SlideShare uma empresa Scribd logo
O Carteiro e o Poeta Pablo Neruda
Informações Técnicas:Filme O Carteiro e o Poeta foi dirigido por Michael Radford. Fala da amizade entre o poeta chileno Pablo Neruda e Mario Ruopollo, um humilde carteiro que deseja aprender a fazer poesia na intenção de conquistar as mulheres.
Informações Técnicas:Atores Principais Maria Grazia Cucinotta (A musa do Carteiro) Massimo Troissi (O Carteiro) Phillippe Noiret (O Poeta)
Pablo Neruda Pablo Neruda tinha ideais Marxistas e revolucionários: cantou as angústias da Espanha de 1936 e a condição dos povos latino-americanos em seus movimentos literários.  Foi cônsul na Espanha e no México. Desenvolveu intensa vida política e pública, enquanto publicava obras como Canto Geral. Por conta disso teve que ficar em exílio.
Mario Ruoppolo Filho de pescador, Mario Ruoppolo não tinha a menor intenção de tornar-se, também, pescador.  Sua vida recebe cor quando torna-se carteiro.
Beatrice Russo Neta de uma taverneira, Beatrice Russo torna-se musa inspiradora de Mário e mais a frente sua esposa. Por conta dela dá-se a relação mais intima entre O Carteiro e o Poeta.
Metáfora É a figura de linguagem em que um termo substitui  outro em vista de uma relação de semelhança entre os elementos que esses termos designam. Tem origem grega, mas seu significado foi obtido do latim: Meta: além, transcendência; Phora:  parte exterior, outro lugar, sempre em frente.
Metáfora: Exemplos As suas palavras cortaram o silêncio do meu coração.  O amor é fogo que arde sem se ver. O relógio pingava as horas, uma a uma, vagarosamente.
A Metáfora no Filme É trabalhada por Pablo Neruda e Mario Ruoppollo. Ganha mais importância nas mãos do Carteiro, quando o mesmo utiliza a poesia para impressionar Beatrice Russo.
O Carteiro e o Poeta O filme deixa em evidência a simplicidade das pessoas e do ambiente que as cerca.
Pequena Folha Tu eras também uma pequena folhaQue tremia no meu peito.O vento da vida pôs-te ali. A princípio não te vi! Não soube que ias comigo... Até que as tuas raízes atravessaram O meu peito,Uniram-se aos fios do meu sangue,Falaram pela minha boca, Floresceram comigo. Pablo Neruda
O Carteiro e o Poeta O filme “O Carteiro e o Poeta” deixa em evidência a simplicidade das pessoas como um reflexo do ambiente, bem como, as belezas naturais a qual expunha.
Pablo Neruda, o poeta das coisas!  E foi naquela Época...A poesia chegou me procurando.Eu não sei, não sei de onde ela veio,se de um inverno ou de um rio.Eu não sei como nem quando.Não, não eram vozes,não eram palavras, nem silêncio;mas de uma rua eu fui chamado abruptamentedos ramos da noite, dos outros,no meio de um tiroteio violento,e num retorno solitário lá estava eusem um rosto... e ela me tocou.
Obrigado pela Atenção

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A literatura portuguesa. moises, massaud
A literatura portuguesa. moises, massaudA literatura portuguesa. moises, massaud
A literatura portuguesa. moises, massaud
Sonia Matias
 
Cesario verde
Cesario verdeCesario verde
Cesario verde
cnlx
 
Deslumbramentos
DeslumbramentosDeslumbramentos
Deslumbramentos
Jorge Barros
 
Eurico, o Presbítero - 2ª A - 2011)
Eurico, o Presbítero - 2ª A - 2011)Eurico, o Presbítero - 2ª A - 2011)
Eurico, o Presbítero - 2ª A - 2011)
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Memorial iii (1)
Memorial iii (1)Memorial iii (1)
Memorial iii (1)
Inês Roque
 
Segunda fase-modernismo
Segunda fase-modernismoSegunda fase-modernismo
Segunda fase-modernismo
Nádia França
 
Capitães da areia/ Personagens
Capitães da areia/ PersonagensCapitães da areia/ Personagens
Capitães da areia/ Personagens
Joemille Leal
 
Alberto caeiro
Alberto caeiroAlberto caeiro
Alberto caeiro
Maria da Paz
 
Memorial do Convento - Personagens
Memorial do Convento - PersonagensMemorial do Convento - Personagens
Memorial do Convento - Personagens
Filipa Alexandra
 
Ao Gás, de Cesário Verde
Ao Gás, de Cesário VerdeAo Gás, de Cesário Verde
Ao Gás, de Cesário Verde
Dina Baptista
 
Num bairro moderno - Cesário Verde
Num bairro moderno - Cesário VerdeNum bairro moderno - Cesário Verde
Num bairro moderno - Cesário Verde
JRS Photography
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
Gabriel Andrade
 
Capitães de Areia
Capitães de AreiaCapitães de Areia
Capitães de Areia
quel.silva
 
Cesarioverde2
Cesarioverde2Cesarioverde2
Cesarioverde2
Cristina Lourenço
 
Respostas do roteiro de capitães da areia
Respostas do roteiro de capitães da areiaRespostas do roteiro de capitães da areia
Respostas do roteiro de capitães da areia
BriefCase
 
17 nov texto expositivo maias
17 nov texto expositivo maias17 nov texto expositivo maias
17 nov texto expositivo maias
Marlene Santos
 
A Cidade e as Serras
A Cidade e as Serras A Cidade e as Serras
A Cidade e as Serras
Cristina Porini
 
Capítulo viii
Capítulo viiiCapítulo viii
Capítulo viii
12anogolega
 
realismo e naturalismo na europa
realismo e naturalismo na europarealismo e naturalismo na europa
realismo e naturalismo na europa
whybells
 
Heteronimo Alberto Caeiro
Heteronimo Alberto CaeiroHeteronimo Alberto Caeiro
Heteronimo Alberto Caeiro
Pedro Martins
 

Mais procurados (20)

A literatura portuguesa. moises, massaud
A literatura portuguesa. moises, massaudA literatura portuguesa. moises, massaud
A literatura portuguesa. moises, massaud
 
Cesario verde
Cesario verdeCesario verde
Cesario verde
 
Deslumbramentos
DeslumbramentosDeslumbramentos
Deslumbramentos
 
Eurico, o Presbítero - 2ª A - 2011)
Eurico, o Presbítero - 2ª A - 2011)Eurico, o Presbítero - 2ª A - 2011)
Eurico, o Presbítero - 2ª A - 2011)
 
Memorial iii (1)
Memorial iii (1)Memorial iii (1)
Memorial iii (1)
 
Segunda fase-modernismo
Segunda fase-modernismoSegunda fase-modernismo
Segunda fase-modernismo
 
Capitães da areia/ Personagens
Capitães da areia/ PersonagensCapitães da areia/ Personagens
Capitães da areia/ Personagens
 
Alberto caeiro
Alberto caeiroAlberto caeiro
Alberto caeiro
 
Memorial do Convento - Personagens
Memorial do Convento - PersonagensMemorial do Convento - Personagens
Memorial do Convento - Personagens
 
Ao Gás, de Cesário Verde
Ao Gás, de Cesário VerdeAo Gás, de Cesário Verde
Ao Gás, de Cesário Verde
 
Num bairro moderno - Cesário Verde
Num bairro moderno - Cesário VerdeNum bairro moderno - Cesário Verde
Num bairro moderno - Cesário Verde
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 
Capitães de Areia
Capitães de AreiaCapitães de Areia
Capitães de Areia
 
Cesarioverde2
Cesarioverde2Cesarioverde2
Cesarioverde2
 
Respostas do roteiro de capitães da areia
Respostas do roteiro de capitães da areiaRespostas do roteiro de capitães da areia
Respostas do roteiro de capitães da areia
 
17 nov texto expositivo maias
17 nov texto expositivo maias17 nov texto expositivo maias
17 nov texto expositivo maias
 
A Cidade e as Serras
A Cidade e as Serras A Cidade e as Serras
A Cidade e as Serras
 
Capítulo viii
Capítulo viiiCapítulo viii
Capítulo viii
 
realismo e naturalismo na europa
realismo e naturalismo na europarealismo e naturalismo na europa
realismo e naturalismo na europa
 
Heteronimo Alberto Caeiro
Heteronimo Alberto CaeiroHeteronimo Alberto Caeiro
Heteronimo Alberto Caeiro
 

Destaque

O Carteiro de Pablo Neruda
O Carteiro de Pablo NerudaO Carteiro de Pablo Neruda
O Carteiro de Pablo Neruda
Ana MF
 
O carteiro e_o_poeta!!__trabalho_escrito
O carteiro e_o_poeta!!__trabalho_escritoO carteiro e_o_poeta!!__trabalho_escrito
O carteiro e_o_poeta!!__trabalho_escrito
Deia1975
 
O carteiro eopoeta
O carteiro eopoetaO carteiro eopoeta
O carteiro eopoeta
Juliana Tolêdo
 
Pablo neruda
Pablo nerudaPablo neruda
Pablo neruda
Luciana Fernandes
 
Livro o carregador_denoticias-2
Livro o carregador_denoticias-2Livro o carregador_denoticias-2
Livro o carregador_denoticias-2
Edileusa Camargo
 
Slides seminário - sociedade dos poetas mortos
Slides   seminário - sociedade dos poetas mortosSlides   seminário - sociedade dos poetas mortos
Slides seminário - sociedade dos poetas mortos
Deia1975
 
Simbologia do conto o tesouro
Simbologia do conto  o tesouroSimbologia do conto  o tesouro
Simbologia do conto o tesouro
School help
 
Guerra de canudos
Guerra de canudosGuerra de canudos
Guerra de canudos
John Fjv
 
A guerra de canudos
A guerra de canudos A guerra de canudos
A guerra de canudos
Mateus Silva
 
Guerra de canudos
Guerra de canudosGuerra de canudos
Guerra de canudos
DeaaSouza
 
Apresentação revolta de canudos
Apresentação  revolta de canudosApresentação  revolta de canudos
Apresentação revolta de canudos
adriana
 
GUERRA DE CANUDOS
GUERRA DE CANUDOSGUERRA DE CANUDOS
GUERRA DE CANUDOS
Louise Caldart Colombo
 
Estudo dirigido
Estudo dirigidoEstudo dirigido
Estudo dirigido
Sandra Sá
 
Guerra dos canudos
Guerra dos canudosGuerra dos canudos
Guerra dos canudos
Belucci Bernardino
 
Frei luis de sousa
Frei luis de sousaFrei luis de sousa
Frei luis de sousa
Maria da Paz
 
O carteiro-chegou-janet-e-allan-ahlberg
O carteiro-chegou-janet-e-allan-ahlbergO carteiro-chegou-janet-e-allan-ahlberg
O carteiro-chegou-janet-e-allan-ahlberg
Carla Ferreira
 
Seminario De Power Point
Seminario De Power PointSeminario De Power Point
Seminario De Power Point
guestaa0acc
 

Destaque (17)

O Carteiro de Pablo Neruda
O Carteiro de Pablo NerudaO Carteiro de Pablo Neruda
O Carteiro de Pablo Neruda
 
O carteiro e_o_poeta!!__trabalho_escrito
O carteiro e_o_poeta!!__trabalho_escritoO carteiro e_o_poeta!!__trabalho_escrito
O carteiro e_o_poeta!!__trabalho_escrito
 
O carteiro eopoeta
O carteiro eopoetaO carteiro eopoeta
O carteiro eopoeta
 
Pablo neruda
Pablo nerudaPablo neruda
Pablo neruda
 
Livro o carregador_denoticias-2
Livro o carregador_denoticias-2Livro o carregador_denoticias-2
Livro o carregador_denoticias-2
 
Slides seminário - sociedade dos poetas mortos
Slides   seminário - sociedade dos poetas mortosSlides   seminário - sociedade dos poetas mortos
Slides seminário - sociedade dos poetas mortos
 
Simbologia do conto o tesouro
Simbologia do conto  o tesouroSimbologia do conto  o tesouro
Simbologia do conto o tesouro
 
Guerra de canudos
Guerra de canudosGuerra de canudos
Guerra de canudos
 
A guerra de canudos
A guerra de canudos A guerra de canudos
A guerra de canudos
 
Guerra de canudos
Guerra de canudosGuerra de canudos
Guerra de canudos
 
Apresentação revolta de canudos
Apresentação  revolta de canudosApresentação  revolta de canudos
Apresentação revolta de canudos
 
GUERRA DE CANUDOS
GUERRA DE CANUDOSGUERRA DE CANUDOS
GUERRA DE CANUDOS
 
Estudo dirigido
Estudo dirigidoEstudo dirigido
Estudo dirigido
 
Guerra dos canudos
Guerra dos canudosGuerra dos canudos
Guerra dos canudos
 
Frei luis de sousa
Frei luis de sousaFrei luis de sousa
Frei luis de sousa
 
O carteiro-chegou-janet-e-allan-ahlberg
O carteiro-chegou-janet-e-allan-ahlbergO carteiro-chegou-janet-e-allan-ahlberg
O carteiro-chegou-janet-e-allan-ahlberg
 
Seminario De Power Point
Seminario De Power PointSeminario De Power Point
Seminario De Power Point
 

Semelhante a O carteiro eo_poeta apresentação

A GERAÇÃO DE 1945.pptx
A GERAÇÃO DE 1945.pptxA GERAÇÃO DE 1945.pptx
A GERAÇÃO DE 1945.pptx
EuniceBraga5
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Douglas Lutz
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Douglas Lutz
 
Modernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhj
Modernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhjModernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhj
Modernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhj
LisandraSouza21
 
ROTEIRO DO DESFILE DA UNIDOS DO VIRADOURO 2012
ROTEIRO DO DESFILE DA UNIDOS DO VIRADOURO 2012ROTEIRO DO DESFILE DA UNIDOS DO VIRADOURO 2012
ROTEIRO DO DESFILE DA UNIDOS DO VIRADOURO 2012
Thiago Vergete
 
06 viradouro
06 viradouro06 viradouro
06 viradouro
Thiago Vergete
 
Geração de 1945
Geração de 1945Geração de 1945
Geração de 1945
Lourdinas
 
Semana de arte moderna
Semana de arte modernaSemana de arte moderna
Semana de arte moderna
Ana Batista
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
Marcos Souza
 
A geração de 45
A geração de 45A geração de 45
A geração de 45
Claudia Ribeiro
 
Tdpp2
Tdpp2Tdpp2
Tdpp2
lokitoloko
 
Natalia Correia
Natalia CorreiaNatalia Correia
Natalia Correia
timtim100
 
Primeira Fase do Modernismo
Primeira Fase do ModernismoPrimeira Fase do Modernismo
Primeira Fase do Modernismo
Camila Jamyly
 
Mário de andrade
Mário de andradeMário de andrade
Mário de andrade
rafabebum
 
Manuel Bandeira Vida e obras
Manuel Bandeira Vida e obras Manuel Bandeira Vida e obras
Manuel Bandeira Vida e obras
Sirleide Silva
 
Literatura Contemporânea
Literatura  ContemporâneaLiteratura  Contemporânea
Literatura Contemporânea
clemildapetrolina
 
O amor nos tempos do cólera + A hora da estrela
O amor nos tempos do cólera + A hora da estrelaO amor nos tempos do cólera + A hora da estrela
O amor nos tempos do cólera + A hora da estrela
Sarah Reinoso
 
A hora da estrela
A hora da estrelaA hora da estrela
A hora da estrela
Angelica Moreira
 
Manuel da Fonseca-centenário natalício
Manuel da Fonseca-centenário natalícioManuel da Fonseca-centenário natalício
Manuel da Fonseca-centenário natalício
Escola Secundária Sta Maria do Olival
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
martinsramon
 

Semelhante a O carteiro eo_poeta apresentação (20)

A GERAÇÃO DE 1945.pptx
A GERAÇÃO DE 1945.pptxA GERAÇÃO DE 1945.pptx
A GERAÇÃO DE 1945.pptx
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Modernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhj
Modernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhjModernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhj
Modernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhj
 
ROTEIRO DO DESFILE DA UNIDOS DO VIRADOURO 2012
ROTEIRO DO DESFILE DA UNIDOS DO VIRADOURO 2012ROTEIRO DO DESFILE DA UNIDOS DO VIRADOURO 2012
ROTEIRO DO DESFILE DA UNIDOS DO VIRADOURO 2012
 
06 viradouro
06 viradouro06 viradouro
06 viradouro
 
Geração de 1945
Geração de 1945Geração de 1945
Geração de 1945
 
Semana de arte moderna
Semana de arte modernaSemana de arte moderna
Semana de arte moderna
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
 
A geração de 45
A geração de 45A geração de 45
A geração de 45
 
Tdpp2
Tdpp2Tdpp2
Tdpp2
 
Natalia Correia
Natalia CorreiaNatalia Correia
Natalia Correia
 
Primeira Fase do Modernismo
Primeira Fase do ModernismoPrimeira Fase do Modernismo
Primeira Fase do Modernismo
 
Mário de andrade
Mário de andradeMário de andrade
Mário de andrade
 
Manuel Bandeira Vida e obras
Manuel Bandeira Vida e obras Manuel Bandeira Vida e obras
Manuel Bandeira Vida e obras
 
Literatura Contemporânea
Literatura  ContemporâneaLiteratura  Contemporânea
Literatura Contemporânea
 
O amor nos tempos do cólera + A hora da estrela
O amor nos tempos do cólera + A hora da estrelaO amor nos tempos do cólera + A hora da estrela
O amor nos tempos do cólera + A hora da estrela
 
A hora da estrela
A hora da estrelaA hora da estrela
A hora da estrela
 
Manuel da Fonseca-centenário natalício
Manuel da Fonseca-centenário natalícioManuel da Fonseca-centenário natalício
Manuel da Fonseca-centenário natalício
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 

Mais de Deia1975

O lutador
O lutadorO lutador
O lutador
Deia1975
 
O lutador
O lutadorO lutador
O lutador
Deia1975
 
Slides seminário - sociedade dos poetas mortos
Slides   seminário - sociedade dos poetas mortosSlides   seminário - sociedade dos poetas mortos
Slides seminário - sociedade dos poetas mortos
Deia1975
 
Slides seminário - sociedade dos poetas mortos
Slides   seminário - sociedade dos poetas mortosSlides   seminário - sociedade dos poetas mortos
Slides seminário - sociedade dos poetas mortos
Deia1975
 
Normas de versificação
Normas de versificaçãoNormas de versificação
Normas de versificação
Deia1975
 
Poesia moderna
Poesia modernaPoesia moderna
Poesia moderna
Deia1975
 
Asorigensdafilosofia 110322080951-phpapp02
Asorigensdafilosofia 110322080951-phpapp02Asorigensdafilosofia 110322080951-phpapp02
Asorigensdafilosofia 110322080951-phpapp02
Deia1975
 
Cronograma de entrega_das_atividades_estruturadas
Cronograma de entrega_das_atividades_estruturadasCronograma de entrega_das_atividades_estruturadas
Cronograma de entrega_das_atividades_estruturadas
Deia1975
 
Resumo vidas secas
Resumo   vidas secasResumo   vidas secas
Resumo vidas secas
Deia1975
 
Poesia concreta.
Poesia concreta.Poesia concreta.
Poesia concreta.
Deia1975
 

Mais de Deia1975 (10)

O lutador
O lutadorO lutador
O lutador
 
O lutador
O lutadorO lutador
O lutador
 
Slides seminário - sociedade dos poetas mortos
Slides   seminário - sociedade dos poetas mortosSlides   seminário - sociedade dos poetas mortos
Slides seminário - sociedade dos poetas mortos
 
Slides seminário - sociedade dos poetas mortos
Slides   seminário - sociedade dos poetas mortosSlides   seminário - sociedade dos poetas mortos
Slides seminário - sociedade dos poetas mortos
 
Normas de versificação
Normas de versificaçãoNormas de versificação
Normas de versificação
 
Poesia moderna
Poesia modernaPoesia moderna
Poesia moderna
 
Asorigensdafilosofia 110322080951-phpapp02
Asorigensdafilosofia 110322080951-phpapp02Asorigensdafilosofia 110322080951-phpapp02
Asorigensdafilosofia 110322080951-phpapp02
 
Cronograma de entrega_das_atividades_estruturadas
Cronograma de entrega_das_atividades_estruturadasCronograma de entrega_das_atividades_estruturadas
Cronograma de entrega_das_atividades_estruturadas
 
Resumo vidas secas
Resumo   vidas secasResumo   vidas secas
Resumo vidas secas
 
Poesia concreta.
Poesia concreta.Poesia concreta.
Poesia concreta.
 

Último

Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Danilo Pinotti
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Gabriel de Mattos Faustino
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
joaovmp3
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
Faga1939
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 

Último (8)

Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 

O carteiro eo_poeta apresentação

  • 1. O Carteiro e o Poeta Pablo Neruda
  • 2. Informações Técnicas:Filme O Carteiro e o Poeta foi dirigido por Michael Radford. Fala da amizade entre o poeta chileno Pablo Neruda e Mario Ruopollo, um humilde carteiro que deseja aprender a fazer poesia na intenção de conquistar as mulheres.
  • 3. Informações Técnicas:Atores Principais Maria Grazia Cucinotta (A musa do Carteiro) Massimo Troissi (O Carteiro) Phillippe Noiret (O Poeta)
  • 4. Pablo Neruda Pablo Neruda tinha ideais Marxistas e revolucionários: cantou as angústias da Espanha de 1936 e a condição dos povos latino-americanos em seus movimentos literários. Foi cônsul na Espanha e no México. Desenvolveu intensa vida política e pública, enquanto publicava obras como Canto Geral. Por conta disso teve que ficar em exílio.
  • 5. Mario Ruoppolo Filho de pescador, Mario Ruoppolo não tinha a menor intenção de tornar-se, também, pescador. Sua vida recebe cor quando torna-se carteiro.
  • 6. Beatrice Russo Neta de uma taverneira, Beatrice Russo torna-se musa inspiradora de Mário e mais a frente sua esposa. Por conta dela dá-se a relação mais intima entre O Carteiro e o Poeta.
  • 7. Metáfora É a figura de linguagem em que um termo substitui outro em vista de uma relação de semelhança entre os elementos que esses termos designam. Tem origem grega, mas seu significado foi obtido do latim: Meta: além, transcendência; Phora: parte exterior, outro lugar, sempre em frente.
  • 8. Metáfora: Exemplos As suas palavras cortaram o silêncio do meu coração. O amor é fogo que arde sem se ver. O relógio pingava as horas, uma a uma, vagarosamente.
  • 9. A Metáfora no Filme É trabalhada por Pablo Neruda e Mario Ruoppollo. Ganha mais importância nas mãos do Carteiro, quando o mesmo utiliza a poesia para impressionar Beatrice Russo.
  • 10. O Carteiro e o Poeta O filme deixa em evidência a simplicidade das pessoas e do ambiente que as cerca.
  • 11. Pequena Folha Tu eras também uma pequena folhaQue tremia no meu peito.O vento da vida pôs-te ali. A princípio não te vi! Não soube que ias comigo... Até que as tuas raízes atravessaram O meu peito,Uniram-se aos fios do meu sangue,Falaram pela minha boca, Floresceram comigo. Pablo Neruda
  • 12. O Carteiro e o Poeta O filme “O Carteiro e o Poeta” deixa em evidência a simplicidade das pessoas como um reflexo do ambiente, bem como, as belezas naturais a qual expunha.
  • 13. Pablo Neruda, o poeta das coisas! E foi naquela Época...A poesia chegou me procurando.Eu não sei, não sei de onde ela veio,se de um inverno ou de um rio.Eu não sei como nem quando.Não, não eram vozes,não eram palavras, nem silêncio;mas de uma rua eu fui chamado abruptamentedos ramos da noite, dos outros,no meio de um tiroteio violento,e num retorno solitário lá estava eusem um rosto... e ela me tocou.