SlideShare uma empresa Scribd logo
Seminário A.O.A.
Terapias Complementares em Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Medicina Chinesa
A RELEVÂNCIA DA ACUPUNCTURA E FITOTERAPIA CHINESA
NA REABILITAÇÃO DO PACIENTE ONCOLÓGICO
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
«Do nosso ponto de vista, medicina convencional e não-convencional deveriam
caminhar juntas, uma auxilia a outra.
Aqui a ideia de soma faz-se necessária.
Acreditamos que o profissional de saúde precise tomar para si a
responsabilidade de fornecer informações e educar os pacientes com diagnóstico
de cancro, seja pela terapia convencional, seja pela não convencional.»
(Casarin, Heck e Scwartz, 2004)
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
MEDICINAS NO CONVENCIONALES EN CANCER
ANATILDE IDOYAGA MOLINA & NATALIA LUXARDO
Centro Argentino de Etnología Americana
Buenos Aires
Descrevem-se as combinações de medicinas não-convencionais utilizadas por pacientes
oncológicos atendidos em quatro hospitais de Buenos-Aires, Argentina.
São propostas quatro categorias para classificar as C.A.M. (medicina alternativa e
complementar).
Considerou-se uma amostra de 200 pacientes.
A informação foi recolhida através de questionário semi-estruturado e de entrevista aberta,
extensas e recorrentes.
Os resultados aferidos indicam que 90% da amostra consultou outra medicina ou terapia pelo
menos 1 vez.
C.A.M.: 72%;
Autotratamento: 97%;
Medicina étnica: 22%;
Terapias religiosas: 42%.
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Do total, 44% dos pacientes com tumores em progressão y com metástases,
consultaram duas ou mais medicinas, enquanto que nos pacientes que
apresentavam tumores primários e localizados só 20% optaram pela mesma via.
Tendo em consideração a identidade religiosa, alguns optaram por recorrer a
rituais terapêuticos dentro das suas próprias confissões e rejeitaram as CAM.
Enquanto que 25% dos católicos procuraram tratamento com outras
especialidades.
Não houve diferença significativa entre géneros ou idade.
TABLA 1.– Medicinas no convencionales utilizadas
Tipos (n=200) %
1. Medicinas alternativas y complementarias 72
1.1. Medicinas complementarias 67
1.2. Medicinas alternativas 5
2. Autotratamiento 97
3. Medicinas religiosas 42
4. Medicinas tradicionales 22
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
As medicinas e terapias complementares/alternativas consultadas foram:
Ioga
Reiki
Reflexologia do Pé
Acupunctura
Gemoterapia
Dieta Macrobiótica
Antroposofia
Fangoterapia
Terapias lúdicas
Homeopatia, Iridologia
Hansi, Simil, Nova Medicina
Celuloterapia, Medicina Energética
Oxigenoterapia
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
A chave para o tratamento pela medicina chinesa passa pelo recurso
a duas das suas principais terapêuticas:
Ѳ ACUPUNCTURA
Ѳ FITOTERAPIA
Para lograr o reequilíbrio de: YIN-YANG
CINCO MOVIMENTOS
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
equilíbrio de: YIN-YANG
CINCO MOVIMENTOS
Regular o
Sistema
Nervoso
Central Reforçar o
Sistema
Imunitário
Inibir a
angiogenese
Controlar os
Efeitos
Secundários
Controlo da
Dor
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Yan-Liu (massa dura – neoplasia)
HuangDi Nei Jing (Ling Shu, cap.75)
Jin Liu – tumor dos
tendões
Gu Liu – tumor dos
ossos
Rou Liu – tumor dos
musculos
Chang Liu – tumor dos
intestinos
Xi Liu – tumor duro
…
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Os Yan-Liu são uma consequência da desarmonia
entre:
Qi (Energia) e Xue (Sangue)
Assim como de:
Yin e Yang
E dos:
Zang (Orgãos) e Fu (Visceras)
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Dinastia Song (séc.IX dC) surge a terminologia Yan (cancro):
« … os Yan tanto se desenvolvem superficialmente como
profundamente no corpo, como uma rocha, uma raiz. No caso
de perfuração ela tenderá a se aprofundar e, no homem,
manifesta-se primariamente na região abdominal, contudo na
mulher tenderá a surgir especialmente na mama.»
(RenZhai Zhi Zhi Fu Yi Fang Lun, cap.22, verso 1230).
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Etiopatogénese
Factores etiológicos externos
VENTO FRIO CALOR HUMIDADE SECURA CANÍCULA
. Variações climáticas bruscas ou anormais
. Diminuição da resistência imunitária
“os seis excessos”
“seis energias perversas”
Desarmonia entre os:
Zang-Fu e
Yin-Yang
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Etiopatogénese
Factores etiológicos internos
ALEGRIA CÓLERA TRISTEZA PENSAMENTO
PREOCUPAÇÃO MEDO TERROR
. Situações de stress mental, extremo, violento e prolongado
“sete excessos mentais”
Desordem entre:
Qi-Xue e
Zang-Fu
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Etiopatogénese
Outros factores etiológicos
ACUMULAÇÃO DE MUCOSIDADES
. Erros alimentares
. Tabaco
. Poluição
. Elementos Tóxicos
. Radiação
Agressão sobre os
Zang-Fu e os
tecidos orgânicos
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
ACUPUNCTURA
Mecanismo de acção
Ѳ EQUILIBRIO DE YIN-YANG
Ѳ HARMONIZA OS ZANG-FU
Ѳ NUTRE OS QI-XIE
Ѳ ACÇÃO NEUROQUIMICA
Ѳ ACÇÃO ANTIALGICA
Ѳ MODELADOR DO SISTEMA IMUNITÁRIO
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
A. Estudo
Investigador: Luis Urgellés Lorié, Instituto Nacional de Oncologia e
Radiologia de LaHabana - Cuba.
Universo: 20 pacientes oncológicos, com quadro doloroso.
Género: 14 feminino; 6 masculino.
Idade: de 33 a 68 anos. Com diagnóstico de tumor maligno, com
diferentes localizações.
Plano de tratamento: 10 sessões de acupunctura, em dias alternados.
Geografia da dor: 40% lombar; 30% torácica e dorsal; 15% cintura
escapular e MS; 10% cervical e cabeça; 5% múltiplas localizações.
Resultados: 3 casos (15%) obtiveram resultados excelentes; 4 casos
(20%) com bom resultado; 9 casos (45%) com resultados regulares; 4
casos (20%) sem resultado.
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Xia et al.,
1984
Acupunctura no
decurso do ciclo de
radioterapia
A acupunctura diminuiu grandemente
as reacções do sistema nervoso e
digestivo (anorexia, náuseas, vómitos,
vertigem e fadiga) devido à radioterapia
e apresentaram protecção contra danos
na hematopoiese.
Chen et al.,
1996
Acupunctura e
medicação ocidental
(metoclopramida, etc)
Reacções gastrointestinais foram
curadas significativamente mais no
grupo da acupunctura:
• 93,2% do grupo teste após 5,8 ± 2,7
dias de tratamento
• 65,2% do grupo controle, após 9,4 ±
3,4 dias de tratamento.
B. Estudos
http://www.who.int
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Dundee et
al., 1987
Acupunctura vs
Acupunctura placebo
Nausea.O estado patológico foi
significativamente menor no
grupo de teste.
C. Estudos
http://www.who.int
Dundee et
al., 1989
Acupunctura 6MC vs
Acupunctura placebo
Nausea. Taxas foram eficazes:
• 90% no grupo teste.
• 10% no grupo controle.
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
FITOTERAPIA
COGUMELOS ao serviço da SAÚDE
-Actividade Anti-oxidante
-Regula os níveis de açúcar no sangue
-Efeito inibidor nos níveis de Colesterol
-Efeito inibidor da actividade hormonal
(inibidor da produção de algumas
hormonas como o estrogénio)
-Vitamina D (os cogumelos contêm elevado
teor em Vitamina D desde que previamente
expostos aos UV)
-Propriedades anti-virais e anti-bacterianas
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
D. Estudo
Publicado no "Journal of Cancer" em 2009, comparou a dieta de 1009 pacientes
diagnosticadas com cancro da mama com a dieta de 1009 mulheres saudáveis.
Comparando não-consumidoras de cogumelos, as mulheres que consumiam pelo
menos 10 gramas de cogumelos frescos por dia, apresentavam um risco de
cancro da mama de apenas 36%, as que consumiam 4 gramas de cogumelos/dia,
aumentavam o risco para 53%.
Um outro estudo similar, Coreano, envolvendo 352 mulheres com cancro da mama,
também evidenciou uma forte associação entre o consumo de cogumelos e a
diminuição do risco de vir a desenvolver cancro da mama pós-menopausa, mas
não na pré-menopausa da mulher.
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Exemplos dos Cogumelos mais utilizados:
Ling Zhi (Ganoderma lucidum) ou Reishi
Utilizado pela MC há mais de 4000 anos, revelando-se o cogumelo mais antigo na
sua utilização com fins medicinais. O seu nome significa "planta do espírito" ou
cogumelo da "imortalidade".
Estudos laboratoriais demonstraram os seus efeitos anti-tumorais, prevenindo a
formação de metástases e inibindo a angiogénese (supressor do cancro, da sua
proliferação e migração). Protector do Fígado perante o ataque de vírus e de
outros agentes tóxicos. Acção anti-viral, anti-bacteriana e anti-fúngica. Acção de
fortalecimento do sistema imunitário.
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
YunZhi (Coriolus versicolor) ou Trametes versicolor
É um cogumelo com polissacarídeos específicos que estimulam a produção de
linfócitos, actuando sobre os efeitos adversos da quimioterapia e radioterapia,
estabilizando os sintomas e condições pós-tratamento da quimioterapia,
melhorando a qualidade de vida do doente oncológico. Muito utilizado em casos
de infertilidade, rejuvenescimento, défice do sistema imunitário - Sindroma WEI,
tumores, leucemia, alterações da imunidade, Tuberculose (pulmonar, óssea e
renal), bronquite asmática, astenias graves, envelhecimento precoce, queda de
cabelo, cabelos grisalhos, osteoporose, menopausa, andropausa, doença
psicológica envolvendo baixa auto-estima.
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
E. Estudo
Realizado no IPO de Coimbra em 2008
"Cancro: Cogumelo revela eficácia no tratamento colo do útero“
43 mulheres doentes acompanhadas no IPO de Coimbra (Serviços de
Ginecologia e de Patologia Cervical ), tomaram durante um ano, o suplemento
alimentar à base de um cogumelo, o "Coriolus Versicolor", revelando este
grande eficácia pelo seu efeito imunomodulador não especifico.
As 43 mulheres com lesões cervicais provocadas pelo "Human Papiloma Vírus"
e confirmadas através de citologia, colposcopia e biopsia, foram divididas em
dois grupos (22 com suplementação de 6 comprimidos por dia = 3 gramas e
as restantes 21, o grupo de controle, não foram abrangidas pelo tratamento).
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
E. Estudo
Ficou demonstrado que o Coriolus Versicolor teve grande eficácia, quer na
regressão da displasia, quer no desaparecimento do HPV de alto risco.
Nenhum dos grupos foi submetido a qualquer procedimento terapêutico (crioterapia,
electrocoagulação ou vaporização por lazer) permitindo uma avaliação dos efeitos
do cogumelo em doentes não submetidos a tratamento cirúrgico habitual.
Das 43 doentes, apenas 39 completaram o protocolo com duração de um ano de
tratamento. Das 18 doentes que utilizaram o YunZhi, 13 (72,5%) manifestaram
"citologia cervical normal", enquanto das 21 pacientes sem suplementação,
apenas 10 manifestaram "citologia cervical normal, ou seja, 47,5 % contra 72,5%
será uma boa resposta à eficácia da suplementação , concluindo o Dr. José Silva
Couto e o Dr. Daniel Pereira da Silva que para além do impacto positivo na
regressão das lesões de baixo grau, pode também ajudar as doentes sujeitas a
tratamento por lesões de alto grau, quando o HPV de alto risco persiste após a
cirurgia (in https://www.ipn.pt/si/event/dataNews.do?elementId=385).
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Maitake (Grifola Frondosa)
O nome está relacionado com o seu aspecto, semelhante ao de um grupo de borboletas
dançantes. Possui substâncias que o tornam um eficaz adaptogénico, ou seja, contribui para o
equilíbrio do organismo. É composto por um conjunto de polissacáridos, designados por beta-
D-glucanos, que têm uma acção muito positiva ao nível do sistema imunitário.
Apontados como estimulantes da produção de anticorpos, os beta-D-glucanos ajudam a
melhorar a resposta a processos inflamatórios, como nos casos em que existe uma
imunosupressão. O Maitake é nutritivo, rico em proteinas, contendo em relação à matéria seca
27% de proteínas, vitaminas B1 e B2, niacina, vitaminas C e D e também magnésio, ferro,
cálcio e fósforo. Investigadores afirmam que o extracto de Maitake combate o cancro e que é um
suplemento eficaz em tratamentos de quimioterapia, protegendo o organismo de sobrecarga
tóxica e reforçando o sistema imunitário.
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Shiitake (Lenntinula edodes)
As suas propriedades medicinais são conhecidas há muito tempo. A espécie é hoje
em dia o segundo cogumelo comestível mais consumido no mundo, incorporado
desde há muito nos hábitos alimentares dos povos asiáticos. Recentemente, foi
introduzido para produção e consumo nos países ocidentais.
A palavra "shiitake" tem origem no japonês shii (uma árvore parecida com
carvalho) e take (cogumelo). É conhecido como "elixir da vida" pelas suas
qualidades no combate a inúmeras doenças, sendo um importante factor de
longevidade.
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
É considerado também um importante afrodisíaco. Muitas dessas propriedades
terapêuticas foram comprovadas após inúmeros estudos de cientistas no Japão
e Estados Unidos. É um alimento rico em proteínas, possuindo de 10% a 29%
do seu peso seco; aminoácidos essenciais; contém as vitaminas E, B, C e D
(fonte muito rica de D2); e os sais minerais cálcio, fósforo, ferro, potássio.
Além de conter fibras dietéticas que auxiliam na digestão, contém baixos níveis
de açúcar e gorduras. É um regulador da taxa de colesterol no sangue, inibidor
do desenvolvimento de células cancerígenas, combate inúmeras doenças
causadas por vírus, bactérias ou outros fungos.
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Noni (Morinda citrifolia)
Analgésica, anti-inflamatória, estimula a produção de
células T (linfócitos T) e o crescimento dos macrófagos,
pelo que se considera um bom estimulante das defesas.
Modera a HTA e regula a produção de insulina, diminui
os níveis altos de colesterol.
Chá Verde (Camelia sinnensis)
Rico em substâncias antioxidantes (polifenóis), em Tanino
(diminuição do mau colesterol) e possui bioflavonóides e
catequinas (inibem a formação de tumores).
Possui manganês, potássio, ácido fólico, vitamina C,
vitamina K, vitamina B1 e a vitamina B2.
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Chá Branco
Grande concentração de polifenóis, entre outros
antioxidantes. Muito eficaz no cancro do cólon.
Aumenta as defesas do organismo e o seu consumo
regular diminui a probabilidade de surgimento de
doenças cardiovasculares e cancerígenas. Baixa os
níveis de colesterol (LDL). estimula a memória, combate
a fadiga e fortalece os capilares.
Chá Vermelho / Preto (Camelia sinnensis)
Propriedades estimulantes do Sistema Nervoso Central
e cardio-respiratório, potencia a acção de alguns
analgésicos.
Aplicado para diarreias, cancro, reforço do sistema
imunitário, bronquites, asma (em doses moderadas).
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
ALGAS
Incluir algas na nossa alimentação promove uma melhor Qualidade de Vida e
prolonga a sobrevivência.
Efeitos no controle
da obesidade, é um
bom reconstituinte e
remineralizante.
Rica em
aminoácidos
essenciais e em
minerais.
Inibidora do
apetite.
Alga Kombu
Alga Chlorella
A Chlorella é uma fonte muito rica de
nutrientes concentrados, sendo
considerada como possuidora de todos
os elementos necessários para dar
sustento à vida na Terra (alimento
perfeito). Possui todos os aminoácidos
essenciais, incluindo um alto teor de
lisina, que propicia uma saúde perfeita
(18 aa).
Alga Agar-agar
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
A Chlorella fornece também grandes quantidades de betacaroteno,
vitaminas C, E, K e complexo B.
Os minerais que ela contém incluem cálcio, ferro, fósforo, potássio, zinco,
iodo e magnésio; Factor de Crescimento Chlorella (FCC).
Anti-viral, estimulante do sistema imunitário, nutritiva, proteica e
remineralizante.
Desintoxicante do fígado, intestinos e do sangue.
Sem contra-indicações (utilizada como alimento pelos astronautas).
Proteína 20 vezes mais que o leite
Vitamina E 14 vezes mais que o ferro
Vitamina B1 4,6 vezes mais que o arroz
Vitamina B2 11 vezes mais que o ovo
Cálcio 2,1 vezes mais que o leite
Potássio 5,8 vezes mais que o leite
Ferro 46 vezes mais que o fígado
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Alga Spirulina
A fonte mais rica em proteínas do reino vegetal. Contém clorofila A,
carotenóides e pigmentos azuis. É uma das maiores fontes vegetais de
vitaminas B12 (esta vitamina evita alterações no sistema nervoso e anemia),
repositora de cálcio e outros minerais.
É desintoxicante do organismo devido aos erros alimentares (elimina metais
pesados). Acelera a produção de anticorpos, repõe a flora intestinal, é anti-
inflamatória, revitalizante, tónica, antioxidante, anti-viral, adelgaçante,
analgésica, supressora do apetite quando ingerida com o estômago vazio
(reveste a parede gástrica produzindo uma sensação de saciedade). Melhora a
fertilidade, evita a queda do cabelo e a sua fragilidade.
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
F3088
Kang Ai Ling
Formula excepcional para resistir ao cancro.
Associa os efeitos das Formulas: F3015 (YunZhi), F52, F66 c, F10 e F27 a.
Trata as mucosidades acumuladas, dispersa os nódulos, clarifica o fogo,
pára o vento interno e dispersa o vento externo.
Tonifica o centro e o Qi, aumenta a Wei Qi geral e as defesas anti-tumorais
em particular.
Tranquiliza e equilibra o mental, tonifica o Qi do Ming Meng aumentando a
resistência individual à doença.
Seminário A.O.A.
Terapias Complementares em Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Medicina Chinesa
A RELEVÂNCIA DA ACUPUNCTURA E FITOTERAPIA CHINESA
NA REABILITAÇÃO DO PACIENTE ONCOLÓGICO
Gratos pela disponibilidade!
Muita saúde!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Corrente russa
Corrente russaCorrente russa
Corrente russa
Caroline Lima
 
Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética.
 Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética. Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética.
Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética.
Ezequiel Paulo de Souza
 
Ares 2013
Ares 2013Ares 2013
Ares 2013
IBRAMED
 
01 manual de aprendizagem acupuntura laser
01 manual de aprendizagem acupuntura laser01 manual de aprendizagem acupuntura laser
01 manual de aprendizagem acupuntura laser
Roseli Italo fonseca lazarini
 
Apresentação Spa Do Pe
Apresentação Spa Do PeApresentação Spa Do Pe
Apresentação Spa Do Pe
Shinsei Cosmeticos
 
Shiatsu I
Shiatsu IShiatsu I
Shiatsu I
Stephan Mazzaro
 
Laser Fisioterápico
Laser FisioterápicoLaser Fisioterápico
Laser Fisioterápico
Andreia Evelyn
 
Auriculoterapia
AuriculoterapiaAuriculoterapia
Auriculoterapia
Madalena Tavares
 
Apostila de zen shiatsu
Apostila de zen shiatsuApostila de zen shiatsu
Apostila de zen shiatsu
Eli Júnior
 
Processo de Saúde e Doença na Acupuntura / MTC
Processo de Saúde e Doença na Acupuntura / MTCProcesso de Saúde e Doença na Acupuntura / MTC
Processo de Saúde e Doença na Acupuntura / MTC
comunidadedepraticas
 
Flacidez muscular
Flacidez muscularFlacidez muscular
Flacidez muscular
Nathanael Amparo
 
Manual.de.massagem.livro
Manual.de.massagem.livroManual.de.massagem.livro
Manual.de.massagem.livro
Super Senha Amanda Paz
 
Diagnóstico em MTC
Diagnóstico em MTCDiagnóstico em MTC
Diagnóstico em MTC
comunidadedepraticas
 
slide - eletroterapia - prof Roosivelt.pdf
slide - eletroterapia - prof Roosivelt.pdfslide - eletroterapia - prof Roosivelt.pdf
slide - eletroterapia - prof Roosivelt.pdf
Roosivelt Honorato
 
Laser
LaserLaser
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
FUAD HAZIME
 
Reflexogia podal podologia
Reflexogia podal    podologiaReflexogia podal    podologia
Reflexogia podal podologia
Stephan Mazzaro
 
A arte da_massagem_apostilacompleta
A arte da_massagem_apostilacompletaA arte da_massagem_apostilacompleta
A arte da_massagem_apostilacompleta
luiz1964
 
Manual de massagem
Manual de massagemManual de massagem
Manual de massagem
luiz1964
 
Farmacologia 15 anestésicos - med resumos (dez-2011)
Farmacologia 15   anestésicos - med resumos (dez-2011)Farmacologia 15   anestésicos - med resumos (dez-2011)
Farmacologia 15 anestésicos - med resumos (dez-2011)
Jucie Vasconcelos
 

Mais procurados (20)

Corrente russa
Corrente russaCorrente russa
Corrente russa
 
Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética.
 Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética. Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética.
Laser de Baixa Potência nos vários Protocolos da Estética.
 
Ares 2013
Ares 2013Ares 2013
Ares 2013
 
01 manual de aprendizagem acupuntura laser
01 manual de aprendizagem acupuntura laser01 manual de aprendizagem acupuntura laser
01 manual de aprendizagem acupuntura laser
 
Apresentação Spa Do Pe
Apresentação Spa Do PeApresentação Spa Do Pe
Apresentação Spa Do Pe
 
Shiatsu I
Shiatsu IShiatsu I
Shiatsu I
 
Laser Fisioterápico
Laser FisioterápicoLaser Fisioterápico
Laser Fisioterápico
 
Auriculoterapia
AuriculoterapiaAuriculoterapia
Auriculoterapia
 
Apostila de zen shiatsu
Apostila de zen shiatsuApostila de zen shiatsu
Apostila de zen shiatsu
 
Processo de Saúde e Doença na Acupuntura / MTC
Processo de Saúde e Doença na Acupuntura / MTCProcesso de Saúde e Doença na Acupuntura / MTC
Processo de Saúde e Doença na Acupuntura / MTC
 
Flacidez muscular
Flacidez muscularFlacidez muscular
Flacidez muscular
 
Manual.de.massagem.livro
Manual.de.massagem.livroManual.de.massagem.livro
Manual.de.massagem.livro
 
Diagnóstico em MTC
Diagnóstico em MTCDiagnóstico em MTC
Diagnóstico em MTC
 
slide - eletroterapia - prof Roosivelt.pdf
slide - eletroterapia - prof Roosivelt.pdfslide - eletroterapia - prof Roosivelt.pdf
slide - eletroterapia - prof Roosivelt.pdf
 
Laser
LaserLaser
Laser
 
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
 
Reflexogia podal podologia
Reflexogia podal    podologiaReflexogia podal    podologia
Reflexogia podal podologia
 
A arte da_massagem_apostilacompleta
A arte da_massagem_apostilacompletaA arte da_massagem_apostilacompleta
A arte da_massagem_apostilacompleta
 
Manual de massagem
Manual de massagemManual de massagem
Manual de massagem
 
Farmacologia 15 anestésicos - med resumos (dez-2011)
Farmacologia 15   anestésicos - med resumos (dez-2011)Farmacologia 15   anestésicos - med resumos (dez-2011)
Farmacologia 15 anestésicos - med resumos (dez-2011)
 

Semelhante a Medicina chinesa em oncologia - acupunctura e fitoterapia chinesa

Medicina e tecnologia
Medicina e tecnologiaMedicina e tecnologia
Medicina e tecnologia
AnaFPinto
 
12 social
12 social12 social
12 social
itesoto
 
Terapias Complementares na Oncologia
Terapias Complementares na OncologiaTerapias Complementares na Oncologia
Terapias Complementares na Oncologia
Luciana Mateus
 
2010 simposio tacs_gabriela
2010 simposio tacs_gabriela2010 simposio tacs_gabriela
2010 simposio tacs_gabriela
universitária
 
EXERCICIO FÍSICO ALIADO PARA O TRATAMENTO DE PESSOAS COM CÂNCER-1.pptx
EXERCICIO FÍSICO ALIADO PARA O TRATAMENTO DE PESSOAS COM CÂNCER-1.pptxEXERCICIO FÍSICO ALIADO PARA O TRATAMENTO DE PESSOAS COM CÂNCER-1.pptx
EXERCICIO FÍSICO ALIADO PARA O TRATAMENTO DE PESSOAS COM CÂNCER-1.pptx
johnjesus8
 
O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?
Cassyano Correr
 
Terapias complementares em oncologia
Terapias complementares em oncologiaTerapias complementares em oncologia
Terapias complementares em oncologia
bellottojr
 
Exercícios físicos para sobreviventes oncológicos
Exercícios físicos para sobreviventes oncológicosExercícios físicos para sobreviventes oncológicos
Exercícios físicos para sobreviventes oncológicos
JaniCleriaBezerra1
 
Medicina Alternativa
Medicina AlternativaMedicina Alternativa
Medicina Alternativa
carlos
 
Seminário Obesidade
Seminário ObesidadeSeminário Obesidade
Seminário Obesidade
LASCES UFPR
 
Nutrição & Epigenética
Nutrição  & EpigenéticaNutrição  & Epigenética
Nutrição & Epigenética
PAULA CRISTINA GABRIEL MOUTA
 
avaliação de caso clinico: Paciente hospitalizado com tumor cerebral
avaliação de caso clinico: Paciente hospitalizado com tumor cerebralavaliação de caso clinico: Paciente hospitalizado com tumor cerebral
avaliação de caso clinico: Paciente hospitalizado com tumor cerebral
Ilca Rocha
 
03 artigo uso_estimulacao_eletrica_nervosa_transcutanea_aplicado_ponto_acupun...
03 artigo uso_estimulacao_eletrica_nervosa_transcutanea_aplicado_ponto_acupun...03 artigo uso_estimulacao_eletrica_nervosa_transcutanea_aplicado_ponto_acupun...
03 artigo uso_estimulacao_eletrica_nervosa_transcutanea_aplicado_ponto_acupun...
Milena Rodrigues
 
2006 -01_-_a_enfermagem_nas_novas_terapias_alternativas_no_sus.
2006  -01_-_a_enfermagem_nas_novas_terapias_alternativas_no_sus.2006  -01_-_a_enfermagem_nas_novas_terapias_alternativas_no_sus.
2006 -01_-_a_enfermagem_nas_novas_terapias_alternativas_no_sus.
Rodrigo Bastos
 
Os segredos da Indústria da estética, beleza e Antiaging
Os segredos da Indústria da estética, beleza e AntiagingOs segredos da Indústria da estética, beleza e Antiaging
Os segredos da Indústria da estética, beleza e Antiaging
Dra. Ana Carolin Puga
 
Xango
XangoXango
Xango
Bruno
 
Avaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da FarmacoterapiaAvaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da Farmacoterapia
Cassyano Correr
 
Os benefícios da atividade física e ou físico para prevenção e tratamento do ...
Os benefícios da atividade física e ou físico para prevenção e tratamento do ...Os benefícios da atividade física e ou físico para prevenção e tratamento do ...
Os benefícios da atividade física e ou físico para prevenção e tratamento do ...
marcelosilveirazero1
 
Aula31 07 2014
Aula31 07 2014Aula31 07 2014
Aula31 07 2014
Inaiara Bragante
 
Ozonioterapia em Oncologia - Jan 2020 - Dra. Maria Emilia Gadelha Serra - jan...
Ozonioterapia em Oncologia - Jan 2020 - Dra. Maria Emilia Gadelha Serra - jan...Ozonioterapia em Oncologia - Jan 2020 - Dra. Maria Emilia Gadelha Serra - jan...
Ozonioterapia em Oncologia - Jan 2020 - Dra. Maria Emilia Gadelha Serra - jan...
Maria Emilia Gadelha Serra, MD
 

Semelhante a Medicina chinesa em oncologia - acupunctura e fitoterapia chinesa (20)

Medicina e tecnologia
Medicina e tecnologiaMedicina e tecnologia
Medicina e tecnologia
 
12 social
12 social12 social
12 social
 
Terapias Complementares na Oncologia
Terapias Complementares na OncologiaTerapias Complementares na Oncologia
Terapias Complementares na Oncologia
 
2010 simposio tacs_gabriela
2010 simposio tacs_gabriela2010 simposio tacs_gabriela
2010 simposio tacs_gabriela
 
EXERCICIO FÍSICO ALIADO PARA O TRATAMENTO DE PESSOAS COM CÂNCER-1.pptx
EXERCICIO FÍSICO ALIADO PARA O TRATAMENTO DE PESSOAS COM CÂNCER-1.pptxEXERCICIO FÍSICO ALIADO PARA O TRATAMENTO DE PESSOAS COM CÂNCER-1.pptx
EXERCICIO FÍSICO ALIADO PARA O TRATAMENTO DE PESSOAS COM CÂNCER-1.pptx
 
O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?O que são transtornos menores?
O que são transtornos menores?
 
Terapias complementares em oncologia
Terapias complementares em oncologiaTerapias complementares em oncologia
Terapias complementares em oncologia
 
Exercícios físicos para sobreviventes oncológicos
Exercícios físicos para sobreviventes oncológicosExercícios físicos para sobreviventes oncológicos
Exercícios físicos para sobreviventes oncológicos
 
Medicina Alternativa
Medicina AlternativaMedicina Alternativa
Medicina Alternativa
 
Seminário Obesidade
Seminário ObesidadeSeminário Obesidade
Seminário Obesidade
 
Nutrição & Epigenética
Nutrição  & EpigenéticaNutrição  & Epigenética
Nutrição & Epigenética
 
avaliação de caso clinico: Paciente hospitalizado com tumor cerebral
avaliação de caso clinico: Paciente hospitalizado com tumor cerebralavaliação de caso clinico: Paciente hospitalizado com tumor cerebral
avaliação de caso clinico: Paciente hospitalizado com tumor cerebral
 
03 artigo uso_estimulacao_eletrica_nervosa_transcutanea_aplicado_ponto_acupun...
03 artigo uso_estimulacao_eletrica_nervosa_transcutanea_aplicado_ponto_acupun...03 artigo uso_estimulacao_eletrica_nervosa_transcutanea_aplicado_ponto_acupun...
03 artigo uso_estimulacao_eletrica_nervosa_transcutanea_aplicado_ponto_acupun...
 
2006 -01_-_a_enfermagem_nas_novas_terapias_alternativas_no_sus.
2006  -01_-_a_enfermagem_nas_novas_terapias_alternativas_no_sus.2006  -01_-_a_enfermagem_nas_novas_terapias_alternativas_no_sus.
2006 -01_-_a_enfermagem_nas_novas_terapias_alternativas_no_sus.
 
Os segredos da Indústria da estética, beleza e Antiaging
Os segredos da Indústria da estética, beleza e AntiagingOs segredos da Indústria da estética, beleza e Antiaging
Os segredos da Indústria da estética, beleza e Antiaging
 
Xango
XangoXango
Xango
 
Avaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da FarmacoterapiaAvaliação Global da Farmacoterapia
Avaliação Global da Farmacoterapia
 
Os benefícios da atividade física e ou físico para prevenção e tratamento do ...
Os benefícios da atividade física e ou físico para prevenção e tratamento do ...Os benefícios da atividade física e ou físico para prevenção e tratamento do ...
Os benefícios da atividade física e ou físico para prevenção e tratamento do ...
 
Aula31 07 2014
Aula31 07 2014Aula31 07 2014
Aula31 07 2014
 
Ozonioterapia em Oncologia - Jan 2020 - Dra. Maria Emilia Gadelha Serra - jan...
Ozonioterapia em Oncologia - Jan 2020 - Dra. Maria Emilia Gadelha Serra - jan...Ozonioterapia em Oncologia - Jan 2020 - Dra. Maria Emilia Gadelha Serra - jan...
Ozonioterapia em Oncologia - Jan 2020 - Dra. Maria Emilia Gadelha Serra - jan...
 

Mais de Núcleo de Psicologia/Associação Oncológica do Algarve

Medicina chinesa - fundamentos
Medicina chinesa - fundamentosMedicina chinesa - fundamentos
Stress, emoções e cancro
Stress, emoções e cancroStress, emoções e cancro
Introdução seminário Terapias Complementares em Oncologia
Introdução seminário Terapias Complementares em OncologiaIntrodução seminário Terapias Complementares em Oncologia
Introdução seminário Terapias Complementares em Oncologia
Núcleo de Psicologia/Associação Oncológica do Algarve
 
Chi kung, tai chi chuan e meditação em oncologia
Chi kung, tai chi chuan e meditação em oncologiaChi kung, tai chi chuan e meditação em oncologia
Chi kung, tai chi chuan e meditação em oncologia
Núcleo de Psicologia/Associação Oncológica do Algarve
 
Actividade física no doente oncológico
Actividade física no doente oncológicoActividade física no doente oncológico
Actividade física no doente oncológico
Núcleo de Psicologia/Associação Oncológica do Algarve
 
A nutrição como factor terapeutico em oncologia
A nutrição como factor terapeutico em oncologiaA nutrição como factor terapeutico em oncologia
A nutrição como factor terapeutico em oncologia
Núcleo de Psicologia/Associação Oncológica do Algarve
 
Reiki em oncologia
Reiki em oncologiaReiki em oncologia

Mais de Núcleo de Psicologia/Associação Oncológica do Algarve (7)

Medicina chinesa - fundamentos
Medicina chinesa - fundamentosMedicina chinesa - fundamentos
Medicina chinesa - fundamentos
 
Stress, emoções e cancro
Stress, emoções e cancroStress, emoções e cancro
Stress, emoções e cancro
 
Introdução seminário Terapias Complementares em Oncologia
Introdução seminário Terapias Complementares em OncologiaIntrodução seminário Terapias Complementares em Oncologia
Introdução seminário Terapias Complementares em Oncologia
 
Chi kung, tai chi chuan e meditação em oncologia
Chi kung, tai chi chuan e meditação em oncologiaChi kung, tai chi chuan e meditação em oncologia
Chi kung, tai chi chuan e meditação em oncologia
 
Actividade física no doente oncológico
Actividade física no doente oncológicoActividade física no doente oncológico
Actividade física no doente oncológico
 
A nutrição como factor terapeutico em oncologia
A nutrição como factor terapeutico em oncologiaA nutrição como factor terapeutico em oncologia
A nutrição como factor terapeutico em oncologia
 
Reiki em oncologia
Reiki em oncologiaReiki em oncologia
Reiki em oncologia
 

Último

TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das MãosTREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
Anderson1783
 
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdfNR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
guilhermefontenele8
 
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdfRelação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
maripinkmarianne
 
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
GleenseCartonilho
 
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
KauFelipo
 
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RXPosicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
paathizinhya
 
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARMElectrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
dantemalca
 
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdfCirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
BrunaNeves80
 
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
OttomGonalvesDaSilva
 

Último (9)

TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das MãosTREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
 
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdfNR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
 
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdfRelação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
 
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
 
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
 
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RXPosicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
 
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARMElectrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
 
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdfCirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
 
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
 

Medicina chinesa em oncologia - acupunctura e fitoterapia chinesa

  • 1. Seminário A.O.A. Terapias Complementares em Oncologia Oliveira&Martins/2010 Medicina Chinesa A RELEVÂNCIA DA ACUPUNCTURA E FITOTERAPIA CHINESA NA REABILITAÇÃO DO PACIENTE ONCOLÓGICO
  • 2. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 «Do nosso ponto de vista, medicina convencional e não-convencional deveriam caminhar juntas, uma auxilia a outra. Aqui a ideia de soma faz-se necessária. Acreditamos que o profissional de saúde precise tomar para si a responsabilidade de fornecer informações e educar os pacientes com diagnóstico de cancro, seja pela terapia convencional, seja pela não convencional.» (Casarin, Heck e Scwartz, 2004)
  • 3. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 MEDICINAS NO CONVENCIONALES EN CANCER ANATILDE IDOYAGA MOLINA & NATALIA LUXARDO Centro Argentino de Etnología Americana Buenos Aires Descrevem-se as combinações de medicinas não-convencionais utilizadas por pacientes oncológicos atendidos em quatro hospitais de Buenos-Aires, Argentina. São propostas quatro categorias para classificar as C.A.M. (medicina alternativa e complementar). Considerou-se uma amostra de 200 pacientes. A informação foi recolhida através de questionário semi-estruturado e de entrevista aberta, extensas e recorrentes. Os resultados aferidos indicam que 90% da amostra consultou outra medicina ou terapia pelo menos 1 vez. C.A.M.: 72%; Autotratamento: 97%; Medicina étnica: 22%; Terapias religiosas: 42%.
  • 4. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Do total, 44% dos pacientes com tumores em progressão y com metástases, consultaram duas ou mais medicinas, enquanto que nos pacientes que apresentavam tumores primários e localizados só 20% optaram pela mesma via. Tendo em consideração a identidade religiosa, alguns optaram por recorrer a rituais terapêuticos dentro das suas próprias confissões e rejeitaram as CAM. Enquanto que 25% dos católicos procuraram tratamento com outras especialidades. Não houve diferença significativa entre géneros ou idade. TABLA 1.– Medicinas no convencionales utilizadas Tipos (n=200) % 1. Medicinas alternativas y complementarias 72 1.1. Medicinas complementarias 67 1.2. Medicinas alternativas 5 2. Autotratamiento 97 3. Medicinas religiosas 42 4. Medicinas tradicionales 22
  • 5. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 As medicinas e terapias complementares/alternativas consultadas foram: Ioga Reiki Reflexologia do Pé Acupunctura Gemoterapia Dieta Macrobiótica Antroposofia Fangoterapia Terapias lúdicas Homeopatia, Iridologia Hansi, Simil, Nova Medicina Celuloterapia, Medicina Energética Oxigenoterapia
  • 6. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 A chave para o tratamento pela medicina chinesa passa pelo recurso a duas das suas principais terapêuticas: Ѳ ACUPUNCTURA Ѳ FITOTERAPIA Para lograr o reequilíbrio de: YIN-YANG CINCO MOVIMENTOS
  • 7. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 equilíbrio de: YIN-YANG CINCO MOVIMENTOS Regular o Sistema Nervoso Central Reforçar o Sistema Imunitário Inibir a angiogenese Controlar os Efeitos Secundários Controlo da Dor
  • 8. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Yan-Liu (massa dura – neoplasia) HuangDi Nei Jing (Ling Shu, cap.75) Jin Liu – tumor dos tendões Gu Liu – tumor dos ossos Rou Liu – tumor dos musculos Chang Liu – tumor dos intestinos Xi Liu – tumor duro …
  • 9. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Os Yan-Liu são uma consequência da desarmonia entre: Qi (Energia) e Xue (Sangue) Assim como de: Yin e Yang E dos: Zang (Orgãos) e Fu (Visceras)
  • 10. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Dinastia Song (séc.IX dC) surge a terminologia Yan (cancro): « … os Yan tanto se desenvolvem superficialmente como profundamente no corpo, como uma rocha, uma raiz. No caso de perfuração ela tenderá a se aprofundar e, no homem, manifesta-se primariamente na região abdominal, contudo na mulher tenderá a surgir especialmente na mama.» (RenZhai Zhi Zhi Fu Yi Fang Lun, cap.22, verso 1230).
  • 11. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Etiopatogénese Factores etiológicos externos VENTO FRIO CALOR HUMIDADE SECURA CANÍCULA . Variações climáticas bruscas ou anormais . Diminuição da resistência imunitária “os seis excessos” “seis energias perversas” Desarmonia entre os: Zang-Fu e Yin-Yang
  • 12. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Etiopatogénese Factores etiológicos internos ALEGRIA CÓLERA TRISTEZA PENSAMENTO PREOCUPAÇÃO MEDO TERROR . Situações de stress mental, extremo, violento e prolongado “sete excessos mentais” Desordem entre: Qi-Xue e Zang-Fu
  • 13. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Etiopatogénese Outros factores etiológicos ACUMULAÇÃO DE MUCOSIDADES . Erros alimentares . Tabaco . Poluição . Elementos Tóxicos . Radiação Agressão sobre os Zang-Fu e os tecidos orgânicos
  • 14. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 ACUPUNCTURA Mecanismo de acção Ѳ EQUILIBRIO DE YIN-YANG Ѳ HARMONIZA OS ZANG-FU Ѳ NUTRE OS QI-XIE Ѳ ACÇÃO NEUROQUIMICA Ѳ ACÇÃO ANTIALGICA Ѳ MODELADOR DO SISTEMA IMUNITÁRIO
  • 15. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 A. Estudo Investigador: Luis Urgellés Lorié, Instituto Nacional de Oncologia e Radiologia de LaHabana - Cuba. Universo: 20 pacientes oncológicos, com quadro doloroso. Género: 14 feminino; 6 masculino. Idade: de 33 a 68 anos. Com diagnóstico de tumor maligno, com diferentes localizações. Plano de tratamento: 10 sessões de acupunctura, em dias alternados. Geografia da dor: 40% lombar; 30% torácica e dorsal; 15% cintura escapular e MS; 10% cervical e cabeça; 5% múltiplas localizações. Resultados: 3 casos (15%) obtiveram resultados excelentes; 4 casos (20%) com bom resultado; 9 casos (45%) com resultados regulares; 4 casos (20%) sem resultado.
  • 16. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Xia et al., 1984 Acupunctura no decurso do ciclo de radioterapia A acupunctura diminuiu grandemente as reacções do sistema nervoso e digestivo (anorexia, náuseas, vómitos, vertigem e fadiga) devido à radioterapia e apresentaram protecção contra danos na hematopoiese. Chen et al., 1996 Acupunctura e medicação ocidental (metoclopramida, etc) Reacções gastrointestinais foram curadas significativamente mais no grupo da acupunctura: • 93,2% do grupo teste após 5,8 ± 2,7 dias de tratamento • 65,2% do grupo controle, após 9,4 ± 3,4 dias de tratamento. B. Estudos http://www.who.int
  • 17. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Dundee et al., 1987 Acupunctura vs Acupunctura placebo Nausea.O estado patológico foi significativamente menor no grupo de teste. C. Estudos http://www.who.int Dundee et al., 1989 Acupunctura 6MC vs Acupunctura placebo Nausea. Taxas foram eficazes: • 90% no grupo teste. • 10% no grupo controle.
  • 18. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 FITOTERAPIA COGUMELOS ao serviço da SAÚDE -Actividade Anti-oxidante -Regula os níveis de açúcar no sangue -Efeito inibidor nos níveis de Colesterol -Efeito inibidor da actividade hormonal (inibidor da produção de algumas hormonas como o estrogénio) -Vitamina D (os cogumelos contêm elevado teor em Vitamina D desde que previamente expostos aos UV) -Propriedades anti-virais e anti-bacterianas
  • 19. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 D. Estudo Publicado no "Journal of Cancer" em 2009, comparou a dieta de 1009 pacientes diagnosticadas com cancro da mama com a dieta de 1009 mulheres saudáveis. Comparando não-consumidoras de cogumelos, as mulheres que consumiam pelo menos 10 gramas de cogumelos frescos por dia, apresentavam um risco de cancro da mama de apenas 36%, as que consumiam 4 gramas de cogumelos/dia, aumentavam o risco para 53%. Um outro estudo similar, Coreano, envolvendo 352 mulheres com cancro da mama, também evidenciou uma forte associação entre o consumo de cogumelos e a diminuição do risco de vir a desenvolver cancro da mama pós-menopausa, mas não na pré-menopausa da mulher.
  • 20. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Exemplos dos Cogumelos mais utilizados: Ling Zhi (Ganoderma lucidum) ou Reishi Utilizado pela MC há mais de 4000 anos, revelando-se o cogumelo mais antigo na sua utilização com fins medicinais. O seu nome significa "planta do espírito" ou cogumelo da "imortalidade". Estudos laboratoriais demonstraram os seus efeitos anti-tumorais, prevenindo a formação de metástases e inibindo a angiogénese (supressor do cancro, da sua proliferação e migração). Protector do Fígado perante o ataque de vírus e de outros agentes tóxicos. Acção anti-viral, anti-bacteriana e anti-fúngica. Acção de fortalecimento do sistema imunitário.
  • 21. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 YunZhi (Coriolus versicolor) ou Trametes versicolor É um cogumelo com polissacarídeos específicos que estimulam a produção de linfócitos, actuando sobre os efeitos adversos da quimioterapia e radioterapia, estabilizando os sintomas e condições pós-tratamento da quimioterapia, melhorando a qualidade de vida do doente oncológico. Muito utilizado em casos de infertilidade, rejuvenescimento, défice do sistema imunitário - Sindroma WEI, tumores, leucemia, alterações da imunidade, Tuberculose (pulmonar, óssea e renal), bronquite asmática, astenias graves, envelhecimento precoce, queda de cabelo, cabelos grisalhos, osteoporose, menopausa, andropausa, doença psicológica envolvendo baixa auto-estima.
  • 22. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 E. Estudo Realizado no IPO de Coimbra em 2008 "Cancro: Cogumelo revela eficácia no tratamento colo do útero“ 43 mulheres doentes acompanhadas no IPO de Coimbra (Serviços de Ginecologia e de Patologia Cervical ), tomaram durante um ano, o suplemento alimentar à base de um cogumelo, o "Coriolus Versicolor", revelando este grande eficácia pelo seu efeito imunomodulador não especifico. As 43 mulheres com lesões cervicais provocadas pelo "Human Papiloma Vírus" e confirmadas através de citologia, colposcopia e biopsia, foram divididas em dois grupos (22 com suplementação de 6 comprimidos por dia = 3 gramas e as restantes 21, o grupo de controle, não foram abrangidas pelo tratamento).
  • 23. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 E. Estudo Ficou demonstrado que o Coriolus Versicolor teve grande eficácia, quer na regressão da displasia, quer no desaparecimento do HPV de alto risco. Nenhum dos grupos foi submetido a qualquer procedimento terapêutico (crioterapia, electrocoagulação ou vaporização por lazer) permitindo uma avaliação dos efeitos do cogumelo em doentes não submetidos a tratamento cirúrgico habitual. Das 43 doentes, apenas 39 completaram o protocolo com duração de um ano de tratamento. Das 18 doentes que utilizaram o YunZhi, 13 (72,5%) manifestaram "citologia cervical normal", enquanto das 21 pacientes sem suplementação, apenas 10 manifestaram "citologia cervical normal, ou seja, 47,5 % contra 72,5% será uma boa resposta à eficácia da suplementação , concluindo o Dr. José Silva Couto e o Dr. Daniel Pereira da Silva que para além do impacto positivo na regressão das lesões de baixo grau, pode também ajudar as doentes sujeitas a tratamento por lesões de alto grau, quando o HPV de alto risco persiste após a cirurgia (in https://www.ipn.pt/si/event/dataNews.do?elementId=385).
  • 24. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Maitake (Grifola Frondosa) O nome está relacionado com o seu aspecto, semelhante ao de um grupo de borboletas dançantes. Possui substâncias que o tornam um eficaz adaptogénico, ou seja, contribui para o equilíbrio do organismo. É composto por um conjunto de polissacáridos, designados por beta- D-glucanos, que têm uma acção muito positiva ao nível do sistema imunitário. Apontados como estimulantes da produção de anticorpos, os beta-D-glucanos ajudam a melhorar a resposta a processos inflamatórios, como nos casos em que existe uma imunosupressão. O Maitake é nutritivo, rico em proteinas, contendo em relação à matéria seca 27% de proteínas, vitaminas B1 e B2, niacina, vitaminas C e D e também magnésio, ferro, cálcio e fósforo. Investigadores afirmam que o extracto de Maitake combate o cancro e que é um suplemento eficaz em tratamentos de quimioterapia, protegendo o organismo de sobrecarga tóxica e reforçando o sistema imunitário.
  • 25. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Shiitake (Lenntinula edodes) As suas propriedades medicinais são conhecidas há muito tempo. A espécie é hoje em dia o segundo cogumelo comestível mais consumido no mundo, incorporado desde há muito nos hábitos alimentares dos povos asiáticos. Recentemente, foi introduzido para produção e consumo nos países ocidentais. A palavra "shiitake" tem origem no japonês shii (uma árvore parecida com carvalho) e take (cogumelo). É conhecido como "elixir da vida" pelas suas qualidades no combate a inúmeras doenças, sendo um importante factor de longevidade.
  • 26. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 É considerado também um importante afrodisíaco. Muitas dessas propriedades terapêuticas foram comprovadas após inúmeros estudos de cientistas no Japão e Estados Unidos. É um alimento rico em proteínas, possuindo de 10% a 29% do seu peso seco; aminoácidos essenciais; contém as vitaminas E, B, C e D (fonte muito rica de D2); e os sais minerais cálcio, fósforo, ferro, potássio. Além de conter fibras dietéticas que auxiliam na digestão, contém baixos níveis de açúcar e gorduras. É um regulador da taxa de colesterol no sangue, inibidor do desenvolvimento de células cancerígenas, combate inúmeras doenças causadas por vírus, bactérias ou outros fungos.
  • 27. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Noni (Morinda citrifolia) Analgésica, anti-inflamatória, estimula a produção de células T (linfócitos T) e o crescimento dos macrófagos, pelo que se considera um bom estimulante das defesas. Modera a HTA e regula a produção de insulina, diminui os níveis altos de colesterol. Chá Verde (Camelia sinnensis) Rico em substâncias antioxidantes (polifenóis), em Tanino (diminuição do mau colesterol) e possui bioflavonóides e catequinas (inibem a formação de tumores). Possui manganês, potássio, ácido fólico, vitamina C, vitamina K, vitamina B1 e a vitamina B2.
  • 28. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Chá Branco Grande concentração de polifenóis, entre outros antioxidantes. Muito eficaz no cancro do cólon. Aumenta as defesas do organismo e o seu consumo regular diminui a probabilidade de surgimento de doenças cardiovasculares e cancerígenas. Baixa os níveis de colesterol (LDL). estimula a memória, combate a fadiga e fortalece os capilares. Chá Vermelho / Preto (Camelia sinnensis) Propriedades estimulantes do Sistema Nervoso Central e cardio-respiratório, potencia a acção de alguns analgésicos. Aplicado para diarreias, cancro, reforço do sistema imunitário, bronquites, asma (em doses moderadas).
  • 29. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 ALGAS Incluir algas na nossa alimentação promove uma melhor Qualidade de Vida e prolonga a sobrevivência. Efeitos no controle da obesidade, é um bom reconstituinte e remineralizante. Rica em aminoácidos essenciais e em minerais. Inibidora do apetite. Alga Kombu Alga Chlorella A Chlorella é uma fonte muito rica de nutrientes concentrados, sendo considerada como possuidora de todos os elementos necessários para dar sustento à vida na Terra (alimento perfeito). Possui todos os aminoácidos essenciais, incluindo um alto teor de lisina, que propicia uma saúde perfeita (18 aa). Alga Agar-agar
  • 30. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 A Chlorella fornece também grandes quantidades de betacaroteno, vitaminas C, E, K e complexo B. Os minerais que ela contém incluem cálcio, ferro, fósforo, potássio, zinco, iodo e magnésio; Factor de Crescimento Chlorella (FCC). Anti-viral, estimulante do sistema imunitário, nutritiva, proteica e remineralizante. Desintoxicante do fígado, intestinos e do sangue. Sem contra-indicações (utilizada como alimento pelos astronautas). Proteína 20 vezes mais que o leite Vitamina E 14 vezes mais que o ferro Vitamina B1 4,6 vezes mais que o arroz Vitamina B2 11 vezes mais que o ovo Cálcio 2,1 vezes mais que o leite Potássio 5,8 vezes mais que o leite Ferro 46 vezes mais que o fígado
  • 31. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Alga Spirulina A fonte mais rica em proteínas do reino vegetal. Contém clorofila A, carotenóides e pigmentos azuis. É uma das maiores fontes vegetais de vitaminas B12 (esta vitamina evita alterações no sistema nervoso e anemia), repositora de cálcio e outros minerais. É desintoxicante do organismo devido aos erros alimentares (elimina metais pesados). Acelera a produção de anticorpos, repõe a flora intestinal, é anti- inflamatória, revitalizante, tónica, antioxidante, anti-viral, adelgaçante, analgésica, supressora do apetite quando ingerida com o estômago vazio (reveste a parede gástrica produzindo uma sensação de saciedade). Melhora a fertilidade, evita a queda do cabelo e a sua fragilidade.
  • 32. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 F3088 Kang Ai Ling Formula excepcional para resistir ao cancro. Associa os efeitos das Formulas: F3015 (YunZhi), F52, F66 c, F10 e F27 a. Trata as mucosidades acumuladas, dispersa os nódulos, clarifica o fogo, pára o vento interno e dispersa o vento externo. Tonifica o centro e o Qi, aumenta a Wei Qi geral e as defesas anti-tumorais em particular. Tranquiliza e equilibra o mental, tonifica o Qi do Ming Meng aumentando a resistência individual à doença.
  • 33. Seminário A.O.A. Terapias Complementares em Oncologia Oliveira&Martins/2010 Medicina Chinesa A RELEVÂNCIA DA ACUPUNCTURA E FITOTERAPIA CHINESA NA REABILITAÇÃO DO PACIENTE ONCOLÓGICO Gratos pela disponibilidade! Muita saúde!