SlideShare uma empresa Scribd logo
MEGABLOCOS ECONÔMICOS
O QUE É INTEGRAÇÃO?
MEGABLOCOS ECONÔMICOS
ASSOCIAÇÕES DE PAÍSES QUE ESTABELECEM RELAÇÕES PRIVILEGIADAS ENTRE SI EM BUSCA DE
INTEGRAÇÃO DAS ECONOMIAS
POR QUE INTEGRAR?
 AUMENTO DA COMPETITIVIDADE COMERCIAL INTERNACIONAL DOS PAÍSES
 SUPERAR BARREIRAS GEOGRÁFICAS
 AMPLIAÇÃO DAS RELAÇÕES COMERCIAIS E DE PRODUÇÃO
 CRIAÇÃO E FOTALECIMENTO DAS RELAÇÕES COMERCIAIS ENTRE PAÍSES PRÓXIMOS
1957 – Comunidade Econômica
Europeia
1990 – União Europeia
REGIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA
TODOS OS BLOCOS SÃO IGUAIS?
 CADA BLOCO POSSUI INTERESSES E CONDIÇÕES GEOGRÁFICAS DIFERENTES
NÍVEIS DE INTEGRAÇÃO DIFERENTES
1. Zona de livre-
comercio:
Eliminação de tarifas de
importação e exportação
2. União aduaneira
Abertura dos mercados
dos países-membros
Política externa comum
> Tarifa Externa Comum
3. Mercado Comum
Livre circulação de
pessoas, serviços e capitais
Adoção de leis comuns
4. União Econômica
Adoção de moeda e
política monetária comum
com soberania política dos
países
5. Integração total:
Instituição supranacional
com soberania sobre todo
o bloco, administrando o
território como um todo.
QUAIS SÃO OS DESAFIOS DA INTEGRAÇÃO?
 RIVALIDADES HISTÓRICAS
 DISTÂNCIAS E CONDIÇÕES FÍSICAS/NATURAIS
 DIFERENÇAS E DESIGUALDADES POLÍTICAS-ECONOMICAS
UE - União Europeia
Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha, Irlanda, Grécia...
 1957: Criação da Comunidade Econômica Europeia (CEE) ou Mercado Comum Europeu (MCE)
 Europa dos 6 (Alemanha Ocidental, França, Itália e BENELUX)
 Fortalecer a economia das potências destruídas pela guerra através da circulação interna de mercadorias, pessoas e capitais
 Unificação -> Fortalecimento e crescimento da estrutura produtiva
 1990: Tratado de Maastrich (CEE/MCE -> União Europeia)
 12 membros
 União monetária (1999) – EURO (moeda única)
 Livre circulação de pessoas entre países membros
 Estrutura política comum (Parlamento Europeu, Comissão Europeia e Conselho Europeu)
 2011: PIIGS (Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Espanha)
 Crise!!!
 Deficit público e baixo crescimento econômico.
U
E - União Europeia
Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha, Irlanda, Grécia...
 1957: Assinatura do Tratado de Maastrich
 1994: Início da circulação do EURO
NÍVEL DE INTEGRAÇÃO
1. Zona de livre-
comercio:
Eliminação de tarifas de
importação e exportação
2. União aduaneira
Abertura dos mercados
dos países-membros
Tarifa Externa Comum
3. Mercado Comum
Livre circulação de
pessoas, serviços e capitais
Adoção de leis comuns
4. União Econômica
Adoção de moeda e
política monetária comum
com soberania política dos
países
5. Integração total:
Instituição supranacional
com soberania sobre todo
o bloco, administrando o
território como um todo.
U
E - União Europeia
Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha, Irlanda, Grécia...
 1957: Assinatura do Tratado de Maastrich
 1994: Início da circulação do EURO
NÍVEL DE INTEGRAÇÃO
1. Zona de livre-
comercio:
Eliminação de tarifas de
importação e exportação
2. União aduaneira
Abertura dos mercados
dos países-membros
Tarifa Externa Comum
3. Mercado Comum
Livre circulação de
pessoas, serviços e capitais
Adoção de leis comuns
4. União Econômica
Adoção de moeda e
política monetária comum
com soberania política dos
países
U
E - União Europeia
Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha, Irlanda, Grécia...
North América Free Trade Agreement
NAFTA - Acordo de Livre-Comércio da América do Norte
Canadá, Estados Unidos e México
NAFTA
 1988: Assinatura do acordo de Live Comercio
 1994: Início das práticas comerciais do bloco
NÍVEL DE INTEGRAÇÃO
1. Zona de livre-
comercio:
Eliminação de tarifas de
importação e exportação
2. União aduaneira
Abertura dos mercados
dos países-membros
Tarifa Externa Comum
3. Mercado Comum
Livre circulação de
pessoas, serviços e capitais
Adoção de leis comuns
4. União Econômica
Adoção de moeda e
política monetária comum
com soberania política dos
países
5. Integração total:
Instituição supranacional
com soberania sobre todo
o bloco, administrando o
território como um todo.
- Acordo de Livre-Comércio da América do Norte
Canadá, Estados Unidos e México
NAFTA
 1988: Assinatura do acordo de Live Comercio
 1994: Início das práticas comerciais do bloco
NÍVEL DE INTEGRAÇÃO
1. Zona de livre-
comercio:
Eliminação de tarifas de
importação e exportação
- Acordo de Livre-Comércio da América do Norte
Canadá, Estados Unidos e México
NAFTA
1. Zona de livre-
comercio:
Eliminação de tarifas de
importação e exportação
- Acordo de Livre-Comércio da América do Norte
Canadá, Estados Unidos e México
Concorrência asiática
Intensificação das relações comerciais com o
México
Mercado de Trabalho
Matéria-prima
Mercado Consumidor
Industriais maquiladoras
(Norteamericanas)
Importação de peças para a
montagem do produto final que
será exportado a baixo custo
 1988: Assinatura do acordo de Live Comercio
 1994: Início das práticas comerciais do bloco
 1991: Tratado de Assunção (Paraguai)
 Criação do MERCOSUL (Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai)
 Livre circulação de bens, serviços, mão de obra e capital
 Eliminação de barreiras alfandegárias e política comercial externa comum (TEC) inclusive com membros associados
 Venezuela integrada em 2012; Paraguai suspenso provisoriamente em 2014; Bolívia processo de integração em 2016
MERCOSUL - Mercado Comum do Sul
Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai,Venezuela
 1991: Tratado de Assunção (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai)
 2014: Entrada da Venezuela
NÍVEL DE INTEGRAÇÃO
1. Zona de livre-
comercio:
Eliminação de tarifas de
importação e exportação
2. União aduaneira
Abertura dos mercados
dos países-membros
Tarifa Externa Comum
MERCOSUL - Mercado Comum do Sul
 1991: Tratado de Assunção (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai)
 2014: Entrada da Venezuela
NÍVEL DE INTEGRAÇÃO
1. Zona de livre-
comercio:
Eliminação de tarifas de
importação e exportação
2. União aduaneira
Abertura dos mercados
dos países-membros
Tarifa Externa Comum
MERCOSUL - Mercado Comum do Sul
Problemas de integração:
Grande diferença das estruturas industriais e
produtivas dos países;
Necessidades distintas relativas à políticas de
importação
Pressão dos EUA pela criação da Área de Livre
Comercio das Américas (ALCA)
EXPORTAÇÕES
 Um dos maiores exportadores do mundo em volume (22º);
 Grandes exportações de baixo valor agregado – Soja, minério de ferro e petróleo bruto
 Baixas exportações de alto valor agregado – aviões e componentes aeronáuticos.
Brasil - Comércio exterior e a economia global
IMPORTAÇÕES
 Um dos maiores importadores do mundo;
 Grandes importações de alto valor agregado – Automóveis; equipamentos médicos; equipamentos
eletrônicos, de informática e telecomunicações.
 Baixas exportações de baixo valor agregado – comida; bebidas; trigo; insumos agrícolas; minérios e
combustíveis
Superávits (desde 2001)
 Balança comercial (Valor das exportações – Valor das importações = saldo positivo);
 Aumento da produção e valorização de produtos primários (commodities)
 Pauta de exportações diversificada
Brasil - Comércio exterior e a economia global
Global Trader
 Grande número de parceiros econômicos (América, Europa, Ásia, África e Oceânia);
 Manutenção de mercados tradicionais (EUA e Europa, maiores influentes) e ampliação para mercados
emergentes e países continentais (Mercosul, BRICS, Coréia do Sul, Austrália);
 Maiores parceiros: China, EUA, Argentina, Alemanha, Países Baixos e Japão;
Quedas recentes
 Crise econômica de 2008;
 Crise política-econômica (2013 – 2016)
 Conflito comercial China x EUA.
Brasil - Comércio exterior e a economia global

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a MEGABLOCOS ECONÔMICOS.ppsx

Blocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos Econômicosnomicos
Blocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos EconômicosnomicosBlocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos Econômicosnomicos
Blocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos Econômicosnomicos
AulasEnsinoMedio
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
Angela Santos
 
O comércio multilateral
O comércio multilateralO comércio multilateral
O comércio multilateral
João José Ferreira Tojal
 
O comércio multilateral
O comércio multilateralO comércio multilateral
O comércio multilateral
João José Ferreira Tojal
 
www.AulasDeGeografiaApoio.com - Geografia – Blocos Econômicos
 www.AulasDeGeografiaApoio.com  - Geografia – Blocos Econômicos www.AulasDeGeografiaApoio.com  - Geografia – Blocos Econômicos
www.AulasDeGeografiaApoio.com - Geografia – Blocos Econômicos
Aulas De Geografia Apoio
 
Blocos Econômicos
Blocos EconômicosBlocos Econômicos
Blocos Econômicos
Diego Lopes
 
Aula 31 blocos econômicos
Aula 31   blocos econômicosAula 31   blocos econômicos
Aula 31 blocos econômicos
Maria Cledionora Tavares Tavares
 
Globalização e os Blocos Econômicos
Globalização e os Blocos EconômicosGlobalização e os Blocos Econômicos
Globalização e os Blocos Econômicos
Escola Modelo de Iguatu
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
Portal do Vestibulando
 
A formação dos mercados regionais
A formação dos mercados regionaisA formação dos mercados regionais
A formação dos mercados regionais
gustavogeo
 
Blocos Econômicos Regionais
Blocos Econômicos RegionaisBlocos Econômicos Regionais
Blocos Econômicos Regionais
Eder Liborio
 
Blocos Econômicos
Blocos EconômicosBlocos Econômicos
Blocos Econômicos
Escolas privadas
 
GLOBALIZAÇÃO
GLOBALIZAÇÃOGLOBALIZAÇÃO
Blocos economicosssssssssssssssssssssssssssssssss
Blocos economicosssssssssssssssssssssssssssssssssBlocos economicosssssssssssssssssssssssssssssssss
Blocos economicosssssssssssssssssssssssssssssssss
mayques12
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Alexandre Sampaio
 
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptxBLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
Fernanda Castello
 
Globalização e blocos econômicos
Globalização e blocos econômicosGlobalização e blocos econômicos
Globalização e blocos econômicos
Lucas Lourenço
 
Os blocos econômicos e a globalização
Os blocos econômicos e a globalizaçãoOs blocos econômicos e a globalização
Os blocos econômicos e a globalização
Alexandre Salvador
 
Aula 9
Aula 9Aula 9
O mundo multipolar
O mundo multipolarO mundo multipolar
O mundo multipolar
Edmar Alves da Cruz
 

Semelhante a MEGABLOCOS ECONÔMICOS.ppsx (20)

Blocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos Econômicosnomicos
Blocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos EconômicosnomicosBlocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos Econômicosnomicos
Blocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos Econômicosnomicos
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
 
O comércio multilateral
O comércio multilateralO comércio multilateral
O comércio multilateral
 
O comércio multilateral
O comércio multilateralO comércio multilateral
O comércio multilateral
 
www.AulasDeGeografiaApoio.com - Geografia – Blocos Econômicos
 www.AulasDeGeografiaApoio.com  - Geografia – Blocos Econômicos www.AulasDeGeografiaApoio.com  - Geografia – Blocos Econômicos
www.AulasDeGeografiaApoio.com - Geografia – Blocos Econômicos
 
Blocos Econômicos
Blocos EconômicosBlocos Econômicos
Blocos Econômicos
 
Aula 31 blocos econômicos
Aula 31   blocos econômicosAula 31   blocos econômicos
Aula 31 blocos econômicos
 
Globalização e os Blocos Econômicos
Globalização e os Blocos EconômicosGlobalização e os Blocos Econômicos
Globalização e os Blocos Econômicos
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
A formação dos mercados regionais
A formação dos mercados regionaisA formação dos mercados regionais
A formação dos mercados regionais
 
Blocos Econômicos Regionais
Blocos Econômicos RegionaisBlocos Econômicos Regionais
Blocos Econômicos Regionais
 
Blocos Econômicos
Blocos EconômicosBlocos Econômicos
Blocos Econômicos
 
GLOBALIZAÇÃO
GLOBALIZAÇÃOGLOBALIZAÇÃO
GLOBALIZAÇÃO
 
Blocos economicosssssssssssssssssssssssssssssssss
Blocos economicosssssssssssssssssssssssssssssssssBlocos economicosssssssssssssssssssssssssssssssss
Blocos economicosssssssssssssssssssssssssssssssss
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptxBLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
 
Globalização e blocos econômicos
Globalização e blocos econômicosGlobalização e blocos econômicos
Globalização e blocos econômicos
 
Os blocos econômicos e a globalização
Os blocos econômicos e a globalizaçãoOs blocos econômicos e a globalização
Os blocos econômicos e a globalização
 
Aula 9
Aula 9Aula 9
Aula 9
 
O mundo multipolar
O mundo multipolarO mundo multipolar
O mundo multipolar
 

Último

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 

Último (20)

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 

MEGABLOCOS ECONÔMICOS.ppsx

  • 1. MEGABLOCOS ECONÔMICOS O QUE É INTEGRAÇÃO?
  • 2. MEGABLOCOS ECONÔMICOS ASSOCIAÇÕES DE PAÍSES QUE ESTABELECEM RELAÇÕES PRIVILEGIADAS ENTRE SI EM BUSCA DE INTEGRAÇÃO DAS ECONOMIAS
  • 3. POR QUE INTEGRAR?  AUMENTO DA COMPETITIVIDADE COMERCIAL INTERNACIONAL DOS PAÍSES  SUPERAR BARREIRAS GEOGRÁFICAS  AMPLIAÇÃO DAS RELAÇÕES COMERCIAIS E DE PRODUÇÃO  CRIAÇÃO E FOTALECIMENTO DAS RELAÇÕES COMERCIAIS ENTRE PAÍSES PRÓXIMOS 1957 – Comunidade Econômica Europeia 1990 – União Europeia REGIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA
  • 4.
  • 5. TODOS OS BLOCOS SÃO IGUAIS?  CADA BLOCO POSSUI INTERESSES E CONDIÇÕES GEOGRÁFICAS DIFERENTES NÍVEIS DE INTEGRAÇÃO DIFERENTES 1. Zona de livre- comercio: Eliminação de tarifas de importação e exportação 2. União aduaneira Abertura dos mercados dos países-membros Política externa comum > Tarifa Externa Comum 3. Mercado Comum Livre circulação de pessoas, serviços e capitais Adoção de leis comuns 4. União Econômica Adoção de moeda e política monetária comum com soberania política dos países 5. Integração total: Instituição supranacional com soberania sobre todo o bloco, administrando o território como um todo.
  • 6. QUAIS SÃO OS DESAFIOS DA INTEGRAÇÃO?  RIVALIDADES HISTÓRICAS  DISTÂNCIAS E CONDIÇÕES FÍSICAS/NATURAIS  DIFERENÇAS E DESIGUALDADES POLÍTICAS-ECONOMICAS
  • 7.
  • 8. UE - União Europeia Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha, Irlanda, Grécia...
  • 9.  1957: Criação da Comunidade Econômica Europeia (CEE) ou Mercado Comum Europeu (MCE)  Europa dos 6 (Alemanha Ocidental, França, Itália e BENELUX)  Fortalecer a economia das potências destruídas pela guerra através da circulação interna de mercadorias, pessoas e capitais  Unificação -> Fortalecimento e crescimento da estrutura produtiva  1990: Tratado de Maastrich (CEE/MCE -> União Europeia)  12 membros  União monetária (1999) – EURO (moeda única)  Livre circulação de pessoas entre países membros  Estrutura política comum (Parlamento Europeu, Comissão Europeia e Conselho Europeu)  2011: PIIGS (Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Espanha)  Crise!!!  Deficit público e baixo crescimento econômico. U E - União Europeia Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha, Irlanda, Grécia...
  • 10.  1957: Assinatura do Tratado de Maastrich  1994: Início da circulação do EURO NÍVEL DE INTEGRAÇÃO 1. Zona de livre- comercio: Eliminação de tarifas de importação e exportação 2. União aduaneira Abertura dos mercados dos países-membros Tarifa Externa Comum 3. Mercado Comum Livre circulação de pessoas, serviços e capitais Adoção de leis comuns 4. União Econômica Adoção de moeda e política monetária comum com soberania política dos países 5. Integração total: Instituição supranacional com soberania sobre todo o bloco, administrando o território como um todo. U E - União Europeia Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha, Irlanda, Grécia...
  • 11.  1957: Assinatura do Tratado de Maastrich  1994: Início da circulação do EURO NÍVEL DE INTEGRAÇÃO 1. Zona de livre- comercio: Eliminação de tarifas de importação e exportação 2. União aduaneira Abertura dos mercados dos países-membros Tarifa Externa Comum 3. Mercado Comum Livre circulação de pessoas, serviços e capitais Adoção de leis comuns 4. União Econômica Adoção de moeda e política monetária comum com soberania política dos países U E - União Europeia Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha, Irlanda, Grécia...
  • 12.
  • 13. North América Free Trade Agreement
  • 14. NAFTA - Acordo de Livre-Comércio da América do Norte Canadá, Estados Unidos e México
  • 15. NAFTA  1988: Assinatura do acordo de Live Comercio  1994: Início das práticas comerciais do bloco NÍVEL DE INTEGRAÇÃO 1. Zona de livre- comercio: Eliminação de tarifas de importação e exportação 2. União aduaneira Abertura dos mercados dos países-membros Tarifa Externa Comum 3. Mercado Comum Livre circulação de pessoas, serviços e capitais Adoção de leis comuns 4. União Econômica Adoção de moeda e política monetária comum com soberania política dos países 5. Integração total: Instituição supranacional com soberania sobre todo o bloco, administrando o território como um todo. - Acordo de Livre-Comércio da América do Norte Canadá, Estados Unidos e México
  • 16. NAFTA  1988: Assinatura do acordo de Live Comercio  1994: Início das práticas comerciais do bloco NÍVEL DE INTEGRAÇÃO 1. Zona de livre- comercio: Eliminação de tarifas de importação e exportação - Acordo de Livre-Comércio da América do Norte Canadá, Estados Unidos e México
  • 17. NAFTA 1. Zona de livre- comercio: Eliminação de tarifas de importação e exportação - Acordo de Livre-Comércio da América do Norte Canadá, Estados Unidos e México Concorrência asiática Intensificação das relações comerciais com o México Mercado de Trabalho Matéria-prima Mercado Consumidor Industriais maquiladoras (Norteamericanas) Importação de peças para a montagem do produto final que será exportado a baixo custo  1988: Assinatura do acordo de Live Comercio  1994: Início das práticas comerciais do bloco
  • 18.
  • 19.  1991: Tratado de Assunção (Paraguai)  Criação do MERCOSUL (Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai)  Livre circulação de bens, serviços, mão de obra e capital  Eliminação de barreiras alfandegárias e política comercial externa comum (TEC) inclusive com membros associados  Venezuela integrada em 2012; Paraguai suspenso provisoriamente em 2014; Bolívia processo de integração em 2016 MERCOSUL - Mercado Comum do Sul Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai,Venezuela
  • 20.  1991: Tratado de Assunção (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai)  2014: Entrada da Venezuela NÍVEL DE INTEGRAÇÃO 1. Zona de livre- comercio: Eliminação de tarifas de importação e exportação 2. União aduaneira Abertura dos mercados dos países-membros Tarifa Externa Comum MERCOSUL - Mercado Comum do Sul
  • 21.  1991: Tratado de Assunção (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai)  2014: Entrada da Venezuela NÍVEL DE INTEGRAÇÃO 1. Zona de livre- comercio: Eliminação de tarifas de importação e exportação 2. União aduaneira Abertura dos mercados dos países-membros Tarifa Externa Comum MERCOSUL - Mercado Comum do Sul Problemas de integração: Grande diferença das estruturas industriais e produtivas dos países; Necessidades distintas relativas à políticas de importação Pressão dos EUA pela criação da Área de Livre Comercio das Américas (ALCA)
  • 22. EXPORTAÇÕES  Um dos maiores exportadores do mundo em volume (22º);  Grandes exportações de baixo valor agregado – Soja, minério de ferro e petróleo bruto  Baixas exportações de alto valor agregado – aviões e componentes aeronáuticos. Brasil - Comércio exterior e a economia global IMPORTAÇÕES  Um dos maiores importadores do mundo;  Grandes importações de alto valor agregado – Automóveis; equipamentos médicos; equipamentos eletrônicos, de informática e telecomunicações.  Baixas exportações de baixo valor agregado – comida; bebidas; trigo; insumos agrícolas; minérios e combustíveis
  • 23. Superávits (desde 2001)  Balança comercial (Valor das exportações – Valor das importações = saldo positivo);  Aumento da produção e valorização de produtos primários (commodities)  Pauta de exportações diversificada Brasil - Comércio exterior e a economia global Global Trader  Grande número de parceiros econômicos (América, Europa, Ásia, África e Oceânia);  Manutenção de mercados tradicionais (EUA e Europa, maiores influentes) e ampliação para mercados emergentes e países continentais (Mercosul, BRICS, Coréia do Sul, Austrália);  Maiores parceiros: China, EUA, Argentina, Alemanha, Países Baixos e Japão;
  • 24. Quedas recentes  Crise econômica de 2008;  Crise política-econômica (2013 – 2016)  Conflito comercial China x EUA. Brasil - Comércio exterior e a economia global