SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
Por John Owen
Traduzido e Adaptado por Silvio Dutra
2
A paz, a graça e o amor de Deus sejam com
todos aqueles que amam a Jesus e guardam os
seus mandamentos.
Conforme ficamos de apresentar a sequência da
mensagem de autoria de John Owen, na qual ele
responde a casos de consciência quanto ao que
deve fazer uma pessoa que se encontra sob a
poder de uma corrupção, pecado ou tentação
predominante, eis a resposta que nos é dada por
aquele que é considerado por três séculos
seguidos como sendo o príncipe dos teólogos.
Resposta. Apresentarei apenas uma coisa e
depois perguntarei se nos pertence ou não: -
Esse pecado prevalecente tem muitos graus.
Pode ser uma predominância para o escândalo
externo, ou para a perda total da paz interior, ou
para a inquietação e despojamento daquela
tranquilidade mental normalmente a que Cristo
nos chama.
E talvez não haja nenhum de nós, que, de uma só
vez, num momento ou outro, após uma
investigação séria e sincera, que não tenhamos
experiência disso em um grau ou outro, seja por
inquietação, perda de paz ou escândalo.
3
O que deve fazer então uma pessoa assim, que
acha isso com ela? Ou seja, que se acha
escravizada a algum ou alguns tipos de pecados
prevalecentes?
Eu respondo: - Primeiro. Ele deve trabalhar para
afetar sua mente com o perigo disso. Não é
concebível quão sutil é o pecado para lançar fora
uma apreensão do perigo disso. "Não obstante
isso", diz o homem, "ainda espero estar em um
estado de graça, e ser salvo"; e assim a mente
evita o devido senso do perigo em que se
encontra.
Peço a vocês, irmãos e irmãs, se essa for sua
condição, que trabalhem para afetar suas
mentes de que esse estado, tanto quanto eu sei,
terminará no inferno; e não deixem as suas
mentes afastadas da apreensão de que, com a
devida e boa base de fé, estes caminhos descem
às câmaras da morte. Não se agradem,
imaginando que são membros da igreja e
tenham boas esperanças de salvação por Jesus
Cristo; mas considerem para onde isso tende e
como afeta suas mentes com ele.
Em segundo lugar. Quando a pessoa se sente
afetada pelo perigo, a próxima coisa a ser feita é
sobrecarregar sua consciência com a culpa. Pois
a verdade é que, como nossas mentes, sob
4
muitas pretensões, demoram a apreender o
perigo do pecado; portanto, nossas consciências
não estão muito dispostas a suportar o peso do
fardo da culpa. Não falo de homens de
consciência cauterizada, que, não importa qual
seja o seu fardo, eles não sentirão; mas das
consciências dos homens renovados, a menos
que usem todos os meios pelos quais a
consciência possa ser sobrecarregada - como
pelas apreensões da santidade de Deus, da lei,
do amor de Cristo e de todas as coisas pelas
quais a consciência deve ser levada a sentir o
peso de sua culpa.
Assim que começa a ficar um pouco enjoado
com a sensação da culpa do pecado, é preciso
um consolo eficaz. “Aqui este pecado ocorreu,
contraiu esta e aquela culpa; há muito que
negligenciei este ou aquele dever; há muito que
me dedico a essa e àquela loucura, e sou tão
entregue ao mundo: devo ir a Cristo pela fé, ou
estou arruinado.” Ele tem medo de carregar seu
fardo. Mas a menos que a consciência assuma o
fardo, e não o desloque facilmente, a menos que
possa, pela verdadeira fé, guiar-se pela palavra,
ir a Cristo; o trabalho não poderá ser feito, e o
fardo permanecerá.
Em terceiro lugar. “O que vamos fazer no caso
em que temos esta apreensão do perigo do
5
pecado prevalecente, e podemos ser, portanto,
sobrecarregados com a sua culpa?”
Devemos orar pela libertação.
"Mas quanto?" você dirá.
Nas Escrituras há menção de "rugido", Salmo 32:
3 , "A voz do meu rugido;" e também de “gritar”,
Lamentações 3: 8 , “eu gritei e chorei”. Este é um
tempo para orar para que Deus não esconda seu
rosto do nosso rugido, nem feche seus ouvidos
para nossas orações quando gritarmos a ele; isto
é, clamar com todo o vigor de nossas almas.
Cristo é capaz de "socorrer" e ajudá-los a "gritar"
a ele.
A palavra significa isso; e nossa palavra
“socorro” significa uma corrida para ajudar um
homem que está pronto para ser destruído. Isso
pode parecer algo difícil para nós, mas é uma
grande coisa salvar nossas almas e nos livrar das
armadilhas de Satanás.
Em quarto lugar. Valorize cada aviso, e cada
palavra que você está convencido que foi
apontada contra sua corrupção específica.
Nenhum de vocês pode ter o poder de
corrupções particulares, em que Deus, em um
6
momento ou outro, em sua providência ou
palavra, não dê um aviso particular, para que a
alma possa dizer: “Isto é para mim, devo cumpri-
lo”; mas “é como um homem que vê seu rosto
em um espelho e se afasta e imediatamente
esquece que tipo de homem ele era” - há um fim
nisso.
Mas se Deus lhe der tais advertências, anote-as,
valorize-as, não as perca; elas devem ser
contabilizadas, pois: “Aquele que, sendo muitas
vezes reprovado, endurece o pescoço, será
subitamente destruído, e isso sem remédio.”
Em quinto lugar. Lembrarei de duas regras, a
saber:
1. Em sua perplexidade quanto ao poder do
pecado, exerça fé que, apesar de tudo que você
vê e descobre que está quase perdido e
desaparecido, há um poder em Deus, através de
Cristo, para subjugá-lo e conquistá-lo.
2. É em vão para alguém pensar em mortificar
um pecado prevalecente, que ao mesmo tempo
não tenta mortificar todo pecado, e ser
encontrado em todos os deveres.
Aqui está uma pessoa perturbada e perplexa
com uma tentação ou corrupção; ambos são os
7
mesmos neste caso: e ele grita: “Oh, que eu fosse
libertado! Eu preferia ter libertação do que vida!
Farei todo esforço para vigiar contra isso.”
Mas pode ser que essa pessoa não chegue a uma
constância na oração secreta; - ele subirá e
descerá, e desejará a si mesmo livre, mas não
será levado a deveres para que essas
concupiscências sejam mortificadas.
Portanto, tome esta regra junto com você -
nunca espere mortificar qualquer corrupção
pela qual seu coração seja entristecido, a menos
que você trabalhe para mortificar toda
corrupção pela qual o Espírito de Deus se
entristece; e seja encontrado em todo dever,
especialmente naqueles sob os quais a graça
prospera e floresce.
Lembremos que Jesus diz que é aquele que
persevera até o fim que é salvo, e certamente,
não é à perseverança em pecar que ele se refere,
senão à perseverança na fé e na comunhão com
ele, pela mortificação contínua do pecado.
Que Deus aplique esta palavra aos nossos
corações, em nome de Jesus. Amém.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Deus requer santificação aos cristãos 51
Deus requer santificação aos cristãos 51Deus requer santificação aos cristãos 51
Deus requer santificação aos cristãos 51Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 52
Deus requer santificação aos cristãos 52Deus requer santificação aos cristãos 52
Deus requer santificação aos cristãos 52Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 34
Deus requer santificação aos cristãos 34Deus requer santificação aos cristãos 34
Deus requer santificação aos cristãos 34Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 35
Deus requer santificação aos cristãos 35Deus requer santificação aos cristãos 35
Deus requer santificação aos cristãos 35Silvio Dutra
 
lição 5 A Maravilhosa graça
lição 5 A Maravilhosa graçalição 5 A Maravilhosa graça
lição 5 A Maravilhosa graçaEv.Antonio Vieira
 
Livro dos Espíritos 653 e ESE Cap.6
Livro dos Espíritos 653 e ESE Cap.6Livro dos Espíritos 653 e ESE Cap.6
Livro dos Espíritos 653 e ESE Cap.6Patricia Farias
 
Jesus Deve Ser Conhecido em Espírito
Jesus Deve Ser Conhecido em EspíritoJesus Deve Ser Conhecido em Espírito
Jesus Deve Ser Conhecido em EspíritoSilvio Dutra
 
2015 02-26-Palestra-O Cristo Consolador Rosana De Rosa - KSSF
2015 02-26-Palestra-O Cristo Consolador Rosana De Rosa - KSSF2015 02-26-Palestra-O Cristo Consolador Rosana De Rosa - KSSF
2015 02-26-Palestra-O Cristo Consolador Rosana De Rosa - KSSFRosana De Rosa
 
As batalhas espirituais finais - parte 4
As batalhas espirituais finais  - parte 4As batalhas espirituais finais  - parte 4
As batalhas espirituais finais - parte 4Silvio Dutra
 
As Batalhas Espirituais Finais parte 1
As Batalhas Espirituais Finais   parte 1As Batalhas Espirituais Finais   parte 1
As Batalhas Espirituais Finais parte 1Silvio Dutra
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 10 - Sentimentos Fraternos
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 10 - Sentimentos FraternosSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 10 - Sentimentos Fraternos
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 10 - Sentimentos FraternosRicardo Azevedo
 
As oito coisas que cristo realizará (d. l. moody)
As oito coisas que cristo realizará (d. l. moody)As oito coisas que cristo realizará (d. l. moody)
As oito coisas que cristo realizará (d. l. moody)Deusdete Soares
 
As batalhas espirituais finais parte 2
As batalhas espirituais finais   parte 2As batalhas espirituais finais   parte 2
As batalhas espirituais finais parte 2Silvio Dutra
 
As exigências de deus spurgeon
As exigências de deus   spurgeonAs exigências de deus   spurgeon
As exigências de deus spurgeonDeusdete Soares
 
LIVRE DO PODER DO PECADO
LIVRE DO PODER DO PECADO LIVRE DO PODER DO PECADO
LIVRE DO PODER DO PECADO Lc Passold
 

Mais procurados (20)

Deus requer santificação aos cristãos 51
Deus requer santificação aos cristãos 51Deus requer santificação aos cristãos 51
Deus requer santificação aos cristãos 51
 
Deus requer santificação aos cristãos 52
Deus requer santificação aos cristãos 52Deus requer santificação aos cristãos 52
Deus requer santificação aos cristãos 52
 
Deus requer santificação aos cristãos 34
Deus requer santificação aos cristãos 34Deus requer santificação aos cristãos 34
Deus requer santificação aos cristãos 34
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
 
Deus requer santificação aos cristãos 35
Deus requer santificação aos cristãos 35Deus requer santificação aos cristãos 35
Deus requer santificação aos cristãos 35
 
lição 5 A Maravilhosa graça
lição 5 A Maravilhosa graçalição 5 A Maravilhosa graça
lição 5 A Maravilhosa graça
 
Jesus Cristo Consolador
Jesus Cristo Consolador Jesus Cristo Consolador
Jesus Cristo Consolador
 
Livro dos Espíritos 653 e ESE Cap.6
Livro dos Espíritos 653 e ESE Cap.6Livro dos Espíritos 653 e ESE Cap.6
Livro dos Espíritos 653 e ESE Cap.6
 
Lição 5 - A Maravilhosa Graça
Lição 5 - A Maravilhosa GraçaLição 5 - A Maravilhosa Graça
Lição 5 - A Maravilhosa Graça
 
Jesus Deve Ser Conhecido em Espírito
Jesus Deve Ser Conhecido em EspíritoJesus Deve Ser Conhecido em Espírito
Jesus Deve Ser Conhecido em Espírito
 
2015 02-26-Palestra-O Cristo Consolador Rosana De Rosa - KSSF
2015 02-26-Palestra-O Cristo Consolador Rosana De Rosa - KSSF2015 02-26-Palestra-O Cristo Consolador Rosana De Rosa - KSSF
2015 02-26-Palestra-O Cristo Consolador Rosana De Rosa - KSSF
 
As batalhas espirituais finais - parte 4
As batalhas espirituais finais  - parte 4As batalhas espirituais finais  - parte 4
As batalhas espirituais finais - parte 4
 
As Batalhas Espirituais Finais parte 1
As Batalhas Espirituais Finais   parte 1As Batalhas Espirituais Finais   parte 1
As Batalhas Espirituais Finais parte 1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 10 - Sentimentos Fraternos
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 10 - Sentimentos FraternosSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 10 - Sentimentos Fraternos
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 10 - Sentimentos Fraternos
 
Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
 
As oito coisas que cristo realizará (d. l. moody)
As oito coisas que cristo realizará (d. l. moody)As oito coisas que cristo realizará (d. l. moody)
As oito coisas que cristo realizará (d. l. moody)
 
ESDE - Módulo XVI - Roteiro 2
ESDE - Módulo XVI - Roteiro 2ESDE - Módulo XVI - Roteiro 2
ESDE - Módulo XVI - Roteiro 2
 
As batalhas espirituais finais parte 2
As batalhas espirituais finais   parte 2As batalhas espirituais finais   parte 2
As batalhas espirituais finais parte 2
 
As exigências de deus spurgeon
As exigências de deus   spurgeonAs exigências de deus   spurgeon
As exigências de deus spurgeon
 
LIVRE DO PODER DO PECADO
LIVRE DO PODER DO PECADO LIVRE DO PODER DO PECADO
LIVRE DO PODER DO PECADO
 

Semelhante a O que Deve Fazer quem se Encontra sob uma Tentação Dominante - John Owen

Livro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
Livro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelhoLivro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
Livro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelhoLucas Santos
 
A dupla natureza e o duelo interior – Spurgeon
A dupla natureza e o duelo interior – SpurgeonA dupla natureza e o duelo interior – Spurgeon
A dupla natureza e o duelo interior – SpurgeonSilvio Dutra
 
Apostasia da Santidade do Evangelho 1 - John Owen
Apostasia da Santidade do Evangelho 1 - John OwenApostasia da Santidade do Evangelho 1 - John Owen
Apostasia da Santidade do Evangelho 1 - John OwenSilvio Dutra
 
A Lux[uria é Consistente com a Graça? - John Owen
A Lux[uria é Consistente com a Graça? - John OwenA Lux[uria é Consistente com a Graça? - John Owen
A Lux[uria é Consistente com a Graça? - John OwenSilvio Dutra
 
Um Tratado Sobre Domínio do Pecado e da Graça
Um Tratado Sobre Domínio do Pecado e da GraçaUm Tratado Sobre Domínio do Pecado e da Graça
Um Tratado Sobre Domínio do Pecado e da GraçaSilvio Dutra
 
A maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deusA maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deusLuiz Ferreira
 
A maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deusA maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deusLuiz Ferreira
 
10 pecados contra o espírito santo
10 pecados contra o espírito santo10 pecados contra o espírito santo
10 pecados contra o espírito santoAlex Olivindo
 
ostrscamposdebatalha-parte1-amente-131029210734-phpapp01.pdf
ostrscamposdebatalha-parte1-amente-131029210734-phpapp01.pdfostrscamposdebatalha-parte1-amente-131029210734-phpapp01.pdf
ostrscamposdebatalha-parte1-amente-131029210734-phpapp01.pdfMagda Gomes
 
Processo da Crucificação Parte I e II
Processo da Crucificação Parte I e IIProcesso da Crucificação Parte I e II
Processo da Crucificação Parte I e IImredil
 
Um espírito evangélico
Um espírito evangélicoUm espírito evangélico
Um espírito evangélicoSilvio Dutra
 
8 razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
8 razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho8 razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
8 razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelhoOtávio Godoy
 
8 razoes por que os homens nao creem no evangelho
8 razoes por que os homens nao creem no evangelho8 razoes por que os homens nao creem no evangelho
8 razoes por que os homens nao creem no evangelhoWacksley Mayck
 
Livro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
Livro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelhoLivro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
Livro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelhoJosenildo Viana
 
8 razões porque os homens não creem noevangelho j. a. thompson
8 razões porque os homens não creem noevangelho   j. a. thompson8 razões porque os homens não creem noevangelho   j. a. thompson
8 razões porque os homens não creem noevangelho j. a. thompsonLUIZ AURELIO ALVES
 

Semelhante a O que Deve Fazer quem se Encontra sob uma Tentação Dominante - John Owen (20)

Livro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
Livro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelhoLivro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
Livro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
 
A dupla natureza e o duelo interior – Spurgeon
A dupla natureza e o duelo interior – SpurgeonA dupla natureza e o duelo interior – Spurgeon
A dupla natureza e o duelo interior – Spurgeon
 
Apostasia da Santidade do Evangelho 1 - John Owen
Apostasia da Santidade do Evangelho 1 - John OwenApostasia da Santidade do Evangelho 1 - John Owen
Apostasia da Santidade do Evangelho 1 - John Owen
 
A Lux[uria é Consistente com a Graça? - John Owen
A Lux[uria é Consistente com a Graça? - John OwenA Lux[uria é Consistente com a Graça? - John Owen
A Lux[uria é Consistente com a Graça? - John Owen
 
Um Tratado Sobre Domínio do Pecado e da Graça
Um Tratado Sobre Domínio do Pecado e da GraçaUm Tratado Sobre Domínio do Pecado e da Graça
Um Tratado Sobre Domínio do Pecado e da Graça
 
Liberdade em Cristo
Liberdade em CristoLiberdade em Cristo
Liberdade em Cristo
 
A maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deusA maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deus
 
A maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deusA maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deus
 
10 pecados contra o espírito santo
10 pecados contra o espírito santo10 pecados contra o espírito santo
10 pecados contra o espírito santo
 
Espírito de medo
Espírito de medoEspírito de medo
Espírito de medo
 
A chave para se vencer o pecado
A chave para se vencer o pecadoA chave para se vencer o pecado
A chave para se vencer o pecado
 
ostrscamposdebatalha-parte1-amente-131029210734-phpapp01.pdf
ostrscamposdebatalha-parte1-amente-131029210734-phpapp01.pdfostrscamposdebatalha-parte1-amente-131029210734-phpapp01.pdf
ostrscamposdebatalha-parte1-amente-131029210734-phpapp01.pdf
 
Processo da Crucificação Parte I e II
Processo da Crucificação Parte I e IIProcesso da Crucificação Parte I e II
Processo da Crucificação Parte I e II
 
Um espírito evangélico
Um espírito evangélicoUm espírito evangélico
Um espírito evangélico
 
vencendo a depressão
vencendo a depressãovencendo a depressão
vencendo a depressão
 
Os três campos de batalha parte 1 - NA MENTE
Os três campos de batalha   parte 1 - NA MENTEOs três campos de batalha   parte 1 - NA MENTE
Os três campos de batalha parte 1 - NA MENTE
 
8 razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
8 razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho8 razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
8 razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
 
8 razoes por que os homens nao creem no evangelho
8 razoes por que os homens nao creem no evangelho8 razoes por que os homens nao creem no evangelho
8 razoes por que os homens nao creem no evangelho
 
Livro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
Livro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelhoLivro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
Livro ebook-8-razoes-por-que-os-homens-nao-creem-no-evangelho
 
8 razões porque os homens não creem noevangelho j. a. thompson
8 razões porque os homens não creem noevangelho   j. a. thompson8 razões porque os homens não creem noevangelho   j. a. thompson
8 razões porque os homens não creem noevangelho j. a. thompson
 

Mais de Silvio Dutra

A Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaA Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaSilvio Dutra
 
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSilvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSilvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSilvio Dutra
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfSilvio Dutra
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfSilvio Dutra
 
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialO Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialSilvio Dutra
 
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenA firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenSilvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Silvio Dutra
 

Mais de Silvio Dutra (20)

Poder
PoderPoder
Poder
 
A Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaA Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma Aliança
 
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
 
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialO Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
 
O Começo e o Fim
O Começo e o FimO Começo e o Fim
O Começo e o Fim
 
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenA firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
 
Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74
 
Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71
 
Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70
 
Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69
 
Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68
 
Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67
 

Último

Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024thandreola
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Priscilatrigodecamar
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentaçãoantonio211075
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024LeonardoQuintanilha4
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 

Último (15)

Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 

O que Deve Fazer quem se Encontra sob uma Tentação Dominante - John Owen

  • 1. Por John Owen Traduzido e Adaptado por Silvio Dutra
  • 2. 2 A paz, a graça e o amor de Deus sejam com todos aqueles que amam a Jesus e guardam os seus mandamentos. Conforme ficamos de apresentar a sequência da mensagem de autoria de John Owen, na qual ele responde a casos de consciência quanto ao que deve fazer uma pessoa que se encontra sob a poder de uma corrupção, pecado ou tentação predominante, eis a resposta que nos é dada por aquele que é considerado por três séculos seguidos como sendo o príncipe dos teólogos. Resposta. Apresentarei apenas uma coisa e depois perguntarei se nos pertence ou não: - Esse pecado prevalecente tem muitos graus. Pode ser uma predominância para o escândalo externo, ou para a perda total da paz interior, ou para a inquietação e despojamento daquela tranquilidade mental normalmente a que Cristo nos chama. E talvez não haja nenhum de nós, que, de uma só vez, num momento ou outro, após uma investigação séria e sincera, que não tenhamos experiência disso em um grau ou outro, seja por inquietação, perda de paz ou escândalo.
  • 3. 3 O que deve fazer então uma pessoa assim, que acha isso com ela? Ou seja, que se acha escravizada a algum ou alguns tipos de pecados prevalecentes? Eu respondo: - Primeiro. Ele deve trabalhar para afetar sua mente com o perigo disso. Não é concebível quão sutil é o pecado para lançar fora uma apreensão do perigo disso. "Não obstante isso", diz o homem, "ainda espero estar em um estado de graça, e ser salvo"; e assim a mente evita o devido senso do perigo em que se encontra. Peço a vocês, irmãos e irmãs, se essa for sua condição, que trabalhem para afetar suas mentes de que esse estado, tanto quanto eu sei, terminará no inferno; e não deixem as suas mentes afastadas da apreensão de que, com a devida e boa base de fé, estes caminhos descem às câmaras da morte. Não se agradem, imaginando que são membros da igreja e tenham boas esperanças de salvação por Jesus Cristo; mas considerem para onde isso tende e como afeta suas mentes com ele. Em segundo lugar. Quando a pessoa se sente afetada pelo perigo, a próxima coisa a ser feita é sobrecarregar sua consciência com a culpa. Pois a verdade é que, como nossas mentes, sob
  • 4. 4 muitas pretensões, demoram a apreender o perigo do pecado; portanto, nossas consciências não estão muito dispostas a suportar o peso do fardo da culpa. Não falo de homens de consciência cauterizada, que, não importa qual seja o seu fardo, eles não sentirão; mas das consciências dos homens renovados, a menos que usem todos os meios pelos quais a consciência possa ser sobrecarregada - como pelas apreensões da santidade de Deus, da lei, do amor de Cristo e de todas as coisas pelas quais a consciência deve ser levada a sentir o peso de sua culpa. Assim que começa a ficar um pouco enjoado com a sensação da culpa do pecado, é preciso um consolo eficaz. “Aqui este pecado ocorreu, contraiu esta e aquela culpa; há muito que negligenciei este ou aquele dever; há muito que me dedico a essa e àquela loucura, e sou tão entregue ao mundo: devo ir a Cristo pela fé, ou estou arruinado.” Ele tem medo de carregar seu fardo. Mas a menos que a consciência assuma o fardo, e não o desloque facilmente, a menos que possa, pela verdadeira fé, guiar-se pela palavra, ir a Cristo; o trabalho não poderá ser feito, e o fardo permanecerá. Em terceiro lugar. “O que vamos fazer no caso em que temos esta apreensão do perigo do
  • 5. 5 pecado prevalecente, e podemos ser, portanto, sobrecarregados com a sua culpa?” Devemos orar pela libertação. "Mas quanto?" você dirá. Nas Escrituras há menção de "rugido", Salmo 32: 3 , "A voz do meu rugido;" e também de “gritar”, Lamentações 3: 8 , “eu gritei e chorei”. Este é um tempo para orar para que Deus não esconda seu rosto do nosso rugido, nem feche seus ouvidos para nossas orações quando gritarmos a ele; isto é, clamar com todo o vigor de nossas almas. Cristo é capaz de "socorrer" e ajudá-los a "gritar" a ele. A palavra significa isso; e nossa palavra “socorro” significa uma corrida para ajudar um homem que está pronto para ser destruído. Isso pode parecer algo difícil para nós, mas é uma grande coisa salvar nossas almas e nos livrar das armadilhas de Satanás. Em quarto lugar. Valorize cada aviso, e cada palavra que você está convencido que foi apontada contra sua corrupção específica. Nenhum de vocês pode ter o poder de corrupções particulares, em que Deus, em um
  • 6. 6 momento ou outro, em sua providência ou palavra, não dê um aviso particular, para que a alma possa dizer: “Isto é para mim, devo cumpri- lo”; mas “é como um homem que vê seu rosto em um espelho e se afasta e imediatamente esquece que tipo de homem ele era” - há um fim nisso. Mas se Deus lhe der tais advertências, anote-as, valorize-as, não as perca; elas devem ser contabilizadas, pois: “Aquele que, sendo muitas vezes reprovado, endurece o pescoço, será subitamente destruído, e isso sem remédio.” Em quinto lugar. Lembrarei de duas regras, a saber: 1. Em sua perplexidade quanto ao poder do pecado, exerça fé que, apesar de tudo que você vê e descobre que está quase perdido e desaparecido, há um poder em Deus, através de Cristo, para subjugá-lo e conquistá-lo. 2. É em vão para alguém pensar em mortificar um pecado prevalecente, que ao mesmo tempo não tenta mortificar todo pecado, e ser encontrado em todos os deveres. Aqui está uma pessoa perturbada e perplexa com uma tentação ou corrupção; ambos são os
  • 7. 7 mesmos neste caso: e ele grita: “Oh, que eu fosse libertado! Eu preferia ter libertação do que vida! Farei todo esforço para vigiar contra isso.” Mas pode ser que essa pessoa não chegue a uma constância na oração secreta; - ele subirá e descerá, e desejará a si mesmo livre, mas não será levado a deveres para que essas concupiscências sejam mortificadas. Portanto, tome esta regra junto com você - nunca espere mortificar qualquer corrupção pela qual seu coração seja entristecido, a menos que você trabalhe para mortificar toda corrupção pela qual o Espírito de Deus se entristece; e seja encontrado em todo dever, especialmente naqueles sob os quais a graça prospera e floresce. Lembremos que Jesus diz que é aquele que persevera até o fim que é salvo, e certamente, não é à perseverança em pecar que ele se refere, senão à perseverança na fé e na comunhão com ele, pela mortificação contínua do pecado. Que Deus aplique esta palavra aos nossos corações, em nome de Jesus. Amém.