SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
MAPA - QUÍMICA ANALÍTICA E INSTRUMENTAL -
51/2024
Assessoria nos seus TRABALHOS entre em contato com a DL ASSESSORIA
E-mail: assessoriaacademicadl@gmail.com
(15) 99143-3322
QUESTÃO 1
MAPA DE QUÍMICA ANALÍTICA E INSTRUMENTAL
ESTUDANTE!
Seja bem-vindo à atividade MAPA (Material de Avaliação Prática de Aprendizagem)
da disciplina de Química Analítica e Instrumental.
Instruções iniciais:
1- Utilize o modelo de MAPA padrão para realizar esta atividade e siga todas as instruções
constantes nesse modelo. Ele se encontra em "Material da Disciplina".
2- Assista ao vídeo com as instruções para a realização do MAPA, que estará na "Sala do
Café".
CONTEXTUALIZAÇÃO
A química analítica desempenha um papel crucial nos campos da farmácia e biomedicina,
permitindo a identificação e quantificação de substâncias em amostras biológicas (urina,
sangue, saliva ou outra). Este exercício tem como objetivo simular um cenário prático no qual
os profissionais dessas áreas precisam analisar uma amostra complexa.
A análise de amostras de salivas é de grande importância em diversos campos, incluindo a
medicina, a odontologia, a pesquisa biomédica e a farmacologia. A saliva é uma secreção
biológica que contém uma variedade de componentes, refletindo o estado fisiológico do
indivíduo. Vale enfatizar que a saliva é uma amostra complexa e pode conter substâncias
como água, proteínas, enzimas, glicose, ácido úrico, ácidos graxos (pequenas quantidades),
além de vários íons.
Em algumas situações, principalmente em validações de técnicas, é preciso usar amostra de
saliva simulada, ou seja, a partir de alguns reagentes específicos é possível preparar amostra
de saliva em laboratório. A saliva simulada, criada artificialmente para imitar as
características da saliva natural, é frequentemente usada em várias situações em que uma
amostra real de saliva pode não estar disponível ou não é prática de usar. Dentre os reagentes
necessários, a solução tampão é um dos principais. Na saliva pode-se ter mais de um tipo de
tampão, contudo o tampão bicarbonato é um dos mais importantes presentes neste meio.
Fonte: KELLER BULLA, M.; BARBOSA, V. A. Química Analítica e Instrumental.
Maringá: UniCesumar, 2021.
WU, L. et al. In vivo solid-phase microextraction swab-mass spectrometry for
multidimensional analysis of human saliva. Analytica Chimia Acta, v. 1164, 2021.
DESENVOLVENDO O TRABALHO
Suponha que você, profissional da área, precise analisar uma amostra biológica de saliva, por
exemplo, dentro de um contexto de análises clínica. Leve em conta que você está bem
equipado com um laboratório apropriado, o qual contém reagentes comuns de química
analítica (soluções padrão, indicadores, ácidos, bases etc.), bem como equipamentos de
laboratório (pipetas, balanças analíticas, espectrofotômetro, entre outros).
Nesse contexto, você foi designado para analisar, primeiramente, uma amostra de saliva
humana (não simulada) utilizando algumas técnicas analíticas. Mediante o apresentado,
responda ao que é solicitado:
A) Indique, dentro deste contexto, a finalidade de se usar a técnica de cromatografia e quais
técnicas cromatográficas podem ser utilizadas para analisar a saliva.
B) A equação de Henrderson-Hasselbalch é uma ferramenta valiosa na química analítica para
entender o comportamento ácido-base de soluções tamponadas. Por isso, escreva a reação
de equilíbrio e a equação de Henderson-Hasselbalch relacionada no sistema ácido
carbônico (H2CO3) e bicarbonato (HCO3
-
) e escreva o que significa cada termo.
C) Suponha que você precise de um tampão para preparar uma amostra de saliva simulada e
o laboratório já dispõe de uma solução de ácido carbônico (H2CO3) 0,25 M e uma solução de
bicarbonato (HCO3
-
) 0,45 M. Calcule o valor do pH dessa solução preparada a partir dessas
condições. Considere Ka = 4,42 x 10-7
.
D) O que acontece se houver uma adição de uma pequena quantidade de ácido forte (H+
) à
solução tampão?
BOM TRABALHO!!!
ALGUMAS ORIENTAÇÕES FINAIS
Sobre o arquivo a ser enviado:
→O arquivo deve ser enviado única e exclusivamente pelo seu Studeo, no campo "M.A.P.A."
desta disciplina. Toda e qualquer outra forma de entrega deste Modelo de Resposta MAPA
não é considerada. Apenas o formato de PDF será aceito.
→SOMENTE UM ARQUIVO PODE SER ANEXADO NO STUDEO.
→A qualidade do trabalho será considerada na hora da avaliação, então faça tudo com
cuidado, responda à demanda adequadamente e mostre sempre o seu raciocínio de modo
claro e direto.
Problemas frequentes a evitar:
→ Coloque um nome simples no seu arquivo. Se o nome tiver caracteres estranhos
(principalmente pontos) ou for muito grande, a equipe de correção pode não conseguir
abrir o seu trabalho, e ele pode ser zerado.
→ Se você usa OPEN OFFICE ou MAC, transforme o arquivo em .pdf para evitar
incompatibilidades.
→ Verifique se você está enviando o arquivo correto! Identifique o arquivo com o seu
primeiro e último nome e a disciplina, para evitar que você troque o arquivo na hora de
anexar. Exemplo: MAPA_Química Analítica_CarolSouza.pdf.
Como enviar o seu arquivo:
→ Ao final do enunciado desta atividade, no Studeo, tem uma caixa de envio de arquivo.
Basta clicar e selecionar sua atividade, ou arrastar o arquivo até ela.
→ Antes de clicar em FINALIZAR, certifique-se de que está tudo certo, pois uma vez
finalizado você não poderá mais modificar o arquivo. Sugerimos que você clique no link
gerado da sua atividade e faça o download para conferir.
MAPA - QUÍMICA ANALÍTICA E INSTRUMENTAL - 51/2024

Mais conteúdo relacionado

Último

CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonRosiniaGonalves
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 

Último (20)

CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 

MAPA - QUÍMICA ANALÍTICA E INSTRUMENTAL - 51/2024

  • 1. MAPA - QUÍMICA ANALÍTICA E INSTRUMENTAL - 51/2024 Assessoria nos seus TRABALHOS entre em contato com a DL ASSESSORIA E-mail: assessoriaacademicadl@gmail.com (15) 99143-3322 QUESTÃO 1 MAPA DE QUÍMICA ANALÍTICA E INSTRUMENTAL ESTUDANTE! Seja bem-vindo à atividade MAPA (Material de Avaliação Prática de Aprendizagem) da disciplina de Química Analítica e Instrumental. Instruções iniciais: 1- Utilize o modelo de MAPA padrão para realizar esta atividade e siga todas as instruções constantes nesse modelo. Ele se encontra em "Material da Disciplina". 2- Assista ao vídeo com as instruções para a realização do MAPA, que estará na "Sala do Café". CONTEXTUALIZAÇÃO A química analítica desempenha um papel crucial nos campos da farmácia e biomedicina, permitindo a identificação e quantificação de substâncias em amostras biológicas (urina, sangue, saliva ou outra). Este exercício tem como objetivo simular um cenário prático no qual os profissionais dessas áreas precisam analisar uma amostra complexa. A análise de amostras de salivas é de grande importância em diversos campos, incluindo a medicina, a odontologia, a pesquisa biomédica e a farmacologia. A saliva é uma secreção biológica que contém uma variedade de componentes, refletindo o estado fisiológico do indivíduo. Vale enfatizar que a saliva é uma amostra complexa e pode conter substâncias como água, proteínas, enzimas, glicose, ácido úrico, ácidos graxos (pequenas quantidades), além de vários íons. Em algumas situações, principalmente em validações de técnicas, é preciso usar amostra de saliva simulada, ou seja, a partir de alguns reagentes específicos é possível preparar amostra
  • 2. de saliva em laboratório. A saliva simulada, criada artificialmente para imitar as características da saliva natural, é frequentemente usada em várias situações em que uma amostra real de saliva pode não estar disponível ou não é prática de usar. Dentre os reagentes necessários, a solução tampão é um dos principais. Na saliva pode-se ter mais de um tipo de tampão, contudo o tampão bicarbonato é um dos mais importantes presentes neste meio. Fonte: KELLER BULLA, M.; BARBOSA, V. A. Química Analítica e Instrumental. Maringá: UniCesumar, 2021. WU, L. et al. In vivo solid-phase microextraction swab-mass spectrometry for multidimensional analysis of human saliva. Analytica Chimia Acta, v. 1164, 2021. DESENVOLVENDO O TRABALHO Suponha que você, profissional da área, precise analisar uma amostra biológica de saliva, por exemplo, dentro de um contexto de análises clínica. Leve em conta que você está bem equipado com um laboratório apropriado, o qual contém reagentes comuns de química analítica (soluções padrão, indicadores, ácidos, bases etc.), bem como equipamentos de laboratório (pipetas, balanças analíticas, espectrofotômetro, entre outros). Nesse contexto, você foi designado para analisar, primeiramente, uma amostra de saliva humana (não simulada) utilizando algumas técnicas analíticas. Mediante o apresentado, responda ao que é solicitado: A) Indique, dentro deste contexto, a finalidade de se usar a técnica de cromatografia e quais técnicas cromatográficas podem ser utilizadas para analisar a saliva. B) A equação de Henrderson-Hasselbalch é uma ferramenta valiosa na química analítica para entender o comportamento ácido-base de soluções tamponadas. Por isso, escreva a reação de equilíbrio e a equação de Henderson-Hasselbalch relacionada no sistema ácido carbônico (H2CO3) e bicarbonato (HCO3 - ) e escreva o que significa cada termo. C) Suponha que você precise de um tampão para preparar uma amostra de saliva simulada e o laboratório já dispõe de uma solução de ácido carbônico (H2CO3) 0,25 M e uma solução de bicarbonato (HCO3 - ) 0,45 M. Calcule o valor do pH dessa solução preparada a partir dessas condições. Considere Ka = 4,42 x 10-7 . D) O que acontece se houver uma adição de uma pequena quantidade de ácido forte (H+ ) à solução tampão? BOM TRABALHO!!! ALGUMAS ORIENTAÇÕES FINAIS Sobre o arquivo a ser enviado: →O arquivo deve ser enviado única e exclusivamente pelo seu Studeo, no campo "M.A.P.A." desta disciplina. Toda e qualquer outra forma de entrega deste Modelo de Resposta MAPA não é considerada. Apenas o formato de PDF será aceito. →SOMENTE UM ARQUIVO PODE SER ANEXADO NO STUDEO. →A qualidade do trabalho será considerada na hora da avaliação, então faça tudo com cuidado, responda à demanda adequadamente e mostre sempre o seu raciocínio de modo claro e direto.
  • 3. Problemas frequentes a evitar: → Coloque um nome simples no seu arquivo. Se o nome tiver caracteres estranhos (principalmente pontos) ou for muito grande, a equipe de correção pode não conseguir abrir o seu trabalho, e ele pode ser zerado. → Se você usa OPEN OFFICE ou MAC, transforme o arquivo em .pdf para evitar incompatibilidades. → Verifique se você está enviando o arquivo correto! Identifique o arquivo com o seu primeiro e último nome e a disciplina, para evitar que você troque o arquivo na hora de anexar. Exemplo: MAPA_Química Analítica_CarolSouza.pdf. Como enviar o seu arquivo: → Ao final do enunciado desta atividade, no Studeo, tem uma caixa de envio de arquivo. Basta clicar e selecionar sua atividade, ou arrastar o arquivo até ela. → Antes de clicar em FINALIZAR, certifique-se de que está tudo certo, pois uma vez finalizado você não poderá mais modificar o arquivo. Sugerimos que você clique no link gerado da sua atividade e faça o download para conferir.