SlideShare uma empresa Scribd logo
 
Perfil dos Mestres Conselheiros
Crê em ti mesmo; o coração vibra sempre ao som desta corda.  (Ralph Emerson)
Objetivo Os Mestres Conselheiros inscritos na Campanha foram submetidos a um teste com 42 questões usadas por psicólogos para  definir o tipo de personalidade  de uma pessoa. Deste teste, que está disponível na internet, os garotos conseguiram extrair pontos fortes e pontos de melhoria. A maioria deles enviou e-mails dizendo que o teste retratou bem o seu comportamento. Como descrito no site o ideal é ter os resultados do teste interpretados por um profissional treinado mas resolvemos aplicá-lo somente para dar uma conferida no perfil dos nossos líderes jovens.
Como o teste funciona? De acordo com o as respostas das perguntas o teste avalia se a pessoa possui tendência a: Extroversão ou Introversão; Sensação ou Intuição; Pensamento ou Sentimento; Julgamento ou Percepção;
Extroversão ou Introversão Extroversão e Introversão são termos familiares à maioria das pessoas. Aqueles com forte  Extroversão são mais sociáveis  e expressivos, enquanto aqueles que tendem à  Introversão são mais quietos  e reservados.
Sensação ou Intuição Sensação e Intuição são termos mais difíceis. Aqueles fortes em  Sensação prestam mais atenção ao que está ocorrendo fora de si mesmos  no mundo concreto dos objetos palpáveis e experiências reais.  Aqueles mais propensos à  Intuição prestam mais atenção ao que se passa dentro de si mesmos, no mundo abstrato das idéias , conceitos, teorias e imaginação.
Pensamento ou Sentimento Pensamento e Sentimento indicam como as pessoas se governam e lidam com os outros.  Aqueles fortes em  Pensamento usarão, com mais freqüência, a sua cabeça  para governarem-se a si mesmos e a seus relacionamentos, enquanto aqueles inclinados ao  Sentimento, com mais freqüência, seguirão o seu coração .
Julgamento ou Percepção Julgamento e Percepção indicam como as pessoas tomam decisões e organizam as suas vidas. Aqueles com  Julgamento forte tendem a decidirem rapidamente  e a administrar as coisas segundo suas agendas.  Aqueles propensos à  Percepção tendem a adiar decisões finais , preferindo manter suas agendas flexíveis e suas opções abertas.
O que as letras do meu tipo significam? E  – Extroversão I  – Introversão S  – Sensação N  – Intuição T  – Pensamento F  – Sentimento J  – Julgamento P  – Percepção Exemplo: alguém cujas letras indicam Introversão, Sensação, Sentimento e Julgamento é um  ISFJ .
A seguir estão relacionados os resultados dos Mestres Conselheiros
ENFJ PONTOS FORTES Promovem harmonia; constroem cooperação; Respeitam a variedade de opiniões; Podem ser bons oradores públicos e facilitar discussões em grupos; Decisivos e organizados; Líderes naturais; PONTOS DE MELHORIA Tendem a idealizar as pessoas; Podem tomar as decisões muito rapidamente; Podem ter dificuldade em lidar com os conflitos e varrer os problemas para debaixo do tapete; Podem tomar as críticas muito pessoalmente; Podem não ser atentos a precisão baseada em fatos;
ENFP PONTOS FORTES Pensadores inovadores, bons solucionadores de problemas; Podem combinar seus talentos com interesses e habilidades de outros; Podem encontrar o sucesso em qualquer coisa que os interessem; Bons em colocar as pessoas certas nas tarefas/posições certas; Motivam os outros com entusiasmo contagiante e energia; PONTOS DE MELHORIA Podem não ser bem organizados ou bons em estabelecer prioridades; Têm dificuldades em concluir os detalhes de um projeto; Podem se tornar entediados e facilmente desviados de seu objetivo; Normalmente não apreciam qualquer coisa repetitiva ou rotineira; São normalmente menos eficientes quando trabalham sós;
ENTJ PONTOS FORTES Podem ser líderes visionários; Trabalham melhor em organizações onde existe a chance de se chegar ao topo; Ambiciosos e trabalhadores; honestos e diretos; Bons solucionadores de problemas complexos; capazes de tomar decisões lógicas; Capazes de manter objetivos de longos e curtos prazos; PONTOS DE MELHORIA Podem ser exigentes, críticos e intimidadores; Podem colocar o trabalho acima de outras áreas da vida; Podem negligenciar fatos relevantes e detalhes importantes na pressa de tomar uma decisão; Podem não expressar encorajamento ou elogio; Podem não pedir ou permitir opinião ou contribuições dos outros;
ESFJ PONTOS FORTES Bons cooperadores; criam relacionamentos amigáveis e harmoniosos com os outros; Adotam uma abordagem pessoal apesar da ocupação; Trabalhadores, produtivos, conscienciosos e leais; Adaptam-se bem a rotina, obedecem a regras e regulamentos; Bem organizados e capazes de lembrar e usar fatos; PONTOS DE MELHORIA Sensíveis a críticas, estressados por situações de trabalho carregadas de tensão; Podem se tornar desencorajados sem elogio e expressão de apreciação; Podem tomar decisões muito rapidamente e sem considerar outras opções; Podem não procurar por novas formas de fazer as coisas; podem ser teimosos e rígidos; Podem se tornar inquietos trabalhando sozinhos por extensos períodos de tempo; necessitam socialização;
ESFP PONTOS FORTES Práticos e realistas, com grande senso comum; Apreciam trabalhos ativos; adaptam-se bem à mudança e variedade; Criam uma atmosfera animada e divertida no trabalho; Bons comunicadores - pessoalmente ou ao telefone; Inspiram afeição de colegas e clientes; PONTOS DE MELHORIA Podem não planejar ou antecipar as implicações das ações; Tendem a ser impulsivos e facilmente influenciados e distraídos; Podem ter dificuldade em trabalhar só mesmo em breves períodos de tempo; Têm dificuldade em disciplinar a si mesmos e os outros; Podem ter dificuldade em detectar significados obscuros e subjacentes;
ESTJ PONTOS FORTES Muito práticos, orientados para os resultados; Bons em se concentrarem nos objetivos da organização; Organizadores naturais; bons em tomarem decisões objetivas; Eficientes em concluir as suas obrigações podendo ser rigorosos quando necessário; Bons em ver o que é ilógico, inconsistente, não prático ou ineficiente; PONTOS DE MELHORIA Podem ser impacientes com aqueles que não seguem procedimentos ou não prestam atenção a detalhes importantes; Têm pouca paciência com ineficiência; Têm a tendência de atropelar as pessoas quando perseguem seus objetivos; Podem não estar interessados nas possibilidades que não existem no momento presente; Podem não ouvir opiniões opostas; podem ser abruptos e parecer rudes;
INFP PONTOS FORTES Preferem trabalhar com causas as quais aprovam; Trabalham bem sozinhos, com freqüentes e significativas interações de apoio com outros a quem admiram; Fiéis para com os deveres e obrigações; Sentem-se inspirados quando trabalham em uma tarefa na qual acreditam; Capazes de compreender e se comunicar face a face com outras pessoas; PONTOS DE MELHORIA Podem ser irrealistas no planejamento de um projeto; Desejam controlar os seus projetos e podem perder o interesse se o controle for perdido; Podem se tornar desencorajados se o trabalho não é direcionado para um propósito no qual acreditam; Podem ser inflexíveis em fazer mudanças necessárias em suas idéias; Podem ter problemas em trabalhar em um ambiente competitivo;
ISFJ PONTOS FORTES Estrita ética de trabalho; responsáveis e trabalhadores; Excelentes com rotinas que requeiram procedimentos ou tarefas seqüenciais e repetitivas; Precisos, atentos e cuidadosos com detalhes; Apreciam estar ao serviço dos outros; encorajadores dos colegas ou subordinados; Apreciam maneiras estabelecidas de fazer as coisas; respeitam status dado por títulos; PONTOS DE MELHORIA Podem subestimar o próprio valor; podem não ser assertivos acerca das suas próprias necessidades; Frequentemente sobrecarregados porque assumem trabalho em demasia; Podem não ver as implicações das conseqüências futuras; Podem não se ajustar bem a mudanças constantes; Podem se sentir desencorajados se não se sentirem mais necessários ou apreciados;
ISTJ PONTOS FORTES Precisos e exatos em todo o trabalho; Seguem rotinas e procedimentos estabelecidos; Têm excelentes poderes de concentração e são capazes de trabalhar sozinhos sem a necessidade de socializarem-se; Grandes mantenedores de organizações; Estáveis, confiáveis, podendo se esperar que concluam o que iniciaram; PONTOS DE MELHORIA Podem ter problemas em se adaptarem a sistemas em mudança; Podem necessitar ver a aplicação prática para aceitar novas idéias; Tendem a não gostar de mudanças; podem ser inflexíveis; Podem não entender necessidades diferentes das suas; Podem subestimar a si próprios e sua contribuição para a organização;
Estatísticas
Conclusão Em conversa com a psicóloga responsável pelo recrutamento e seleção da empresa em que trabalho, ela atestou que este teste é realmente muito bom para dar a um psicólogo um retrato geral da personalidade da pessoa, porém que, este resultado é confirmado por psicólogos em  outras dinâmicas em grupo e entrevistas. Não existe o tipo certo de perfil psicológico para assumir uma vaga, o que existe é o tipo desejável. De acordo com a psicóloga muitas vezes o teste mostra uma pessoa introspectiva mas que, durante outras atividades avaliativas, mostra perfil de liderança e etc... Espero que o teste tenha ajudado todos os Mestres Conselheiros a se conhecerem um pouco melhor.
Bibliografia http://sites.mpc.com.br/negreiros/ http://sites.mpc.com.br/negreiros/faq.html http://sites.mpc.com.br/negreiros/quiz.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Perfil comportamental
Perfil comportamentalPerfil comportamental
Perfil comportamental
Gustavo Sanchez
 
Feedback palestra dia 08 de nov.
Feedback   palestra dia 08 de nov.Feedback   palestra dia 08 de nov.
Feedback palestra dia 08 de nov.
Daniel de Carvalho Luz
 
Crescimento Emocional E Relacional
Crescimento Emocional E RelacionalCrescimento Emocional E Relacional
Crescimento Emocional E Relacional
guest3c9c0880
 
Feedback e comunicação
Feedback e comunicaçãoFeedback e comunicação
Feedback e comunicação
Rapport Assessoria
 
O método sanduíche para feedback – reflexões e críticas
O método sanduíche para feedback – reflexões e críticasO método sanduíche para feedback – reflexões e críticas
O método sanduíche para feedback – reflexões e críticas
Roberto Cohen
 
Talentos Dominantes Gallup Online - João Kleber de Oliveira Santos
Talentos Dominantes Gallup Online - João Kleber de Oliveira SantosTalentos Dominantes Gallup Online - João Kleber de Oliveira Santos
Talentos Dominantes Gallup Online - João Kleber de Oliveira Santos
João Kleber Santos
 
A importância do feedback
A importância do feedbackA importância do feedback
A importância do feedback
Alexsandro Rebello Bonatto
 
Apresentação: Feedback para melhorar o desempenho da equipe
Apresentação: Feedback para melhorar o desempenho da equipeApresentação: Feedback para melhorar o desempenho da equipe
Apresentação: Feedback para melhorar o desempenho da equipe
Ely Moraes Bisso
 
Dicas para melhorar o relacionamento interpessoal
Dicas para melhorar o relacionamento interpessoalDicas para melhorar o relacionamento interpessoal
Dicas para melhorar o relacionamento interpessoal
Karol Oliveira
 
At puc 2011- fatores de motivação e realização na vida acadêmica
At   puc 2011- fatores de motivação e realização na vida acadêmicaAt   puc 2011- fatores de motivação e realização na vida acadêmica
At puc 2011- fatores de motivação e realização na vida acadêmica
efbarbosa
 
Como dar um Feedback, como um Líder as a Coach
Como dar um Feedback, como um Líder as a CoachComo dar um Feedback, como um Líder as a Coach
Como dar um Feedback, como um Líder as a Coach
Luís Caramurú
 
A importância do FeedBack
A importância do FeedBackA importância do FeedBack
A importância do FeedBack
David Marques
 
Treinamento de Feedback
Treinamento de FeedbackTreinamento de Feedback
Treinamento de Feedback
Alessandro Rodrigues, CSM, SFC
 
Desafios liderança
Desafios liderançaDesafios liderança
Desafios liderança
Carlos Sousa
 
Curso online liderança
Curso online  liderançaCurso online  liderança
Curso online liderança
Geazi San
 
Preciso saber se estou indo bem!
Preciso saber se estou indo bem!Preciso saber se estou indo bem!
Preciso saber se estou indo bem!
Vanessa Me Tonini
 
10 dicas para um bom feedback
10 dicas para um bom feedback10 dicas para um bom feedback
10 dicas para um bom feedback
Azeredo Costa - Treinamento e Coaching
 
As práticas do feedback copy
As práticas do feedback   copyAs práticas do feedback   copy
As práticas do feedback copy
Fabiula Fernandes de Araújo
 
PALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACK
PALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACKPALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACK
PALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACK
RenanSabio
 
Feedback
FeedbackFeedback

Mais procurados (20)

Perfil comportamental
Perfil comportamentalPerfil comportamental
Perfil comportamental
 
Feedback palestra dia 08 de nov.
Feedback   palestra dia 08 de nov.Feedback   palestra dia 08 de nov.
Feedback palestra dia 08 de nov.
 
Crescimento Emocional E Relacional
Crescimento Emocional E RelacionalCrescimento Emocional E Relacional
Crescimento Emocional E Relacional
 
Feedback e comunicação
Feedback e comunicaçãoFeedback e comunicação
Feedback e comunicação
 
O método sanduíche para feedback – reflexões e críticas
O método sanduíche para feedback – reflexões e críticasO método sanduíche para feedback – reflexões e críticas
O método sanduíche para feedback – reflexões e críticas
 
Talentos Dominantes Gallup Online - João Kleber de Oliveira Santos
Talentos Dominantes Gallup Online - João Kleber de Oliveira SantosTalentos Dominantes Gallup Online - João Kleber de Oliveira Santos
Talentos Dominantes Gallup Online - João Kleber de Oliveira Santos
 
A importância do feedback
A importância do feedbackA importância do feedback
A importância do feedback
 
Apresentação: Feedback para melhorar o desempenho da equipe
Apresentação: Feedback para melhorar o desempenho da equipeApresentação: Feedback para melhorar o desempenho da equipe
Apresentação: Feedback para melhorar o desempenho da equipe
 
Dicas para melhorar o relacionamento interpessoal
Dicas para melhorar o relacionamento interpessoalDicas para melhorar o relacionamento interpessoal
Dicas para melhorar o relacionamento interpessoal
 
At puc 2011- fatores de motivação e realização na vida acadêmica
At   puc 2011- fatores de motivação e realização na vida acadêmicaAt   puc 2011- fatores de motivação e realização na vida acadêmica
At puc 2011- fatores de motivação e realização na vida acadêmica
 
Como dar um Feedback, como um Líder as a Coach
Como dar um Feedback, como um Líder as a CoachComo dar um Feedback, como um Líder as a Coach
Como dar um Feedback, como um Líder as a Coach
 
A importância do FeedBack
A importância do FeedBackA importância do FeedBack
A importância do FeedBack
 
Treinamento de Feedback
Treinamento de FeedbackTreinamento de Feedback
Treinamento de Feedback
 
Desafios liderança
Desafios liderançaDesafios liderança
Desafios liderança
 
Curso online liderança
Curso online  liderançaCurso online  liderança
Curso online liderança
 
Preciso saber se estou indo bem!
Preciso saber se estou indo bem!Preciso saber se estou indo bem!
Preciso saber se estou indo bem!
 
10 dicas para um bom feedback
10 dicas para um bom feedback10 dicas para um bom feedback
10 dicas para um bom feedback
 
As práticas do feedback copy
As práticas do feedback   copyAs práticas do feedback   copy
As práticas do feedback copy
 
PALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACK
PALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACKPALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACK
PALESTRA GRATUITA: A ARTE DE DAR E RECEBER FEEDBACK
 
Feedback
FeedbackFeedback
Feedback
 

Destaque

Guia de planejamento de atividades capitulares(1)
Guia de planejamento de atividades capitulares(1)Guia de planejamento de atividades capitulares(1)
Guia de planejamento de atividades capitulares(1)
yurifrazaodm
 
O Arauto - I Edição (Abril de 2013)
O Arauto - I Edição (Abril de 2013)O Arauto - I Edição (Abril de 2013)
O Arauto - I Edição (Abril de 2013)
Vannuty Dorneles
 
Plano de gestão - Seguidores de desafios, líderes do futuro
Plano de gestão -  Seguidores de desafios, líderes do futuroPlano de gestão -  Seguidores de desafios, líderes do futuro
Plano de gestão - Seguidores de desafios, líderes do futuro
Gabriel Munaro
 
Material 3 - Planejamento
Material 3 - PlanejamentoMaterial 3 - Planejamento
Material 3 - Planejamento
Joanson Sousa
 
MATERIAL 5 - Como Organizar uma Reunião
MATERIAL 5 - Como Organizar uma ReuniãoMATERIAL 5 - Como Organizar uma Reunião
MATERIAL 5 - Como Organizar uma Reunião
Joanson Sousa
 
Edital da Campanha Nacional de Incentivo à Excelência (CNIE) 2016.1
Edital da Campanha Nacional de Incentivo à Excelência (CNIE) 2016.1Edital da Campanha Nacional de Incentivo à Excelência (CNIE) 2016.1
Edital da Campanha Nacional de Incentivo à Excelência (CNIE) 2016.1
demolaymt
 
Pwp teorias conspiratórias
Pwp teorias conspiratóriasPwp teorias conspiratórias
Pwp teorias conspiratórias
Jose Renato Dos Santos
 
( Magia) arthur e powell - a magia da maconaria
( Magia)   arthur e powell - a magia da maconaria( Magia)   arthur e powell - a magia da maconaria
( Magia) arthur e powell - a magia da maconaria
Adriana Dom
 
Hi Dad - Traduzido pt-br
Hi Dad - Traduzido pt-brHi Dad - Traduzido pt-br
Hi Dad - Traduzido pt-br
Sávio Freitas
 
Maconaria em powerpoint
Maconaria em powerpointMaconaria em powerpoint
Maconaria em powerpoint
godf
 
O que eh a maconaria ppt
O que eh a maconaria   pptO que eh a maconaria   ppt
O que eh a maconaria ppt
Roberto Rabat Chame
 
Apresentação Ordem DeMolay
Apresentação Ordem DeMolayApresentação Ordem DeMolay
Apresentação Ordem DeMolay
Kaique Duarte
 
Maçonaria, moral e dogma Albert Pike
Maçonaria, moral e dogma Albert PikeMaçonaria, moral e dogma Albert Pike
Maçonaria, moral e dogma Albert Pike
Biblioteca Virtual
 
A maconaria pdf
A maconaria pdfA maconaria pdf
A maconaria pdf
Marcio Alexandre
 
Ritual aprendiz maçom
Ritual aprendiz maçomRitual aprendiz maçom
Ritual aprendiz maçom
falundile
 
Ritual do grau 33 da Maçonaria (Grande inspetor geral)
Ritual do grau 33 da Maçonaria (Grande inspetor geral)Ritual do grau 33 da Maçonaria (Grande inspetor geral)
Ritual do grau 33 da Maçonaria (Grande inspetor geral)
Renata Carvalho Silva
 
O livro dos segredos
O livro dos segredosO livro dos segredos
O livro dos segredos
Marco Pinto
 

Destaque (17)

Guia de planejamento de atividades capitulares(1)
Guia de planejamento de atividades capitulares(1)Guia de planejamento de atividades capitulares(1)
Guia de planejamento de atividades capitulares(1)
 
O Arauto - I Edição (Abril de 2013)
O Arauto - I Edição (Abril de 2013)O Arauto - I Edição (Abril de 2013)
O Arauto - I Edição (Abril de 2013)
 
Plano de gestão - Seguidores de desafios, líderes do futuro
Plano de gestão -  Seguidores de desafios, líderes do futuroPlano de gestão -  Seguidores de desafios, líderes do futuro
Plano de gestão - Seguidores de desafios, líderes do futuro
 
Material 3 - Planejamento
Material 3 - PlanejamentoMaterial 3 - Planejamento
Material 3 - Planejamento
 
MATERIAL 5 - Como Organizar uma Reunião
MATERIAL 5 - Como Organizar uma ReuniãoMATERIAL 5 - Como Organizar uma Reunião
MATERIAL 5 - Como Organizar uma Reunião
 
Edital da Campanha Nacional de Incentivo à Excelência (CNIE) 2016.1
Edital da Campanha Nacional de Incentivo à Excelência (CNIE) 2016.1Edital da Campanha Nacional de Incentivo à Excelência (CNIE) 2016.1
Edital da Campanha Nacional de Incentivo à Excelência (CNIE) 2016.1
 
Pwp teorias conspiratórias
Pwp teorias conspiratóriasPwp teorias conspiratórias
Pwp teorias conspiratórias
 
( Magia) arthur e powell - a magia da maconaria
( Magia)   arthur e powell - a magia da maconaria( Magia)   arthur e powell - a magia da maconaria
( Magia) arthur e powell - a magia da maconaria
 
Hi Dad - Traduzido pt-br
Hi Dad - Traduzido pt-brHi Dad - Traduzido pt-br
Hi Dad - Traduzido pt-br
 
Maconaria em powerpoint
Maconaria em powerpointMaconaria em powerpoint
Maconaria em powerpoint
 
O que eh a maconaria ppt
O que eh a maconaria   pptO que eh a maconaria   ppt
O que eh a maconaria ppt
 
Apresentação Ordem DeMolay
Apresentação Ordem DeMolayApresentação Ordem DeMolay
Apresentação Ordem DeMolay
 
Maçonaria, moral e dogma Albert Pike
Maçonaria, moral e dogma Albert PikeMaçonaria, moral e dogma Albert Pike
Maçonaria, moral e dogma Albert Pike
 
A maconaria pdf
A maconaria pdfA maconaria pdf
A maconaria pdf
 
Ritual aprendiz maçom
Ritual aprendiz maçomRitual aprendiz maçom
Ritual aprendiz maçom
 
Ritual do grau 33 da Maçonaria (Grande inspetor geral)
Ritual do grau 33 da Maçonaria (Grande inspetor geral)Ritual do grau 33 da Maçonaria (Grande inspetor geral)
Ritual do grau 33 da Maçonaria (Grande inspetor geral)
 
O livro dos segredos
O livro dos segredosO livro dos segredos
O livro dos segredos
 

Semelhante a MATERIAL 2 - Perfil dos Mestres Conselheiros

Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.pptQuestionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
vilcielepazebem
 
8 Competências Emocionais Sine Qua Non
8 Competências Emocionais Sine Qua Non8 Competências Emocionais Sine Qua Non
8 Competências Emocionais Sine Qua Non
Jorge Covacs
 
4º Encontro - Comunicação Eficaz no Atendimento 16 hs
4º Encontro - Comunicação  Eficaz no Atendimento 16 hs4º Encontro - Comunicação  Eficaz no Atendimento 16 hs
4º Encontro - Comunicação Eficaz no Atendimento 16 hs
Falarte
 
Comportamento organizacional aula4
Comportamento organizacional aula4Comportamento organizacional aula4
Comportamento organizacional aula4
Niraldo Nascimento
 
relacionamento interpessoal - Planejamento e Organização do Trabalho.pptx
relacionamento interpessoal - Planejamento e Organização do Trabalho.pptxrelacionamento interpessoal - Planejamento e Organização do Trabalho.pptx
relacionamento interpessoal - Planejamento e Organização do Trabalho.pptx
IngridSantos292767
 
Teoria da personalidade II
Teoria da personalidade IITeoria da personalidade II
Teoria da personalidade II
Leandrocesarcn
 
Vocação, Liderança e Realização
Vocação, Liderança e RealizaçãoVocação, Liderança e Realização
Vocação, Liderança e Realização
Roberto Rinaldi Jr
 
Liderança e seus princípios
Liderança e seus princípiosLiderança e seus princípios
Liderança e seus princípios
eliasgoncalves
 
Liderança e seus princípios
Liderança e seus princípiosLiderança e seus princípios
Liderança e seus princípios
eliasgoncalves
 
slide sescoop
slide sescoop slide sescoop
slide sescoop
elisabatista7
 
inMBA - Tema Liderança - Aula 2
inMBA - Tema Liderança - Aula 2inMBA - Tema Liderança - Aula 2
inMBA - Tema Liderança - Aula 2
Marcus Pimenta
 
Personalidade e Emoções
Personalidade e EmoçõesPersonalidade e Emoções
Personalidade e Emoções
Marcela Montalvão Teti
 
27022015112643.ppt
27022015112643.ppt27022015112643.ppt
27022015112643.ppt
EdnaBaslio
 
Ap 1 conheça a si mesmo
Ap 1   conheça a si mesmoAp 1   conheça a si mesmo
Ap 1 conheça a si mesmo
Flavio Freitas
 
Parte 1 - Habilidades do Líder
Parte 1 - Habilidades do LíderParte 1 - Habilidades do Líder
Parte 1 - Habilidades do Líder
Wandick Rocha de Aquino
 
Liderana Com A Inteligncia Emocional
Liderana Com A Inteligncia EmocionalLiderana Com A Inteligncia Emocional
Liderana Com A Inteligncia Emocional
Roberto Medeiros
 
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdfRelações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
KevinFontelles2
 
Solucoes essenciais-desafios-gerenciais
Solucoes essenciais-desafios-gerenciaisSolucoes essenciais-desafios-gerenciais
Solucoes essenciais-desafios-gerenciais
Nazareno P. Silva
 
Liderança assertivadefinitiva
Liderança assertivadefinitivaLiderança assertivadefinitiva
Liderança assertivadefinitiva
CBB - Colégio Betel Brasileiro
 
LiderançA[1]..
LiderançA[1]..LiderançA[1]..
LiderançA[1]..
nzucolotto
 

Semelhante a MATERIAL 2 - Perfil dos Mestres Conselheiros (20)

Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.pptQuestionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
 
8 Competências Emocionais Sine Qua Non
8 Competências Emocionais Sine Qua Non8 Competências Emocionais Sine Qua Non
8 Competências Emocionais Sine Qua Non
 
4º Encontro - Comunicação Eficaz no Atendimento 16 hs
4º Encontro - Comunicação  Eficaz no Atendimento 16 hs4º Encontro - Comunicação  Eficaz no Atendimento 16 hs
4º Encontro - Comunicação Eficaz no Atendimento 16 hs
 
Comportamento organizacional aula4
Comportamento organizacional aula4Comportamento organizacional aula4
Comportamento organizacional aula4
 
relacionamento interpessoal - Planejamento e Organização do Trabalho.pptx
relacionamento interpessoal - Planejamento e Organização do Trabalho.pptxrelacionamento interpessoal - Planejamento e Organização do Trabalho.pptx
relacionamento interpessoal - Planejamento e Organização do Trabalho.pptx
 
Teoria da personalidade II
Teoria da personalidade IITeoria da personalidade II
Teoria da personalidade II
 
Vocação, Liderança e Realização
Vocação, Liderança e RealizaçãoVocação, Liderança e Realização
Vocação, Liderança e Realização
 
Liderança e seus princípios
Liderança e seus princípiosLiderança e seus princípios
Liderança e seus princípios
 
Liderança e seus princípios
Liderança e seus princípiosLiderança e seus princípios
Liderança e seus princípios
 
slide sescoop
slide sescoop slide sescoop
slide sescoop
 
inMBA - Tema Liderança - Aula 2
inMBA - Tema Liderança - Aula 2inMBA - Tema Liderança - Aula 2
inMBA - Tema Liderança - Aula 2
 
Personalidade e Emoções
Personalidade e EmoçõesPersonalidade e Emoções
Personalidade e Emoções
 
27022015112643.ppt
27022015112643.ppt27022015112643.ppt
27022015112643.ppt
 
Ap 1 conheça a si mesmo
Ap 1   conheça a si mesmoAp 1   conheça a si mesmo
Ap 1 conheça a si mesmo
 
Parte 1 - Habilidades do Líder
Parte 1 - Habilidades do LíderParte 1 - Habilidades do Líder
Parte 1 - Habilidades do Líder
 
Liderana Com A Inteligncia Emocional
Liderana Com A Inteligncia EmocionalLiderana Com A Inteligncia Emocional
Liderana Com A Inteligncia Emocional
 
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdfRelações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
 
Solucoes essenciais-desafios-gerenciais
Solucoes essenciais-desafios-gerenciaisSolucoes essenciais-desafios-gerenciais
Solucoes essenciais-desafios-gerenciais
 
Liderança assertivadefinitiva
Liderança assertivadefinitivaLiderança assertivadefinitiva
Liderança assertivadefinitiva
 
LiderançA[1]..
LiderançA[1]..LiderançA[1]..
LiderançA[1]..
 

Mais de Joanson Sousa

MATERIAL 8 - Estrutura do SCODRFBf
MATERIAL 8 - Estrutura do SCODRFBfMATERIAL 8 - Estrutura do SCODRFBf
MATERIAL 8 - Estrutura do SCODRFBf
Joanson Sousa
 
MATERIAL 8 - Relatórios
MATERIAL 8 - RelatóriosMATERIAL 8 - Relatórios
MATERIAL 8 - Relatórios
Joanson Sousa
 
X campanha frequencia
X campanha   frequenciaX campanha   frequencia
X campanha frequencia
Joanson Sousa
 
V campanha memorizando ritual
V campanha   memorizando ritualV campanha   memorizando ritual
V campanha memorizando ritual
Joanson Sousa
 
MATERIAL 4 - Importância da comunicação
MATERIAL 4 - Importância da comunicaçãoMATERIAL 4 - Importância da comunicação
MATERIAL 4 - Importância da comunicação
Joanson Sousa
 
MATERIAL 2 - Estrutura SCODRFB PIAUÍ
MATERIAL 2 - Estrutura SCODRFB PIAUÍMATERIAL 2 - Estrutura SCODRFB PIAUÍ
MATERIAL 2 - Estrutura SCODRFB PIAUÍ
Joanson Sousa
 
campanha liderança
campanha   liderançacampanha   liderança
campanha liderança
Joanson Sousa
 

Mais de Joanson Sousa (7)

MATERIAL 8 - Estrutura do SCODRFBf
MATERIAL 8 - Estrutura do SCODRFBfMATERIAL 8 - Estrutura do SCODRFBf
MATERIAL 8 - Estrutura do SCODRFBf
 
MATERIAL 8 - Relatórios
MATERIAL 8 - RelatóriosMATERIAL 8 - Relatórios
MATERIAL 8 - Relatórios
 
X campanha frequencia
X campanha   frequenciaX campanha   frequencia
X campanha frequencia
 
V campanha memorizando ritual
V campanha   memorizando ritualV campanha   memorizando ritual
V campanha memorizando ritual
 
MATERIAL 4 - Importância da comunicação
MATERIAL 4 - Importância da comunicaçãoMATERIAL 4 - Importância da comunicação
MATERIAL 4 - Importância da comunicação
 
MATERIAL 2 - Estrutura SCODRFB PIAUÍ
MATERIAL 2 - Estrutura SCODRFB PIAUÍMATERIAL 2 - Estrutura SCODRFB PIAUÍ
MATERIAL 2 - Estrutura SCODRFB PIAUÍ
 
campanha liderança
campanha   liderançacampanha   liderança
campanha liderança
 

MATERIAL 2 - Perfil dos Mestres Conselheiros

  • 1.  
  • 2. Perfil dos Mestres Conselheiros
  • 3. Crê em ti mesmo; o coração vibra sempre ao som desta corda. (Ralph Emerson)
  • 4. Objetivo Os Mestres Conselheiros inscritos na Campanha foram submetidos a um teste com 42 questões usadas por psicólogos para definir o tipo de personalidade de uma pessoa. Deste teste, que está disponível na internet, os garotos conseguiram extrair pontos fortes e pontos de melhoria. A maioria deles enviou e-mails dizendo que o teste retratou bem o seu comportamento. Como descrito no site o ideal é ter os resultados do teste interpretados por um profissional treinado mas resolvemos aplicá-lo somente para dar uma conferida no perfil dos nossos líderes jovens.
  • 5. Como o teste funciona? De acordo com o as respostas das perguntas o teste avalia se a pessoa possui tendência a: Extroversão ou Introversão; Sensação ou Intuição; Pensamento ou Sentimento; Julgamento ou Percepção;
  • 6. Extroversão ou Introversão Extroversão e Introversão são termos familiares à maioria das pessoas. Aqueles com forte Extroversão são mais sociáveis e expressivos, enquanto aqueles que tendem à Introversão são mais quietos e reservados.
  • 7. Sensação ou Intuição Sensação e Intuição são termos mais difíceis. Aqueles fortes em Sensação prestam mais atenção ao que está ocorrendo fora de si mesmos no mundo concreto dos objetos palpáveis e experiências reais. Aqueles mais propensos à Intuição prestam mais atenção ao que se passa dentro de si mesmos, no mundo abstrato das idéias , conceitos, teorias e imaginação.
  • 8. Pensamento ou Sentimento Pensamento e Sentimento indicam como as pessoas se governam e lidam com os outros. Aqueles fortes em Pensamento usarão, com mais freqüência, a sua cabeça para governarem-se a si mesmos e a seus relacionamentos, enquanto aqueles inclinados ao Sentimento, com mais freqüência, seguirão o seu coração .
  • 9. Julgamento ou Percepção Julgamento e Percepção indicam como as pessoas tomam decisões e organizam as suas vidas. Aqueles com Julgamento forte tendem a decidirem rapidamente e a administrar as coisas segundo suas agendas. Aqueles propensos à Percepção tendem a adiar decisões finais , preferindo manter suas agendas flexíveis e suas opções abertas.
  • 10. O que as letras do meu tipo significam? E – Extroversão I – Introversão S – Sensação N – Intuição T – Pensamento F – Sentimento J – Julgamento P – Percepção Exemplo: alguém cujas letras indicam Introversão, Sensação, Sentimento e Julgamento é um ISFJ .
  • 11. A seguir estão relacionados os resultados dos Mestres Conselheiros
  • 12. ENFJ PONTOS FORTES Promovem harmonia; constroem cooperação; Respeitam a variedade de opiniões; Podem ser bons oradores públicos e facilitar discussões em grupos; Decisivos e organizados; Líderes naturais; PONTOS DE MELHORIA Tendem a idealizar as pessoas; Podem tomar as decisões muito rapidamente; Podem ter dificuldade em lidar com os conflitos e varrer os problemas para debaixo do tapete; Podem tomar as críticas muito pessoalmente; Podem não ser atentos a precisão baseada em fatos;
  • 13. ENFP PONTOS FORTES Pensadores inovadores, bons solucionadores de problemas; Podem combinar seus talentos com interesses e habilidades de outros; Podem encontrar o sucesso em qualquer coisa que os interessem; Bons em colocar as pessoas certas nas tarefas/posições certas; Motivam os outros com entusiasmo contagiante e energia; PONTOS DE MELHORIA Podem não ser bem organizados ou bons em estabelecer prioridades; Têm dificuldades em concluir os detalhes de um projeto; Podem se tornar entediados e facilmente desviados de seu objetivo; Normalmente não apreciam qualquer coisa repetitiva ou rotineira; São normalmente menos eficientes quando trabalham sós;
  • 14. ENTJ PONTOS FORTES Podem ser líderes visionários; Trabalham melhor em organizações onde existe a chance de se chegar ao topo; Ambiciosos e trabalhadores; honestos e diretos; Bons solucionadores de problemas complexos; capazes de tomar decisões lógicas; Capazes de manter objetivos de longos e curtos prazos; PONTOS DE MELHORIA Podem ser exigentes, críticos e intimidadores; Podem colocar o trabalho acima de outras áreas da vida; Podem negligenciar fatos relevantes e detalhes importantes na pressa de tomar uma decisão; Podem não expressar encorajamento ou elogio; Podem não pedir ou permitir opinião ou contribuições dos outros;
  • 15. ESFJ PONTOS FORTES Bons cooperadores; criam relacionamentos amigáveis e harmoniosos com os outros; Adotam uma abordagem pessoal apesar da ocupação; Trabalhadores, produtivos, conscienciosos e leais; Adaptam-se bem a rotina, obedecem a regras e regulamentos; Bem organizados e capazes de lembrar e usar fatos; PONTOS DE MELHORIA Sensíveis a críticas, estressados por situações de trabalho carregadas de tensão; Podem se tornar desencorajados sem elogio e expressão de apreciação; Podem tomar decisões muito rapidamente e sem considerar outras opções; Podem não procurar por novas formas de fazer as coisas; podem ser teimosos e rígidos; Podem se tornar inquietos trabalhando sozinhos por extensos períodos de tempo; necessitam socialização;
  • 16. ESFP PONTOS FORTES Práticos e realistas, com grande senso comum; Apreciam trabalhos ativos; adaptam-se bem à mudança e variedade; Criam uma atmosfera animada e divertida no trabalho; Bons comunicadores - pessoalmente ou ao telefone; Inspiram afeição de colegas e clientes; PONTOS DE MELHORIA Podem não planejar ou antecipar as implicações das ações; Tendem a ser impulsivos e facilmente influenciados e distraídos; Podem ter dificuldade em trabalhar só mesmo em breves períodos de tempo; Têm dificuldade em disciplinar a si mesmos e os outros; Podem ter dificuldade em detectar significados obscuros e subjacentes;
  • 17. ESTJ PONTOS FORTES Muito práticos, orientados para os resultados; Bons em se concentrarem nos objetivos da organização; Organizadores naturais; bons em tomarem decisões objetivas; Eficientes em concluir as suas obrigações podendo ser rigorosos quando necessário; Bons em ver o que é ilógico, inconsistente, não prático ou ineficiente; PONTOS DE MELHORIA Podem ser impacientes com aqueles que não seguem procedimentos ou não prestam atenção a detalhes importantes; Têm pouca paciência com ineficiência; Têm a tendência de atropelar as pessoas quando perseguem seus objetivos; Podem não estar interessados nas possibilidades que não existem no momento presente; Podem não ouvir opiniões opostas; podem ser abruptos e parecer rudes;
  • 18. INFP PONTOS FORTES Preferem trabalhar com causas as quais aprovam; Trabalham bem sozinhos, com freqüentes e significativas interações de apoio com outros a quem admiram; Fiéis para com os deveres e obrigações; Sentem-se inspirados quando trabalham em uma tarefa na qual acreditam; Capazes de compreender e se comunicar face a face com outras pessoas; PONTOS DE MELHORIA Podem ser irrealistas no planejamento de um projeto; Desejam controlar os seus projetos e podem perder o interesse se o controle for perdido; Podem se tornar desencorajados se o trabalho não é direcionado para um propósito no qual acreditam; Podem ser inflexíveis em fazer mudanças necessárias em suas idéias; Podem ter problemas em trabalhar em um ambiente competitivo;
  • 19. ISFJ PONTOS FORTES Estrita ética de trabalho; responsáveis e trabalhadores; Excelentes com rotinas que requeiram procedimentos ou tarefas seqüenciais e repetitivas; Precisos, atentos e cuidadosos com detalhes; Apreciam estar ao serviço dos outros; encorajadores dos colegas ou subordinados; Apreciam maneiras estabelecidas de fazer as coisas; respeitam status dado por títulos; PONTOS DE MELHORIA Podem subestimar o próprio valor; podem não ser assertivos acerca das suas próprias necessidades; Frequentemente sobrecarregados porque assumem trabalho em demasia; Podem não ver as implicações das conseqüências futuras; Podem não se ajustar bem a mudanças constantes; Podem se sentir desencorajados se não se sentirem mais necessários ou apreciados;
  • 20. ISTJ PONTOS FORTES Precisos e exatos em todo o trabalho; Seguem rotinas e procedimentos estabelecidos; Têm excelentes poderes de concentração e são capazes de trabalhar sozinhos sem a necessidade de socializarem-se; Grandes mantenedores de organizações; Estáveis, confiáveis, podendo se esperar que concluam o que iniciaram; PONTOS DE MELHORIA Podem ter problemas em se adaptarem a sistemas em mudança; Podem necessitar ver a aplicação prática para aceitar novas idéias; Tendem a não gostar de mudanças; podem ser inflexíveis; Podem não entender necessidades diferentes das suas; Podem subestimar a si próprios e sua contribuição para a organização;
  • 22. Conclusão Em conversa com a psicóloga responsável pelo recrutamento e seleção da empresa em que trabalho, ela atestou que este teste é realmente muito bom para dar a um psicólogo um retrato geral da personalidade da pessoa, porém que, este resultado é confirmado por psicólogos em outras dinâmicas em grupo e entrevistas. Não existe o tipo certo de perfil psicológico para assumir uma vaga, o que existe é o tipo desejável. De acordo com a psicóloga muitas vezes o teste mostra uma pessoa introspectiva mas que, durante outras atividades avaliativas, mostra perfil de liderança e etc... Espero que o teste tenha ajudado todos os Mestres Conselheiros a se conhecerem um pouco melhor.