SlideShare uma empresa Scribd logo
Leitura visual na Educação Infantil


                                                                        Queti Tonetti




Resumo
Na a atualidade ocorre o desinteresse dos jovens em relação à leitura, onde o
que deveria acontecer, era a busca pelo conhecimento através da mesma. Pois
a leitura nos transporta para locais surreais, e acima de tudo nos trazem o
conhecimento. Sendo este, o mais rico meio para conseguimos conquistar o
inesperado. Desta forma o educador passa a buscar inúmeras práticas para
estimular este leitor, pois é só desta forma que se pode realmente formar
cidadãos críticos e leitores, que podem olhar de forma diferenciada para as
obras em geral. O leitor deve ser primeiramente motivado, para que em
seguida este possa demonstrar entusiasmo em relação a sua leitura.

Leitura não é só aquela advinda de livros, onde se a sua imaginação só poderá
viajar por onde o autor imaginou já a leitura visual permite a criança ser levada
pela sua imaginação e desvendar inúmeras possibilidades. Lembrando que não
é só apena por meio da escrita que se transmite uma mensagem, através da
leitura visual pode-se também receber uma informação. Desta maneira pode-se
comunicar-se atreves de imagens, sendo esta, repleta de significados, onde o
leitor pode decifrar conteúdos sobrepostos no interior de uma figura.

Na educação infantil, onde a criança inicia sua trajetória escolar, é lugar
primordial para que esta possa desenvolver o gosto pelos livros. A melhor
maneira esta criança criar o habito da leitura, é deixá-la manusear os livros
livremente, também estimular a mesma para ela possa contar a historia através
das imagens do livro, assim ela iniciara uma narrativa vinculada às figuras
contidas ali. Este é o primeiro passo para se possam formar cidadãos críticos e
voltados à realidade e acima de tudo leitores.

Palavra – Chave: Leitura Visual, Livros, Prática.
Abstrac
At the present time is the disaffection of young people in relation to reading,
where what should happen, it was the search for knowledge through the same.
For the reading transports us into surreal places, and above all bring us
knowledge, which is the richest medium for the unexpected can win. Thus the
educator is to seek to stimulate a number of practices this player, it is only in
this way that citizens can actually form critics and readers, who may look
differently to works in general. The reader must first be motivated, so then he
can        demonstrate          your        enthusiasm          for        reading.
Reading is not only that arising out of books, where your imagination can only
go where the author has imagined visual reading allows the child to be taken by
your imagination and discover endless possibilities. Recalling that is not only
apena by writing a message which is transmitted by visual reading can also
receive information. Thus it is possible to communicate dare image, which is
filled with meanings, where the reader can decrypt content superimposed within
a                                                                            figure.
In kindergarten, where children start their school career, is a prominent place so
that it can develop a taste for books. The best way to create this child the habit
of reading is to let it handle books freely, also stimulate the same for her to tell
the story through images of the book, so she started a narrative attached to the
figures contained there. This is the first step to be able to make critical citizens
and       turned       to      reality     and        above       all      readers.
Key - Word: Visual Reading, Books, Practice.




Desenvolvimento


A leitura visual na educação infantil permite ao leitor (criança) uma gama de
diferenciações, o que pode para um ser verdade, para outro não
necessariamente pode ser, desta maneira, a leitura visual dispõe de uma
situação imaginaria que pode variar o seu conceito, sendo este, um texto não
verbal, trazendo para o aluno alguma informação que o auxiliará, o que falta é
este aluno decifrá-lo, ou seja, interpretá-lo:

       De acordo com Vygostky (1988)



                      A criação de uma situação imaginaria, a permitir o deslocamento
                      objeto/significado abre caminho para o desenvolvimento do
                      pensamento abstrato.

Desta forma, a leitura permite ao leitor viajar e assim expor o que vê. Também
por meio da leitura visual vinda juntamente com um texto tem o papel de
coadjuvante em relação ao conteúdo trazido ali, desta maneira ela tem papel
fundamental a assimilação do conteúdo trabalho em questão.

As historias trazem para as crianças o vincular da realidade e imaginação.
Através da possibilidade de expor suas historias contadas, pois as imagens
trazidas nos livros podem a dispor de possibilidades que os incentivam e os
guiam por um mundo desconhecido que é a imaginação.

       De acordo com Dúbia:




                      A literatura provoca no leitor um efeito duplo: aciona a sua fantasia,
                      colocando frente a frente dois imaginários e dois tipos de vivencias
                      interior [...] o texto literário introduz um universo que por mais
                      distanciado leva o leitor a refletir sobre sua rotina e a incorporar
                      novas experiências.


Para que se possa organizar de forma satisfatória o conceito da leitura visual,
podemos lembrar que em nossa atualidade encontramos inúmeras formas de
leitura, sendo estas visuais. Desta forma, é compreensível a enorme
necessidade em que os alunos realizam a leitura de imagens.

       Segundo Regina Zelberman:

                      Alojada no coração dos problemas de um individuo, a fantasia não
                      pode ser escapista, nem as imagens que ela libera desligam-se do
                      cotidiano ou da existência dos homens. A fantasia da uma forma
compreensível aos problemas do ser humano. A fantasia transfere
                     essa forma para a literatura, e o leitor procura ali os elementos que
                     expressam seu mundo interior.




Portanto, é essencial que hoje nas escolas, haja atividades que envolvam a
leitura visual, pois desta forma, o aluno apresenta maior facilidade em relação à
construção de seu conhecimento, estando este, relacionado ou não com sua
imaginação. Esta é sempre valida, pois através desta ocorre à construção das
historias advindas da leitura visual, pois o aluno, já possui em seu intelecto
uma bagagem necessária para instigá-lo a desenvolver seu próprio conto.
Através deste, ele ira mesclar o que é de real de sua vida e também o que não
é realidade, podendo nos quanto educadores prestar atenção e auxiliá-lo que é
de mais necessário para ele naquele momento. Também o educador pode por
meio dos contos da leitura visual auxiliá-lo, nos relacionamentos intrapessoais
e interpessoais.




Considerações finais



É através da leitura visual na educação infantil a criança tem a oportunidade de
assimilar conteúdo, vincular realidade/ imaginário, trazer para sua vida noções
básicas para sua vida diária. Também é por meio desta, que ele pode passar a
interagir com o outro, e é desta forma que se da à leitura das imagens, sendo
estas repletas de significados e valores, levando os alunos a interiorização de
conhecimento. É de suma importância que nas escolas hoje se trabalhe com
leitura de imagens, pois é por meio destas, que os alunos se tornarão menos
condicionados ao método de leitura de textos.




Referencial Teórico
FARIA, Maria Alice. Como usar a literatura infantil na sala de aula. 3.ed. São
Paulo: Contexto, 2006.

        FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários a prática
educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

        PEREZ, Carmem Lucia Vidal. Revisando a pré-escola. 2.ed. São Paulo: Cortez,
1993.

        RODRIGUES,       Carolina   Araújo.   Problemas de   aprendizagem:    enfoque
multidisciplinar. 2.ed. Campinas: Alínea, 2005.

        ULBRA, Ludicidade e Psicomotricidade. Curitiba: Ibpex, 2008.

        ULBRA, Fundamentos Teóricos e Metodológicos dos Anos Iniciais. Curitiba:
Ibpex, 2008.

        ULBRA, Literatura Infantil. Curitiba: Ibpex, 2009

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto de artes
Projeto de artesProjeto de artes
Projeto de artes
Lucia Machado
 
Projeto de arte
Projeto de arteProjeto de arte
Projeto de arte
SimoneHelenDrumond
 
ATIVIDADE DE ARTE - IMPRESSIONISMO - 19AI - BI.pdf
ATIVIDADE DE ARTE - IMPRESSIONISMO - 19AI - BI.pdfATIVIDADE DE ARTE - IMPRESSIONISMO - 19AI - BI.pdf
ATIVIDADE DE ARTE - IMPRESSIONISMO - 19AI - BI.pdf
FranciscoGaleno3
 
Projeto Diversidade Cultural - Prof. Iria Rejane
Projeto Diversidade Cultural - Prof. Iria RejaneProjeto Diversidade Cultural - Prof. Iria Rejane
Projeto Diversidade Cultural - Prof. Iria Rejane
Alexandre da Rosa
 
AULA 4 - ARTE - 3º E.M
AULA 4 - ARTE - 3º E.MAULA 4 - ARTE - 3º E.M
AULA 4 - ARTE - 3º E.M
VIVIAN TROMBINI
 
Apostila de arte
Apostila de arteApostila de arte
PROJETO " A MÚSICA EM MINHA VIDA"
PROJETO  " A MÚSICA EM MINHA VIDA"PROJETO  " A MÚSICA EM MINHA VIDA"
PROJETO " A MÚSICA EM MINHA VIDA"
zildamariagomes
 
6° ano - Leitura de obra de arte
6° ano - Leitura de obra de arte6° ano - Leitura de obra de arte
6° ano - Leitura de obra de arte
Roberta Castro
 
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
Secretaria de Educação do Maranhão e Imagética Consultoria e Design
 
7º ano avaliação de arte 1º bimestre
7º ano avaliação de arte 1º bimestre7º ano avaliação de arte 1º bimestre
7º ano avaliação de arte 1º bimestre
Fabiola Oliveira
 
A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL
A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTILA MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL
A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Francisco Lacerda
 
Linguagem bidimensional e tridimensional
Linguagem bidimensional e tridimensionalLinguagem bidimensional e tridimensional
Linguagem bidimensional e tridimensional
Kadu Sp
 
Artes+na+educação
Artes+na+educaçãoArtes+na+educação
Artes+na+educação
Nelson Nunes
 
Prova de arte1 9 ano
Prova de arte1 9 anoProva de arte1 9 ano
Prova de arte1 9 ano
Bárbara Fonseca
 
Projeto: Nós também somos artistas
Projeto: Nós também somos artistasProjeto: Nós também somos artistas
Projeto: Nós também somos artistas
Débora Lambert
 
Sugestões de atividades práticas sobre Arte Medieval
Sugestões de atividades práticas sobre Arte MedievalSugestões de atividades práticas sobre Arte Medieval
Sugestões de atividades práticas sobre Arte Medieval
Andrea Dressler
 
PROJETO LEITURA NA EDUCACÃO INFANTIL
PROJETO LEITURA NA EDUCACÃO INFANTILPROJETO LEITURA NA EDUCACÃO INFANTIL
PROJETO LEITURA NA EDUCACÃO INFANTIL
Claudia Val
 
Arte 1
Arte   1Arte   1
Brinquedos e brincadeiras na educação infantil
Brinquedos e brincadeiras na educação infantilBrinquedos e brincadeiras na educação infantil
Brinquedos e brincadeiras na educação infantil
SimoneHelenDrumond
 
Relato da Prática Pedagógica _ Artes Visuais
Relato da Prática Pedagógica _ Artes VisuaisRelato da Prática Pedagógica _ Artes Visuais
Relato da Prática Pedagógica _ Artes Visuais
Patrícia Fernanda da Costa Santos
 

Mais procurados (20)

Projeto de artes
Projeto de artesProjeto de artes
Projeto de artes
 
Projeto de arte
Projeto de arteProjeto de arte
Projeto de arte
 
ATIVIDADE DE ARTE - IMPRESSIONISMO - 19AI - BI.pdf
ATIVIDADE DE ARTE - IMPRESSIONISMO - 19AI - BI.pdfATIVIDADE DE ARTE - IMPRESSIONISMO - 19AI - BI.pdf
ATIVIDADE DE ARTE - IMPRESSIONISMO - 19AI - BI.pdf
 
Projeto Diversidade Cultural - Prof. Iria Rejane
Projeto Diversidade Cultural - Prof. Iria RejaneProjeto Diversidade Cultural - Prof. Iria Rejane
Projeto Diversidade Cultural - Prof. Iria Rejane
 
AULA 4 - ARTE - 3º E.M
AULA 4 - ARTE - 3º E.MAULA 4 - ARTE - 3º E.M
AULA 4 - ARTE - 3º E.M
 
Apostila de arte
Apostila de arteApostila de arte
Apostila de arte
 
PROJETO " A MÚSICA EM MINHA VIDA"
PROJETO  " A MÚSICA EM MINHA VIDA"PROJETO  " A MÚSICA EM MINHA VIDA"
PROJETO " A MÚSICA EM MINHA VIDA"
 
6° ano - Leitura de obra de arte
6° ano - Leitura de obra de arte6° ano - Leitura de obra de arte
6° ano - Leitura de obra de arte
 
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
 
7º ano avaliação de arte 1º bimestre
7º ano avaliação de arte 1º bimestre7º ano avaliação de arte 1º bimestre
7º ano avaliação de arte 1º bimestre
 
A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL
A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTILA MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL
A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Linguagem bidimensional e tridimensional
Linguagem bidimensional e tridimensionalLinguagem bidimensional e tridimensional
Linguagem bidimensional e tridimensional
 
Artes+na+educação
Artes+na+educaçãoArtes+na+educação
Artes+na+educação
 
Prova de arte1 9 ano
Prova de arte1 9 anoProva de arte1 9 ano
Prova de arte1 9 ano
 
Projeto: Nós também somos artistas
Projeto: Nós também somos artistasProjeto: Nós também somos artistas
Projeto: Nós também somos artistas
 
Sugestões de atividades práticas sobre Arte Medieval
Sugestões de atividades práticas sobre Arte MedievalSugestões de atividades práticas sobre Arte Medieval
Sugestões de atividades práticas sobre Arte Medieval
 
PROJETO LEITURA NA EDUCACÃO INFANTIL
PROJETO LEITURA NA EDUCACÃO INFANTILPROJETO LEITURA NA EDUCACÃO INFANTIL
PROJETO LEITURA NA EDUCACÃO INFANTIL
 
Arte 1
Arte   1Arte   1
Arte 1
 
Brinquedos e brincadeiras na educação infantil
Brinquedos e brincadeiras na educação infantilBrinquedos e brincadeiras na educação infantil
Brinquedos e brincadeiras na educação infantil
 
Relato da Prática Pedagógica _ Artes Visuais
Relato da Prática Pedagógica _ Artes VisuaisRelato da Prática Pedagógica _ Artes Visuais
Relato da Prática Pedagógica _ Artes Visuais
 

Destaque

Ficha produção do conh científico
Ficha produção do conh científicoFicha produção do conh científico
Ficha produção do conh científico
Alberto Alves Marques
 
Planejamento semestral de língua portuguesa 4º ano
Planejamento semestral de língua portuguesa 4º anoPlanejamento semestral de língua portuguesa 4º ano
Planejamento semestral de língua portuguesa 4º ano
Mara Sueli
 
Planejamento 2º ano
Planejamento 2º anoPlanejamento 2º ano
Planejamento 2º ano
Rafael Souza
 
Plano anual 1º período por mês simone drumond
Plano anual 1º período por mês   simone drumondPlano anual 1º período por mês   simone drumond
Plano anual 1º período por mês simone drumond
SimoneHelenDrumond
 
Liga pontos no Superlogo - Plano de Ensino para Séries Iniciais Disciplina M...
Liga pontos no Superlogo -  Plano de Ensino para Séries Iniciais Disciplina M...Liga pontos no Superlogo -  Plano de Ensino para Séries Iniciais Disciplina M...
Liga pontos no Superlogo - Plano de Ensino para Séries Iniciais Disciplina M...
Gerusa Innocente
 
Plano anual grupo 6- 2013
Plano anual   grupo 6- 2013Plano anual   grupo 6- 2013
Plano anual grupo 6- 2013
silviacerqueira1
 
Sequencia didática minha identidade maternal
Sequencia didática minha identidade    maternalSequencia didática minha identidade    maternal
Sequencia didática minha identidade maternal
josivaldopassos
 
Plano de maio
Plano de maio Plano de maio
Plano de maio
SimoneHelenDrumond
 
Coleção planejamento ensino infantil simone helen drumond1
Coleção planejamento ensino infantil  simone helen drumond1Coleção planejamento ensino infantil  simone helen drumond1
Coleção planejamento ensino infantil simone helen drumond1
SimoneHelenDrumond
 
Projeto os três porquinhos
Projeto os três porquinhosProjeto os três porquinhos
Projeto os três porquinhos
sandramirandan
 
Matemática 1º ano
Matemática 1º anoMatemática 1º ano
Matemática 1º ano
GERALDOGOMESDEBARROS
 
Plano aula matematica
Plano aula matematicaPlano aula matematica
Plano aula matematica
ivanetesantos
 
Planificação novembro
Planificação novembroPlanificação novembro
Planificação novembro
Diamantina Caeiro
 
Planejamento bimestral ed. infantil
Planejamento bimestral ed. infantilPlanejamento bimestral ed. infantil
Planejamento bimestral ed. infantil
keillacr
 
Las Funciones Del Número
Las Funciones Del NúmeroLas Funciones Del Número
Las Funciones Del Número
silvia signorile
 
Planejamento educação infantil
Planejamento educação infantilPlanejamento educação infantil
Planejamento educação infantil
Claudia Ramos
 
Projeto Dengue
Projeto Dengue Projeto Dengue
Planejamento anual 2 ano fund
Planejamento anual 2 ano fundPlanejamento anual 2 ano fund
Planejamento anual 2 ano fund
Atividades Diversas Cláudia
 

Destaque (18)

Ficha produção do conh científico
Ficha produção do conh científicoFicha produção do conh científico
Ficha produção do conh científico
 
Planejamento semestral de língua portuguesa 4º ano
Planejamento semestral de língua portuguesa 4º anoPlanejamento semestral de língua portuguesa 4º ano
Planejamento semestral de língua portuguesa 4º ano
 
Planejamento 2º ano
Planejamento 2º anoPlanejamento 2º ano
Planejamento 2º ano
 
Plano anual 1º período por mês simone drumond
Plano anual 1º período por mês   simone drumondPlano anual 1º período por mês   simone drumond
Plano anual 1º período por mês simone drumond
 
Liga pontos no Superlogo - Plano de Ensino para Séries Iniciais Disciplina M...
Liga pontos no Superlogo -  Plano de Ensino para Séries Iniciais Disciplina M...Liga pontos no Superlogo -  Plano de Ensino para Séries Iniciais Disciplina M...
Liga pontos no Superlogo - Plano de Ensino para Séries Iniciais Disciplina M...
 
Plano anual grupo 6- 2013
Plano anual   grupo 6- 2013Plano anual   grupo 6- 2013
Plano anual grupo 6- 2013
 
Sequencia didática minha identidade maternal
Sequencia didática minha identidade    maternalSequencia didática minha identidade    maternal
Sequencia didática minha identidade maternal
 
Plano de maio
Plano de maio Plano de maio
Plano de maio
 
Coleção planejamento ensino infantil simone helen drumond1
Coleção planejamento ensino infantil  simone helen drumond1Coleção planejamento ensino infantil  simone helen drumond1
Coleção planejamento ensino infantil simone helen drumond1
 
Projeto os três porquinhos
Projeto os três porquinhosProjeto os três porquinhos
Projeto os três porquinhos
 
Matemática 1º ano
Matemática 1º anoMatemática 1º ano
Matemática 1º ano
 
Plano aula matematica
Plano aula matematicaPlano aula matematica
Plano aula matematica
 
Planificação novembro
Planificação novembroPlanificação novembro
Planificação novembro
 
Planejamento bimestral ed. infantil
Planejamento bimestral ed. infantilPlanejamento bimestral ed. infantil
Planejamento bimestral ed. infantil
 
Las Funciones Del Número
Las Funciones Del NúmeroLas Funciones Del Número
Las Funciones Del Número
 
Planejamento educação infantil
Planejamento educação infantilPlanejamento educação infantil
Planejamento educação infantil
 
Projeto Dengue
Projeto Dengue Projeto Dengue
Projeto Dengue
 
Planejamento anual 2 ano fund
Planejamento anual 2 ano fundPlanejamento anual 2 ano fund
Planejamento anual 2 ano fund
 

Semelhante a Leitura visual

Contos infantis
Contos infantisContos infantis
Contos infantis
cefaprodematupa
 
Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02
Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02
Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02
morgana83
 
INTERDISCIPLINARIDADE LITERÁRIA NA EDUCAÇÂO INFANTIL
INTERDISCIPLINARIDADE LITERÁRIA NA EDUCAÇÂO INFANTILINTERDISCIPLINARIDADE LITERÁRIA NA EDUCAÇÂO INFANTIL
INTERDISCIPLINARIDADE LITERÁRIA NA EDUCAÇÂO INFANTIL
cefaprodematupa
 
La vem leitura
La vem leituraLa vem leitura
La vem leitura
cefaprodematupa
 
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º anoProjeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
jose ebner
 
Leitura@Tecnologia
Leitura@TecnologiaLeitura@Tecnologia
Leitura@Tecnologia
Maria Conceição Melo
 
Projeto leitura
Projeto leituraProjeto leitura
Projeto leitura
FLÁVIA DUARTE
 
[Resenha] Afinal, o que é Literatura Infantil?
[Resenha] Afinal, o que é Literatura Infantil?[Resenha] Afinal, o que é Literatura Infantil?
[Resenha] Afinal, o que é Literatura Infantil?
Universidade Federal de Roraima
 
2011 mnaa professores
2011 mnaa professores2011 mnaa professores
2011 mnaa professores
João Lima
 
2011 mnaa professores
2011 mnaa professores2011 mnaa professores
2011 mnaa professores
João Lima
 
Funcionamento Fund. I
Funcionamento Fund. IFuncionamento Fund. I
Funcionamento Fund. I
ieruibarbosa
 
Funcionamento Fund. I
Funcionamento Fund. IFuncionamento Fund. I
Funcionamento Fund. I
ieruibarbosa
 
Power ação
Power açãoPower ação
Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017
Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017
Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017
cefaprodematupa
 
A leitura e sua relação
A leitura e sua relaçãoA leitura e sua relação
A leitura e sua relação
Lilian Miranda
 
Projeto de leitura Semeando Leitura Colhendo Sonhos
 Projeto de leitura Semeando Leitura Colhendo Sonhos Projeto de leitura Semeando Leitura Colhendo Sonhos
Projeto de leitura Semeando Leitura Colhendo Sonhos
EnnySantos1
 
leitura-e-literatura-na-infancia.ppt
leitura-e-literatura-na-infancia.pptleitura-e-literatura-na-infancia.ppt
leitura-e-literatura-na-infancia.ppt
SoniaMaia18
 
Tcc cleide
Tcc cleideTcc cleide
Tcc cleide
Cleide Araujo
 
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docxPROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
EscolaMunicipalMaria16
 
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docxPROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
EscolaMunicipalMaria16
 

Semelhante a Leitura visual (20)

Contos infantis
Contos infantisContos infantis
Contos infantis
 
Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02
Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02
Recreação jogos e brincadeiras webfólio trabalho em grupo02
 
INTERDISCIPLINARIDADE LITERÁRIA NA EDUCAÇÂO INFANTIL
INTERDISCIPLINARIDADE LITERÁRIA NA EDUCAÇÂO INFANTILINTERDISCIPLINARIDADE LITERÁRIA NA EDUCAÇÂO INFANTIL
INTERDISCIPLINARIDADE LITERÁRIA NA EDUCAÇÂO INFANTIL
 
La vem leitura
La vem leituraLa vem leitura
La vem leitura
 
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º anoProjeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
 
Leitura@Tecnologia
Leitura@TecnologiaLeitura@Tecnologia
Leitura@Tecnologia
 
Projeto leitura
Projeto leituraProjeto leitura
Projeto leitura
 
[Resenha] Afinal, o que é Literatura Infantil?
[Resenha] Afinal, o que é Literatura Infantil?[Resenha] Afinal, o que é Literatura Infantil?
[Resenha] Afinal, o que é Literatura Infantil?
 
2011 mnaa professores
2011 mnaa professores2011 mnaa professores
2011 mnaa professores
 
2011 mnaa professores
2011 mnaa professores2011 mnaa professores
2011 mnaa professores
 
Funcionamento Fund. I
Funcionamento Fund. IFuncionamento Fund. I
Funcionamento Fund. I
 
Funcionamento Fund. I
Funcionamento Fund. IFuncionamento Fund. I
Funcionamento Fund. I
 
Power ação
Power açãoPower ação
Power ação
 
Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017
Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017
Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017
 
A leitura e sua relação
A leitura e sua relaçãoA leitura e sua relação
A leitura e sua relação
 
Projeto de leitura Semeando Leitura Colhendo Sonhos
 Projeto de leitura Semeando Leitura Colhendo Sonhos Projeto de leitura Semeando Leitura Colhendo Sonhos
Projeto de leitura Semeando Leitura Colhendo Sonhos
 
leitura-e-literatura-na-infancia.ppt
leitura-e-literatura-na-infancia.pptleitura-e-literatura-na-infancia.ppt
leitura-e-literatura-na-infancia.ppt
 
Tcc cleide
Tcc cleideTcc cleide
Tcc cleide
 
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docxPROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
 
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docxPROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
PROJETO Ens Fund I 2023 Ler é Bom Experimente.docx
 

Mais de cefaprodematupa

Artigo 2f
Artigo 2fArtigo 2f
Artigo 2f
cefaprodematupa
 
Artigo 1
Artigo 1Artigo 1
Artigo 1
cefaprodematupa
 
A IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOS
A IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOSA IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOS
A IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOS
cefaprodematupa
 
4
44
3
33
1
11
2
22
Palavrasmagicas
PalavrasmagicasPalavrasmagicas
Palavrasmagicas
cefaprodematupa
 
Prontp
ProntpProntp
Jornal (1)
Jornal (1)Jornal (1)
Jornal (1)
cefaprodematupa
 
O alfabeto em movimento
O alfabeto em movimentoO alfabeto em movimento
O alfabeto em movimento
cefaprodematupa
 
Adaptação e socialização através da ludicidade
Adaptação e socialização através da ludicidadeAdaptação e socialização através da ludicidade
Adaptação e socialização através da ludicidade
cefaprodematupa
 
Reciclar, reutilizar e reduzir
Reciclar, reutilizar e reduzirReciclar, reutilizar e reduzir
Reciclar, reutilizar e reduzir
cefaprodematupa
 
Ensinar e aprender na escola
Ensinar e aprender na escolaEnsinar e aprender na escola
Ensinar e aprender na escola
cefaprodematupa
 
Contagem de história na educação infantil
Contagem de história na educação infantilContagem de história na educação infantil
Contagem de história na educação infantil
cefaprodematupa
 
A avaliação docente
A avaliação docenteA avaliação docente
A avaliação docente
cefaprodematupa
 
4 mortalidade das micro
4   mortalidade das micro4   mortalidade das micro
4 mortalidade das micro
cefaprodematupa
 
1 administrador
1   administrador1   administrador
1 administrador
cefaprodematupa
 
3 marketing nas redes sociais
3   marketing nas redes sociais3   marketing nas redes sociais
3 marketing nas redes sociais
cefaprodematupa
 
2 gestao de pessoas
2   gestao de pessoas2   gestao de pessoas
2 gestao de pessoas
cefaprodematupa
 

Mais de cefaprodematupa (20)

Artigo 2f
Artigo 2fArtigo 2f
Artigo 2f
 
Artigo 1
Artigo 1Artigo 1
Artigo 1
 
A IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOS
A IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOSA IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOS
A IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOS
 
4
44
4
 
3
33
3
 
1
11
1
 
2
22
2
 
Palavrasmagicas
PalavrasmagicasPalavrasmagicas
Palavrasmagicas
 
Prontp
ProntpProntp
Prontp
 
Jornal (1)
Jornal (1)Jornal (1)
Jornal (1)
 
O alfabeto em movimento
O alfabeto em movimentoO alfabeto em movimento
O alfabeto em movimento
 
Adaptação e socialização através da ludicidade
Adaptação e socialização através da ludicidadeAdaptação e socialização através da ludicidade
Adaptação e socialização através da ludicidade
 
Reciclar, reutilizar e reduzir
Reciclar, reutilizar e reduzirReciclar, reutilizar e reduzir
Reciclar, reutilizar e reduzir
 
Ensinar e aprender na escola
Ensinar e aprender na escolaEnsinar e aprender na escola
Ensinar e aprender na escola
 
Contagem de história na educação infantil
Contagem de história na educação infantilContagem de história na educação infantil
Contagem de história na educação infantil
 
A avaliação docente
A avaliação docenteA avaliação docente
A avaliação docente
 
4 mortalidade das micro
4   mortalidade das micro4   mortalidade das micro
4 mortalidade das micro
 
1 administrador
1   administrador1   administrador
1 administrador
 
3 marketing nas redes sociais
3   marketing nas redes sociais3   marketing nas redes sociais
3 marketing nas redes sociais
 
2 gestao de pessoas
2   gestao de pessoas2   gestao de pessoas
2 gestao de pessoas
 

Último

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 

Leitura visual

  • 1. Leitura visual na Educação Infantil Queti Tonetti Resumo Na a atualidade ocorre o desinteresse dos jovens em relação à leitura, onde o que deveria acontecer, era a busca pelo conhecimento através da mesma. Pois a leitura nos transporta para locais surreais, e acima de tudo nos trazem o conhecimento. Sendo este, o mais rico meio para conseguimos conquistar o inesperado. Desta forma o educador passa a buscar inúmeras práticas para estimular este leitor, pois é só desta forma que se pode realmente formar cidadãos críticos e leitores, que podem olhar de forma diferenciada para as obras em geral. O leitor deve ser primeiramente motivado, para que em seguida este possa demonstrar entusiasmo em relação a sua leitura. Leitura não é só aquela advinda de livros, onde se a sua imaginação só poderá viajar por onde o autor imaginou já a leitura visual permite a criança ser levada pela sua imaginação e desvendar inúmeras possibilidades. Lembrando que não é só apena por meio da escrita que se transmite uma mensagem, através da leitura visual pode-se também receber uma informação. Desta maneira pode-se comunicar-se atreves de imagens, sendo esta, repleta de significados, onde o leitor pode decifrar conteúdos sobrepostos no interior de uma figura. Na educação infantil, onde a criança inicia sua trajetória escolar, é lugar primordial para que esta possa desenvolver o gosto pelos livros. A melhor maneira esta criança criar o habito da leitura, é deixá-la manusear os livros livremente, também estimular a mesma para ela possa contar a historia através das imagens do livro, assim ela iniciara uma narrativa vinculada às figuras contidas ali. Este é o primeiro passo para se possam formar cidadãos críticos e voltados à realidade e acima de tudo leitores. Palavra – Chave: Leitura Visual, Livros, Prática.
  • 2. Abstrac At the present time is the disaffection of young people in relation to reading, where what should happen, it was the search for knowledge through the same. For the reading transports us into surreal places, and above all bring us knowledge, which is the richest medium for the unexpected can win. Thus the educator is to seek to stimulate a number of practices this player, it is only in this way that citizens can actually form critics and readers, who may look differently to works in general. The reader must first be motivated, so then he can demonstrate your enthusiasm for reading. Reading is not only that arising out of books, where your imagination can only go where the author has imagined visual reading allows the child to be taken by your imagination and discover endless possibilities. Recalling that is not only apena by writing a message which is transmitted by visual reading can also receive information. Thus it is possible to communicate dare image, which is filled with meanings, where the reader can decrypt content superimposed within a figure. In kindergarten, where children start their school career, is a prominent place so that it can develop a taste for books. The best way to create this child the habit of reading is to let it handle books freely, also stimulate the same for her to tell the story through images of the book, so she started a narrative attached to the figures contained there. This is the first step to be able to make critical citizens and turned to reality and above all readers. Key - Word: Visual Reading, Books, Practice. Desenvolvimento A leitura visual na educação infantil permite ao leitor (criança) uma gama de diferenciações, o que pode para um ser verdade, para outro não necessariamente pode ser, desta maneira, a leitura visual dispõe de uma situação imaginaria que pode variar o seu conceito, sendo este, um texto não
  • 3. verbal, trazendo para o aluno alguma informação que o auxiliará, o que falta é este aluno decifrá-lo, ou seja, interpretá-lo: De acordo com Vygostky (1988) A criação de uma situação imaginaria, a permitir o deslocamento objeto/significado abre caminho para o desenvolvimento do pensamento abstrato. Desta forma, a leitura permite ao leitor viajar e assim expor o que vê. Também por meio da leitura visual vinda juntamente com um texto tem o papel de coadjuvante em relação ao conteúdo trazido ali, desta maneira ela tem papel fundamental a assimilação do conteúdo trabalho em questão. As historias trazem para as crianças o vincular da realidade e imaginação. Através da possibilidade de expor suas historias contadas, pois as imagens trazidas nos livros podem a dispor de possibilidades que os incentivam e os guiam por um mundo desconhecido que é a imaginação. De acordo com Dúbia: A literatura provoca no leitor um efeito duplo: aciona a sua fantasia, colocando frente a frente dois imaginários e dois tipos de vivencias interior [...] o texto literário introduz um universo que por mais distanciado leva o leitor a refletir sobre sua rotina e a incorporar novas experiências. Para que se possa organizar de forma satisfatória o conceito da leitura visual, podemos lembrar que em nossa atualidade encontramos inúmeras formas de leitura, sendo estas visuais. Desta forma, é compreensível a enorme necessidade em que os alunos realizam a leitura de imagens. Segundo Regina Zelberman: Alojada no coração dos problemas de um individuo, a fantasia não pode ser escapista, nem as imagens que ela libera desligam-se do cotidiano ou da existência dos homens. A fantasia da uma forma
  • 4. compreensível aos problemas do ser humano. A fantasia transfere essa forma para a literatura, e o leitor procura ali os elementos que expressam seu mundo interior. Portanto, é essencial que hoje nas escolas, haja atividades que envolvam a leitura visual, pois desta forma, o aluno apresenta maior facilidade em relação à construção de seu conhecimento, estando este, relacionado ou não com sua imaginação. Esta é sempre valida, pois através desta ocorre à construção das historias advindas da leitura visual, pois o aluno, já possui em seu intelecto uma bagagem necessária para instigá-lo a desenvolver seu próprio conto. Através deste, ele ira mesclar o que é de real de sua vida e também o que não é realidade, podendo nos quanto educadores prestar atenção e auxiliá-lo que é de mais necessário para ele naquele momento. Também o educador pode por meio dos contos da leitura visual auxiliá-lo, nos relacionamentos intrapessoais e interpessoais. Considerações finais É através da leitura visual na educação infantil a criança tem a oportunidade de assimilar conteúdo, vincular realidade/ imaginário, trazer para sua vida noções básicas para sua vida diária. Também é por meio desta, que ele pode passar a interagir com o outro, e é desta forma que se da à leitura das imagens, sendo estas repletas de significados e valores, levando os alunos a interiorização de conhecimento. É de suma importância que nas escolas hoje se trabalhe com leitura de imagens, pois é por meio destas, que os alunos se tornarão menos condicionados ao método de leitura de textos. Referencial Teórico
  • 5. FARIA, Maria Alice. Como usar a literatura infantil na sala de aula. 3.ed. São Paulo: Contexto, 2006. FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários a prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. PEREZ, Carmem Lucia Vidal. Revisando a pré-escola. 2.ed. São Paulo: Cortez, 1993. RODRIGUES, Carolina Araújo. Problemas de aprendizagem: enfoque multidisciplinar. 2.ed. Campinas: Alínea, 2005. ULBRA, Ludicidade e Psicomotricidade. Curitiba: Ibpex, 2008. ULBRA, Fundamentos Teóricos e Metodológicos dos Anos Iniciais. Curitiba: Ibpex, 2008. ULBRA, Literatura Infantil. Curitiba: Ibpex, 2009