SlideShare uma empresa Scribd logo
Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca



Material didático em educação a distância

OBJETIVO:
RECONHECER O MATERIAL DIDÁTICO PARA CURSOS A DISTÂNCIA
ENQUANTO ELEMENTO ASSOCIADO A MÚLTIPLAS VARIÁVEIS DE CARÁTER
TECNOLÓGICO, SOCIAL E EDUCACIONAL.


Que paradigmas envolvem o elaborar de material didático para educação à
distância?


Os processos de ensinar e de aprender na educação a distância não ocorrem de
forma simultânea, nem têm lugar em um espaço compartilhado por alunos e
docentes. Por tal motivo, as propostas de ensino na modalidade são mediatizadas
através de materiais.


Tradicionalmente, as preocupações com a produção de materiais para educação à
distância estavam relacionadas com a necessidade de resolver os problemas
produzidos pela ausência de uma relação face a face entre professores e alunos.
Nas últimas décadas uma nova reflexão permitiu gerar novas questões e desafios
em relação às propostas didáticas dos materiais para EAD: como facilitar a
construção do conhecimento do aluno? Como conseguir através do processo de
ensino, desenvolver suas capacidades e seus conhecimentos? Como transmitir o
modo de pensamento do professor? Tais questões estão relacionadas, por um lado,
à preocupação de encontrar maneiras originais de estabelecer comunicações
didáticas valiosas para a construção do conhecimento, e, por outro, a uma nova
reflexão sobre como gerar propostas que reconheçam o valor das interações
mediatizadas na construção do conhecimento. (SOLETIC, 2001)


Quando se elabora material didático para cursos de educação à distância,
freqüentemente acontece que o professor autor exige ao aluno que decifre universos
que estando distanciados de suas próprias vivências, lhes parecerem sem
coerências e estranhos. Determina como o leitor deverá ler e decodificar a



                        Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca
Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca



mensagem e o que o texto quer dizer, ditando inclusive as regras para a sua
avaliação (RAMAL, 2002).
Isto acontece, porque os professores são educados em meios sociais e culturais,
onde aprendem uma linguagem/idioma político e intelectual muito diferente da
utilizada pelo povo no cotidiano. O material didático que você está produzindo, terá
de criar relações de discurso dentro das quais os alunos que revelem o que sabem,
nas palavras em que eles sabem (IRA E FREIRE, 1987).


O aluno tem de ser convidado a participar plenamente na leitura e isso somente
acontecerá se puder reconhecer a sua voz como uma das vozes possíveis do texto
e a partir do que foi lido, ampliar o seu contexto e criar, o seu próprio texto,
realizando a sua leitura e interpretação (RAMAL, 2002).


Em nossa cultura predomina ainda a cultura da lógica linear. Atribuir centralidade no
processo de elaboração do material didático ao aluno, obriga ao professor autor a
dar-se conta da complexidade da realidade. Junto ao que o professor autor e o aluno
sabem, está sempre o que eles desconhecem, o antagônico, reveladores da
pluridimensionalidade da realidade (BOFF, 1998).


O ato de conhecer é o resultante da integração do que os alunos conhecem e de
como isso que conhecem influi em suas vidas, com os conhecimentos ou conteúdos
que são recebidos nos materiais à distância. Ao produzir o material didático, você
deverá contemplar a transmissão de conteúdos, mas levar em consideração os
saberes, idéias, conhecimentos, percepções, práticas, experiências, modos de ser e
de se comportar dos alunos.


O conteúdo deve estar inserido na vida cotidiana a fim de envolver os alunos no
processo de aprendizagem e de facilitar o processo de construção de sentidos, que
é parte da abordagem construtivista através da qual ocorre essa aprendizagem.
Quanto mais os autores puderem relatar suas experiências e o que já sabem do
contexto, mais profundamente os alunos entenderão o que aprendem. O processo
de conectar a aprendizagem do cotidiano à aprendizagem do curso não apenas
confere uma sensação de maior importância aos alunos, mas também os valoriza
como pessoas que têm o próprio conhecimento e que podem aplicá-lo a outros

                     Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca
Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca



contextos. Em uma abordagem colaborativa, faz sentido para os autores que eles
trabalhem em função de problemas, interesses e experiências a compartilhar.


Os tipos de questões feitas para dar início à discussão de um tópico, devem
estimular os alunos a trazerem sua experiência de vida. Devem estimular a criação
de um ambiente no qual os alunos se sintam à vontade para trazer material de
natureza mais pessoal. Se o autor, por exemplo, usar situações reais, o tutor deverá
aproveitar em sala de aula o ensejo e pedir aos alunos para comentarem sobre
determinada situação que viveram e desse modo se motiva o trabalho colaborativo
na solução de outros problemas e situações que enfrentarão ao longo do dia a dia
profissional (Palloff, 2002). O material didático passa a ser o início de um processo e
não o centro desse processo.


A   contextualização    dos    conteúdos     complementa-se        com    outros   requisitos
relacionados com seu tratamento e manejo; eis alguns como exemplo:


    1. apresentação do material em blocos pequenos, em virtude do princípio
       pedagógico que diz que, para a produção e apropriação de conhecimentos, é
       melhor trabalhar com poucos conceitos, porém tratados o mais claramente
       possível;
    2. apoiar os conhecimentos novos em conhecimentos ou informações que já se
       experimentaram anteriormente e que oferecem o grau de confiança
       necessária, para reiniciar um novo processo de conhecimento;
    3. adequar os conteúdos, tanto em quantidade como em profundidade, ao ritmo
       de aprendizagem adaptado ao tipo de estudante para o qual se destina o
       material;
    4. os materiais educativos, elaborados a partir da perspectiva de sua integração
       (às vezes contrastação) com os conhecimentos que já tem o estudante,
       provocam o desejo de partilhar (interaprendizagem), de aplicar (atividade de
       aplicação) ou de produzir (atividade de produção) Gutierrez e Prieto (1991).




                       Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca
Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca



Quais os principais requisitos para a elaboração do material didático para
educação à distância?


No contexto de um programa de educação à distância, para bem cumprir sua
finalidade, o material impresso deve preencher determinados requisitos, ressaltando-
se :


   •   Atender aos objetivos do curso;
   •   Ser coerente com a linha pedagógica do curso a qual está inserido;
   •   Ser elaborado a partir de um conteúdo bem claro e definido;
   •   Utilizar uma estrutura modular que facilite o entendimento do tema;
   •   Utilizar linguagem clara e precisa para bem expor as idéias;
   •   Utilizar vocabulário de acordo com o nível do público que irá interagir com o
       texto;
   •   Utilizar ilustrações, sempre que possível, tornando o visual agradável e
       atraente ao aluno;
   •   Utilizar recursos de diagramação;
   •   Utilizar recursos tipográficos de forma adequada;
   •   Conter testes de auto-avaliação;
   •   Sugerir fontes bibliográficas que complementem o tema.




Partindo do que foi apresentado no texto, reforçado pelos elementos de consulta que
poderão encontrar na sala virtual e de pesquisa na Internet, propomos que
publiquem num blog criado por vocês a resposta às seguintes questões:


- Que preocupações deverá ter o autor de material didático em educação a
distância, na comunicação com o aluno?
- Quais as especificidades que o autor deverá ter quando da elaboração de materiais
didáticos em diferentes suportes midiáticos? Especifique para o material didático
impresso e multimídia.




                     Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca
Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca




BIBLIOGRAFIA


BRASIL. TV na escola e os desafios de hoje. Brasília: UniRede-
SEED/MEC, 2001.
LANDIM, Cláudia Maria Das Mercês Paes Ferreira. Educação a
Distância: algumas considerações. Rio De Janeiro: Cláudia Maria
Das Mercês Paes Ferreira Landim, 1997.
DEMO, Pedro. Desafios modernos da educação. Petrópolis:
Vozes, 1993.
EDUCNET.                             Disponível                         em:
<http://www.cciencia.ufrj.br/educnet/impressm.htm>,               acessado
em 03 de abril de 2006.
GUTIERREZ, F, e PRIETO, D. A mediação pedagógica: Educação a
Distância alternativa, São Paulo: Papiros, 1994.
IRA, Shor; FREIRE, Paulo. Medo e ousadia: o cotidiano do
professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.
RAMAL.       Andréa       Cecília.      Educação           e   cibercultura:
hipertextualidade, leitura, escrita e aprendizagem. Porto Alegre:
Artmed, 2002.
PALLOFF, Rena e PRATT, Keith. Construindo Comunidades de
Aprendizagem no CiberEspaço - ArtMed Editora: Porto Alegre,
2002.
SOLETIC, Angeles. A Produção de Materiais escritos nos
Programas de Educação a Distância: Problemas e Desafios. In
LITWIN, Edith (Org). Educação à distância: temas para o debate
de uma nova agenda educativa. Porto Alegre: Artmed, 2001.




        Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

PNAC - Ano 01 unidade 6
PNAC - Ano 01   unidade 6PNAC - Ano 01   unidade 6
PNAC - Ano 01 unidade 6
ElieneDias
 
Anexos relatorio pibid cianorte 2013 (1)
Anexos relatorio pibid cianorte 2013 (1)Anexos relatorio pibid cianorte 2013 (1)
Anexos relatorio pibid cianorte 2013 (1)
Keila Marcelo
 
Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências Didáticas
Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências DidáticasUnidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências Didáticas
Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências Didáticas
Elaine Cruz
 
Sequência didática adair eliana
Sequência didática adair elianaSequência didática adair eliana
Sequência didática adair eliana
Jonas dos Santos Messias
 
Pibid apresentação 2015 (1)
Pibid apresentação 2015 (1)Pibid apresentação 2015 (1)
Pibid apresentação 2015 (1)
Keila Marcelo
 
Orientações curriculares do estado do acre ensino fundamental.
Orientações curriculares do estado do acre   ensino fundamental.Orientações curriculares do estado do acre   ensino fundamental.
Orientações curriculares do estado do acre ensino fundamental.
Mauro Uchoa
 
Currículo e interdisciplinaridade
Currículo e interdisciplinaridadeCurrículo e interdisciplinaridade
Currículo e interdisciplinaridade
Tatiana Carla Scalabrin
 
01 interdisciplinaridade em língua inglesa -6 -final
01  interdisciplinaridade em língua inglesa -6 -final01  interdisciplinaridade em língua inglesa -6 -final
01 interdisciplinaridade em língua inglesa -6 -final
ivetisbm
 
Anexos relatório pibid pedagogia cianorte 2014
Anexos relatório pibid pedagogia cianorte 2014Anexos relatório pibid pedagogia cianorte 2014
Anexos relatório pibid pedagogia cianorte 2014
Keila Marcelo
 
Matemática e hist´rias em quadrinhos
Matemática e hist´rias em quadrinhosMatemática e hist´rias em quadrinhos
Matemática e hist´rias em quadrinhos
Marcos Moreira Peixoto
 
1º encontro
1º encontro1º encontro
1º encontro
Naysa Taboada
 
PNAIC - Ano 01 unidade 7
PNAIC - Ano 01 unidade 7PNAIC - Ano 01 unidade 7
PNAIC - Ano 01 unidade 7
ElieneDias
 
PNAIC Ano 02 unidde 07
PNAIC Ano 02 unidde 07PNAIC Ano 02 unidde 07
PNAIC Ano 02 unidde 07
ElieneDias
 
Planejamento e rotina pnaic 2015
Planejamento e rotina pnaic 2015Planejamento e rotina pnaic 2015
Planejamento e rotina pnaic 2015
Fabiana Esteves
 
A formação de leitores na educação infantil
A formação de leitores na educação infantilA formação de leitores na educação infantil
A formação de leitores na educação infantil
Marcia Gomes
 
A descoberta da_escrita
A descoberta da_escritaA descoberta da_escrita
A descoberta da_escrita
Jessica Carriço
 

Mais procurados (16)

PNAC - Ano 01 unidade 6
PNAC - Ano 01   unidade 6PNAC - Ano 01   unidade 6
PNAC - Ano 01 unidade 6
 
Anexos relatorio pibid cianorte 2013 (1)
Anexos relatorio pibid cianorte 2013 (1)Anexos relatorio pibid cianorte 2013 (1)
Anexos relatorio pibid cianorte 2013 (1)
 
Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências Didáticas
Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências DidáticasUnidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências Didáticas
Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências Didáticas
 
Sequência didática adair eliana
Sequência didática adair elianaSequência didática adair eliana
Sequência didática adair eliana
 
Pibid apresentação 2015 (1)
Pibid apresentação 2015 (1)Pibid apresentação 2015 (1)
Pibid apresentação 2015 (1)
 
Orientações curriculares do estado do acre ensino fundamental.
Orientações curriculares do estado do acre   ensino fundamental.Orientações curriculares do estado do acre   ensino fundamental.
Orientações curriculares do estado do acre ensino fundamental.
 
Currículo e interdisciplinaridade
Currículo e interdisciplinaridadeCurrículo e interdisciplinaridade
Currículo e interdisciplinaridade
 
01 interdisciplinaridade em língua inglesa -6 -final
01  interdisciplinaridade em língua inglesa -6 -final01  interdisciplinaridade em língua inglesa -6 -final
01 interdisciplinaridade em língua inglesa -6 -final
 
Anexos relatório pibid pedagogia cianorte 2014
Anexos relatório pibid pedagogia cianorte 2014Anexos relatório pibid pedagogia cianorte 2014
Anexos relatório pibid pedagogia cianorte 2014
 
Matemática e hist´rias em quadrinhos
Matemática e hist´rias em quadrinhosMatemática e hist´rias em quadrinhos
Matemática e hist´rias em quadrinhos
 
1º encontro
1º encontro1º encontro
1º encontro
 
PNAIC - Ano 01 unidade 7
PNAIC - Ano 01 unidade 7PNAIC - Ano 01 unidade 7
PNAIC - Ano 01 unidade 7
 
PNAIC Ano 02 unidde 07
PNAIC Ano 02 unidde 07PNAIC Ano 02 unidde 07
PNAIC Ano 02 unidde 07
 
Planejamento e rotina pnaic 2015
Planejamento e rotina pnaic 2015Planejamento e rotina pnaic 2015
Planejamento e rotina pnaic 2015
 
A formação de leitores na educação infantil
A formação de leitores na educação infantilA formação de leitores na educação infantil
A formação de leitores na educação infantil
 
A descoberta da_escrita
A descoberta da_escritaA descoberta da_escrita
A descoberta da_escrita
 

Semelhante a Material Didatico Em Ead Joao Jose Saraiva Da Fonseca

3 formação pnaic
3 formação pnaic3 formação pnaic
3 formação pnaic
Nadylva Guedes
 
Design didático construindo um caminhar desvelando parcerias
Design didático construindo um caminhar desvelando parceriasDesign didático construindo um caminhar desvelando parcerias
Design didático construindo um caminhar desvelando parcerias
juroanny
 
Libaneo J C Didatica Velhos e novos temas_ livro.pdf
Libaneo J C Didatica Velhos e novos temas_ livro.pdfLibaneo J C Didatica Velhos e novos temas_ livro.pdf
Libaneo J C Didatica Velhos e novos temas_ livro.pdf
Denise De Ramos
 
Didatica e pratica docente
Didatica e pratica docenteDidatica e pratica docente
Didatica e pratica docente
IFTO - Instituto Federal do Tocantins
 
sintese Paulo Freire.pdf
sintese Paulo Freire.pdfsintese Paulo Freire.pdf
sintese Paulo Freire.pdf
LaiseSouza6
 
Projeto Carta do Leitor
Projeto Carta do LeitorProjeto Carta do Leitor
Projeto Carta do Leitor
Ana Luiza Lima
 
Livia copesbra
Livia copesbraLivia copesbra
Livia copesbra
Eventos COPESBRA
 
PROEJA-FIC - PROEJA-FIC em Salvador do Sul: Uma Experiência de Construção Col...
PROEJA-FIC - PROEJA-FIC em Salvador do Sul: Uma Experiência de Construção Col...PROEJA-FIC - PROEJA-FIC em Salvador do Sul: Uma Experiência de Construção Col...
PROEJA-FIC - PROEJA-FIC em Salvador do Sul: Uma Experiência de Construção Col...
Alexandre da Rosa
 
O ensino da língua portuguesa seminário diana bovi_emanuelecomim_julianabonot...
O ensino da língua portuguesa seminário diana bovi_emanuelecomim_julianabonot...O ensino da língua portuguesa seminário diana bovi_emanuelecomim_julianabonot...
O ensino da língua portuguesa seminário diana bovi_emanuelecomim_julianabonot...
myrianlaste
 
Didática e Ensino Remoto: planejamento
Didática e Ensino Remoto: planejamento Didática e Ensino Remoto: planejamento
Didática e Ensino Remoto: planejamento
Leonardo Severo
 
Leitura e tecnologia na sala de aula.
Leitura e tecnologia na sala de aula.Leitura e tecnologia na sala de aula.
Leitura e tecnologia na sala de aula.
sil2007
 
Leitura e tecnologia na sala de aula.
Leitura e tecnologia na sala de aula.Leitura e tecnologia na sala de aula.
Leitura e tecnologia na sala de aula.
sil2007
 
Inquietações presentes nas vozes dos professores acerca dos
Inquietações presentes nas vozes dos professores acerca dosInquietações presentes nas vozes dos professores acerca dos
Inquietações presentes nas vozes dos professores acerca dos
escolaceconello
 
Trabalho de Metodologia da Língua Inglesa
Trabalho de Metodologia da Língua InglesaTrabalho de Metodologia da Língua Inglesa
Trabalho de Metodologia da Língua Inglesa
Fabymaciel36
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Arivaldom
 
Projeto de leitura
Projeto de leituraProjeto de leitura
Projeto de leitura
Daniel Campos
 
Estratégias de ensino para escolas integrais.
Estratégias de ensino para escolas integrais.Estratégias de ensino para escolas integrais.
Estratégias de ensino para escolas integrais.
Everardo Rocha
 
Livro aprender mais_portugues_anos_finais
Livro aprender mais_portugues_anos_finaisLivro aprender mais_portugues_anos_finais
Livro aprender mais_portugues_anos_finais
elannialins
 
Ppp
PppPpp
Ppp
PppPpp

Semelhante a Material Didatico Em Ead Joao Jose Saraiva Da Fonseca (20)

3 formação pnaic
3 formação pnaic3 formação pnaic
3 formação pnaic
 
Design didático construindo um caminhar desvelando parcerias
Design didático construindo um caminhar desvelando parceriasDesign didático construindo um caminhar desvelando parcerias
Design didático construindo um caminhar desvelando parcerias
 
Libaneo J C Didatica Velhos e novos temas_ livro.pdf
Libaneo J C Didatica Velhos e novos temas_ livro.pdfLibaneo J C Didatica Velhos e novos temas_ livro.pdf
Libaneo J C Didatica Velhos e novos temas_ livro.pdf
 
Didatica e pratica docente
Didatica e pratica docenteDidatica e pratica docente
Didatica e pratica docente
 
sintese Paulo Freire.pdf
sintese Paulo Freire.pdfsintese Paulo Freire.pdf
sintese Paulo Freire.pdf
 
Projeto Carta do Leitor
Projeto Carta do LeitorProjeto Carta do Leitor
Projeto Carta do Leitor
 
Livia copesbra
Livia copesbraLivia copesbra
Livia copesbra
 
PROEJA-FIC - PROEJA-FIC em Salvador do Sul: Uma Experiência de Construção Col...
PROEJA-FIC - PROEJA-FIC em Salvador do Sul: Uma Experiência de Construção Col...PROEJA-FIC - PROEJA-FIC em Salvador do Sul: Uma Experiência de Construção Col...
PROEJA-FIC - PROEJA-FIC em Salvador do Sul: Uma Experiência de Construção Col...
 
O ensino da língua portuguesa seminário diana bovi_emanuelecomim_julianabonot...
O ensino da língua portuguesa seminário diana bovi_emanuelecomim_julianabonot...O ensino da língua portuguesa seminário diana bovi_emanuelecomim_julianabonot...
O ensino da língua portuguesa seminário diana bovi_emanuelecomim_julianabonot...
 
Didática e Ensino Remoto: planejamento
Didática e Ensino Remoto: planejamento Didática e Ensino Remoto: planejamento
Didática e Ensino Remoto: planejamento
 
Leitura e tecnologia na sala de aula.
Leitura e tecnologia na sala de aula.Leitura e tecnologia na sala de aula.
Leitura e tecnologia na sala de aula.
 
Leitura e tecnologia na sala de aula.
Leitura e tecnologia na sala de aula.Leitura e tecnologia na sala de aula.
Leitura e tecnologia na sala de aula.
 
Inquietações presentes nas vozes dos professores acerca dos
Inquietações presentes nas vozes dos professores acerca dosInquietações presentes nas vozes dos professores acerca dos
Inquietações presentes nas vozes dos professores acerca dos
 
Trabalho de Metodologia da Língua Inglesa
Trabalho de Metodologia da Língua InglesaTrabalho de Metodologia da Língua Inglesa
Trabalho de Metodologia da Língua Inglesa
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Projeto de leitura
Projeto de leituraProjeto de leitura
Projeto de leitura
 
Estratégias de ensino para escolas integrais.
Estratégias de ensino para escolas integrais.Estratégias de ensino para escolas integrais.
Estratégias de ensino para escolas integrais.
 
Livro aprender mais_portugues_anos_finais
Livro aprender mais_portugues_anos_finaisLivro aprender mais_portugues_anos_finais
Livro aprender mais_portugues_anos_finais
 
Ppp
PppPpp
Ppp
 
Ppp
PppPpp
Ppp
 

Mais de joao jose saraiva da fonseca

apresentacao domingo.pptx
apresentacao domingo.pptxapresentacao domingo.pptx
apresentacao domingo.pptx
joao jose saraiva da fonseca
 
Elaboracao de questoes de multpla escolha
Elaboracao de questoes de multpla escolhaElaboracao de questoes de multpla escolha
Elaboracao de questoes de multpla escolha
joao jose saraiva da fonseca
 
Seminario
SeminarioSeminario
Teoriadainteractividade
TeoriadainteractividadeTeoriadainteractividade
Teoriadainteractividade
joao jose saraiva da fonseca
 
Avaliacao
AvaliacaoAvaliacao
A seqüência fedathi
A seqüência fedathiA seqüência fedathi
A seqüência fedathi
joao jose saraiva da fonseca
 
Conferencia
ConferenciaConferencia
Aluno virtual
Aluno virtualAluno virtual
Conhecimento
ConhecimentoConhecimento
A Avaliação da Aprendizagem em Educação à Distância.
A Avaliação da Aprendizagem em Educação à Distância.A Avaliação da Aprendizagem em Educação à Distância.
A Avaliação da Aprendizagem em Educação à Distância.
joao jose saraiva da fonseca
 
avaliacao
avaliacaoavaliacao
DomíNio Afetivo Da Taxonomia De Bloom
DomíNio Afetivo Da Taxonomia De BloomDomíNio Afetivo Da Taxonomia De Bloom
DomíNio Afetivo Da Taxonomia De Bloom
joao jose saraiva da fonseca
 
Rumo à diferenciação dos conteúdos escolares: o ensino e aprendizagem de conc...
Rumo à diferenciação dos conteúdos escolares: o ensino e aprendizagem de conc...Rumo à diferenciação dos conteúdos escolares: o ensino e aprendizagem de conc...
Rumo à diferenciação dos conteúdos escolares: o ensino e aprendizagem de conc...
joao jose saraiva da fonseca
 
EL ENFOQUE SOCIOCULTURAL EN EL DISEÑO Y CONSTRUCCIÓN DE UNA COMUNIDAD DE APRE...
EL ENFOQUE SOCIOCULTURAL EN EL DISEÑO Y CONSTRUCCIÓN DE UNA COMUNIDAD DE APRE...EL ENFOQUE SOCIOCULTURAL EN EL DISEÑO Y CONSTRUCCIÓN DE UNA COMUNIDAD DE APRE...
EL ENFOQUE SOCIOCULTURAL EN EL DISEÑO Y CONSTRUCCIÓN DE UNA COMUNIDAD DE APRE...
joao jose saraiva da fonseca
 
Educação a distância: o contexto
Educação a distância: o contextoEducação a distância: o contexto
Educação a distância: o contexto
joao jose saraiva da fonseca
 
Professor Digital
Professor DigitalProfessor Digital
Professor Digital
joao jose saraiva da fonseca
 
Toys To Tools
Toys To ToolsToys To Tools
Livreto Univesp
Livreto UnivespLivreto Univesp
Desenho De Interfaces Joao Jose Saraiva Da Fonseca
Desenho De Interfaces Joao Jose Saraiva Da FonsecaDesenho De Interfaces Joao Jose Saraiva Da Fonseca
Desenho De Interfaces Joao Jose Saraiva Da Fonseca
joao jose saraiva da fonseca
 
Perfil do profissional para educacao a distancia
Perfil do profissional para educacao a distanciaPerfil do profissional para educacao a distancia
Perfil do profissional para educacao a distancia
joao jose saraiva da fonseca
 

Mais de joao jose saraiva da fonseca (20)

apresentacao domingo.pptx
apresentacao domingo.pptxapresentacao domingo.pptx
apresentacao domingo.pptx
 
Elaboracao de questoes de multpla escolha
Elaboracao de questoes de multpla escolhaElaboracao de questoes de multpla escolha
Elaboracao de questoes de multpla escolha
 
Seminario
SeminarioSeminario
Seminario
 
Teoriadainteractividade
TeoriadainteractividadeTeoriadainteractividade
Teoriadainteractividade
 
Avaliacao
AvaliacaoAvaliacao
Avaliacao
 
A seqüência fedathi
A seqüência fedathiA seqüência fedathi
A seqüência fedathi
 
Conferencia
ConferenciaConferencia
Conferencia
 
Aluno virtual
Aluno virtualAluno virtual
Aluno virtual
 
Conhecimento
ConhecimentoConhecimento
Conhecimento
 
A Avaliação da Aprendizagem em Educação à Distância.
A Avaliação da Aprendizagem em Educação à Distância.A Avaliação da Aprendizagem em Educação à Distância.
A Avaliação da Aprendizagem em Educação à Distância.
 
avaliacao
avaliacaoavaliacao
avaliacao
 
DomíNio Afetivo Da Taxonomia De Bloom
DomíNio Afetivo Da Taxonomia De BloomDomíNio Afetivo Da Taxonomia De Bloom
DomíNio Afetivo Da Taxonomia De Bloom
 
Rumo à diferenciação dos conteúdos escolares: o ensino e aprendizagem de conc...
Rumo à diferenciação dos conteúdos escolares: o ensino e aprendizagem de conc...Rumo à diferenciação dos conteúdos escolares: o ensino e aprendizagem de conc...
Rumo à diferenciação dos conteúdos escolares: o ensino e aprendizagem de conc...
 
EL ENFOQUE SOCIOCULTURAL EN EL DISEÑO Y CONSTRUCCIÓN DE UNA COMUNIDAD DE APRE...
EL ENFOQUE SOCIOCULTURAL EN EL DISEÑO Y CONSTRUCCIÓN DE UNA COMUNIDAD DE APRE...EL ENFOQUE SOCIOCULTURAL EN EL DISEÑO Y CONSTRUCCIÓN DE UNA COMUNIDAD DE APRE...
EL ENFOQUE SOCIOCULTURAL EN EL DISEÑO Y CONSTRUCCIÓN DE UNA COMUNIDAD DE APRE...
 
Educação a distância: o contexto
Educação a distância: o contextoEducação a distância: o contexto
Educação a distância: o contexto
 
Professor Digital
Professor DigitalProfessor Digital
Professor Digital
 
Toys To Tools
Toys To ToolsToys To Tools
Toys To Tools
 
Livreto Univesp
Livreto UnivespLivreto Univesp
Livreto Univesp
 
Desenho De Interfaces Joao Jose Saraiva Da Fonseca
Desenho De Interfaces Joao Jose Saraiva Da FonsecaDesenho De Interfaces Joao Jose Saraiva Da Fonseca
Desenho De Interfaces Joao Jose Saraiva Da Fonseca
 
Perfil do profissional para educacao a distancia
Perfil do profissional para educacao a distanciaPerfil do profissional para educacao a distancia
Perfil do profissional para educacao a distancia
 

Último

Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 

Último (20)

Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 

Material Didatico Em Ead Joao Jose Saraiva Da Fonseca

  • 1. Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca Material didático em educação a distância OBJETIVO: RECONHECER O MATERIAL DIDÁTICO PARA CURSOS A DISTÂNCIA ENQUANTO ELEMENTO ASSOCIADO A MÚLTIPLAS VARIÁVEIS DE CARÁTER TECNOLÓGICO, SOCIAL E EDUCACIONAL. Que paradigmas envolvem o elaborar de material didático para educação à distância? Os processos de ensinar e de aprender na educação a distância não ocorrem de forma simultânea, nem têm lugar em um espaço compartilhado por alunos e docentes. Por tal motivo, as propostas de ensino na modalidade são mediatizadas através de materiais. Tradicionalmente, as preocupações com a produção de materiais para educação à distância estavam relacionadas com a necessidade de resolver os problemas produzidos pela ausência de uma relação face a face entre professores e alunos. Nas últimas décadas uma nova reflexão permitiu gerar novas questões e desafios em relação às propostas didáticas dos materiais para EAD: como facilitar a construção do conhecimento do aluno? Como conseguir através do processo de ensino, desenvolver suas capacidades e seus conhecimentos? Como transmitir o modo de pensamento do professor? Tais questões estão relacionadas, por um lado, à preocupação de encontrar maneiras originais de estabelecer comunicações didáticas valiosas para a construção do conhecimento, e, por outro, a uma nova reflexão sobre como gerar propostas que reconheçam o valor das interações mediatizadas na construção do conhecimento. (SOLETIC, 2001) Quando se elabora material didático para cursos de educação à distância, freqüentemente acontece que o professor autor exige ao aluno que decifre universos que estando distanciados de suas próprias vivências, lhes parecerem sem coerências e estranhos. Determina como o leitor deverá ler e decodificar a Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca
  • 2. Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca mensagem e o que o texto quer dizer, ditando inclusive as regras para a sua avaliação (RAMAL, 2002). Isto acontece, porque os professores são educados em meios sociais e culturais, onde aprendem uma linguagem/idioma político e intelectual muito diferente da utilizada pelo povo no cotidiano. O material didático que você está produzindo, terá de criar relações de discurso dentro das quais os alunos que revelem o que sabem, nas palavras em que eles sabem (IRA E FREIRE, 1987). O aluno tem de ser convidado a participar plenamente na leitura e isso somente acontecerá se puder reconhecer a sua voz como uma das vozes possíveis do texto e a partir do que foi lido, ampliar o seu contexto e criar, o seu próprio texto, realizando a sua leitura e interpretação (RAMAL, 2002). Em nossa cultura predomina ainda a cultura da lógica linear. Atribuir centralidade no processo de elaboração do material didático ao aluno, obriga ao professor autor a dar-se conta da complexidade da realidade. Junto ao que o professor autor e o aluno sabem, está sempre o que eles desconhecem, o antagônico, reveladores da pluridimensionalidade da realidade (BOFF, 1998). O ato de conhecer é o resultante da integração do que os alunos conhecem e de como isso que conhecem influi em suas vidas, com os conhecimentos ou conteúdos que são recebidos nos materiais à distância. Ao produzir o material didático, você deverá contemplar a transmissão de conteúdos, mas levar em consideração os saberes, idéias, conhecimentos, percepções, práticas, experiências, modos de ser e de se comportar dos alunos. O conteúdo deve estar inserido na vida cotidiana a fim de envolver os alunos no processo de aprendizagem e de facilitar o processo de construção de sentidos, que é parte da abordagem construtivista através da qual ocorre essa aprendizagem. Quanto mais os autores puderem relatar suas experiências e o que já sabem do contexto, mais profundamente os alunos entenderão o que aprendem. O processo de conectar a aprendizagem do cotidiano à aprendizagem do curso não apenas confere uma sensação de maior importância aos alunos, mas também os valoriza como pessoas que têm o próprio conhecimento e que podem aplicá-lo a outros Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca
  • 3. Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca contextos. Em uma abordagem colaborativa, faz sentido para os autores que eles trabalhem em função de problemas, interesses e experiências a compartilhar. Os tipos de questões feitas para dar início à discussão de um tópico, devem estimular os alunos a trazerem sua experiência de vida. Devem estimular a criação de um ambiente no qual os alunos se sintam à vontade para trazer material de natureza mais pessoal. Se o autor, por exemplo, usar situações reais, o tutor deverá aproveitar em sala de aula o ensejo e pedir aos alunos para comentarem sobre determinada situação que viveram e desse modo se motiva o trabalho colaborativo na solução de outros problemas e situações que enfrentarão ao longo do dia a dia profissional (Palloff, 2002). O material didático passa a ser o início de um processo e não o centro desse processo. A contextualização dos conteúdos complementa-se com outros requisitos relacionados com seu tratamento e manejo; eis alguns como exemplo: 1. apresentação do material em blocos pequenos, em virtude do princípio pedagógico que diz que, para a produção e apropriação de conhecimentos, é melhor trabalhar com poucos conceitos, porém tratados o mais claramente possível; 2. apoiar os conhecimentos novos em conhecimentos ou informações que já se experimentaram anteriormente e que oferecem o grau de confiança necessária, para reiniciar um novo processo de conhecimento; 3. adequar os conteúdos, tanto em quantidade como em profundidade, ao ritmo de aprendizagem adaptado ao tipo de estudante para o qual se destina o material; 4. os materiais educativos, elaborados a partir da perspectiva de sua integração (às vezes contrastação) com os conhecimentos que já tem o estudante, provocam o desejo de partilhar (interaprendizagem), de aplicar (atividade de aplicação) ou de produzir (atividade de produção) Gutierrez e Prieto (1991). Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca
  • 4. Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca Quais os principais requisitos para a elaboração do material didático para educação à distância? No contexto de um programa de educação à distância, para bem cumprir sua finalidade, o material impresso deve preencher determinados requisitos, ressaltando- se : • Atender aos objetivos do curso; • Ser coerente com a linha pedagógica do curso a qual está inserido; • Ser elaborado a partir de um conteúdo bem claro e definido; • Utilizar uma estrutura modular que facilite o entendimento do tema; • Utilizar linguagem clara e precisa para bem expor as idéias; • Utilizar vocabulário de acordo com o nível do público que irá interagir com o texto; • Utilizar ilustrações, sempre que possível, tornando o visual agradável e atraente ao aluno; • Utilizar recursos de diagramação; • Utilizar recursos tipográficos de forma adequada; • Conter testes de auto-avaliação; • Sugerir fontes bibliográficas que complementem o tema. Partindo do que foi apresentado no texto, reforçado pelos elementos de consulta que poderão encontrar na sala virtual e de pesquisa na Internet, propomos que publiquem num blog criado por vocês a resposta às seguintes questões: - Que preocupações deverá ter o autor de material didático em educação a distância, na comunicação com o aluno? - Quais as especificidades que o autor deverá ter quando da elaboração de materiais didáticos em diferentes suportes midiáticos? Especifique para o material didático impresso e multimídia. Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca
  • 5. Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca BIBLIOGRAFIA BRASIL. TV na escola e os desafios de hoje. Brasília: UniRede- SEED/MEC, 2001. LANDIM, Cláudia Maria Das Mercês Paes Ferreira. Educação a Distância: algumas considerações. Rio De Janeiro: Cláudia Maria Das Mercês Paes Ferreira Landim, 1997. DEMO, Pedro. Desafios modernos da educação. Petrópolis: Vozes, 1993. EDUCNET. Disponível em: <http://www.cciencia.ufrj.br/educnet/impressm.htm>, acessado em 03 de abril de 2006. GUTIERREZ, F, e PRIETO, D. A mediação pedagógica: Educação a Distância alternativa, São Paulo: Papiros, 1994. IRA, Shor; FREIRE, Paulo. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997. RAMAL. Andréa Cecília. Educação e cibercultura: hipertextualidade, leitura, escrita e aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2002. PALLOFF, Rena e PRATT, Keith. Construindo Comunidades de Aprendizagem no CiberEspaço - ArtMed Editora: Porto Alegre, 2002. SOLETIC, Angeles. A Produção de Materiais escritos nos Programas de Educação a Distância: Problemas e Desafios. In LITWIN, Edith (Org). Educação à distância: temas para o debate de uma nova agenda educativa. Porto Alegre: Artmed, 2001. Texto elaborado por João José Saraiva da Fonseca