SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
PLANO DE AÇÃO – DIRETORIA MUNICIPAL 
DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A 
JUVENTUDE/JAGUARARI-BA.
ARTICULARES E ADMINISTRADORES 
(DPJ): 
 Danilo Rodrigues da Silva. 
 Karina Tavares de Freitas.
CONCEITO DE JUVENTUDE 
 Organização das Nações Unidas – indivíduos com idade entre 
17 e 29 anos.(ARAUJO et al, s/d) 
 Refere-se ao ciclo da vida em que as pessoas passam da 
infância à condição de adultos e, durante o qual, se produzem 
importantes mudanças biológicas, psicológicas, sociais e 
culturais, que variam segundo as sociedades, as culturas, as 
etnias, as classes sociais e o gênero. (ABRAMOVAY; 
CASTRO, 2006) 
 Tanto a Adolescência como a Juventude têm a 
característica de ser um setor da sociedade, um 
grupo de idade com fronteiras fluidas, que vive a 
condição de estar sendo integrado à sociedade . 
(CARDOSO, 2004)
VULNERABILIDADES 
 1 - Fatores sociais: 
 Família, 
 Grupo social a que pertence o adolescente, 
 Local de residência, 
 Escolarização, 
 Forma das relações sociais, 
 Disponibilidade de recursos materiais, 
 Recebimento de informações, 
 Possibilidade de enfrentar barreiras culturais, 
 Estar livre de coerções violentas ou poder defender-se 
delas e 
 Autonomia que o jovem possui em seu contexto social.
VULNERABILIDADES 
 2 - Fatores contextuais: 
 O jovem espelha a sociedade onde vive. Ou seja, lugares, tempo e 
fatores históricos também definem suas vulnerabilidades e 
potencialidades. 
 
 Presença ou ausência de programas públicos relacionados à 
adolescência. 
 (AYRES et al., 2003; BELLENZANI et 
al., 2005; NOVAES, 2007; SAITO, s/d, on line)
DESAFIOS 
Percebê-los como vulneráveis e, 
ao mesmo tempo, capazes. 
Enxergar nossa responsabilidade, 
como adultos, frente a eles e aceitá-los 
como parceiros.
FAMÍLIA 
A pesquisa ‘A Voz dos adolescentes’ 
revelou que a família é a referência 
para 95% dos adolescentes, o espaço 
onde se sentem mais felizes e também 
onde sofrem mais quando algo errado 
acontece. (UNICEF, 2002)
AÇÕES CABÍVEIS AO DPJ – SEGUNDO SEMESTRE/ 2014 
(JULHO) 
Planejamento da “Iª Semana da Juventude”. 
Inscrições para o programa “Universidade Para 
Todos”. 
Início das atividades do programa 
“Universidade Para Todos”. 
Prosseguimento/Reinício do curso de extensão, 
“Aprovados Des”.
AÇÕES CABÍVEIS AO DPJ – SEGUNDO SEMESTRE/ 2014 
(AGOSTO) 
 Desenvolvimento das ações destinadas a “Iª Semana da 
Juventude”, sendo estas: ação global, audiência pública voltada 
exclusivamente para a juventude e passeio pedagógico com 
destino a “Fazenda Bandeira”. 
 Promoção de encontros itinerantes com os principais 
movimentos e representações jovens das comunidades. 
 Planejamento da eleição do “Conselho Municipal de 
Juventude”, mobilizando escolas e as representações “jovens” 
existentes no município. 
 Convocação para a reunião com os conselheiros. Mobilização 
em prol da eleição.
AÇÕES CABÍVEIS AO DPJ – SEGUNDO SEMESTRE/ 2014 
(SETEMBRO) 
Eleição do “Conselho Municipal de 
Juventude”. 
Posse do grupo gestor que estará a frente do 
“Conselho de Juventude”. 
Planejamento e articulação das ações destinadas 
a “Iª Gincana Municipal da Juventude”. 
Realização da “Iª Caminhada Ecológica da 
Juventude”, cujo tema será: “A Juventude 
Respirando o Verde”.
AÇÕES CABÍVEIS AO DPJ – SEGUNDO SEMESTRE/ 2014 
(OUTUBRO) 
 Reuniões do “Conselho Municipal de Juventude” na sede do 
DPJ, contando com a presença da Secretária Municipal de 
Desenvolvimento Social e dos Coordenadores de Políticas 
Públicas Para a Juventude. 
 Planejamento e articulação das ações destinadas a “Iª Gincana 
Municipal da Juventude”. 
 Encontros itinerantes com os principais movimentos e 
representações jovens das comunidades.
AÇÕES CABÍVEIS AO DPJ – SEGUNDO SEMESTRE/ 2014 
(NOVEMBRO) 
Realização da “Iª Gincana Municipal da 
Juventude”, prevista para a primeira semana do 
mês. 
Encontros itinerantes com os principais 
movimentos e representações jovens das 
comunidades.
AÇÕES CABÍVEIS AO DPJ – SEGUNDO SEMESTRE/ 2014 
(DEZEMBRO) 
 Encontros itinerantes com os principais movimentos e 
representações jovens das comunidades. 
 Reuniões do “Conselho Municipal de Juventude” na sede do 
DPJ, contando com a presença da Secretária Municipal de 
Desenvolvimento Social e dos Coordenadores de Políticas 
Públicas Para a Juventude. 
 Distribuição de cestas básicas destinadas as famílias de jovens 
carentes do município, em parceria com as secretarias e 
departamentos municipais.
DPJ Plano Ações Juventude

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Apresentação Metodologia PMC - 05/07/2012
Apresentação Metodologia PMC - 05/07/2012Apresentação Metodologia PMC - 05/07/2012
Apresentação Metodologia PMC - 05/07/2012Prefeitura de Olinda
 
PLANO DE POLÍTICAS ESTRATÉGICAS PARA A CAFEICULTURA BRASILEIRA 2012/2014
PLANO DE POLÍTICAS ESTRATÉGICAS PARA A CAFEICULTURA BRASILEIRA 2012/2014PLANO DE POLÍTICAS ESTRATÉGICAS PARA A CAFEICULTURA BRASILEIRA 2012/2014
PLANO DE POLÍTICAS ESTRATÉGICAS PARA A CAFEICULTURA BRASILEIRA 2012/2014Revista Cafeicultura
 
Plano Municipal de Cultura de Olinda -
Plano Municipal de Cultura de Olinda - Plano Municipal de Cultura de Olinda -
Plano Municipal de Cultura de Olinda - Prefeitura de Olinda
 
Projovem adolescente 2013 (novo)
Projovem adolescente 2013 (novo)Projovem adolescente 2013 (novo)
Projovem adolescente 2013 (novo)Karina Tafre
 
Avaliação e diagnose – SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA
Avaliação e diagnose – SERVIÇO DE CONVIVÊNCIAAvaliação e diagnose – SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA
Avaliação e diagnose – SERVIÇO DE CONVIVÊNCIAKarina Tafre
 
política social e políticas públicas
política social e políticas públicaspolítica social e políticas públicas
política social e políticas públicasLeonardo Rocha
 

Destaque (6)

Apresentação Metodologia PMC - 05/07/2012
Apresentação Metodologia PMC - 05/07/2012Apresentação Metodologia PMC - 05/07/2012
Apresentação Metodologia PMC - 05/07/2012
 
PLANO DE POLÍTICAS ESTRATÉGICAS PARA A CAFEICULTURA BRASILEIRA 2012/2014
PLANO DE POLÍTICAS ESTRATÉGICAS PARA A CAFEICULTURA BRASILEIRA 2012/2014PLANO DE POLÍTICAS ESTRATÉGICAS PARA A CAFEICULTURA BRASILEIRA 2012/2014
PLANO DE POLÍTICAS ESTRATÉGICAS PARA A CAFEICULTURA BRASILEIRA 2012/2014
 
Plano Municipal de Cultura de Olinda -
Plano Municipal de Cultura de Olinda - Plano Municipal de Cultura de Olinda -
Plano Municipal de Cultura de Olinda -
 
Projovem adolescente 2013 (novo)
Projovem adolescente 2013 (novo)Projovem adolescente 2013 (novo)
Projovem adolescente 2013 (novo)
 
Avaliação e diagnose – SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA
Avaliação e diagnose – SERVIÇO DE CONVIVÊNCIAAvaliação e diagnose – SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA
Avaliação e diagnose – SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA
 
política social e políticas públicas
política social e políticas públicaspolítica social e políticas públicas
política social e políticas públicas
 

Semelhante a DPJ Plano Ações Juventude

funsag projeto turma do sitio
funsag projeto turma do sitiofunsag projeto turma do sitio
funsag projeto turma do sitiofunsag
 
Projeto de-vida-caminhos (1)
Projeto de-vida-caminhos (1)Projeto de-vida-caminhos (1)
Projeto de-vida-caminhos (1)Valcemi Ferreira
 
Projeto de vida: Caminhos para o desenvolvimento integral
Projeto de vida: Caminhos para o desenvolvimento integralProjeto de vida: Caminhos para o desenvolvimento integral
Projeto de vida: Caminhos para o desenvolvimento integralVocação
 
revista-rede-de-adolescentes_ilka
revista-rede-de-adolescentes_ilkarevista-rede-de-adolescentes_ilka
revista-rede-de-adolescentes_ilkaIlka Camarotti
 
Caderno Metodológico PEAMSS
Caderno Metodológico PEAMSSCaderno Metodológico PEAMSS
Caderno Metodológico PEAMSSDébora Menezes
 
Newsletter SocioAmbientar 2014/1
Newsletter SocioAmbientar 2014/1Newsletter SocioAmbientar 2014/1
Newsletter SocioAmbientar 2014/1Aghata Gonsalves
 
Almanaque brasil socioambiental 2008
Almanaque brasil socioambiental 2008Almanaque brasil socioambiental 2008
Almanaque brasil socioambiental 2008Geraldo Oliveira
 
Seminário D. E. Ambiental (final).pptx
Seminário D. E. Ambiental  (final).pptxSeminário D. E. Ambiental  (final).pptx
Seminário D. E. Ambiental (final).pptxMrcioHenrique50
 
INFORMATIVO DO CREAS DE IRAUÇUBA
INFORMATIVO DO CREAS DE IRAUÇUBAINFORMATIVO DO CREAS DE IRAUÇUBA
INFORMATIVO DO CREAS DE IRAUÇUBAGeraldina Braga
 
Apresentação do plano de ação 2013
Apresentação do plano de ação   2013Apresentação do plano de ação   2013
Apresentação do plano de ação 2013Karina Tafre
 
Aidscongress.net - Novas Metodologias para Apoio ao Adolescente na Área do H...
Aidscongress.net  - Novas Metodologias para Apoio ao Adolescente na Área do H...Aidscongress.net  - Novas Metodologias para Apoio ao Adolescente na Área do H...
Aidscongress.net - Novas Metodologias para Apoio ao Adolescente na Área do H...Jorge Silva
 
Prevenção também se ensina
Prevenção também se ensinaPrevenção também se ensina
Prevenção também se ensinaDany Romeira
 
Parametros das-ac3a7c3b5es-socioeduc-cad-3
Parametros das-ac3a7c3b5es-socioeduc-cad-3Parametros das-ac3a7c3b5es-socioeduc-cad-3
Parametros das-ac3a7c3b5es-socioeduc-cad-3Michel Zatta
 
Parâmetros o trabalho socioeducativo - praticando a teoria
Parâmetros o trabalho socioeducativo - praticando a teoriaParâmetros o trabalho socioeducativo - praticando a teoria
Parâmetros o trabalho socioeducativo - praticando a teoriaSarah Bruck
 
2011 relatorio virada_sustentavel
2011 relatorio virada_sustentavel2011 relatorio virada_sustentavel
2011 relatorio virada_sustentavelYuni Marketing
 

Semelhante a DPJ Plano Ações Juventude (20)

funsag projeto turma do sitio
funsag projeto turma do sitiofunsag projeto turma do sitio
funsag projeto turma do sitio
 
Semana do bebê como fazer
Semana do bebê   como fazerSemana do bebê   como fazer
Semana do bebê como fazer
 
Projeto de-vida-caminhos (1)
Projeto de-vida-caminhos (1)Projeto de-vida-caminhos (1)
Projeto de-vida-caminhos (1)
 
Projeto de vida: Caminhos para o desenvolvimento integral
Projeto de vida: Caminhos para o desenvolvimento integralProjeto de vida: Caminhos para o desenvolvimento integral
Projeto de vida: Caminhos para o desenvolvimento integral
 
revista-rede-de-adolescentes_ilka
revista-rede-de-adolescentes_ilkarevista-rede-de-adolescentes_ilka
revista-rede-de-adolescentes_ilka
 
Política São Paulo Carinhosa
Política São Paulo CarinhosaPolítica São Paulo Carinhosa
Política São Paulo Carinhosa
 
Caderno Metodológico PEAMSS
Caderno Metodológico PEAMSSCaderno Metodológico PEAMSS
Caderno Metodológico PEAMSS
 
Newsletter SocioAmbientar 2014/1
Newsletter SocioAmbientar 2014/1Newsletter SocioAmbientar 2014/1
Newsletter SocioAmbientar 2014/1
 
Almanaque brasil socioambiental 2008
Almanaque brasil socioambiental 2008Almanaque brasil socioambiental 2008
Almanaque brasil socioambiental 2008
 
Seminário D. E. Ambiental (final).pptx
Seminário D. E. Ambiental  (final).pptxSeminário D. E. Ambiental  (final).pptx
Seminário D. E. Ambiental (final).pptx
 
INFORMATIVO DO CREAS DE IRAUÇUBA
INFORMATIVO DO CREAS DE IRAUÇUBAINFORMATIVO DO CREAS DE IRAUÇUBA
INFORMATIVO DO CREAS DE IRAUÇUBA
 
Apresentação do plano de ação 2013
Apresentação do plano de ação   2013Apresentação do plano de ação   2013
Apresentação do plano de ação 2013
 
Aidscongress.net - Novas Metodologias para Apoio ao Adolescente na Área do H...
Aidscongress.net  - Novas Metodologias para Apoio ao Adolescente na Área do H...Aidscongress.net  - Novas Metodologias para Apoio ao Adolescente na Área do H...
Aidscongress.net - Novas Metodologias para Apoio ao Adolescente na Área do H...
 
Prevenção também se ensina
Prevenção também se ensinaPrevenção também se ensina
Prevenção também se ensina
 
Moc (1)
Moc (1)Moc (1)
Moc (1)
 
Parametros das-ac3a7c3b5es-socioeduc-cad-3
Parametros das-ac3a7c3b5es-socioeduc-cad-3Parametros das-ac3a7c3b5es-socioeduc-cad-3
Parametros das-ac3a7c3b5es-socioeduc-cad-3
 
Parâmetros o trabalho socioeducativo - praticando a teoria
Parâmetros o trabalho socioeducativo - praticando a teoriaParâmetros o trabalho socioeducativo - praticando a teoria
Parâmetros o trabalho socioeducativo - praticando a teoria
 
2011 relatorio virada_sustentavel
2011 relatorio virada_sustentavel2011 relatorio virada_sustentavel
2011 relatorio virada_sustentavel
 
"Juventudes" e Educação
"Juventudes" e Educação"Juventudes" e Educação
"Juventudes" e Educação
 
Brasil afroatitude
Brasil afroatitudeBrasil afroatitude
Brasil afroatitude
 

Último

DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfmirandadudu08
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBAline Santana
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.keislayyovera123
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 

Último (20)

DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdf
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 

DPJ Plano Ações Juventude

  • 1. PLANO DE AÇÃO – DIRETORIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A JUVENTUDE/JAGUARARI-BA.
  • 2. ARTICULARES E ADMINISTRADORES (DPJ):  Danilo Rodrigues da Silva.  Karina Tavares de Freitas.
  • 3. CONCEITO DE JUVENTUDE  Organização das Nações Unidas – indivíduos com idade entre 17 e 29 anos.(ARAUJO et al, s/d)  Refere-se ao ciclo da vida em que as pessoas passam da infância à condição de adultos e, durante o qual, se produzem importantes mudanças biológicas, psicológicas, sociais e culturais, que variam segundo as sociedades, as culturas, as etnias, as classes sociais e o gênero. (ABRAMOVAY; CASTRO, 2006)  Tanto a Adolescência como a Juventude têm a característica de ser um setor da sociedade, um grupo de idade com fronteiras fluidas, que vive a condição de estar sendo integrado à sociedade . (CARDOSO, 2004)
  • 4. VULNERABILIDADES  1 - Fatores sociais:  Família,  Grupo social a que pertence o adolescente,  Local de residência,  Escolarização,  Forma das relações sociais,  Disponibilidade de recursos materiais,  Recebimento de informações,  Possibilidade de enfrentar barreiras culturais,  Estar livre de coerções violentas ou poder defender-se delas e  Autonomia que o jovem possui em seu contexto social.
  • 5. VULNERABILIDADES  2 - Fatores contextuais:  O jovem espelha a sociedade onde vive. Ou seja, lugares, tempo e fatores históricos também definem suas vulnerabilidades e potencialidades.   Presença ou ausência de programas públicos relacionados à adolescência.  (AYRES et al., 2003; BELLENZANI et al., 2005; NOVAES, 2007; SAITO, s/d, on line)
  • 6. DESAFIOS Percebê-los como vulneráveis e, ao mesmo tempo, capazes. Enxergar nossa responsabilidade, como adultos, frente a eles e aceitá-los como parceiros.
  • 7. FAMÍLIA A pesquisa ‘A Voz dos adolescentes’ revelou que a família é a referência para 95% dos adolescentes, o espaço onde se sentem mais felizes e também onde sofrem mais quando algo errado acontece. (UNICEF, 2002)
  • 8. AÇÕES CABÍVEIS AO DPJ – SEGUNDO SEMESTRE/ 2014 (JULHO) Planejamento da “Iª Semana da Juventude”. Inscrições para o programa “Universidade Para Todos”. Início das atividades do programa “Universidade Para Todos”. Prosseguimento/Reinício do curso de extensão, “Aprovados Des”.
  • 9. AÇÕES CABÍVEIS AO DPJ – SEGUNDO SEMESTRE/ 2014 (AGOSTO)  Desenvolvimento das ações destinadas a “Iª Semana da Juventude”, sendo estas: ação global, audiência pública voltada exclusivamente para a juventude e passeio pedagógico com destino a “Fazenda Bandeira”.  Promoção de encontros itinerantes com os principais movimentos e representações jovens das comunidades.  Planejamento da eleição do “Conselho Municipal de Juventude”, mobilizando escolas e as representações “jovens” existentes no município.  Convocação para a reunião com os conselheiros. Mobilização em prol da eleição.
  • 10. AÇÕES CABÍVEIS AO DPJ – SEGUNDO SEMESTRE/ 2014 (SETEMBRO) Eleição do “Conselho Municipal de Juventude”. Posse do grupo gestor que estará a frente do “Conselho de Juventude”. Planejamento e articulação das ações destinadas a “Iª Gincana Municipal da Juventude”. Realização da “Iª Caminhada Ecológica da Juventude”, cujo tema será: “A Juventude Respirando o Verde”.
  • 11. AÇÕES CABÍVEIS AO DPJ – SEGUNDO SEMESTRE/ 2014 (OUTUBRO)  Reuniões do “Conselho Municipal de Juventude” na sede do DPJ, contando com a presença da Secretária Municipal de Desenvolvimento Social e dos Coordenadores de Políticas Públicas Para a Juventude.  Planejamento e articulação das ações destinadas a “Iª Gincana Municipal da Juventude”.  Encontros itinerantes com os principais movimentos e representações jovens das comunidades.
  • 12. AÇÕES CABÍVEIS AO DPJ – SEGUNDO SEMESTRE/ 2014 (NOVEMBRO) Realização da “Iª Gincana Municipal da Juventude”, prevista para a primeira semana do mês. Encontros itinerantes com os principais movimentos e representações jovens das comunidades.
  • 13. AÇÕES CABÍVEIS AO DPJ – SEGUNDO SEMESTRE/ 2014 (DEZEMBRO)  Encontros itinerantes com os principais movimentos e representações jovens das comunidades.  Reuniões do “Conselho Municipal de Juventude” na sede do DPJ, contando com a presença da Secretária Municipal de Desenvolvimento Social e dos Coordenadores de Políticas Públicas Para a Juventude.  Distribuição de cestas básicas destinadas as famílias de jovens carentes do município, em parceria com as secretarias e departamentos municipais.