SlideShare uma empresa Scribd logo
MODELAGEM ÁGIL 
Felipe Neves Brito 
Mauro Roberto Costa da Silva
ROTEIRO 
Motivação 
O que é a modelagem ágil 
Princípios Ágeis 
Práticas Ágeis
MOTIVAÇÃO 
Os processos de desenvolvimento de 
software, em geral, entregavam os sistemas 
fora do prazo, com baixa qualidade e com o 
preço muito acima do estipulado. 
Muitas vezes, os softwares entregues não 
alcançavam todas as funcionalidades 
desejadas, num processo conhecido como : 
“isso terá de ficar para uma próxima versão”
O QUE É A MODELAGEM ÁGIL? 
Segundo Scott W. Ambler Agile Modeling (AM) é uma metodologia 
baseada na prática para modelagem eficaz de software. AM é uma 
coleção de práticas, guiadas por princípios e valores que podem 
ser aplicados por profissionais de software no dia a dia.
PRINCÍPIOS ÁGEIS
INDIVÍDUOS E INTERAÇÕES MAIS DO QUE PROCESSOS 
E FERRAMENTAS 
Os analistas e gerentes de projeto não devem 
limitar-se à documentação e ferramentas de 
integração dos modelos. A cooperação de 
todos e o feedback dos colaboradores é 
essencial.
RESPONDER A MUDANÇAS MAIS DO QUE 
SEGUIR UM PLANO 
O plano do projeto deve ser flexível o 
bastante para se adptar à mudanças.
COLABORAÇÃO COM CLIENTES MAIS DO 
QUE NEGOCIAÇÃO DE CONTRATOS 
O cliente é quem define o que o sistema deve 
ou não fazer. Deve-se fazer um trabalho de 
descoberta das necessidades do cliente e 
educar o mesmo para o processo durante o 
projeto.
SOFTWARE FUNCIONAL MAIS DO QUE 
DOCUMENTAÇÃO EXTENSA 
Não consiste em abandonar a pratica de 
documentar, e sim utilizar a ferramenta certa 
para transmitir a informação desejada. 
Em vários momentos, um prótotipo simples 
pode ser mais útil que um complexo diagrama 
de classes.
PRATICAS DA MODELAGEM ÁGIL
PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL 
PRIORIZAÇÃO DOS REQUISITOS 
Equipes Ágeis buscam desenvolver software 
tanto de alta qualidade quanto de alto valor. 
Maximiza o Retorno de Investimento dos 
Stakeholders 
Segundo Scott Ambler: 
A maneira mais fácil de de desenvolver 
software de alto valor é priorizando os 
requisitos.
PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL 
PRIORIZAÇÃO DOS REQUISITOS
PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL 
DOCUMENTAR CONTINUAMENTE 
Na modelagem tradicional, a documentação é 
produzida antes do desenvolvimento. 
"Espere a informação estabilizar " 
Escreva a documentação que deve ser entregue ao 
stakeholder depois de ter feito a maior parte do 
trabalho de desenvolvimento, em outras palavras, 
no final da iteração. Se você documentar as 
informações que ainda não são estáveis, corre o 
risco de ter que refazer a documentação.
PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL 
PARTICIPAÇÃO ATIVA DOS STAKEHOLDERS 
É importante que o cliente ou um 
representante do cliente esteja sempre 
presente para tomar decisões relacionadas 
ao projeto, de forma imediata.
PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL 
JUST BARELY GOOD ENOUGH MODELS AND DOCUMENTS 
JBGE (MODELE APENAS O SUFICIENTE) 
Quando se está trabalhando em um artefato e 
percebe-se que ele não está bom o suficiente, 
então pode-se continuar investindo esforço e 
assim obterá benefícios. No entanto, se um 
artefato já está bom o suficiente, qualquer 
trabalho sobre ele será claramente um 
esforço desperdiçado.
PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL 
JUST BARELY GOOD ENOUGH MODELS AND DOCUMENTS 
JBGE (MODELE APENAS O SUFICIENTE)
PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL 
MODELAGEM ITERATIVA 
Um time ágil planeja apenas o trabalho que 
será feito durante a próxima iteração, para 
evitar esforço desnecessário devido às 
possíveis mudanças de requisitos.
PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL 
MODELAGEM ITERATIVA 
Esboço de um modelo: 
Lembre-se, JBGE...
PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL 
MODELAGEM ITERATIVA 
Modelo anterior após várias iterações do 
projeto:
PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL 
MODEL STORMING 
É uma prática Just In Time. Nela identifica-se 
um problema que deve ser resolvido e, 
juntamente com alguns membros da equipe, 
o problema é discutido enquanto se faz 
alguns esboços no papel ou num quadro 
branco.
PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL 
MODEL STORMING 
Exemplo:
PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL 
Exemplo: 
MODEL STORMING
CICLO DE VIDA DO DESENVOLVIMENTO GUIADO POR MODELAGEM ÁGIL
ÁGIL X TRADICIONAL
REFERÊNCIAS 
AMBLER, S. W. . Disponível em: < http://www.agilemodeling.com 
>. Acesso 
em: 1 nov. 2014. 
ACKERMAN, Lee. . Disponível em: 
< http://www.infoq.com/br/articles/agile-modeling-part-one 
>. Acesso em: 1 nov. 2014. 
DOS SANTOS, A. Dene. . Disponível em: 
< http://www.infoq.com/br/articles/agile-modeling-part-one 
>. Acesso em: 10 nov. 2014. 
MARTIN, Robert C.; MARTIN, Micah. Princípios, padrões e práticas ágeis em C#. Porto Alegre: 
Bookman, 2011. 735 p. ISBN 9788577808410 
Felipe Neves Brito <felipeneves@alu.ufc.br> 
Mauro R. C. da Silva <maurorcsc@gmail.com> 
Prof. Me. Camilo C. Almendra <camilo@es.ufc.br> 
Engenharia de Software - Universidade Federal do Ceará - Campus Quixadá

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ferramentas case
Ferramentas caseFerramentas case
Ferramentas case
Daniel Paulo de Assis
 
Diagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeitoDiagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeito
Amanda Bispo
 
Scrum na Prática
Scrum na PráticaScrum na Prática
Scrum na Prática
Alexandre Amorim
 
Projeto e Desenvolvimento de Software
Projeto e Desenvolvimento de SoftwareProjeto e Desenvolvimento de Software
Projeto e Desenvolvimento de Software
Aragon Vieira
 
FERRAMENTA 5W2H
FERRAMENTA 5W2HFERRAMENTA 5W2H
FERRAMENTA 5W2H
rcastaldelli
 
Metodologia de Desenvolvimento de Softwares
Metodologia de Desenvolvimento de SoftwaresMetodologia de Desenvolvimento de Softwares
Metodologia de Desenvolvimento de Softwares
Aragon Vieira
 
Scrum
ScrumScrum
Metodologia ágil das Desenvolvimento Adaptativo Software
Metodologia ágil das   Desenvolvimento Adaptativo SoftwareMetodologia ágil das   Desenvolvimento Adaptativo Software
Metodologia ágil das Desenvolvimento Adaptativo Software
Marilainny Martins da Silva
 
Big Data - Conceitos Básicos
Big Data - Conceitos BásicosBig Data - Conceitos Básicos
Big Data - Conceitos Básicos
Christiano Anderson
 
Dinamica fabrica avioes 2.0
Dinamica fabrica avioes 2.0Dinamica fabrica avioes 2.0
Dinamica fabrica avioes 2.0
Thiago Torres MBA, ACP, PMP, CSM
 
PDCA
PDCAPDCA
Ética no marketing
Ética no marketingÉtica no marketing
Ética no marketing
crrrs
 
Programa 5S
Programa 5SPrograma 5S
Slides diagrama-de-causa-e-efeito
Slides diagrama-de-causa-e-efeitoSlides diagrama-de-causa-e-efeito
Slides diagrama-de-causa-e-efeito
Mário De Jesus Filho
 
Resultados Efetivos com Treinamento On-The-Job
Resultados Efetivos com Treinamento On-The-JobResultados Efetivos com Treinamento On-The-Job
Resultados Efetivos com Treinamento On-The-Job
Giba Dal Prá
 
Engenharia Requisitos - Aula4 06 03 2006
Engenharia Requisitos - Aula4 06 03 2006Engenharia Requisitos - Aula4 06 03 2006
Engenharia Requisitos - Aula4 06 03 2006
Luís Fernando Richter
 
Big Data, o que é isso?
Big Data, o que é isso?Big Data, o que é isso?
Big Data, o que é isso?
Ambiente Livre
 
Gestão Ágil de Projetos com Scrum
Gestão Ágil de Projetos com ScrumGestão Ágil de Projetos com Scrum
Gestão Ágil de Projetos com Scrum
Marcos Garrido
 
DSDM
DSDMDSDM
Atendimento de suporte, SLA e softwares de controle de atendimento - Thiarle...
Atendimento de suporte, SLA e softwares de controle de atendimento -  Thiarle...Atendimento de suporte, SLA e softwares de controle de atendimento -  Thiarle...
Atendimento de suporte, SLA e softwares de controle de atendimento - Thiarle...
Thiarlei Macedo
 

Mais procurados (20)

Ferramentas case
Ferramentas caseFerramentas case
Ferramentas case
 
Diagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeitoDiagrama de causa e efeito
Diagrama de causa e efeito
 
Scrum na Prática
Scrum na PráticaScrum na Prática
Scrum na Prática
 
Projeto e Desenvolvimento de Software
Projeto e Desenvolvimento de SoftwareProjeto e Desenvolvimento de Software
Projeto e Desenvolvimento de Software
 
FERRAMENTA 5W2H
FERRAMENTA 5W2HFERRAMENTA 5W2H
FERRAMENTA 5W2H
 
Metodologia de Desenvolvimento de Softwares
Metodologia de Desenvolvimento de SoftwaresMetodologia de Desenvolvimento de Softwares
Metodologia de Desenvolvimento de Softwares
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Metodologia ágil das Desenvolvimento Adaptativo Software
Metodologia ágil das   Desenvolvimento Adaptativo SoftwareMetodologia ágil das   Desenvolvimento Adaptativo Software
Metodologia ágil das Desenvolvimento Adaptativo Software
 
Big Data - Conceitos Básicos
Big Data - Conceitos BásicosBig Data - Conceitos Básicos
Big Data - Conceitos Básicos
 
Dinamica fabrica avioes 2.0
Dinamica fabrica avioes 2.0Dinamica fabrica avioes 2.0
Dinamica fabrica avioes 2.0
 
PDCA
PDCAPDCA
PDCA
 
Ética no marketing
Ética no marketingÉtica no marketing
Ética no marketing
 
Programa 5S
Programa 5SPrograma 5S
Programa 5S
 
Slides diagrama-de-causa-e-efeito
Slides diagrama-de-causa-e-efeitoSlides diagrama-de-causa-e-efeito
Slides diagrama-de-causa-e-efeito
 
Resultados Efetivos com Treinamento On-The-Job
Resultados Efetivos com Treinamento On-The-JobResultados Efetivos com Treinamento On-The-Job
Resultados Efetivos com Treinamento On-The-Job
 
Engenharia Requisitos - Aula4 06 03 2006
Engenharia Requisitos - Aula4 06 03 2006Engenharia Requisitos - Aula4 06 03 2006
Engenharia Requisitos - Aula4 06 03 2006
 
Big Data, o que é isso?
Big Data, o que é isso?Big Data, o que é isso?
Big Data, o que é isso?
 
Gestão Ágil de Projetos com Scrum
Gestão Ágil de Projetos com ScrumGestão Ágil de Projetos com Scrum
Gestão Ágil de Projetos com Scrum
 
DSDM
DSDMDSDM
DSDM
 
Atendimento de suporte, SLA e softwares de controle de atendimento - Thiarle...
Atendimento de suporte, SLA e softwares de controle de atendimento -  Thiarle...Atendimento de suporte, SLA e softwares de controle de atendimento -  Thiarle...
Atendimento de suporte, SLA e softwares de controle de atendimento - Thiarle...
 

Semelhante a Modelagem Ágil

Engenharia de Software Dia-a-Dia
Engenharia de Software Dia-a-DiaEngenharia de Software Dia-a-Dia
Engenharia de Software Dia-a-Dia
Tathiana Machado
 
Seja ágil com o Scrum - parte 01
Seja ágil com o Scrum - parte 01Seja ágil com o Scrum - parte 01
Seja ágil com o Scrum - parte 01
César Augusto Pessôa
 
Engenharia de software aula 6 - Introdução ao Desenvolvimento Ágil
Engenharia de software aula 6 - Introdução ao Desenvolvimento ÁgilEngenharia de software aula 6 - Introdução ao Desenvolvimento Ágil
Engenharia de software aula 6 - Introdução ao Desenvolvimento Ágil
Rebecca Betwel
 
Scrum no contexto de processos de desenvolvimento
Scrum no contexto de processos de desenvolvimentoScrum no contexto de processos de desenvolvimento
Scrum no contexto de processos de desenvolvimento
Ralph Rassweiler
 
Modelagem Ágil - UML ainda serve para alguma coisa?
Modelagem Ágil - UML ainda serve para alguma coisa?Modelagem Ágil - UML ainda serve para alguma coisa?
Modelagem Ágil - UML ainda serve para alguma coisa?
Jean Hauck
 
Revista Eletrônica Bacellar Treinamentos 01
Revista Eletrônica Bacellar Treinamentos 01Revista Eletrônica Bacellar Treinamentos 01
Revista Eletrônica Bacellar Treinamentos 01
Luiz Bacellar
 
Vantagens agil 3
Vantagens agil 3Vantagens agil 3
Vantagens agil 3
Júlio Ferreira
 
Metodologias ageis
Metodologias ageisMetodologias ageis
Metodologias ageis
renersson
 
Metodologia agil no desenvolvimento criativo de software
Metodologia agil no desenvolvimento criativo de softwareMetodologia agil no desenvolvimento criativo de software
Metodologia agil no desenvolvimento criativo de software
Universidade Tiradentes
 
APS - RAD x Ágeis
APS - RAD x ÁgeisAPS - RAD x Ágeis
APS - RAD x Ágeis
Silvio Carréra
 
Pesquisa em Métodos Ágeis para o Desenvolvimento de Software
Pesquisa em Métodos Ágeis para o Desenvolvimento de SoftwarePesquisa em Métodos Ágeis para o Desenvolvimento de Software
Pesquisa em Métodos Ágeis para o Desenvolvimento de Software
Adolfo Neto
 
Processos de software
Processos de softwareProcessos de software
Processos de software
Computação Depressão
 
Métodos Ágeis - Aula02
Métodos Ágeis - Aula02Métodos Ágeis - Aula02
Métodos Ágeis - Aula02
Adriano Bertucci
 
Aula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptx
Aula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptxAula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptx
Aula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptx
ALEXANDRELISBADASILV
 
Métodos Ágeis - Guia para Projetos Eficientes
Métodos Ágeis - Guia para Projetos EficientesMétodos Ágeis - Guia para Projetos Eficientes
Métodos Ágeis - Guia para Projetos Eficientes
Gabriela Giacomini
 
Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software 2 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software 2 - Prof.ª Cristiane FidelixModelos de Processo de Desenvolvimento de Software 2 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software 2 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Cris Fidelix
 
Modelagem Ágil - UaiJug TechDays 2013 - Uberlândia MG
Modelagem Ágil - UaiJug TechDays 2013 - Uberlândia MGModelagem Ágil - UaiJug TechDays 2013 - Uberlândia MG
Modelagem Ágil - UaiJug TechDays 2013 - Uberlândia MG
Neubio Ferreira
 
Apresentação TCC Xp E Scrum
Apresentação TCC Xp E ScrumApresentação TCC Xp E Scrum
Apresentação TCC Xp E Scrum
Rafael Campana
 
Modelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Modelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane FidelixModelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Modelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Cris Fidelix
 
Qualidade de software
Qualidade de softwareQualidade de software
Qualidade de software
Rodrigo Oliveira, Msc, PMP
 

Semelhante a Modelagem Ágil (20)

Engenharia de Software Dia-a-Dia
Engenharia de Software Dia-a-DiaEngenharia de Software Dia-a-Dia
Engenharia de Software Dia-a-Dia
 
Seja ágil com o Scrum - parte 01
Seja ágil com o Scrum - parte 01Seja ágil com o Scrum - parte 01
Seja ágil com o Scrum - parte 01
 
Engenharia de software aula 6 - Introdução ao Desenvolvimento Ágil
Engenharia de software aula 6 - Introdução ao Desenvolvimento ÁgilEngenharia de software aula 6 - Introdução ao Desenvolvimento Ágil
Engenharia de software aula 6 - Introdução ao Desenvolvimento Ágil
 
Scrum no contexto de processos de desenvolvimento
Scrum no contexto de processos de desenvolvimentoScrum no contexto de processos de desenvolvimento
Scrum no contexto de processos de desenvolvimento
 
Modelagem Ágil - UML ainda serve para alguma coisa?
Modelagem Ágil - UML ainda serve para alguma coisa?Modelagem Ágil - UML ainda serve para alguma coisa?
Modelagem Ágil - UML ainda serve para alguma coisa?
 
Revista Eletrônica Bacellar Treinamentos 01
Revista Eletrônica Bacellar Treinamentos 01Revista Eletrônica Bacellar Treinamentos 01
Revista Eletrônica Bacellar Treinamentos 01
 
Vantagens agil 3
Vantagens agil 3Vantagens agil 3
Vantagens agil 3
 
Metodologias ageis
Metodologias ageisMetodologias ageis
Metodologias ageis
 
Metodologia agil no desenvolvimento criativo de software
Metodologia agil no desenvolvimento criativo de softwareMetodologia agil no desenvolvimento criativo de software
Metodologia agil no desenvolvimento criativo de software
 
APS - RAD x Ágeis
APS - RAD x ÁgeisAPS - RAD x Ágeis
APS - RAD x Ágeis
 
Pesquisa em Métodos Ágeis para o Desenvolvimento de Software
Pesquisa em Métodos Ágeis para o Desenvolvimento de SoftwarePesquisa em Métodos Ágeis para o Desenvolvimento de Software
Pesquisa em Métodos Ágeis para o Desenvolvimento de Software
 
Processos de software
Processos de softwareProcessos de software
Processos de software
 
Métodos Ágeis - Aula02
Métodos Ágeis - Aula02Métodos Ágeis - Aula02
Métodos Ágeis - Aula02
 
Aula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptx
Aula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptxAula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptx
Aula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptx
 
Métodos Ágeis - Guia para Projetos Eficientes
Métodos Ágeis - Guia para Projetos EficientesMétodos Ágeis - Guia para Projetos Eficientes
Métodos Ágeis - Guia para Projetos Eficientes
 
Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software 2 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software 2 - Prof.ª Cristiane FidelixModelos de Processo de Desenvolvimento de Software 2 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software 2 - Prof.ª Cristiane Fidelix
 
Modelagem Ágil - UaiJug TechDays 2013 - Uberlândia MG
Modelagem Ágil - UaiJug TechDays 2013 - Uberlândia MGModelagem Ágil - UaiJug TechDays 2013 - Uberlândia MG
Modelagem Ágil - UaiJug TechDays 2013 - Uberlândia MG
 
Apresentação TCC Xp E Scrum
Apresentação TCC Xp E ScrumApresentação TCC Xp E Scrum
Apresentação TCC Xp E Scrum
 
Modelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Modelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane FidelixModelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Modelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane Fidelix
 
Qualidade de software
Qualidade de softwareQualidade de software
Qualidade de software
 

Modelagem Ágil

  • 1. MODELAGEM ÁGIL Felipe Neves Brito Mauro Roberto Costa da Silva
  • 2. ROTEIRO Motivação O que é a modelagem ágil Princípios Ágeis Práticas Ágeis
  • 3. MOTIVAÇÃO Os processos de desenvolvimento de software, em geral, entregavam os sistemas fora do prazo, com baixa qualidade e com o preço muito acima do estipulado. Muitas vezes, os softwares entregues não alcançavam todas as funcionalidades desejadas, num processo conhecido como : “isso terá de ficar para uma próxima versão”
  • 4. O QUE É A MODELAGEM ÁGIL? Segundo Scott W. Ambler Agile Modeling (AM) é uma metodologia baseada na prática para modelagem eficaz de software. AM é uma coleção de práticas, guiadas por princípios e valores que podem ser aplicados por profissionais de software no dia a dia.
  • 6. INDIVÍDUOS E INTERAÇÕES MAIS DO QUE PROCESSOS E FERRAMENTAS Os analistas e gerentes de projeto não devem limitar-se à documentação e ferramentas de integração dos modelos. A cooperação de todos e o feedback dos colaboradores é essencial.
  • 7. RESPONDER A MUDANÇAS MAIS DO QUE SEGUIR UM PLANO O plano do projeto deve ser flexível o bastante para se adptar à mudanças.
  • 8. COLABORAÇÃO COM CLIENTES MAIS DO QUE NEGOCIAÇÃO DE CONTRATOS O cliente é quem define o que o sistema deve ou não fazer. Deve-se fazer um trabalho de descoberta das necessidades do cliente e educar o mesmo para o processo durante o projeto.
  • 9. SOFTWARE FUNCIONAL MAIS DO QUE DOCUMENTAÇÃO EXTENSA Não consiste em abandonar a pratica de documentar, e sim utilizar a ferramenta certa para transmitir a informação desejada. Em vários momentos, um prótotipo simples pode ser mais útil que um complexo diagrama de classes.
  • 11. PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL PRIORIZAÇÃO DOS REQUISITOS Equipes Ágeis buscam desenvolver software tanto de alta qualidade quanto de alto valor. Maximiza o Retorno de Investimento dos Stakeholders Segundo Scott Ambler: A maneira mais fácil de de desenvolver software de alto valor é priorizando os requisitos.
  • 12. PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL PRIORIZAÇÃO DOS REQUISITOS
  • 13. PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL DOCUMENTAR CONTINUAMENTE Na modelagem tradicional, a documentação é produzida antes do desenvolvimento. "Espere a informação estabilizar " Escreva a documentação que deve ser entregue ao stakeholder depois de ter feito a maior parte do trabalho de desenvolvimento, em outras palavras, no final da iteração. Se você documentar as informações que ainda não são estáveis, corre o risco de ter que refazer a documentação.
  • 14. PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL PARTICIPAÇÃO ATIVA DOS STAKEHOLDERS É importante que o cliente ou um representante do cliente esteja sempre presente para tomar decisões relacionadas ao projeto, de forma imediata.
  • 15. PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL JUST BARELY GOOD ENOUGH MODELS AND DOCUMENTS JBGE (MODELE APENAS O SUFICIENTE) Quando se está trabalhando em um artefato e percebe-se que ele não está bom o suficiente, então pode-se continuar investindo esforço e assim obterá benefícios. No entanto, se um artefato já está bom o suficiente, qualquer trabalho sobre ele será claramente um esforço desperdiçado.
  • 16. PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL JUST BARELY GOOD ENOUGH MODELS AND DOCUMENTS JBGE (MODELE APENAS O SUFICIENTE)
  • 17. PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL MODELAGEM ITERATIVA Um time ágil planeja apenas o trabalho que será feito durante a próxima iteração, para evitar esforço desnecessário devido às possíveis mudanças de requisitos.
  • 18. PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL MODELAGEM ITERATIVA Esboço de um modelo: Lembre-se, JBGE...
  • 19. PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL MODELAGEM ITERATIVA Modelo anterior após várias iterações do projeto:
  • 20. PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL MODEL STORMING É uma prática Just In Time. Nela identifica-se um problema que deve ser resolvido e, juntamente com alguns membros da equipe, o problema é discutido enquanto se faz alguns esboços no papel ou num quadro branco.
  • 21. PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL MODEL STORMING Exemplo:
  • 22. PRÁTICAS DA MODELAGEM ÁGIL Exemplo: MODEL STORMING
  • 23.
  • 24. CICLO DE VIDA DO DESENVOLVIMENTO GUIADO POR MODELAGEM ÁGIL
  • 26. REFERÊNCIAS AMBLER, S. W. . Disponível em: < http://www.agilemodeling.com >. Acesso em: 1 nov. 2014. ACKERMAN, Lee. . Disponível em: < http://www.infoq.com/br/articles/agile-modeling-part-one >. Acesso em: 1 nov. 2014. DOS SANTOS, A. Dene. . Disponível em: < http://www.infoq.com/br/articles/agile-modeling-part-one >. Acesso em: 10 nov. 2014. MARTIN, Robert C.; MARTIN, Micah. Princípios, padrões e práticas ágeis em C#. Porto Alegre: Bookman, 2011. 735 p. ISBN 9788577808410 Felipe Neves Brito <felipeneves@alu.ufc.br> Mauro R. C. da Silva <maurorcsc@gmail.com> Prof. Me. Camilo C. Almendra <camilo@es.ufc.br> Engenharia de Software - Universidade Federal do Ceará - Campus Quixadá