SlideShare uma empresa Scribd logo
Lição 1
4 de abril de 2015
São conhecidos como «sinóticos» (ou relacionados)
aos três primeiros evangelhos, cujo conteúdo é
muito similar.
Cada um dos evangelistas redigiu seu evangelho –
sob a inspiração do Espírito Santo– pensando em
distintas audiências.
Quem foi Lucas (Colossenses 4:14)?
Um médico gentio que acompanhou
a Paulo em várias de suas viagens
missionárias. É o único autor não
judeu que escreveu um livro da
Bíblia.
A quem escreveu seu evangelho (Lucas 1:1-3)?
A Teófilo, um gentio distinto.
Também o escreveu um segundo
livro, «Atos dos Apóstolos» (Atos 1:1).
Como preparou o material para escrever o
evangelho (Lucas 1:1-3)?
Investigando com diligência e
interrogando a testemunhas
oculares.
Com que motivo o escreveu (Lucas 1:4)?
Para reforçar a verdade em seus
leitores.
O evangelho de Lucas começa com o anúncio de dois nascimentos
milagrosos vinculados entre si e, em muitos aspectos, similares.
Comparemos Lucas 1:5-25 com Lucas 1:26-38.
• Sua mãe não podia ter filhos. Era
demasiado idosa.
• Gabriel anunciou seu nascimento.
• O anúncio foi recebido com
assombro.
• Zacarias interrogou o anjo com
dúvida.
• Gabriel indicou seu nome.
• Seria grande.
• Preparou o caminho do Messias.
• Sua mãe não podia ter filhos. Era
virgem.
• Gabriel anunciou seu nascimento.
• O anúncio foi recebido com assombro.
• Maria interrogou o anjo com fé.
• Gabriel indicou seu nome.
• Seria grande.
• Ele era o Messias, o Filho de Deus.
«E converterá muitos dos filhos de Israel ao
Senhor seu Deus, E irá adiante dele no
espírito e virtude de Elias, para converter os
corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à
prudência dos justos, com o fim de preparar
ao Senhor um povo bem disposto.» (Lucas 1:16-17)
Depois de 400 anos de silêncio, aparecia
um profeta de novo no meio de Israel.
A principal missão de João era «preparar… um povo bem
disposto» para que aceitasse o Messias, o Salvador.
Como reagiu Maria diante do
anúncio de sua maternidade?
Ela sabia que era humanamente
impossível que fosse mãe, pois
era virgem.
Aceitou com fé as palavras de Gabriel:
«nada há impossível para Deus»
(Lucas 1:37); e se submeteu a vontade
divina (Lucas 1:38).
Não importam as dúvidas que
possamos ter, Deus tem resposta para
elas. Ele pode fazer realidade aquilo
que para a lógica humana é impossível.
«Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste
graça diante de Deus. E eis que em teu ventre conceberás e
darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus.» (Lucas 1:30-31)
«E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em
panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar
para eles na estalagem.» (Lucas 2:7)
O capítulo 2 de Lucas apresenta o nascimento de Jesus dentro do
marco da história. Jesus não é um mito ou um personagem irreal,
é uma pessoa real que viveu num momento histórico concreto.
No ano 8 a.C.,
Augusto César
decretou um
censo em todo o
império romano
(v. 1).
O cumprimento
deste censo
requeria que cada
um viajasse ao
lugar de seu
nascimento
(v. 3).
José (em algum
momento anterior
a 4 a.C.) desceu a
Belém para ser
registrado
(v. 4) e levou
consigo a Maria
(v. 5).
Ali, Maria deu à
luz a Jesus
(v. 6-7).
«E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de
grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos
nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor.» (Lucas 2:10-11)
O anúncio do anjo aos
pastores está cheio de
significado para os crentes:
1. «Grande gozo… para todo o
povo»: As boas novas do
evangelho são para todos.
2. «Vos nasceu… um Salvador»:
Jesus é o Salvador do mundo.
3. «É CRISTO o Senhor»: Jesus é o
Senhor, Deus Onipotente.
Deus mesmo condescendeu em fazer-se
homem, e nascer na condição mais humilde.
«De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo
Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a
Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se
semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si
mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz» (Filipenses 2:5-8)
«E, quando os oito dias foram cumpridos, para circuncidar o menino, foi-lhe
dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido.
E, cumprindo-se os dias da purificação dela, segundo a lei de Moisés, o
levaram a Jerusalém, para o apresentarem ao Senhor» (Lucas 2:21-22)
Como fieis devotos, José e Maria cumpriram
as normas designadas pela «lei de Moisés»:
a) Circuncidar o menino aos oito dias de seu
nascimento.
«e ao oitavo dia se circuncidará o menino»
(Levítico 12:3).
b) Aos 40 dias de seu nascimento, apresenta-lo
ao Senhor.
«Mas, se em sua mão não houver recursos
para um cordeiro, então tomará duas rolas,
ou dois pombinhos, um para o holocausto e
outro para a propiciação do pecado; assim
o sacerdote por ela fará expiação, e será
limpa» (Levítico 12:8).
No templo, Simeão tomou o menino nos
braços e profetizou sobre ele. Em sua
profecia se destacam varias verdades
importantes (Lucas 2:29-35)
1. A salvação é em Jesus: «os meus olhos
viram a tua salvação» (v. 30)
2. A salvação vem de Deus: «A qual
preparou» (v. 31)
3. A salvação é para todos: «Luz para
revelação aos gentios, e glória de teu
povo Israel» (v. 32)
4. A salvação exige uma decisão: «está
posto para queda e para levantamento
de muitos» (v. 34)
5. A salvação passa pela cruz: «uma espada
traspassará tua própria alma» (v. 35)
«Agora, Senhor, despedes em paz o teu
servo, Segundo a tua palavra; Pois já os
meus olhos viram a tua salvação,»
(Lucas 2:29-30)
«Ao ponderar sobre a encarnação de Cristo na
humanidade, ficamos estupefatos diante de um mistério
insondável, que a mente humana não pode
compreender. Quanto mais meditamos nele, mais
estupendo parece ser. Quão amplo é o contraste entre a
divindade de Cristo e o indefeso bebê na manjedoura de
Belém! Como podemos transpor a distância entre o
poderoso Deus e uma criança indefesa? E, no entanto, o
Criador dos mundos, Aquele em quem habitava
corporalmente a plenitude da Divindade, Se manifestou
no indefeso bebê na manjedoura. Muito mais elevado do
que qualquer dos anjos, igual ao Pai em dignidade e
glória, e, contudo, revestido da humanidade! A
divindade e a humanidade combinaram-se
misteriosamente, e o homem e Deus tornaram-se um. É
nessa união que encontramos a esperança de nossa raça
decaída.»
E.G.W. (Exaltai-O, 2 de março)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 3 a salvação e o advento do salvador
Lição 3   a salvação e o advento do salvador Lição 3   a salvação e o advento do salvador
Lição 3 a salvação e o advento do salvador
antonio vieira
 
Lições bíblicas 1 trimestre 2016 Adultos - O final de todas as coisas
Lições bíblicas 1 trimestre 2016 Adultos - O final de todas as coisasLições bíblicas 1 trimestre 2016 Adultos - O final de todas as coisas
Lições bíblicas 1 trimestre 2016 Adultos - O final de todas as coisas
Ravena B
 
Lição 5 - Evidências Externas da Veracidade da Bíblia
Lição 5 - Evidências Externas da Veracidade da BíbliaLição 5 - Evidências Externas da Veracidade da Bíblia
Lição 5 - Evidências Externas da Veracidade da Bíblia
Éder Tomé
 
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do SalvadorLição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Erberson Pinheiro
 
Slide Lição 3 - O Despertamento Renova o Altar
Slide Lição 3 - O Despertamento Renova o AltarSlide Lição 3 - O Despertamento Renova o Altar
Slide Lição 3 - O Despertamento Renova o Altar
Éder Tomé
 
5. israel relogio profetico de deus
5. israel relogio profetico de deus5. israel relogio profetico de deus
5. israel relogio profetico de deus
Moisés Sampaio
 
Lição 9 - O Mistério da Unidade Revelado
Lição 9 - O Mistério da Unidade ReveladoLição 9 - O Mistério da Unidade Revelado
Lição 9 - O Mistério da Unidade Revelado
Éder Tomé
 
lição 2- O nascimento de jesus
lição 2- O nascimento de jesus lição 2- O nascimento de jesus
lição 2- O nascimento de jesus
antonio vieira
 
Panorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - ApocalipsePanorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - Apocalipse
Respirando Deus
 
Escatologia do antigo testamento
Escatologia do antigo testamentoEscatologia do antigo testamento
Escatologia do antigo testamento
Francileide Corte Real
 
Lição 11 - O processo de formação do discipulado i
Lição 11 - O processo de formação do discipulado iLição 11 - O processo de formação do discipulado i
Lição 11 - O processo de formação do discipulado i
Erberson Pinheiro
 
Lição 13 - A Vigilância Conserva Pura a Igreja
Lição 13 - A Vigilância Conserva Pura a IgrejaLição 13 - A Vigilância Conserva Pura a Igreja
Lição 13 - A Vigilância Conserva Pura a Igreja
Éder Tomé
 
Lição 11 - A Segunda Vinda de Cristo - CPAD
Lição 11 - A Segunda Vinda de Cristo - CPADLição 11 - A Segunda Vinda de Cristo - CPAD
Lição 11 - A Segunda Vinda de Cristo - CPAD
José Pereira
 
Escatologia Bíblica - IC Boa Esperança
Escatologia Bíblica - IC Boa EsperançaEscatologia Bíblica - IC Boa Esperança
Escatologia Bíblica - IC Boa Esperança
Joel Medeiros
 
LIÇÃO 2 - O NASCIMENTO DE JESUS SEGUNDO O EVANGELHO DE MATEUS_Lições Bíblicas...
LIÇÃO 2 - O NASCIMENTO DE JESUS SEGUNDO O EVANGELHO DE MATEUS_Lições Bíblicas...LIÇÃO 2 - O NASCIMENTO DE JESUS SEGUNDO O EVANGELHO DE MATEUS_Lições Bíblicas...
LIÇÃO 2 - O NASCIMENTO DE JESUS SEGUNDO O EVANGELHO DE MATEUS_Lições Bíblicas...
Natalino das Neves Neves
 
Lição 6 - Eu Sou Jesus
Lição 6 - Eu Sou JesusLição 6 - Eu Sou Jesus
Lição 6 - Eu Sou Jesus
Éder Tomé
 
O arrebatamento da igreja lição 5
O arrebatamento da igreja   lição 5O arrebatamento da igreja   lição 5
O arrebatamento da igreja lição 5
ANTONIO CORDEIRO DA SILVA - ADORADOR
 
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoLição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Erberson Pinheiro
 
Jesus no evangelho de marcos pe. bonifácio
Jesus no evangelho de marcos   pe. bonifácioJesus no evangelho de marcos   pe. bonifácio
Jesus no evangelho de marcos pe. bonifácio
Clarisse Kopp
 
Perspectivas escatológicas no Antigo Testamento
Perspectivas escatológicas no Antigo TestamentoPerspectivas escatológicas no Antigo Testamento
Perspectivas escatológicas no Antigo Testamento
Jean Francesco
 

Mais procurados (20)

Lição 3 a salvação e o advento do salvador
Lição 3   a salvação e o advento do salvador Lição 3   a salvação e o advento do salvador
Lição 3 a salvação e o advento do salvador
 
Lições bíblicas 1 trimestre 2016 Adultos - O final de todas as coisas
Lições bíblicas 1 trimestre 2016 Adultos - O final de todas as coisasLições bíblicas 1 trimestre 2016 Adultos - O final de todas as coisas
Lições bíblicas 1 trimestre 2016 Adultos - O final de todas as coisas
 
Lição 5 - Evidências Externas da Veracidade da Bíblia
Lição 5 - Evidências Externas da Veracidade da BíbliaLição 5 - Evidências Externas da Veracidade da Bíblia
Lição 5 - Evidências Externas da Veracidade da Bíblia
 
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do SalvadorLição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
 
Slide Lição 3 - O Despertamento Renova o Altar
Slide Lição 3 - O Despertamento Renova o AltarSlide Lição 3 - O Despertamento Renova o Altar
Slide Lição 3 - O Despertamento Renova o Altar
 
5. israel relogio profetico de deus
5. israel relogio profetico de deus5. israel relogio profetico de deus
5. israel relogio profetico de deus
 
Lição 9 - O Mistério da Unidade Revelado
Lição 9 - O Mistério da Unidade ReveladoLição 9 - O Mistério da Unidade Revelado
Lição 9 - O Mistério da Unidade Revelado
 
lição 2- O nascimento de jesus
lição 2- O nascimento de jesus lição 2- O nascimento de jesus
lição 2- O nascimento de jesus
 
Panorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - ApocalipsePanorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - Apocalipse
 
Escatologia do antigo testamento
Escatologia do antigo testamentoEscatologia do antigo testamento
Escatologia do antigo testamento
 
Lição 11 - O processo de formação do discipulado i
Lição 11 - O processo de formação do discipulado iLição 11 - O processo de formação do discipulado i
Lição 11 - O processo de formação do discipulado i
 
Lição 13 - A Vigilância Conserva Pura a Igreja
Lição 13 - A Vigilância Conserva Pura a IgrejaLição 13 - A Vigilância Conserva Pura a Igreja
Lição 13 - A Vigilância Conserva Pura a Igreja
 
Lição 11 - A Segunda Vinda de Cristo - CPAD
Lição 11 - A Segunda Vinda de Cristo - CPADLição 11 - A Segunda Vinda de Cristo - CPAD
Lição 11 - A Segunda Vinda de Cristo - CPAD
 
Escatologia Bíblica - IC Boa Esperança
Escatologia Bíblica - IC Boa EsperançaEscatologia Bíblica - IC Boa Esperança
Escatologia Bíblica - IC Boa Esperança
 
LIÇÃO 2 - O NASCIMENTO DE JESUS SEGUNDO O EVANGELHO DE MATEUS_Lições Bíblicas...
LIÇÃO 2 - O NASCIMENTO DE JESUS SEGUNDO O EVANGELHO DE MATEUS_Lições Bíblicas...LIÇÃO 2 - O NASCIMENTO DE JESUS SEGUNDO O EVANGELHO DE MATEUS_Lições Bíblicas...
LIÇÃO 2 - O NASCIMENTO DE JESUS SEGUNDO O EVANGELHO DE MATEUS_Lições Bíblicas...
 
Lição 6 - Eu Sou Jesus
Lição 6 - Eu Sou JesusLição 6 - Eu Sou Jesus
Lição 6 - Eu Sou Jesus
 
O arrebatamento da igreja lição 5
O arrebatamento da igreja   lição 5O arrebatamento da igreja   lição 5
O arrebatamento da igreja lição 5
 
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoLição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
 
Jesus no evangelho de marcos pe. bonifácio
Jesus no evangelho de marcos   pe. bonifácioJesus no evangelho de marcos   pe. bonifácio
Jesus no evangelho de marcos pe. bonifácio
 
Perspectivas escatológicas no Antigo Testamento
Perspectivas escatológicas no Antigo TestamentoPerspectivas escatológicas no Antigo Testamento
Perspectivas escatológicas no Antigo Testamento
 

Destaque

Lição 3 esperando a volta de jesus
Lição 3   esperando a volta de jesusLição 3   esperando a volta de jesus
Lição 3 esperando a volta de jesus
Andrew Guimarães
 
Pescadores
PescadoresPescadores
Pescadores
EBD
 
LIÇÃO 01 - O EVANGELHO SEGUNDO LUCAS
LIÇÃO 01 - O EVANGELHO SEGUNDO LUCASLIÇÃO 01 - O EVANGELHO SEGUNDO LUCAS
LIÇÃO 01 - O EVANGELHO SEGUNDO LUCAS
Polícia Militar do Estado do Tocantins
 
Lição 8 - Rute, Deus Trabalha pela Família
Lição 8 - Rute, Deus Trabalha pela FamíliaLição 8 - Rute, Deus Trabalha pela Família
Lição 8 - Rute, Deus Trabalha pela Família
Andrew Guimarães
 
A Vinda de Jesus em Glória
A Vinda de Jesus em GlóriaA Vinda de Jesus em Glória
A Vinda de Jesus em Glória
Márcio Martins
 
O evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo LucasO evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo Lucas
Moisés Sampaio
 
5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas
Igreja Presbiteriana de Dourados
 

Destaque (7)

Lição 3 esperando a volta de jesus
Lição 3   esperando a volta de jesusLição 3   esperando a volta de jesus
Lição 3 esperando a volta de jesus
 
Pescadores
PescadoresPescadores
Pescadores
 
LIÇÃO 01 - O EVANGELHO SEGUNDO LUCAS
LIÇÃO 01 - O EVANGELHO SEGUNDO LUCASLIÇÃO 01 - O EVANGELHO SEGUNDO LUCAS
LIÇÃO 01 - O EVANGELHO SEGUNDO LUCAS
 
Lição 8 - Rute, Deus Trabalha pela Família
Lição 8 - Rute, Deus Trabalha pela FamíliaLição 8 - Rute, Deus Trabalha pela Família
Lição 8 - Rute, Deus Trabalha pela Família
 
A Vinda de Jesus em Glória
A Vinda de Jesus em GlóriaA Vinda de Jesus em Glória
A Vinda de Jesus em Glória
 
O evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo LucasO evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo Lucas
 
5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas
 

Semelhante a Lição 01 | A primeira vinda de Jesus | O evangelho de Lucas | Escola Sabatina | Power Point

Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo TestamentoLição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
Éder Tomé
 
A primeira vinda de Jesus_Lição_original com textos_122015
A primeira vinda de Jesus_Lição_original com textos_122015A primeira vinda de Jesus_Lição_original com textos_122015
A primeira vinda de Jesus_Lição_original com textos_122015
Gerson G. Ramos
 
Amostra apocalipse
Amostra apocalipseAmostra apocalipse
Amostra apocalipse
rafaelmota2012
 
Lição 8 ministerio de evangelista
Lição 8 ministerio de evangelistaLição 8 ministerio de evangelista
Lição 8 ministerio de evangelista
pralucianaevangelista
 
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
PrCacio Silva
 
1º aula de os evangelhos
1º aula de os evangelhos1º aula de os evangelhos
1º aula de os evangelhos
Jefferson Evangelista
 
1º aula de os evangelhos
1º   aula de os evangelhos1º   aula de os evangelhos
1º aula de os evangelhos
Jefferson Evangelista
 
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do SalvadorLição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Éder Tomé
 
Apocalipse comentarios
Apocalipse comentariosApocalipse comentarios
Apocalipse comentarios
REFORMADOR PROTESTANTE
 
apocalipse 7
 apocalipse 7 apocalipse 7
apocalipse 7
Moacyr Skyboy
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
Andrew Guimarães
 
Comentário: 3° Domingo do Tempo Comum - Ano C
Comentário: 3° Domingo do Tempo Comum - Ano CComentário: 3° Domingo do Tempo Comum - Ano C
Comentário: 3° Domingo do Tempo Comum - Ano C
José Lima
 
Natal em jerusalém 2010
Natal em jerusalém 2010Natal em jerusalém 2010
Natal em jerusalém 2010
Associação Espirita Lagos
 
Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo TestamentoLição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
Erberson Pinheiro
 
Panorama do NT - Lucas
Panorama do NT - LucasPanorama do NT - Lucas
Panorama do NT - Lucas
Respirando Deus
 
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...
José Carlos Polozi
 
Como discípulos anunciamos a morte e ressurreição de jesus 27 03 2005 - dom...
Como discípulos anunciamos a morte e ressurreição de jesus   27 03 2005 - dom...Como discípulos anunciamos a morte e ressurreição de jesus   27 03 2005 - dom...
Como discípulos anunciamos a morte e ressurreição de jesus 27 03 2005 - dom...
Paulo Dias Nogueira
 
LIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTA
LIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTALIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTA
LIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTA
Lourinaldo Serafim
 
O oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristoO oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristo
dimas campos
 
O oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristoO oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristo
dimas campos
 

Semelhante a Lição 01 | A primeira vinda de Jesus | O evangelho de Lucas | Escola Sabatina | Power Point (20)

Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo TestamentoLição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
 
A primeira vinda de Jesus_Lição_original com textos_122015
A primeira vinda de Jesus_Lição_original com textos_122015A primeira vinda de Jesus_Lição_original com textos_122015
A primeira vinda de Jesus_Lição_original com textos_122015
 
Amostra apocalipse
Amostra apocalipseAmostra apocalipse
Amostra apocalipse
 
Lição 8 ministerio de evangelista
Lição 8 ministerio de evangelistaLição 8 ministerio de evangelista
Lição 8 ministerio de evangelista
 
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
 
1º aula de os evangelhos
1º aula de os evangelhos1º aula de os evangelhos
1º aula de os evangelhos
 
1º aula de os evangelhos
1º   aula de os evangelhos1º   aula de os evangelhos
1º aula de os evangelhos
 
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do SalvadorLição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
 
Apocalipse comentarios
Apocalipse comentariosApocalipse comentarios
Apocalipse comentarios
 
apocalipse 7
 apocalipse 7 apocalipse 7
apocalipse 7
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
 
Comentário: 3° Domingo do Tempo Comum - Ano C
Comentário: 3° Domingo do Tempo Comum - Ano CComentário: 3° Domingo do Tempo Comum - Ano C
Comentário: 3° Domingo do Tempo Comum - Ano C
 
Natal em jerusalém 2010
Natal em jerusalém 2010Natal em jerusalém 2010
Natal em jerusalém 2010
 
Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo TestamentoLição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
 
Panorama do NT - Lucas
Panorama do NT - LucasPanorama do NT - Lucas
Panorama do NT - Lucas
 
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...
 
Como discípulos anunciamos a morte e ressurreição de jesus 27 03 2005 - dom...
Como discípulos anunciamos a morte e ressurreição de jesus   27 03 2005 - dom...Como discípulos anunciamos a morte e ressurreição de jesus   27 03 2005 - dom...
Como discípulos anunciamos a morte e ressurreição de jesus 27 03 2005 - dom...
 
LIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTA
LIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTALIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTA
LIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTA
 
O oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristoO oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristo
 
O oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristoO oficio sacerdotal de cristo
O oficio sacerdotal de cristo
 

Mais de jespadill

Lección 5 - Resurrecciones antes de la cruz - Escuela Sabática PowerPoint
Lección 5 - Resurrecciones antes de la cruz - Escuela Sabática PowerPointLección 5 - Resurrecciones antes de la cruz - Escuela Sabática PowerPoint
Lección 5 - Resurrecciones antes de la cruz - Escuela Sabática PowerPoint
jespadill
 
Escuela Sabática Completa PDF Cuarto trimestre 2022
Escuela Sabática Completa PDF Cuarto trimestre 2022Escuela Sabática Completa PDF Cuarto trimestre 2022
Escuela Sabática Completa PDF Cuarto trimestre 2022
jespadill
 
Notas de Elena - Lección 2 - Muerte en un mundo pecaminoso
Notas de Elena - Lección 2 - Muerte en un mundo pecaminosoNotas de Elena - Lección 2 - Muerte en un mundo pecaminoso
Notas de Elena - Lección 2 - Muerte en un mundo pecaminoso
jespadill
 
Lección 1. Rebelión en un Universo perfecto
Lección 1. Rebelión en un Universo perfectoLección 1. Rebelión en un Universo perfecto
Lección 1. Rebelión en un Universo perfecto
jespadill
 
Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática PowerPointLección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática PowerPoint
jespadill
 
PDF | Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática
PDF | Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela SabáticaPDF | Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática
PDF | Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática
jespadill
 
Lección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática PowerPointLección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática PowerPoint
jespadill
 
PDF | Lección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática
PDF | Lección 11 | Anhelo de más | Escuela SabáticaPDF | Lección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática
PDF | Lección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática
jespadill
 
Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática PowerPointLección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática PowerPoint
jespadill
 
PDF | Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática
PDF | Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela SabáticaPDF | Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática
PDF | Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática
jespadill
 
Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática PowerPointLección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática PowerPoint
jespadill
 
PDF | Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática
PDF | Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela SabáticaPDF | Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática
PDF | Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática
jespadill
 
Lección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática PowerPointLección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática PowerPoint
jespadill
 
PDF | Lección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática
PDF | Lección 8 | Libres para descansar | Escuela SabáticaPDF | Lección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática
PDF | Lección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática
jespadill
 
Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática PowerPointLección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática PowerPoint
jespadill
 
PDF | Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática
PDF | Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela SabáticaPDF | Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática
PDF | Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática
jespadill
 
Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabática P...
Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabática P...Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabática P...
Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabática P...
jespadill
 
PDF | Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabá...
PDF | Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabá...PDF | Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabá...
PDF | Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabá...
jespadill
 
Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática PowerPointLección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática PowerPoint
jespadill
 
PDF | Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática
PDF | Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela SabáticaPDF | Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática
PDF | Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática
jespadill
 

Mais de jespadill (20)

Lección 5 - Resurrecciones antes de la cruz - Escuela Sabática PowerPoint
Lección 5 - Resurrecciones antes de la cruz - Escuela Sabática PowerPointLección 5 - Resurrecciones antes de la cruz - Escuela Sabática PowerPoint
Lección 5 - Resurrecciones antes de la cruz - Escuela Sabática PowerPoint
 
Escuela Sabática Completa PDF Cuarto trimestre 2022
Escuela Sabática Completa PDF Cuarto trimestre 2022Escuela Sabática Completa PDF Cuarto trimestre 2022
Escuela Sabática Completa PDF Cuarto trimestre 2022
 
Notas de Elena - Lección 2 - Muerte en un mundo pecaminoso
Notas de Elena - Lección 2 - Muerte en un mundo pecaminosoNotas de Elena - Lección 2 - Muerte en un mundo pecaminoso
Notas de Elena - Lección 2 - Muerte en un mundo pecaminoso
 
Lección 1. Rebelión en un Universo perfecto
Lección 1. Rebelión en un Universo perfectoLección 1. Rebelión en un Universo perfecto
Lección 1. Rebelión en un Universo perfecto
 
Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática PowerPointLección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática PowerPoint
 
PDF | Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática
PDF | Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela SabáticaPDF | Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática
PDF | Lección 12 | El Profeta sin descanso | Escuela Sabática
 
Lección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática PowerPointLección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática PowerPoint
 
PDF | Lección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática
PDF | Lección 11 | Anhelo de más | Escuela SabáticaPDF | Lección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática
PDF | Lección 11 | Anhelo de más | Escuela Sabática
 
Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática PowerPointLección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática PowerPoint
 
PDF | Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática
PDF | Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela SabáticaPDF | Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática
PDF | Lección 10 | El Descanso Sabático | Escuela Sabática
 
Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática PowerPointLección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática PowerPoint
 
PDF | Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática
PDF | Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela SabáticaPDF | Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática
PDF | Lección 9 | Los ritmos del descanso | Escuela Sabática
 
Lección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática PowerPointLección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática PowerPoint
 
PDF | Lección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática
PDF | Lección 8 | Libres para descansar | Escuela SabáticaPDF | Lección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática
PDF | Lección 8 | Libres para descansar | Escuela Sabática
 
Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática PowerPointLección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática PowerPoint
 
PDF | Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática
PDF | Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela SabáticaPDF | Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática
PDF | Lección 7 | El descanso, las relaciones y la salud | Escuela Sabática
 
Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabática P...
Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabática P...Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabática P...
Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabática P...
 
PDF | Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabá...
PDF | Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabá...PDF | Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabá...
PDF | Lección 6 | Cómo hallar descanso en los lazos familiares | Escuela Sabá...
 
Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática PowerPointLección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática PowerPoint
Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática PowerPoint
 
PDF | Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática
PDF | Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela SabáticaPDF | Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática
PDF | Lección 5 | “Venid a mí...” | Escuela Sabática
 

Último

Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 

Lição 01 | A primeira vinda de Jesus | O evangelho de Lucas | Escola Sabatina | Power Point

  • 1. Lição 1 4 de abril de 2015
  • 2. São conhecidos como «sinóticos» (ou relacionados) aos três primeiros evangelhos, cujo conteúdo é muito similar. Cada um dos evangelistas redigiu seu evangelho – sob a inspiração do Espírito Santo– pensando em distintas audiências.
  • 3. Quem foi Lucas (Colossenses 4:14)? Um médico gentio que acompanhou a Paulo em várias de suas viagens missionárias. É o único autor não judeu que escreveu um livro da Bíblia. A quem escreveu seu evangelho (Lucas 1:1-3)? A Teófilo, um gentio distinto. Também o escreveu um segundo livro, «Atos dos Apóstolos» (Atos 1:1). Como preparou o material para escrever o evangelho (Lucas 1:1-3)? Investigando com diligência e interrogando a testemunhas oculares. Com que motivo o escreveu (Lucas 1:4)? Para reforçar a verdade em seus leitores.
  • 4. O evangelho de Lucas começa com o anúncio de dois nascimentos milagrosos vinculados entre si e, em muitos aspectos, similares. Comparemos Lucas 1:5-25 com Lucas 1:26-38. • Sua mãe não podia ter filhos. Era demasiado idosa. • Gabriel anunciou seu nascimento. • O anúncio foi recebido com assombro. • Zacarias interrogou o anjo com dúvida. • Gabriel indicou seu nome. • Seria grande. • Preparou o caminho do Messias. • Sua mãe não podia ter filhos. Era virgem. • Gabriel anunciou seu nascimento. • O anúncio foi recebido com assombro. • Maria interrogou o anjo com fé. • Gabriel indicou seu nome. • Seria grande. • Ele era o Messias, o Filho de Deus.
  • 5. «E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus, E irá adiante dele no espírito e virtude de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos, com o fim de preparar ao Senhor um povo bem disposto.» (Lucas 1:16-17) Depois de 400 anos de silêncio, aparecia um profeta de novo no meio de Israel. A principal missão de João era «preparar… um povo bem disposto» para que aceitasse o Messias, o Salvador.
  • 6. Como reagiu Maria diante do anúncio de sua maternidade? Ela sabia que era humanamente impossível que fosse mãe, pois era virgem. Aceitou com fé as palavras de Gabriel: «nada há impossível para Deus» (Lucas 1:37); e se submeteu a vontade divina (Lucas 1:38). Não importam as dúvidas que possamos ter, Deus tem resposta para elas. Ele pode fazer realidade aquilo que para a lógica humana é impossível. «Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus.» (Lucas 1:30-31)
  • 7. «E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.» (Lucas 2:7) O capítulo 2 de Lucas apresenta o nascimento de Jesus dentro do marco da história. Jesus não é um mito ou um personagem irreal, é uma pessoa real que viveu num momento histórico concreto. No ano 8 a.C., Augusto César decretou um censo em todo o império romano (v. 1). O cumprimento deste censo requeria que cada um viajasse ao lugar de seu nascimento (v. 3). José (em algum momento anterior a 4 a.C.) desceu a Belém para ser registrado (v. 4) e levou consigo a Maria (v. 5). Ali, Maria deu à luz a Jesus (v. 6-7).
  • 8. «E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor.» (Lucas 2:10-11) O anúncio do anjo aos pastores está cheio de significado para os crentes: 1. «Grande gozo… para todo o povo»: As boas novas do evangelho são para todos. 2. «Vos nasceu… um Salvador»: Jesus é o Salvador do mundo. 3. «É CRISTO o Senhor»: Jesus é o Senhor, Deus Onipotente. Deus mesmo condescendeu em fazer-se homem, e nascer na condição mais humilde. «De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz» (Filipenses 2:5-8)
  • 9. «E, quando os oito dias foram cumpridos, para circuncidar o menino, foi-lhe dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido. E, cumprindo-se os dias da purificação dela, segundo a lei de Moisés, o levaram a Jerusalém, para o apresentarem ao Senhor» (Lucas 2:21-22) Como fieis devotos, José e Maria cumpriram as normas designadas pela «lei de Moisés»: a) Circuncidar o menino aos oito dias de seu nascimento. «e ao oitavo dia se circuncidará o menino» (Levítico 12:3). b) Aos 40 dias de seu nascimento, apresenta-lo ao Senhor. «Mas, se em sua mão não houver recursos para um cordeiro, então tomará duas rolas, ou dois pombinhos, um para o holocausto e outro para a propiciação do pecado; assim o sacerdote por ela fará expiação, e será limpa» (Levítico 12:8).
  • 10. No templo, Simeão tomou o menino nos braços e profetizou sobre ele. Em sua profecia se destacam varias verdades importantes (Lucas 2:29-35) 1. A salvação é em Jesus: «os meus olhos viram a tua salvação» (v. 30) 2. A salvação vem de Deus: «A qual preparou» (v. 31) 3. A salvação é para todos: «Luz para revelação aos gentios, e glória de teu povo Israel» (v. 32) 4. A salvação exige uma decisão: «está posto para queda e para levantamento de muitos» (v. 34) 5. A salvação passa pela cruz: «uma espada traspassará tua própria alma» (v. 35) «Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, Segundo a tua palavra; Pois já os meus olhos viram a tua salvação,» (Lucas 2:29-30)
  • 11. «Ao ponderar sobre a encarnação de Cristo na humanidade, ficamos estupefatos diante de um mistério insondável, que a mente humana não pode compreender. Quanto mais meditamos nele, mais estupendo parece ser. Quão amplo é o contraste entre a divindade de Cristo e o indefeso bebê na manjedoura de Belém! Como podemos transpor a distância entre o poderoso Deus e uma criança indefesa? E, no entanto, o Criador dos mundos, Aquele em quem habitava corporalmente a plenitude da Divindade, Se manifestou no indefeso bebê na manjedoura. Muito mais elevado do que qualquer dos anjos, igual ao Pai em dignidade e glória, e, contudo, revestido da humanidade! A divindade e a humanidade combinaram-se misteriosamente, e o homem e Deus tornaram-se um. É nessa união que encontramos a esperança de nossa raça decaída.» E.G.W. (Exaltai-O, 2 de março)