SlideShare uma empresa Scribd logo
02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - ::
https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 1/7
5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25
Rua Rui Barbosa, 385 - Bairro: Centro - CEP: 89825000 - Fone: (49) 3700-9625 - Email: xaxim.vara2@tjsc.jus.br
AÇÃO CIVIL PÚBLICA CÍVEL Nº 5001058-60.2020.8.24.0081/SC
AUTOR: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA CATARINA
RÉU: MUNICÍPIO DE XAXIM/SC
DESPACHO/DECISÃO
Vistos para decisão.
Trata-se de ação civil pública proposta pelo Ministério Público do Estado de
Santa Catarina em desfavor do Município de Xaxim alegando, em síntese, a
desconformidade do Decreto n. 235 de 1º de abril de 2020, que autoriza a abertura e o
funcionamento restritivo das atividades do Município de Xaxim, em relação aos Decretos n.
525/2020 e 535/2020, e Portaria n. 24 SES n. 214/2020, do Estado de Santa Catarina, assim
como as demais normas correlatas.
Teceu observações acerca da pandemia de COVID-19, doença causada pelo
coronavírus (Sars-Cov-2), e as medidas de contenção e amortização do ritmo de seu
espalhamento. Narrou que as providências traduzidas nas normas estaduais acima
mencionadas são compulsórias aos agentes públicos e/ou privados e possuem garantidas as
vias coercitivas para a sua execução. Gizou a respeito do livre comércio assegurado pela
Constituição da República, e da possibilidade de intervenção estatal na produção ou
circulação de bens ou serviços. Explanou sobre a dignidade da pessoa humana e o direito
social da saúde, e a necessidade do livre comércio ceder em face da saúde e da vida.
Salientou que o Decreto n. 235 de 1º de abril de 2020 afronta as determinações
para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente
do coronavírus contidas nos Decretos n. 525/2020 e 535/2020, e Portaria n. 214/2020, ao
autorizar a abertura do comércio em geral, a exemplo de academias, salões de beleza, e
comércios varejistas.
Asseverou que as recomendações consignadas no Decreto n. 235/2020, a serem
adotadas pelos comerciantes e munícipes, não se mostram suficientes à contenção da
propagação do Covid-19, o que conduz a população xaxiense a uma trágica situação. Por fim,
sustentou a presença dos pressupostos que autorizam a concessão liminar de antecipação dos
efeitos da tutela, uma vez que demonstrada a relevância do fundamento da demanda e o
justificado receio de dano irreparável,
Nessa toada, requereu a) a concessão de tutela provisória de urgência a fim de
que sejam imediatamente suspensos os efeitos do Decreto Municipal n. 235/2020; b) a
aplicação de medida de cautela, de ampla divulgação da decisão que conceder a tutela de
urgência; c) a expedição de ofício à Polícia Militar, Polícia Civil, Conselho Municipal de
Saúde, e Vigilância Sanitária Municipal, notificando-os da decisão liminar proferida, para que
fiscalizem seu cumprimento, noticiando nos autos, mediante relatório, se ocorreu; d) fixação
de multa no valor de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) por dia de descumprimento; e) ao
Poder Judiciário
JUSTIÇA ESTADUAL
Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina
2ª Vara da Comarca de Xaxim
02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - ::
https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 2/7
5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25
final, a integral procedência da ação, para tornar definitivas as medidas acima pleiteadas,
enquanto perdurarem as medidas de isolamento social e de restrição à circulação e locomoção
interestadual e intermunicpal de pessoas, promovidas pelo Poder Público. Juntou
documentos.
É o que interessava relatar.
Decido.
Como é consabido, a Ação Civil Pública foi introduzida no ordenamento
jurídico brasileiro por intermédio da Lei n. 7.347/1985, que disciplina o meio processual
adequado para garantir a imputação de responsabilidade por danos causados a interesses
difusos e coletivos, enquadrando-se a presente hipótese no inciso IV do art. 1º da referida Lei.
A legitimidade do autor é latente e dispensa maiores comentários, porquanto
sedimentada pela análise conjunta dos arts. 127 e 129, III, da Constituição Federal e art. 5º da
Lei n. 7.347/1985.
O pedido liminar formulado pelo Ministério Público encontra ressonância no
art. 12 da Lei n. 7.437/1985, que assim dispõe: "Art. 12. Poderá o juiz conceder mandado
liminar, com ou sem justificação prévia, em decisão sujeita a agravo".
Ademais, para a concessão da antecipação de tutela é imperiosa a convergência
dos requisitos do art. 300 do CPC: a probabilidade do direito (fumus boni iuris) e o perigo de
dano ou risco ao resultado útil do processo (periculum in mora).
In casu, não há dúvidas de que tais requisitos restam configurados.
No Brasil, o enfretamento à começou em fevereiro, quando da repatriação de
brasileiros que viviam na cidade chinesa epicentro da infecção. decorridos quinze dias,
confirmou-se confirmou a primeira contaminação em solo brasileiro, ao passo que a Europa
já confirmava centenas de casos e a morte a assombrava o velho mundo. No dia 11 de março
a Organização Mundial da Saúde declarou pandemia de coronavírus. No dia 18 de março A
Câmara dos Deputados aprovou o decreto de calamidade pública solicitado pelo governo
federal.
Em consulta ao site do Ministério da Saúde na data de hoje o Brasil registra
6.836 casos confirmados de coronavírus e 241 mortes. Nenhum Estado saiu ileso do contágio
e 20 têm óbitos, incluindo o Estado de Santa Catarina (https://www.saude.gov.br/noticias).
Esse é o cenário em que vivemos.
Em meio à pandemia ocasionada pelo coronavírus, o Governo do Estadou obrou
em editar o Decreto n. 525/2020, de 23 de março de 2020, que dispõe sobre novas medidas
para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente
do coronavírus e estabelece outras providências, estabeleceu em seu art. 7º, I:
Poder Judiciário
JUSTIÇA ESTADUAL
Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina
2ª Vara da Comarca de Xaxim
02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - ::
https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 3/7
5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25
Art. 7º Ficam suspensas, em todo o território catarinense, sob regime de quarentena, nos
termos do inciso II do art. 2º da Lei federal nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020: I – pelo
período de 7 (sete) dias: a) as atividades e os serviços privados não essenciais, a exemplo de
academias, shopping centers, bares, restaurantes e comércio em geral; b) os serviços públicos
considerados não essenciais, em âmbito municipal, estadual e federal, que não puderem ser
realizados por meio digital ou mediante trabalho remoto; c) a entrada de novos hóspedes no
setor hoteleiro; d) a circulação de veículos de transporte coletivo urbano municipal e
intermunicipal de passageiros; e e) a circulação e o ingresso no território catarinense de
veículos de transporte interestadual e internacional de passageiros, público ou privado, bem
como os veículos de fretamento para transporte de pessoas; (...)
Posteriormente o Decreto n. 535/2020, de 30 de março de 2020, prorrogou a
suspensão das mencionadas atividades por mais 7 dias:
Art. 1º O art. 7º do Decreto nº 525, de 23 de março de 2020, passa a vigorar com a seguinte
redação:
“Art. 7º .........................................................................................
I – pelo período de 7 (sete) dias, contados de 1º de abril de 2020: [...]".
Entretanto, de encontro às normas estaduais, o Prefeito Municipal de Xaxim
emitiu o Decreto n. 235, de 1º de abril de 2020, autorizando a abertura do comércio em geral,
veja-se:
Art. 1º. Fica autorizado o funcionamento das seguintes atividades no território do município
de Xaxim, desde que cumpridas a exigências deste decreto: I – Construção Civil; II – Lojas de
Material de Construção; III – Comércio Varejista e Atacadista; IV – Restaurantes,
lanchonetes, panificadoras e sorveterias; V – Academias; VI – Salões de Beleza; VII –
Garagens de venda de veículos; VIII – Marcenarias; IX – Oficinas Mecânicas; X –
Profissionais Autônomos; XI – Indústrias em geral.
§ 1º Recomenda-se o atendimento não presencial ao público nos estabelecimentos prestadores
de serviços, inclusive aqueles vinculados ao Sistema Financeiro Nacional (Bancos e
Lotéricas), quando necessário o atendimento presencial observando-se o seguinte: a) Os
processos internos poderão ser realizados preferencialmente em sistema de home office. Na
impossibilidade, deve ser respeitada a distância mínima de 1,00m (um metro) entre os pontos
de trabalho e entre o colaborador e o consumidor.
§2º Quanto ao comércio em geral, varejista ou atacadista, fica recomendado o funcionamento
de forma não presencial, para entrega direta ao consumidor (delivery), na impossibilidade,
deve ser respeitada a distância mínima de 1,50m (um metro e meio) entre pessoas, limitando-
se o acesso de pessoas a no máximo 01 (uma) pessoa para cada 10m² (dez metros quadrados)
de área interna da loja, não incluindo neste cálculo área de depósito, almoxarifado,
estacionamento, setor administrativo e outros.
§3º Fica proibido o funcionamento de qualquer atividade não essencial entre as 20h e 7h.
§4º Nos estabelecimentos de academias, restaurantes, bares, lanchonetes, panificadoras,
sorveterias e atividades similares deverá ser observada a limitação de ocupação de 50%
(cinquenta por cento) da capacidade autorizada pelo Corpo de Bombeiros, com
disponibilização de álcool gel 70% e um colaborador garantindo a assepsia de todos os
consumidores.
Poder Judiciário
JUSTIÇA ESTADUAL
Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina
2ª Vara da Comarca de Xaxim
02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - ::
https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 4/7
5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25
§5º fica proibido o sistema de serviço buffet, nos estabelecimento que utilizem essa forma de
serviço.
§6º os salões da beleza e barbearias somente poderão atender com horário marcado evitando
a aglomeração de clientes;
§7º as atividades previstas neste decreto deverão atuar com 50% (cinquenta por cento) da sua
capacidade de funcionários por período;
§8º as empresas são responsável pela organização das filas de espera mantendo a distância
mínima de 2,00m(dois metros) entre os consumidores;
Art. 2º Em qualquer hipótese, o funcionamento da atividade deverá observar os seguintes
cuidados mínimos com a higiene de fornecedores, colaboradores, produtos, equipamentos e
consumidores: I - disponibilizar na entrada do estabelecimento e em outros
lugares estratégicos de fácil acesso, álcool gel 70% para utilização de colaboradores e
clientes; II - higienizar, antes do início das atividades e após cada uso, durante o período de
funcionamento, as superfícies de toque (carrinhos, cestos, cadeiras, maçanetas, corrimão,
mesas e bancadas), preferencialmente com álcool gel 70%; III - higienizar antes do início das
atividades e durante o período de funcionamento, com intervalo máximo de 03 (três) horas, os
pisos e banheiros, preferencialmente com água sanitária; IV - manter locais de circulação e
áreas comuns com os sistemas de ar condicionados limpos (filtros e dutos) e,
obrigatoriamente, manter pelo menos uma janela externa aberta ou qualquer outra abertura,
contribuindo para a renovação de ar; V - manter disponível kit completo de higiene de mãos
nos sanitários de clientes e colaboradores, com sabonete líquido, álcool gel 70% e toalhas de
papel não reciclado; VI - fazer a utilização, se necessário, de senhas ou outro sistema eficaz, a
fim de evitar a aglomeração de pessoas dentro do estabelecimento aguardando atendimento;
VI - observar o Manual para a Limpeza e Desinfecção de Superfícies, da Anvisa, destacando-
se: a) Medidas de precaução, bem como o uso do EPI, devem ser apropriadas para a atividade
a ser exercida e necessária ao procedimento. b) Não varrer superfícies a seco, por conta do
favorecimento da dispersão de microrganismos que são veiculados pelas partículas de pó,
devendo utilizar varredura úmida, que pode ser realizada com mops ou rodo e panos de
limpeza de pisos. c) Para a limpeza dos pisos devem ser seguidas técnicas de varredura úmida,
ensaboar, enxaguar e secar, utilizando desinfetantes com potencial para limpeza de superfícies
incluem aqueles à base de cloro, alcoóis, alguns fenóis e iodóforos e o quaternário de amônio.
d) Todos os equipamentos deverão ser limpos a cada término da jornada de trabalho, ainda
com os profissionais usando EPI. e) A frequência de limpeza das superfícies pode ser
estabelecida para cada serviço, de acordo com o protocolo da instituição; VII - a instituição
preferencial do teletrabalho para as atividades administrativas e para aqueles que se inserem
no grupo de risco; VIII - Os funcionários que se enquadram no grupo de risco e que exercem
atividades não compatíveis com o teletrabalho devem ser liberados para permanecerem em
suas residências, à disposição da empresa; IX - todos os colaboradores que apresentaram
sintomas característicos da doença devem ser afastados e todos aqueles que tiveram contato
com quem apresentou esses sintomas serem colocados em quarentena e encaminhada essa
informação a Secretaria Municipal da Saúde; X - insumos como máscaras, álcool 70% devem
ser disponibilizados para os colaboradores, além de luvas de borracha para contribuir com os
cuidados que a linha de frente necessita no atendimento ao público; XI - os estabelecimentos
poderão adotar medidas mais severas e restritivas, a critério de sua Administração e desde
que embasadas em informações técnicas.
Art. 3º. O horário do comércio local das atividades não essenciais citadas neste decreto fica
flexibilizado para que possam atuar das 07h00m às 20h00m.
Poder Judiciário
JUSTIÇA ESTADUAL
Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina
2ª Vara da Comarca de Xaxim
02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - ::
https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 5/7
5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25
Com efeito, a Constituição da República estabelece as competências materiais e
legislativas da União, dos Estados, do Município e do Distrito Federal para organizar e
concretizar fundamentos, princípios e objetivos do Estado.
Destarte, este federalismo cooperativo adotado pela Constituição revela
a competência comum dos entes federativos em determinadas matérias, definidas no art. 23,
dentre as quais consta a saúde. O art. 24, a seu turno, estabelece a atuação conjunta entre a
União e Estados-Membros na proteção e defesa da saúde no âmbito da competência
legislativa concorrente.
Imperioso considerar, ainda, as competências locais e suplementares dos
municípios (art. 30, I e II, CF) sobre assuntos de interesse local, que compreende a
predominância do interesse do Município sobre o do Estado ou da União.
Assim, é verdade que tanto Estados quanto Municípios possuem autonomia para
editar decretos a respeito da adoção de restrições epidemiológicas e sanitárias, dentro da sua
esfera de atuação. Todavia, os decretos municipais devem se balizar nas orientações do
decreto estadual, podendo tomar medidas apenas mais restritivas. Ou seja, os municípios não
podem autorizar atividades proibidas pelo Estado.
É imprescindível, portanto, a coordenada ação entre os entes federados a fim de
conjuntamente construir soluções e garantir a efetividade das políticas políticas públicas no
combate àpropagação do vírus, de modo a conciliar e enrijecer pontos coincidentes, e evitar o
estado de incerteza e insegurança jurídica.
Outrossim, ressalta-se que em se tratando de competência concorrente, deve
prevalecer a norma de maior abrangência perante os interesses públicos, isto é, aquela que
melhor defenda o direito tutelado, in casu, o direito à saúde.
Nessa tessitura, o art. 196 da Constituição da República estabelece que “A
saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e
econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos (...)”. No mesmo
sentido, o art. 2o da Lei n. 8.080/1990 dispõe que "A saúde é um direito fundamental do ser
humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício".
Logo, sendo o direito à saúde prerrogativa constitucional indisponível, é dever
do Estado garanti-lo através da formulação e execução de políticas públicas que visem à
redução de riscos de doenças.
Ora, é notório que a pandemia causada pela Covid-19 exige a adoção de
drásticas medidas que envolvem uma série de restrições a direitos previstos na Constituição
Federal. Contudo, ao confrontar diferentes princípios é necessário dimensionar importância,
peso e valor, e ponderá-los à luz do caso concreto, de modo que, inevitavelmente, um
princípio prevalecerá sobre o outro.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) já posicionou-se no sentido de que o
isolamento social é atualmente a medida eficaz a ser adotada. Igualmente a nota informativa
expedida pela Sociedade Brasileira de Ifectologia (SBI) em 24/03/2020 ressalta:
Poder Judiciário
JUSTIÇA ESTADUAL
Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina
2ª Vara da Comarca de Xaxim
02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - ::
https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 6/7
5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25
"(...) devemos ter enorme preocupação com o impacto socioeconômico desta pandemia e a
preocupação com os empregos e sustento das famílias. Entretanto, do ponto de vista científico-
epidemiológico, o distanciamento social é fundamental para conter a disseminação do novo
Coronavírus, quando ele atinge a fase de transmissão comunitária (...) Quando a COVID-19
chega à fase de franca disseminação comunitária, a maior restrição social, com fechamento
do comércio e da indústria não essencial, além de não permitir aglomerações humanas, se
impõe. Por isso, ela está sendo tomada em países europeus desenvolvidos e nos Estados
Unidos da América."
À vista das circunstâncias apresentadas, mostra-se imperiosa a concessão da
liminar pleiteada
Ante o exposto, com fundamento no art. 300 do CPC e art. 12 da Lei n.
7.437/1985, defiro a liminar para determinar:
a) A imediata suspensão dos efeitos do Decreto Municipal n. 235, de 1º de abril
de 2020, devendo a parte requerida proceder a devida fiscalização do comércio local,
impedindo a abertura e ou efetuando o fechamento das lojas e estabelecimentos considerados
não essenciais deste Município que estejam em contrariedade com os Decretos 525/2020 e
535/2020, e Portaria n. 214/2020;
b) Que o requerido realize ampla divulgação desta decisão pelos meios de
comunicação, para que a liminar chegue ao conhecimento de todos, em veículo de
comunicação impresso ou eletrônico, de circulação municipal, e também no sítio do
Município de Xaxim, e nas mídias sociais do requerido, ressaltando o cumprimento das
medidas restritivas estabelecidas pelos Decretos n. 525/2020 e 535/2020, e Portaria n.
214/2020;
c) A expedição de ofício à Polícia Militar, Polícia Civil, Conselho Municipal de
Saúde, Vigilância Sanitária Municipal, notificando-os da presente decisão liminar, para que
fiscalizem seu cumprimento, noticiando nos autos, mediante relatório, se ocorreu,
observando, inclusive, que o não atendimento acarreta ao infrator a prática dos crimes
previstos nos arts. 330 e 268, ambos do Código penal, que a tanto poderá ser autuado;
Para o caso de descumprimento das medidas aplicadas ao Requerido, fixo a
multa diária no importe de R$ 50.000,00 (cinquenta reais), até o limite de R$ 800.000,00
(oitocentos mil reais).
Intimem-se.
Cumpra-se com urgência.
Documento eletrônico assinado por VANESSA BONETTI HAUPENTHAL, Juíza de Direito, na forma do artigo 1º,
inciso III, da Lei 11.419, de 19 de dezembro de 2006. A conferência da autenticidade do documento está disponível no
endereço eletrônico https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/externo_controlador.php?acao=consulta_autenticidade_documentos,
mediante o preenchimento do código verificador 310002643948v25 e do código CRC 07faa5b7.
Poder Judiciário
JUSTIÇA ESTADUAL
Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina
2ª Vara da Comarca de Xaxim
02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - ::
https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 7/7
5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25
Informações adicionais da assinatura:
Signatário (a): VANESSA BONETTI HAUPENTHAL
Data e Hora: 2/4/2020, às 16:12:27
Poder Judiciário
JUSTIÇA ESTADUAL
Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina
2ª Vara da Comarca de Xaxim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Petição ADFP 687 STF - Associação contesta no STF leis estaduais que suspende...
Petição ADFP 687 STF - Associação contesta no STF leis estaduais que suspende...Petição ADFP 687 STF - Associação contesta no STF leis estaduais que suspende...
Petição ADFP 687 STF - Associação contesta no STF leis estaduais que suspende...
Transvias
 
EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021
Afonso Pena
 
Stf
StfStf
Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...
Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...
Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...
Ministério Público de Santa Catarina
 
São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...
São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...
São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...
Ministério Público de Santa Catarina
 
MPSC e OAB manifestam apoio a projeto de lei que prevê a transparência da lis...
MPSC e OAB manifestam apoio a projeto de lei que prevê a transparência da lis...MPSC e OAB manifestam apoio a projeto de lei que prevê a transparência da lis...
MPSC e OAB manifestam apoio a projeto de lei que prevê a transparência da lis...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Pedido de ação da ACTU pela volta da circulação de ônibus em Criciúma
Pedido de ação da ACTU pela volta da circulação de ônibus em CriciúmaPedido de ação da ACTU pela volta da circulação de ônibus em Criciúma
Pedido de ação da ACTU pela volta da circulação de ônibus em Criciúma
Arthur Lessa
 
MS autoriza nos leitos para 22 Estados. Ribeirão Pires continua de fora da re...
MS autoriza nos leitos para 22 Estados. Ribeirão Pires continua de fora da re...MS autoriza nos leitos para 22 Estados. Ribeirão Pires continua de fora da re...
MS autoriza nos leitos para 22 Estados. Ribeirão Pires continua de fora da re...
Luís Carlos Nunes
 
Recomendação - Acessibilidade - Prefeito Chapecó - Decreto Municipal nº 33.56...
Recomendação - Acessibilidade - Prefeito Chapecó - Decreto Municipal nº 33.56...Recomendação - Acessibilidade - Prefeito Chapecó - Decreto Municipal nº 33.56...
Recomendação - Acessibilidade - Prefeito Chapecó - Decreto Municipal nº 33.56...
Eduardo Sens Dos Santos
 
Acp recomendacao coes
Acp recomendacao coesAcp recomendacao coes
Decreto municipal - Garanhuns (29.05)
Decreto municipal - Garanhuns (29.05)Decreto municipal - Garanhuns (29.05)
Decreto municipal - Garanhuns (29.05)
Portal NE10
 
Decreto do Governo de Pernambuco de 25 de maio de 2021
Decreto do Governo de Pernambuco de 25 de maio de 2021Decreto do Governo de Pernambuco de 25 de maio de 2021
Decreto do Governo de Pernambuco de 25 de maio de 2021
Portal NE10
 
MPSC recomenda que Blumenau suspenda audiência pública do Plano Diretor por n...
MPSC recomenda que Blumenau suspenda audiência pública do Plano Diretor por n...MPSC recomenda que Blumenau suspenda audiência pública do Plano Diretor por n...
MPSC recomenda que Blumenau suspenda audiência pública do Plano Diretor por n...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Recomendacao municipio de concordia - transporte publico [09.2020.00002047-0]
Recomendacao   municipio de concordia - transporte publico [09.2020.00002047-0]Recomendacao   municipio de concordia - transporte publico [09.2020.00002047-0]
Recomendacao municipio de concordia - transporte publico [09.2020.00002047-0]
Ministério Público de Santa Catarina
 
Ação Civil Pública com pedido de tutela de urgência para que o Estado estenda...
Ação Civil Pública com pedido de tutela de urgência para que o Estado estenda...Ação Civil Pública com pedido de tutela de urgência para que o Estado estenda...
Ação Civil Pública com pedido de tutela de urgência para que o Estado estenda...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Ação Civil Pública contra Blumenau
Ação Civil Pública contra BlumenauAção Civil Pública contra Blumenau
Ação Civil Pública contra Blumenau
Ministério Público de Santa Catarina
 
EDIÇÃO 328
EDIÇÃO 328EDIÇÃO 328
EDIÇÃO 328
Afonso Pena
 
Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...
Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...
Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Decisao liminar decretp 16629
Decisao liminar decretp 16629Decisao liminar decretp 16629
Decisao liminar decretp 16629
Jornal Tudorondonia
 

Mais procurados (20)

São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
 
Petição ADFP 687 STF - Associação contesta no STF leis estaduais que suspende...
Petição ADFP 687 STF - Associação contesta no STF leis estaduais que suspende...Petição ADFP 687 STF - Associação contesta no STF leis estaduais que suspende...
Petição ADFP 687 STF - Associação contesta no STF leis estaduais que suspende...
 
EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021
EDIÇÃO 431 DE 26 DE ABRIL DE 2021
 
Stf
StfStf
Stf
 
Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...
Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...
Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...
 
São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...
São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...
São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...
 
MPSC e OAB manifestam apoio a projeto de lei que prevê a transparência da lis...
MPSC e OAB manifestam apoio a projeto de lei que prevê a transparência da lis...MPSC e OAB manifestam apoio a projeto de lei que prevê a transparência da lis...
MPSC e OAB manifestam apoio a projeto de lei que prevê a transparência da lis...
 
Pedido de ação da ACTU pela volta da circulação de ônibus em Criciúma
Pedido de ação da ACTU pela volta da circulação de ônibus em CriciúmaPedido de ação da ACTU pela volta da circulação de ônibus em Criciúma
Pedido de ação da ACTU pela volta da circulação de ônibus em Criciúma
 
MS autoriza nos leitos para 22 Estados. Ribeirão Pires continua de fora da re...
MS autoriza nos leitos para 22 Estados. Ribeirão Pires continua de fora da re...MS autoriza nos leitos para 22 Estados. Ribeirão Pires continua de fora da re...
MS autoriza nos leitos para 22 Estados. Ribeirão Pires continua de fora da re...
 
Recomendação - Acessibilidade - Prefeito Chapecó - Decreto Municipal nº 33.56...
Recomendação - Acessibilidade - Prefeito Chapecó - Decreto Municipal nº 33.56...Recomendação - Acessibilidade - Prefeito Chapecó - Decreto Municipal nº 33.56...
Recomendação - Acessibilidade - Prefeito Chapecó - Decreto Municipal nº 33.56...
 
Acp recomendacao coes
Acp recomendacao coesAcp recomendacao coes
Acp recomendacao coes
 
Decreto municipal - Garanhuns (29.05)
Decreto municipal - Garanhuns (29.05)Decreto municipal - Garanhuns (29.05)
Decreto municipal - Garanhuns (29.05)
 
Decreto do Governo de Pernambuco de 25 de maio de 2021
Decreto do Governo de Pernambuco de 25 de maio de 2021Decreto do Governo de Pernambuco de 25 de maio de 2021
Decreto do Governo de Pernambuco de 25 de maio de 2021
 
MPSC recomenda que Blumenau suspenda audiência pública do Plano Diretor por n...
MPSC recomenda que Blumenau suspenda audiência pública do Plano Diretor por n...MPSC recomenda que Blumenau suspenda audiência pública do Plano Diretor por n...
MPSC recomenda que Blumenau suspenda audiência pública do Plano Diretor por n...
 
Recomendacao municipio de concordia - transporte publico [09.2020.00002047-0]
Recomendacao   municipio de concordia - transporte publico [09.2020.00002047-0]Recomendacao   municipio de concordia - transporte publico [09.2020.00002047-0]
Recomendacao municipio de concordia - transporte publico [09.2020.00002047-0]
 
Ação Civil Pública com pedido de tutela de urgência para que o Estado estenda...
Ação Civil Pública com pedido de tutela de urgência para que o Estado estenda...Ação Civil Pública com pedido de tutela de urgência para que o Estado estenda...
Ação Civil Pública com pedido de tutela de urgência para que o Estado estenda...
 
Ação Civil Pública contra Blumenau
Ação Civil Pública contra BlumenauAção Civil Pública contra Blumenau
Ação Civil Pública contra Blumenau
 
EDIÇÃO 328
EDIÇÃO 328EDIÇÃO 328
EDIÇÃO 328
 
Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...
Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...
Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...
 
Decisao liminar decretp 16629
Decisao liminar decretp 16629Decisao liminar decretp 16629
Decisao liminar decretp 16629
 

Semelhante a Liminar acp

310002902539 - eproc - __
   310002902539 - eproc - __   310002902539 - eproc - __
310002902539 - eproc - __
Ministério Público de Santa Catarina
 
Decisao mascaras em Criciuma
Decisao mascaras em CriciumaDecisao mascaras em Criciuma
Decisao mascaras em Criciuma
MarcianoBortolin
 
Decretooo
DecretoooDecretooo
Decretooo
acigweb
 
Liminr deferida jt. sefin
Liminr deferida jt. sefinLiminr deferida jt. sefin
Liminr deferida jt. sefin
Jornal Tudorondonia
 
Supermercados Lourencini conseguem liminar na justiça e barra o que classific...
Supermercados Lourencini conseguem liminar na justiça e barra o que classific...Supermercados Lourencini conseguem liminar na justiça e barra o que classific...
Supermercados Lourencini conseguem liminar na justiça e barra o que classific...
Luís Carlos Nunes
 
Prefeita Cinthia Ribeiro perde na Justiça e Lei Seca continua suspensa na cap...
Prefeita Cinthia Ribeiro perde na Justiça e Lei Seca continua suspensa na cap...Prefeita Cinthia Ribeiro perde na Justiça e Lei Seca continua suspensa na cap...
Prefeita Cinthia Ribeiro perde na Justiça e Lei Seca continua suspensa na cap...
Alessandro Guimarães
 
Nota recomendatória MP Eleitoral
Nota recomendatória MP EleitoralNota recomendatória MP Eleitoral
Nota recomendatória MP Eleitoral
Michel Franck
 
Pedido de suspensão de decreto Rondônia
Pedido de suspensão de decreto RondôniaPedido de suspensão de decreto Rondônia
Pedido de suspensão de decreto Rondônia
Jornal Tudorondonia
 
Ação Civil Pública
Ação Civil PúblicaAção Civil Pública
Ação Civil Pública
BeatrizCoanPeterle
 
Peticao inicial acp - decreto 68
Peticao inicial   acp - decreto 68Peticao inicial   acp - decreto 68
Peticao inicial acp - decreto 68
Ministério Público de Santa Catarina
 
Decreto para enfrentamento da pandemia em Sombrio
Decreto para enfrentamento da pandemia em SombrioDecreto para enfrentamento da pandemia em Sombrio
Decreto para enfrentamento da pandemia em Sombrio
SomMaior
 
Ribeirão Pires publica medidas mais rígidas contra a COVID-19. As novas regra...
Ribeirão Pires publica medidas mais rígidas contra a COVID-19. As novas regra...Ribeirão Pires publica medidas mais rígidas contra a COVID-19. As novas regra...
Ribeirão Pires publica medidas mais rígidas contra a COVID-19. As novas regra...
Luís Carlos Nunes
 
Ação Popular aponta irregularidade e busca na justiça cancelar contratações f...
Ação Popular aponta irregularidade e busca na justiça cancelar contratações f...Ação Popular aponta irregularidade e busca na justiça cancelar contratações f...
Ação Popular aponta irregularidade e busca na justiça cancelar contratações f...
Luís Carlos Nunes
 
PGR pede ao STF suspensão de decretos estaduais que restringem circulação
PGR pede ao STF suspensão de decretos estaduais que restringem circulaçãoPGR pede ao STF suspensão de decretos estaduais que restringem circulação
PGR pede ao STF suspensão de decretos estaduais que restringem circulação
Luís Carlos Nunes
 
Liminar liberando a venda das bebidas
Liminar liberando a venda das bebidasLiminar liberando a venda das bebidas
Liminar liberando a venda das bebidas
Alessandro Guimarães
 
050121154233 50 892__compilado___altera_decreto_covid__05_janeiro_2021__compi...
050121154233 50 892__compilado___altera_decreto_covid__05_janeiro_2021__compi...050121154233 50 892__compilado___altera_decreto_covid__05_janeiro_2021__compi...
050121154233 50 892__compilado___altera_decreto_covid__05_janeiro_2021__compi...
Jornal Tudorondonia
 
Decreto no-15.644-de-31-de-marco-de-2021.
Decreto no-15.644-de-31-de-marco-de-2021.Decreto no-15.644-de-31-de-marco-de-2021.
Decreto no-15.644-de-31-de-marco-de-2021.
Marcelo Sampaio
 
Novo Decreto Coronavírus em Ichu
Novo Decreto Coronavírus em IchuNovo Decreto Coronavírus em Ichu
Novo Decreto Coronavírus em Ichu
Andre Luiz Lima Oliveira
 
Suspenso concurso público presencial em Bom Jardim da Serra
Suspenso concurso público presencial em Bom Jardim da SerraSuspenso concurso público presencial em Bom Jardim da Serra
Suspenso concurso público presencial em Bom Jardim da Serra
Ministério Público de Santa Catarina
 
Orientacao 13 2020 - covid 19 - servicos publicos municipais - prefeituras
Orientacao 13 2020 - covid 19 - servicos publicos municipais - prefeiturasOrientacao 13 2020 - covid 19 - servicos publicos municipais - prefeituras
Orientacao 13 2020 - covid 19 - servicos publicos municipais - prefeituras
Ministério Público de Santa Catarina
 

Semelhante a Liminar acp (20)

310002902539 - eproc - __
   310002902539 - eproc - __   310002902539 - eproc - __
310002902539 - eproc - __
 
Decisao mascaras em Criciuma
Decisao mascaras em CriciumaDecisao mascaras em Criciuma
Decisao mascaras em Criciuma
 
Decretooo
DecretoooDecretooo
Decretooo
 
Liminr deferida jt. sefin
Liminr deferida jt. sefinLiminr deferida jt. sefin
Liminr deferida jt. sefin
 
Supermercados Lourencini conseguem liminar na justiça e barra o que classific...
Supermercados Lourencini conseguem liminar na justiça e barra o que classific...Supermercados Lourencini conseguem liminar na justiça e barra o que classific...
Supermercados Lourencini conseguem liminar na justiça e barra o que classific...
 
Prefeita Cinthia Ribeiro perde na Justiça e Lei Seca continua suspensa na cap...
Prefeita Cinthia Ribeiro perde na Justiça e Lei Seca continua suspensa na cap...Prefeita Cinthia Ribeiro perde na Justiça e Lei Seca continua suspensa na cap...
Prefeita Cinthia Ribeiro perde na Justiça e Lei Seca continua suspensa na cap...
 
Nota recomendatória MP Eleitoral
Nota recomendatória MP EleitoralNota recomendatória MP Eleitoral
Nota recomendatória MP Eleitoral
 
Pedido de suspensão de decreto Rondônia
Pedido de suspensão de decreto RondôniaPedido de suspensão de decreto Rondônia
Pedido de suspensão de decreto Rondônia
 
Ação Civil Pública
Ação Civil PúblicaAção Civil Pública
Ação Civil Pública
 
Peticao inicial acp - decreto 68
Peticao inicial   acp - decreto 68Peticao inicial   acp - decreto 68
Peticao inicial acp - decreto 68
 
Decreto para enfrentamento da pandemia em Sombrio
Decreto para enfrentamento da pandemia em SombrioDecreto para enfrentamento da pandemia em Sombrio
Decreto para enfrentamento da pandemia em Sombrio
 
Ribeirão Pires publica medidas mais rígidas contra a COVID-19. As novas regra...
Ribeirão Pires publica medidas mais rígidas contra a COVID-19. As novas regra...Ribeirão Pires publica medidas mais rígidas contra a COVID-19. As novas regra...
Ribeirão Pires publica medidas mais rígidas contra a COVID-19. As novas regra...
 
Ação Popular aponta irregularidade e busca na justiça cancelar contratações f...
Ação Popular aponta irregularidade e busca na justiça cancelar contratações f...Ação Popular aponta irregularidade e busca na justiça cancelar contratações f...
Ação Popular aponta irregularidade e busca na justiça cancelar contratações f...
 
PGR pede ao STF suspensão de decretos estaduais que restringem circulação
PGR pede ao STF suspensão de decretos estaduais que restringem circulaçãoPGR pede ao STF suspensão de decretos estaduais que restringem circulação
PGR pede ao STF suspensão de decretos estaduais que restringem circulação
 
Liminar liberando a venda das bebidas
Liminar liberando a venda das bebidasLiminar liberando a venda das bebidas
Liminar liberando a venda das bebidas
 
050121154233 50 892__compilado___altera_decreto_covid__05_janeiro_2021__compi...
050121154233 50 892__compilado___altera_decreto_covid__05_janeiro_2021__compi...050121154233 50 892__compilado___altera_decreto_covid__05_janeiro_2021__compi...
050121154233 50 892__compilado___altera_decreto_covid__05_janeiro_2021__compi...
 
Decreto no-15.644-de-31-de-marco-de-2021.
Decreto no-15.644-de-31-de-marco-de-2021.Decreto no-15.644-de-31-de-marco-de-2021.
Decreto no-15.644-de-31-de-marco-de-2021.
 
Novo Decreto Coronavírus em Ichu
Novo Decreto Coronavírus em IchuNovo Decreto Coronavírus em Ichu
Novo Decreto Coronavírus em Ichu
 
Suspenso concurso público presencial em Bom Jardim da Serra
Suspenso concurso público presencial em Bom Jardim da SerraSuspenso concurso público presencial em Bom Jardim da Serra
Suspenso concurso público presencial em Bom Jardim da Serra
 
Orientacao 13 2020 - covid 19 - servicos publicos municipais - prefeituras
Orientacao 13 2020 - covid 19 - servicos publicos municipais - prefeiturasOrientacao 13 2020 - covid 19 - servicos publicos municipais - prefeituras
Orientacao 13 2020 - covid 19 - servicos publicos municipais - prefeituras
 

Mais de Ministério Público de Santa Catarina

linha-comin-gestao_B (1).pdf
linha-comin-gestao_B (1).pdflinha-comin-gestao_B (1).pdf
linha-comin-gestao_B (1).pdf
Ministério Público de Santa Catarina
 
RGI_2022_VF.pdf
RGI_2022_VF.pdfRGI_2022_VF.pdf
Planejamento Estratégico 2022-2029
Planejamento Estratégico 2022-2029Planejamento Estratégico 2022-2029
Planejamento Estratégico 2022-2029
Ministério Público de Santa Catarina
 
Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Ministério Público de Santa Catarina
 
Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Ministério Público de Santa Catarina
 
Cartilha Mulheres vocês têm direitos
Cartilha Mulheres vocês têm direitosCartilha Mulheres vocês têm direitos
Cartilha Mulheres vocês têm direitos
Ministério Público de Santa Catarina
 
Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...
Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...
Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...
Ministério Público de Santa Catarina
 
MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...
MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...
MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Manual do Sistema Apoia Online
Manual do Sistema Apoia OnlineManual do Sistema Apoia Online
Manual do Sistema Apoia Online
Ministério Público de Santa Catarina
 
Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...
Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...
Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...
Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...
Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...
Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...
Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...
Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...
Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...
Ministério Público de Santa Catarina
 
MPSC expede recomendação com diretrizes a gestores municipais para otimizar o...
MPSC expede recomendação com diretrizes a gestores municipais para otimizar o...MPSC expede recomendação com diretrizes a gestores municipais para otimizar o...
MPSC expede recomendação com diretrizes a gestores municipais para otimizar o...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Aluno com deficiência não pode ter cobrança diferenciada nas escolas particul...
Aluno com deficiência não pode ter cobrança diferenciada nas escolas particul...Aluno com deficiência não pode ter cobrança diferenciada nas escolas particul...
Aluno com deficiência não pode ter cobrança diferenciada nas escolas particul...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Nota publica contratos de ensino para 2021
Nota publica   contratos de ensino para 2021 Nota publica   contratos de ensino para 2021
Nota publica contratos de ensino para 2021
Ministério Público de Santa Catarina
 
Cartilha programa de atendimento Integral à vítima
Cartilha programa de atendimento Integral à vítimaCartilha programa de atendimento Integral à vítima
Cartilha programa de atendimento Integral à vítima
Ministério Público de Santa Catarina
 
Construtora tem 180 dias para regularizar empreendimento em Porto Belo
Construtora tem 180 dias para regularizar empreendimento em Porto BeloConstrutora tem 180 dias para regularizar empreendimento em Porto Belo
Construtora tem 180 dias para regularizar empreendimento em Porto Belo
Ministério Público de Santa Catarina
 
Regimento interno 2.6.2017
Regimento interno 2.6.2017Regimento interno 2.6.2017
Regimento interno 2.6.2017
Ministério Público de Santa Catarina
 

Mais de Ministério Público de Santa Catarina (20)

linha-comin-gestao_B (1).pdf
linha-comin-gestao_B (1).pdflinha-comin-gestao_B (1).pdf
linha-comin-gestao_B (1).pdf
 
RGI_2022_VF.pdf
RGI_2022_VF.pdfRGI_2022_VF.pdf
RGI_2022_VF.pdf
 
Planejamento Estratégico 2022-2029
Planejamento Estratégico 2022-2029Planejamento Estratégico 2022-2029
Planejamento Estratégico 2022-2029
 
Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005
 
Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005
 
Cartilha Mulheres vocês têm direitos
Cartilha Mulheres vocês têm direitosCartilha Mulheres vocês têm direitos
Cartilha Mulheres vocês têm direitos
 
Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...
Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...
Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...
 
MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...
MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...
MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...
 
Manual do Sistema Apoia Online
Manual do Sistema Apoia OnlineManual do Sistema Apoia Online
Manual do Sistema Apoia Online
 
Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...
Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...
Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...
 
Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
 
Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...
Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...
Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...
 
Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...
Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...
Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...
 
Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...
Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...
Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...
 
MPSC expede recomendação com diretrizes a gestores municipais para otimizar o...
MPSC expede recomendação com diretrizes a gestores municipais para otimizar o...MPSC expede recomendação com diretrizes a gestores municipais para otimizar o...
MPSC expede recomendação com diretrizes a gestores municipais para otimizar o...
 
Aluno com deficiência não pode ter cobrança diferenciada nas escolas particul...
Aluno com deficiência não pode ter cobrança diferenciada nas escolas particul...Aluno com deficiência não pode ter cobrança diferenciada nas escolas particul...
Aluno com deficiência não pode ter cobrança diferenciada nas escolas particul...
 
Nota publica contratos de ensino para 2021
Nota publica   contratos de ensino para 2021 Nota publica   contratos de ensino para 2021
Nota publica contratos de ensino para 2021
 
Cartilha programa de atendimento Integral à vítima
Cartilha programa de atendimento Integral à vítimaCartilha programa de atendimento Integral à vítima
Cartilha programa de atendimento Integral à vítima
 
Construtora tem 180 dias para regularizar empreendimento em Porto Belo
Construtora tem 180 dias para regularizar empreendimento em Porto BeloConstrutora tem 180 dias para regularizar empreendimento em Porto Belo
Construtora tem 180 dias para regularizar empreendimento em Porto Belo
 
Regimento interno 2.6.2017
Regimento interno 2.6.2017Regimento interno 2.6.2017
Regimento interno 2.6.2017
 

Liminar acp

  • 1. 02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - :: https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 1/7 5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25 Rua Rui Barbosa, 385 - Bairro: Centro - CEP: 89825000 - Fone: (49) 3700-9625 - Email: xaxim.vara2@tjsc.jus.br AÇÃO CIVIL PÚBLICA CÍVEL Nº 5001058-60.2020.8.24.0081/SC AUTOR: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA CATARINA RÉU: MUNICÍPIO DE XAXIM/SC DESPACHO/DECISÃO Vistos para decisão. Trata-se de ação civil pública proposta pelo Ministério Público do Estado de Santa Catarina em desfavor do Município de Xaxim alegando, em síntese, a desconformidade do Decreto n. 235 de 1º de abril de 2020, que autoriza a abertura e o funcionamento restritivo das atividades do Município de Xaxim, em relação aos Decretos n. 525/2020 e 535/2020, e Portaria n. 24 SES n. 214/2020, do Estado de Santa Catarina, assim como as demais normas correlatas. Teceu observações acerca da pandemia de COVID-19, doença causada pelo coronavírus (Sars-Cov-2), e as medidas de contenção e amortização do ritmo de seu espalhamento. Narrou que as providências traduzidas nas normas estaduais acima mencionadas são compulsórias aos agentes públicos e/ou privados e possuem garantidas as vias coercitivas para a sua execução. Gizou a respeito do livre comércio assegurado pela Constituição da República, e da possibilidade de intervenção estatal na produção ou circulação de bens ou serviços. Explanou sobre a dignidade da pessoa humana e o direito social da saúde, e a necessidade do livre comércio ceder em face da saúde e da vida. Salientou que o Decreto n. 235 de 1º de abril de 2020 afronta as determinações para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus contidas nos Decretos n. 525/2020 e 535/2020, e Portaria n. 214/2020, ao autorizar a abertura do comércio em geral, a exemplo de academias, salões de beleza, e comércios varejistas. Asseverou que as recomendações consignadas no Decreto n. 235/2020, a serem adotadas pelos comerciantes e munícipes, não se mostram suficientes à contenção da propagação do Covid-19, o que conduz a população xaxiense a uma trágica situação. Por fim, sustentou a presença dos pressupostos que autorizam a concessão liminar de antecipação dos efeitos da tutela, uma vez que demonstrada a relevância do fundamento da demanda e o justificado receio de dano irreparável, Nessa toada, requereu a) a concessão de tutela provisória de urgência a fim de que sejam imediatamente suspensos os efeitos do Decreto Municipal n. 235/2020; b) a aplicação de medida de cautela, de ampla divulgação da decisão que conceder a tutela de urgência; c) a expedição de ofício à Polícia Militar, Polícia Civil, Conselho Municipal de Saúde, e Vigilância Sanitária Municipal, notificando-os da decisão liminar proferida, para que fiscalizem seu cumprimento, noticiando nos autos, mediante relatório, se ocorreu; d) fixação de multa no valor de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) por dia de descumprimento; e) ao Poder Judiciário JUSTIÇA ESTADUAL Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina 2ª Vara da Comarca de Xaxim
  • 2. 02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - :: https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 2/7 5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25 final, a integral procedência da ação, para tornar definitivas as medidas acima pleiteadas, enquanto perdurarem as medidas de isolamento social e de restrição à circulação e locomoção interestadual e intermunicpal de pessoas, promovidas pelo Poder Público. Juntou documentos. É o que interessava relatar. Decido. Como é consabido, a Ação Civil Pública foi introduzida no ordenamento jurídico brasileiro por intermédio da Lei n. 7.347/1985, que disciplina o meio processual adequado para garantir a imputação de responsabilidade por danos causados a interesses difusos e coletivos, enquadrando-se a presente hipótese no inciso IV do art. 1º da referida Lei. A legitimidade do autor é latente e dispensa maiores comentários, porquanto sedimentada pela análise conjunta dos arts. 127 e 129, III, da Constituição Federal e art. 5º da Lei n. 7.347/1985. O pedido liminar formulado pelo Ministério Público encontra ressonância no art. 12 da Lei n. 7.437/1985, que assim dispõe: "Art. 12. Poderá o juiz conceder mandado liminar, com ou sem justificação prévia, em decisão sujeita a agravo". Ademais, para a concessão da antecipação de tutela é imperiosa a convergência dos requisitos do art. 300 do CPC: a probabilidade do direito (fumus boni iuris) e o perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo (periculum in mora). In casu, não há dúvidas de que tais requisitos restam configurados. No Brasil, o enfretamento à começou em fevereiro, quando da repatriação de brasileiros que viviam na cidade chinesa epicentro da infecção. decorridos quinze dias, confirmou-se confirmou a primeira contaminação em solo brasileiro, ao passo que a Europa já confirmava centenas de casos e a morte a assombrava o velho mundo. No dia 11 de março a Organização Mundial da Saúde declarou pandemia de coronavírus. No dia 18 de março A Câmara dos Deputados aprovou o decreto de calamidade pública solicitado pelo governo federal. Em consulta ao site do Ministério da Saúde na data de hoje o Brasil registra 6.836 casos confirmados de coronavírus e 241 mortes. Nenhum Estado saiu ileso do contágio e 20 têm óbitos, incluindo o Estado de Santa Catarina (https://www.saude.gov.br/noticias). Esse é o cenário em que vivemos. Em meio à pandemia ocasionada pelo coronavírus, o Governo do Estadou obrou em editar o Decreto n. 525/2020, de 23 de março de 2020, que dispõe sobre novas medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus e estabelece outras providências, estabeleceu em seu art. 7º, I: Poder Judiciário JUSTIÇA ESTADUAL Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina 2ª Vara da Comarca de Xaxim
  • 3. 02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - :: https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 3/7 5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25 Art. 7º Ficam suspensas, em todo o território catarinense, sob regime de quarentena, nos termos do inciso II do art. 2º da Lei federal nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020: I – pelo período de 7 (sete) dias: a) as atividades e os serviços privados não essenciais, a exemplo de academias, shopping centers, bares, restaurantes e comércio em geral; b) os serviços públicos considerados não essenciais, em âmbito municipal, estadual e federal, que não puderem ser realizados por meio digital ou mediante trabalho remoto; c) a entrada de novos hóspedes no setor hoteleiro; d) a circulação de veículos de transporte coletivo urbano municipal e intermunicipal de passageiros; e e) a circulação e o ingresso no território catarinense de veículos de transporte interestadual e internacional de passageiros, público ou privado, bem como os veículos de fretamento para transporte de pessoas; (...) Posteriormente o Decreto n. 535/2020, de 30 de março de 2020, prorrogou a suspensão das mencionadas atividades por mais 7 dias: Art. 1º O art. 7º do Decreto nº 525, de 23 de março de 2020, passa a vigorar com a seguinte redação: “Art. 7º ......................................................................................... I – pelo período de 7 (sete) dias, contados de 1º de abril de 2020: [...]". Entretanto, de encontro às normas estaduais, o Prefeito Municipal de Xaxim emitiu o Decreto n. 235, de 1º de abril de 2020, autorizando a abertura do comércio em geral, veja-se: Art. 1º. Fica autorizado o funcionamento das seguintes atividades no território do município de Xaxim, desde que cumpridas a exigências deste decreto: I – Construção Civil; II – Lojas de Material de Construção; III – Comércio Varejista e Atacadista; IV – Restaurantes, lanchonetes, panificadoras e sorveterias; V – Academias; VI – Salões de Beleza; VII – Garagens de venda de veículos; VIII – Marcenarias; IX – Oficinas Mecânicas; X – Profissionais Autônomos; XI – Indústrias em geral. § 1º Recomenda-se o atendimento não presencial ao público nos estabelecimentos prestadores de serviços, inclusive aqueles vinculados ao Sistema Financeiro Nacional (Bancos e Lotéricas), quando necessário o atendimento presencial observando-se o seguinte: a) Os processos internos poderão ser realizados preferencialmente em sistema de home office. Na impossibilidade, deve ser respeitada a distância mínima de 1,00m (um metro) entre os pontos de trabalho e entre o colaborador e o consumidor. §2º Quanto ao comércio em geral, varejista ou atacadista, fica recomendado o funcionamento de forma não presencial, para entrega direta ao consumidor (delivery), na impossibilidade, deve ser respeitada a distância mínima de 1,50m (um metro e meio) entre pessoas, limitando- se o acesso de pessoas a no máximo 01 (uma) pessoa para cada 10m² (dez metros quadrados) de área interna da loja, não incluindo neste cálculo área de depósito, almoxarifado, estacionamento, setor administrativo e outros. §3º Fica proibido o funcionamento de qualquer atividade não essencial entre as 20h e 7h. §4º Nos estabelecimentos de academias, restaurantes, bares, lanchonetes, panificadoras, sorveterias e atividades similares deverá ser observada a limitação de ocupação de 50% (cinquenta por cento) da capacidade autorizada pelo Corpo de Bombeiros, com disponibilização de álcool gel 70% e um colaborador garantindo a assepsia de todos os consumidores. Poder Judiciário JUSTIÇA ESTADUAL Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina 2ª Vara da Comarca de Xaxim
  • 4. 02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - :: https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 4/7 5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25 §5º fica proibido o sistema de serviço buffet, nos estabelecimento que utilizem essa forma de serviço. §6º os salões da beleza e barbearias somente poderão atender com horário marcado evitando a aglomeração de clientes; §7º as atividades previstas neste decreto deverão atuar com 50% (cinquenta por cento) da sua capacidade de funcionários por período; §8º as empresas são responsável pela organização das filas de espera mantendo a distância mínima de 2,00m(dois metros) entre os consumidores; Art. 2º Em qualquer hipótese, o funcionamento da atividade deverá observar os seguintes cuidados mínimos com a higiene de fornecedores, colaboradores, produtos, equipamentos e consumidores: I - disponibilizar na entrada do estabelecimento e em outros lugares estratégicos de fácil acesso, álcool gel 70% para utilização de colaboradores e clientes; II - higienizar, antes do início das atividades e após cada uso, durante o período de funcionamento, as superfícies de toque (carrinhos, cestos, cadeiras, maçanetas, corrimão, mesas e bancadas), preferencialmente com álcool gel 70%; III - higienizar antes do início das atividades e durante o período de funcionamento, com intervalo máximo de 03 (três) horas, os pisos e banheiros, preferencialmente com água sanitária; IV - manter locais de circulação e áreas comuns com os sistemas de ar condicionados limpos (filtros e dutos) e, obrigatoriamente, manter pelo menos uma janela externa aberta ou qualquer outra abertura, contribuindo para a renovação de ar; V - manter disponível kit completo de higiene de mãos nos sanitários de clientes e colaboradores, com sabonete líquido, álcool gel 70% e toalhas de papel não reciclado; VI - fazer a utilização, se necessário, de senhas ou outro sistema eficaz, a fim de evitar a aglomeração de pessoas dentro do estabelecimento aguardando atendimento; VI - observar o Manual para a Limpeza e Desinfecção de Superfícies, da Anvisa, destacando- se: a) Medidas de precaução, bem como o uso do EPI, devem ser apropriadas para a atividade a ser exercida e necessária ao procedimento. b) Não varrer superfícies a seco, por conta do favorecimento da dispersão de microrganismos que são veiculados pelas partículas de pó, devendo utilizar varredura úmida, que pode ser realizada com mops ou rodo e panos de limpeza de pisos. c) Para a limpeza dos pisos devem ser seguidas técnicas de varredura úmida, ensaboar, enxaguar e secar, utilizando desinfetantes com potencial para limpeza de superfícies incluem aqueles à base de cloro, alcoóis, alguns fenóis e iodóforos e o quaternário de amônio. d) Todos os equipamentos deverão ser limpos a cada término da jornada de trabalho, ainda com os profissionais usando EPI. e) A frequência de limpeza das superfícies pode ser estabelecida para cada serviço, de acordo com o protocolo da instituição; VII - a instituição preferencial do teletrabalho para as atividades administrativas e para aqueles que se inserem no grupo de risco; VIII - Os funcionários que se enquadram no grupo de risco e que exercem atividades não compatíveis com o teletrabalho devem ser liberados para permanecerem em suas residências, à disposição da empresa; IX - todos os colaboradores que apresentaram sintomas característicos da doença devem ser afastados e todos aqueles que tiveram contato com quem apresentou esses sintomas serem colocados em quarentena e encaminhada essa informação a Secretaria Municipal da Saúde; X - insumos como máscaras, álcool 70% devem ser disponibilizados para os colaboradores, além de luvas de borracha para contribuir com os cuidados que a linha de frente necessita no atendimento ao público; XI - os estabelecimentos poderão adotar medidas mais severas e restritivas, a critério de sua Administração e desde que embasadas em informações técnicas. Art. 3º. O horário do comércio local das atividades não essenciais citadas neste decreto fica flexibilizado para que possam atuar das 07h00m às 20h00m. Poder Judiciário JUSTIÇA ESTADUAL Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina 2ª Vara da Comarca de Xaxim
  • 5. 02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - :: https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 5/7 5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25 Com efeito, a Constituição da República estabelece as competências materiais e legislativas da União, dos Estados, do Município e do Distrito Federal para organizar e concretizar fundamentos, princípios e objetivos do Estado. Destarte, este federalismo cooperativo adotado pela Constituição revela a competência comum dos entes federativos em determinadas matérias, definidas no art. 23, dentre as quais consta a saúde. O art. 24, a seu turno, estabelece a atuação conjunta entre a União e Estados-Membros na proteção e defesa da saúde no âmbito da competência legislativa concorrente. Imperioso considerar, ainda, as competências locais e suplementares dos municípios (art. 30, I e II, CF) sobre assuntos de interesse local, que compreende a predominância do interesse do Município sobre o do Estado ou da União. Assim, é verdade que tanto Estados quanto Municípios possuem autonomia para editar decretos a respeito da adoção de restrições epidemiológicas e sanitárias, dentro da sua esfera de atuação. Todavia, os decretos municipais devem se balizar nas orientações do decreto estadual, podendo tomar medidas apenas mais restritivas. Ou seja, os municípios não podem autorizar atividades proibidas pelo Estado. É imprescindível, portanto, a coordenada ação entre os entes federados a fim de conjuntamente construir soluções e garantir a efetividade das políticas políticas públicas no combate àpropagação do vírus, de modo a conciliar e enrijecer pontos coincidentes, e evitar o estado de incerteza e insegurança jurídica. Outrossim, ressalta-se que em se tratando de competência concorrente, deve prevalecer a norma de maior abrangência perante os interesses públicos, isto é, aquela que melhor defenda o direito tutelado, in casu, o direito à saúde. Nessa tessitura, o art. 196 da Constituição da República estabelece que “A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos (...)”. No mesmo sentido, o art. 2o da Lei n. 8.080/1990 dispõe que "A saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício". Logo, sendo o direito à saúde prerrogativa constitucional indisponível, é dever do Estado garanti-lo através da formulação e execução de políticas públicas que visem à redução de riscos de doenças. Ora, é notório que a pandemia causada pela Covid-19 exige a adoção de drásticas medidas que envolvem uma série de restrições a direitos previstos na Constituição Federal. Contudo, ao confrontar diferentes princípios é necessário dimensionar importância, peso e valor, e ponderá-los à luz do caso concreto, de modo que, inevitavelmente, um princípio prevalecerá sobre o outro. A Organização Mundial da Saúde (OMS) já posicionou-se no sentido de que o isolamento social é atualmente a medida eficaz a ser adotada. Igualmente a nota informativa expedida pela Sociedade Brasileira de Ifectologia (SBI) em 24/03/2020 ressalta: Poder Judiciário JUSTIÇA ESTADUAL Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina 2ª Vara da Comarca de Xaxim
  • 6. 02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - :: https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 6/7 5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25 "(...) devemos ter enorme preocupação com o impacto socioeconômico desta pandemia e a preocupação com os empregos e sustento das famílias. Entretanto, do ponto de vista científico- epidemiológico, o distanciamento social é fundamental para conter a disseminação do novo Coronavírus, quando ele atinge a fase de transmissão comunitária (...) Quando a COVID-19 chega à fase de franca disseminação comunitária, a maior restrição social, com fechamento do comércio e da indústria não essencial, além de não permitir aglomerações humanas, se impõe. Por isso, ela está sendo tomada em países europeus desenvolvidos e nos Estados Unidos da América." À vista das circunstâncias apresentadas, mostra-se imperiosa a concessão da liminar pleiteada Ante o exposto, com fundamento no art. 300 do CPC e art. 12 da Lei n. 7.437/1985, defiro a liminar para determinar: a) A imediata suspensão dos efeitos do Decreto Municipal n. 235, de 1º de abril de 2020, devendo a parte requerida proceder a devida fiscalização do comércio local, impedindo a abertura e ou efetuando o fechamento das lojas e estabelecimentos considerados não essenciais deste Município que estejam em contrariedade com os Decretos 525/2020 e 535/2020, e Portaria n. 214/2020; b) Que o requerido realize ampla divulgação desta decisão pelos meios de comunicação, para que a liminar chegue ao conhecimento de todos, em veículo de comunicação impresso ou eletrônico, de circulação municipal, e também no sítio do Município de Xaxim, e nas mídias sociais do requerido, ressaltando o cumprimento das medidas restritivas estabelecidas pelos Decretos n. 525/2020 e 535/2020, e Portaria n. 214/2020; c) A expedição de ofício à Polícia Militar, Polícia Civil, Conselho Municipal de Saúde, Vigilância Sanitária Municipal, notificando-os da presente decisão liminar, para que fiscalizem seu cumprimento, noticiando nos autos, mediante relatório, se ocorreu, observando, inclusive, que o não atendimento acarreta ao infrator a prática dos crimes previstos nos arts. 330 e 268, ambos do Código penal, que a tanto poderá ser autuado; Para o caso de descumprimento das medidas aplicadas ao Requerido, fixo a multa diária no importe de R$ 50.000,00 (cinquenta reais), até o limite de R$ 800.000,00 (oitocentos mil reais). Intimem-se. Cumpra-se com urgência. Documento eletrônico assinado por VANESSA BONETTI HAUPENTHAL, Juíza de Direito, na forma do artigo 1º, inciso III, da Lei 11.419, de 19 de dezembro de 2006. A conferência da autenticidade do documento está disponível no endereço eletrônico https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/externo_controlador.php?acao=consulta_autenticidade_documentos, mediante o preenchimento do código verificador 310002643948v25 e do código CRC 07faa5b7. Poder Judiciário JUSTIÇA ESTADUAL Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina 2ª Vara da Comarca de Xaxim
  • 7. 02/04/2020 :: 310002643948 - eproc - :: https://eproc1g.tjsc.jus.br/eproc/controlador.php?acao=minuta_imprimir&acao_origem=acessar_documento&hash=a48b04d052835be1a582a235… 7/7 5001058-60.2020.8.24.0081 310002643948 .V25 Informações adicionais da assinatura: Signatário (a): VANESSA BONETTI HAUPENTHAL Data e Hora: 2/4/2020, às 16:12:27 Poder Judiciário JUSTIÇA ESTADUAL Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina 2ª Vara da Comarca de Xaxim