SlideShare uma empresa Scribd logo
O Poder Absoluto em Portugal




          Prof. Sílvia de Mendonça
Prosperidade Económica de
    Portugal – Século XVIII
   Aparente prosperidade económica em
Portugal.

     Resultante das remessas de Ouro
               Brasileiro.

   Reforço do poder dos monarcas
   portugueses e da sua autoridade.
             Prof. Sílvia de Mendonça
Consequências desta Falsa
       Prosperidade
        Principal beneficiado.

              D. João V

  Governou o reino de 1706 a 1750

O Rei, cobrava um quinto sobre toda a
           produção aurífera

             Prof. Sílvia de Mendonça
Rei D. João V




  In, http://djoaov.blogspot.com/




    Prof. Sílvia de Mendonça
Luxo e Opulência
                         D. João V

 Procurou imitar o modelo do monarca francês Luís XIV

                Criou uma corte faustosa.

• Promoveu numerosos espectáculos
• Festividades Públicas
                                                 Impressionar
    Representações teatrais
                                                    toda a
    Procissões
                                                  população
    Casamentos de príncipes

                      Prof. Sílvia de Mendonça
Poder do Rei – D. João V
      Reforçava –se com estas cerimónias.

     Transmitia uma imagem de grandeza e
                  magnificência.

     1717, Início da construção do Convento de
  Mafra ( com uma ala destinada à família Real)
  – concluída em 1770

Símbolo da riqueza e do poder do monarca.

                  Prof. Sílvia de Mendonça
Convento de Mafra




 In, http://www.ippar.pt/monumentos/detalhes/imag_palacio_mafra.html


                  Prof. Sílvia de Mendonça
Governo Absoluto

• Chefiava pessoalmente o governo.

• Auxiliado por elementos do clero, da
  nobreza e da burguesia.




                Prof. Sílvia de Mendonça
Absolutismo
•   Poder absoluto do Rei

•   Autoridade do Estado

•   Ausência de controlo por parte das cortes

•   Subjugação do clero e da nobreza

•   Soberania de Direito Divino

•   Luís XIV (França)

•   D. João V


•   In, http://toqdentrada-hist.blogspot.com/2008/03/o-poder-absoluto-do-rei-absolutismo.html

                                                                                                 Prof. Sílvia de Mendonça
Despotismo Iluminado

• Poder absoluto, mas esclarecido, do Rei
• Autoridade do Estado
• Ausência de controlo por partes das cortes
• Subjugação do clero e a nobreza
• Primazia da Razão
• Intervencionismo total em todos os sectores da
  vida da nação
• D. José I
•   In, http://toqdentrada-hist.blogspot.com/2008/03/o-poder-absoluto-do-rei-absolutismo.html




                                                        Prof. Sílvia de Mendonça
Bibliografia
• OLIVEIRA, Ana – Novo História 8,
                  volume I, Texto
                  Editores, pág. 104,
                  Lisboa,1ª edição, 1ª
                  tiragem, ISBN,978-972-
                  47-3297-8.



               Prof. Sílvia de Mendonça

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6
Joana Filipa Rodrigues
 
Poder régio
Poder régioPoder régio
Poder régio
Carina Vale
 
Absolutismo joanino
Absolutismo joaninoAbsolutismo joanino
Absolutismo joanino
patriciafrocha
 
A Crise Do Império Português
A Crise Do Império PortuguêsA Crise Do Império Português
A Crise Do Império Português
Carlos Vieira
 
Concelhos 2
Concelhos 2Concelhos 2
Concelhos 2
Carla Teixeira
 
O reinado de D.João V
O reinado de D.João VO reinado de D.João V
O reinado de D.João V
anabelasilvasobral
 
Aula 8
Aula 8Aula 8
Portugal na Europa do Antigo Regime
Portugal na Europa do Antigo RegimePortugal na Europa do Antigo Regime
Portugal na Europa do Antigo Regime
Carlos Pinheiro
 
Marquês de pombal power-point
Marquês de pombal  power-pointMarquês de pombal  power-point
Marquês de pombal power-point
PAFB
 
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial  módulo II- 10º ANOPaís rural e senhorial  módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
Carina Vale
 
Portugal e as dificuldades económicas
Portugal e as dificuldades económicasPortugal e as dificuldades económicas
Portugal e as dificuldades económicas
Susana Simões
 
A cultura do palco ficha 1
A cultura do palco  ficha 1A cultura do palco  ficha 1
A cultura do palco ficha 1
Carla Teixeira
 
11 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 311 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 3
Carla Freitas
 
Política económica - século XVIII
Política económica - século XVIIIPolítica económica - século XVIII
Política económica - século XVIII
Maria Gomes
 
Sociedade de ordens
Sociedade de ordensSociedade de ordens
Sociedade de ordens
Maria Gomes
 
O espaço português: da formação à fixação do território
O espaço português: da formação à fixação do territórioO espaço português: da formação à fixação do território
O espaço português: da formação à fixação do território
Susana Simões
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhio
Susana Simões
 
Renascimento em Portugal
Renascimento em PortugalRenascimento em Portugal
Renascimento em Portugal
Carlos Vieira
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
cattonia
 
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauraçãoA morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
Anabela Sobral
 

Mais procurados (20)

História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6
 
Poder régio
Poder régioPoder régio
Poder régio
 
Absolutismo joanino
Absolutismo joaninoAbsolutismo joanino
Absolutismo joanino
 
A Crise Do Império Português
A Crise Do Império PortuguêsA Crise Do Império Português
A Crise Do Império Português
 
Concelhos 2
Concelhos 2Concelhos 2
Concelhos 2
 
O reinado de D.João V
O reinado de D.João VO reinado de D.João V
O reinado de D.João V
 
Aula 8
Aula 8Aula 8
Aula 8
 
Portugal na Europa do Antigo Regime
Portugal na Europa do Antigo RegimePortugal na Europa do Antigo Regime
Portugal na Europa do Antigo Regime
 
Marquês de pombal power-point
Marquês de pombal  power-pointMarquês de pombal  power-point
Marquês de pombal power-point
 
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial  módulo II- 10º ANOPaís rural e senhorial  módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
 
Portugal e as dificuldades económicas
Portugal e as dificuldades económicasPortugal e as dificuldades económicas
Portugal e as dificuldades económicas
 
A cultura do palco ficha 1
A cultura do palco  ficha 1A cultura do palco  ficha 1
A cultura do palco ficha 1
 
11 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 311 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 3
 
Política económica - século XVIII
Política económica - século XVIIIPolítica económica - século XVIII
Política económica - século XVIII
 
Sociedade de ordens
Sociedade de ordensSociedade de ordens
Sociedade de ordens
 
O espaço português: da formação à fixação do território
O espaço português: da formação à fixação do territórioO espaço português: da formação à fixação do território
O espaço português: da formação à fixação do território
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhio
 
Renascimento em Portugal
Renascimento em PortugalRenascimento em Portugal
Renascimento em Portugal
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
 
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauraçãoA morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
 

Destaque

O Poder Absoluto Em Portugal
O Poder Absoluto Em PortugalO Poder Absoluto Em Portugal
O Poder Absoluto Em Portugal
crie_historia8
 
O Poder Absoluto
O Poder AbsolutoO Poder Absoluto
O Poder Absoluto
crie_historia8
 
Economia do Antigo Regime
Economia do Antigo RegimeEconomia do Antigo Regime
Economia do Antigo Regime
Susana Simões
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
Ana Batista
 
D. João V
D. João VD. João V
D. João V
guest1d67b
 
O absolutismo 11º ano
O absolutismo 11º anoO absolutismo 11º ano
O absolutismo 11º ano
Carla Teixeira
 
Apresentação sobre o Absolutismo Régio
Apresentação sobre o Absolutismo RégioApresentação sobre o Absolutismo Régio
Apresentação sobre o Absolutismo Régio
Laboratório de História
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
Maria Gomes
 
D.João V
D.João VD.João V
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
Historia2000
 
2 O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii
2   O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii2   O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii
2 O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii
Hist8
 
Sociedade do antigo regime
Sociedade do antigo regimeSociedade do antigo regime
Sociedade do antigo regime
Maria Gomes
 
D. JoãO V E O Absolutismo
D. JoãO V E O AbsolutismoD. JoãO V E O Absolutismo
D. JoãO V E O Absolutismo
jdlimaaear
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
Maria Gomes
 
4. inquisição
4. inquisição4. inquisição
4. inquisição
Helena Coutinho
 
A economia na Roma antiga
A economia na Roma antigaA economia na Roma antiga
A economia na Roma antiga
Maria Gomes
 
Ficha de matemática 5o ano frações
Ficha de matemática 5o ano   fraçõesFicha de matemática 5o ano   frações
Ficha de matemática 5o ano frações
visiense
 
12 formação do império romano
12   formação do império romano12   formação do império romano
12 formação do império romano
Carla Freitas
 
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria iiFluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
Cristina Vitória
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
cattonia
 

Destaque (20)

O Poder Absoluto Em Portugal
O Poder Absoluto Em PortugalO Poder Absoluto Em Portugal
O Poder Absoluto Em Portugal
 
O Poder Absoluto
O Poder AbsolutoO Poder Absoluto
O Poder Absoluto
 
Economia do Antigo Regime
Economia do Antigo RegimeEconomia do Antigo Regime
Economia do Antigo Regime
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 
D. João V
D. João VD. João V
D. João V
 
O absolutismo 11º ano
O absolutismo 11º anoO absolutismo 11º ano
O absolutismo 11º ano
 
Apresentação sobre o Absolutismo Régio
Apresentação sobre o Absolutismo RégioApresentação sobre o Absolutismo Régio
Apresentação sobre o Absolutismo Régio
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
D.João V
D.João VD.João V
D.João V
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 
2 O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii
2   O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii2   O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii
2 O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii
 
Sociedade do antigo regime
Sociedade do antigo regimeSociedade do antigo regime
Sociedade do antigo regime
 
D. JoãO V E O Absolutismo
D. JoãO V E O AbsolutismoD. JoãO V E O Absolutismo
D. JoãO V E O Absolutismo
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
4. inquisição
4. inquisição4. inquisição
4. inquisição
 
A economia na Roma antiga
A economia na Roma antigaA economia na Roma antiga
A economia na Roma antiga
 
Ficha de matemática 5o ano frações
Ficha de matemática 5o ano   fraçõesFicha de matemática 5o ano   frações
Ficha de matemática 5o ano frações
 
12 formação do império romano
12   formação do império romano12   formação do império romano
12 formação do império romano
 
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria iiFluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 

Semelhante a O Poder Absoluto Em Portugal

Despotismo Pombalino
Despotismo PombalinoDespotismo Pombalino
Despotismo Pombalino
Sílvia Mendonça
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
Maria Gomes
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
Maria Gomes
 
Expansão marítima e comercial absolutismo-mercantilismo
Expansão marítima e comercial absolutismo-mercantilismoExpansão marítima e comercial absolutismo-mercantilismo
Expansão marítima e comercial absolutismo-mercantilismo
vr1a2011
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
Douglas Barraqui
 
11 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 211 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 2
Carla Freitas
 
Apogeu do absolutismo
Apogeu do absolutismoApogeu do absolutismo
Apogeu do absolutismo
Kerol Brombal
 
ABSOLUTISMO-MERCANTILISMO-BARROCO
ABSOLUTISMO-MERCANTILISMO-BARROCOABSOLUTISMO-MERCANTILISMO-BARROCO
ABSOLUTISMO-MERCANTILISMO-BARROCO
osemprefixe
 
Cultura do palco
Cultura do palcoCultura do palco
Cultura do palco
Ana Barreiros
 
O império colonial português no século xviii
O império colonial português no século xviiiO império colonial português no século xviii
O império colonial português no século xviii
Anabela Sobral
 
Apogeu do absolutismo
Apogeu do absolutismoApogeu do absolutismo
Apogeu do absolutismo
Kerol Brombal
 
Glossário para compreender Memorial do Convento
Glossário para compreender Memorial do ConventoGlossário para compreender Memorial do Convento
Glossário para compreender Memorial do Convento
ancrispereira
 
O império colonial português no século XVIII
O império colonial português no século XVIIIO império colonial português no século XVIII
O império colonial português no século XVIII
anabelasilvasobral
 
Aula 1 1º ano - historia
Aula 1   1º ano - historiaAula 1   1º ano - historia
Aula 1 1º ano - historia
Aluno Mecanica
 
HCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdf
HCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdfHCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdf
HCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdf
sabinachourico
 
7 mercantilismo e-colonizacao
7 mercantilismo e-colonizacao7 mercantilismo e-colonizacao
7 mercantilismo e-colonizacao
Lucas Cechinel
 
5 outubro biblio
5 outubro biblio5 outubro biblio
5 outubro biblio
mileituras
 
D.João V
D.João VD.João V
A crise do século XIV
A crise do século XIVA crise do século XIV
A crise do século XIV
Maria Gomes
 
Sociedade De Ordens
Sociedade De OrdensSociedade De Ordens
Sociedade De Ordens
restauracao
 

Semelhante a O Poder Absoluto Em Portugal (20)

Despotismo Pombalino
Despotismo PombalinoDespotismo Pombalino
Despotismo Pombalino
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Expansão marítima e comercial absolutismo-mercantilismo
Expansão marítima e comercial absolutismo-mercantilismoExpansão marítima e comercial absolutismo-mercantilismo
Expansão marítima e comercial absolutismo-mercantilismo
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
 
11 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 211 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 2
 
Apogeu do absolutismo
Apogeu do absolutismoApogeu do absolutismo
Apogeu do absolutismo
 
ABSOLUTISMO-MERCANTILISMO-BARROCO
ABSOLUTISMO-MERCANTILISMO-BARROCOABSOLUTISMO-MERCANTILISMO-BARROCO
ABSOLUTISMO-MERCANTILISMO-BARROCO
 
Cultura do palco
Cultura do palcoCultura do palco
Cultura do palco
 
O império colonial português no século xviii
O império colonial português no século xviiiO império colonial português no século xviii
O império colonial português no século xviii
 
Apogeu do absolutismo
Apogeu do absolutismoApogeu do absolutismo
Apogeu do absolutismo
 
Glossário para compreender Memorial do Convento
Glossário para compreender Memorial do ConventoGlossário para compreender Memorial do Convento
Glossário para compreender Memorial do Convento
 
O império colonial português no século XVIII
O império colonial português no século XVIIIO império colonial português no século XVIII
O império colonial português no século XVIII
 
Aula 1 1º ano - historia
Aula 1   1º ano - historiaAula 1   1º ano - historia
Aula 1 1º ano - historia
 
HCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdf
HCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdfHCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdf
HCA- Módulo 6- A Cultura do Palco.pdf
 
7 mercantilismo e-colonizacao
7 mercantilismo e-colonizacao7 mercantilismo e-colonizacao
7 mercantilismo e-colonizacao
 
5 outubro biblio
5 outubro biblio5 outubro biblio
5 outubro biblio
 
D.João V
D.João VD.João V
D.João V
 
A crise do século XIV
A crise do século XIVA crise do século XIV
A crise do século XIV
 
Sociedade De Ordens
Sociedade De OrdensSociedade De Ordens
Sociedade De Ordens
 

Mais de Sílvia Mendonça

Pirâmide do sistema capitalista
Pirâmide do sistema capitalistaPirâmide do sistema capitalista
Pirâmide do sistema capitalista
Sílvia Mendonça
 
Primeiros ministros da 1ª república
Primeiros ministros da 1ª repúblicaPrimeiros ministros da 1ª república
Primeiros ministros da 1ª república
Sílvia Mendonça
 
O Culto Dos Mortos
O Culto Dos MortosO Culto Dos Mortos
O Culto Dos Mortos
Sílvia Mendonça
 
Governo Do Farao
Governo Do FaraoGoverno Do Farao
Governo Do Farao
Sílvia Mendonça
 
Estratificacao Egipto
Estratificacao EgiptoEstratificacao Egipto
Estratificacao Egipto
Sílvia Mendonça
 
As Actividades Economicas No Egipto
As Actividades Economicas No EgiptoAs Actividades Economicas No Egipto
As Actividades Economicas No Egipto
Sílvia Mendonça
 
A Vida Quotidiana No Egipto
A Vida Quotidiana No EgiptoA Vida Quotidiana No Egipto
A Vida Quotidiana No Egipto
Sílvia Mendonça
 
A Civilizacao Egipcia Geografia
A Civilizacao Egipcia GeografiaA Civilizacao Egipcia Geografia
A Civilizacao Egipcia Geografia
Sílvia Mendonça
 
Religiao Egipcia
Religiao EgipciaReligiao Egipcia
Religiao Egipcia
Sílvia Mendonça
 
Barcos Dos Descobrimentos
Barcos Dos DescobrimentosBarcos Dos Descobrimentos
Barcos Dos Descobrimentos
Sílvia Mendonça
 
Instrumentos NáUticos
Instrumentos NáUticosInstrumentos NáUticos
Instrumentos NáUticos
Sílvia Mendonça
 
ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2
ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2
ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2
Sílvia Mendonça
 
CondiçõEs Da ExpansãO
CondiçõEs Da ExpansãOCondiçõEs Da ExpansãO
CondiçõEs Da ExpansãO
Sílvia Mendonça
 
A RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTicaA RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTica
Sílvia Mendonça
 
A RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTicaA RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTica
Sílvia Mendonça
 
O Antigo Regime PortuguêS
O Antigo Regime PortuguêSO Antigo Regime PortuguêS
O Antigo Regime PortuguêS
Sílvia Mendonça
 
Urbanismo Pombalino
Urbanismo PombalinoUrbanismo Pombalino
Urbanismo Pombalino
Sílvia Mendonça
 
ReforçO Do Estado Absolutismo
ReforçO Do Estado   AbsolutismoReforçO Do Estado   Absolutismo
ReforçO Do Estado Absolutismo
Sílvia Mendonça
 
O Mercantilismo
O MercantilismoO Mercantilismo
O Mercantilismo
Sílvia Mendonça
 
O Ouro Brasileiro
O Ouro BrasileiroO Ouro Brasileiro
O Ouro Brasileiro
Sílvia Mendonça
 

Mais de Sílvia Mendonça (20)

Pirâmide do sistema capitalista
Pirâmide do sistema capitalistaPirâmide do sistema capitalista
Pirâmide do sistema capitalista
 
Primeiros ministros da 1ª república
Primeiros ministros da 1ª repúblicaPrimeiros ministros da 1ª república
Primeiros ministros da 1ª república
 
O Culto Dos Mortos
O Culto Dos MortosO Culto Dos Mortos
O Culto Dos Mortos
 
Governo Do Farao
Governo Do FaraoGoverno Do Farao
Governo Do Farao
 
Estratificacao Egipto
Estratificacao EgiptoEstratificacao Egipto
Estratificacao Egipto
 
As Actividades Economicas No Egipto
As Actividades Economicas No EgiptoAs Actividades Economicas No Egipto
As Actividades Economicas No Egipto
 
A Vida Quotidiana No Egipto
A Vida Quotidiana No EgiptoA Vida Quotidiana No Egipto
A Vida Quotidiana No Egipto
 
A Civilizacao Egipcia Geografia
A Civilizacao Egipcia GeografiaA Civilizacao Egipcia Geografia
A Civilizacao Egipcia Geografia
 
Religiao Egipcia
Religiao EgipciaReligiao Egipcia
Religiao Egipcia
 
Barcos Dos Descobrimentos
Barcos Dos DescobrimentosBarcos Dos Descobrimentos
Barcos Dos Descobrimentos
 
Instrumentos NáUticos
Instrumentos NáUticosInstrumentos NáUticos
Instrumentos NáUticos
 
ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2
ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2
ComparaçãO Entre A Vida Medieval E A Renascentista 2
 
CondiçõEs Da ExpansãO
CondiçõEs Da ExpansãOCondiçõEs Da ExpansãO
CondiçõEs Da ExpansãO
 
A RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTicaA RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTica
 
A RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTicaA RevoluçãO SoviéTica
A RevoluçãO SoviéTica
 
O Antigo Regime PortuguêS
O Antigo Regime PortuguêSO Antigo Regime PortuguêS
O Antigo Regime PortuguêS
 
Urbanismo Pombalino
Urbanismo PombalinoUrbanismo Pombalino
Urbanismo Pombalino
 
ReforçO Do Estado Absolutismo
ReforçO Do Estado   AbsolutismoReforçO Do Estado   Absolutismo
ReforçO Do Estado Absolutismo
 
O Mercantilismo
O MercantilismoO Mercantilismo
O Mercantilismo
 
O Ouro Brasileiro
O Ouro BrasileiroO Ouro Brasileiro
O Ouro Brasileiro
 

Último

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsxGuerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
responder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdfresponder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdf
marcos oliveira
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 

Último (20)

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsxGuerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
responder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdfresponder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 

O Poder Absoluto Em Portugal

  • 1. O Poder Absoluto em Portugal Prof. Sílvia de Mendonça
  • 2. Prosperidade Económica de Portugal – Século XVIII Aparente prosperidade económica em Portugal. Resultante das remessas de Ouro Brasileiro. Reforço do poder dos monarcas portugueses e da sua autoridade. Prof. Sílvia de Mendonça
  • 3. Consequências desta Falsa Prosperidade Principal beneficiado. D. João V Governou o reino de 1706 a 1750 O Rei, cobrava um quinto sobre toda a produção aurífera Prof. Sílvia de Mendonça
  • 4. Rei D. João V In, http://djoaov.blogspot.com/ Prof. Sílvia de Mendonça
  • 5. Luxo e Opulência D. João V Procurou imitar o modelo do monarca francês Luís XIV Criou uma corte faustosa. • Promoveu numerosos espectáculos • Festividades Públicas Impressionar Representações teatrais toda a Procissões população Casamentos de príncipes Prof. Sílvia de Mendonça
  • 6. Poder do Rei – D. João V Reforçava –se com estas cerimónias. Transmitia uma imagem de grandeza e magnificência. 1717, Início da construção do Convento de Mafra ( com uma ala destinada à família Real) – concluída em 1770 Símbolo da riqueza e do poder do monarca. Prof. Sílvia de Mendonça
  • 7. Convento de Mafra In, http://www.ippar.pt/monumentos/detalhes/imag_palacio_mafra.html Prof. Sílvia de Mendonça
  • 8. Governo Absoluto • Chefiava pessoalmente o governo. • Auxiliado por elementos do clero, da nobreza e da burguesia. Prof. Sílvia de Mendonça
  • 9. Absolutismo • Poder absoluto do Rei • Autoridade do Estado • Ausência de controlo por parte das cortes • Subjugação do clero e da nobreza • Soberania de Direito Divino • Luís XIV (França) • D. João V • In, http://toqdentrada-hist.blogspot.com/2008/03/o-poder-absoluto-do-rei-absolutismo.html Prof. Sílvia de Mendonça
  • 10. Despotismo Iluminado • Poder absoluto, mas esclarecido, do Rei • Autoridade do Estado • Ausência de controlo por partes das cortes • Subjugação do clero e a nobreza • Primazia da Razão • Intervencionismo total em todos os sectores da vida da nação • D. José I • In, http://toqdentrada-hist.blogspot.com/2008/03/o-poder-absoluto-do-rei-absolutismo.html Prof. Sílvia de Mendonça
  • 11. Bibliografia • OLIVEIRA, Ana – Novo História 8, volume I, Texto Editores, pág. 104, Lisboa,1ª edição, 1ª tiragem, ISBN,978-972- 47-3297-8. Prof. Sílvia de Mendonça