SlideShare uma empresa Scribd logo
Kirikou e os animais salvagens
Kirikou e os animais salvagens
O filme: “KIRIKOU E OS ANIMAIS SELVAGENS” é baseado
em lendas africanas e conta a história de um minúsculo
menino que enfrenta a terrível feiticeira Karabá, que ameaça
a sobrevivência da sua aldeia.
O avô de Kirikou conta as aventuras do garoto, cuja altura
não alcança o joelho de uma pessoa normal. Entre elas o
avô conta como o menino aprendeu a ser jardineiro,
detetive, artesão, doutor, comerciante e viajante,
percorrendo os diversos recantos da África.
(Fonte: www.adorocinema.com.br)
KIRIKU E A HIENA
NEGRA
Depois de que o pequeno Kiriku trouxe a água a sua aldeia decidiram
aproveitar a água e cultivar plantas, legumes e verduras
para sua alimentação.
Mas durante a noite apareceu um animal que destruiu toda a
plantação. A
aldeia ficou apavorada, pois acreditaram que era obra de Karabá, a
feiticeira, que somente pensava em fazer mal aos habitantes da aldeia.
Kiriku, que era muito astucioso, soube que aquilo não era obra da
Karabá.
Kiriku pensou que outra coisa, talvez um animal selvagem, tinha feito
aquilo.
Os habitantes da aldeia e Kiriku ficaram vigiando a noite toda para
descobrir
o que tinha destruído seus cultivos. De repente um animal apareceu,
era uma
hiena negra. Todos pensaram que era coisa da feiticeira Karabá.
Kiriku, muito corajoso, persiguiu a hiena negra; ele quase morreu, pois
a hiena era muito rápida e forte.
No dia seguinte Kiriku percebeu que havia um buraco e dentro do
buraco estava escondido um ratinho. Então Kiriku falou que a
hiena negra não era da feiticeira, a hiena negra veio à aldeia e
destruiu todo o cultivo porque estava caçando o pequeno ratinho.
O mistério foi resolvido e novamente Kiriku ficou como o herói da
aldeia.
Kirikou e os animais salvagens
KIRIKOU E O BÚFALO
Depois de que o cultivo da aldeia foi destruído pela hiena
negra. Os habitantes da aldeia ficaram muito tristes sem
saber o que fazer. Mas Kiriku, sempre curioso, descobriu
que a terra que tinham em seu quintal podia se usada para
fazer cerâmica, era argila! A aldeia começou trabalhar a
argila e assim viraram ceramistas e pensaram em vender
esses objetos na aldeia mais próxima e com o dinheiro que
ganharem, poder comprar alimentos
e tudo o que precisarem.
Kirikou e os animais salvagens
No caminho para a cidade todos estavam muitos cansados e por
sorte encontraram um búfalo no meio do caminho. Kiriku, teve um
mal sentimento quando viu o Búfalo. Ele advirtiu a seus amigos da
aldeia que não confiaram nesse búfalo, que talvez era um feitiço da
Karabá. Mas, ninguém acreditou nas palavras de Kiriku, não se
importaram do que ele disse e colocaram os potes de cerâmica em
cima do búfalo.
Kirikou não colocou seus vasos em cima e continuo
carregando seus vasos de cerâmica.
Quando estavam chegando na cidade, o búfalo saiu correndo e
quebrou todos os vasos. Kirikou foi o único que pôde vender seus
vasos e novamente salvou à aldeia da fome.
KIRIKOU E A
GIRAFA
Um dia Kiriku viu umas marcas de um pássaro com três patas, então
decidiu
seguir as marcar para descobrir o que era esse bicho estranho. Kiriku
descobriu que aquelas marcas eram uma armadilha dos feitiços de
Karabá que
queriam captura-lo. Kiriku conseguiu se salvar subindo a uma árvore,
mas os
feitiços ficaram embaixo esperando que ele estivesse cansado para
assim
captura-lo.
Logo chegou uma Girafa a comer nessa árvore e Kiriku subiu nela
esperando
fugir dos feitiços, mas estes, o seguiram por onde a girafa andar. Subido
na
cabeça da girafa, e prendido dos chifres da girafa, Kiriku conheceu muitos
lugares lindos da África que ele nunca viu. Viu as quedas de Vitória,
também
viu o Kilimangaro, o maior monte da África.
Finalmente, Kiriku conseguiu escapar dos feitiços, nadando por um rio. Os
feitiços não coseguiram pega-lo porque não podiam nadar. Kiriku,
voltou à sua aldeia e contou todas suas aventuras; ele novamente ficou
como
um herói.
Kirikou e os animais salvagens
KIRIKOU E O FALSO
FEITIÇO
Um dia as mulheres da aldeia decidiram fazer cerveja para acalmar a
sede de todos. Elas experimentaram a cerveja e logo ficaram doentes:
a cerveja estava envenenada com um flor de veneno que Karabá
mandou. Kiriku decidiu que tinha que salvar a sua mãe e as outras
mulheres. Foi assim, que Kiriku teve a ideia se disfarçar de um feitiço
de Karabá. Os outros meninos da aldeia ajudaram a Kiriku a criar o
disfarce. Kiriku saiu a procurar a flor amarela que era a cura do
veneno. Kiriku conseguiu encontrar a flor amarela, mas antes de ir
embora e levar a flor a sua aldeia, ele quis ver a feiticeira, pois sentiu
curiosidad de saber como era ela. Kiriku se parou em frente dela e
olhou ela devagar e pensou que Karabá era uma mulher muito linda.
Kiriku saiu correndo para a sua aldeia, deu a flor para sua mae e as
outras mulheres; elas se curaram e Kiriku novamente foi o herói da
aldeia.
Fim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O galo e a raposa
O galo e a raposaO galo e a raposa
O galo e a raposa
Roseli Aparecida Tavares
 
Fábulas de La Fontaine- A Cigarra e a Formiga
Fábulas de La Fontaine- A Cigarra e a FormigaFábulas de La Fontaine- A Cigarra e a Formiga
Fábulas de La Fontaine- A Cigarra e a Formiga
joanalucasqueiros
 
O bairro do Marcelo
O bairro do MarceloO bairro do Marcelo
O bairro do Marcelo
Ana Silva
 
Sitio do pica pau amarelo
Sitio do pica pau amareloSitio do pica pau amarelo
Sitio do pica pau amarelo
luciagomespedroso
 
A arca de noé ( letra minúscula com efeitos)
A arca de noé ( letra minúscula com efeitos)A arca de noé ( letra minúscula com efeitos)
A arca de noé ( letra minúscula com efeitos)
bibliopbi
 
MINI LIVRO SANFONA - Lendas do Folclore.pdf
 MINI LIVRO  SANFONA - Lendas do Folclore.pdf MINI LIVRO  SANFONA - Lendas do Folclore.pdf
MINI LIVRO SANFONA - Lendas do Folclore.pdf
Mary Alvarenga
 
Bichodário
BichodárioBichodário
Bichodário
Josiapjuli
 
Alimentacao historia
Alimentacao historiaAlimentacao historia
Alimentacao historia
Ana Prada
 
Clarice lispector quase de verdade (pdf)(rev)
Clarice lispector   quase de verdade (pdf)(rev)Clarice lispector   quase de verdade (pdf)(rev)
Clarice lispector quase de verdade (pdf)(rev)
Amanda Souza
 
A menina que detestava livros
A menina que detestava livros  A menina que detestava livros
A menina que detestava livros
Mary Alvarenga
 
Menina Bonita Do LaçO De Fita
Menina Bonita Do LaçO De FitaMenina Bonita Do LaçO De Fita
Menina Bonita Do LaçO De Fita
Paderes
 
A galinha ruiva completa
A galinha ruiva completaA galinha ruiva completa
A galinha ruiva completa
Dário Reis
 
A bela adormecida
A bela adormecida A bela adormecida
A bela adormecida
Cintia Carvalho
 
Texto completo - O Grufalão
Texto completo - O GrufalãoTexto completo - O Grufalão
Texto completo - O Grufalão
BibliotecadaEscoladaPonte
 
Casa das unidades e dezenas
Casa das unidades e dezenasCasa das unidades e dezenas
Casa das unidades e dezenas
macaquinhos
 
A HistóRia De Uma Bruxa
A HistóRia De Uma BruxaA HistóRia De Uma Bruxa
A HistóRia De Uma Bruxa
Joana Sobrenome
 
O carnaval-na-floresta
O carnaval-na-florestaO carnaval-na-floresta
O carnaval-na-floresta
Guiomar Silva
 
O elefante sem tromba
O elefante sem trombaO elefante sem tromba
O elefante sem tromba
Emef Madalena
 
O espelho magico historia infantil
O espelho magico historia infantilO espelho magico historia infantil
O espelho magico historia infantil
Gaby Veloso
 
Coelhinho branco
Coelhinho brancoCoelhinho branco
Coelhinho branco
Ana Paula Chaínho
 

Mais procurados (20)

O galo e a raposa
O galo e a raposaO galo e a raposa
O galo e a raposa
 
Fábulas de La Fontaine- A Cigarra e a Formiga
Fábulas de La Fontaine- A Cigarra e a FormigaFábulas de La Fontaine- A Cigarra e a Formiga
Fábulas de La Fontaine- A Cigarra e a Formiga
 
O bairro do Marcelo
O bairro do MarceloO bairro do Marcelo
O bairro do Marcelo
 
Sitio do pica pau amarelo
Sitio do pica pau amareloSitio do pica pau amarelo
Sitio do pica pau amarelo
 
A arca de noé ( letra minúscula com efeitos)
A arca de noé ( letra minúscula com efeitos)A arca de noé ( letra minúscula com efeitos)
A arca de noé ( letra minúscula com efeitos)
 
MINI LIVRO SANFONA - Lendas do Folclore.pdf
 MINI LIVRO  SANFONA - Lendas do Folclore.pdf MINI LIVRO  SANFONA - Lendas do Folclore.pdf
MINI LIVRO SANFONA - Lendas do Folclore.pdf
 
Bichodário
BichodárioBichodário
Bichodário
 
Alimentacao historia
Alimentacao historiaAlimentacao historia
Alimentacao historia
 
Clarice lispector quase de verdade (pdf)(rev)
Clarice lispector   quase de verdade (pdf)(rev)Clarice lispector   quase de verdade (pdf)(rev)
Clarice lispector quase de verdade (pdf)(rev)
 
A menina que detestava livros
A menina que detestava livros  A menina que detestava livros
A menina que detestava livros
 
Menina Bonita Do LaçO De Fita
Menina Bonita Do LaçO De FitaMenina Bonita Do LaçO De Fita
Menina Bonita Do LaçO De Fita
 
A galinha ruiva completa
A galinha ruiva completaA galinha ruiva completa
A galinha ruiva completa
 
A bela adormecida
A bela adormecida A bela adormecida
A bela adormecida
 
Texto completo - O Grufalão
Texto completo - O GrufalãoTexto completo - O Grufalão
Texto completo - O Grufalão
 
Casa das unidades e dezenas
Casa das unidades e dezenasCasa das unidades e dezenas
Casa das unidades e dezenas
 
A HistóRia De Uma Bruxa
A HistóRia De Uma BruxaA HistóRia De Uma Bruxa
A HistóRia De Uma Bruxa
 
O carnaval-na-floresta
O carnaval-na-florestaO carnaval-na-floresta
O carnaval-na-floresta
 
O elefante sem tromba
O elefante sem trombaO elefante sem tromba
O elefante sem tromba
 
O espelho magico historia infantil
O espelho magico historia infantilO espelho magico historia infantil
O espelho magico historia infantil
 
Coelhinho branco
Coelhinho brancoCoelhinho branco
Coelhinho branco
 

Semelhante a Kirikou e os animais salvagens

Kirikou
KirikouKirikou
Kirikou
Jeanice Bulik
 
Kiriku e a Feiticeira
Kiriku e a FeiticeiraKiriku e a Feiticeira
Kiriku e a Feiticeira
Nair Rodrigues Neves Boni
 
Kiriku E A Feiticeira JéSsica E Laisa 5ªC
Kiriku E A Feiticeira  JéSsica E Laisa 5ªCKiriku E A Feiticeira  JéSsica E Laisa 5ªC
Kiriku E A Feiticeira JéSsica E Laisa 5ªC
Nair Rodrigues Neves Boni
 
Kiriku E A Feiticeira Jéssica E Laisa 5ª C
Kiriku E A Feiticeira  Jéssica E Laisa 5ª CKiriku E A Feiticeira  Jéssica E Laisa 5ª C
Kiriku E A Feiticeira Jéssica E Laisa 5ª C
Nair Rodrigues Neves Boni
 
Kirikú E A Feiticeira Maria Eduarda
Kirikú E A Feiticeira   Maria EduardaKirikú E A Feiticeira   Maria Eduarda
Kirikú E A Feiticeira Maria Eduarda
Nair Rodrigues Neves Boni
 
Kirikú e a Feiticeira II
Kirikú e a Feiticeira IIKirikú e a Feiticeira II
Kirikú e a Feiticeira II
Nair Rodrigues Neves Boni
 
Os contos
Os  contosOs  contos
Os contos
cristinapedrogao
 
Os contos do 5.º E
Os contos  do 5.º EOs contos  do 5.º E
Os contos do 5.º E
cristinapedrogao
 
Projeto Folclore
Projeto FolcloreProjeto Folclore
Projeto Folclore
Cassiano Santana
 
Projeto Folclore
Projeto FolcloreProjeto Folclore
Projeto Folclore
Cassiano Santana
 
Livro eletrônico
Livro eletrônicoLivro eletrônico
Livro eletrônico
Claudia Lotufo
 
Once upon a time portugalt
Once upon a time portugaltOnce upon a time portugalt
Once upon a time portugalt
Mar Jurado
 
Fada oriana
Fada oriana Fada oriana
Fada oriana
Misterytu8
 
Projeto Folclore
Projeto FolcloreProjeto Folclore
Projeto Folclore
Cassiano Santana
 
Dama e o unicornio (turma de 7º ano)
Dama e o unicornio (turma de 7º ano)Dama e o unicornio (turma de 7º ano)
Dama e o unicornio (turma de 7º ano)
Isabel DA COSTA
 
Livro eletrônico
Livro eletrônicoLivro eletrônico
Livro eletrônico
Claudia Lotufo
 
Livro lendas
Livro lendasLivro lendas
Livro lendas
escolajoaogoncalves
 
Livro lendas
Livro lendasLivro lendas
Livro lendas
escolajoaogoncalves
 
Cartazes
CartazesCartazes

Semelhante a Kirikou e os animais salvagens (19)

Kirikou
KirikouKirikou
Kirikou
 
Kiriku e a Feiticeira
Kiriku e a FeiticeiraKiriku e a Feiticeira
Kiriku e a Feiticeira
 
Kiriku E A Feiticeira JéSsica E Laisa 5ªC
Kiriku E A Feiticeira  JéSsica E Laisa 5ªCKiriku E A Feiticeira  JéSsica E Laisa 5ªC
Kiriku E A Feiticeira JéSsica E Laisa 5ªC
 
Kiriku E A Feiticeira Jéssica E Laisa 5ª C
Kiriku E A Feiticeira  Jéssica E Laisa 5ª CKiriku E A Feiticeira  Jéssica E Laisa 5ª C
Kiriku E A Feiticeira Jéssica E Laisa 5ª C
 
Kirikú E A Feiticeira Maria Eduarda
Kirikú E A Feiticeira   Maria EduardaKirikú E A Feiticeira   Maria Eduarda
Kirikú E A Feiticeira Maria Eduarda
 
Kirikú e a Feiticeira II
Kirikú e a Feiticeira IIKirikú e a Feiticeira II
Kirikú e a Feiticeira II
 
Os contos
Os  contosOs  contos
Os contos
 
Os contos do 5.º E
Os contos  do 5.º EOs contos  do 5.º E
Os contos do 5.º E
 
Projeto Folclore
Projeto FolcloreProjeto Folclore
Projeto Folclore
 
Projeto Folclore
Projeto FolcloreProjeto Folclore
Projeto Folclore
 
Livro eletrônico
Livro eletrônicoLivro eletrônico
Livro eletrônico
 
Once upon a time portugalt
Once upon a time portugaltOnce upon a time portugalt
Once upon a time portugalt
 
Fada oriana
Fada oriana Fada oriana
Fada oriana
 
Projeto Folclore
Projeto FolcloreProjeto Folclore
Projeto Folclore
 
Dama e o unicornio (turma de 7º ano)
Dama e o unicornio (turma de 7º ano)Dama e o unicornio (turma de 7º ano)
Dama e o unicornio (turma de 7º ano)
 
Livro eletrônico
Livro eletrônicoLivro eletrônico
Livro eletrônico
 
Livro lendas
Livro lendasLivro lendas
Livro lendas
 
Livro lendas
Livro lendasLivro lendas
Livro lendas
 
Cartazes
CartazesCartazes
Cartazes
 

Mais de Deisy Quintero

Imperfeito do subjuntivo
Imperfeito do subjuntivoImperfeito do subjuntivo
Imperfeito do subjuntivo
Deisy Quintero
 
Atividade meios de transpostes_caca-palavras
Atividade meios de transpostes_caca-palavrasAtividade meios de transpostes_caca-palavras
Atividade meios de transpostes_caca-palavras
Deisy Quintero
 
Meios de transporte
Meios de transporteMeios de transporte
Meios de transporte
Deisy Quintero
 
Falsos amigos
Falsos amigosFalsos amigos
Falsos amigos
Deisy Quintero
 
Falsos amigos
Falsos amigosFalsos amigos
Falsos amigos
Deisy Quintero
 
Resumo comparativo superlativo
Resumo comparativo   superlativoResumo comparativo   superlativo
Resumo comparativo superlativo
Deisy Quintero
 
Mas, mais, más
Mas, mais, másMas, mais, más
Mas, mais, más
Deisy Quintero
 
Mal e mau
Mal e mauMal e mau
Mal e mau
Deisy Quintero
 
Ficha adjetivos imprimir
Ficha adjetivos   imprimirFicha adjetivos   imprimir
Ficha adjetivos imprimir
Deisy Quintero
 
Comparativos e supelativos
Comparativos e supelativosComparativos e supelativos
Comparativos e supelativos
Deisy Quintero
 
Presente do subjuntivo
Presente do subjuntivoPresente do subjuntivo
Presente do subjuntivo
Deisy Quintero
 
Músicas presente do subjuntivo
Músicas presente do subjuntivoMúsicas presente do subjuntivo
Músicas presente do subjuntivo
Deisy Quintero
 
Exercícios presente do subjuntivo
Exercícios presente do subjuntivoExercícios presente do subjuntivo
Exercícios presente do subjuntivo
Deisy Quintero
 
Correio sentimenal
Correio sentimenalCorreio sentimenal
Correio sentimenal
Deisy Quintero
 
Sotaques
SotaquesSotaques
Sotaques
Deisy Quintero
 
Regioes do brasil
Regioes do brasilRegioes do brasil
Regioes do brasil
Deisy Quintero
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofonia
Deisy Quintero
 
Origem da língua portuguesa
Origem da língua portuguesaOrigem da língua portuguesa
Origem da língua portuguesa
Deisy Quintero
 
sopa de letras letras partícipio passado
sopa de letras letras partícipio passadosopa de letras letras partícipio passado
sopa de letras letras partícipio passado
Deisy Quintero
 
Pretérito mais que perfeito
Pretérito mais que perfeitoPretérito mais que perfeito
Pretérito mais que perfeito
Deisy Quintero
 

Mais de Deisy Quintero (20)

Imperfeito do subjuntivo
Imperfeito do subjuntivoImperfeito do subjuntivo
Imperfeito do subjuntivo
 
Atividade meios de transpostes_caca-palavras
Atividade meios de transpostes_caca-palavrasAtividade meios de transpostes_caca-palavras
Atividade meios de transpostes_caca-palavras
 
Meios de transporte
Meios de transporteMeios de transporte
Meios de transporte
 
Falsos amigos
Falsos amigosFalsos amigos
Falsos amigos
 
Falsos amigos
Falsos amigosFalsos amigos
Falsos amigos
 
Resumo comparativo superlativo
Resumo comparativo   superlativoResumo comparativo   superlativo
Resumo comparativo superlativo
 
Mas, mais, más
Mas, mais, másMas, mais, más
Mas, mais, más
 
Mal e mau
Mal e mauMal e mau
Mal e mau
 
Ficha adjetivos imprimir
Ficha adjetivos   imprimirFicha adjetivos   imprimir
Ficha adjetivos imprimir
 
Comparativos e supelativos
Comparativos e supelativosComparativos e supelativos
Comparativos e supelativos
 
Presente do subjuntivo
Presente do subjuntivoPresente do subjuntivo
Presente do subjuntivo
 
Músicas presente do subjuntivo
Músicas presente do subjuntivoMúsicas presente do subjuntivo
Músicas presente do subjuntivo
 
Exercícios presente do subjuntivo
Exercícios presente do subjuntivoExercícios presente do subjuntivo
Exercícios presente do subjuntivo
 
Correio sentimenal
Correio sentimenalCorreio sentimenal
Correio sentimenal
 
Sotaques
SotaquesSotaques
Sotaques
 
Regioes do brasil
Regioes do brasilRegioes do brasil
Regioes do brasil
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofonia
 
Origem da língua portuguesa
Origem da língua portuguesaOrigem da língua portuguesa
Origem da língua portuguesa
 
sopa de letras letras partícipio passado
sopa de letras letras partícipio passadosopa de letras letras partícipio passado
sopa de letras letras partícipio passado
 
Pretérito mais que perfeito
Pretérito mais que perfeitoPretérito mais que perfeito
Pretérito mais que perfeito
 

Último

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
mailabueno45
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 

Último (20)

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 

Kirikou e os animais salvagens

  • 3. O filme: “KIRIKOU E OS ANIMAIS SELVAGENS” é baseado em lendas africanas e conta a história de um minúsculo menino que enfrenta a terrível feiticeira Karabá, que ameaça a sobrevivência da sua aldeia. O avô de Kirikou conta as aventuras do garoto, cuja altura não alcança o joelho de uma pessoa normal. Entre elas o avô conta como o menino aprendeu a ser jardineiro, detetive, artesão, doutor, comerciante e viajante, percorrendo os diversos recantos da África. (Fonte: www.adorocinema.com.br)
  • 4. KIRIKU E A HIENA NEGRA
  • 5. Depois de que o pequeno Kiriku trouxe a água a sua aldeia decidiram aproveitar a água e cultivar plantas, legumes e verduras para sua alimentação. Mas durante a noite apareceu um animal que destruiu toda a plantação. A aldeia ficou apavorada, pois acreditaram que era obra de Karabá, a feiticeira, que somente pensava em fazer mal aos habitantes da aldeia. Kiriku, que era muito astucioso, soube que aquilo não era obra da Karabá. Kiriku pensou que outra coisa, talvez um animal selvagem, tinha feito aquilo. Os habitantes da aldeia e Kiriku ficaram vigiando a noite toda para descobrir o que tinha destruído seus cultivos. De repente um animal apareceu, era uma hiena negra. Todos pensaram que era coisa da feiticeira Karabá.
  • 6. Kiriku, muito corajoso, persiguiu a hiena negra; ele quase morreu, pois a hiena era muito rápida e forte. No dia seguinte Kiriku percebeu que havia um buraco e dentro do buraco estava escondido um ratinho. Então Kiriku falou que a hiena negra não era da feiticeira, a hiena negra veio à aldeia e destruiu todo o cultivo porque estava caçando o pequeno ratinho. O mistério foi resolvido e novamente Kiriku ficou como o herói da aldeia.
  • 8. KIRIKOU E O BÚFALO
  • 9. Depois de que o cultivo da aldeia foi destruído pela hiena negra. Os habitantes da aldeia ficaram muito tristes sem saber o que fazer. Mas Kiriku, sempre curioso, descobriu que a terra que tinham em seu quintal podia se usada para fazer cerâmica, era argila! A aldeia começou trabalhar a argila e assim viraram ceramistas e pensaram em vender esses objetos na aldeia mais próxima e com o dinheiro que ganharem, poder comprar alimentos e tudo o que precisarem.
  • 11. No caminho para a cidade todos estavam muitos cansados e por sorte encontraram um búfalo no meio do caminho. Kiriku, teve um mal sentimento quando viu o Búfalo. Ele advirtiu a seus amigos da aldeia que não confiaram nesse búfalo, que talvez era um feitiço da Karabá. Mas, ninguém acreditou nas palavras de Kiriku, não se importaram do que ele disse e colocaram os potes de cerâmica em cima do búfalo.
  • 12. Kirikou não colocou seus vasos em cima e continuo carregando seus vasos de cerâmica. Quando estavam chegando na cidade, o búfalo saiu correndo e quebrou todos os vasos. Kirikou foi o único que pôde vender seus vasos e novamente salvou à aldeia da fome.
  • 14. Um dia Kiriku viu umas marcas de um pássaro com três patas, então decidiu seguir as marcar para descobrir o que era esse bicho estranho. Kiriku descobriu que aquelas marcas eram uma armadilha dos feitiços de Karabá que queriam captura-lo. Kiriku conseguiu se salvar subindo a uma árvore, mas os feitiços ficaram embaixo esperando que ele estivesse cansado para assim captura-lo.
  • 15. Logo chegou uma Girafa a comer nessa árvore e Kiriku subiu nela esperando fugir dos feitiços, mas estes, o seguiram por onde a girafa andar. Subido na cabeça da girafa, e prendido dos chifres da girafa, Kiriku conheceu muitos lugares lindos da África que ele nunca viu. Viu as quedas de Vitória, também viu o Kilimangaro, o maior monte da África. Finalmente, Kiriku conseguiu escapar dos feitiços, nadando por um rio. Os feitiços não coseguiram pega-lo porque não podiam nadar. Kiriku, voltou à sua aldeia e contou todas suas aventuras; ele novamente ficou como um herói.
  • 17. KIRIKOU E O FALSO FEITIÇO
  • 18. Um dia as mulheres da aldeia decidiram fazer cerveja para acalmar a sede de todos. Elas experimentaram a cerveja e logo ficaram doentes: a cerveja estava envenenada com um flor de veneno que Karabá mandou. Kiriku decidiu que tinha que salvar a sua mãe e as outras mulheres. Foi assim, que Kiriku teve a ideia se disfarçar de um feitiço de Karabá. Os outros meninos da aldeia ajudaram a Kiriku a criar o disfarce. Kiriku saiu a procurar a flor amarela que era a cura do veneno. Kiriku conseguiu encontrar a flor amarela, mas antes de ir embora e levar a flor a sua aldeia, ele quis ver a feiticeira, pois sentiu curiosidad de saber como era ela. Kiriku se parou em frente dela e olhou ela devagar e pensou que Karabá era uma mulher muito linda. Kiriku saiu correndo para a sua aldeia, deu a flor para sua mae e as outras mulheres; elas se curaram e Kiriku novamente foi o herói da aldeia.
  • 19. Fim