SlideShare uma empresa Scribd logo
A emergência da Rádio
Um medium na transição entre séculos
–   resultado da curiosidade individual
–   utilização crescente comercial/profissional e militar
–   tensão crescente entre utilização pessoal (rádio-amadorismo) e
    interesses comerciais e políticos → licenças e controlo

– vantagens face ao panorama mediático existente:
   • alcance superior (localidades distantes, transportes marítimos e
     aéreos)
   • economia de custos:
       – abdica progressivamente de ligação física (cabos)
       – abdica progressivamente de baterias em prol da corrente
         eléctrica (mediante recurso a válvulas)
       – possibilita soluções de sustentação financeira diferentes
         consoante o contexto político

– era de ouro: 1930-1950
   • Transístor (1948) possibilita a concretização da portabilidade
   • Rádio substitui Imprensa como medium de massa
De um meio técnico a um medium de
         massas em menos de 100 anos

Enquadramento técnico:
– Bateria eléctrica (Volta, 1800)
– Electromagnetismo (Örsted, 1820)
– Transmissão de sons por sinais eléctricos (Meucci, 1856)
– Propagação de ondas electromagnéticas no espaço (Maxwell, 1864)
– Manipulação de ondas electromagnéticas (Hertz, 1888)

Aplicações social e economicamente incorporadas:
– Telégrafo (Morse, 1835); primeira linha telegráfica (Baltimore-Washington, 70 km)
    financiada pelo Congresso Norte-Americano (1844)
– Telefone (Bell, 1876)
      –    de uma utilização cultural à utilização profissional, e finalmente,
           pessoal
– Fonógrafo (Edison, 1877)
– Transmissão por ondas de rádio (Tesla, 1893; atribuída a Marconi, em 1894)
– Transmissão sem fios do código Morse:
    através do canal da Mancha (Marconi, 1899)
    através do Atlântico Norte (Marconi, 1901)
A Rádio com meio de massas: Estados Unidos

Enquadramento economico-político:

modelo económico privado, baseado na venda de espaços publicitários
conteúdos definidos pela empresa
conteúdos adaptados à audiência por estudos de mercado
popularização da rádio AM
concorrência e caos (década de 20) conduzem a limitação do espectro

1916 – A rádio “caixa de música”:
vendedores de equipamento (RCA) tornam-se emissores
criam o seu próprio mercado

1922 - primeira emissora comercial (WEAF, de Nova Iorque) criada pela
   companhia telefónica AT&T

1926 – A integração empresarial como vector decisivo: RCA cria a NBC

1930/40 – O aproveitamento político
Roosevelt e as “conversas de sala”
A Rádio com meio de massas: Reino Unido


Enquadramento economico-político:

modelo económico público, baseado na transferência das receitas de
  licenciamento e na recusa da publicidade
conteúdos definidos por uma comissão (elite)
conteúdos adaptados às necessidades e literacias da população
das limitações noticiosas iniciais (concorrência com imprensa) ao
  modelo noticioso mundial

1869-1912 - monopólio dos Correios (Telégrafo em 1869, Rádio em 1904,
  Telefone em 1912)
1922 - BBC criada como empresa privada (fusão dos emissores
  existentes)
1927 – BBC nacionalizada (potencial de controlo demasiado importante
  para os privados)
A Rádio como meio de massas:
           União Soviética e Alemanha
Enquadramento economico-político:

modelo económico público, baseado no financiamento estatal
conteúdos definidos pelo Estado
conteúdos adaptados à necessidade de cooptação da população
  directamente pelo carisma do líder

1922 – emissões regulares soviéticas, pré-controladas
   –    número de famílias soviéticas com receptor de rádio
        demasiado baixo obriga a utilização de sistemas de som de rua
1932-1939 – emissões regulares germânicas
   –    número de famílias germânicas com receptor de rádio passa
        de 25% para 70%
   –    emissão de baixa frequência (demasiado fraca para captar
        media internacionais)
   –    emissões controladas por Goebbels (a rádio como “arma
        espiritual do Estado totalitário”)
A emergência da Rádio

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/2015
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/2015Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/2015
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/2015
Renato Cruz
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15
Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15
Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15
Renato Cruz
 
História da TV no mundo
História da TV no mundoHistória da TV no mundo
História da TV no mundo
Daniel Hora
 
A tv a cabo
A tv a caboA tv a cabo
A tv a cabo
Lívia Inácio
 
História do Rádio
História do RádioHistória do Rádio
História do Rádio
Giovane Gaspar Benedet
 
A evolução do rádio no brasil. espm
A evolução do rádio no brasil. espmA evolução do rádio no brasil. espm
A evolução do rádio no brasil. espm
luizaf14
 
O radio no mundo
O radio no mundo O radio no mundo
O radio no mundo
Cláudia
 
Trabalho meios e linguagens 2 - cinema
Trabalho meios e linguagens 2 - cinemaTrabalho meios e linguagens 2 - cinema
Trabalho meios e linguagens 2 - cinema
Paulo R Corrêa
 
A história da rádio 2
A história da rádio 2A história da rádio 2
A história da rádio 2
efaescacilhastejo
 
A história do rádio
A história do rádioA história do rádio
A história do rádio
Vera Carvalho
 
História da TV no Brasil
História da TV no BrasilHistória da TV no Brasil
História da TV no Brasil
Daniel Hora
 
Historia da tv brasileira
Historia da tv brasileiraHistoria da tv brasileira
Historia da tv brasileira
Júlio Rocha
 
História do rádio
História do rádio História do rádio
História do rádio
Mariana Maia
 
História da televisão no Brasil
História da televisão no BrasilHistória da televisão no Brasil
História da televisão no Brasil
Daniel Hora
 
Rádio trabalho filo br
Rádio trabalho filo brRádio trabalho filo br
Rádio trabalho filo br
eTirloni
 
Uma história do rádio
Uma história do rádioUma história do rádio
Uma história do rádio
Vitória Fonseca
 
Invenções do Século XIX
Invenções do Século XIXInvenções do Século XIX
Invenções do Século XIX
anapauladobrotinick
 
Os Média
Os MédiaOs Média
Os Média
goncalocef
 
A era do rádio no brasil
A era do rádio no brasilA era do rádio no brasil
A era do rádio no brasil
Priscila Pereira Dos Reis
 
História da rádio
História da rádioHistória da rádio
História da rádio
Marlene Ribeiro
 

Mais procurados (20)

Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/2015
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/2015Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/2015
Negócios em Cinema e Audiovisual - 23/2/2015
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15
Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15
Negócios em Cinema e Audiovisual - 10/6/15
 
História da TV no mundo
História da TV no mundoHistória da TV no mundo
História da TV no mundo
 
A tv a cabo
A tv a caboA tv a cabo
A tv a cabo
 
História do Rádio
História do RádioHistória do Rádio
História do Rádio
 
A evolução do rádio no brasil. espm
A evolução do rádio no brasil. espmA evolução do rádio no brasil. espm
A evolução do rádio no brasil. espm
 
O radio no mundo
O radio no mundo O radio no mundo
O radio no mundo
 
Trabalho meios e linguagens 2 - cinema
Trabalho meios e linguagens 2 - cinemaTrabalho meios e linguagens 2 - cinema
Trabalho meios e linguagens 2 - cinema
 
A história da rádio 2
A história da rádio 2A história da rádio 2
A história da rádio 2
 
A história do rádio
A história do rádioA história do rádio
A história do rádio
 
História da TV no Brasil
História da TV no BrasilHistória da TV no Brasil
História da TV no Brasil
 
Historia da tv brasileira
Historia da tv brasileiraHistoria da tv brasileira
Historia da tv brasileira
 
História do rádio
História do rádio História do rádio
História do rádio
 
História da televisão no Brasil
História da televisão no BrasilHistória da televisão no Brasil
História da televisão no Brasil
 
Rádio trabalho filo br
Rádio trabalho filo brRádio trabalho filo br
Rádio trabalho filo br
 
Uma história do rádio
Uma história do rádioUma história do rádio
Uma história do rádio
 
Invenções do Século XIX
Invenções do Século XIXInvenções do Século XIX
Invenções do Século XIX
 
Os Média
Os MédiaOs Média
Os Média
 
A era do rádio no brasil
A era do rádio no brasilA era do rádio no brasil
A era do rádio no brasil
 
História da rádio
História da rádioHistória da rádio
História da rádio
 

Destaque

Neto - Comunicação e informação: entre eufemismos e determinismos
Neto - Comunicação e informação: entre eufemismos e determinismosNeto - Comunicação e informação: entre eufemismos e determinismos
Neto - Comunicação e informação: entre eufemismos e determinismos
Pedro Pereira Neto
 
Neto a comunicacao enquanto ideologia
Neto   a comunicacao enquanto ideologiaNeto   a comunicacao enquanto ideologia
Neto a comunicacao enquanto ideologia
Pedro Pereira Neto
 
Neto a emergencia da fotografia e do cinema
Neto   a emergencia da fotografia e do cinemaNeto   a emergencia da fotografia e do cinema
Neto a emergencia da fotografia e do cinema
Pedro Pereira Neto
 
Neto a evolucao das tecnicas e tecnologias da comunicacao social
Neto   a evolucao das tecnicas e tecnologias da comunicacao socialNeto   a evolucao das tecnicas e tecnologias da comunicacao social
Neto a evolucao das tecnicas e tecnologias da comunicacao social
Pedro Pereira Neto
 
Neto a emergencia e desenvolvimento da imprensa
Neto   a emergencia e desenvolvimento da imprensaNeto   a emergencia e desenvolvimento da imprensa
Neto a emergencia e desenvolvimento da imprensa
Pedro Pereira Neto
 
Pedro Pereira Neto - Analise Fotografica
Pedro Pereira Neto - Analise FotograficaPedro Pereira Neto - Analise Fotografica
Pedro Pereira Neto - Analise Fotografica
Pedro Pereira Neto
 

Destaque (6)

Neto - Comunicação e informação: entre eufemismos e determinismos
Neto - Comunicação e informação: entre eufemismos e determinismosNeto - Comunicação e informação: entre eufemismos e determinismos
Neto - Comunicação e informação: entre eufemismos e determinismos
 
Neto a comunicacao enquanto ideologia
Neto   a comunicacao enquanto ideologiaNeto   a comunicacao enquanto ideologia
Neto a comunicacao enquanto ideologia
 
Neto a emergencia da fotografia e do cinema
Neto   a emergencia da fotografia e do cinemaNeto   a emergencia da fotografia e do cinema
Neto a emergencia da fotografia e do cinema
 
Neto a evolucao das tecnicas e tecnologias da comunicacao social
Neto   a evolucao das tecnicas e tecnologias da comunicacao socialNeto   a evolucao das tecnicas e tecnologias da comunicacao social
Neto a evolucao das tecnicas e tecnologias da comunicacao social
 
Neto a emergencia e desenvolvimento da imprensa
Neto   a emergencia e desenvolvimento da imprensaNeto   a emergencia e desenvolvimento da imprensa
Neto a emergencia e desenvolvimento da imprensa
 
Pedro Pereira Neto - Analise Fotografica
Pedro Pereira Neto - Analise FotograficaPedro Pereira Neto - Analise Fotografica
Pedro Pereira Neto - Analise Fotografica
 

Semelhante a Neto a emergencia da radio

Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1
Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1
Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1
Diedro Barros
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16
Renato Cruz
 
Aula 2 a experiência social moderna e a comunicação ii
Aula 2   a experiência social moderna e a comunicação iiAula 2   a experiência social moderna e a comunicação ii
Aula 2 a experiência social moderna e a comunicação ii
Fábio Fonseca de Castro
 
A cultura da gare
A cultura da gareA cultura da gare
A cultura da gare
Ana Barreiros
 
40c31f36d4d023b0726c48094dd32b21
40c31f36d4d023b0726c48094dd32b2140c31f36d4d023b0726c48094dd32b21
40c31f36d4d023b0726c48094dd32b21
Pablo Oliveira
 
Radiojornalismo
RadiojornalismoRadiojornalismo
Radiojornalismo
Karen Sica
 
Rádio - pdf
Rádio - pdfRádio - pdf
Módulo 8 contextualização histórica
Módulo 8   contextualização históricaMódulo 8   contextualização histórica
Módulo 8 contextualização histórica
Carla Freitas
 
Evolução tecnológica de mass media
Evolução tecnológica de mass mediaEvolução tecnológica de mass media
Evolução tecnológica de mass media
mmmclementina
 
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
mmmclementina
 
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
mmmclementina
 
As fases da revolução industrial
As fases  da revolução industrialAs fases  da revolução industrial
As fases da revolução industrial
Nelia Salles Nantes
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Paulo Alexandre
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16
Renato Cruz
 
História do rádio no Brasil
História do rádio no BrasilHistória do rádio no Brasil
História do rádio no Brasil
Edenilson Morais
 
CSC - geo - industrialização eur_eua
CSC - geo - industrialização eur_euaCSC - geo - industrialização eur_eua
CSC - geo - industrialização eur_eua
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
A Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIXA Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIX
Nuno Eusébio
 
APRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIAS
APRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIASAPRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIAS
APRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIAS
INSTITUTO VOZ POPULAR
 
Keula 10 Cppt
Keula 10 CpptKeula 10 Cppt
Keula 10 Cppt
guestb20a74
 
Rádiooo
RádioooRádiooo
Rádiooo
eTirloni
 

Semelhante a Neto a emergencia da radio (20)

Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1
Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1
Laboratório de Comunicação Popular - Aula 1
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 9/3/16
 
Aula 2 a experiência social moderna e a comunicação ii
Aula 2   a experiência social moderna e a comunicação iiAula 2   a experiência social moderna e a comunicação ii
Aula 2 a experiência social moderna e a comunicação ii
 
A cultura da gare
A cultura da gareA cultura da gare
A cultura da gare
 
40c31f36d4d023b0726c48094dd32b21
40c31f36d4d023b0726c48094dd32b2140c31f36d4d023b0726c48094dd32b21
40c31f36d4d023b0726c48094dd32b21
 
Radiojornalismo
RadiojornalismoRadiojornalismo
Radiojornalismo
 
Rádio - pdf
Rádio - pdfRádio - pdf
Rádio - pdf
 
Módulo 8 contextualização histórica
Módulo 8   contextualização históricaMódulo 8   contextualização histórica
Módulo 8 contextualização histórica
 
Evolução tecnológica de mass media
Evolução tecnológica de mass mediaEvolução tecnológica de mass media
Evolução tecnológica de mass media
 
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
 
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
 
As fases da revolução industrial
As fases  da revolução industrialAs fases  da revolução industrial
As fases da revolução industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16
Negócios em Cinema e Audiovisual - 15/8/16
 
História do rádio no Brasil
História do rádio no BrasilHistória do rádio no Brasil
História do rádio no Brasil
 
CSC - geo - industrialização eur_eua
CSC - geo - industrialização eur_euaCSC - geo - industrialização eur_eua
CSC - geo - industrialização eur_eua
 
A Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIXA Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIX
 
APRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIAS
APRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIASAPRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIAS
APRESENTAÇÃO SOBRE RÁDIOS COMUNITÁRIAS
 
Keula 10 Cppt
Keula 10 CpptKeula 10 Cppt
Keula 10 Cppt
 
Rádiooo
RádioooRádiooo
Rádiooo
 

Neto a emergencia da radio

  • 2. Um medium na transição entre séculos – resultado da curiosidade individual – utilização crescente comercial/profissional e militar – tensão crescente entre utilização pessoal (rádio-amadorismo) e interesses comerciais e políticos → licenças e controlo – vantagens face ao panorama mediático existente: • alcance superior (localidades distantes, transportes marítimos e aéreos) • economia de custos: – abdica progressivamente de ligação física (cabos) – abdica progressivamente de baterias em prol da corrente eléctrica (mediante recurso a válvulas) – possibilita soluções de sustentação financeira diferentes consoante o contexto político – era de ouro: 1930-1950 • Transístor (1948) possibilita a concretização da portabilidade • Rádio substitui Imprensa como medium de massa
  • 3. De um meio técnico a um medium de massas em menos de 100 anos Enquadramento técnico: – Bateria eléctrica (Volta, 1800) – Electromagnetismo (Örsted, 1820) – Transmissão de sons por sinais eléctricos (Meucci, 1856) – Propagação de ondas electromagnéticas no espaço (Maxwell, 1864) – Manipulação de ondas electromagnéticas (Hertz, 1888) Aplicações social e economicamente incorporadas: – Telégrafo (Morse, 1835); primeira linha telegráfica (Baltimore-Washington, 70 km) financiada pelo Congresso Norte-Americano (1844) – Telefone (Bell, 1876) – de uma utilização cultural à utilização profissional, e finalmente, pessoal – Fonógrafo (Edison, 1877) – Transmissão por ondas de rádio (Tesla, 1893; atribuída a Marconi, em 1894) – Transmissão sem fios do código Morse: através do canal da Mancha (Marconi, 1899) através do Atlântico Norte (Marconi, 1901)
  • 4. A Rádio com meio de massas: Estados Unidos Enquadramento economico-político: modelo económico privado, baseado na venda de espaços publicitários conteúdos definidos pela empresa conteúdos adaptados à audiência por estudos de mercado popularização da rádio AM concorrência e caos (década de 20) conduzem a limitação do espectro 1916 – A rádio “caixa de música”: vendedores de equipamento (RCA) tornam-se emissores criam o seu próprio mercado 1922 - primeira emissora comercial (WEAF, de Nova Iorque) criada pela companhia telefónica AT&T 1926 – A integração empresarial como vector decisivo: RCA cria a NBC 1930/40 – O aproveitamento político Roosevelt e as “conversas de sala”
  • 5. A Rádio com meio de massas: Reino Unido Enquadramento economico-político: modelo económico público, baseado na transferência das receitas de licenciamento e na recusa da publicidade conteúdos definidos por uma comissão (elite) conteúdos adaptados às necessidades e literacias da população das limitações noticiosas iniciais (concorrência com imprensa) ao modelo noticioso mundial 1869-1912 - monopólio dos Correios (Telégrafo em 1869, Rádio em 1904, Telefone em 1912) 1922 - BBC criada como empresa privada (fusão dos emissores existentes) 1927 – BBC nacionalizada (potencial de controlo demasiado importante para os privados)
  • 6. A Rádio como meio de massas: União Soviética e Alemanha Enquadramento economico-político: modelo económico público, baseado no financiamento estatal conteúdos definidos pelo Estado conteúdos adaptados à necessidade de cooptação da população directamente pelo carisma do líder 1922 – emissões regulares soviéticas, pré-controladas – número de famílias soviéticas com receptor de rádio demasiado baixo obriga a utilização de sistemas de som de rua 1932-1939 – emissões regulares germânicas – número de famílias germânicas com receptor de rádio passa de 25% para 70% – emissão de baixa frequência (demasiado fraca para captar media internacionais) – emissões controladas por Goebbels (a rádio como “arma espiritual do Estado totalitário”)