SlideShare uma empresa Scribd logo
Modelo Bioecológico do Desenvolvimento de Bronfenbrenner Prof. Mestre Thiago de Almeida www.thiagodealmeida.com.br
 
Biografia Urie Bronfenbrenner nasceu em 29 de abril de 1917, em Moscou, num momento de profundas transformações sociais e políticas (o início da ascenção comunista).
Jorge Barbosa, 2010 Crítica de Bronfenbrenner
Entendemos por desenvolvimento o processo que envolve:  Estabilizações e Mudanças das características  biopsicológicas de um ser  humano, Não apenas ao longo do ciclo de vida, Mas também através de gerações. ( Bronfenbrenner & Morris, 1998, p. 995)   CONCEITO DE DESENVOLVIMENTO
Diagrama de Bronfenbrenner
Quatro grandes dimensões conceituais para  Bronfenbrenner
Pessoa refere-se ao fenômeno de constâncias e mudanças na vida do ser humano em desenvolvimento, no decorrer de sua existência.  Características do tipo pessoais, como gênero ou cor da pele, que podem influenciar na maneira pela qual outros lidam com a pessoa em desenvolvimento, como valores e expectativas que se têm na relação social devem ser consideradas. Qualidades pessoais como estas podem nutrir ou romper a operação de processos de crescimento psicológico. Além disso, o autor aponta que nenhuma característica da pessoa pode existir ou exercer influência sobre o desenvolvimento isoladamente.
FATORES DE DESENVOLVIMENTO
disposições  que podem colocar os processos proximais em movimento e continuam sustentando a sua operação; recursos  bioecológicos de habilidade, experiência e conhecimento para que os processos proximais sejam efetivos em determinada fase de desenvolvimento; demanda , que convidam ou desencorajam reações do contexto social que pode nutrir ou romper a operação de processos proximais.
Processo Relacionam-se com as interações entre os diferentes níveis e se acha constituído pelos papéis e atividades diárias da pessoa em desenvolvimento.; Para ser efetiva, a interação tem que ocorrer em uma base bastante regular em períodos estendidos de tempo. Tais formas duradouras de interação no ambiente imediato referem-se a processos proximais.
Contexto Refere-se ao meio ambiente global em que o indivíduo está inserido e onde se desenrolam os processos desenvolvimentais. Os vários ambientes subdivididos pelo autor, abrangendo tanto os ambientes mais imediatos nos quais vive a pessoa em desenvolvimento, como os mais remotos, em que a pessoa nunca esteve, mas que se relacionam e têm o poder de influenciar o curso de desenvolvimento humano.
Fatores de desenvolvimento
Contexto
Tempo - Cronossistema Pode ser entendido como o desenvolvimento no sentido histórico ou, em outras palavras, como ocorrem as mudanças nos eventos no decorrer dos tempos, devido às pressões sofridas pela pessoa em desenvolvimento; A passagem de tempo em termos históricos tem efeitos profundos em todas as sociedades. Pequenos episódios da vida familiar, como a entrada da criança na escola, o nascimento de um irmão ou a mudança de trabalho dos pais, podem ter significativa influência no desenvolvimento das pessoas da família num dado momento de suas vidas.
FATORES DE DESENVOLVIMENTO
Microssistema - Definição é definido como todo ambiente que a pessoa em desenvolvimento freqüenta, interagindo face-a-face com outras pessoas, com objetos e símbolos. É dentro dos microssistemas que serão identificados os processos proximais, incluindo as atividades de complexidade crescente, o exercício de habilidades específicas e o convívio social.
Microssistema – Características I um padrão de atividades, papéis sociais e relações interpessoais experienciados pela pessoa em desenvolvimento  num dado ambiente face-a-face com  características físicas, sociais e simbólicas particulares  que convidam, permitem ou inibe o compromisso sustentado em actividades progressivamente mais complexas em interação com o meio ambiente  (Bronfenbrenner & Morris, 1999)
Microssistema – Características II Reciprocidade : o que um indivíduo faz dentro do contexto de relação influencia o outro, e vice-versa; equilíbrio de poder : onde quem tem o domínio da relação passa gradualmente este poder para a pessoa em desenvolvimento, dentro de suas capacidades e necessidades; afeto : que pontua o estabelecimento e perpetuação de sentimentos - de preferência positivos - no decorrer do processo, permitindo em conjunto vivências efetivas destas relações também em um sentido fenomenológico (internalizado).
O  PROCESSO  é considerado por Bronfenbrenner como o construto central do paradigma bioecológico: CONCEITO DE PROCESSO
Envolve formas particulares de interação entre organismo e contexto: PROCESSOS PROXIMAIS CONCEITO DE PROCESSO
 
 
O  CONTEXTO PRIMORDIAL  DE DESENVOLVIMENTO É AQUELE EM QUE:  a pessoa pode observar e comprometer-se em atividades conjuntas gradativamente mais complexas,  com a orientação direta de  uma pessoa, ou pessoas, que já possuem habilidades e conhecimentos que ela ainda não possui, e com quem ela tenha uma relação afetiva positiva.
MICROSSISTEMA o   contexto secundário  de desenvolvimento é: aquele em que são dados o encorajamento, as condições e a oportunidade, para a pessoa fazer,  sem a orientação directa de outras pessoas,  aquilo que ela desenvolveu no contexto primordial
Microssistema Na nossa sociedade, o contexto secundário de desenvolvimento (do microssistema) é exageradamente desvalorizado, com prejuízo para o desenvolvimento da autonomia de cada um. A quase ausência desse contexto secundário acaba por injustamente responsabilizar o contexto primário pelas características dos jovens atuais.
Elementos do Microssistema
Mesossistema é definido como o conjunto de ambientes que uma pessoa freqüenta ao longo do ciclo vital, compondo sua rede social. O mesossistema abrange as transições e relações entre os microssistemas da pessoa em desenvolvimento focalizada, podendo ser identificado como um fator de risco e/ou proteção em estudos sobre resiliência e vulnerabilidade. (Bronfenbrenner & Morris,1992)
Mesossistema - Características um  mesossistema  inclui as interligações e processos que acontecem entre dois ou mais ambientes que contém a pessoa em desenvolvimento.  é dada atenção especial aos efeitos sinergéticos criados pela interação: instigativa do desenvolvimento ou  características inibitórias do desenvolvimento e os processos presentes em cada ambiente
Forças do Mesossistema
Exossistema  - Definição são ambientes definidos pela sua influência no desenvolvimento da pessoa focalizada, independentemente da sua presença física nesses contextos.
Exossistema -  Características As decisões tomadas nesses locais, as interações estabelecidas e as expectativas geradas influenciam de forma intensa o desenvolvimento da pessoa focalizada.  Esta influência é realizada de maneira indireta, através da interação das pessoas que estão presentes nestes locais e a pessoa em desenvolvimento focalizada. o  exossistema  envolve: as ligações e os processos que têm lugar entre dois ou mais ambientes,  sendo que pelo menos um deles não contenha a pessoa em desenvolvimento,  mas no qual acontecem eventos que podem influenciar processos dentro do ambiente imediato que contém a pessoa   (Bronfenbrenner, 1992)
FORÇAS DO EXOSSISTEMA
Macrossistema - Definição é o ambiente que abrange os demais, definido por conter, em sua composição, conceitos abstratos, como por exemplo: cultura, valores, crenças, religiões, ideologias e formas de governo. Esses conceitos são influentes durante todo o ciclo vital, sendo transmitidos, adquiridos e significados durante o processo de socialização da pessoa e sua movimentação dentro do mesossistema e sob influência do Contexto como um todo.
Macrossistema - Características o  macrossistema  consiste num padrão externo de microssistemas, mesossistemas e exossistemas característicos de uma determinada cultura, sub-cultura ou outro contexto social maior,  com um particular referencial desenvolvimentista investigativo para o sistema de crenças, recursos, riscos, estilos de vida, estruturas, oportunidades, opções de vida e padrões de intercâmbio social que estão incluídos em cada um desses sistemas.  o macrossistema pode ser visto como a arquitetura societal de uma cultura particular, sub-cultura ou outro contexto social maior  (Bronfenbrenner, 1992)
Transição ecológica A transição da criança de um para vários microssistemas abrange o conhecimento e participação em diversos ambientes (a família - nuclear e extensa -, a escolinha, a vizinhança, etc), consolidando diferentes relações e exercitando papéis específicos dentro de cada contexto. Num sentido geral, este processo de socialização promove seu desenvolvimento. Esta passagem, chamada por Bronfenbrenner de  transição ecológica , é mais efetiva e saudável na medida em que a criança se sente apoiada e tem a participação de suas relações significativas neste processo.
ATRIBUTOS DA PESSOA
Disposições características de uma pessoa, mais prováveis para influenciar o desenvolvimento futuro.  são disposições comportamentais que podem colocar processos proximais em movimento e manter as suas operações, ou,  inversamente, interferir ativamente, retardar ou até impedir a sua ocorrência  (Bronfenbrenner & Morris, 1999)
Recursos características que não possuem por si próprias nenhuma disposição seletiva para a ação,  no entanto, constituem  ativos e passivos biopsicológicos  que influenciam a   capacidade para um organismo se ocupar efetivamente em processos proximais  (Bronfenbrenner & Morris1999)
Demandas Características pessoais que afetam o desenvolvimento, pela: sua capacidade para convidar ou  desencorajar reações dos ambientes sociais de um grupo, as quais podem romper ou favorecer processos de crescimento psicológico (Bronfenbrenner & Morris,1999)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Desenvolvimento Cognitivo: Piaget
Desenvolvimento Cognitivo: PiagetDesenvolvimento Cognitivo: Piaget
Desenvolvimento Cognitivo: Piaget
Manô Araújo
 
Os estádios do desenvolvimento cognitivo segundo Jean Piaget
Os estádios do desenvolvimento cognitivo segundo  Jean PiagetOs estádios do desenvolvimento cognitivo segundo  Jean Piaget
Os estádios do desenvolvimento cognitivo segundo Jean Piaget
Tatati Semedo
 
As teorias do desenvolvimento humano
As teorias do desenvolvimento humanoAs teorias do desenvolvimento humano
As teorias do desenvolvimento humano
Bruno Gurué
 
Freud e o desenvolvimento
Freud e o desenvolvimentoFreud e o desenvolvimento
Freud e o desenvolvimento
psicologiaazambuja
 
A teoria de urie bronfenbrenner, uma teoria contextualista? (Jonathan Tudge)
A teoria de urie bronfenbrenner, uma teoria contextualista? (Jonathan Tudge)A teoria de urie bronfenbrenner, uma teoria contextualista? (Jonathan Tudge)
A teoria de urie bronfenbrenner, uma teoria contextualista? (Jonathan Tudge)
Poliana Tavares
 
AS EMOÇÕES
AS EMOÇÕESAS EMOÇÕES
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
Thiago de Almeida
 
Atitudes - Psicologia
Atitudes - PsicologiaAtitudes - Psicologia
Atitudes - Psicologia
Sara Afonso
 
Desenvolvimento Humano - Bronfenbrenner
Desenvolvimento Humano - BronfenbrennerDesenvolvimento Humano - Bronfenbrenner
Desenvolvimento Humano - Bronfenbrenner
Jorge Barbosa
 
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik EriksonA teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
Thiago de Almeida
 
OS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
OS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANOOS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
OS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
Zoel Alvarenga
 
HENRI WALLON
HENRI WALLONHENRI WALLON
HENRI WALLON
LIMA, Alan Lucas de
 
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRiaPsicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
Silvia Marina Anaruma
 
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagemPsicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Débora Silveira
 
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallonA teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
Secretaria Municipal de Educação de Goiânia
 
Família- Sociologia 12ºAno
Família- Sociologia 12ºAnoFamília- Sociologia 12ºAno
Família- Sociologia 12ºAno
turma12d
 
Fases do desenvolvimento - Piaget
Fases do desenvolvimento -  PiagetFases do desenvolvimento -  Piaget
Fases do desenvolvimento - Piaget
Elisms88
 
As Competências SocioEmocionais
As Competências SocioEmocionaisAs Competências SocioEmocionais
As Competências SocioEmocionais
MnicaAlexandre9
 
Psicologia-Genética
Psicologia-GenéticaPsicologia-Genética
Psicologia-Genética
norberto faria
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
Marcela Montalvão Teti
 

Mais procurados (20)

Desenvolvimento Cognitivo: Piaget
Desenvolvimento Cognitivo: PiagetDesenvolvimento Cognitivo: Piaget
Desenvolvimento Cognitivo: Piaget
 
Os estádios do desenvolvimento cognitivo segundo Jean Piaget
Os estádios do desenvolvimento cognitivo segundo  Jean PiagetOs estádios do desenvolvimento cognitivo segundo  Jean Piaget
Os estádios do desenvolvimento cognitivo segundo Jean Piaget
 
As teorias do desenvolvimento humano
As teorias do desenvolvimento humanoAs teorias do desenvolvimento humano
As teorias do desenvolvimento humano
 
Freud e o desenvolvimento
Freud e o desenvolvimentoFreud e o desenvolvimento
Freud e o desenvolvimento
 
A teoria de urie bronfenbrenner, uma teoria contextualista? (Jonathan Tudge)
A teoria de urie bronfenbrenner, uma teoria contextualista? (Jonathan Tudge)A teoria de urie bronfenbrenner, uma teoria contextualista? (Jonathan Tudge)
A teoria de urie bronfenbrenner, uma teoria contextualista? (Jonathan Tudge)
 
AS EMOÇÕES
AS EMOÇÕESAS EMOÇÕES
AS EMOÇÕES
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Atitudes - Psicologia
Atitudes - PsicologiaAtitudes - Psicologia
Atitudes - Psicologia
 
Desenvolvimento Humano - Bronfenbrenner
Desenvolvimento Humano - BronfenbrennerDesenvolvimento Humano - Bronfenbrenner
Desenvolvimento Humano - Bronfenbrenner
 
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik EriksonA teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
 
OS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
OS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANOOS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
OS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
 
HENRI WALLON
HENRI WALLONHENRI WALLON
HENRI WALLON
 
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRiaPsicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
 
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagemPsicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
 
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallonA teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
 
Família- Sociologia 12ºAno
Família- Sociologia 12ºAnoFamília- Sociologia 12ºAno
Família- Sociologia 12ºAno
 
Fases do desenvolvimento - Piaget
Fases do desenvolvimento -  PiagetFases do desenvolvimento -  Piaget
Fases do desenvolvimento - Piaget
 
As Competências SocioEmocionais
As Competências SocioEmocionaisAs Competências SocioEmocionais
As Competências SocioEmocionais
 
Psicologia-Genética
Psicologia-GenéticaPsicologia-Genética
Psicologia-Genética
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 

Destaque

La teoría de los sistemas ecológicos de U. Bronfenbrenner
La teoría de los sistemas ecológicos de U. BronfenbrennerLa teoría de los sistemas ecológicos de U. Bronfenbrenner
La teoría de los sistemas ecológicos de U. Bronfenbrenner
marianavaldezt
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano
Filosofia São Bento
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano
Amanda da Silveira
 
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Joelson Honoratto
 
O estudo do desenvolvimento humano
O estudo do desenvolvimento humanoO estudo do desenvolvimento humano
O estudo do desenvolvimento humano
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
estudo do desenvolvimento humano
estudo do desenvolvimento humanoestudo do desenvolvimento humano
estudo do desenvolvimento humano
CRIS TORRES
 
Proyecto Integrador Estrategias de Aprendizaje. Desarrolla documento el MTRO....
Proyecto Integrador Estrategias de Aprendizaje. Desarrolla documento el MTRO....Proyecto Integrador Estrategias de Aprendizaje. Desarrolla documento el MTRO....
Proyecto Integrador Estrategias de Aprendizaje. Desarrolla documento el MTRO....
JAVIER SOLIS NOYOLA
 
“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”
“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”
“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”
Wenceslao Verdugo Rojas
 
“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”
“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”
“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”
Wenceslao Verdugo Rojas
 
Producto integrador mlsc
Producto integrador mlscProducto integrador mlsc
Producto integrador mlsc
Lizet Samaniego
 
Teoria ecologica
Teoria ecologicaTeoria ecologica
Teoria ecologica
Adriana Bustamante Romayna
 
Teoria Ecologica
Teoria EcologicaTeoria Ecologica
Teoria Ecologica
Selena2013
 
Teoria ecologica
Teoria ecologicaTeoria ecologica
Teoria ecologica
KatiaGaytan
 
Teoría ecológica
Teoría ecológicaTeoría ecológica
Teoría ecológica
pameipp
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
guest2e3f5d
 
Environmental Education ppt
Environmental Education pptEnvironmental Education ppt
Environmental Education ppt
Vijayalakshmi Murugesan
 
Urie Bronfenbrenner
Urie BronfenbrennerUrie Bronfenbrenner
Urie Bronfenbrenner
Monica Sandoval
 
Como fazer um resumo (passo a passo)
Como fazer um resumo (passo a passo)Como fazer um resumo (passo a passo)
Como fazer um resumo (passo a passo)
Jazon Pereira
 
Dicas importantes para escrever resumo de trabalho
Dicas importantes para escrever resumo de trabalhoDicas importantes para escrever resumo de trabalho
Dicas importantes para escrever resumo de trabalho
CRIS TORRES
 
Enseñanza y aprendizaje en la formación de competencias sin videos
Enseñanza y aprendizaje en la formación de competencias sin videosEnseñanza y aprendizaje en la formación de competencias sin videos
Enseñanza y aprendizaje en la formación de competencias sin videos
Campus San Rafael - Universidad del Valle de México UVM
 

Destaque (20)

La teoría de los sistemas ecológicos de U. Bronfenbrenner
La teoría de los sistemas ecológicos de U. BronfenbrennerLa teoría de los sistemas ecológicos de U. Bronfenbrenner
La teoría de los sistemas ecológicos de U. Bronfenbrenner
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano
 
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
 
O estudo do desenvolvimento humano
O estudo do desenvolvimento humanoO estudo do desenvolvimento humano
O estudo do desenvolvimento humano
 
estudo do desenvolvimento humano
estudo do desenvolvimento humanoestudo do desenvolvimento humano
estudo do desenvolvimento humano
 
Proyecto Integrador Estrategias de Aprendizaje. Desarrolla documento el MTRO....
Proyecto Integrador Estrategias de Aprendizaje. Desarrolla documento el MTRO....Proyecto Integrador Estrategias de Aprendizaje. Desarrolla documento el MTRO....
Proyecto Integrador Estrategias de Aprendizaje. Desarrolla documento el MTRO....
 
“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”
“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”
“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”
 
“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”
“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”
“Estrategias de enseñanza y aprendizaje”
 
Producto integrador mlsc
Producto integrador mlscProducto integrador mlsc
Producto integrador mlsc
 
Teoria ecologica
Teoria ecologicaTeoria ecologica
Teoria ecologica
 
Teoria Ecologica
Teoria EcologicaTeoria Ecologica
Teoria Ecologica
 
Teoria ecologica
Teoria ecologicaTeoria ecologica
Teoria ecologica
 
Teoría ecológica
Teoría ecológicaTeoría ecológica
Teoría ecológica
 
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   SlidesPsicologia Do Desenvolvimento Humano   Publicar   Slides
Psicologia Do Desenvolvimento Humano Publicar Slides
 
Environmental Education ppt
Environmental Education pptEnvironmental Education ppt
Environmental Education ppt
 
Urie Bronfenbrenner
Urie BronfenbrennerUrie Bronfenbrenner
Urie Bronfenbrenner
 
Como fazer um resumo (passo a passo)
Como fazer um resumo (passo a passo)Como fazer um resumo (passo a passo)
Como fazer um resumo (passo a passo)
 
Dicas importantes para escrever resumo de trabalho
Dicas importantes para escrever resumo de trabalhoDicas importantes para escrever resumo de trabalho
Dicas importantes para escrever resumo de trabalho
 
Enseñanza y aprendizaje en la formación de competencias sin videos
Enseñanza y aprendizaje en la formación de competencias sin videosEnseñanza y aprendizaje en la formación de competencias sin videos
Enseñanza y aprendizaje en la formación de competencias sin videos
 

Semelhante a Modelo bioecológico do desenvolvimento de Bronfenbrenner

Eu nos contextos - Modelo Ecológico do Desenvolvimento
Eu nos contextos - Modelo Ecológico do DesenvolvimentoEu nos contextos - Modelo Ecológico do Desenvolvimento
Eu nos contextos - Modelo Ecológico do Desenvolvimento
Gijasilvelitz 2
 
Teoria Bioecológica de Urie Bronf.ppt
Teoria Bioecológica de Urie Bronf.pptTeoria Bioecológica de Urie Bronf.ppt
Teoria Bioecológica de Urie Bronf.ppt
RafaelAudibert2
 
Psi3 - Inês
Psi3 - InêsPsi3 - Inês
Psi3 - Inês
12anogolega
 
Modelo Bio-Ecológico do Desenolvimento de Bronfenbrenner
Modelo Bio-Ecológico do Desenolvimento de BronfenbrennerModelo Bio-Ecológico do Desenolvimento de Bronfenbrenner
Modelo Bio-Ecológico do Desenolvimento de Bronfenbrenner
Jorge Barbosa
 
Modelo Bioecológico de Desenvolvimento de Bronfenbrenner
Modelo Bioecológico de Desenvolvimento de BronfenbrennerModelo Bioecológico de Desenvolvimento de Bronfenbrenner
Modelo Bioecológico de Desenvolvimento de Bronfenbrenner
Jorge Barbosa
 
Contextos
ContextosContextos
Contextos
AnaKlein1
 
Resumo Psicologia 2º P
Resumo Psicologia 2º PResumo Psicologia 2º P
Resumo Psicologia 2º P
Jorge Barbosa
 
ENCONTRO NEPSE -Bronfenbrenner (1917 2005 )
ENCONTRO NEPSE -Bronfenbrenner (1917   2005 )ENCONTRO NEPSE -Bronfenbrenner (1917   2005 )
ENCONTRO NEPSE -Bronfenbrenner (1917 2005 )
Complexo Educacional FMU
 
FATORES INTERPESSOAIS E SOCIOAMBIENTAIS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM.ppt
FATORES INTERPESSOAIS E SOCIOAMBIENTAIS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM.pptFATORES INTERPESSOAIS E SOCIOAMBIENTAIS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM.ppt
FATORES INTERPESSOAIS E SOCIOAMBIENTAIS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM.ppt
CRISTINA380470
 
Bronfenbrenner..pptx
Bronfenbrenner..pptxBronfenbrenner..pptx
Bronfenbrenner..pptx
CanaldoLorenzo
 
Curso de Prevenção às Drogas Capitulo 2
Curso de Prevenção às Drogas Capitulo 2Curso de Prevenção às Drogas Capitulo 2
Curso de Prevenção às Drogas Capitulo 2
Edson Vieira
 
Psicologia da educação
Psicologia da educaçãoPsicologia da educação
Psicologia da educação
Carlos Tesch
 
AULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptx
AULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptxAULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptx
AULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptx
HeltonJaime1
 
Aula psicologia-do-desenv-e-aprendizagem
Aula psicologia-do-desenv-e-aprendizagemAula psicologia-do-desenv-e-aprendizagem
Aula psicologia-do-desenv-e-aprendizagem
WillianOliveira744573
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano
Felipe Isaac
 
Motricidade
MotricidadeMotricidade
Motricidade
Educação Fisica
 
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Matheus Alves
 
Interação social
Interação  socialInteração  social
Interação social
tchiquita98
 
Vygostky e a formação de conceitos martha kohl
Vygostky e a formação de conceitos   martha kohlVygostky e a formação de conceitos   martha kohl
Vygostky e a formação de conceitos martha kohl
Ernane Oliveira
 
Teoría ecológica comportamental de bronfenbrenner
Teoría ecológica comportamental de bronfenbrennerTeoría ecológica comportamental de bronfenbrenner
Teoría ecológica comportamental de bronfenbrenner
Alef Sartorato
 

Semelhante a Modelo bioecológico do desenvolvimento de Bronfenbrenner (20)

Eu nos contextos - Modelo Ecológico do Desenvolvimento
Eu nos contextos - Modelo Ecológico do DesenvolvimentoEu nos contextos - Modelo Ecológico do Desenvolvimento
Eu nos contextos - Modelo Ecológico do Desenvolvimento
 
Teoria Bioecológica de Urie Bronf.ppt
Teoria Bioecológica de Urie Bronf.pptTeoria Bioecológica de Urie Bronf.ppt
Teoria Bioecológica de Urie Bronf.ppt
 
Psi3 - Inês
Psi3 - InêsPsi3 - Inês
Psi3 - Inês
 
Modelo Bio-Ecológico do Desenolvimento de Bronfenbrenner
Modelo Bio-Ecológico do Desenolvimento de BronfenbrennerModelo Bio-Ecológico do Desenolvimento de Bronfenbrenner
Modelo Bio-Ecológico do Desenolvimento de Bronfenbrenner
 
Modelo Bioecológico de Desenvolvimento de Bronfenbrenner
Modelo Bioecológico de Desenvolvimento de BronfenbrennerModelo Bioecológico de Desenvolvimento de Bronfenbrenner
Modelo Bioecológico de Desenvolvimento de Bronfenbrenner
 
Contextos
ContextosContextos
Contextos
 
Resumo Psicologia 2º P
Resumo Psicologia 2º PResumo Psicologia 2º P
Resumo Psicologia 2º P
 
ENCONTRO NEPSE -Bronfenbrenner (1917 2005 )
ENCONTRO NEPSE -Bronfenbrenner (1917   2005 )ENCONTRO NEPSE -Bronfenbrenner (1917   2005 )
ENCONTRO NEPSE -Bronfenbrenner (1917 2005 )
 
FATORES INTERPESSOAIS E SOCIOAMBIENTAIS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM.ppt
FATORES INTERPESSOAIS E SOCIOAMBIENTAIS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM.pptFATORES INTERPESSOAIS E SOCIOAMBIENTAIS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM.ppt
FATORES INTERPESSOAIS E SOCIOAMBIENTAIS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM.ppt
 
Bronfenbrenner..pptx
Bronfenbrenner..pptxBronfenbrenner..pptx
Bronfenbrenner..pptx
 
Curso de Prevenção às Drogas Capitulo 2
Curso de Prevenção às Drogas Capitulo 2Curso de Prevenção às Drogas Capitulo 2
Curso de Prevenção às Drogas Capitulo 2
 
Psicologia da educação
Psicologia da educaçãoPsicologia da educação
Psicologia da educação
 
AULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptx
AULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptxAULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptx
AULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptx
 
Aula psicologia-do-desenv-e-aprendizagem
Aula psicologia-do-desenv-e-aprendizagemAula psicologia-do-desenv-e-aprendizagem
Aula psicologia-do-desenv-e-aprendizagem
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano
 
Motricidade
MotricidadeMotricidade
Motricidade
 
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
 
Interação social
Interação  socialInteração  social
Interação social
 
Vygostky e a formação de conceitos martha kohl
Vygostky e a formação de conceitos   martha kohlVygostky e a formação de conceitos   martha kohl
Vygostky e a formação de conceitos martha kohl
 
Teoría ecológica comportamental de bronfenbrenner
Teoría ecológica comportamental de bronfenbrennerTeoría ecológica comportamental de bronfenbrenner
Teoría ecológica comportamental de bronfenbrenner
 

Mais de Thiago de Almeida

Infidelidade amorosa - como superá-la?
Infidelidade amorosa - como superá-la?Infidelidade amorosa - como superá-la?
Infidelidade amorosa - como superá-la?
Thiago de Almeida
 
Gamofobia : o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia :  o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorososGamofobia :  o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia : o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Thiago de Almeida
 
Gamofobia o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia   o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorososGamofobia   o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Thiago de Almeida
 
Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacional
Thiago de Almeida
 
Ciúme e inveja
Ciúme e inveja Ciúme e inveja
Ciúme e inveja
Thiago de Almeida
 
A relação família-escola
A relação família-escolaA relação família-escola
A relação família-escola
Thiago de Almeida
 
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Thiago de Almeida
 
Educação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitosEducação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitos
Thiago de Almeida
 
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-laViolência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Thiago de Almeida
 
Henri Wallon e sua teoria
Henri Wallon e sua teoriaHenri Wallon e sua teoria
Henri Wallon e sua teoria
Thiago de Almeida
 
Vaginismo o que é como superar
Vaginismo  o que é como superarVaginismo  o que é como superar
Vaginismo o que é como superar
Thiago de Almeida
 
John Bowlby e a Teoria do Apego
John Bowlby e a Teoria do ApegoJohn Bowlby e a Teoria do Apego
John Bowlby e a Teoria do Apego
Thiago de Almeida
 
Teoria psicossexual do desenvolvimento humano
Teoria psicossexual do desenvolvimento humanoTeoria psicossexual do desenvolvimento humano
Teoria psicossexual do desenvolvimento humano
Thiago de Almeida
 
Piaget e a teoria psicogenética
Piaget e a teoria psicogenéticaPiaget e a teoria psicogenética
Piaget e a teoria psicogenética
Thiago de Almeida
 
Vygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistóricaVygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistórica
Thiago de Almeida
 
Bullying: o que é e como combatê-lo?
Bullying: o que é e como combatê-lo?Bullying: o que é e como combatê-lo?
Bullying: o que é e como combatê-lo?
Thiago de Almeida
 
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Thiago de Almeida
 
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De TerceiroRelacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
Thiago de Almeida
 
Amor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De Trabalho
Amor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De TrabalhoAmor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De Trabalho
Amor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De Trabalho
Thiago de Almeida
 
CiúMe E Inveja Palestra Na Poli
CiúMe E Inveja    Palestra Na  PoliCiúMe E Inveja    Palestra Na  Poli
CiúMe E Inveja Palestra Na Poli
Thiago de Almeida
 

Mais de Thiago de Almeida (20)

Infidelidade amorosa - como superá-la?
Infidelidade amorosa - como superá-la?Infidelidade amorosa - como superá-la?
Infidelidade amorosa - como superá-la?
 
Gamofobia : o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia :  o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorososGamofobia :  o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia : o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
 
Gamofobia o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia   o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorososGamofobia   o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
Gamofobia o medo persistente de entrar de cabeça nos relacionamentos amorosos
 
Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacional
 
Ciúme e inveja
Ciúme e inveja Ciúme e inveja
Ciúme e inveja
 
A relação família-escola
A relação família-escolaA relação família-escola
A relação família-escola
 
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
 
Educação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitosEducação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitos
 
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-laViolência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
 
Henri Wallon e sua teoria
Henri Wallon e sua teoriaHenri Wallon e sua teoria
Henri Wallon e sua teoria
 
Vaginismo o que é como superar
Vaginismo  o que é como superarVaginismo  o que é como superar
Vaginismo o que é como superar
 
John Bowlby e a Teoria do Apego
John Bowlby e a Teoria do ApegoJohn Bowlby e a Teoria do Apego
John Bowlby e a Teoria do Apego
 
Teoria psicossexual do desenvolvimento humano
Teoria psicossexual do desenvolvimento humanoTeoria psicossexual do desenvolvimento humano
Teoria psicossexual do desenvolvimento humano
 
Piaget e a teoria psicogenética
Piaget e a teoria psicogenéticaPiaget e a teoria psicogenética
Piaget e a teoria psicogenética
 
Vygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistóricaVygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistórica
 
Bullying: o que é e como combatê-lo?
Bullying: o que é e como combatê-lo?Bullying: o que é e como combatê-lo?
Bullying: o que é e como combatê-lo?
 
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
 
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De TerceiroRelacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
Relacionamentos Amorosos Para Homens E Mulheres De Terceiro
 
Amor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De Trabalho
Amor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De TrabalhoAmor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De Trabalho
Amor, Qualidade De Vida E Produtividade No Ambiente De Trabalho
 
CiúMe E Inveja Palestra Na Poli
CiúMe E Inveja    Palestra Na  PoliCiúMe E Inveja    Palestra Na  Poli
CiúMe E Inveja Palestra Na Poli
 

Último

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
marcos oliveira
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 

Modelo bioecológico do desenvolvimento de Bronfenbrenner

  • 1. Modelo Bioecológico do Desenvolvimento de Bronfenbrenner Prof. Mestre Thiago de Almeida www.thiagodealmeida.com.br
  • 2.  
  • 3. Biografia Urie Bronfenbrenner nasceu em 29 de abril de 1917, em Moscou, num momento de profundas transformações sociais e políticas (o início da ascenção comunista).
  • 4. Jorge Barbosa, 2010 Crítica de Bronfenbrenner
  • 5. Entendemos por desenvolvimento o processo que envolve: Estabilizações e Mudanças das características biopsicológicas de um ser humano, Não apenas ao longo do ciclo de vida, Mas também através de gerações. ( Bronfenbrenner & Morris, 1998, p. 995) CONCEITO DE DESENVOLVIMENTO
  • 7. Quatro grandes dimensões conceituais para Bronfenbrenner
  • 8. Pessoa refere-se ao fenômeno de constâncias e mudanças na vida do ser humano em desenvolvimento, no decorrer de sua existência. Características do tipo pessoais, como gênero ou cor da pele, que podem influenciar na maneira pela qual outros lidam com a pessoa em desenvolvimento, como valores e expectativas que se têm na relação social devem ser consideradas. Qualidades pessoais como estas podem nutrir ou romper a operação de processos de crescimento psicológico. Além disso, o autor aponta que nenhuma característica da pessoa pode existir ou exercer influência sobre o desenvolvimento isoladamente.
  • 10. disposições que podem colocar os processos proximais em movimento e continuam sustentando a sua operação; recursos bioecológicos de habilidade, experiência e conhecimento para que os processos proximais sejam efetivos em determinada fase de desenvolvimento; demanda , que convidam ou desencorajam reações do contexto social que pode nutrir ou romper a operação de processos proximais.
  • 11. Processo Relacionam-se com as interações entre os diferentes níveis e se acha constituído pelos papéis e atividades diárias da pessoa em desenvolvimento.; Para ser efetiva, a interação tem que ocorrer em uma base bastante regular em períodos estendidos de tempo. Tais formas duradouras de interação no ambiente imediato referem-se a processos proximais.
  • 12. Contexto Refere-se ao meio ambiente global em que o indivíduo está inserido e onde se desenrolam os processos desenvolvimentais. Os vários ambientes subdivididos pelo autor, abrangendo tanto os ambientes mais imediatos nos quais vive a pessoa em desenvolvimento, como os mais remotos, em que a pessoa nunca esteve, mas que se relacionam e têm o poder de influenciar o curso de desenvolvimento humano.
  • 15. Tempo - Cronossistema Pode ser entendido como o desenvolvimento no sentido histórico ou, em outras palavras, como ocorrem as mudanças nos eventos no decorrer dos tempos, devido às pressões sofridas pela pessoa em desenvolvimento; A passagem de tempo em termos históricos tem efeitos profundos em todas as sociedades. Pequenos episódios da vida familiar, como a entrada da criança na escola, o nascimento de um irmão ou a mudança de trabalho dos pais, podem ter significativa influência no desenvolvimento das pessoas da família num dado momento de suas vidas.
  • 17. Microssistema - Definição é definido como todo ambiente que a pessoa em desenvolvimento freqüenta, interagindo face-a-face com outras pessoas, com objetos e símbolos. É dentro dos microssistemas que serão identificados os processos proximais, incluindo as atividades de complexidade crescente, o exercício de habilidades específicas e o convívio social.
  • 18. Microssistema – Características I um padrão de atividades, papéis sociais e relações interpessoais experienciados pela pessoa em desenvolvimento num dado ambiente face-a-face com características físicas, sociais e simbólicas particulares que convidam, permitem ou inibe o compromisso sustentado em actividades progressivamente mais complexas em interação com o meio ambiente (Bronfenbrenner & Morris, 1999)
  • 19. Microssistema – Características II Reciprocidade : o que um indivíduo faz dentro do contexto de relação influencia o outro, e vice-versa; equilíbrio de poder : onde quem tem o domínio da relação passa gradualmente este poder para a pessoa em desenvolvimento, dentro de suas capacidades e necessidades; afeto : que pontua o estabelecimento e perpetuação de sentimentos - de preferência positivos - no decorrer do processo, permitindo em conjunto vivências efetivas destas relações também em um sentido fenomenológico (internalizado).
  • 20. O PROCESSO é considerado por Bronfenbrenner como o construto central do paradigma bioecológico: CONCEITO DE PROCESSO
  • 21. Envolve formas particulares de interação entre organismo e contexto: PROCESSOS PROXIMAIS CONCEITO DE PROCESSO
  • 22.  
  • 23.  
  • 24. O CONTEXTO PRIMORDIAL DE DESENVOLVIMENTO É AQUELE EM QUE: a pessoa pode observar e comprometer-se em atividades conjuntas gradativamente mais complexas, com a orientação direta de uma pessoa, ou pessoas, que já possuem habilidades e conhecimentos que ela ainda não possui, e com quem ela tenha uma relação afetiva positiva.
  • 25. MICROSSISTEMA o contexto secundário de desenvolvimento é: aquele em que são dados o encorajamento, as condições e a oportunidade, para a pessoa fazer, sem a orientação directa de outras pessoas, aquilo que ela desenvolveu no contexto primordial
  • 26. Microssistema Na nossa sociedade, o contexto secundário de desenvolvimento (do microssistema) é exageradamente desvalorizado, com prejuízo para o desenvolvimento da autonomia de cada um. A quase ausência desse contexto secundário acaba por injustamente responsabilizar o contexto primário pelas características dos jovens atuais.
  • 28. Mesossistema é definido como o conjunto de ambientes que uma pessoa freqüenta ao longo do ciclo vital, compondo sua rede social. O mesossistema abrange as transições e relações entre os microssistemas da pessoa em desenvolvimento focalizada, podendo ser identificado como um fator de risco e/ou proteção em estudos sobre resiliência e vulnerabilidade. (Bronfenbrenner & Morris,1992)
  • 29. Mesossistema - Características um mesossistema inclui as interligações e processos que acontecem entre dois ou mais ambientes que contém a pessoa em desenvolvimento. é dada atenção especial aos efeitos sinergéticos criados pela interação: instigativa do desenvolvimento ou características inibitórias do desenvolvimento e os processos presentes em cada ambiente
  • 31. Exossistema - Definição são ambientes definidos pela sua influência no desenvolvimento da pessoa focalizada, independentemente da sua presença física nesses contextos.
  • 32. Exossistema - Características As decisões tomadas nesses locais, as interações estabelecidas e as expectativas geradas influenciam de forma intensa o desenvolvimento da pessoa focalizada. Esta influência é realizada de maneira indireta, através da interação das pessoas que estão presentes nestes locais e a pessoa em desenvolvimento focalizada. o exossistema envolve: as ligações e os processos que têm lugar entre dois ou mais ambientes, sendo que pelo menos um deles não contenha a pessoa em desenvolvimento, mas no qual acontecem eventos que podem influenciar processos dentro do ambiente imediato que contém a pessoa (Bronfenbrenner, 1992)
  • 34. Macrossistema - Definição é o ambiente que abrange os demais, definido por conter, em sua composição, conceitos abstratos, como por exemplo: cultura, valores, crenças, religiões, ideologias e formas de governo. Esses conceitos são influentes durante todo o ciclo vital, sendo transmitidos, adquiridos e significados durante o processo de socialização da pessoa e sua movimentação dentro do mesossistema e sob influência do Contexto como um todo.
  • 35. Macrossistema - Características o macrossistema consiste num padrão externo de microssistemas, mesossistemas e exossistemas característicos de uma determinada cultura, sub-cultura ou outro contexto social maior, com um particular referencial desenvolvimentista investigativo para o sistema de crenças, recursos, riscos, estilos de vida, estruturas, oportunidades, opções de vida e padrões de intercâmbio social que estão incluídos em cada um desses sistemas. o macrossistema pode ser visto como a arquitetura societal de uma cultura particular, sub-cultura ou outro contexto social maior (Bronfenbrenner, 1992)
  • 36. Transição ecológica A transição da criança de um para vários microssistemas abrange o conhecimento e participação em diversos ambientes (a família - nuclear e extensa -, a escolinha, a vizinhança, etc), consolidando diferentes relações e exercitando papéis específicos dentro de cada contexto. Num sentido geral, este processo de socialização promove seu desenvolvimento. Esta passagem, chamada por Bronfenbrenner de transição ecológica , é mais efetiva e saudável na medida em que a criança se sente apoiada e tem a participação de suas relações significativas neste processo.
  • 38. Disposições características de uma pessoa, mais prováveis para influenciar o desenvolvimento futuro. são disposições comportamentais que podem colocar processos proximais em movimento e manter as suas operações, ou, inversamente, interferir ativamente, retardar ou até impedir a sua ocorrência (Bronfenbrenner & Morris, 1999)
  • 39. Recursos características que não possuem por si próprias nenhuma disposição seletiva para a ação, no entanto, constituem ativos e passivos biopsicológicos que influenciam a capacidade para um organismo se ocupar efetivamente em processos proximais (Bronfenbrenner & Morris1999)
  • 40. Demandas Características pessoais que afetam o desenvolvimento, pela: sua capacidade para convidar ou desencorajar reações dos ambientes sociais de um grupo, as quais podem romper ou favorecer processos de crescimento psicológico (Bronfenbrenner & Morris,1999)