SlideShare uma empresa Scribd logo
Interferência
Humana
nos
Ecossistemas
Interferência Humana nos Ecossistemas
10.000 a.C.
Revolução
Agrícola
Interferência Humana nos Ecossistemas
Derrubada da floresta para
permitir a agricultura e a
pecuária, madeira para
moradia e lenha
Consequências – extinção de
espécies vegetais e animais,
erosão dos solos, poluição do
ar pelas queimadas, poluição
das águas e do solo.
Interferência Humana nos Ecossistemas
3.500 a.C.
Surgimento
das Cidades
Interferência Humana nos Ecossistemas
Séc. XVIII
Revolução
Industrial
Interferência Humana nos Ecossistemas
Os ecossistemas possuem ampla
capacidade de regeneração
MAS...
Interferência Humana nos Ecossistemas
A humanidade coloca em risco
sua própria sobrevivência.
A importância da
questão ambiental.
A importância da questão ambiental
Durante a Guerra Fria, discussões no mundo
ocidental, principalmente na Europa .
Socialistas não tinha preocupação
A importância da questão ambiental
“A pobreza é a pior forma de
poluição”.
A importância da questão ambiental
“ Grandes culpados: Crescimento
Econômico e Explosão demográfica”
Interferência Humana nos Ecossistemas
O que fazer?
Rediscutir o modelo de
desenvolvimento e de consumo;
Melhorar a distribuição de renda;
Mudar o padrão tecnológico do
mundo atual.
A importância da questão ambiental
A importância da questão ambiental
Países ricos – 1/5 da população
mundial – Consomem 80% dos
recursos naturais
EUA e Japão – 6,5% da população
– Consomem 33% dos recursos
naturais
China é o maior emissor de CO2
A importância da questão ambiental
Maior importador de
matéria prima e
energia do mundo.
( importa
principalmente da
África )
País que mais investe
em energia renovável
e preservação
ambiental.
Principais
Conferências .
26 Princípios em
defesa do meio
ambiente
Resolução de
conflitos entre
preservação
ambiental e
desenvolvimento
Garantia de soberania
das nações e criação
do Pnuma
Meio Ambiente
Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e
o Desenvolvimento – ONU/1987
Criação da noção de
DESENVOLVIMENTO
SUSTENTÁVEL
Aquele que atende às necessidades do presente a
possibilidade de as gerações futuras atenderem suas
próprias necessidades.
Meio Ambiente
180 nações assinam o
Protocolo
CFC considerado a
principal causa para o
estreitamento da
Camada de Ozônio
O Brasil está
praticamente em
último lugar no
ranking relacionado ao
lançamento de CFC
1º relatório do IPCC estabeleceu a necessidade
de um tratado internacional climático, que
acabaria sendo produzido em 1992.
As negociações para ele começaram
no mesmo ano, com a criação de um comitê para
produzi-lo: o Comitê Intergovernamental de
Negociação para uma Convenção-Quadro sobre
Mudanças Climáticas.
1990: Genebra (Suíça),
178 países, mais ONGS em
conferência paralela.
Objetivo geral: Minimizar os
impactos ambientais no
planeta, garantindo assim o
futuro das próximas
gerações
Resultados:
I - Convenção sobre
biodiversidade
II - Convenção sobre
Mudanças Climáticas
III - Declaração dos
Princípios relativos as
florestas
IV - Plano de Ação
Plano de Ação:
AGENDA 21
Agenda 21 é um documento estratégico, um
programa de ações abrangente para ser adotado
global, nacional e localmente, visando fomentar em
escala planetária, a partir do século XXI, um novo
modelo de desenvolvimento que modifique os
padrões de consumo e produção de forma a reduzir
as pressões ambientais e atender as necessidades
básicas da humanidade. A este novo padrão, que
concilia justiça social, eficiência econômica e
equilíbrio ambiental, convencionou-se chamar de
Desenvolvimento Sustentável.
Rio + 5: 1997 - Kyoto (Japão)
Protocolo de Kyoto
A COP-3 passa para a história como
a convenção
em que a comunidade internacional firmou um
amplo acordo de caráter ambiental, apesar das
divergências entre Estados Unidos e
União Européia.
Redução na emissão de gases estufa:
5,2% até 2012
8% - UE
7% - EUA
6% - Japão
EUA abandona em 2001
Entra em vigor em 2005
Rio + 5: 1997 - Kyoto (Japão)
Rio + 10: 2002 – Johannesburgo
(África do Sul)
191 países, mais ONGS
Principal objetivo:
Realizar um balanço dos
resultados práticos
obtidos depois da Rio 92
Aspectos ambientais e
sociais foram
discutidos.
Pobreza, Água,
Saneamento, Energia,
Saúde, Agricultura e
Biodiversidade.
Meio Ambiente
Países ricos assumam metas de redução de
25% a 40% de seus níveis de emissão em
relação ao ano de 1990, até 2020.
Os países em desenvolvimento, por sua vez, se
comprometem a reduzir o aumento de suas
emissões
A concentração global de carbono precisa ser
estabilizada até 2017, quando deve começar a
cair, chegando a ser 80% menor do que em
1990. 
Mobilização de 30 bilhões de dólares nos próximos
três anos para ajudar os países pobres e a partir
de 2020 100 bilhões de dólares por ano.
Protocolo de Nagoya - 2010
1. Sexta Grande extinção em
massa;
2. Pegada Ecológica;
3. A natureza preservada
também gera riquezas;
4. Questão da patentes;
5. Aumento da área protegida
e da recuperação das área
degradadas.
O principal objetivo da Rio+20 foi renovar e
reafirmar a participação dos líderes dos países
com relação ao desenvolvimento sustentável no
planeta Terra. Foi, portanto, uma segunda etapa
da Cúpula da Terra (ECO-92) que ocorreu há 20
anos na cidade do Rio de Janeiro.
Principais temas que foram debatidos:
- Balanço do que foi feito nos últimos 20 anos
em relação ao meio ambiente;
- A importância e os processos da Economia
Verde;
- Ações para garantir o desenvolvimento
sustentável do planeta;
- Maneiras de eliminar a pobreza;
- A governança internacional no campo do
desenvolvimento sustentável.
Infelizmente o resultado da Rio+20 não foi o
esperado. Os impasses, principalmente entre os
interesses dos países desenvolvidos e em
desenvolvimento, acabaram por frustrar as
expectativas para o desenvolvimento sustentável
do planeta. O documento final apresenta várias
intensões e joga para os próximos anos a
definição de medidas práticas para garantir a
proteção do meio ambiente. Muitos analistas
disseram que a crise econômica mundial,
principalmente nos Estados Unidos e na Europa,
prejudicou as negociações e tomadas de decisões
práticas.
Meio Ambiente
Meio Ambiente
Meio Ambiente
Problemas Ambientais
Água no Mundo
Água no Mundo
Água no Mundo
1 Bilhão de pessoas sem quantidade mínima
de água diária, pode dobrar até 2025
Água no Mundo
A água virtual é aquela utilizada para produzir
qualquer produto ou serviço, mas que não é calculada
formalmente nos custos e despesas de um processo
produtivo, e de compra e venda.
Água Virtual
Poluição das Águas
Água no Mundo
Poluição das Águas
Os agentes poluidores são vários:
esgotos residenciais e industriais,
agrotóxicos utilizados
na agropecuária, chuvas ácidas,
resíduos de carvão mineral e outros.
Poluição do Ar
Meio Ambiente
Meio Ambiente
Chuva Ácida
Chuva Ácida
Ilhas de Calor
Inversão Térmica
“Buraco” na camada de Ozônio
Meio Ambiente
Efeito Estufa
Meio Ambiente
Aquecimento Global
Aquecimento Global
19451945
19771977
20062006
•Relatório da ONU - IPCC
• Assuntos abordados:
Cenário internacional.
As previsões.
O que fazer.
Aquecimento Global
PARTE I – Cenário Atual
• Temperatura subiu 0,7% no
século XX.
• Aumento de 35% na quantidade
de carbono.
• Já é perceptível o derretimento
das geleiras, aumento do número
de ciclones e furacões e também
do nível do mar.
Aquecimento Global
PARTE II – As previsões
• Até 2050 o aumento pode ser de 1
a 6 graus centígrados.
• Aceleração na escassez de água
potável.
• Crescimento da pobreza.
• Fim de 40% das espécies animais
e vegetais.
• África e Ásia serão os continentes
mais atingidos.
Aquecimento Global
PARTE III – O QUE FAZER
ENERGIA:
Busca por fontes mais limpas
Energia Nuclear
Aquecimento Global
INDÚSTRIA:
Economia de energia e controlar a emissão.
FLORESTAS:
Recuperação de áreas degradadas e reduzir
desmatamento
PARTE III – O QUE FAZER
AGRICULTURA:
Diminuição na utilização de agrotóxicos
Aquecimento Global
LIXO:
Reciclagem, tratamento de esgoto e utilização
para gerar energia.
Meio Ambiente
Treinamento
Meio Ambiente
A partir da análise da ilustração e dos conhecimentos sobre a
questão ambiental no planeta e, particularmente, no Brasil,
pode-se afirmar:
( ) O efeito estufa é um fenômeno natural e fundamental
para a vida na Terra, porém a sua intensificação, resultante
do aumento das concentrações de CO2 e de outros gases
provocados pelas atividades humanas, tem gerado, segundo
alguns especialistas, o aquecimento global, com cenários
previsíveis de mudanças climáticas.
( ) Uma redução na produção de clorofluorcarbonos (CFCs)
se tornou realidade após o compromisso assumido pelos
países que assinaram o Protocolo de Montreal, apesar de
não existirem estudos definitivos de que esses gases sejam
os principais responsáveis pela destruição da camada de
ozônio.
( ) A questão ambiental da Amazônia, com amplo debate
em âmbito nacional quanto à exploração de sua
biodiversidade, tem sido resolvida de forma responsável,
conciliando desenvolvimento social e preservação
ambiental.
( ) Os impactos regionais decorrentes dos desmatamentos,
aliados ao aquecimento global, produzem climas mais
quentes e, possivelmente, mais secos, favorecendo a
ocorrência de incêndios florestais e ampliando a
vulnerabilidade dos ecossistemas tropicais.
( ) O reduzido aumento da taxa de agrotóxicos em
comparação com o crescimento da taxa de fertilizantes,
como registrado no gráfico, se deve, dentre outros fatores, a
uma maior conscientização e mobilização mundial em torno
da questão ambiental.
( ) Os avanços tecnológicos, como a construção e o
lançamento de satélites artificiais de sensoriamento remoto
e o desenvolvimento da informática, tiveram papel
fundamental na qualidade das pesquisas voltadas para os
problemas ambientais.
( ) A política eficiente de controle dos deslizamentos de
terras existentes em Salvador, desde a época colonial, é
resultado da atuação dos poderes públicos municipais, que
vêm promovendo, nos últimos anos, o reflorestamento das
encostas e vales da cidade.
Com base nos conhecimentos sobre meio ambiente e sua
relação com as ações antrópicas, pode-se afirmar:
( ) O conceito de desenvolvimento sustentável corresponde a
um conjunto de ações e de estratégias econômicas,
destinadas a promover o crescimento da riqueza e a melhoria
das condições de vida, através de modelos capazes de evitar
a degradação ambiental e a exaustão dos recursos naturais.
( ) A atual redução da camada de ozônio na atmosfera e a
formação das “ilhas de calor” nas metrópoles, provocadas
pelas constantes inversões térmicas, são algumas das
conseqüências produzidas pelo maior fenômeno climático do
século, denominado de El Niño.
( ) A crescente concentração de gases-estufa na atmosfera,
especialmente do dióxido de carbono, resultante
da queima de combustíveis fósseis e de florestas, dentre
outros, provoca um aumento da retenção do calor irradiado
pela Terra, elevando assim a temperatura média do Planeta.
( ) A expansão térmica da superfície oceânica, que vem se
registrando em várias partes do globo, tem contribuído para
o aumento significativo do número de tempestades e dos
ciclones tropicais em várias áreas, enquanto, em outras,
tem-se constatado uma elevação do nível do mar.
( ) O processo de desertificação natural que se instalou no
sudeste do Estado do Rio Grande do Sul foi decorrente do
uso predatório dos recursos naturais e da prática agrícola
inadequada em regiões calcáreas, resultando na formação
de extensos areais e campos de dunas, fruto de uma aridez
localizada.
( ) O desmatamento em grande escala pode produzir, numa
região, vários impactos socioambientais, a exemplo do
rebaixamento gradativo do aqüífero, com reflexos no
abastecimento de água, no assoreamento dos rios, nas
sucessivas inundações e na extinção de atividades
extrativas vegetais, além de provocar o rompimento de
cadeias alimentares, com sérias repercussões na agricultura.
Meio Ambiente
( ) As situações representadas atestam que a disponibilidade
de água nos continentes está relacionada, entre outros
fatores, com a latitude, com a pressão demográfica sobre os
recursos naturais e com a expansão do ecúmeno no globo.
( ) O elevado consumo e os altos índices de
comprometimento dos aqüíferos explica a ampliação das
áreas de escassez, em detrimento daquelas de maior
disponibilidade.
( ) O aumento progressivo da mancha de escassez
catastrófica de água em todos os continentes é fruto do
vertiginoso crescimento populacional, nas regiões indicadas,
o que, conseqüentemente, resultou no consumo exagerado
de água.
( ) O aquecimento global, que se verifica atualmente no
Planeta, tem contribuído para a ampliação da mancha mais
crítica de escassez de água.
( ) A prognose apresentada no mapa, para 2025, na
Oceania, demonstra um processo inverso em relação aos
demais continentes, fato explicado em função das boas
condições ambientais lá existentes e de a água ser
relativamente abundante.
( ) As áreas com mais disponibilidade de água por
habitante/ano coincide com as regiões mais chuvosas do
globo.
( ) A concretização da previsão da disponibilidade de água
para o Brasil, nos próximos vinte anos, exige a implantação
de uma política severa de racionalização dos recursos
hídricos e de programas educativos, escolares e
comunitários de preservação do meio ambiente.
A história do homem tem demonstrado a procura
permanente de sua harmonia com a natureza, o que não
exime a degradação ambiental de ser considerada também
histórica: inicia com a agricultura predatória na África (6.000
a.C.), continua com a quebra do equilíbrio natural decorrente
da substituição da população nômade pela sedentária, como
nas estepes da Ucrânia e América e intensifica-se com a
implantação do regime capitalista. [...].
(CASSETI, 1991, p. 20).
A análise do texto e os conhecimentos sobre as relações
sociedade-natureza possibilitam afirmar:
( ) Os danos ao meio ambiente, nos países de economia
mais desenvolvida e de crescimento industrial mais
harmônico, foram praticamente sanados, em razão do
consenso em torno do Tratado de Kyoto.
( ) A crescente industrialização, o processo de urbanização,
a mecanização da agricultura, a implantação de pastagens,
a extração de recursos minerais e a exploração de recursos
energéticos alteram, significativamente, a biosfera do
planeta.
( ) Os problemas ambientais resultam da forma de
apropriação e de transformação da natureza pelo homem,
ou seja, das interações socioeconômicas, políticas e
culturais produzidas pela sociedade no processo de sua
construção histórica.
( ) O uso e o manejo inadequado do solo, nas regiões
tropicais,levam à ocorrência de processos erosivos
acelerados e à redução progressiva da produtividade.
( ) O fenômeno do “cercamento dos campos”, resultante da
necessidade de os senhores feudais europeus defenderem
suas terras contra a invasão dos bárbaros germanos,
contribuiu para a esterilização dos solos cercados.
( ) Sociedades tribais africanas relacionavam suas
atividades econômicas com as leis da natureza, praticando
a rotação das terras e o deslocamento sazonal dos
rebanhos.
A água é a fonte da vida e do desenvolvimento. Trata-se de um
recurso estratégico por questão de segurança nacional e por
seus valores sociais, econômicos e ecológicos. Esse bem natural
é um patrimônio da humanidade que serve para tudo e para
todos, sendo, portanto, um mineral que deve ser compartilhado
com as gerações atuais e futuras que habitam nas bacias
hidrográficas e suas fronteiras.
[...]
[...] a água é fator de produção e de proteção à saúde pública,
sendo um patrimônio do planeta essencial à vida humana, animal
e vegetal pela alta relevância ao desenvolvimento sustentável em
benefício da sociedade. Sem água não poderíamos conceber
como seria a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a
agricultura. Água com boa qualidade e suficiência gera riquezas e
propicia vida saudável. (MAIA NETO, 1977, p. 21-22).
A análise do texto e os conhecimentos sobre a água e sua
importância como recurso natural para a vida do planeta
permitem afirmar:
( ) A crescente demanda para a produção de alimentos, para
as indústrias e para a geração de energia, aliada ao
gerenciamento precário, ao desperdício, à falta de
conservação e à poluição, vem gerando a escassez de água
em várias áreas do planeta.
( ) As doenças de veiculação hídrica — cólera, hepatite, febre
tifóide, leptospirose, verminoses e gastroenterites, entre outras
— representam um alto percentual das enfermidades no
mundo, provocando, a cada ano, centenas de milhares de
mortes, em sua maioria de crianças nas regiões
subdesenvolvidas.
( ) O saneamento básico — abastecimento de água potável,
rede de esgoto e coleta de lixo — é de fundamental
importância para a saúde, constituindo uma necessidade a fim
de se evitarem óbitos e/ou despesas de alto custo para a
recuperação da qualidade dos cursos d’água, caracterizando-
se o valor social da água pela proteção à saúde pública.
( ) A crescente demanda de água nas áreas urbanas — associada
à diminuição de recursos hídricos aproveitáveis, em virtude de os
cursos d’água serem, geralmente, canalizados e poluídos — tem
levado à captação de água em mananciais cada vez mais
distantes, o que onera os custos de extração e tratamento e,
conseqüentemente, aumenta os preços para o consumidor.
( ) As atividades econômicas sempre respeitaram os limites
impostos pela oferta dos recursos hídricos — localização,
quantidade e qualidade —, evitando os conflitos de uso e de
escassez, principalmente quando situadas à montante dos cursos
d’água.
( ) O uso intensivo das técnicas de irrigação aliado aos baixos
índices pluviométricos e às altas taxas de evaporação, nas regiões
semi-áridas, aumenta o risco de salinização dos solos, contribuindo
para o processo de desertificação.
( ) O mar de Aral, situado na África Central e considerado um dos
maiores lagos do mundo, vem sofrendo uma drástica redução de
sua área em função do desvio dos rios Zambeze e Níger para
irrigação de culturas de arroz, na região semi-árida.
Meio Ambiente
A partir da análise das ilustrações e dos conhecimentos
sobre o meio ambiente urbano e sua problemática, pode-
se afirmar:
( ) A atividade industrial e a circulação de veículos
favorecem a concentração de micro-partículas em
suspensão na atmosfera, estimulando a condensação e
contribuindo para o aumento gradativo das precipitações
pluviométricas nas áreas urbanas.
( ) A inversão térmica, resultante da camada de ar mais
quente junto ao solo, é um problema ambiental transitório,
que intensifica a poluição nas grandes metrópoles,
sobretudo no verão.
( ) A expansão dos espaços construídos e da
pavimentação, acentuada pelo lançamento de detritos e pela
deficiência dos sistemas de drenagem, são responsáveis
pelas inundações nas grandes cidades, durante os episódios
de chuvas intensas.
( ) A urbanização brasileira é marcada por desigualdades
socioeconômicas, sendo visível a carência de moradia, que traz
como conseqüências os assentamentos irregulares, os
loteamentos clandestinos e a ocupação das áreas de risco e
dos espaços públicos.
( ) Os hábitos modernos de consumo e o aumento do nível de
escolaridade e de percepção dos problemas ambientais têm
provocado a redução do volume de resíduos sólidos produzidos
na maioria das sociedades urbano-industriais.
( ) As recentes intervenções governamentais nas regiões
metropolitanas das capitais nordestinas resolveram antigos
problemas de saneamento básico, minimizando a degradação
dos rios urbanos e possibilitando excelentes condições de
balneabilidade das praias.
( ) Os depósitos de lixo nas grandes cidades do mundo
subdesenvolvido, inclusive no Brasil, representam uma fonte de
renda para uma pequena parcela da população, que se mistura
com materiais em decomposição em busca de sua
sobrevivência.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Industrialização
IndustrializaçãoIndustrialização
Industrialização
Anderson Cardozo
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
Abner de Paula
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
Artur Lara
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópolesUrbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Professor
 
Organizações internacionais mundiais
Organizações internacionais mundiaisOrganizações internacionais mundiais
Organizações internacionais mundiais
Jane Mary Lima Castro
 
Espaço geográfico
Espaço geográficoEspaço geográfico
Espaço geográfico
Carminha
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Luciano Pessanha
 
Aula 01: Água x Recursos Hídricos
Aula 01: Água x Recursos HídricosAula 01: Água x Recursos Hídricos
Aula 01: Água x Recursos Hídricos
Lucas Soares
 
Relação sociedade natureza
Relação sociedade naturezaRelação sociedade natureza
Relação sociedade natureza
wilson mousinho
 
Aula: Consumismo e sustentabilidade
Aula: Consumismo e sustentabilidadeAula: Consumismo e sustentabilidade
Aula: Consumismo e sustentabilidade
Elisane Almeida Pires
 
Capitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismoCapitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismo
André Luiz Marques
 
Demografia
DemografiaDemografia
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
Prof.Paulo/geografia
 
Os Movimentos Sociais
Os Movimentos Sociais Os Movimentos Sociais
Os Movimentos Sociais
Isaquel Silva
 
Aula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADEAula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADE
DAIANE AZOLINI
 
áGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e maresáGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e mares
Fatima Freitas
 
Relação Homem-Natureza
Relação Homem-NaturezaRelação Homem-Natureza
Relação Homem-Natureza
ProfCidadania1
 
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRAINDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
Bruno Lima
 
A água do Planeta
A água do PlanetaA água do Planeta
A água do Planeta
Ana Keizy
 

Mais procurados (20)

Industrialização
IndustrializaçãoIndustrialização
Industrialização
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópolesUrbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópoles
 
Organizações internacionais mundiais
Organizações internacionais mundiaisOrganizações internacionais mundiais
Organizações internacionais mundiais
 
Espaço geográfico
Espaço geográficoEspaço geográfico
Espaço geográfico
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Aula 01: Água x Recursos Hídricos
Aula 01: Água x Recursos HídricosAula 01: Água x Recursos Hídricos
Aula 01: Água x Recursos Hídricos
 
Relação sociedade natureza
Relação sociedade naturezaRelação sociedade natureza
Relação sociedade natureza
 
Aula: Consumismo e sustentabilidade
Aula: Consumismo e sustentabilidadeAula: Consumismo e sustentabilidade
Aula: Consumismo e sustentabilidade
 
Capitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismoCapitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismo
 
Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
 
Os Movimentos Sociais
Os Movimentos Sociais Os Movimentos Sociais
Os Movimentos Sociais
 
Aula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADEAula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADE
 
áGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e maresáGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e mares
 
Relação Homem-Natureza
Relação Homem-NaturezaRelação Homem-Natureza
Relação Homem-Natureza
 
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRAINDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
 
A água do Planeta
A água do PlanetaA água do Planeta
A água do Planeta
 

Destaque

A política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensarA política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
Miquéias Cassemiro
 
Geografia do Brasil - Região Sudeste/ Relevo, vegetação, hidrografia.
Geografia do Brasil - Região Sudeste/ Relevo, vegetação, hidrografia.Geografia do Brasil - Região Sudeste/ Relevo, vegetação, hidrografia.
Geografia do Brasil - Região Sudeste/ Relevo, vegetação, hidrografia.
Girleno Oliveira
 
Rio de janeiro
Rio de janeiroRio de janeiro
Rio de janeiro
Edmar Souza
 
Geografia ambiental
Geografia ambientalGeografia ambiental
Geografia ambiental
Lissandro Jonas
 
Aula 01 geografia da população - aspectos gerais da evolução demográfica mu...
Aula 01   geografia da população - aspectos gerais da evolução demográfica mu...Aula 01   geografia da população - aspectos gerais da evolução demográfica mu...
Aula 01 geografia da população - aspectos gerais da evolução demográfica mu...
izaque m. mendonça
 
Dinâmicas populacionais
Dinâmicas populacionaisDinâmicas populacionais
Dinâmicas populacionais
israelfrois
 
Geografia brasil população
Geografia   brasil populaçãoGeografia   brasil população
Geografia brasil população
André Luiz Marques
 
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Marco Aurélio Gondim
 
5R
5R5R
Dinâmica populacional brasileira
Dinâmica populacional brasileiraDinâmica populacional brasileira
Dinâmica populacional brasileira
Pedro Neves
 
Globalização Problemas ambientais
Globalização  Problemas ambientaisGlobalização  Problemas ambientais
Globalização Problemas ambientais
Hemily Sued
 
Aula Geografia QuestäEs Ambientais
Aula Geografia QuestäEs AmbientaisAula Geografia QuestäEs Ambientais
Aula Geografia QuestäEs Ambientais
Pedro Ferraz'
 
Dinamica populacional
Dinamica populacionalDinamica populacional
Dinamica populacional
Fabricio Carvalho
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
Eduardo Mendes
 
Estado e cidade do rio de janeiro
Estado e cidade do rio de janeiroEstado e cidade do rio de janeiro
Estado e cidade do rio de janeiro
Salageo Cristina
 
A história urbana da cidade do rio de janeiro
A história urbana da cidade do rio de janeiroA história urbana da cidade do rio de janeiro
A história urbana da cidade do rio de janeiro
Salageo Cristina
 
Aula 2 população
Aula 2   populaçãoAula 2   população
Aula 2 população
Péricles Penuel
 

Destaque (17)

A política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensarA política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
 
Geografia do Brasil - Região Sudeste/ Relevo, vegetação, hidrografia.
Geografia do Brasil - Região Sudeste/ Relevo, vegetação, hidrografia.Geografia do Brasil - Região Sudeste/ Relevo, vegetação, hidrografia.
Geografia do Brasil - Região Sudeste/ Relevo, vegetação, hidrografia.
 
Rio de janeiro
Rio de janeiroRio de janeiro
Rio de janeiro
 
Geografia ambiental
Geografia ambientalGeografia ambiental
Geografia ambiental
 
Aula 01 geografia da população - aspectos gerais da evolução demográfica mu...
Aula 01   geografia da população - aspectos gerais da evolução demográfica mu...Aula 01   geografia da população - aspectos gerais da evolução demográfica mu...
Aula 01 geografia da população - aspectos gerais da evolução demográfica mu...
 
Dinâmicas populacionais
Dinâmicas populacionaisDinâmicas populacionais
Dinâmicas populacionais
 
Geografia brasil população
Geografia   brasil populaçãoGeografia   brasil população
Geografia brasil população
 
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
 
5R
5R5R
5R
 
Dinâmica populacional brasileira
Dinâmica populacional brasileiraDinâmica populacional brasileira
Dinâmica populacional brasileira
 
Globalização Problemas ambientais
Globalização  Problemas ambientaisGlobalização  Problemas ambientais
Globalização Problemas ambientais
 
Aula Geografia QuestäEs Ambientais
Aula Geografia QuestäEs AmbientaisAula Geografia QuestäEs Ambientais
Aula Geografia QuestäEs Ambientais
 
Dinamica populacional
Dinamica populacionalDinamica populacional
Dinamica populacional
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
 
Estado e cidade do rio de janeiro
Estado e cidade do rio de janeiroEstado e cidade do rio de janeiro
Estado e cidade do rio de janeiro
 
A história urbana da cidade do rio de janeiro
A história urbana da cidade do rio de janeiroA história urbana da cidade do rio de janeiro
A história urbana da cidade do rio de janeiro
 
Aula 2 população
Aula 2   populaçãoAula 2   população
Aula 2 população
 

Semelhante a Meio Ambiente

globalização vantagens e problemas.pptxs
globalização vantagens e problemas.pptxsglobalização vantagens e problemas.pptxs
globalização vantagens e problemas.pptxs
CarladeOliveira25
 
globalizaoemeioambiente-161013001628.pptx
globalizaoemeioambiente-161013001628.pptxglobalizaoemeioambiente-161013001628.pptx
globalizaoemeioambiente-161013001628.pptx
SvioCarvalho10
 
Questão Ambiental
Questão AmbientalQuestão Ambiental
Questão Ambiental
Rogerio Silveira
 
Apostila aquecimento global1
Apostila  aquecimento global1Apostila  aquecimento global1
Apostila aquecimento global1
Colégio Certo - Rio Tinto/PB
 
Meio Ambiente E PolíTica Internacional
Meio Ambiente E PolíTica InternacionalMeio Ambiente E PolíTica Internacional
Meio Ambiente E PolíTica Internacional
ceama
 
Alterações climáticas
Alterações climáticasAlterações climáticas
Alterações climáticas
Professor
 
Sustentabilidade, Ecologia e O Petróleo no Brasil
Sustentabilidade, Ecologia e  O Petróleo no BrasilSustentabilidade, Ecologia e  O Petróleo no Brasil
Sustentabilidade, Ecologia e O Petróleo no Brasil
Alfredo Moreira
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
Paulo Gabriel
 
4 efeito estufa e aquecimento global
4   efeito estufa e aquecimento global4   efeito estufa e aquecimento global
4 efeito estufa e aquecimento global
elydef
 
Questões Ambientais - ENEM 2016 Maxi Galileu
Questões Ambientais - ENEM 2016 Maxi GalileuQuestões Ambientais - ENEM 2016 Maxi Galileu
Questões Ambientais - ENEM 2016 Maxi Galileu
Silmara Vedoveli
 
Meio ambiente e sustentabilidade aula
Meio ambiente e sustentabilidade aulaMeio ambiente e sustentabilidade aula
Meio ambiente e sustentabilidade aula
Alenilson De Sousa Nobre
 
Questões ambientais globais
Questões ambientais globaisQuestões ambientais globais
Questões ambientais globais
Edenilson Morais
 
Apresentação cf 2011
Apresentação cf 2011Apresentação cf 2011
Apresentação cf 2011
mlfmlopes
 
Conferência das nações unidas sobre o meio ambiente
Conferência das nações unidas sobre o meio ambienteConferência das nações unidas sobre o meio ambiente
Conferência das nações unidas sobre o meio ambiente
Colégio Planeta Educacional
 
Meio ambiente e desenvolvimento sustentável conhecimentos gerais - história...
Meio ambiente e desenvolvimento sustentável   conhecimentos gerais - história...Meio ambiente e desenvolvimento sustentável   conhecimentos gerais - história...
Meio ambiente e desenvolvimento sustentável conhecimentos gerais - história...
História Pensante
 
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvelMeio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
janeibe
 
Questões ambientais e desenvolvimento sustentável
Questões ambientais e desenvolvimento sustentávelQuestões ambientais e desenvolvimento sustentável
Questões ambientais e desenvolvimento sustentável
José Nascimento
 
Aula 11 aquecimento global
Aula 11 aquecimento globalAula 11 aquecimento global
Aula 11 aquecimento global
Jeysiane Nunes
 
Mudanças - Acordos internacionais 20230517.pptx
Mudanças - Acordos internacionais 20230517.pptxMudanças - Acordos internacionais 20230517.pptx
Mudanças - Acordos internacionais 20230517.pptx
Erica Dos Anjos
 
Tratados internacionais sobre ambiente.
Tratados internacionais sobre ambiente.Tratados internacionais sobre ambiente.
Tratados internacionais sobre ambiente.
UNIVERSIDADE METODISTA DE ANGOLA, LUANDA
 

Semelhante a Meio Ambiente (20)

globalização vantagens e problemas.pptxs
globalização vantagens e problemas.pptxsglobalização vantagens e problemas.pptxs
globalização vantagens e problemas.pptxs
 
globalizaoemeioambiente-161013001628.pptx
globalizaoemeioambiente-161013001628.pptxglobalizaoemeioambiente-161013001628.pptx
globalizaoemeioambiente-161013001628.pptx
 
Questão Ambiental
Questão AmbientalQuestão Ambiental
Questão Ambiental
 
Apostila aquecimento global1
Apostila  aquecimento global1Apostila  aquecimento global1
Apostila aquecimento global1
 
Meio Ambiente E PolíTica Internacional
Meio Ambiente E PolíTica InternacionalMeio Ambiente E PolíTica Internacional
Meio Ambiente E PolíTica Internacional
 
Alterações climáticas
Alterações climáticasAlterações climáticas
Alterações climáticas
 
Sustentabilidade, Ecologia e O Petróleo no Brasil
Sustentabilidade, Ecologia e  O Petróleo no BrasilSustentabilidade, Ecologia e  O Petróleo no Brasil
Sustentabilidade, Ecologia e O Petróleo no Brasil
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
4 efeito estufa e aquecimento global
4   efeito estufa e aquecimento global4   efeito estufa e aquecimento global
4 efeito estufa e aquecimento global
 
Questões Ambientais - ENEM 2016 Maxi Galileu
Questões Ambientais - ENEM 2016 Maxi GalileuQuestões Ambientais - ENEM 2016 Maxi Galileu
Questões Ambientais - ENEM 2016 Maxi Galileu
 
Meio ambiente e sustentabilidade aula
Meio ambiente e sustentabilidade aulaMeio ambiente e sustentabilidade aula
Meio ambiente e sustentabilidade aula
 
Questões ambientais globais
Questões ambientais globaisQuestões ambientais globais
Questões ambientais globais
 
Apresentação cf 2011
Apresentação cf 2011Apresentação cf 2011
Apresentação cf 2011
 
Conferência das nações unidas sobre o meio ambiente
Conferência das nações unidas sobre o meio ambienteConferência das nações unidas sobre o meio ambiente
Conferência das nações unidas sobre o meio ambiente
 
Meio ambiente e desenvolvimento sustentável conhecimentos gerais - história...
Meio ambiente e desenvolvimento sustentável   conhecimentos gerais - história...Meio ambiente e desenvolvimento sustentável   conhecimentos gerais - história...
Meio ambiente e desenvolvimento sustentável conhecimentos gerais - história...
 
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvelMeio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
 
Questões ambientais e desenvolvimento sustentável
Questões ambientais e desenvolvimento sustentávelQuestões ambientais e desenvolvimento sustentável
Questões ambientais e desenvolvimento sustentável
 
Aula 11 aquecimento global
Aula 11 aquecimento globalAula 11 aquecimento global
Aula 11 aquecimento global
 
Mudanças - Acordos internacionais 20230517.pptx
Mudanças - Acordos internacionais 20230517.pptxMudanças - Acordos internacionais 20230517.pptx
Mudanças - Acordos internacionais 20230517.pptx
 
Tratados internacionais sobre ambiente.
Tratados internacionais sobre ambiente.Tratados internacionais sobre ambiente.
Tratados internacionais sobre ambiente.
 

Mais de Rogério Bartilotti

Transportes
TransportesTransportes
Transportes
Rogério Bartilotti
 
Agentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo BrasileiroAgentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo Brasileiro
Rogério Bartilotti
 
Treinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte IITreinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte II
Rogério Bartilotti
 
Fatores e elementos do clima parte ii
Fatores e elementos do clima   parte iiFatores e elementos do clima   parte ii
Fatores e elementos do clima parte ii
Rogério Bartilotti
 
Treinamento blocos
Treinamento blocosTreinamento blocos
Treinamento blocos
Rogério Bartilotti
 
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e SolosTreinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Rogério Bartilotti
 
Pedologia
PedologiaPedologia
Revisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de SextaRevisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de Sexta
Rogério Bartilotti
 
Da URSS a Rússia
Da URSS a RússiaDa URSS a Rússia
Da URSS a Rússia
Rogério Bartilotti
 
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. AmbientaisTreinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Rogério Bartilotti
 
Treinamento Cartografia
Treinamento CartografiaTreinamento Cartografia
Treinamento Cartografia
Rogério Bartilotti
 
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do ClimaTreinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Rogério Bartilotti
 
Eras Geológicas
Eras GeológicasEras Geológicas
Eras Geológicas
Rogério Bartilotti
 
Ordens Mundiais
Ordens MundiaisOrdens Mundiais
Ordens Mundiais
Rogério Bartilotti
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
Rogério Bartilotti
 
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, TransiçãoDomínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Rogério Bartilotti
 
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de EnergiaTreinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Rogério Bartilotti
 
Focos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na ÁfrciaFocos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na Áfrcia
Rogério Bartilotti
 
Recursos Minerais
Recursos MineraisRecursos Minerais
Recursos Minerais
Rogério Bartilotti
 
Migrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e QuestõesMigrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e Questões
Rogério Bartilotti
 

Mais de Rogério Bartilotti (20)

Transportes
TransportesTransportes
Transportes
 
Agentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo BrasileiroAgentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo Brasileiro
 
Treinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte IITreinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte II
 
Fatores e elementos do clima parte ii
Fatores e elementos do clima   parte iiFatores e elementos do clima   parte ii
Fatores e elementos do clima parte ii
 
Treinamento blocos
Treinamento blocosTreinamento blocos
Treinamento blocos
 
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e SolosTreinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
 
Pedologia
PedologiaPedologia
Pedologia
 
Revisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de SextaRevisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de Sexta
 
Da URSS a Rússia
Da URSS a RússiaDa URSS a Rússia
Da URSS a Rússia
 
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. AmbientaisTreinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
 
Treinamento Cartografia
Treinamento CartografiaTreinamento Cartografia
Treinamento Cartografia
 
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do ClimaTreinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
 
Eras Geológicas
Eras GeológicasEras Geológicas
Eras Geológicas
 
Ordens Mundiais
Ordens MundiaisOrdens Mundiais
Ordens Mundiais
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, TransiçãoDomínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
 
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de EnergiaTreinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
 
Focos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na ÁfrciaFocos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na Áfrcia
 
Recursos Minerais
Recursos MineraisRecursos Minerais
Recursos Minerais
 
Migrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e QuestõesMigrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e Questões
 

Último

Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 

Meio Ambiente

  • 2. Interferência Humana nos Ecossistemas 10.000 a.C. Revolução Agrícola
  • 3. Interferência Humana nos Ecossistemas Derrubada da floresta para permitir a agricultura e a pecuária, madeira para moradia e lenha Consequências – extinção de espécies vegetais e animais, erosão dos solos, poluição do ar pelas queimadas, poluição das águas e do solo.
  • 4. Interferência Humana nos Ecossistemas 3.500 a.C. Surgimento das Cidades
  • 5. Interferência Humana nos Ecossistemas Séc. XVIII Revolução Industrial
  • 6. Interferência Humana nos Ecossistemas Os ecossistemas possuem ampla capacidade de regeneração MAS...
  • 7. Interferência Humana nos Ecossistemas A humanidade coloca em risco sua própria sobrevivência.
  • 9. A importância da questão ambiental Durante a Guerra Fria, discussões no mundo ocidental, principalmente na Europa . Socialistas não tinha preocupação
  • 10. A importância da questão ambiental “A pobreza é a pior forma de poluição”.
  • 11. A importância da questão ambiental “ Grandes culpados: Crescimento Econômico e Explosão demográfica”
  • 12. Interferência Humana nos Ecossistemas O que fazer? Rediscutir o modelo de desenvolvimento e de consumo; Melhorar a distribuição de renda; Mudar o padrão tecnológico do mundo atual.
  • 13. A importância da questão ambiental
  • 14. A importância da questão ambiental Países ricos – 1/5 da população mundial – Consomem 80% dos recursos naturais EUA e Japão – 6,5% da população – Consomem 33% dos recursos naturais China é o maior emissor de CO2
  • 15. A importância da questão ambiental Maior importador de matéria prima e energia do mundo. ( importa principalmente da África ) País que mais investe em energia renovável e preservação ambiental.
  • 17. 26 Princípios em defesa do meio ambiente Resolução de conflitos entre preservação ambiental e desenvolvimento Garantia de soberania das nações e criação do Pnuma
  • 19. Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento – ONU/1987 Criação da noção de DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Aquele que atende às necessidades do presente a possibilidade de as gerações futuras atenderem suas próprias necessidades.
  • 21. 180 nações assinam o Protocolo CFC considerado a principal causa para o estreitamento da Camada de Ozônio O Brasil está praticamente em último lugar no ranking relacionado ao lançamento de CFC
  • 22. 1º relatório do IPCC estabeleceu a necessidade de um tratado internacional climático, que acabaria sendo produzido em 1992. As negociações para ele começaram no mesmo ano, com a criação de um comitê para produzi-lo: o Comitê Intergovernamental de Negociação para uma Convenção-Quadro sobre Mudanças Climáticas. 1990: Genebra (Suíça),
  • 23. 178 países, mais ONGS em conferência paralela. Objetivo geral: Minimizar os impactos ambientais no planeta, garantindo assim o futuro das próximas gerações Resultados: I - Convenção sobre biodiversidade II - Convenção sobre Mudanças Climáticas III - Declaração dos Princípios relativos as florestas IV - Plano de Ação
  • 24. Plano de Ação: AGENDA 21 Agenda 21 é um documento estratégico, um programa de ações abrangente para ser adotado global, nacional e localmente, visando fomentar em escala planetária, a partir do século XXI, um novo modelo de desenvolvimento que modifique os padrões de consumo e produção de forma a reduzir as pressões ambientais e atender as necessidades básicas da humanidade. A este novo padrão, que concilia justiça social, eficiência econômica e equilíbrio ambiental, convencionou-se chamar de Desenvolvimento Sustentável.
  • 25. Rio + 5: 1997 - Kyoto (Japão) Protocolo de Kyoto A COP-3 passa para a história como a convenção em que a comunidade internacional firmou um amplo acordo de caráter ambiental, apesar das divergências entre Estados Unidos e União Européia.
  • 26. Redução na emissão de gases estufa: 5,2% até 2012 8% - UE 7% - EUA 6% - Japão EUA abandona em 2001 Entra em vigor em 2005 Rio + 5: 1997 - Kyoto (Japão)
  • 27. Rio + 10: 2002 – Johannesburgo (África do Sul) 191 países, mais ONGS Principal objetivo: Realizar um balanço dos resultados práticos obtidos depois da Rio 92 Aspectos ambientais e sociais foram discutidos. Pobreza, Água, Saneamento, Energia, Saúde, Agricultura e Biodiversidade.
  • 29. Países ricos assumam metas de redução de 25% a 40% de seus níveis de emissão em relação ao ano de 1990, até 2020. Os países em desenvolvimento, por sua vez, se comprometem a reduzir o aumento de suas emissões A concentração global de carbono precisa ser estabilizada até 2017, quando deve começar a cair, chegando a ser 80% menor do que em 1990. 
  • 30. Mobilização de 30 bilhões de dólares nos próximos três anos para ajudar os países pobres e a partir de 2020 100 bilhões de dólares por ano.
  • 31. Protocolo de Nagoya - 2010 1. Sexta Grande extinção em massa; 2. Pegada Ecológica; 3. A natureza preservada também gera riquezas; 4. Questão da patentes; 5. Aumento da área protegida e da recuperação das área degradadas.
  • 32. O principal objetivo da Rio+20 foi renovar e reafirmar a participação dos líderes dos países com relação ao desenvolvimento sustentável no planeta Terra. Foi, portanto, uma segunda etapa da Cúpula da Terra (ECO-92) que ocorreu há 20 anos na cidade do Rio de Janeiro.
  • 33. Principais temas que foram debatidos: - Balanço do que foi feito nos últimos 20 anos em relação ao meio ambiente; - A importância e os processos da Economia Verde; - Ações para garantir o desenvolvimento sustentável do planeta; - Maneiras de eliminar a pobreza; - A governança internacional no campo do desenvolvimento sustentável.
  • 34. Infelizmente o resultado da Rio+20 não foi o esperado. Os impasses, principalmente entre os interesses dos países desenvolvidos e em desenvolvimento, acabaram por frustrar as expectativas para o desenvolvimento sustentável do planeta. O documento final apresenta várias intensões e joga para os próximos anos a definição de medidas práticas para garantir a proteção do meio ambiente. Muitos analistas disseram que a crise econômica mundial, principalmente nos Estados Unidos e na Europa, prejudicou as negociações e tomadas de decisões práticas.
  • 42. 1 Bilhão de pessoas sem quantidade mínima de água diária, pode dobrar até 2025 Água no Mundo
  • 43. A água virtual é aquela utilizada para produzir qualquer produto ou serviço, mas que não é calculada formalmente nos custos e despesas de um processo produtivo, e de compra e venda.
  • 47. Poluição das Águas Os agentes poluidores são vários: esgotos residenciais e industriais, agrotóxicos utilizados na agropecuária, chuvas ácidas, resíduos de carvão mineral e outros.
  • 62. •Relatório da ONU - IPCC • Assuntos abordados: Cenário internacional. As previsões. O que fazer. Aquecimento Global
  • 63. PARTE I – Cenário Atual • Temperatura subiu 0,7% no século XX. • Aumento de 35% na quantidade de carbono. • Já é perceptível o derretimento das geleiras, aumento do número de ciclones e furacões e também do nível do mar. Aquecimento Global
  • 64. PARTE II – As previsões • Até 2050 o aumento pode ser de 1 a 6 graus centígrados. • Aceleração na escassez de água potável. • Crescimento da pobreza. • Fim de 40% das espécies animais e vegetais. • África e Ásia serão os continentes mais atingidos. Aquecimento Global
  • 65. PARTE III – O QUE FAZER ENERGIA: Busca por fontes mais limpas Energia Nuclear Aquecimento Global INDÚSTRIA: Economia de energia e controlar a emissão. FLORESTAS: Recuperação de áreas degradadas e reduzir desmatamento
  • 66. PARTE III – O QUE FAZER AGRICULTURA: Diminuição na utilização de agrotóxicos Aquecimento Global LIXO: Reciclagem, tratamento de esgoto e utilização para gerar energia.
  • 70. A partir da análise da ilustração e dos conhecimentos sobre a questão ambiental no planeta e, particularmente, no Brasil, pode-se afirmar: ( ) O efeito estufa é um fenômeno natural e fundamental para a vida na Terra, porém a sua intensificação, resultante do aumento das concentrações de CO2 e de outros gases provocados pelas atividades humanas, tem gerado, segundo alguns especialistas, o aquecimento global, com cenários previsíveis de mudanças climáticas. ( ) Uma redução na produção de clorofluorcarbonos (CFCs) se tornou realidade após o compromisso assumido pelos países que assinaram o Protocolo de Montreal, apesar de não existirem estudos definitivos de que esses gases sejam os principais responsáveis pela destruição da camada de ozônio.
  • 71. ( ) A questão ambiental da Amazônia, com amplo debate em âmbito nacional quanto à exploração de sua biodiversidade, tem sido resolvida de forma responsável, conciliando desenvolvimento social e preservação ambiental. ( ) Os impactos regionais decorrentes dos desmatamentos, aliados ao aquecimento global, produzem climas mais quentes e, possivelmente, mais secos, favorecendo a ocorrência de incêndios florestais e ampliando a vulnerabilidade dos ecossistemas tropicais. ( ) O reduzido aumento da taxa de agrotóxicos em comparação com o crescimento da taxa de fertilizantes, como registrado no gráfico, se deve, dentre outros fatores, a uma maior conscientização e mobilização mundial em torno da questão ambiental.
  • 72. ( ) Os avanços tecnológicos, como a construção e o lançamento de satélites artificiais de sensoriamento remoto e o desenvolvimento da informática, tiveram papel fundamental na qualidade das pesquisas voltadas para os problemas ambientais. ( ) A política eficiente de controle dos deslizamentos de terras existentes em Salvador, desde a época colonial, é resultado da atuação dos poderes públicos municipais, que vêm promovendo, nos últimos anos, o reflorestamento das encostas e vales da cidade.
  • 73. Com base nos conhecimentos sobre meio ambiente e sua relação com as ações antrópicas, pode-se afirmar: ( ) O conceito de desenvolvimento sustentável corresponde a um conjunto de ações e de estratégias econômicas, destinadas a promover o crescimento da riqueza e a melhoria das condições de vida, através de modelos capazes de evitar a degradação ambiental e a exaustão dos recursos naturais. ( ) A atual redução da camada de ozônio na atmosfera e a formação das “ilhas de calor” nas metrópoles, provocadas pelas constantes inversões térmicas, são algumas das conseqüências produzidas pelo maior fenômeno climático do século, denominado de El Niño. ( ) A crescente concentração de gases-estufa na atmosfera, especialmente do dióxido de carbono, resultante da queima de combustíveis fósseis e de florestas, dentre outros, provoca um aumento da retenção do calor irradiado pela Terra, elevando assim a temperatura média do Planeta.
  • 74. ( ) A expansão térmica da superfície oceânica, que vem se registrando em várias partes do globo, tem contribuído para o aumento significativo do número de tempestades e dos ciclones tropicais em várias áreas, enquanto, em outras, tem-se constatado uma elevação do nível do mar. ( ) O processo de desertificação natural que se instalou no sudeste do Estado do Rio Grande do Sul foi decorrente do uso predatório dos recursos naturais e da prática agrícola inadequada em regiões calcáreas, resultando na formação de extensos areais e campos de dunas, fruto de uma aridez localizada. ( ) O desmatamento em grande escala pode produzir, numa região, vários impactos socioambientais, a exemplo do rebaixamento gradativo do aqüífero, com reflexos no abastecimento de água, no assoreamento dos rios, nas sucessivas inundações e na extinção de atividades extrativas vegetais, além de provocar o rompimento de cadeias alimentares, com sérias repercussões na agricultura.
  • 76. ( ) As situações representadas atestam que a disponibilidade de água nos continentes está relacionada, entre outros fatores, com a latitude, com a pressão demográfica sobre os recursos naturais e com a expansão do ecúmeno no globo. ( ) O elevado consumo e os altos índices de comprometimento dos aqüíferos explica a ampliação das áreas de escassez, em detrimento daquelas de maior disponibilidade. ( ) O aumento progressivo da mancha de escassez catastrófica de água em todos os continentes é fruto do vertiginoso crescimento populacional, nas regiões indicadas, o que, conseqüentemente, resultou no consumo exagerado de água. ( ) O aquecimento global, que se verifica atualmente no Planeta, tem contribuído para a ampliação da mancha mais crítica de escassez de água.
  • 77. ( ) A prognose apresentada no mapa, para 2025, na Oceania, demonstra um processo inverso em relação aos demais continentes, fato explicado em função das boas condições ambientais lá existentes e de a água ser relativamente abundante. ( ) As áreas com mais disponibilidade de água por habitante/ano coincide com as regiões mais chuvosas do globo. ( ) A concretização da previsão da disponibilidade de água para o Brasil, nos próximos vinte anos, exige a implantação de uma política severa de racionalização dos recursos hídricos e de programas educativos, escolares e comunitários de preservação do meio ambiente.
  • 78. A história do homem tem demonstrado a procura permanente de sua harmonia com a natureza, o que não exime a degradação ambiental de ser considerada também histórica: inicia com a agricultura predatória na África (6.000 a.C.), continua com a quebra do equilíbrio natural decorrente da substituição da população nômade pela sedentária, como nas estepes da Ucrânia e América e intensifica-se com a implantação do regime capitalista. [...]. (CASSETI, 1991, p. 20). A análise do texto e os conhecimentos sobre as relações sociedade-natureza possibilitam afirmar: ( ) Os danos ao meio ambiente, nos países de economia mais desenvolvida e de crescimento industrial mais harmônico, foram praticamente sanados, em razão do consenso em torno do Tratado de Kyoto.
  • 79. ( ) A crescente industrialização, o processo de urbanização, a mecanização da agricultura, a implantação de pastagens, a extração de recursos minerais e a exploração de recursos energéticos alteram, significativamente, a biosfera do planeta. ( ) Os problemas ambientais resultam da forma de apropriação e de transformação da natureza pelo homem, ou seja, das interações socioeconômicas, políticas e culturais produzidas pela sociedade no processo de sua construção histórica. ( ) O uso e o manejo inadequado do solo, nas regiões tropicais,levam à ocorrência de processos erosivos acelerados e à redução progressiva da produtividade.
  • 80. ( ) O fenômeno do “cercamento dos campos”, resultante da necessidade de os senhores feudais europeus defenderem suas terras contra a invasão dos bárbaros germanos, contribuiu para a esterilização dos solos cercados. ( ) Sociedades tribais africanas relacionavam suas atividades econômicas com as leis da natureza, praticando a rotação das terras e o deslocamento sazonal dos rebanhos.
  • 81. A água é a fonte da vida e do desenvolvimento. Trata-se de um recurso estratégico por questão de segurança nacional e por seus valores sociais, econômicos e ecológicos. Esse bem natural é um patrimônio da humanidade que serve para tudo e para todos, sendo, portanto, um mineral que deve ser compartilhado com as gerações atuais e futuras que habitam nas bacias hidrográficas e suas fronteiras. [...] [...] a água é fator de produção e de proteção à saúde pública, sendo um patrimônio do planeta essencial à vida humana, animal e vegetal pela alta relevância ao desenvolvimento sustentável em benefício da sociedade. Sem água não poderíamos conceber como seria a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. Água com boa qualidade e suficiência gera riquezas e propicia vida saudável. (MAIA NETO, 1977, p. 21-22). A análise do texto e os conhecimentos sobre a água e sua importância como recurso natural para a vida do planeta permitem afirmar:
  • 82. ( ) A crescente demanda para a produção de alimentos, para as indústrias e para a geração de energia, aliada ao gerenciamento precário, ao desperdício, à falta de conservação e à poluição, vem gerando a escassez de água em várias áreas do planeta. ( ) As doenças de veiculação hídrica — cólera, hepatite, febre tifóide, leptospirose, verminoses e gastroenterites, entre outras — representam um alto percentual das enfermidades no mundo, provocando, a cada ano, centenas de milhares de mortes, em sua maioria de crianças nas regiões subdesenvolvidas. ( ) O saneamento básico — abastecimento de água potável, rede de esgoto e coleta de lixo — é de fundamental importância para a saúde, constituindo uma necessidade a fim de se evitarem óbitos e/ou despesas de alto custo para a recuperação da qualidade dos cursos d’água, caracterizando- se o valor social da água pela proteção à saúde pública.
  • 83. ( ) A crescente demanda de água nas áreas urbanas — associada à diminuição de recursos hídricos aproveitáveis, em virtude de os cursos d’água serem, geralmente, canalizados e poluídos — tem levado à captação de água em mananciais cada vez mais distantes, o que onera os custos de extração e tratamento e, conseqüentemente, aumenta os preços para o consumidor. ( ) As atividades econômicas sempre respeitaram os limites impostos pela oferta dos recursos hídricos — localização, quantidade e qualidade —, evitando os conflitos de uso e de escassez, principalmente quando situadas à montante dos cursos d’água. ( ) O uso intensivo das técnicas de irrigação aliado aos baixos índices pluviométricos e às altas taxas de evaporação, nas regiões semi-áridas, aumenta o risco de salinização dos solos, contribuindo para o processo de desertificação. ( ) O mar de Aral, situado na África Central e considerado um dos maiores lagos do mundo, vem sofrendo uma drástica redução de sua área em função do desvio dos rios Zambeze e Níger para irrigação de culturas de arroz, na região semi-árida.
  • 85. A partir da análise das ilustrações e dos conhecimentos sobre o meio ambiente urbano e sua problemática, pode- se afirmar: ( ) A atividade industrial e a circulação de veículos favorecem a concentração de micro-partículas em suspensão na atmosfera, estimulando a condensação e contribuindo para o aumento gradativo das precipitações pluviométricas nas áreas urbanas. ( ) A inversão térmica, resultante da camada de ar mais quente junto ao solo, é um problema ambiental transitório, que intensifica a poluição nas grandes metrópoles, sobretudo no verão. ( ) A expansão dos espaços construídos e da pavimentação, acentuada pelo lançamento de detritos e pela deficiência dos sistemas de drenagem, são responsáveis pelas inundações nas grandes cidades, durante os episódios de chuvas intensas.
  • 86. ( ) A urbanização brasileira é marcada por desigualdades socioeconômicas, sendo visível a carência de moradia, que traz como conseqüências os assentamentos irregulares, os loteamentos clandestinos e a ocupação das áreas de risco e dos espaços públicos. ( ) Os hábitos modernos de consumo e o aumento do nível de escolaridade e de percepção dos problemas ambientais têm provocado a redução do volume de resíduos sólidos produzidos na maioria das sociedades urbano-industriais. ( ) As recentes intervenções governamentais nas regiões metropolitanas das capitais nordestinas resolveram antigos problemas de saneamento básico, minimizando a degradação dos rios urbanos e possibilitando excelentes condições de balneabilidade das praias. ( ) Os depósitos de lixo nas grandes cidades do mundo subdesenvolvido, inclusive no Brasil, representam uma fonte de renda para uma pequena parcela da população, que se mistura com materiais em decomposição em busca de sua sobrevivência.

Notas do Editor

  1. sistema composto pelos seres vivos (meio biótico) e o local onde eles vivem (meio abiótico, onde estão inseridos todos os componentes não vivos do ecossistema como os minerais, as pedras, o clima, a própria luz solar, e etc.) e todas as relações destes com o meio e entre si.
  2. Derrubada da floresta para permitir a agricultura e a pecuaria, madeira para moradia e lenha Consequencias – extinção de especies vegetais e animais, erosao dos solos,poluiçao do ar pelas queimadas das aguas e do solo. Impactos locais
  3. Os impactos ainda eram locais
  4. Os impactos passam a ser regionais e globais
  5. Proposta do crescimento zero.
  6. Agua é um recurso natural que toda a humanidade tem direito – Transformação da água em commodities Maior problema – Desigual distribuição - Área que mais sofrem e porque ( África, O. Médio e Ásia – Sul e Central )falar dos conflitos pela água a maior parte das reservas estão em fronteiras
  7. Hidropirataria – Navios tanque ( Bandeira da Noruega ) na Amazônia roubando água e enviando para países como Grécia, O. Médio. Os 2500 Kcal – 40000 l principais conflitos serão relacionada a água.