SlideShare uma empresa Scribd logo
Estudo de O Livro dos Espíritos
e do Evangelho Segundo o Espiritismo
L.E. – Questão 203
Evangelho – Os apóstolos
Dubai, 29/09/2013
Parte II - Cap. IV - Da Pluralidade das Existências
Parentesco, Filiação
Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências.
Parentesco, Filiação
GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 2
203. Transmitem os pais aos filhos uma parcela de suas
almas, ou se limitam a lhes dar a vida animal a que, mais
tarde, outra alma vem adicionar a vida moral?
“Dão-lhes apenas a vida animal, pois que a alma é indivisível.
Um pai obtuso pode ter filhos inteligentes e vice-versa.”
204. Uma vez que temos tido muitas existências, a nossa parentela vai
além da que a existência atual nos criou?
“Não pode ser de outra maneira. A sucessão das existências corporais
estabelece entre os Espíritos ligações que remontam às vossas existências
anteriores. Daí, muitas vezes, a simpatia que vem a existir entre vós e
certos Espíritos que vos parecem estranhos.”
GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 3
“Os laços do sangue não criam forçosamente os liames entre os
Espíritos. O corpo procede do corpo, mas o Espírito não procede
do Espírito, porquanto o Espírito já existia antes da formação do
corpo. Não é o pai quem cria o Espírito de seu filho; ele mais
não faz do que lhe fornecer o invólucro corpóreo, cumprindo-
lhe, no entanto, auxiliar o desenvolvimento intelectual e moral
do filho, para fazê-lo progredir.
Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências.
Parentesco, Filiação
GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 4
Pensamos geralmente que a
herança biológica é a determinante
dos temperamentos e caracteres. O
espiritismo nos mostra que a
natureza humana é espiritual e não
material.
Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências.
Parentesco, Filiação
Assim, o que determina a condição do homem é a sua essência
e não a sua forma, o seu espírito e não o seu instrumento de
manifestação corpórea. As famílias são aglomerados de
espíritos afins que estabelecem, nas encarnações sucessivas, a
linha da hereditariedade biológica.
GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 5
Cada espírito que encarna traz em si mesmo a sua personalidade
já formada em encarnações anteriores. As semelhanças de
características psíquicas e morais entre pais, filhos e outros
descendentes não provêm da carne, mas do espírito.
Cada ser humano é o que ele é por si mesmo.
Há, portanto, um paralelismo cartesiano entre
hereditariedade e afinidade.
Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências.
Parentesco, Filiação
GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 6
“...amor sem apego, sem intenções de sujeição.
Devemos ampará-los, auxiliá-los e não torturá-los com as
nossas exigências egoístas”.
“Agradeçamos àqueles que se harmonizem
conosco, reconfortando-nos com a ternura da presença
constante, mas saibamos agradecer também o esforço
daqueles outros que procuram ser bons e retos sem nós”.
Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências.
Parentesco, Filiação
“Recordemos, nós todos, os espíritos encarnados ou
desencarnados, que os nossos filhos no mundo, qual nos
ocorre, são, acima de tudo, filhos de Deus e
precisam, tanto quanto nós, de apoio na liberdade para
conseguirem efetivamente viver”. (Emmanuel)
GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 7
“De todas as associações existentes na Terra excetuando
naturalmente a Humanidade - nenhuma talvez mais
importante em sua função educadora e regenerativa: a
constituição da família. De semelhante agremiação, na
qual dois seres se conjugam, atendendo aos vínculos do
afeto, surge o lar, garantindo os alicerces da civilização.
Através do casal, aí estabelecido, funciona o princípio da
reencarnação, consoante as Leis Divinas, possibilitando o
trabalho executivo dos mais elevados programas de ação
do Mundo Espiritual. Por intermédio da paternidade e da
maternidade, o homem e a mulher adquirem mais amplos
créditos da Vida Superior. Daí, as fontes de alegria que se
lhes rebentam do ser com as tarefas da procriação.
Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências.
Parentesco, Filiação
geração, reprodução, propagação.
Dubai, 05/02/2013
Jesus e os apóstolos..
9
A Família de Zebedeu
_Filhos de Zebedeu disse, bondoso —, desejais participar das
alegrias da Boa Nova?!
Tiago e João, que já conheciam as pregações do Batista e que
o tinham ouvido na véspera, tomados de emoção se lançaram
para ele, transbordantes de alegria:
_Mestre! Mestre! exclamavam felizes.
O Nome Zebedeu é o mesmo que Zebadias no
grego, casado com Salomé, próspero Pescador da
Galiléia, com empregados a seu serviço, e de
grande influencia. Pai de João e Tiago. Salomé
estava aos pés da cruz no momento da
crucificação de Jesus.
10
Salomé, a esposa de Zebedeu, apesar de
bondosa e sensível, recebeu a notícia com certo
cuidado. Também ela ouvira o profeta de Nazaré
nas suas gloriosas afirmativas da véspera. Pôs-se
então a ponderar consigo mesma:
não estaria próximo aquele reino prometido por Jesus? Quem
sabe se o filho de Maria não falava na cidade em nome de
algum príncipe? Ah! o Cristo deveria ser o intérprete de algum
desconhecido ilustre que recrutava adeptos entre os homens
trabalhadores e mais fortes. A quem seriam confiados os postos
mais altos, dentro da nova fundação?
O novo reinado estava próximo e, alucinada pelos sonhos
maternais, Salomé procurou o Messias no círculo dos seus
primeiros discípulos.
A Família de Zebedeu
11
A Família de Zebedeu
Ao entardecer, cessado o labor do dia, Zebedeu acompanhado
pelos dois filhos procurou o Mestre em casa de Simão. Jesus
lhes recebeu a visita com extremo carinho, enquanto o velho
galileu expunha as suas razões, humilde e respeitoso.
Zebedeu respondeu-lhe Jesus —, tu, que conheces a lei e lhe
guardas os preceitos no coração, sabes de algum profeta de
Deus que, no seu tempo, fosse amado pelos homens do
mundo?
_Não, Senhor.
Que fizeram de Moisés, de Jeremias, de Jonas?
Todos os emissários da verdade divina foram maltratados
e trucidados, ou banidos do berço em que nasceram. Na
Terra, o preço do amor e da verdade tem sido o martírio
e a morte.. (Jesus continuou seu discurso)
12
A Família de Zebedeu
Ao entardecer, cessado o labor do dia, Zebedeu acompanhado
pelos dois filhos procurou o Mestre em casa de Simão. Jesus
lhes recebeu a visita com extremo carinho, enquanto o velho
galileu expunha as suas razões, humilde e respeitoso.
Zebedeu respondeu-lhe Jesus —, tu, que conheces a lei e lhe
guardas os preceitos no coração, sabes de algum profeta de
Deus que, no seu tempo, fosse amado pelos homens do
mundo?
_Não, Senhor.
Que fizeram de Moisés, de Jeremias, de Jonas?
Todos os emissários da verdade divina foram maltratados
e trucidados, ou banidos do berço em que nasceram. Na
Terra, o preço do amor e da verdade tem sido o martírio
e a morte.. (Jesus continuou seu discurso)
13
A Família de Zebedeu
Empolgado pela sabedoria daquelas considerações,
Zebedeu perguntou:
_Senhor, então o Evangelho não será bom para todos?
_Em verdade replicou o Mestre —, a mensagem da Boa Nova é
excelente para todos; contudo, nem todos os homens são ainda
bons e justos para com ela. É por isso que o Evangelho traz
consigo o fermento da renovação e é ainda por isso que
deixarei o júbilo e a energia como as melhores armas aos meus
discípulos. Exterminando o mal e cultivando o bem, a Terra será
para nós um glorioso campo de batalha.
14
A Família de Zebedeu
Jesus guardou silêncio por instantes. João e Tiago se lhe
aproximaram, magnetizados pelo seu olhar enérgico e
carinhoso. Zebedeu, como se não pudesse resistir à própria
emotividade, fechara os olhos, com o peito oprimido de
júbilo. Diante de si, num vasto futuro espiritual, via o reino de
Jesus desdobrar-se ao infinito. Parecia ouvir a voz de Abraão e
o eco grandioso de sua posteridade numerosa. Todos
abençoavam o Mestre num hino glorificador. Até ali, seu velho
coração conhecera a lei rígida e temera Jeová com a sua voz de
trovão sobre as sarças de fogo; Jesus lhe revelara o Pai
carinhoso e amigo de seus filhos, que acolhe os velhos, os
humildes e os derrotados da sorte, com uma expressão de
bondade sempre nova. O velho pescador de Cafarnaum soltou
as lágrimas que lhe rebentavam do peito e ajoelhou-se.
15
A Família de Zebedeu
Adiantando-se-lhe, Jesus exclamou:
_Levanta-te, Zebedeu! os filhos de Deus vivem de pé para o
bom combate!
Avançando, então, dentro da pequena sala, o pai dos apóstolos
tomou a destra do Mestre e a umedeceu com as suas lágrimas
de felicidade e de reconhecimento murmurando:
_Senhor, meus filhos são vossos.
Jesus, atraindo-o docemente ao coração, lhe afagou O cabelos
brancos, dizendo:
_Chora, Zebedeu! porque as tuas lágrimas de hoje são
formosas e benditas!.. .Temias a Deus; agora o amas; tavas
perdido nos raciocínios humanos sobre a lei; agora , tens no
coração a fonte da fé viva!
16
A Família de Zebedeu
Tiago (Maior)
Joao
"Senhor, queres que mandemos cair fogo do céu
para os devorar?“
Era o espírito de impetuosidade que falava
naquelas bocas ainda jovens. Jesus os
acalma, enfatizando que não viera para perder
as almas, mas sim para as arrebanhar ao Seu
reinado de amor. Foi nessa ocasião que
ambos, Tiago e João, receberam do Mestre de
Nazaré o apelido significativo de "filhos do
trovão".
17
Chamas – Musica de
Desde que eu o vi,
Me sinto arder em chamas,
Me chamas, sou teu pescador
Vi tuas curas, branduras na voz
E um sol de ternuras, rompendo o Tabor
Deixei meu pai, meu mar, meu cais
E busquei meu lugar, junto a ti
O amor demais, me fez capaz
De curar em teu nome, Rabi
Filho do Trovão, deita tua cabeça sobre mim,
Mãe Maria, eis teu filho, ao lado da Cruz
Sou apenas João, o Trovão apascentado
Testemunharei por ti, seja onde for
Não te queimarás no óleo que ferver por mim,
pois tu viverás, para contar o presente e futuro
aos homens
Chamas e chamas, Chamas me chamas?
Mas nem toda a terra poderá conter, todos os
livros que se puder escrever das coisas que
ELE fez?
Chamas e chamas,
Chamas me chamas?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2.2 da encarnacao dos espiritos
2.2   da encarnacao dos espiritos2.2   da encarnacao dos espiritos
2.2 da encarnacao dos espiritos
Marta Gomes
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Há muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do paiHá muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do pai
Gianete Rocha
 
Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1
Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1
Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1
Patricia Farias
 
Capitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritual
Capitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritualCapitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritual
Capitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritual
Marta Gomes
 
Honrai a vosso pai e a vossa
Honrai a vosso pai e a vossaHonrai a vosso pai e a vossa
Honrai a vosso pai e a vossa
Crisley Carolina Souza e Silva
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Denise Aguiar
 
Da encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos EspíritosDa encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos Espíritos
home
 
Fundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdf
Fundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdfFundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdf
Fundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdf
Rosimeire Alves
 
2.6.2 Mundos transitorios
2.6.2   Mundos transitorios2.6.2   Mundos transitorios
2.6.2 Mundos transitorios
Marta Gomes
 
Fase2 aula 09 slides
Fase2 aula 09 slidesFase2 aula 09 slides
Fase2 aula 09 slides
Iara Paiva
 
JustiçA da Reencarnação
JustiçA  da  ReencarnaçãoJustiçA  da  Reencarnação
JustiçA da Reencarnação
Jose Maria Magalhaes
 
Mediunidade conceitos e tipos - n.16
Mediunidade conceitos  e tipos - n.16Mediunidade conceitos  e tipos - n.16
Mediunidade conceitos e tipos - n.16
Graça Maciel
 
A IMPORTANCIA DA DOR
A  IMPORTANCIA DA DORA  IMPORTANCIA DA DOR
A IMPORTANCIA DA DOR
Fatima Carvalho
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
duadv
 
Evangeliza formação dos mundos e do planeta terra
Evangeliza   formação dos mundos e do planeta terraEvangeliza   formação dos mundos e do planeta terra
Evangeliza formação dos mundos e do planeta terra
Antonino Silva
 
2.5 consideracoes sobre a pluralidade das existencias
2.5   consideracoes sobre a pluralidade das existencias2.5   consideracoes sobre a pluralidade das existencias
2.5 consideracoes sobre a pluralidade das existencias
Marta Gomes
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morte
home
 
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
Roteiro  2   origem e natureza do espíritoRoteiro  2   origem e natureza do espírito
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
Bruno Cechinel Filho
 

Mais procurados (20)

2.2 da encarnacao dos espiritos
2.2   da encarnacao dos espiritos2.2   da encarnacao dos espiritos
2.2 da encarnacao dos espiritos
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
 
Há muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do paiHá muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do pai
 
Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1
Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1
Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1
 
Capitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritual
Capitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritualCapitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritual
Capitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritual
 
Honrai a vosso pai e a vossa
Honrai a vosso pai e a vossaHonrai a vosso pai e a vossa
Honrai a vosso pai e a vossa
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
 
Da encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos EspíritosDa encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos Espíritos
 
Fundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdf
Fundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdfFundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdf
Fundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdf
 
2.6.2 Mundos transitorios
2.6.2   Mundos transitorios2.6.2   Mundos transitorios
2.6.2 Mundos transitorios
 
Fase2 aula 09 slides
Fase2 aula 09 slidesFase2 aula 09 slides
Fase2 aula 09 slides
 
JustiçA da Reencarnação
JustiçA  da  ReencarnaçãoJustiçA  da  Reencarnação
JustiçA da Reencarnação
 
Mediunidade conceitos e tipos - n.16
Mediunidade conceitos  e tipos - n.16Mediunidade conceitos  e tipos - n.16
Mediunidade conceitos e tipos - n.16
 
A IMPORTANCIA DA DOR
A  IMPORTANCIA DA DORA  IMPORTANCIA DA DOR
A IMPORTANCIA DA DOR
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
 
Evangeliza formação dos mundos e do planeta terra
Evangeliza   formação dos mundos e do planeta terraEvangeliza   formação dos mundos e do planeta terra
Evangeliza formação dos mundos e do planeta terra
 
2.5 consideracoes sobre a pluralidade das existencias
2.5   consideracoes sobre a pluralidade das existencias2.5   consideracoes sobre a pluralidade das existencias
2.5 consideracoes sobre a pluralidade das existencias
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morte
 
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
Roteiro  2   origem e natureza do espíritoRoteiro  2   origem e natureza do espírito
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
 

Destaque

Livro dos Espiritos questao 205 - Evangelho - Apostolos parte 2
Livro dos Espiritos questao 205 - Evangelho - Apostolos parte 2Livro dos Espiritos questao 205 - Evangelho - Apostolos parte 2
Livro dos Espiritos questao 205 - Evangelho - Apostolos parte 2
Patricia Farias
 
V Ciclo de palestras UAE - Prefacio do Evangelho
V Ciclo de palestras UAE - Prefacio do EvangelhoV Ciclo de palestras UAE - Prefacio do Evangelho
V Ciclo de palestras UAE - Prefacio do Evangelho
Patricia Farias
 
Livro dos Espiritos Questao 202 e Atos dos Apostolos
Livro dos Espiritos Questao 202 e Atos dos ApostolosLivro dos Espiritos Questao 202 e Atos dos Apostolos
Livro dos Espiritos Questao 202 e Atos dos Apostolos
Patricia Farias
 
Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4
Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4
Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4
Patricia Farias
 
Os Mensageiros Estudo do Capitulo 02
Os Mensageiros  Estudo do Capitulo 02Os Mensageiros  Estudo do Capitulo 02
Os Mensageiros Estudo do Capitulo 02
Patricia Farias
 
Humberto de campos boa nova - psicografia de francisco cândido xavier
Humberto de campos   boa nova - psicografia de francisco cândido xavierHumberto de campos   boa nova - psicografia de francisco cândido xavier
Humberto de campos boa nova - psicografia de francisco cândido xavier
Levi Antonio Amancio
 
Boa nova
Boa novaBoa nova
Boa nova
Fatoze
 
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Patricia Farias
 
Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9
Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9
Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9
Patricia Farias
 
500 da galiléia do livro boa nova
500 da galiléia do livro boa nova500 da galiléia do livro boa nova
500 da galiléia do livro boa nova
muitasvidas
 
Livro dos Espiritos questão 200 Evangelho 14-5
Livro dos Espiritos questão 200 Evangelho 14-5Livro dos Espiritos questão 200 Evangelho 14-5
Livro dos Espiritos questão 200 Evangelho 14-5
Patricia Farias
 
Os Mensageiros - Capítulo 01
Os Mensageiros - Capítulo 01Os Mensageiros - Capítulo 01
Os Mensageiros - Capítulo 01
Patricia Farias
 
Os verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familiaOs verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familia
Graça Maciel
 
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o EspiritismoIntroducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
CEVP - Divulgação
 

Destaque (14)

Livro dos Espiritos questao 205 - Evangelho - Apostolos parte 2
Livro dos Espiritos questao 205 - Evangelho - Apostolos parte 2Livro dos Espiritos questao 205 - Evangelho - Apostolos parte 2
Livro dos Espiritos questao 205 - Evangelho - Apostolos parte 2
 
V Ciclo de palestras UAE - Prefacio do Evangelho
V Ciclo de palestras UAE - Prefacio do EvangelhoV Ciclo de palestras UAE - Prefacio do Evangelho
V Ciclo de palestras UAE - Prefacio do Evangelho
 
Livro dos Espiritos Questao 202 e Atos dos Apostolos
Livro dos Espiritos Questao 202 e Atos dos ApostolosLivro dos Espiritos Questao 202 e Atos dos Apostolos
Livro dos Espiritos Questao 202 e Atos dos Apostolos
 
Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4
Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4
Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4
 
Os Mensageiros Estudo do Capitulo 02
Os Mensageiros  Estudo do Capitulo 02Os Mensageiros  Estudo do Capitulo 02
Os Mensageiros Estudo do Capitulo 02
 
Humberto de campos boa nova - psicografia de francisco cândido xavier
Humberto de campos   boa nova - psicografia de francisco cândido xavierHumberto de campos   boa nova - psicografia de francisco cândido xavier
Humberto de campos boa nova - psicografia de francisco cândido xavier
 
Boa nova
Boa novaBoa nova
Boa nova
 
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
 
Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9
Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9
Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9
 
500 da galiléia do livro boa nova
500 da galiléia do livro boa nova500 da galiléia do livro boa nova
500 da galiléia do livro boa nova
 
Livro dos Espiritos questão 200 Evangelho 14-5
Livro dos Espiritos questão 200 Evangelho 14-5Livro dos Espiritos questão 200 Evangelho 14-5
Livro dos Espiritos questão 200 Evangelho 14-5
 
Os Mensageiros - Capítulo 01
Os Mensageiros - Capítulo 01Os Mensageiros - Capítulo 01
Os Mensageiros - Capítulo 01
 
Os verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familiaOs verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familia
 
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o EspiritismoIntroducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
 

Semelhante a Livro dos Espiritos 203 Evangelho - Atos1

D 11 Família
D 11  FamíliaD 11  Família
D 11 Família
JPS Junior
 
TERÇO DA AMIZADE SOCIAL 2024 .ppt
TERÇO DA AMIZADE SOCIAL 2024        .pptTERÇO DA AMIZADE SOCIAL 2024        .ppt
TERÇO DA AMIZADE SOCIAL 2024 .ppt
ParoquiaSantoAntonio3
 
Retiro com Crismandos
Retiro com CrismandosRetiro com Crismandos
Retiro com Crismandos
José Vieira Dos Santos
 
01 01-2012
01 01-201201 01-2012
01 01-2012
Nuno Bessa
 
Cat04
Cat04Cat04
Piedade filial
Piedade filialPiedade filial
Piedade filial
Henrique Vieira
 
Sagrada família 2012
Sagrada família 2012Sagrada família 2012
Sagrada família 2012
Boletim Salesiano Mozambique
 
25 12 11
25 12 1125 12 11
Edição n. 66 do CH Noticias - Dezembro/2020
Edição n. 66 do CH Noticias - Dezembro/2020Edição n. 66 do CH Noticias - Dezembro/2020
Edição n. 66 do CH Noticias - Dezembro/2020
CH Notícias - Casa dos Humildes - Recife
 
Boletim 129
Boletim 129Boletim 129
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
jesmioma
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Fernando Chapeiro
 
Dia mundial de oração 2016
Dia mundial de oração 2016Dia mundial de oração 2016
Dia mundial de oração 2016
Armin Andreas Hollas
 
A importância da evangelização espírita!
A importância da evangelização espírita!A importância da evangelização espírita!
A importância da evangelização espírita!
Leonardo Pereira
 
Apocalipse 07 de outubro 2012
Apocalipse 07 de outubro 2012Apocalipse 07 de outubro 2012
Apocalipse 07 de outubro 2012
Paróquia Bom Pastor
 
Boletim 84
Boletim 84Boletim 84
Boletim 84
CEJG
 
Boletim informativo junho 2012
Boletim informativo  junho 2012Boletim informativo  junho 2012
Boletim informativo junho 2012
fespiritacrista
 
Eae 107 O Cristão no lar
Eae 107 O Cristão no lar Eae 107 O Cristão no lar
Eae 107 O Cristão no lar
PatiSousa1
 
Exortação A alegria do Amor.ppt
Exortação A alegria do Amor.pptExortação A alegria do Amor.ppt
Exortação A alegria do Amor.ppt
CultagriLda
 
LAÇOS ESPIRITUAIS
LAÇOS ESPIRITUAISLAÇOS ESPIRITUAIS
LAÇOS ESPIRITUAIS
Isnande Mota Barros
 

Semelhante a Livro dos Espiritos 203 Evangelho - Atos1 (20)

D 11 Família
D 11  FamíliaD 11  Família
D 11 Família
 
TERÇO DA AMIZADE SOCIAL 2024 .ppt
TERÇO DA AMIZADE SOCIAL 2024        .pptTERÇO DA AMIZADE SOCIAL 2024        .ppt
TERÇO DA AMIZADE SOCIAL 2024 .ppt
 
Retiro com Crismandos
Retiro com CrismandosRetiro com Crismandos
Retiro com Crismandos
 
01 01-2012
01 01-201201 01-2012
01 01-2012
 
Cat04
Cat04Cat04
Cat04
 
Piedade filial
Piedade filialPiedade filial
Piedade filial
 
Sagrada família 2012
Sagrada família 2012Sagrada família 2012
Sagrada família 2012
 
25 12 11
25 12 1125 12 11
25 12 11
 
Edição n. 66 do CH Noticias - Dezembro/2020
Edição n. 66 do CH Noticias - Dezembro/2020Edição n. 66 do CH Noticias - Dezembro/2020
Edição n. 66 do CH Noticias - Dezembro/2020
 
Boletim 129
Boletim 129Boletim 129
Boletim 129
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
 
Dia mundial de oração 2016
Dia mundial de oração 2016Dia mundial de oração 2016
Dia mundial de oração 2016
 
A importância da evangelização espírita!
A importância da evangelização espírita!A importância da evangelização espírita!
A importância da evangelização espírita!
 
Apocalipse 07 de outubro 2012
Apocalipse 07 de outubro 2012Apocalipse 07 de outubro 2012
Apocalipse 07 de outubro 2012
 
Boletim 84
Boletim 84Boletim 84
Boletim 84
 
Boletim informativo junho 2012
Boletim informativo  junho 2012Boletim informativo  junho 2012
Boletim informativo junho 2012
 
Eae 107 O Cristão no lar
Eae 107 O Cristão no lar Eae 107 O Cristão no lar
Eae 107 O Cristão no lar
 
Exortação A alegria do Amor.ppt
Exortação A alegria do Amor.pptExortação A alegria do Amor.ppt
Exortação A alegria do Amor.ppt
 
LAÇOS ESPIRITUAIS
LAÇOS ESPIRITUAISLAÇOS ESPIRITUAIS
LAÇOS ESPIRITUAIS
 

Mais de Patricia Farias

evangelho_cap16_item8.pptx
evangelho_cap16_item8.pptxevangelho_cap16_item8.pptx
evangelho_cap16_item8.pptx
Patricia Farias
 
evangelho_cap16_item7.pptx
evangelho_cap16_item7.pptxevangelho_cap16_item7.pptx
evangelho_cap16_item7.pptx
Patricia Farias
 
evangelho_cap16_item4_parte3.pptx
evangelho_cap16_item4_parte3.pptxevangelho_cap16_item4_parte3.pptx
evangelho_cap16_item4_parte3.pptx
Patricia Farias
 
evangelho_cap16_item4_parte2.pptx
evangelho_cap16_item4_parte2.pptxevangelho_cap16_item4_parte2.pptx
evangelho_cap16_item4_parte2.pptx
Patricia Farias
 
evangelho_cap16_item4.pptx
evangelho_cap16_item4.pptxevangelho_cap16_item4.pptx
evangelho_cap16_item4.pptx
Patricia Farias
 
evangelho_cap16_item1.pptx
evangelho_cap16_item1.pptxevangelho_cap16_item1.pptx
evangelho_cap16_item1.pptx
Patricia Farias
 
evangelho_cap15_item4.pptx
evangelho_cap15_item4.pptxevangelho_cap15_item4.pptx
evangelho_cap15_item4.pptx
Patricia Farias
 
evangelho_cap15_item1.pptx
evangelho_cap15_item1.pptxevangelho_cap15_item1.pptx
evangelho_cap15_item1.pptx
Patricia Farias
 
Evangelho cap14 item1
Evangelho cap14 item1Evangelho cap14 item1
Evangelho cap14 item1
Patricia Farias
 
Evangelho cap14 item7
Evangelho cap14 item7Evangelho cap14 item7
Evangelho cap14 item7
Patricia Farias
 
Evangelho Cap14 item9
Evangelho Cap14 item9 Evangelho Cap14 item9
Evangelho Cap14 item9
Patricia Farias
 
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da ViuvaEvangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
Patricia Farias
 
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
Patricia Farias
 
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
Patricia Farias
 
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 9
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 9CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 9
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 9
Patricia Farias
 
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 7
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 7CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 7
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 7
Patricia Farias
 
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
Patricia Farias
 
Evangelho cap12 item1
Evangelho cap12 item1Evangelho cap12 item1
Evangelho cap12 item1
Patricia Farias
 
Evangelho cap11 item13
Evangelho cap11 item13Evangelho cap11 item13
Evangelho cap11 item13
Patricia Farias
 
Evangelho cap11 item11
Evangelho cap11 item11Evangelho cap11 item11
Evangelho cap11 item11
Patricia Farias
 

Mais de Patricia Farias (20)

evangelho_cap16_item8.pptx
evangelho_cap16_item8.pptxevangelho_cap16_item8.pptx
evangelho_cap16_item8.pptx
 
evangelho_cap16_item7.pptx
evangelho_cap16_item7.pptxevangelho_cap16_item7.pptx
evangelho_cap16_item7.pptx
 
evangelho_cap16_item4_parte3.pptx
evangelho_cap16_item4_parte3.pptxevangelho_cap16_item4_parte3.pptx
evangelho_cap16_item4_parte3.pptx
 
evangelho_cap16_item4_parte2.pptx
evangelho_cap16_item4_parte2.pptxevangelho_cap16_item4_parte2.pptx
evangelho_cap16_item4_parte2.pptx
 
evangelho_cap16_item4.pptx
evangelho_cap16_item4.pptxevangelho_cap16_item4.pptx
evangelho_cap16_item4.pptx
 
evangelho_cap16_item1.pptx
evangelho_cap16_item1.pptxevangelho_cap16_item1.pptx
evangelho_cap16_item1.pptx
 
evangelho_cap15_item4.pptx
evangelho_cap15_item4.pptxevangelho_cap15_item4.pptx
evangelho_cap15_item4.pptx
 
evangelho_cap15_item1.pptx
evangelho_cap15_item1.pptxevangelho_cap15_item1.pptx
evangelho_cap15_item1.pptx
 
Evangelho cap14 item1
Evangelho cap14 item1Evangelho cap14 item1
Evangelho cap14 item1
 
Evangelho cap14 item7
Evangelho cap14 item7Evangelho cap14 item7
Evangelho cap14 item7
 
Evangelho Cap14 item9
Evangelho Cap14 item9 Evangelho Cap14 item9
Evangelho Cap14 item9
 
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da ViuvaEvangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
 
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
 
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
 
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 9
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 9CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 9
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 9
 
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 7
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 7CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 7
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 7
 
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
 
Evangelho cap12 item1
Evangelho cap12 item1Evangelho cap12 item1
Evangelho cap12 item1
 
Evangelho cap11 item13
Evangelho cap11 item13Evangelho cap11 item13
Evangelho cap11 item13
 
Evangelho cap11 item11
Evangelho cap11 item11Evangelho cap11 item11
Evangelho cap11 item11
 

Último

A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
claudiovieira83
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
JaquelineSantosBasto
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
André Luiz Marques
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
Nilson Almeida
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 

Último (15)

A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 

Livro dos Espiritos 203 Evangelho - Atos1

  • 1. Estudo de O Livro dos Espíritos e do Evangelho Segundo o Espiritismo L.E. – Questão 203 Evangelho – Os apóstolos Dubai, 29/09/2013 Parte II - Cap. IV - Da Pluralidade das Existências Parentesco, Filiação
  • 2. Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências. Parentesco, Filiação GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 2 203. Transmitem os pais aos filhos uma parcela de suas almas, ou se limitam a lhes dar a vida animal a que, mais tarde, outra alma vem adicionar a vida moral? “Dão-lhes apenas a vida animal, pois que a alma é indivisível. Um pai obtuso pode ter filhos inteligentes e vice-versa.” 204. Uma vez que temos tido muitas existências, a nossa parentela vai além da que a existência atual nos criou? “Não pode ser de outra maneira. A sucessão das existências corporais estabelece entre os Espíritos ligações que remontam às vossas existências anteriores. Daí, muitas vezes, a simpatia que vem a existir entre vós e certos Espíritos que vos parecem estranhos.”
  • 3. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 3 “Os laços do sangue não criam forçosamente os liames entre os Espíritos. O corpo procede do corpo, mas o Espírito não procede do Espírito, porquanto o Espírito já existia antes da formação do corpo. Não é o pai quem cria o Espírito de seu filho; ele mais não faz do que lhe fornecer o invólucro corpóreo, cumprindo- lhe, no entanto, auxiliar o desenvolvimento intelectual e moral do filho, para fazê-lo progredir. Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências. Parentesco, Filiação
  • 4. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 4 Pensamos geralmente que a herança biológica é a determinante dos temperamentos e caracteres. O espiritismo nos mostra que a natureza humana é espiritual e não material. Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências. Parentesco, Filiação Assim, o que determina a condição do homem é a sua essência e não a sua forma, o seu espírito e não o seu instrumento de manifestação corpórea. As famílias são aglomerados de espíritos afins que estabelecem, nas encarnações sucessivas, a linha da hereditariedade biológica.
  • 5. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 5 Cada espírito que encarna traz em si mesmo a sua personalidade já formada em encarnações anteriores. As semelhanças de características psíquicas e morais entre pais, filhos e outros descendentes não provêm da carne, mas do espírito. Cada ser humano é o que ele é por si mesmo. Há, portanto, um paralelismo cartesiano entre hereditariedade e afinidade. Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências. Parentesco, Filiação
  • 6. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 6 “...amor sem apego, sem intenções de sujeição. Devemos ampará-los, auxiliá-los e não torturá-los com as nossas exigências egoístas”. “Agradeçamos àqueles que se harmonizem conosco, reconfortando-nos com a ternura da presença constante, mas saibamos agradecer também o esforço daqueles outros que procuram ser bons e retos sem nós”. Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências. Parentesco, Filiação “Recordemos, nós todos, os espíritos encarnados ou desencarnados, que os nossos filhos no mundo, qual nos ocorre, são, acima de tudo, filhos de Deus e precisam, tanto quanto nós, de apoio na liberdade para conseguirem efetivamente viver”. (Emmanuel)
  • 7. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 7 “De todas as associações existentes na Terra excetuando naturalmente a Humanidade - nenhuma talvez mais importante em sua função educadora e regenerativa: a constituição da família. De semelhante agremiação, na qual dois seres se conjugam, atendendo aos vínculos do afeto, surge o lar, garantindo os alicerces da civilização. Através do casal, aí estabelecido, funciona o princípio da reencarnação, consoante as Leis Divinas, possibilitando o trabalho executivo dos mais elevados programas de ação do Mundo Espiritual. Por intermédio da paternidade e da maternidade, o homem e a mulher adquirem mais amplos créditos da Vida Superior. Daí, as fontes de alegria que se lhes rebentam do ser com as tarefas da procriação. Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências. Parentesco, Filiação geração, reprodução, propagação.
  • 8. Dubai, 05/02/2013 Jesus e os apóstolos..
  • 9. 9 A Família de Zebedeu _Filhos de Zebedeu disse, bondoso —, desejais participar das alegrias da Boa Nova?! Tiago e João, que já conheciam as pregações do Batista e que o tinham ouvido na véspera, tomados de emoção se lançaram para ele, transbordantes de alegria: _Mestre! Mestre! exclamavam felizes. O Nome Zebedeu é o mesmo que Zebadias no grego, casado com Salomé, próspero Pescador da Galiléia, com empregados a seu serviço, e de grande influencia. Pai de João e Tiago. Salomé estava aos pés da cruz no momento da crucificação de Jesus.
  • 10. 10 Salomé, a esposa de Zebedeu, apesar de bondosa e sensível, recebeu a notícia com certo cuidado. Também ela ouvira o profeta de Nazaré nas suas gloriosas afirmativas da véspera. Pôs-se então a ponderar consigo mesma: não estaria próximo aquele reino prometido por Jesus? Quem sabe se o filho de Maria não falava na cidade em nome de algum príncipe? Ah! o Cristo deveria ser o intérprete de algum desconhecido ilustre que recrutava adeptos entre os homens trabalhadores e mais fortes. A quem seriam confiados os postos mais altos, dentro da nova fundação? O novo reinado estava próximo e, alucinada pelos sonhos maternais, Salomé procurou o Messias no círculo dos seus primeiros discípulos. A Família de Zebedeu
  • 11. 11 A Família de Zebedeu Ao entardecer, cessado o labor do dia, Zebedeu acompanhado pelos dois filhos procurou o Mestre em casa de Simão. Jesus lhes recebeu a visita com extremo carinho, enquanto o velho galileu expunha as suas razões, humilde e respeitoso. Zebedeu respondeu-lhe Jesus —, tu, que conheces a lei e lhe guardas os preceitos no coração, sabes de algum profeta de Deus que, no seu tempo, fosse amado pelos homens do mundo? _Não, Senhor. Que fizeram de Moisés, de Jeremias, de Jonas? Todos os emissários da verdade divina foram maltratados e trucidados, ou banidos do berço em que nasceram. Na Terra, o preço do amor e da verdade tem sido o martírio e a morte.. (Jesus continuou seu discurso)
  • 12. 12 A Família de Zebedeu Ao entardecer, cessado o labor do dia, Zebedeu acompanhado pelos dois filhos procurou o Mestre em casa de Simão. Jesus lhes recebeu a visita com extremo carinho, enquanto o velho galileu expunha as suas razões, humilde e respeitoso. Zebedeu respondeu-lhe Jesus —, tu, que conheces a lei e lhe guardas os preceitos no coração, sabes de algum profeta de Deus que, no seu tempo, fosse amado pelos homens do mundo? _Não, Senhor. Que fizeram de Moisés, de Jeremias, de Jonas? Todos os emissários da verdade divina foram maltratados e trucidados, ou banidos do berço em que nasceram. Na Terra, o preço do amor e da verdade tem sido o martírio e a morte.. (Jesus continuou seu discurso)
  • 13. 13 A Família de Zebedeu Empolgado pela sabedoria daquelas considerações, Zebedeu perguntou: _Senhor, então o Evangelho não será bom para todos? _Em verdade replicou o Mestre —, a mensagem da Boa Nova é excelente para todos; contudo, nem todos os homens são ainda bons e justos para com ela. É por isso que o Evangelho traz consigo o fermento da renovação e é ainda por isso que deixarei o júbilo e a energia como as melhores armas aos meus discípulos. Exterminando o mal e cultivando o bem, a Terra será para nós um glorioso campo de batalha.
  • 14. 14 A Família de Zebedeu Jesus guardou silêncio por instantes. João e Tiago se lhe aproximaram, magnetizados pelo seu olhar enérgico e carinhoso. Zebedeu, como se não pudesse resistir à própria emotividade, fechara os olhos, com o peito oprimido de júbilo. Diante de si, num vasto futuro espiritual, via o reino de Jesus desdobrar-se ao infinito. Parecia ouvir a voz de Abraão e o eco grandioso de sua posteridade numerosa. Todos abençoavam o Mestre num hino glorificador. Até ali, seu velho coração conhecera a lei rígida e temera Jeová com a sua voz de trovão sobre as sarças de fogo; Jesus lhe revelara o Pai carinhoso e amigo de seus filhos, que acolhe os velhos, os humildes e os derrotados da sorte, com uma expressão de bondade sempre nova. O velho pescador de Cafarnaum soltou as lágrimas que lhe rebentavam do peito e ajoelhou-se.
  • 15. 15 A Família de Zebedeu Adiantando-se-lhe, Jesus exclamou: _Levanta-te, Zebedeu! os filhos de Deus vivem de pé para o bom combate! Avançando, então, dentro da pequena sala, o pai dos apóstolos tomou a destra do Mestre e a umedeceu com as suas lágrimas de felicidade e de reconhecimento murmurando: _Senhor, meus filhos são vossos. Jesus, atraindo-o docemente ao coração, lhe afagou O cabelos brancos, dizendo: _Chora, Zebedeu! porque as tuas lágrimas de hoje são formosas e benditas!.. .Temias a Deus; agora o amas; tavas perdido nos raciocínios humanos sobre a lei; agora , tens no coração a fonte da fé viva!
  • 16. 16 A Família de Zebedeu Tiago (Maior) Joao "Senhor, queres que mandemos cair fogo do céu para os devorar?“ Era o espírito de impetuosidade que falava naquelas bocas ainda jovens. Jesus os acalma, enfatizando que não viera para perder as almas, mas sim para as arrebanhar ao Seu reinado de amor. Foi nessa ocasião que ambos, Tiago e João, receberam do Mestre de Nazaré o apelido significativo de "filhos do trovão".
  • 17. 17 Chamas – Musica de Desde que eu o vi, Me sinto arder em chamas, Me chamas, sou teu pescador Vi tuas curas, branduras na voz E um sol de ternuras, rompendo o Tabor Deixei meu pai, meu mar, meu cais E busquei meu lugar, junto a ti O amor demais, me fez capaz De curar em teu nome, Rabi Filho do Trovão, deita tua cabeça sobre mim, Mãe Maria, eis teu filho, ao lado da Cruz Sou apenas João, o Trovão apascentado Testemunharei por ti, seja onde for Não te queimarás no óleo que ferver por mim, pois tu viverás, para contar o presente e futuro aos homens Chamas e chamas, Chamas me chamas? Mas nem toda a terra poderá conter, todos os livros que se puder escrever das coisas que ELE fez? Chamas e chamas, Chamas me chamas?