SlideShare uma empresa Scribd logo
O bioma da Mata Atlântica e
estratégias de proteção
Bioma
Bioma
Bioma
Bioma
Bioma
Bioma
Bioma
Bioma
hotspots
Myers et al. 2000
145 72 70
145 72 70
12,5
12%
12%
• Código Florestal – Lei 4.771/65
• Política Nacional do Meio Ambiente – Lei 6.938/81
• Constituição de 1988, Art. 225
• Sistema Nacional de Unidades de Conservação – Lei 9.985/2000
• Lei da Mata Atlântica – Lei 11.428/2006
• Novo Código Florestal – Lei 12.651/2012
CAUSAS
A Fundação SOS Mata Atlântica nasceu há 32 anos
Monitoramento do desmatamento
Restauração florestal
Monitoramento e engajamento pela água
Apoio a projetos em Unidades de Conservação
Atuação política
http://mapas.sosma.org.br
http://aquitemmata.org.br
Outra frente prioritária para a SOS Mata Atlântica
é a atuação em Unidades de Conservação
Espaços especialmente protegidos e criados por lei ou
decreto, as UCs constituem-se em um dos mais relevantes
instrumentos para conservação da biodiversidade
Em 30 anos de história, já apoiamos atividades em mais de 500 UCs
Acreditamos no envolvimento da sociedade na defesa da Mata Atlântica
e fortalecimento dos seus instrumentos de conservação
Diego Igawa Martinez
Analista de Projetos
diego@sosma.org.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Desenvolvimento da silvicultura 11 4
Desenvolvimento da silvicultura 11 4Desenvolvimento da silvicultura 11 4
Desenvolvimento da silvicultura 11 4
Joao Paulo Curto
 
Floresta
FlorestaFloresta
Floresta
ninatania16
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
Vanessa Cristina
 
Floresta em Portugal Continental
Floresta em Portugal ContinentalFloresta em Portugal Continental
Floresta em Portugal Continental
Idalina Leite
 
A ProduçãO Florestal
A ProduçãO FlorestalA ProduçãO Florestal
A ProduçãO Florestal
Maria Adelaide
 
Silvicultura 11º lh1
Silvicultura 11º lh1Silvicultura 11º lh1
Silvicultura 11º lh1
mariajosantos
 
A FLORESTA
A FLORESTAA FLORESTA
A FLORESTA
be23ceb
 
Silvcultura se
Silvcultura seSilvcultura se
Silvcultura se
mariajosantos
 

Mais procurados (8)

Desenvolvimento da silvicultura 11 4
Desenvolvimento da silvicultura 11 4Desenvolvimento da silvicultura 11 4
Desenvolvimento da silvicultura 11 4
 
Floresta
FlorestaFloresta
Floresta
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
 
Floresta em Portugal Continental
Floresta em Portugal ContinentalFloresta em Portugal Continental
Floresta em Portugal Continental
 
A ProduçãO Florestal
A ProduçãO FlorestalA ProduçãO Florestal
A ProduçãO Florestal
 
Silvicultura 11º lh1
Silvicultura 11º lh1Silvicultura 11º lh1
Silvicultura 11º lh1
 
A FLORESTA
A FLORESTAA FLORESTA
A FLORESTA
 
Silvcultura se
Silvcultura seSilvcultura se
Silvcultura se
 

Semelhante a O bioma da Mata Atlântica e estratégias de proteção

Adequção ambiental
Adequção ambientalAdequção ambiental
Adequção ambiental
Boris Marinho
 
Guia aplicao nova_lei_florestal
Guia aplicao nova_lei_florestalGuia aplicao nova_lei_florestal
Guia aplicao nova_lei_florestal
mvezzone
 
SÉRIE CORREDORES VERDES 1
SÉRIE CORREDORES VERDES 1SÉRIE CORREDORES VERDES 1
SÉRIE CORREDORES VERDES 1
repos itorio
 
Guia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades Rurais
Guia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades RuraisGuia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades Rurais
Guia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades Rurais
Urialisson Queiroz
 
Cartilha A Mata Atlântica e sua Biodiversidade no Contexto da Mitigação das M...
Cartilha A Mata Atlântica e sua Biodiversidade no Contexto da Mitigação das M...Cartilha A Mata Atlântica e sua Biodiversidade no Contexto da Mitigação das M...
Cartilha A Mata Atlântica e sua Biodiversidade no Contexto da Mitigação das M...
Fabricio
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimento
vfalcao
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimento
guesta63c2a
 
Palestra unesp 09 2011
Palestra unesp 09 2011Palestra unesp 09 2011
Palestra unesp 09 2011
mariofflorestal
 
Revista Rede pela Mata
Revista Rede pela MataRevista Rede pela Mata
Revista Rede pela Mata
Fabricio
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimento
vfalcao
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimento
vfalcao
 
Políticas publicas-em-biodiversidade-agenda-21-2
Políticas publicas-em-biodiversidade-agenda-21-2Políticas publicas-em-biodiversidade-agenda-21-2
Políticas publicas-em-biodiversidade-agenda-21-2
Atividades Diversas Cláudia
 
atlas dos manguezais do Brasil - Ministério do Meio Ambiente
atlas dos manguezais do Brasil - Ministério do Meio Ambienteatlas dos manguezais do Brasil - Ministério do Meio Ambiente
atlas dos manguezais do Brasil - Ministério do Meio Ambiente
eliezerconceicao
 
Apostila reserva legal
Apostila   reserva legalApostila   reserva legal
Apostila reserva legal
Rafael Guanabens
 
Pmma Porto-seguro Folder
Pmma Porto-seguro FolderPmma Porto-seguro Folder
Pmma Porto-seguro Folder
Paulo Sérgio Paiva
 
AULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdf
AULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdfAULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdf
AULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdf
PaulaMariaMagalhesTe
 
Apresentação Pacto - Comunicação 2011
Apresentação Pacto - Comunicação 2011Apresentação Pacto - Comunicação 2011
Apresentação Pacto - Comunicação 2011
Pacto Atlântica
 
Aula SNUC - Introdução
Aula SNUC  - IntroduçãoAula SNUC  - Introdução
Aula SNUC - Introdução
lucianagraciano
 
seminario cbh velhas 27 10 15 - Sisema
seminario cbh velhas 27 10 15 - Sisema seminario cbh velhas 27 10 15 - Sisema
seminario cbh velhas 27 10 15 - Sisema
CBH Rio das Velhas
 
Comitê anuncia saída de Conselhos do Parque do Rola Moça e APA Sul
Comitê anuncia saída de Conselhos do Parque do Rola Moça e APA SulComitê anuncia saída de Conselhos do Parque do Rola Moça e APA Sul
Comitê anuncia saída de Conselhos do Parque do Rola Moça e APA Sul
CBH Rio das Velhas
 

Semelhante a O bioma da Mata Atlântica e estratégias de proteção (20)

Adequção ambiental
Adequção ambientalAdequção ambiental
Adequção ambiental
 
Guia aplicao nova_lei_florestal
Guia aplicao nova_lei_florestalGuia aplicao nova_lei_florestal
Guia aplicao nova_lei_florestal
 
SÉRIE CORREDORES VERDES 1
SÉRIE CORREDORES VERDES 1SÉRIE CORREDORES VERDES 1
SÉRIE CORREDORES VERDES 1
 
Guia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades Rurais
Guia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades RuraisGuia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades Rurais
Guia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades Rurais
 
Cartilha A Mata Atlântica e sua Biodiversidade no Contexto da Mitigação das M...
Cartilha A Mata Atlântica e sua Biodiversidade no Contexto da Mitigação das M...Cartilha A Mata Atlântica e sua Biodiversidade no Contexto da Mitigação das M...
Cartilha A Mata Atlântica e sua Biodiversidade no Contexto da Mitigação das M...
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimento
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimento
 
Palestra unesp 09 2011
Palestra unesp 09 2011Palestra unesp 09 2011
Palestra unesp 09 2011
 
Revista Rede pela Mata
Revista Rede pela MataRevista Rede pela Mata
Revista Rede pela Mata
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimento
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimento
 
Políticas publicas-em-biodiversidade-agenda-21-2
Políticas publicas-em-biodiversidade-agenda-21-2Políticas publicas-em-biodiversidade-agenda-21-2
Políticas publicas-em-biodiversidade-agenda-21-2
 
atlas dos manguezais do Brasil - Ministério do Meio Ambiente
atlas dos manguezais do Brasil - Ministério do Meio Ambienteatlas dos manguezais do Brasil - Ministério do Meio Ambiente
atlas dos manguezais do Brasil - Ministério do Meio Ambiente
 
Apostila reserva legal
Apostila   reserva legalApostila   reserva legal
Apostila reserva legal
 
Pmma Porto-seguro Folder
Pmma Porto-seguro FolderPmma Porto-seguro Folder
Pmma Porto-seguro Folder
 
AULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdf
AULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdfAULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdf
AULA POLITICAS AMBIENTAIS NO BRASIL.pdf
 
Apresentação Pacto - Comunicação 2011
Apresentação Pacto - Comunicação 2011Apresentação Pacto - Comunicação 2011
Apresentação Pacto - Comunicação 2011
 
Aula SNUC - Introdução
Aula SNUC  - IntroduçãoAula SNUC  - Introdução
Aula SNUC - Introdução
 
seminario cbh velhas 27 10 15 - Sisema
seminario cbh velhas 27 10 15 - Sisema seminario cbh velhas 27 10 15 - Sisema
seminario cbh velhas 27 10 15 - Sisema
 
Comitê anuncia saída de Conselhos do Parque do Rola Moça e APA Sul
Comitê anuncia saída de Conselhos do Parque do Rola Moça e APA SulComitê anuncia saída de Conselhos do Parque do Rola Moça e APA Sul
Comitê anuncia saída de Conselhos do Parque do Rola Moça e APA Sul
 

Mais de Diego Igawa

Parceria entre terceiro setor e empresas para apoio às unidades de conservaçã...
Parceria entre terceiro setor e empresas para apoio às unidades de conservaçã...Parceria entre terceiro setor e empresas para apoio às unidades de conservaçã...
Parceria entre terceiro setor e empresas para apoio às unidades de conservaçã...
Diego Igawa
 
Legislação relativa ao licenciamento ambiental e avaliação de impacto ambiental
Legislação relativa ao licenciamento ambiental e avaliação de impacto ambientalLegislação relativa ao licenciamento ambiental e avaliação de impacto ambiental
Legislação relativa ao licenciamento ambiental e avaliação de impacto ambiental
Diego Igawa
 
Mudanças no Código florestal e zona costeira
Mudanças no Código florestal e zona costeiraMudanças no Código florestal e zona costeira
Mudanças no Código florestal e zona costeira
Diego Igawa
 
Aula Unidades de Conservação
Aula Unidades de ConservaçãoAula Unidades de Conservação
Aula Unidades de Conservação
Diego Igawa
 
Aula Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro
Aula Plano Nacional de Gerenciamento CosteiroAula Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro
Aula Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro
Diego Igawa
 
Diferenças nas dinâmicas microbianas entre estuários poluídos e pouco poluídos
Diferenças nas dinâmicas microbianas entre estuários poluídos e pouco poluídosDiferenças nas dinâmicas microbianas entre estuários poluídos e pouco poluídos
Diferenças nas dinâmicas microbianas entre estuários poluídos e pouco poluídos
Diego Igawa
 
MéTodos Em Microbiologia Marinha
MéTodos Em Microbiologia MarinhaMéTodos Em Microbiologia Marinha
MéTodos Em Microbiologia Marinha
Diego Igawa
 
Densidade de bactérias indicadoras de contaminação fecal em águas costeiras e...
Densidade de bactérias indicadoras de contaminação fecal em águas costeiras e...Densidade de bactérias indicadoras de contaminação fecal em águas costeiras e...
Densidade de bactérias indicadoras de contaminação fecal em águas costeiras e...
Diego Igawa
 
Sga Em IESs
Sga Em IESsSga Em IESs
Sga Em IESs
Diego Igawa
 

Mais de Diego Igawa (9)

Parceria entre terceiro setor e empresas para apoio às unidades de conservaçã...
Parceria entre terceiro setor e empresas para apoio às unidades de conservaçã...Parceria entre terceiro setor e empresas para apoio às unidades de conservaçã...
Parceria entre terceiro setor e empresas para apoio às unidades de conservaçã...
 
Legislação relativa ao licenciamento ambiental e avaliação de impacto ambiental
Legislação relativa ao licenciamento ambiental e avaliação de impacto ambientalLegislação relativa ao licenciamento ambiental e avaliação de impacto ambiental
Legislação relativa ao licenciamento ambiental e avaliação de impacto ambiental
 
Mudanças no Código florestal e zona costeira
Mudanças no Código florestal e zona costeiraMudanças no Código florestal e zona costeira
Mudanças no Código florestal e zona costeira
 
Aula Unidades de Conservação
Aula Unidades de ConservaçãoAula Unidades de Conservação
Aula Unidades de Conservação
 
Aula Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro
Aula Plano Nacional de Gerenciamento CosteiroAula Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro
Aula Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro
 
Diferenças nas dinâmicas microbianas entre estuários poluídos e pouco poluídos
Diferenças nas dinâmicas microbianas entre estuários poluídos e pouco poluídosDiferenças nas dinâmicas microbianas entre estuários poluídos e pouco poluídos
Diferenças nas dinâmicas microbianas entre estuários poluídos e pouco poluídos
 
MéTodos Em Microbiologia Marinha
MéTodos Em Microbiologia MarinhaMéTodos Em Microbiologia Marinha
MéTodos Em Microbiologia Marinha
 
Densidade de bactérias indicadoras de contaminação fecal em águas costeiras e...
Densidade de bactérias indicadoras de contaminação fecal em águas costeiras e...Densidade de bactérias indicadoras de contaminação fecal em águas costeiras e...
Densidade de bactérias indicadoras de contaminação fecal em águas costeiras e...
 
Sga Em IESs
Sga Em IESsSga Em IESs
Sga Em IESs
 

O bioma da Mata Atlântica e estratégias de proteção

Notas do Editor

  1. Conseguir compromissos dos estados Apontar áreas com desmatamento para fiscalização
  2. No Acordo de Paris sobre mudanças climáticas, incluiu como meta restaurar 12 milhões de hectares de florestas especialistas de algumas das principais organizações que atuam no bioma realizaram um mapeamento que identificou 15 milhões de hectares de áreas potenciais para restauração na Mata Atlântica. A meta do Pacto é ter essa área restaurada até 2050
  3. Atualmente, são 252 grupos de monitoramento que analisam a qualidade da água em 307 pontos, 247 corpos d´água, em 104 municípios dos estados de RS, SC, PR, SP, GO, MS, RJ, MG, ES, BA, AL, SE, PB, PE, RN, CE, PI e DF, envolvendo cerca de 3,6 mil pessoas.