SlideShare uma empresa Scribd logo
KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
HYGIADERMO
MANUAL DE OPERAÇÃO
EVT 1611
Esthétic
EVT 1614AQUA
EVT 1613CRYSTAL
MANUAL DE OPERAÇÃO
ENDOPHASYS
EVT 1614AQUA
EVT 1613CRYSTAL
EVT 1611
Esthétic
Empresa Certificada NBR ISO 9001/13485
KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Autorização de Funcionamento da Empresa no Ministério da Saúde
nº 1024523
O Resultado Terapêutico é o objetivo de nossa Qualidade.
HYGIADERMO
Qtd. Descrição Código
01 Aparelho Hygiadermo 10101615
01 Meio Condutor Gel 15000154
01 Óxido de Alumínio 15000323
04 Eletrodo Silicone 5x5 cm 15000024
04 Eletrodo Silicone 08x5 cm 15000033
04 Eletrodo Silicone 11 x 5cm 15000034
01 Manual Hygiadermo em CD 15000224
02 Cinta Elástica 40 cm 15000080
01 Termo de Garantia 15000100
01 Cabo paciente Endo 9701 - 6 azul 15000316
01 Cabo paciente Endo 9701 - 3 laranja 15000313
02 Cabo 15000380
02
02 Garra jacaré preta 80017024
02 Garra jacaré vermelha 80017023
01 Aplicador Caneta Facial(opcional) 15000177
01 Cabo Montado Hertix Smart(opcional) 15000178
01 Cabo de força PP3 x 0,75 mm x 2m preto 80020080
04 Envelope para eletrodo 08 x 5(opcional) 15000035
04 Envelope para eletrodo 5 x 5(opcional) 15000135
04 Envelope para eletrodo 11 x 5(opcional) 15000036
01 Manipulo(opcional) 15000208
(opcional) 15000256
(opcional)
(opcional)
(opcional) 15000271
(opcional) 15000267
01 Eletrodo Dispersivo Alumínio 10 x 5cm(opcional)15000383
Conexão Paci Eletro Preto/Vermelho
Cabos Caneta Eletrodos Hygiadermo Vermelho 15000381
Cabos Caneta Eletrodos Hygiadermo Preto 1500038202
01 Pedal acionador
01 Eletrodo de Vidro - Cebolinha 15000265
01 Eletrodo de Vidro - Cebolão 15000266
01 Eletrodo de Vidro - Rolinho
01 Eletrodo de Vidro - Calterizador
01 Caneta Aplica Peeling Diamante Aqua(opcional) 15000379
Conteúdo da Embalagem
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Transporte eArmazenagem
No processo de transporte de nossos equipamentos é
indispensável a utilização de sua própria embalagem, por ser
apropriada para resistir a possíveis danos.
No armazenamento por tempo indeterminado deve ser utilizada
a própria embalagem, devendo ser guardado em local sem
umidade.
Conteúdo da Embalagem
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Qtd. Descrição Código
01 Eletrodo de Vidro - Saturador(opcional) 15000268
01 Forquilha(opcional) 15000269
01 (opcional) 15000270
01 (opcional) 15000272
01 (opcional) 15000273
01 (opcional) 15000274
01 (opcional) 15000275
01 (opcional) 15000277
01 15000278
01 (opcional) 15000279
01 (opcional) 15000280
01 (opcional) 15000281
01 (opcional) 15000282
01 (opcional) 15000283
01 (opcional) 15000284
01 (opcional) 15000285
01 (opcional) 15000286
01 (opcional) 15000287
01 (opcional) 15000288
01 (opcional) 15000289
01 (opcional) 15000290
01 (opcional) 15000291
01 (opcional) 15000292
01 (opcional)15000293
01 (opcional) 15000294
01 (opcional) 15000295
01 (opcional) 15000297
01 (opcional) 15000298
01 (opcional) 15000299
01 (opcional) 15000305
01 (opcional) 15000306
01 (opcional) 15000307
01 (opcional) 15000308
01 (opcional) 15000309
01 (opcional) 15000314
01 (opcional) 15000315
01 (opcional) 15000320
01 Ponteira Peeling 25mm Aqua 25001877
01 Ponteira Peeling 11mm Aqua 25001880
Eletrodo de Vidro -
Eletrodo de Vidro - Pente
Aplicador Alta Frequência
Caneta Peeling U
Caneta Peeling A
Caneta Peeling Caju
Mangueira Azul Conexão Paciente
Mangueira Verde Conexão Paciente(opcional)
Ventosa Facial Luneta 12mm
Ventosa Facial Luneta 18mm
Ventosa Facial Passarinho Reta
Ventosa Facial Bico de Pato
Ventosa Facial Mini Sino
Jogo de Ventosa Facial
Jogo Ventosa Glúteo
Ventosa Corporal Bico de Pato
Ventosa Corporal Sino
Conjunto de Caneta Diamantada Inox
Caneta Diamantada Acrilico
Jogo de Endermo
Endermo com 2 roletes
Endermo com 1 bola
Endermo Corporal com 5 bolinhas
Endermo Facial Mini
Adaptador com rosca interna
Bastão Duplo
Bastão Negativo
Caneta Esfera
Caneta Gancho
Caneta Ponta
Caneta Ponta Dupla
Caneta Ponteira
Rolinho Corporal
Rolinho Facial
Caneta Eletrolifting
Gancho para Anel
Conteúdo da Embalagem
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Recomendações:
! Se o aparelho estiver danificado ou algum item estiver faltando,
entre em contato com o revendedor / vendedor imediatamente.
! Guarde a caixa e o material de embalagem.
Declaração: O gel de acoplamento deve possuir registro a parte na
ANVISAMS, inclusive o gel de acoplamento fornecido junto com o
equipamento.
Acessórios: HF (Alta Frequência)
(*)-Exclusivo
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
01 Eletrodo de Vidro - Pente(*)
01 Eletrodo de Vidro - Cebolão(*)
01 Eletrodo de Vidro - Cebolinha(*)
01 Eletrodo de Vidro - Saturador(*)
01 Eletrodo de Vidro - Cauterizador(*)
01 Eletrodo de Vidro - Forquilha(*)
01 Eletrodo de Vidro - Rolinho(*)
Opcional
01 Aplicador Alta Frequência(*)
Acessório
Acessórios: Aqua/Crystal
(*)-Exclusivo
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
01 Caneta Peeling U(*)
01 Caneta Peeling Caju(*)
Opcional
01 Caneta Aplicadora Peeling
Diamante Aqua(*)
01 Ponteira Peeling 25mm Aqua(*)
01 Ponteira Peeling 11mm Aqua(*)
Mangueira Azul Conexão Paciente(*)
Mangueira Verde Conexão Paciente(*)
01 Caneta Peeling A(*)
Opcional
Acessórios: Vácuo
(*)-Exclusivo
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
01 Ventosa Facial Mini Sino(*)
Opcional
01 Jogo de Ventosa Facial(*)
15000284
01 Ventosa Corporal Sino(*)
Opcional
01 Conjunto de Caneta Diamantada Inox(*)
Opcional
01 Caneta Diamantada Acrilico(*)
Opcional
01 Jogo Ventosa Glúteo(*)
Opcional
01 Ventosa Corporal Bico de Pato(*)
Opcional
Acessórios: Vácuo
(*)-Exclusivo
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
01 Endermo Facial Mini(*)
Opcional
01 Jogo de Endermo(*)
01 Endermo com 2 roletes(*)
Opcional
01 Endermo com 1 bola(*)
Opcional
01 Endermo Corporal com 5 bolinhas(*)
Opcional
01 Adaptador com rosca interna(*)
Acessórios: Eletro
(*)-Exclusivo
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
01 Bastão Duplo(*)
01 Bastão Negativo(*)
Opcional
01 Caneta Esfera(*)
Opcional
01 Caneta Gancho(*)
01 Caneta Ponta Dupla(*)
Opcional
01 Caneta Ponteira(*)
Opcional
01 Rolinho Corporal(*)
Opcional
01 Rolinho Facial(*)
Opcional
01 Caneta Eletrolifting(*)
01 Gancho P Anel(*)
Opcional
01 Caneta Ponta(*)
Opcional
Acessórios: Eletro
(*)-Exclusivo
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Cabo 01 Laranja(*)Cabo 01 Azul(*)
02-Cinta Elástica 40cm(*)
04 Envelope p/ eletrodo 8x5(*)
04 Envelope p/ eletrodo 11x5(*)
04 Envelope p/ eletrodo 5x5(*)
02 Cabos Conexão Paciente
Eletro Preto/Vermelho(*)
02 Cabos Caneta Eletrodos
Hygiadermo Preto(*)
02 Garras Pretas(*) 02 Garras Vermelhas(*)
02 Cabos Caneta Eletrodos
Hygiadermo Vermelho(*)
Agulhas para
Eletrolipólise
(opcional)
Garra
preta
Pino
preto
Pino
vermelho
Garra
vermelha
Cabo
eletrodo
Aplicador Caneta
Facial
(opcional, não acompanha
o equipamento)
01 Eletrodo Dispersivo
de Alumínio 10x5(*)
01 Pedal acionador(*)
Acessórios
04 Eletrodos de
Silicone 5x5(*)
04 Eletrodos de
Silicone 8x5(*)
04 Eletrodos de
Silicone 11x5(*)
Acessórios:
Material de Consumo:
(*)-Exclusivo
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
01 Meio Condutor Gel
Registro Anvisa nº
80122200001 ou
10340440046
01 Termo de Garantia
Documentos Acompanhantes
01 Manual de Operação
(Fornecido em meio eletrônico CD-ROM)
01 Óxido de Alumínio
Registro Anvisa nº
10215440023
01 Cabo de Força(*)
ÍNDICE
©2016 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. MAPS7P01_R03.CDR Março de 2018 Revisão 03
Instalação 24
Introdução 01
Precauções 05
Indicações 09
Descrição 27
Contra-Indicações 20
Solucionando Problemas 69
Funcionamento 47
Manutenção 70
Descarte Final 72
Simbologia 66
Eletrodos 43
Especificações Técnicas 74
Compatibilidade Eletromagnética 84
Informações Preliminares sobre o HYGIADERMO.
A técnica consiste na aplicação direta na pele através de um
equipamento mecânico gerador de pressão negativa e pressão
positiva, de forma simultânea, onde microgrânulos de óxido de
alumínio, que são jateados pela pressão positiva sob a
superfície da pele, provocando assim, micro erosões nas
camadas da epiderme, e ao mesmo tempo, sendo sugadas pela
pressão negativa, tanto os resíduos dos microcristais quanto
células da córnea em disjunção. (BORGES, 2006).
Realiza também a hidrodermoabrasão que facilita a aplicação, e
reduz o potencial de lesões oculares. Com a vantagem de se
poder aplicar produto em soro na pele.
O equipamento também é constituído por um gerador de
correntes de alta frequência, possuindo ação anti-inflamatória e
antimicrobiana através do ozônio que é liberado em contato com
a pele, além da melhora da oxigenação e trofismo dérmico.
O aparelho gerador de alta frequência é utilizado como forma de
tratamento para afecções de pele, especialmente para
promover ação bactericida na pele. Durante o procedimento de
aplicação há a formação de ozônio, que é um potente oxidante.
Quando em contato com os fluídos orgânicos promove a
formação de moléculas reativas de oxigênio, que influenciam
em eventos bioquímicos do metabolismo celular, promovendo
efeito bactericida, antimicrobiano e fungicida.
A vacuoterapia, endermologia, dermotonia, eletro-sucção é um
método de massagem realizado por equipamento de sucção
promovendo mobilização da pele.
O HYGIADERMO foi projetado para atender às
necessidades do profissional usuário. O aparelho obedece
às normas IEC 60601-1 e IEC 60601-2-10, norma geral e norma
particular, ambas obrigatórias pela RESOLUÇÃO - RDC
Nº-27, DE 21 DE JUNHO DE 2011 (Dispõe sobre os
procedimentos para certificação compulsória dos
equipamentos sob regime de Vigilância Sanitária),
Introdução 01
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
seguindo ainda recomendações da OMS, q
Portanto, leia cuidadosamente este Manual de
Operações antes de ligar seu equipamento.
É importante frisar que não se deve manusear nenhum
equipamento sobre o qual não se tenha perfeito
domínio!
uando operado
de modo correto, garante a segurança para ambos, paciente e
terapeuta.
Introdução 02
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Declaração: O gel de acoplamento deve possuir registro a parte na
ANVISAMS, inclusive o gel de acoplamento fornecido junto com o
equipamento.
Introdução 03
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Ambiente de Utilização e Qualificação Profissional
O equipamento HYGIADERMO é para ser
utilizado em ambiente clínico e/ou centros de estética por
Médicos/Fisioterapeutas/Esteticistas/Biomédicos e outros
profissionais que atuam na área de estética com
equipamentos médicos para fins estéticos, com a sua
devida qualificação e/ou habilitação profissional.
Leia cuidadosamente o Manual de Operações antes de
ligar o equipamento. Ele contém informações
importantes sobre o funcionamento e possibilidades de
aplicações. É importante ressaltar que não se deve manusear
este equipamento se não tiver perfeito domínio e conhecimento
do assunto.
Comercialização
A KLD se reserva o direito de comercializar os equipamentos
para qualquer pessoa física e jurídica e de demonstrar os
mesmos para pessoas da área da saúde; porém restringe
incisivamente a responsabilidade de utilização e manuseio do
equipamento somente por profissionais acima qualificados e/ou
habilitados.
Introdução 04
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Responsabilidade do Usuário
A KLD não assume responsabilidade por quaisquer danos
causados à saúde do operador/paciente ou propriedade,
ocasionados pelo uso incorreto do equipamento, seja pela
utilização em não conformidade com as informações,
recomendações e avisos constantes no manual de operação,
utilização por pessoas não qualificadas e/ou habilitadas ou
modificações realizadas no equipamento, tentativas de reparos
fora da rede autorizada, utilização de equipamento defeituoso
ou uso de acessórios e partes não fornecidas pelo fabricante.
Consulte os órgãos competentes da sua cidade sobre a
necessidade de ter um Responsável Técnico pela sua
clínica e utilização dos equipamentos.
ATENÇÃO: É de responsabilidade do usuário realizar a calibração
anual de seu equipamento e/ou quando houver suspeita de que
esteja descalibrado. Esse procedimento impede que os
tratamentos sejam inócuos, além de prover segurança para
profissional e paciente.
Precauções
1 Leia todas as instruções e literaturas de apoio
antes de manusear o equipamento.
2 A pele do paciente deve estar íntegra nos locais
onde forem colocados os eletrodos.
3 Não colocar eletrodos no paciente antes de ligar e
programar o equipamento.
4 Retirar os eletrodos do paciente antes de desligar
o aparelho.
5 Não se recomenda a utilização do equipamento
em pessoas alérgicas ou refratárias à corrente
elétrica. Assim como nas que se enquadram nas
contra-indicações da técnica.
Segurança do Usuário
Segurança do Paciente
Utilize somente a dose necessária e suficiente para tratar
o problema em questão.
Interrompa o tratamento se o paciente apresentar
qualquer distúrbio, dor ou mal-estar.
Faça um registro dessas ocorrências, contendo também
os parâmetros utilizados, número de seu equipamento e
outros dados que possam complementar a situação.
O melhor meio de acoplamento entre o eletrodo e os
tecidos é o gel. Existem produtos em base gel que não
s ã o b o n s c o n d u t o r e s , o u q u e c a u s a m
irritações na pele, o gel deve ser incolor e sem a presença
de bolhas.
Precauções 05
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Biocompatibilidade
O material de construção dos eletrodos (silicone
carbono-impregnado) e do envelope de celulose para
eletrodos são considerados inócuos quando em
contato com a pele do paciente, por tempos menores que 24
horas contínuas.
Eletrodos de Silicone e envelopes de celulose para
eletrodos.
Note que os eletrodos devem ser colocados de tal maneira,
que toda a superfície esteja em contato com a pele. O uso de
um meio de contato (gel ou água) é imprescindível
Precauções 06
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Atenção:
Utilize somente cabos, eletrodos e acessórios originais do
aparelho, caso contrário poderá resultar em aumento das
emissões ou diminuiçãoda imunidade do equipamento.
O OPERADOR não pode tocar as partes referidas abaixo e o
PACIENTE simultâneamente.
Partes de equipamento não-eletromédico no AMBIENTE DO
PACIENTE que, após a remoção de tampas, conectores etc., sem a
utilização de uma FERRAMENTA, possa ter em contato com o
OPERADOR durante a manutenção de rotina, calibração e etc.
Advertência:
Nenhuma modificação neste equipamento é permitida.
Não modifique este equipamento sem a autorização do fabricante.
Se este equipamento for modificado, inspeção e ensaios
apropriados devem ser conduzidos para garantir a segurança
continuada de utilização deste equipamento.
Precauções 07
O uso de eletrodos pequenos em combinação com altas intensidades
pode causar irritações cutâneas e inclusive queimaduras.
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Tubo de Gel
Gel para meio de contato elétrico.
Características técnicas vide embalagem do fabricante.
Ao término deste gel, o mesmo pode ser adquirido no
mercado e obrigatóriamente deve possuir um número de
registro naANVISA.
Informações adicionais para utilização do eletrodos
A densidade máxima de corrente recomendada pela
2
norma NBR IEC 60601-2-10 é de 2 mArms por cm .
Exemplo: 1 eletrodo 5x5cm (fornecido com o
2
equipamento) possui 25 cm de área e portanto a
intensidade máxima é de 50mArms.
Note que os eletrodos devem ser colocados de tal
maneira, que toda a superfície esteja em contato com a
pele.
Quando utilizar correntes que possuem efeito
eletrolítico, deve-se utilizar o eletrodo de silicone
inseridos dentro do envelope de celulose e banhá-los
em água ou soro fisiológico, formando deste modo o
meio de contato, diminuindo assim os efeitos
eletrolíticos sob a pele do paciente.
Para as correntes que não possuem efeito eletrolítico pode-
se utilizar os eletrodos de silicone em contato direto com a
pele, porém é imprescindível o uso de gel como meio de
contato.
Precauções 08
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Dispositivo de Desconexão
Evite posicionar seu aparelho frente a objetos ou locais de
modo que dificulte o acesso a chave liga-desliga e o cabo de
força que interrompe a alimentação elétrica do mesmo.
Deixe o local da chave liga-desliga e a entrada do cabo
de força com livre acesso, de modo que permita uma
fácil desconexão de alimentação elétrica do
equipamento quando necessário.
Indicações Microdermoabrasão
Indicado para o tratamento auxiliar de:
! Diminuição e ou atenuação de rugas superficiais;
! Fotoenvelhecimento;
! Afinamento do tecido epitelial (preparando-o para
tratamentos de revitalização e porcionando uma
textura fina e saudável, através do incremento de
proteínas de colágeno, elastina e reticulina);
! Cicatrizes (de acne ou de queimaduras);
! Clareamento das camadas mais superficiais da
epiderme;
! Foliculite;
! Diminuição e prevenção de estrias;
09
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Indicações Alta Frequência
Indicado para o tratamento auxiliar de:
! Indicado após extração de acne;
! Pós depilação;
! Desinfecção do couro cabeludo;
! Foliculite;
10
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Indicações Dermotonia, Endermologia e Vacuoterapia
Indicado para o tratamento auxiliar de:
! Celulite;
! Estrias vermelhas e brancas;
! Pré operatório de cirurgias plásticas e
reparadores;
! Pós operatórios de cirurgias plásticas e
reparadoras;
! Zonas próximas a queimaduras e nas sequelas de
queimaduras;
! Gordura localizada e cicatrizes.
11
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Indicações Correntes
As correntes elétricas disponíveis são:
! Corrente Russa
! Corrente
! TENS
!
!
! Microcorrente
! Corrente para Eletrolipólise
! Corrente BMAC
! BMAC Motora
! BMAC Sensorial
Iontoforese
Desincruste
Corrente Eletrolifiting
12
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Indicações Correntes
Indicado para o tratamento auxiliar de:
Indicações Estéticas:
! Analgesia
! Fortalecer musculatura sadia
! Gordura localizada
! Introdução de princípios ativos (iontoforese)
! Rugas e linhas de expressão
! Estrias
! Cicatrização
! Revitalização
! Tonificação
! Relaxamento muscular
! Melhorar drenagem linfática
! Face seborréica
13
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
TENS
É constituída de pulsos na faixa de 50 a 100 Hz com duração de
fase curta e intensidades relativamente baixas.Aintensidade da
estimulação deve ficar acima ou no limiar sensitivo do paciente,
uma vez que sua capacidade de adaptação a este tipo de
estimulação é rápida e diminui com a evolução do tratamento.
Desta forma, utilizam-se modulações do TENS convencional
tanto na duração de fase como na freqüência ou na amplitude ou
ainda em dois ou três parâmetros simultaneamente.
Segundo Johnson a eletroestimulação transcutânea (TENS) é
predominantemente utilizada para alívio de dores sintomáticas.
A entrega de corrente elétrica de baixa frequência em uma
terminação nervosa irá conduzir os impulsos em duas direções
ao longo do axônio e assim irá extinguir os impulsos aferentes
advindos do tecido lesado. Desse modo o TENS promove
analgesia por bloqueio de estímulos ao sistema nervoso central.
TENSAssimétricaAlternada
TENS Simétrica
Descrição das Correntes 14
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Descrição das Correntes
Russa
A corrente russa é constituída de uma frequência
média despolarizada de 2.500 Hz modulada em 50 Hz com
duração de fase fixa em 50%. Foi proposta por Yakov Kotz na
década de 70. Estimula a musculatura esquelética e promove
mudanças no tecido muscular. Através de uma corrente
excitomotora é possível estimular os pontos motores para
aumentar a força e tônus muscular (WARD, 2009) favorecendo
a melhora do desempenho físico. E sendo um importante
coadjuvante na melhora do contorno corporal e facial nos
tratamentos de gordura localizada, celulite e reabilitação.
BMAC
A sigla BMAC significa corrente alternada modulada em
burst, do inglês, burst modulated alternating current e
inclui as correntes para estimulação muscular (WARD, 2009).
Segundo Liebano, Waszczuk, a corrente BMAC
aumentou o torque na extensão do joelho e melhora no
desempenho de jogadores ao executar as tarefas
específicas do futebol.
Segundo os autores Clemente, et al; Bogie, Triolo;
Thomas, Johanssom, Bigland-Ritchie e Liebano,
Waszczuk, Corrêa, a aplicação desse tipo de
estimulação foi capaz de ativar a musculatura, aumentar
15
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Descrição das Correntes
o torque e a força muscular.
A eletroestimulação conseguiu estimular a musculatura
sadia em desuso devolvendo a memória cinestésica
(Bogie,Triolo, 2003).
Segundo Clemente, et al, o aumento da perfusão microvascular
promoveu eficiência na contração muscular promovendo
reparação do músculo lesado e incentivou as trocas
metabólicas nas áreas com déficit circulatório.
Bmac Motora
A BMAC motora é uma corrente senoidal utilizada para o
fortalecimento muscular. Possui parâmetros fixos: frequência
portadora de 1000 Hz combinada com Bursts de duração de 2
ms. Dessa forma, obtém se o máximo desempenho com maior
produção de torque muscular e sensação de menor desconforto
para o paciente durante a aplicação.
Bmac Sensorial
BMAC sensorial ativa as fibras nervosas sensitivas Aß (fibras
grossas) com o minimo de ativacao das fibras AD e C (fibras
finas-dor). Atuando atraves da “teoria das comportas” sao
liberados opioides endogenos (ex: endorfina, serotonina) que
16
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Descrição das Correntes
modulam a dor, agindo como neurotransmissores inibitorios,
diminuindo ou suprimindo a percepcao da dor.
Para o estimulo sensorial, essa corrente utiliza frequencia
portadora de 4000 Hz combinada com Bursts de duracao de 4
ms. Pesquisas atuais apontam que correntes eletricas com esta
caracteristica sao as melhores para minimizar o desconforto
durante estimulacoes sensoriais.
Corrente Iontoforese
A corrente iontoforese promove eletrorrepulsão, eletrosmose e
aumento da permeabilidade intrínseca cutânea pelo fluxo
elétrico. Esses processos são os responsáveis por facilitar a
transferência de drogas via transdérmica (OLIVEIRA,
GUARATINI, CASTRO, 2005). A iontoforese consiste na
transferência transdermal de fármacos por uma corrente
elétrica. Descrita pela primeira vez por Pivati em 1947, tornou-
se popular com Leduc no início do século XX com o termo
iontoterapia. Carvalho, et al, recomenda o uso de iontoforese
para tratamento de dor lombar. Em seu estudo clínico o
pesquisador utilizou correntes diadinâmicas associadas a
iontoforese e considerou o resultado satisfatório.
17
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Descrição das Correntes
Eletrolipólise
A eletrolipólise ou eletrolipoforese é uma técnica que utiliza
correntes elétricas de média e baixa frequência aplicadas aos
tecidos através de agulhas ou eletrodos transcutâneos para
reduzir a camada adiposa. As correntes aplicadas ao tecido
subcutâneo promovem mudanças fisiológicas na célula de
gordura por efeito Joule: aumentam o fluxo sanguíneo e
metabolismo local e ativam a via hormonal da lipólise. Esse
efeito promove a redução da espessura do tecido subcutâneo
(CAVALHEIRO, FERREIRA,OLIVEIRA, 2012; MELO, 2012, EL-
ILAMED, et al, 2014).
Em seu estudo clínico, Melo, et al, aplicaram a eletrolipólise em
26 voluntárias do sexo feminino. O método avaliativo para
medição dos resultados constituiu-se de avaliação física,
balança slim e registro fotográfico. As pesquisadoras
concluíram que a eletrolipólise é eficaz na redução de tecido
adiposo.
Micro-Correntes
Aprincipal característica das microcorrentes é o fato de atuarem
a nível celular. É uma corrente polarizada de baixíssima
amperagem, em microampéres (µA) com alternancia de
polaridade (positiva e negativa) a cada 3 segundos, que mesmo
sub-sensorial, possui diversas respostas fisiologicas.
As microcorrentes trabalham com a menor quantidade de
corrente eletrica mensuravel, e isso e compativel com o campo
18
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Descrição das Correntes
eletromagnetico do corpo. E por isso tem como um dos seus
efeitos fisiologicos o reestabelecimento da bioeletricidade
tecidual. Alem disso, e capaz de promover aumento de ate
500% deATPcelular.
Tambem estimula a microcirculacao, melhorando a oxigenacao
e nutricao do tecido; promove aumento do metabolismo celular,
estimulo do processo de reparo e regeneracao tecidual,
normalizacao do pH local, aumento da sintese de proteinas
(colageno e elastina), pois como ha estimulacao dos
fibroblastos ha maior producao de colageno e de melhor
qualidade. Promovendo a revitalizacao e o rejuvenescimento da
pele.
Eletrolifting
A tecnica de eletrolifting utiliza corrente continua com
intensidade reduzida a microamperes com efeitos de reparo
tecidual. Apos instalado processo inflamatório, os fibroblastos
encontram-se em diferenciação em resposta a fatores de
crescimento eles se multiplicam e produzem fibras colágenas,
secretando também proteoglicanas e fibras elásticas,
justificando seu uso em estrias, rugas e linhas de
expressão.(BORGES. 2006: BARBOSA.2013).
Desincruste
O desincruste é um procedimento de ação eletroquímica que
tem como objetivo retirar o excesso de sebo das peles
seborréicas. A desincrustação executa-se com um
aparelho constituído para gerar corrente contínua.
19
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Contra-Indicações Microdermoabrasão 20
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Contra-indicações da Microdermoabrasão:
! Pacientes com lesões infecciosas na área a ser
tratada (herpes, imetigo e verrugas planas).
! Dermatite seborreica na face,
! Rosácea
! Acne inflamatória
! Exposição solar 48 horas antes e após cada
sessão,
! Sensibilidade ou alergia ao produto (óxido de
alumínio).
Obs: As contra indicações citadas não são esgotantes.
Manter atenção para cada caso isoladamente.
Contra indicações relativas
Cuidado maior em relação a aplicação em peles negras, com
telangectasias, hemangiomas, sensibilidade e alergias; e o
controle do uso de cosméticos à base de ácidos, pois pode
ocorrer excesso de erosão que pode atingir a camada basal.
Contra-Indicações Alta Frequência 21
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Contra-indicações daAlta Frequência:
! Portadores de marcapasso cardíaco,
! Gestantes e profissionais gestantes
! Pacientes com distúrbios de sensibilidade
! Pele com cosméticos inflamáveis.
Contra-Indicações Dermotonia, Endermologia e Vacuoterapia 22
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Contra-indicações da Dermotonia, Endermologia e Vacuoterapia:
! Em pacientes com tumores cutâneos
! Grandes dermatoses,
! Fragilidade capilar,
! Doenças infecciosas evolutivas,
! Reumatismos inflamatórios,
! Paciente gestante,
! Flebites e tromboflebites
Nota: Os eletrodos próximos ao tórax pode aumentar o risco de
fibrilação cardíaca.
As contra-indicações para correntes são:
! Portadores de marcapasso
! Paciente gestante
! Regiões com alteração de sensibilidade
! Trombose e outros distúrbios de coagulação
! Tromboflebite
! Infecções locais e sistêmicas
! Tumores e neoplasias
! Área pré cordial
Obs: As contra indicações citadas não são esgotantes.
Manter atenção para cada caso isoladamente.
Reações adversas
Podem ocorrer os seguintes efeitos biológicos após a aplicação
que não necessitam de tratamento e desaparecem
naturalmente:
! Leve hiperemia no local da aplicação
! Sensação de calor ao aplicar correntes
polarizadas
! Sensação de formigamento ao aplicar correntes
elétricas
Contra-Indicações Correntes 23
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Instalação 24
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Conexão à Rede Elétrica
O HYGIADERMO pode ser conectado a qualquer rede
elétrica que ofereça tensões entre 127 a 230 V~, 50/60 Hz, sem
necessidade de comutação.
O HYGIADERMO deve ser conectado a instalação elétrica
que respeite as normas locais sobre salas especiais (Norma
NBR13534). Esta norma trata das instalações elétricas em
clínicas, e é obrigatória desde dezembro de1996.
! É Indispensável a utilização do aterramento na rede
elétrica, para não causar danos ou interferências no
equipamento.
! Utilize somente o cabo enviado com o aparelho.
! Os conectores existentes na parte frontal do
equipamento existente devem ser exclusivamente
para conexão dos acessórios utilizados (*)exclusivos
como citados na página Acessórios.
Nota: A KLD não se responsabilizará por danos ocorridos no
equipamento, operadores e pacientes devido as instalações
inadequadas.
Interferência Eletromagnética
Aparelhos de Diatermia, Raio-X, bem como equipamentos
contendo motores de funcionamento intermitente produzem
campos eletromagnéticos de grande intensidade.
Portanto, esses aparelhos podem produzir interferências
em circuitos eletrônicos que estejam nas vizinhanças,
podendo fazê-los operar de modo errôneo, não raro
sensibilizando pacientes que estejam sendo tratados por
eletroestimuladores.
Aconselhamos a utilização de grupo de fiação “fase”,
“neutro” e “terra” separado para minimizar os riscos
acima relatados.
Minimizando os riscos de interferências eletromagnéticas.
1 Coloque o aparelho de Diatermia o mais
distante possível de outros aparelhos eletrônicos,
bem como de objetos metálicos oblongos (canos,
esquadrias metálicas), pois estes objetos podem
atuar como antenas secundárias.
2 Utilize o grupo de fiação de rede (fase)separado
para o aparelho de Diatermia. É imprescindível o
fio terra perfeitamente ligado.
3 Nunca enrole um cabo de força (para encurtá-lo)
quando um aparelho de Diatermia estiver
operando nas proximidades.
4 Não utilize extensões.
5 Conexões simultâneas de um PACIENTE a um
EQUIPAMENTO cirúrgico de alta frequência
podem resultar em queimaduras no local de
aplicação dos eletrodos do ESTIMULADOR e
possível dano ao ESTIMULADOR.
6 Operação a curta distância (por exemplo 1 metro)
de um EQUIPAMENTO de terapia de ondas curtas
ou microondas pode produzir instabilidade na
saída do ESTIMULADOR.
Instalação 25
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Instalação/Conservação
A boa circulação de ar é essencial para prevenir o
superaquecimento do equipamento.
Nunca instale o aparelho próximo a fontes de calor,
nem submeta o equipamento à luz solar direta, ao pó
ou vibrações mecânicas excessivas.
Jamais utilizar o equipamento sob condições de
umidade ou permitir a entrada de líquido no interior do
gabinete.
Caso este incidente venha a ocorrer, desligue imediatamente o
equipamento e comprove mediante assistência técnica
do fabricante, se não houve ou possa haver danos decorrentes
de tal fato, antes de reiniciar a utilização do aparelho.
Ambiente do paciente
O ambiente do paciente é o local onde ocorrem diagnósticos,
monitorização ou tratamento.
As partes do SISTEMA que são adequadas para a utilização
dentro do ambiente do paciente são:
oAparelho HYGIADERMO, bem como todos os s e u s
acessórios descritos nas páginas ”Conteúdo da
Embalagem eAcessórios.”
Advertência: O equipamento Hygiadermo não é indicado para ser
utilizado encostado ou empilhado sobre outro equipamento.
Caso seja necessária a utilização do equipamento próximo a outro
equipamento eletromédico, verificar se está funcionando normalmente
na configuração na qual será utilizado.
Instalação 26
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
4
2
3
1
24
Descrição: Aqua EVT1614
23
27
Descrição: Aqua EVT1614 28
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
HYGIADERMO
Aqua EVT.1614
23 24
6
5
7
10
8
11
9
15
16 17 18 21
21
22
14 1319 20
12
25
1 Etiquetas de identificação
Mostra: características do equipamento, tipo, número de
série, frequência, corrente, consumo e número de
registro na anvisa.
2 Conexão para cabo de força
Serve para conectar ou desconectar o cabo de força.
3 Chave Liga-Desliga
Ligar ou Desligar o equipamento.
4 Porta-Fusíveis
Em caso de substituição de fusíveis consulte a página
Solucionando Problemas.
5 Modelo do Equipamento
HYGIADERMOAqua - EVT.1614
6 Display
Display de cristal líquido.
7 Tecla enter
Permite selecionar os parâmetros.
8 Tecla cancel
Cancela um parâmetro selecionado.
9 Knob up/down - function
Ajusta o parâmetro selecionado, elevar ou diminuir e se
pressionada tem a mesma função da tecla enter.
10 Tecla Start
Inicia o tratamento liberando a dose estipulada, iniciando a
contagem decrescente do tempo selecionado.
Meio de isolar o equipamento da rede elétrica: retirar
o plugue de rede da tomada.
Descrição: Aqua EVT1614 29
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Descrição: Aqua EVT1614 30
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
11 Tecla Stop
Interrompe o tratamento.
12 Teclas Dose Corrente
Teclas up/down para ajustar as doses dos canais
correspondentes.
13 Tecla Dose Vácuo
Teclas up/down para ajustar a intensidade do vácuo.
14 Tecla DoseAlta Frequência
Teclas up/down para ajustar a dose da saída HF
correspondente.
15 Saída de HFAlta Frequência
Conexão para aplicador de alta frequência.
(Ver acessórios HF)
16 Conexão PedalAcionador
Conexão para ligação do pedal.
17 Out1
Conexão de saída de corrente para cabo do paciente do
canal 1. (Ver acessórios Eletro).
18 Out2
Conexão de saída de corrente para cabo do paciente do
canal 2. (Ver acessórios Eletro).
19 Led Canal 1
Led indicador de corrente de saída no canal 1.
20 Led Canal 2
Led indicador de corrente de saída no canal 2.
21 SaídaAqua (Hidrodermoabrasão)
Conexão Caneta peeling crystal, aplicador aqua.
22 Saída Vacuum
Conexão de ventosas corporais e faciais e caneta
Peeling Diamantada. (Ver acessóriosAqua/Crystal).
23 Recipiente Água
Recipiente para inserir água.
24 Recipiente para Descarte de Água.
Recipiente para descartar a água utilizada.
25 Siga as instruções para utilização
Saída de tensão, corrente por canal 80(mA) (pico).
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Descrição: Aqua EVT1614 31
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Descrição: Aqua EVT1614 32
Para realizar a
Hidrodermoabrasão
é necessário que
c o l o q u e á g u a
ionizada ácida.
Descrição: Crystal EVT1613 33
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
4
2
3
1
22 21
Descrição: Crystal EVT1613 34
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
HYGIADERMO
Crystal EVT.1613
23 24
6
5
7
10
8
11
9
15
16 17 18 21
21
22
14 1319 20
12
25
1 Etiquetas de identificação
Mostra: características do equipamento, tipo, número de
série, frequência, corrente, consumo e número de
registro na anvisa.
2 Conexão para cabo de força
Serve para conectar ou desconectar o cabo de força.
3 Chave Liga-Desliga
Ligar ou Desligar o equipamento.
4 Porta-Fusíveis
Em caso de substituição de fusíveis consulte a página
Solucionando Problemas.
5 Modelo do Equipamento
HYGIADERMO Crystal - EVT.1613
6 Display
Display de cristal líquido.
7 Tecla enter
Permite selecionar os parâmetros.
8 Tecla cancel
Cancela um parâmetro selecionado.
9 Knob up/down - function
Ajusta o parâmetro selecionado, elevar ou diminuir e se
pressionada tem a mesma função da tecla enter.
10 Tecla Start
Inicia o tratamento liberando a dose estipulada, iniciando a
contagem decrescente do tempo selecionado.
Meio de isolar o equipamento da rede elétrica: retirar
o plugue de rede da tomada.
Descrição: Crystal EVT1613 35
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Descrição: Crystal EVT1613 36
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
11 Tecla Stop
Interrompe o tratamento.
12 Teclas Dose Corrente
Teclas up/down para ajustar as doses dos canais
correspondentes.
13 Tecla Dose Vácuo
Teclas up/down para ajustar a intensidade do vácuo.
14 Tecla DoseAlta Frequência
Teclas up/down para ajustar a dose da saída HF
correspondente.
15 Saída de HFAlta Frequência
Conexão para aplicador de alta frequência.
(Ver acessórios HF)
16 Conexão PedalAcionador
Conexão para ligação do pedal.
17 Out1
Conexão de saída de corrente para cabo do paciente do
canal 1. (Ver acessórios Eletro).
18 Out2
Conexão de saída de corrente para cabo do paciente do
canal 2. (Ver acessórios Eletro).
19 Led Canal 1
Led indicador de corrente de saída no canal 1.
20 Led Canal 2
Led indicador de corrente de saída no canal 2.
21 Saída Crystal (Microdermoabrasão)
Conexão Caneta peeling crystal. (Ver acessórios
Aqua/Crystal).
22 Saída Vacuum
Conexão de ventosas corporais e faciais e caneta
Peeling Diamantada. (Ver acessóriosAqua/Crystal).
23 Recipiente Óxido deAlumínio
Recipiente para inserir óxido de alumínio.
24 Recipiente para Descarte de Resíduo de óxido de alumínio
Recipiente para descartar o óxido de alumínio utilizado.
25 Siga as instruções para utilização
Saída de tensão, corrente por canal 80(mA) (pico).
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Descrição: Crystal EVT1613 37
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Descrição: Crystal EVT1613 38
Para realizar a Microdermoabrasão
é necessário que coloque o óxido de
alumínio.
Descrição: Esthétic EVT1611 39
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
4
2
3
1
Descrição: Esthétic EVT1611 40
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
1213
HYGIADERMO
Esthétic EVT.1611
6
5
7
10
8
11
9
14
15
16
17
1 Etiquetas de identificação
Mostra: características do equipamento, tipo, número de
série, frequência, corrente, consumo e número de
registro na anvisa.
2 Conexão para cabo de força
Serve para conectar ou desconectar o cabo de força.
3 Chave Liga-Desliga
Ligar ou Desligar o equipamento.
4 Porta-Fusíveis
Em caso de substituição de fusíveis consulte a página
Solucionando Problemas.
5 Modelo do Equipamento
HYGIADERMO Esthétic - EVT.1611
6 Display
Display de cristal líquido.
7 Tecla enter
Permite selecionar os parâmetros.
8 Tecla cancel
Cancela um parâmetro selecionado.
9 Knob up/down - function
Ajusta o parâmetro selecionado, elevar ou diminuir e se
pressionada tem a mesma função da tecla enter.
10 Tecla Start
Inicia o tratamento liberando a dose estipulada, iniciando a
contagem decrescente do tempo selecionado.
Meio de isolar o equipamento da rede elétrica: retirar
o plugue de rede da tomada.
Descrição: Esthétic EVT1611 41
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Descrição: Esthétic EVT1611 42
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
11 Tecla Stop
Interrompe o tratamento.
12 Tecla Dose Vácuo
Teclas up/down para ajustar a intensidade do vácuo.
13 Tecla DoseAlta Frequência
Teclas up/down para ajustar a dose da saída HF
correspondente.
14 Saída de HFAlta Frequência
Conexão para aplicador de alta frequência.
(Ver acessórios HF)
15 Conexão PedalAcionador
Conexão para ligação do pedal.
16 Saída Vacuum
Conexão de ventosas corporais e faciais e caneta
Peeling Diamantada. (Ver acessóriosAqua/Crystal).
17 Siga as instruções para utilização
Saída de tensão, corrente por canal 80(mA) (pico).
Eletrodos
Cuidados prévios com o local de aplicação:
! A superfície da pele deve estar íntegra, livre de lesões.
! Realizar assepsia da região.
! Recomendada tricotomia.
! Necessário meio de acoplamento quando aplicação
transcutânea.
Tipos de eletrodo:
1.Agulha (opcional)
2. Caneta Facial (opcional)
3. Eletrodos Silicone Carbono
43
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Agulha para Eletrolipólise 0,30x50mm
Agulhas
As agulhas são utilizadas somente para realizar a técnica de
eletrolipólise.
Para colocação das agulhas siga a sequência:
! Conecte o cabo eletrodo e a garra jacaré no equipamento.
! Faça a correta assepsia do local de tratamento.
! Introduza a agulha na pele de acordo com a indicação de
tratamento e conectar os cabos com as garras jacaré nas
agulhas.
Advertência: Por se tratar de técnica percutânea, é contra indicada
a aplicação de gel condutor.
Caneta Facial
Eletrodo destinado a realizar somente a estimulação facial.
Através das ponteiras possibilita a aplicação de corrente elétrica
sobre a região de tratamento.
Para aplicação das canetas siga a sequência:
! Conecte o cabo com o encaixe no equipamento e conecte as
canetas ao encaixe presente no cabo
! Faça a correta assepsia do local de tratamento.
! Passe uma camada fina e uniforme de gel cobrindo toda a
área de tratamento.
! Posicione as canetas na área de tratamento e proceda a
aplicação.
! Após a utilização remova o gel da pele do paciente.
! Remova o gel das canetas e faça a correta higienização.
Eletrodos 44
Atenção: As agulhas para eletrolipólise 0,30x50mm devem
ser adquiridas no mercado e obrigatoriamente devem
possuir um número de registro naANVISA.
Nunca improvise ou reutilize as agulhas podendo causar
contaminação e infecção, este é um material descartável,
devendo ser descartado como resíduo infectante.
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Advertência: Não conectar as canetas faciais a outro
equipamento!
Eletrodos de Silicone Carbono
Os eletrodos são constituídos de material flexível que farão
contato com a pele através de um elemento de condução
intersticial, o gel neutro.
Recomendações quanto ao tamanho do eletrodo e método de
aplicação:
! Eletrodo 5x5: indicado para pequenas regiões corporais e
grupos musculares pequenos.
! Eletrodo 8x5: utilizado em regiões corporais e grupos
musculares de tamanho médio.
Para aplicação dos eletrodos siga a sequência:
! Conecte o cabo no orifício longitudinal do eletrodo.
! Cuide para que nenhuma área metálica fique descoberta.
! Faça a correta assepsia do local de tratamento.
! Passe uma camada fina e uniforme de gel cobrindo toda a
superfície de contato.
! Posicione o eletrodo na área de tratamento.
! Prenda o eletrodo com a faixa elástica e/ou fita adesiva e
proceda a aplicação.
! Após a utilização remova o gel da pele do paciente.
! Remova o gel dos eletrodos, lave com água e sabão. Seque
em seguida.
Advertência: Não improvise eletrodos!
Eletrodos 45
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Eletrodos de Silicone carbono e Correntes Contínuas:
Atenção: Para utilizar os eletrodos de silicone carbono com
correntes que possuem efeito eletrolítico, deve-se seguir os
mesmos passos supra descritos, porém, o eletrodo deve estar
inserido dentro do envelope de celulose embebido em água ou
soro fisiológico sendo esse o seu meio de contato. Dessa forma
os efeitos eletrolíticos na pele do paciente são minimizados.
Informações adicionais para utilização do eletrodos
A densidade máxima de corrente recomendada pela
2
norma NBR IEC 60601-2-10 é de 2 mArms por cm .
Exemplo: 1 eletrodo 5x5cm (fornecido com o
2
equipamento) possui 25 cm de área e portanto a
intensidade máxima é de 50mArms.
Para o eletrodo de 8x5cm a intensidade máxima é de 80mA
rms.
Para o eletrodo 11x5cm a corrente foi limitada também no
valor máximo de 80mArms.
Note que os eletrodos devem ser colocados de tal
maneira, que toda a superfície esteja em contato com a
pele.
Quando utilizar correntes que possuem efeito
eletrolítico, deve-se utilizar o eletrodo de silicone
inseridos dentro do envelope de celulose e banhá-los
em água ou soro fisiológico, formando deste modo o
meio de contato, diminuindo assim os efeitos
eletrolíticos sob a pele do paciente.
Para as correntes que não possuem efeito eletrolítico pode-
se utilizar os eletrodos de silicone em contato direto com a
pele, porém é imprescindível o uso de gel como meio de
contato.
Eletrodos 46
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Colocando o aparelho em funcionamento
1 Conectar o cabo de força no aparelho e na rede elétrica
(127 a 230V~); este equipamento seleciona a
tensão automaticamente.
47
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento: Aqua EVT1614
2 Atenção: Antes de ligar o aparelho, conectar os cabos
nos respectivos conectores de saída de
acordo com o modo de terapia a ser utilizada, vide
capítulo Descrição e capítuloAcessórios.
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
48Funcionamento: Aqua EVT1614
Ver Acessórios HF Alta Frequência
Aplicador Alta Frequência
Ver Acessórios Aqua/Crystal
Pedal Acionador Ver Acessórios
Vácuo
Jogo de Endermo
Mangueira Vácuo
Mangueira Azul
Conexão
Paciente
Ponteira Peeling
11mm Aqua
n
p
C
a
eta
A
licadora
Peeling
D
iam
ante
Aqua
Adaptador com
rosca interna
Ponteira Peeling
25mm Aqua(*)
Caneta
Peeling U
Mangueira Azul
Conexão
Paciente
bs. nd til r eO Qua o u iza corr nte
ola a s cabp rizad utilize o os
rm o e eve elh pr to
e ce ios El trV r A ssór e o
Atenção:
a a lP r correta uti ização
das canetas e sua
a opol rização entre em c ntato
ecom nosso s tor
de treinamento.
Colocando o aparelho em funcionamento
1 Conectar o cabo de força no aparelho e na rede elétrica
(127 a 230V~); este equipamento seleciona a
tensão automaticamente.
49
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento: Crystal EVT1613
2 Atenção: Antes de ligar o aparelho, conectar os cabos
nos respectivos conectores de saída de
acordo com o modo de terapia a ser utilizada, vide
capítulo Descrição e capítuloAcessórios.
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
50Funcionamento: Crystal EVT1613
Ver Acessórios HF Alta Frequência
Aplicador Alta Frequência
Pedal Acionador
Ver Acessórios Aqua/Crystal
Mangueira Vácuo
Obs. Quando utilizar corrente polarizada
utilize os cabos vermelho e preto
Ver Acessórios Eletro
oAtenção: Para correta utilizaçã
rdas canetas e sua pola ização
t mentre em con ato co nosso setor
n nde trei ame to.
Mangueira Verde
Conexão
Paciente
Ver Acessórios
Vácuo
Jogo de Endermo
Adaptador com
rosca interna
Colocando o aparelho em funcionamento
1 Conectar o cabo de força no aparelho e na rede elétrica
(127 a 230V~); este equipamento seleciona a
tensão automaticamente.
51
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento: Esthétic EVT1611
2 Atenção: Antes de ligar o aparelho, conectar os cabos
nos respectivos conectores de saída de
acordo com o modo de terapia a ser utilizada, vide
capítulo Descrição e capítuloAcessórios.
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
52Funcionamento: Esthétic EVT1611
Ver Acessórios HF Alta Frequência
Aplicador Alta Frequência
Pedal Acionador
Mangueira Vácuo
Ver Acessórios
Vácuo
Jogo de Endermo
Adaptador com
rosca interna
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento 53
Ambiente do paciente e distância segura: Outras pessoas que não
sejam o operador deverão respeitar estes limites de distância.
Ambiente do paciente
distância segura
1,50m
1,50m
1,50m
1,50m
Paciente
Outras pessoas
Ambiente do paciente
distância segura
1,50m
1,70m
1,50m
Outras pessoas
Paciente
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento 54
0,5m
0,5m
0,5m 0,5m
,50m
,m05
Distância máxima segura entre o operador e o equipamento que
permite operar o equipamento corretamente, bem como ler suas
características, e informações descritas nas etiquetas e adesivos do
equipamento.
Operador
Posicionamento A
Operador
PosicionamentoB
Operador
Posicionamento C
Operador
PosicionamentoD
Operador Operador
Aparelho
Aparelho Aparelho
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento 55
Distância máxima segura entre o aparelho e o paciente que permite a
colocação correta dos eletrodos para a aplicação.
1,0m
1,0m 1,0m
,01m
,m10
Aparelho
Posicionamento A
Aparelho
Posicionamento C
Aparelho
PosicionamentoB
Aparelho
PosicionamentoD
Paciente
Paciente
Aparelho
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento 56
1,0m 1,0m
,01m
,m10
Distância máxima segura entre o operador e o paciente que permite a
colocação dos eletrodos, manipulação do paciente, manuseio e a
operação dos comandos do aparelho durante a aplicação.
Operador
Posicionamento A
Operador
Posicionamento C
Operador
PosicionamentoB
Operador
PosicionamentoD
1,0m
Operador
Paciente
Paciente
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento 57
1,0m
Operador/Aparelho
Posicionamento A
Operador/Aparelho
Posicionamento C
Operador/Aparelho
PosicionamentoB
Operador/Aparelho
PosicionamentoD
1,0m
,01m
,m10
Distância máxima segura entre o operador/aparelho e o paciente que
permite a colocação dos eletrodos, manuseio, operação dos
comandos do aparelho durante a aplicação, e possíveis
posicionamentos nas partes aplicáveis.
Ninguém mais além do operador deve tocar o paciente, o
aparelho e seus acessórios durante a aplicação.
Veja a maneira correta e descrição do aparelho e suas conexões de
acessórios nas páginas funcionamento.
Para cuidados com o paciente ver capítulo Eletrodos.
Paciente
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento 58
Partes aplicadas do equipamento.
Aplicador Caneta
Facial
(opcional, não acompanha
o equipamento)
Agulha eletrolipólise
(opcional, não acompanha
o equipamento)
Eletrodos
Cabos para eletrodos
preto/vermelho
Garra jacaré
Envelopes para eletrodos
Agulha eletrolipólise
(opcional, não acompanha
o equipamento)
Agulha eletrolipólise
(opcional, não acompanha
o equipamento)
Agulha eletrolipólise
(opcional, não acompanha
o equipamento)
Cabos para eletrodos
preto/vermelho
Cabos para eletrodos
azul
Cabos para eletrodos
laranja
Garra jacaré
Garra jacaré
Garra jacaré
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento 59
Partes aplicadas do equipamento.
Eletrodo de Vidro - Pente
Eletrodo de Vidro - Cebolão
Eletrodo de Vidro - Cebolinha
Eletrodo de Vidro - Saturador
Eletrodo de Vidro - Cauterizador
Eletrodo de Vidro - Forquilha
Eletrodo de Vidro - Rolinho
Aplicador Alta Frequência
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento 60
Partes aplicadas do equipamento.
Caneta Peeling U
Caneta Peeling A
Caneta Peeling Caju
Jogo Ventosa Glúteo
01 Caneta Aplicadora Peeling
Diamante Aqua(*)
01 Ponteira Peeling 25mm Aqua(*)
01 Ponteira Peeling 11mm Aqua(*)
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento 61
Partes aplicadas do equipamento.
Ventosa Facial Mini Sino
Jogo de Ventosa Facial
Ventosa Corporal Bico de Pato Ventosa Corporal Sino
Conjunto de Caneta Diamantada Inox
Caneta Diamantada Acrilico
Endermo Facial MiniJogo de Endermo
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento 62
Partes aplicadas do equipamento.
Endermo com 2 roletes
Endermo com 1 bola
Endermo Corporal com 5 bolinhas Bastão Duplo
Bastão Negativo Caneta Esfera
Adaptador com rosca interna
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento 63
Partes aplicadas do equipamento.
Caneta Ponteira
Rolinho Corporal
Rolinho Facial
Caneta Gancho
Caneta Ponta
Caneta Ponta Dupla
Caneta Eletrolifting
Gancho P Anel
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Funcionamento 64
3 Ligar a Chave Liga-Desliga do aparelho, o visor acenderá
indicando o funcionamento.
A chave de rede, presente na parte traseira do
equipamento, é manobrada pelo operador posicionado
frontalmente ao equipamento.Aforma de atuação nestas
condições atende o padrão da norma IEC60447.
4 Observe as informações da tela inicial, que exibirá
rapidamente o nome e modelo do equipamento.
Girando o
Veja na próxima página uma visão geral de utilização do
software.
5 Procedimento de finalização: Para finalizar a aplicação
pressione a tecla stop e depois coloque a chave de
rede na posição Desliga
Knob up/down - function, é possível ajustar
os parâmetros selecionados, elevar ou diminuir e se
pressionado tem a mesma função da tecla enter.
LigaDesliga
Funcionamento/Software Visão Geral 65
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
SOFTWARE:
VISÃO GERAL
Consulte a página anexa ao manual
Anexo: Funcionamento/Software Visão Geral
páginas. 65.1 - 65.5
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Simbologia 66
Atenção ! Consultar Documentos Acompanhantes.
(Norma NBR ISO 15223-1)
Simbologias encontradas no aparelho e na documentação
Equipamento de Tipo BF.
(Norma NBR IEC 60601-1)
Equipamento de Classe II.
(Norma NBR IEC 60601-1)
Ligado (com tensão elétrica de alimentação)
(Norma NBR IEC 60601-1)
Desligado (sem tensão elétrica de alimentação)
(Norma NBR IEC 60601-1)
Início de Funcionamento.
(Norma NBR ISO 15223-1)
Término de Funcionamento.
(Norma NBR ISO 15223-1)
Cancelar geral.
( )Norma ISO 60878
Setup.
(Norma ISO 60878)
Conexão de saída para cabo do paciente.
Para identificar caixas de fusíveis ou a sua localização.
(Norma ISO 60878)
Siga as instruções para utilização.
(ISO 7010-M002)
Proteção contra penetração nociva
de água. ( )
material particulado e
Norma ISO 60529
IP00
Proteção contra
( )
gotas que caiam na vertical
Norma ISO 60529IPX1
Simbologia 67
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Simbologias encontradas na caixa do aparelho. (ISO780)
Indica a posição
vertical correta da
c a i x a p a r a
transporte.
A c a i x a d e
transporte deve
s e r m a n t i d a
a f a s t a d a d e
chuva.
Cuidado o con-
teúdo da caixa de
transporte é frágil.
Não utilizar se a
e m b a l a g e m
estiver danificada.
C o n s u l t a r a s
i n s t r u ç õ e s d e
operação para
u t i l i z a ç ã o
apropriada do
produto.
Pais de origem de
fabricação do
aparelho.
70ºC
10ºC-
Indica os limites de
t e m p e r a t u r a
em que a caixa de
transporte deve
ser armazenada e
manipulada.
8
Indica o número
limite do máximo
d e c a i x a s
i d ê n t i c a s q u e
p o d e m s e r
empilhadas em
um ao outro.
Número de referência
(Norma NBR ISO 15223-1)
Limite de umidade
(Norma NBR ISO 15223-1)
Validade
(Norma NBR ISO 15223-1)
Data de Fabricação
(Norma NBR ISO 15223-1)
Simbologias encontradas na caixa do aparelho. (NBR ISO 15223-1)
Número de Série
(Norma NBR ISO 15223-1)
Simbologia 68
UMDNS 16-255
Nomenclatura Universal de Eletroestimulador para terapia.
Equipamento de Classe II
Equipamento no qual a proteção contra choque elétrico não se
fundamenta apenas na isolação-básica, mas incorpora ainda
preocupações de segurança adicionais, como isolação dupla ou
isolação reforçada, não comportando recursos de aterramento
para proteção, nem dependendo de condições de instalação.
ParteAplicada de Tipo BF
Parte Aplicada de Tipo F em conformidade com as prescrições
especificadas nesta norma para prover um grau de proteção
maior contra choque elétrico do que aquele proporcionado por
partes aplicadas de tipo B e marcada com símbolo.
Nota: Partes Aplicadas de Tipo F não são adequadas para
aplicação cadíaca direta.
O equipamento possui uma parte aplicada tipo F única com
quatro canais de saída.
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
O aparelho não liga.
! Verifique se o cabo de força está ligado corretamente no
aparelho e na tomada.
! Utilize somente o cabo de força original do aparelho, pois
este foi testado de acordo com os padrões exigidos pela
Norma de Segurança NBR IEC 60601-1.
! Evite enrolar o cabo de força de modo inadequado, pois
pode ocasionar rompimento nos fios internos do mesmo.
! O cabo de força enrolado pode captar interferências
geradas por aparelhos de diatermia (Ondas Curtas),
prejudicando o funcionamento do aparelho.
! Não utilize adaptadores de tomada (saída tripla, benjamim,
extensões, etc.).
! Verifique os fusíveis e se necessário faça a substituição.
Para isto desligue o aparelho da rede elétrica abra a tampa
protetora com auxílio de uma chave de fenda, desconecte o
fusível e faça a substituição por um fusível do mesmo tipo
(ver especificações técnicas). Atenção: já existe um fusível
sobressalente no interior do porta-fusíveis.
! Caso tenha executado estas instruções corretamente e o
aparelho continuar não ligando, comunique-se com o
fabricante.
Solucionando Problemas 69
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Fusível sobressalente.
3A/250V
Tipo 20AGF (5x20mm)
Ver capítulo
Especificações Técnicas
Manutenção 70
Manutenção Feita pelo Usuário
Aparelho
Não abra o aparelho. A manutenção e os reparos devem
ser realizados pelo fabricante. O fabricante não pode
ser responsabilizado pelas consequências de reparos
ou manutenções efetuadas por pessoas não
autorizadas.
Nota:Quando houver a necessidade de substituição de
peças, partes/acessórios e fusíveis; estes devem ser
solicitados ao fabricante.
Limpeza
Para limpar externamente o aparelho, utilize
apenas um pano úmido, não utilize materiais abrasivos
e / ou solventes.
Eletrodos
Os eletrodos devem ser limpos com água e sabão.
Para os eletrodos auto-aderentes, por serem eletrodos
descartáveis, sugerimos seguir instruções do
fabricante de eletrodos escolhido pelo usuário.
A integridade ôhmica dos eletrodos deve ser verificada
periodicamente. Valores acima de 500(ohms) tornam o
equipamento não operante.
Vida Útil dos Eletrodos
Os eletrodos de silicone apresentam um tempo de vida
útil, que depende da frequência de utilização, quando
então os mesmos começam a apresentar uma elevação
de sua resistência.
Recomendamos verificar as condições dos eletrodos
novos com frequência, bem como manter um jogo de
eletrodos sobressalentes. Ver item Disposição.
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Cabos dos Eletrodos
Verifique os cabos com regularidade para detectar
danos que possam causar interferências.
Aconselhamos também manter cabos reserva.
Se houver dano nos cabos, os mesmos devem ser
trocados e não reparados.
Assistência Técnica dosAparelhos
Recomendamos que todos os serviços de manutenção,
reparação e calibração sejam executados anualmente nas
instalações da KLD.
A KLD não poderá ser responsabilizada por danos ao
equipamento ou pessoas, provocados em virtude de
reparos ou simples abertura do equipamento por
empresas ou pessoas não autorizadas.
Garantia
Os aparelhos fabricados pela KLD estão cobertos por um
período de 1 ano de garantia de assistência técnica, a
contar da data de aquisição do produto indicada no
Termo de Garantia ou Nota Fiscal de compra entregue
junto do aparelho, contra eventuais defeitos de
fabricação, porém não cobre problemas ocasionados por
mal uso do equipamento.
Disposição
Ao final da vida útil, desfaça-se de seu equipamento e
acessórios de maneira responsável, preservando o meio
ambiente. Entre em contato com as autoridades locais ou
empresa de reciclagem para saber como proceder.
Manutenção 71
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Descarte Final
A KLD possui um programa de responsabilidade pós-consumo
firmado junto a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São
Paulo, bem como para o atendimento da Política Nacional de
Resíduos Sólidos (PNRS), onde temos o compromisso em
receber os equipamentos ao término da sua utilização e
descarte final, com o objetivo de destinar para reciclagem
conforme previsto pela Lei Nº 12.305 de agosto de 2010, Lei
Estadual Nº 13.576 de julho de 2009 e Resolução SMA Nº 038
de agosto de 2011 da Secretaria do MeioAmbiente do Estado de
São Paulo.
O programa de responsabilidade pós-consumo da KLD também
tem como um de seus objetivos, a conscientização de seus
clientes em relação ao descarte adequado dos seus
equipamentos ao término da sua utilização e descarte final.
Com essa medida a KLD busca a cada dia passar aos seus
clientes a devida importância do descarte adequado destes
equipamentos, que se descartados de maneira errada
prejudicam seriamente o meio ambiente e a qualidade de vida
do ser humano.
Sr. Usuário:
Em nenhuma hipótese, jogue o seu equipamento no lixo, pois
ele certamente vai acabar em um lixão e a corrosão de suas
peças causadas pela ação do tempo, levará seus componentes
a contaminar o meio ambiente. Se esses componentes
chegarem a atingir a água subterrânea (lençol freático),
acabarão contaminando nossos rios e podem chegar até
nossos alimentos e afetar nossa saúde. Portanto, cada um de
nós deve fazer a sua parte para diminuir o tamanho deste
impacto.
72Descarte Final
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Ao término da sua utilização e descarte final, desfaça-se de seu
equipamento e acessórios de maneira responsável,
preservando o meio ambiente. Entre em contato com a KLD
Biosistemas pelo site www.kld.com.br no link “fale conosco”
para solicitar informações de como proceder para o descarte
adequado. Se desejar poderá também entrar em contato com
autoridades locais ou empresa de reciclagem para saber como
proceder em sua cidade.
73Descarte Final
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Especificações Técnicas 74
Características de Técnicas
Tensão Nominal 127 a 230 V~ +/-10%
Frequência Nominal 50/60 Hz
Potência Nominal 200 VA
Corrente Máxima Nominal 2 A
Fusível Interno F 3AL, 250V 20 AGF
Velocidade de operação=F Ação rápida
Corrente=3A
Capacidade de ruptura=L “Low” Baixa
4xIn=12A < 0.35s Baixa
Tensão=250V~
Tipo 20AGF (5x20mm)
260x350x130mm (LxPxA)(sem rack)
x400x960mm (LxPxA)(com rack)
Faixa de umidade relativa de
Transporte, armazenamento ou trabalho 0% a 90% (não condensante)
Pressão atmosférica [mmHg] 0,7-1 ATM
Modo de Operação: Aparelho suporta operação contínua
Classe de Segurança Classe II com Parte Aplicada tipo BF
(NBR IEC 60601-1)
(NBR IEC 60601-2-10)
O equipamento possui uma parte aplicada tipo F única com dois canais de
saída.
Fabricante: KLD Biosistemas Equipamentos
Eletrônicos Ltda.
Nome Técnico: Aparelho de múltiplo uso em estética
Nome Comercial: HYGIADERMO
Modelos Comerciais: EVT.1611 (HYGIADERMO ESTHÉTIC);
EVT.1612 (HYGIADERMO ELECTRO);
EVT.1613 (HYGIADERMO CRYSTAL);
EVT.1614 (HYGIADERMO AQUA);
EVT.1615 (HYGIADERMO MULTI);
HYGIADERMO
Temporizador 1 a 30 minutos
Dimensões
Dimensões 420
Peso 3,0Kg(sem rack)
Peso 28,0Kg(com rack)
Temperatura de Armazenagem -10°C a 70°C
Temperatura de Trabalho 10°C a 40°C
Temperatura para Transporte 5°C a 50°C
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Especificações Técnicas 75
Grau de proteção contra material particulado e penetração nociva de água:
IP00 (não protegido contra entrada de objetos sólidos estranhos e água).
Grau de segurança de aplicação em presença de uma Mistura Anestésica
Inflamável com Ar, Oxigênio ou Óxido Nitroso:
Não adequado.
Método de desinfecção: manutenção vide pg. 70-71
Efeitos Fisiológicos: vide indicações pg. 9
Vácuo
Modo de operação............: Contínuo/Pulsado
Intensidade máxima..........: 100kPa
HF Alta Frequência
Frequencia nominal..........: 200Hz
Largura de Pulso............: 4/5/6/7/8 us
Canais de saída.............: 1
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Especificações Técnicas 76
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
CORRENTE RUSSA
CORRENTE BMAC
CORRENTE BMAC MOTORA
CORRENTE BMAC SENSORIAL
CORRENTE IONTOFORESE
CORRENTE DESINCRUSTE
CORRENTE ELETROLIFITING
CORRENTE ELETROLIPÓLISE
CORRENTE MICRO-CORRENTE
Especificações Técnicas 77
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
TENS assimétrica alternada
(Corrente Pulsada BifásicaAssimétricaAlternada)
Duração do Pulso (t)..........................: 20-800us +/-10% em passos de 20us
Frequência de Repetição do Pulso (fp).........: 1-200Hz +/-10% em passos de
1Hz
Modo/Variação: Fixo / VLP/ VFP/ VIF / VLF
Amplitude Máxima..............................: 0-70mA+/-10%
Componente c.c. ..............................: não apresenta
Disponível nas saídas.........................: 1 e 2
Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms
Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1
Corrente TENS Assimétrica Alternada
70mA máx.
t
1/fP
TENS simétrica
(Corrente Pulsada Bifásica Simétrica)
Duração do Pulso (t)..........................: 20-400us +/-10% em passos de 20us
Frequência de Repetição do Pulso (fp).........: 1-200Hz +/-10% em passos de
1Hz
Modo/Variação: Fixo / VLP/ VFP/ VIF / VLF
Repouso Inter Fase (tf).......................: 0-400us +/-10% em passos de 20us
Amplitude Máxima..............................: 0-70mA+/-10%
Componente c.c. ..............................: não apresenta
Disponível nas saídas.........................: 1 e 2
Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms
Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1
Corrente TENS Simétrica
70mA máx.
t
ti
1/f P
Especificações Técnicas 78
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Corrente Russa
1/fB
70mA máx.
Corrente RUSSA
(Burst-modulatedAlternating Current)
Frequência de Portadora.......................: 2500Hz +/-10%
Frequência de Modulação.......................: 1-200Hz +/-10% em passos de 1Hz
Duração do Pulso (t)................................:200us
CicloAtivo...................................: 50% +/-10%
Amplitude Máxima..............................: 0-70mA+/-10%
Programa deAmplitude: Síncrono / Recíproco / Sequencial / Progressivo
Componente c.c. ..............................: não apresenta
Disponível nas saídas.........................: 1 e 2
Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms
Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1
Corrente BMAC
(Burst-modulated Alternating Current - Corrente alternada modulada em
Burst)
Frequência de Portadora.: 1000Hz/2000Hz/2500Hz/4000Hz/8000Hz +/-10%
Frequência de Modulação.......................: 1-170Hz +/-10% em passos de 1Hz
Duração do Pulso (t)................................:500us/250us/200us/125us/62us
CicloAtivo...................................: 5-90% +/-10% em passos de 5%
Amplitude Máxima..............................: 0-70mA+/-10%
Programa deAmplitude: Síncrono / Recíproco / Sequencial / Progressivo
Componente c.c. ..............................: não apresenta
Disponível nas saídas.........................: 1 e 2
Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms
Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1
Corrente Bmac
1/fB
70mA máx.
Especificações Técnicas 79
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Corrente BMAC motora
(Burst-modulated Alternating Current - Corrente alternada modulada em
Burst)
Frequência de Portadora.......................: 1000Hz +/-10%
Frequência de Modulação.......................: 1-200Hz +/-10% em passos de 1Hz
Duração do Pulso (t)................................:500us
CicloAtivo...................................: 2% +/-10%
Amplitude Máxima..............................: 0-70mA+/-10%
Programa deAmplitude: Síncrono / Recíproco / Sequencial / Progressivo
Componente c.c. ..............................: não apresenta
Disponível nas saídas.........................: 1 e 2
Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms
Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1
Corrente BMAC sensorial
(Burst-modulated Alternating Current - Corrente alternada modulada em
Burst)
Frequência de Portadora.......................: 4000Hz +/-10%
Frequência de Modulação.......................: 1-200Hz +/-10% em passos de 1Hz
Duração do Pulso (t)................................:125us
CicloAtivo...................................: 4% +/-10%
Amplitude Máxima..............................: 0-70mA+/-10%
Programa deAmplitude: Síncrono / Recíproco / Sequencial / Progressivo
Componente c.c. ..............................: não apresenta
Disponível nas saídas.........................: 1 e 2
Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms
Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1
Corrente Bmac Motora
1/fB
70mA máx.
Corrente Bmac Sensorial
1/fB
70mA máx.
Especificações Técnicas 80
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Corrente Iontoforese
Duração do Pulso (t)..........................: 105us +/-10%
Frequência .......................................:8KHz +/-10%
Intervalo entre Pulsos........................: 20us +/-10%
Amplitude Máxima..............................: 0-36mA+/-10%
Componente c.c. ..............................:ATENÇÂO Nota #2
Disponível nas saídas.........................: 1 e 2
Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms
Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1
Corrente Iontoforese
36mA máx.
1/f
Especificações Técnicas 81
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Corrente Desincruste
6000uA máx.
1/f
Corrente Eletrolifiting
2500uA máx.
1/f
Corrente Desincruste
Duração do Pulso (t)..........................: 105us +/-10%
Frequência .......................................:8KHz +/-10%
Intervalo entre Pulsos........................: 20us +/-10%
Amplitude Máxima..............................: 0-6000uA+/-10%
Componente c.c. ..............................:ATENÇÂO Nota #2
Disponível nas saídas.........................: 1 e 2
Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms
Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1
Corrente Eletrolifiting
Duração do Pulso (t)..........................: 105us +/-10%
Frequência .......................................:8KHz +/-10%
Intervalo entre Pulsos........................: 20us +/-10%
Amplitude Máxima..............................: 0-2500uA+/-10%
Componente c.c. ..............................:ATENÇÂO Nota #2
Disponível nas saídas.........................: 1 e 2
Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms
Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1
Especificações Técnicas 82
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Corrente Eletrolipólise
Duração do Pulso (t)..........................: 600us +/-10%
Frequência de Repeticao do Pulso (fp).........: 25Hz/50Hz/100Hz +/-10%
Amplitude Máxima..............................: 0-4500uA+/-10%
Programa deAmplitude: Síncrono / Recíproco
Componente c.c. ..............................: não apresenta
Disponível nas saídas.........................: 1 e 2
Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms
Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1
Corrente MicroCorrente
Duração do Pulso (t)..........................: 20ms/10ms/5ms +/-10%
Frequência de Portadora.......................: 25/50/100Hz +/-10%
CicloAtivo...................................: 50% +/-10%
Amplitude Máxima..............................: 0-2500uA+/-10%
Programa deAmplitude: Síncrono / Recíproco
Componente c.c. ..............................:ATENÇÂO Nota #2
Polaridade de saída...........................: Inversão automática do polo a cada 3
segundos.
Disponível nas saídas.........................: 1 e 2
Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms
Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1
4500uA máx.
Corrente Eletrolipólise
t
1/fP
Corrente Micro-Corrente
2500uA máx.
1/f
Especificações Técnicas 83
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Nota #1
O equipamento é calibrado para uma impedância de carga resistiva de 470
ohms.
A variação da impedância de carga resultará na variação inversa da corrente
de saída.
Exemplo: Impedância de carga de 470 ohms corrente de saída máxima de
70mA;
Para a saída em curto-circuito, a corrente de saída máxima será de 100mA.
Nota #2
ATENÇÂO
Esta corrente possui componente contínua (c.c.), portanto produz eletrólise e
gera subprodutos sob a área dos eletrodos assim como internamente no
tecido do paciente em tratamento.
Os subprodutos serão gerados em maior ou menor quantidade em função da
intensidade da corrente, tempo de tratamento e eletrodos, como
consequência poderá causar queimaduras indesejadas.
Veja o capítulo Eletrodos página 39 como mitigar esta situação.
Compatibilidade Eletromagnética
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Diretrizes e declaração do fabricante - Emissões Eletromagnéticas
O HYGIADERMO é destinado para utilização em ambiente eletromagnético
especificado abaixo. O cliente ou usuário do HYGIADERMO deveria garantir que ele
seja utilizado em tal ambiente.
Emissões devido a flutuação
de tensão /cintilação IEC
61000-3-3
Não aplicável
Emissões de RF
ABNTNBR IEC CISPR11
Emissões de Harmônicos
IEC 61000-3-2
Classe A
Não aplicável
O HYGIADERMO é adequado para
utilização em todos estabe-
lecimentos que não sejam
r e s i d e n c i a i s e a q u e l e s
diretamente conectados à rede
pública de distribuição de energia
elétrica de baixa tensão que
alimenta edificações utilizadas
para fins domésticos
Ensaios de Emissões Conformidade Ambiente Eletromagnético
- diretrizes
Emissões de RF
ABNTNBR IEC CISPR11 Grupo 1
O HYGIADERMO utiliza energia
RF apenas para sua função
interna. Entretanto, suas emissões
RF são muito baixas, e não é
provável que causem qualquer
interferência em equipamentos
eletrônicos próximos.
84
Compatibilidade Eletromagnética
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Diretrizes e declaração do fabricante - Emissões Eletromagnéticas
O HYGIADERMO é destinado para utilização em ambiente eletromagnético
especificado abaixo. O cliente ou usuário do HYGIADERMO deveria garantir que ele
seja utilizado em tal ambiente.
Ambiente Eletromagnético
- diretrizes
Pisos deveriam ser de madeira,
concreto ou cerâmica. Se os
pisos forem cobertos com
material sintético, a umidade
relativa deveria ser de pelo
menos 30%.
Qualidade do fornecimento de
energia deveria ser aquela de
um ambiente hospitalar ou
comercial típico.
Qualidade do fornecimento de
energia deveria ser aquela de
um ambiente hospitalar ou
comercial típico.
Qualidade do fornecimento de
energia deveria ser aquela de
um ambiente hospitalar ou
comercial típico.Se o usuário
do HYGIADERMO exige
operação continua durante
interrupção de energia, é
r e c o m e n d a d o q u e o
H Y G I A D E R M O s e j a
alimentado por uma fonte de
alimentação initerrupta ou
uma bateria.
Campos magnéticos na
frequência da alimentação
deveriam estar em níveis
característicos de um local
típico em um ambiente
hospitalar ou comercial típico.
Nível de Ensaio
da ABNT NBR
IEC 60601
6kV por contato±
± 8kV pelo ar
± 2 kV nas linhas
de alimentação
± 1 kV nas linhas
de entrada/saída
± 1 kV modo
diferencial
± 2 kV modo
comum
<5% UT
(>95% de queda
de tensão em Ut)
por 0,5 ciclo.
40% UT
(60% de queda de
tensão em UT) por
5 ciclos.
70% UT
(30% de queda de
tensão em UT) por
25 ciclos.
<5% UT
(>95% de queda
de tensão em UT)
por 5 segundos.
3 A/m
Nível de
Conformidade
6kV por contato±
± 8kV pelo ar
± 2 kV nas linhas
de alimentação
± 1 kV nas linhas
de entrada/saída
± 1 kV modo
diferencial
± 2 kV modo
comum
<5% UT
(>95% de queda
de tensão em Ut)
por 0,5 ciclo.
40% UT
(60% de queda de
tensão em UT) por
5 ciclos.
70% UT
(30% de queda de
tensão em UT) por
25 ciclos.
<5% UT
(>95% de queda
de tensão em UT)
por 5 segundos.
3 A/m
Ensaio de
Imunidade
D e s c a r g a
eletrostática
( E S D ) I E C
61000-4-2
Tr a n s i t ó r i o s
e l é t r i c o s
rápidos/ Trem
d e p u l s o s
(”Burst”)
IEC 61000-4-4
S u r t o s I E C
61000-4-5
Quedas de ten-
s ã o , i n t e r -
rupções curtas
e variações de
t e n s ã o n a s
linhas de en-
trada de ali-
mentação
IEC 61000-4-11
Campo magné-
t i c o n a f r e -
q u ê n c i a d e
a l i m e n t a ç ã o
(50/60 Hz) IEC
61000-4-8
NOTA UT é a tensão de alimentação c.a. antes da aplicação do nível de ensaio.
85
Compatibilidade Eletromagnética
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Diretrizes e declaração do fabricante - Emissões Eletromagnéticas
O HYGIADERMO é destinado para utilização em ambiente eletromagnético
especificado abaixo. O cliente ou usuário do HYGIADERMO deveria garantir que ele
seja utilizado em tal ambiente.
Ambiente Eletromagnético
- diretrizes
Equipamentos de comunicação de
RF portátil e móvel não deveriam
ser usados próximos a qualquer
parte do HYGIADERMO, incluindo
cabos, com distância de separação
menor que a recomendada,
calculada a partir da equação
aplicável à frequência do
transmissor.
D i s t â n c i a d e S e p a r a ç ã o
Recomendada
onde P é a potência máxima
nominal de saída do transmissor
em watts (W), de acordo com o
fabricantedo transmissor, e d é
d i s t â n c i a d e s e p a r a ç ã o
recomendada em metros (m)
É recomendada que a intensidade
de campo estabelecida pelo
transmissor de RF, como
determinada através de uma
inspeção eletromagnética no
a
local, seja menor que o nível de
conformidade em cada faixa de
b
frequencia .
Pode ocorrer interferência ao redor
do equipamento marcado com o
seguinte símbolo:
Nível de Ensaio
da ABNT NBR
IEC 60601
3 Vrms
150 kHz até
80 MHz
3 V/m
80 MHz até
2,5 GHz
Nível de
Conformidade
3 Vrms
3 V/m
Ensaio de
Imunidade
RF Conduzida
IEC 61000-4-6
RF Radiada
IEC 61000-4-3
d =1,2 P
d =1,2 P 80 MHz até 800 MHz
d =2,3 P 800 MHz até 2,5 GHz
NOTA 1 Em 80 MHz e 800MHz, aplica-se a faixa de
frequência mais alta. NOTA 2 Estas diretrizes podem
não ser aplicáveis em todas as situações. A
propagação eletromagnética é afetada pela absorção
e reflexão de estruturas, objetos e pessoas.
a
transmissores fixos, tais como estações rádio base,
telefone (celular/sem fio) e rádios móveis terrestres,
rádio amador, transmissão rádio AM e FM e
transmissão de TV não podem ser previstos
teoricamente com precisão. Para avaliar o ambiente
eletromagnético devido a transmissores de RF fixos,
recomenda-se que uma inspeção eletromagnética do
local. Se a medida da intensidade de campo no local
em que o HYGIADERMO é usado excede o nível de
conformidade utilizado acima, o HYGIADERMO
deveria ser observado para verificar se a operação
está Normal. Se um desempenho anormal for
observado, procedimentos adicionais podem ser
necessários, tais como a reorientação ou recolocação
do HYGIADERMO.
b
Acima da faixa de frequência de 150 kHz até 80 MHz,
a intensidade do campo deveria ser menor que 3 V/m.
As intensidades de campo estabelecidas pelos
86
Compatibilidade Eletromagnética
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Distâncias de separação recomendadas entre os equipamentos de
comunicação de RF portátil e móvel e o HYGIADERMO
O HYGIADERMO é destinado para utilização em ambiente eletromagnético no qual
perturbações de RF radiadas são controladas. O cliente ou usuário do
HYGIADERMO pode ajudar a prevenir interferência eletromagnética mantendo uma
distância mínima entre os equipamentos de comunicação de RF portátil e móvel
(transmissores) e o HYGIADERMO como recomendado abaixo, de acordo com a
potência máxima de saída dos equipamentos de comunicação.
NOTA 1 Em 80 MHz e 800MHz, aplica-se a distância de separação para a faixa de
frequência mais alta.
NOTA 2 Estas diretrizes podem não ser aplicadas em todas as situações. A
propagação eletromagnética é afetada pela absorção e reflexão de estruturas,
objetos e pessoas.
Para transmissores com uma potência máxima nominal de saída não listada acima, a
distância de separação recomendada d em metros (m) pode ser determinada através
da equação aplicável para a frequência do transmissor, onde P é a potência máxima
nominal de saída do transmissor em watts(W) de acordo com o fabricante do
transmissor.
Distância de separação de acordo com a frequência do
transmissor
m
150 kHz até 80 MHz 80 MHz até 800 MHz 800 MHz até 2,5 GHz
Potência máxima
nominal de saída
do transmissor
W
0,01
0,1
1
10
100
d =1,2 P d =1,2 P d =2,3 P
0,12
0,38
1,2
3,8
12
0,12
0,38
1,2
3,8
12
0,23
0,73
2,3
7,3
23
87
Informações Adicionais
Fabricante / Distribuidor
KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Resp. Técnico
Eng. Marcelo Azevedo Braga
CREA-SP
Resp. Técnico(Substituto)
Eng. Luciano Moraes de Andrade
CREA-SP
Nº de Registro do Produto
Registro na ANVISA sob o nº
Nº de série: __ __ __ __ __ __ __ __
Data de Fabricação
nº 5061439220
nº 5061619237
10245230023
ano 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31
mês
dia
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Referencias Bibliográficas
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
1. AMANY, M. LATIF,A.; ELBENDARY,A. S. Treatment of Striae distease
with Microdermobrasion: a clinical and Molecual Study.Jounal Egypt
Dermatology Socity,v5, n1, 2008.
2. BACELAR, V.C.F;VIEIRA, M.E.S. Importância da Vacuoterapia no
Fibro Edema Gelóide. Revista Fisioterapia Brasil, v7,n6,no/dez, 2006.
3. BARBA, J.;RIBEIRO, E.R. Efeito da Microdermoabrasão no
Envelhecimento Facial. Revista Inspirar v.1,n.1.jun/jul 2009.
4. BARBOSA, M.;MELO, C.A. Influência da Vacuoterapia nos Graus de
Classificação da Celulite e Dor. Revista I Fisio online,v1,n2, 2010.
5. BARROS, V.C.C.;SANTOS, V.N.S.; BORGES, F.S. Tratamento de
Verruga ungeal causada por HPV com Uso do Gerador de Alta Frequência:
estudo de caso.Revista de especialização em Fisiotereapia,v1,out/nov/dez,
2007.
6. BORGES, F. S. Dermato Funcional: modalidades terapêuticas nas
Disfunções Estéticas. São Paulo: Phorte, 2006 cap 4, p 101-115
7. BORGES, F.S.;SCORZA,F.A.Terapêutica em Estética Conceitos e
Técnicas.v1,capitulo 14,pag401-405, editora Phorte, 2016.
8. CASAVECHI, A.M.;SEVERINO, J.C. A Utilização da Vitamina C e do
Peeling de Diamante no Tratamento do melasma: um estudo comparativo, V
encontro científico e simpósio de educação unisalesiano, 2015.
9. DAVARI, P; GOROUHI, F.; JAFARIAN, S.; FIROOZ, A. The Effects of
Different Intervals of Microdermobrasion Sessions on Skin Biophysical
Parameters: A Randomizes, Assessor-Blind, Whitin-Patient Trial.Iranian
Journal of Dermatology, v11,n2, 2008.
10. FERNANDES, M.J.S.;ASSUNÇÃO, F.F.O. O Uso da
Microdermoabrasão no Tratamento do Envelhecimento Facial: Uma revisão
Narrativa. Revista Inspirar-movimento & saúde.vol 3, nº3, maio/junho 2011.
11. FREEDMAN, B.M. Hydradermabrasion: na innovative Modality for
Nonablative Facial Rejuvenation. Journal of Cosmetic Dermatology, v7, 275-
280, 2008.
12. FREEDMAN, B.M. Topical Antioxidant Apllication enchances the
effects of Facial Microdermobrasion. Journal of dermatological Treatment, 82-
84, 2009.
13. G I L L , H . S ; A N D R E W S , S . N . ; S A K T H I V E L ,
S . K . ; F E D A N O V , A . ; W I L L I A N S ,
I.R.;GARBER;PRIDDY,F.H.;YELLIN,S.;FEINBERG,M.B.;STAPRANS,S.I.;P
RAUSNITZ,M.R. Selective Removal of Stratum Corneum by
Microdermabrasion to increase Skin Permeability.European Journal of
Pharmaceutical Sciences, Elsevier, 2009.
Referencias Bibliográficas
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
14. GUERRA, M.R.M.G.; KAMEI, M.C.S.L.;BURKLE,A.B. O Estudo do
Efeito da Microdermoabrasão no Tratamento de estrias Atroficas: estudo de
Caso, v.6,n.3,p.533-541, set/dez2013.
15. GUIRRO, Elaine Caldeira de O. ; GUIRRO, Rinaldo Roberto J.
Fisioterapia dermatofuncional: fundamentos, recursos e patologias. 3. ed. ,
rev. ampl. São Paulo: Manole, 2004.
16. HILL, P. Milady´sAesthetician Series, 2 ed.Cengage,2010.
17. KEMPIAK, S.J.; UEBELHOER,N. Superficial Chemical Peels and
Microdermabrasion for Acne Vulgaris. Seminars in Cutaneous Medicine and
Surgery, Elsevier, 2008.
18. LEE, W.R.;SHEN, S.C.;WANG, K.H. HU, C.H. FANG, J.Y. Lasers and
Microdermabrasion Enchance and Controlo Topical Delivery of Vitamin C.
The Society of Investigate Dermatology, Inc, 2003.
19. MACHADO,A.V.;MELO, V.A.;LOPES, I.P.T.;LEITE, K.G. Efeitos da
Dermotonia na Dor e no Edema de pacientes submetidas à Colecistectomia
Laparotômica. Revista Fisioterapia Brasil,v.14,n.3,mai/jun, 2013.
20. M A S S U I A , F. A . O . ; S I L V A , D . F. ; S A N T O S ,
F.M.R.;DURANTE,R.F.;TROFINO, M.R.;COSTA, E.L.; CARMO, L.H.A.C.
Intervenão Fisioterapeutica em Comedões Abertos e Fechados da Acne
Vulgar. revista inspirar,v3,n1,jan/fev, 2011.
21. RODRIGUES, D. C.; BARBIERI, D.G.F.V.;CARDOSO,
M.P.C.;LIBERATO, F.R.C. Efetividade da Alta frequência nas acnes vulgaris I
e II. Relato de Caso.EFDeportes.com,revista digital.BuenosAires, 2014.
22. SA, H. P.; NUNES, H. M.; SANTO, L. A. E.; JUNIOR, G.C.O.; SILVA,
J.M.N.; CARVALHO, K.C. Estudo Comparativo daAção do laser GaAlInp e do
Gerador de Alta frequência no tratamento de feridas Cutâneas em ratos:
estudo experimental.Consienteai Saude, 2010.
23. SILVA, W.F.; ALBERTINI, A.; DOMINGUES, B.F.S.; MILANI,
C.;ANJOS, E.S.;BONADIO, M.M.G.G.; GONÇALVES, V.M.U.P.;SILVA, C.Z.A
Utilização da Endermoterapia no Fibro Edema Gelóide. Revista Fisioterapia
Brasil, ano 11,n1, editoraAtlântica, 2010)
24. SMALL, R. Microdermobrasion. Aesthetic Procedures, chapter 33,
2008.
25. SOBRAL, C.P.;MANGUEIRA, E.C.S.;BARBOSA, J.M.;ROBATTO, M.
Drenagem Linfática Manual, Ultrassom e Endermologia no Tratamento do
Fibroedema Gelóide: Uma Revisão Bibliográfica. Revista FisioScience, ano
2, v 2, n2, dez, 2013.
26. VOLPI, A.A.A.; VASQUEZ, A.C.B.;DELEROSO,F.T.GIUSTI, H.H.K.
Análise da eficácia da vacuoterapia no Tratamento do Fibro edema gelóide
por meio da Termografia e da Biofotogrametria. Revista Fisioterapia
Brasil,v.11,n1, jan/fev, 2011.
Referencias Bibliográficas
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
27. YAMAGUCHI, C. Procedimentos Estéticos Minimamente Invasivos,II
Annual Meeting ofAesthetic Procedures 1 ed. Saõ Paulo:Santos, 2006.
28. OLIVEIRA,L.M.N. Utilização do Ozônio através do Aparelho de Alta
Frequencia do Tratamento da Ulcera de Pressão. Revista Brasileira de
Ciências da saúde, ano 9, n30, out/dez, 2013.
Anotações
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Anotações
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Anotações
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
Anotações
©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
PABX: (19) 3817.9711 - Fax: (19) 3807.9812
Internet http://www.kld.com.br
E-mail kld@kld.com.br
CNPJ 52.072.600/0001-69
Av. Europa 610 - Jardim Camanducaia - 13905-100 - Amparo - SP
Autorização de Funcionamento da Empresa no Ministério da Saúde nº 1024523

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

IACS - Desafios para os Enfermeiros
IACS - Desafios para os EnfermeirosIACS - Desafios para os Enfermeiros
IACS - Desafios para os Enfermeiros
Fernando Barroso
 
Bases legais do sus leis orgânicas da saúde
Bases legais do sus   leis orgânicas da saúdeBases legais do sus   leis orgânicas da saúde
Bases legais do sus leis orgânicas da saúde
Jefferson Ayres
 
Hibridi - Manual
Hibridi - ManualHibridi - Manual
Hibridi - Manual
AmericanFisio
 
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
Aula 01   farmacologia prof. clara motaAula 01   farmacologia prof. clara mota
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
Clara Mota Brum
 
SLIDE - CUIDADOR DE IDOSO -[4892].pptx
SLIDE - CUIDADOR DE IDOSO -[4892].pptxSLIDE - CUIDADOR DE IDOSO -[4892].pptx
SLIDE - CUIDADOR DE IDOSO -[4892].pptx
RosaneBastos4
 
Entidades de classes - Enfermagem
Entidades de classes - EnfermagemEntidades de classes - Enfermagem
Entidades de classes - Enfermagem
Pedro Miguel
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagem
enfanhanguera
 
PROFAE - Enfermagem - CADERNO 04
PROFAE - Enfermagem - CADERNO 04PROFAE - Enfermagem - CADERNO 04
PROFAE - Enfermagem - CADERNO 04
Sou Enfermagem
 
Codigo de etica do enfermeiro
Codigo de etica do enfermeiroCodigo de etica do enfermeiro
Codigo de etica do enfermeiro
shueydribeiro
 
Slides vacinção
Slides vacinçãoSlides vacinção
Slides vacinção
Lays Dantas Martins
 
saude_do_homem.ppt
saude_do_homem.pptsaude_do_homem.ppt
saude_do_homem.ppt
Brunno Rosique
 
Sinais Vitais.pptx
Sinais Vitais.pptxSinais Vitais.pptx
Sinais Vitais.pptx
Enfermeira Darlene Fonseca
 
23433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 02
23433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 0223433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 02
23433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 02
Sander Santiago
 
Tricologia
TricologiaTricologia
Tricologia
Marciomimoto
 
1-+Eletro+conceitos+básicos (1).pdf
1-+Eletro+conceitos+básicos (1).pdf1-+Eletro+conceitos+básicos (1).pdf
1-+Eletro+conceitos+básicos (1).pdf
marcelamenezes28
 
Intoxicação
IntoxicaçãoIntoxicação
Intoxicação
nutecs
 
AULA 01 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptx
AULA 01 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptxAULA 01 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptx
AULA 01 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptx
lucas106085
 
Resumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.com
Resumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.comResumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.com
Resumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.com
Flavio Salomao-Miranda
 
Biossegurança nas ações de saúde
Biossegurança nas ações de saúdeBiossegurança nas ações de saúde
Biossegurança nas ações de saúde
Rômulo Augusto
 
161731905 conceitos-basicos-em-enfermagem-perioperatoria-e-terminologia-cirur...
161731905 conceitos-basicos-em-enfermagem-perioperatoria-e-terminologia-cirur...161731905 conceitos-basicos-em-enfermagem-perioperatoria-e-terminologia-cirur...
161731905 conceitos-basicos-em-enfermagem-perioperatoria-e-terminologia-cirur...
Avelino Lopes
 

Mais procurados (20)

IACS - Desafios para os Enfermeiros
IACS - Desafios para os EnfermeirosIACS - Desafios para os Enfermeiros
IACS - Desafios para os Enfermeiros
 
Bases legais do sus leis orgânicas da saúde
Bases legais do sus   leis orgânicas da saúdeBases legais do sus   leis orgânicas da saúde
Bases legais do sus leis orgânicas da saúde
 
Hibridi - Manual
Hibridi - ManualHibridi - Manual
Hibridi - Manual
 
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
Aula 01   farmacologia prof. clara motaAula 01   farmacologia prof. clara mota
Aula 01 farmacologia prof. clara mota
 
SLIDE - CUIDADOR DE IDOSO -[4892].pptx
SLIDE - CUIDADOR DE IDOSO -[4892].pptxSLIDE - CUIDADOR DE IDOSO -[4892].pptx
SLIDE - CUIDADOR DE IDOSO -[4892].pptx
 
Entidades de classes - Enfermagem
Entidades de classes - EnfermagemEntidades de classes - Enfermagem
Entidades de classes - Enfermagem
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagem
 
PROFAE - Enfermagem - CADERNO 04
PROFAE - Enfermagem - CADERNO 04PROFAE - Enfermagem - CADERNO 04
PROFAE - Enfermagem - CADERNO 04
 
Codigo de etica do enfermeiro
Codigo de etica do enfermeiroCodigo de etica do enfermeiro
Codigo de etica do enfermeiro
 
Slides vacinção
Slides vacinçãoSlides vacinção
Slides vacinção
 
saude_do_homem.ppt
saude_do_homem.pptsaude_do_homem.ppt
saude_do_homem.ppt
 
Sinais Vitais.pptx
Sinais Vitais.pptxSinais Vitais.pptx
Sinais Vitais.pptx
 
23433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 02
23433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 0223433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 02
23433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 02
 
Tricologia
TricologiaTricologia
Tricologia
 
1-+Eletro+conceitos+básicos (1).pdf
1-+Eletro+conceitos+básicos (1).pdf1-+Eletro+conceitos+básicos (1).pdf
1-+Eletro+conceitos+básicos (1).pdf
 
Intoxicação
IntoxicaçãoIntoxicação
Intoxicação
 
AULA 01 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptx
AULA 01 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptxAULA 01 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptx
AULA 01 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptx
 
Resumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.com
Resumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.comResumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.com
Resumão Lei 8080 para provas e concursos Odontostation@gmail.com
 
Biossegurança nas ações de saúde
Biossegurança nas ações de saúdeBiossegurança nas ações de saúde
Biossegurança nas ações de saúde
 
161731905 conceitos-basicos-em-enfermagem-perioperatoria-e-terminologia-cirur...
161731905 conceitos-basicos-em-enfermagem-perioperatoria-e-terminologia-cirur...161731905 conceitos-basicos-em-enfermagem-perioperatoria-e-terminologia-cirur...
161731905 conceitos-basicos-em-enfermagem-perioperatoria-e-terminologia-cirur...
 

Semelhante a Manual Vácuo Hygiadermo - KLD

Manual LED / Laser Hygialux - KLD
Manual LED / Laser Hygialux - KLDManual LED / Laser Hygialux - KLD
Manual LED / Laser Hygialux - KLD
AmericanFisio
 
Manual Eletroestimulador Endophasys - KLD
Manual Eletroestimulador Endophasys - KLDManual Eletroestimulador Endophasys - KLD
Manual Eletroestimulador Endophasys - KLD
AmericanFisio
 
Manual Terapia Combinada - KLD
Manual Terapia Combinada - KLDManual Terapia Combinada - KLD
Manual Terapia Combinada - KLD
AmericanFisio
 
Manual LED / Laser Endophoton - KLD
Manual LED / Laser Endophoton - KLDManual LED / Laser Endophoton - KLD
Manual LED / Laser Endophoton - KLD
AmericanFisio
 
Manual Ondas de Choque Hygiapulse - KLD
Manual Ondas de Choque Hygiapulse - KLDManual Ondas de Choque Hygiapulse - KLD
Manual Ondas de Choque Hygiapulse - KLD
AmericanFisio
 
Manual Carboxiterapia Sycor - KLD
Manual Carboxiterapia Sycor - KLDManual Carboxiterapia Sycor - KLD
Manual Carboxiterapia Sycor - KLD
AmericanFisio
 
Manual Ultrassom de Alta Potência Avatar Cuatro KLD
Manual Ultrassom de Alta Potência Avatar Cuatro KLDManual Ultrassom de Alta Potência Avatar Cuatro KLD
Manual Ultrassom de Alta Potência Avatar Cuatro KLD
AmericanFisio
 
Q381-382.pdf
Q381-382.pdfQ381-382.pdf
Q381-382.pdf
JohnatasGama
 
Manual dtc e dfc 420
Manual dtc e dfc 420Manual dtc e dfc 420
Manual dtc e dfc 420
CarlosMendesMendes5
 
12915880
1291588012915880
Fispq pegamil lub
Fispq pegamil lubFispq pegamil lub
Fispq pegamil lub
Pen Segurança
 
Manual do usuario_sav_420c_portugues_01-16_site
Manual do usuario_sav_420c_portugues_01-16_siteManual do usuario_sav_420c_portugues_01-16_site
Manual do usuario_sav_420c_portugues_01-16_site
Ricardo Santos
 
020115 acido adipico
020115   acido adipico020115   acido adipico
020115 acido adipico
BrendowSilva2
 
07 fispq emulsão asfáltica catiônica (2) massa fria
07 fispq emulsão asfáltica catiônica (2)   massa fria07 fispq emulsão asfáltica catiônica (2)   massa fria
07 fispq emulsão asfáltica catiônica (2) massa fria
NRFACIL www.nrfacil.com.br
 
Manual Luz Intensa Pulsada Ascua KLD
Manual Luz Intensa Pulsada Ascua KLDManual Luz Intensa Pulsada Ascua KLD
Manual Luz Intensa Pulsada Ascua KLD
AmericanFisio
 
Dicotex ficha segurança
Dicotex ficha segurançaDicotex ficha segurança
Dicotex ficha segurança
comunicacionarysta
 
Syllit ficha segurança
Syllit ficha segurançaSyllit ficha segurança
Syllit ficha segurança
comunicacionarysta
 
fispq-eutectrode-660s.pdf Precaução.....
fispq-eutectrode-660s.pdf Precaução.....fispq-eutectrode-660s.pdf Precaução.....
fispq-eutectrode-660s.pdf Precaução.....
LucasModafariViaro1
 
Cymperator 25 ce
Cymperator 25 ceCymperator 25 ce
Cymperator 25 ce
Cristiano Augusto Paulo
 
Manual Ultrassom de Alta Potência Manthus - KLD
Manual Ultrassom de Alta Potência Manthus - KLDManual Ultrassom de Alta Potência Manthus - KLD
Manual Ultrassom de Alta Potência Manthus - KLD
AmericanFisio
 

Semelhante a Manual Vácuo Hygiadermo - KLD (20)

Manual LED / Laser Hygialux - KLD
Manual LED / Laser Hygialux - KLDManual LED / Laser Hygialux - KLD
Manual LED / Laser Hygialux - KLD
 
Manual Eletroestimulador Endophasys - KLD
Manual Eletroestimulador Endophasys - KLDManual Eletroestimulador Endophasys - KLD
Manual Eletroestimulador Endophasys - KLD
 
Manual Terapia Combinada - KLD
Manual Terapia Combinada - KLDManual Terapia Combinada - KLD
Manual Terapia Combinada - KLD
 
Manual LED / Laser Endophoton - KLD
Manual LED / Laser Endophoton - KLDManual LED / Laser Endophoton - KLD
Manual LED / Laser Endophoton - KLD
 
Manual Ondas de Choque Hygiapulse - KLD
Manual Ondas de Choque Hygiapulse - KLDManual Ondas de Choque Hygiapulse - KLD
Manual Ondas de Choque Hygiapulse - KLD
 
Manual Carboxiterapia Sycor - KLD
Manual Carboxiterapia Sycor - KLDManual Carboxiterapia Sycor - KLD
Manual Carboxiterapia Sycor - KLD
 
Manual Ultrassom de Alta Potência Avatar Cuatro KLD
Manual Ultrassom de Alta Potência Avatar Cuatro KLDManual Ultrassom de Alta Potência Avatar Cuatro KLD
Manual Ultrassom de Alta Potência Avatar Cuatro KLD
 
Q381-382.pdf
Q381-382.pdfQ381-382.pdf
Q381-382.pdf
 
Manual dtc e dfc 420
Manual dtc e dfc 420Manual dtc e dfc 420
Manual dtc e dfc 420
 
12915880
1291588012915880
12915880
 
Fispq pegamil lub
Fispq pegamil lubFispq pegamil lub
Fispq pegamil lub
 
Manual do usuario_sav_420c_portugues_01-16_site
Manual do usuario_sav_420c_portugues_01-16_siteManual do usuario_sav_420c_portugues_01-16_site
Manual do usuario_sav_420c_portugues_01-16_site
 
020115 acido adipico
020115   acido adipico020115   acido adipico
020115 acido adipico
 
07 fispq emulsão asfáltica catiônica (2) massa fria
07 fispq emulsão asfáltica catiônica (2)   massa fria07 fispq emulsão asfáltica catiônica (2)   massa fria
07 fispq emulsão asfáltica catiônica (2) massa fria
 
Manual Luz Intensa Pulsada Ascua KLD
Manual Luz Intensa Pulsada Ascua KLDManual Luz Intensa Pulsada Ascua KLD
Manual Luz Intensa Pulsada Ascua KLD
 
Dicotex ficha segurança
Dicotex ficha segurançaDicotex ficha segurança
Dicotex ficha segurança
 
Syllit ficha segurança
Syllit ficha segurançaSyllit ficha segurança
Syllit ficha segurança
 
fispq-eutectrode-660s.pdf Precaução.....
fispq-eutectrode-660s.pdf Precaução.....fispq-eutectrode-660s.pdf Precaução.....
fispq-eutectrode-660s.pdf Precaução.....
 
Cymperator 25 ce
Cymperator 25 ceCymperator 25 ce
Cymperator 25 ce
 
Manual Ultrassom de Alta Potência Manthus - KLD
Manual Ultrassom de Alta Potência Manthus - KLDManual Ultrassom de Alta Potência Manthus - KLD
Manual Ultrassom de Alta Potência Manthus - KLD
 

Mais de AmericanFisio

Guia rapido - Ultramd IMPRESSO.pdf
Guia rapido - Ultramd IMPRESSO.pdfGuia rapido - Ultramd IMPRESSO.pdf
Guia rapido - Ultramd IMPRESSO.pdf
AmericanFisio
 
MANUAL ULTRAMED HIFU 2021_R1.pdf
MANUAL ULTRAMED HIFU 2021_R1.pdfMANUAL ULTRAMED HIFU 2021_R1.pdf
MANUAL ULTRAMED HIFU 2021_R1.pdf
AmericanFisio
 
Manual Lipocavity NEW 2020 - Medical San
Manual Lipocavity NEW 2020 - Medical SanManual Lipocavity NEW 2020 - Medical San
Manual Lipocavity NEW 2020 - Medical San
AmericanFisio
 
Manual Criodermis Smart 2020 - Medical San
Manual Criodermis Smart 2020 - Medical SanManual Criodermis Smart 2020 - Medical San
Manual Criodermis Smart 2020 - Medical San
AmericanFisio
 
Manual Radiofrequência Hertix Octopolar - KLD
Manual Radiofrequência Hertix Octopolar - KLDManual Radiofrequência Hertix Octopolar - KLD
Manual Radiofrequência Hertix Octopolar - KLD
AmericanFisio
 
Ficha de Anamnese Facial - Flér Dermocosméticos
Ficha de Anamnese Facial - Flér DermocosméticosFicha de Anamnese Facial - Flér Dermocosméticos
Ficha de Anamnese Facial - Flér Dermocosméticos
AmericanFisio
 
Ficha de Anamnese Corporal - Flér Dermocosméticos
Ficha de Anamnese Corporal - Flér DermocosméticosFicha de Anamnese Corporal - Flér Dermocosméticos
Ficha de Anamnese Corporal - Flér Dermocosméticos
AmericanFisio
 
Manual Ultramed Ultrassom - Medical San
Manual Ultramed Ultrassom - Medical SanManual Ultramed Ultrassom - Medical San
Manual Ultramed Ultrassom - Medical San
AmericanFisio
 
Manual Radiofrequencia Ethernia Clinic - Medical San
Manual Radiofrequencia Ethernia Clinic - Medical SanManual Radiofrequencia Ethernia Clinic - Medical San
Manual Radiofrequencia Ethernia Clinic - Medical San
AmericanFisio
 
Manual Coldfrequência Ethernia Cold - Medical San
Manual Coldfrequência Ethernia Cold - Medical SanManual Coldfrequência Ethernia Cold - Medical San
Manual Coldfrequência Ethernia Cold - Medical San
AmericanFisio
 
Manual Ultracavitação Lipocavity Start - Medical San
Manual Ultracavitação Lipocavity Start - Medical SanManual Ultracavitação Lipocavity Start - Medical San
Manual Ultracavitação Lipocavity Start - Medical San
AmericanFisio
 
Manual Radiofrequencia Ethernia Start - Medical San
Manual Radiofrequencia Ethernia Start - Medical San Manual Radiofrequencia Ethernia Start - Medical San
Manual Radiofrequencia Ethernia Start - Medical San
AmericanFisio
 
Manual Vacuoterapia Ultramed DV Medical San
Manual Vacuoterapia Ultramed DV Medical SanManual Vacuoterapia Ultramed DV Medical San
Manual Vacuoterapia Ultramed DV Medical San
AmericanFisio
 
Manual Ultracavitação Lipocavity Medical San
Manual Ultracavitação Lipocavity Medical SanManual Ultracavitação Lipocavity Medical San
Manual Ultracavitação Lipocavity Medical San
AmericanFisio
 
Manual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical San
Manual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical SanManual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical San
Manual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical San
AmericanFisio
 
Manual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTM
Manual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTMManual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTM
Manual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTM
AmericanFisio
 
Manual Tens Fes Portátil HTM
Manual Tens Fes Portátil HTMManual Tens Fes Portátil HTM
Manual Tens Fes Portátil HTM
AmericanFisio
 
Manual Tens-Fes Clínico HTM
Manual Tens-Fes Clínico HTMManual Tens-Fes Clínico HTM
Manual Tens-Fes Clínico HTM
AmericanFisio
 
Manual Stimulus-R HTM
Manual Stimulus-R HTMManual Stimulus-R HTM
Manual Stimulus-R HTM
AmericanFisio
 
Manual Stimulus Physio HTM
Manual Stimulus Physio HTMManual Stimulus Physio HTM
Manual Stimulus Physio HTM
AmericanFisio
 

Mais de AmericanFisio (20)

Guia rapido - Ultramd IMPRESSO.pdf
Guia rapido - Ultramd IMPRESSO.pdfGuia rapido - Ultramd IMPRESSO.pdf
Guia rapido - Ultramd IMPRESSO.pdf
 
MANUAL ULTRAMED HIFU 2021_R1.pdf
MANUAL ULTRAMED HIFU 2021_R1.pdfMANUAL ULTRAMED HIFU 2021_R1.pdf
MANUAL ULTRAMED HIFU 2021_R1.pdf
 
Manual Lipocavity NEW 2020 - Medical San
Manual Lipocavity NEW 2020 - Medical SanManual Lipocavity NEW 2020 - Medical San
Manual Lipocavity NEW 2020 - Medical San
 
Manual Criodermis Smart 2020 - Medical San
Manual Criodermis Smart 2020 - Medical SanManual Criodermis Smart 2020 - Medical San
Manual Criodermis Smart 2020 - Medical San
 
Manual Radiofrequência Hertix Octopolar - KLD
Manual Radiofrequência Hertix Octopolar - KLDManual Radiofrequência Hertix Octopolar - KLD
Manual Radiofrequência Hertix Octopolar - KLD
 
Ficha de Anamnese Facial - Flér Dermocosméticos
Ficha de Anamnese Facial - Flér DermocosméticosFicha de Anamnese Facial - Flér Dermocosméticos
Ficha de Anamnese Facial - Flér Dermocosméticos
 
Ficha de Anamnese Corporal - Flér Dermocosméticos
Ficha de Anamnese Corporal - Flér DermocosméticosFicha de Anamnese Corporal - Flér Dermocosméticos
Ficha de Anamnese Corporal - Flér Dermocosméticos
 
Manual Ultramed Ultrassom - Medical San
Manual Ultramed Ultrassom - Medical SanManual Ultramed Ultrassom - Medical San
Manual Ultramed Ultrassom - Medical San
 
Manual Radiofrequencia Ethernia Clinic - Medical San
Manual Radiofrequencia Ethernia Clinic - Medical SanManual Radiofrequencia Ethernia Clinic - Medical San
Manual Radiofrequencia Ethernia Clinic - Medical San
 
Manual Coldfrequência Ethernia Cold - Medical San
Manual Coldfrequência Ethernia Cold - Medical SanManual Coldfrequência Ethernia Cold - Medical San
Manual Coldfrequência Ethernia Cold - Medical San
 
Manual Ultracavitação Lipocavity Start - Medical San
Manual Ultracavitação Lipocavity Start - Medical SanManual Ultracavitação Lipocavity Start - Medical San
Manual Ultracavitação Lipocavity Start - Medical San
 
Manual Radiofrequencia Ethernia Start - Medical San
Manual Radiofrequencia Ethernia Start - Medical San Manual Radiofrequencia Ethernia Start - Medical San
Manual Radiofrequencia Ethernia Start - Medical San
 
Manual Vacuoterapia Ultramed DV Medical San
Manual Vacuoterapia Ultramed DV Medical SanManual Vacuoterapia Ultramed DV Medical San
Manual Vacuoterapia Ultramed DV Medical San
 
Manual Ultracavitação Lipocavity Medical San
Manual Ultracavitação Lipocavity Medical SanManual Ultracavitação Lipocavity Medical San
Manual Ultracavitação Lipocavity Medical San
 
Manual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical San
Manual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical SanManual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical San
Manual Ondas de Choque Lipocavity Wave - Medical San
 
Manual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTM
Manual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTMManual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTM
Manual Ultrassom Focalizado Ultrafocus HTM
 
Manual Tens Fes Portátil HTM
Manual Tens Fes Portátil HTMManual Tens Fes Portátil HTM
Manual Tens Fes Portátil HTM
 
Manual Tens-Fes Clínico HTM
Manual Tens-Fes Clínico HTMManual Tens-Fes Clínico HTM
Manual Tens-Fes Clínico HTM
 
Manual Stimulus-R HTM
Manual Stimulus-R HTMManual Stimulus-R HTM
Manual Stimulus-R HTM
 
Manual Stimulus Physio HTM
Manual Stimulus Physio HTMManual Stimulus Physio HTM
Manual Stimulus Physio HTM
 

Manual Vácuo Hygiadermo - KLD

  • 1. KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. HYGIADERMO MANUAL DE OPERAÇÃO EVT 1611 Esthétic EVT 1614AQUA EVT 1613CRYSTAL
  • 2. MANUAL DE OPERAÇÃO ENDOPHASYS EVT 1614AQUA EVT 1613CRYSTAL EVT 1611 Esthétic Empresa Certificada NBR ISO 9001/13485 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Autorização de Funcionamento da Empresa no Ministério da Saúde nº 1024523 O Resultado Terapêutico é o objetivo de nossa Qualidade. HYGIADERMO
  • 3. Qtd. Descrição Código 01 Aparelho Hygiadermo 10101615 01 Meio Condutor Gel 15000154 01 Óxido de Alumínio 15000323 04 Eletrodo Silicone 5x5 cm 15000024 04 Eletrodo Silicone 08x5 cm 15000033 04 Eletrodo Silicone 11 x 5cm 15000034 01 Manual Hygiadermo em CD 15000224 02 Cinta Elástica 40 cm 15000080 01 Termo de Garantia 15000100 01 Cabo paciente Endo 9701 - 6 azul 15000316 01 Cabo paciente Endo 9701 - 3 laranja 15000313 02 Cabo 15000380 02 02 Garra jacaré preta 80017024 02 Garra jacaré vermelha 80017023 01 Aplicador Caneta Facial(opcional) 15000177 01 Cabo Montado Hertix Smart(opcional) 15000178 01 Cabo de força PP3 x 0,75 mm x 2m preto 80020080 04 Envelope para eletrodo 08 x 5(opcional) 15000035 04 Envelope para eletrodo 5 x 5(opcional) 15000135 04 Envelope para eletrodo 11 x 5(opcional) 15000036 01 Manipulo(opcional) 15000208 (opcional) 15000256 (opcional) (opcional) (opcional) 15000271 (opcional) 15000267 01 Eletrodo Dispersivo Alumínio 10 x 5cm(opcional)15000383 Conexão Paci Eletro Preto/Vermelho Cabos Caneta Eletrodos Hygiadermo Vermelho 15000381 Cabos Caneta Eletrodos Hygiadermo Preto 1500038202 01 Pedal acionador 01 Eletrodo de Vidro - Cebolinha 15000265 01 Eletrodo de Vidro - Cebolão 15000266 01 Eletrodo de Vidro - Rolinho 01 Eletrodo de Vidro - Calterizador 01 Caneta Aplica Peeling Diamante Aqua(opcional) 15000379 Conteúdo da Embalagem ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Transporte eArmazenagem No processo de transporte de nossos equipamentos é indispensável a utilização de sua própria embalagem, por ser apropriada para resistir a possíveis danos. No armazenamento por tempo indeterminado deve ser utilizada a própria embalagem, devendo ser guardado em local sem umidade.
  • 4. Conteúdo da Embalagem ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Qtd. Descrição Código 01 Eletrodo de Vidro - Saturador(opcional) 15000268 01 Forquilha(opcional) 15000269 01 (opcional) 15000270 01 (opcional) 15000272 01 (opcional) 15000273 01 (opcional) 15000274 01 (opcional) 15000275 01 (opcional) 15000277 01 15000278 01 (opcional) 15000279 01 (opcional) 15000280 01 (opcional) 15000281 01 (opcional) 15000282 01 (opcional) 15000283 01 (opcional) 15000284 01 (opcional) 15000285 01 (opcional) 15000286 01 (opcional) 15000287 01 (opcional) 15000288 01 (opcional) 15000289 01 (opcional) 15000290 01 (opcional) 15000291 01 (opcional) 15000292 01 (opcional)15000293 01 (opcional) 15000294 01 (opcional) 15000295 01 (opcional) 15000297 01 (opcional) 15000298 01 (opcional) 15000299 01 (opcional) 15000305 01 (opcional) 15000306 01 (opcional) 15000307 01 (opcional) 15000308 01 (opcional) 15000309 01 (opcional) 15000314 01 (opcional) 15000315 01 (opcional) 15000320 01 Ponteira Peeling 25mm Aqua 25001877 01 Ponteira Peeling 11mm Aqua 25001880 Eletrodo de Vidro - Eletrodo de Vidro - Pente Aplicador Alta Frequência Caneta Peeling U Caneta Peeling A Caneta Peeling Caju Mangueira Azul Conexão Paciente Mangueira Verde Conexão Paciente(opcional) Ventosa Facial Luneta 12mm Ventosa Facial Luneta 18mm Ventosa Facial Passarinho Reta Ventosa Facial Bico de Pato Ventosa Facial Mini Sino Jogo de Ventosa Facial Jogo Ventosa Glúteo Ventosa Corporal Bico de Pato Ventosa Corporal Sino Conjunto de Caneta Diamantada Inox Caneta Diamantada Acrilico Jogo de Endermo Endermo com 2 roletes Endermo com 1 bola Endermo Corporal com 5 bolinhas Endermo Facial Mini Adaptador com rosca interna Bastão Duplo Bastão Negativo Caneta Esfera Caneta Gancho Caneta Ponta Caneta Ponta Dupla Caneta Ponteira Rolinho Corporal Rolinho Facial Caneta Eletrolifting Gancho para Anel
  • 5. Conteúdo da Embalagem ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Recomendações: ! Se o aparelho estiver danificado ou algum item estiver faltando, entre em contato com o revendedor / vendedor imediatamente. ! Guarde a caixa e o material de embalagem. Declaração: O gel de acoplamento deve possuir registro a parte na ANVISAMS, inclusive o gel de acoplamento fornecido junto com o equipamento.
  • 6. Acessórios: HF (Alta Frequência) (*)-Exclusivo ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 01 Eletrodo de Vidro - Pente(*) 01 Eletrodo de Vidro - Cebolão(*) 01 Eletrodo de Vidro - Cebolinha(*) 01 Eletrodo de Vidro - Saturador(*) 01 Eletrodo de Vidro - Cauterizador(*) 01 Eletrodo de Vidro - Forquilha(*) 01 Eletrodo de Vidro - Rolinho(*) Opcional 01 Aplicador Alta Frequência(*) Acessório
  • 7. Acessórios: Aqua/Crystal (*)-Exclusivo ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 01 Caneta Peeling U(*) 01 Caneta Peeling Caju(*) Opcional 01 Caneta Aplicadora Peeling Diamante Aqua(*) 01 Ponteira Peeling 25mm Aqua(*) 01 Ponteira Peeling 11mm Aqua(*) Mangueira Azul Conexão Paciente(*) Mangueira Verde Conexão Paciente(*) 01 Caneta Peeling A(*) Opcional
  • 8. Acessórios: Vácuo (*)-Exclusivo ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 01 Ventosa Facial Mini Sino(*) Opcional 01 Jogo de Ventosa Facial(*) 15000284 01 Ventosa Corporal Sino(*) Opcional 01 Conjunto de Caneta Diamantada Inox(*) Opcional 01 Caneta Diamantada Acrilico(*) Opcional 01 Jogo Ventosa Glúteo(*) Opcional 01 Ventosa Corporal Bico de Pato(*) Opcional
  • 9. Acessórios: Vácuo (*)-Exclusivo ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 01 Endermo Facial Mini(*) Opcional 01 Jogo de Endermo(*) 01 Endermo com 2 roletes(*) Opcional 01 Endermo com 1 bola(*) Opcional 01 Endermo Corporal com 5 bolinhas(*) Opcional 01 Adaptador com rosca interna(*)
  • 10. Acessórios: Eletro (*)-Exclusivo ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 01 Bastão Duplo(*) 01 Bastão Negativo(*) Opcional 01 Caneta Esfera(*) Opcional 01 Caneta Gancho(*) 01 Caneta Ponta Dupla(*) Opcional 01 Caneta Ponteira(*) Opcional 01 Rolinho Corporal(*) Opcional 01 Rolinho Facial(*) Opcional 01 Caneta Eletrolifting(*) 01 Gancho P Anel(*) Opcional 01 Caneta Ponta(*) Opcional
  • 11. Acessórios: Eletro (*)-Exclusivo ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Cabo 01 Laranja(*)Cabo 01 Azul(*) 02-Cinta Elástica 40cm(*) 04 Envelope p/ eletrodo 8x5(*) 04 Envelope p/ eletrodo 11x5(*) 04 Envelope p/ eletrodo 5x5(*) 02 Cabos Conexão Paciente Eletro Preto/Vermelho(*) 02 Cabos Caneta Eletrodos Hygiadermo Preto(*) 02 Garras Pretas(*) 02 Garras Vermelhas(*) 02 Cabos Caneta Eletrodos Hygiadermo Vermelho(*) Agulhas para Eletrolipólise (opcional) Garra preta Pino preto Pino vermelho Garra vermelha Cabo eletrodo Aplicador Caneta Facial (opcional, não acompanha o equipamento) 01 Eletrodo Dispersivo de Alumínio 10x5(*)
  • 12. 01 Pedal acionador(*) Acessórios 04 Eletrodos de Silicone 5x5(*) 04 Eletrodos de Silicone 8x5(*) 04 Eletrodos de Silicone 11x5(*) Acessórios: Material de Consumo: (*)-Exclusivo ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 01 Meio Condutor Gel Registro Anvisa nº 80122200001 ou 10340440046 01 Termo de Garantia Documentos Acompanhantes 01 Manual de Operação (Fornecido em meio eletrônico CD-ROM) 01 Óxido de Alumínio Registro Anvisa nº 10215440023 01 Cabo de Força(*)
  • 13. ÍNDICE ©2016 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. MAPS7P01_R03.CDR Março de 2018 Revisão 03 Instalação 24 Introdução 01 Precauções 05 Indicações 09 Descrição 27 Contra-Indicações 20 Solucionando Problemas 69 Funcionamento 47 Manutenção 70 Descarte Final 72 Simbologia 66 Eletrodos 43 Especificações Técnicas 74 Compatibilidade Eletromagnética 84
  • 14. Informações Preliminares sobre o HYGIADERMO. A técnica consiste na aplicação direta na pele através de um equipamento mecânico gerador de pressão negativa e pressão positiva, de forma simultânea, onde microgrânulos de óxido de alumínio, que são jateados pela pressão positiva sob a superfície da pele, provocando assim, micro erosões nas camadas da epiderme, e ao mesmo tempo, sendo sugadas pela pressão negativa, tanto os resíduos dos microcristais quanto células da córnea em disjunção. (BORGES, 2006). Realiza também a hidrodermoabrasão que facilita a aplicação, e reduz o potencial de lesões oculares. Com a vantagem de se poder aplicar produto em soro na pele. O equipamento também é constituído por um gerador de correntes de alta frequência, possuindo ação anti-inflamatória e antimicrobiana através do ozônio que é liberado em contato com a pele, além da melhora da oxigenação e trofismo dérmico. O aparelho gerador de alta frequência é utilizado como forma de tratamento para afecções de pele, especialmente para promover ação bactericida na pele. Durante o procedimento de aplicação há a formação de ozônio, que é um potente oxidante. Quando em contato com os fluídos orgânicos promove a formação de moléculas reativas de oxigênio, que influenciam em eventos bioquímicos do metabolismo celular, promovendo efeito bactericida, antimicrobiano e fungicida. A vacuoterapia, endermologia, dermotonia, eletro-sucção é um método de massagem realizado por equipamento de sucção promovendo mobilização da pele. O HYGIADERMO foi projetado para atender às necessidades do profissional usuário. O aparelho obedece às normas IEC 60601-1 e IEC 60601-2-10, norma geral e norma particular, ambas obrigatórias pela RESOLUÇÃO - RDC Nº-27, DE 21 DE JUNHO DE 2011 (Dispõe sobre os procedimentos para certificação compulsória dos equipamentos sob regime de Vigilância Sanitária), Introdução 01 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 15. seguindo ainda recomendações da OMS, q Portanto, leia cuidadosamente este Manual de Operações antes de ligar seu equipamento. É importante frisar que não se deve manusear nenhum equipamento sobre o qual não se tenha perfeito domínio! uando operado de modo correto, garante a segurança para ambos, paciente e terapeuta. Introdução 02 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Declaração: O gel de acoplamento deve possuir registro a parte na ANVISAMS, inclusive o gel de acoplamento fornecido junto com o equipamento.
  • 16. Introdução 03 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Ambiente de Utilização e Qualificação Profissional O equipamento HYGIADERMO é para ser utilizado em ambiente clínico e/ou centros de estética por Médicos/Fisioterapeutas/Esteticistas/Biomédicos e outros profissionais que atuam na área de estética com equipamentos médicos para fins estéticos, com a sua devida qualificação e/ou habilitação profissional. Leia cuidadosamente o Manual de Operações antes de ligar o equipamento. Ele contém informações importantes sobre o funcionamento e possibilidades de aplicações. É importante ressaltar que não se deve manusear este equipamento se não tiver perfeito domínio e conhecimento do assunto. Comercialização A KLD se reserva o direito de comercializar os equipamentos para qualquer pessoa física e jurídica e de demonstrar os mesmos para pessoas da área da saúde; porém restringe incisivamente a responsabilidade de utilização e manuseio do equipamento somente por profissionais acima qualificados e/ou habilitados.
  • 17. Introdução 04 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Responsabilidade do Usuário A KLD não assume responsabilidade por quaisquer danos causados à saúde do operador/paciente ou propriedade, ocasionados pelo uso incorreto do equipamento, seja pela utilização em não conformidade com as informações, recomendações e avisos constantes no manual de operação, utilização por pessoas não qualificadas e/ou habilitadas ou modificações realizadas no equipamento, tentativas de reparos fora da rede autorizada, utilização de equipamento defeituoso ou uso de acessórios e partes não fornecidas pelo fabricante. Consulte os órgãos competentes da sua cidade sobre a necessidade de ter um Responsável Técnico pela sua clínica e utilização dos equipamentos. ATENÇÃO: É de responsabilidade do usuário realizar a calibração anual de seu equipamento e/ou quando houver suspeita de que esteja descalibrado. Esse procedimento impede que os tratamentos sejam inócuos, além de prover segurança para profissional e paciente.
  • 18. Precauções 1 Leia todas as instruções e literaturas de apoio antes de manusear o equipamento. 2 A pele do paciente deve estar íntegra nos locais onde forem colocados os eletrodos. 3 Não colocar eletrodos no paciente antes de ligar e programar o equipamento. 4 Retirar os eletrodos do paciente antes de desligar o aparelho. 5 Não se recomenda a utilização do equipamento em pessoas alérgicas ou refratárias à corrente elétrica. Assim como nas que se enquadram nas contra-indicações da técnica. Segurança do Usuário Segurança do Paciente Utilize somente a dose necessária e suficiente para tratar o problema em questão. Interrompa o tratamento se o paciente apresentar qualquer distúrbio, dor ou mal-estar. Faça um registro dessas ocorrências, contendo também os parâmetros utilizados, número de seu equipamento e outros dados que possam complementar a situação. O melhor meio de acoplamento entre o eletrodo e os tecidos é o gel. Existem produtos em base gel que não s ã o b o n s c o n d u t o r e s , o u q u e c a u s a m irritações na pele, o gel deve ser incolor e sem a presença de bolhas. Precauções 05 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 19. Biocompatibilidade O material de construção dos eletrodos (silicone carbono-impregnado) e do envelope de celulose para eletrodos são considerados inócuos quando em contato com a pele do paciente, por tempos menores que 24 horas contínuas. Eletrodos de Silicone e envelopes de celulose para eletrodos. Note que os eletrodos devem ser colocados de tal maneira, que toda a superfície esteja em contato com a pele. O uso de um meio de contato (gel ou água) é imprescindível Precauções 06 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Atenção: Utilize somente cabos, eletrodos e acessórios originais do aparelho, caso contrário poderá resultar em aumento das emissões ou diminuiçãoda imunidade do equipamento. O OPERADOR não pode tocar as partes referidas abaixo e o PACIENTE simultâneamente. Partes de equipamento não-eletromédico no AMBIENTE DO PACIENTE que, após a remoção de tampas, conectores etc., sem a utilização de uma FERRAMENTA, possa ter em contato com o OPERADOR durante a manutenção de rotina, calibração e etc. Advertência: Nenhuma modificação neste equipamento é permitida. Não modifique este equipamento sem a autorização do fabricante. Se este equipamento for modificado, inspeção e ensaios apropriados devem ser conduzidos para garantir a segurança continuada de utilização deste equipamento.
  • 20. Precauções 07 O uso de eletrodos pequenos em combinação com altas intensidades pode causar irritações cutâneas e inclusive queimaduras. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Tubo de Gel Gel para meio de contato elétrico. Características técnicas vide embalagem do fabricante. Ao término deste gel, o mesmo pode ser adquirido no mercado e obrigatóriamente deve possuir um número de registro naANVISA. Informações adicionais para utilização do eletrodos A densidade máxima de corrente recomendada pela 2 norma NBR IEC 60601-2-10 é de 2 mArms por cm . Exemplo: 1 eletrodo 5x5cm (fornecido com o 2 equipamento) possui 25 cm de área e portanto a intensidade máxima é de 50mArms. Note que os eletrodos devem ser colocados de tal maneira, que toda a superfície esteja em contato com a pele. Quando utilizar correntes que possuem efeito eletrolítico, deve-se utilizar o eletrodo de silicone inseridos dentro do envelope de celulose e banhá-los em água ou soro fisiológico, formando deste modo o meio de contato, diminuindo assim os efeitos eletrolíticos sob a pele do paciente. Para as correntes que não possuem efeito eletrolítico pode- se utilizar os eletrodos de silicone em contato direto com a pele, porém é imprescindível o uso de gel como meio de contato.
  • 21. Precauções 08 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Dispositivo de Desconexão Evite posicionar seu aparelho frente a objetos ou locais de modo que dificulte o acesso a chave liga-desliga e o cabo de força que interrompe a alimentação elétrica do mesmo. Deixe o local da chave liga-desliga e a entrada do cabo de força com livre acesso, de modo que permita uma fácil desconexão de alimentação elétrica do equipamento quando necessário.
  • 22. Indicações Microdermoabrasão Indicado para o tratamento auxiliar de: ! Diminuição e ou atenuação de rugas superficiais; ! Fotoenvelhecimento; ! Afinamento do tecido epitelial (preparando-o para tratamentos de revitalização e porcionando uma textura fina e saudável, através do incremento de proteínas de colágeno, elastina e reticulina); ! Cicatrizes (de acne ou de queimaduras); ! Clareamento das camadas mais superficiais da epiderme; ! Foliculite; ! Diminuição e prevenção de estrias; 09 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 23. Indicações Alta Frequência Indicado para o tratamento auxiliar de: ! Indicado após extração de acne; ! Pós depilação; ! Desinfecção do couro cabeludo; ! Foliculite; 10 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 24. Indicações Dermotonia, Endermologia e Vacuoterapia Indicado para o tratamento auxiliar de: ! Celulite; ! Estrias vermelhas e brancas; ! Pré operatório de cirurgias plásticas e reparadores; ! Pós operatórios de cirurgias plásticas e reparadoras; ! Zonas próximas a queimaduras e nas sequelas de queimaduras; ! Gordura localizada e cicatrizes. 11 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 25. Indicações Correntes As correntes elétricas disponíveis são: ! Corrente Russa ! Corrente ! TENS ! ! ! Microcorrente ! Corrente para Eletrolipólise ! Corrente BMAC ! BMAC Motora ! BMAC Sensorial Iontoforese Desincruste Corrente Eletrolifiting 12 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 26. Indicações Correntes Indicado para o tratamento auxiliar de: Indicações Estéticas: ! Analgesia ! Fortalecer musculatura sadia ! Gordura localizada ! Introdução de princípios ativos (iontoforese) ! Rugas e linhas de expressão ! Estrias ! Cicatrização ! Revitalização ! Tonificação ! Relaxamento muscular ! Melhorar drenagem linfática ! Face seborréica 13 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 27. TENS É constituída de pulsos na faixa de 50 a 100 Hz com duração de fase curta e intensidades relativamente baixas.Aintensidade da estimulação deve ficar acima ou no limiar sensitivo do paciente, uma vez que sua capacidade de adaptação a este tipo de estimulação é rápida e diminui com a evolução do tratamento. Desta forma, utilizam-se modulações do TENS convencional tanto na duração de fase como na freqüência ou na amplitude ou ainda em dois ou três parâmetros simultaneamente. Segundo Johnson a eletroestimulação transcutânea (TENS) é predominantemente utilizada para alívio de dores sintomáticas. A entrega de corrente elétrica de baixa frequência em uma terminação nervosa irá conduzir os impulsos em duas direções ao longo do axônio e assim irá extinguir os impulsos aferentes advindos do tecido lesado. Desse modo o TENS promove analgesia por bloqueio de estímulos ao sistema nervoso central. TENSAssimétricaAlternada TENS Simétrica Descrição das Correntes 14 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 28. Descrição das Correntes Russa A corrente russa é constituída de uma frequência média despolarizada de 2.500 Hz modulada em 50 Hz com duração de fase fixa em 50%. Foi proposta por Yakov Kotz na década de 70. Estimula a musculatura esquelética e promove mudanças no tecido muscular. Através de uma corrente excitomotora é possível estimular os pontos motores para aumentar a força e tônus muscular (WARD, 2009) favorecendo a melhora do desempenho físico. E sendo um importante coadjuvante na melhora do contorno corporal e facial nos tratamentos de gordura localizada, celulite e reabilitação. BMAC A sigla BMAC significa corrente alternada modulada em burst, do inglês, burst modulated alternating current e inclui as correntes para estimulação muscular (WARD, 2009). Segundo Liebano, Waszczuk, a corrente BMAC aumentou o torque na extensão do joelho e melhora no desempenho de jogadores ao executar as tarefas específicas do futebol. Segundo os autores Clemente, et al; Bogie, Triolo; Thomas, Johanssom, Bigland-Ritchie e Liebano, Waszczuk, Corrêa, a aplicação desse tipo de estimulação foi capaz de ativar a musculatura, aumentar 15 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 29. Descrição das Correntes o torque e a força muscular. A eletroestimulação conseguiu estimular a musculatura sadia em desuso devolvendo a memória cinestésica (Bogie,Triolo, 2003). Segundo Clemente, et al, o aumento da perfusão microvascular promoveu eficiência na contração muscular promovendo reparação do músculo lesado e incentivou as trocas metabólicas nas áreas com déficit circulatório. Bmac Motora A BMAC motora é uma corrente senoidal utilizada para o fortalecimento muscular. Possui parâmetros fixos: frequência portadora de 1000 Hz combinada com Bursts de duração de 2 ms. Dessa forma, obtém se o máximo desempenho com maior produção de torque muscular e sensação de menor desconforto para o paciente durante a aplicação. Bmac Sensorial BMAC sensorial ativa as fibras nervosas sensitivas Aß (fibras grossas) com o minimo de ativacao das fibras AD e C (fibras finas-dor). Atuando atraves da “teoria das comportas” sao liberados opioides endogenos (ex: endorfina, serotonina) que 16 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 30. Descrição das Correntes modulam a dor, agindo como neurotransmissores inibitorios, diminuindo ou suprimindo a percepcao da dor. Para o estimulo sensorial, essa corrente utiliza frequencia portadora de 4000 Hz combinada com Bursts de duracao de 4 ms. Pesquisas atuais apontam que correntes eletricas com esta caracteristica sao as melhores para minimizar o desconforto durante estimulacoes sensoriais. Corrente Iontoforese A corrente iontoforese promove eletrorrepulsão, eletrosmose e aumento da permeabilidade intrínseca cutânea pelo fluxo elétrico. Esses processos são os responsáveis por facilitar a transferência de drogas via transdérmica (OLIVEIRA, GUARATINI, CASTRO, 2005). A iontoforese consiste na transferência transdermal de fármacos por uma corrente elétrica. Descrita pela primeira vez por Pivati em 1947, tornou- se popular com Leduc no início do século XX com o termo iontoterapia. Carvalho, et al, recomenda o uso de iontoforese para tratamento de dor lombar. Em seu estudo clínico o pesquisador utilizou correntes diadinâmicas associadas a iontoforese e considerou o resultado satisfatório. 17 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 31. Descrição das Correntes Eletrolipólise A eletrolipólise ou eletrolipoforese é uma técnica que utiliza correntes elétricas de média e baixa frequência aplicadas aos tecidos através de agulhas ou eletrodos transcutâneos para reduzir a camada adiposa. As correntes aplicadas ao tecido subcutâneo promovem mudanças fisiológicas na célula de gordura por efeito Joule: aumentam o fluxo sanguíneo e metabolismo local e ativam a via hormonal da lipólise. Esse efeito promove a redução da espessura do tecido subcutâneo (CAVALHEIRO, FERREIRA,OLIVEIRA, 2012; MELO, 2012, EL- ILAMED, et al, 2014). Em seu estudo clínico, Melo, et al, aplicaram a eletrolipólise em 26 voluntárias do sexo feminino. O método avaliativo para medição dos resultados constituiu-se de avaliação física, balança slim e registro fotográfico. As pesquisadoras concluíram que a eletrolipólise é eficaz na redução de tecido adiposo. Micro-Correntes Aprincipal característica das microcorrentes é o fato de atuarem a nível celular. É uma corrente polarizada de baixíssima amperagem, em microampéres (µA) com alternancia de polaridade (positiva e negativa) a cada 3 segundos, que mesmo sub-sensorial, possui diversas respostas fisiologicas. As microcorrentes trabalham com a menor quantidade de corrente eletrica mensuravel, e isso e compativel com o campo 18 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 32. Descrição das Correntes eletromagnetico do corpo. E por isso tem como um dos seus efeitos fisiologicos o reestabelecimento da bioeletricidade tecidual. Alem disso, e capaz de promover aumento de ate 500% deATPcelular. Tambem estimula a microcirculacao, melhorando a oxigenacao e nutricao do tecido; promove aumento do metabolismo celular, estimulo do processo de reparo e regeneracao tecidual, normalizacao do pH local, aumento da sintese de proteinas (colageno e elastina), pois como ha estimulacao dos fibroblastos ha maior producao de colageno e de melhor qualidade. Promovendo a revitalizacao e o rejuvenescimento da pele. Eletrolifting A tecnica de eletrolifting utiliza corrente continua com intensidade reduzida a microamperes com efeitos de reparo tecidual. Apos instalado processo inflamatório, os fibroblastos encontram-se em diferenciação em resposta a fatores de crescimento eles se multiplicam e produzem fibras colágenas, secretando também proteoglicanas e fibras elásticas, justificando seu uso em estrias, rugas e linhas de expressão.(BORGES. 2006: BARBOSA.2013). Desincruste O desincruste é um procedimento de ação eletroquímica que tem como objetivo retirar o excesso de sebo das peles seborréicas. A desincrustação executa-se com um aparelho constituído para gerar corrente contínua. 19 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 33. Contra-Indicações Microdermoabrasão 20 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Contra-indicações da Microdermoabrasão: ! Pacientes com lesões infecciosas na área a ser tratada (herpes, imetigo e verrugas planas). ! Dermatite seborreica na face, ! Rosácea ! Acne inflamatória ! Exposição solar 48 horas antes e após cada sessão, ! Sensibilidade ou alergia ao produto (óxido de alumínio). Obs: As contra indicações citadas não são esgotantes. Manter atenção para cada caso isoladamente. Contra indicações relativas Cuidado maior em relação a aplicação em peles negras, com telangectasias, hemangiomas, sensibilidade e alergias; e o controle do uso de cosméticos à base de ácidos, pois pode ocorrer excesso de erosão que pode atingir a camada basal.
  • 34. Contra-Indicações Alta Frequência 21 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Contra-indicações daAlta Frequência: ! Portadores de marcapasso cardíaco, ! Gestantes e profissionais gestantes ! Pacientes com distúrbios de sensibilidade ! Pele com cosméticos inflamáveis.
  • 35. Contra-Indicações Dermotonia, Endermologia e Vacuoterapia 22 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Contra-indicações da Dermotonia, Endermologia e Vacuoterapia: ! Em pacientes com tumores cutâneos ! Grandes dermatoses, ! Fragilidade capilar, ! Doenças infecciosas evolutivas, ! Reumatismos inflamatórios, ! Paciente gestante, ! Flebites e tromboflebites
  • 36. Nota: Os eletrodos próximos ao tórax pode aumentar o risco de fibrilação cardíaca. As contra-indicações para correntes são: ! Portadores de marcapasso ! Paciente gestante ! Regiões com alteração de sensibilidade ! Trombose e outros distúrbios de coagulação ! Tromboflebite ! Infecções locais e sistêmicas ! Tumores e neoplasias ! Área pré cordial Obs: As contra indicações citadas não são esgotantes. Manter atenção para cada caso isoladamente. Reações adversas Podem ocorrer os seguintes efeitos biológicos após a aplicação que não necessitam de tratamento e desaparecem naturalmente: ! Leve hiperemia no local da aplicação ! Sensação de calor ao aplicar correntes polarizadas ! Sensação de formigamento ao aplicar correntes elétricas Contra-Indicações Correntes 23 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 37. Instalação 24 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Conexão à Rede Elétrica O HYGIADERMO pode ser conectado a qualquer rede elétrica que ofereça tensões entre 127 a 230 V~, 50/60 Hz, sem necessidade de comutação. O HYGIADERMO deve ser conectado a instalação elétrica que respeite as normas locais sobre salas especiais (Norma NBR13534). Esta norma trata das instalações elétricas em clínicas, e é obrigatória desde dezembro de1996. ! É Indispensável a utilização do aterramento na rede elétrica, para não causar danos ou interferências no equipamento. ! Utilize somente o cabo enviado com o aparelho. ! Os conectores existentes na parte frontal do equipamento existente devem ser exclusivamente para conexão dos acessórios utilizados (*)exclusivos como citados na página Acessórios. Nota: A KLD não se responsabilizará por danos ocorridos no equipamento, operadores e pacientes devido as instalações inadequadas. Interferência Eletromagnética Aparelhos de Diatermia, Raio-X, bem como equipamentos contendo motores de funcionamento intermitente produzem campos eletromagnéticos de grande intensidade. Portanto, esses aparelhos podem produzir interferências em circuitos eletrônicos que estejam nas vizinhanças, podendo fazê-los operar de modo errôneo, não raro sensibilizando pacientes que estejam sendo tratados por eletroestimuladores. Aconselhamos a utilização de grupo de fiação “fase”, “neutro” e “terra” separado para minimizar os riscos acima relatados.
  • 38. Minimizando os riscos de interferências eletromagnéticas. 1 Coloque o aparelho de Diatermia o mais distante possível de outros aparelhos eletrônicos, bem como de objetos metálicos oblongos (canos, esquadrias metálicas), pois estes objetos podem atuar como antenas secundárias. 2 Utilize o grupo de fiação de rede (fase)separado para o aparelho de Diatermia. É imprescindível o fio terra perfeitamente ligado. 3 Nunca enrole um cabo de força (para encurtá-lo) quando um aparelho de Diatermia estiver operando nas proximidades. 4 Não utilize extensões. 5 Conexões simultâneas de um PACIENTE a um EQUIPAMENTO cirúrgico de alta frequência podem resultar em queimaduras no local de aplicação dos eletrodos do ESTIMULADOR e possível dano ao ESTIMULADOR. 6 Operação a curta distância (por exemplo 1 metro) de um EQUIPAMENTO de terapia de ondas curtas ou microondas pode produzir instabilidade na saída do ESTIMULADOR. Instalação 25 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 39. Instalação/Conservação A boa circulação de ar é essencial para prevenir o superaquecimento do equipamento. Nunca instale o aparelho próximo a fontes de calor, nem submeta o equipamento à luz solar direta, ao pó ou vibrações mecânicas excessivas. Jamais utilizar o equipamento sob condições de umidade ou permitir a entrada de líquido no interior do gabinete. Caso este incidente venha a ocorrer, desligue imediatamente o equipamento e comprove mediante assistência técnica do fabricante, se não houve ou possa haver danos decorrentes de tal fato, antes de reiniciar a utilização do aparelho. Ambiente do paciente O ambiente do paciente é o local onde ocorrem diagnósticos, monitorização ou tratamento. As partes do SISTEMA que são adequadas para a utilização dentro do ambiente do paciente são: oAparelho HYGIADERMO, bem como todos os s e u s acessórios descritos nas páginas ”Conteúdo da Embalagem eAcessórios.” Advertência: O equipamento Hygiadermo não é indicado para ser utilizado encostado ou empilhado sobre outro equipamento. Caso seja necessária a utilização do equipamento próximo a outro equipamento eletromédico, verificar se está funcionando normalmente na configuração na qual será utilizado. Instalação 26 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 40. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 4 2 3 1 24 Descrição: Aqua EVT1614 23 27
  • 41. Descrição: Aqua EVT1614 28 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. HYGIADERMO Aqua EVT.1614 23 24 6 5 7 10 8 11 9 15 16 17 18 21 21 22 14 1319 20 12 25
  • 42. 1 Etiquetas de identificação Mostra: características do equipamento, tipo, número de série, frequência, corrente, consumo e número de registro na anvisa. 2 Conexão para cabo de força Serve para conectar ou desconectar o cabo de força. 3 Chave Liga-Desliga Ligar ou Desligar o equipamento. 4 Porta-Fusíveis Em caso de substituição de fusíveis consulte a página Solucionando Problemas. 5 Modelo do Equipamento HYGIADERMOAqua - EVT.1614 6 Display Display de cristal líquido. 7 Tecla enter Permite selecionar os parâmetros. 8 Tecla cancel Cancela um parâmetro selecionado. 9 Knob up/down - function Ajusta o parâmetro selecionado, elevar ou diminuir e se pressionada tem a mesma função da tecla enter. 10 Tecla Start Inicia o tratamento liberando a dose estipulada, iniciando a contagem decrescente do tempo selecionado. Meio de isolar o equipamento da rede elétrica: retirar o plugue de rede da tomada. Descrição: Aqua EVT1614 29 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 43. Descrição: Aqua EVT1614 30 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 11 Tecla Stop Interrompe o tratamento. 12 Teclas Dose Corrente Teclas up/down para ajustar as doses dos canais correspondentes. 13 Tecla Dose Vácuo Teclas up/down para ajustar a intensidade do vácuo. 14 Tecla DoseAlta Frequência Teclas up/down para ajustar a dose da saída HF correspondente. 15 Saída de HFAlta Frequência Conexão para aplicador de alta frequência. (Ver acessórios HF) 16 Conexão PedalAcionador Conexão para ligação do pedal. 17 Out1 Conexão de saída de corrente para cabo do paciente do canal 1. (Ver acessórios Eletro). 18 Out2 Conexão de saída de corrente para cabo do paciente do canal 2. (Ver acessórios Eletro). 19 Led Canal 1 Led indicador de corrente de saída no canal 1. 20 Led Canal 2 Led indicador de corrente de saída no canal 2. 21 SaídaAqua (Hidrodermoabrasão) Conexão Caneta peeling crystal, aplicador aqua.
  • 44. 22 Saída Vacuum Conexão de ventosas corporais e faciais e caneta Peeling Diamantada. (Ver acessóriosAqua/Crystal). 23 Recipiente Água Recipiente para inserir água. 24 Recipiente para Descarte de Água. Recipiente para descartar a água utilizada. 25 Siga as instruções para utilização Saída de tensão, corrente por canal 80(mA) (pico). ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Descrição: Aqua EVT1614 31
  • 45. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Descrição: Aqua EVT1614 32 Para realizar a Hidrodermoabrasão é necessário que c o l o q u e á g u a ionizada ácida.
  • 46. Descrição: Crystal EVT1613 33 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 4 2 3 1 22 21
  • 47. Descrição: Crystal EVT1613 34 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. HYGIADERMO Crystal EVT.1613 23 24 6 5 7 10 8 11 9 15 16 17 18 21 21 22 14 1319 20 12 25
  • 48. 1 Etiquetas de identificação Mostra: características do equipamento, tipo, número de série, frequência, corrente, consumo e número de registro na anvisa. 2 Conexão para cabo de força Serve para conectar ou desconectar o cabo de força. 3 Chave Liga-Desliga Ligar ou Desligar o equipamento. 4 Porta-Fusíveis Em caso de substituição de fusíveis consulte a página Solucionando Problemas. 5 Modelo do Equipamento HYGIADERMO Crystal - EVT.1613 6 Display Display de cristal líquido. 7 Tecla enter Permite selecionar os parâmetros. 8 Tecla cancel Cancela um parâmetro selecionado. 9 Knob up/down - function Ajusta o parâmetro selecionado, elevar ou diminuir e se pressionada tem a mesma função da tecla enter. 10 Tecla Start Inicia o tratamento liberando a dose estipulada, iniciando a contagem decrescente do tempo selecionado. Meio de isolar o equipamento da rede elétrica: retirar o plugue de rede da tomada. Descrição: Crystal EVT1613 35 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 49. Descrição: Crystal EVT1613 36 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 11 Tecla Stop Interrompe o tratamento. 12 Teclas Dose Corrente Teclas up/down para ajustar as doses dos canais correspondentes. 13 Tecla Dose Vácuo Teclas up/down para ajustar a intensidade do vácuo. 14 Tecla DoseAlta Frequência Teclas up/down para ajustar a dose da saída HF correspondente. 15 Saída de HFAlta Frequência Conexão para aplicador de alta frequência. (Ver acessórios HF) 16 Conexão PedalAcionador Conexão para ligação do pedal. 17 Out1 Conexão de saída de corrente para cabo do paciente do canal 1. (Ver acessórios Eletro). 18 Out2 Conexão de saída de corrente para cabo do paciente do canal 2. (Ver acessórios Eletro). 19 Led Canal 1 Led indicador de corrente de saída no canal 1. 20 Led Canal 2 Led indicador de corrente de saída no canal 2. 21 Saída Crystal (Microdermoabrasão) Conexão Caneta peeling crystal. (Ver acessórios Aqua/Crystal).
  • 50. 22 Saída Vacuum Conexão de ventosas corporais e faciais e caneta Peeling Diamantada. (Ver acessóriosAqua/Crystal). 23 Recipiente Óxido deAlumínio Recipiente para inserir óxido de alumínio. 24 Recipiente para Descarte de Resíduo de óxido de alumínio Recipiente para descartar o óxido de alumínio utilizado. 25 Siga as instruções para utilização Saída de tensão, corrente por canal 80(mA) (pico). ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Descrição: Crystal EVT1613 37
  • 51. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Descrição: Crystal EVT1613 38 Para realizar a Microdermoabrasão é necessário que coloque o óxido de alumínio.
  • 52. Descrição: Esthétic EVT1611 39 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 4 2 3 1
  • 53. Descrição: Esthétic EVT1611 40 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 1213 HYGIADERMO Esthétic EVT.1611 6 5 7 10 8 11 9 14 15 16 17
  • 54. 1 Etiquetas de identificação Mostra: características do equipamento, tipo, número de série, frequência, corrente, consumo e número de registro na anvisa. 2 Conexão para cabo de força Serve para conectar ou desconectar o cabo de força. 3 Chave Liga-Desliga Ligar ou Desligar o equipamento. 4 Porta-Fusíveis Em caso de substituição de fusíveis consulte a página Solucionando Problemas. 5 Modelo do Equipamento HYGIADERMO Esthétic - EVT.1611 6 Display Display de cristal líquido. 7 Tecla enter Permite selecionar os parâmetros. 8 Tecla cancel Cancela um parâmetro selecionado. 9 Knob up/down - function Ajusta o parâmetro selecionado, elevar ou diminuir e se pressionada tem a mesma função da tecla enter. 10 Tecla Start Inicia o tratamento liberando a dose estipulada, iniciando a contagem decrescente do tempo selecionado. Meio de isolar o equipamento da rede elétrica: retirar o plugue de rede da tomada. Descrição: Esthétic EVT1611 41 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 55. Descrição: Esthétic EVT1611 42 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 11 Tecla Stop Interrompe o tratamento. 12 Tecla Dose Vácuo Teclas up/down para ajustar a intensidade do vácuo. 13 Tecla DoseAlta Frequência Teclas up/down para ajustar a dose da saída HF correspondente. 14 Saída de HFAlta Frequência Conexão para aplicador de alta frequência. (Ver acessórios HF) 15 Conexão PedalAcionador Conexão para ligação do pedal. 16 Saída Vacuum Conexão de ventosas corporais e faciais e caneta Peeling Diamantada. (Ver acessóriosAqua/Crystal). 17 Siga as instruções para utilização Saída de tensão, corrente por canal 80(mA) (pico).
  • 56. Eletrodos Cuidados prévios com o local de aplicação: ! A superfície da pele deve estar íntegra, livre de lesões. ! Realizar assepsia da região. ! Recomendada tricotomia. ! Necessário meio de acoplamento quando aplicação transcutânea. Tipos de eletrodo: 1.Agulha (opcional) 2. Caneta Facial (opcional) 3. Eletrodos Silicone Carbono 43 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Agulha para Eletrolipólise 0,30x50mm
  • 57. Agulhas As agulhas são utilizadas somente para realizar a técnica de eletrolipólise. Para colocação das agulhas siga a sequência: ! Conecte o cabo eletrodo e a garra jacaré no equipamento. ! Faça a correta assepsia do local de tratamento. ! Introduza a agulha na pele de acordo com a indicação de tratamento e conectar os cabos com as garras jacaré nas agulhas. Advertência: Por se tratar de técnica percutânea, é contra indicada a aplicação de gel condutor. Caneta Facial Eletrodo destinado a realizar somente a estimulação facial. Através das ponteiras possibilita a aplicação de corrente elétrica sobre a região de tratamento. Para aplicação das canetas siga a sequência: ! Conecte o cabo com o encaixe no equipamento e conecte as canetas ao encaixe presente no cabo ! Faça a correta assepsia do local de tratamento. ! Passe uma camada fina e uniforme de gel cobrindo toda a área de tratamento. ! Posicione as canetas na área de tratamento e proceda a aplicação. ! Após a utilização remova o gel da pele do paciente. ! Remova o gel das canetas e faça a correta higienização. Eletrodos 44 Atenção: As agulhas para eletrolipólise 0,30x50mm devem ser adquiridas no mercado e obrigatoriamente devem possuir um número de registro naANVISA. Nunca improvise ou reutilize as agulhas podendo causar contaminação e infecção, este é um material descartável, devendo ser descartado como resíduo infectante. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 58. Advertência: Não conectar as canetas faciais a outro equipamento! Eletrodos de Silicone Carbono Os eletrodos são constituídos de material flexível que farão contato com a pele através de um elemento de condução intersticial, o gel neutro. Recomendações quanto ao tamanho do eletrodo e método de aplicação: ! Eletrodo 5x5: indicado para pequenas regiões corporais e grupos musculares pequenos. ! Eletrodo 8x5: utilizado em regiões corporais e grupos musculares de tamanho médio. Para aplicação dos eletrodos siga a sequência: ! Conecte o cabo no orifício longitudinal do eletrodo. ! Cuide para que nenhuma área metálica fique descoberta. ! Faça a correta assepsia do local de tratamento. ! Passe uma camada fina e uniforme de gel cobrindo toda a superfície de contato. ! Posicione o eletrodo na área de tratamento. ! Prenda o eletrodo com a faixa elástica e/ou fita adesiva e proceda a aplicação. ! Após a utilização remova o gel da pele do paciente. ! Remova o gel dos eletrodos, lave com água e sabão. Seque em seguida. Advertência: Não improvise eletrodos! Eletrodos 45 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 59. Eletrodos de Silicone carbono e Correntes Contínuas: Atenção: Para utilizar os eletrodos de silicone carbono com correntes que possuem efeito eletrolítico, deve-se seguir os mesmos passos supra descritos, porém, o eletrodo deve estar inserido dentro do envelope de celulose embebido em água ou soro fisiológico sendo esse o seu meio de contato. Dessa forma os efeitos eletrolíticos na pele do paciente são minimizados. Informações adicionais para utilização do eletrodos A densidade máxima de corrente recomendada pela 2 norma NBR IEC 60601-2-10 é de 2 mArms por cm . Exemplo: 1 eletrodo 5x5cm (fornecido com o 2 equipamento) possui 25 cm de área e portanto a intensidade máxima é de 50mArms. Para o eletrodo de 8x5cm a intensidade máxima é de 80mA rms. Para o eletrodo 11x5cm a corrente foi limitada também no valor máximo de 80mArms. Note que os eletrodos devem ser colocados de tal maneira, que toda a superfície esteja em contato com a pele. Quando utilizar correntes que possuem efeito eletrolítico, deve-se utilizar o eletrodo de silicone inseridos dentro do envelope de celulose e banhá-los em água ou soro fisiológico, formando deste modo o meio de contato, diminuindo assim os efeitos eletrolíticos sob a pele do paciente. Para as correntes que não possuem efeito eletrolítico pode- se utilizar os eletrodos de silicone em contato direto com a pele, porém é imprescindível o uso de gel como meio de contato. Eletrodos 46 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 60. Colocando o aparelho em funcionamento 1 Conectar o cabo de força no aparelho e na rede elétrica (127 a 230V~); este equipamento seleciona a tensão automaticamente. 47 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento: Aqua EVT1614
  • 61. 2 Atenção: Antes de ligar o aparelho, conectar os cabos nos respectivos conectores de saída de acordo com o modo de terapia a ser utilizada, vide capítulo Descrição e capítuloAcessórios. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 48Funcionamento: Aqua EVT1614 Ver Acessórios HF Alta Frequência Aplicador Alta Frequência Ver Acessórios Aqua/Crystal Pedal Acionador Ver Acessórios Vácuo Jogo de Endermo Mangueira Vácuo Mangueira Azul Conexão Paciente Ponteira Peeling 11mm Aqua n p C a eta A licadora Peeling D iam ante Aqua Adaptador com rosca interna Ponteira Peeling 25mm Aqua(*) Caneta Peeling U Mangueira Azul Conexão Paciente bs. nd til r eO Qua o u iza corr nte ola a s cabp rizad utilize o os rm o e eve elh pr to e ce ios El trV r A ssór e o Atenção: a a lP r correta uti ização das canetas e sua a opol rização entre em c ntato ecom nosso s tor de treinamento.
  • 62. Colocando o aparelho em funcionamento 1 Conectar o cabo de força no aparelho e na rede elétrica (127 a 230V~); este equipamento seleciona a tensão automaticamente. 49 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento: Crystal EVT1613
  • 63. 2 Atenção: Antes de ligar o aparelho, conectar os cabos nos respectivos conectores de saída de acordo com o modo de terapia a ser utilizada, vide capítulo Descrição e capítuloAcessórios. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 50Funcionamento: Crystal EVT1613 Ver Acessórios HF Alta Frequência Aplicador Alta Frequência Pedal Acionador Ver Acessórios Aqua/Crystal Mangueira Vácuo Obs. Quando utilizar corrente polarizada utilize os cabos vermelho e preto Ver Acessórios Eletro oAtenção: Para correta utilizaçã rdas canetas e sua pola ização t mentre em con ato co nosso setor n nde trei ame to. Mangueira Verde Conexão Paciente Ver Acessórios Vácuo Jogo de Endermo Adaptador com rosca interna
  • 64. Colocando o aparelho em funcionamento 1 Conectar o cabo de força no aparelho e na rede elétrica (127 a 230V~); este equipamento seleciona a tensão automaticamente. 51 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento: Esthétic EVT1611
  • 65. 2 Atenção: Antes de ligar o aparelho, conectar os cabos nos respectivos conectores de saída de acordo com o modo de terapia a ser utilizada, vide capítulo Descrição e capítuloAcessórios. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 52Funcionamento: Esthétic EVT1611 Ver Acessórios HF Alta Frequência Aplicador Alta Frequência Pedal Acionador Mangueira Vácuo Ver Acessórios Vácuo Jogo de Endermo Adaptador com rosca interna
  • 66. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento 53 Ambiente do paciente e distância segura: Outras pessoas que não sejam o operador deverão respeitar estes limites de distância. Ambiente do paciente distância segura 1,50m 1,50m 1,50m 1,50m Paciente Outras pessoas Ambiente do paciente distância segura 1,50m 1,70m 1,50m Outras pessoas Paciente
  • 67. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento 54 0,5m 0,5m 0,5m 0,5m ,50m ,m05 Distância máxima segura entre o operador e o equipamento que permite operar o equipamento corretamente, bem como ler suas características, e informações descritas nas etiquetas e adesivos do equipamento. Operador Posicionamento A Operador PosicionamentoB Operador Posicionamento C Operador PosicionamentoD Operador Operador Aparelho Aparelho Aparelho
  • 68. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento 55 Distância máxima segura entre o aparelho e o paciente que permite a colocação correta dos eletrodos para a aplicação. 1,0m 1,0m 1,0m ,01m ,m10 Aparelho Posicionamento A Aparelho Posicionamento C Aparelho PosicionamentoB Aparelho PosicionamentoD Paciente Paciente Aparelho
  • 69. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento 56 1,0m 1,0m ,01m ,m10 Distância máxima segura entre o operador e o paciente que permite a colocação dos eletrodos, manipulação do paciente, manuseio e a operação dos comandos do aparelho durante a aplicação. Operador Posicionamento A Operador Posicionamento C Operador PosicionamentoB Operador PosicionamentoD 1,0m Operador Paciente Paciente
  • 70. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento 57 1,0m Operador/Aparelho Posicionamento A Operador/Aparelho Posicionamento C Operador/Aparelho PosicionamentoB Operador/Aparelho PosicionamentoD 1,0m ,01m ,m10 Distância máxima segura entre o operador/aparelho e o paciente que permite a colocação dos eletrodos, manuseio, operação dos comandos do aparelho durante a aplicação, e possíveis posicionamentos nas partes aplicáveis. Ninguém mais além do operador deve tocar o paciente, o aparelho e seus acessórios durante a aplicação. Veja a maneira correta e descrição do aparelho e suas conexões de acessórios nas páginas funcionamento. Para cuidados com o paciente ver capítulo Eletrodos. Paciente
  • 71. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento 58 Partes aplicadas do equipamento. Aplicador Caneta Facial (opcional, não acompanha o equipamento) Agulha eletrolipólise (opcional, não acompanha o equipamento) Eletrodos Cabos para eletrodos preto/vermelho Garra jacaré Envelopes para eletrodos Agulha eletrolipólise (opcional, não acompanha o equipamento) Agulha eletrolipólise (opcional, não acompanha o equipamento) Agulha eletrolipólise (opcional, não acompanha o equipamento) Cabos para eletrodos preto/vermelho Cabos para eletrodos azul Cabos para eletrodos laranja Garra jacaré Garra jacaré Garra jacaré
  • 72. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento 59 Partes aplicadas do equipamento. Eletrodo de Vidro - Pente Eletrodo de Vidro - Cebolão Eletrodo de Vidro - Cebolinha Eletrodo de Vidro - Saturador Eletrodo de Vidro - Cauterizador Eletrodo de Vidro - Forquilha Eletrodo de Vidro - Rolinho Aplicador Alta Frequência
  • 73. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento 60 Partes aplicadas do equipamento. Caneta Peeling U Caneta Peeling A Caneta Peeling Caju Jogo Ventosa Glúteo 01 Caneta Aplicadora Peeling Diamante Aqua(*) 01 Ponteira Peeling 25mm Aqua(*) 01 Ponteira Peeling 11mm Aqua(*)
  • 74. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento 61 Partes aplicadas do equipamento. Ventosa Facial Mini Sino Jogo de Ventosa Facial Ventosa Corporal Bico de Pato Ventosa Corporal Sino Conjunto de Caneta Diamantada Inox Caneta Diamantada Acrilico Endermo Facial MiniJogo de Endermo
  • 75. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento 62 Partes aplicadas do equipamento. Endermo com 2 roletes Endermo com 1 bola Endermo Corporal com 5 bolinhas Bastão Duplo Bastão Negativo Caneta Esfera Adaptador com rosca interna
  • 76. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento 63 Partes aplicadas do equipamento. Caneta Ponteira Rolinho Corporal Rolinho Facial Caneta Gancho Caneta Ponta Caneta Ponta Dupla Caneta Eletrolifting Gancho P Anel
  • 77. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Funcionamento 64 3 Ligar a Chave Liga-Desliga do aparelho, o visor acenderá indicando o funcionamento. A chave de rede, presente na parte traseira do equipamento, é manobrada pelo operador posicionado frontalmente ao equipamento.Aforma de atuação nestas condições atende o padrão da norma IEC60447. 4 Observe as informações da tela inicial, que exibirá rapidamente o nome e modelo do equipamento. Girando o Veja na próxima página uma visão geral de utilização do software. 5 Procedimento de finalização: Para finalizar a aplicação pressione a tecla stop e depois coloque a chave de rede na posição Desliga Knob up/down - function, é possível ajustar os parâmetros selecionados, elevar ou diminuir e se pressionado tem a mesma função da tecla enter. LigaDesliga
  • 78. Funcionamento/Software Visão Geral 65 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. SOFTWARE: VISÃO GERAL Consulte a página anexa ao manual Anexo: Funcionamento/Software Visão Geral páginas. 65.1 - 65.5
  • 79. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Simbologia 66 Atenção ! Consultar Documentos Acompanhantes. (Norma NBR ISO 15223-1) Simbologias encontradas no aparelho e na documentação Equipamento de Tipo BF. (Norma NBR IEC 60601-1) Equipamento de Classe II. (Norma NBR IEC 60601-1) Ligado (com tensão elétrica de alimentação) (Norma NBR IEC 60601-1) Desligado (sem tensão elétrica de alimentação) (Norma NBR IEC 60601-1) Início de Funcionamento. (Norma NBR ISO 15223-1) Término de Funcionamento. (Norma NBR ISO 15223-1) Cancelar geral. ( )Norma ISO 60878 Setup. (Norma ISO 60878) Conexão de saída para cabo do paciente. Para identificar caixas de fusíveis ou a sua localização. (Norma ISO 60878) Siga as instruções para utilização. (ISO 7010-M002) Proteção contra penetração nociva de água. ( ) material particulado e Norma ISO 60529 IP00 Proteção contra ( ) gotas que caiam na vertical Norma ISO 60529IPX1
  • 80. Simbologia 67 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Simbologias encontradas na caixa do aparelho. (ISO780) Indica a posição vertical correta da c a i x a p a r a transporte. A c a i x a d e transporte deve s e r m a n t i d a a f a s t a d a d e chuva. Cuidado o con- teúdo da caixa de transporte é frágil. Não utilizar se a e m b a l a g e m estiver danificada. C o n s u l t a r a s i n s t r u ç õ e s d e operação para u t i l i z a ç ã o apropriada do produto. Pais de origem de fabricação do aparelho. 70ºC 10ºC- Indica os limites de t e m p e r a t u r a em que a caixa de transporte deve ser armazenada e manipulada. 8 Indica o número limite do máximo d e c a i x a s i d ê n t i c a s q u e p o d e m s e r empilhadas em um ao outro. Número de referência (Norma NBR ISO 15223-1) Limite de umidade (Norma NBR ISO 15223-1) Validade (Norma NBR ISO 15223-1) Data de Fabricação (Norma NBR ISO 15223-1) Simbologias encontradas na caixa do aparelho. (NBR ISO 15223-1) Número de Série (Norma NBR ISO 15223-1)
  • 81. Simbologia 68 UMDNS 16-255 Nomenclatura Universal de Eletroestimulador para terapia. Equipamento de Classe II Equipamento no qual a proteção contra choque elétrico não se fundamenta apenas na isolação-básica, mas incorpora ainda preocupações de segurança adicionais, como isolação dupla ou isolação reforçada, não comportando recursos de aterramento para proteção, nem dependendo de condições de instalação. ParteAplicada de Tipo BF Parte Aplicada de Tipo F em conformidade com as prescrições especificadas nesta norma para prover um grau de proteção maior contra choque elétrico do que aquele proporcionado por partes aplicadas de tipo B e marcada com símbolo. Nota: Partes Aplicadas de Tipo F não são adequadas para aplicação cadíaca direta. O equipamento possui uma parte aplicada tipo F única com quatro canais de saída. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 82. O aparelho não liga. ! Verifique se o cabo de força está ligado corretamente no aparelho e na tomada. ! Utilize somente o cabo de força original do aparelho, pois este foi testado de acordo com os padrões exigidos pela Norma de Segurança NBR IEC 60601-1. ! Evite enrolar o cabo de força de modo inadequado, pois pode ocasionar rompimento nos fios internos do mesmo. ! O cabo de força enrolado pode captar interferências geradas por aparelhos de diatermia (Ondas Curtas), prejudicando o funcionamento do aparelho. ! Não utilize adaptadores de tomada (saída tripla, benjamim, extensões, etc.). ! Verifique os fusíveis e se necessário faça a substituição. Para isto desligue o aparelho da rede elétrica abra a tampa protetora com auxílio de uma chave de fenda, desconecte o fusível e faça a substituição por um fusível do mesmo tipo (ver especificações técnicas). Atenção: já existe um fusível sobressalente no interior do porta-fusíveis. ! Caso tenha executado estas instruções corretamente e o aparelho continuar não ligando, comunique-se com o fabricante. Solucionando Problemas 69 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Fusível sobressalente. 3A/250V Tipo 20AGF (5x20mm) Ver capítulo Especificações Técnicas
  • 83. Manutenção 70 Manutenção Feita pelo Usuário Aparelho Não abra o aparelho. A manutenção e os reparos devem ser realizados pelo fabricante. O fabricante não pode ser responsabilizado pelas consequências de reparos ou manutenções efetuadas por pessoas não autorizadas. Nota:Quando houver a necessidade de substituição de peças, partes/acessórios e fusíveis; estes devem ser solicitados ao fabricante. Limpeza Para limpar externamente o aparelho, utilize apenas um pano úmido, não utilize materiais abrasivos e / ou solventes. Eletrodos Os eletrodos devem ser limpos com água e sabão. Para os eletrodos auto-aderentes, por serem eletrodos descartáveis, sugerimos seguir instruções do fabricante de eletrodos escolhido pelo usuário. A integridade ôhmica dos eletrodos deve ser verificada periodicamente. Valores acima de 500(ohms) tornam o equipamento não operante. Vida Útil dos Eletrodos Os eletrodos de silicone apresentam um tempo de vida útil, que depende da frequência de utilização, quando então os mesmos começam a apresentar uma elevação de sua resistência. Recomendamos verificar as condições dos eletrodos novos com frequência, bem como manter um jogo de eletrodos sobressalentes. Ver item Disposição. ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 84. Cabos dos Eletrodos Verifique os cabos com regularidade para detectar danos que possam causar interferências. Aconselhamos também manter cabos reserva. Se houver dano nos cabos, os mesmos devem ser trocados e não reparados. Assistência Técnica dosAparelhos Recomendamos que todos os serviços de manutenção, reparação e calibração sejam executados anualmente nas instalações da KLD. A KLD não poderá ser responsabilizada por danos ao equipamento ou pessoas, provocados em virtude de reparos ou simples abertura do equipamento por empresas ou pessoas não autorizadas. Garantia Os aparelhos fabricados pela KLD estão cobertos por um período de 1 ano de garantia de assistência técnica, a contar da data de aquisição do produto indicada no Termo de Garantia ou Nota Fiscal de compra entregue junto do aparelho, contra eventuais defeitos de fabricação, porém não cobre problemas ocasionados por mal uso do equipamento. Disposição Ao final da vida útil, desfaça-se de seu equipamento e acessórios de maneira responsável, preservando o meio ambiente. Entre em contato com as autoridades locais ou empresa de reciclagem para saber como proceder. Manutenção 71 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 85. Descarte Final A KLD possui um programa de responsabilidade pós-consumo firmado junto a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, bem como para o atendimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), onde temos o compromisso em receber os equipamentos ao término da sua utilização e descarte final, com o objetivo de destinar para reciclagem conforme previsto pela Lei Nº 12.305 de agosto de 2010, Lei Estadual Nº 13.576 de julho de 2009 e Resolução SMA Nº 038 de agosto de 2011 da Secretaria do MeioAmbiente do Estado de São Paulo. O programa de responsabilidade pós-consumo da KLD também tem como um de seus objetivos, a conscientização de seus clientes em relação ao descarte adequado dos seus equipamentos ao término da sua utilização e descarte final. Com essa medida a KLD busca a cada dia passar aos seus clientes a devida importância do descarte adequado destes equipamentos, que se descartados de maneira errada prejudicam seriamente o meio ambiente e a qualidade de vida do ser humano. Sr. Usuário: Em nenhuma hipótese, jogue o seu equipamento no lixo, pois ele certamente vai acabar em um lixão e a corrosão de suas peças causadas pela ação do tempo, levará seus componentes a contaminar o meio ambiente. Se esses componentes chegarem a atingir a água subterrânea (lençol freático), acabarão contaminando nossos rios e podem chegar até nossos alimentos e afetar nossa saúde. Portanto, cada um de nós deve fazer a sua parte para diminuir o tamanho deste impacto. 72Descarte Final ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 86. Ao término da sua utilização e descarte final, desfaça-se de seu equipamento e acessórios de maneira responsável, preservando o meio ambiente. Entre em contato com a KLD Biosistemas pelo site www.kld.com.br no link “fale conosco” para solicitar informações de como proceder para o descarte adequado. Se desejar poderá também entrar em contato com autoridades locais ou empresa de reciclagem para saber como proceder em sua cidade. 73Descarte Final ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 87. Especificações Técnicas 74 Características de Técnicas Tensão Nominal 127 a 230 V~ +/-10% Frequência Nominal 50/60 Hz Potência Nominal 200 VA Corrente Máxima Nominal 2 A Fusível Interno F 3AL, 250V 20 AGF Velocidade de operação=F Ação rápida Corrente=3A Capacidade de ruptura=L “Low” Baixa 4xIn=12A < 0.35s Baixa Tensão=250V~ Tipo 20AGF (5x20mm) 260x350x130mm (LxPxA)(sem rack) x400x960mm (LxPxA)(com rack) Faixa de umidade relativa de Transporte, armazenamento ou trabalho 0% a 90% (não condensante) Pressão atmosférica [mmHg] 0,7-1 ATM Modo de Operação: Aparelho suporta operação contínua Classe de Segurança Classe II com Parte Aplicada tipo BF (NBR IEC 60601-1) (NBR IEC 60601-2-10) O equipamento possui uma parte aplicada tipo F única com dois canais de saída. Fabricante: KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Nome Técnico: Aparelho de múltiplo uso em estética Nome Comercial: HYGIADERMO Modelos Comerciais: EVT.1611 (HYGIADERMO ESTHÉTIC); EVT.1612 (HYGIADERMO ELECTRO); EVT.1613 (HYGIADERMO CRYSTAL); EVT.1614 (HYGIADERMO AQUA); EVT.1615 (HYGIADERMO MULTI); HYGIADERMO Temporizador 1 a 30 minutos Dimensões Dimensões 420 Peso 3,0Kg(sem rack) Peso 28,0Kg(com rack) Temperatura de Armazenagem -10°C a 70°C Temperatura de Trabalho 10°C a 40°C Temperatura para Transporte 5°C a 50°C ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 88. Especificações Técnicas 75 Grau de proteção contra material particulado e penetração nociva de água: IP00 (não protegido contra entrada de objetos sólidos estranhos e água). Grau de segurança de aplicação em presença de uma Mistura Anestésica Inflamável com Ar, Oxigênio ou Óxido Nitroso: Não adequado. Método de desinfecção: manutenção vide pg. 70-71 Efeitos Fisiológicos: vide indicações pg. 9 Vácuo Modo de operação............: Contínuo/Pulsado Intensidade máxima..........: 100kPa HF Alta Frequência Frequencia nominal..........: 200Hz Largura de Pulso............: 4/5/6/7/8 us Canais de saída.............: 1 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 89. Especificações Técnicas 76 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. CORRENTE RUSSA CORRENTE BMAC CORRENTE BMAC MOTORA CORRENTE BMAC SENSORIAL CORRENTE IONTOFORESE CORRENTE DESINCRUSTE CORRENTE ELETROLIFITING CORRENTE ELETROLIPÓLISE CORRENTE MICRO-CORRENTE
  • 90. Especificações Técnicas 77 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. TENS assimétrica alternada (Corrente Pulsada BifásicaAssimétricaAlternada) Duração do Pulso (t)..........................: 20-800us +/-10% em passos de 20us Frequência de Repetição do Pulso (fp).........: 1-200Hz +/-10% em passos de 1Hz Modo/Variação: Fixo / VLP/ VFP/ VIF / VLF Amplitude Máxima..............................: 0-70mA+/-10% Componente c.c. ..............................: não apresenta Disponível nas saídas.........................: 1 e 2 Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1 Corrente TENS Assimétrica Alternada 70mA máx. t 1/fP TENS simétrica (Corrente Pulsada Bifásica Simétrica) Duração do Pulso (t)..........................: 20-400us +/-10% em passos de 20us Frequência de Repetição do Pulso (fp).........: 1-200Hz +/-10% em passos de 1Hz Modo/Variação: Fixo / VLP/ VFP/ VIF / VLF Repouso Inter Fase (tf).......................: 0-400us +/-10% em passos de 20us Amplitude Máxima..............................: 0-70mA+/-10% Componente c.c. ..............................: não apresenta Disponível nas saídas.........................: 1 e 2 Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1 Corrente TENS Simétrica 70mA máx. t ti 1/f P
  • 91. Especificações Técnicas 78 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Corrente Russa 1/fB 70mA máx. Corrente RUSSA (Burst-modulatedAlternating Current) Frequência de Portadora.......................: 2500Hz +/-10% Frequência de Modulação.......................: 1-200Hz +/-10% em passos de 1Hz Duração do Pulso (t)................................:200us CicloAtivo...................................: 50% +/-10% Amplitude Máxima..............................: 0-70mA+/-10% Programa deAmplitude: Síncrono / Recíproco / Sequencial / Progressivo Componente c.c. ..............................: não apresenta Disponível nas saídas.........................: 1 e 2 Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1 Corrente BMAC (Burst-modulated Alternating Current - Corrente alternada modulada em Burst) Frequência de Portadora.: 1000Hz/2000Hz/2500Hz/4000Hz/8000Hz +/-10% Frequência de Modulação.......................: 1-170Hz +/-10% em passos de 1Hz Duração do Pulso (t)................................:500us/250us/200us/125us/62us CicloAtivo...................................: 5-90% +/-10% em passos de 5% Amplitude Máxima..............................: 0-70mA+/-10% Programa deAmplitude: Síncrono / Recíproco / Sequencial / Progressivo Componente c.c. ..............................: não apresenta Disponível nas saídas.........................: 1 e 2 Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1 Corrente Bmac 1/fB 70mA máx.
  • 92. Especificações Técnicas 79 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Corrente BMAC motora (Burst-modulated Alternating Current - Corrente alternada modulada em Burst) Frequência de Portadora.......................: 1000Hz +/-10% Frequência de Modulação.......................: 1-200Hz +/-10% em passos de 1Hz Duração do Pulso (t)................................:500us CicloAtivo...................................: 2% +/-10% Amplitude Máxima..............................: 0-70mA+/-10% Programa deAmplitude: Síncrono / Recíproco / Sequencial / Progressivo Componente c.c. ..............................: não apresenta Disponível nas saídas.........................: 1 e 2 Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1 Corrente BMAC sensorial (Burst-modulated Alternating Current - Corrente alternada modulada em Burst) Frequência de Portadora.......................: 4000Hz +/-10% Frequência de Modulação.......................: 1-200Hz +/-10% em passos de 1Hz Duração do Pulso (t)................................:125us CicloAtivo...................................: 4% +/-10% Amplitude Máxima..............................: 0-70mA+/-10% Programa deAmplitude: Síncrono / Recíproco / Sequencial / Progressivo Componente c.c. ..............................: não apresenta Disponível nas saídas.........................: 1 e 2 Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1 Corrente Bmac Motora 1/fB 70mA máx. Corrente Bmac Sensorial 1/fB 70mA máx.
  • 93. Especificações Técnicas 80 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Corrente Iontoforese Duração do Pulso (t)..........................: 105us +/-10% Frequência .......................................:8KHz +/-10% Intervalo entre Pulsos........................: 20us +/-10% Amplitude Máxima..............................: 0-36mA+/-10% Componente c.c. ..............................:ATENÇÂO Nota #2 Disponível nas saídas.........................: 1 e 2 Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1 Corrente Iontoforese 36mA máx. 1/f
  • 94. Especificações Técnicas 81 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Corrente Desincruste 6000uA máx. 1/f Corrente Eletrolifiting 2500uA máx. 1/f Corrente Desincruste Duração do Pulso (t)..........................: 105us +/-10% Frequência .......................................:8KHz +/-10% Intervalo entre Pulsos........................: 20us +/-10% Amplitude Máxima..............................: 0-6000uA+/-10% Componente c.c. ..............................:ATENÇÂO Nota #2 Disponível nas saídas.........................: 1 e 2 Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1 Corrente Eletrolifiting Duração do Pulso (t)..........................: 105us +/-10% Frequência .......................................:8KHz +/-10% Intervalo entre Pulsos........................: 20us +/-10% Amplitude Máxima..............................: 0-2500uA+/-10% Componente c.c. ..............................:ATENÇÂO Nota #2 Disponível nas saídas.........................: 1 e 2 Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1
  • 95. Especificações Técnicas 82 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Corrente Eletrolipólise Duração do Pulso (t)..........................: 600us +/-10% Frequência de Repeticao do Pulso (fp).........: 25Hz/50Hz/100Hz +/-10% Amplitude Máxima..............................: 0-4500uA+/-10% Programa deAmplitude: Síncrono / Recíproco Componente c.c. ..............................: não apresenta Disponível nas saídas.........................: 1 e 2 Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1 Corrente MicroCorrente Duração do Pulso (t)..........................: 20ms/10ms/5ms +/-10% Frequência de Portadora.......................: 25/50/100Hz +/-10% CicloAtivo...................................: 50% +/-10% Amplitude Máxima..............................: 0-2500uA+/-10% Programa deAmplitude: Síncrono / Recíproco Componente c.c. ..............................:ATENÇÂO Nota #2 Polaridade de saída...........................: Inversão automática do polo a cada 3 segundos. Disponível nas saídas.........................: 1 e 2 Impedância de Carga Nominal...................: 470 ohms Efeito da Impedância de carga.................: *Nota #1 4500uA máx. Corrente Eletrolipólise t 1/fP Corrente Micro-Corrente 2500uA máx. 1/f
  • 96. Especificações Técnicas 83 ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Nota #1 O equipamento é calibrado para uma impedância de carga resistiva de 470 ohms. A variação da impedância de carga resultará na variação inversa da corrente de saída. Exemplo: Impedância de carga de 470 ohms corrente de saída máxima de 70mA; Para a saída em curto-circuito, a corrente de saída máxima será de 100mA. Nota #2 ATENÇÂO Esta corrente possui componente contínua (c.c.), portanto produz eletrólise e gera subprodutos sob a área dos eletrodos assim como internamente no tecido do paciente em tratamento. Os subprodutos serão gerados em maior ou menor quantidade em função da intensidade da corrente, tempo de tratamento e eletrodos, como consequência poderá causar queimaduras indesejadas. Veja o capítulo Eletrodos página 39 como mitigar esta situação.
  • 97. Compatibilidade Eletromagnética ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Diretrizes e declaração do fabricante - Emissões Eletromagnéticas O HYGIADERMO é destinado para utilização em ambiente eletromagnético especificado abaixo. O cliente ou usuário do HYGIADERMO deveria garantir que ele seja utilizado em tal ambiente. Emissões devido a flutuação de tensão /cintilação IEC 61000-3-3 Não aplicável Emissões de RF ABNTNBR IEC CISPR11 Emissões de Harmônicos IEC 61000-3-2 Classe A Não aplicável O HYGIADERMO é adequado para utilização em todos estabe- lecimentos que não sejam r e s i d e n c i a i s e a q u e l e s diretamente conectados à rede pública de distribuição de energia elétrica de baixa tensão que alimenta edificações utilizadas para fins domésticos Ensaios de Emissões Conformidade Ambiente Eletromagnético - diretrizes Emissões de RF ABNTNBR IEC CISPR11 Grupo 1 O HYGIADERMO utiliza energia RF apenas para sua função interna. Entretanto, suas emissões RF são muito baixas, e não é provável que causem qualquer interferência em equipamentos eletrônicos próximos. 84
  • 98. Compatibilidade Eletromagnética ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Diretrizes e declaração do fabricante - Emissões Eletromagnéticas O HYGIADERMO é destinado para utilização em ambiente eletromagnético especificado abaixo. O cliente ou usuário do HYGIADERMO deveria garantir que ele seja utilizado em tal ambiente. Ambiente Eletromagnético - diretrizes Pisos deveriam ser de madeira, concreto ou cerâmica. Se os pisos forem cobertos com material sintético, a umidade relativa deveria ser de pelo menos 30%. Qualidade do fornecimento de energia deveria ser aquela de um ambiente hospitalar ou comercial típico. Qualidade do fornecimento de energia deveria ser aquela de um ambiente hospitalar ou comercial típico. Qualidade do fornecimento de energia deveria ser aquela de um ambiente hospitalar ou comercial típico.Se o usuário do HYGIADERMO exige operação continua durante interrupção de energia, é r e c o m e n d a d o q u e o H Y G I A D E R M O s e j a alimentado por uma fonte de alimentação initerrupta ou uma bateria. Campos magnéticos na frequência da alimentação deveriam estar em níveis característicos de um local típico em um ambiente hospitalar ou comercial típico. Nível de Ensaio da ABNT NBR IEC 60601 6kV por contato± ± 8kV pelo ar ± 2 kV nas linhas de alimentação ± 1 kV nas linhas de entrada/saída ± 1 kV modo diferencial ± 2 kV modo comum <5% UT (>95% de queda de tensão em Ut) por 0,5 ciclo. 40% UT (60% de queda de tensão em UT) por 5 ciclos. 70% UT (30% de queda de tensão em UT) por 25 ciclos. <5% UT (>95% de queda de tensão em UT) por 5 segundos. 3 A/m Nível de Conformidade 6kV por contato± ± 8kV pelo ar ± 2 kV nas linhas de alimentação ± 1 kV nas linhas de entrada/saída ± 1 kV modo diferencial ± 2 kV modo comum <5% UT (>95% de queda de tensão em Ut) por 0,5 ciclo. 40% UT (60% de queda de tensão em UT) por 5 ciclos. 70% UT (30% de queda de tensão em UT) por 25 ciclos. <5% UT (>95% de queda de tensão em UT) por 5 segundos. 3 A/m Ensaio de Imunidade D e s c a r g a eletrostática ( E S D ) I E C 61000-4-2 Tr a n s i t ó r i o s e l é t r i c o s rápidos/ Trem d e p u l s o s (”Burst”) IEC 61000-4-4 S u r t o s I E C 61000-4-5 Quedas de ten- s ã o , i n t e r - rupções curtas e variações de t e n s ã o n a s linhas de en- trada de ali- mentação IEC 61000-4-11 Campo magné- t i c o n a f r e - q u ê n c i a d e a l i m e n t a ç ã o (50/60 Hz) IEC 61000-4-8 NOTA UT é a tensão de alimentação c.a. antes da aplicação do nível de ensaio. 85
  • 99. Compatibilidade Eletromagnética ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Diretrizes e declaração do fabricante - Emissões Eletromagnéticas O HYGIADERMO é destinado para utilização em ambiente eletromagnético especificado abaixo. O cliente ou usuário do HYGIADERMO deveria garantir que ele seja utilizado em tal ambiente. Ambiente Eletromagnético - diretrizes Equipamentos de comunicação de RF portátil e móvel não deveriam ser usados próximos a qualquer parte do HYGIADERMO, incluindo cabos, com distância de separação menor que a recomendada, calculada a partir da equação aplicável à frequência do transmissor. D i s t â n c i a d e S e p a r a ç ã o Recomendada onde P é a potência máxima nominal de saída do transmissor em watts (W), de acordo com o fabricantedo transmissor, e d é d i s t â n c i a d e s e p a r a ç ã o recomendada em metros (m) É recomendada que a intensidade de campo estabelecida pelo transmissor de RF, como determinada através de uma inspeção eletromagnética no a local, seja menor que o nível de conformidade em cada faixa de b frequencia . Pode ocorrer interferência ao redor do equipamento marcado com o seguinte símbolo: Nível de Ensaio da ABNT NBR IEC 60601 3 Vrms 150 kHz até 80 MHz 3 V/m 80 MHz até 2,5 GHz Nível de Conformidade 3 Vrms 3 V/m Ensaio de Imunidade RF Conduzida IEC 61000-4-6 RF Radiada IEC 61000-4-3 d =1,2 P d =1,2 P 80 MHz até 800 MHz d =2,3 P 800 MHz até 2,5 GHz NOTA 1 Em 80 MHz e 800MHz, aplica-se a faixa de frequência mais alta. NOTA 2 Estas diretrizes podem não ser aplicáveis em todas as situações. A propagação eletromagnética é afetada pela absorção e reflexão de estruturas, objetos e pessoas. a transmissores fixos, tais como estações rádio base, telefone (celular/sem fio) e rádios móveis terrestres, rádio amador, transmissão rádio AM e FM e transmissão de TV não podem ser previstos teoricamente com precisão. Para avaliar o ambiente eletromagnético devido a transmissores de RF fixos, recomenda-se que uma inspeção eletromagnética do local. Se a medida da intensidade de campo no local em que o HYGIADERMO é usado excede o nível de conformidade utilizado acima, o HYGIADERMO deveria ser observado para verificar se a operação está Normal. Se um desempenho anormal for observado, procedimentos adicionais podem ser necessários, tais como a reorientação ou recolocação do HYGIADERMO. b Acima da faixa de frequência de 150 kHz até 80 MHz, a intensidade do campo deveria ser menor que 3 V/m. As intensidades de campo estabelecidas pelos 86
  • 100. Compatibilidade Eletromagnética ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Distâncias de separação recomendadas entre os equipamentos de comunicação de RF portátil e móvel e o HYGIADERMO O HYGIADERMO é destinado para utilização em ambiente eletromagnético no qual perturbações de RF radiadas são controladas. O cliente ou usuário do HYGIADERMO pode ajudar a prevenir interferência eletromagnética mantendo uma distância mínima entre os equipamentos de comunicação de RF portátil e móvel (transmissores) e o HYGIADERMO como recomendado abaixo, de acordo com a potência máxima de saída dos equipamentos de comunicação. NOTA 1 Em 80 MHz e 800MHz, aplica-se a distância de separação para a faixa de frequência mais alta. NOTA 2 Estas diretrizes podem não ser aplicadas em todas as situações. A propagação eletromagnética é afetada pela absorção e reflexão de estruturas, objetos e pessoas. Para transmissores com uma potência máxima nominal de saída não listada acima, a distância de separação recomendada d em metros (m) pode ser determinada através da equação aplicável para a frequência do transmissor, onde P é a potência máxima nominal de saída do transmissor em watts(W) de acordo com o fabricante do transmissor. Distância de separação de acordo com a frequência do transmissor m 150 kHz até 80 MHz 80 MHz até 800 MHz 800 MHz até 2,5 GHz Potência máxima nominal de saída do transmissor W 0,01 0,1 1 10 100 d =1,2 P d =1,2 P d =2,3 P 0,12 0,38 1,2 3,8 12 0,12 0,38 1,2 3,8 12 0,23 0,73 2,3 7,3 23 87
  • 101. Informações Adicionais Fabricante / Distribuidor KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. Resp. Técnico Eng. Marcelo Azevedo Braga CREA-SP Resp. Técnico(Substituto) Eng. Luciano Moraes de Andrade CREA-SP Nº de Registro do Produto Registro na ANVISA sob o nº Nº de série: __ __ __ __ __ __ __ __ Data de Fabricação nº 5061439220 nº 5061619237 10245230023 ano 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 mês dia ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 102. Referencias Bibliográficas ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 1. AMANY, M. LATIF,A.; ELBENDARY,A. S. Treatment of Striae distease with Microdermobrasion: a clinical and Molecual Study.Jounal Egypt Dermatology Socity,v5, n1, 2008. 2. BACELAR, V.C.F;VIEIRA, M.E.S. Importância da Vacuoterapia no Fibro Edema Gelóide. Revista Fisioterapia Brasil, v7,n6,no/dez, 2006. 3. BARBA, J.;RIBEIRO, E.R. Efeito da Microdermoabrasão no Envelhecimento Facial. Revista Inspirar v.1,n.1.jun/jul 2009. 4. BARBOSA, M.;MELO, C.A. Influência da Vacuoterapia nos Graus de Classificação da Celulite e Dor. Revista I Fisio online,v1,n2, 2010. 5. BARROS, V.C.C.;SANTOS, V.N.S.; BORGES, F.S. Tratamento de Verruga ungeal causada por HPV com Uso do Gerador de Alta Frequência: estudo de caso.Revista de especialização em Fisiotereapia,v1,out/nov/dez, 2007. 6. BORGES, F. S. Dermato Funcional: modalidades terapêuticas nas Disfunções Estéticas. São Paulo: Phorte, 2006 cap 4, p 101-115 7. BORGES, F.S.;SCORZA,F.A.Terapêutica em Estética Conceitos e Técnicas.v1,capitulo 14,pag401-405, editora Phorte, 2016. 8. CASAVECHI, A.M.;SEVERINO, J.C. A Utilização da Vitamina C e do Peeling de Diamante no Tratamento do melasma: um estudo comparativo, V encontro científico e simpósio de educação unisalesiano, 2015. 9. DAVARI, P; GOROUHI, F.; JAFARIAN, S.; FIROOZ, A. The Effects of Different Intervals of Microdermobrasion Sessions on Skin Biophysical Parameters: A Randomizes, Assessor-Blind, Whitin-Patient Trial.Iranian Journal of Dermatology, v11,n2, 2008. 10. FERNANDES, M.J.S.;ASSUNÇÃO, F.F.O. O Uso da Microdermoabrasão no Tratamento do Envelhecimento Facial: Uma revisão Narrativa. Revista Inspirar-movimento & saúde.vol 3, nº3, maio/junho 2011. 11. FREEDMAN, B.M. Hydradermabrasion: na innovative Modality for Nonablative Facial Rejuvenation. Journal of Cosmetic Dermatology, v7, 275- 280, 2008. 12. FREEDMAN, B.M. Topical Antioxidant Apllication enchances the effects of Facial Microdermobrasion. Journal of dermatological Treatment, 82- 84, 2009. 13. G I L L , H . S ; A N D R E W S , S . N . ; S A K T H I V E L , S . K . ; F E D A N O V , A . ; W I L L I A N S , I.R.;GARBER;PRIDDY,F.H.;YELLIN,S.;FEINBERG,M.B.;STAPRANS,S.I.;P RAUSNITZ,M.R. Selective Removal of Stratum Corneum by Microdermabrasion to increase Skin Permeability.European Journal of Pharmaceutical Sciences, Elsevier, 2009.
  • 103. Referencias Bibliográficas ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 14. GUERRA, M.R.M.G.; KAMEI, M.C.S.L.;BURKLE,A.B. O Estudo do Efeito da Microdermoabrasão no Tratamento de estrias Atroficas: estudo de Caso, v.6,n.3,p.533-541, set/dez2013. 15. GUIRRO, Elaine Caldeira de O. ; GUIRRO, Rinaldo Roberto J. Fisioterapia dermatofuncional: fundamentos, recursos e patologias. 3. ed. , rev. ampl. São Paulo: Manole, 2004. 16. HILL, P. Milady´sAesthetician Series, 2 ed.Cengage,2010. 17. KEMPIAK, S.J.; UEBELHOER,N. Superficial Chemical Peels and Microdermabrasion for Acne Vulgaris. Seminars in Cutaneous Medicine and Surgery, Elsevier, 2008. 18. LEE, W.R.;SHEN, S.C.;WANG, K.H. HU, C.H. FANG, J.Y. Lasers and Microdermabrasion Enchance and Controlo Topical Delivery of Vitamin C. The Society of Investigate Dermatology, Inc, 2003. 19. MACHADO,A.V.;MELO, V.A.;LOPES, I.P.T.;LEITE, K.G. Efeitos da Dermotonia na Dor e no Edema de pacientes submetidas à Colecistectomia Laparotômica. Revista Fisioterapia Brasil,v.14,n.3,mai/jun, 2013. 20. M A S S U I A , F. A . O . ; S I L V A , D . F. ; S A N T O S , F.M.R.;DURANTE,R.F.;TROFINO, M.R.;COSTA, E.L.; CARMO, L.H.A.C. Intervenão Fisioterapeutica em Comedões Abertos e Fechados da Acne Vulgar. revista inspirar,v3,n1,jan/fev, 2011. 21. RODRIGUES, D. C.; BARBIERI, D.G.F.V.;CARDOSO, M.P.C.;LIBERATO, F.R.C. Efetividade da Alta frequência nas acnes vulgaris I e II. Relato de Caso.EFDeportes.com,revista digital.BuenosAires, 2014. 22. SA, H. P.; NUNES, H. M.; SANTO, L. A. E.; JUNIOR, G.C.O.; SILVA, J.M.N.; CARVALHO, K.C. Estudo Comparativo daAção do laser GaAlInp e do Gerador de Alta frequência no tratamento de feridas Cutâneas em ratos: estudo experimental.Consienteai Saude, 2010. 23. SILVA, W.F.; ALBERTINI, A.; DOMINGUES, B.F.S.; MILANI, C.;ANJOS, E.S.;BONADIO, M.M.G.G.; GONÇALVES, V.M.U.P.;SILVA, C.Z.A Utilização da Endermoterapia no Fibro Edema Gelóide. Revista Fisioterapia Brasil, ano 11,n1, editoraAtlântica, 2010) 24. SMALL, R. Microdermobrasion. Aesthetic Procedures, chapter 33, 2008. 25. SOBRAL, C.P.;MANGUEIRA, E.C.S.;BARBOSA, J.M.;ROBATTO, M. Drenagem Linfática Manual, Ultrassom e Endermologia no Tratamento do Fibroedema Gelóide: Uma Revisão Bibliográfica. Revista FisioScience, ano 2, v 2, n2, dez, 2013. 26. VOLPI, A.A.A.; VASQUEZ, A.C.B.;DELEROSO,F.T.GIUSTI, H.H.K. Análise da eficácia da vacuoterapia no Tratamento do Fibro edema gelóide por meio da Termografia e da Biofotogrametria. Revista Fisioterapia Brasil,v.11,n1, jan/fev, 2011.
  • 104. Referencias Bibliográficas ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. 27. YAMAGUCHI, C. Procedimentos Estéticos Minimamente Invasivos,II Annual Meeting ofAesthetic Procedures 1 ed. Saõ Paulo:Santos, 2006. 28. OLIVEIRA,L.M.N. Utilização do Ozônio através do Aparelho de Alta Frequencia do Tratamento da Ulcera de Pressão. Revista Brasileira de Ciências da saúde, ano 9, n30, out/dez, 2013.
  • 105. Anotações ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 106. Anotações ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 107. Anotações ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 108. Anotações ©2014 KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda.
  • 109. KLD Biosistemas Equipamentos Eletrônicos Ltda. PABX: (19) 3817.9711 - Fax: (19) 3807.9812 Internet http://www.kld.com.br E-mail kld@kld.com.br CNPJ 52.072.600/0001-69 Av. Europa 610 - Jardim Camanducaia - 13905-100 - Amparo - SP Autorização de Funcionamento da Empresa no Ministério da Saúde nº 1024523