SlideShare uma empresa Scribd logo
TEXTO DO DIA
“E, perseverando unânimes todos os dias no
templo e partindo o pão em casa, comiam juntos
com alegria e singeleza de coração.” (At 2.46)
SÍNTESE
Os crentes expressam a graça e o amor divino na
sociedade
quando partilham o alimento com os famintos.
TEXTO BÍBLICO
Lucas 9.12-17
12 E já o dia começava a declinar; então, chegando-se
a ele os doze, disseram-lhe: Despede a multidão, para que,
indo aos lugares e aldeias em redor, se agasalhem, e achem
que comer; porque aqui estamos em lugar deserto.
13 Mas ele lhes disse: Dai-lhes vós de comer. E eles
disseram: Não temos senão cinco pães e dois peixes, salvo
se nós próprios formos comprar comida para todo este povo.
TEXTO BÍBLICO
14 Porquanto estavam ali quase cinco mil homens. Disse,
então, aos seus discípulos: Fazei-os assentar, em ranchos
de cinquenta em cinquenta.
15 E assim o fizeram, fazendo-os assentar a todos.
TEXTO BÍBLICO
16 E, tomando os cinco pães e os dois peixes, e olhando para
o céu, abençoou-os, e partiu-os, e deu-os aos seus
discípulos para os porem diante da multidão.
17 E comeram todos, e saciaram-se; e levantaram, do que
lhes sobejou, doze alcofas de pedaços.
INTRODUÇÃO
Todos nós sentimos fome, aquele desejo normal
por alimento e certamente, esta não é uma sensação
agradável, não acha? Agora imagine aquelas pessoas que
passam fome por não terem condições de adquirir o
sustento básico. No mundo atual, milhares de pessoas
encontram-se nessa situação.
INTRODUÇÃO
Nesta lição, veremos que no Gênesis está a origem
da fome e da escassez de alimentos. *A Queda do homem
afetou toda a ordem do universo, e provocou esse
problema que persiste até hoje, e que será um dos sinais
os últimos dias. Mas a Igreja de Cristo tem exemplos
bíblicos suficientes para saber como enfrentar a crise de
alimentos.
I – A FOME NAS ESCRITURAS SAGRADAS
1. Origem da fome.
*Deus criou a Terra com fartura, produzindo
mantimento suficiente para a sobrevivência do homem
(Gn 1.11,12, 28,29). Antes da Queda havia abundância,
pois até então o pecado não tinha sido introduzido no
mundo. Além de afastar o homem de Deus, a
desobediência do primeiro casal afetou toda a criação,
provocando desordem no Universo.
I – A FOME NAS ESCRITURAS SAGRADAS
Disse Deus: [...] “maldita é a terra por causa
de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida”
(Gn 3.17). Desse momento em diante o trabalho passou
a ser realizado com
mais dificuldade, em virtude dos “cardos” e
“espinhos” que vieram a existir (Gn 3.18).
I – A FOME NAS ESCRITURAS SAGRADAS
2. A fome e o pecado.
Os efeitos da Queda sobrepujam a escassez e as
dificuldades naturais. O pecado acarretou ainda
consequências danosas na natureza humana, gerando
condições sociais e comportamentos responsáveis pelo
aumento da fome, guerras, governos injustos, egoísmo,
ociosidade (Pv 19.15), corrupção e consumo
descontrolado (Lc 15.14).
I – A FOME NAS ESCRITURAS SAGRADAS
As Escrituras relatam vários casos de fome
durante os dias de Abraão (Gn 12.10), Isaque (Gn 26.1),
José (Gn 41.56,57), Elimeleque e Noemi (Rt 1.1),
Davi (2 Sm 21.1), Elias (1Rs 18.2), Eliseu (2 Rs 6.25) e do
cerco final de Jerusalém (2 Rs 25.3). Isso nos leva a
compreender que os problemas sociais, incluindo a
falta de comida, começam quando os homens
desobedecem a Deus!
II – A FOME COMO SINAL DA VINDA DE JESUS
1. Profecia escatológica.
No sermão proferido no Monte das Oliveiras,
Jesus predisse que a fome seria um dos sinais do
tempo da sua volta (Mt 24.7). *Isso porque os últimos
dias serão caracterizados pelo aumento da iniquidade
(Mt 24.12), o colapso dos padrões morais (2 Tm 3.1-5) e
a operação da injustiça (2 Ts 2.7),
II – A FOME COMO SINAL DA VINDA DE JESUS
formando assim, juntamente com as guerras e os
terremotos, um contexto propício para a proliferação
da miséria em todo o mundo.
II – A FOME COMO SINAL DA VINDA DE JESUS
2. O esfriamento do amor.
O esfriamento do amor (Mt 24.12) será, igualmente, um
dos principais fatores responsáveis pela pobreza
extrema que assolará a Terra nos tempos do fim. Não
havendo compaixão e sentimento de solidariedade, o
contingente de pessoas sem acesso à alimentação
básica, em situação de miséria, será enorme.
II – A FOME COMO SINAL DA VINDA DE JESUS
3. A fome e o amor de Deus.
A Bíblia também preconiza que haverá um tempo
de fome; não fome de pão, nem sede de água, mas de
ouvir as palavras do Senhor. As pessoas irão errantes de
um lado para outro, e do norte até ao oriente; correrão
por toda a parte, buscando a Palavra do Senhor, mas não
a acharão (Am 8.11,12). Você tem aproveitado o seu tempo
para se alimentar espiritualmente da Palavra de Deus?
III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO
1. Má distribuição e desperdício.
Existem hoje cerca de 800 milhões de pessoas
que passam fome no mundo, e pelo menos 2 milhões
sofrem de deficiências nutritivas
graves. Outro levantamento indica que cerca de 3,5
milhões de crianças morrem anualmente pela falta de
refeição básica e doenças relacionadas com a
desnutrição.
III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO
Apesar dos avanços científicos da civilização e
do aumento da produção de alimentos, as altas cifras
de pessoas famintas comprovam a má distribuição e o
desperdício de alimentos no mundo todo.
III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO
O Brasil está entre os dez países mais impactados
pela Mais de 7 milhões de brasileiros convivem com
esse problema e 15 milhões de crianças são
consideradas desnutridas. Não sejamos indiferentes a
essa situação, ouçamos o clamor dos famintos!
III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO
2. Dando de comer aos famintos.
Diante desse cenário, aos servos de Deus cabe
testemunhar do amor cristão para com aqueles que
passam fome, pois a fé, se não tiver as obras, é morta
em si mesma (Tg 2.17). Dar pão ao faminto é, também,
uma forma de fazer a vontade de Deus (Mt 25.40).
III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO
Lembremo-nos dos milagres de multiplicação
dos pães e peixes operados por Jesus que se
compadeceu da multidão faminta (Mc 6.30-44; 8.1-10;
Lc 9.12-17). A ordem do Mestre aos discípulos em
relação ao povo é significativa e continua a reverberar:
“Dai-lhes vós de comer” (Lc 9.13).
III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO
3. Pentecostalismo solidário.
A Igreja Primitiva, como vemos em Atos dos
Apóstolos, expandiu-se de uma forma extraordinária.
Após o recebimento da virtude do Espírito, os discípulos
saíram a influenciar a sociedade, pois em todos eles
havia “abundante graça” (At 4.33). Ao anunciarem com
ousadia a Palavra de Deus, não olvidaram de ajudar os
necessitados (At 4.34).
III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO
A Bíblia retrata isso com fidelidade ao dizer
que eles “perseveravam na doutrina dos apóstolos, e
na comunhão, e no partir do pão, e nas orações”
(At 2.42). A partilha do alimento,
portanto, não foi algo ignorado pelo pentecostalismo
primitivo, especialmente com os domésticos da fé.
III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO
Os primeiros crentes viviam um pentecostalismo
solidário. Será que é isso que temos visto em nossas
igrejas? Estamos igualmente preocupados com a fome
das pessoas necessitadas? Clamemos a Deus por um
despertamento integral, que envolva tanto o mover do
Espírito quanto o partir do pão.
CONCLUSÃO
A fome continua a ser um grave problema
social dos tempos atuais. Em virtude da Queda,
a escassez de alimentos e a sua má distribuição são
resultado direto do pecado do homem. Não obstante, o
cristão não pode viver indiferente diante da existência
de milhares de famintos pelo mundo,
CONCLUSÃO
pois, ao olharmos para o livro de Atos encontramos o
exemplo de solidariedade daqueles cristãos que, no
poder do Espírito, impactaram o mundo pela pregação
da Palavra e serviço. Sigamos esse modelo!
HORA DA REVISÃO:
1. Em relação aos alimentos, como era o mundo
quando Deus o criou?
Deus criou a Terra com fartura, produzindo mantimento
suficiente para a sobrevivência do homem (Gn 1.11,12; 28,29).
2. O que provocou a fome?
A Queda do homem no pecado.
3. Por que a fome será um dos sinais dos
últimos dias?
Porque os últimos dias serão caracterizados pelo
aumento da iniquidade, o colapso dos padrões morais e a
operação da injustiça, formando assim, juntamente com as
guerras e os terremotos, um contexto propício para a
proliferação da miséria em todo o mundo.
4. Por que podemos dizer que o pentecostalismo
primitivo era solidário?
Porque, além de anunciarem com ousadia a Palavra de Deus,
eles não se esqueceram de ajudar os necessitados.
5. Em sua opinião, quais estratégias a Igreja pode adotar
para diminuir o problema da fome?
Resposta pessoal.
Lição 3  o problema da fome no mundo contemporâneo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Páscoa
PáscoaPáscoa
Lição 4 A Celebração da Primeira Páscoa
Lição 4   A Celebração da Primeira PáscoaLição 4   A Celebração da Primeira Páscoa
Lição 4 A Celebração da Primeira Páscoa
Pr. Andre Luiz
 
A Última Ceia - Lição 11 - 2º Trimestre/2015
A Última Ceia - Lição 11 - 2º Trimestre/2015A Última Ceia - Lição 11 - 2º Trimestre/2015
A Última Ceia - Lição 11 - 2º Trimestre/2015
Pr. Andre Luiz
 
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12 LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
Natalino das Neves Neves
 
Significado da Pascoa
Significado da PascoaSignificado da Pascoa
Significado da Pascoa
Jigdalias Rodrigues
 
As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10
As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10
As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10
yosseph2013
 
Tende Calma. Jrcordeiro.
Tende Calma. Jrcordeiro.Tende Calma. Jrcordeiro.
Tende Calma. Jrcordeiro.
José Roberto Cordeiro
 
Profecias cumpridas de ellen white
Profecias cumpridas de ellen whiteProfecias cumpridas de ellen white
Profecias cumpridas de ellen white
Eduardo Sousa Gomes
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Emrc 6º aula 18
Emrc 6º aula 18Emrc 6º aula 18
Emrc 6º aula 18
jv26
 
O que a bíblia diz sobre escravidão
O que a bíblia diz sobre escravidãoO que a bíblia diz sobre escravidão
O que a bíblia diz sobre escravidão
Pés Descalços
 
Aula qual é o verdadeiro significado da páscoa
Aula qual é o verdadeiro significado da páscoaAula qual é o verdadeiro significado da páscoa
Aula qual é o verdadeiro significado da páscoa
Metodista_Barreto
 
17 sabados cerimoniais
17 sabados cerimoniais17 sabados cerimoniais
17 sabados cerimoniais
Hezir Henrique
 
A Celebração da Primeira Páscoa
A Celebração da Primeira PáscoaA Celebração da Primeira Páscoa
A Celebração da Primeira Páscoa
Antonio Fernandes
 
Comentário: 17° Domingo do Tempo Comum - Ano B
Comentário: 17° Domingo do Tempo Comum - Ano BComentário: 17° Domingo do Tempo Comum - Ano B
Comentário: 17° Domingo do Tempo Comum - Ano B
José Lima
 
05 A Páscoa e a Ceia do Senhor
05   A Páscoa e a Ceia do Senhor05   A Páscoa e a Ceia do Senhor
05 A Páscoa e a Ceia do Senhor
Robson Tavares Fernandes
 
Pascoa
PascoaPascoa
O REAL SIGNIFICADO DA PÁSCOA
O REAL SIGNIFICADO DA PÁSCOAO REAL SIGNIFICADO DA PÁSCOA
O REAL SIGNIFICADO DA PÁSCOA
Maquinista
 
Estudo pascoa
Estudo pascoa Estudo pascoa
Estudo pascoa
Antonio Miranda Pereira
 
Apres 10
Apres  10Apres  10

Mais procurados (20)

Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
 
Lição 4 A Celebração da Primeira Páscoa
Lição 4   A Celebração da Primeira PáscoaLição 4   A Celebração da Primeira Páscoa
Lição 4 A Celebração da Primeira Páscoa
 
A Última Ceia - Lição 11 - 2º Trimestre/2015
A Última Ceia - Lição 11 - 2º Trimestre/2015A Última Ceia - Lição 11 - 2º Trimestre/2015
A Última Ceia - Lição 11 - 2º Trimestre/2015
 
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12 LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
 
Significado da Pascoa
Significado da PascoaSignificado da Pascoa
Significado da Pascoa
 
As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10
As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10
As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10
 
Tende Calma. Jrcordeiro.
Tende Calma. Jrcordeiro.Tende Calma. Jrcordeiro.
Tende Calma. Jrcordeiro.
 
Profecias cumpridas de ellen white
Profecias cumpridas de ellen whiteProfecias cumpridas de ellen white
Profecias cumpridas de ellen white
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
 
Emrc 6º aula 18
Emrc 6º aula 18Emrc 6º aula 18
Emrc 6º aula 18
 
O que a bíblia diz sobre escravidão
O que a bíblia diz sobre escravidãoO que a bíblia diz sobre escravidão
O que a bíblia diz sobre escravidão
 
Aula qual é o verdadeiro significado da páscoa
Aula qual é o verdadeiro significado da páscoaAula qual é o verdadeiro significado da páscoa
Aula qual é o verdadeiro significado da páscoa
 
17 sabados cerimoniais
17 sabados cerimoniais17 sabados cerimoniais
17 sabados cerimoniais
 
A Celebração da Primeira Páscoa
A Celebração da Primeira PáscoaA Celebração da Primeira Páscoa
A Celebração da Primeira Páscoa
 
Comentário: 17° Domingo do Tempo Comum - Ano B
Comentário: 17° Domingo do Tempo Comum - Ano BComentário: 17° Domingo do Tempo Comum - Ano B
Comentário: 17° Domingo do Tempo Comum - Ano B
 
05 A Páscoa e a Ceia do Senhor
05   A Páscoa e a Ceia do Senhor05   A Páscoa e a Ceia do Senhor
05 A Páscoa e a Ceia do Senhor
 
Pascoa
PascoaPascoa
Pascoa
 
O REAL SIGNIFICADO DA PÁSCOA
O REAL SIGNIFICADO DA PÁSCOAO REAL SIGNIFICADO DA PÁSCOA
O REAL SIGNIFICADO DA PÁSCOA
 
Estudo pascoa
Estudo pascoa Estudo pascoa
Estudo pascoa
 
Apres 10
Apres  10Apres  10
Apres 10
 

Semelhante a Lição 3 o problema da fome no mundo contemporâneo

Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneoLição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Erberson Pinheiro
 
ROTEIRO março 2023 trabalhado (1).pdf
ROTEIRO março 2023 trabalhado  (1).pdfROTEIRO março 2023 trabalhado  (1).pdf
ROTEIRO março 2023 trabalhado (1).pdf
Denilson Mariano
 
C1217 pao partilhado
C1217 pao partilhadoC1217 pao partilhado
C1217 pao partilhado
José Luiz Silva Pinto
 
A sobrevivência em tempos de crise
A sobrevivência em tempos de criseA sobrevivência em tempos de crise
A sobrevivência em tempos de crise
Celso Napoleon
 
VINDA DE JESUS
VINDA DE JESUSVINDA DE JESUS
VINDA DE JESUS
Pastor Robson Colaço
 
A Vinda De Jesus
A Vinda De JesusA Vinda De Jesus
A Vinda De Jesus
Pastor Robson Colaço
 
Pão partilhado
Pão partilhadoPão partilhado
Pão partilhado
pr_afsalbergaria
 
4° trimestre 2016
4° trimestre 20164° trimestre 2016
4° trimestre 2016
Joao Fernandes
 
Ebd aula 2 4°trimestre 2016 A proviisão de Deus em tempos difíceis.
Ebd aula 2  4°trimestre 2016 A proviisão de Deus em tempos difíceis.Ebd aula 2  4°trimestre 2016 A proviisão de Deus em tempos difíceis.
Ebd aula 2 4°trimestre 2016 A proviisão de Deus em tempos difíceis.
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
Lição 10 jesus e o dinheiro
Lição 10   jesus e o dinheiroLição 10   jesus e o dinheiro
Lição 10 jesus e o dinheiro
Edcarlos Santos
 
A Ecologia E O Tempo Do Fim
A Ecologia E O Tempo Do FimA Ecologia E O Tempo Do Fim
A Ecologia E O Tempo Do Fim
Hugo Hoffmann
 
0056 o drama da saúde
0056 o drama da saúde0056 o drama da saúde
0056 o drama da saúde
Julio Simões
 
LBJ 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - O tempo de deus está próximo
LBJ 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - O tempo de deus está próximoLBJ 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - O tempo de deus está próximo
LBJ 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - O tempo de deus está próximo
Natalino das Neves Neves
 
Bna dom comum a 18 o pao partilhado
Bna dom comum a 18 o pao partilhadoBna dom comum a 18 o pao partilhado
Bna dom comum a 18 o pao partilhado
daniela-bertoncello
 
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
antonio vieira
 
A sobrevivencia em tempos de crise
A sobrevivencia  em tempos de criseA sobrevivencia  em tempos de crise
A sobrevivencia em tempos de crise
Pastor Juscelino Freitas
 
LIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEISLIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Lourinaldo Serafim
 
Fome
FomeFome
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
Joel Silva
 
A familia como idéia divina
A familia como idéia divinaA familia como idéia divina
A familia como idéia divina
Pastor Paulo Francisco
 

Semelhante a Lição 3 o problema da fome no mundo contemporâneo (20)

Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneoLição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
 
ROTEIRO março 2023 trabalhado (1).pdf
ROTEIRO março 2023 trabalhado  (1).pdfROTEIRO março 2023 trabalhado  (1).pdf
ROTEIRO março 2023 trabalhado (1).pdf
 
C1217 pao partilhado
C1217 pao partilhadoC1217 pao partilhado
C1217 pao partilhado
 
A sobrevivência em tempos de crise
A sobrevivência em tempos de criseA sobrevivência em tempos de crise
A sobrevivência em tempos de crise
 
VINDA DE JESUS
VINDA DE JESUSVINDA DE JESUS
VINDA DE JESUS
 
A Vinda De Jesus
A Vinda De JesusA Vinda De Jesus
A Vinda De Jesus
 
Pão partilhado
Pão partilhadoPão partilhado
Pão partilhado
 
4° trimestre 2016
4° trimestre 20164° trimestre 2016
4° trimestre 2016
 
Ebd aula 2 4°trimestre 2016 A proviisão de Deus em tempos difíceis.
Ebd aula 2  4°trimestre 2016 A proviisão de Deus em tempos difíceis.Ebd aula 2  4°trimestre 2016 A proviisão de Deus em tempos difíceis.
Ebd aula 2 4°trimestre 2016 A proviisão de Deus em tempos difíceis.
 
Lição 10 jesus e o dinheiro
Lição 10   jesus e o dinheiroLição 10   jesus e o dinheiro
Lição 10 jesus e o dinheiro
 
A Ecologia E O Tempo Do Fim
A Ecologia E O Tempo Do FimA Ecologia E O Tempo Do Fim
A Ecologia E O Tempo Do Fim
 
0056 o drama da saúde
0056 o drama da saúde0056 o drama da saúde
0056 o drama da saúde
 
LBJ 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - O tempo de deus está próximo
LBJ 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - O tempo de deus está próximoLBJ 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - O tempo de deus está próximo
LBJ 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - O tempo de deus está próximo
 
Bna dom comum a 18 o pao partilhado
Bna dom comum a 18 o pao partilhadoBna dom comum a 18 o pao partilhado
Bna dom comum a 18 o pao partilhado
 
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
 
A sobrevivencia em tempos de crise
A sobrevivencia  em tempos de criseA sobrevivencia  em tempos de crise
A sobrevivencia em tempos de crise
 
LIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEISLIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 02 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
 
Fome
FomeFome
Fome
 
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
 
A familia como idéia divina
A familia como idéia divinaA familia como idéia divina
A familia como idéia divina
 

Mais de Junior Miranda

Epistola de efeso
Epistola de efesoEpistola de efeso
Epistola de efeso
Junior Miranda
 
Lição 3 – a salvação e o advento do salvador
Lição 3 – a salvação e o advento do salvadorLição 3 – a salvação e o advento do salvador
Lição 3 – a salvação e o advento do salvador
Junior Miranda
 
Lição 2 a salvação na páscoa judaica
Lição 2  a salvação na páscoa judaicaLição 2  a salvação na páscoa judaica
Lição 2 a salvação na páscoa judaica
Junior Miranda
 
07 Laodiceia
07 Laodiceia07 Laodiceia
07 Laodiceia
Junior Miranda
 
06 filadelfia
06 filadelfia06 filadelfia
06 filadelfia
Junior Miranda
 
05 Sardes
05 Sardes05 Sardes
05 Sardes
Junior Miranda
 
03 Pérgamo
03 Pérgamo03 Pérgamo
03 Pérgamo
Junior Miranda
 
02 Esmirna
02 Esmirna02 Esmirna
02 Esmirna
Junior Miranda
 
01 Éfeso
01 Éfeso01 Éfeso
01 Éfeso
Junior Miranda
 
04 Tiatira
04 Tiatira04 Tiatira
04 Tiatira
Junior Miranda
 

Mais de Junior Miranda (10)

Epistola de efeso
Epistola de efesoEpistola de efeso
Epistola de efeso
 
Lição 3 – a salvação e o advento do salvador
Lição 3 – a salvação e o advento do salvadorLição 3 – a salvação e o advento do salvador
Lição 3 – a salvação e o advento do salvador
 
Lição 2 a salvação na páscoa judaica
Lição 2  a salvação na páscoa judaicaLição 2  a salvação na páscoa judaica
Lição 2 a salvação na páscoa judaica
 
07 Laodiceia
07 Laodiceia07 Laodiceia
07 Laodiceia
 
06 filadelfia
06 filadelfia06 filadelfia
06 filadelfia
 
05 Sardes
05 Sardes05 Sardes
05 Sardes
 
03 Pérgamo
03 Pérgamo03 Pérgamo
03 Pérgamo
 
02 Esmirna
02 Esmirna02 Esmirna
02 Esmirna
 
01 Éfeso
01 Éfeso01 Éfeso
01 Éfeso
 
04 Tiatira
04 Tiatira04 Tiatira
04 Tiatira
 

Último

1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Janilson Noca
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
ceciliafonseca16
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (16)

1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 

Lição 3 o problema da fome no mundo contemporâneo

  • 1.
  • 2.
  • 3. TEXTO DO DIA “E, perseverando unânimes todos os dias no templo e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração.” (At 2.46)
  • 4. SÍNTESE Os crentes expressam a graça e o amor divino na sociedade quando partilham o alimento com os famintos.
  • 5. TEXTO BÍBLICO Lucas 9.12-17 12 E já o dia começava a declinar; então, chegando-se a ele os doze, disseram-lhe: Despede a multidão, para que, indo aos lugares e aldeias em redor, se agasalhem, e achem que comer; porque aqui estamos em lugar deserto. 13 Mas ele lhes disse: Dai-lhes vós de comer. E eles disseram: Não temos senão cinco pães e dois peixes, salvo se nós próprios formos comprar comida para todo este povo.
  • 6. TEXTO BÍBLICO 14 Porquanto estavam ali quase cinco mil homens. Disse, então, aos seus discípulos: Fazei-os assentar, em ranchos de cinquenta em cinquenta. 15 E assim o fizeram, fazendo-os assentar a todos.
  • 7. TEXTO BÍBLICO 16 E, tomando os cinco pães e os dois peixes, e olhando para o céu, abençoou-os, e partiu-os, e deu-os aos seus discípulos para os porem diante da multidão. 17 E comeram todos, e saciaram-se; e levantaram, do que lhes sobejou, doze alcofas de pedaços.
  • 8. INTRODUÇÃO Todos nós sentimos fome, aquele desejo normal por alimento e certamente, esta não é uma sensação agradável, não acha? Agora imagine aquelas pessoas que passam fome por não terem condições de adquirir o sustento básico. No mundo atual, milhares de pessoas encontram-se nessa situação.
  • 9. INTRODUÇÃO Nesta lição, veremos que no Gênesis está a origem da fome e da escassez de alimentos. *A Queda do homem afetou toda a ordem do universo, e provocou esse problema que persiste até hoje, e que será um dos sinais os últimos dias. Mas a Igreja de Cristo tem exemplos bíblicos suficientes para saber como enfrentar a crise de alimentos.
  • 10. I – A FOME NAS ESCRITURAS SAGRADAS 1. Origem da fome. *Deus criou a Terra com fartura, produzindo mantimento suficiente para a sobrevivência do homem (Gn 1.11,12, 28,29). Antes da Queda havia abundância, pois até então o pecado não tinha sido introduzido no mundo. Além de afastar o homem de Deus, a desobediência do primeiro casal afetou toda a criação, provocando desordem no Universo.
  • 11. I – A FOME NAS ESCRITURAS SAGRADAS Disse Deus: [...] “maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida” (Gn 3.17). Desse momento em diante o trabalho passou a ser realizado com mais dificuldade, em virtude dos “cardos” e “espinhos” que vieram a existir (Gn 3.18).
  • 12. I – A FOME NAS ESCRITURAS SAGRADAS 2. A fome e o pecado. Os efeitos da Queda sobrepujam a escassez e as dificuldades naturais. O pecado acarretou ainda consequências danosas na natureza humana, gerando condições sociais e comportamentos responsáveis pelo aumento da fome, guerras, governos injustos, egoísmo, ociosidade (Pv 19.15), corrupção e consumo descontrolado (Lc 15.14).
  • 13. I – A FOME NAS ESCRITURAS SAGRADAS As Escrituras relatam vários casos de fome durante os dias de Abraão (Gn 12.10), Isaque (Gn 26.1), José (Gn 41.56,57), Elimeleque e Noemi (Rt 1.1), Davi (2 Sm 21.1), Elias (1Rs 18.2), Eliseu (2 Rs 6.25) e do cerco final de Jerusalém (2 Rs 25.3). Isso nos leva a compreender que os problemas sociais, incluindo a falta de comida, começam quando os homens desobedecem a Deus!
  • 14. II – A FOME COMO SINAL DA VINDA DE JESUS 1. Profecia escatológica. No sermão proferido no Monte das Oliveiras, Jesus predisse que a fome seria um dos sinais do tempo da sua volta (Mt 24.7). *Isso porque os últimos dias serão caracterizados pelo aumento da iniquidade (Mt 24.12), o colapso dos padrões morais (2 Tm 3.1-5) e a operação da injustiça (2 Ts 2.7),
  • 15. II – A FOME COMO SINAL DA VINDA DE JESUS formando assim, juntamente com as guerras e os terremotos, um contexto propício para a proliferação da miséria em todo o mundo.
  • 16. II – A FOME COMO SINAL DA VINDA DE JESUS 2. O esfriamento do amor. O esfriamento do amor (Mt 24.12) será, igualmente, um dos principais fatores responsáveis pela pobreza extrema que assolará a Terra nos tempos do fim. Não havendo compaixão e sentimento de solidariedade, o contingente de pessoas sem acesso à alimentação básica, em situação de miséria, será enorme.
  • 17. II – A FOME COMO SINAL DA VINDA DE JESUS 3. A fome e o amor de Deus. A Bíblia também preconiza que haverá um tempo de fome; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor. As pessoas irão errantes de um lado para outro, e do norte até ao oriente; correrão por toda a parte, buscando a Palavra do Senhor, mas não a acharão (Am 8.11,12). Você tem aproveitado o seu tempo para se alimentar espiritualmente da Palavra de Deus?
  • 18. III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO 1. Má distribuição e desperdício. Existem hoje cerca de 800 milhões de pessoas que passam fome no mundo, e pelo menos 2 milhões sofrem de deficiências nutritivas graves. Outro levantamento indica que cerca de 3,5 milhões de crianças morrem anualmente pela falta de refeição básica e doenças relacionadas com a desnutrição.
  • 19. III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO Apesar dos avanços científicos da civilização e do aumento da produção de alimentos, as altas cifras de pessoas famintas comprovam a má distribuição e o desperdício de alimentos no mundo todo.
  • 20. III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO O Brasil está entre os dez países mais impactados pela Mais de 7 milhões de brasileiros convivem com esse problema e 15 milhões de crianças são consideradas desnutridas. Não sejamos indiferentes a essa situação, ouçamos o clamor dos famintos!
  • 21. III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO 2. Dando de comer aos famintos. Diante desse cenário, aos servos de Deus cabe testemunhar do amor cristão para com aqueles que passam fome, pois a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma (Tg 2.17). Dar pão ao faminto é, também, uma forma de fazer a vontade de Deus (Mt 25.40).
  • 22. III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO Lembremo-nos dos milagres de multiplicação dos pães e peixes operados por Jesus que se compadeceu da multidão faminta (Mc 6.30-44; 8.1-10; Lc 9.12-17). A ordem do Mestre aos discípulos em relação ao povo é significativa e continua a reverberar: “Dai-lhes vós de comer” (Lc 9.13).
  • 23. III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO 3. Pentecostalismo solidário. A Igreja Primitiva, como vemos em Atos dos Apóstolos, expandiu-se de uma forma extraordinária. Após o recebimento da virtude do Espírito, os discípulos saíram a influenciar a sociedade, pois em todos eles havia “abundante graça” (At 4.33). Ao anunciarem com ousadia a Palavra de Deus, não olvidaram de ajudar os necessitados (At 4.34).
  • 24. III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO A Bíblia retrata isso com fidelidade ao dizer que eles “perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações” (At 2.42). A partilha do alimento, portanto, não foi algo ignorado pelo pentecostalismo primitivo, especialmente com os domésticos da fé.
  • 25. III – A FOME NO MUNDO CONTEMPORÂNEO Os primeiros crentes viviam um pentecostalismo solidário. Será que é isso que temos visto em nossas igrejas? Estamos igualmente preocupados com a fome das pessoas necessitadas? Clamemos a Deus por um despertamento integral, que envolva tanto o mover do Espírito quanto o partir do pão.
  • 26. CONCLUSÃO A fome continua a ser um grave problema social dos tempos atuais. Em virtude da Queda, a escassez de alimentos e a sua má distribuição são resultado direto do pecado do homem. Não obstante, o cristão não pode viver indiferente diante da existência de milhares de famintos pelo mundo,
  • 27. CONCLUSÃO pois, ao olharmos para o livro de Atos encontramos o exemplo de solidariedade daqueles cristãos que, no poder do Espírito, impactaram o mundo pela pregação da Palavra e serviço. Sigamos esse modelo!
  • 28. HORA DA REVISÃO: 1. Em relação aos alimentos, como era o mundo quando Deus o criou? Deus criou a Terra com fartura, produzindo mantimento suficiente para a sobrevivência do homem (Gn 1.11,12; 28,29). 2. O que provocou a fome? A Queda do homem no pecado.
  • 29. 3. Por que a fome será um dos sinais dos últimos dias? Porque os últimos dias serão caracterizados pelo aumento da iniquidade, o colapso dos padrões morais e a operação da injustiça, formando assim, juntamente com as guerras e os terremotos, um contexto propício para a proliferação da miséria em todo o mundo.
  • 30. 4. Por que podemos dizer que o pentecostalismo primitivo era solidário? Porque, além de anunciarem com ousadia a Palavra de Deus, eles não se esqueceram de ajudar os necessitados. 5. Em sua opinião, quais estratégias a Igreja pode adotar para diminuir o problema da fome? Resposta pessoal.