SlideShare uma empresa Scribd logo
A
U
T
O
A
M
O
R
ES
E
N
T
I
D
O
E
X
I
S
T
E
N
C
I
A
L
1
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
“Existir significa ter vida, fazer parte
do Universo, contribuir para a
harmonia do Cosmos. A existência
humana é uma síntese de múltiplas
experiências evolutivas, trabalhadas
pelo tempo através de automatismos
que se transformam em instintos e se
transmudam nas elevadas
expressões do sentimento e da razão.
2
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, capítulo A busca do sentido existencial
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
de prazer e de paz... 3
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial
“À medida que os automatismos
biológicos se convertem em
impulsos dirigidos – ressalvados
alguns que permanecerão sem a
contribuição da consciência – o ser
psicológico passa a sobressair,
conduzindo, de início a carga dos
atavismos que deverão ser
remanejados, diluindo aqueles de
natureza perturbadora e
aprimorando aqueloutros que se
transformarão em fontes de alegria,
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
“Simultaneamente, a razão abandona as
brumas da ignorância que a entorpece
– qual cascalho que envolve a gema
preciosa – e se delineiam objetivos e
sentido existencial enquanto não surge
essa necessidade, o primarismo
predomina, e o ser, não obstante em
estágio de humanidade, apenas reage,
sem saber agir; ambiciona sem
discernir para que; agride ou deprime-
se, por desconhecer o valor da luta
saudável, sempre desafiadora para a
conquista do progresso. 4
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial
a) Para que viver?
b) Por que lutar?
c) Como desenvolver essa
de perseverar
capacidade
até alcançar
a meta?
5
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial
“Somente então, surgem as
interrogações que fazem parte
da busca do sentido
existencial:
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
“
Avidaé inerente a tudo, e tentar explicar-lhe a
causa, o motivo do Primeiro Movimento que lhe
deu origem, é perder-se em elucubrações
filosóficas e religiosas desnecessárias.
Aceitar-lhe a realidade sem discussão, que se
apresenta como fuga psicológica para o seu
enfrentamento, é o primeiro passo.
6
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
“Vive-se, e isso é incontestável.
Negá-lo, significa anular-se,
anestesiar a capacidade de pensar.
“Viver da melhor forma possível é o
desafio imediato. Viver bem –
desfrutando dos recursos que a
Natureza e a Inteligência
proporcionam – para bem viver –
realizações internas com o
desenvolvimento ético adequado,
eu proporcionam bem-estar interior
– eis razão por que lutar. 7
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
“Tal conquista sempre se
consegue mediante o esforço
da não aceitação comodista,
partindo-se para a luta de
crescimento pessoal e de
transformação ambiental, que
facultam a existência feliz.
8
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
Opróprioesforço,na mínima realização vitoriosa,
contribui para o favorecimento da capacidade de
se prosseguir conquistando as metas que ao
serem alcançadas, oferecem outras novas, que
podem proporcionar melhores condições de
plenitude e de integração na Consciência
Cósmica.
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial
9
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial
“Cada etapa vencida, portanto, mais
capacita o ser para as porvindouras
que lhe cumpre conquistar.
Experimentada uma vitória, surgem
motivações especiais para o
prosseguimento das lutas que
acenam conquistas mais
significativas, particularmente no
íntimo, quando o ser
psicológico desabrocha
e predomina sobre
o conjunto fisiológico.
10
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial
“A busca de um sentido
existencial por parte do
ser humano constitui-lhe
uma força inata
impulsionadora para o seu
progresso. Ao identifica-
lo, torna-se-lhe o objetivo
básico a ser conquistado,
empenhando todos os
recursos para a
consecução da meta.
11
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo)
“Trata-se de um sentido
pessoal que ninguém pode
oferecer, e que é particular a
cada qual. Torna-se, de futuro,
um ideal de grupo, em razão de
constituir interesse coletivo,
porém a sua origem se
encontra no nível de
consciência e de pensamento
individual, que elegem o que
fazer e como fazê-lo.
12
“Jesus, ante a transitoriedade dos
valores terrestres e a fugacidade
do corpo, propôs a busca do reino
de Deus e Sua justiça, elucidando
que, após esta primazia tudo mais
será acrescentado. Isto é,
estabelecendo o mais importante
– o sentido, o objetivo existencial
– as demais aspirações se tornam
secundárias e chegarão
naturalmente.
13
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo)
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo)
“Esse reino de Deus encontra-
se na consciência tranquila,
que resulta do dever
retamente cumprido, dos
compromissos bem
conduzidos, dos objetivos
delineados com acerto.
Graças a essa diretriz, a
aquisição dos recursos faz-se
com naturalidade, como um
acréscimo, que é a
consequência básica.
14
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
profundas e autênticas. 15
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo)
“Todos necessitam de um algo para
motivar-se, para viver. Essa busca
de significado, de objetivo ou
sentido não pode ser resultado de
uma fé ancestral, isto é, de uma
crença destituída de fatos, que se
dilui ante dificuldades,
principalmente os conflitos internos,
mas da luz da razão que se
transforma em vontade de conseguir
uma vida mais expressiva, mais rica
de conteúdo, de aspirações
“Quando se tem o porquê
viver, a forma de como viver
até lograr o objetivo torna-
se secundária. Esse
impulso primário no ser, faz
que supere os obstáculos e
impedimentos com o
pensamento
no que conseguirá.
16
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo)
encontra, bem como à Vida, à Natureza, Deus...
17
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo)
“Alguns psicoterapeutas afirmam que os princípios
morais, que lhes parecem metafísicos, nada tem a ver
com o sentido ou significado existencial. E se olvidam
de todos quantos lhes entregaram as vidas. Informam,
ademais, que esse sentido resulta daquilo que pode
enfrentar a existência, não nascendo com ela.
“Somos de parecer que o sentido, o objetivo, o
essencial, é a autossuperação das paixões, a
autoiluminação para bem discernir o que se deve e se
pode fazer, para harmonizar-se em si mesmo, em
relação ao seu próximo e ao grupo social no qual se
a conduta sadia.
18
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo)
“Respeitar a vida, amando-a;
fomentar o progresso,
trabalhando; construir a felicidade,
perseverando; não fazer a outrem o que
não deseja que o mesmo lhe faça,
eliminam a possibilidade de consciência
de culpa, de conflito, e dão-lhe um
padrão para o comportamento
equilibrado,
um diretriz para
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
continuar-se a viver. 19
Joanna de Ângelis
(Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo)
“Quando escasseiam esses
princípios na mente e na
emoção, o indivíduo,
desestruturado, enferma e a
mais eficaz solução é o
amorterapia, impulsionando-o
a permitir que desabrochem os
sentimentos de fraternidade,
de solidariedade, de perdão,
de autoentrega, assim
aparecendo significados para
As conquistas do amor
são infinitas e eternas
porque direcionadas por
Deus.
20
3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
Joanna de Ângelis
(Do livro Sendas Luminosas)
Avaliação Reflexiva
21
Feche os olhos entre em contato com você mesmo(a) em
essência, buscando sentir o conteúdo estudado neste encontro:
• O que você entendeu do conteúdo que se aplique à sua vida?
• O conteúdo estudado mudou a forma como você entende a
necessidade de autoamor para se obter o sentido existencial?
Caso positivo, que mudança foi essa?
• Neste encontro refletimos sobre o sentido existencial e o
exercício do autoamor como fundamental para que a vida
tenha um sentido. Como você sente a sua vida? Ela tem tido
sentido existencial no que tange ao cumprimento das Leis
Divinas e a prática das virtudes?
AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL
22
• Como você sente a sua vida aplicando o conteúdo estudado? Você
sente que ele pode melhorar a sua vida em sua busca de
autotransformação e nas suas atividades na prática do Bem?
• Sinta-se, agora, um Espírito imortal que traz em si mesma
determinação divina de evoluir até à perfeição relativa, pelo
conhecimento pleno e cumprimento das Leis Divinas, pela prática
das virtudes e pela busca da unidade com Deus.
profundamente nessa verdade espiritual. Sinta-a,
Mergulhe
veja-se
desenvolvendo todas as virtudes essenciais da Vida ao longo do
sentindo as
virtude do
tempo, buscando o poder real em si mesmo,
possibilidades que se abrem para você em
desenvolvimento de suas potencialidades.
O amor-próprio é o caminho para a realização pessoal que, por sua vez, leva a uma vida mais leve em todos os sentidos.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a O amor-próprio é o caminho para a realização pessoal que, por sua vez, leva a uma vida mais leve em todos os sentidos.

09 egoismo
09 egoismo09 egoismo
09 egoismo
09 egoismo09 egoismo
NUMEROLOGIA TÂNTRICA
NUMEROLOGIA TÂNTRICANUMEROLOGIA TÂNTRICA
NUMEROLOGIA TÂNTRICA
inajaracanabarro
 
Disciplina mental
Disciplina mental  Disciplina mental
Disciplina mental
grupodepaisceb
 
Amor terapia
Amor terapiaAmor terapia
Amor terapia
Helio Cruz
 
Espiritualidade para céticos - Robert Solomon
Espiritualidade para céticos - Robert SolomonEspiritualidade para céticos - Robert Solomon
Espiritualidade para céticos - Robert Solomon
Helen Günther
 
Plenitude libertando do sofrimento
Plenitude libertando do sofrimentoPlenitude libertando do sofrimento
Plenitude libertando do sofrimento
Leonardo Pereira
 
Uma razao para viver (richard simonetti)
Uma razao para viver (richard simonetti)Uma razao para viver (richard simonetti)
Uma razao para viver (richard simonetti)
Helio Cruz
 
Aula - Estou de luto
Aula -  Estou de lutoAula -  Estou de luto
Aula - Estou de luto
Ceile Bernardo
 
Escutando Sentimentos "O Seminário"
Escutando Sentimentos "O Seminário"Escutando Sentimentos "O Seminário"
Escutando Sentimentos "O Seminário"
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).
Leonardo Pereira
 
PENSENES ESPIRITUAIS Vol. II - Reflexões sobre consciência e espiritualidade
PENSENES ESPIRITUAIS Vol. II - Reflexões sobre consciência e espiritualidadePENSENES ESPIRITUAIS Vol. II - Reflexões sobre consciência e espiritualidade
PENSENES ESPIRITUAIS Vol. II - Reflexões sobre consciência e espiritualidade
Mautama
 
Ho'oponopono
Ho'oponoponoHo'oponopono
AS_DEUSAS_E_A_MULHER_nova_psicologia_das.pdf
AS_DEUSAS_E_A_MULHER_nova_psicologia_das.pdfAS_DEUSAS_E_A_MULHER_nova_psicologia_das.pdf
AS_DEUSAS_E_A_MULHER_nova_psicologia_das.pdf
MarciaPinheiroMarcia
 
pedagogia do sentimento
pedagogia do sentimentopedagogia do sentimento
pedagogia do sentimento
Dalila Melo
 
Desenvolvimento da autoconsciência 11
Desenvolvimento da autoconsciência 11Desenvolvimento da autoconsciência 11
Desenvolvimento da autoconsciência 11
Fatoze
 
Desenvolvimento da autoconsciência 8
Desenvolvimento da autoconsciência 8Desenvolvimento da autoconsciência 8
Desenvolvimento da autoconsciência 8
Fatoze
 
Boletim o pae julho 2018
Boletim o pae   julho 2018Boletim o pae   julho 2018
Boletim o pae julho 2018
O PAE PAE
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
Robson Barcelos
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
Robson Barcelos
 

Semelhante a O amor-próprio é o caminho para a realização pessoal que, por sua vez, leva a uma vida mais leve em todos os sentidos. (20)

09 egoismo
09 egoismo09 egoismo
09 egoismo
 
09 egoismo
09 egoismo09 egoismo
09 egoismo
 
NUMEROLOGIA TÂNTRICA
NUMEROLOGIA TÂNTRICANUMEROLOGIA TÂNTRICA
NUMEROLOGIA TÂNTRICA
 
Disciplina mental
Disciplina mental  Disciplina mental
Disciplina mental
 
Amor terapia
Amor terapiaAmor terapia
Amor terapia
 
Espiritualidade para céticos - Robert Solomon
Espiritualidade para céticos - Robert SolomonEspiritualidade para céticos - Robert Solomon
Espiritualidade para céticos - Robert Solomon
 
Plenitude libertando do sofrimento
Plenitude libertando do sofrimentoPlenitude libertando do sofrimento
Plenitude libertando do sofrimento
 
Uma razao para viver (richard simonetti)
Uma razao para viver (richard simonetti)Uma razao para viver (richard simonetti)
Uma razao para viver (richard simonetti)
 
Aula - Estou de luto
Aula -  Estou de lutoAula -  Estou de luto
Aula - Estou de luto
 
Escutando Sentimentos "O Seminário"
Escutando Sentimentos "O Seminário"Escutando Sentimentos "O Seminário"
Escutando Sentimentos "O Seminário"
 
Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).
 
PENSENES ESPIRITUAIS Vol. II - Reflexões sobre consciência e espiritualidade
PENSENES ESPIRITUAIS Vol. II - Reflexões sobre consciência e espiritualidadePENSENES ESPIRITUAIS Vol. II - Reflexões sobre consciência e espiritualidade
PENSENES ESPIRITUAIS Vol. II - Reflexões sobre consciência e espiritualidade
 
Ho'oponopono
Ho'oponoponoHo'oponopono
Ho'oponopono
 
AS_DEUSAS_E_A_MULHER_nova_psicologia_das.pdf
AS_DEUSAS_E_A_MULHER_nova_psicologia_das.pdfAS_DEUSAS_E_A_MULHER_nova_psicologia_das.pdf
AS_DEUSAS_E_A_MULHER_nova_psicologia_das.pdf
 
pedagogia do sentimento
pedagogia do sentimentopedagogia do sentimento
pedagogia do sentimento
 
Desenvolvimento da autoconsciência 11
Desenvolvimento da autoconsciência 11Desenvolvimento da autoconsciência 11
Desenvolvimento da autoconsciência 11
 
Desenvolvimento da autoconsciência 8
Desenvolvimento da autoconsciência 8Desenvolvimento da autoconsciência 8
Desenvolvimento da autoconsciência 8
 
Boletim o pae julho 2018
Boletim o pae   julho 2018Boletim o pae   julho 2018
Boletim o pae julho 2018
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
 

Mais de Francisco Baptista

Acautela-te a respeito de qualquer tipo de apego. Aprende a despojar-te de tu...
Acautela-te a respeito de qualquer tipo de apego. Aprende a despojar-te de tu...Acautela-te a respeito de qualquer tipo de apego. Aprende a despojar-te de tu...
Acautela-te a respeito de qualquer tipo de apego. Aprende a despojar-te de tu...
Francisco Baptista
 
Tentar tirar o foco de comportamentos nocivos, transferindo-o para hábitos sa...
Tentar tirar o foco de comportamentos nocivos, transferindo-o para hábitos sa...Tentar tirar o foco de comportamentos nocivos, transferindo-o para hábitos sa...
Tentar tirar o foco de comportamentos nocivos, transferindo-o para hábitos sa...
Francisco Baptista
 
O sexo como legado divino e o lar como refúgio santificante deixam clara a id...
O sexo como legado divino e o lar como refúgio santificante deixam clara a id...O sexo como legado divino e o lar como refúgio santificante deixam clara a id...
O sexo como legado divino e o lar como refúgio santificante deixam clara a id...
Francisco Baptista
 
O-Perdao-lei-de-Evolucao-e-Progresso-1-2048.pdf
O-Perdao-lei-de-Evolucao-e-Progresso-1-2048.pdfO-Perdao-lei-de-Evolucao-e-Progresso-1-2048.pdf
O-Perdao-lei-de-Evolucao-e-Progresso-1-2048.pdf
Francisco Baptista
 
Nascer-morrer-renascer-1-2048 (30 arquivos mesclados).pdf
Nascer-morrer-renascer-1-2048 (30 arquivos mesclados).pdfNascer-morrer-renascer-1-2048 (30 arquivos mesclados).pdf
Nascer-morrer-renascer-1-2048 (30 arquivos mesclados).pdf
Francisco Baptista
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
Francisco Baptista
 
SETE RAZÕES POR QUE UM CIENTISTA ACREDITA EM DEUS.pdf
SETE RAZÕES POR QUE UM CIENTISTA ACREDITA EM DEUS.pdfSETE RAZÕES POR QUE UM CIENTISTA ACREDITA EM DEUS.pdf
SETE RAZÕES POR QUE UM CIENTISTA ACREDITA EM DEUS.pdf
Francisco Baptista
 
Maria Madalena, a figura mais difamada e incompreendida do cristianismo
Maria Madalena, a figura mais difamada e incompreendida do cristianismoMaria Madalena, a figura mais difamada e incompreendida do cristianismo
Maria Madalena, a figura mais difamada e incompreendida do cristianismo
Francisco Baptista
 
A ciência é capaz de comprovar a existência de Deus
A ciência é capaz de comprovar a existência de DeusA ciência é capaz de comprovar a existência de Deus
A ciência é capaz de comprovar a existência de Deus
Francisco Baptista
 
Somos hoje herdeiros positivos dos reflexos de nossas experiências de ontem,
Somos hoje herdeiros positivos dos reflexos de nossas experiências de ontem,Somos hoje herdeiros positivos dos reflexos de nossas experiências de ontem,
Somos hoje herdeiros positivos dos reflexos de nossas experiências de ontem,
Francisco Baptista
 
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Francisco Baptista
 
O apego às coisas materiais constitui sinal notório de inferioridade, porque,...
O apego às coisas materiais constitui sinal notório de inferioridade, porque,...O apego às coisas materiais constitui sinal notório de inferioridade, porque,...
O apego às coisas materiais constitui sinal notório de inferioridade, porque,...
Francisco Baptista
 
palavras_de_vida_eterna
  palavras_de_vida_eterna  palavras_de_vida_eterna
palavras_de_vida_eterna
Francisco Baptista
 
Fritjof capra-o-tao-da-fisisca
Fritjof capra-o-tao-da-fisiscaFritjof capra-o-tao-da-fisisca
Fritjof capra-o-tao-da-fisisca
Francisco Baptista
 
A forca espiritual jeronimo mendonca
A forca espiritual jeronimo mendoncaA forca espiritual jeronimo mendonca
A forca espiritual jeronimo mendonca
Francisco Baptista
 
A psicologia de c. g. jung um - jolande jacobi
A psicologia de c. g. jung   um - jolande jacobiA psicologia de c. g. jung   um - jolande jacobi
A psicologia de c. g. jung um - jolande jacobi
Francisco Baptista
 
A missao de jesus
A missao de jesusA missao de jesus
A missao de jesus
Francisco Baptista
 
Te encontrei a ti tagore
Te encontrei a ti tagoreTe encontrei a ti tagore
Te encontrei a ti tagore
Francisco Baptista
 
Solidao e jesus joanna de angelis
Solidao e jesus joanna de angelisSolidao e jesus joanna de angelis
Solidao e jesus joanna de angelis
Francisco Baptista
 
Prece de bezerra de menezes
Prece de bezerra de menezesPrece de bezerra de menezes
Prece de bezerra de menezes
Francisco Baptista
 

Mais de Francisco Baptista (20)

Acautela-te a respeito de qualquer tipo de apego. Aprende a despojar-te de tu...
Acautela-te a respeito de qualquer tipo de apego. Aprende a despojar-te de tu...Acautela-te a respeito de qualquer tipo de apego. Aprende a despojar-te de tu...
Acautela-te a respeito de qualquer tipo de apego. Aprende a despojar-te de tu...
 
Tentar tirar o foco de comportamentos nocivos, transferindo-o para hábitos sa...
Tentar tirar o foco de comportamentos nocivos, transferindo-o para hábitos sa...Tentar tirar o foco de comportamentos nocivos, transferindo-o para hábitos sa...
Tentar tirar o foco de comportamentos nocivos, transferindo-o para hábitos sa...
 
O sexo como legado divino e o lar como refúgio santificante deixam clara a id...
O sexo como legado divino e o lar como refúgio santificante deixam clara a id...O sexo como legado divino e o lar como refúgio santificante deixam clara a id...
O sexo como legado divino e o lar como refúgio santificante deixam clara a id...
 
O-Perdao-lei-de-Evolucao-e-Progresso-1-2048.pdf
O-Perdao-lei-de-Evolucao-e-Progresso-1-2048.pdfO-Perdao-lei-de-Evolucao-e-Progresso-1-2048.pdf
O-Perdao-lei-de-Evolucao-e-Progresso-1-2048.pdf
 
Nascer-morrer-renascer-1-2048 (30 arquivos mesclados).pdf
Nascer-morrer-renascer-1-2048 (30 arquivos mesclados).pdfNascer-morrer-renascer-1-2048 (30 arquivos mesclados).pdf
Nascer-morrer-renascer-1-2048 (30 arquivos mesclados).pdf
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
 
SETE RAZÕES POR QUE UM CIENTISTA ACREDITA EM DEUS.pdf
SETE RAZÕES POR QUE UM CIENTISTA ACREDITA EM DEUS.pdfSETE RAZÕES POR QUE UM CIENTISTA ACREDITA EM DEUS.pdf
SETE RAZÕES POR QUE UM CIENTISTA ACREDITA EM DEUS.pdf
 
Maria Madalena, a figura mais difamada e incompreendida do cristianismo
Maria Madalena, a figura mais difamada e incompreendida do cristianismoMaria Madalena, a figura mais difamada e incompreendida do cristianismo
Maria Madalena, a figura mais difamada e incompreendida do cristianismo
 
A ciência é capaz de comprovar a existência de Deus
A ciência é capaz de comprovar a existência de DeusA ciência é capaz de comprovar a existência de Deus
A ciência é capaz de comprovar a existência de Deus
 
Somos hoje herdeiros positivos dos reflexos de nossas experiências de ontem,
Somos hoje herdeiros positivos dos reflexos de nossas experiências de ontem,Somos hoje herdeiros positivos dos reflexos de nossas experiências de ontem,
Somos hoje herdeiros positivos dos reflexos de nossas experiências de ontem,
 
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
 
O apego às coisas materiais constitui sinal notório de inferioridade, porque,...
O apego às coisas materiais constitui sinal notório de inferioridade, porque,...O apego às coisas materiais constitui sinal notório de inferioridade, porque,...
O apego às coisas materiais constitui sinal notório de inferioridade, porque,...
 
palavras_de_vida_eterna
  palavras_de_vida_eterna  palavras_de_vida_eterna
palavras_de_vida_eterna
 
Fritjof capra-o-tao-da-fisisca
Fritjof capra-o-tao-da-fisiscaFritjof capra-o-tao-da-fisisca
Fritjof capra-o-tao-da-fisisca
 
A forca espiritual jeronimo mendonca
A forca espiritual jeronimo mendoncaA forca espiritual jeronimo mendonca
A forca espiritual jeronimo mendonca
 
A psicologia de c. g. jung um - jolande jacobi
A psicologia de c. g. jung   um - jolande jacobiA psicologia de c. g. jung   um - jolande jacobi
A psicologia de c. g. jung um - jolande jacobi
 
A missao de jesus
A missao de jesusA missao de jesus
A missao de jesus
 
Te encontrei a ti tagore
Te encontrei a ti tagoreTe encontrei a ti tagore
Te encontrei a ti tagore
 
Solidao e jesus joanna de angelis
Solidao e jesus joanna de angelisSolidao e jesus joanna de angelis
Solidao e jesus joanna de angelis
 
Prece de bezerra de menezes
Prece de bezerra de menezesPrece de bezerra de menezes
Prece de bezerra de menezes
 

Último

Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
ceciliafonseca16
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Janilson Noca
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 

Último (16)

Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 

O amor-próprio é o caminho para a realização pessoal que, por sua vez, leva a uma vida mais leve em todos os sentidos.

  • 2. 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL “Existir significa ter vida, fazer parte do Universo, contribuir para a harmonia do Cosmos. A existência humana é uma síntese de múltiplas experiências evolutivas, trabalhadas pelo tempo através de automatismos que se transformam em instintos e se transmudam nas elevadas expressões do sentimento e da razão. 2 Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, capítulo A busca do sentido existencial
  • 3. 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL de prazer e de paz... 3 Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial “À medida que os automatismos biológicos se convertem em impulsos dirigidos – ressalvados alguns que permanecerão sem a contribuição da consciência – o ser psicológico passa a sobressair, conduzindo, de início a carga dos atavismos que deverão ser remanejados, diluindo aqueles de natureza perturbadora e aprimorando aqueloutros que se transformarão em fontes de alegria,
  • 4. 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL “Simultaneamente, a razão abandona as brumas da ignorância que a entorpece – qual cascalho que envolve a gema preciosa – e se delineiam objetivos e sentido existencial enquanto não surge essa necessidade, o primarismo predomina, e o ser, não obstante em estágio de humanidade, apenas reage, sem saber agir; ambiciona sem discernir para que; agride ou deprime- se, por desconhecer o valor da luta saudável, sempre desafiadora para a conquista do progresso. 4 Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial
  • 5. a) Para que viver? b) Por que lutar? c) Como desenvolver essa de perseverar capacidade até alcançar a meta? 5 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial “Somente então, surgem as interrogações que fazem parte da busca do sentido existencial:
  • 6. 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL “ Avidaé inerente a tudo, e tentar explicar-lhe a causa, o motivo do Primeiro Movimento que lhe deu origem, é perder-se em elucubrações filosóficas e religiosas desnecessárias. Aceitar-lhe a realidade sem discussão, que se apresenta como fuga psicológica para o seu enfrentamento, é o primeiro passo. 6 Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial
  • 7. 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL “Vive-se, e isso é incontestável. Negá-lo, significa anular-se, anestesiar a capacidade de pensar. “Viver da melhor forma possível é o desafio imediato. Viver bem – desfrutando dos recursos que a Natureza e a Inteligência proporcionam – para bem viver – realizações internas com o desenvolvimento ético adequado, eu proporcionam bem-estar interior – eis razão por que lutar. 7 Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial
  • 8. 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL “Tal conquista sempre se consegue mediante o esforço da não aceitação comodista, partindo-se para a luta de crescimento pessoal e de transformação ambiental, que facultam a existência feliz. 8 Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial
  • 9. 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL Opróprioesforço,na mínima realização vitoriosa, contribui para o favorecimento da capacidade de se prosseguir conquistando as metas que ao serem alcançadas, oferecem outras novas, que podem proporcionar melhores condições de plenitude e de integração na Consciência Cósmica. Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial 9
  • 10. 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial “Cada etapa vencida, portanto, mais capacita o ser para as porvindouras que lhe cumpre conquistar. Experimentada uma vitória, surgem motivações especiais para o prosseguimento das lutas que acenam conquistas mais significativas, particularmente no íntimo, quando o ser psicológico desabrocha e predomina sobre o conjunto fisiológico. 10
  • 11. 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. A busca do sentido existencial “A busca de um sentido existencial por parte do ser humano constitui-lhe uma força inata impulsionadora para o seu progresso. Ao identifica- lo, torna-se-lhe o objetivo básico a ser conquistado, empenhando todos os recursos para a consecução da meta. 11
  • 12. 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo) “Trata-se de um sentido pessoal que ninguém pode oferecer, e que é particular a cada qual. Torna-se, de futuro, um ideal de grupo, em razão de constituir interesse coletivo, porém a sua origem se encontra no nível de consciência e de pensamento individual, que elegem o que fazer e como fazê-lo. 12
  • 13. “Jesus, ante a transitoriedade dos valores terrestres e a fugacidade do corpo, propôs a busca do reino de Deus e Sua justiça, elucidando que, após esta primazia tudo mais será acrescentado. Isto é, estabelecendo o mais importante – o sentido, o objetivo existencial – as demais aspirações se tornam secundárias e chegarão naturalmente. 13 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo)
  • 14. 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo) “Esse reino de Deus encontra- se na consciência tranquila, que resulta do dever retamente cumprido, dos compromissos bem conduzidos, dos objetivos delineados com acerto. Graças a essa diretriz, a aquisição dos recursos faz-se com naturalidade, como um acréscimo, que é a consequência básica. 14
  • 15. 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL profundas e autênticas. 15 Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo) “Todos necessitam de um algo para motivar-se, para viver. Essa busca de significado, de objetivo ou sentido não pode ser resultado de uma fé ancestral, isto é, de uma crença destituída de fatos, que se dilui ante dificuldades, principalmente os conflitos internos, mas da luz da razão que se transforma em vontade de conseguir uma vida mais expressiva, mais rica de conteúdo, de aspirações
  • 16. “Quando se tem o porquê viver, a forma de como viver até lograr o objetivo torna- se secundária. Esse impulso primário no ser, faz que supere os obstáculos e impedimentos com o pensamento no que conseguirá. 16 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo)
  • 17. encontra, bem como à Vida, à Natureza, Deus... 17 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo) “Alguns psicoterapeutas afirmam que os princípios morais, que lhes parecem metafísicos, nada tem a ver com o sentido ou significado existencial. E se olvidam de todos quantos lhes entregaram as vidas. Informam, ademais, que esse sentido resulta daquilo que pode enfrentar a existência, não nascendo com ela. “Somos de parecer que o sentido, o objetivo, o essencial, é a autossuperação das paixões, a autoiluminação para bem discernir o que se deve e se pode fazer, para harmonizar-se em si mesmo, em relação ao seu próximo e ao grupo social no qual se
  • 18. a conduta sadia. 18 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo) “Respeitar a vida, amando-a; fomentar o progresso, trabalhando; construir a felicidade, perseverando; não fazer a outrem o que não deseja que o mesmo lhe faça, eliminam a possibilidade de consciência de culpa, de conflito, e dão-lhe um padrão para o comportamento equilibrado, um diretriz para
  • 19. 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL continuar-se a viver. 19 Joanna de Ângelis (Do livro “Amor, Imbatível Amor”, cap. Necessidade de Objetivo) “Quando escasseiam esses princípios na mente e na emoção, o indivíduo, desestruturado, enferma e a mais eficaz solução é o amorterapia, impulsionando-o a permitir que desabrochem os sentimentos de fraternidade, de solidariedade, de perdão, de autoentrega, assim aparecendo significados para
  • 20. As conquistas do amor são infinitas e eternas porque direcionadas por Deus. 20 3. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL Joanna de Ângelis (Do livro Sendas Luminosas)
  • 21. Avaliação Reflexiva 21 Feche os olhos entre em contato com você mesmo(a) em essência, buscando sentir o conteúdo estudado neste encontro: • O que você entendeu do conteúdo que se aplique à sua vida? • O conteúdo estudado mudou a forma como você entende a necessidade de autoamor para se obter o sentido existencial? Caso positivo, que mudança foi essa? • Neste encontro refletimos sobre o sentido existencial e o exercício do autoamor como fundamental para que a vida tenha um sentido. Como você sente a sua vida? Ela tem tido sentido existencial no que tange ao cumprimento das Leis Divinas e a prática das virtudes?
  • 22. AUTOAMOR E SENTIDO EXISTENCIAL 22 • Como você sente a sua vida aplicando o conteúdo estudado? Você sente que ele pode melhorar a sua vida em sua busca de autotransformação e nas suas atividades na prática do Bem? • Sinta-se, agora, um Espírito imortal que traz em si mesma determinação divina de evoluir até à perfeição relativa, pelo conhecimento pleno e cumprimento das Leis Divinas, pela prática das virtudes e pela busca da unidade com Deus. profundamente nessa verdade espiritual. Sinta-a, Mergulhe veja-se desenvolvendo todas as virtudes essenciais da Vida ao longo do sentindo as virtude do tempo, buscando o poder real em si mesmo, possibilidades que se abrem para você em desenvolvimento de suas potencialidades.