SlideShare uma empresa Scribd logo
Características exteriores do bovino
              de leite




           Rafael Mendonça de Carvalho
        Graduando zootecnia IFMG - Bambuí
Melhoramento Animal
O melhoramento genético para produção de
leite procura aumentar o número de genes que
irão maximizar a produção de leite dentro de um
ambiente (clima, alimentação, manejo, etc.) no
qual a vaca vai expressar seu potencial.
Características de Tipo
O tipo ideal pode ser definido como uma norma
de perfeição que combina as características
físicas que contribuem para a utilização de um
animal para o propósito específico.
Aptidão Leiteira
• Habilidade “natural” para produzir leite.
   – Potencial Genético
   – Alimentação
O que deve ser avaliado?
• Aparência Geral
  – Harmonia e desenvolvimento do conjunto
  – Levar em consideração idade e raça do animal
  – Feminilidade ou masculinidade
O que deve ser avaliado?
• Temperamento Leiteiro
  – Considerar estágio da lactação e idade do animal
  – Controle emocional e índole do animal
  – Forma do corpo (Forma de Cunha)
O que deve ser avaliado?
• Capacidade Corporal
  –   Capacidade e equilíbrio do tórax (peito e costelas)
  –   Capacidade de ingerir alimentos
  –   Formas angulosas
  –   Membros fortes, qualidade dos ossos e aprumos
  –   Garupa (comprimento, nivelamento e largura)
O que deve ser avaliado?
• Sistema Mamário
  – Tamanho, comprimento e profundidade do úbere
    anterior e posterior.
  – Ligamentos e veias mamárias.
Por que utilizar classificação linear?
• Esteves 1999 diz que: ” Entre as várias
  vantagens e benefícios da classificação linear
  estão :
  – A identificação de animais de alto potencial genético
  – Incremento da seleção a partir do uso de animais
    testados para tipo
  – Seleção de animais no rebanho em função do índice
    pré-estabelecido
  – Acasalamento dirigido
  – Auxílio nos processos de descarte e comercialização
O que avaliar?
Altura da Garupa
Perímetro Torácico
Comprimento do Corpo
Comprimento da Garupa
Largura entre os Ísquios e os Ílios
Ângulo da Garupa
Ângulo dos cascos
Posição das Pernas - Curvatura
Úbere Anterior ( ligamento – firmeza )
Úbere Posterior - Altura
Profundidade do Úbere
Comprimento e Diâmetro das Tetas
RAÇAS LEITEIRAS
RAÇA HOLANDESA
RAÇAS LEITEIRAS
RAÇA HOLANDESA
– Origem taurina.
– Considerada a raça que mais produz leite no mundo .
– Alta produtividade , mas exige melhor manejo e
  nutrição .
– Alto potencial de produção (>12.000 kg/lact).
– Pontos fracos: aprumos e resistência
RAÇA JERSEY
RAÇAS LEITEIRAS
RAÇA JERSEY
– Desenvolvida em meados do ano 1100, na região da
  Normandia, na ilha Jersey, no Canal da Mancha.
  Descendem das raças Bretona e Normanda.
– Pequeno porte.
– Alto potencial genético de produção.
– Acentuada precocidade.
– Excelente conformação de úbere.
– Leite com alto teor de gordura e sólidos totais.
RAÇAS LEITEIRAS
RAÇA JERSEY
– Características Importantes para Seleção e
  Cruzamentos
– Precocidade (26 meses) e longevidade (10 -12)
– Facilidade na parição e são animais mais dóceis
– Adaptada à condições climáticas “variadas”. Pequeno
  porte permite sua introdução
– Produz o leite mais eficiente para a indústria de
  laticínios
      – Proteína: + 20%
      – Cálcio : + 15%
GENÉTICA E TEOR DE SÓLIDOS NO
              LEITE


RAÇA             GORDURA,%     PROTEÍNA, %      PTN:GORD

HOLANDESA            3,5            3,1           0,9:1

JERSEY               5,5            3,9           0,7:1

P.SUIÇA              4,0            3,6           0,9:1

ZEBU                 4,9            3,9           0,8:1




http://animsci.agrenv.mcgill.ca/courses/460/topics/2/text.pdf
RAÇA PARDO-SUÍÇO
RAÇAS LEITEIRAS
RAÇA PARDO-SUÍÇO
–   Pernas fortes e cascos resistentes (melhor aprumo)
–   Rusticidade
–   Adaptabilidade ao calor (nordeste e centro-oeste)
–   Fertilidade
–   Longevidade, bons ligamentos de úbere
–   Média nacional (ajustada para 305 dias): 6432 kg
RAÇA GIR
RAÇAS LEITEIRAS
RAÇA GIR
– Origem zebuína (Raça originária da Índia)
– Excelente adaptação às condições tropicais.
– Dupla aptidão com seleção para aptidão leiteira na
  dec. de 50
– médias de 3.198 kg de leite(305 dias), comuns acima
  de 4000 ou 5000
RAÇAS LEITEIRAS
RAÇA GIR
– A raça gir é a preferida para cruzamentos
  leiteiros, principalmente com a raça holandesa.
– As crias nascem com um pequeno peso, o que não
  provoca problemas de parto.
– Boa habilidade materna
RAÇA GIROLANDO
RAÇAS LEITEIRAS
RAÇA GIROLANDO
– Complementaridade (características desejáveis de
  duas raças em um único animal)
– Heterose (superioridade média da progênie em
  relação aos pais): depende da distância genética
RAÇAS LEITEIRAS

RAÇA GIROLANDO
– Cruzamento do holandês com o gir.
– 1/2 sangue; 3/4 e 5/8 .
– Médio potencial genético de produção leiteira.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
• É interessante que se tenha um      conhecimento
  sobre as características lineares   de cada raça
  para a escolha de um bom             animal (boa
  produção e longevidade), para       alcançar com
  sucesso o seu objetivo final ($).
DUVIDAS?!?
http://gemaifmg.blogspot.com.br/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Racas bovinas
Racas bovinasRacas bovinas
Racas bovinas
Antonio Marchi
 
Raças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e Equinos
Raças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e EquinosRaças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e Equinos
Raças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e Equinos
Renata Lara
 
Bovinos de corte
Bovinos de corteBovinos de corte
Bovinos de corte
Fabrício Farias
 
Cria de bezerros de corte
Cria de bezerros de corteCria de bezerros de corte
Cria de bezerros de corte
Allen Ferreira
 
Rafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique - FenaçãoRafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique Reis
 
Silagem (milho, sorgo, capim)
Silagem (milho, sorgo, capim)Silagem (milho, sorgo, capim)
Silagem (milho, sorgo, capim)
Brenda Bueno
 
Noções de Melhoramento Animal de Bovinos de Corte
Noções de Melhoramento Animal de Bovinos de CorteNoções de Melhoramento Animal de Bovinos de Corte
Noções de Melhoramento Animal de Bovinos de Corte
André Ferreira
 
Caprinos e Ovinos
Caprinos e OvinosCaprinos e Ovinos
Caprinos e Ovinos
Sheila Cassenotte
 
Pelagem de Equinos
Pelagem de EquinosPelagem de Equinos
Pelagem de Equinos
Killer Max
 
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
Universidade de São Paulo
 
Forragicultura aula1
Forragicultura aula1Forragicultura aula1
Forragicultura aula1
Natália A Koritiaki
 
Sistemas de criação e raças de aves
Sistemas de criação e raças de avesSistemas de criação e raças de aves
Sistemas de criação e raças de aves
Marília Gomes
 
Producao de suinos
Producao de suinosProducao de suinos
Producao de suinos
Felisberto Fmuandissa
 
Dimensionamento de silos
Dimensionamento de silosDimensionamento de silos
Dimensionamento de silos
Aurielle Medeiros
 
Nutricao Animal
Nutricao AnimalNutricao Animal
Aula ezoogenosia
Aula ezoogenosia Aula ezoogenosia
Aula ezoogenosia
Rodrigo Padilha
 
1 introdução à zootecnia
1 introdução à zootecnia1 introdução à zootecnia
1 introdução à zootecnia
gepaunipampa
 
Caprinos nativos
Caprinos nativosCaprinos nativos
Caprinos nativos
Fabrício Farias
 
Aula - Sistemas de Cria+º+úo de Aves.pptx
Aula - Sistemas de Cria+º+úo de Aves.pptxAula - Sistemas de Cria+º+úo de Aves.pptx
Aula - Sistemas de Cria+º+úo de Aves.pptx
MirianFernandes15
 
Sistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínosSistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínos
Marília Gomes
 

Mais procurados (20)

Racas bovinas
Racas bovinasRacas bovinas
Racas bovinas
 
Raças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e Equinos
Raças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e EquinosRaças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e Equinos
Raças de Bovinos, Caprinos, Ovinos, Suínos e Equinos
 
Bovinos de corte
Bovinos de corteBovinos de corte
Bovinos de corte
 
Cria de bezerros de corte
Cria de bezerros de corteCria de bezerros de corte
Cria de bezerros de corte
 
Rafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique - FenaçãoRafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique - Fenação
 
Silagem (milho, sorgo, capim)
Silagem (milho, sorgo, capim)Silagem (milho, sorgo, capim)
Silagem (milho, sorgo, capim)
 
Noções de Melhoramento Animal de Bovinos de Corte
Noções de Melhoramento Animal de Bovinos de CorteNoções de Melhoramento Animal de Bovinos de Corte
Noções de Melhoramento Animal de Bovinos de Corte
 
Caprinos e Ovinos
Caprinos e OvinosCaprinos e Ovinos
Caprinos e Ovinos
 
Pelagem de Equinos
Pelagem de EquinosPelagem de Equinos
Pelagem de Equinos
 
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
 
Forragicultura aula1
Forragicultura aula1Forragicultura aula1
Forragicultura aula1
 
Sistemas de criação e raças de aves
Sistemas de criação e raças de avesSistemas de criação e raças de aves
Sistemas de criação e raças de aves
 
Producao de suinos
Producao de suinosProducao de suinos
Producao de suinos
 
Dimensionamento de silos
Dimensionamento de silosDimensionamento de silos
Dimensionamento de silos
 
Nutricao Animal
Nutricao AnimalNutricao Animal
Nutricao Animal
 
Aula ezoogenosia
Aula ezoogenosia Aula ezoogenosia
Aula ezoogenosia
 
1 introdução à zootecnia
1 introdução à zootecnia1 introdução à zootecnia
1 introdução à zootecnia
 
Caprinos nativos
Caprinos nativosCaprinos nativos
Caprinos nativos
 
Aula - Sistemas de Cria+º+úo de Aves.pptx
Aula - Sistemas de Cria+º+úo de Aves.pptxAula - Sistemas de Cria+º+úo de Aves.pptx
Aula - Sistemas de Cria+º+úo de Aves.pptx
 
Sistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínosSistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínos
 

Destaque

Medidas zoometricas
Medidas zoometricasMedidas zoometricas
Medidas zoometricas
karla
 
Medidas bovinometricas
Medidas bovinometricasMedidas bovinometricas
Medidas bovinometricas
UNIVERSIDAD DE LOS LLANOS
 
manejo de bovinos
manejo de bovinosmanejo de bovinos
CRIAÇÃO DE GADO
CRIAÇÃO DE GADOCRIAÇÃO DE GADO
CRIAÇÃO DE GADO
catiafonseca
 
Bioclimatologia e comportamento animal
Bioclimatologia e comportamento animalBioclimatologia e comportamento animal
Bioclimatologia e comportamento animal
Vanderlei Holz Lermen
 
gado deLeite
gado deLeitegado deLeite
gado deLeite
Silvio Lopes
 
Instalações e equipamentos bovino de corte pasto e confinamento
Instalações e equipamentos bovino de corte   pasto e confinamentoInstalações e equipamentos bovino de corte   pasto e confinamento
Instalações e equipamentos bovino de corte pasto e confinamento
Lucas Camilo
 
Aula melhoramento bovinos corte parte 2 2012
Aula melhoramento bovinos corte parte 2 2012Aula melhoramento bovinos corte parte 2 2012
Aula melhoramento bovinos corte parte 2 2012
Universidade de São Paulo
 
Razas de bovinos para carne
Razas de bovinos para carneRazas de bovinos para carne
Razas de bovinos para carne
Sergio Treviño
 
Caracteristicas fenotipicas vacas lecheras
Caracteristicas fenotipicas vacas lecherasCaracteristicas fenotipicas vacas lecheras
Caracteristicas fenotipicas vacas lecheras
Luis Velásquez Zelaya
 

Destaque (10)

Medidas zoometricas
Medidas zoometricasMedidas zoometricas
Medidas zoometricas
 
Medidas bovinometricas
Medidas bovinometricasMedidas bovinometricas
Medidas bovinometricas
 
manejo de bovinos
manejo de bovinosmanejo de bovinos
manejo de bovinos
 
CRIAÇÃO DE GADO
CRIAÇÃO DE GADOCRIAÇÃO DE GADO
CRIAÇÃO DE GADO
 
Bioclimatologia e comportamento animal
Bioclimatologia e comportamento animalBioclimatologia e comportamento animal
Bioclimatologia e comportamento animal
 
gado deLeite
gado deLeitegado deLeite
gado deLeite
 
Instalações e equipamentos bovino de corte pasto e confinamento
Instalações e equipamentos bovino de corte   pasto e confinamentoInstalações e equipamentos bovino de corte   pasto e confinamento
Instalações e equipamentos bovino de corte pasto e confinamento
 
Aula melhoramento bovinos corte parte 2 2012
Aula melhoramento bovinos corte parte 2 2012Aula melhoramento bovinos corte parte 2 2012
Aula melhoramento bovinos corte parte 2 2012
 
Razas de bovinos para carne
Razas de bovinos para carneRazas de bovinos para carne
Razas de bovinos para carne
 
Caracteristicas fenotipicas vacas lecheras
Caracteristicas fenotipicas vacas lecherasCaracteristicas fenotipicas vacas lecheras
Caracteristicas fenotipicas vacas lecheras
 

Semelhante a Melhoramento animal,caracteristicas exteriores do bovino de leite

Aula 5_ ZAZ1329_Genetica_melhoramento_genetico.pdf
Aula 5_ ZAZ1329_Genetica_melhoramento_genetico.pdfAula 5_ ZAZ1329_Genetica_melhoramento_genetico.pdf
Aula 5_ ZAZ1329_Genetica_melhoramento_genetico.pdf
Maria Silva
 
bovinos+de+leite+ppt.ppt
bovinos+de+leite+ppt.pptbovinos+de+leite+ppt.ppt
bovinos+de+leite+ppt.ppt
JulioGarcia972475
 
Slideshare julgamento
Slideshare julgamentoSlideshare julgamento
Slideshare julgamento
Rafael Soares Dias
 
Características e exigências da vaca leiteira
Características e exigências da vaca leiteiraCaracterísticas e exigências da vaca leiteira
Características e exigências da vaca leiteira
Cristovão Filho
 
CCU UNIVERSIDADE NACIONAL DE CONCEPCION.pdf
CCU UNIVERSIDADE NACIONAL DE CONCEPCION.pdfCCU UNIVERSIDADE NACIONAL DE CONCEPCION.pdf
CCU UNIVERSIDADE NACIONAL DE CONCEPCION.pdf
Ruben Alejandro Ovelar Centurión
 
produção de Animal Coelho
produção de Animal Coelho produção de Animal Coelho
produção de Animal Coelho
Carls Tavares
 
Aula pecu€ ¦ária de leite
Aula pecu€ ¦ária de leiteAula pecu€ ¦ária de leite
Aula pecu€ ¦ária de leite
Fabio Freitas
 
Tipos morfológicos
Tipos morfológicosTipos morfológicos
Tipos morfológicos
Gioto Ghiarone Terto
 
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Cristian Carla de Campos
 
Manejo reprodutivo em gado de corte
Manejo reprodutivo em gado de corteManejo reprodutivo em gado de corte
Manejo reprodutivo em gado de corte
Fabrício Farias
 
AULA ZOOTECNIA BOVINOCULTURA DE CORTE.pptx
AULA ZOOTECNIA BOVINOCULTURA DE CORTE.pptxAULA ZOOTECNIA BOVINOCULTURA DE CORTE.pptx
AULA ZOOTECNIA BOVINOCULTURA DE CORTE.pptx
CarlosAllanPereirado
 
Aula 2_Principais raças bovinas de leite e corte.pdf
Aula 2_Principais raças bovinas de leite e corte.pdfAula 2_Principais raças bovinas de leite e corte.pdf
Aula 2_Principais raças bovinas de leite e corte.pdf
ssuser60ad2a
 
Apresentação1 - Classificacao biotipica.pptx
Apresentação1 - Classificacao biotipica.pptxApresentação1 - Classificacao biotipica.pptx
Apresentação1 - Classificacao biotipica.pptx
GernimoDaElizabethNi
 
Apostila sunicultura basica
Apostila sunicultura basicaApostila sunicultura basica
Apostila sunicultura basica
Lenildo Araujo
 
Machos ou femeas
Machos ou femeasMachos ou femeas
Machos ou femeas
Renato Villela
 
Machos ou femeas
Machos ou femeasMachos ou femeas
Machos ou femeas
Renato Villela
 
A importância da longevidade das vacas de corte
A importância da longevidade das vacas de corteA importância da longevidade das vacas de corte
A importância da longevidade das vacas de corte
Rural Pecuária
 
Pequenos Ruminantes-1.pptx
Pequenos Ruminantes-1.pptxPequenos Ruminantes-1.pptx
Pequenos Ruminantes-1.pptx
GernimoDaElizabethNi
 
Zootecnia dos suinos da categoria engorda segundo Ivomboa
Zootecnia dos suinos da categoria engorda segundo IvomboaZootecnia dos suinos da categoria engorda segundo Ivomboa
Zootecnia dos suinos da categoria engorda segundo Ivomboa
Ivaristo Americo
 
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]
Pbsmal
 

Semelhante a Melhoramento animal,caracteristicas exteriores do bovino de leite (20)

Aula 5_ ZAZ1329_Genetica_melhoramento_genetico.pdf
Aula 5_ ZAZ1329_Genetica_melhoramento_genetico.pdfAula 5_ ZAZ1329_Genetica_melhoramento_genetico.pdf
Aula 5_ ZAZ1329_Genetica_melhoramento_genetico.pdf
 
bovinos+de+leite+ppt.ppt
bovinos+de+leite+ppt.pptbovinos+de+leite+ppt.ppt
bovinos+de+leite+ppt.ppt
 
Slideshare julgamento
Slideshare julgamentoSlideshare julgamento
Slideshare julgamento
 
Características e exigências da vaca leiteira
Características e exigências da vaca leiteiraCaracterísticas e exigências da vaca leiteira
Características e exigências da vaca leiteira
 
CCU UNIVERSIDADE NACIONAL DE CONCEPCION.pdf
CCU UNIVERSIDADE NACIONAL DE CONCEPCION.pdfCCU UNIVERSIDADE NACIONAL DE CONCEPCION.pdf
CCU UNIVERSIDADE NACIONAL DE CONCEPCION.pdf
 
produção de Animal Coelho
produção de Animal Coelho produção de Animal Coelho
produção de Animal Coelho
 
Aula pecu€ ¦ária de leite
Aula pecu€ ¦ária de leiteAula pecu€ ¦ária de leite
Aula pecu€ ¦ária de leite
 
Tipos morfológicos
Tipos morfológicosTipos morfológicos
Tipos morfológicos
 
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
 
Manejo reprodutivo em gado de corte
Manejo reprodutivo em gado de corteManejo reprodutivo em gado de corte
Manejo reprodutivo em gado de corte
 
AULA ZOOTECNIA BOVINOCULTURA DE CORTE.pptx
AULA ZOOTECNIA BOVINOCULTURA DE CORTE.pptxAULA ZOOTECNIA BOVINOCULTURA DE CORTE.pptx
AULA ZOOTECNIA BOVINOCULTURA DE CORTE.pptx
 
Aula 2_Principais raças bovinas de leite e corte.pdf
Aula 2_Principais raças bovinas de leite e corte.pdfAula 2_Principais raças bovinas de leite e corte.pdf
Aula 2_Principais raças bovinas de leite e corte.pdf
 
Apresentação1 - Classificacao biotipica.pptx
Apresentação1 - Classificacao biotipica.pptxApresentação1 - Classificacao biotipica.pptx
Apresentação1 - Classificacao biotipica.pptx
 
Apostila sunicultura basica
Apostila sunicultura basicaApostila sunicultura basica
Apostila sunicultura basica
 
Machos ou femeas
Machos ou femeasMachos ou femeas
Machos ou femeas
 
Machos ou femeas
Machos ou femeasMachos ou femeas
Machos ou femeas
 
A importância da longevidade das vacas de corte
A importância da longevidade das vacas de corteA importância da longevidade das vacas de corte
A importância da longevidade das vacas de corte
 
Pequenos Ruminantes-1.pptx
Pequenos Ruminantes-1.pptxPequenos Ruminantes-1.pptx
Pequenos Ruminantes-1.pptx
 
Zootecnia dos suinos da categoria engorda segundo Ivomboa
Zootecnia dos suinos da categoria engorda segundo IvomboaZootecnia dos suinos da categoria engorda segundo Ivomboa
Zootecnia dos suinos da categoria engorda segundo Ivomboa
 
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]
 

Melhoramento animal,caracteristicas exteriores do bovino de leite

  • 1. Características exteriores do bovino de leite Rafael Mendonça de Carvalho Graduando zootecnia IFMG - Bambuí
  • 2. Melhoramento Animal O melhoramento genético para produção de leite procura aumentar o número de genes que irão maximizar a produção de leite dentro de um ambiente (clima, alimentação, manejo, etc.) no qual a vaca vai expressar seu potencial.
  • 3. Características de Tipo O tipo ideal pode ser definido como uma norma de perfeição que combina as características físicas que contribuem para a utilização de um animal para o propósito específico.
  • 4. Aptidão Leiteira • Habilidade “natural” para produzir leite. – Potencial Genético – Alimentação
  • 5. O que deve ser avaliado? • Aparência Geral – Harmonia e desenvolvimento do conjunto – Levar em consideração idade e raça do animal – Feminilidade ou masculinidade
  • 6. O que deve ser avaliado? • Temperamento Leiteiro – Considerar estágio da lactação e idade do animal – Controle emocional e índole do animal – Forma do corpo (Forma de Cunha)
  • 7. O que deve ser avaliado? • Capacidade Corporal – Capacidade e equilíbrio do tórax (peito e costelas) – Capacidade de ingerir alimentos – Formas angulosas – Membros fortes, qualidade dos ossos e aprumos – Garupa (comprimento, nivelamento e largura)
  • 8. O que deve ser avaliado? • Sistema Mamário – Tamanho, comprimento e profundidade do úbere anterior e posterior. – Ligamentos e veias mamárias.
  • 9. Por que utilizar classificação linear? • Esteves 1999 diz que: ” Entre as várias vantagens e benefícios da classificação linear estão : – A identificação de animais de alto potencial genético – Incremento da seleção a partir do uso de animais testados para tipo – Seleção de animais no rebanho em função do índice pré-estabelecido – Acasalamento dirigido – Auxílio nos processos de descarte e comercialização
  • 15. Largura entre os Ísquios e os Ílios
  • 18. Posição das Pernas - Curvatura
  • 19. Úbere Anterior ( ligamento – firmeza )
  • 23.
  • 26. RAÇAS LEITEIRAS RAÇA HOLANDESA – Origem taurina. – Considerada a raça que mais produz leite no mundo . – Alta produtividade , mas exige melhor manejo e nutrição . – Alto potencial de produção (>12.000 kg/lact). – Pontos fracos: aprumos e resistência
  • 28. RAÇAS LEITEIRAS RAÇA JERSEY – Desenvolvida em meados do ano 1100, na região da Normandia, na ilha Jersey, no Canal da Mancha. Descendem das raças Bretona e Normanda. – Pequeno porte. – Alto potencial genético de produção. – Acentuada precocidade. – Excelente conformação de úbere. – Leite com alto teor de gordura e sólidos totais.
  • 29. RAÇAS LEITEIRAS RAÇA JERSEY – Características Importantes para Seleção e Cruzamentos – Precocidade (26 meses) e longevidade (10 -12) – Facilidade na parição e são animais mais dóceis – Adaptada à condições climáticas “variadas”. Pequeno porte permite sua introdução – Produz o leite mais eficiente para a indústria de laticínios – Proteína: + 20% – Cálcio : + 15%
  • 30. GENÉTICA E TEOR DE SÓLIDOS NO LEITE RAÇA GORDURA,% PROTEÍNA, % PTN:GORD HOLANDESA 3,5 3,1 0,9:1 JERSEY 5,5 3,9 0,7:1 P.SUIÇA 4,0 3,6 0,9:1 ZEBU 4,9 3,9 0,8:1 http://animsci.agrenv.mcgill.ca/courses/460/topics/2/text.pdf
  • 32. RAÇAS LEITEIRAS RAÇA PARDO-SUÍÇO – Pernas fortes e cascos resistentes (melhor aprumo) – Rusticidade – Adaptabilidade ao calor (nordeste e centro-oeste) – Fertilidade – Longevidade, bons ligamentos de úbere – Média nacional (ajustada para 305 dias): 6432 kg
  • 34. RAÇAS LEITEIRAS RAÇA GIR – Origem zebuína (Raça originária da Índia) – Excelente adaptação às condições tropicais. – Dupla aptidão com seleção para aptidão leiteira na dec. de 50 – médias de 3.198 kg de leite(305 dias), comuns acima de 4000 ou 5000
  • 35. RAÇAS LEITEIRAS RAÇA GIR – A raça gir é a preferida para cruzamentos leiteiros, principalmente com a raça holandesa. – As crias nascem com um pequeno peso, o que não provoca problemas de parto. – Boa habilidade materna
  • 37. RAÇAS LEITEIRAS RAÇA GIROLANDO – Complementaridade (características desejáveis de duas raças em um único animal) – Heterose (superioridade média da progênie em relação aos pais): depende da distância genética
  • 38. RAÇAS LEITEIRAS RAÇA GIROLANDO – Cruzamento do holandês com o gir. – 1/2 sangue; 3/4 e 5/8 . – Médio potencial genético de produção leiteira.
  • 39. CONSIDERAÇÕES FINAIS • É interessante que se tenha um conhecimento sobre as características lineares de cada raça para a escolha de um bom animal (boa produção e longevidade), para alcançar com sucesso o seu objetivo final ($).