SlideShare uma empresa Scribd logo
Apresentamos, de novo, mais um Mensageiro, o
segundo deste ano. Circunstâncias várias provocaram a
sua saída em atraso. Prometemos recuperar.
. A nossa publicação cada vez é mais conhecida e
chegam-nos ecos de que é lida um pouco por todo o Mun-
do. A internet é um meio de divulgação instantâneo, econó-
mico e eficaz. Tiramos proveito disso. Gostamos de revis-
tas editadas em papel mas, a edição, com os encargos de
impressão e, sobretudo, a preparação da expedição e gas-
tos em portes pensamos não se justificar. É preferível gas-
tar essa verba na promoção da filatelia, sobretudo no apoio
à juventude. Uma coisa podemos afirmar, sem margem
para errar, é que a nossa edição on-line é mais lida do que
o conjunto de todas as revistas filatélicas editadas no nos-
so país.
Este ano vai realizar-se, em Gaia, em Setembro,
mais uma Exposição Nacional conjuntamente com uma
Regional. Temos verificado uma adesão cada vez menor
às Regionais, que dão acesso às Nacionais. Esperemos
que esta tendência se altere a bem do futuro competitivo
do nosso país.
No Algarve optámos pela realização das Algarpex,
exposições não competitivas. A adesão tem sido grande.
Vai aparecendo gente nova, embora poucos para os nos-
sos objetivos. Vários tipos de colecionadores vão apare-
cendo; uns que montaram as suas participações e nunca
mais lhe mexeram, por falta de tempo pensamos, ou então
por falta de pré-disposição para o fazer, apesar de conti-
nuarem a adquirir material. Há ainda os mais entusiastas,
sempre apresentar coisas novas, adquirindo material para
aquele tema tratado. Deste último leque de expositores já
há quem vá a exposições competitivas.
Antevemos que, apesar da crise, a filatelia no
Algarve continuará a manter-se ativa, a desenvolver-se,
os colecionadores a trabalharem e melhorarem condigna-
mente as suas coleções e que, a médio prazo, teremos
boas participações oriundas do Algarve.
EditorialEditorialEditorial
O Mensageiro do Algarve
Mensageiro do Algarve Boletim das Agremiações Filatélicas e de Coleccionismo do AlgarveMensageiro do Algarve Boletim das Agremiações Filatélicas e de Coleccionismo do AlgarveMensageiro do Algarve Boletim das Agremiações Filatélicas e de Coleccionismo do Algarve
P U B L I C A Ç Ã OP U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A LT R I M E S T R A L —— A N OA N O I I I N . º 1 0I I I N . º 1 0 J U L H OJ U L H O D E 2 0 1 5D E 2 0 1 5
NESTA EDIÇÃO:
O Transporte de Correio
por Caminho de Ferro - 2
Moeda rara encontrado em
Silves - 5
Actividades Filatélicas no
Algarve de Abril a Maio - 6
Recordando - 18
Próximos eventos
Filatélicos - 19
Produtos Filatélicos - 23
Os Artigos publicados são
da responsabilidade dos
seus autores
(A primeira parte deste artigo, publicado no número anterior, abordou o transporte correio para o Algarve
pelo Caminho de Ferro, nomeadamente o transporte do correio para o sul do país, por ambulâncias ou em
regime de condução, os respectivos carimbos utilizados e algumas curiosidades, aconselhando a sua leitura.
Concluímos com a greve dos ferroviários de 1919 e ainda com o transporte do correio por camionagem de
passageiros).
A GREVE DOS FERROVIÁRIOS
A greve do pessoal da Companhia Portuguesa de Caminhos de Ferro, iniciada em 3
de Junho de 1919 e que se prolongou por um período de dois meses, teve momentos bas-
tantes agitados, com vários tipos de sabotagem, nomeadamente descarrilamentos e des-
truição de linhas e até o lançamento de bombas, afectou não só o transporte de pessoas
como também de mercadorias e consequentemente afectou também a distribuição do Cor-
reio em Portugal. Esta greve que teve maior efeito nos grandes centros, principalmente em
Lisboa, embora se estendesse a todo o país. Não vamos entrar nos pormenores da greve,
no entanto, convido a ler um artigo inserto no Boletim do Clube Filatélico de Portugal nº
446, de Dezembro de 2014. Nesse artigo consta um pequeno parágrafo de quatro linhas
referenciando a distribuição do correio para o Algarve que vale a pena aqui transcrever:
“A 7 de Julho, o comboio de mercadorias descendente de Beja a Faro nº 201, des-
carrilou entre as estações de Messines e Tunes tendo apenas permanecido a máquina
sobre os carris. Os prejuízos foram elevados e a linha ficou avariada numa extensão de
100 metros. O impedimento da via obrigou a transbordo nº 6 (correio do Algarve) que por
esse motivo chegou ao Terreiro do Paço com atraso.”.
O Posto de Correio ambulante que terá circulado na Linha do Sul
O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E
P Á G I N A 2
O Transporte de Correio porO Transporte de Correio porO Transporte de Correio por
Caminho de FerroCaminho de FerroCaminho de Ferro
(2ª Parte) conclusão(2ª Parte) conclusão(2ª Parte) conclusão
O TRANSPORTE DE CORREIO POR CAMIONAGEM
O serviço combinado de transporte de malas entre o Caminho de Ferro e o Transpor-
te em Camionagem também tem aplicação no Algarve. É certo que ambos os serviços são
em consonância com a Administração Geral do Correio, única entidade reguladora do cor-
reio em Portugal. A correspondência chegava à estação de caminho de ferro onde, um fun-
cionário do correio a reencaminhava para o transporte seguinte ou a conduzia à estação de
correio local.
A chegada, como também a partida, da camioneta era sempre um acontecimento na
aldeia, normalmente o seu ponto de paragem era o Largo principal da aldeia, onde as pes-
soas se acotovelavam para saber de novas, quem partia e quem chegava, para receber ou
entregar alguma encomenda, ou simplesmente para ver.
Camioneta marca “Internacional” de 1936, pertencente à empresa Rodoviária de Faro
Parecia que aquele largo era tão grande como o Mundo.
O simples facto de se ouvir o motor da carreira, nome porque era conhecida a camio-
neta de passageiros, era suficiente para que os postigos das portas se abrissem e deitar os
olhares curiosos para o largo. O Largo era onde normalmente se situava a taberna, que era
simultaneamente o centro de convívio da aldeia e o local de distribuição de correspondên-
cia. O saco da correspondência era entregue pelo condutor ao taberneiro, também ele à
espera da carreira que fazia a trocas de sacos, enviando o saco da correspondência a
expedir para a “Vila”. Seguidamente procedia à distribuição de correio recém-chegado,
havendo sempre alguém na disposição de levar alguma carta sobrante ao seu destinatário
quando este não estivesse presente.
Era certo que, da próxima vez que a camioneta fosse à aldeia, todas as cartas rece-
bidas tinham a sua resposta que, atempadamente, eram entregues na taberna, local onde
lhe era vendido um selo que cuidadosamente era colocado no local apropriado do sobres-
crito. Até o acto de escrever a carta tinha os seus rituais. Numa altura em que poucos eram
os letrados, recorria-se àqueles que aprenderam as primeiras letras na longínqua escola
situada numa outra aldeia mais populosa ou até na vila.
P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 3
A condução da correspondência era de uma responsabilidade sem limites. Quase
religiosamente o saco da correspondência era entregue, ou no Largo como fizemos refe-
rência, ou na “Estrada Nova” estrada que ficava a uma distância considerável da aldeia e,
onde o “estafeta”, homem contratado pelo Correio, se deslocava para fazer a troca de
sacos. Vale a pena aqui referir como a Empresa de Camionagem de Abel Figueiredo Luís,
sediada em Lagos entre 1927 e 1955, ciente da responsabilidade que lhe estava contrata-
da pelo transporte de correio procedeu durante um período bastante difícil, e passo a citar
o livro “História da Camionagem Algarvia (de passageiros) – da origem à Nacionalização“
de Aníbal C. Guerreiro, página 101: “A crise ocasionada pela grande guerra de 1939-1945
obrigou-o a montar um gasogénio na camioneta Ford e, com esta, manteve a regularidade
da exploração da carreira de Sagres. Não deixa de ser anedótico o facto real de, no auge
da crise, ter chegado a utilizar, eventualmente, uma diligência que conservava como recor-
dação, para garantir o transporte de malas postais de que era responsável, nessa zona!”
Como este concessionário, mais de sete dezenas se distribuíram pelo Algarve, que
se atropelavam na prestação do serviço de transporte de passageiros em percursos
sobrepostos, mas que nem a todos tinha sido contratado o transporte de malas de correio,
e apesar do decreto regulador do transporte de pessoas por camionagem ser de Junho de
1933, o caos manter-se-ia nas estradas algarvias por mais tempo.
Francisco Matoso Galveias
Brandão, Raul – Guia de Portugal, Lisboa 1927, Edição do Biblioteca Nacional de Lisboa.
Catálogos (vários) de Leilões Filatélicos do Clube Filatélico de Portugal
Clube Filatélico de Portugal, Boletim 446, Dezembro de 2014. A Greve dos Ferroviários de 1919 de Eduardo
Barreiros e Luís Barreiros (pag.19 a 31)
Guerreiro, Aníbal C. – História da Camionagem Algarvia (de passageiros) – (da origem à nacionalização),
Vila Real de Santo António, Maio de 1983.
Magalhães, Alexandre Guedes – Marcofilia do Serviço Postal Ambulante e Portugal e Ultramar, Edição do
Núcleo Filatélico do Ateneu Comercial do Porto, Porto, 1986
Mendes, Adelino – Terras de Portugal. II. O Algarve e Setúbal, Reportagens, Lisboa 1916
Wikipédia
O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E
P Á G I N A 4
P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 5
Moeda rara encontrada em SilvesMoeda rara encontrada em SilvesMoeda rara encontrada em Silves
O aparecimento de moedas nesta cidade é coisa vulgar que já não espanta nin-
guém.
Desde exemplares isolados bem como pequenos tesouros, há de tudo um pouco,
moedas pré-romanas, romanas, árabes e portuguesas medievais, especialmente das duas
primeiras dinásticas.
As origens de Silves remontam aos séculos VII ou VIII antes de Cristo, dado que
teriam sido os fenícios ou gregos que aqui instalaram uma feitoria, como foi comprovado
pelas escavações arqueológicas levadas ao efeito. A sua antiguidade, bem como os diver-
sos sismos que sofreu ao longo do tempo, teriam contribuído para o aparecimento frequen-
te destes achados.
A moeda que nos propomos divulgar é , em nossa opinião , um grande exemplar de
grande raridade, ou talvez única, pois não temos conhecimento de qualquer exemplar idên-
tico, á excepção de um asse que é considerado inédito e é pertença do Gabinete de Meda-
lhas da Biblioteca Nacional de Paris. No entanto a moeda em questão não é um asse, mas
sim um semis ( meio asse), o que nos leva a concluir que poderá ser única.
Foi esta moeda encontrada há cerca de dois anos nos arredores desta cidade
(Silves), pelo senhor Daniel Octaviano Vieira da Fonseca, professor de educação física,
que teve a gentileza de nos ceder para exame e classificação , gesto que agradecemos.
Este exemplar em mau estado mas ainda completamente legível foi cunhado em
SISAPO, cidade da antiguidade romana, localizada nas proximidades de "Ciudad
Real" (Hispanha Ulterior), que segundo Gil Ferrés, bateu moeda entre os anos 100 a 23
A.C., como nos dá noticia na sua obra "La Moneda Hispanica en la edad antigua"
*Texto retirado da revista "A permuta" de Set/Dez 1999
elaborado por Luís Cabrita e José Cabrita
Mostra Filatélica 25 Abril Sempre
Faro, 25 de Abril de 2015
Realizou-se na Biblioteca da Escola EB 2/3 D. Afonso III, Rua Luís de Camões, em
Faro, uma pequena Mostra Filatélica dedicada à Revolução dos Cravos que contou com a
presença de duas colecções temáticas dedicadas ao tema, pertencentes a Francisco Paiva
e Luís Brás.
Esta exposição surgir de um convite formulado pela Prof.ª M. Luís Dias, pertencente
ao Agrupamento de Escolas Afonso III de Faro.
Do blog. “Amigos da Filatelia”, de onde retirámos a notícia e a fotografia que a ilustra.
1º Seminário do Fórum de Numismatas
Quarteira, 1, 2 e 3 de Maio
O Fórum Numismatas, uma comunidade “on line” que se dedica ao estudo da numis-
mática já lá vão sete anos, deixaram as redes sociais para se apresentarem “em pessoa”
na cidade da Quarteira, nos dias 1, 2 e 3 de Maio, para comemorarem precisamente o 7º
Aniversário daquela “comunidade on line”. A Comissão Organizadora, encabeçada por
Alberto Praça, contou com os apoios da Câmara Municipal de Loulé e da Junta de Fregue-
sia da Quarteira
Estas comemorações, iniciaram-se com a realização do 1º Seminário do Fórum
Numismatas, que decorreu no Auditório do Centro Autárquico da Quarteira, onde foram ora-
dores Dália Paulo, Directora da Divisão de Cultura da Câmara Municipal de Loulé; José
O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E
P Á G I N A 6
Actividades filatélicas no Algarve deActividades filatélicas no Algarve deActividades filatélicas no Algarve de
Abril a JunhoAbril a JunhoAbril a Junho
Ruivo, responsável pelos Serviços Técnicos de Arqueologia do Museu de Conímbriga;
António Miguel Trigueiros, que foi responsável pela Divisão de Moeda da Imprensa Nacio-
nal Casa da Moeda; de Rui Santos e Iago Urgorri.
Antes dos trabalhos apresentados pelos oradores, a palavra foi data à vereadora,
Dra Ana Isabel Machado, que transmitiu uma mensagem do Sr. Presidente da Câmara de
Loulé, Dr. Vitor Manuel Gonçalves Aleixo e que resumidamente aqui transcrevemos:
Começou por afirmar que era com muito gosto que acolhiam este evento afirmando
de seguida a importância do coleccionismo como veículo para o conhecimento e é “talvez
por isso, ano após ano, o Fórum tenha vindo a aumentar em número dos seus participan-
tes, provando que o coleccionismo continua a registar um crescente número de aderentes.
Muito em concreto, esta área da numismática, que assim ganha uma oportunidade e um
espaço histórico, pois através das moedas consegue-se estruturar o conhecimento das
diferentes épocas históricas (sic)”, sendo esta a razão porque estão de parabéns os seus
organizadores, afirmando finalmente que a troca, a partilha, o lazer e o convívio são facto-
res para o sucesso da iniciativa, convidando a organização para que voltem sempre.
Após o qual a Dra. Dália Paula, na qualidade de Directora da Divisão de Cultura e
Património da Câmara anfitriã, tomou também a palavra para adicionar mais algumas ache-
gas a esta iniciativa.
Seguiram-se a apresentação de trabalhos, por parte de José Ruivo que apresentou o
tema “Algumas observações sobre a iconografia das moedas da época romana cunhadas
em território português”; António Miguel Trigueiros com o tema “Caracterização numismáti-
ca dos cruzados de ouro e tostões de prata de D. Manuel I de Portugal”; Rui Santos com o
tema “Quirate do Gharb al-Andalus, subsídio para um desafio hercúleo”; Iago Urgorri com o
tema “Moedas cerceadas do reino de Castela e Leão”.
O dia não terminou sem que antes de efectuasse uma visita ao sítio arqueológico do
Cerro da Vila de Vilamoura.
Do dia seguinte, realçamos a realização do almoço comemorativo do 7º Aniversário
do Fórum Numismático, no restaurante “Zé do Norte” no qual participaram mais e oito deze-
nas de numismatas oriundos de todo o país.
Durante os três dias do encontro, várias foram as actividades, desde a existência no
local de duas exposições, uma sobre a “Expansão Marítima Portuguesa através da Moeda”
e outra sobre o escultor Espiga Pinto, recentemente falecido. Foi também local de trocas,
vendas de material numismático, sorteios, enfim um sem número de actividades.
O último dos dias, mais foi assinalado com mais visitas, ao sítio arqueológico do Mil-
reu e ao Museu de Faro.
Para este evento foi emitida uma Medalha, cujo desenho foi obtido através de um
concurso, aliás, uma excelente medalha, que aqui também reproduzimos.
Resta aqui fazer uma referência ao jornal electrónico “Planeta Algarve” de onde cap-
támos algumas das imagens que acompanham este artigo.
P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 7
O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E
P Á G I N A 8
Dia Internacional do Bombeiro
Estói, 4 de Maio de 2015
Na Biblioteca Escolar Amílcar Quaresma, na Escola EB 2/3 Poeta Emiliano da Costa,
decorreu uma manifestação filatélica dedicada ao Dia Internacional do Bombeiro que se
realiza anualmente no dia 4 de Maio, na qual este patente uma pequena colecção dedicada
aos bombeiros.
Do Blog “Amigos da Filatelia” retirámos o texto que se segue, de onde, aliás, retirá-
mos também a fotografia que ilustra o artigo:
"Os Bombeiros dedicam suas vidas à proteção de vidas e bens. Às vezes, essa dedi-
cação é na forma de incontáveis horas como voluntários ao longo de muitos anos, em
outros é muitos anos abnegados que trabalham nesta profissão. Em última instância a per-
da da vida é o sacrifício supremo da vida de um bombeiro.
O Dia Internacional dos Bombeiros (IFFD) é um momento onde a comunidade
mundial pode reconhecer e honrar os sacrifícios que os bombeiros fazem para garantir que
as suas comunidades e meio ambiente são tão seguros quanto possível. É também um dia
em que os bombeiros atuais e passados podem ser agradecido por suas contribuições.
O Dia Internacional dos Bombeiros é comemorado anualmente a 04 de
maio. Nesta data em que são convidados a recordar o passado bombeiros que morreram
enquanto serviam nossa comunidade ou dedicaram suas vidas para proteger a segurança
de todos nós. Ao mesmo tempo, podemos mostrar nosso apoio e reconhecimento à bom-
beiros em todo o mundo que continuam a nos proteger tão bem durante todo o ano.
Orgulhosa vestindo e exibindo fitas azuis e vermelhas fixadas em conjunto ou atra-
vés da participação em um memorial ou reconhecimento evento, podemos mostrar nossa
gratidão a todos os lugares bombeiros.
As fitas IFFD estão ligados a cores simbólicas dos principais elementos bombeiros
trabalham com - vermelho para o fogo e azul para a água. Estas cores também são reco-
nhecidas internacionalmente como representante do serviço de emergência."
P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 9
2º Aniversário da Eurocidade do Guadiana
Mostra Filatélica
Vila Real de Santo António, 4 a 17 de Maio de 2015
Teve lugar no átrio de entrada da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António
uma Mostra Filatélica comemorativa do II Aniversário da Eurocidade do Guadiana . Esta
Mostra Filatélica contou com sete colecções portuguesas e uma espanhola.
Colecções portuguesas: “Mostra Filatélicas da Secção de Coleccionismo dos Bom-
beiros de VilaReal de Santo António”, “Maximafilia de Vila Real de Santo António”,
“Escritores Portugueses”, “Trajes no Feminino”, “Inteiros Postais Ilustrados do Algarve”, “O
Mar” e “Maximafilia – Barcos de Pesca”. Por sua vez a colecção espanhola “Sellos Locales
y Censuras Militares de Huelva”, apresentou-nos um sugestivo estudo do que foram ao
Selos Locais da Andaluzia que circularam durante a guerra civil de Espanha.
Retirámos do Catálogo da Exposição parte de um dos artigos publicados e que a
seguir transcrevemos:
“No ano em que se comemora o terceiro aniversário da
Eurocidade do Guadiana, que integra as localidades de Castro
Marim e Vila Real de Santo António na margem direita do Rio
Guadiana e a de Ayamonte esquerda, a Secção de Coleccio-
nismo da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários
de Vila Real de Santo António, a convite do Gabinete da Euro-
cidade do Guadiana, organiza na Casa da Câmara desta cida-
de uma Mostra Filatélica dedicada à vivência dos povos de
ambos os lados do rio.
As peças filatélicas
O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E
P Á G I N A 1 0
A Eurocidade do Guadiana, agregando inicialmente os municípios de Vila Real de
Santo António e de Ayamonte, foi formalizada a 9 de Janeiro de 2013, na presença do Pre-
sidente da Câmara de Vila Real de Santo António, Luís Gomes e do Alcaide de Ayamonte
António Rodriguez Castillo, estando ainda presentes governantes de Portugal e da Junta da
Andaluzia, além de outras personalidades regionais de ambos os lados da fronteira. Mais
tarde, em 9 de Maio de 2013, mercê das relações de proximidade territorial e cultural, o
município de Castro Marim veio também aderir em cerimónia decorrida naquela vila.
Albano Parra da Secção de Coleccionismo dos Bombeiros com as vice presidentes de Câmara de Vila Real de Santo
António e de Castro Marim e o Alcaide de Ayamonte(foto 1) ; Durante a assinatura da peça filatélica (Foto 2) e durante a
visita à exposição (foto 3)
É a cooperação entre estes três municípios que põem em prática e à disposição dos
munícipes um conjunto de novas oportunidades, equipamentos, acções conjuntas, progra-
mas de desenvolvimento regional, económico e ambiental, que foram o objecto primeiro
desta Eurocidade. Outras valências serão certamente acrescentadas, já estamos perante
uma associação de interesses dinâmica, actualizando-se constantemente procedimentos e
acções de interesse comum para as populações abrangidas.
Este terceiro aniversário, inclui um vasto programa abrangente às três localidades,
daí o convite formulado à Secção de Coleccionismo, daí também a iniciativa do Gabinete
da Eurocidade de fazer emitir um Selo Personalizado em Vila Real de Santo António, dedi-
cado a esta efeméride, iniciativa também levada a cabo por parte da cidade de Ayamonte,
com a particularidade de ambos os selos serem estruturalmente iguais, diferindo apenas na
imagem do barco..”.
P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 1 1
Dia Internacional da Cruz Vermelha
e do Crescente Vermelho
Faro, 8 de Maio de 2015
No âmbito da colaboração com as bibliotecas escolares do Agrupamento de Esco-
las Pinheiro e Rosa, realizou-se na Biblioteca Escolar da Escola Secundária de Pinheiro e
Rosa, na Rua António Gedeão, número 1 em Faro, a apresentação de uma colecção fila-
télica alusiva à Cruz Vermelha e Crescente Vermelho, pertencente ao filatelista José Pal-
ma (Olhão) visando assinalar desta forma o Dia Internacional daquelas associações inter-
nacionais cujo dia Internacional se comemorou no dia 8 de Maio.
Esta iniciativa, da responsabilidade dos Amigos da Filatelia de Faro, a que foi dado
o nome de “Eu colecciono…”, contou com a colaboração do Dr. José Belchior, que dispo-
nibilizou uma colecção de Inteiros Postais alusivos a fardamentos, que esteve patente
antes desta inicativa.
“No ano em que se comemora os 50 anos ds Princípios Fundamentais do Movimen-
to em acção, Humanidade, Imparcialidade, Neutralidade, Independência, Voluntariado,
Unidade e Universalidade, estes princípios são sempre a essência do trabalho do Movi-
mento.
Ao mesmo tempo que se celebra este marco, também existe uma reflecção sobre
como eles possibilitam as pessoas a manterem a sua dignidade humana e os seus meios
de sobrevivência, frente a conflitos, desastres ou crises”, pode ler-se no Blog dos Amigos
da Filatelia, de onde foram repescadas as fotografias que acompanham este texto.
Aparição de Nª Srª de Fátima aos Pastorinhos
Mostra Filatélica
Faro, 13 de Maio de 2015
Na Biblioteca da Escola Básica 2/3 Dr. Neves Júnior, situada na Rua Emílio José
Campos Coroa em Faro decorreu, no dia 13 de Maio, uma apresentação de uma colecção
filatélica para assinalar as aparições de Nossa Senhora de Fátima aos pastorinhos.
O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E
P Á G I N A 1 2
Assim, esteve patente a colecção “Paulo VI, as viagens a Fátima” de Ricardo Brito, a
qual ocupou lugar de destaque na biblioteca daquele estabelecimento de ensino.
Do blog “Amigos da Filatelia”, de onde retirámos esta informação “repescámos” tam-
bém as fotografias que incluímos.
London 2015
15ª Exposição Filatélica Internacional
Londres, 13 a 16 de Maio de 2015
Como noticiámos no anterior número de “O Mensageiro do Algarve”, realizou-se de
13 a 16 de Maio a Exposição Filatélica London 2015 – 15ª Exposição Filatélica Internacio-
nal que comemorou os 175 anos da primeira emissão de selos, que abriu a porta às comu-
nicações modernas e ainda os 125 anos da primeira exposição filatélica internacional reali-
zada em Londres em 1890.
Quase meio de milhar de participantes, distribuídas por todas as classes, nos mais
de 1400 quadros, mais de 100 comerciantes e Administrações Postais, leilão filatélico inter-
nacional, dezenas de reuniões paralelas, debates e seminários couberam num espaço
amplo do Business Design Centre distribuídos por dois pisos.
Portugal esteve representado por sete filatelistas ou agrupamentos que obtiveram os
seguintes prémios: Américo Rebelo (Bronze Prateado); Francisco Galveias (Bronze Pratea-
do); Graham Cosh (Vermeil Grande); Luís Barreiros (Ouro Grande); Luís Frazão, (Ouro
Grande e Ouro); Paulo Jorge Sousa (Vermeil Grande) e a Secção Filatélica dos Galitos de
Aveiro (Prata Grande).
P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 1 3
A representação portuguesa constituída foi constituída por Vitor Jacinto, comissário
para Portugal, João Soeiro na qualidade de jurado para esta importante exposição interna-
cional e ainda por Pedro Vaz Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Filatelia.
Francisco Matoso Galveias, filatelista residente no Algarve, apresentou-se nesta
exposição com o seu livro “Os Bombeiros na Filatelia Portuguesa” que, como foi afirmado
anteriormente, obteve medalha de Bronze Prateado com 68 pontos. Também Graham
Cosh, um cidadão inglês residente no Algarve participou nesta exposição com a colecção
“German Aerophilately 1888-1938” tendo obtido uma medalha Vermeil Grande com 87
pontos
Exposição Filatélica Onugarve 2015
Huelva, 2 a 17 de Junho de 2015
Decorreu na cidade espanhola de Huelva, de 2 a 17 de Junho, a quinta edição da
ONUGARVE – Exposición de Filetelia y Coleccionismo Algarve-Huelva, numa organização
do Círculo Filatélico y Numismático de Huelva com o patrocínio do Ayuntamiento e que
teve como cenário a bonita e sugestiva Casa Colón situada no centro daquela cidade
andaluza, considerada como a Casa da Cultura da cidade.
Na inauguração, uma cerimónia simples mas significativa, estiveram presentes,
além de individualidades da cidade anfitriã, alguns filatelistas de ambos os lados da fron-
teira, sendo transmitido em diferido pela Televisão Local de Huelva.
Estiveram patentes 30 colecções, distribuídas por oitenta quadros, sendo dezoito
colecções de filatelistas locais e as restantes de filatelistas portugueses, quatro de Vila
Real de Santo António, seis de Faro e três de Portimão. Em exposição estiveram outros
objectos de coleccionismo.
O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E
P Á G I N A 1 4
O clube organizador fez emitir um selo personalizado em homenagem a José García
del Hierro, um dos fundadores do Círculo Filatelico y Numismático de Huelva cuja apresen-
tação decorreu no dia 4 de Junho pelas 19 horas. Foi emitido um segundo selo personaliza-
do dedicado à Onugarve 2015 – 5ª Exposição de Filatelia e Coleccionismo, com a imagem
da Casa Colón
P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 1 5
III Encontro Internacional de Coleccionismo
Vila Real de Santo António, 6 de Junho de 2015
Numa realização da Secção de Coleccionismo da Associação Humanitária dos
Bombeiros Voluntários de Vila Real de Santo António, realizou-se no dia 6 de Junho de
2015 o III Encontro Internacional de Coleccionismo.
O encontro iniciou-se pelas 9,00 horas com a recepção aos participantes, meia hora
depois foi a vez das individualidades que foram recebidas ao som da Banca da Associa-
ção Cultural de Vila Real de Santo António.
Na altura a Vice-Presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António,
Conceição Cabrita abriu o encontro, tecendo algumas considerações sobre a dinâmica da
Secção de Coleccionismo, ao que se seguiu uma demorada visita pelos stands dos expo-
sitores.
No essencial, o encontro foi animado, registando-se elevado número de trocas, ten-
do sido espaçadamente distribuídas cinco séries de pacotes de açúcar.
Esteve em exposição uma colecção filatélica da Secção de Coleccionismo que
atraiu a atenção dos participantes e do vasto público que visitou o espaço do Centro Cultu-
ral António Aleixo, local onde decorreu este III Encontro Internacional de Coleccionismo.
Pelas 14,30 horas procedeu-se à Abertura do Posto de Correio, provido de um
Carimbo Comemorativo, alusivo aos 125 anos do Corpo de Bombeiros de Vila Real de
Santo António, que tenha como figura central o antigo Quartel de Bombeiros.
Pelas 20,00 horas decorreu no Restaurante “Os Arcos” um jantar convívio que jun-
tou todos os participantes e todo o staff da organização.
Em simultâneo a este encontro decorreu na Praça Marques de Pombal a 3ª Feira
Internacional de Floricultura e Artesanato, igualmente uma organização da Secção de
Coleccionismo, feira esta que se prolongou também no Domingo, dia 7 de Junho.
Foi um sentimento geral entre todos os participantes que este tipo de encontros é
para continuar, pelo que já se trabalha no IV Encontro.
O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E
P Á G I N A 1 6
Imagens do II Encontro Internacional de Coleccionismo
Um aspecto geral do Encontro. A Vice-Presidente da Câmara de Vila Real de Santo António de visita ao
Encontro. O Posto de Correio. Algumas colecções expostas
Exposição de Coleccionismo
Museu Municipal de Faro
Faro, 16 de Junho a 5 de Julho de 2015
O Museu Municipal de Faro (Largo D. Afonso III), foi local de uma Exposição de
Coleccionismo, organizada pelos Amigos da Filatelia (de Faro) que esteve patente de 16 de
Junho até 5 de Julho de 2015.
Retiramos do blog “Amigos da Filatelia” as notas para a elaboração do pequeno texto
desta notícia. O os visitantes do Museu, puderam apreciar um lote de colecções filatélicas e
outros artigos de coleccionismo, pertencentes aos Amigos de Filatelia e que a seguir desta-
camos::
- Postais Ilustrados da Ilha de Faro e Aeroporto (Sérgio Pedro);
- Inteiros Postais - Fardamentos Portugueses (José Belchior);
- Inteiros Postais - Pintores Portugueses (Luís Brás);
P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 1 7
- A invenção da Escrita e do Alfabeto (José Palma);
- Monumentos Nacionais do Algarve (Francisco Paiva);
- Selos bordados (Jorge Bomba);
- Automóveis miniaturas (Virgílio Agostinho);
- Chávenas de Café (José Palma).
Igualmente do mesmo blog, retirámos as fotografias com que ilustramos com este
texto.
Primeira Mostra Filatélica da Escola Secundária Tomás Cabreira - Faro
O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E
P Á G I N A 1 8
Recordando
VI Algarpex - Exposição Filatélica do Algarve
Castro Marim, 3 a 12 de Julho de 2015
De 3 a 12 de Julho, vai decorrer na Casa do Sal em Castro Marim a edição de 2015
da Algarpex, numa organização da Secção de Coleccionismo da Associação Humanitária
dos Bombeiros Voluntários de Vila Real de Santo António contando ainda com uma colabo-
ração bastante estreita da Câmara Municipal de Castro Marim.
Para este ano, vão ser ocupados centena e meia de quadros, com um
leque enorme de colecções de todo o Algarve e da Andaluzia, versan-
do quase todas as classes filatélicas.
Do programa já divulgado, consta pelas 18 horas do dia 3 de Julho o
acto inaugural com a presença de representantes da Câmara Municipal
e de todos os clubes do Algarve e de Huelva, seguindo-se uma visita
guiada e um porto de honra.
Durante a semana de 6 a 10 estão previstas visitas guiadas, de manha e à tarde e
pelas 17 horas uma conversa sobre coleccionismo, 5 dias 5 temas.
Para o dia 11, sábado dar-se-á início à Feira de Coleccionismo, que terá continuida-
de no dia seguinte.
No último dia, dia 12 de Julho, haverá um Posto de Correio, provido de um Carimbo
Comemorativo, o primeiro para o concelho de Castro Marim e, pelas 14,30 horas um almo-
ço de confraternização entre todos os participantes a que se seguirá a entrega de diplomas
de presença e lembranças.
Finalmente pelas 17,00 horas dar-se-á o encerramento da exposição.
Mostra Filatélica - 20 Anos da FAS - Federação das
Associações de Dadores de Sangue - Portugal
Beja, 27 de Julho a 1 de Agosto de 2015
Realiza-se de 27 de Julho a 1 de Agosto uma Mostra Filatélica comemo-
rativa do 20 Anos da FAS-Portugal, Federação das Associação de Dado-
res de Sangue.
Esta Mostra Filatélica, organizada pelo Grupo filatélico da Associa-
ção Humanitária dos Dadores de Sangue de Beja, realizada nesta cidade
por questões logísticas, apesar da sede da Federação se localizar em Lis-
boa, irá ter lugar na Biblioteca Municipal de Beja José Saramago e vão
estar patentes um lote interessante de doze colecções, das quais desta-
camos apenas as provenientes do Algarve:
“Selos de Relevo de Portugal” de Luís Manuel C Brás, “A invenção do alfabeto e da
escrita” de José Palma, “Transportes” de Francisco Matoso Galveias.
Esta exposição, integrada no Plano Exposicional da Federação Portuguesa de Fila-
telia, é provida de um Carimbo Comemorativo que funcionará no local da exposição no dia
28 de Julho de 2015 das 15 às 17,30 horas.
P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 1 9
Próximos Eventos Filatélicos
XXV Exposição Filatélica Nacional e Inter-Regional
Vila Nova de Gaia, 2 a 6 de Setembro 2015
O Clube de Coleccionadores de Gaia assumiu a responsabilidade, que muito o hon-
ra e prestigia, de organizar, na cidade de Vila Nova de Gaia, entre os dias 2 e 6 de Setem-
bro de 2015, a XXV Exposição Filatélica Nacional e Inter-Regional “Gaya 2015”.
Assim começa a apresentação que o clube organizador fez no Boletim 1 da divulga-
ção deste importante certame nacional de filatelia, que é a mais importante Exposição
Filatélica realizada durante o presente ano em Portugal.
Se, para a Exposição Nacional as participações a concurso já passaram pelo crivo
das Inter-Regionais, residindo nestas participações não só a angariação de prestígio como
também amealhar classificação suficiente para os certames internacionais.
Por outro lado a Exposição Filatélica Inter-Regional, o primeiro escalão competitivo,
que se realiza em simultâneo, as participações concorrentes procuram uma classificação
que seja suficiente para continuar a participar, agora no escalão seguinte – as exposições
nacionais, e, já para o ano de 2016 temos aí a Exposição bilateral Luso-brasileira Lubra-
pex que se vai realizar em Viana do Castelo, que, apesar de ser uma exposição interna-
cional se comporta, para estes casos como se de uma exposição nacional se tratasse.
“O Mensageiro do Algarve” vai estar presente. Pela primeira vez vai competir numa
exposição nacional competitiva, Na primeira exposição a participação foi retirada da com-
petição e passada para a Classe Especial por um dos seus colaboradores ter sido nomea-
do como jurado.
Mais cinco participações do Algarve vão estar presentes, uma na Classe de Litera-
tura, “Os Bombeiros na Filatelia Portuguesa” e duas na Classe Maximafilia, “Aves, esses
conquistadores dos ares” e “Animais em vias de extinção”, pertencentes a Francisco Mato-
so Galveias e na Classe Um Quadro, duas colecções de Feliciano Monteiro Flor
“Borboletas - Um pouco do Esvoaçar” e “O Nome das Borboletas”.
Também da Exposição Inter-Regional esteve uma colecção presente, na Classe de
Filatelia Temática de Francisco Feliciano Flor, “Voa, Voa, Borboleta”.
O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E
P Á G I N A 2 0
Mostra Filatélica Comemorativa dos 80 Anos do
Clube de Futebol Armacenences
Armação de Pêra, 6 de Setembro 2015
Vai ter lugar, nas instalações do Clube de Futebol os Armacenenses, uma Mostra
Filatélica comemorativa dos 80 anos daquele popular clube de Armação de Pêra. Esta Mos-
tra Filatélica, da responsabilidade do Núcleo Juvenil “O Bichinho do Selo”, contará com
colecções pertencentes aos juvenis daquele Núcleo Juvenil e será provido de um carimbo
comemorativo que irá funcional no local da exposição no dia 6 de Setembro. Esta Mostra
filatélica insere-se no Plano Exposicional da Federação Portuguesa de Filatelia.
Exposição Filatélica Luso-Brasileira
Viana do Castelo, 26 de Abril a 1 de Maio 2016
A cidade de Viana do Castelo vai ser novamente palco de
uma grande exposição filatélica, desta feita a LUBRAPEX 2016
– XXII Exposição Filatélica Luso-Brasileira, que se realizará de
26 de Abril a 1 de Maio de 2016, numa organização da Federa-
ção Portuguesa de Filatelia e da Associação de Coleccionismo
do Vale do Neiva, com o patrocínio dos Correios de Portugal.
Para este ano, e a Federação Portuguesa de Filatelia e a
FEBRAF – Federação Brasileira de Filatelia convidaram para
integrar a Lubrapex os filatelistas da Alemanha e a Itália, dadas
as estreitas relações das autoridades filatélicas portuguesas e
brasileiras com as federações dos países convidados.
No ano em que estas exposições bilaterais, as mais anti-
gas do mundo, comemoram 50 anos, são grandes as expectativas. Foi já no longínquo ano
de 1966 que na cidade brasileira do Rio de Janeiro se realizou a primeira edição desde
então, alternando as edições entre os dois países.
É de prever que a exposição venha a ter 1000 a 1200 quadros e que estejam paten-
tes algumas das mais conceituadas colecções dos dois países.
P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 2 1
Faleceu a 13 de Abril, em Aveiro, com 80 anos, o nosso estimado Amigo Vítor Fal-
cão. Natural de Olhão, onde fez os seus primeiros estudos, seguindo-se em Faro e, poste-
riormente, em Lisboa. Depois de casado radicou-se em Aveiro, terra de sua esposa, onde
fez toda a sua vida profissional.
Filatelista desde a infância dedicou, com alma e coração, todos os seus tempos
livres em prol da Filatelia. É em Aveiro, nos inícios da década de 60, na jovem Secção
Filatélica do Clube de "Os Galitos", tendo como dirigentes grandes nomes da filatelia
nacional tais como o Dr. Morais Calado, Dr. David Cristo e Eng.º Paulo Seabra, entre
outros, que inicia a sua atividade no associativismo filatélico.
Conhecedor profundo da Filatelia enveredou pelo campo da jovem Filatelia Temáti-
ca da altura e pelo jornalismo filatélico. Como temático dedicou a maior parte das suas
pesquisas à sua coleção principal a da 2.ª Grande Guerra. Concebeu uma coleção com
uma abordagem ao tema verdadeiramente espetacular, com inúmero material filatélico
difícil de conseguir e, as suas descrições de grande rigor histórico tendo obtido, com a
mesma, os mais altos galardões. Como jornalista foi um dos grandes dinamizadores da
revista "Selos e Moedas", prestigiada a nível nacional e internacional. Durante muitos anos
foi o seu Diretor. Foi membro da AIJF (Associação Internacional de Jornalistas Filatélicos)
e da Academia Europeia de Filatelia.
Presidiu aos destinos do Clube "Os Galitos" de 1973 a 1975. Na Secção de Filatelia
foi seu Diretor durante largos anos, tendo estado na organização dos seus principais even-
tos filatélicos, como Congressos, Exposições regionais, nacionais e bilaterais, na reconsti-
tuição histórica de um "Correio a Cavalo" do século XIX, entre a Mala-posta e Aveiro.
A nível federativo foi Presidente da Mesa do Congresso da FPF durante vários
anos, na década de 80. Jurado nacional nas Classes de Temática e Literatura. Em 2008
foi agraciado com a Ordem de Mérito Filatélico, u dos galardões da Federação Portuguesa
de Filatelia.
Um amigo que partiu. Era algarvio. Tivemo-lo várias vezes em manifestações filatéli-
cas no Algarve. Adorava participar e partia sempre com saudade. Grande dinamizador da
Filatelia com os seus vastos conhecimentos filatélicos e orientações que transmitia nas
suas intervenções e contatos . A filatelia portuguesa vai sentir a sua falta.
À Ex.ª Família a Direção de "O Mensageiro do Algarve" apresenta as mais senti-
das condolências.
Vítor Eusébio dos Santos Falcão
O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E
P Á G I N A 2 2
P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 2 3
Produtos Filatélicos
Carimbos Comemorativos
Carimbos do Algarve
Vila Real de Santo António, 6/6/2015 – III Encontro Internacional de Coleccionismo, 125 Anos do Corpo de
Bombeiros, Quartel dos Bombeiros (antigo)
Emissões Filatélicas
Festa da Flor - Madeira
Data da Emissão: 16.04.2015
Selos: 0,45€; 0,72€; 0,80€; 1,00€
Blocos: 1,80€; 2,00€
Design: AF Atelier
Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada
Desportos Radicais (2º grupo)
Data da Emissão: 17.04.2015
Selos: 0,02€; 0,45€; 0,75€; 072€; 0,80€
Design: João Machado
Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada
O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E
P Á G I N A 2 4
Barros Populares
Data da Emissão: 21.04.2016
Selos: 0,45€ (Barcelos “Homem no dorso do Porco” e “Nossa Senhora” de Rosa Ramalho / S. Marti-
nho de Galegos, Barcelos); 0,45€ (Vila Nova de Gaia “Homem a cavalo” e “Músico” de autores des-
conhecidos); 0,55€ (Estremoz “Sangrador” de autor desconhecido e ”Primavera” de Ana Peles ),
0,55€ (Ribolhos “Músico” e “Galo” de Maria José Rodrigues / Ribolhos, Viseu); 0,72€ (Madeira
“Mulher com traje da Madeira” e “Homem com odre de vinho” de autores desconhecidos); 0,80€
(Açores “Mulher com capote e capelo” de autor desconhecido/Ilha Terceira e ”Folião do Espírito
Santo” de Autor desconhecido, Lagoa/Ilha de S. Miguel ).
Design: Atelier B2
Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada
AICEP – Associação Internacional das comunicações de expressão portuguesa, 25 Anos a convergir
Data da Emissão: 27.04.2015
Selo: 0,80€
Bloco: 2,00€
Design: AF Atelier
Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada
Reintrodução do Lince Ibérico em Portugal
Data da Emissão: 30.04.2015
Selos: 0,45€; 0,55€; 0,72€; 0,80€
Bloco: 2,00€
Ilustração: Fernando Correia
Carimbos de 1º Dia:
Europa – Brinquedos Antigos
Data da Emissão: 08.05.2015
Selos: 0,72€ (Portugal: Helicóptero); 0,72€ (Açores: Carroça puxada por cavalo); 0,72€ (Madeira:
Lavatório)
Blocos (c/ 2 selos de 0,72€): 1,44€ (Portugal: Helicóptero + Mobília de cozinha) ; 1,44€ (Açores:
Carroça puxada por cavalo + Fogão); 1,44€ (Madeira: Lavatório + Táxi (da Ilha da Madeira)
Design: Atelier Design&etc
Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada
Caminhos de Santiago
Data da Emissão: 08.05.2015
Selos: 0,45€ (“São Tiago combatendo os mouros” MNAA, pormenor/”Nicho do culto a São Tiago”,
facha, Ponte de Lima/”São Tiago” Casa Museu Almeida Moreira); 0,62€ (Sé de Lisboa / Caminho
Central / Sé de Santarém); 0,72€ (Sé do Porto / Caminho do Norte, Ponte das Táboas, Barcelos /
Igreja de São Pedro de Rates); 0,80€ (Sé de Viseu / Caminho do interior / Ponte Romana de Traja-
no, Chaves).
Bloco: 2,00€ (Praça Obradoiro / Catedral de Santiago de Compostela / Fachada principal e turíbulo
“Botafumeiro”).
Design: Atelier Design&etc
Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada
P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 2 5
Açores Artesanato
Data da Emissão: 08.05.2015
Selos: 0,65€ (Cerâmica – “Painel em Faiança”, pormenor, por Cristina Borges, Ilha de São Miguel);
0,72€ (Tecelagem – “Colcha em tecelagem”, pormenor, por Maria Alzira Nunes, Ilha de São Jor-
ge); 0,80€ (Madeira – “Chavão” por João Humberto Alves, Ilha do Pico; “Talha”, pormenor, Ilha de
São Miguel); 1,00€ (“Rendas”, pormenor, por Ana Baptista, Ilha do Faial)
Blocos: 1,80€ (“Boneca de folha de Milho”, por Paulo Melo, Ilha de São Miguel; “Boneca de folha
de milho domingueira” por Maria Evangelho, Ilha do Pico; “Boneca de folha de milho de trabalho”,
por Conceição Neves, Ilha do Pico; “Chapéu de folha de milho”, por Paulo Melo, Ilha de São
Miguel) 2,00€ (“Galhardete bordado a ouro”, ilha Terceira; “Pomba do Espírito Santo” de Belmira
Barbosa, ilha de São Miguel; “Bandeira do Espírito Santo”, pormenor, ilha de São Miguel).
Design: Francisco Galamba
Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada
150 Anos da UIT – União Internacional de Comunicações – 1865-2015
Data da Emissão: 18.05.2015
Selos: 0,80€; 1,00€
Design: Ana Vieira Santos
Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada
Inteiros Postais
Abade de Barçal – 150 Anos do Nascimento – 100 anos do Museu
Data de emissão: Bragança, 9 de Abril de 2015
Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional)
Tiragem: 4000 exemplares
Design: António Magalhães
Bilhete Postal Base – Desportos Radicais
Data de emissão: 17 de Abril de 2015
Taxa: 0,45€
Tiragem: Ilimitado
Design: João Machado
15ª Edição do Dia Municipal dos Bombeiros – 2015
Data de emissão: Palmela 24 de Abril de 2015
Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional)
Tiragem: 3000 exemplares
Design: João Luís Rabão
APCE – Associação Portuguesa de Comunicação de Imprensa – 25 anos
(não houve Carimbo de lançamento e nem esteve disponível ma rede de Lojas CTT)
Data de emissão: 27 de Abril de 2015
Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional)
Tiragem: 3000 exemplares
Design: Daniel Amaral
O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E
P Á G I N A 2 6
Inteiros Postais
Carta Inteira dos 175 Anos da Associação Mutualista Montepio
Data de emissão: 28 de Abril de 2015
Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional)
Tiragem: Ilimitada (Há mais três variedades editadas pela Associação Mutualista Montepio
Geral
Dia Internacional da Liberdade de Imprensa
Data de emissão: Porto, 2 de Maio de 2015
Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional)
Tiragem: 3000 exemplares
Design: Pedro Marques
Passionistas – 50 Anos, Santa Maria da Feira
Data de emissão: Santa Maria da Feira, 9 de Maio de 2015
Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional)
Tiragem: 8000 exemplares
Design: SAntónio Magalhães
Festa dos Tabuleiros de Tomar – Cidade dos Templários
Data de emissão: Tomar, 5 de Junho de 2015
Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional)
Tiragem: 13000 exemplares
Design: Câmara Municipal de Tomar
75 Anos de Portugal dos Pequeninos
Data de emissão: Coimbra, 8 de Junho de 2015
Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional)
Tiragem: 3000 exemplares
Design: Atelier Desigb&etc
Dia Internacional do Ioga
Data de emissão: Lisboa, 21 de Junho de 2015
Taxa Paga/Postage Paid – I20g (1º Escalão Internacional – válido para todo o mundo)
Tiragem: 3000 exemplares
Design: Francisco Galamba
725 Anos da Universidade de Coimbra – Tempo de encontro(s)
Data de emissão: Coimbra, 22 de Junho de 2015
Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional)
Tiragem: 4000 exemplares
Design: Ana Vieira Santos
P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 2 7
Endereços das Agremiações
AFAL - Associação Filatélica Alentejo Algarve
Avenida 25 de Abril, Bloco 2, r/c
8500-610 Portimão
Núcleo Filatélico Juvenil de Armação de Pêra
Sítio da Torre,
Armação de Pêra,
8365-184 Silves
Secção Filatélica do Lions Clube de Portimão
Auditório Municipal
Rua Miguel Bombarda
8500-299 Portimão
Secção de Colecionismo da Associação Humanitária
dos Bombeiros Voluntários de Vila Real de Santo
António
Rua Francisco Sá Carneiro S/N
8900-307 Vila Real de Santo António
O Mensageiro do Algarve, Ano 3, nº 10, Julho de 2015
Colabora em “O Mensageiro do Algarve”
Envia os teus artigos sobre acontecimentos de coleccionismo do Algarve, ilustrando-os com
algumas fotografias
Conta-nos sobre acontecimentos filatélicos ocorridos no Algarve no passado e ilustra-os
com peças filatélicas
Se foste a alguma feira de coleccionismo e encontras-te alguma curiosidade, mostra-a a
outros coleccionadores, enviando-os notícias sobre o que encontraste
Na última vez que foste ao sótão, encontraste algo de interessante, porque é que não o
mostras a outros, eles irão gostar
Colabora connosco
Colaboraram neste número:
António Borralho
Francisco Galveias
Paulo Silva
Sérgio Pedro
Paginação e Montagem
Francisco Galveias
Os artigos publicados são da inteira
responsabilidade dos seus autores.
Contacte-nos para
Email:
omensageirodoalgarve@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Mensageiro do Algarve - Outubro de 2017
O Mensageiro do Algarve - Outubro de 2017O Mensageiro do Algarve - Outubro de 2017
O Mensageiro do Algarve - Outubro de 2017
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Boletim mensageiro do_algarve _iii_2013
Boletim mensageiro do_algarve _iii_2013Boletim mensageiro do_algarve _iii_2013
Boletim mensageiro do_algarve _iii_2013
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
O mensageiro do Algarve 6
O mensageiro do Algarve 6O mensageiro do Algarve 6
O mensageiro do Algarve 6
mensageiro2013
 
Catalogo Algarpex 2012
Catalogo Algarpex 2012Catalogo Algarpex 2012
Catalogo Algarpex 2012
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Mensageiro 8
Mensageiro 8Mensageiro 8
Mensageiro 8
mensageiro2013
 
Catalogo filapex
Catalogo filapexCatalogo filapex
Catálogo 6 aniversario Núcleo de Filatelia de Faro
Catálogo 6 aniversario Núcleo de Filatelia de FaroCatálogo 6 aniversario Núcleo de Filatelia de Faro
Catálogo 6 aniversario Núcleo de Filatelia de Faro
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
NºS 4,10 12 Portugal
NºS 4,10 12 PortugalNºS 4,10 12 Portugal
NºS 4,10 12 Portugal
Ana Carlão
 
2012 requer envio de expediente aos senhores ligados a liga das escolas de ...
2012   requer envio de expediente aos senhores ligados a liga das escolas de ...2012   requer envio de expediente aos senhores ligados a liga das escolas de ...
2012 requer envio de expediente aos senhores ligados a liga das escolas de ...
drtaylorjr
 
Revista de portugal n.15
Revista de portugal n.15Revista de portugal n.15
Revista de portugal n.15
queirosiana
 
Bfd020 p
Bfd020 pBfd020 p
6 E
6 E6 E
Salto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de Tavares
Salto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de TavaresSalto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de Tavares
Salto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de Tavares
Elton Zanoni
 
INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015
INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015
INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015
Pery Salgado
 
A importância da presença de portugal nas reuniões da comissão baleeira inter...
A importância da presença de portugal nas reuniões da comissão baleeira inter...A importância da presença de portugal nas reuniões da comissão baleeira inter...
A importância da presença de portugal nas reuniões da comissão baleeira inter...
Ricardo Ribeiro
 
Leituras da cidade: história e memória de Salto
Leituras da cidade: história e memória de SaltoLeituras da cidade: história e memória de Salto
Leituras da cidade: história e memória de Salto
Elton Zanoni
 
A Minha Escola é Mais Rita E Miguel
A Minha Escola é Mais Rita E MiguelA Minha Escola é Mais Rita E Miguel
A Minha Escola é Mais Rita E Miguel
EB Vila das Aves
 
Costumes e Tradições
Costumes e TradiçõesCostumes e Tradições
Costumes e Tradições
teresacorreiasilva
 
Apresentaçao janete machado
Apresentaçao janete machadoApresentaçao janete machado
Apresentaçao janete machado
Escola Municipal Vila Monte Cristo
 
GUAÍBA: UM FALSO RIO CONTA A HISTÓRIA DA CIDADE
GUAÍBA: UM FALSO RIO CONTA A HISTÓRIA DA CIDADE GUAÍBA: UM FALSO RIO CONTA A HISTÓRIA DA CIDADE
GUAÍBA: UM FALSO RIO CONTA A HISTÓRIA DA CIDADE
Escola Municipal Vila Monte Cristo
 

Mais procurados (20)

O Mensageiro do Algarve - Outubro de 2017
O Mensageiro do Algarve - Outubro de 2017O Mensageiro do Algarve - Outubro de 2017
O Mensageiro do Algarve - Outubro de 2017
 
Boletim mensageiro do_algarve _iii_2013
Boletim mensageiro do_algarve _iii_2013Boletim mensageiro do_algarve _iii_2013
Boletim mensageiro do_algarve _iii_2013
 
O mensageiro do Algarve 6
O mensageiro do Algarve 6O mensageiro do Algarve 6
O mensageiro do Algarve 6
 
Catalogo Algarpex 2012
Catalogo Algarpex 2012Catalogo Algarpex 2012
Catalogo Algarpex 2012
 
Mensageiro 8
Mensageiro 8Mensageiro 8
Mensageiro 8
 
Catalogo filapex
Catalogo filapexCatalogo filapex
Catalogo filapex
 
Catálogo 6 aniversario Núcleo de Filatelia de Faro
Catálogo 6 aniversario Núcleo de Filatelia de FaroCatálogo 6 aniversario Núcleo de Filatelia de Faro
Catálogo 6 aniversario Núcleo de Filatelia de Faro
 
NºS 4,10 12 Portugal
NºS 4,10 12 PortugalNºS 4,10 12 Portugal
NºS 4,10 12 Portugal
 
2012 requer envio de expediente aos senhores ligados a liga das escolas de ...
2012   requer envio de expediente aos senhores ligados a liga das escolas de ...2012   requer envio de expediente aos senhores ligados a liga das escolas de ...
2012 requer envio de expediente aos senhores ligados a liga das escolas de ...
 
Revista de portugal n.15
Revista de portugal n.15Revista de portugal n.15
Revista de portugal n.15
 
Bfd020 p
Bfd020 pBfd020 p
Bfd020 p
 
6 E
6 E6 E
6 E
 
Salto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de Tavares
Salto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de TavaresSalto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de Tavares
Salto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de Tavares
 
INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015
INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015
INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015
 
A importância da presença de portugal nas reuniões da comissão baleeira inter...
A importância da presença de portugal nas reuniões da comissão baleeira inter...A importância da presença de portugal nas reuniões da comissão baleeira inter...
A importância da presença de portugal nas reuniões da comissão baleeira inter...
 
Leituras da cidade: história e memória de Salto
Leituras da cidade: história e memória de SaltoLeituras da cidade: história e memória de Salto
Leituras da cidade: história e memória de Salto
 
A Minha Escola é Mais Rita E Miguel
A Minha Escola é Mais Rita E MiguelA Minha Escola é Mais Rita E Miguel
A Minha Escola é Mais Rita E Miguel
 
Costumes e Tradições
Costumes e TradiçõesCostumes e Tradições
Costumes e Tradições
 
Apresentaçao janete machado
Apresentaçao janete machadoApresentaçao janete machado
Apresentaçao janete machado
 
GUAÍBA: UM FALSO RIO CONTA A HISTÓRIA DA CIDADE
GUAÍBA: UM FALSO RIO CONTA A HISTÓRIA DA CIDADE GUAÍBA: UM FALSO RIO CONTA A HISTÓRIA DA CIDADE
GUAÍBA: UM FALSO RIO CONTA A HISTÓRIA DA CIDADE
 

Destaque

Catálogo Exposição Filatélica - 80 Anos C. F. Armacenenses
Catálogo Exposição Filatélica - 80 Anos C. F. ArmacenensesCatálogo Exposição Filatélica - 80 Anos C. F. Armacenenses
Catálogo Exposição Filatélica - 80 Anos C. F. Armacenenses
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
III Encontro Internacional de Coleccionismo de Vila Real de Santo António
 III Encontro Internacional de Coleccionismo de Vila Real de Santo António III Encontro Internacional de Coleccionismo de Vila Real de Santo António
III Encontro Internacional de Coleccionismo de Vila Real de Santo António
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Madrinhas de guerra
Madrinhas de guerraMadrinhas de guerra
Madrinhas de guerra
Maria Isabel Sousa
 
O Mensageiro do Algarve n.º 12
O Mensageiro do Algarve n.º 12O Mensageiro do Algarve n.º 12
O Mensageiro do Algarve n.º 12
mensageiro2013
 
O Mensageiro do Algarve n.º 9
O Mensageiro do Algarve n.º 9O Mensageiro do Algarve n.º 9
O Mensageiro do Algarve n.º 9
mensageiro2013
 
Catálogo Mostra Filatélica Beja Dezembro 2010
Catálogo Mostra Filatélica Beja Dezembro 2010Catálogo Mostra Filatélica Beja Dezembro 2010
Catálogo Mostra Filatélica Beja Dezembro 2010
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 

Destaque (6)

Catálogo Exposição Filatélica - 80 Anos C. F. Armacenenses
Catálogo Exposição Filatélica - 80 Anos C. F. ArmacenensesCatálogo Exposição Filatélica - 80 Anos C. F. Armacenenses
Catálogo Exposição Filatélica - 80 Anos C. F. Armacenenses
 
III Encontro Internacional de Coleccionismo de Vila Real de Santo António
 III Encontro Internacional de Coleccionismo de Vila Real de Santo António III Encontro Internacional de Coleccionismo de Vila Real de Santo António
III Encontro Internacional de Coleccionismo de Vila Real de Santo António
 
Madrinhas de guerra
Madrinhas de guerraMadrinhas de guerra
Madrinhas de guerra
 
O Mensageiro do Algarve n.º 12
O Mensageiro do Algarve n.º 12O Mensageiro do Algarve n.º 12
O Mensageiro do Algarve n.º 12
 
O Mensageiro do Algarve n.º 9
O Mensageiro do Algarve n.º 9O Mensageiro do Algarve n.º 9
O Mensageiro do Algarve n.º 9
 
Catálogo Mostra Filatélica Beja Dezembro 2010
Catálogo Mostra Filatélica Beja Dezembro 2010Catálogo Mostra Filatélica Beja Dezembro 2010
Catálogo Mostra Filatélica Beja Dezembro 2010
 

Semelhante a O Mensageiro do Algarve n.º 10

Boletim mensageiro do_algarve _3_2013
Boletim mensageiro do_algarve _3_2013Boletim mensageiro do_algarve _3_2013
Boletim mensageiro do_algarve _3_2013
mensageiro2013
 
Carta Náutica do Porto de Lisboa - novembro 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - novembro 2017Carta Náutica do Porto de Lisboa - novembro 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - novembro 2017
APL - Administração do Porto de Lisboa
 
Carta náutica – dezembro 2018
Carta náutica – dezembro 2018Carta náutica – dezembro 2018
Carta náutica – dezembro 2018
APL - Administração do Porto de Lisboa
 
Carta Náutica do Porto de Lisboa - março de 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - março de 2017Carta Náutica do Porto de Lisboa - março de 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - março de 2017
APL - Administração do Porto de Lisboa
 
História das Pescas em Tavira
História das Pescas em TaviraHistória das Pescas em Tavira
História das Pescas em Tavira
José Mesquita
 
Carta Náutica - novembro 2018
Carta Náutica - novembro 2018Carta Náutica - novembro 2018
Carta Náutica - novembro 2018
APL - Administração do Porto de Lisboa
 
Revista moderna. afonso c
Revista moderna. afonso cRevista moderna. afonso c
Revista moderna. afonso c
Karina Schil
 
Commercio da Louzã - 500 DIAS ATÉ À REPÚBLICA
Commercio da Louzã - 500 DIAS ATÉ À REPÚBLICA Commercio da Louzã - 500 DIAS ATÉ À REPÚBLICA
Commercio da Louzã - 500 DIAS ATÉ À REPÚBLICA
dinis manuel alves
 
Mala posta
Mala postaMala posta
Mala posta
Marilia Ferreira
 
Postais Máximos do Algarve (Concelho de Olhão)
Postais Máximos do Algarve (Concelho de Olhão)Postais Máximos do Algarve (Concelho de Olhão)
Postais Máximos do Algarve (Concelho de Olhão)
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Carta Náutica do Porto de Lisboa - fevereiro 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - fevereiro 2017Carta Náutica do Porto de Lisboa - fevereiro 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - fevereiro 2017
APL - Administração do Porto de Lisboa
 
Carta Náutica do Porto de Lisboa - julho 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - julho 2017Carta Náutica do Porto de Lisboa - julho 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - julho 2017
APL - Administração do Porto de Lisboa
 
C 9ilha 09-af_sul
C 9ilha 09-af_sulC 9ilha 09-af_sul
C 9ilha 09-af_sul
milsumav
 
Idade média
Idade médiaIdade média
Idade média
Maria Gomes
 
Atividades de-histc3b3ria-5c2ba-ano-2010-123
Atividades de-histc3b3ria-5c2ba-ano-2010-123Atividades de-histc3b3ria-5c2ba-ano-2010-123
Atividades de-histc3b3ria-5c2ba-ano-2010-123
marcos carlos
 
Texto2 tema2 mooc_emma.doc
Texto2 tema2 mooc_emma.docTexto2 tema2 mooc_emma.doc
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
4.1 o contexto europeu do século xii a xiv
4.1 o contexto europeu do século xii a xiv4.1 o contexto europeu do século xii a xiv
4.1 o contexto europeu do século xii a xiv
Flora Domingos
 
Revista Descobrindo...Ribeira Brava-Edição 18, de 6 de maio de 2020
Revista Descobrindo...Ribeira Brava-Edição 18, de  6 de maio de 2020Revista Descobrindo...Ribeira Brava-Edição 18, de  6 de maio de 2020
Revista Descobrindo...Ribeira Brava-Edição 18, de 6 de maio de 2020
António Pereira
 
Hgp telegrafo séc xix pedro pereira 6ºb n.24
Hgp telegrafo  séc xix  pedro pereira 6ºb n.24Hgp telegrafo  séc xix  pedro pereira 6ºb n.24
Hgp telegrafo séc xix pedro pereira 6ºb n.24
Ana Paiva
 

Semelhante a O Mensageiro do Algarve n.º 10 (20)

Boletim mensageiro do_algarve _3_2013
Boletim mensageiro do_algarve _3_2013Boletim mensageiro do_algarve _3_2013
Boletim mensageiro do_algarve _3_2013
 
Carta Náutica do Porto de Lisboa - novembro 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - novembro 2017Carta Náutica do Porto de Lisboa - novembro 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - novembro 2017
 
Carta náutica – dezembro 2018
Carta náutica – dezembro 2018Carta náutica – dezembro 2018
Carta náutica – dezembro 2018
 
Carta Náutica do Porto de Lisboa - março de 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - março de 2017Carta Náutica do Porto de Lisboa - março de 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - março de 2017
 
História das Pescas em Tavira
História das Pescas em TaviraHistória das Pescas em Tavira
História das Pescas em Tavira
 
Carta Náutica - novembro 2018
Carta Náutica - novembro 2018Carta Náutica - novembro 2018
Carta Náutica - novembro 2018
 
Revista moderna. afonso c
Revista moderna. afonso cRevista moderna. afonso c
Revista moderna. afonso c
 
Commercio da Louzã - 500 DIAS ATÉ À REPÚBLICA
Commercio da Louzã - 500 DIAS ATÉ À REPÚBLICA Commercio da Louzã - 500 DIAS ATÉ À REPÚBLICA
Commercio da Louzã - 500 DIAS ATÉ À REPÚBLICA
 
Mala posta
Mala postaMala posta
Mala posta
 
Postais Máximos do Algarve (Concelho de Olhão)
Postais Máximos do Algarve (Concelho de Olhão)Postais Máximos do Algarve (Concelho de Olhão)
Postais Máximos do Algarve (Concelho de Olhão)
 
Carta Náutica do Porto de Lisboa - fevereiro 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - fevereiro 2017Carta Náutica do Porto de Lisboa - fevereiro 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - fevereiro 2017
 
Carta Náutica do Porto de Lisboa - julho 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - julho 2017Carta Náutica do Porto de Lisboa - julho 2017
Carta Náutica do Porto de Lisboa - julho 2017
 
C 9ilha 09-af_sul
C 9ilha 09-af_sulC 9ilha 09-af_sul
C 9ilha 09-af_sul
 
Idade média
Idade médiaIdade média
Idade média
 
Atividades de-histc3b3ria-5c2ba-ano-2010-123
Atividades de-histc3b3ria-5c2ba-ano-2010-123Atividades de-histc3b3ria-5c2ba-ano-2010-123
Atividades de-histc3b3ria-5c2ba-ano-2010-123
 
Texto2 tema2 mooc_emma.doc
Texto2 tema2 mooc_emma.docTexto2 tema2 mooc_emma.doc
Texto2 tema2 mooc_emma.doc
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 
4.1 o contexto europeu do século xii a xiv
4.1 o contexto europeu do século xii a xiv4.1 o contexto europeu do século xii a xiv
4.1 o contexto europeu do século xii a xiv
 
Revista Descobrindo...Ribeira Brava-Edição 18, de 6 de maio de 2020
Revista Descobrindo...Ribeira Brava-Edição 18, de  6 de maio de 2020Revista Descobrindo...Ribeira Brava-Edição 18, de  6 de maio de 2020
Revista Descobrindo...Ribeira Brava-Edição 18, de 6 de maio de 2020
 
Hgp telegrafo séc xix pedro pereira 6ºb n.24
Hgp telegrafo  séc xix  pedro pereira 6ºb n.24Hgp telegrafo  séc xix  pedro pereira 6ºb n.24
Hgp telegrafo séc xix pedro pereira 6ºb n.24
 

Último

REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 

Último (20)

REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 

O Mensageiro do Algarve n.º 10

  • 1. Apresentamos, de novo, mais um Mensageiro, o segundo deste ano. Circunstâncias várias provocaram a sua saída em atraso. Prometemos recuperar. . A nossa publicação cada vez é mais conhecida e chegam-nos ecos de que é lida um pouco por todo o Mun- do. A internet é um meio de divulgação instantâneo, econó- mico e eficaz. Tiramos proveito disso. Gostamos de revis- tas editadas em papel mas, a edição, com os encargos de impressão e, sobretudo, a preparação da expedição e gas- tos em portes pensamos não se justificar. É preferível gas- tar essa verba na promoção da filatelia, sobretudo no apoio à juventude. Uma coisa podemos afirmar, sem margem para errar, é que a nossa edição on-line é mais lida do que o conjunto de todas as revistas filatélicas editadas no nos- so país. Este ano vai realizar-se, em Gaia, em Setembro, mais uma Exposição Nacional conjuntamente com uma Regional. Temos verificado uma adesão cada vez menor às Regionais, que dão acesso às Nacionais. Esperemos que esta tendência se altere a bem do futuro competitivo do nosso país. No Algarve optámos pela realização das Algarpex, exposições não competitivas. A adesão tem sido grande. Vai aparecendo gente nova, embora poucos para os nos- sos objetivos. Vários tipos de colecionadores vão apare- cendo; uns que montaram as suas participações e nunca mais lhe mexeram, por falta de tempo pensamos, ou então por falta de pré-disposição para o fazer, apesar de conti- nuarem a adquirir material. Há ainda os mais entusiastas, sempre apresentar coisas novas, adquirindo material para aquele tema tratado. Deste último leque de expositores já há quem vá a exposições competitivas. Antevemos que, apesar da crise, a filatelia no Algarve continuará a manter-se ativa, a desenvolver-se, os colecionadores a trabalharem e melhorarem condigna- mente as suas coleções e que, a médio prazo, teremos boas participações oriundas do Algarve. EditorialEditorialEditorial O Mensageiro do Algarve Mensageiro do Algarve Boletim das Agremiações Filatélicas e de Coleccionismo do AlgarveMensageiro do Algarve Boletim das Agremiações Filatélicas e de Coleccionismo do AlgarveMensageiro do Algarve Boletim das Agremiações Filatélicas e de Coleccionismo do Algarve P U B L I C A Ç Ã OP U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A LT R I M E S T R A L —— A N OA N O I I I N . º 1 0I I I N . º 1 0 J U L H OJ U L H O D E 2 0 1 5D E 2 0 1 5 NESTA EDIÇÃO: O Transporte de Correio por Caminho de Ferro - 2 Moeda rara encontrado em Silves - 5 Actividades Filatélicas no Algarve de Abril a Maio - 6 Recordando - 18 Próximos eventos Filatélicos - 19 Produtos Filatélicos - 23 Os Artigos publicados são da responsabilidade dos seus autores
  • 2. (A primeira parte deste artigo, publicado no número anterior, abordou o transporte correio para o Algarve pelo Caminho de Ferro, nomeadamente o transporte do correio para o sul do país, por ambulâncias ou em regime de condução, os respectivos carimbos utilizados e algumas curiosidades, aconselhando a sua leitura. Concluímos com a greve dos ferroviários de 1919 e ainda com o transporte do correio por camionagem de passageiros). A GREVE DOS FERROVIÁRIOS A greve do pessoal da Companhia Portuguesa de Caminhos de Ferro, iniciada em 3 de Junho de 1919 e que se prolongou por um período de dois meses, teve momentos bas- tantes agitados, com vários tipos de sabotagem, nomeadamente descarrilamentos e des- truição de linhas e até o lançamento de bombas, afectou não só o transporte de pessoas como também de mercadorias e consequentemente afectou também a distribuição do Cor- reio em Portugal. Esta greve que teve maior efeito nos grandes centros, principalmente em Lisboa, embora se estendesse a todo o país. Não vamos entrar nos pormenores da greve, no entanto, convido a ler um artigo inserto no Boletim do Clube Filatélico de Portugal nº 446, de Dezembro de 2014. Nesse artigo consta um pequeno parágrafo de quatro linhas referenciando a distribuição do correio para o Algarve que vale a pena aqui transcrever: “A 7 de Julho, o comboio de mercadorias descendente de Beja a Faro nº 201, des- carrilou entre as estações de Messines e Tunes tendo apenas permanecido a máquina sobre os carris. Os prejuízos foram elevados e a linha ficou avariada numa extensão de 100 metros. O impedimento da via obrigou a transbordo nº 6 (correio do Algarve) que por esse motivo chegou ao Terreiro do Paço com atraso.”. O Posto de Correio ambulante que terá circulado na Linha do Sul O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E P Á G I N A 2 O Transporte de Correio porO Transporte de Correio porO Transporte de Correio por Caminho de FerroCaminho de FerroCaminho de Ferro (2ª Parte) conclusão(2ª Parte) conclusão(2ª Parte) conclusão
  • 3. O TRANSPORTE DE CORREIO POR CAMIONAGEM O serviço combinado de transporte de malas entre o Caminho de Ferro e o Transpor- te em Camionagem também tem aplicação no Algarve. É certo que ambos os serviços são em consonância com a Administração Geral do Correio, única entidade reguladora do cor- reio em Portugal. A correspondência chegava à estação de caminho de ferro onde, um fun- cionário do correio a reencaminhava para o transporte seguinte ou a conduzia à estação de correio local. A chegada, como também a partida, da camioneta era sempre um acontecimento na aldeia, normalmente o seu ponto de paragem era o Largo principal da aldeia, onde as pes- soas se acotovelavam para saber de novas, quem partia e quem chegava, para receber ou entregar alguma encomenda, ou simplesmente para ver. Camioneta marca “Internacional” de 1936, pertencente à empresa Rodoviária de Faro Parecia que aquele largo era tão grande como o Mundo. O simples facto de se ouvir o motor da carreira, nome porque era conhecida a camio- neta de passageiros, era suficiente para que os postigos das portas se abrissem e deitar os olhares curiosos para o largo. O Largo era onde normalmente se situava a taberna, que era simultaneamente o centro de convívio da aldeia e o local de distribuição de correspondên- cia. O saco da correspondência era entregue pelo condutor ao taberneiro, também ele à espera da carreira que fazia a trocas de sacos, enviando o saco da correspondência a expedir para a “Vila”. Seguidamente procedia à distribuição de correio recém-chegado, havendo sempre alguém na disposição de levar alguma carta sobrante ao seu destinatário quando este não estivesse presente. Era certo que, da próxima vez que a camioneta fosse à aldeia, todas as cartas rece- bidas tinham a sua resposta que, atempadamente, eram entregues na taberna, local onde lhe era vendido um selo que cuidadosamente era colocado no local apropriado do sobres- crito. Até o acto de escrever a carta tinha os seus rituais. Numa altura em que poucos eram os letrados, recorria-se àqueles que aprenderam as primeiras letras na longínqua escola situada numa outra aldeia mais populosa ou até na vila. P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 3
  • 4. A condução da correspondência era de uma responsabilidade sem limites. Quase religiosamente o saco da correspondência era entregue, ou no Largo como fizemos refe- rência, ou na “Estrada Nova” estrada que ficava a uma distância considerável da aldeia e, onde o “estafeta”, homem contratado pelo Correio, se deslocava para fazer a troca de sacos. Vale a pena aqui referir como a Empresa de Camionagem de Abel Figueiredo Luís, sediada em Lagos entre 1927 e 1955, ciente da responsabilidade que lhe estava contrata- da pelo transporte de correio procedeu durante um período bastante difícil, e passo a citar o livro “História da Camionagem Algarvia (de passageiros) – da origem à Nacionalização“ de Aníbal C. Guerreiro, página 101: “A crise ocasionada pela grande guerra de 1939-1945 obrigou-o a montar um gasogénio na camioneta Ford e, com esta, manteve a regularidade da exploração da carreira de Sagres. Não deixa de ser anedótico o facto real de, no auge da crise, ter chegado a utilizar, eventualmente, uma diligência que conservava como recor- dação, para garantir o transporte de malas postais de que era responsável, nessa zona!” Como este concessionário, mais de sete dezenas se distribuíram pelo Algarve, que se atropelavam na prestação do serviço de transporte de passageiros em percursos sobrepostos, mas que nem a todos tinha sido contratado o transporte de malas de correio, e apesar do decreto regulador do transporte de pessoas por camionagem ser de Junho de 1933, o caos manter-se-ia nas estradas algarvias por mais tempo. Francisco Matoso Galveias Brandão, Raul – Guia de Portugal, Lisboa 1927, Edição do Biblioteca Nacional de Lisboa. Catálogos (vários) de Leilões Filatélicos do Clube Filatélico de Portugal Clube Filatélico de Portugal, Boletim 446, Dezembro de 2014. A Greve dos Ferroviários de 1919 de Eduardo Barreiros e Luís Barreiros (pag.19 a 31) Guerreiro, Aníbal C. – História da Camionagem Algarvia (de passageiros) – (da origem à nacionalização), Vila Real de Santo António, Maio de 1983. Magalhães, Alexandre Guedes – Marcofilia do Serviço Postal Ambulante e Portugal e Ultramar, Edição do Núcleo Filatélico do Ateneu Comercial do Porto, Porto, 1986 Mendes, Adelino – Terras de Portugal. II. O Algarve e Setúbal, Reportagens, Lisboa 1916 Wikipédia O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E P Á G I N A 4
  • 5. P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 5 Moeda rara encontrada em SilvesMoeda rara encontrada em SilvesMoeda rara encontrada em Silves O aparecimento de moedas nesta cidade é coisa vulgar que já não espanta nin- guém. Desde exemplares isolados bem como pequenos tesouros, há de tudo um pouco, moedas pré-romanas, romanas, árabes e portuguesas medievais, especialmente das duas primeiras dinásticas. As origens de Silves remontam aos séculos VII ou VIII antes de Cristo, dado que teriam sido os fenícios ou gregos que aqui instalaram uma feitoria, como foi comprovado pelas escavações arqueológicas levadas ao efeito. A sua antiguidade, bem como os diver- sos sismos que sofreu ao longo do tempo, teriam contribuído para o aparecimento frequen- te destes achados. A moeda que nos propomos divulgar é , em nossa opinião , um grande exemplar de grande raridade, ou talvez única, pois não temos conhecimento de qualquer exemplar idên- tico, á excepção de um asse que é considerado inédito e é pertença do Gabinete de Meda- lhas da Biblioteca Nacional de Paris. No entanto a moeda em questão não é um asse, mas sim um semis ( meio asse), o que nos leva a concluir que poderá ser única. Foi esta moeda encontrada há cerca de dois anos nos arredores desta cidade (Silves), pelo senhor Daniel Octaviano Vieira da Fonseca, professor de educação física, que teve a gentileza de nos ceder para exame e classificação , gesto que agradecemos. Este exemplar em mau estado mas ainda completamente legível foi cunhado em SISAPO, cidade da antiguidade romana, localizada nas proximidades de "Ciudad Real" (Hispanha Ulterior), que segundo Gil Ferrés, bateu moeda entre os anos 100 a 23 A.C., como nos dá noticia na sua obra "La Moneda Hispanica en la edad antigua" *Texto retirado da revista "A permuta" de Set/Dez 1999 elaborado por Luís Cabrita e José Cabrita
  • 6. Mostra Filatélica 25 Abril Sempre Faro, 25 de Abril de 2015 Realizou-se na Biblioteca da Escola EB 2/3 D. Afonso III, Rua Luís de Camões, em Faro, uma pequena Mostra Filatélica dedicada à Revolução dos Cravos que contou com a presença de duas colecções temáticas dedicadas ao tema, pertencentes a Francisco Paiva e Luís Brás. Esta exposição surgir de um convite formulado pela Prof.ª M. Luís Dias, pertencente ao Agrupamento de Escolas Afonso III de Faro. Do blog. “Amigos da Filatelia”, de onde retirámos a notícia e a fotografia que a ilustra. 1º Seminário do Fórum de Numismatas Quarteira, 1, 2 e 3 de Maio O Fórum Numismatas, uma comunidade “on line” que se dedica ao estudo da numis- mática já lá vão sete anos, deixaram as redes sociais para se apresentarem “em pessoa” na cidade da Quarteira, nos dias 1, 2 e 3 de Maio, para comemorarem precisamente o 7º Aniversário daquela “comunidade on line”. A Comissão Organizadora, encabeçada por Alberto Praça, contou com os apoios da Câmara Municipal de Loulé e da Junta de Fregue- sia da Quarteira Estas comemorações, iniciaram-se com a realização do 1º Seminário do Fórum Numismatas, que decorreu no Auditório do Centro Autárquico da Quarteira, onde foram ora- dores Dália Paulo, Directora da Divisão de Cultura da Câmara Municipal de Loulé; José O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E P Á G I N A 6 Actividades filatélicas no Algarve deActividades filatélicas no Algarve deActividades filatélicas no Algarve de Abril a JunhoAbril a JunhoAbril a Junho
  • 7. Ruivo, responsável pelos Serviços Técnicos de Arqueologia do Museu de Conímbriga; António Miguel Trigueiros, que foi responsável pela Divisão de Moeda da Imprensa Nacio- nal Casa da Moeda; de Rui Santos e Iago Urgorri. Antes dos trabalhos apresentados pelos oradores, a palavra foi data à vereadora, Dra Ana Isabel Machado, que transmitiu uma mensagem do Sr. Presidente da Câmara de Loulé, Dr. Vitor Manuel Gonçalves Aleixo e que resumidamente aqui transcrevemos: Começou por afirmar que era com muito gosto que acolhiam este evento afirmando de seguida a importância do coleccionismo como veículo para o conhecimento e é “talvez por isso, ano após ano, o Fórum tenha vindo a aumentar em número dos seus participan- tes, provando que o coleccionismo continua a registar um crescente número de aderentes. Muito em concreto, esta área da numismática, que assim ganha uma oportunidade e um espaço histórico, pois através das moedas consegue-se estruturar o conhecimento das diferentes épocas históricas (sic)”, sendo esta a razão porque estão de parabéns os seus organizadores, afirmando finalmente que a troca, a partilha, o lazer e o convívio são facto- res para o sucesso da iniciativa, convidando a organização para que voltem sempre. Após o qual a Dra. Dália Paula, na qualidade de Directora da Divisão de Cultura e Património da Câmara anfitriã, tomou também a palavra para adicionar mais algumas ache- gas a esta iniciativa. Seguiram-se a apresentação de trabalhos, por parte de José Ruivo que apresentou o tema “Algumas observações sobre a iconografia das moedas da época romana cunhadas em território português”; António Miguel Trigueiros com o tema “Caracterização numismáti- ca dos cruzados de ouro e tostões de prata de D. Manuel I de Portugal”; Rui Santos com o tema “Quirate do Gharb al-Andalus, subsídio para um desafio hercúleo”; Iago Urgorri com o tema “Moedas cerceadas do reino de Castela e Leão”. O dia não terminou sem que antes de efectuasse uma visita ao sítio arqueológico do Cerro da Vila de Vilamoura. Do dia seguinte, realçamos a realização do almoço comemorativo do 7º Aniversário do Fórum Numismático, no restaurante “Zé do Norte” no qual participaram mais e oito deze- nas de numismatas oriundos de todo o país. Durante os três dias do encontro, várias foram as actividades, desde a existência no local de duas exposições, uma sobre a “Expansão Marítima Portuguesa através da Moeda” e outra sobre o escultor Espiga Pinto, recentemente falecido. Foi também local de trocas, vendas de material numismático, sorteios, enfim um sem número de actividades. O último dos dias, mais foi assinalado com mais visitas, ao sítio arqueológico do Mil- reu e ao Museu de Faro. Para este evento foi emitida uma Medalha, cujo desenho foi obtido através de um concurso, aliás, uma excelente medalha, que aqui também reproduzimos. Resta aqui fazer uma referência ao jornal electrónico “Planeta Algarve” de onde cap- támos algumas das imagens que acompanham este artigo. P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 7
  • 8. O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E P Á G I N A 8
  • 9. Dia Internacional do Bombeiro Estói, 4 de Maio de 2015 Na Biblioteca Escolar Amílcar Quaresma, na Escola EB 2/3 Poeta Emiliano da Costa, decorreu uma manifestação filatélica dedicada ao Dia Internacional do Bombeiro que se realiza anualmente no dia 4 de Maio, na qual este patente uma pequena colecção dedicada aos bombeiros. Do Blog “Amigos da Filatelia” retirámos o texto que se segue, de onde, aliás, retirá- mos também a fotografia que ilustra o artigo: "Os Bombeiros dedicam suas vidas à proteção de vidas e bens. Às vezes, essa dedi- cação é na forma de incontáveis horas como voluntários ao longo de muitos anos, em outros é muitos anos abnegados que trabalham nesta profissão. Em última instância a per- da da vida é o sacrifício supremo da vida de um bombeiro. O Dia Internacional dos Bombeiros (IFFD) é um momento onde a comunidade mundial pode reconhecer e honrar os sacrifícios que os bombeiros fazem para garantir que as suas comunidades e meio ambiente são tão seguros quanto possível. É também um dia em que os bombeiros atuais e passados podem ser agradecido por suas contribuições. O Dia Internacional dos Bombeiros é comemorado anualmente a 04 de maio. Nesta data em que são convidados a recordar o passado bombeiros que morreram enquanto serviam nossa comunidade ou dedicaram suas vidas para proteger a segurança de todos nós. Ao mesmo tempo, podemos mostrar nosso apoio e reconhecimento à bom- beiros em todo o mundo que continuam a nos proteger tão bem durante todo o ano. Orgulhosa vestindo e exibindo fitas azuis e vermelhas fixadas em conjunto ou atra- vés da participação em um memorial ou reconhecimento evento, podemos mostrar nossa gratidão a todos os lugares bombeiros. As fitas IFFD estão ligados a cores simbólicas dos principais elementos bombeiros trabalham com - vermelho para o fogo e azul para a água. Estas cores também são reco- nhecidas internacionalmente como representante do serviço de emergência." P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 9
  • 10. 2º Aniversário da Eurocidade do Guadiana Mostra Filatélica Vila Real de Santo António, 4 a 17 de Maio de 2015 Teve lugar no átrio de entrada da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António uma Mostra Filatélica comemorativa do II Aniversário da Eurocidade do Guadiana . Esta Mostra Filatélica contou com sete colecções portuguesas e uma espanhola. Colecções portuguesas: “Mostra Filatélicas da Secção de Coleccionismo dos Bom- beiros de VilaReal de Santo António”, “Maximafilia de Vila Real de Santo António”, “Escritores Portugueses”, “Trajes no Feminino”, “Inteiros Postais Ilustrados do Algarve”, “O Mar” e “Maximafilia – Barcos de Pesca”. Por sua vez a colecção espanhola “Sellos Locales y Censuras Militares de Huelva”, apresentou-nos um sugestivo estudo do que foram ao Selos Locais da Andaluzia que circularam durante a guerra civil de Espanha. Retirámos do Catálogo da Exposição parte de um dos artigos publicados e que a seguir transcrevemos: “No ano em que se comemora o terceiro aniversário da Eurocidade do Guadiana, que integra as localidades de Castro Marim e Vila Real de Santo António na margem direita do Rio Guadiana e a de Ayamonte esquerda, a Secção de Coleccio- nismo da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Real de Santo António, a convite do Gabinete da Euro- cidade do Guadiana, organiza na Casa da Câmara desta cida- de uma Mostra Filatélica dedicada à vivência dos povos de ambos os lados do rio. As peças filatélicas O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E P Á G I N A 1 0
  • 11. A Eurocidade do Guadiana, agregando inicialmente os municípios de Vila Real de Santo António e de Ayamonte, foi formalizada a 9 de Janeiro de 2013, na presença do Pre- sidente da Câmara de Vila Real de Santo António, Luís Gomes e do Alcaide de Ayamonte António Rodriguez Castillo, estando ainda presentes governantes de Portugal e da Junta da Andaluzia, além de outras personalidades regionais de ambos os lados da fronteira. Mais tarde, em 9 de Maio de 2013, mercê das relações de proximidade territorial e cultural, o município de Castro Marim veio também aderir em cerimónia decorrida naquela vila. Albano Parra da Secção de Coleccionismo dos Bombeiros com as vice presidentes de Câmara de Vila Real de Santo António e de Castro Marim e o Alcaide de Ayamonte(foto 1) ; Durante a assinatura da peça filatélica (Foto 2) e durante a visita à exposição (foto 3) É a cooperação entre estes três municípios que põem em prática e à disposição dos munícipes um conjunto de novas oportunidades, equipamentos, acções conjuntas, progra- mas de desenvolvimento regional, económico e ambiental, que foram o objecto primeiro desta Eurocidade. Outras valências serão certamente acrescentadas, já estamos perante uma associação de interesses dinâmica, actualizando-se constantemente procedimentos e acções de interesse comum para as populações abrangidas. Este terceiro aniversário, inclui um vasto programa abrangente às três localidades, daí o convite formulado à Secção de Coleccionismo, daí também a iniciativa do Gabinete da Eurocidade de fazer emitir um Selo Personalizado em Vila Real de Santo António, dedi- cado a esta efeméride, iniciativa também levada a cabo por parte da cidade de Ayamonte, com a particularidade de ambos os selos serem estruturalmente iguais, diferindo apenas na imagem do barco..”. P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 1 1
  • 12. Dia Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho Faro, 8 de Maio de 2015 No âmbito da colaboração com as bibliotecas escolares do Agrupamento de Esco- las Pinheiro e Rosa, realizou-se na Biblioteca Escolar da Escola Secundária de Pinheiro e Rosa, na Rua António Gedeão, número 1 em Faro, a apresentação de uma colecção fila- télica alusiva à Cruz Vermelha e Crescente Vermelho, pertencente ao filatelista José Pal- ma (Olhão) visando assinalar desta forma o Dia Internacional daquelas associações inter- nacionais cujo dia Internacional se comemorou no dia 8 de Maio. Esta iniciativa, da responsabilidade dos Amigos da Filatelia de Faro, a que foi dado o nome de “Eu colecciono…”, contou com a colaboração do Dr. José Belchior, que dispo- nibilizou uma colecção de Inteiros Postais alusivos a fardamentos, que esteve patente antes desta inicativa. “No ano em que se comemora os 50 anos ds Princípios Fundamentais do Movimen- to em acção, Humanidade, Imparcialidade, Neutralidade, Independência, Voluntariado, Unidade e Universalidade, estes princípios são sempre a essência do trabalho do Movi- mento. Ao mesmo tempo que se celebra este marco, também existe uma reflecção sobre como eles possibilitam as pessoas a manterem a sua dignidade humana e os seus meios de sobrevivência, frente a conflitos, desastres ou crises”, pode ler-se no Blog dos Amigos da Filatelia, de onde foram repescadas as fotografias que acompanham este texto. Aparição de Nª Srª de Fátima aos Pastorinhos Mostra Filatélica Faro, 13 de Maio de 2015 Na Biblioteca da Escola Básica 2/3 Dr. Neves Júnior, situada na Rua Emílio José Campos Coroa em Faro decorreu, no dia 13 de Maio, uma apresentação de uma colecção filatélica para assinalar as aparições de Nossa Senhora de Fátima aos pastorinhos. O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E P Á G I N A 1 2
  • 13. Assim, esteve patente a colecção “Paulo VI, as viagens a Fátima” de Ricardo Brito, a qual ocupou lugar de destaque na biblioteca daquele estabelecimento de ensino. Do blog “Amigos da Filatelia”, de onde retirámos esta informação “repescámos” tam- bém as fotografias que incluímos. London 2015 15ª Exposição Filatélica Internacional Londres, 13 a 16 de Maio de 2015 Como noticiámos no anterior número de “O Mensageiro do Algarve”, realizou-se de 13 a 16 de Maio a Exposição Filatélica London 2015 – 15ª Exposição Filatélica Internacio- nal que comemorou os 175 anos da primeira emissão de selos, que abriu a porta às comu- nicações modernas e ainda os 125 anos da primeira exposição filatélica internacional reali- zada em Londres em 1890. Quase meio de milhar de participantes, distribuídas por todas as classes, nos mais de 1400 quadros, mais de 100 comerciantes e Administrações Postais, leilão filatélico inter- nacional, dezenas de reuniões paralelas, debates e seminários couberam num espaço amplo do Business Design Centre distribuídos por dois pisos. Portugal esteve representado por sete filatelistas ou agrupamentos que obtiveram os seguintes prémios: Américo Rebelo (Bronze Prateado); Francisco Galveias (Bronze Pratea- do); Graham Cosh (Vermeil Grande); Luís Barreiros (Ouro Grande); Luís Frazão, (Ouro Grande e Ouro); Paulo Jorge Sousa (Vermeil Grande) e a Secção Filatélica dos Galitos de Aveiro (Prata Grande). P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 1 3
  • 14. A representação portuguesa constituída foi constituída por Vitor Jacinto, comissário para Portugal, João Soeiro na qualidade de jurado para esta importante exposição interna- cional e ainda por Pedro Vaz Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Filatelia. Francisco Matoso Galveias, filatelista residente no Algarve, apresentou-se nesta exposição com o seu livro “Os Bombeiros na Filatelia Portuguesa” que, como foi afirmado anteriormente, obteve medalha de Bronze Prateado com 68 pontos. Também Graham Cosh, um cidadão inglês residente no Algarve participou nesta exposição com a colecção “German Aerophilately 1888-1938” tendo obtido uma medalha Vermeil Grande com 87 pontos Exposição Filatélica Onugarve 2015 Huelva, 2 a 17 de Junho de 2015 Decorreu na cidade espanhola de Huelva, de 2 a 17 de Junho, a quinta edição da ONUGARVE – Exposición de Filetelia y Coleccionismo Algarve-Huelva, numa organização do Círculo Filatélico y Numismático de Huelva com o patrocínio do Ayuntamiento e que teve como cenário a bonita e sugestiva Casa Colón situada no centro daquela cidade andaluza, considerada como a Casa da Cultura da cidade. Na inauguração, uma cerimónia simples mas significativa, estiveram presentes, além de individualidades da cidade anfitriã, alguns filatelistas de ambos os lados da fron- teira, sendo transmitido em diferido pela Televisão Local de Huelva. Estiveram patentes 30 colecções, distribuídas por oitenta quadros, sendo dezoito colecções de filatelistas locais e as restantes de filatelistas portugueses, quatro de Vila Real de Santo António, seis de Faro e três de Portimão. Em exposição estiveram outros objectos de coleccionismo. O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E P Á G I N A 1 4
  • 15. O clube organizador fez emitir um selo personalizado em homenagem a José García del Hierro, um dos fundadores do Círculo Filatelico y Numismático de Huelva cuja apresen- tação decorreu no dia 4 de Junho pelas 19 horas. Foi emitido um segundo selo personaliza- do dedicado à Onugarve 2015 – 5ª Exposição de Filatelia e Coleccionismo, com a imagem da Casa Colón P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 1 5
  • 16. III Encontro Internacional de Coleccionismo Vila Real de Santo António, 6 de Junho de 2015 Numa realização da Secção de Coleccionismo da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Real de Santo António, realizou-se no dia 6 de Junho de 2015 o III Encontro Internacional de Coleccionismo. O encontro iniciou-se pelas 9,00 horas com a recepção aos participantes, meia hora depois foi a vez das individualidades que foram recebidas ao som da Banca da Associa- ção Cultural de Vila Real de Santo António. Na altura a Vice-Presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, Conceição Cabrita abriu o encontro, tecendo algumas considerações sobre a dinâmica da Secção de Coleccionismo, ao que se seguiu uma demorada visita pelos stands dos expo- sitores. No essencial, o encontro foi animado, registando-se elevado número de trocas, ten- do sido espaçadamente distribuídas cinco séries de pacotes de açúcar. Esteve em exposição uma colecção filatélica da Secção de Coleccionismo que atraiu a atenção dos participantes e do vasto público que visitou o espaço do Centro Cultu- ral António Aleixo, local onde decorreu este III Encontro Internacional de Coleccionismo. Pelas 14,30 horas procedeu-se à Abertura do Posto de Correio, provido de um Carimbo Comemorativo, alusivo aos 125 anos do Corpo de Bombeiros de Vila Real de Santo António, que tenha como figura central o antigo Quartel de Bombeiros. Pelas 20,00 horas decorreu no Restaurante “Os Arcos” um jantar convívio que jun- tou todos os participantes e todo o staff da organização. Em simultâneo a este encontro decorreu na Praça Marques de Pombal a 3ª Feira Internacional de Floricultura e Artesanato, igualmente uma organização da Secção de Coleccionismo, feira esta que se prolongou também no Domingo, dia 7 de Junho. Foi um sentimento geral entre todos os participantes que este tipo de encontros é para continuar, pelo que já se trabalha no IV Encontro. O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E P Á G I N A 1 6
  • 17. Imagens do II Encontro Internacional de Coleccionismo Um aspecto geral do Encontro. A Vice-Presidente da Câmara de Vila Real de Santo António de visita ao Encontro. O Posto de Correio. Algumas colecções expostas Exposição de Coleccionismo Museu Municipal de Faro Faro, 16 de Junho a 5 de Julho de 2015 O Museu Municipal de Faro (Largo D. Afonso III), foi local de uma Exposição de Coleccionismo, organizada pelos Amigos da Filatelia (de Faro) que esteve patente de 16 de Junho até 5 de Julho de 2015. Retiramos do blog “Amigos da Filatelia” as notas para a elaboração do pequeno texto desta notícia. O os visitantes do Museu, puderam apreciar um lote de colecções filatélicas e outros artigos de coleccionismo, pertencentes aos Amigos de Filatelia e que a seguir desta- camos:: - Postais Ilustrados da Ilha de Faro e Aeroporto (Sérgio Pedro); - Inteiros Postais - Fardamentos Portugueses (José Belchior); - Inteiros Postais - Pintores Portugueses (Luís Brás); P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 1 7
  • 18. - A invenção da Escrita e do Alfabeto (José Palma); - Monumentos Nacionais do Algarve (Francisco Paiva); - Selos bordados (Jorge Bomba); - Automóveis miniaturas (Virgílio Agostinho); - Chávenas de Café (José Palma). Igualmente do mesmo blog, retirámos as fotografias com que ilustramos com este texto. Primeira Mostra Filatélica da Escola Secundária Tomás Cabreira - Faro O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E P Á G I N A 1 8 Recordando
  • 19. VI Algarpex - Exposição Filatélica do Algarve Castro Marim, 3 a 12 de Julho de 2015 De 3 a 12 de Julho, vai decorrer na Casa do Sal em Castro Marim a edição de 2015 da Algarpex, numa organização da Secção de Coleccionismo da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Real de Santo António contando ainda com uma colabo- ração bastante estreita da Câmara Municipal de Castro Marim. Para este ano, vão ser ocupados centena e meia de quadros, com um leque enorme de colecções de todo o Algarve e da Andaluzia, versan- do quase todas as classes filatélicas. Do programa já divulgado, consta pelas 18 horas do dia 3 de Julho o acto inaugural com a presença de representantes da Câmara Municipal e de todos os clubes do Algarve e de Huelva, seguindo-se uma visita guiada e um porto de honra. Durante a semana de 6 a 10 estão previstas visitas guiadas, de manha e à tarde e pelas 17 horas uma conversa sobre coleccionismo, 5 dias 5 temas. Para o dia 11, sábado dar-se-á início à Feira de Coleccionismo, que terá continuida- de no dia seguinte. No último dia, dia 12 de Julho, haverá um Posto de Correio, provido de um Carimbo Comemorativo, o primeiro para o concelho de Castro Marim e, pelas 14,30 horas um almo- ço de confraternização entre todos os participantes a que se seguirá a entrega de diplomas de presença e lembranças. Finalmente pelas 17,00 horas dar-se-á o encerramento da exposição. Mostra Filatélica - 20 Anos da FAS - Federação das Associações de Dadores de Sangue - Portugal Beja, 27 de Julho a 1 de Agosto de 2015 Realiza-se de 27 de Julho a 1 de Agosto uma Mostra Filatélica comemo- rativa do 20 Anos da FAS-Portugal, Federação das Associação de Dado- res de Sangue. Esta Mostra Filatélica, organizada pelo Grupo filatélico da Associa- ção Humanitária dos Dadores de Sangue de Beja, realizada nesta cidade por questões logísticas, apesar da sede da Federação se localizar em Lis- boa, irá ter lugar na Biblioteca Municipal de Beja José Saramago e vão estar patentes um lote interessante de doze colecções, das quais desta- camos apenas as provenientes do Algarve: “Selos de Relevo de Portugal” de Luís Manuel C Brás, “A invenção do alfabeto e da escrita” de José Palma, “Transportes” de Francisco Matoso Galveias. Esta exposição, integrada no Plano Exposicional da Federação Portuguesa de Fila- telia, é provida de um Carimbo Comemorativo que funcionará no local da exposição no dia 28 de Julho de 2015 das 15 às 17,30 horas. P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 1 9 Próximos Eventos Filatélicos
  • 20. XXV Exposição Filatélica Nacional e Inter-Regional Vila Nova de Gaia, 2 a 6 de Setembro 2015 O Clube de Coleccionadores de Gaia assumiu a responsabilidade, que muito o hon- ra e prestigia, de organizar, na cidade de Vila Nova de Gaia, entre os dias 2 e 6 de Setem- bro de 2015, a XXV Exposição Filatélica Nacional e Inter-Regional “Gaya 2015”. Assim começa a apresentação que o clube organizador fez no Boletim 1 da divulga- ção deste importante certame nacional de filatelia, que é a mais importante Exposição Filatélica realizada durante o presente ano em Portugal. Se, para a Exposição Nacional as participações a concurso já passaram pelo crivo das Inter-Regionais, residindo nestas participações não só a angariação de prestígio como também amealhar classificação suficiente para os certames internacionais. Por outro lado a Exposição Filatélica Inter-Regional, o primeiro escalão competitivo, que se realiza em simultâneo, as participações concorrentes procuram uma classificação que seja suficiente para continuar a participar, agora no escalão seguinte – as exposições nacionais, e, já para o ano de 2016 temos aí a Exposição bilateral Luso-brasileira Lubra- pex que se vai realizar em Viana do Castelo, que, apesar de ser uma exposição interna- cional se comporta, para estes casos como se de uma exposição nacional se tratasse. “O Mensageiro do Algarve” vai estar presente. Pela primeira vez vai competir numa exposição nacional competitiva, Na primeira exposição a participação foi retirada da com- petição e passada para a Classe Especial por um dos seus colaboradores ter sido nomea- do como jurado. Mais cinco participações do Algarve vão estar presentes, uma na Classe de Litera- tura, “Os Bombeiros na Filatelia Portuguesa” e duas na Classe Maximafilia, “Aves, esses conquistadores dos ares” e “Animais em vias de extinção”, pertencentes a Francisco Mato- so Galveias e na Classe Um Quadro, duas colecções de Feliciano Monteiro Flor “Borboletas - Um pouco do Esvoaçar” e “O Nome das Borboletas”. Também da Exposição Inter-Regional esteve uma colecção presente, na Classe de Filatelia Temática de Francisco Feliciano Flor, “Voa, Voa, Borboleta”. O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E P Á G I N A 2 0
  • 21. Mostra Filatélica Comemorativa dos 80 Anos do Clube de Futebol Armacenences Armação de Pêra, 6 de Setembro 2015 Vai ter lugar, nas instalações do Clube de Futebol os Armacenenses, uma Mostra Filatélica comemorativa dos 80 anos daquele popular clube de Armação de Pêra. Esta Mos- tra Filatélica, da responsabilidade do Núcleo Juvenil “O Bichinho do Selo”, contará com colecções pertencentes aos juvenis daquele Núcleo Juvenil e será provido de um carimbo comemorativo que irá funcional no local da exposição no dia 6 de Setembro. Esta Mostra filatélica insere-se no Plano Exposicional da Federação Portuguesa de Filatelia. Exposição Filatélica Luso-Brasileira Viana do Castelo, 26 de Abril a 1 de Maio 2016 A cidade de Viana do Castelo vai ser novamente palco de uma grande exposição filatélica, desta feita a LUBRAPEX 2016 – XXII Exposição Filatélica Luso-Brasileira, que se realizará de 26 de Abril a 1 de Maio de 2016, numa organização da Federa- ção Portuguesa de Filatelia e da Associação de Coleccionismo do Vale do Neiva, com o patrocínio dos Correios de Portugal. Para este ano, e a Federação Portuguesa de Filatelia e a FEBRAF – Federação Brasileira de Filatelia convidaram para integrar a Lubrapex os filatelistas da Alemanha e a Itália, dadas as estreitas relações das autoridades filatélicas portuguesas e brasileiras com as federações dos países convidados. No ano em que estas exposições bilaterais, as mais anti- gas do mundo, comemoram 50 anos, são grandes as expectativas. Foi já no longínquo ano de 1966 que na cidade brasileira do Rio de Janeiro se realizou a primeira edição desde então, alternando as edições entre os dois países. É de prever que a exposição venha a ter 1000 a 1200 quadros e que estejam paten- tes algumas das mais conceituadas colecções dos dois países. P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 2 1
  • 22. Faleceu a 13 de Abril, em Aveiro, com 80 anos, o nosso estimado Amigo Vítor Fal- cão. Natural de Olhão, onde fez os seus primeiros estudos, seguindo-se em Faro e, poste- riormente, em Lisboa. Depois de casado radicou-se em Aveiro, terra de sua esposa, onde fez toda a sua vida profissional. Filatelista desde a infância dedicou, com alma e coração, todos os seus tempos livres em prol da Filatelia. É em Aveiro, nos inícios da década de 60, na jovem Secção Filatélica do Clube de "Os Galitos", tendo como dirigentes grandes nomes da filatelia nacional tais como o Dr. Morais Calado, Dr. David Cristo e Eng.º Paulo Seabra, entre outros, que inicia a sua atividade no associativismo filatélico. Conhecedor profundo da Filatelia enveredou pelo campo da jovem Filatelia Temáti- ca da altura e pelo jornalismo filatélico. Como temático dedicou a maior parte das suas pesquisas à sua coleção principal a da 2.ª Grande Guerra. Concebeu uma coleção com uma abordagem ao tema verdadeiramente espetacular, com inúmero material filatélico difícil de conseguir e, as suas descrições de grande rigor histórico tendo obtido, com a mesma, os mais altos galardões. Como jornalista foi um dos grandes dinamizadores da revista "Selos e Moedas", prestigiada a nível nacional e internacional. Durante muitos anos foi o seu Diretor. Foi membro da AIJF (Associação Internacional de Jornalistas Filatélicos) e da Academia Europeia de Filatelia. Presidiu aos destinos do Clube "Os Galitos" de 1973 a 1975. Na Secção de Filatelia foi seu Diretor durante largos anos, tendo estado na organização dos seus principais even- tos filatélicos, como Congressos, Exposições regionais, nacionais e bilaterais, na reconsti- tuição histórica de um "Correio a Cavalo" do século XIX, entre a Mala-posta e Aveiro. A nível federativo foi Presidente da Mesa do Congresso da FPF durante vários anos, na década de 80. Jurado nacional nas Classes de Temática e Literatura. Em 2008 foi agraciado com a Ordem de Mérito Filatélico, u dos galardões da Federação Portuguesa de Filatelia. Um amigo que partiu. Era algarvio. Tivemo-lo várias vezes em manifestações filatéli- cas no Algarve. Adorava participar e partia sempre com saudade. Grande dinamizador da Filatelia com os seus vastos conhecimentos filatélicos e orientações que transmitia nas suas intervenções e contatos . A filatelia portuguesa vai sentir a sua falta. À Ex.ª Família a Direção de "O Mensageiro do Algarve" apresenta as mais senti- das condolências. Vítor Eusébio dos Santos Falcão O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E P Á G I N A 2 2
  • 23. P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 2 3 Produtos Filatélicos Carimbos Comemorativos
  • 24. Carimbos do Algarve Vila Real de Santo António, 6/6/2015 – III Encontro Internacional de Coleccionismo, 125 Anos do Corpo de Bombeiros, Quartel dos Bombeiros (antigo) Emissões Filatélicas Festa da Flor - Madeira Data da Emissão: 16.04.2015 Selos: 0,45€; 0,72€; 0,80€; 1,00€ Blocos: 1,80€; 2,00€ Design: AF Atelier Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada Desportos Radicais (2º grupo) Data da Emissão: 17.04.2015 Selos: 0,02€; 0,45€; 0,75€; 072€; 0,80€ Design: João Machado Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E P Á G I N A 2 4
  • 25. Barros Populares Data da Emissão: 21.04.2016 Selos: 0,45€ (Barcelos “Homem no dorso do Porco” e “Nossa Senhora” de Rosa Ramalho / S. Marti- nho de Galegos, Barcelos); 0,45€ (Vila Nova de Gaia “Homem a cavalo” e “Músico” de autores des- conhecidos); 0,55€ (Estremoz “Sangrador” de autor desconhecido e ”Primavera” de Ana Peles ), 0,55€ (Ribolhos “Músico” e “Galo” de Maria José Rodrigues / Ribolhos, Viseu); 0,72€ (Madeira “Mulher com traje da Madeira” e “Homem com odre de vinho” de autores desconhecidos); 0,80€ (Açores “Mulher com capote e capelo” de autor desconhecido/Ilha Terceira e ”Folião do Espírito Santo” de Autor desconhecido, Lagoa/Ilha de S. Miguel ). Design: Atelier B2 Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada AICEP – Associação Internacional das comunicações de expressão portuguesa, 25 Anos a convergir Data da Emissão: 27.04.2015 Selo: 0,80€ Bloco: 2,00€ Design: AF Atelier Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada Reintrodução do Lince Ibérico em Portugal Data da Emissão: 30.04.2015 Selos: 0,45€; 0,55€; 0,72€; 0,80€ Bloco: 2,00€ Ilustração: Fernando Correia Carimbos de 1º Dia: Europa – Brinquedos Antigos Data da Emissão: 08.05.2015 Selos: 0,72€ (Portugal: Helicóptero); 0,72€ (Açores: Carroça puxada por cavalo); 0,72€ (Madeira: Lavatório) Blocos (c/ 2 selos de 0,72€): 1,44€ (Portugal: Helicóptero + Mobília de cozinha) ; 1,44€ (Açores: Carroça puxada por cavalo + Fogão); 1,44€ (Madeira: Lavatório + Táxi (da Ilha da Madeira) Design: Atelier Design&etc Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada Caminhos de Santiago Data da Emissão: 08.05.2015 Selos: 0,45€ (“São Tiago combatendo os mouros” MNAA, pormenor/”Nicho do culto a São Tiago”, facha, Ponte de Lima/”São Tiago” Casa Museu Almeida Moreira); 0,62€ (Sé de Lisboa / Caminho Central / Sé de Santarém); 0,72€ (Sé do Porto / Caminho do Norte, Ponte das Táboas, Barcelos / Igreja de São Pedro de Rates); 0,80€ (Sé de Viseu / Caminho do interior / Ponte Romana de Traja- no, Chaves). Bloco: 2,00€ (Praça Obradoiro / Catedral de Santiago de Compostela / Fachada principal e turíbulo “Botafumeiro”). Design: Atelier Design&etc Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 2 5
  • 26. Açores Artesanato Data da Emissão: 08.05.2015 Selos: 0,65€ (Cerâmica – “Painel em Faiança”, pormenor, por Cristina Borges, Ilha de São Miguel); 0,72€ (Tecelagem – “Colcha em tecelagem”, pormenor, por Maria Alzira Nunes, Ilha de São Jor- ge); 0,80€ (Madeira – “Chavão” por João Humberto Alves, Ilha do Pico; “Talha”, pormenor, Ilha de São Miguel); 1,00€ (“Rendas”, pormenor, por Ana Baptista, Ilha do Faial) Blocos: 1,80€ (“Boneca de folha de Milho”, por Paulo Melo, Ilha de São Miguel; “Boneca de folha de milho domingueira” por Maria Evangelho, Ilha do Pico; “Boneca de folha de milho de trabalho”, por Conceição Neves, Ilha do Pico; “Chapéu de folha de milho”, por Paulo Melo, Ilha de São Miguel) 2,00€ (“Galhardete bordado a ouro”, ilha Terceira; “Pomba do Espírito Santo” de Belmira Barbosa, ilha de São Miguel; “Bandeira do Espírito Santo”, pormenor, ilha de São Miguel). Design: Francisco Galamba Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada 150 Anos da UIT – União Internacional de Comunicações – 1865-2015 Data da Emissão: 18.05.2015 Selos: 0,80€; 1,00€ Design: Ana Vieira Santos Carimbos de 1º Dia: Lisboa, Porto Funchal e Ponta Delgada Inteiros Postais Abade de Barçal – 150 Anos do Nascimento – 100 anos do Museu Data de emissão: Bragança, 9 de Abril de 2015 Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional) Tiragem: 4000 exemplares Design: António Magalhães Bilhete Postal Base – Desportos Radicais Data de emissão: 17 de Abril de 2015 Taxa: 0,45€ Tiragem: Ilimitado Design: João Machado 15ª Edição do Dia Municipal dos Bombeiros – 2015 Data de emissão: Palmela 24 de Abril de 2015 Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional) Tiragem: 3000 exemplares Design: João Luís Rabão APCE – Associação Portuguesa de Comunicação de Imprensa – 25 anos (não houve Carimbo de lançamento e nem esteve disponível ma rede de Lojas CTT) Data de emissão: 27 de Abril de 2015 Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional) Tiragem: 3000 exemplares Design: Daniel Amaral O M E N S A G E I R O D O A L G A R V E P Á G I N A 2 6
  • 27. Inteiros Postais Carta Inteira dos 175 Anos da Associação Mutualista Montepio Data de emissão: 28 de Abril de 2015 Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional) Tiragem: Ilimitada (Há mais três variedades editadas pela Associação Mutualista Montepio Geral Dia Internacional da Liberdade de Imprensa Data de emissão: Porto, 2 de Maio de 2015 Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional) Tiragem: 3000 exemplares Design: Pedro Marques Passionistas – 50 Anos, Santa Maria da Feira Data de emissão: Santa Maria da Feira, 9 de Maio de 2015 Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional) Tiragem: 8000 exemplares Design: SAntónio Magalhães Festa dos Tabuleiros de Tomar – Cidade dos Templários Data de emissão: Tomar, 5 de Junho de 2015 Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional) Tiragem: 13000 exemplares Design: Câmara Municipal de Tomar 75 Anos de Portugal dos Pequeninos Data de emissão: Coimbra, 8 de Junho de 2015 Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional) Tiragem: 3000 exemplares Design: Atelier Desigb&etc Dia Internacional do Ioga Data de emissão: Lisboa, 21 de Junho de 2015 Taxa Paga/Postage Paid – I20g (1º Escalão Internacional – válido para todo o mundo) Tiragem: 3000 exemplares Design: Francisco Galamba 725 Anos da Universidade de Coimbra – Tempo de encontro(s) Data de emissão: Coimbra, 22 de Junho de 2015 Taxa Paga/Postage Paid – N20g (1º Escalão Nacional) Tiragem: 4000 exemplares Design: Ana Vieira Santos P U B L I C A Ç Ã O T R I M E S T R A L — A N O I I I N . º 1 0 P Á G I N A 2 7
  • 28. Endereços das Agremiações AFAL - Associação Filatélica Alentejo Algarve Avenida 25 de Abril, Bloco 2, r/c 8500-610 Portimão Núcleo Filatélico Juvenil de Armação de Pêra Sítio da Torre, Armação de Pêra, 8365-184 Silves Secção Filatélica do Lions Clube de Portimão Auditório Municipal Rua Miguel Bombarda 8500-299 Portimão Secção de Colecionismo da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Real de Santo António Rua Francisco Sá Carneiro S/N 8900-307 Vila Real de Santo António O Mensageiro do Algarve, Ano 3, nº 10, Julho de 2015 Colabora em “O Mensageiro do Algarve” Envia os teus artigos sobre acontecimentos de coleccionismo do Algarve, ilustrando-os com algumas fotografias Conta-nos sobre acontecimentos filatélicos ocorridos no Algarve no passado e ilustra-os com peças filatélicas Se foste a alguma feira de coleccionismo e encontras-te alguma curiosidade, mostra-a a outros coleccionadores, enviando-os notícias sobre o que encontraste Na última vez que foste ao sótão, encontraste algo de interessante, porque é que não o mostras a outros, eles irão gostar Colabora connosco Colaboraram neste número: António Borralho Francisco Galveias Paulo Silva Sérgio Pedro Paginação e Montagem Francisco Galveias Os artigos publicados são da inteira responsabilidade dos seus autores. Contacte-nos para Email: omensageirodoalgarve@gmail.com