SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola Bíblica Dominical
A Beleza do Testemunho Cristão
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 03.01.2016 às 17h.
Lição 1
Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que
não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra
da verdade. (2Tm 2.15)
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
“Para que sejais irrepreensíveis e
sinceros, filhos de Deus inculpáveis
no meio duma geração corrompida e
perversa, entre a qual resplandeceis
como astros no mundo” (Fp 2.15).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Nosso testemunho tem de ser mais
eloquente do que nossas palavras;
somente assim agradará a Deus.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
 I. Definir o testemunho cristão;
 II. Descrever os objetivos do testemunho cristão;
 III. Refletir a respeito do testemunho cristão pessoal.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
I. O QUE É O TESTEMUNHO CRISTÃO
1. Definição
2. O testemunho cristão na Bíblia
II – OBJETIVOS DO TESTEMUNHO CRISTÃO
1. Glorificar o nome de Deus
2. Protestar contra as más obras
3. Agir como luz do mundo e sal da terra
4. Ajudar na propagação do Evangelho
III – EM QUE CONSISTE O TESTEMUNHO CRISTÃO
1. No bom procedimento no lar
2. No bom procedimento na sociedade
3. No bom procedimento no Estado
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Testemunho: Testemunho
cristão é a costura ética e
bíblica que o crente exerce na
sociedade em que vive.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1 Pedro 3.8-16
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
“A vida do cristão deve ser uma
representação visível de Cristo”. A afirmação
é de um dos mais lúcidos teólogos
evangélicos ingleses do século XVII. Foi tão
feliz o irmão Thomas Brooks ao definir o
testemunho do salvo neste mundo, que
somos todos obrigados a concordar com ele.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Neste domingo, estudaremos as implicações
do testemunho cristão no viver diário de
quem professa seguir o Senhor Jesus. Não
estamos lidando com teorias ou
especulações; lidamos com algo prático que
nos leva a proclamar o Evangelho não com
meras palavras, mas com ações efetivas.
Tem você vivido como Cristão? Como está o
seu testemunho como salvo? Pode o mundo
ver Cristo em seu dia-a-dia?
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. Definição
2. O testemunho cristão na Bíblia
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Testemunho cristão é a postura
bíblica e verdadeiramente ética
que exercemos no cotidiano,
numa demonstração clara e
inequívoca de que, realmente,
somos discípulos de Cristo
(Mt 5.20).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. Definição
Diversas designações recebe o
testemunho cristão: luz
resplandecente (Mt 5.16);
santidade em toda a maneira de
viver (1 Pe 1.15); zelo pelo bem
(1 Pe 3.13); maneira de viver
(Hb 13.7); exemplo de boas
obras (1 Ts 1.7).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
2. O testemunho cristão na Bíblia
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
2. O testemunho cristão na Bíblia
Há, ainda, outros nomes pelos
quais o testemunho cristão é
destacado no Novo Testamento.
A Bíblia de Estudo de Aplicação
Pessoal é um grande estímulo
para as disciplinas da vida
cristã.
RESUMO DO TÓPICO (1)
Testemunho cristão é a postura
ética e bíblica que o crente
exerce na sociedade em que
vive. É, segundo a Bíblia, a
santidade cristã em toda
maneira de viver.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. Glorificar o nome de Deus
2. Protestar contra as más obras
3. Agir como luz do mundo e sal da terra
4. Ajudar na propagação do Evangelho
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Ao discorrer sobre o
testemunho cristão, asseverou o
teólogo Agostinho: “Aquilo
porque vivo, comunico”. O
que estamos comunicando com
a nossa vida? Pode o mundo ver
Cristo em nós? Vejamos, pois,
quais os objetivos do
testemunho cristão:
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
No Sermão da Montanha,
exorta-nos o Senhor Jesus a
glorificar a Deus através de
nosso testemunho: “Assim
resplandeça a vossa luz diante
dos homens, para que vejam as
vossas boas obras e glorifiquem
o vosso Pai, que está nos céus”
(Mt 5.16).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. Glorificar o nome de Deus
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Lemos no Comentário Bíblico
Beacon: “A luz dos discípulos
deveria ser as suas boas obras.
Se eles brilhassem de forma
coerente com aquilo que
professavam, ela iria glorificar a
Deus. Louvar ao Senhor com a
nossa vida é mais importante do
que louvá-lo com os nossos
lábios”.
1. Glorificar o nome de Deus
A vida dos discípulos do
Nazareno deve ser mais
eloquente do que suas
palavras. Haja vista os
derradeiros momentos de
Estevão (At 7.55-60).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
2. Protestar contra as más obras
Em seu livro Verdade
Absoluta, Nancy Pearcey
reafirma que o nosso
cristianismo não pode
circunscrever-se aos cultos
públicos; tem de ser irradiado
no cotidiano de cada crente.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
2. Protestar contra as más obras
Como luz do mundo e sal da
terra é a nossa obrigação
impedir a degenerescência
irremediável da sociedade.
Leia os capítulos cinco, seis e
sete de Mateus. Se o mundo
se corrompe, a Igreja se
renova no poder do Espírito
Santo.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
3. Agir como luz do mundo e sal da terra
Certa vez, um missionário
reuniu os seus discípulos, e
ordenou-lhes: “Ide e pregai o
Evangelho. Se for preciso, usai
as palavras”. Isto porque,
prega-se a mensagem do
Cristo não somente com
palavras, mas principalmente
com as ações. É o que Pedro
recomenda-nos em sua
epístola (1 Pe 3.16).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
4. Ajudar na propagação do Evangelho
RESUMO DO TÓPICO (2)
Os principais objetivos do
testemunho do crente são:
glorificar a Deus, protestar
contras as más obras, agir como
luz no mundo e ajudar na
propagação do Evangelho.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. No bom procedimento no lar.
2. No bom procedimento na sociedade.
3. No bom procedimento no Estado.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Mais uma vez citamos
Agostinho, um dos maiores
teólogos da Igreja Cristã:
“Aquilo por que vivo,
comunico”. Isto significa que as
palavras somente têm real
eficácia se estiverem
acompanhadas de obras. Já
imaginou um testemunho sem
ação? Noutras palavras, o
nosso testemunho cristão,
como servos de Deus, consiste:
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
A fim de fortalecer o
testemunho cristão no lar
evangélico, faz-nos o apóstolo
Paulo diversas admoestações.
Em primeiro lugar, que o
esposo ame, terna e
meigamente, a esposa. E que
os pais não induzam seus
filhos à ira, sendo injustos e
arbitrários.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. No bom procedimento no lar
Quanto aos filhos, que honrem
aos seus pais, sendo-lhes
obedientes em tudo, porque
isso é grato ao Senhor. Leia
Efésios 5. E veja se você tem
falhado nalguns desses itens.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. No bom procedimento no lar
Leia novamente o texto bíblico
desta lição, e veja como o
crente deve proceder em
sociedade. No livro E agora,
como viveremos? o pensador
norte-americano, Charles
Colson, exorta aos cristãos
que primem por um
testemunho realmente eficaz;
um testemunho que leve os
incrédulos a enaltecer o nome
de Cristo.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
2. No bom procedimento na sociedade
Pode a sociedade perceber que
você é, de fato, discípulo do
Nazareno?
Não há como dissociar a vida
espiritual da social; o que
somos na Igreja tem de refletir-
se fora dela. De forma reflexiva,
leia o capítulo 13 da Epístola de
Paulo aos Romanos. As
reivindicações apresentadas pelo
apóstolo são atendidas em seu
dia-a-dia?
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
2. No bom procedimento na sociedade
Como deve ser o nosso
procedimento diante das
autoridades constituídas?
Exorta-nos Pedro a que
honremos o Rei e a que
respeitemos as autoridades
(1 Pe 2.17). Afinal, não
somos apenas cidadãos da
pátria celeste; também o
somos da terrenal.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
3. No bom procedimento no Estado
Como tais, temos direitos e
deveres a serem cumpridos.
Eis porque não devemos
levantar-nos contra as
autoridades constituídas, mas
por estas interceder, a fim de
que tenhamos uma vida
tranquila e sossegada (1 Tm
2.2).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
3. No bom procedimento no Estado
RESUMO DO TÓPICO (3)
O testemunho cristão consiste
no bom procedimento no lar, na
sociedade e com as autoridades
constituídas.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Conclusão:
Como vai o seu testemunho? É realmente cristão? Ou não
passa de meros discursos e palavras soltas? Horace Busnell
é categórico: “A Bíblia chama de luz a vida do homem bom;
faz parte da natureza da luz fluir espontaneamente em todas
as direções e encher o mundo com seus raios”.
Por que, então, viver em trevas e permitir que o sal que em
nós há torne-se insípido e venha a ser pisado pelos
homens? Como luz do mundo e sal da terra, haveremos de
impedir a degenerescência social enquanto aqui vivermos.
Como é triste uma igreja sem testemunho! Os cristãos
primitivos só conseguiram chegar aos confins da terra,
porque o seu testemunho precedia-os de cidade em cidade.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Pergunta 1
É a postura ética que exercemos no cotidiano, numa
demonstração de que realmente somos discípulos de
Cristo.
O que é o testemunho cristão?
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Pergunta 2
Luz resplandecente (Mt 5.16); santidade em toda a
maneira de viver (1 Pe 1.15); zelo pelo bem (1 Pe 3.13).
Cite três designações bíblicas para
descrever o testemunho cristão.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Pergunta 3
Glorificar o nome de Deus e protestar contra as más obras
Cite dois objetivos do testemunho cristão.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Pergunta 4
Na família, na sociedade e no Estado.
Onde o cristão deve manifestar o seu bom
testemunho?
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Pergunta 4
(Livre). Sujeição às autoridades; pagar regularmente os
impostos; não dever coisa alguma.
Descreva três ensinos do capítulo 13 de
Romanos
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Estudo disponível no
www.facebook.com/EBDFrutosparaVida
Necessário baixar o aplicativo
slideshare para visualização
em smartphones e tablets
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Éder Tomé
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
Márcio Martins
 
O propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituaisO propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituais
Moisés Sampaio
 
Panorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - ColossensesPanorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - Colossenses
Respirando Deus
 
Carta de tiago
Carta de tiagoCarta de tiago
Carta de tiago
Diana E Junior
 
Panorama do NT - Tito
Panorama do NT - TitoPanorama do NT - Tito
Panorama do NT - Tito
Respirando Deus
 
Panorama do NT - Tiago
Panorama do NT - TiagoPanorama do NT - Tiago
Panorama do NT - Tiago
Respirando Deus
 
Panorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2TimóteoPanorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2Timóteo
Respirando Deus
 
Aula de pneumatologia
Aula de pneumatologiaAula de pneumatologia
Aula de pneumatologia
Alberto Nery
 
Aula 7 autoridade e submissão
Aula 7   autoridade e submissãoAula 7   autoridade e submissão
Aula 7 autoridade e submissão
magnao2
 
Estudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito SantoEstudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito Santo
Rodrigo Bomfim
 
35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel35. O Profeta Joel
O perfil de um missionário
O perfil de um missionárioO perfil de um missionário
O perfil de um missionário
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
IBMemorialJC
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Éder Tomé
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?
Fábio Paradela
 
O arrebatamento da igreja lição 5
O arrebatamento da igreja   lição 5O arrebatamento da igreja   lição 5
O arrebatamento da igreja lição 5
ANTONIO CORDEIRO DA SILVA - ADORADOR
 
Lição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na FéLição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na Fé
Éder Tomé
 

Mais procurados (20)

Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
O propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituaisO propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituais
 
Panorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - ColossensesPanorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - Colossenses
 
Carta de tiago
Carta de tiagoCarta de tiago
Carta de tiago
 
Panorama do NT - Tito
Panorama do NT - TitoPanorama do NT - Tito
Panorama do NT - Tito
 
Panorama do NT - Tiago
Panorama do NT - TiagoPanorama do NT - Tiago
Panorama do NT - Tiago
 
Panorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2TimóteoPanorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2Timóteo
 
Aula de pneumatologia
Aula de pneumatologiaAula de pneumatologia
Aula de pneumatologia
 
Aula 7 autoridade e submissão
Aula 7   autoridade e submissãoAula 7   autoridade e submissão
Aula 7 autoridade e submissão
 
Estudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito SantoEstudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito Santo
 
35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel
 
O perfil de um missionário
O perfil de um missionárioO perfil de um missionário
O perfil de um missionário
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.
 
1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?
 
O arrebatamento da igreja lição 5
O arrebatamento da igreja   lição 5O arrebatamento da igreja   lição 5
O arrebatamento da igreja lição 5
 
Lição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na FéLição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na Fé
 

Destaque

Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfiasLição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Ailton da Silva
 
skydrive_ppt_doc
skydrive_ppt_docskydrive_ppt_doc
skydrive_ppt_doc
JohniBcpO1107-133143 Doe
 
Lição 13 Líderes e Liderados
Lição 13   Líderes e LideradosLição 13   Líderes e Liderados
Lição 13 Líderes e Liderados
Wander Sousa
 
7th april map discussion
7th april map discussion7th april map discussion
7th april map discussion
Devanil Choudhury
 
Prorocanstva i tajne
Prorocanstva i tajneProrocanstva i tajne
Prorocanstva i tajne
srbenda
 
Tugas pembuatan obat(tpo) Etabiotic
Tugas pembuatan obat(tpo) EtabioticTugas pembuatan obat(tpo) Etabiotic
Tugas pembuatan obat(tpo) EtabioticNovia Anwar
 
Production and cost
Production and costProduction and cost
Production and cost
Rossan Niraula
 
Work3-50
Work3-50Work3-50
Lição 14 Cura Divina
Lição 14   Cura DivinaLição 14   Cura Divina
Lição 14 Cura Divina
Wander Sousa
 
Analisis Kebijakan Internasional
Analisis Kebijakan InternasionalAnalisis Kebijakan Internasional
Analisis Kebijakan Internasional
Novia Anwar
 
Biodiesel presentation1
Biodiesel presentation1Biodiesel presentation1
Biodiesel presentation1
Bharat Pandey
 
S4 tarea4 golom
S4 tarea4 golomS4 tarea4 golom
S4 tarea4 golom
Miriam Gomez Lopez
 
Thanksgiving
ThanksgivingThanksgiving
Thanksgiving
hannahferrell1
 
M.Tech_final_presentation
M.Tech_final_presentationM.Tech_final_presentation
M.Tech_final_presentation
Devanil Choudhury
 
Meteor Day Talk
Meteor Day TalkMeteor Day Talk
Meteor Day Talk
Brandon Bechtel
 
Presentación1REDES SOCIALES
Presentación1REDES SOCIALESPresentación1REDES SOCIALES
Presentación1REDES SOCIALES
Rosa Albán
 
Lição 24 Desafios de um Casamento
Lição 24   Desafios de um CasamentoLição 24   Desafios de um Casamento
Lição 24 Desafios de um Casamento
Wander Sousa
 
sand_filter
sand_filtersand_filter
sand_filter
Phil Madrigal
 
exchang server 2007
exchang server 2007exchang server 2007
exchang server 2007
mrzape
 

Destaque (20)

Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfiasLição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
 
skydrive_ppt_doc
skydrive_ppt_docskydrive_ppt_doc
skydrive_ppt_doc
 
Lição 13 Líderes e Liderados
Lição 13   Líderes e LideradosLição 13   Líderes e Liderados
Lição 13 Líderes e Liderados
 
7th april map discussion
7th april map discussion7th april map discussion
7th april map discussion
 
Prorocanstva i tajne
Prorocanstva i tajneProrocanstva i tajne
Prorocanstva i tajne
 
Tugas pembuatan obat(tpo) Etabiotic
Tugas pembuatan obat(tpo) EtabioticTugas pembuatan obat(tpo) Etabiotic
Tugas pembuatan obat(tpo) Etabiotic
 
Production and cost
Production and costProduction and cost
Production and cost
 
Work3-50
Work3-50Work3-50
Work3-50
 
Lição 14 Cura Divina
Lição 14   Cura DivinaLição 14   Cura Divina
Lição 14 Cura Divina
 
Analisis Kebijakan Internasional
Analisis Kebijakan InternasionalAnalisis Kebijakan Internasional
Analisis Kebijakan Internasional
 
Biodiesel presentation1
Biodiesel presentation1Biodiesel presentation1
Biodiesel presentation1
 
S4 tarea4 golom
S4 tarea4 golomS4 tarea4 golom
S4 tarea4 golom
 
Thanksgiving
ThanksgivingThanksgiving
Thanksgiving
 
M.Tech_final_presentation
M.Tech_final_presentationM.Tech_final_presentation
M.Tech_final_presentation
 
Meteor Day Talk
Meteor Day TalkMeteor Day Talk
Meteor Day Talk
 
Presentación1REDES SOCIALES
Presentación1REDES SOCIALESPresentación1REDES SOCIALES
Presentación1REDES SOCIALES
 
Echinodermata
EchinodermataEchinodermata
Echinodermata
 
Lição 24 Desafios de um Casamento
Lição 24   Desafios de um CasamentoLição 24   Desafios de um Casamento
Lição 24 Desafios de um Casamento
 
sand_filter
sand_filtersand_filter
sand_filter
 
exchang server 2007
exchang server 2007exchang server 2007
exchang server 2007
 

Semelhante a Lição 1 A beleza do testemunho cristão

Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE
Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTELição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE
Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE
Erberson Pinheiro
 
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptxLição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7   Evangelização: A missão máxima da igrejaLição 7   Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Wander Sousa
 
EBD Revista Palavra e Vida: Aula 8: A igreja sob os olhares externos
EBD Revista Palavra e Vida: Aula 8: A igreja sob os olhares externosEBD Revista Palavra e Vida: Aula 8: A igreja sob os olhares externos
EBD Revista Palavra e Vida: Aula 8: A igreja sob os olhares externos
Andre Nascimento
 
Vinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicosVinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Vinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicosVinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
Andre Nascimento
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
Wander Sousa
 
estudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptx
estudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptxestudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptx
estudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptx
GeusneyAlice
 
Fp 2.16 avante retendo a palavra fiel
Fp 2.16 avante retendo a palavra fielFp 2.16 avante retendo a palavra fiel
Fp 2.16 avante retendo a palavra fiel
Natalino das Neves Neves
 
Lição 19 Imoralidade
Lição 19   ImoralidadeLição 19   Imoralidade
Lição 19 Imoralidade
Wander Sousa
 
Lição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagraçãoLição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagração
Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptxLIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
KARINEVONEYVIEIRABAR
 
O ano da fé
O ano da féO ano da fé
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 5: Imitadores do Senhor
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 5: Imitadores do SenhorEBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 5: Imitadores do Senhor
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 5: Imitadores do Senhor
Andre Nascimento
 
Nossahistoria
NossahistoriaNossahistoria
Resumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptx
Resumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptxResumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptx
Resumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptx
ssuser4629fb
 
O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03
O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03
O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03
yosseph2013
 
Cartapastoral 2out2011
Cartapastoral 2out2011Cartapastoral 2out2011
Cartapastoral 2out2011
João Rufino de Sales
 
SLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2023-ADULTOS.pptx
SLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2023-ADULTOS.pptxSLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2023-ADULTOS.pptx
SLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2023-ADULTOS.pptx
DassayevSilva
 

Semelhante a Lição 1 A beleza do testemunho cristão (20)

Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE
Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTELição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE
Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE
 
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptxLição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
 
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7   Evangelização: A missão máxima da igrejaLição 7   Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
 
EBD Revista Palavra e Vida: Aula 8: A igreja sob os olhares externos
EBD Revista Palavra e Vida: Aula 8: A igreja sob os olhares externosEBD Revista Palavra e Vida: Aula 8: A igreja sob os olhares externos
EBD Revista Palavra e Vida: Aula 8: A igreja sob os olhares externos
 
Vinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicosVinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicos
 
Vinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicosVinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicos
 
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
 
estudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptx
estudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptxestudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptx
estudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptx
 
Fp 2.16 avante retendo a palavra fiel
Fp 2.16 avante retendo a palavra fielFp 2.16 avante retendo a palavra fiel
Fp 2.16 avante retendo a palavra fiel
 
Lição 19 Imoralidade
Lição 19   ImoralidadeLição 19   Imoralidade
Lição 19 Imoralidade
 
Lição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagraçãoLição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagração
 
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptxLIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
 
O ano da fé
O ano da féO ano da fé
O ano da fé
 
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 5: Imitadores do Senhor
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 5: Imitadores do SenhorEBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 5: Imitadores do Senhor
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 5: Imitadores do Senhor
 
Nossahistoria
NossahistoriaNossahistoria
Nossahistoria
 
Resumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptx
Resumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptxResumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptx
Resumo do 3 Trimestre de 2016 - Promissao.pptx
 
O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03
O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03
O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03
 
Cartapastoral 2out2011
Cartapastoral 2out2011Cartapastoral 2out2011
Cartapastoral 2out2011
 
SLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2023-ADULTOS.pptx
SLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2023-ADULTOS.pptxSLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2023-ADULTOS.pptx
SLIDE DE ENCERRAMENTO-CPAD-1-TRIMESTRE DE 2023-ADULTOS.pptx
 

Mais de Wander Sousa

Lição 40 O perigo das obras da carne
Lição 40   O perigo das obras da carneLição 40   O perigo das obras da carne
Lição 40 O perigo das obras da carne
Wander Sousa
 
Lição 39 Integridade em tempos de crise
Lição 39   Integridade em tempos de criseLição 39   Integridade em tempos de crise
Lição 39 Integridade em tempos de crise
Wander Sousa
 
Lição 38 Ídolos
Lição 38   ÍdolosLição 38   Ídolos
Lição 38 Ídolos
Wander Sousa
 
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteLição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Wander Sousa
 
Lição 36 as limitações dos discípulos
Lição 36   as limitações dos discípulosLição 36   as limitações dos discípulos
Lição 36 as limitações dos discípulos
Wander Sousa
 
Lição 35 o cuidado com a língua
Lição 35   o cuidado com a línguaLição 35   o cuidado com a língua
Lição 35 o cuidado com a língua
Wander Sousa
 
Lição 34 O propósito da tentação
Lição 34   O propósito da tentaçãoLição 34   O propósito da tentação
Lição 34 O propósito da tentação
Wander Sousa
 
Lição 33 Desafios de um casamento
Lição 33   Desafios de um casamentoLição 33   Desafios de um casamento
Lição 33 Desafios de um casamento
Wander Sousa
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Wander Sousa
 
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31   As consequências das escolhas precipitadasLição 31   As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
Wander Sousa
 
Dons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasDons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulas
Wander Sousa
 
Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituais
Wander Sousa
 
Lição 28 O poder da evangelização na família
Lição 28   O poder da evangelização na famíliaLição 28   O poder da evangelização na família
Lição 28 O poder da evangelização na família
Wander Sousa
 
Lição 27 Jesus e a felicidade
Lição 27   Jesus e a felicidadeLição 27   Jesus e a felicidade
Lição 27 Jesus e a felicidade
Wander Sousa
 
Lição 26 Os falsos profetas
Lição 26   Os falsos profetasLição 26   Os falsos profetas
Lição 26 Os falsos profetas
Wander Sousa
 
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25   Cuidado com as pequenas coisasLição 25   Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
Wander Sousa
 
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Lição 23   Depressão, a doença da almaLição 23   Depressão, a doença da alma
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Wander Sousa
 
Lição 22 Terceira idade
Lição 22   Terceira idadeLição 22   Terceira idade
Lição 22 Terceira idade
Wander Sousa
 
Lição 21 Rebelião
Lição 21   RebeliãoLição 21   Rebelião
Lição 21 Rebelião
Wander Sousa
 
Lição 20 Renúncia
Lição 20   RenúnciaLição 20   Renúncia
Lição 20 Renúncia
Wander Sousa
 

Mais de Wander Sousa (20)

Lição 40 O perigo das obras da carne
Lição 40   O perigo das obras da carneLição 40   O perigo das obras da carne
Lição 40 O perigo das obras da carne
 
Lição 39 Integridade em tempos de crise
Lição 39   Integridade em tempos de criseLição 39   Integridade em tempos de crise
Lição 39 Integridade em tempos de crise
 
Lição 38 Ídolos
Lição 38   ÍdolosLição 38   Ídolos
Lição 38 Ídolos
 
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteLição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
 
Lição 36 as limitações dos discípulos
Lição 36   as limitações dos discípulosLição 36   as limitações dos discípulos
Lição 36 as limitações dos discípulos
 
Lição 35 o cuidado com a língua
Lição 35   o cuidado com a línguaLição 35   o cuidado com a língua
Lição 35 o cuidado com a língua
 
Lição 34 O propósito da tentação
Lição 34   O propósito da tentaçãoLição 34   O propósito da tentação
Lição 34 O propósito da tentação
 
Lição 33 Desafios de um casamento
Lição 33   Desafios de um casamentoLição 33   Desafios de um casamento
Lição 33 Desafios de um casamento
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiças
 
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31   As consequências das escolhas precipitadasLição 31   As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
 
Dons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasDons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulas
 
Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituais
 
Lição 28 O poder da evangelização na família
Lição 28   O poder da evangelização na famíliaLição 28   O poder da evangelização na família
Lição 28 O poder da evangelização na família
 
Lição 27 Jesus e a felicidade
Lição 27   Jesus e a felicidadeLição 27   Jesus e a felicidade
Lição 27 Jesus e a felicidade
 
Lição 26 Os falsos profetas
Lição 26   Os falsos profetasLição 26   Os falsos profetas
Lição 26 Os falsos profetas
 
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25   Cuidado com as pequenas coisasLição 25   Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
 
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Lição 23   Depressão, a doença da almaLição 23   Depressão, a doença da alma
Lição 23 Depressão, a doença da alma
 
Lição 22 Terceira idade
Lição 22   Terceira idadeLição 22   Terceira idade
Lição 22 Terceira idade
 
Lição 21 Rebelião
Lição 21   RebeliãoLição 21   Rebelião
Lição 21 Rebelião
 
Lição 20 Renúncia
Lição 20   RenúnciaLição 20   Renúncia
Lição 20 Renúncia
 

Último

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 

Último (10)

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 

Lição 1 A beleza do testemunho cristão

  • 1. Escola Bíblica Dominical A Beleza do Testemunho Cristão Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 03.01.2016 às 17h. Lição 1
  • 2. Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. (2Tm 2.15) Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 3. “Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio duma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo” (Fp 2.15). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 4. Nosso testemunho tem de ser mais eloquente do que nossas palavras; somente assim agradará a Deus. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 5. Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:  I. Definir o testemunho cristão;  II. Descrever os objetivos do testemunho cristão;  III. Refletir a respeito do testemunho cristão pessoal. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 6. I. O QUE É O TESTEMUNHO CRISTÃO 1. Definição 2. O testemunho cristão na Bíblia II – OBJETIVOS DO TESTEMUNHO CRISTÃO 1. Glorificar o nome de Deus 2. Protestar contra as más obras 3. Agir como luz do mundo e sal da terra 4. Ajudar na propagação do Evangelho III – EM QUE CONSISTE O TESTEMUNHO CRISTÃO 1. No bom procedimento no lar 2. No bom procedimento na sociedade 3. No bom procedimento no Estado Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 7. Testemunho: Testemunho cristão é a costura ética e bíblica que o crente exerce na sociedade em que vive. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 8. 1 Pedro 3.8-16 Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 9. “A vida do cristão deve ser uma representação visível de Cristo”. A afirmação é de um dos mais lúcidos teólogos evangélicos ingleses do século XVII. Foi tão feliz o irmão Thomas Brooks ao definir o testemunho do salvo neste mundo, que somos todos obrigados a concordar com ele. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 10. Neste domingo, estudaremos as implicações do testemunho cristão no viver diário de quem professa seguir o Senhor Jesus. Não estamos lidando com teorias ou especulações; lidamos com algo prático que nos leva a proclamar o Evangelho não com meras palavras, mas com ações efetivas. Tem você vivido como Cristão? Como está o seu testemunho como salvo? Pode o mundo ver Cristo em seu dia-a-dia? Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 11. 1. Definição 2. O testemunho cristão na Bíblia Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 12. Testemunho cristão é a postura bíblica e verdadeiramente ética que exercemos no cotidiano, numa demonstração clara e inequívoca de que, realmente, somos discípulos de Cristo (Mt 5.20). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 1. Definição
  • 13. Diversas designações recebe o testemunho cristão: luz resplandecente (Mt 5.16); santidade em toda a maneira de viver (1 Pe 1.15); zelo pelo bem (1 Pe 3.13); maneira de viver (Hb 13.7); exemplo de boas obras (1 Ts 1.7). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 2. O testemunho cristão na Bíblia
  • 14. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 2. O testemunho cristão na Bíblia Há, ainda, outros nomes pelos quais o testemunho cristão é destacado no Novo Testamento. A Bíblia de Estudo de Aplicação Pessoal é um grande estímulo para as disciplinas da vida cristã.
  • 15. RESUMO DO TÓPICO (1) Testemunho cristão é a postura ética e bíblica que o crente exerce na sociedade em que vive. É, segundo a Bíblia, a santidade cristã em toda maneira de viver. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 16. 1. Glorificar o nome de Deus 2. Protestar contra as más obras 3. Agir como luz do mundo e sal da terra 4. Ajudar na propagação do Evangelho Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 17. Ao discorrer sobre o testemunho cristão, asseverou o teólogo Agostinho: “Aquilo porque vivo, comunico”. O que estamos comunicando com a nossa vida? Pode o mundo ver Cristo em nós? Vejamos, pois, quais os objetivos do testemunho cristão: Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 18. No Sermão da Montanha, exorta-nos o Senhor Jesus a glorificar a Deus através de nosso testemunho: “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus” (Mt 5.16). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 1. Glorificar o nome de Deus
  • 19. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP Lemos no Comentário Bíblico Beacon: “A luz dos discípulos deveria ser as suas boas obras. Se eles brilhassem de forma coerente com aquilo que professavam, ela iria glorificar a Deus. Louvar ao Senhor com a nossa vida é mais importante do que louvá-lo com os nossos lábios”. 1. Glorificar o nome de Deus
  • 20. A vida dos discípulos do Nazareno deve ser mais eloquente do que suas palavras. Haja vista os derradeiros momentos de Estevão (At 7.55-60). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 2. Protestar contra as más obras
  • 21. Em seu livro Verdade Absoluta, Nancy Pearcey reafirma que o nosso cristianismo não pode circunscrever-se aos cultos públicos; tem de ser irradiado no cotidiano de cada crente. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 2. Protestar contra as más obras
  • 22. Como luz do mundo e sal da terra é a nossa obrigação impedir a degenerescência irremediável da sociedade. Leia os capítulos cinco, seis e sete de Mateus. Se o mundo se corrompe, a Igreja se renova no poder do Espírito Santo. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 3. Agir como luz do mundo e sal da terra
  • 23. Certa vez, um missionário reuniu os seus discípulos, e ordenou-lhes: “Ide e pregai o Evangelho. Se for preciso, usai as palavras”. Isto porque, prega-se a mensagem do Cristo não somente com palavras, mas principalmente com as ações. É o que Pedro recomenda-nos em sua epístola (1 Pe 3.16). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 4. Ajudar na propagação do Evangelho
  • 24. RESUMO DO TÓPICO (2) Os principais objetivos do testemunho do crente são: glorificar a Deus, protestar contras as más obras, agir como luz no mundo e ajudar na propagação do Evangelho. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 25. 1. No bom procedimento no lar. 2. No bom procedimento na sociedade. 3. No bom procedimento no Estado. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 26. Mais uma vez citamos Agostinho, um dos maiores teólogos da Igreja Cristã: “Aquilo por que vivo, comunico”. Isto significa que as palavras somente têm real eficácia se estiverem acompanhadas de obras. Já imaginou um testemunho sem ação? Noutras palavras, o nosso testemunho cristão, como servos de Deus, consiste: Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 27. A fim de fortalecer o testemunho cristão no lar evangélico, faz-nos o apóstolo Paulo diversas admoestações. Em primeiro lugar, que o esposo ame, terna e meigamente, a esposa. E que os pais não induzam seus filhos à ira, sendo injustos e arbitrários. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 1. No bom procedimento no lar
  • 28. Quanto aos filhos, que honrem aos seus pais, sendo-lhes obedientes em tudo, porque isso é grato ao Senhor. Leia Efésios 5. E veja se você tem falhado nalguns desses itens. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 1. No bom procedimento no lar
  • 29. Leia novamente o texto bíblico desta lição, e veja como o crente deve proceder em sociedade. No livro E agora, como viveremos? o pensador norte-americano, Charles Colson, exorta aos cristãos que primem por um testemunho realmente eficaz; um testemunho que leve os incrédulos a enaltecer o nome de Cristo. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 2. No bom procedimento na sociedade
  • 30. Pode a sociedade perceber que você é, de fato, discípulo do Nazareno? Não há como dissociar a vida espiritual da social; o que somos na Igreja tem de refletir- se fora dela. De forma reflexiva, leia o capítulo 13 da Epístola de Paulo aos Romanos. As reivindicações apresentadas pelo apóstolo são atendidas em seu dia-a-dia? Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 2. No bom procedimento na sociedade
  • 31. Como deve ser o nosso procedimento diante das autoridades constituídas? Exorta-nos Pedro a que honremos o Rei e a que respeitemos as autoridades (1 Pe 2.17). Afinal, não somos apenas cidadãos da pátria celeste; também o somos da terrenal. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 3. No bom procedimento no Estado
  • 32. Como tais, temos direitos e deveres a serem cumpridos. Eis porque não devemos levantar-nos contra as autoridades constituídas, mas por estas interceder, a fim de que tenhamos uma vida tranquila e sossegada (1 Tm 2.2). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 3. No bom procedimento no Estado
  • 33. RESUMO DO TÓPICO (3) O testemunho cristão consiste no bom procedimento no lar, na sociedade e com as autoridades constituídas. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 34. Conclusão: Como vai o seu testemunho? É realmente cristão? Ou não passa de meros discursos e palavras soltas? Horace Busnell é categórico: “A Bíblia chama de luz a vida do homem bom; faz parte da natureza da luz fluir espontaneamente em todas as direções e encher o mundo com seus raios”. Por que, então, viver em trevas e permitir que o sal que em nós há torne-se insípido e venha a ser pisado pelos homens? Como luz do mundo e sal da terra, haveremos de impedir a degenerescência social enquanto aqui vivermos. Como é triste uma igreja sem testemunho! Os cristãos primitivos só conseguiram chegar aos confins da terra, porque o seu testemunho precedia-os de cidade em cidade. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 35. Pergunta 1 É a postura ética que exercemos no cotidiano, numa demonstração de que realmente somos discípulos de Cristo. O que é o testemunho cristão? Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 36. Pergunta 2 Luz resplandecente (Mt 5.16); santidade em toda a maneira de viver (1 Pe 1.15); zelo pelo bem (1 Pe 3.13). Cite três designações bíblicas para descrever o testemunho cristão. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 37. Pergunta 3 Glorificar o nome de Deus e protestar contra as más obras Cite dois objetivos do testemunho cristão. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 38. Pergunta 4 Na família, na sociedade e no Estado. Onde o cristão deve manifestar o seu bom testemunho? Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 39. Pergunta 4 (Livre). Sujeição às autoridades; pagar regularmente os impostos; não dever coisa alguma. Descreva três ensinos do capítulo 13 de Romanos Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 40. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 41. Estudo disponível no www.facebook.com/EBDFrutosparaVida Necessário baixar o aplicativo slideshare para visualização em smartphones e tablets Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP