SlideShare uma empresa Scribd logo
 
Mobilidade humana nacional e
internacional: problemas e soluções
Arlindo Nascimento Rocha
Doutorando em Ciência da Religião
“O homem é um ser que incessantemente reflete sobre suas
origens. Na religião, na filosofia, nas ciências, ou seja, desde
sempre, procurou entender e descobrir respostas para
milhares de perguntas vitais que se formulam” [KUNG, Hans].
 Mas, uma das questões que tem despertado debates acirrados é
a questão dos fluxos migratórios.
“As migrações, ao longo da história da humanidade não são
novidade: já aparecem nos relatos bíblicos do povo
hebreu”[VILLA, Duarte].
 Por isso, é pacífico afirmar que, não existe um povo ou nação
que não seja herdeiro ou resultante de uma grande migração.
 Em Verdade...
 “Somos todos migrantes” [Papa Francisco]
 “Somos todos migrantes ou descendentes de migrantes”[SUTCLIFFE,
Bob]
 A história da humanidade é a história de sucessivos fluxos
migratórios...
 Porém, a diferença entre as migrações atuais e as do passado é
qualitativa em vários sentidos:
• Em primeiro lugar, nos séculos VXIII e XIX, as migrações contribuíram
para que se resolvesse o problema do crescimento populacional e da
demanda por alimentos [...];
• Em segundo lugar, as ondas migratórias, ocorreram em direção a
países cujo modelo de desenvolvimento absorvia o excedente de mão-
de-obra ou possuía grande disponibilidade de terras [...] (VILLA,
Duarte).
 Atualmente o ‘fenômeno’ migratório reveste-se de enorme
complexidade. Cria problemas para os países de acolhimento,
que, além de começar a apresentar problemas de desemprego,
vêm aumentada a demanda dos serviços internos, que acaba
pressionando as infraestruturas de assistência social.
 Como fenômeno complexo, não pode ser explicada por meio de
respostas fáceis (fatores pessoais, relacionais, históricos,
sociais, econômicos e culturais). Essa complexidade pode ser
desvendada a partir das razões que levam as pessoas a sair do
seu país.
• As razões dos fluxos são variadas, entre elas destacam-se a
pobreza, a miséria, a fome, as crises econômicas, as dívidas externas,
os problemas ambientais, as guerras civis, a emergência de governos
autoritários, as instabilidades dos dispositivos legais, a perseguição
religiosa, os conflitos Interétnicos [...] (MARIN, 2017, p. 15).
No espectro histórico, os motivos migratórios encontram na
perseguição e nos conflitos religiosos o pivô das migrações
massivas.
 Seja qual for o motivo, a migração implica em perdas e ganhos
substanciais:
o No primeiro caso, implica a perda das raízes, dos vínculos e de todo
o contexto cultural;
o No segundo implica ganhos na reconstrução da nova identidade, do
estilo de vida, de novos vínculos sociais, emprego, família, etc.
Portanto, ela pode ser classificada como um processo paradoxal de
perdas e ganhos, de encontros e desencontros, de convivência com
algo ‘bom’ e ‘ruim’, entretanto, é um momento de (re)descoberta
de novos modos e possibilidades de vida.
 As relações interculturais tem sido um prato forte no contexto da
globalização, pois, quando um migrante desloca do seu país leva
consigo ‘fragmentos’ da sua cultura e religião que o ajudará a
suportar as mazelas de uma migração, muitas vezes forçada.
 Esse fenômeno tem preocupado os organismos internacionais,
pois, estima-se que,
Desde 1970, o número de migrantes internacionais quase
triplicou:
• Perto de 200 milhões de mulheres e homens vivem atualmente
fora de seus países de origem;
• 95 milhões desses migrantes são mulheres;
• Um terço das migrações internacionais são familiares (SILVA,
Reis).
 Os fluxos migratórios tem vindo a aumentar, por isso,
devem ser investigados e entendidos em seu justo
contexto, pois,
 “atualmente assiste-se várias redefinições dos ‘mapas da
migração’ na medida em que surgem novos percursos com
diferentes locais de origem, trânsito e destino” (DIAS,
Sónia; ROCHA, Ferreira).
 Mas, a maior parte dos fluxos advém de conflitos armados,
perseguições políticas e religiosas e tragédias naturais que
ultrapassam as capacidades internas de cada país.
 “Juntando todos os continentes e os diferentes setores da
vida pública, prevê-se que em 2050, as migrações
internacionais atinjam 230 milhões.” [SILVA, Reis]
 Quando se fala em migrações internacionais, outro problema que salta
à vista são os conflitos que os migrantes poderão ter em relação às
religiões ditas nacionais.
 Especialistas emitiram em 2012, o primeiro relatório estatístico sobre
deslocamentos internacionais de afiliados às mais difundidas tradições
religiosas.
 Tendem a gerar fortes impactos sociais, políticos e religiosos tanto nas
sociedades emissoras, assim como nas receptoras.
 “As questões que alimentam o debate público sobre a religião,
multiculturalismo, integração dos emigrantes, laicidade do
Estado e o fundamentalismo religioso passaram a fazer
manchetes de grandes revistas e jornais relatando númerosos
acontecimentos envolvendo direta ou indiretamente a religião”
[SANTIN, Terezinha; BOTEGA. Tuíla].
 Já existe um conjunto de Leis Internacionais que visam
proteger a integridade física, psicológica, política e
religiosa.
 Foram criadas pela Convenção internacional sobre a
proteção dos direitos dos trabalhadores migrantes e dos
membros das suas famílias, através da Resolução 45/158
da Assembleia Geral da ONU em 18/12/1990.
 Em seu Artigo 12 [ Inciso I] defende o seguinte:
• “Os trabalhadores migrantes e os membros das suas famílias têm
direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião.
Este direito abrange a liberdade de professar ou de adotar uma
religião ou crença, bem como a liberdade de manifestar a sua
religião individual ou coletivamente, em público e em privado[...]”.
 É garantido ao migrante o direito (individual e coletivo) de
exercer sua fé, desde que observando os princípios da não
violação das Leis do país que possam colocar sua
soberania em risco.
 No [Inciso III], fica expresso uma das limitações impostas
aos migrantes, aplicados aos casos de segurança nacional.
• “A liberdade de manifestar a sua religião ou crença somente poderá ser
objeto de restrições previstas na lei e que se mostrarem necessárias à
proteção da segurança nacional, da ordem pública, da saúde ou da
moral públicas, e das liberdades e direitos fundamentais de outrem”.
 Um pressuposto importante para a integração dos
migrantes é ter claro os direitos e os deveres que cada um
passa a usufruir, na vertente da cidadania e na
participação ativa na sociedade que o acolheu.
 Nesse aspecto,
“O processo de integração dos migrantes nas sociedades de acolhimento
deverá abranger todas as dimensões que permitam ao migrante residir
no novo território com a percepção de que a sua dignidade é respeitada e
valorizada [...]” (VILAÇA, Helena).
 Dos vários problemas que dificultam a integração dos migrantes,
a ilegalidade é a maior. Com ela vem atrelado outros problemas
como o desemprego, a violência, o tráfico, a perseguição, a
exclusão, o racismo, a xenofobia, a prostituição...
 O drama da ilegalidade não é por terem perdido o tecido social,
mas pela inexistência de um elo jurídico com o país de
acolhimento, pois, o migrante ilegal vive à margem da lei, sem
nenhum tipo de proteção, direito e dever perante a sociedade.
“Para muitos, os migrantes são elementos indesejáveis que
vivem no limbo da sociedade, e por isso, supérfluos e
descartáveis. Nesses casos, há uma distância entre os
direitos consagrados nas declarações de direitos humanos e
nas leis internas do país e a realidade a que eles se
reportam” [ ASSIS, Queiroz].
 Quando se fala da religião (inerente ao ser humano), cada
migrante carrega a sua, pois, faz parte da sua identidade,
muitas vezes incompreendida, e, por isso, causa conflitos
quando não há uma abertura para o diálogo, a
compreensão e o respeito...
 Atualmente, em alguns países da Europa e principalmente
nos Estados Unidos, os migrantes não são vistos com bons
olhos, pois, geralmente são percebidos como ameaças ao
mercado de trabalho, a segurança, a estabilidade
nacional...
 Isso acontece com o avanço da extrema direita e o seu
repúdio principalmente à religião islâmica devido a casos
de violência perpetrados por alguns grupos terroristas,
supostamente ligados ao Islão.
 Muitos autores conceituam esse medo/repúdio como
‘islamofobia’ que nada mais é, do que o medo do Islão e de
tudo o que a ele se relaciona. Mas,
“Numa avaliação dos eventos recentes levam a crer que a
dimensão e a gravidade da islamofobia não é nada em comparação
com a cristofobia sangrenta que atravessa países de maioria
muçulmana de uma ponta do globo à outra” [ÉPOCA (Globo.com)].
 Então, acredita-se que os conflitos religiosos acabam
afetando todas as grandes e pequenas religiões, ou seja, a
intolerância religiosa está em toda parte e em todas as
religiões.
 Porém, quem sofre mais, são os que estão fora dos seus
países, que, além de estarem em situação de
vulnerabilidade, a isso acrescenta-se a desconfiança, o
medo, a perseguição, e, tudo isso, em defesa exacerbada
de certos nacionalismos e religiões hegemônicas.
 Migrações de todos os tipos (livres, forçados, pendulares, sazonais)
fazem manchete diariamente nos meios de comunicação e, a
tendência é aumentar, pois, a necessidade humana da liberdade de
expressão, [política, ideológica ou religiosa], a falta de segurança,
dos bens mínimos, a ausência de perspectivas de mudança de vida,
os regimes autoritários, as perseguições, são fatores que levam as
pessoas a saírem de seu país, sabendo que não terão vida fácil.
 As soluções para os fluxos migratórios e os problemas religiosos a
eles atrelados estão longe de ter um desfecho, ou seja, não existe
uma perspectiva otimista para que nos países de acolhimento
possa haver mais tolerância, menos repúdio, mais respeito e
colaboração...
 Os problemas são muitos, as soluções andam à deriva das
necessidades mais urgentes, mas, acredita-se que o futuro
das nações materializar-se-á quando caírem todas as
fronteiras [físicas e simbólicas] para que possamos viver na
paz e harmonia nessa aldeia dita global.
 Não é uma utopia, mas, um desejo de quem vê no diálogo,
na compreensão, na troca, na interajuda, na abertura para
o novo e diferente a chance que temos para nos melhorar
como Seres humanos em busca da nossa humanidade.
 ASSIS, Olney Queiroz. Manual de antropologia jurídica. - São Paulo: Saraiva, 2011.
 DIAS, Sónia Ferreira; ROCHA, Cristianne Famer. Saúde sexual e reprodutiva de mulheres
imigrantes africanas e brasileiras. Observatório da Imigração, ACIDI, I.P., 2009.
 ÉPOCA (Globo.com). Pouco denunciada, a opressão violenta das minorias cristãs nos países
muçulmanos é um problema cada vez mais grave. Disponível em <
http://revistaepoca.globo.com/ideias/noticia/2012/06/cristofobia.html >. Acesso em
08/11/2018.
 KUNG, Hans. Religiões do mundo: em busca de pontos comuns. Tradução de Carlos Almeida
Pereira. – Campinas, SP: Versus Editora, 2004.
 MARIN, Joel Orlando Bevilaqua. Agricultores familiares em migrações internacionais.
 - Roraima: Editora UFSM, 2017.
 SANTIN, Terezinha; BOTEGA. Tuíla. Vidas em trânsito: conhecer e refletir na perspectiva da
mobilidade humana. – São Paulo: EDIPUCRS , 2014.
 SILVA, Júlio Reis. A Fundamentação constitucional do direito à assistência religiosa.
 – 1ª ed. – Lisboa, Portugal: Chiado Editorial, 2014.
 VERAS, Nathália Santos; SENHORAS, Elói Martins. Direito dos migrantes e a corte
interamericana de Direitos Humanos. – Boa Vista: Editora, UFRR, 2018.
 VILAÇA, Helena. Imigração, etnicidade e Religião: o papel das comunidades religiosas na
integração dos imigrantes da Europa de Leste. Observatório da Imigração, ACIDI, I.P., 2008.
 VILLA, Rafael Antônio Duarte. Da crise do realismo à segurança global multidimensional. – São
Paulo: Editora Annablume, 1999.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Mobilidade humana nacional e internacional: problemas e soluções

Migrações, nacionalismo e xenofobia
Migrações, nacionalismo e xenofobiaMigrações, nacionalismo e xenofobia
Migrações, nacionalismo e xenofobia
Colégio Nova Geração COC
 
Palestra Globalização e Cidadania
Palestra Globalização e CidadaniaPalestra Globalização e Cidadania
Palestra Globalização e Cidadania
Faculdade Maurício de Nassau
 
Multiculturalismo e a sociologia
Multiculturalismo e a sociologiaMulticulturalismo e a sociologia
Multiculturalismo e a sociologia
Leonardo de Barros
 
Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...
Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...
Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...
Aline Araújo
 
Análise de conjuntura sintese
Análise de conjuntura sinteseAnálise de conjuntura sintese
Análise de conjuntura sintese
Bernadetecebs .
 
Antes de discutir a política migratória brasileira
Antes de discutir a política migratória brasileiraAntes de discutir a política migratória brasileira
Antes de discutir a política migratória brasileira
André Siciliano
 
A crise global da migração e dos refugiados_ entenda quais são os desafios...
A crise global da migração e dos refugiados_ entenda quais são os desafios...A crise global da migração e dos refugiados_ entenda quais são os desafios...
A crise global da migração e dos refugiados_ entenda quais são os desafios...
Sergio Wilfrido Vazquez Apestegui
 
Rafael Bittencourt Licurci de Oliveira
 Rafael Bittencourt Licurci de Oliveira Rafael Bittencourt Licurci de Oliveira
Rafael Bittencourt Licurci de Oliveira
Sergio Wilfrido Vazquez Apestegui
 
Globalizacao
GlobalizacaoGlobalizacao
Globalizacao
Loredana Ruffo
 
Revista conservadora - Porque o Brasil não tem um partido conservador
Revista conservadora - Porque o Brasil não tem um partido conservadorRevista conservadora - Porque o Brasil não tem um partido conservador
Revista conservadora - Porque o Brasil não tem um partido conservador
Revista O Conservador
 
Aula - Eixo temático - Questões Sociais
Aula - Eixo temático - Questões SociaisAula - Eixo temático - Questões Sociais
Aula - Eixo temático - Questões Sociais
AnaAugustaLagesZuqui
 
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte II
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte IIImpacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte II
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte II
Joana Filipa Rodrigues
 
Resenha: Terrorismo Islâmico e Multiculturalismo
Resenha: Terrorismo Islâmico e MulticulturalismoResenha: Terrorismo Islâmico e Multiculturalismo
Resenha: Terrorismo Islâmico e Multiculturalismo
Professor Belinaso
 
José Afonso B Macedo O Pndh 3 Eixos Orientadores 5 E 6
José Afonso B Macedo   O  Pndh 3   Eixos Orientadores  5 E 6José Afonso B Macedo   O  Pndh 3   Eixos Orientadores  5 E 6
José Afonso B Macedo O Pndh 3 Eixos Orientadores 5 E 6
Seminario de Bioetica
 
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XX
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XXFolhetim do Estudante - Ano II - Núm. XX
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XX
Valter Gomes
 
P6-9_Entrevista_CH324
P6-9_Entrevista_CH324P6-9_Entrevista_CH324
P6-9_Entrevista_CH324
Alicia Ivanissevich
 
Os direitos humanos no século xxi
Os direitos humanos no século xxiOs direitos humanos no século xxi
Os direitos humanos no século xxi
Sérgio Henrique da Silva Pereira
 
Liberdade cultural num mundo diversificado, Julho de 2004
Liberdade cultural num mundo diversificado, Julho de 2004Liberdade cultural num mundo diversificado, Julho de 2004
Liberdade cultural num mundo diversificado, Julho de 2004
Africa Cheetah Run
 
A questão dos imigrantes e dos refugiados
A questão dos imigrantes e dos refugiadosA questão dos imigrantes e dos refugiados
A questão dos imigrantes e dos refugiados
Fernando Alcoforado
 
Seq 9º ano 4º bim
Seq 9º ano 4º bimSeq 9º ano 4º bim
Seq 9º ano 4º bim
Sandra Santos silva
 

Semelhante a Mobilidade humana nacional e internacional: problemas e soluções (20)

Migrações, nacionalismo e xenofobia
Migrações, nacionalismo e xenofobiaMigrações, nacionalismo e xenofobia
Migrações, nacionalismo e xenofobia
 
Palestra Globalização e Cidadania
Palestra Globalização e CidadaniaPalestra Globalização e Cidadania
Palestra Globalização e Cidadania
 
Multiculturalismo e a sociologia
Multiculturalismo e a sociologiaMulticulturalismo e a sociologia
Multiculturalismo e a sociologia
 
Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...
Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...
Estado-Nação; Realidades étnicas; Terrorismo; Migrações e ambientalismo; Movi...
 
Análise de conjuntura sintese
Análise de conjuntura sinteseAnálise de conjuntura sintese
Análise de conjuntura sintese
 
Antes de discutir a política migratória brasileira
Antes de discutir a política migratória brasileiraAntes de discutir a política migratória brasileira
Antes de discutir a política migratória brasileira
 
A crise global da migração e dos refugiados_ entenda quais são os desafios...
A crise global da migração e dos refugiados_ entenda quais são os desafios...A crise global da migração e dos refugiados_ entenda quais são os desafios...
A crise global da migração e dos refugiados_ entenda quais são os desafios...
 
Rafael Bittencourt Licurci de Oliveira
 Rafael Bittencourt Licurci de Oliveira Rafael Bittencourt Licurci de Oliveira
Rafael Bittencourt Licurci de Oliveira
 
Globalizacao
GlobalizacaoGlobalizacao
Globalizacao
 
Revista conservadora - Porque o Brasil não tem um partido conservador
Revista conservadora - Porque o Brasil não tem um partido conservadorRevista conservadora - Porque o Brasil não tem um partido conservador
Revista conservadora - Porque o Brasil não tem um partido conservador
 
Aula - Eixo temático - Questões Sociais
Aula - Eixo temático - Questões SociaisAula - Eixo temático - Questões Sociais
Aula - Eixo temático - Questões Sociais
 
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte II
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte IIImpacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte II
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte II
 
Resenha: Terrorismo Islâmico e Multiculturalismo
Resenha: Terrorismo Islâmico e MulticulturalismoResenha: Terrorismo Islâmico e Multiculturalismo
Resenha: Terrorismo Islâmico e Multiculturalismo
 
José Afonso B Macedo O Pndh 3 Eixos Orientadores 5 E 6
José Afonso B Macedo   O  Pndh 3   Eixos Orientadores  5 E 6José Afonso B Macedo   O  Pndh 3   Eixos Orientadores  5 E 6
José Afonso B Macedo O Pndh 3 Eixos Orientadores 5 E 6
 
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XX
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XXFolhetim do Estudante - Ano II - Núm. XX
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XX
 
P6-9_Entrevista_CH324
P6-9_Entrevista_CH324P6-9_Entrevista_CH324
P6-9_Entrevista_CH324
 
Os direitos humanos no século xxi
Os direitos humanos no século xxiOs direitos humanos no século xxi
Os direitos humanos no século xxi
 
Liberdade cultural num mundo diversificado, Julho de 2004
Liberdade cultural num mundo diversificado, Julho de 2004Liberdade cultural num mundo diversificado, Julho de 2004
Liberdade cultural num mundo diversificado, Julho de 2004
 
A questão dos imigrantes e dos refugiados
A questão dos imigrantes e dos refugiadosA questão dos imigrantes e dos refugiados
A questão dos imigrantes e dos refugiados
 
Seq 9º ano 4º bim
Seq 9º ano 4º bimSeq 9º ano 4º bim
Seq 9º ano 4º bim
 

Mais de Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"

PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...
PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...
PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
MODELOS E PRÁTICAS DO ENSINO RELIGIOSO E DIVERSIDADE RELIGIOSA EM SALA DE AUL...
MODELOS E PRÁTICAS DO ENSINO RELIGIOSO E DIVERSIDADE RELIGIOSA EM SALA DE AUL...MODELOS E PRÁTICAS DO ENSINO RELIGIOSO E DIVERSIDADE RELIGIOSA EM SALA DE AUL...
MODELOS E PRÁTICAS DO ENSINO RELIGIOSO E DIVERSIDADE RELIGIOSA EM SALA DE AUL...
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
FILOSOFIA DA RELIGIÃO - [PAINE, Scott Randall]
FILOSOFIA DA RELIGIÃO - [PAINE, Scott Randall]FILOSOFIA DA RELIGIÃO - [PAINE, Scott Randall]
FILOSOFIA DA RELIGIÃO - [PAINE, Scott Randall]
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
Aprendizagem na atualidade: dos saberes às práticas
Aprendizagem na atualidade: dos saberes às práticasAprendizagem na atualidade: dos saberes às práticas
Aprendizagem na atualidade: dos saberes às práticas
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
Entretextos: coletânea de textos acadêmicos
Entretextos: coletânea de textos acadêmicos Entretextos: coletânea de textos acadêmicos
Entretextos: coletânea de textos acadêmicos
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
RELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS DENTRO E FORA DAS ESCOLAS
RELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS DENTRO E FORA DAS ESCOLASRELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS DENTRO E FORA DAS ESCOLAS
RELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS DENTRO E FORA DAS ESCOLAS
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...
Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...
Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...
Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...
Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
BLAISE PASCAL: DESEJO E DIVERTIMENTO COMO FUGA DE SI MESMO NA ANTROPOLOGIA PA...
BLAISE PASCAL: DESEJO E DIVERTIMENTO COMO FUGA DE SI MESMO NA ANTROPOLOGIA PA...BLAISE PASCAL: DESEJO E DIVERTIMENTO COMO FUGA DE SI MESMO NA ANTROPOLOGIA PA...
BLAISE PASCAL: DESEJO E DIVERTIMENTO COMO FUGA DE SI MESMO NA ANTROPOLOGIA PA...
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
PEDRO SIQUEIRA: O ESCOLHIDO PARA FALAR COM SANTOS, ANJOS E NOSSA SENHORA
PEDRO SIQUEIRA: O ESCOLHIDO PARA FALAR COM SANTOS, ANJOS E NOSSA SENHORAPEDRO SIQUEIRA: O ESCOLHIDO PARA FALAR COM SANTOS, ANJOS E NOSSA SENHORA
PEDRO SIQUEIRA: O ESCOLHIDO PARA FALAR COM SANTOS, ANJOS E NOSSA SENHORA
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
SER JUDEU: UMA HERANÇA GENÉTICA TRANSMITIDA UNICAMENTE PELO SANGUE?
SER JUDEU: UMA HERANÇA GENÉTICA TRANSMITIDA UNICAMENTE PELO SANGUE?SER JUDEU: UMA HERANÇA GENÉTICA TRANSMITIDA UNICAMENTE PELO SANGUE?
SER JUDEU: UMA HERANÇA GENÉTICA TRANSMITIDA UNICAMENTE PELO SANGUE?
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
A FRAQUEZA DA RAZÃO E A INCERTEZA DO CONHECIMENTO DA VERDADE EM BLAISE PASCAL
A FRAQUEZA DA RAZÃO E A INCERTEZA DO CONHECIMENTO DA VERDADE EM BLAISE PASCALA FRAQUEZA DA RAZÃO E A INCERTEZA DO CONHECIMENTO DA VERDADE EM BLAISE PASCAL
A FRAQUEZA DA RAZÃO E A INCERTEZA DO CONHECIMENTO DA VERDADE EM BLAISE PASCAL
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
O PROBLEMA DO MAL E A OCULTAÇÃO DE DEUS: UMA ANÁLISE SOBREO PECADO ORIGINAL C...
O PROBLEMA DO MAL E A OCULTAÇÃO DE DEUS: UMA ANÁLISE SOBREO PECADO ORIGINAL C...O PROBLEMA DO MAL E A OCULTAÇÃO DE DEUS: UMA ANÁLISE SOBREO PECADO ORIGINAL C...
O PROBLEMA DO MAL E A OCULTAÇÃO DE DEUS: UMA ANÁLISE SOBREO PECADO ORIGINAL C...
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
Idas e Vindas do Sagrado - Danièle Hervieu-Léger
Idas e Vindas do Sagrado - Danièle Hervieu-LégerIdas e Vindas do Sagrado - Danièle Hervieu-Léger
Idas e Vindas do Sagrado - Danièle Hervieu-Léger
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
Conhecimento Religioso
Conhecimento ReligiosoConhecimento Religioso
Desafios da gestão democrática na escola pública: Emergência de um novo parad...
Desafios da gestão democrática na escola pública: Emergência de um novo parad...Desafios da gestão democrática na escola pública: Emergência de um novo parad...
Desafios da gestão democrática na escola pública: Emergência de um novo parad...
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
Dimensôes da condição humana no judaísmo: lutando contra Deus num mundo imper...
Dimensôes da condição humana no judaísmo: lutando contra Deus num mundo imper...Dimensôes da condição humana no judaísmo: lutando contra Deus num mundo imper...
Dimensôes da condição humana no judaísmo: lutando contra Deus num mundo imper...
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
Os Cinco Pilares do Islã
Os Cinco Pilares do IslãOs Cinco Pilares do Islã
O Rig Veda
O Rig VedaO Rig Veda
Judeus e não Judeus na família.
Judeus e não Judeus na família. Judeus e não Judeus na família.
Judeus e não Judeus na família.
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 

Mais de Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica" (20)

PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...
PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...
PPT: A RELIGIÃO DO HOMEM DECAÍDO EM BUSCA DO DEUSABSCONDITUS EM BLAISE PASCAL...
 
MODELOS E PRÁTICAS DO ENSINO RELIGIOSO E DIVERSIDADE RELIGIOSA EM SALA DE AUL...
MODELOS E PRÁTICAS DO ENSINO RELIGIOSO E DIVERSIDADE RELIGIOSA EM SALA DE AUL...MODELOS E PRÁTICAS DO ENSINO RELIGIOSO E DIVERSIDADE RELIGIOSA EM SALA DE AUL...
MODELOS E PRÁTICAS DO ENSINO RELIGIOSO E DIVERSIDADE RELIGIOSA EM SALA DE AUL...
 
FILOSOFIA DA RELIGIÃO - [PAINE, Scott Randall]
FILOSOFIA DA RELIGIÃO - [PAINE, Scott Randall]FILOSOFIA DA RELIGIÃO - [PAINE, Scott Randall]
FILOSOFIA DA RELIGIÃO - [PAINE, Scott Randall]
 
Aprendizagem na atualidade: dos saberes às práticas
Aprendizagem na atualidade: dos saberes às práticasAprendizagem na atualidade: dos saberes às práticas
Aprendizagem na atualidade: dos saberes às práticas
 
Entretextos: coletânea de textos acadêmicos
Entretextos: coletânea de textos acadêmicos Entretextos: coletânea de textos acadêmicos
Entretextos: coletânea de textos acadêmicos
 
RELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS DENTRO E FORA DAS ESCOLAS
RELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS DENTRO E FORA DAS ESCOLASRELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS DENTRO E FORA DAS ESCOLAS
RELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS DENTRO E FORA DAS ESCOLAS
 
Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...
Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...
Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...
 
Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...
Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...
Uma leitura atual sobre a construção política e social na filosofia de Blaise...
 
BLAISE PASCAL: DESEJO E DIVERTIMENTO COMO FUGA DE SI MESMO NA ANTROPOLOGIA PA...
BLAISE PASCAL: DESEJO E DIVERTIMENTO COMO FUGA DE SI MESMO NA ANTROPOLOGIA PA...BLAISE PASCAL: DESEJO E DIVERTIMENTO COMO FUGA DE SI MESMO NA ANTROPOLOGIA PA...
BLAISE PASCAL: DESEJO E DIVERTIMENTO COMO FUGA DE SI MESMO NA ANTROPOLOGIA PA...
 
PEDRO SIQUEIRA: O ESCOLHIDO PARA FALAR COM SANTOS, ANJOS E NOSSA SENHORA
PEDRO SIQUEIRA: O ESCOLHIDO PARA FALAR COM SANTOS, ANJOS E NOSSA SENHORAPEDRO SIQUEIRA: O ESCOLHIDO PARA FALAR COM SANTOS, ANJOS E NOSSA SENHORA
PEDRO SIQUEIRA: O ESCOLHIDO PARA FALAR COM SANTOS, ANJOS E NOSSA SENHORA
 
SER JUDEU: UMA HERANÇA GENÉTICA TRANSMITIDA UNICAMENTE PELO SANGUE?
SER JUDEU: UMA HERANÇA GENÉTICA TRANSMITIDA UNICAMENTE PELO SANGUE?SER JUDEU: UMA HERANÇA GENÉTICA TRANSMITIDA UNICAMENTE PELO SANGUE?
SER JUDEU: UMA HERANÇA GENÉTICA TRANSMITIDA UNICAMENTE PELO SANGUE?
 
A FRAQUEZA DA RAZÃO E A INCERTEZA DO CONHECIMENTO DA VERDADE EM BLAISE PASCAL
A FRAQUEZA DA RAZÃO E A INCERTEZA DO CONHECIMENTO DA VERDADE EM BLAISE PASCALA FRAQUEZA DA RAZÃO E A INCERTEZA DO CONHECIMENTO DA VERDADE EM BLAISE PASCAL
A FRAQUEZA DA RAZÃO E A INCERTEZA DO CONHECIMENTO DA VERDADE EM BLAISE PASCAL
 
O PROBLEMA DO MAL E A OCULTAÇÃO DE DEUS: UMA ANÁLISE SOBREO PECADO ORIGINAL C...
O PROBLEMA DO MAL E A OCULTAÇÃO DE DEUS: UMA ANÁLISE SOBREO PECADO ORIGINAL C...O PROBLEMA DO MAL E A OCULTAÇÃO DE DEUS: UMA ANÁLISE SOBREO PECADO ORIGINAL C...
O PROBLEMA DO MAL E A OCULTAÇÃO DE DEUS: UMA ANÁLISE SOBREO PECADO ORIGINAL C...
 
Idas e Vindas do Sagrado - Danièle Hervieu-Léger
Idas e Vindas do Sagrado - Danièle Hervieu-LégerIdas e Vindas do Sagrado - Danièle Hervieu-Léger
Idas e Vindas do Sagrado - Danièle Hervieu-Léger
 
Conhecimento Religioso
Conhecimento ReligiosoConhecimento Religioso
Conhecimento Religioso
 
Desafios da gestão democrática na escola pública: Emergência de um novo parad...
Desafios da gestão democrática na escola pública: Emergência de um novo parad...Desafios da gestão democrática na escola pública: Emergência de um novo parad...
Desafios da gestão democrática na escola pública: Emergência de um novo parad...
 
Dimensôes da condição humana no judaísmo: lutando contra Deus num mundo imper...
Dimensôes da condição humana no judaísmo: lutando contra Deus num mundo imper...Dimensôes da condição humana no judaísmo: lutando contra Deus num mundo imper...
Dimensôes da condição humana no judaísmo: lutando contra Deus num mundo imper...
 
Os Cinco Pilares do Islã
Os Cinco Pilares do IslãOs Cinco Pilares do Islã
Os Cinco Pilares do Islã
 
O Rig Veda
O Rig VedaO Rig Veda
O Rig Veda
 
Judeus e não Judeus na família.
Judeus e não Judeus na família. Judeus e não Judeus na família.
Judeus e não Judeus na família.
 

Último

Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
VictorEmanoel37
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 

Mobilidade humana nacional e internacional: problemas e soluções

  • 1.   Mobilidade humana nacional e internacional: problemas e soluções Arlindo Nascimento Rocha Doutorando em Ciência da Religião
  • 2. “O homem é um ser que incessantemente reflete sobre suas origens. Na religião, na filosofia, nas ciências, ou seja, desde sempre, procurou entender e descobrir respostas para milhares de perguntas vitais que se formulam” [KUNG, Hans].  Mas, uma das questões que tem despertado debates acirrados é a questão dos fluxos migratórios. “As migrações, ao longo da história da humanidade não são novidade: já aparecem nos relatos bíblicos do povo hebreu”[VILLA, Duarte].  Por isso, é pacífico afirmar que, não existe um povo ou nação que não seja herdeiro ou resultante de uma grande migração.
  • 3.  Em Verdade...  “Somos todos migrantes” [Papa Francisco]  “Somos todos migrantes ou descendentes de migrantes”[SUTCLIFFE, Bob]  A história da humanidade é a história de sucessivos fluxos migratórios...  Porém, a diferença entre as migrações atuais e as do passado é qualitativa em vários sentidos: • Em primeiro lugar, nos séculos VXIII e XIX, as migrações contribuíram para que se resolvesse o problema do crescimento populacional e da demanda por alimentos [...]; • Em segundo lugar, as ondas migratórias, ocorreram em direção a países cujo modelo de desenvolvimento absorvia o excedente de mão- de-obra ou possuía grande disponibilidade de terras [...] (VILLA, Duarte).
  • 4.  Atualmente o ‘fenômeno’ migratório reveste-se de enorme complexidade. Cria problemas para os países de acolhimento, que, além de começar a apresentar problemas de desemprego, vêm aumentada a demanda dos serviços internos, que acaba pressionando as infraestruturas de assistência social.  Como fenômeno complexo, não pode ser explicada por meio de respostas fáceis (fatores pessoais, relacionais, históricos, sociais, econômicos e culturais). Essa complexidade pode ser desvendada a partir das razões que levam as pessoas a sair do seu país. • As razões dos fluxos são variadas, entre elas destacam-se a pobreza, a miséria, a fome, as crises econômicas, as dívidas externas, os problemas ambientais, as guerras civis, a emergência de governos autoritários, as instabilidades dos dispositivos legais, a perseguição religiosa, os conflitos Interétnicos [...] (MARIN, 2017, p. 15).
  • 5. No espectro histórico, os motivos migratórios encontram na perseguição e nos conflitos religiosos o pivô das migrações massivas.  Seja qual for o motivo, a migração implica em perdas e ganhos substanciais: o No primeiro caso, implica a perda das raízes, dos vínculos e de todo o contexto cultural; o No segundo implica ganhos na reconstrução da nova identidade, do estilo de vida, de novos vínculos sociais, emprego, família, etc. Portanto, ela pode ser classificada como um processo paradoxal de perdas e ganhos, de encontros e desencontros, de convivência com algo ‘bom’ e ‘ruim’, entretanto, é um momento de (re)descoberta de novos modos e possibilidades de vida.
  • 6.  As relações interculturais tem sido um prato forte no contexto da globalização, pois, quando um migrante desloca do seu país leva consigo ‘fragmentos’ da sua cultura e religião que o ajudará a suportar as mazelas de uma migração, muitas vezes forçada.  Esse fenômeno tem preocupado os organismos internacionais, pois, estima-se que, Desde 1970, o número de migrantes internacionais quase triplicou: • Perto de 200 milhões de mulheres e homens vivem atualmente fora de seus países de origem; • 95 milhões desses migrantes são mulheres; • Um terço das migrações internacionais são familiares (SILVA, Reis).
  • 7.  Os fluxos migratórios tem vindo a aumentar, por isso, devem ser investigados e entendidos em seu justo contexto, pois,  “atualmente assiste-se várias redefinições dos ‘mapas da migração’ na medida em que surgem novos percursos com diferentes locais de origem, trânsito e destino” (DIAS, Sónia; ROCHA, Ferreira).  Mas, a maior parte dos fluxos advém de conflitos armados, perseguições políticas e religiosas e tragédias naturais que ultrapassam as capacidades internas de cada país.  “Juntando todos os continentes e os diferentes setores da vida pública, prevê-se que em 2050, as migrações internacionais atinjam 230 milhões.” [SILVA, Reis]
  • 8.  Quando se fala em migrações internacionais, outro problema que salta à vista são os conflitos que os migrantes poderão ter em relação às religiões ditas nacionais.  Especialistas emitiram em 2012, o primeiro relatório estatístico sobre deslocamentos internacionais de afiliados às mais difundidas tradições religiosas.  Tendem a gerar fortes impactos sociais, políticos e religiosos tanto nas sociedades emissoras, assim como nas receptoras.  “As questões que alimentam o debate público sobre a religião, multiculturalismo, integração dos emigrantes, laicidade do Estado e o fundamentalismo religioso passaram a fazer manchetes de grandes revistas e jornais relatando númerosos acontecimentos envolvendo direta ou indiretamente a religião” [SANTIN, Terezinha; BOTEGA. Tuíla].
  • 9.  Já existe um conjunto de Leis Internacionais que visam proteger a integridade física, psicológica, política e religiosa.  Foram criadas pela Convenção internacional sobre a proteção dos direitos dos trabalhadores migrantes e dos membros das suas famílias, através da Resolução 45/158 da Assembleia Geral da ONU em 18/12/1990.  Em seu Artigo 12 [ Inciso I] defende o seguinte: • “Os trabalhadores migrantes e os membros das suas famílias têm direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião. Este direito abrange a liberdade de professar ou de adotar uma religião ou crença, bem como a liberdade de manifestar a sua religião individual ou coletivamente, em público e em privado[...]”.
  • 10.  É garantido ao migrante o direito (individual e coletivo) de exercer sua fé, desde que observando os princípios da não violação das Leis do país que possam colocar sua soberania em risco.  No [Inciso III], fica expresso uma das limitações impostas aos migrantes, aplicados aos casos de segurança nacional. • “A liberdade de manifestar a sua religião ou crença somente poderá ser objeto de restrições previstas na lei e que se mostrarem necessárias à proteção da segurança nacional, da ordem pública, da saúde ou da moral públicas, e das liberdades e direitos fundamentais de outrem”.
  • 11.  Um pressuposto importante para a integração dos migrantes é ter claro os direitos e os deveres que cada um passa a usufruir, na vertente da cidadania e na participação ativa na sociedade que o acolheu.  Nesse aspecto, “O processo de integração dos migrantes nas sociedades de acolhimento deverá abranger todas as dimensões que permitam ao migrante residir no novo território com a percepção de que a sua dignidade é respeitada e valorizada [...]” (VILAÇA, Helena).
  • 12.  Dos vários problemas que dificultam a integração dos migrantes, a ilegalidade é a maior. Com ela vem atrelado outros problemas como o desemprego, a violência, o tráfico, a perseguição, a exclusão, o racismo, a xenofobia, a prostituição...  O drama da ilegalidade não é por terem perdido o tecido social, mas pela inexistência de um elo jurídico com o país de acolhimento, pois, o migrante ilegal vive à margem da lei, sem nenhum tipo de proteção, direito e dever perante a sociedade. “Para muitos, os migrantes são elementos indesejáveis que vivem no limbo da sociedade, e por isso, supérfluos e descartáveis. Nesses casos, há uma distância entre os direitos consagrados nas declarações de direitos humanos e nas leis internas do país e a realidade a que eles se reportam” [ ASSIS, Queiroz].
  • 13.  Quando se fala da religião (inerente ao ser humano), cada migrante carrega a sua, pois, faz parte da sua identidade, muitas vezes incompreendida, e, por isso, causa conflitos quando não há uma abertura para o diálogo, a compreensão e o respeito...  Atualmente, em alguns países da Europa e principalmente nos Estados Unidos, os migrantes não são vistos com bons olhos, pois, geralmente são percebidos como ameaças ao mercado de trabalho, a segurança, a estabilidade nacional...
  • 14.  Isso acontece com o avanço da extrema direita e o seu repúdio principalmente à religião islâmica devido a casos de violência perpetrados por alguns grupos terroristas, supostamente ligados ao Islão.  Muitos autores conceituam esse medo/repúdio como ‘islamofobia’ que nada mais é, do que o medo do Islão e de tudo o que a ele se relaciona. Mas, “Numa avaliação dos eventos recentes levam a crer que a dimensão e a gravidade da islamofobia não é nada em comparação com a cristofobia sangrenta que atravessa países de maioria muçulmana de uma ponta do globo à outra” [ÉPOCA (Globo.com)].
  • 15.  Então, acredita-se que os conflitos religiosos acabam afetando todas as grandes e pequenas religiões, ou seja, a intolerância religiosa está em toda parte e em todas as religiões.  Porém, quem sofre mais, são os que estão fora dos seus países, que, além de estarem em situação de vulnerabilidade, a isso acrescenta-se a desconfiança, o medo, a perseguição, e, tudo isso, em defesa exacerbada de certos nacionalismos e religiões hegemônicas.
  • 16.  Migrações de todos os tipos (livres, forçados, pendulares, sazonais) fazem manchete diariamente nos meios de comunicação e, a tendência é aumentar, pois, a necessidade humana da liberdade de expressão, [política, ideológica ou religiosa], a falta de segurança, dos bens mínimos, a ausência de perspectivas de mudança de vida, os regimes autoritários, as perseguições, são fatores que levam as pessoas a saírem de seu país, sabendo que não terão vida fácil.  As soluções para os fluxos migratórios e os problemas religiosos a eles atrelados estão longe de ter um desfecho, ou seja, não existe uma perspectiva otimista para que nos países de acolhimento possa haver mais tolerância, menos repúdio, mais respeito e colaboração...
  • 17.  Os problemas são muitos, as soluções andam à deriva das necessidades mais urgentes, mas, acredita-se que o futuro das nações materializar-se-á quando caírem todas as fronteiras [físicas e simbólicas] para que possamos viver na paz e harmonia nessa aldeia dita global.  Não é uma utopia, mas, um desejo de quem vê no diálogo, na compreensão, na troca, na interajuda, na abertura para o novo e diferente a chance que temos para nos melhorar como Seres humanos em busca da nossa humanidade.
  • 18.  ASSIS, Olney Queiroz. Manual de antropologia jurídica. - São Paulo: Saraiva, 2011.  DIAS, Sónia Ferreira; ROCHA, Cristianne Famer. Saúde sexual e reprodutiva de mulheres imigrantes africanas e brasileiras. Observatório da Imigração, ACIDI, I.P., 2009.  ÉPOCA (Globo.com). Pouco denunciada, a opressão violenta das minorias cristãs nos países muçulmanos é um problema cada vez mais grave. Disponível em < http://revistaepoca.globo.com/ideias/noticia/2012/06/cristofobia.html >. Acesso em 08/11/2018.  KUNG, Hans. Religiões do mundo: em busca de pontos comuns. Tradução de Carlos Almeida Pereira. – Campinas, SP: Versus Editora, 2004.  MARIN, Joel Orlando Bevilaqua. Agricultores familiares em migrações internacionais.  - Roraima: Editora UFSM, 2017.  SANTIN, Terezinha; BOTEGA. Tuíla. Vidas em trânsito: conhecer e refletir na perspectiva da mobilidade humana. – São Paulo: EDIPUCRS , 2014.  SILVA, Júlio Reis. A Fundamentação constitucional do direito à assistência religiosa.  – 1ª ed. – Lisboa, Portugal: Chiado Editorial, 2014.  VERAS, Nathália Santos; SENHORAS, Elói Martins. Direito dos migrantes e a corte interamericana de Direitos Humanos. – Boa Vista: Editora, UFRR, 2018.  VILAÇA, Helena. Imigração, etnicidade e Religião: o papel das comunidades religiosas na integração dos imigrantes da Europa de Leste. Observatório da Imigração, ACIDI, I.P., 2008.  VILLA, Rafael Antônio Duarte. Da crise do realismo à segurança global multidimensional. – São Paulo: Editora Annablume, 1999.