SlideShare uma empresa Scribd logo
Nomenclatura Zoológica

Noções de Taxonomia e Classificação
Classificação e Nomenclatura

Denominação de plantas e animais relaciona-se à História evolutiva do
  homem
 Uso na alimentação, cura de doenças, fabricação de armas,
  ferramentas agrícolas, etc
                 trabalho grego de medicina, do século V a.C.,
 1º registro:   que continha uma classificação simples dos
                 animais comestíveis, principalmente peixes

 Classificação surgiu da necessidade do reconhecimento das espécies
  e da transmissão de informações sobre elas.
 Início 2 reinos: vegetal e animal
 Advento do microscópio: 3 reinos: vegetal, animal e monera
 Wittaker (1969): propõe 5 reinos
 Monera, Protista, Plantae, Animalia e Fungi
Qualquer sistema de classificação apresenta muitas dificuldades, pois os seres
vivos se modificam e evoluem ao longo do tempo
Surgem novas descobertas a respeito das relações de parentesco
Sistemática
 O estudo descritivo de todas as espécies de seres vivos e sua classificação
 dentro de uma verdadeira hierarquia de grupamentos constitui a sistemática ou
 taxonomia.


                      Conceito de Espécie
               Species em latim significa simplesmente "tipo".

"um grupo de organismos que se cruzam entre si, sem normalmente cruzar-se
com representantes de outros grupos".

devem apresentar semelhanças estruturais e funcionais, similaridades
bioquímicas e mesmo cariótipo.
*Conceito inadequado para: taxonomia vegetal, organismos assexuados.

   teoria evolucionista    Espécie se modifica ao longo do tempo e espaço

   Não é imutável e ideal, contudo a utilidade da taxonomia é indiscutível
Outros Grupos Taxonômicos
Reino: maior unidade usada em classificação biológica.

Entre o nível do reino e do gênero, Lineu e taxonomistas posteriores
adicionaram diversas categorias ou taxa:
Gêneros agrupados em famílias, as famílias em ordens, as ordens em
classes e as classes em filos (ou divisão, para os botânicos), seguindo um
padrão hierárquico.

              Reino
                                             Outros taxa intermediários:
                       Filo                  Infraclasse
                       Classe                Infraordem
                                             Superfamília
                       Ordem                 Subfamília
                       Família               Subgênero
                                             etc

              Gênero

             Espécie
                                                Taxa = plural de táxon
Classificação Hierárquica
            Reino

        Filo ou Divisão
            Classe

            Ordem

           Família
          Gênero
            G
         Espécie




                          Cada gênero pode conter
                          muitas espécies
cão           lobo




Canis familiaris   Canis lupus


       Mesmo gênero: Canis
Regras de Nomenclatura
• O sueco Carl von Linné, botânico e médico, conhecido por
  Lineu, somente na 10ª edição do seu livro, Systema
  Naturae, em 1758, sugeriu a nomenclatura binomial,
  usada até o presente.

• Regras para a Nomenclatura Científica firmadas pela
  primeira vez no:

• I Congresso Internacional de Nomenclatura Científica, em 1898.



        Como diferenciar Nomenclatura, Sistemática e Classificação?
A sistemática é o estudo das relações de parentesco
entre os organismos.
À partir de características morfológicas, moleculares, etc

A taxonomia diz respeito as regras de nomenclatura,
como nomear espécies, famílias, etc; As regras para
formar coleções taxonomicas, publicações, etc

A classificação se refere à prática de se agrupar os
taxa em categorias hierárquicas como: filo, classe,
ordem, família, gênero e espécie.
Regras:

1 – O nome científico dos animais deve ser escrito em latim

2 – Todo animal tem obrigatoriamente dois nomes no mínimo.
                      Homo sapiens
                       Gênero    espécie

3 – O nome do gênero com inicial maiúscula, e o da espécie com inicial
                        minúscula.
                  Trypanosoma cruzi
              maiúscula                  minúscula
4 – Quando existe subespécie: escrito depois do da espécie e
com inicial minúscula.
                Rhea americana darwing
               gênero    espécie      subespécie

                 Apis mellifera adansoni


 5 – Quando existe subgênero: escrito depois do nome do gênero,
 entre parênteses, e sempre com inicial maiúscula.

             Anopheles (Nissurrhynchus) darlingi
               gênero         subgênero        espécie
6 – O nome específico dos animais deve ser grifado ou deve se usar um
tipo de letra diferente do texto, em geral se usa o negrito ou itálico.


           Homo sapiens - manuscrito

           Homo sapiens
           Homo sapiens
7 – A citação completa do nome da espécie inclui o nome específico
(gênero + desiguinação específica), o nome do autor, vírgula e ano.

           Equus caballus Lineu, 1758                            ou

           Equus caballus L., 1758
                                         Forma resumida do nome do autor
8 – Os grupos superiores a espécie são uninominais (têm apenas um nome).

      Gênero: Canis
      Tribo: Canini
      Sub-família: Caninae
      Família: Canidae
      Ordem: Carnivora
      Classe: Mammalia
9 – Das categorias superiores a gênero há regras apenas para a formação de:

                                  Tribo: ini
                              Sub-família: inae
                                Família: idae
                             Super-família: oidea
Obs: o sufixo para a formação do nome de família é átono, isto é, a pronúncia
correta é paroxitona e o “ae” tem som de “e”.

Canidae = lê-se Caníde, Trypanosomatidae = Tripanossomatíde

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conhecendo o que é zoonoses
Conhecendo o que é zoonosesConhecendo o que é zoonoses
Conhecendo o que é zoonoses
Dessa Reis
 
1 introdução à botânica
1 introdução à botânica1 introdução à botânica
1 introdução à botânica
Cristóvão Lopes
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
César Milani
 
Atividade construindo cladogramas
Atividade   construindo cladogramasAtividade   construindo cladogramas
Atividade construindo cladogramas
netoalvirubro
 
Taxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivosTaxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivos
Katia Valeria
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
Killer Max
 
7º ano cap 23 mamíferos
7º ano cap 23  mamíferos7º ano cap 23  mamíferos
7º ano cap 23 mamíferos
ISJ
 
Espécies
EspéciesEspécies
Espécies
unesp
 
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
Giovani de Oliveira Arieira
 
Aula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia BásicaAula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia Básica
Jaqueline Almeida
 
A classificacao biologica
A classificacao biologicaA classificacao biologica
A classificacao biologica
whybells
 
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Silvana Sanches
 
Teorias de evolução
Teorias de evoluçãoTeorias de evolução
Teorias de evolução
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1
Henrique Zini
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
FRANCISCO COSTA
 
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Ronaldo Santana
 
Taxonomia - Estudo Dirigido
Taxonomia - Estudo DirigidoTaxonomia - Estudo Dirigido
Taxonomia - Estudo Dirigido
Andrea Barreto
 
Biologia - Especiação
Biologia - EspeciaçãoBiologia - Especiação
Biologia - Especiação
Carson Souza
 
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Silvana Sanches
 
Reino animalia - características gerais
Reino animalia - características geraisReino animalia - características gerais
Reino animalia - características gerais
Ricardo Mateus Brito Menezes
 

Mais procurados (20)

Conhecendo o que é zoonoses
Conhecendo o que é zoonosesConhecendo o que é zoonoses
Conhecendo o que é zoonoses
 
1 introdução à botânica
1 introdução à botânica1 introdução à botânica
1 introdução à botânica
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
 
Atividade construindo cladogramas
Atividade   construindo cladogramasAtividade   construindo cladogramas
Atividade construindo cladogramas
 
Taxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivosTaxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivos
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
7º ano cap 23 mamíferos
7º ano cap 23  mamíferos7º ano cap 23  mamíferos
7º ano cap 23 mamíferos
 
Espécies
EspéciesEspécies
Espécies
 
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
 
Aula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia BásicaAula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia Básica
 
A classificacao biologica
A classificacao biologicaA classificacao biologica
A classificacao biologica
 
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
 
Teorias de evolução
Teorias de evoluçãoTeorias de evolução
Teorias de evolução
 
Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
 
Taxonomia - Estudo Dirigido
Taxonomia - Estudo DirigidoTaxonomia - Estudo Dirigido
Taxonomia - Estudo Dirigido
 
Biologia - Especiação
Biologia - EspeciaçãoBiologia - Especiação
Biologia - Especiação
 
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
 
Reino animalia - características gerais
Reino animalia - características geraisReino animalia - características gerais
Reino animalia - características gerais
 

Destaque

Nomenclatura cientifica
Nomenclatura cientificaNomenclatura cientifica
Nomenclatura cientifica
afoxxy
 
Regras de nomenclatura
Regras de nomenclaturaRegras de nomenclatura
Regras de nomenclatura
marinadapieve
 
Taxonomia seres vivos
Taxonomia seres vivosTaxonomia seres vivos
Taxonomia seres vivos
Fabio Campos
 
Aula nomenclatura botânica
Aula nomenclatura botânicaAula nomenclatura botânica
Aula nomenclatura botânica
Maria Betânia
 
Códigos de nomenclatura
Códigos de nomenclaturaCódigos de nomenclatura
Códigos de nomenclatura
unesp
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
shaleny
 
I.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosI.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivos
Rebeca Vale
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
gueste6836123
 
Nomenclatura botânica
Nomenclatura botânicaNomenclatura botânica
Nomenclatura botânica
Wenderson Ferreira
 
A1 taxionomia aula 2 - lineu categorias e nomenclatura binomial
A1   taxionomia aula 2 - lineu categorias e nomenclatura binomialA1   taxionomia aula 2 - lineu categorias e nomenclatura binomial
A1 taxionomia aula 2 - lineu categorias e nomenclatura binomial
Alexandre Pusaudse
 
2.1.0. Classif.BiolóGicas
2.1.0. Classif.BiolóGicas2.1.0. Classif.BiolóGicas
2.1.0. Classif.BiolóGicas
Cidalia Aguiar
 
A taxonomia e a nomenclatura em animais
A taxonomia e a nomenclatura em animaisA taxonomia e a nomenclatura em animais
A taxonomia e a nomenclatura em animais
Adrianne Mendonça
 
Nome científico
Nome científicoNome científico
Nome científico
unesp
 
A Taxonomia e a Nomenclatura dos Animais
A Taxonomia e a Nomenclatura dos Animais A Taxonomia e a Nomenclatura dos Animais
A Taxonomia e a Nomenclatura dos Animais
João Felix
 
1° bimestre classificação dos seres vivos
1° bimestre   classificação dos seres vivos1° bimestre   classificação dos seres vivos
1° bimestre classificação dos seres vivos
santhdalcin
 
Sistemática e classificação dos seres vivos
Sistemática e classificação  dos seres vivosSistemática e classificação  dos seres vivos
Sistemática e classificação dos seres vivos
Ikaro Slipk
 
Regras para a nomenclatura científica
Regras para a nomenclatura científicaRegras para a nomenclatura científica
Regras para a nomenclatura científica
Aline Camargo
 
Apresentação ecm taxonomia 20102011
Apresentação ecm   taxonomia 20102011Apresentação ecm   taxonomia 20102011
Apresentação ecm taxonomia 20102011
Documentar Tecnologia e Informação
 
Classificação Biológica
Classificação BiológicaClassificação Biológica
Classificação Biológica
Luciana Neri
 
A classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivosA classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivos
Franck Lobo
 

Destaque (20)

Nomenclatura cientifica
Nomenclatura cientificaNomenclatura cientifica
Nomenclatura cientifica
 
Regras de nomenclatura
Regras de nomenclaturaRegras de nomenclatura
Regras de nomenclatura
 
Taxonomia seres vivos
Taxonomia seres vivosTaxonomia seres vivos
Taxonomia seres vivos
 
Aula nomenclatura botânica
Aula nomenclatura botânicaAula nomenclatura botânica
Aula nomenclatura botânica
 
Códigos de nomenclatura
Códigos de nomenclaturaCódigos de nomenclatura
Códigos de nomenclatura
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 
I.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosI.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivos
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Nomenclatura botânica
Nomenclatura botânicaNomenclatura botânica
Nomenclatura botânica
 
A1 taxionomia aula 2 - lineu categorias e nomenclatura binomial
A1   taxionomia aula 2 - lineu categorias e nomenclatura binomialA1   taxionomia aula 2 - lineu categorias e nomenclatura binomial
A1 taxionomia aula 2 - lineu categorias e nomenclatura binomial
 
2.1.0. Classif.BiolóGicas
2.1.0. Classif.BiolóGicas2.1.0. Classif.BiolóGicas
2.1.0. Classif.BiolóGicas
 
A taxonomia e a nomenclatura em animais
A taxonomia e a nomenclatura em animaisA taxonomia e a nomenclatura em animais
A taxonomia e a nomenclatura em animais
 
Nome científico
Nome científicoNome científico
Nome científico
 
A Taxonomia e a Nomenclatura dos Animais
A Taxonomia e a Nomenclatura dos Animais A Taxonomia e a Nomenclatura dos Animais
A Taxonomia e a Nomenclatura dos Animais
 
1° bimestre classificação dos seres vivos
1° bimestre   classificação dos seres vivos1° bimestre   classificação dos seres vivos
1° bimestre classificação dos seres vivos
 
Sistemática e classificação dos seres vivos
Sistemática e classificação  dos seres vivosSistemática e classificação  dos seres vivos
Sistemática e classificação dos seres vivos
 
Regras para a nomenclatura científica
Regras para a nomenclatura científicaRegras para a nomenclatura científica
Regras para a nomenclatura científica
 
Apresentação ecm taxonomia 20102011
Apresentação ecm   taxonomia 20102011Apresentação ecm   taxonomia 20102011
Apresentação ecm taxonomia 20102011
 
Classificação Biológica
Classificação BiológicaClassificação Biológica
Classificação Biológica
 
A classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivosA classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivos
 

Semelhante a Nomenclatura zoológica Aula 2

A Classificacao Dos Seres Vivos
A Classificacao Dos Seres VivosA Classificacao Dos Seres Vivos
A Classificacao Dos Seres Vivos
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
Fabiano Reis
 
Taxonomia animal
Taxonomia animalTaxonomia animal
Taxonomia animal
adrianapaulon
 
1º Ano - Classificação dos Seres Vivos
1º Ano - Classificação dos Seres Vivos1º Ano - Classificação dos Seres Vivos
1º Ano - Classificação dos Seres Vivos
Escola Modelo de Iguatu
 
3º Ano - Classificação dos Seres Vivos
3º Ano - Classificação dos Seres Vivos3º Ano - Classificação dos Seres Vivos
3º Ano - Classificação dos Seres Vivos
Escola Modelo de Iguatu
 
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumoclassificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
BrunaLeal72
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
Lucilo Campos
 
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
MARCELOCOSTA261637
 
4 desenvolvimento das classificações
4   desenvolvimento das classificações4   desenvolvimento das classificações
4 desenvolvimento das classificações
Pelo Siro
 
Nomenclatura biológica
Nomenclatura biológicaNomenclatura biológica
Nomenclatura biológica
profatatiana
 
Taxonomiabiologia
TaxonomiabiologiaTaxonomiabiologia
Taxonomiabiologia
PUC - PR
 
Nomenclatura zoológica
Nomenclatura zoológicaNomenclatura zoológica
Nomenclatura zoológica
Elaine Santos
 
Classificação Biológica
Classificação BiológicaClassificação Biológica
Classificação Biológica
Carlos Priante
 
Biologia modulo iii
Biologia modulo iiiBiologia modulo iii
Biologia modulo iii
Rita de Cássia Freitas
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
LarissaVian
 
CLASSIFICAÇÃO 8 ANO.23.pdf
CLASSIFICAÇÃO  8 ANO.23.pdfCLASSIFICAÇÃO  8 ANO.23.pdf
CLASSIFICAÇÃO 8 ANO.23.pdf
Simone Maia
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
letyap
 
Taxonomia 2018
Taxonomia   2018Taxonomia   2018
Taxonomia 2018
CristinaBrandao
 
Sistematica%20classificacao%20e%20biodiversidade.pptx
Sistematica%20classificacao%20e%20biodiversidade.pptxSistematica%20classificacao%20e%20biodiversidade.pptx
Sistematica%20classificacao%20e%20biodiversidade.pptx
lucasprofreis
 
Taxonomia 2
Taxonomia 2Taxonomia 2
Taxonomia 2
Vivi Alves
 

Semelhante a Nomenclatura zoológica Aula 2 (20)

A Classificacao Dos Seres Vivos
A Classificacao Dos Seres VivosA Classificacao Dos Seres Vivos
A Classificacao Dos Seres Vivos
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Taxonomia animal
Taxonomia animalTaxonomia animal
Taxonomia animal
 
1º Ano - Classificação dos Seres Vivos
1º Ano - Classificação dos Seres Vivos1º Ano - Classificação dos Seres Vivos
1º Ano - Classificação dos Seres Vivos
 
3º Ano - Classificação dos Seres Vivos
3º Ano - Classificação dos Seres Vivos3º Ano - Classificação dos Seres Vivos
3º Ano - Classificação dos Seres Vivos
 
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumoclassificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
 
4 desenvolvimento das classificações
4   desenvolvimento das classificações4   desenvolvimento das classificações
4 desenvolvimento das classificações
 
Nomenclatura biológica
Nomenclatura biológicaNomenclatura biológica
Nomenclatura biológica
 
Taxonomiabiologia
TaxonomiabiologiaTaxonomiabiologia
Taxonomiabiologia
 
Nomenclatura zoológica
Nomenclatura zoológicaNomenclatura zoológica
Nomenclatura zoológica
 
Classificação Biológica
Classificação BiológicaClassificação Biológica
Classificação Biológica
 
Biologia modulo iii
Biologia modulo iiiBiologia modulo iii
Biologia modulo iii
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
 
CLASSIFICAÇÃO 8 ANO.23.pdf
CLASSIFICAÇÃO  8 ANO.23.pdfCLASSIFICAÇÃO  8 ANO.23.pdf
CLASSIFICAÇÃO 8 ANO.23.pdf
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
 
Taxonomia 2018
Taxonomia   2018Taxonomia   2018
Taxonomia 2018
 
Sistematica%20classificacao%20e%20biodiversidade.pptx
Sistematica%20classificacao%20e%20biodiversidade.pptxSistematica%20classificacao%20e%20biodiversidade.pptx
Sistematica%20classificacao%20e%20biodiversidade.pptx
 
Taxonomia 2
Taxonomia 2Taxonomia 2
Taxonomia 2
 

Mais de Henrique Zini

Morfologia da flor agronomia
Morfologia da flor agronomiaMorfologia da flor agronomia
Morfologia da flor agronomia
Henrique Zini
 
Folha agronomia
Folha  agronomiaFolha  agronomia
Folha agronomia
Henrique Zini
 
Dados hantavirose
Dados hantaviroseDados hantavirose
Dados hantavirose
Henrique Zini
 
Bromeeliaceae
BromeeliaceaeBromeeliaceae
Bromeeliaceae
Henrique Zini
 
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicosNomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
Henrique Zini
 
morfologia Aula 1
morfologia Aula 1morfologia Aula 1
morfologia Aula 1
Henrique Zini
 
Artropodes agronomia
Artropodes agronomiaArtropodes agronomia
Artropodes agronomia
Henrique Zini
 
Filo annelida Aula 4
Filo annelida Aula 4Filo annelida Aula 4
Filo annelida Aula 4
Henrique Zini
 
Nemathelminthes
NemathelminthesNemathelminthes
Nemathelminthes
Henrique Zini
 

Mais de Henrique Zini (10)

Família malvaceae
Família malvaceaeFamília malvaceae
Família malvaceae
 
Morfologia da flor agronomia
Morfologia da flor agronomiaMorfologia da flor agronomia
Morfologia da flor agronomia
 
Folha agronomia
Folha  agronomiaFolha  agronomia
Folha agronomia
 
Dados hantavirose
Dados hantaviroseDados hantavirose
Dados hantavirose
 
Bromeeliaceae
BromeeliaceaeBromeeliaceae
Bromeeliaceae
 
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicosNomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
 
morfologia Aula 1
morfologia Aula 1morfologia Aula 1
morfologia Aula 1
 
Artropodes agronomia
Artropodes agronomiaArtropodes agronomia
Artropodes agronomia
 
Filo annelida Aula 4
Filo annelida Aula 4Filo annelida Aula 4
Filo annelida Aula 4
 
Nemathelminthes
NemathelminthesNemathelminthes
Nemathelminthes
 

Último

epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 

Último (20)

epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 

Nomenclatura zoológica Aula 2

  • 1. Nomenclatura Zoológica Noções de Taxonomia e Classificação
  • 2. Classificação e Nomenclatura Denominação de plantas e animais relaciona-se à História evolutiva do homem  Uso na alimentação, cura de doenças, fabricação de armas, ferramentas agrícolas, etc trabalho grego de medicina, do século V a.C.,  1º registro: que continha uma classificação simples dos animais comestíveis, principalmente peixes  Classificação surgiu da necessidade do reconhecimento das espécies e da transmissão de informações sobre elas.  Início 2 reinos: vegetal e animal  Advento do microscópio: 3 reinos: vegetal, animal e monera  Wittaker (1969): propõe 5 reinos  Monera, Protista, Plantae, Animalia e Fungi
  • 3. Qualquer sistema de classificação apresenta muitas dificuldades, pois os seres vivos se modificam e evoluem ao longo do tempo Surgem novas descobertas a respeito das relações de parentesco
  • 4.
  • 5. Sistemática O estudo descritivo de todas as espécies de seres vivos e sua classificação dentro de uma verdadeira hierarquia de grupamentos constitui a sistemática ou taxonomia. Conceito de Espécie Species em latim significa simplesmente "tipo". "um grupo de organismos que se cruzam entre si, sem normalmente cruzar-se com representantes de outros grupos". devem apresentar semelhanças estruturais e funcionais, similaridades bioquímicas e mesmo cariótipo. *Conceito inadequado para: taxonomia vegetal, organismos assexuados. teoria evolucionista Espécie se modifica ao longo do tempo e espaço Não é imutável e ideal, contudo a utilidade da taxonomia é indiscutível
  • 6. Outros Grupos Taxonômicos Reino: maior unidade usada em classificação biológica. Entre o nível do reino e do gênero, Lineu e taxonomistas posteriores adicionaram diversas categorias ou taxa: Gêneros agrupados em famílias, as famílias em ordens, as ordens em classes e as classes em filos (ou divisão, para os botânicos), seguindo um padrão hierárquico. Reino Outros taxa intermediários: Filo Infraclasse Classe Infraordem Superfamília Ordem Subfamília Família Subgênero etc Gênero Espécie Taxa = plural de táxon
  • 7. Classificação Hierárquica Reino Filo ou Divisão Classe Ordem Família Gênero G Espécie Cada gênero pode conter muitas espécies
  • 8. cão lobo Canis familiaris Canis lupus Mesmo gênero: Canis
  • 9. Regras de Nomenclatura • O sueco Carl von Linné, botânico e médico, conhecido por Lineu, somente na 10ª edição do seu livro, Systema Naturae, em 1758, sugeriu a nomenclatura binomial, usada até o presente. • Regras para a Nomenclatura Científica firmadas pela primeira vez no: • I Congresso Internacional de Nomenclatura Científica, em 1898. Como diferenciar Nomenclatura, Sistemática e Classificação?
  • 10. A sistemática é o estudo das relações de parentesco entre os organismos. À partir de características morfológicas, moleculares, etc A taxonomia diz respeito as regras de nomenclatura, como nomear espécies, famílias, etc; As regras para formar coleções taxonomicas, publicações, etc A classificação se refere à prática de se agrupar os taxa em categorias hierárquicas como: filo, classe, ordem, família, gênero e espécie.
  • 11. Regras: 1 – O nome científico dos animais deve ser escrito em latim 2 – Todo animal tem obrigatoriamente dois nomes no mínimo. Homo sapiens Gênero espécie 3 – O nome do gênero com inicial maiúscula, e o da espécie com inicial minúscula. Trypanosoma cruzi maiúscula minúscula
  • 12. 4 – Quando existe subespécie: escrito depois do da espécie e com inicial minúscula. Rhea americana darwing gênero espécie subespécie Apis mellifera adansoni 5 – Quando existe subgênero: escrito depois do nome do gênero, entre parênteses, e sempre com inicial maiúscula. Anopheles (Nissurrhynchus) darlingi gênero subgênero espécie
  • 13. 6 – O nome específico dos animais deve ser grifado ou deve se usar um tipo de letra diferente do texto, em geral se usa o negrito ou itálico. Homo sapiens - manuscrito Homo sapiens Homo sapiens 7 – A citação completa do nome da espécie inclui o nome específico (gênero + desiguinação específica), o nome do autor, vírgula e ano. Equus caballus Lineu, 1758 ou Equus caballus L., 1758 Forma resumida do nome do autor
  • 14. 8 – Os grupos superiores a espécie são uninominais (têm apenas um nome). Gênero: Canis Tribo: Canini Sub-família: Caninae Família: Canidae Ordem: Carnivora Classe: Mammalia 9 – Das categorias superiores a gênero há regras apenas para a formação de: Tribo: ini Sub-família: inae Família: idae Super-família: oidea Obs: o sufixo para a formação do nome de família é átono, isto é, a pronúncia correta é paroxitona e o “ae” tem som de “e”. Canidae = lê-se Caníde, Trypanosomatidae = Tripanossomatíde