SlideShare uma empresa Scribd logo
CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU




NORMATIZAÇÃO PARA TRABALHOS ACADÊMICOS




                GOIÂNIA
                 2012
1



                                                    SUMÁRIO




Modelo de capa de trabalho acadêmico ...................................................................... 2
Modelo de folha de rosto (contra capa) ....................................................................... 3
Modelo de capa de TCC ............................................................................................. 4
Modelo de folha de rosto (contra capa) ....................................................................... 5
Normativa para a formatação dos trabalhos acadêmicos ........................................... 6
Normativa para citações .............................................................................................. 8
Normativa para referências bibliográficas ................................................................. 11
Logo do Instituto Consciência GO ............................................................................. 15
Estrutura do Projeto de Pesquisa (Pré-projeto) ......................................................... 16
Estrutura do Artigo Científico .................................................................................... 17
2



Modelo de capa para trabalhos acadêmicos




                         INSTITUTO CONSCIÊNCIA GO
               CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU
                 ------------------------------------------------------------
                DISCIPLINA --------------------------------------------




                      TÍTULO: SUBTÍTULO (SE HOUVER)




                                     GOIÂNIA/GO
                                           ANO
3



Modelo de folha de rosto para trabalhos acadêmicos(contra capa)


           AUTORES NOME COMPLETO EM ORDEM ALFABÉTICA




                     TÍTULO: SUBTÍTULO (SE HOUVER)




                                      Trabalho elaborado como requisito de
                                      aprovação na disciplina de ___________
                                      do Curso de Pós-Graduação (nome do
                                      curso) do Instituto Consciência GO,
                                      orientado pelo(a) (colocar o título do
                                      professor) Professor(a) _____________.




                                GOIÂNIA/GO
                                   ANO
4



Modelo de capa para TCC




                               FACULDADE DELTA
                        INSTITUTO CONSCIÊNCIA GO
               CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU
                ------------------------------------------------------------




                     TÍTULO: SUBTÍTULO (SE HOUVER)




                                    GOIÂNIA/GO
                                          ANO
5



Modelo de folha de rosto (contra capa)


            AUTORES NOME COMPLETO EM ORDEM ALFABÉTICA




                     TÍTULO: SUBTÍTULO (SE HOUVER)




                                         Trabalho de Conclusão de Curso
                                         apresentado à Faculdade Delta/ Instituto
                                         Consciência GO como requisito do Curso
                                         de Especialização Lato Sensu (nome do
                                         curso), para obtenção do título de
                                         especialista.
                                         Orientador(a): colocar o título do professor
                                         e nome completo.




                                GOIÂNIA/GO
                                    ANO
6




Normativa para a formatação dos trabalhos acadêmicos


1- Recomenda-se a utilização de texto Microsoft Word 97 ou versões posteriores,
    em formato doc, cor preta em todo o texto e papel A4 (21 cm x 29,7 cm).
2- As margens superior e esquerda de 3 cm, e as margens inferior e direita de 2
    cm. Todo o trabalho na Fonte Arial com tamanho 12, espaçamento entre linhas
    de   1,5   cm,    ambos    com   ressalvas   de   algumas   exceções     descritas
    posteriormente.
3- As páginas deverão ser numeradas em arábico, no canto superior direito,
    tamanho 10, não devendo aparecer o número na primeira página do trabalho
    (mas deve ser contada).
4- Para trabalhos diversos utilizar a seguinte sequência (modelo na página 13):
     a. Nome das Instituições, do curso, da disciplina, do docente e do discente:
         Fonte Arial, tamanho 10, caixa alta, centralizado, espaçamento 1,5 cm.
     b. Título do trabalho: Fonte Arial tamanho 12, negrito, caixa alta, centralizado,
         espaçamento 1,5 cm.
     c. Corpo do trabalho: Fonte Arial, tamanho 12, justificado, espaçamento 1,5
         cm.
5- Para Artigo Científico utilizar a seguinte sequência (modelo na página 15):
     a. O título deverá estar em negrito, caixa alta, centralizado, tamanho da fonte
         12. Deve ser claro e conciso, expressando o conteúdo do trabalho.
     b. Deverão ser inseridos os nomes completos dos autores, sendo alinhados à
         direita, um em baixo do outro, devendo ser grafados por extenso, com letras
         iniciais maiúsculas seguidos das respectivas numerações (sistema arábico)
         das notas de rodapé com suas credenciais e email.
     c. O resumo vem em seguida dos autores (separado por um espaço simples).
         A palavra resumo deve ser escrita em caixa alta, negrito, à esquerda da
         página seguida de dois pontos. O seu texto deve vir depois da palavra
         (resumo) e ser escrito em parágrafo único, não podendo ultrapassar 200
         palavras, com espaçamento simples. Necessário que conste uma síntese
         dos objetivos, desenvolvimento e principalmente conclusão do trabalho.
         Após o resumo vem as Palavras-chave, contendo de 3 a 5 palavras,
         devendo ser separadas entre si por ponto final.
7



    d. O Artigo Científico deverá ter no mínimo 12 e no máximo 20 páginas
       (incluindo as Referências Bibliográficas, Apêndice e Anexos).
6- O corpo do texto deverá ser escrito utilizando o tamanho 12 da fonte,
   espaçamento entre linhas de 1,5 cm e justificado. O deslocamento da primeira
   linha de cada parágrafo é de 1,25 cm da margem esquerda. Não separar os
   parágrafos com espaço e evitar deixar uma única linha isolada no início ou no
   final de uma página.
7- Exceções:
    a. Notas de rodapé: justificado, tamanho da fonte 10, espaçamento simples.
    b. Citações longas recuadas: justificado, tamanho da fonte 10, espaçamento
       simples.
    c. Referências bibliográficas: alinhado à esquerda, tamanho da fonte 12,
       espaçamento simples, separadas uma da outra com um duplo espaço.
    d. Ilustrações e tabelas: centralizada, tamanho da fonte 10, totalmente sem
       negrito, espaçamento simples.
8- Qualquer que seja o tipo da ilustração (desenhos, esquemas, fluxogramas,
   fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos e outros)
   sua identificação deverá aparecer na parte inferior, precedida da palavra
   designativa, seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto, em
   algarismos arábicos, do respectivo título e/ou legenda explicativa de forma breve
   e clara, dispensando consulta ao texto, e da fonte. A ilustração deverá ser
   inserida o mais próximo possível do trecho a que se refere, conforme o projeto
   gráfico.
9- Nas tabelas, na parte superior deverão constar a palavra designativa Tabela
   seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto (em algarismos
   arábicos) e do respectivo título. Abaixo da tabela deverá constar a fonte dos
   dados citados.
10- Os dados de referência devem obedecer as normas da Associação Brasileira de
   Normas e técnicas – ABNT (NBR 6023/2000), sendo organizadas em ordem
   alfabética pelo sobrenome do autor.
11- As citações no texto do trabalho deverão seguir a norma NBR 10520/2002 da
   Associação Brasileira de Normas e técnicas – ABNT:
    a) Citação direta: sobrenome do autor, ano, página.
    b) Citação indireta: sobrenome do autor, ano.
8



Normativa para citações


       Menção de informações extraídas de outra fonte com a finalidade de
fundamentar a argumentação do autor, sendo necessária a indicação da fonte
consultada. As citações são apresentadas da seguinte forma:


      Citação direta: “transcrição textual de parte da obra do autor consultado”
(ABNT/NBR 10520, 2002, p. 2), devendo ser copiada da maneira do original,
mantendo a grafia, pontuação e idioma, entre outros. As citações diretas são
apresentadas de duas maneiras:


     a) Citação com até três linhas – deve constar entre aspas e no próprio texto.
       Exemplos:


     Indicação de autoria na sentença:
      Segundo Vergara (2005, p. 18) “é claro que a Era da Informação tem seus
problemas. Um deles é que excesso de informação atrapalha e ainda não
aprendemos a selecionar aquela que é, realmente relevante”.
      A Era da Informação tem seus problemas, na visão de Vergara (2005, p. 18):
“um deles é que excesso de informação atrapalha e ainda não aprendemos a
selecionar aquela que é, realmente relevante”.


     Indicação de autoria fora da sentença:
      A era da informação tem seus problemas, “um deles é que excesso de
informação atrapalha e ainda não aprendemos a selecionar aquela que é, realmente
relevante” (VERGARA, 2005, p. 18).


     b) Citação com mais de três linhas (citação longa) – deve aparecer em
       parágrafo distinto, sem aspas, a 4 (quatro) centímetros da margem
       esquerda, digitada em espaço simples, fonte tamanho 10 (dez) e separada
       do parágrafo anterior e posterior por um espaço de 1,5 cm. Exemplo:
9



      Segundo Hargreaves,


                     Quando se avaliam sistemas de gestão da qualidade, [...] questões básicas
                     precisam ser respondidas sobre cada um dos processos que estão sendo
                     avaliados: o processo está identificado e adequadamente definido? As
                     responsabilidades estão atribuídas? (2001, p. 89).



     c) Citação indireta: baseada na obra do autor consultado (ABNT/NBR 10520,
       2002), elaborado e apresentado no próprio texto, através de paráfrase ou
       síntese sem, contudo, alterar a idéia do autor consultado. Nesta citação
       deve-se dispensar o número da página e o uso de aspas. Exemplos:


     Indicação de autoria na sentença:
      Bertero (1998) argumenta que a produção científica tem despertado interesse
entre os administradores. As publicações no campo de administração ainda são
poucas, porém o número de periódicos e artigos publicados cresce a cada ano.


     Indicação de autoria fora da sentença:
      A produção científica tem despertado interesse entre os administradores. As
publicações no campo de administração ainda são poucas, porém o número de
periódicos e artigos publicados cresce a cada ano (BERTERO, 1998).

      Citação de citação: “citação direta ou indireta de um texto em que não se
teve acesso ao original” (ABNT/NBR 10520, 2002, p. 1). Este tipo de citação só deve
ser usado se for impossível ter acesso ao original. É apresentado conforme
exemplos:
      No modelo serial de Gough (1972 apud NARDI, 1993) o ato de ler envolve um
processamento serial que começa com uma fixação ocular sobre o texto,
prosseguindo da esquerda para a direita de forma linear.
      “[...] o viés organicista da burocracia estatal e o antiliberalismo da cultura
política de 1937, preservado de modo encapuçado na Carta de 1946” (VIANNA,
1986, p. 172 apud SEGATTO, 1995, p. 214-215).
10



REFERÊNCIAS
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e
documentação: citações em documentos. Rio de Janeiro, 2005.
11



Normativa para referências bibliográficas


1. Livro
1.1 Livro no todo
Com 1 autor:
ROSA, M. G. de. A história da educação através de textos. São Paulo: Cultrix,
1985.


Com 2 autores:
TRABULSI, L. R.; ALTERTHUM, F. Microbiologia. 3. ed. São Paulo: Atheneu, 2000.


Com 3 autores:
BUFFA, E; ARROYO, M; NOSELLA, P. Educação e cidadania: quem educa o
cidadão. São Paulo: Cortez, 1987.


Com mais de 3 autores:
URANI, A. et al. Constituição de uma matriz de contabilidade social para o
Brasil. Brasília: IPEA, 1994.


Entidades Coletivas, Governamentais
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e
documentação: citações em documentos. Rio de Janeiro, 2005.


BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Gestação de alto
risco. 4. ed. Brasília: Divisão Nacional de Saúde Materno-Infantil, 2000.


Autoria desconhecida
DIAGNÓSTICO do setor editorial brasileiro. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro,
1993. 64 p.


1.2 Capítulo de livro
Mesmo autor do livro e capítulo
12



REZENDE, J.; MONTENEGRO, C. A. B. A assistência pré-natal. In: ______.
Obstetrícia fundamental. 8. ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 2000. cap. 11,
p. 142-151.


Autor do capítulo diferente do autor do livro
ROMANO, G. Imagens da juventude na era moderna. In: LEVI, G.; SCHMIDT, J.
(Org.). História dos jovens 2: a época contemporânea. São Paulo: Companhia das
Letras, 1996. cap. 3, p. 38-45.


2. Tese, Dissertação e Monografia
2.1 Tese
DALRI, M. C. B. Assistência de enfermagem a paciente portador de queimadura
utilizando um software. Ribeirão Preto, 2000. 328f. Tese (Doutorado em
Enfermagem Fundamental) – Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto,
Universidade de São Paulo.


2.2 Dissertação
FIGUEIREDO, S. C. S. Abuso na velhice a partir do olhar de pessoas idosas.
Ribeirão Preto, 2000. 131f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Faculdade de
Filosofia Ciências e Letras, Universidade de São Paulo.


2.3 Monografia
SOARES, A. C. O uso de mercados derivativos na gestão financeira da
agroindústria de torrefação e moagem de café. Ribeirão Preto, 2000. 87f.
Monografia (Conclusão de Curso) – Faculdade de Economia, Administração e
Contabilidade de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo.


3. Publicação Periódica
3.1 Periódico no todo
REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA. Rio de Janeiro: IBGE, v.23, n.3, set. 2000.


3.2 Artigo de periódico
ITO, I. Y. et al. Eficiência da esterilização de limas endodônticas em Candle. Revista
Brasileira de Odontologia, Rio de Janeiro, v.57, n.4, p.210-212, 2000.
13



3.3 Número especial de periódico
AS 500 maiores empresas do Brasil. Conjuntura Econômica, Rio de Janeiro, v. 38,
n. 9, set. 1984. Edição especial.


3.4 Suplemento
MÃO-DE-OBRA e previdência. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios,
Rio de Janeiro; v. 7, 1983. Suplemento.


3.5 Artigo e/ou matéria de jornal
NAVES, P. Lagos Andinos dão banho de beleza. Folha de São Paulo, São Paulo,
28 jun. 1999. Folha turismo, Caderno 8, p.13.


4. Evento
4.1 Evento no todo
CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA, 11., 2001, Goiânia. Anais. Goiânia:
Universidade Católica de Goiás, 2001.


4.2 Trabalho apresentado
BAZON, M. R.; BIASOLI-ALVES, Z. M. M. Crianças e adolescentes em situação de
risco psicossocial na percepção dos monitores. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO, 3., 2000, Niterói. Anais... Niterói:
Sociedade Brasileira de Psicologia do Desenvolvimento, 2000. p.240.


4.3 Trabalho apresentado e publicado em periódico
BUENO, S. M. V. et al. Levantamento das necessidades de jovens escolares sobre
sexualidade , DST e AIDS e as ações educativas. Ciência e Cultura, São Paulo,
v.43, n.7, p.81-2, 1991. Suplemento. /Apresentado a 43ª Reunião Anual da SBPC,
Rio de Janeiro, 1991 – Anais


5. Dicionários e Enciclopédias
MINIDICIONÁRIO contemporâneo da língua portuguesa. São Paulo: Rideel, 2001.
624 p.
14



6. Referência Legislativa
BRASIL. Decreto nº 1.205, de 1 de agosto de 1994. Aprova a estrutura regimental do
Ministério do Meio Ambiente e da Amazônia Legal, e dá outras providências. Diário
Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, v. 132, n. 146, p. 11509,
2 ago. 1994. Seção 1, pt.1.


SÃO PAULO (Estado). Decreto nº 46.108, de 20 de setembro de 2001. Dispõe sobre
a oficialização da 3ª Conferência Estadual de Saúde. Diário Oficial do Estado, São
Paulo, v. 111, n. 179, p. 33, 21 set. 2001. Seção 1, pt 1.


7. Publicação em Meio Eletrônico
ALVES, C. Navio negreiro. Disponível em:
<http://www.terra.combr/virtualbooks/freebook/port/Lport2/navionegreiro.htm>.
Acesso em: 10 jan. 2002.




REFERÊNCIA
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e
documentação: referências – elaboração. Rio de Janeiro, 2002.
15



Logo do Instituto Consciência GO
16



Estrutura do Projeto de Pesquisa (Pré-projeto)


       O projeto de pesquisa é o primeiro passo para a elaboração de um trabalho
acadêmico, em qualquer uma de suas modalidades. Consiste no planejamento da
pesquisa científica antes de ela ser iniciada. Os seguintes itens devem conter no
projeto de pesquisa, obedecendo a ordem a seguir:
    CAPA (Apêndice I) e FOLHA DE ROSTO (Apêndice II)


               Os itens a seguir devem vir em sequência dando espaço
                   duplo entre si, em negrito, alinhados à esquerda.


TÍTULO
TEMA
PROBLEMA DA PESQUISA
OBJETIVOS
     Objetivo Geral
     Objetivos Específicos
JUSTIFICATIVA
HIPÓTESE
METODOLOGIA DA PESQUISA
     Universo da Pesquisa
REVISÃO TEÓRICA
CRONOGRAMA
                                                      Meses
                         Etapas
                                              jun.   jul. ago.    set.
              Levantamento bibliográfico       X      X    X       X
              Elaboração do projeto            X
              Coleta de dados                  X      X      X
              Análise de dados                        X      X
              Elaboração do relatório final           X      X         X
              Revisão do texto                               X
              Entrega do trabalho                                      X

REFERÊNCIAS
17



Estrutura do Artigo Científico



                                  TÍTULO DO ARTIGO1


                                                                                       Nome do autor2
                                                                                       Nome do autor3
                                                                                       Nome do autor4
                                                                          Nome do Orientador (a)5


RESUMO: texto texto texto texto texto          texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto
texto texto texto texto texto texto texto      texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto
texto texto texto texto texto texto texto      texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto
texto texto texto texto texto texto texto      texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto
texto texto texto texto texto texto texto      texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto
texto texto texto texto texto texto texto      texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto
texto texto texto texto texto texto texto      texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto
texto texto texto texto texto texto texto      texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto
texto texto texto texto texto texto texto      texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto
texto texto texto texto texto texto texto      texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto
texto texto texto texto texto texto texto      texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto
texto texto texto texto texto texto texto      texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto   texto
texto texto texto texto texto texto texto.

Palavras-chave: Palavra; Palavra; Palavra.



INTRODUÇÃO

       Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto

1
  Artigo apresentado a Faculdade Delta/Instituto Consciência GO como requisito de Conclusão do
Curso de Pós-graduação ____________.
2
  Credenciais do primeiro autor na seguinte ordem: última formação (graduado em..., especialista
em..., mestre em..., doutor em..., mestrando em..., doutorando em...), função (docente, pesquisador,
coordenador, diretor...), departamento, unidade, universidade por extenso (sigla). E-mail.
3
  Credenciais do segundo autor na seguinte ordem: última formação (graduado em..., especialista
em..., mestre em..., doutor em..., mestrando em..., doutorando em...), função (docente, pesquisador,
coordenador, diretor...), departamento, unidade, universidade por extenso (sigla). E-mail.
4
  Credenciais do terceiro autor na seguinte ordem: última formação (graduado em..., especialista
em..., mestre em..., doutor em..., mestrando em..., doutorando em...), função (docente, pesquisador,
coordenador, diretor...), departamento, unidade, universidade por extenso (sigla). E-mail.
5
  Credenciais do orientador seguindo as mesmas orientações dadas a cima.
18



texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto.


                       Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
                       texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
                       texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
                       texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
                       texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
                       texto.




       Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto.




REVISÃO BIBLIOGRÁFICA (NÃO UTILIZAR ESSE TERMO)

       Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto.
19




MATERIAIS E MÉTODOS (OU METODOLOGIA)


       Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto.




RESULTADOS E DISCUSSÕES


       Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto.
20



CONSIDERAÇÕES FINAIS


       Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto.




REFERÊNCIAS


Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto.


Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto.


Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto.


Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto
texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estrutura trabalho academico
Estrutura trabalho academicoEstrutura trabalho academico
Estrutura trabalho academico
marceloedf
 
Aula metodologia trabalho acadêmico
Aula metodologia trabalho acadêmicoAula metodologia trabalho acadêmico
Aula metodologia trabalho acadêmico
Alelis Gomes
 
Abnt consideracoes gerais
Abnt consideracoes geraisAbnt consideracoes gerais
Abnt consideracoes gerais
Jessyca Munis
 
Normas para trabalhos academicos
Normas para trabalhos academicosNormas para trabalhos academicos
Normas para trabalhos academicos
Geraldo Granzotto
 
Normas da ABNT
Normas da ABNTNormas da ABNT
Normas da ABNT
Marcelo Moretti
 
Formatação do trabalho científico
Formatação do trabalho científicoFormatação do trabalho científico
Formatação do trabalho científico
Gerdian Teixeira
 
Normalização de trabalhos acadêmicos treinamento aesa2
Normalização de trabalhos acadêmicos   treinamento aesa2Normalização de trabalhos acadêmicos   treinamento aesa2
Normalização de trabalhos acadêmicos treinamento aesa2
Gildo Crispim
 
Modelo Artigo Científico EAD e Presencial
Modelo Artigo Científico EAD e PresencialModelo Artigo Científico EAD e Presencial
Modelo Artigo Científico EAD e Presencial
Rogerio Sena
 
Modelo portifolio engs FONTE:
Modelo portifolio engs FONTE: Modelo portifolio engs FONTE:
Modelo portifolio engs FONTE:
Markus Silva
 
Manual Abnt 1
Manual Abnt 1Manual Abnt 1
Manual Abnt 1
Robson Silva Espig
 
Original modelo%20monografia%20 abnt
Original modelo%20monografia%20 abntOriginal modelo%20monografia%20 abnt
Original modelo%20monografia%20 abnt
Andre Freire da Silva
 
Normas para elaboração do trabalho de reposição (4)
Normas para elaboração do trabalho de reposição (4)Normas para elaboração do trabalho de reposição (4)
Normas para elaboração do trabalho de reposição (4)
Alexandre Cabral Cavalcanti
 
Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2016)
Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2016)Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2016)
Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2016)
Biblioteca FEAUSP
 
Contruindo monografia
Contruindo monografiaContruindo monografia
Contruindo monografia
HEIDYJEAN
 
Modelo portfólio unopar
Modelo portfólio unoparModelo portfólio unopar
Modelo portfólio unopar
Rogerio Sena
 
Normas da abnt para tcc unopar
Normas da abnt para tcc unoparNormas da abnt para tcc unopar
Normas da abnt para tcc unopar
Rogerio Sena
 
Apresentação unopar modelo 2
Apresentação unopar modelo 2Apresentação unopar modelo 2
Apresentação unopar modelo 2
Rogerio Sena
 
Normas abnt para trabalhos acadêmicos 2013 para ajuda-lo no TCC ou monografia
Normas abnt para trabalhos acadêmicos 2013 para ajuda-lo no TCC ou monografiaNormas abnt para trabalhos acadêmicos 2013 para ajuda-lo no TCC ou monografia
Normas abnt para trabalhos acadêmicos 2013 para ajuda-lo no TCC ou monografia
Diana Silva
 
Modelo trabalho Acadêmico Estácio de Sá
Modelo trabalho Acadêmico Estácio de SáModelo trabalho Acadêmico Estácio de Sá
Modelo trabalho Acadêmico Estácio de Sá
Rogerio Sena
 
Formatação trabalho acadêmico no Word
Formatação trabalho acadêmico no WordFormatação trabalho acadêmico no Word
Formatação trabalho acadêmico no Word
Claudinéia da Silva
 

Mais procurados (20)

Estrutura trabalho academico
Estrutura trabalho academicoEstrutura trabalho academico
Estrutura trabalho academico
 
Aula metodologia trabalho acadêmico
Aula metodologia trabalho acadêmicoAula metodologia trabalho acadêmico
Aula metodologia trabalho acadêmico
 
Abnt consideracoes gerais
Abnt consideracoes geraisAbnt consideracoes gerais
Abnt consideracoes gerais
 
Normas para trabalhos academicos
Normas para trabalhos academicosNormas para trabalhos academicos
Normas para trabalhos academicos
 
Normas da ABNT
Normas da ABNTNormas da ABNT
Normas da ABNT
 
Formatação do trabalho científico
Formatação do trabalho científicoFormatação do trabalho científico
Formatação do trabalho científico
 
Normalização de trabalhos acadêmicos treinamento aesa2
Normalização de trabalhos acadêmicos   treinamento aesa2Normalização de trabalhos acadêmicos   treinamento aesa2
Normalização de trabalhos acadêmicos treinamento aesa2
 
Modelo Artigo Científico EAD e Presencial
Modelo Artigo Científico EAD e PresencialModelo Artigo Científico EAD e Presencial
Modelo Artigo Científico EAD e Presencial
 
Modelo portifolio engs FONTE:
Modelo portifolio engs FONTE: Modelo portifolio engs FONTE:
Modelo portifolio engs FONTE:
 
Manual Abnt 1
Manual Abnt 1Manual Abnt 1
Manual Abnt 1
 
Original modelo%20monografia%20 abnt
Original modelo%20monografia%20 abntOriginal modelo%20monografia%20 abnt
Original modelo%20monografia%20 abnt
 
Normas para elaboração do trabalho de reposição (4)
Normas para elaboração do trabalho de reposição (4)Normas para elaboração do trabalho de reposição (4)
Normas para elaboração do trabalho de reposição (4)
 
Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2016)
Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2016)Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2016)
Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2016)
 
Contruindo monografia
Contruindo monografiaContruindo monografia
Contruindo monografia
 
Modelo portfólio unopar
Modelo portfólio unoparModelo portfólio unopar
Modelo portfólio unopar
 
Normas da abnt para tcc unopar
Normas da abnt para tcc unoparNormas da abnt para tcc unopar
Normas da abnt para tcc unopar
 
Apresentação unopar modelo 2
Apresentação unopar modelo 2Apresentação unopar modelo 2
Apresentação unopar modelo 2
 
Normas abnt para trabalhos acadêmicos 2013 para ajuda-lo no TCC ou monografia
Normas abnt para trabalhos acadêmicos 2013 para ajuda-lo no TCC ou monografiaNormas abnt para trabalhos acadêmicos 2013 para ajuda-lo no TCC ou monografia
Normas abnt para trabalhos acadêmicos 2013 para ajuda-lo no TCC ou monografia
 
Modelo trabalho Acadêmico Estácio de Sá
Modelo trabalho Acadêmico Estácio de SáModelo trabalho Acadêmico Estácio de Sá
Modelo trabalho Acadêmico Estácio de Sá
 
Formatação trabalho acadêmico no Word
Formatação trabalho acadêmico no WordFormatação trabalho acadêmico no Word
Formatação trabalho acadêmico no Word
 

Destaque

Faculdades montenegro
Faculdades  montenegroFaculdades  montenegro
Faculdades montenegro
Marcos Andre
 
A Teologia Reformada: Seu olhar para a espiritualidade da Igreja contemporânea
A Teologia Reformada: Seu olhar para a espiritualidade da Igreja contemporâneaA Teologia Reformada: Seu olhar para a espiritualidade da Igreja contemporânea
A Teologia Reformada: Seu olhar para a espiritualidade da Igreja contemporânea
Fernando Giorgetti
 
130123 05 rcc agradecimento resumo 2013 1 ice (2) 2003
130123 05 rcc   agradecimento resumo 2013 1 ice (2) 2003130123 05 rcc   agradecimento resumo 2013 1 ice (2) 2003
130123 05 rcc agradecimento resumo 2013 1 ice (2) 2003
UFMT Universidade Federal de Mato Grosso
 
Normas Artigo Design
Normas Artigo DesignNormas Artigo Design
Normas Artigo Design
martha
 
Monografia Samuel Enfermagem 2012
Monografia Samuel Enfermagem 2012Monografia Samuel Enfermagem 2012
Monografia Samuel Enfermagem 2012
Biblioteca Campus VII
 
Monografia capa e contra capa
Monografia capa e contra capaMonografia capa e contra capa
Monografia capa e contra capa
ajr_tyler
 
Capa tcc
Capa tccCapa tcc
Estrutura do modelo de tcc pronto
Estrutura do modelo de tcc prontoEstrutura do modelo de tcc pronto
Estrutura do modelo de tcc pronto
Nathalya_Vera
 
Trabalho escolar normas_da_abnt
Trabalho escolar normas_da_abntTrabalho escolar normas_da_abnt
Trabalho escolar normas_da_abnt
prof_roseli_barbosa
 
Como elaborar um trabalho escrito
Como elaborar um trabalho escritoComo elaborar um trabalho escrito
Como elaborar um trabalho escrito
colegio elite
 
Modelo trabalho na ABNT
Modelo trabalho na ABNTModelo trabalho na ABNT
Modelo trabalho na ABNT
Micheli Wink
 
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNTModelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Rosineia Oliveira dos Santos
 
Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,
Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,
Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,
Jaqueline Sarges
 

Destaque (13)

Faculdades montenegro
Faculdades  montenegroFaculdades  montenegro
Faculdades montenegro
 
A Teologia Reformada: Seu olhar para a espiritualidade da Igreja contemporânea
A Teologia Reformada: Seu olhar para a espiritualidade da Igreja contemporâneaA Teologia Reformada: Seu olhar para a espiritualidade da Igreja contemporânea
A Teologia Reformada: Seu olhar para a espiritualidade da Igreja contemporânea
 
130123 05 rcc agradecimento resumo 2013 1 ice (2) 2003
130123 05 rcc   agradecimento resumo 2013 1 ice (2) 2003130123 05 rcc   agradecimento resumo 2013 1 ice (2) 2003
130123 05 rcc agradecimento resumo 2013 1 ice (2) 2003
 
Normas Artigo Design
Normas Artigo DesignNormas Artigo Design
Normas Artigo Design
 
Monografia Samuel Enfermagem 2012
Monografia Samuel Enfermagem 2012Monografia Samuel Enfermagem 2012
Monografia Samuel Enfermagem 2012
 
Monografia capa e contra capa
Monografia capa e contra capaMonografia capa e contra capa
Monografia capa e contra capa
 
Capa tcc
Capa tccCapa tcc
Capa tcc
 
Estrutura do modelo de tcc pronto
Estrutura do modelo de tcc prontoEstrutura do modelo de tcc pronto
Estrutura do modelo de tcc pronto
 
Trabalho escolar normas_da_abnt
Trabalho escolar normas_da_abntTrabalho escolar normas_da_abnt
Trabalho escolar normas_da_abnt
 
Como elaborar um trabalho escrito
Como elaborar um trabalho escritoComo elaborar um trabalho escrito
Como elaborar um trabalho escrito
 
Modelo trabalho na ABNT
Modelo trabalho na ABNTModelo trabalho na ABNT
Modelo trabalho na ABNT
 
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNTModelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
 
Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,
Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,
Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,
 

Semelhante a Normatização para Trabalhos Acadêmicos

Normas da abnt
Normas da abntNormas da abnt
Normas da abnt
beneditosilva201088
 
tcc.pdf
tcc.pdftcc.pdf
Xxyy
XxyyXxyy
Xxyy
jmf1972
 
Guia para elaborar um trabalho cientifico
Guia para elaborar um trabalho cientificoGuia para elaborar um trabalho cientifico
Apresentação normas para trabalho acadêmico
Apresentação normas para trabalho acadêmicoApresentação normas para trabalho acadêmico
Apresentação normas para trabalho acadêmico
Biblioteca IFFluminense campus Macaé
 
Apresentação - normas para elaboração de TCC
Apresentação - normas para elaboração de TCCApresentação - normas para elaboração de TCC
Apresentação - normas para elaboração de TCC
Biblioteca IFFluminense campus Macaé
 
Modelo portfliounopar
Modelo portfliounoparModelo portfliounopar
Modelo portfliounopar
csmp
 
Apostila ABNT
Apostila ABNTApostila ABNT
Apostila ABNT
bel_ferraz
 
Normalização de-trabalhos-academicos-e-produção-cientifica-2015
Normalização de-trabalhos-academicos-e-produção-cientifica-2015Normalização de-trabalhos-academicos-e-produção-cientifica-2015
Normalização de-trabalhos-academicos-e-produção-cientifica-2015
mkbariotto
 
Estrutura trabalho academico
Estrutura trabalho academicoEstrutura trabalho academico
Estrutura trabalho academico
marceloedf
 
ORIENTAÇÕES ABNT
ORIENTAÇÕES ABNTORIENTAÇÕES ABNT
ORIENTAÇÕES ABNT
Carlos Weinman
 
Modelo padrão para tcc pós graduação
Modelo padrão para tcc pós graduaçãoModelo padrão para tcc pós graduação
Modelo padrão para tcc pós graduação
Alexandre Lima
 
Abnt orientações para trabalhos acadêmicos
Abnt orientações para trabalhos acadêmicosAbnt orientações para trabalhos acadêmicos
Abnt orientações para trabalhos acadêmicos
Lourival F Silva Jr
 
Normas para apresentação de trabalhos atualizado
Normas para apresentação de trabalhos atualizadoNormas para apresentação de trabalhos atualizado
Normas para apresentação de trabalhos atualizado
senaisaocarlos
 
Pap regras-gerais-para-elaboracao-relatorios
Pap regras-gerais-para-elaboracao-relatorios Pap regras-gerais-para-elaboracao-relatorios
Pap regras-gerais-para-elaboracao-relatorios
Mafalda06
 
Como Apresentar Um Trabalho 2
Como Apresentar Um Trabalho  2Como Apresentar Um Trabalho  2
Como Apresentar Um Trabalho 2
BE/CRE
 
131004547 estrutura-trabalhos-academicos
131004547 estrutura-trabalhos-academicos131004547 estrutura-trabalhos-academicos
131004547 estrutura-trabalhos-academicos
Hidematuda
 
Modelo de relatório da Prova de Aptidão Profissional
Modelo de relatório da Prova de Aptidão ProfissionalModelo de relatório da Prova de Aptidão Profissional
Apostila Normas ABNT IEE
Apostila Normas ABNT IEEApostila Normas ABNT IEE
Apostila Normas ABNT IEE
marianamanfroi
 
Metodologia do Projeto
Metodologia do ProjetoMetodologia do Projeto
Metodologia do Projeto
guest67a8da
 

Semelhante a Normatização para Trabalhos Acadêmicos (20)

Normas da abnt
Normas da abntNormas da abnt
Normas da abnt
 
tcc.pdf
tcc.pdftcc.pdf
tcc.pdf
 
Xxyy
XxyyXxyy
Xxyy
 
Guia para elaborar um trabalho cientifico
Guia para elaborar um trabalho cientificoGuia para elaborar um trabalho cientifico
Guia para elaborar um trabalho cientifico
 
Apresentação normas para trabalho acadêmico
Apresentação normas para trabalho acadêmicoApresentação normas para trabalho acadêmico
Apresentação normas para trabalho acadêmico
 
Apresentação - normas para elaboração de TCC
Apresentação - normas para elaboração de TCCApresentação - normas para elaboração de TCC
Apresentação - normas para elaboração de TCC
 
Modelo portfliounopar
Modelo portfliounoparModelo portfliounopar
Modelo portfliounopar
 
Apostila ABNT
Apostila ABNTApostila ABNT
Apostila ABNT
 
Normalização de-trabalhos-academicos-e-produção-cientifica-2015
Normalização de-trabalhos-academicos-e-produção-cientifica-2015Normalização de-trabalhos-academicos-e-produção-cientifica-2015
Normalização de-trabalhos-academicos-e-produção-cientifica-2015
 
Estrutura trabalho academico
Estrutura trabalho academicoEstrutura trabalho academico
Estrutura trabalho academico
 
ORIENTAÇÕES ABNT
ORIENTAÇÕES ABNTORIENTAÇÕES ABNT
ORIENTAÇÕES ABNT
 
Modelo padrão para tcc pós graduação
Modelo padrão para tcc pós graduaçãoModelo padrão para tcc pós graduação
Modelo padrão para tcc pós graduação
 
Abnt orientações para trabalhos acadêmicos
Abnt orientações para trabalhos acadêmicosAbnt orientações para trabalhos acadêmicos
Abnt orientações para trabalhos acadêmicos
 
Normas para apresentação de trabalhos atualizado
Normas para apresentação de trabalhos atualizadoNormas para apresentação de trabalhos atualizado
Normas para apresentação de trabalhos atualizado
 
Pap regras-gerais-para-elaboracao-relatorios
Pap regras-gerais-para-elaboracao-relatorios Pap regras-gerais-para-elaboracao-relatorios
Pap regras-gerais-para-elaboracao-relatorios
 
Como Apresentar Um Trabalho 2
Como Apresentar Um Trabalho  2Como Apresentar Um Trabalho  2
Como Apresentar Um Trabalho 2
 
131004547 estrutura-trabalhos-academicos
131004547 estrutura-trabalhos-academicos131004547 estrutura-trabalhos-academicos
131004547 estrutura-trabalhos-academicos
 
Modelo de relatório da Prova de Aptidão Profissional
Modelo de relatório da Prova de Aptidão ProfissionalModelo de relatório da Prova de Aptidão Profissional
Modelo de relatório da Prova de Aptidão Profissional
 
Apostila Normas ABNT IEE
Apostila Normas ABNT IEEApostila Normas ABNT IEE
Apostila Normas ABNT IEE
 
Metodologia do Projeto
Metodologia do ProjetoMetodologia do Projeto
Metodologia do Projeto
 

Mais de Instituto Consciência GO

Princípios da Ventilação Invasiva
Princípios da Ventilação InvasivaPrincípios da Ventilação Invasiva
Princípios da Ventilação Invasiva
Instituto Consciência GO
 
O processo de Avaliação no Ensino Superior
O processo de Avaliação no Ensino SuperiorO processo de Avaliação no Ensino Superior
O processo de Avaliação no Ensino Superior
Instituto Consciência GO
 
Saúde e Educação
Saúde e EducaçãoSaúde e Educação
Saúde e Educação
Instituto Consciência GO
 
Modelo de Artigo Científico
Modelo de Artigo CientíficoModelo de Artigo Científico
Modelo de Artigo Científico
Instituto Consciência GO
 
Informe Psicopedagógico
Informe PsicopedagógicoInforme Psicopedagógico
Informe Psicopedagógico
Instituto Consciência GO
 
TDAH
TDAHTDAH
Atenção
AtençãoAtenção
Saúde do Trabalhador no SUS - CEREST
Saúde do Trabalhador no SUS - CERESTSaúde do Trabalhador no SUS - CEREST
Saúde do Trabalhador no SUS - CEREST
Instituto Consciência GO
 
Parametro de QLDD
Parametro de QLDDParametro de QLDD
Parametro de QLDD
Instituto Consciência GO
 
Direitos da Criança na Ed. Infantil
Direitos da Criança na Ed. InfantilDireitos da Criança na Ed. Infantil
Direitos da Criança na Ed. Infantil
Instituto Consciência GO
 
DCNEIs
DCNEIsDCNEIs
Currículo nos anos inicias
Currículo nos anos iniciasCurrículo nos anos inicias
Currículo nos anos inicias
Instituto Consciência GO
 
Currículo e educação infantil - teóricos atuais
Currículo e educação infantil - teóricos atuaisCurrículo e educação infantil - teóricos atuais
Currículo e educação infantil - teóricos atuais
Instituto Consciência GO
 
Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Dra. Meire Incarnacão Ribeiro...
Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Dra. Meire Incarnacão Ribeiro...Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Dra. Meire Incarnacão Ribeiro...
Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Dra. Meire Incarnacão Ribeiro...
Instituto Consciência GO
 
Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Ms. Lisa Valéria Vieira Tôrres
Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Ms. Lisa Valéria Vieira TôrresPalestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Ms. Lisa Valéria Vieira Tôrres
Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Ms. Lisa Valéria Vieira Tôrres
Instituto Consciência GO
 
A familia brasileira - Saude Publica
A familia brasileira - Saude PublicaA familia brasileira - Saude Publica
A familia brasileira - Saude Publica
Instituto Consciência GO
 
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencialSaúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
Instituto Consciência GO
 
Um modelo de educação em saúde para o programa saúde da família
Um modelo de educação em saúde para o programa saúde da famíliaUm modelo de educação em saúde para o programa saúde da família
Um modelo de educação em saúde para o programa saúde da família
Instituto Consciência GO
 
SIAD
SIADSIAD
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
Instituto Consciência GO
 

Mais de Instituto Consciência GO (20)

Princípios da Ventilação Invasiva
Princípios da Ventilação InvasivaPrincípios da Ventilação Invasiva
Princípios da Ventilação Invasiva
 
O processo de Avaliação no Ensino Superior
O processo de Avaliação no Ensino SuperiorO processo de Avaliação no Ensino Superior
O processo de Avaliação no Ensino Superior
 
Saúde e Educação
Saúde e EducaçãoSaúde e Educação
Saúde e Educação
 
Modelo de Artigo Científico
Modelo de Artigo CientíficoModelo de Artigo Científico
Modelo de Artigo Científico
 
Informe Psicopedagógico
Informe PsicopedagógicoInforme Psicopedagógico
Informe Psicopedagógico
 
TDAH
TDAHTDAH
TDAH
 
Atenção
AtençãoAtenção
Atenção
 
Saúde do Trabalhador no SUS - CEREST
Saúde do Trabalhador no SUS - CERESTSaúde do Trabalhador no SUS - CEREST
Saúde do Trabalhador no SUS - CEREST
 
Parametro de QLDD
Parametro de QLDDParametro de QLDD
Parametro de QLDD
 
Direitos da Criança na Ed. Infantil
Direitos da Criança na Ed. InfantilDireitos da Criança na Ed. Infantil
Direitos da Criança na Ed. Infantil
 
DCNEIs
DCNEIsDCNEIs
DCNEIs
 
Currículo nos anos inicias
Currículo nos anos iniciasCurrículo nos anos inicias
Currículo nos anos inicias
 
Currículo e educação infantil - teóricos atuais
Currículo e educação infantil - teóricos atuaisCurrículo e educação infantil - teóricos atuais
Currículo e educação infantil - teóricos atuais
 
Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Dra. Meire Incarnacão Ribeiro...
Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Dra. Meire Incarnacão Ribeiro...Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Dra. Meire Incarnacão Ribeiro...
Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Dra. Meire Incarnacão Ribeiro...
 
Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Ms. Lisa Valéria Vieira Tôrres
Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Ms. Lisa Valéria Vieira TôrresPalestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Ms. Lisa Valéria Vieira Tôrres
Palestra IV Seminário Multidisciplinar do ICG - Ms. Lisa Valéria Vieira Tôrres
 
A familia brasileira - Saude Publica
A familia brasileira - Saude PublicaA familia brasileira - Saude Publica
A familia brasileira - Saude Publica
 
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencialSaúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
 
Um modelo de educação em saúde para o programa saúde da família
Um modelo de educação em saúde para o programa saúde da famíliaUm modelo de educação em saúde para o programa saúde da família
Um modelo de educação em saúde para o programa saúde da família
 
SIAD
SIADSIAD
SIAD
 
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
 

Normatização para Trabalhos Acadêmicos

  • 1. CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU NORMATIZAÇÃO PARA TRABALHOS ACADÊMICOS GOIÂNIA 2012
  • 2. 1 SUMÁRIO Modelo de capa de trabalho acadêmico ...................................................................... 2 Modelo de folha de rosto (contra capa) ....................................................................... 3 Modelo de capa de TCC ............................................................................................. 4 Modelo de folha de rosto (contra capa) ....................................................................... 5 Normativa para a formatação dos trabalhos acadêmicos ........................................... 6 Normativa para citações .............................................................................................. 8 Normativa para referências bibliográficas ................................................................. 11 Logo do Instituto Consciência GO ............................................................................. 15 Estrutura do Projeto de Pesquisa (Pré-projeto) ......................................................... 16 Estrutura do Artigo Científico .................................................................................... 17
  • 3. 2 Modelo de capa para trabalhos acadêmicos INSTITUTO CONSCIÊNCIA GO CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU ------------------------------------------------------------ DISCIPLINA -------------------------------------------- TÍTULO: SUBTÍTULO (SE HOUVER) GOIÂNIA/GO ANO
  • 4. 3 Modelo de folha de rosto para trabalhos acadêmicos(contra capa) AUTORES NOME COMPLETO EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO: SUBTÍTULO (SE HOUVER) Trabalho elaborado como requisito de aprovação na disciplina de ___________ do Curso de Pós-Graduação (nome do curso) do Instituto Consciência GO, orientado pelo(a) (colocar o título do professor) Professor(a) _____________. GOIÂNIA/GO ANO
  • 5. 4 Modelo de capa para TCC FACULDADE DELTA INSTITUTO CONSCIÊNCIA GO CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU ------------------------------------------------------------ TÍTULO: SUBTÍTULO (SE HOUVER) GOIÂNIA/GO ANO
  • 6. 5 Modelo de folha de rosto (contra capa) AUTORES NOME COMPLETO EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO: SUBTÍTULO (SE HOUVER) Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade Delta/ Instituto Consciência GO como requisito do Curso de Especialização Lato Sensu (nome do curso), para obtenção do título de especialista. Orientador(a): colocar o título do professor e nome completo. GOIÂNIA/GO ANO
  • 7. 6 Normativa para a formatação dos trabalhos acadêmicos 1- Recomenda-se a utilização de texto Microsoft Word 97 ou versões posteriores, em formato doc, cor preta em todo o texto e papel A4 (21 cm x 29,7 cm). 2- As margens superior e esquerda de 3 cm, e as margens inferior e direita de 2 cm. Todo o trabalho na Fonte Arial com tamanho 12, espaçamento entre linhas de 1,5 cm, ambos com ressalvas de algumas exceções descritas posteriormente. 3- As páginas deverão ser numeradas em arábico, no canto superior direito, tamanho 10, não devendo aparecer o número na primeira página do trabalho (mas deve ser contada). 4- Para trabalhos diversos utilizar a seguinte sequência (modelo na página 13): a. Nome das Instituições, do curso, da disciplina, do docente e do discente: Fonte Arial, tamanho 10, caixa alta, centralizado, espaçamento 1,5 cm. b. Título do trabalho: Fonte Arial tamanho 12, negrito, caixa alta, centralizado, espaçamento 1,5 cm. c. Corpo do trabalho: Fonte Arial, tamanho 12, justificado, espaçamento 1,5 cm. 5- Para Artigo Científico utilizar a seguinte sequência (modelo na página 15): a. O título deverá estar em negrito, caixa alta, centralizado, tamanho da fonte 12. Deve ser claro e conciso, expressando o conteúdo do trabalho. b. Deverão ser inseridos os nomes completos dos autores, sendo alinhados à direita, um em baixo do outro, devendo ser grafados por extenso, com letras iniciais maiúsculas seguidos das respectivas numerações (sistema arábico) das notas de rodapé com suas credenciais e email. c. O resumo vem em seguida dos autores (separado por um espaço simples). A palavra resumo deve ser escrita em caixa alta, negrito, à esquerda da página seguida de dois pontos. O seu texto deve vir depois da palavra (resumo) e ser escrito em parágrafo único, não podendo ultrapassar 200 palavras, com espaçamento simples. Necessário que conste uma síntese dos objetivos, desenvolvimento e principalmente conclusão do trabalho. Após o resumo vem as Palavras-chave, contendo de 3 a 5 palavras, devendo ser separadas entre si por ponto final.
  • 8. 7 d. O Artigo Científico deverá ter no mínimo 12 e no máximo 20 páginas (incluindo as Referências Bibliográficas, Apêndice e Anexos). 6- O corpo do texto deverá ser escrito utilizando o tamanho 12 da fonte, espaçamento entre linhas de 1,5 cm e justificado. O deslocamento da primeira linha de cada parágrafo é de 1,25 cm da margem esquerda. Não separar os parágrafos com espaço e evitar deixar uma única linha isolada no início ou no final de uma página. 7- Exceções: a. Notas de rodapé: justificado, tamanho da fonte 10, espaçamento simples. b. Citações longas recuadas: justificado, tamanho da fonte 10, espaçamento simples. c. Referências bibliográficas: alinhado à esquerda, tamanho da fonte 12, espaçamento simples, separadas uma da outra com um duplo espaço. d. Ilustrações e tabelas: centralizada, tamanho da fonte 10, totalmente sem negrito, espaçamento simples. 8- Qualquer que seja o tipo da ilustração (desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos e outros) sua identificação deverá aparecer na parte inferior, precedida da palavra designativa, seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto, em algarismos arábicos, do respectivo título e/ou legenda explicativa de forma breve e clara, dispensando consulta ao texto, e da fonte. A ilustração deverá ser inserida o mais próximo possível do trecho a que se refere, conforme o projeto gráfico. 9- Nas tabelas, na parte superior deverão constar a palavra designativa Tabela seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto (em algarismos arábicos) e do respectivo título. Abaixo da tabela deverá constar a fonte dos dados citados. 10- Os dados de referência devem obedecer as normas da Associação Brasileira de Normas e técnicas – ABNT (NBR 6023/2000), sendo organizadas em ordem alfabética pelo sobrenome do autor. 11- As citações no texto do trabalho deverão seguir a norma NBR 10520/2002 da Associação Brasileira de Normas e técnicas – ABNT: a) Citação direta: sobrenome do autor, ano, página. b) Citação indireta: sobrenome do autor, ano.
  • 9. 8 Normativa para citações Menção de informações extraídas de outra fonte com a finalidade de fundamentar a argumentação do autor, sendo necessária a indicação da fonte consultada. As citações são apresentadas da seguinte forma: Citação direta: “transcrição textual de parte da obra do autor consultado” (ABNT/NBR 10520, 2002, p. 2), devendo ser copiada da maneira do original, mantendo a grafia, pontuação e idioma, entre outros. As citações diretas são apresentadas de duas maneiras: a) Citação com até três linhas – deve constar entre aspas e no próprio texto. Exemplos: Indicação de autoria na sentença: Segundo Vergara (2005, p. 18) “é claro que a Era da Informação tem seus problemas. Um deles é que excesso de informação atrapalha e ainda não aprendemos a selecionar aquela que é, realmente relevante”. A Era da Informação tem seus problemas, na visão de Vergara (2005, p. 18): “um deles é que excesso de informação atrapalha e ainda não aprendemos a selecionar aquela que é, realmente relevante”. Indicação de autoria fora da sentença: A era da informação tem seus problemas, “um deles é que excesso de informação atrapalha e ainda não aprendemos a selecionar aquela que é, realmente relevante” (VERGARA, 2005, p. 18). b) Citação com mais de três linhas (citação longa) – deve aparecer em parágrafo distinto, sem aspas, a 4 (quatro) centímetros da margem esquerda, digitada em espaço simples, fonte tamanho 10 (dez) e separada do parágrafo anterior e posterior por um espaço de 1,5 cm. Exemplo:
  • 10. 9 Segundo Hargreaves, Quando se avaliam sistemas de gestão da qualidade, [...] questões básicas precisam ser respondidas sobre cada um dos processos que estão sendo avaliados: o processo está identificado e adequadamente definido? As responsabilidades estão atribuídas? (2001, p. 89). c) Citação indireta: baseada na obra do autor consultado (ABNT/NBR 10520, 2002), elaborado e apresentado no próprio texto, através de paráfrase ou síntese sem, contudo, alterar a idéia do autor consultado. Nesta citação deve-se dispensar o número da página e o uso de aspas. Exemplos: Indicação de autoria na sentença: Bertero (1998) argumenta que a produção científica tem despertado interesse entre os administradores. As publicações no campo de administração ainda são poucas, porém o número de periódicos e artigos publicados cresce a cada ano. Indicação de autoria fora da sentença: A produção científica tem despertado interesse entre os administradores. As publicações no campo de administração ainda são poucas, porém o número de periódicos e artigos publicados cresce a cada ano (BERTERO, 1998). Citação de citação: “citação direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso ao original” (ABNT/NBR 10520, 2002, p. 1). Este tipo de citação só deve ser usado se for impossível ter acesso ao original. É apresentado conforme exemplos: No modelo serial de Gough (1972 apud NARDI, 1993) o ato de ler envolve um processamento serial que começa com uma fixação ocular sobre o texto, prosseguindo da esquerda para a direita de forma linear. “[...] o viés organicista da burocracia estatal e o antiliberalismo da cultura política de 1937, preservado de modo encapuçado na Carta de 1946” (VIANNA, 1986, p. 172 apud SEGATTO, 1995, p. 214-215).
  • 11. 10 REFERÊNCIAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e documentação: citações em documentos. Rio de Janeiro, 2005.
  • 12. 11 Normativa para referências bibliográficas 1. Livro 1.1 Livro no todo Com 1 autor: ROSA, M. G. de. A história da educação através de textos. São Paulo: Cultrix, 1985. Com 2 autores: TRABULSI, L. R.; ALTERTHUM, F. Microbiologia. 3. ed. São Paulo: Atheneu, 2000. Com 3 autores: BUFFA, E; ARROYO, M; NOSELLA, P. Educação e cidadania: quem educa o cidadão. São Paulo: Cortez, 1987. Com mais de 3 autores: URANI, A. et al. Constituição de uma matriz de contabilidade social para o Brasil. Brasília: IPEA, 1994. Entidades Coletivas, Governamentais ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e documentação: citações em documentos. Rio de Janeiro, 2005. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Gestação de alto risco. 4. ed. Brasília: Divisão Nacional de Saúde Materno-Infantil, 2000. Autoria desconhecida DIAGNÓSTICO do setor editorial brasileiro. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 1993. 64 p. 1.2 Capítulo de livro Mesmo autor do livro e capítulo
  • 13. 12 REZENDE, J.; MONTENEGRO, C. A. B. A assistência pré-natal. In: ______. Obstetrícia fundamental. 8. ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 2000. cap. 11, p. 142-151. Autor do capítulo diferente do autor do livro ROMANO, G. Imagens da juventude na era moderna. In: LEVI, G.; SCHMIDT, J. (Org.). História dos jovens 2: a época contemporânea. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. cap. 3, p. 38-45. 2. Tese, Dissertação e Monografia 2.1 Tese DALRI, M. C. B. Assistência de enfermagem a paciente portador de queimadura utilizando um software. Ribeirão Preto, 2000. 328f. Tese (Doutorado em Enfermagem Fundamental) – Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo. 2.2 Dissertação FIGUEIREDO, S. C. S. Abuso na velhice a partir do olhar de pessoas idosas. Ribeirão Preto, 2000. 131f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Faculdade de Filosofia Ciências e Letras, Universidade de São Paulo. 2.3 Monografia SOARES, A. C. O uso de mercados derivativos na gestão financeira da agroindústria de torrefação e moagem de café. Ribeirão Preto, 2000. 87f. Monografia (Conclusão de Curso) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo. 3. Publicação Periódica 3.1 Periódico no todo REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA. Rio de Janeiro: IBGE, v.23, n.3, set. 2000. 3.2 Artigo de periódico ITO, I. Y. et al. Eficiência da esterilização de limas endodônticas em Candle. Revista Brasileira de Odontologia, Rio de Janeiro, v.57, n.4, p.210-212, 2000.
  • 14. 13 3.3 Número especial de periódico AS 500 maiores empresas do Brasil. Conjuntura Econômica, Rio de Janeiro, v. 38, n. 9, set. 1984. Edição especial. 3.4 Suplemento MÃO-DE-OBRA e previdência. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, Rio de Janeiro; v. 7, 1983. Suplemento. 3.5 Artigo e/ou matéria de jornal NAVES, P. Lagos Andinos dão banho de beleza. Folha de São Paulo, São Paulo, 28 jun. 1999. Folha turismo, Caderno 8, p.13. 4. Evento 4.1 Evento no todo CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA, 11., 2001, Goiânia. Anais. Goiânia: Universidade Católica de Goiás, 2001. 4.2 Trabalho apresentado BAZON, M. R.; BIASOLI-ALVES, Z. M. M. Crianças e adolescentes em situação de risco psicossocial na percepção dos monitores. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO, 3., 2000, Niterói. Anais... Niterói: Sociedade Brasileira de Psicologia do Desenvolvimento, 2000. p.240. 4.3 Trabalho apresentado e publicado em periódico BUENO, S. M. V. et al. Levantamento das necessidades de jovens escolares sobre sexualidade , DST e AIDS e as ações educativas. Ciência e Cultura, São Paulo, v.43, n.7, p.81-2, 1991. Suplemento. /Apresentado a 43ª Reunião Anual da SBPC, Rio de Janeiro, 1991 – Anais 5. Dicionários e Enciclopédias MINIDICIONÁRIO contemporâneo da língua portuguesa. São Paulo: Rideel, 2001. 624 p.
  • 15. 14 6. Referência Legislativa BRASIL. Decreto nº 1.205, de 1 de agosto de 1994. Aprova a estrutura regimental do Ministério do Meio Ambiente e da Amazônia Legal, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, v. 132, n. 146, p. 11509, 2 ago. 1994. Seção 1, pt.1. SÃO PAULO (Estado). Decreto nº 46.108, de 20 de setembro de 2001. Dispõe sobre a oficialização da 3ª Conferência Estadual de Saúde. Diário Oficial do Estado, São Paulo, v. 111, n. 179, p. 33, 21 set. 2001. Seção 1, pt 1. 7. Publicação em Meio Eletrônico ALVES, C. Navio negreiro. Disponível em: <http://www.terra.combr/virtualbooks/freebook/port/Lport2/navionegreiro.htm>. Acesso em: 10 jan. 2002. REFERÊNCIA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação: referências – elaboração. Rio de Janeiro, 2002.
  • 16. 15 Logo do Instituto Consciência GO
  • 17. 16 Estrutura do Projeto de Pesquisa (Pré-projeto) O projeto de pesquisa é o primeiro passo para a elaboração de um trabalho acadêmico, em qualquer uma de suas modalidades. Consiste no planejamento da pesquisa científica antes de ela ser iniciada. Os seguintes itens devem conter no projeto de pesquisa, obedecendo a ordem a seguir:  CAPA (Apêndice I) e FOLHA DE ROSTO (Apêndice II) Os itens a seguir devem vir em sequência dando espaço duplo entre si, em negrito, alinhados à esquerda. TÍTULO TEMA PROBLEMA DA PESQUISA OBJETIVOS Objetivo Geral Objetivos Específicos JUSTIFICATIVA HIPÓTESE METODOLOGIA DA PESQUISA Universo da Pesquisa REVISÃO TEÓRICA CRONOGRAMA Meses Etapas jun. jul. ago. set. Levantamento bibliográfico X X X X Elaboração do projeto X Coleta de dados X X X Análise de dados X X Elaboração do relatório final X X X Revisão do texto X Entrega do trabalho X REFERÊNCIAS
  • 18. 17 Estrutura do Artigo Científico TÍTULO DO ARTIGO1 Nome do autor2 Nome do autor3 Nome do autor4 Nome do Orientador (a)5 RESUMO: texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto. Palavras-chave: Palavra; Palavra; Palavra. INTRODUÇÃO Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto 1 Artigo apresentado a Faculdade Delta/Instituto Consciência GO como requisito de Conclusão do Curso de Pós-graduação ____________. 2 Credenciais do primeiro autor na seguinte ordem: última formação (graduado em..., especialista em..., mestre em..., doutor em..., mestrando em..., doutorando em...), função (docente, pesquisador, coordenador, diretor...), departamento, unidade, universidade por extenso (sigla). E-mail. 3 Credenciais do segundo autor na seguinte ordem: última formação (graduado em..., especialista em..., mestre em..., doutor em..., mestrando em..., doutorando em...), função (docente, pesquisador, coordenador, diretor...), departamento, unidade, universidade por extenso (sigla). E-mail. 4 Credenciais do terceiro autor na seguinte ordem: última formação (graduado em..., especialista em..., mestre em..., doutor em..., mestrando em..., doutorando em...), função (docente, pesquisador, coordenador, diretor...), departamento, unidade, universidade por extenso (sigla). E-mail. 5 Credenciais do orientador seguindo as mesmas orientações dadas a cima.
  • 19. 18 texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto. Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto. Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA (NÃO UTILIZAR ESSE TERMO) Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto.
  • 20. 19 MATERIAIS E MÉTODOS (OU METODOLOGIA) Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto. RESULTADOS E DISCUSSÕES Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto.
  • 21. 20 CONSIDERAÇÕES FINAIS Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto. REFERÊNCIAS Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto. Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto. Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto. Texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto texto.