SlideShare uma empresa Scribd logo
S
Metodologia Científica

Prof. Dra. Etiene Clavico 	

Universidade Federal Fluminense
Avaliação	

• Participação nas aulas;	

• Trabalhos em equipe e/ou individuais;	

• Apresentação do projeto de pesquisa no seminário final
“A Ciência não tem
sentido senão quando
serve aos interesses da
humanidade”
Ciência
Etimologia	
Latim: scientia (conhecimento), verbo scire (saber): origem da
faculdade mental do conhecimento. 	

!
A raiz ciência reencontra-se em outros termos tais como:
"consciência" (com o conhecimento), "presciência" (o conhecimento
do futuro), "onisciência" (o conhecimento de tudo)
Ciência
Locais de desenvolvimento Científico: Universidades e outras instituições de 	

educação superior e de pesquisa (acadêmicas/científicas)	

Ex.: USP, NASA, FIOCRUZ	

!
Indústrias	

Ex.: Indústria Farmacêutica, Cosméticos, Petrolífera
Entende-se por ciência uma sistematização de conhecimento, com
objetivo, função e objeto.	

!
“A ciência é todo um conjunto de atitudes e atividades racionais,
dirigidas ao sistemático conhecimento com objetivo limitado, capaz de
ser submetido à verificação” (FERRARI, 1974)
Ciência
3
A alegoria da Caverna
Escrita pelo
filósofo grego
Platão e encontra-
se na obra
intitulada "A
República" (Livro
VII)
3
A alegoria da Caverna
Ciência e Conhecimento científico
Conhecimento Ordinário
(vulgar, popular...)
Conhecimento Científico
(racionalidade e objetividade)
Ciência e conhecimento científico
A ciência é uma apresentação da realidade, de forma diferente do conhecimento ordinário
Conhecimento Ordinário
(vulgar, popular...)
Conhecimento Científico
(racionalidade e objetividade)
Conhecimento Ordinário
(vulgar, popular...)
O conhecimento ordinário, às vezes
denominado Senso comum, não se
distingue do Conhecimento Científico
nem pela veracidade nem pela
natureza do objeto conhecido.
!
O que os diferencia é a forma, modo
ou métodos de conhecer.
Ciência e conhecimento científico
Emocional
!
Reflexivo
!
Inexato
!
Verificável
!
Assistemático*
*Tipo de pesquisa de observação-ação onde o sujeito se insere em um ambiente sem saber exatamente como pesquisar algo sendo necessário se infiltrar ou
vivenciar certas ações para poder relatar as experiencias vividas. Suejeito que age de forma invariável, sem um padrão, ou seja, de forma assistemática
Ciência e conhecimento científico
Conhecimento Ordinário
(vulgar, popular...)
Ciência e conhecimento científico
Conhecimento Científico
(racionalidade e objetividade)
Real
!
Sistemático
!
Contigente
!
Quase Exato
!
Falível
No século XVII e XVIII (anos 1600 e 1700) surgiu o Iluminismo,
corrente filosófica que propôs "a luz da razão sobre as trevas dos
dogmas religiosos". 	

!
René Descartes mostrou ser a razão a essência dos seres humanos,
surgindo a frase "Penso, logo existo".	



No século XVII e XVIII (anos 1600 e 1700) surgiu o Iluminismo,
corrente filosófica que propôs "a luz da razão sobre as trevas dos
dogmas religiosos". 	

!
René Descartes mostrou ser a razão a essência dos seres humanos,
surgindo a frase "Penso, logo existo".	



O Método Científico
O Método Científico surgiu como uma tentativa de organizar o
pensamento para se chegar ao meio mais adequado de conhecer e
controlar a natureza.
No século XVII e XVIII (anos 1600 e 1700) surgiu o Iluminismo,
corrente filosófica que propôs "a luz da razão sobre as trevas dos
dogmas religiosos". 	

!
René Descartes mostrou ser a razão a essência dos seres humanos,
surgindo a frase "Penso, logo existo".	



O Método Científico
Instrumento principal Pesquisa Científica.
Método
proposto
pelos
racionalistas
Descartes,
Spinoza e
Leibniz
Descartes (1596-1650) quer
estabelecer um método universal,
inspirado no rigor matemático e em
suas "longas cadeias de razão".
1) A primeira regra é a evidência:	

"não admitir nenhuma coisa como verdadeira se não a
reconheço evidentemente como tal". 	

!
Em outras palavras, evitar toda precipitação e toda
prevenção (preconceitos). Apenas ter por verdadeiro o
que for claro e distinto, isto é, o que "eu não tenho a
menor oportunidade de duvidar".
Método Científico dedutivo
Descartes (1596-1650) quer
estabelecer um método universal,
inspirado no rigor matemático e em
suas "longas cadeias de razão".
2) A segunda, é a regra da análise: dividir cada uma das
dificuldades em tantas parcelas quantas forem possíveis.	

!
3) A terceira, é a regra da síntese: concluir por ordem os
pensamentos, começando pelos objetos mais simples e
mais fáceis de conhecer para, aos poucos, ascender, como
que por meio de degraus, aos mais complexos.	

!
O método é racionalista porque a evidência de que
Descartes parte não é, de modo algum, a evidência
empírica.
A dedução nada mais é do que uma intuição
continuada.
Descartes (1596-1650) quer
estabelecer um método universal,
inspirado no rigor matemático e em
suas "longas cadeias de razão".
Todo homem é mortal	

 →	

 premissa maior	

Pedro é homem	

 	

 →	

 premissa menor	

Pedro é homem 	

	

 →	

 conclusão
Descartes (1596-1650) quer
estabelecer um método universal,
inspirado no rigor matemático e em
suas "longas cadeias de razão".
Descartes (1596-1650) quer
estabelecer um método universal,
inspirado no rigor matemático e em
suas "longas cadeias de razão".
Argumentos matemáticos são dedutivos	

!
Se José tirar nota inferior a 5, será reprovado	

José tirou inferior a 5	

José será reprovado	

!
Se p, então q	

Ora, p	

Então, q
Descartes (1596-1650) quer
estabelecer um método universal,
inspirado no rigor matemático e em
suas "longas cadeias de razão".
!
Se a água ferver (p), então a temperatura é 100o (q).	

A temperatura não alcançou 100o (q).	

Então, a água não ferveu (p).	

!
Se p, então q	

Ora, não q	

Então, não p
Francis Bacon viveu entre 1561 e 1626 em Londres,
Inglaterra. Era empirista e usava o método indutivo em
suas pesquisas.
!
* Idéia: Restaurar o domínio do homem sobre a natureza,
que se acreditava havia perdido com a queda de Adão.	

* Considera que o conhecimento é fundamentado na
experiência, não levando em conta princípios
preestabelecidos .
Método
proposto pelos
empiristas
Bacon,
Hobbes,
Locke e Hume
Método Científico	

indutivo
65
Publicada em 1620, como parte
do projeto da Instauratio Magna..
Continha, segundo o autor,
indicações verdadeiras acerca da
interpretação da Natureza.
Para Bacon, o verdadeiro filósofo
natural (cientista da natureza) deveria
fazer a acumulação sistemática
de conhecimentos, além de descobrir
um método que permitisse o
progresso do conhecimento, não
apenas a catalogação de fatos de uma
realidade supostamente fixa, ou
obediente a uma ordem divina, eterna
e perfeita.
Indução é um processo mental por
intermédio do qual, partindo de dados
particulares, suficientemente
constatados, infere-se uma verdade
geral ou universal.	

a) Observação do fenômeno	

b) Descoberta das relações entre eles	

c) Generalização da Informação
Regras do método indutivo
Indução é um processo mental por
intermédio do qual, partindo de dados
particulares, suficientemente
constatados, interfere-se uma verdade
geral ou universal.	

a) Observação do fenômeno	

b) Descoberta das relações entre eles	

c) Generalização da Informação
Regras do método indutivo
Observo: Pedro, José, Ricardo, etc são mortais	

Relação: HOMEM → MORTALIDADE	

Generalização: Todos os homens são mortais
Indução é um processo mental por
intermédio do qual, partindo de dados
particulares, suficientemente
constatados, interfere-se uma verdade
geral ou universal.	

a) Observação do fenômeno	

b) Descoberta das relações entre eles	

c) Generalização da Informação
Regras do método indutivo
O corvo 1 é negro	

O corvo 2 é negro	

O corvo 3 é negro	

O corvo n é negro = TODO CORVO É NEGRO
Indução é um processo mental por
intermédio do qual, partindo de dados
particulares, suficientemente
constatados, interfere-se uma verdade
geral ou universal.	

Antônio é mortal	

João é mortal	

Paulo é mortal	

 	

Carlos é mortal	

Ora, Antônio, João, Paulo, Carlos são homens	

Logo, (todos) os homens são mortais
O cobre conduz energia	

O zinco conduz energia	

O ferro conduz energia	

O cobalto conduz energia	

Cobre, zinco, ferro e cobalto são metais	

Logo, todo metal conduz energia.
De premissas que encerram informações acerca de casos ou
acontecimentos observados, passa-se para uma conclusão que contém
informações sobre casos ou acontecimentos não observados
Método Dedutivo X Método Indutivo
Dedução	
Todo mamífero tem um coração.
Todos os cães são mamíferos.
Logo todos os cães têm coração.
!
Indução	
Todos os cães que foram observados (1,2,..n) tinham coração.
Logo todo o cães têm coração.
Métodos
Científicos
Clássicos
Os métodos que fornecem as bases lógicas à
investigação são:	

*dedutivo	

* indutivo	

* hipotético-dedutivo	

* dialético	

* fenomenológico	

!
!
!
!
!
!
!
!
(Gil, 1999; Lakatos & Marconi,1993).
No século XVII e XVIII (anos 1600 e 1700) surgiu o Iluminismo,
corrente filosófica que propôs "a luz da razão sobre as trevas dos
dogmas religiosos". 	

!
René Descartes mostrou ser a razão a essência dos seres humanos,
surgindo a frase "Penso, logo existo".	



O Método Científico
Instrumento principal Pesquisa Científica
Pesquisa Científica
Pesquisa é o conjunto de investigações,
operações e trabalhos intelectuais ou
práticos que tenham como objetivo a
descoberta de novos conhecimentos e/ou a
invenção de novas técnicas e exploração
ou a criação de novas realidades
(KOURGANOFF 1990).
METODOLOGIA CIENTÍFICA 2014.pdf
● Curiosidade	

● Autonomia	

● Leitura 	

● Humildade	

● Confiança	

● Trabalho sistemático	

● Discussão com estudiosos	

● Participação de eventos científicos	

● Atualização	

Pesquisador
Pesquisa Básica: objetiva gerar conhecimentos novos úteis para o
avanço da ciência sem aplicação prática prevista. 	

Envolve verdades e interesses universais.	

!
Pesquisa Aplicada: objetiva gerar conhecimento para aplicação
prática dirigidos à solução de problemas específicos.	

Exemplos…
Do ponto de vista de sua natureza, pode ser:
Classificação da Pesquisa
• escolha do tema	

• revisão de literatura	

• justificativa	

• formulação do problema	

• determinação dos objetivos	

• metodologia	

• coleta de dados	

• tabulação de dados	

• análise e discussão dos resultados	

• conclusão	

• redação e apresentação do trabalho científico (monografia, dissertação ou tese)
Etapas da pesquisa
Etapas da pesquisa - TEMA
Nesta etapa você deverá responder à pergunta: 	

O que pretendo abordar?	

Escolher um tema significa eleger uma parcela delimitada de um assunto,
estabelecendo limites para o desenvolvimento da
pesquisa pretendida. Você deverá levar em conta,
para a escolha do tema, sua atualidade e relevância,
seu conhecimento a respeito, sua preferência e sua
aptidão pessoal para lidar com o tema escolhido.
Nesta fase você deverá responder as
seguintes questões: quem já escreveu e o
que já foi publicado sobre o assunto, que
aspectos já foram abordados, quais as
lacunas existentes na literatura.	

A revisão de literatura é fundamental,
porque fornecerá elementos para você
evitar a duplicação de pesquisas sobre o
assunto.
Etapas da pesquisa - revisão da literatura
Nesta fase você deverá responder as
seguintes questões: quem já escreveu e o
que já foi publicado sobre o assunto, que
aspectos já foram abordados, quais as
lacunas existentes na literatura.	

A revisão de literatura é fundamental,
porque fornecerá elementos para você
evitar a duplicação de pesquisas sobre o
assunto.
Etapas da pesquisa - revisão da literatura
Etapas da pesquisa - revisão da literatura
Nesta fase você deverá responder as
seguintes questões: quem já escreveu e o
que já foi publicado sobre o assunto, que
aspectos já foram abordados, quais as
lacunas existentes na literatura.	

A revisão de literatura é fundamental,
porque fornecerá elementos para você
evitar a duplicação de pesquisas sobre o
assunto.
Nesta etapa você irá refletir
sobre “o porquê” da
realização da pesquisa,
procurando identificar as
razões da preferência do
tema escolhido e sua
importância em relação a
outros temas. A justificativa
deverá convencer quem for
ler o projeto, com relação à
importância e à relevância da
pesquisa proposta.
Etapas da pesquisa	

 	

 	

 Justificativa
Etapas da pesquisa - Formulação do problema
Nesta etapa você irá refletir sobre o
problema que pretende resolver na
pesquisa, se é realmente um problema e
se vale a pena tentar encontrar uma
solução para ele. A pesquisa científica
depende da formulação adequada do
problema, isto porque objetiva buscar sua
solução. Consequentemente, “problema é
qualquer questão não solucionada e que é
objeto de discussão, em qualquer domínio
do conhecimento” (Gil, 1999)
Etapas da pesquisa - Formulação do problema
Nesta etapa você irá refletir sobre o
problema que pretende resolver na
pesquisa, se é realmente um problema e
se vale a pena tentar encontrar uma
solução para ele. A pesquisa científica
depende da formulação adequada do
problema, isto porque objetiva buscar sua
solução. Conseqüentemente, “problema é
qualquer questão não solucionada e que é
objeto de discussão, em qualquer domínio
do conhecimento” (Gil, 1999)
A hipótese é uma proposição que se faz na
tentativa de verificar a validade de resposta
existente para um problema.	

A suposição antecede a constatação dos fatos
e a validade deve ser verificada.
Etapas da pesquisa - Construção de hipóteses
“Quem é incapaz
de construir
hipóteses jamais
será cientista.” 	

Antonio Gramsci
Etapas da pesquisa - Teste de hipóteses
Hipótese nula, usualmente
denominada de Ho.	

!
- A hipótese Ho constitui
uma referência lógica
específica para o teste
estatístico observado.	

- Escolhe-se como hipótese
nula aquela que
gostaríamos de rejeitar e
provar o contrário.
Etapas da pesquisa - Teste de hipóteses
Hipótese nula, usualmente
denominada de Ho.	

!
- Ho: Todas o óleo
identificado na Baía de
Guanabara são provenientes
de plataformas de petróleo	

- H1: O óleo identificado na
Baía de Guanabara tem
outras contas além das
plataformas de petróleo
Devem expor uma síntese da proposta da pesquisa e estar
coerentes com a justificativa e o problema proposto.	

!
Objetivo geral será uma síntese do que se pretende
alcançar, e os Objetivos específicos explicarão os
detalhes, como um desdobramento do objetivo geral.
Etapas da pesquisa - Objetivos
Os objetivos informarão o motivo da pesquisa, isto é, quais os resultados que se
pretende alcançar ou qual a contribuição que sua pesquisa irá efetivamente
proporcionar
Etapas da pesquisa - Objetivos
Os enunciados dos objetivos devem começar
com um verbo na infinitivo e este verbo deve
indicar uma ação passível de mensurarão.	

!
!
- Determinar o estado cognitivo de conhecimento:
os verbos apontar, arrolar, definir, enunciar,
inscrever, registrar, expressar, repetir, sublinhar e
nomear.
!
- Determinar o estado cognitivo de compreensão: os verbos descrever, discutir,
esclarecer, examinar explicar, expressar, identificar, localizar, traduzir e transcrever.
!
- Determinar o estado cognitivo de análise: os verbos
analisar, classificar, comparar, constatar, criticar, debater,
diferenciar, distinguir, examinar, provar, investigar e
experimentar.	

!
- Determinar o estado cognitivo de síntese: os verbos
articular, compor, construir, coordenar, reunir, organizar
e esquematizar.	

!
- Determinar o estado cognitivo de avaliação: os verbos
apreciar, avaliar, eliminar, escolher, estimar, julgar,
preferir, selecionar, validar e valorizar.
Etapas da pesquisa - Objetivos
- Determinar o estado cognitivo de aplicação: os verbos aplicar, demonstrar, empregar,
ilustrar, interpretar, inventariar, manipular, praticar, traçar e usar
Nesta etapa você irá definir onde e como será realizada a pesquisa.
Definirá Universo da pesquisa, a amostragem, os instrumentos de
coleta de dados e a forma como pretende tabular e analisar seus dados.	

!
- População é a totalidade de indivíduos que possuem as mesma
características definidas para um determinado estudo.	

- Amostra é parte da população ou do universo, selecionada de acordo
com uma regra ou plano.
Etapas da pesquisa - Metodologia
O Trabalho científico utiliza
métodos estatísticos para
análise de dados e isso implica a
necessidade de aplicar testes de
significância para depois (e só
depois) atribuir explicações ao
observado, a fim de validar uma
conclusão.	

Etapas da pesquisa - Metodologia
Etapas da pesquisa - Metodologia
- Identificar o teste estatístico que é apropriado para os dados em questão.	

- Testes Paramétricos? Testes não Paramétricos?	

- Análise de Variância?	

- Testes a posteriori?
Nesta etapa você apresentará os dados que
tabulou e organizou na etapa anterior. A
análise dever ser feita para atender aos
objetivos da pesquisa e para comparar com
o objetivo de confirmar ou rejeitar a(s)
hipótese (s) ou os pressupostos da pesquisa
Etapas da pesquisa - Análise de resultados
Etapa de análise de dados. A análise dever ser feita para atender aos
objetivos da pesquisa e para comparar e confrontar dados com o
objetivo de confirmar ou rejeitar a(s) hipótese(s) ou os pressupostos da
pesquisa foram confirmados ou rejeitados.	

!
Deverá ainda ressaltar a contribuição da sua pesquisa para o meio
acadêmico ou para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia.
Etapas da pesquisa - Discussão
118
Etapas da pesquisa - Redação
Azevedo (1998) argumenta que o texto
deverá ser escrito de modo apurado,
isto é “gramaticalmente correto,
fraseologicamente claro,
terminologicamente preciso e
estilisticamente agradável”
Etapas da pesquisa - Redação
Azevedo (1998) argumenta que o texto
deverá ser escrito de modo apurado,
isto é “gramaticalmente correto,
fraseologicamente claro,
terminologicamente preciso e
estilisticamente agradável”
Etapas da pesquisa - Redação

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a METODOLOGIA CIENTÍFICA 2014.pdf

Kalita 26 tp
Kalita 26 tpKalita 26 tp
Kalita 26 tp
alemisturini
 
Filosofia thais 24 tp
Filosofia thais 24 tpFilosofia thais 24 tp
Filosofia thais 24 tp
alemisturini
 
Racionalismo alessandra 21 mp
Racionalismo alessandra 21 mpRacionalismo alessandra 21 mp
Racionalismo alessandra 21 mp
alemisturini
 
Iluminismo (1) duda 22 mp
Iluminismo (1) duda 22 mpIluminismo (1) duda 22 mp
Iluminismo (1) duda 22 mp
alemisturini
 
Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico
Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico
Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico
Edimar Sartoro
 
Racionalismo, empirismo e iluminismo giorgia 23 mp
Racionalismo, empirismo e iluminismo giorgia 23 mpRacionalismo, empirismo e iluminismo giorgia 23 mp
Racionalismo, empirismo e iluminismo giorgia 23 mp
alemisturini
 
Filosofia da Ciência 2023.pptx
Filosofia da Ciência 2023.pptxFilosofia da Ciência 2023.pptx
Filosofia da Ciência 2023.pptx
SolangeValdemarHnyda1
 
Recionalismo e empirismo
Recionalismo e empirismoRecionalismo e empirismo
Recionalismo e empirismo
Paulo Alexandre
 
Apresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tp
Apresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tpApresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tp
Apresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tp
alemisturini
 
Racionalismo brenda e júlia 22 mp
Racionalismo brenda e júlia 22 mpRacionalismo brenda e júlia 22 mp
Racionalismo brenda e júlia 22 mp
alemisturini
 
Racionalismo lascrael 21 mp
Racionalismo lascrael 21 mpRacionalismo lascrael 21 mp
Racionalismo lascrael 21 mp
alemisturini
 
Apostila do projeto integrador i
Apostila do projeto integrador iApostila do projeto integrador i
Apostila do projeto integrador i
Elizabete Dias
 
Racionalismo ana caroline 24 tp
Racionalismo ana caroline 24 tpRacionalismo ana caroline 24 tp
Racionalismo ana caroline 24 tp
alemisturini
 
D1 - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científica - Senso Comum e ...
D1 - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científica - Senso Comum e ...D1 - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científica - Senso Comum e ...
D1 - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científica - Senso Comum e ...
Jordano Santos Cerqueira
 
Almost over
Almost overAlmost over
Almost over
Natasha Volcov
 
Conhecimento científico evolução metodologia ciência
Conhecimento científico evolução metodologia ciênciaConhecimento científico evolução metodologia ciência
Conhecimento científico evolução metodologia ciência
Marieta Almeida
 
21 o método científico
21 o método científico21 o método científico
21 o método científico
Joao Balbi
 
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmelEmpirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
alemisturini
 
Trabalho de filo pavla 23 mp
Trabalho de filo pavla 23 mpTrabalho de filo pavla 23 mp
Trabalho de filo pavla 23 mp
alemisturini
 
A evolução da razão no ocidente
A evolução da razão no ocidenteA evolução da razão no ocidente
A evolução da razão no ocidente
Roberto Monteiro de Oliveira
 

Semelhante a METODOLOGIA CIENTÍFICA 2014.pdf (20)

Kalita 26 tp
Kalita 26 tpKalita 26 tp
Kalita 26 tp
 
Filosofia thais 24 tp
Filosofia thais 24 tpFilosofia thais 24 tp
Filosofia thais 24 tp
 
Racionalismo alessandra 21 mp
Racionalismo alessandra 21 mpRacionalismo alessandra 21 mp
Racionalismo alessandra 21 mp
 
Iluminismo (1) duda 22 mp
Iluminismo (1) duda 22 mpIluminismo (1) duda 22 mp
Iluminismo (1) duda 22 mp
 
Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico
Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico
Ciências, tipos de conhecimentos e espirito científico
 
Racionalismo, empirismo e iluminismo giorgia 23 mp
Racionalismo, empirismo e iluminismo giorgia 23 mpRacionalismo, empirismo e iluminismo giorgia 23 mp
Racionalismo, empirismo e iluminismo giorgia 23 mp
 
Filosofia da Ciência 2023.pptx
Filosofia da Ciência 2023.pptxFilosofia da Ciência 2023.pptx
Filosofia da Ciência 2023.pptx
 
Recionalismo e empirismo
Recionalismo e empirismoRecionalismo e empirismo
Recionalismo e empirismo
 
Apresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tp
Apresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tpApresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tp
Apresentação do microsoft power point filosofia poletto 26tp
 
Racionalismo brenda e júlia 22 mp
Racionalismo brenda e júlia 22 mpRacionalismo brenda e júlia 22 mp
Racionalismo brenda e júlia 22 mp
 
Racionalismo lascrael 21 mp
Racionalismo lascrael 21 mpRacionalismo lascrael 21 mp
Racionalismo lascrael 21 mp
 
Apostila do projeto integrador i
Apostila do projeto integrador iApostila do projeto integrador i
Apostila do projeto integrador i
 
Racionalismo ana caroline 24 tp
Racionalismo ana caroline 24 tpRacionalismo ana caroline 24 tp
Racionalismo ana caroline 24 tp
 
D1 - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científica - Senso Comum e ...
D1 - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científica - Senso Comum e ...D1 - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científica - Senso Comum e ...
D1 - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científica - Senso Comum e ...
 
Almost over
Almost overAlmost over
Almost over
 
Conhecimento científico evolução metodologia ciência
Conhecimento científico evolução metodologia ciênciaConhecimento científico evolução metodologia ciência
Conhecimento científico evolução metodologia ciência
 
21 o método científico
21 o método científico21 o método científico
21 o método científico
 
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmelEmpirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
Empirismo iluminismo 24 tp luana pimmel
 
Trabalho de filo pavla 23 mp
Trabalho de filo pavla 23 mpTrabalho de filo pavla 23 mp
Trabalho de filo pavla 23 mp
 
A evolução da razão no ocidente
A evolução da razão no ocidenteA evolução da razão no ocidente
A evolução da razão no ocidente
 

Último

Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: CronologiaOs Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Renato Henriques
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 

Último (20)

Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: CronologiaOs Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 

METODOLOGIA CIENTÍFICA 2014.pdf

  • 1. S Metodologia Científica
 Prof. Dra. Etiene Clavico Universidade Federal Fluminense
  • 2. Avaliação • Participação nas aulas; • Trabalhos em equipe e/ou individuais; • Apresentação do projeto de pesquisa no seminário final
  • 3. “A Ciência não tem sentido senão quando serve aos interesses da humanidade”
  • 4. Ciência Etimologia Latim: scientia (conhecimento), verbo scire (saber): origem da faculdade mental do conhecimento. ! A raiz ciência reencontra-se em outros termos tais como: "consciência" (com o conhecimento), "presciência" (o conhecimento do futuro), "onisciência" (o conhecimento de tudo)
  • 5. Ciência Locais de desenvolvimento Científico: Universidades e outras instituições de educação superior e de pesquisa (acadêmicas/científicas) Ex.: USP, NASA, FIOCRUZ ! Indústrias Ex.: Indústria Farmacêutica, Cosméticos, Petrolífera
  • 6. Entende-se por ciência uma sistematização de conhecimento, com objetivo, função e objeto. ! “A ciência é todo um conjunto de atitudes e atividades racionais, dirigidas ao sistemático conhecimento com objetivo limitado, capaz de ser submetido à verificação” (FERRARI, 1974) Ciência
  • 7. 3 A alegoria da Caverna Escrita pelo filósofo grego Platão e encontra- se na obra intitulada "A República" (Livro VII)
  • 8. 3 A alegoria da Caverna
  • 9. Ciência e Conhecimento científico Conhecimento Ordinário (vulgar, popular...) Conhecimento Científico (racionalidade e objetividade)
  • 10. Ciência e conhecimento científico A ciência é uma apresentação da realidade, de forma diferente do conhecimento ordinário Conhecimento Ordinário (vulgar, popular...) Conhecimento Científico (racionalidade e objetividade)
  • 11. Conhecimento Ordinário (vulgar, popular...) O conhecimento ordinário, às vezes denominado Senso comum, não se distingue do Conhecimento Científico nem pela veracidade nem pela natureza do objeto conhecido. ! O que os diferencia é a forma, modo ou métodos de conhecer. Ciência e conhecimento científico
  • 12. Emocional ! Reflexivo ! Inexato ! Verificável ! Assistemático* *Tipo de pesquisa de observação-ação onde o sujeito se insere em um ambiente sem saber exatamente como pesquisar algo sendo necessário se infiltrar ou vivenciar certas ações para poder relatar as experiencias vividas. Suejeito que age de forma invariável, sem um padrão, ou seja, de forma assistemática Ciência e conhecimento científico Conhecimento Ordinário (vulgar, popular...)
  • 13. Ciência e conhecimento científico Conhecimento Científico (racionalidade e objetividade) Real ! Sistemático ! Contigente ! Quase Exato ! Falível
  • 14. No século XVII e XVIII (anos 1600 e 1700) surgiu o Iluminismo, corrente filosófica que propôs "a luz da razão sobre as trevas dos dogmas religiosos". ! René Descartes mostrou ser a razão a essência dos seres humanos, surgindo a frase "Penso, logo existo". 

  • 15. No século XVII e XVIII (anos 1600 e 1700) surgiu o Iluminismo, corrente filosófica que propôs "a luz da razão sobre as trevas dos dogmas religiosos". ! René Descartes mostrou ser a razão a essência dos seres humanos, surgindo a frase "Penso, logo existo". 
 O Método Científico O Método Científico surgiu como uma tentativa de organizar o pensamento para se chegar ao meio mais adequado de conhecer e controlar a natureza.
  • 16. No século XVII e XVIII (anos 1600 e 1700) surgiu o Iluminismo, corrente filosófica que propôs "a luz da razão sobre as trevas dos dogmas religiosos". ! René Descartes mostrou ser a razão a essência dos seres humanos, surgindo a frase "Penso, logo existo". 
 O Método Científico Instrumento principal Pesquisa Científica.
  • 17. Método proposto pelos racionalistas Descartes, Spinoza e Leibniz Descartes (1596-1650) quer estabelecer um método universal, inspirado no rigor matemático e em suas "longas cadeias de razão". 1) A primeira regra é a evidência: "não admitir nenhuma coisa como verdadeira se não a reconheço evidentemente como tal". ! Em outras palavras, evitar toda precipitação e toda prevenção (preconceitos). Apenas ter por verdadeiro o que for claro e distinto, isto é, o que "eu não tenho a menor oportunidade de duvidar". Método Científico dedutivo
  • 18. Descartes (1596-1650) quer estabelecer um método universal, inspirado no rigor matemático e em suas "longas cadeias de razão". 2) A segunda, é a regra da análise: dividir cada uma das dificuldades em tantas parcelas quantas forem possíveis. ! 3) A terceira, é a regra da síntese: concluir por ordem os pensamentos, começando pelos objetos mais simples e mais fáceis de conhecer para, aos poucos, ascender, como que por meio de degraus, aos mais complexos. !
  • 19. O método é racionalista porque a evidência de que Descartes parte não é, de modo algum, a evidência empírica. A dedução nada mais é do que uma intuição continuada. Descartes (1596-1650) quer estabelecer um método universal, inspirado no rigor matemático e em suas "longas cadeias de razão".
  • 20. Todo homem é mortal → premissa maior Pedro é homem → premissa menor Pedro é homem → conclusão Descartes (1596-1650) quer estabelecer um método universal, inspirado no rigor matemático e em suas "longas cadeias de razão".
  • 21. Descartes (1596-1650) quer estabelecer um método universal, inspirado no rigor matemático e em suas "longas cadeias de razão". Argumentos matemáticos são dedutivos ! Se José tirar nota inferior a 5, será reprovado José tirou inferior a 5 José será reprovado ! Se p, então q Ora, p Então, q
  • 22. Descartes (1596-1650) quer estabelecer um método universal, inspirado no rigor matemático e em suas "longas cadeias de razão". ! Se a água ferver (p), então a temperatura é 100o (q). A temperatura não alcançou 100o (q). Então, a água não ferveu (p). ! Se p, então q Ora, não q Então, não p
  • 23. Francis Bacon viveu entre 1561 e 1626 em Londres, Inglaterra. Era empirista e usava o método indutivo em suas pesquisas. ! * Idéia: Restaurar o domínio do homem sobre a natureza, que se acreditava havia perdido com a queda de Adão. * Considera que o conhecimento é fundamentado na experiência, não levando em conta princípios preestabelecidos . Método proposto pelos empiristas Bacon, Hobbes, Locke e Hume Método Científico indutivo
  • 24. 65 Publicada em 1620, como parte do projeto da Instauratio Magna.. Continha, segundo o autor, indicações verdadeiras acerca da interpretação da Natureza. Para Bacon, o verdadeiro filósofo natural (cientista da natureza) deveria fazer a acumulação sistemática de conhecimentos, além de descobrir um método que permitisse o progresso do conhecimento, não apenas a catalogação de fatos de uma realidade supostamente fixa, ou obediente a uma ordem divina, eterna e perfeita.
  • 25. Indução é um processo mental por intermédio do qual, partindo de dados particulares, suficientemente constatados, infere-se uma verdade geral ou universal. a) Observação do fenômeno b) Descoberta das relações entre eles c) Generalização da Informação Regras do método indutivo
  • 26. Indução é um processo mental por intermédio do qual, partindo de dados particulares, suficientemente constatados, interfere-se uma verdade geral ou universal. a) Observação do fenômeno b) Descoberta das relações entre eles c) Generalização da Informação Regras do método indutivo Observo: Pedro, José, Ricardo, etc são mortais Relação: HOMEM → MORTALIDADE Generalização: Todos os homens são mortais
  • 27. Indução é um processo mental por intermédio do qual, partindo de dados particulares, suficientemente constatados, interfere-se uma verdade geral ou universal. a) Observação do fenômeno b) Descoberta das relações entre eles c) Generalização da Informação Regras do método indutivo O corvo 1 é negro O corvo 2 é negro O corvo 3 é negro O corvo n é negro = TODO CORVO É NEGRO
  • 28. Indução é um processo mental por intermédio do qual, partindo de dados particulares, suficientemente constatados, interfere-se uma verdade geral ou universal. Antônio é mortal João é mortal Paulo é mortal Carlos é mortal Ora, Antônio, João, Paulo, Carlos são homens Logo, (todos) os homens são mortais
  • 29. O cobre conduz energia O zinco conduz energia O ferro conduz energia O cobalto conduz energia Cobre, zinco, ferro e cobalto são metais Logo, todo metal conduz energia. De premissas que encerram informações acerca de casos ou acontecimentos observados, passa-se para uma conclusão que contém informações sobre casos ou acontecimentos não observados
  • 30. Método Dedutivo X Método Indutivo Dedução Todo mamífero tem um coração. Todos os cães são mamíferos. Logo todos os cães têm coração. ! Indução Todos os cães que foram observados (1,2,..n) tinham coração. Logo todo o cães têm coração.
  • 31. Métodos Científicos Clássicos Os métodos que fornecem as bases lógicas à investigação são: *dedutivo * indutivo * hipotético-dedutivo * dialético * fenomenológico ! ! ! ! ! ! ! ! (Gil, 1999; Lakatos & Marconi,1993).
  • 32. No século XVII e XVIII (anos 1600 e 1700) surgiu o Iluminismo, corrente filosófica que propôs "a luz da razão sobre as trevas dos dogmas religiosos". ! René Descartes mostrou ser a razão a essência dos seres humanos, surgindo a frase "Penso, logo existo". 
 O Método Científico Instrumento principal Pesquisa Científica
  • 33. Pesquisa Científica Pesquisa é o conjunto de investigações, operações e trabalhos intelectuais ou práticos que tenham como objetivo a descoberta de novos conhecimentos e/ou a invenção de novas técnicas e exploração ou a criação de novas realidades (KOURGANOFF 1990).
  • 35. ● Curiosidade ● Autonomia ● Leitura ● Humildade ● Confiança ● Trabalho sistemático ● Discussão com estudiosos ● Participação de eventos científicos ● Atualização Pesquisador
  • 36. Pesquisa Básica: objetiva gerar conhecimentos novos úteis para o avanço da ciência sem aplicação prática prevista. Envolve verdades e interesses universais. ! Pesquisa Aplicada: objetiva gerar conhecimento para aplicação prática dirigidos à solução de problemas específicos. Exemplos… Do ponto de vista de sua natureza, pode ser: Classificação da Pesquisa
  • 37. • escolha do tema • revisão de literatura • justificativa • formulação do problema • determinação dos objetivos • metodologia • coleta de dados • tabulação de dados • análise e discussão dos resultados • conclusão • redação e apresentação do trabalho científico (monografia, dissertação ou tese) Etapas da pesquisa
  • 38. Etapas da pesquisa - TEMA Nesta etapa você deverá responder à pergunta: O que pretendo abordar? Escolher um tema significa eleger uma parcela delimitada de um assunto, estabelecendo limites para o desenvolvimento da pesquisa pretendida. Você deverá levar em conta, para a escolha do tema, sua atualidade e relevância, seu conhecimento a respeito, sua preferência e sua aptidão pessoal para lidar com o tema escolhido.
  • 39. Nesta fase você deverá responder as seguintes questões: quem já escreveu e o que já foi publicado sobre o assunto, que aspectos já foram abordados, quais as lacunas existentes na literatura. A revisão de literatura é fundamental, porque fornecerá elementos para você evitar a duplicação de pesquisas sobre o assunto. Etapas da pesquisa - revisão da literatura
  • 40. Nesta fase você deverá responder as seguintes questões: quem já escreveu e o que já foi publicado sobre o assunto, que aspectos já foram abordados, quais as lacunas existentes na literatura. A revisão de literatura é fundamental, porque fornecerá elementos para você evitar a duplicação de pesquisas sobre o assunto. Etapas da pesquisa - revisão da literatura
  • 41. Etapas da pesquisa - revisão da literatura Nesta fase você deverá responder as seguintes questões: quem já escreveu e o que já foi publicado sobre o assunto, que aspectos já foram abordados, quais as lacunas existentes na literatura. A revisão de literatura é fundamental, porque fornecerá elementos para você evitar a duplicação de pesquisas sobre o assunto.
  • 42. Nesta etapa você irá refletir sobre “o porquê” da realização da pesquisa, procurando identificar as razões da preferência do tema escolhido e sua importância em relação a outros temas. A justificativa deverá convencer quem for ler o projeto, com relação à importância e à relevância da pesquisa proposta. Etapas da pesquisa Justificativa
  • 43. Etapas da pesquisa - Formulação do problema Nesta etapa você irá refletir sobre o problema que pretende resolver na pesquisa, se é realmente um problema e se vale a pena tentar encontrar uma solução para ele. A pesquisa científica depende da formulação adequada do problema, isto porque objetiva buscar sua solução. Consequentemente, “problema é qualquer questão não solucionada e que é objeto de discussão, em qualquer domínio do conhecimento” (Gil, 1999)
  • 44. Etapas da pesquisa - Formulação do problema Nesta etapa você irá refletir sobre o problema que pretende resolver na pesquisa, se é realmente um problema e se vale a pena tentar encontrar uma solução para ele. A pesquisa científica depende da formulação adequada do problema, isto porque objetiva buscar sua solução. Conseqüentemente, “problema é qualquer questão não solucionada e que é objeto de discussão, em qualquer domínio do conhecimento” (Gil, 1999)
  • 45. A hipótese é uma proposição que se faz na tentativa de verificar a validade de resposta existente para um problema. A suposição antecede a constatação dos fatos e a validade deve ser verificada. Etapas da pesquisa - Construção de hipóteses “Quem é incapaz de construir hipóteses jamais será cientista.” Antonio Gramsci
  • 46. Etapas da pesquisa - Teste de hipóteses Hipótese nula, usualmente denominada de Ho. ! - A hipótese Ho constitui uma referência lógica específica para o teste estatístico observado. - Escolhe-se como hipótese nula aquela que gostaríamos de rejeitar e provar o contrário.
  • 47. Etapas da pesquisa - Teste de hipóteses Hipótese nula, usualmente denominada de Ho. ! - Ho: Todas o óleo identificado na Baía de Guanabara são provenientes de plataformas de petróleo - H1: O óleo identificado na Baía de Guanabara tem outras contas além das plataformas de petróleo
  • 48. Devem expor uma síntese da proposta da pesquisa e estar coerentes com a justificativa e o problema proposto. ! Objetivo geral será uma síntese do que se pretende alcançar, e os Objetivos específicos explicarão os detalhes, como um desdobramento do objetivo geral. Etapas da pesquisa - Objetivos Os objetivos informarão o motivo da pesquisa, isto é, quais os resultados que se pretende alcançar ou qual a contribuição que sua pesquisa irá efetivamente proporcionar
  • 49. Etapas da pesquisa - Objetivos Os enunciados dos objetivos devem começar com um verbo na infinitivo e este verbo deve indicar uma ação passível de mensurarão. ! ! - Determinar o estado cognitivo de conhecimento: os verbos apontar, arrolar, definir, enunciar, inscrever, registrar, expressar, repetir, sublinhar e nomear. ! - Determinar o estado cognitivo de compreensão: os verbos descrever, discutir, esclarecer, examinar explicar, expressar, identificar, localizar, traduzir e transcrever.
  • 50. ! - Determinar o estado cognitivo de análise: os verbos analisar, classificar, comparar, constatar, criticar, debater, diferenciar, distinguir, examinar, provar, investigar e experimentar. ! - Determinar o estado cognitivo de síntese: os verbos articular, compor, construir, coordenar, reunir, organizar e esquematizar. ! - Determinar o estado cognitivo de avaliação: os verbos apreciar, avaliar, eliminar, escolher, estimar, julgar, preferir, selecionar, validar e valorizar. Etapas da pesquisa - Objetivos - Determinar o estado cognitivo de aplicação: os verbos aplicar, demonstrar, empregar, ilustrar, interpretar, inventariar, manipular, praticar, traçar e usar
  • 51. Nesta etapa você irá definir onde e como será realizada a pesquisa. Definirá Universo da pesquisa, a amostragem, os instrumentos de coleta de dados e a forma como pretende tabular e analisar seus dados. ! - População é a totalidade de indivíduos que possuem as mesma características definidas para um determinado estudo. - Amostra é parte da população ou do universo, selecionada de acordo com uma regra ou plano. Etapas da pesquisa - Metodologia
  • 52. O Trabalho científico utiliza métodos estatísticos para análise de dados e isso implica a necessidade de aplicar testes de significância para depois (e só depois) atribuir explicações ao observado, a fim de validar uma conclusão. Etapas da pesquisa - Metodologia
  • 53. Etapas da pesquisa - Metodologia - Identificar o teste estatístico que é apropriado para os dados em questão. - Testes Paramétricos? Testes não Paramétricos? - Análise de Variância? - Testes a posteriori?
  • 54. Nesta etapa você apresentará os dados que tabulou e organizou na etapa anterior. A análise dever ser feita para atender aos objetivos da pesquisa e para comparar com o objetivo de confirmar ou rejeitar a(s) hipótese (s) ou os pressupostos da pesquisa Etapas da pesquisa - Análise de resultados
  • 55. Etapa de análise de dados. A análise dever ser feita para atender aos objetivos da pesquisa e para comparar e confrontar dados com o objetivo de confirmar ou rejeitar a(s) hipótese(s) ou os pressupostos da pesquisa foram confirmados ou rejeitados. ! Deverá ainda ressaltar a contribuição da sua pesquisa para o meio acadêmico ou para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia. Etapas da pesquisa - Discussão
  • 56. 118 Etapas da pesquisa - Redação
  • 57. Azevedo (1998) argumenta que o texto deverá ser escrito de modo apurado, isto é “gramaticalmente correto, fraseologicamente claro, terminologicamente preciso e estilisticamente agradável” Etapas da pesquisa - Redação
  • 58. Azevedo (1998) argumenta que o texto deverá ser escrito de modo apurado, isto é “gramaticalmente correto, fraseologicamente claro, terminologicamente preciso e estilisticamente agradável” Etapas da pesquisa - Redação