SlideShare uma empresa Scribd logo
Um pouco sobre o

IPHAN
•   Educação patrimonial
•   O contexto histórico para sua criação;
•   A instituição;
•   Patrimônios.
Educação Patrimonial

                O que é?
                Todos os processos educativos
                em busca da construção de
                um saber cultural pelas
                comunidades detentoras e
                agentes sociais.
Educação Patrimonial

              O objetivo do IPHAN é o dialogo
              da sociedade sobre as de
              identificação, reconhecimento,
              proteção e promoção do
              patrimônio cultural.
O contexto histórico para sua criação




  A construção de uma identidade nacional: um antigo desejo.
  O Império Luso Brasileiro buscava se tornar forte, através de uma unidade
  cultural entre sua metrópole e colônias.
O contexto histórico para sua criação



                  A independência e a
                  invenção do Brasil
                  “Uma casa dividida contra si própria não
                  pode ficar de pé”. (Abraham Lincoln)
O contexto histórico para sua criação




          No “ideal europeu” de cultura,
          onde estão o negro e o índio?
O contexto histórico para sua criação

                    Contornos mais brasileiros no
                    início do século XX.

                    Obras como Macunaíma discutem a
                    multietnicidade cultural do Brasil e
                    artistas com o Aleijadinho são
                    reinterpretados e revistos como
                    heróis.
A instituição
                                       A criação do organismo federal de
                                       proteção ao patrimônio, ao final
                                       dos anos 30, foi confiada a
                                       intelectuais e artistas brasileiros
                                       ligados ao movimento modernista.
                                       Era o inicio do despertar de uma
                                       vontade que datava do século XVII
                                       em proteger os monumentos
                                       históricos.

                                       O Instituto de Patrimônio Histórico
                                       e Artístico Nacional foi criado em
                                       13 de janeiro de 1937 pela lei nº
                                       378, no governo de Getúlio Vargas.
Mário de Andrade - Decreto lei nº 25
(proteção do patrimônio histórico e
artístico nacional)
A instituição
                                       Vinculado ao Ministério da Cultura, o
                                       IPHAN, para exercer a sua função, utiliza
                                       entre outros, três importantes
                                       mecanismos:
                                       • O tombamento de bens materiais, o
                                         registro de bens imateriais e a lei de
                                         proteção aos sítios Arqueológicos.
Edifício sede da 6ª Superintendência
Regional do IPHAN, localizado no       • O IPHAN possui 21 Superintendências
número 46 da Avenida Rio Branco,
centro do Rio de Janeiro                 Regionais, Centros Culturais, Casa e
                                         Parques Históricos.
                                       • O IPHAN tem o dever de identificar,
                                         inventariar, proteger, conservar e
                                         promover o patrimônio sob sua tutela.
                                       • O corpo técnico do IPHAN presta
                                         acessória direta nas obras de restauração
                                         e até mesmo executa em casos especiais.
A instituição
                                     Os recursos para a preservação dos bens
                                     culturais, provém totalmente do governo
                                     ou através da capitação de recursos
                                     através da Lei Rouanet de incentivo a
                                     cultura. Esse incentivo a cultura é abatido
                                     no imposto de renda através do Pronac
                                     (programa nacional de apoio a cultura),
                                     com a participação da iniciativa privada
Teatro Municipal do Rio de Janeiro   proporciona uma grande quantidade de
                                     obras de restauração. Podemos citar
                                     como exemplos recente a Reforma do
                                     Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

                                     E a reforma do Museu Nacional de Belas
                                     Artes. Ambas as reformas utilizaram os
                                     recursos do PRONAC.
Museu Nacional de Belas Artes
A instituição
        O Monumental – É um programa estratégico do
        Ministério da Cultura. Seu conceito é inovador e
        procura conjugar recuperação e preservação do
        Patrimônio Histórico com desenvolvimento econômico
        e social.
        Unesco – Organização das nações unidas para
        educação, a ciência e a cultura.
        • Foi criada em 16 de novembro de 1945, logo após a
           segunda guerra mundial, com o objetivo de garantir
           a paz por meio da cooperação intelectual entre as
           nações, acompanhando o desenvolvimento mundial
           e auxiliando os estados membros. É a agencia das
           Nações Unidas que atua nas áreas da educação,
           ciências naturais, ciências humanas e sociais, cultura
           e comunicação e informação.
        • O Rio de Janeiro, no dia 01 de julho de 2012, tornou-
           se a primeira cidade do mundo a receber o título da
           Unesco de patrimônio mundial como paisagem
           cultural urbana.
Patrimônios Imateriais
          O que é tombamento?
          É a preservação de bens de valor histórico,
          cultural, arquitetônico, ambiental e afetivo para a
          população por meio de um ato administrativo
          realizado pelo poder publico, que determina que
          certos bens serão objetos de proteção especial.

          Quem pode tombar o patrimônio histórico e
          artístico?
          O tombamento pode ser feito nas três esferas do
          poder: Federal, Estadual e Municipal. O IPHAN é o
          órgão responsável pelo tombamento em nível
          federal. Nos estados, são os institutos do
          patrimônio histórico e artístico que podem
          executar essa tarefa. As prefeituras que possuem
          órgãos que podem executar essa tarefa. As
          prefeituras que possuem órgãos semelhantes
          também podem tombar um bem.
Patrimônios Imateriais
            O que é patrimônio imaterial?
            “São os usos, representações,
            expressões, conhecimentos e
            técnicas – junto com os
            instrumentos, objetos, artefatos e
            espaços culturais que lhes são
            inerentes – que as comunidades, os
            grupos e, em alguns casos, os
            indivíduos reconheçam como parte
            integrante de seu patrimônio
            cultural”.
Patrimônios Imateriais
                                      Preservação
                                      As ações de âmbito do Patrimônio Imaterial
                                      no IPHAN estão voltadas para a valorização
                                      da diversidade cultural e, para tanto,
                                      fomentam a realização de inventários,
                                      apoiam a instrução de processos de registros
                                      e implementam planos de salvaguarda. O
                                      trabalho é conduzido pelo Departamento de
                                      Patrimônio Imaterial, em Brasília, juntamente
                                      com as superintendências do IPHAN nos
                                      estados.
Ritual Yaokwa do povo Enawene Nawe.

                                      As diretrizes do Patrimônio Imaterial voltam-
                                      se para as referencias culturais de: moradores
                                      de núcleos urbanos tombados; povos
                                      indígenas; contexto urbano de megacidades;
                                      populações afro-brasileiras e de populações
                                      tradicionais.
Patrimônios Imateriais
          Inventário Nacional de Referências Culturais – INRC
          Categorias do INRC:
          • Celebrações: Ritos e festividades associadas à religiosidade, a
             civilidade e aos ciclos do calendário. Ex.: Candomblé.
          • Formas de expressão: Formas não linguísticas de
             comunicação associadas a determinado grupo social em
             região. Ex.: Tambor de crioula (Ma).
          • Ofícios e modos de fazer: Atividades desenvolvidas por atores
             sociais reconhecidos como conhecedores de técnicas e de
             matérias primas que identifiquem um grupo social de uma
             localidade. Ex: Ofício das paneleiras Acarajé (BA).
          • Edificações: Estruturas físicas associadas a certos usos, a
             significações históricas e de memórias e as imagens que se
             tem de certos lugares, que os tornam bens de interesse
             diferenciado para determinado grupo social, independente da
             sua qualidade arquitetônica. Ex.: SAARA: Sociedade de
             Amigos (RJ).
          • Lugares: Lugares que possuem sentido cultural diferenciado
             para a população local. São espaços apropriados por práticas
             e atividades de naturezas variadas, tanto cotidianas quanto
             excepcionais, tanto vernáculas, quanto oficiais. O sitio é a
             denominação dada às áreas inventariadas, que circunscrevem
             um determinado universo social e simbólico. Ex.: Feira de
             Baruarú (PE).
Patrimônios Materiais

                                  Composto por um conjunto de
                                  bens culturais classificados
                                  segundo sua natureza nos 4 livros
                                  do Tombo:
                                  • Arqueológico
                                  • Paisagístico
 Sítio arqueológico em Rondônia
                                  • Etnográfico
                                  • Histórico
                                  • Belas artes
                                  • Artes aplicadas
Patrimônios Materiais


               Estão divididos em bens
               móveis como:
               • Coleções arqueológicas
               • Acervos museológicos
               • Documentais
               • Bibliográficos
               • Outros
Patrimônios Materiais


                                                  Os bens culturais materiais
                                                  tombados podem ser acessados
                                                  por meio do ARQUIVO
                                                  NORONHA SANTOS.

 Centro histórico de Belém é tombado pelo Iphan
Agradecimento especial a
Orquestra Jovem de Niterói (Bem Imaterial)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Povo e cultura
Povo e culturaPovo e cultura
Povo e cultura
Pedro Neves
 
Cultura negra / Afro-Brasileira
Cultura negra / Afro-BrasileiraCultura negra / Afro-Brasileira
Cultura negra / Afro-Brasileira
Niela Tuani
 
Arte indígena
Arte indígenaArte indígena
Arte indígena
Sandro Bottene
 
Avaliação Diagnóstica de História
Avaliação Diagnóstica de HistóriaAvaliação Diagnóstica de História
Avaliação Diagnóstica de História
Acrópole - História & Educação
 
Exercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Exercício de revisão sobre história da arte com gabaritoExercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Exercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Suelen Freitas
 
História da música 1
História da música 1História da música 1
História da música 1
Deborah Oliver
 
CULTURA ERUDITA
CULTURA ERUDITA CULTURA ERUDITA
CULTURA ERUDITA
Isabelle Lacerda
 
História e cultura afro brasileira e indígena
História e cultura afro brasileira e indígenaHistória e cultura afro brasileira e indígena
História e cultura afro brasileira e indígena
Valeria Santos
 
Diversidade etnica
Diversidade etnicaDiversidade etnica
Diversidade etnica
Cristina de Souza
 
1) o que é arte -Texto
1)  o que é arte -Texto1)  o que é arte -Texto
1) o que é arte -Texto
ArtesElisa
 
A cultura do nordeste
A cultura do nordesteA cultura do nordeste
A cultura do nordeste
Nicole Gouveia
 
Plano de Aula de Artes.docx
Plano de Aula de Artes.docxPlano de Aula de Artes.docx
Plano de Aula de Artes.docx
GiovannaOliveira436544
 
Mapa mental arte renascentista
Mapa mental   arte renascentistaMapa mental   arte renascentista
Mapa mental arte renascentista
Jorge Alessandro
 
Arte na escola
Arte na escolaArte na escola
Arte na escola
Magda Marques
 
Mapa mental arte barroca
Mapa mental   arte barrocaMapa mental   arte barroca
Mapa mental arte barroca
Jorge Alessandro
 
Dança - Anos Finais
Dança - Anos FinaisDança - Anos Finais
Dança - Anos Finais
Lismara de Oliveira
 
Religiões de matriz africana
Religiões de matriz africanaReligiões de matriz africana
Religiões de matriz africana
Portal do Vestibulando
 
A cultura brasileira
A cultura brasileiraA cultura brasileira
A cultura brasileira
Edvilson Itb
 
Cultura popular
Cultura popularCultura popular
Cultura popular
Carla Teixeira
 
Arte Rupestre
Arte RupestreArte Rupestre
Arte Rupestre
Mariinazorzi
 

Mais procurados (20)

Povo e cultura
Povo e culturaPovo e cultura
Povo e cultura
 
Cultura negra / Afro-Brasileira
Cultura negra / Afro-BrasileiraCultura negra / Afro-Brasileira
Cultura negra / Afro-Brasileira
 
Arte indígena
Arte indígenaArte indígena
Arte indígena
 
Avaliação Diagnóstica de História
Avaliação Diagnóstica de HistóriaAvaliação Diagnóstica de História
Avaliação Diagnóstica de História
 
Exercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Exercício de revisão sobre história da arte com gabaritoExercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Exercício de revisão sobre história da arte com gabarito
 
História da música 1
História da música 1História da música 1
História da música 1
 
CULTURA ERUDITA
CULTURA ERUDITA CULTURA ERUDITA
CULTURA ERUDITA
 
História e cultura afro brasileira e indígena
História e cultura afro brasileira e indígenaHistória e cultura afro brasileira e indígena
História e cultura afro brasileira e indígena
 
Diversidade etnica
Diversidade etnicaDiversidade etnica
Diversidade etnica
 
1) o que é arte -Texto
1)  o que é arte -Texto1)  o que é arte -Texto
1) o que é arte -Texto
 
A cultura do nordeste
A cultura do nordesteA cultura do nordeste
A cultura do nordeste
 
Plano de Aula de Artes.docx
Plano de Aula de Artes.docxPlano de Aula de Artes.docx
Plano de Aula de Artes.docx
 
Mapa mental arte renascentista
Mapa mental   arte renascentistaMapa mental   arte renascentista
Mapa mental arte renascentista
 
Arte na escola
Arte na escolaArte na escola
Arte na escola
 
Mapa mental arte barroca
Mapa mental   arte barrocaMapa mental   arte barroca
Mapa mental arte barroca
 
Dança - Anos Finais
Dança - Anos FinaisDança - Anos Finais
Dança - Anos Finais
 
Religiões de matriz africana
Religiões de matriz africanaReligiões de matriz africana
Religiões de matriz africana
 
A cultura brasileira
A cultura brasileiraA cultura brasileira
A cultura brasileira
 
Cultura popular
Cultura popularCultura popular
Cultura popular
 
Arte Rupestre
Arte RupestreArte Rupestre
Arte Rupestre
 

Destaque

O iphan na preservação do patrimônio de sabará
O iphan na preservação do patrimônio de sabaráO iphan na preservação do patrimônio de sabará
O iphan na preservação do patrimônio de sabará
sabara300
 
Cartas patrimoniais
Cartas patrimoniaisCartas patrimoniais
Cartas patrimoniais
Evany Nascimento
 
Apresentação sobre Patrimônio cultural, arte popular e os elementos do deseho
Apresentação sobre Patrimônio cultural, arte popular e os elementos do desehoApresentação sobre Patrimônio cultural, arte popular e os elementos do deseho
Apresentação sobre Patrimônio cultural, arte popular e os elementos do deseho
Colégio Santa terezinha
 
Palestra sabará
Palestra sabaráPalestra sabará
Palestra sabará
sabara300
 
Oficio iphan
Oficio iphan Oficio iphan
Oficio iphan
Conversa Afiada
 
Modelo de inserção de nova arquitetura em áreas urbanas diferenciadas: Experi...
Modelo de inserção de nova arquitetura em áreas urbanas diferenciadas: Experi...Modelo de inserção de nova arquitetura em áreas urbanas diferenciadas: Experi...
Modelo de inserção de nova arquitetura em áreas urbanas diferenciadas: Experi...
Patri_lab UFES
 
Apresentação Patrimônio Imaterial - Salvaguarda da Capoeira IPHAN RJ
Apresentação Patrimônio Imaterial - Salvaguarda da Capoeira IPHAN RJApresentação Patrimônio Imaterial - Salvaguarda da Capoeira IPHAN RJ
Apresentação Patrimônio Imaterial - Salvaguarda da Capoeira IPHAN RJ
salvaguardadacapoeira
 
Segundo Seminário para Salvaguarda da capoeira - Região leste - 21-03-15
Segundo Seminário para Salvaguarda da capoeira - Região leste - 21-03-15Segundo Seminário para Salvaguarda da capoeira - Região leste - 21-03-15
Segundo Seminário para Salvaguarda da capoeira - Região leste - 21-03-15
Vitor Lobo
 
Turismo inclusivo
Turismo inclusivoTurismo inclusivo
Turismo inclusivo
Adriana Guilherme
 
Patrimônio Histórico: Carta de Washington análise Centro Histórico de Ouro Pr...
Patrimônio Histórico: Carta de Washington análise Centro Histórico de Ouro Pr...Patrimônio Histórico: Carta de Washington análise Centro Histórico de Ouro Pr...
Patrimônio Histórico: Carta de Washington análise Centro Histórico de Ouro Pr...
Paula Bianchi
 
Carta de washington eulices fabricio-marina-steves
Carta de washington eulices fabricio-marina-stevesCarta de washington eulices fabricio-marina-steves
Carta de washington eulices fabricio-marina-steves
Steves Rocha
 
Turismo acessível slides
Turismo acessível   slidesTurismo acessível   slides
Turismo acessível slides
rosaband
 
Cartas patrimoniais veneza
Cartas patrimoniais venezaCartas patrimoniais veneza
Cartas patrimoniais veneza
Stephanie Ribeiro
 
Patrimônio cultural - Arte IFBA Porto Seguro
Patrimônio cultural - Arte IFBA Porto SeguroPatrimônio cultural - Arte IFBA Porto Seguro
Patrimônio cultural - Arte IFBA Porto Seguro
Carla Camuso
 
Nossa História e a História
Nossa História e a HistóriaNossa História e a História
Nossa História e a História
Malu2007
 
Apostila patrimonio 8o ano
Apostila patrimonio 8o anoApostila patrimonio 8o ano
Apostila patrimonio 8o ano
Colégio Pedro II - Campus Centro
 
Cultura e patrimônio cultural
Cultura e patrimônio culturalCultura e patrimônio cultural
Cultura e patrimônio cultural
Raphael Lanzillotte
 
Aula2 cartas patrimoniais
Aula2 cartas patrimoniaisAula2 cartas patrimoniais
Aula2 cartas patrimoniais
Caliandra Desenhos
 
Cartilha patrimônio cultural
Cartilha patrimônio culturalCartilha patrimônio cultural
Cartilha patrimônio cultural
pedagogicosjdelrei
 

Destaque (20)

O iphan na preservação do patrimônio de sabará
O iphan na preservação do patrimônio de sabaráO iphan na preservação do patrimônio de sabará
O iphan na preservação do patrimônio de sabará
 
Cartas patrimoniais
Cartas patrimoniaisCartas patrimoniais
Cartas patrimoniais
 
Apresentação sobre Patrimônio cultural, arte popular e os elementos do deseho
Apresentação sobre Patrimônio cultural, arte popular e os elementos do desehoApresentação sobre Patrimônio cultural, arte popular e os elementos do deseho
Apresentação sobre Patrimônio cultural, arte popular e os elementos do deseho
 
Palestra sabará
Palestra sabaráPalestra sabará
Palestra sabará
 
Oficio iphan
Oficio iphan Oficio iphan
Oficio iphan
 
Modelo de inserção de nova arquitetura em áreas urbanas diferenciadas: Experi...
Modelo de inserção de nova arquitetura em áreas urbanas diferenciadas: Experi...Modelo de inserção de nova arquitetura em áreas urbanas diferenciadas: Experi...
Modelo de inserção de nova arquitetura em áreas urbanas diferenciadas: Experi...
 
Apresentação Patrimônio Imaterial - Salvaguarda da Capoeira IPHAN RJ
Apresentação Patrimônio Imaterial - Salvaguarda da Capoeira IPHAN RJApresentação Patrimônio Imaterial - Salvaguarda da Capoeira IPHAN RJ
Apresentação Patrimônio Imaterial - Salvaguarda da Capoeira IPHAN RJ
 
Segundo Seminário para Salvaguarda da capoeira - Região leste - 21-03-15
Segundo Seminário para Salvaguarda da capoeira - Região leste - 21-03-15Segundo Seminário para Salvaguarda da capoeira - Região leste - 21-03-15
Segundo Seminário para Salvaguarda da capoeira - Região leste - 21-03-15
 
Turismo inclusivo
Turismo inclusivoTurismo inclusivo
Turismo inclusivo
 
Patrimônio Histórico: Carta de Washington análise Centro Histórico de Ouro Pr...
Patrimônio Histórico: Carta de Washington análise Centro Histórico de Ouro Pr...Patrimônio Histórico: Carta de Washington análise Centro Histórico de Ouro Pr...
Patrimônio Histórico: Carta de Washington análise Centro Histórico de Ouro Pr...
 
Carta de washington eulices fabricio-marina-steves
Carta de washington eulices fabricio-marina-stevesCarta de washington eulices fabricio-marina-steves
Carta de washington eulices fabricio-marina-steves
 
Turismo acessível slides
Turismo acessível   slidesTurismo acessível   slides
Turismo acessível slides
 
Cartas patrimoniais veneza
Cartas patrimoniais venezaCartas patrimoniais veneza
Cartas patrimoniais veneza
 
Patrimônio cultural - Arte IFBA Porto Seguro
Patrimônio cultural - Arte IFBA Porto SeguroPatrimônio cultural - Arte IFBA Porto Seguro
Patrimônio cultural - Arte IFBA Porto Seguro
 
Nossa História e a História
Nossa História e a HistóriaNossa História e a História
Nossa História e a História
 
Apostila patrimonio 8o ano
Apostila patrimonio 8o anoApostila patrimonio 8o ano
Apostila patrimonio 8o ano
 
Cultura e patrimônio cultural
Cultura e patrimônio culturalCultura e patrimônio cultural
Cultura e patrimônio cultural
 
Carta de Veneza 1964
Carta de Veneza 1964Carta de Veneza 1964
Carta de Veneza 1964
 
Aula2 cartas patrimoniais
Aula2 cartas patrimoniaisAula2 cartas patrimoniais
Aula2 cartas patrimoniais
 
Cartilha patrimônio cultural
Cartilha patrimônio culturalCartilha patrimônio cultural
Cartilha patrimônio cultural
 

Semelhante a O que é IPHAN

teste
testeteste
teste
ozgauche
 
Patrimônio (i)material da humanidade
Patrimônio (i)material da humanidadePatrimônio (i)material da humanidade
Patrimônio (i)material da humanidade
BrunoBoaventuraMorelli
 
1° Geração da poesia
1° Geração da poesia1° Geração da poesia
1° Geração da poesia
Ivan Viana
 
7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana
Washington Rocha
 
Patrimônio Histórico, Cultural e Natural.pptx
Patrimônio Histórico, Cultural e Natural.pptxPatrimônio Histórico, Cultural e Natural.pptx
Patrimônio Histórico, Cultural e Natural.pptx
GabrielBrando57
 
Bacia do Rio Pardo- Aula 2 - Versão Professor
Bacia do Rio Pardo-  Aula 2 - Versão ProfessorBacia do Rio Pardo-  Aula 2 - Versão Professor
Bacia do Rio Pardo- Aula 2 - Versão Professor
Erika Marion Robrahn-González
 
Patrimonios da Humanidade
Patrimonios da Humanidade Patrimonios da Humanidade
Patrimonios da Humanidade
Fernanda Campos
 
cultura e patrimonio.pdf
cultura e patrimonio.pdfcultura e patrimonio.pdf
cultura e patrimonio.pdf
CarlosPereiradaSilva16
 
Bacia do Rio Tietê - Aula 2 - Versão Professor
Bacia do Rio Tietê -  Aula 2 - Versão ProfessorBacia do Rio Tietê -  Aula 2 - Versão Professor
Bacia do Rio Tietê - Aula 2 - Versão Professor
Erika Marion Robrahn-González
 
Bacia do Rio Grande Aula 2 Versão Professor
Bacia do Rio Grande Aula 2 Versão ProfessorBacia do Rio Grande Aula 2 Versão Professor
Bacia do Rio Grande Aula 2 Versão Professor
Erika Marion Robrahn-González
 
“Os museus do Brasil e perspectivas de adaptação ao mundo contemporâneo”
“Os museus do Brasil e perspectivas de adaptação ao mundo contemporâneo”“Os museus do Brasil e perspectivas de adaptação ao mundo contemporâneo”
“Os museus do Brasil e perspectivas de adaptação ao mundo contemporâneo”
Ane Caroline*
 
Patrimonio cultural
Patrimonio culturalPatrimonio cultural
Patrimonio cultural
CLEBER LUIS DAMACENO
 
PATRIMÔNIO HISTÓRICO
PATRIMÔNIO HISTÓRICOPATRIMÔNIO HISTÓRICO
PATRIMÔNIO HISTÓRICO
Gilbert Patsayev
 
Patrimônio histórico cultural material e imaterial arte 6 ano
Patrimônio histórico cultural  material e imaterial arte 6 anoPatrimônio histórico cultural  material e imaterial arte 6 ano
Patrimônio histórico cultural material e imaterial arte 6 ano
FabricioQuadri
 
Patrimônio histórico cultural material e imaterial arte 6 ano
Patrimônio histórico cultural  material e imaterial arte 6 anoPatrimônio histórico cultural  material e imaterial arte 6 ano
Patrimônio histórico cultural material e imaterial arte 6 ano
FabricioQuadri
 
Patrimônio histórico
Patrimônio históricoPatrimônio histórico
Patrimônio histórico
Adriana Guimarães Manaro
 
Patrimônio cultural, artístico e histórico.pptx
Patrimônio cultural, artístico e histórico.pptxPatrimônio cultural, artístico e histórico.pptx
Patrimônio cultural, artístico e histórico.pptx
Lili Lod
 
Apostila -gestao_de_bens_culturais
Apostila  -gestao_de_bens_culturaisApostila  -gestao_de_bens_culturais
Apostila -gestao_de_bens_culturais
Paula Pauleira
 
Património cultural imaterial da humanidade - o Cante Alentejano - Artur Fili...
Património cultural imaterial da humanidade - o Cante Alentejano - Artur Fili...Património cultural imaterial da humanidade - o Cante Alentejano - Artur Fili...
Património cultural imaterial da humanidade - o Cante Alentejano - Artur Fili...
Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2
Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2
Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2
Viegas Fernandes da Costa
 

Semelhante a O que é IPHAN (20)

teste
testeteste
teste
 
Patrimônio (i)material da humanidade
Patrimônio (i)material da humanidadePatrimônio (i)material da humanidade
Patrimônio (i)material da humanidade
 
1° Geração da poesia
1° Geração da poesia1° Geração da poesia
1° Geração da poesia
 
7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana
 
Patrimônio Histórico, Cultural e Natural.pptx
Patrimônio Histórico, Cultural e Natural.pptxPatrimônio Histórico, Cultural e Natural.pptx
Patrimônio Histórico, Cultural e Natural.pptx
 
Bacia do Rio Pardo- Aula 2 - Versão Professor
Bacia do Rio Pardo-  Aula 2 - Versão ProfessorBacia do Rio Pardo-  Aula 2 - Versão Professor
Bacia do Rio Pardo- Aula 2 - Versão Professor
 
Patrimonios da Humanidade
Patrimonios da Humanidade Patrimonios da Humanidade
Patrimonios da Humanidade
 
cultura e patrimonio.pdf
cultura e patrimonio.pdfcultura e patrimonio.pdf
cultura e patrimonio.pdf
 
Bacia do Rio Tietê - Aula 2 - Versão Professor
Bacia do Rio Tietê -  Aula 2 - Versão ProfessorBacia do Rio Tietê -  Aula 2 - Versão Professor
Bacia do Rio Tietê - Aula 2 - Versão Professor
 
Bacia do Rio Grande Aula 2 Versão Professor
Bacia do Rio Grande Aula 2 Versão ProfessorBacia do Rio Grande Aula 2 Versão Professor
Bacia do Rio Grande Aula 2 Versão Professor
 
“Os museus do Brasil e perspectivas de adaptação ao mundo contemporâneo”
“Os museus do Brasil e perspectivas de adaptação ao mundo contemporâneo”“Os museus do Brasil e perspectivas de adaptação ao mundo contemporâneo”
“Os museus do Brasil e perspectivas de adaptação ao mundo contemporâneo”
 
Patrimonio cultural
Patrimonio culturalPatrimonio cultural
Patrimonio cultural
 
PATRIMÔNIO HISTÓRICO
PATRIMÔNIO HISTÓRICOPATRIMÔNIO HISTÓRICO
PATRIMÔNIO HISTÓRICO
 
Patrimônio histórico cultural material e imaterial arte 6 ano
Patrimônio histórico cultural  material e imaterial arte 6 anoPatrimônio histórico cultural  material e imaterial arte 6 ano
Patrimônio histórico cultural material e imaterial arte 6 ano
 
Patrimônio histórico cultural material e imaterial arte 6 ano
Patrimônio histórico cultural  material e imaterial arte 6 anoPatrimônio histórico cultural  material e imaterial arte 6 ano
Patrimônio histórico cultural material e imaterial arte 6 ano
 
Patrimônio histórico
Patrimônio históricoPatrimônio histórico
Patrimônio histórico
 
Patrimônio cultural, artístico e histórico.pptx
Patrimônio cultural, artístico e histórico.pptxPatrimônio cultural, artístico e histórico.pptx
Patrimônio cultural, artístico e histórico.pptx
 
Apostila -gestao_de_bens_culturais
Apostila  -gestao_de_bens_culturaisApostila  -gestao_de_bens_culturais
Apostila -gestao_de_bens_culturais
 
Património cultural imaterial da humanidade - o Cante Alentejano - Artur Fili...
Património cultural imaterial da humanidade - o Cante Alentejano - Artur Fili...Património cultural imaterial da humanidade - o Cante Alentejano - Artur Fili...
Património cultural imaterial da humanidade - o Cante Alentejano - Artur Fili...
 
Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2
Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2
Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2
 

Mais de ozgauche

Ppp mar
Ppp marPpp mar
Ppp mar
ozgauche
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
ozgauche
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
ozgauche
 
Escola cultura e personalidade
Escola cultura e personalidadeEscola cultura e personalidade
Escola cultura e personalidade
ozgauche
 
Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)
Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)
Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)
ozgauche
 
Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)
Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)
Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)
ozgauche
 
Antropologia e educação I - Aula 23/03/2012
Antropologia e educação I - Aula 23/03/2012Antropologia e educação I - Aula 23/03/2012
Antropologia e educação I - Aula 23/03/2012
ozgauche
 

Mais de ozgauche (7)

Ppp mar
Ppp marPpp mar
Ppp mar
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 
Escola cultura e personalidade
Escola cultura e personalidadeEscola cultura e personalidade
Escola cultura e personalidade
 
Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)
Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)
Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)
 
Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)
Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)
Determinismo biológico e geográfico (03/04/2012)
 
Antropologia e educação I - Aula 23/03/2012
Antropologia e educação I - Aula 23/03/2012Antropologia e educação I - Aula 23/03/2012
Antropologia e educação I - Aula 23/03/2012
 

O que é IPHAN

  • 1. Um pouco sobre o IPHAN • Educação patrimonial • O contexto histórico para sua criação; • A instituição; • Patrimônios.
  • 2. Educação Patrimonial O que é? Todos os processos educativos em busca da construção de um saber cultural pelas comunidades detentoras e agentes sociais.
  • 3. Educação Patrimonial O objetivo do IPHAN é o dialogo da sociedade sobre as de identificação, reconhecimento, proteção e promoção do patrimônio cultural.
  • 4. O contexto histórico para sua criação A construção de uma identidade nacional: um antigo desejo. O Império Luso Brasileiro buscava se tornar forte, através de uma unidade cultural entre sua metrópole e colônias.
  • 5. O contexto histórico para sua criação A independência e a invenção do Brasil “Uma casa dividida contra si própria não pode ficar de pé”. (Abraham Lincoln)
  • 6. O contexto histórico para sua criação No “ideal europeu” de cultura, onde estão o negro e o índio?
  • 7. O contexto histórico para sua criação Contornos mais brasileiros no início do século XX. Obras como Macunaíma discutem a multietnicidade cultural do Brasil e artistas com o Aleijadinho são reinterpretados e revistos como heróis.
  • 8. A instituição A criação do organismo federal de proteção ao patrimônio, ao final dos anos 30, foi confiada a intelectuais e artistas brasileiros ligados ao movimento modernista. Era o inicio do despertar de uma vontade que datava do século XVII em proteger os monumentos históricos. O Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional foi criado em 13 de janeiro de 1937 pela lei nº 378, no governo de Getúlio Vargas. Mário de Andrade - Decreto lei nº 25 (proteção do patrimônio histórico e artístico nacional)
  • 9. A instituição Vinculado ao Ministério da Cultura, o IPHAN, para exercer a sua função, utiliza entre outros, três importantes mecanismos: • O tombamento de bens materiais, o registro de bens imateriais e a lei de proteção aos sítios Arqueológicos. Edifício sede da 6ª Superintendência Regional do IPHAN, localizado no • O IPHAN possui 21 Superintendências número 46 da Avenida Rio Branco, centro do Rio de Janeiro Regionais, Centros Culturais, Casa e Parques Históricos. • O IPHAN tem o dever de identificar, inventariar, proteger, conservar e promover o patrimônio sob sua tutela. • O corpo técnico do IPHAN presta acessória direta nas obras de restauração e até mesmo executa em casos especiais.
  • 10. A instituição Os recursos para a preservação dos bens culturais, provém totalmente do governo ou através da capitação de recursos através da Lei Rouanet de incentivo a cultura. Esse incentivo a cultura é abatido no imposto de renda através do Pronac (programa nacional de apoio a cultura), com a participação da iniciativa privada Teatro Municipal do Rio de Janeiro proporciona uma grande quantidade de obras de restauração. Podemos citar como exemplos recente a Reforma do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. E a reforma do Museu Nacional de Belas Artes. Ambas as reformas utilizaram os recursos do PRONAC. Museu Nacional de Belas Artes
  • 11. A instituição O Monumental – É um programa estratégico do Ministério da Cultura. Seu conceito é inovador e procura conjugar recuperação e preservação do Patrimônio Histórico com desenvolvimento econômico e social. Unesco – Organização das nações unidas para educação, a ciência e a cultura. • Foi criada em 16 de novembro de 1945, logo após a segunda guerra mundial, com o objetivo de garantir a paz por meio da cooperação intelectual entre as nações, acompanhando o desenvolvimento mundial e auxiliando os estados membros. É a agencia das Nações Unidas que atua nas áreas da educação, ciências naturais, ciências humanas e sociais, cultura e comunicação e informação. • O Rio de Janeiro, no dia 01 de julho de 2012, tornou- se a primeira cidade do mundo a receber o título da Unesco de patrimônio mundial como paisagem cultural urbana.
  • 12. Patrimônios Imateriais O que é tombamento? É a preservação de bens de valor histórico, cultural, arquitetônico, ambiental e afetivo para a população por meio de um ato administrativo realizado pelo poder publico, que determina que certos bens serão objetos de proteção especial. Quem pode tombar o patrimônio histórico e artístico? O tombamento pode ser feito nas três esferas do poder: Federal, Estadual e Municipal. O IPHAN é o órgão responsável pelo tombamento em nível federal. Nos estados, são os institutos do patrimônio histórico e artístico que podem executar essa tarefa. As prefeituras que possuem órgãos que podem executar essa tarefa. As prefeituras que possuem órgãos semelhantes também podem tombar um bem.
  • 13. Patrimônios Imateriais O que é patrimônio imaterial? “São os usos, representações, expressões, conhecimentos e técnicas – junto com os instrumentos, objetos, artefatos e espaços culturais que lhes são inerentes – que as comunidades, os grupos e, em alguns casos, os indivíduos reconheçam como parte integrante de seu patrimônio cultural”.
  • 14. Patrimônios Imateriais Preservação As ações de âmbito do Patrimônio Imaterial no IPHAN estão voltadas para a valorização da diversidade cultural e, para tanto, fomentam a realização de inventários, apoiam a instrução de processos de registros e implementam planos de salvaguarda. O trabalho é conduzido pelo Departamento de Patrimônio Imaterial, em Brasília, juntamente com as superintendências do IPHAN nos estados. Ritual Yaokwa do povo Enawene Nawe. As diretrizes do Patrimônio Imaterial voltam- se para as referencias culturais de: moradores de núcleos urbanos tombados; povos indígenas; contexto urbano de megacidades; populações afro-brasileiras e de populações tradicionais.
  • 15. Patrimônios Imateriais Inventário Nacional de Referências Culturais – INRC Categorias do INRC: • Celebrações: Ritos e festividades associadas à religiosidade, a civilidade e aos ciclos do calendário. Ex.: Candomblé. • Formas de expressão: Formas não linguísticas de comunicação associadas a determinado grupo social em região. Ex.: Tambor de crioula (Ma). • Ofícios e modos de fazer: Atividades desenvolvidas por atores sociais reconhecidos como conhecedores de técnicas e de matérias primas que identifiquem um grupo social de uma localidade. Ex: Ofício das paneleiras Acarajé (BA). • Edificações: Estruturas físicas associadas a certos usos, a significações históricas e de memórias e as imagens que se tem de certos lugares, que os tornam bens de interesse diferenciado para determinado grupo social, independente da sua qualidade arquitetônica. Ex.: SAARA: Sociedade de Amigos (RJ). • Lugares: Lugares que possuem sentido cultural diferenciado para a população local. São espaços apropriados por práticas e atividades de naturezas variadas, tanto cotidianas quanto excepcionais, tanto vernáculas, quanto oficiais. O sitio é a denominação dada às áreas inventariadas, que circunscrevem um determinado universo social e simbólico. Ex.: Feira de Baruarú (PE).
  • 16. Patrimônios Materiais Composto por um conjunto de bens culturais classificados segundo sua natureza nos 4 livros do Tombo: • Arqueológico • Paisagístico Sítio arqueológico em Rondônia • Etnográfico • Histórico • Belas artes • Artes aplicadas
  • 17. Patrimônios Materiais Estão divididos em bens móveis como: • Coleções arqueológicas • Acervos museológicos • Documentais • Bibliográficos • Outros
  • 18. Patrimônios Materiais Os bens culturais materiais tombados podem ser acessados por meio do ARQUIVO NORONHA SANTOS. Centro histórico de Belém é tombado pelo Iphan
  • 19. Agradecimento especial a Orquestra Jovem de Niterói (Bem Imaterial)