SlideShare uma empresa Scribd logo
ST 409 – MECÂNICA DOS SOLOS - EXERCÍCIOS:
1)Tem se 1900g de solo úmido, o qual será compactado num molde, cujo volume é de 1000
cm3
. O solo seco em estufa apresentou um peso de 1705g. Sabendo-se que o peso
específico dos grãos (partículas) é de 2,66g/cm3
determine:
a- o teor de umidade
b- a porosidade
c- o grau de saturação
dados:
3
/66,2 cmgG =γ
P = 1900g
PG =1705g
V = 1000cm3
a) w =?
PH2O = P - PG PH2O = 1900 – 1705 PH2O = 195g
10020
x
P
P
w
G
H
= 100
1705
195
xw= w = 11,4%
b) n =?
100x
V
V
n V
= 3
/66,2 cmgG =γ
G
G
G
V
P
=γ
G
G
G
P
V
γ
=
66,2
1705
=GV 3
98,640 cmVG =
como VV = V- VG VV =1000 – 640,98 VV = 359,02cm3
100x
V
V
n V
=∴ 100
1000
02,358
xn= %90,35=n
c) SR =?
10020
x
V
V
S
V
H
R =
OH
H
OH
P
V
2
20
2
γ
=
1
195
2 =OHV 3
195cmVw =
100
02,359
195
xSR = %31,54=RS
2) De uma amostra genérica de solo, são conhecidos:
O peso específico dos grãos;
O volume total da amostra;
O grau de saturação
A porosidade.
Determinar em função destes dados acima todos os demais índices físicos.
Sabendo que:
T
V
V
V
n = (Porosidade do solo)
Então podemos deduzir que: TV nxVV =
VTG VVV −= Então podemos expressar que: )1( nxVV TG −= Porque
podemos
expressar que TTG nVVV −= Que é o mesmo que multiplicar TV por )1( n−
então, )1( nxVV TG −=
Se
V
H
R
V
V
S 20
= ( grau de saturação) , então podemos expressar que
VROH xVSV =2 e,
Substituindo VV é o mesmo que TnV então, concluímos que: TROH xVnxSV =2
Se ÁGUAOHOH VP γ22 = , isto é o peso é o volume multiplicado pelo seu peso
específico então, podemos nos expressar que: ÁGUATROH xnVxSP γ=2
Se GGG xVP γ= porque o peso específico dos grãos nada mais é do que o volume
dos grãos multiplicado pelo seu peso específico, então podemos expressar que:
GTG xnxVP γ)1( −=
Se GOHT PPP += 2 , isto é , o peso total nada mais é do que o peso da água somado ao
peso dos
grãos então, )).)1((().)..(( GTÁGUATRT nVVnSP γγ −+=
Com estas equações acima, (determinação de volume e peso), determinamos os outros
índices, isto é:
e (índice de vazios)
Sabemos que:
G
V
V
V
e = e que TV nVV = e que por dedução VTG VVV −= ou
)1( nVV TG −= ,
Podemos nos expressar da seguinte maneira :
VT
T
VV
nV
e
−
= ou ainda
)1( nV
nV
e
T
T
−
= então,
finalmente concluímos que
)1( nV
nV
e
T
T
−
=
)1( n
n
e
−
=
w (teor de umidade)
Sabemos que:
G
OH
P
P
w 2
= e, que OHTROH VnSP 22 ... γ= e GTG nVP γ.)1.( −= ,então
podemos expressar da seguinte maneira:
GT
OHTR
nV
VnS
w
γ
γ
.)1.(
... 2
−
= então,
G
OHR
n
nS
w
γ
γ
.)1(
.. 2
−
=
NATγ ( peso específico natural)
Sabemos que
T
T
NAT
V
P
=γ e que GTOHTRT nVVSP γγ )1(.. 2 −+= ,então podemos
expressar da
seguinte maneira:
T
gTOHTR
NAT
V
nVVS γγ
γ
)1(.. 2 −+
=
GOHRNAT nS γγγ )1(. 2 −+=
Sγ ( peso específico aparente seco)
Sabemos que
T
g
s
V
P
=γ e que TGG VnP .)1( γ−= então podemos expressar da
seguinte maneira:
T
TG
S
V
Vn ..)1( γ
γ
−
= GS n γγ )1( −=
SATγ ( peso específico saturado)
Sabemos que
T
OHVG
SAT
V
VP 2.γ
γ
+
= e que GTG nVP γ)1( −= e também que
TV VnV .= então,
Podemos expressar da seguinte maneira:
T
OHTGT
SAT
V
VnnV 2. ...)1( γγ
γ
+−
= ).().1( 2OHGSAT nn γγγ +−=
SUBγ ( peso específico submerso)
Sabemos que OHNATSUB 2γγγ −= e que GOHRSUB nS γγγ )1(. 2 −+= + então, podemos
expressar da seguinte maneira:
OHGOHRSUB nS 22 )1(. γγγγ −−+= +
2 a) Determinar w, Gγ , Sγ , baseado em dados laboratoriais abaixo:
Peso da cápsula + areia úmida = 258,7g
Peso da cápsula + areia seca = 241,3g
Peso da cápsula = 73,8g
Volume da cápsula = 100 cm3
Resolução:
Considerando:
sP
= Peso da cápsula ⇒ sP
= 258,7 - 73,8g
sP =184,9g
TSG PP =
= Peso da cápsula ⇒ sP
= 241,3 - 73,8g
sP
=167,5g
Calculando w :
100x
P
P
w
G
w
= GSW PPP −=
5,1679,184 −=WP gPW 4,17=
Conceituais:
V
P
=γ
OH
OH
OH
V
P
2
2
2 =γ 3
2 /1 cmgOH =γ
INICIALFINALOH PPP −=2
se
3
2 /1 cmgOH =γ e
V
P
=γ então: gP OH 4,172 =
1
2
2
OH
OH
P
V =
Temos:
AROHGT VVVV ++= 2 AROHV VVV += 2 gVG 4,17100 −=
3
6,82 cmVG =
apγ = Peso específico aparente: AP
T
T
V
P
γ=
VG
OHG
AP
VV
PP
+
+
= 2
γ OHGVGAP PPVV 2)( +=+=γ
AP
GOHG
V
VPP
V
γ
−+
= 2
849,1
6,824,175,167 −+
=VV
3
33,55 cmVV =
G
V
V
V
e =
6,82
33,55
=e 67,0=e
1002
x
P
P
w
G
OH
= 100
5,167
4,17
xw = = 10,39%
G
G
G
V
P
=γ
6,82
5,167
=Gγ = 2,03g/cm3
3
/85,1
100
9,184
cmg
V
P
ou S
T
T
NATS ==== γγγ
3 ) Conhecidos:
O Grau de Saturação;
O peso específico dos grãos;
O índice de vazios;
O volume dos grãos;
Determinar todos os demais índices físicos, bem como o volume e o peso.
Resolução:
Correlações:
1- Se
G
V
V
V
e = GV VeV .=
2- Se GVT VVV += )1( eVV GT +=
3- Se
V
OH
R
V
V
S 2
= GROH VeSV ..2 =
4- Se GGG VP γ.=
G
G
G
P
V
γ
=
5- Se 2022 . HOHOH VP γ= OHGROH VeSP 22 ... γ=
6- Se GOHT PPP += 2 GGOHGRT VVeSP γγ .... 2 +=
Determinação de teor de umidade “w”
Se:
G
OH
P
P
w 2
= ⇔
GG
OHGR
V
VeS
γ
γ
.
... 2
, temos :
G
OHR eS
w
γ
γ 2..
=
Determinação da porosidade “n”
Se:
T
V
V
V
n = ⇔
)1(.
.
eV
Ve
G
G
+
, temos : )1( e
e
n
+
=
Determinação da NATγ
Se:
T
T
NAT
V
P
=γ ⇔
)1(.
... 2
eV
eSV
G
OHRG
+
γ
, temos:
)1(
.. 2
e
eS GOHR
NAT
+
+
=
γγ
γ
Determinação da SATγ
Se
( )
e
VP OHVG
SAT
+
+
=
1
. 2γ
γ ⇔
)1(
.. 22.
eV
VeV
G
OHGOHG
+
+ γγ
Temos:
)1(
. 2.
e
e OHG
SAT
+
+
=
γγ
γ
Determinação do peso específico aparente seco Sγ
Temos:
T
G
S
V
P
=γ ⇔
)1(
2.
eV
V
G
OHG
+
γ
temos :
e
G
S
+
=
1
γ
γ
Determinação do peso específico submerso SUBγ
Se : OHNATSUB 2γγγ −= temos:
e
Se OHGOHR
SUB
+
−+
=
1
.. 22 γγγ
γ
4-Depois de executado em aterro de areia, para a implantação de uma indústria, foram
determinados:
1- O teor de umidade;
2- O peso específico do aterro;
3- O peso específico dos grãos;
4- O índice de vazios máximo e mínimo
O grau de compactação específico no projeto, é de 0,5 (- 2%; ±). Verificar se o Aterro está
dentro da especificação:
Dados:
3
/7,1 cmgNAT =γ
W = 9%
3
/65,2 cmgG =γ
721,0=MAXe
510,0=MINe
1) Devemos determinar inicialmente o valor do índice de vazios: e
G
HR eS
w
γ
γ 20..
= e
e
eS GHR
NAT
+
+
=
1
.. 20 γγ
γ
Sabemos que
3
2 /1 cmgOH =γ teremos
e
w
S G
R
γ.
=
Portanto:
e
e
e
w
G
G
NAT
+
=
1
..
.
γ
γ
γ e
w gG
NAT
+
+
=
1
. γγ
γ
e
NAT
+
+
=
1
65,2)09,0.65,2(
γ 7,1=NATγ
e+
+
=
1
65,2)09,0.65,2(
7,1
e+
=
1
89,2
7,1 1,7+ 1,7 e = 2,89
e = 7,1
19,1
e = 0,700
Sabemos que:
MINMAX
MAX
ee
ee
CG
−
−
=.
510,0721,0
700,0721,0
.
−
−
=CG
211,0
021,0
. =CG
100,0. =CG
O grau de compacidade especificado pelo projeto é: 2% abaixo
49,0)5,0.02,0(5,0. =−=projCG
O aterro não atende a especificação.
5 - Sabendo se que:
w = 24%
%5,74=RS
3
/88,1 cmgNAT =γ
Determinar: Gγ , Sγ , e , n
G
OHRSe
w
γ
γ 2..
= então
G
OHe
γ
γ 2.745,0.
24,0 =
portanto, eG 11,3=γ (I)
e
Se GOHR
NAT
+
+
=
1
.. 2 γγ
γ
e
e G
+
+
=
1
1.745,0.
88,1
γ
eG 135,188,1 +=γ (II)
Portanto substituindo (I) em (II), teremos:
ee 135,188,111,3 += 952,0=e Substituindo:
)952,0(11,3=Gγ 3
/96,2 cmgG =γ
e
G
S
+
=
1
γ
γ
952,01
96,2
+
=Sγ 3
/51,1 cmgS =γ
e
e
n
+
=
1 952,1
952,0
=n 487,0=n
6 ) Uma amostra arenosa, colhida em um frasco com capacidade volumétrica de
594cm3
,pesou 1280g. O peso deste frasco coletor é de 350g. Feita a secagem em estufa à
105o
C, a amostra passou a pesar 870g. Sabendo-se que o peso específico dos grãos é de
2,67g/cm3
determine:
a) O índice de vazios;
b) A porosidade;
c) O teor de umidade;
d) O grau de saturação;
Resolução comentada:
Dados iniciais:
gPT 1280= (frasco + amostra arenosa)
gVT 594= (capacidade volumétrica do frasco)
gPF 350= (peso do frasco (tara))
1- Determinação dos pesos:
- Como determinar o peso da amostra:
FRASCOAMOSTRAT PPP +=
3501280 += AMOSTRAP
gPAMOSTRA 950=
- Como determinar o peso da água da amostra:
Sabemos que o peso da amostra após secagem em estufa, passou a ser de 870g, isto
quer afirmar que os pesos da fração sólida junto com a porção aquosa, era de 930g antes de
secar. Então, para se saber qual o peso em água na amostra, basta deduzirmos assim:
GOHT PPP += 2
870930 2 += OHP 8709302 −=OHP gP OH 602 =
Obs: Até aqui, trabalhamos numericamente para definir e determinar os dados de peso.
Agora, passaremos a trabalhar numericamente para definir e determinar os dados
volumétricos.
2- Determinação dos dados volumétricos:
Sabemos que a densidade é uma relação entre peso e volume, isto é:
V
P
=γ unidade 333
m
ton
cm
k
cm
g
==
Sendo assim, poderemos determinar qual é o volume da fração ou porção sólida contida na
amostra, da seguinte maneira:
-A densidade dos grãos é dada:
3
/67,2 cmgG =γ
-O peso dos grãos foi determinado: gPG 870= então, o volume dos grãos GV é
determinável assim:
G
G
G
P
V
γ
=
67,2
870
=GV 3
84,325 cmVG =
Obs: Definidos os valores numéricos relacionados a peso e volume, passaremos
tranqüilamente a determinação dos índices físicos questionados, da seguinte maneira e
ordem:
3- Determinação do volume de vazios contidos na amostra VV
I - GTV VVV −= 84,325594 −=VV então:
3
16,268 cmVV =
Portanto agora poderemos determinar qual é o índice de vazios desta amostra arenosa
assim:
Sabemos que
G
V
V
V
e = então, 84,325
16,268
=e
823,0=e
Vamos alongar a equação:
Se
G
V
V
V
e = e, GTV VVV −= , vamos então substitui-lo:
G
GT
V
VV
e
−
= é o mesmo que:
G
G
G
T
V
V
V
V
e −= então: 1−=
G
T
V
V
e II
Quando não temos o valor volumétrico dos grãos GV , podemos determiná-lo da seguinte
maneira:
G
G
G
P
V
γ
= (da mesma forma utilizada anteriormente no item 2)
Porém, incorremos muitas vezes na necessidade de utilizarmos fórmulas correlacionadas,
que para o índice de vazios é:
G
G
T
P
V
e
γ
=
III
I = II = III
G
V
V
V
e = = 1−
G
T
V
V
=
1−
G
G
T
P
V
γ
4- Como determinaremos a porosidade (n)
T
V
V
V
n =
T
GT
V
VV
n
−
= ou 1−=
T
G
V
V
n
594
16,268
=n 451,0=n
5- Como determinaremos o teor de umidade (w)
G
OH
P
P
w 2
=
870
60
=w %90,6=w
6- Como determinaremos o grau de saturação ( RS )
V
OH
R
V
V
S 2
=
G
OH
OH
R
Ve
P
S
.
2
2
γ
= 84,325.823,0
1
60
=RS
%37,22=RS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Exercicios e respostas
Exercicios e respostasExercicios e respostas
Exercicios e respostas
Lucas Pereira Leão
 
tensões no solo por carregamentos externo
tensões no solo por carregamentos externo tensões no solo por carregamentos externo
tensões no solo por carregamentos externo
Anderson Nunes
 
Perdas de cargas em tubulações
Perdas de cargas em tubulaçõesPerdas de cargas em tubulações
Perdas de cargas em tubulações
Vivi Basilio
 
Hidráulica de Canais
Hidráulica de CanaisHidráulica de Canais
Hidráulica de Canais
Danilo Max
 
Aula hidrilogia exercicio
Aula hidrilogia exercicioAula hidrilogia exercicio
Aula hidrilogia exercicio
propria
 
Ensaio triaxial
Ensaio triaxialEnsaio triaxial
Ensaio triaxial
nelsonpoer
 
Ensaio de granulometria
Ensaio de granulometriaEnsaio de granulometria
Ensaio de granulometria
Ezequiel Borges
 
Resolução da lista de exercícios 1 complementos de rm-7
Resolução da lista de exercícios 1  complementos de rm-7Resolução da lista de exercícios 1  complementos de rm-7
Resolução da lista de exercícios 1 complementos de rm-7
Eduardo Spech
 
Lista ex resolvidos obras de terra
Lista ex resolvidos obras de terraLista ex resolvidos obras de terra
Lista ex resolvidos obras de terra
Sergio Silva
 
10 tensoes no-solo
10  tensoes no-solo10  tensoes no-solo
10 tensoes no-solo
Carla Barbosa
 
Fluidos problemas resolvidos e propostos
Fluidos problemas resolvidos e propostosFluidos problemas resolvidos e propostos
Fluidos problemas resolvidos e propostos
Valdineilao Lao
 
Hidráulica apostila 1
Hidráulica   apostila 1Hidráulica   apostila 1
Hidráulica apostila 1
Fausto Afonso Domingos
 
Aula Hidrologia - Método Racional
Aula Hidrologia - Método RacionalAula Hidrologia - Método Racional
Aula Hidrologia - Método Racional
Lucas Sant'ana
 
Exercício dimensionamento de lagoa facultativa (1)
Exercício dimensionamento de lagoa facultativa (1)Exercício dimensionamento de lagoa facultativa (1)
Exercício dimensionamento de lagoa facultativa (1)
Giovanna Ortiz
 
Ensaios de densidade e massa especifica
Ensaios de densidade e massa especificaEnsaios de densidade e massa especifica
Ensaios de densidade e massa especifica
Ezequiel Borges
 
4 cinematica dos fluidos exercícios
4 cinematica dos fluidos exercícios4 cinematica dos fluidos exercícios
4 cinematica dos fluidos exercícios
Nathalia Salomao Damiao
 
Mecânica dos solos
Mecânica dos solosMecânica dos solos
Mecânica dos solos
charlessousa192
 
Exercicios resolvidos de resmat mecsol
Exercicios resolvidos de resmat mecsolExercicios resolvidos de resmat mecsol
Exercicios resolvidos de resmat mecsol
Danieli Franco Mota
 
Nbr 11.682-Estabilidade de taludes
Nbr 11.682-Estabilidade de taludesNbr 11.682-Estabilidade de taludes
Nbr 11.682-Estabilidade de taludes
paulolubas159263
 
Tabela de dimensões e unidades
Tabela de dimensões e unidadesTabela de dimensões e unidades
Tabela de dimensões e unidades
Daniellycc
 

Mais procurados (20)

Exercicios e respostas
Exercicios e respostasExercicios e respostas
Exercicios e respostas
 
tensões no solo por carregamentos externo
tensões no solo por carregamentos externo tensões no solo por carregamentos externo
tensões no solo por carregamentos externo
 
Perdas de cargas em tubulações
Perdas de cargas em tubulaçõesPerdas de cargas em tubulações
Perdas de cargas em tubulações
 
Hidráulica de Canais
Hidráulica de CanaisHidráulica de Canais
Hidráulica de Canais
 
Aula hidrilogia exercicio
Aula hidrilogia exercicioAula hidrilogia exercicio
Aula hidrilogia exercicio
 
Ensaio triaxial
Ensaio triaxialEnsaio triaxial
Ensaio triaxial
 
Ensaio de granulometria
Ensaio de granulometriaEnsaio de granulometria
Ensaio de granulometria
 
Resolução da lista de exercícios 1 complementos de rm-7
Resolução da lista de exercícios 1  complementos de rm-7Resolução da lista de exercícios 1  complementos de rm-7
Resolução da lista de exercícios 1 complementos de rm-7
 
Lista ex resolvidos obras de terra
Lista ex resolvidos obras de terraLista ex resolvidos obras de terra
Lista ex resolvidos obras de terra
 
10 tensoes no-solo
10  tensoes no-solo10  tensoes no-solo
10 tensoes no-solo
 
Fluidos problemas resolvidos e propostos
Fluidos problemas resolvidos e propostosFluidos problemas resolvidos e propostos
Fluidos problemas resolvidos e propostos
 
Hidráulica apostila 1
Hidráulica   apostila 1Hidráulica   apostila 1
Hidráulica apostila 1
 
Aula Hidrologia - Método Racional
Aula Hidrologia - Método RacionalAula Hidrologia - Método Racional
Aula Hidrologia - Método Racional
 
Exercício dimensionamento de lagoa facultativa (1)
Exercício dimensionamento de lagoa facultativa (1)Exercício dimensionamento de lagoa facultativa (1)
Exercício dimensionamento de lagoa facultativa (1)
 
Ensaios de densidade e massa especifica
Ensaios de densidade e massa especificaEnsaios de densidade e massa especifica
Ensaios de densidade e massa especifica
 
4 cinematica dos fluidos exercícios
4 cinematica dos fluidos exercícios4 cinematica dos fluidos exercícios
4 cinematica dos fluidos exercícios
 
Mecânica dos solos
Mecânica dos solosMecânica dos solos
Mecânica dos solos
 
Exercicios resolvidos de resmat mecsol
Exercicios resolvidos de resmat mecsolExercicios resolvidos de resmat mecsol
Exercicios resolvidos de resmat mecsol
 
Nbr 11.682-Estabilidade de taludes
Nbr 11.682-Estabilidade de taludesNbr 11.682-Estabilidade de taludes
Nbr 11.682-Estabilidade de taludes
 
Tabela de dimensões e unidades
Tabela de dimensões e unidadesTabela de dimensões e unidades
Tabela de dimensões e unidades
 

Semelhante a Mec solos exercícios resolvidos

Questõesde hidrostática1
Questõesde hidrostática1Questõesde hidrostática1
Questõesde hidrostática1
afpinto
 
Proxima postagem
Proxima postagemProxima postagem
Proxima postagem
Karoline Tavares
 
Exercicios resolvidos
Exercicios resolvidosExercicios resolvidos
Exercicios resolvidos
Tiesco
 
Exercicios resolvidos
Exercicios resolvidosExercicios resolvidos
Exercicios resolvidos
Benhur Demetrius de oliveira cruz
 
95850647 fenomenos-de-transporte-exerc-resolv-em-04-jun-2012
95850647 fenomenos-de-transporte-exerc-resolv-em-04-jun-201295850647 fenomenos-de-transporte-exerc-resolv-em-04-jun-2012
95850647 fenomenos-de-transporte-exerc-resolv-em-04-jun-2012
João Carlos Gaspar Teixeira
 
www.AulasParticulares.Info - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica de Movim...
www.AulasParticulares.Info - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica de Movim...www.AulasParticulares.Info - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica de Movim...
www.AulasParticulares.Info - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica de Movim...
AulasParticularesInfo
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movi...
www.aulasdefisicaapoio.com -  Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movi...www.aulasdefisicaapoio.com -  Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movi...
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movi...
Videoaulas De Física Apoio
 
Trigonometria
TrigonometriaTrigonometria
Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 1
Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 1Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 1
Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 1
Joana Figueredo
 
www.AulasDeFisicaApoio.com - Física - Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos ...
www.AulasDeFisicaApoio.com  - Física -  Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos ...www.AulasDeFisicaApoio.com  - Física -  Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos ...
www.AulasDeFisicaApoio.com - Física - Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos ...
Videoaulas De Física Apoio
 
Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 3
Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 3Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 3
Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 3
Joana Figueredo
 
www.aulasapoio.com.br - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento...
www.aulasapoio.com.br  - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento...www.aulasapoio.com.br  - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento...
www.aulasapoio.com.br - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento...
Bárbara Cristina
 
Exercício de Recuperação | Física | Gabarito 8º ano | 13/06
Exercício de Recuperação | Física | Gabarito 8º ano | 13/06Exercício de Recuperação | Física | Gabarito 8º ano | 13/06
Exercício de Recuperação | Física | Gabarito 8º ano | 13/06
Alpha Colégio e Vestibulares
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento Cur...
www.aulasdefisicaapoio.com -  Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento Cur...www.aulasdefisicaapoio.com -  Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento Cur...
www.aulasdefisicaapoio.com - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento Cur...
Videoaulas De Física Apoio
 
Fuvest2008 2fase 4dia
Fuvest2008 2fase 4diaFuvest2008 2fase 4dia
Fuvest2008 2fase 4dia
Thommas Kevin
 
Exercícios resolvidos de física222
Exercícios resolvidos de física222Exercícios resolvidos de física222
Exercícios resolvidos de física222
Ricardo Sousa Alves
 
Exercícios Equação Manométrica
Exercícios  Equação ManométricaExercícios  Equação Manométrica
Exercícios Equação Manométrica
Sâmara Pinto Souza
 
Modelagem matemática uma prática no (1)
Modelagem matemática uma prática no (1)Modelagem matemática uma prática no (1)
Modelagem matemática uma prática no (1)
slucarz
 
Estudos disciplinares 6º período unip
Estudos disciplinares 6º período unipEstudos disciplinares 6º período unip
Estudos disciplinares 6º período unip
ElieneBarbosa7
 
Fuvest2012 2fase 3dia_parte_001
Fuvest2012 2fase 3dia_parte_001Fuvest2012 2fase 3dia_parte_001
Fuvest2012 2fase 3dia_parte_001
Thommas Kevin
 

Semelhante a Mec solos exercícios resolvidos (20)

Questõesde hidrostática1
Questõesde hidrostática1Questõesde hidrostática1
Questõesde hidrostática1
 
Proxima postagem
Proxima postagemProxima postagem
Proxima postagem
 
Exercicios resolvidos
Exercicios resolvidosExercicios resolvidos
Exercicios resolvidos
 
Exercicios resolvidos
Exercicios resolvidosExercicios resolvidos
Exercicios resolvidos
 
95850647 fenomenos-de-transporte-exerc-resolv-em-04-jun-2012
95850647 fenomenos-de-transporte-exerc-resolv-em-04-jun-201295850647 fenomenos-de-transporte-exerc-resolv-em-04-jun-2012
95850647 fenomenos-de-transporte-exerc-resolv-em-04-jun-2012
 
www.AulasParticulares.Info - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica de Movim...
www.AulasParticulares.Info - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica de Movim...www.AulasParticulares.Info - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica de Movim...
www.AulasParticulares.Info - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica de Movim...
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movi...
www.aulasdefisicaapoio.com -  Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movi...www.aulasdefisicaapoio.com -  Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movi...
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movi...
 
Trigonometria
TrigonometriaTrigonometria
Trigonometria
 
Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 1
Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 1Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 1
Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 1
 
www.AulasDeFisicaApoio.com - Física - Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos ...
www.AulasDeFisicaApoio.com  - Física -  Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos ...www.AulasDeFisicaApoio.com  - Física -  Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos ...
www.AulasDeFisicaApoio.com - Física - Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos ...
 
Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 3
Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 3Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 3
Física – Exercícios Resolvovidos Dinâmica dos Movimentos Curvos - Parte 3
 
www.aulasapoio.com.br - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento...
www.aulasapoio.com.br  - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento...www.aulasapoio.com.br  - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento...
www.aulasapoio.com.br - Física - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento...
 
Exercício de Recuperação | Física | Gabarito 8º ano | 13/06
Exercício de Recuperação | Física | Gabarito 8º ano | 13/06Exercício de Recuperação | Física | Gabarito 8º ano | 13/06
Exercício de Recuperação | Física | Gabarito 8º ano | 13/06
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento Cur...
www.aulasdefisicaapoio.com -  Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento Cur...www.aulasdefisicaapoio.com -  Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento Cur...
www.aulasdefisicaapoio.com - Exercícios Resolvidos Dinâmica do Movimento Cur...
 
Fuvest2008 2fase 4dia
Fuvest2008 2fase 4diaFuvest2008 2fase 4dia
Fuvest2008 2fase 4dia
 
Exercícios resolvidos de física222
Exercícios resolvidos de física222Exercícios resolvidos de física222
Exercícios resolvidos de física222
 
Exercícios Equação Manométrica
Exercícios  Equação ManométricaExercícios  Equação Manométrica
Exercícios Equação Manométrica
 
Modelagem matemática uma prática no (1)
Modelagem matemática uma prática no (1)Modelagem matemática uma prática no (1)
Modelagem matemática uma prática no (1)
 
Estudos disciplinares 6º período unip
Estudos disciplinares 6º período unipEstudos disciplinares 6º período unip
Estudos disciplinares 6º período unip
 
Fuvest2012 2fase 3dia_parte_001
Fuvest2012 2fase 3dia_parte_001Fuvest2012 2fase 3dia_parte_001
Fuvest2012 2fase 3dia_parte_001
 

Mec solos exercícios resolvidos

  • 1. ST 409 – MECÂNICA DOS SOLOS - EXERCÍCIOS: 1)Tem se 1900g de solo úmido, o qual será compactado num molde, cujo volume é de 1000 cm3 . O solo seco em estufa apresentou um peso de 1705g. Sabendo-se que o peso específico dos grãos (partículas) é de 2,66g/cm3 determine: a- o teor de umidade b- a porosidade c- o grau de saturação dados: 3 /66,2 cmgG =γ P = 1900g PG =1705g V = 1000cm3 a) w =? PH2O = P - PG PH2O = 1900 – 1705 PH2O = 195g 10020 x P P w G H = 100 1705 195 xw= w = 11,4% b) n =? 100x V V n V = 3 /66,2 cmgG =γ G G G V P =γ G G G P V γ = 66,2 1705 =GV 3 98,640 cmVG = como VV = V- VG VV =1000 – 640,98 VV = 359,02cm3 100x V V n V =∴ 100 1000 02,358 xn= %90,35=n c) SR =? 10020 x V V S V H R = OH H OH P V 2 20 2 γ = 1 195 2 =OHV 3 195cmVw = 100 02,359 195 xSR = %31,54=RS 2) De uma amostra genérica de solo, são conhecidos: O peso específico dos grãos;
  • 2. O volume total da amostra; O grau de saturação A porosidade. Determinar em função destes dados acima todos os demais índices físicos. Sabendo que: T V V V n = (Porosidade do solo) Então podemos deduzir que: TV nxVV = VTG VVV −= Então podemos expressar que: )1( nxVV TG −= Porque podemos expressar que TTG nVVV −= Que é o mesmo que multiplicar TV por )1( n− então, )1( nxVV TG −= Se V H R V V S 20 = ( grau de saturação) , então podemos expressar que VROH xVSV =2 e, Substituindo VV é o mesmo que TnV então, concluímos que: TROH xVnxSV =2 Se ÁGUAOHOH VP γ22 = , isto é o peso é o volume multiplicado pelo seu peso específico então, podemos nos expressar que: ÁGUATROH xnVxSP γ=2 Se GGG xVP γ= porque o peso específico dos grãos nada mais é do que o volume dos grãos multiplicado pelo seu peso específico, então podemos expressar que: GTG xnxVP γ)1( −= Se GOHT PPP += 2 , isto é , o peso total nada mais é do que o peso da água somado ao peso dos grãos então, )).)1((().)..(( GTÁGUATRT nVVnSP γγ −+= Com estas equações acima, (determinação de volume e peso), determinamos os outros índices, isto é: e (índice de vazios) Sabemos que: G V V V e = e que TV nVV = e que por dedução VTG VVV −= ou )1( nVV TG −= ,
  • 3. Podemos nos expressar da seguinte maneira : VT T VV nV e − = ou ainda )1( nV nV e T T − = então, finalmente concluímos que )1( nV nV e T T − = )1( n n e − = w (teor de umidade) Sabemos que: G OH P P w 2 = e, que OHTROH VnSP 22 ... γ= e GTG nVP γ.)1.( −= ,então podemos expressar da seguinte maneira: GT OHTR nV VnS w γ γ .)1.( ... 2 − = então, G OHR n nS w γ γ .)1( .. 2 − = NATγ ( peso específico natural) Sabemos que T T NAT V P =γ e que GTOHTRT nVVSP γγ )1(.. 2 −+= ,então podemos expressar da seguinte maneira: T gTOHTR NAT V nVVS γγ γ )1(.. 2 −+ = GOHRNAT nS γγγ )1(. 2 −+= Sγ ( peso específico aparente seco) Sabemos que T g s V P =γ e que TGG VnP .)1( γ−= então podemos expressar da seguinte maneira:
  • 4. T TG S V Vn ..)1( γ γ − = GS n γγ )1( −= SATγ ( peso específico saturado) Sabemos que T OHVG SAT V VP 2.γ γ + = e que GTG nVP γ)1( −= e também que TV VnV .= então, Podemos expressar da seguinte maneira: T OHTGT SAT V VnnV 2. ...)1( γγ γ +− = ).().1( 2OHGSAT nn γγγ +−= SUBγ ( peso específico submerso) Sabemos que OHNATSUB 2γγγ −= e que GOHRSUB nS γγγ )1(. 2 −+= + então, podemos expressar da seguinte maneira: OHGOHRSUB nS 22 )1(. γγγγ −−+= + 2 a) Determinar w, Gγ , Sγ , baseado em dados laboratoriais abaixo: Peso da cápsula + areia úmida = 258,7g Peso da cápsula + areia seca = 241,3g Peso da cápsula = 73,8g Volume da cápsula = 100 cm3 Resolução: Considerando: sP = Peso da cápsula ⇒ sP = 258,7 - 73,8g
  • 5. sP =184,9g TSG PP = = Peso da cápsula ⇒ sP = 241,3 - 73,8g sP =167,5g Calculando w : 100x P P w G w = GSW PPP −= 5,1679,184 −=WP gPW 4,17= Conceituais: V P =γ OH OH OH V P 2 2 2 =γ 3 2 /1 cmgOH =γ INICIALFINALOH PPP −=2 se 3 2 /1 cmgOH =γ e V P =γ então: gP OH 4,172 = 1 2 2 OH OH P V = Temos: AROHGT VVVV ++= 2 AROHV VVV += 2 gVG 4,17100 −= 3 6,82 cmVG = apγ = Peso específico aparente: AP T T V P γ= VG OHG AP VV PP + + = 2 γ OHGVGAP PPVV 2)( +=+=γ AP GOHG V VPP V γ −+ = 2 849,1 6,824,175,167 −+ =VV 3 33,55 cmVV = G V V V e = 6,82 33,55 =e 67,0=e
  • 6. 1002 x P P w G OH = 100 5,167 4,17 xw = = 10,39% G G G V P =γ 6,82 5,167 =Gγ = 2,03g/cm3 3 /85,1 100 9,184 cmg V P ou S T T NATS ==== γγγ 3 ) Conhecidos: O Grau de Saturação; O peso específico dos grãos; O índice de vazios; O volume dos grãos; Determinar todos os demais índices físicos, bem como o volume e o peso. Resolução: Correlações: 1- Se G V V V e = GV VeV .= 2- Se GVT VVV += )1( eVV GT += 3- Se V OH R V V S 2 = GROH VeSV ..2 = 4- Se GGG VP γ.= G G G P V γ = 5- Se 2022 . HOHOH VP γ= OHGROH VeSP 22 ... γ= 6- Se GOHT PPP += 2 GGOHGRT VVeSP γγ .... 2 += Determinação de teor de umidade “w” Se: G OH P P w 2 = ⇔ GG OHGR V VeS γ γ . ... 2 , temos : G OHR eS w γ γ 2.. =
  • 7. Determinação da porosidade “n” Se: T V V V n = ⇔ )1(. . eV Ve G G + , temos : )1( e e n + = Determinação da NATγ Se: T T NAT V P =γ ⇔ )1(. ... 2 eV eSV G OHRG + γ , temos: )1( .. 2 e eS GOHR NAT + + = γγ γ Determinação da SATγ Se ( ) e VP OHVG SAT + + = 1 . 2γ γ ⇔ )1( .. 22. eV VeV G OHGOHG + + γγ Temos: )1( . 2. e e OHG SAT + + = γγ γ Determinação do peso específico aparente seco Sγ Temos: T G S V P =γ ⇔ )1( 2. eV V G OHG + γ temos : e G S + = 1 γ γ Determinação do peso específico submerso SUBγ Se : OHNATSUB 2γγγ −= temos: e Se OHGOHR SUB + −+ = 1 .. 22 γγγ γ 4-Depois de executado em aterro de areia, para a implantação de uma indústria, foram determinados:
  • 8. 1- O teor de umidade; 2- O peso específico do aterro; 3- O peso específico dos grãos; 4- O índice de vazios máximo e mínimo O grau de compactação específico no projeto, é de 0,5 (- 2%; ±). Verificar se o Aterro está dentro da especificação: Dados: 3 /7,1 cmgNAT =γ W = 9% 3 /65,2 cmgG =γ 721,0=MAXe 510,0=MINe 1) Devemos determinar inicialmente o valor do índice de vazios: e G HR eS w γ γ 20.. = e e eS GHR NAT + + = 1 .. 20 γγ γ Sabemos que 3 2 /1 cmgOH =γ teremos e w S G R γ. = Portanto: e e e w G G NAT + = 1 .. . γ γ γ e w gG NAT + + = 1 . γγ γ e NAT + + = 1 65,2)09,0.65,2( γ 7,1=NATγ e+ + = 1 65,2)09,0.65,2( 7,1 e+ = 1 89,2 7,1 1,7+ 1,7 e = 2,89 e = 7,1 19,1 e = 0,700 Sabemos que: MINMAX MAX ee ee CG − − =. 510,0721,0 700,0721,0 . − − =CG 211,0 021,0 . =CG
  • 9. 100,0. =CG O grau de compacidade especificado pelo projeto é: 2% abaixo 49,0)5,0.02,0(5,0. =−=projCG O aterro não atende a especificação. 5 - Sabendo se que: w = 24% %5,74=RS 3 /88,1 cmgNAT =γ Determinar: Gγ , Sγ , e , n G OHRSe w γ γ 2.. = então G OHe γ γ 2.745,0. 24,0 = portanto, eG 11,3=γ (I) e Se GOHR NAT + + = 1 .. 2 γγ γ e e G + + = 1 1.745,0. 88,1 γ eG 135,188,1 +=γ (II) Portanto substituindo (I) em (II), teremos: ee 135,188,111,3 += 952,0=e Substituindo: )952,0(11,3=Gγ 3 /96,2 cmgG =γ e G S + = 1 γ γ 952,01 96,2 + =Sγ 3 /51,1 cmgS =γ e e n + = 1 952,1 952,0 =n 487,0=n
  • 10. 6 ) Uma amostra arenosa, colhida em um frasco com capacidade volumétrica de 594cm3 ,pesou 1280g. O peso deste frasco coletor é de 350g. Feita a secagem em estufa à 105o C, a amostra passou a pesar 870g. Sabendo-se que o peso específico dos grãos é de 2,67g/cm3 determine: a) O índice de vazios; b) A porosidade; c) O teor de umidade; d) O grau de saturação; Resolução comentada: Dados iniciais: gPT 1280= (frasco + amostra arenosa) gVT 594= (capacidade volumétrica do frasco) gPF 350= (peso do frasco (tara)) 1- Determinação dos pesos: - Como determinar o peso da amostra: FRASCOAMOSTRAT PPP += 3501280 += AMOSTRAP gPAMOSTRA 950=
  • 11. - Como determinar o peso da água da amostra: Sabemos que o peso da amostra após secagem em estufa, passou a ser de 870g, isto quer afirmar que os pesos da fração sólida junto com a porção aquosa, era de 930g antes de secar. Então, para se saber qual o peso em água na amostra, basta deduzirmos assim: GOHT PPP += 2 870930 2 += OHP 8709302 −=OHP gP OH 602 = Obs: Até aqui, trabalhamos numericamente para definir e determinar os dados de peso. Agora, passaremos a trabalhar numericamente para definir e determinar os dados volumétricos. 2- Determinação dos dados volumétricos: Sabemos que a densidade é uma relação entre peso e volume, isto é: V P =γ unidade 333 m ton cm k cm g == Sendo assim, poderemos determinar qual é o volume da fração ou porção sólida contida na amostra, da seguinte maneira: -A densidade dos grãos é dada: 3 /67,2 cmgG =γ -O peso dos grãos foi determinado: gPG 870= então, o volume dos grãos GV é determinável assim: G G G P V γ = 67,2 870 =GV 3 84,325 cmVG = Obs: Definidos os valores numéricos relacionados a peso e volume, passaremos tranqüilamente a determinação dos índices físicos questionados, da seguinte maneira e ordem: 3- Determinação do volume de vazios contidos na amostra VV
  • 12. I - GTV VVV −= 84,325594 −=VV então: 3 16,268 cmVV = Portanto agora poderemos determinar qual é o índice de vazios desta amostra arenosa assim: Sabemos que G V V V e = então, 84,325 16,268 =e 823,0=e Vamos alongar a equação: Se G V V V e = e, GTV VVV −= , vamos então substitui-lo: G GT V VV e − = é o mesmo que: G G G T V V V V e −= então: 1−= G T V V e II Quando não temos o valor volumétrico dos grãos GV , podemos determiná-lo da seguinte maneira: G G G P V γ = (da mesma forma utilizada anteriormente no item 2) Porém, incorremos muitas vezes na necessidade de utilizarmos fórmulas correlacionadas, que para o índice de vazios é: G G T P V e γ = III I = II = III G V V V e = = 1− G T V V = 1− G G T P V γ 4- Como determinaremos a porosidade (n) T V V V n = T GT V VV n − = ou 1−= T G V V n
  • 13. 594 16,268 =n 451,0=n 5- Como determinaremos o teor de umidade (w) G OH P P w 2 = 870 60 =w %90,6=w 6- Como determinaremos o grau de saturação ( RS ) V OH R V V S 2 = G OH OH R Ve P S . 2 2 γ = 84,325.823,0 1 60 =RS %37,22=RS