SlideShare uma empresa Scribd logo
Memória, cultura, identidade e
diversidade
Aula de História para as 1as. Séries do EM
14 a 18 de Fevereiro de 2022
Semana 01
Profa. Gisele Finatti
(EM13CHS101)
Identificar, analisar e comparar diferentes fontes e narrativas expressas
em diversas linguagens, com vistas à compreensão de ideias filosóficas
e de processos e eventos históricos, geográficos, políticos, econômicos,
sociais, ambientais e culturais.
Profa. Gisele Finatti
CURRICULO DO ESTADO DE SÃO PAULO
Formação da Identidade Cultural
O mito é um discurso fundante de uma sociedade,
possibilita a organização do modo de vida dos seus
membros através da cultura.
Todas as pessoas que participam da sociedade
possuem uma identidade cultural, e esta é construída
através do processo de socialização vivenciado nas
diversas instituições sociais.
Profa. Gisele Finatti
Identidade Cultural
É um processo de vivências sociais tecidas através
do compartilhamento de patrimônios simbólicos e
históricos, pelos quais nos sentimos pertencentes a um
grupo ou a uma cultura específica.
Profa. Gisele Finatti
Identidade Cultural
No processo de
desenvolvimento psicossocial,
cada indivíduo é socializado
para interiorizar sua cultura,
um caminho a trilhar.
A cultura modela o
indivíduo e é modelada por
ele, conferindo-lhe uma
identidade.
É através da cultura que o
ser humano aprende técnicas
para dominar e controlar a
natureza.
Imagem: Tomasz Sienicki / GNU Free Documentation License
Profa. Gisele Finatti
Formação do Indivíduo
Estrutura
Social
Inculcação
Cultura
Profa. Gisele Finatti
Cultura – O Genos Social na Formação
da Identidade
“A cultura aprende-se, reaprende-se, retransmite-se, reproduz-
se de geração em geração. Não está inscrita nos genes, mas ao
contrário, no espírito-cérebro dos seres humanos.”
“... o genos social conserva-se e reproduz-se numa e por uma
comunidade de espírito-cérebros.”
(MORIN, 2005, p.273)
SOCIOLOGIA, 3º Ano do Ensino Médio
Identidade Cultural
Profa. Gisele Finatti
Quem produz cultura?
“Genos” Biológico
A Atuação do “Genos” Cultural - O
Processo de Hominização
Imagem: High Contrast / Creative Commons Attribution 3.0
Germany
Imagem: HeinzLW / Creative Commons Attribution-Share Alike
3.0 Unported
Profa. Gisele Finatti
O Poder da Cultura
A cultura expressa um
conjunto de valores e
costumes de um povo.
Todos os elementos
culturais são aprendidos e
compartilhados através
das práticas sociais. Imagem: Victor Soares-Abr / Creative Commons Attribution 3.0 Brazil
Profa. Gisele Finatti
Cultura
• Democracia,
fé, amor, paz,
amizade.
• Bandeira,
carro, talheres,
relógio.
• Crenças,
Valores e
Ideias.
• Objetos ,
Símbolos e
Tecnologias.
Aspectos
Tangíveis
(Antony
Giddens)
Aspectos
Intangíveis
Cultura
Não
Material
Cultura
Material
(Vila Nova)
Profa. Gisele Finatti
Intervenções Culturais
Paisagem Natural - Chile Paisagem Cultural - Salzburg
Imagem: Luca Galuzzi / Creative Commons Attribution-Share Alike
2.5 Generic
Imagem: Thomas Pintaric / GNU Free Documentation License
Profa. Gisele Finatti
Reconhecimento da Identidade
Cultural
Com a contribuição da
antropologia cultural aprendemos
que a cultura é simultaneamente
criatividade e comunicação, criação
coletiva e socialmente realizada,
através da elaboração de
elementos materiais e espirituais.
Imagem:
User:Patrick-br
/
GNU
Free
Documentation
License
Profa. Gisele Finatti
Um exemplo de espaço de vivências e partilha de saberes foi o
III Fórum de Educação Integral de Pernambuco.
O processo de socialização e de formação da identidade
cultural se dá diariamente através da vivência das relações
sociais banhada nas raízes do discurso fundante do povo, da
cultura.
Profa. Gisele Finatti
Valores e Normas na Formação da
Identidade Cultural
Os valores sociais são ideias abstratas,
definem o que deve ser considerado verdadeiro
e correto em uma cultura. Eles buscam conferir
sentido e direcionar as práticas sociais.
As normas sociais promovem a incorporação
dos valores e da cultura através das regras de
comportamento.
Profa. Gisele Finatti
Mentalidades Históricas e Culturais
Nossas práticas sociais (comportamentos e
hábitos) são fundamentados em normas
culturais; a fala, o movimento, os gestos são
influenciados por fatores culturais.
Os valores e as normas sociais de um povo
mudam através do tempo, com as novas
práticas sociais desenvolvidas por homens e
mulheres, criam-se “mentalidades novas”.
Profa. Gisele Finatti
Diversidade Cultural
Os valores e as normas sociais variam entre
povos e culturas.
Por exemplo: existem diferenças entre costumes
de povos orientais e de povos ocidentais.
Numa mesma sociedade os valores podem ser
contraditórios. Por exemplo, em nossa sociedade,
alguns grupos preferem práticas religiosas
ancestrais, enquanto outros preferem práticas
religiosas mais modernas.
Profa. Gisele Finatti
Interdependência Cultural
Toda cultura material
antes de existir foi elaborada
no campo da cultura não
material. Para se construir
um prédio é necessário
dominar técnicas,
conhecimentos, estética
(cultura não material) para
concretização do edifício.
O arquiteto, na sua
obra, imprime sua
identidade cultural.
Palácio da Alvorada - Brasília
Imagem: leonelponce / Creative Commons Attribution 2.0 Generic
Profa. Gisele Finatti
O Mito e a Formação da Identidade
O mito é uma narrativa sobre a origem e formação
das coisas e do mundo.
Na cultura ocidental fomos influenciados pela
tradição judaico-cristã.
Os nativos que viviam em terras “brasileiras”, tupis,
guaranis, tamoios, tupinambás, caetés, dentre outros,
sofreram uma intervenção profunda dos portugueses
na sua identidade cultural, principalmente na sua
religiosidade.
Profa. Gisele Finatti
O Mito, modelando a Identidade Cultural
Gárgulas de ULM Catedral de ULM - Alemanha
Imagem: Rebecca Kennison / GNU Free Documentation License
Patrick
Six
/
GNU
Free
Documentation
License
Profa. Gisele Finatti
Aculturação
“O processo de aculturação se dá pelo contato de duas ou mais matrizes culturais
diferentes, isto é, pela interação social entre grupos de culturas diferentes, sendo que
todos, ou um deles, sofrem mudanças, tendo como resultado uma nova cultura”.
Essa é uma mudança diferente daquele processo que ocorre no interior de uma cultura.
http://www.brasilescola.com/sociologia/do-que-se-trata-aculturacao.htm
Foto de arquivo pessoal
Imagem: Marcello Casal JR-Abr / Creative Commons Attribution 3.0 Brazil
Fusão de culturas diferentes, mescla
de povos.
Exemplo: Brasil, fusão da cultura
negra, europeia e dos povos nativos
brasileiros, que compõem nossa
identidade cultural.
Fusão com suas cores, mas também
suas dores e misérias, tão bem
descritas no livro de Gilberto Freyre
“Casa Grande e Senzala.”
Profa. Gisele Finatti
Enculturação
Interiorização ou inculcação
de uma cultura.
Exemplo:
Os nativos brasileiros
foram/são obrigados a aprender a
língua portuguesa imposta como
“idioma oficial”.
Catedral da Sé – Olinda - PE
Imagem: Delma Paz / Creative Commons Atribuição 2.0 Genérica
Profa. Gisele Finatti
Subcultura
Caracterizada como
grupos sociais específicos,
seja por faixa etária,
categoria profissional ou
grupos religiosos.
Nossa identidade cultural
é forjada em diversas
subculturas.
Ex.: Os grupos de arquitetos.
Imagem: anna carol / Creative Commons Attribution 2.0 Generic
Interior da Catedral de Brasília projetada por Oscar
Niemeyer
Profa. Gisele Finatti
Etnocentrismo
Segundo Anthony Giddens, o etnocentrismo “é a
prática de julgar as outras culturas comparando-as com
a nossa.”
Para combater o etnocentrismo, “o papel do
sociólogo é evitar ‘respostas automáticas’ e examinar
questões complexas cuidadosamente a partir de tantos
ângulos diferentes quanto possível”.
(GIDDENS, 2005, p.44)
Profa. Gisele Finatti
Etnocentrismo
Réplica da Pietà de Michelangelo
exposta na catedral de Brasília.
Por muitos anos no Brasil, a cultura
europeia foi admirada como a mais
bonita e valorizada comercialmente.
Grandes artistas brasileiros,
perceberam o valor do traço clássico na
técnica artística, porém abandonaram
as ideias de centralismo único, e
buscaram criar através da sua
identidade cultural brasileira novas
obras, foram eles: Portinari, Di
Cavalcanti, Tarsila do Amaral, dentre
outros.
Imagem: Eduardo.Coutinho / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0
Generic
Profa. Gisele Finatti
O Etnocentrismo leva a deformações na
formação da identidade cultural
Homofobia Nazismo
Imagem: Unknown Author / Public Domain
Imagem: Benj / Creative Commons Attribution 2.0 Generic
Profa. Gisele Finatti
Identidade Cultural na Pós-Modernidade
“No mundo atual, temos oportunidades sem
precedentes de moldar a nós mesmos e de criar nossas
próprias identidades. Somos nosso melhor recurso para
definir o que somos, de onde viemos e para onde
vamos. [...] O mundo moderno força a que
encontremos a nós mesmos. Por meio de nossa
capacidade como seres humanos autoconscientes,
constantemente criamos e recriamos nossas
identidades.” (GIDDENS, 2005, p.44)
Profa. Gisele Finatti
CADERNO DO ALUNO PÁGINAS 258/259
Profa. Gisele Finatti
• Os alunos receberão material de apoio
referente às páginas 258 e 259 do caderno do
aluno
Referências Bibliográficas
GIDDENS, Anthony. Sociologia. 4 ed. Porto
Alegre: Artmed, 2005.
MORIN, Edgar. O Método 2. 3 ed. Porto Alegre:
Sulina, 2005.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tempo e história
Tempo e históriaTempo e história
Educação da Relações Étnico-Raciais - Apresentação Deborah Moema
Educação da Relações Étnico-Raciais -  Apresentação Deborah MoemaEducação da Relações Étnico-Raciais -  Apresentação Deborah Moema
Educação da Relações Étnico-Raciais - Apresentação Deborah Moema
coordenacaodiversidade
 
Estratificação e Desigualdade Social
Estratificação e Desigualdade SocialEstratificação e Desigualdade Social
Estratificação e Desigualdade Social
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Identidade, diferença e cultura
Identidade, diferença e culturaIdentidade, diferença e cultura
Identidade, diferença e cultura
Comunidados
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
Paula Meyer Piagentini
 
Identidade cultural no Mundo
Identidade cultural no MundoIdentidade cultural no Mundo
Identidade cultural no Mundo
Escola Estadual Alonso de Morais Andrade
 
Patrimônio histórico
Patrimônio histórico Patrimônio histórico
Patrimônio histórico
Rodolfo Santana
 
Filosofia 8 ano
Filosofia  8 anoFilosofia  8 ano
Filosofia 8 ano
Cecília Tura
 
Atividade governo jk
Atividade governo jkAtividade governo jk
Atividade governo jk
Atividades Diversas Cláudia
 
Filosofia
Filosofia Filosofia
Filosofia
Erica Frau
 
ATIVIDADE - INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção
ATIVIDADE - INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe AssunçãoATIVIDADE - INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção
ATIVIDADE - INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Atividades adaptadas- História.6º ano - Cópia.1.pdf
Atividades adaptadas- História.6º ano - Cópia.1.pdfAtividades adaptadas- História.6º ano - Cópia.1.pdf
Atividades adaptadas- História.6º ano - Cópia.1.pdf
Wenderson Santos Couto
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
luizmourao23
 
Sociologia no brasil e seus principais representantes
Sociologia no brasil e seus principais representantesSociologia no brasil e seus principais representantes
Sociologia no brasil e seus principais representantes
edsonfgodoy
 
Aula 1 o que é história
Aula 1   o que é históriaAula 1   o que é história
Aula 1 o que é história
Dalton Lopes Reis Jr.
 
Cultura material imaterial
Cultura material imaterialCultura material imaterial
Cultura material imaterial
roberto mosca junior
 
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOSPRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
carlosbidu
 
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Severina Maria Vieira
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
Beatriz Schnaider Tontini
 
Atividade de História - O Humanismo e o Renascimento
Atividade  de História - O Humanismo e  o Renascimento Atividade  de História - O Humanismo e  o Renascimento
Atividade de História - O Humanismo e o Renascimento
Mary Alvarenga
 

Mais procurados (20)

Tempo e história
Tempo e históriaTempo e história
Tempo e história
 
Educação da Relações Étnico-Raciais - Apresentação Deborah Moema
Educação da Relações Étnico-Raciais -  Apresentação Deborah MoemaEducação da Relações Étnico-Raciais -  Apresentação Deborah Moema
Educação da Relações Étnico-Raciais - Apresentação Deborah Moema
 
Estratificação e Desigualdade Social
Estratificação e Desigualdade SocialEstratificação e Desigualdade Social
Estratificação e Desigualdade Social
 
Identidade, diferença e cultura
Identidade, diferença e culturaIdentidade, diferença e cultura
Identidade, diferença e cultura
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
 
Identidade cultural no Mundo
Identidade cultural no MundoIdentidade cultural no Mundo
Identidade cultural no Mundo
 
Patrimônio histórico
Patrimônio histórico Patrimônio histórico
Patrimônio histórico
 
Filosofia 8 ano
Filosofia  8 anoFilosofia  8 ano
Filosofia 8 ano
 
Atividade governo jk
Atividade governo jkAtividade governo jk
Atividade governo jk
 
Filosofia
Filosofia Filosofia
Filosofia
 
ATIVIDADE - INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção
ATIVIDADE - INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe AssunçãoATIVIDADE - INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção
ATIVIDADE - INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção
 
Atividades adaptadas- História.6º ano - Cópia.1.pdf
Atividades adaptadas- História.6º ano - Cópia.1.pdfAtividades adaptadas- História.6º ano - Cópia.1.pdf
Atividades adaptadas- História.6º ano - Cópia.1.pdf
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Sociologia no brasil e seus principais representantes
Sociologia no brasil e seus principais representantesSociologia no brasil e seus principais representantes
Sociologia no brasil e seus principais representantes
 
Aula 1 o que é história
Aula 1   o que é históriaAula 1   o que é história
Aula 1 o que é história
 
Cultura material imaterial
Cultura material imaterialCultura material imaterial
Cultura material imaterial
 
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOSPRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
 
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
 
Atividade de História - O Humanismo e o Renascimento
Atividade  de História - O Humanismo e  o Renascimento Atividade  de História - O Humanismo e  o Renascimento
Atividade de História - O Humanismo e o Renascimento
 

Semelhante a memória e identidade-semana1-14a18-fevereiro

Identidade cultural
Identidade culturalIdentidade cultural
Identidade cultural
MariaGabrielaBorgesd
 
Identidade Cultural.ppt
Identidade Cultural.pptIdentidade Cultural.ppt
Identidade Cultural.ppt
Nertan Dias
 
Identidade cultural 3 ano médio
Identidade cultural 3 ano médioIdentidade cultural 3 ano médio
Identidade cultural 3 ano médio
FabricioQuadri
 
Sociologia identidade cultural
Sociologia   identidade culturalSociologia   identidade cultural
Sociologia identidade cultural
Gustavo Soares
 
Identidade cultural fap
Identidade cultural  fapIdentidade cultural  fap
Identidade cultural fap
SONIAPASSOS7
 
Distúrbios identitários em tempos de globalização
Distúrbios identitários em tempos de globalizaçãoDistúrbios identitários em tempos de globalização
Distúrbios identitários em tempos de globalização
Marcus Leal
 
Sociologia v
Sociologia vSociologia v
Sociologia v
andrea almeida
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
Débora Leal
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
Débora Campos
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
aulasgege
 
CONCEITO_ANTROPOLOGICO_DE_CULTURA.ppt
CONCEITO_ANTROPOLOGICO_DE_CULTURA.pptCONCEITO_ANTROPOLOGICO_DE_CULTURA.ppt
CONCEITO_ANTROPOLOGICO_DE_CULTURA.ppt
RubensMartins36
 
Identidade Cultura Surda e Produção de Subjetividades e Educação.pdf
Identidade Cultura Surda e Produção de Subjetividades e Educação.pdfIdentidade Cultura Surda e Produção de Subjetividades e Educação.pdf
Identidade Cultura Surda e Produção de Subjetividades e Educação.pdf
Marcia Sandra Santos
 
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Péricles Penuel
 
Cp aula 4
Cp aula 4Cp aula 4
Cp aula 4
Maira Conde
 
Apresentacao humanas
Apresentacao humanasApresentacao humanas
Apresentacao humanas
Lia Araújo
 
Cultura de Massa.pptx
Cultura de Massa.pptxCultura de Massa.pptx
Cultura de Massa.pptx
EDUARDOSOARESGUIA1
 
Palestra sobre educação patrimonial
Palestra sobre educação patrimonialPalestra sobre educação patrimonial
Palestra sobre educação patrimonial
Junior Lima
 
cultura digital.pptx
cultura digital.pptxcultura digital.pptx
cultura digital.pptx
FabioAssisDarski
 
Anais 20o. ANPAP. 2012
Anais 20o. ANPAP. 2012Anais 20o. ANPAP. 2012
Anais 20o. ANPAP. 2012
Alice Fonseca
 
3º ano cultura - ii período
3º ano   cultura - ii período3º ano   cultura - ii período
3º ano cultura - ii período
Socorro Vasconcelos
 

Semelhante a memória e identidade-semana1-14a18-fevereiro (20)

Identidade cultural
Identidade culturalIdentidade cultural
Identidade cultural
 
Identidade Cultural.ppt
Identidade Cultural.pptIdentidade Cultural.ppt
Identidade Cultural.ppt
 
Identidade cultural 3 ano médio
Identidade cultural 3 ano médioIdentidade cultural 3 ano médio
Identidade cultural 3 ano médio
 
Sociologia identidade cultural
Sociologia   identidade culturalSociologia   identidade cultural
Sociologia identidade cultural
 
Identidade cultural fap
Identidade cultural  fapIdentidade cultural  fap
Identidade cultural fap
 
Distúrbios identitários em tempos de globalização
Distúrbios identitários em tempos de globalizaçãoDistúrbios identitários em tempos de globalização
Distúrbios identitários em tempos de globalização
 
Sociologia v
Sociologia vSociologia v
Sociologia v
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
CONCEITO_ANTROPOLOGICO_DE_CULTURA.ppt
CONCEITO_ANTROPOLOGICO_DE_CULTURA.pptCONCEITO_ANTROPOLOGICO_DE_CULTURA.ppt
CONCEITO_ANTROPOLOGICO_DE_CULTURA.ppt
 
Identidade Cultura Surda e Produção de Subjetividades e Educação.pdf
Identidade Cultura Surda e Produção de Subjetividades e Educação.pdfIdentidade Cultura Surda e Produção de Subjetividades e Educação.pdf
Identidade Cultura Surda e Produção de Subjetividades e Educação.pdf
 
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
 
Cp aula 4
Cp aula 4Cp aula 4
Cp aula 4
 
Apresentacao humanas
Apresentacao humanasApresentacao humanas
Apresentacao humanas
 
Cultura de Massa.pptx
Cultura de Massa.pptxCultura de Massa.pptx
Cultura de Massa.pptx
 
Palestra sobre educação patrimonial
Palestra sobre educação patrimonialPalestra sobre educação patrimonial
Palestra sobre educação patrimonial
 
cultura digital.pptx
cultura digital.pptxcultura digital.pptx
cultura digital.pptx
 
Anais 20o. ANPAP. 2012
Anais 20o. ANPAP. 2012Anais 20o. ANPAP. 2012
Anais 20o. ANPAP. 2012
 
3º ano cultura - ii período
3º ano   cultura - ii período3º ano   cultura - ii período
3º ano cultura - ii período
 

Último

Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
erico paulo rocha guedes
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 

Último (20)

Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 

memória e identidade-semana1-14a18-fevereiro

  • 1. Memória, cultura, identidade e diversidade Aula de História para as 1as. Séries do EM 14 a 18 de Fevereiro de 2022 Semana 01 Profa. Gisele Finatti
  • 2. (EM13CHS101) Identificar, analisar e comparar diferentes fontes e narrativas expressas em diversas linguagens, com vistas à compreensão de ideias filosóficas e de processos e eventos históricos, geográficos, políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais. Profa. Gisele Finatti CURRICULO DO ESTADO DE SÃO PAULO
  • 3. Formação da Identidade Cultural O mito é um discurso fundante de uma sociedade, possibilita a organização do modo de vida dos seus membros através da cultura. Todas as pessoas que participam da sociedade possuem uma identidade cultural, e esta é construída através do processo de socialização vivenciado nas diversas instituições sociais. Profa. Gisele Finatti
  • 4. Identidade Cultural É um processo de vivências sociais tecidas através do compartilhamento de patrimônios simbólicos e históricos, pelos quais nos sentimos pertencentes a um grupo ou a uma cultura específica. Profa. Gisele Finatti
  • 5. Identidade Cultural No processo de desenvolvimento psicossocial, cada indivíduo é socializado para interiorizar sua cultura, um caminho a trilhar. A cultura modela o indivíduo e é modelada por ele, conferindo-lhe uma identidade. É através da cultura que o ser humano aprende técnicas para dominar e controlar a natureza. Imagem: Tomasz Sienicki / GNU Free Documentation License Profa. Gisele Finatti
  • 7. Cultura – O Genos Social na Formação da Identidade “A cultura aprende-se, reaprende-se, retransmite-se, reproduz- se de geração em geração. Não está inscrita nos genes, mas ao contrário, no espírito-cérebro dos seres humanos.” “... o genos social conserva-se e reproduz-se numa e por uma comunidade de espírito-cérebros.” (MORIN, 2005, p.273) SOCIOLOGIA, 3º Ano do Ensino Médio Identidade Cultural Profa. Gisele Finatti
  • 8. Quem produz cultura? “Genos” Biológico A Atuação do “Genos” Cultural - O Processo de Hominização Imagem: High Contrast / Creative Commons Attribution 3.0 Germany Imagem: HeinzLW / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported Profa. Gisele Finatti
  • 9. O Poder da Cultura A cultura expressa um conjunto de valores e costumes de um povo. Todos os elementos culturais são aprendidos e compartilhados através das práticas sociais. Imagem: Victor Soares-Abr / Creative Commons Attribution 3.0 Brazil Profa. Gisele Finatti
  • 10. Cultura • Democracia, fé, amor, paz, amizade. • Bandeira, carro, talheres, relógio. • Crenças, Valores e Ideias. • Objetos , Símbolos e Tecnologias. Aspectos Tangíveis (Antony Giddens) Aspectos Intangíveis Cultura Não Material Cultura Material (Vila Nova) Profa. Gisele Finatti
  • 11. Intervenções Culturais Paisagem Natural - Chile Paisagem Cultural - Salzburg Imagem: Luca Galuzzi / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.5 Generic Imagem: Thomas Pintaric / GNU Free Documentation License Profa. Gisele Finatti
  • 12. Reconhecimento da Identidade Cultural Com a contribuição da antropologia cultural aprendemos que a cultura é simultaneamente criatividade e comunicação, criação coletiva e socialmente realizada, através da elaboração de elementos materiais e espirituais. Imagem: User:Patrick-br / GNU Free Documentation License Profa. Gisele Finatti
  • 13. Um exemplo de espaço de vivências e partilha de saberes foi o III Fórum de Educação Integral de Pernambuco. O processo de socialização e de formação da identidade cultural se dá diariamente através da vivência das relações sociais banhada nas raízes do discurso fundante do povo, da cultura. Profa. Gisele Finatti
  • 14. Valores e Normas na Formação da Identidade Cultural Os valores sociais são ideias abstratas, definem o que deve ser considerado verdadeiro e correto em uma cultura. Eles buscam conferir sentido e direcionar as práticas sociais. As normas sociais promovem a incorporação dos valores e da cultura através das regras de comportamento. Profa. Gisele Finatti
  • 15. Mentalidades Históricas e Culturais Nossas práticas sociais (comportamentos e hábitos) são fundamentados em normas culturais; a fala, o movimento, os gestos são influenciados por fatores culturais. Os valores e as normas sociais de um povo mudam através do tempo, com as novas práticas sociais desenvolvidas por homens e mulheres, criam-se “mentalidades novas”. Profa. Gisele Finatti
  • 16. Diversidade Cultural Os valores e as normas sociais variam entre povos e culturas. Por exemplo: existem diferenças entre costumes de povos orientais e de povos ocidentais. Numa mesma sociedade os valores podem ser contraditórios. Por exemplo, em nossa sociedade, alguns grupos preferem práticas religiosas ancestrais, enquanto outros preferem práticas religiosas mais modernas. Profa. Gisele Finatti
  • 17. Interdependência Cultural Toda cultura material antes de existir foi elaborada no campo da cultura não material. Para se construir um prédio é necessário dominar técnicas, conhecimentos, estética (cultura não material) para concretização do edifício. O arquiteto, na sua obra, imprime sua identidade cultural. Palácio da Alvorada - Brasília Imagem: leonelponce / Creative Commons Attribution 2.0 Generic Profa. Gisele Finatti
  • 18. O Mito e a Formação da Identidade O mito é uma narrativa sobre a origem e formação das coisas e do mundo. Na cultura ocidental fomos influenciados pela tradição judaico-cristã. Os nativos que viviam em terras “brasileiras”, tupis, guaranis, tamoios, tupinambás, caetés, dentre outros, sofreram uma intervenção profunda dos portugueses na sua identidade cultural, principalmente na sua religiosidade. Profa. Gisele Finatti
  • 19. O Mito, modelando a Identidade Cultural Gárgulas de ULM Catedral de ULM - Alemanha Imagem: Rebecca Kennison / GNU Free Documentation License Patrick Six / GNU Free Documentation License Profa. Gisele Finatti
  • 20. Aculturação “O processo de aculturação se dá pelo contato de duas ou mais matrizes culturais diferentes, isto é, pela interação social entre grupos de culturas diferentes, sendo que todos, ou um deles, sofrem mudanças, tendo como resultado uma nova cultura”. Essa é uma mudança diferente daquele processo que ocorre no interior de uma cultura. http://www.brasilescola.com/sociologia/do-que-se-trata-aculturacao.htm Foto de arquivo pessoal Imagem: Marcello Casal JR-Abr / Creative Commons Attribution 3.0 Brazil Fusão de culturas diferentes, mescla de povos. Exemplo: Brasil, fusão da cultura negra, europeia e dos povos nativos brasileiros, que compõem nossa identidade cultural. Fusão com suas cores, mas também suas dores e misérias, tão bem descritas no livro de Gilberto Freyre “Casa Grande e Senzala.” Profa. Gisele Finatti
  • 21. Enculturação Interiorização ou inculcação de uma cultura. Exemplo: Os nativos brasileiros foram/são obrigados a aprender a língua portuguesa imposta como “idioma oficial”. Catedral da Sé – Olinda - PE Imagem: Delma Paz / Creative Commons Atribuição 2.0 Genérica Profa. Gisele Finatti
  • 22. Subcultura Caracterizada como grupos sociais específicos, seja por faixa etária, categoria profissional ou grupos religiosos. Nossa identidade cultural é forjada em diversas subculturas. Ex.: Os grupos de arquitetos. Imagem: anna carol / Creative Commons Attribution 2.0 Generic Interior da Catedral de Brasília projetada por Oscar Niemeyer Profa. Gisele Finatti
  • 23. Etnocentrismo Segundo Anthony Giddens, o etnocentrismo “é a prática de julgar as outras culturas comparando-as com a nossa.” Para combater o etnocentrismo, “o papel do sociólogo é evitar ‘respostas automáticas’ e examinar questões complexas cuidadosamente a partir de tantos ângulos diferentes quanto possível”. (GIDDENS, 2005, p.44) Profa. Gisele Finatti
  • 24. Etnocentrismo Réplica da Pietà de Michelangelo exposta na catedral de Brasília. Por muitos anos no Brasil, a cultura europeia foi admirada como a mais bonita e valorizada comercialmente. Grandes artistas brasileiros, perceberam o valor do traço clássico na técnica artística, porém abandonaram as ideias de centralismo único, e buscaram criar através da sua identidade cultural brasileira novas obras, foram eles: Portinari, Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, dentre outros. Imagem: Eduardo.Coutinho / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic Profa. Gisele Finatti
  • 25. O Etnocentrismo leva a deformações na formação da identidade cultural Homofobia Nazismo Imagem: Unknown Author / Public Domain Imagem: Benj / Creative Commons Attribution 2.0 Generic Profa. Gisele Finatti
  • 26. Identidade Cultural na Pós-Modernidade “No mundo atual, temos oportunidades sem precedentes de moldar a nós mesmos e de criar nossas próprias identidades. Somos nosso melhor recurso para definir o que somos, de onde viemos e para onde vamos. [...] O mundo moderno força a que encontremos a nós mesmos. Por meio de nossa capacidade como seres humanos autoconscientes, constantemente criamos e recriamos nossas identidades.” (GIDDENS, 2005, p.44) Profa. Gisele Finatti
  • 27. CADERNO DO ALUNO PÁGINAS 258/259 Profa. Gisele Finatti • Os alunos receberão material de apoio referente às páginas 258 e 259 do caderno do aluno
  • 28. Referências Bibliográficas GIDDENS, Anthony. Sociologia. 4 ed. Porto Alegre: Artmed, 2005. MORIN, Edgar. O Método 2. 3 ed. Porto Alegre: Sulina, 2005.