SlideShare uma empresa Scribd logo
despotismo
 O despotismo pombalino
Política
                            D. José I
                       Subiu ao trono em 1750


               Nomeou Sebastião José de Carvalho e
               Melo um membro da pequena nobreza,
               como um dos seus novos secretários.
                 Foram concedidos a Sebastião Melo os
              títulos de conde de Oeiras e de marquês de
                                Pombal.


                  A sua carreira política ficou
                 marcada pelo terramoto de 1 de
                 Novembro de 1755, que arrasou
                            Lisboa.



                    Tornou-se um verdadeiro
                       primeiro-ministro.



O despotismo esclarecido


             Marquês de Pombal


       Dirigiu no sentido do restabelecimento da
             autoridade do rei e do Estado.

   Impôs um regime que defendia que o poder do rei
   era absoluto e que o seu governo devia orientar-se
   pela razão, tendo como razão o progresso e o bem
                        comum:


          O despotismo esclarecido
O despotismo esclarecido veio a chocar com os privilégios de alguns grupos sociais.
     Marquês de Pombal nomeou para os cargos públicos elementos da burguesia e da
     pequena nobreza, deixando a grande nobreza afastada do poder.


      Isto levou a que houvesse uma tentativa de homicídio ao rei, em 1758,
      foram incriminados os responsáveis directos e dos inimigos políticos do
      marquês, tendo sido condenados à morte, membros de importantes famílias
      nobres. Também os Jesuítas foram acusados de conspirar contra o rei e
      pela a sua grande influência na sociedade portuguesa e no Brasil, foram
      condenados e perseguidos, e a própria ordem religiosa foi banida de
      Portugal e do Brasil e os seus membros expulsos do país.




 A reorganização do Estado
                 Iniciou-se uma reforma do Estado, com o objectivo de tornar mais
                 eficaz e de o dotar de estruturas modernas e actualizadas:
                 reorganização do exercito, fundação do Erário Régio,
                 departamento do Estado que centralizava todas as despesas e
                 receitas; criação da Real Mesa Censória; reforma da Inquisição;
                 forma global do ensino.


Economia
O comércio

                                 Marquês de Pombal


                      Valorizou e incentivou as actividades mercantis


                           O comercio era importante porque:



                 Reflectia a riqueza do
                                                                 As receitas do Estado
                          país
                                                               dependiam dos direitos de
                                                                   entrada e saída de
                                                                  produtos dos partos
Marquês de Pombal


   Declarou o comércio como                                                  Criou sociedades por acções
     uma actividade nobre



                                                Fundou a Junta de
                 Criou companhias                                         Criou companhias de
                                                   Comércio                    comércio
                   monopolistas




                                    Organismo que tinha como função disciplinar o
                                               comércio e a indústria



                         Estas companhias tentaram por fim ao comércio ligado ao contrabando




  As Manufacturas

                              A política económica do marquês de Pombal


             Mercantilismo, que fora aprofundando a independência da metrópole e das
                                             colónias




                                               Portugal

                                Importava grandes quantidades de manufactoras



                        Desde 1760 que eram visíveis os sintomas da crise comercial


               No Brasil
                                                                     A companhia pombalina tomou
                                        Baixava a
                                                                              medidas
                                        produção de
Diminuía a          Baixava a           açúcar
venda de            mineração de
                    ouro
escravos                                                                  Fomento manufactureiro

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mercantilismo[1]
Mercantilismo[1]Mercantilismo[1]
Mercantilismo[1]
betepa
 
O Mercantilismo
O MercantilismoO Mercantilismo
O Mercantilismo
Jose Ribamar Santos
 
O Mercantilismo Em Portugal
O Mercantilismo Em PortugalO Mercantilismo Em Portugal
O Mercantilismo Em Portugal
Sílvia Mendonça
 
A organização de Cartéis, Trustes e Monopólios. Conceitos, caracterizações, p...
A organização de Cartéis, Trustes e Monopólios. Conceitos, caracterizações, p...A organização de Cartéis, Trustes e Monopólios. Conceitos, caracterizações, p...
A organização de Cartéis, Trustes e Monopólios. Conceitos, caracterizações, p...
PATRICIA19CS
 
A organização de carteis, trustes e monopólios. conceitos, caracterizações, p...
A organização de carteis, trustes e monopólios. conceitos, caracterizações, p...A organização de carteis, trustes e monopólios. conceitos, caracterizações, p...
A organização de carteis, trustes e monopólios. conceitos, caracterizações, p...
Amanda Batista
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
Fátima da História
 
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºjO mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
slidjuu
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
ana pinho
 
A organização de carteis, trustes e monopólios. Conceitos, caracterizações, p...
A organização de carteis, trustes e monopólios. Conceitos, caracterizações, p...A organização de carteis, trustes e monopólios. Conceitos, caracterizações, p...
A organização de carteis, trustes e monopólios. Conceitos, caracterizações, p...
Marcelo Fabri
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
betepa
 
Dinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIII
Dinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIIIDinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIII
Dinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIII
Susana Simões
 

Mais procurados (11)

Mercantilismo[1]
Mercantilismo[1]Mercantilismo[1]
Mercantilismo[1]
 
O Mercantilismo
O MercantilismoO Mercantilismo
O Mercantilismo
 
O Mercantilismo Em Portugal
O Mercantilismo Em PortugalO Mercantilismo Em Portugal
O Mercantilismo Em Portugal
 
A organização de Cartéis, Trustes e Monopólios. Conceitos, caracterizações, p...
A organização de Cartéis, Trustes e Monopólios. Conceitos, caracterizações, p...A organização de Cartéis, Trustes e Monopólios. Conceitos, caracterizações, p...
A organização de Cartéis, Trustes e Monopólios. Conceitos, caracterizações, p...
 
A organização de carteis, trustes e monopólios. conceitos, caracterizações, p...
A organização de carteis, trustes e monopólios. conceitos, caracterizações, p...A organização de carteis, trustes e monopólios. conceitos, caracterizações, p...
A organização de carteis, trustes e monopólios. conceitos, caracterizações, p...
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºjO mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
A organização de carteis, trustes e monopólios. Conceitos, caracterizações, p...
A organização de carteis, trustes e monopólios. Conceitos, caracterizações, p...A organização de carteis, trustes e monopólios. Conceitos, caracterizações, p...
A organização de carteis, trustes e monopólios. Conceitos, caracterizações, p...
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Dinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIII
Dinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIIIDinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIII
Dinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIII
 

Semelhante a O Despotismo Pombalino

Absolutismo 8
Absolutismo 8Absolutismo 8
Absolutismo 8
Jorge Basílio
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
cattonia
 
O Barroco
O BarrocoO Barroco
O projeto pombalino de inspiração iluminista
O projeto pombalino de inspiração iluministaO projeto pombalino de inspiração iluminista
O projeto pombalino de inspiração iluminista
Stelian Ravas
 
O projecto pombalino de inspiração iluminista
O projecto pombalino de inspiração iluministaO projecto pombalino de inspiração iluminista
O projecto pombalino de inspiração iluminista
Carla Teixeira
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
Nelson Faustino
 
Politica pombalina
Politica pombalinaPolitica pombalina
Politica pombalina
JoanaRitaSilva
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
cattonia
 
O Despotismo Pombalino
O  Despotismo  PombalinoO  Despotismo  Pombalino
O Despotismo Pombalino
Rui Neto
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
Carlos Vieira
 
F3 - Marquês de Pombal
F3  -  Marquês de PombalF3  -  Marquês de Pombal
F3 - Marquês de Pombal
Rui Nobre
 
O empreendimento colonial na América portuguesa
O empreendimento colonial na América portuguesaO empreendimento colonial na América portuguesa
O empreendimento colonial na América portuguesa
jefersondutra08
 
32 despotismo pombalino
32   despotismo pombalino32   despotismo pombalino
32 despotismo pombalino
Carla Freitas
 
Mercantilismo
Mercantilismo Mercantilismo
Mercantilismo
Maria Gomes
 
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºjO mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
slidjuu
 
O despotismo pombalino
O despotismo pombalinoO despotismo pombalino
O despotismo pombalino
borgia
 
Política económica - século XVIII
Política económica - século XVIIIPolítica económica - século XVIII
Política económica - século XVIII
Maria Gomes
 
Conjuração mineira
Conjuração mineiraConjuração mineira
Conjuração mineira
Aulas de História
 
Política econ. pombalina
Política econ. pombalinaPolítica econ. pombalina
Política econ. pombalina
EconomicSintese
 
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Mario Conde
 

Semelhante a O Despotismo Pombalino (20)

Absolutismo 8
Absolutismo 8Absolutismo 8
Absolutismo 8
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
O Barroco
O BarrocoO Barroco
O Barroco
 
O projeto pombalino de inspiração iluminista
O projeto pombalino de inspiração iluministaO projeto pombalino de inspiração iluminista
O projeto pombalino de inspiração iluminista
 
O projecto pombalino de inspiração iluminista
O projecto pombalino de inspiração iluministaO projecto pombalino de inspiração iluminista
O projecto pombalino de inspiração iluminista
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 
Politica pombalina
Politica pombalinaPolitica pombalina
Politica pombalina
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
O Despotismo Pombalino
O  Despotismo  PombalinoO  Despotismo  Pombalino
O Despotismo Pombalino
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
F3 - Marquês de Pombal
F3  -  Marquês de PombalF3  -  Marquês de Pombal
F3 - Marquês de Pombal
 
O empreendimento colonial na América portuguesa
O empreendimento colonial na América portuguesaO empreendimento colonial na América portuguesa
O empreendimento colonial na América portuguesa
 
32 despotismo pombalino
32   despotismo pombalino32   despotismo pombalino
32 despotismo pombalino
 
Mercantilismo
Mercantilismo Mercantilismo
Mercantilismo
 
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºjO mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
 
O despotismo pombalino
O despotismo pombalinoO despotismo pombalino
O despotismo pombalino
 
Política económica - século XVIII
Política económica - século XVIIIPolítica económica - século XVIII
Política económica - século XVIII
 
Conjuração mineira
Conjuração mineiraConjuração mineira
Conjuração mineira
 
Política econ. pombalina
Política econ. pombalinaPolítica econ. pombalina
Política econ. pombalina
 
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
 

Mais de Sílvia Mendonça

FormaçAo De Portugal Nelson
FormaçAo De Portugal NelsonFormaçAo De Portugal Nelson
FormaçAo De Portugal Nelson
Sílvia Mendonça
 
FormaçAo De Portugal
FormaçAo De PortugalFormaçAo De Portugal
FormaçAo De Portugal
Sílvia Mendonça
 
O Islamismo
O IslamismoO Islamismo
O Islamismo
Sílvia Mendonça
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
Sílvia Mendonça
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
Sílvia Mendonça
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
Sílvia Mendonça
 
O ComéRcio Internacional
O ComéRcio InternacionalO ComéRcio Internacional
O ComéRcio Internacional
Sílvia Mendonça
 
Crise Seculo Xiv
Crise Seculo XivCrise Seculo Xiv
Crise Seculo Xiv
Sílvia Mendonça
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
Sílvia Mendonça
 
Historia Medieval
Historia MedievalHistoria Medieval
Historia Medieval
Sílvia Mendonça
 
Crescimento Demografico
Crescimento DemograficoCrescimento Demografico
Crescimento Demografico
Sílvia Mendonça
 
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit OA FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
Sílvia Mendonça
 
Trabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºA
Trabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºATrabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºA
Trabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºA
Sílvia Mendonça
 
Os Jogos OlíMpicos
Os Jogos OlíMpicosOs Jogos OlíMpicos
Os Jogos OlíMpicos
Sílvia Mendonça
 
Os Deuses Gregos
Os Deuses GregosOs Deuses Gregos
Os Deuses Gregos
Sílvia Mendonça
 
O Cristianismo
O CristianismoO Cristianismo
O Cristianismo
Sílvia Mendonça
 
Renovação económica-época medieval
Renovação económica-época medievalRenovação económica-época medieval
Renovação económica-época medieval
Sílvia Mendonça
 
O VestuáRio Em Roma
O VestuáRio Em RomaO VestuáRio Em Roma
O VestuáRio Em Roma
Sílvia Mendonça
 
MumificaçãO
MumificaçãOMumificaçãO
MumificaçãO
Sílvia Mendonça
 
Literatura E HistóRia Em Roma
Literatura E HistóRia Em RomaLiteratura E HistóRia Em Roma
Literatura E HistóRia Em Roma
Sílvia Mendonça
 

Mais de Sílvia Mendonça (20)

FormaçAo De Portugal Nelson
FormaçAo De Portugal NelsonFormaçAo De Portugal Nelson
FormaçAo De Portugal Nelson
 
FormaçAo De Portugal
FormaçAo De PortugalFormaçAo De Portugal
FormaçAo De Portugal
 
O Islamismo
O IslamismoO Islamismo
O Islamismo
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
 
O ComéRcio Internacional
O ComéRcio InternacionalO ComéRcio Internacional
O ComéRcio Internacional
 
Crise Seculo Xiv
Crise Seculo XivCrise Seculo Xiv
Crise Seculo Xiv
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
 
Historia Medieval
Historia MedievalHistoria Medieval
Historia Medieval
 
Crescimento Demografico
Crescimento DemograficoCrescimento Demografico
Crescimento Demografico
 
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit OA FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
 
Trabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºA
Trabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºATrabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºA
Trabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºA
 
Os Jogos OlíMpicos
Os Jogos OlíMpicosOs Jogos OlíMpicos
Os Jogos OlíMpicos
 
Os Deuses Gregos
Os Deuses GregosOs Deuses Gregos
Os Deuses Gregos
 
O Cristianismo
O CristianismoO Cristianismo
O Cristianismo
 
Renovação económica-época medieval
Renovação económica-época medievalRenovação económica-época medieval
Renovação económica-época medieval
 
O VestuáRio Em Roma
O VestuáRio Em RomaO VestuáRio Em Roma
O VestuáRio Em Roma
 
MumificaçãO
MumificaçãOMumificaçãO
MumificaçãO
 
Literatura E HistóRia Em Roma
Literatura E HistóRia Em RomaLiteratura E HistóRia Em Roma
Literatura E HistóRia Em Roma
 

O Despotismo Pombalino

  • 1. despotismo O despotismo pombalino Política D. José I Subiu ao trono em 1750 Nomeou Sebastião José de Carvalho e Melo um membro da pequena nobreza, como um dos seus novos secretários. Foram concedidos a Sebastião Melo os títulos de conde de Oeiras e de marquês de Pombal. A sua carreira política ficou marcada pelo terramoto de 1 de Novembro de 1755, que arrasou Lisboa. Tornou-se um verdadeiro primeiro-ministro. O despotismo esclarecido Marquês de Pombal Dirigiu no sentido do restabelecimento da autoridade do rei e do Estado. Impôs um regime que defendia que o poder do rei era absoluto e que o seu governo devia orientar-se pela razão, tendo como razão o progresso e o bem comum: O despotismo esclarecido
  • 2. O despotismo esclarecido veio a chocar com os privilégios de alguns grupos sociais. Marquês de Pombal nomeou para os cargos públicos elementos da burguesia e da pequena nobreza, deixando a grande nobreza afastada do poder. Isto levou a que houvesse uma tentativa de homicídio ao rei, em 1758, foram incriminados os responsáveis directos e dos inimigos políticos do marquês, tendo sido condenados à morte, membros de importantes famílias nobres. Também os Jesuítas foram acusados de conspirar contra o rei e pela a sua grande influência na sociedade portuguesa e no Brasil, foram condenados e perseguidos, e a própria ordem religiosa foi banida de Portugal e do Brasil e os seus membros expulsos do país. A reorganização do Estado Iniciou-se uma reforma do Estado, com o objectivo de tornar mais eficaz e de o dotar de estruturas modernas e actualizadas: reorganização do exercito, fundação do Erário Régio, departamento do Estado que centralizava todas as despesas e receitas; criação da Real Mesa Censória; reforma da Inquisição; forma global do ensino. Economia O comércio Marquês de Pombal Valorizou e incentivou as actividades mercantis O comercio era importante porque: Reflectia a riqueza do As receitas do Estado país dependiam dos direitos de entrada e saída de produtos dos partos
  • 3. Marquês de Pombal Declarou o comércio como Criou sociedades por acções uma actividade nobre Fundou a Junta de Criou companhias Criou companhias de Comércio comércio monopolistas Organismo que tinha como função disciplinar o comércio e a indústria Estas companhias tentaram por fim ao comércio ligado ao contrabando As Manufacturas A política económica do marquês de Pombal Mercantilismo, que fora aprofundando a independência da metrópole e das colónias Portugal Importava grandes quantidades de manufactoras Desde 1760 que eram visíveis os sintomas da crise comercial No Brasil A companhia pombalina tomou Baixava a medidas produção de Diminuía a Baixava a açúcar venda de mineração de ouro escravos Fomento manufactureiro