SlideShare uma empresa Scribd logo
Patrocinadores Platina
Patrocinadores Ouro
Patrocinadores Prata Apoios Organização
PTCRIS
Parte II
Agenda
Parte I
1. Sessão de Abertura: o ano em análise
2. Sessão Pilares PTCRIS:
a. Serviços para Gestão de ORGs
b. Serviços para Gestão de Afiliações
c. Serviços para Gestão de Financiamento
3. CIÊNCIAVITAE:
a. Ponto de Situação
b. Demonstração
Parte II
1. Mesa Redonda
CIÊNCIAVITAE: Perspectivas
1. Integrações CIÊNCIAVITAE:
a. CRIS locais
b. Sistemas Nacionais: A3ES
2. Integrações PTCRIS
a. Study&Research in PT
3. Plano de Atividades PTCRIS
CIÊNCIAVITAE
>> Expectativas e Desafios numa Unidade de
Investigação
Jornadas FCCN 2019 | Mesa-redonda CIÊNCIAVITAE
Ponta Delgada, 6 de maio de 2019
Maria Eugénia Rodrigues
Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
ICS-ULisboa: missão
ICS-ULisboa em números
5
OBSERVATÓRIO
S
Diretor Executivo
Serv. de Apoio
aos Órgãos de
Governo
Divisão de I&D e
Formação Avançada
Gestão de I&D
Gestão Académica
Gestão Documental e
Publicações
Gest. Comunicação,
Imagem e Relações
Públicas
Gestão de TI e
Comunicação
Divisão de Gestão
Financeira e
Administrativa
Serviços Financeiros
Recursos Humanos
Apoio Geral
Assessoria da Direção
Assessoria Jurídica
Biblioteca
Arquivo de História
Social
Serviço de Edições
Contabilidade,
Orçamento e
Prestação de Contas
Gestão de Projetos
de I&D
Serviços de apoio à investigação no ICS-ULisboa
Gestão de I&D: Recolha, tratamento e análise de dados
> Ferramentas utilizadas: Site ICS e bases de dados internas (sem PTCRIS LOCAL)
> Processos morosos e complexos para inserção, e validação, de registos múltiplos,
a fim de assegurar a qualidade e fiabilidade dos dados;
Nível interno
• Elaboração de
relatórios de
atividades
•Produção de
indicadores científicos
•Gestão da equipa ICS
•Apoio à decisão dos
orgãos de gestão
Entidades públicas
(UE, FCT, FCT, DGEEC,
A3ES, DGES…)
• Elaboração de
relatórios de
atividades
• Elaboração de
estudos e inquéritos
Público não académico
(Decisores, Stakeholders,
Média, Público em geral)
• Ciência Aberta
• Comunicação e
disseminação da atividade
científica (observatórios,
escolas e estágios de verão,
escolas seniores, etc.)
Ao nível interno
O CIÊNCIAVITAE no ICS-ULisboa
• Criar, e implementar, o referencial de um deposito único, múltiplas utilizações (‘only once’);
• Garantir a qualidade, integridade e fiabilidade dos dados bem como níveis de privacidade;
• Utilizar o CIÊNCIAVITAE como elemento central, atualizado e validado de dados científicos;
• Extrair, de uma forma simplificada, automatizada mas também flexibilizada, dados agregados ao nível da produção
científica individual e da organização;
• Usar os dados disponibilizados para múltiplas utilizações tais como elaboração de relatórios, pareceres para apoio à
decisão, e outros pedidos de informação vária, on time;
• Utilizar métricas para a avaliação das atividades científicas.
• Desburocratizar processos e procedimentos logísticos de recolha e tratamento de informação;
• Agilizar fluxos de trabalho entre gestores de ciência e investigadores;
• Alargar a recolha de dados à comunidade científica (doutorandos, bolseiros de investigação sem PhD e gestores de
ciência).
O CIÊNCIAVITAE no ICS-ULisboa: Expectativas para a ORG.
Ao nível institucional e externo
• Valorizar a ‘Organização/Unidade de Investigação’ como uma unidade produtora de atividade científica, com
identidade, integrando e contribuindo para o SCTN em termos globais;
• Obter maior visibilidade dos membros da comunidade científica e respetivas expertise;
• Divulgar e disseminar as atividades de investigação quer nacional quer internacionalmente.
• Facilitar a participação e a integração da UI/ORG, e seus investigadores, em redes nacionais e internacionais;
• Promover a captação de fundos públicos e privado para a investigação;
• Garantir, e alargar de forma progressiva, a integração com as entidades geradoras de dados e de estatísticas conforme
previsto no CIÊNCIAVITAE;
• Utilizar a informação registada, e validada, pelas entidades nacionais, através de importadores;
• Utilizar dados agregados de produção científica para benchmarking.
O CIÊNCIAVITAE no ICS-ULisboa: Expectativas
Ao nível interno
• Sensibilizar os investigadores sobre a importância e eficácia do CIÊNCIAVITAE: mais ciência, menos burocracia, no SCTN
(não apenas para utilização individual e não apenas como mais um sistema criado para substituir outros);
• Explicitar os mecanismos facilitadores para importação de dados existentes noutros sistemas de informação (FCTSIG,
RCCAP, ORDCID, PRIES e RENATES) e a interoperabilidade entre alguns deles.
• Explicitar a importância de indicadores normalizados para dar resposta atempada e fiável, em termos internos e
também para entidades do SCNT;
• Promover ações de esclarecimento e formação para a comunidade científica aproximando os gestores de ciência dos
investigadores e doutorandos (ex: Roadshow FCT e sessões personalizadas no ICS);
• Promover a utilização do CIÊNCIA VITAE como sistema de gestão fiável e célere para obtenção de dados de indicadores
científicos e para apresentação de Curricula Vitae.
• Promover a integração com um PTCRIS LOCAL;
• Integrar as TI no acompanhamento da utilização do CIÊNCIAVITAE.
CIÊNCIAVITAE: Desafios
Ao nível institucional e externo
• Estabelecer o CIÊNCIAVITAE como um sistema de referência, e uma constante, na disponibilização de dados quer para o
SCTN quer Internacional;
• Garantir que o CIÊNCIAVITAE, enquanto sistema integrado de informação científica, permita continuidade,
desenvolvimentos futuros, e comunicação com outros sistemas de gestão de informação científica na área do ensino e da
investigação;
• Criar a ligação e utilização do CIÊNCIAVITAE como motor de transferência de conhecimento para a sociedade através do
Programa Ciência Aberta;
• Garantir a fiabilidade e interoperabilidade dos dados entre as entidades produtoras de informação nacionais e
internacionais;
• Definir o processo de validação de dados e limitar as validações múltiplas (ex: papel de moderadores em workflows);
• Clarificar o papel, a relevância e os contributos das organizações para o CiÊNCIAVITAE;
• Permitir, através do Portal das Organizações, a utilização de dados de uma forma flexível, cruzando indicadores, anos, etc.
• Destacar a importância dos estudos bibliométricos no contexto da produção científica reutilizando, por exemplo, métricas
já existentes no ORCID;
• Integrar as TI no acompanhamento e desenvolvimento do CIÊNCIAVITAE para apoio às Unidades de I&D/IES
CIÊNCIAVITAE: Desafios
Investigadores Doutorados
• 25 utilizadores (~1/4 inv. doutorados)
• 80% registados há < 1 mês
• Tomaram conhecimento pelos sites FCT (80%) e CIÊNCIAVITAE
(20%)
C
CIÊNCIAVITAE no ICS-ULisboa
60%
Satisfeita/o
40%
Insatisfeita/o
“A importância é alta desde
que simplifique a recolha,
uso e visualização de dados.
A plataforma pode
desempenhar um papel
fundamental nesses aspetos
desde que limite a dispersão
de informação em múltiplos
canais”
“Porque inventar uma
plataforma sincronizada com
ORCiD e não ORCiD? Porque
antes o FCT-SIG, depois o
DeGóis, depois o
CiênciaVitae?”
CIÊNCIAVITAE: a opinião dos nossos investigadores
Facilidade de criação e gestão das informações
Relevância do Manual de utilizador
Funcionalidade "Gestão de currículos"
Presença e utilidade de tutoriais
Sincronização com outros CVs online (DeGóis,
FCT|SIG, ORCiD)
Importação de publicações pelo RCAAP
Importação de dados por PRIES e RENATES
MUITO OBRIGADA!
Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
CONTINUAÇÃO DE UMAS EXCELENTES
JORNADAS FCCN 2019!!
Maria Eugénia Rodrigues
ICS-ULisboa
eugenia.rodrigues@ics.ulisboa.pt
Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
1. Observatórios
2. Atividades dirigidas para o público em geral
a) Canal Youtube
b) Blogues;
c) Consultas a cidadãos;
d) Exposições;
e) Noite dos Investigadores;
f) ICS fora de Portas
3. Atividades Dirigidas a decisores políticos
a) Policy Briefs; Portugal de A a Z; Portugal em
Mudança);
b) Conselhos Consultivos;
c) Govint Fórum para a Governação Integrada;
d) Participação em eventos de stakholders
4. Atividades dirigidas ao público em geral;
a) Escolas de Verão;
b) Estágios e ocupação científica no Verão
c) Descobre a Ulisboa
5. O ICS nos Media
Agenda
Parte I
1. Sessão de Abertura: o ano em análise
2. Sessão Pilares PTCRIS:
a. Serviços para Gestão de ORGs
b. Serviços para Gestão de Afiliações
c. Serviços para Gestão de Financiamento
3. CIÊNCIAVITAE:
a. Ponto de Situação
b. Demonstração
Parte II
1. Mesa Redonda
CIÊNCIAVITAE: Perspectivas
1. Integrações CIÊNCIAVITAE:
a. CRIS locais
b. Sistemas Nacionais: A3ES
2. Integrações PTCRIS
a. Study&Research in PT
3. Plano de Atividades PTCRIS
A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae
6 de Maio de 2019 João Duarte Silva
O SI da A3ES e os Ciência ID e Ciência Vitæ
A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae
6 de Maio de 2019 João Duarte Silva
A ficha curricular do docente FCD
Dados institucionais
Graus e Títulos académicos
Produção científica
Experiência profissional
Outra produção académica
Distribuição de serviço docente
A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae
6 de Maio de 2019 João Duarte Silva
Como preencher a FCD (antes do Ciência Vitæ)
Criação de um link no
processo
Através de um webservice
A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae
6 de Maio de 2019 João Duarte Silva
Como preencher a FCD (antes do Ciência Vitæ)
Criação de um link no
processo
Preenchimento manual pela IES ou pelo docente
Preenchimento para cada processo
Informação pode variar de processo para processo
Informação sempre editável até à submissão da FCD
A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae
6 de Maio de 2019 João Duarte Silva
Como preencher a FCD (antes do Ciência Vitæ)
Através de um webservice
Integração de dados pela IES
A mesma FCD pode ser utilizada em vários processos
Informação pode variar de processo para processo
IES decide se a informação fica editável ou submetida no processo
A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae
6 de Maio de 2019 João Duarte Silva
Como preencher a FCD (depois do Ciência Vitæ)
Criação de um link no processo (processo misto de preenchimento
manual e utilização do Ciência ID)
Através de um webservice
Durante um período transitório
Através do Ciência ID / Ciência Vitæ
A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae
6 de Maio de 2019 João Duarte Silva
Como preencher a FCD (depois do Ciência Vitæ)
Através do Ciência ID / Ciência Vitæ
Utilização do Ciência ID e de autorização do docente para utilização dos
seus dados pela IES e pela A3ES para a integração de dados na FCD
Informação transferida editável até à submissão da FCD
Informação selecionada pelo docente no Ciência Vitæ
A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae
6 de Maio de 2019 João Duarte Silva
Muito obrigado.
Ficamos a aguardar comentários e sugestões.
duarte.silva@a3es.pt
antonio.silva@a3es.pt
Agenda
Parte I
1. Sessão de Abertura: o ano em análise
2. Sessão Pilares PTCRIS:
a. Serviços para Gestão de ORGs
b. Serviços para Gestão de Afiliações
c. Serviços para Gestão de Financiamento
3. CIÊNCIAVITAE:
a. Ponto de Situação
b. Demonstração
Parte II
1. Mesa Redonda
CIÊNCIAVITAE: Perspectivas
1. Integrações CIÊNCIAVITAE:
a. CRIS locais
b. Sistemas Nacionais: A3ES
2. Integrações PTCRIS
a. Study&Research in PT
3. Plano de Atividades PTCRIS
Patrocinadores Platina
Patrocinadores Ouro
Patrocinadores Prata Apoios Organização
Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS locais
António Lopes
alsl@iscte-iul.pt
0000-0003-3045-0304
131C-FF1C-3F56
Ecossistema Científico-Académico
19-01-
2016SoS = Sistema de Sistemas = ecossistema 28
CRIS Locais
Portal de Investigação
Indicadores
Investigadores
(Ciência ID/ORCID)
Afiliações
(RCA)
Organizações
(ISNI+)
Financiamento /
projetos
(em curso)
Outcomes /
outputs
(em curso RCAAP)
Infraestruturas de
investigação
CV (Ciência Vitae)
Gestão financiamento (em curso)
Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - Porquê?
● Contexto Histórico
○ PTCRIS começou em 2014, não havia CIÊNCIAVITAE na altura
○ ORCID era uma boa opção, com API funcional
● Limitações/Desvantagens da integração ORCID
○ Sincronização com perda de informação por estrutura de informação ser limitada
○ Custos associados
● CIÊNCIAVITAE está agora disponível, com API completa e flexível, e com
autonomia para evoluir a plataforma e ecossistema
António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - Como?
● Constituição de grupo de trabalho
○ Objetivo: elaborar uma proposta de plano de integração entre o CIÊNCIAVITAE e CRIS
institucionais
● Entidades Envolvidas
○ FCCN|FCT, Universidade do Minho, Universidade de Aveiro, Universidade Nova de
Lisboa, Instituto Politécnico de Leiria, Instituto Politécnico de Viana do Castelo, ISCTE-
Instituto Universitário de Lisboa
António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
● Elaboração da proposta de plano de integração
○ Solução tecnológica para garantir a transferência de informação
(exportação/importação) e harmonização de dados entre o CIÊNCIAVITAE e um CRIS,
evitando duplicação de dados
● O que incluirá o documento?
○ Cenários de integração, Regras/Critérios de duplicação, Classes de
exportação/importação, Casos de uso, Boas práticas e problemas identificados
● Situação Atual
○ Em estado de finalização e será partilhado para discussão pública quando estiver fechado
(previsto no final do mês)
Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - O quê?
António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
● Três abordagens à escolha de cada CRIS local
○ Exportação; Importação; Sincronização
● Dois cenários de integração CRIS-CIÊNCIAVITAE
○ Wizard: desenvolvimento de um Wizard, adaptado a cada CRIS, para importação e
exportação de metadados via API CIÊNCIAVITAE
○ B2B: Desenvolvimento de automatismo B2B para importação e exportação de
metadados via API CIÊNCIAVITAE
Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - O quê?
António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - O quê?
● Dois cenários de integração CRIS-CIÊNCIAVITAE
○ Wizard
● B2B
CRIS
CRIS
CIÊNCIAVITAE
CIÊNCIAVITAEIntegrador
António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - Demo Wizard
Demonstração Integração CRIS-
CIÊNCIAVitae Wizard
António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - Demo Wizard
António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - Demo Wizard
António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
Agenda
Parte I
1. Sessão de Abertura: o ano em análise
2. Sessão Pilares PTCRIS:
a. Serviços para Gestão de ORGs
b. Serviços para Gestão de Afiliações
c. Serviços para Gestão de Financiamento
3. CIÊNCIAVITAE:
a. Ponto de Situação
b. Demonstração
Parte II
1. Mesa Redonda
CIÊNCIAVITAE: Perspectivas
1. Integrações CIÊNCIAVITAE:
a. CRIS locais
b. Sistemas Nacionais: A3ES
2. Integrações PTCRIS
a. Study&Research in PT
3. Plano de Atividades PTCRIS
38
Study&Research in Portugal:
O Efeito Sinérgico de um Portal
Parceiro Tecnológico
Rui Munhá
(FCT)
Inês Fonseca
(FCT)
39
O Portal study-research.pt
https://youtu.be/jF3q3xZfIdE
40
1. Promover o Ensino Superior, Ciência e Tecnologia de Portugal
2. Consolidar o ecossistema da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e fomentar processos colaborativos
3. Atrair recursos humanos tirando também partido da segurança e qualidade de vida
4. Promover e valorizar a língua portuguesa
5. Plataforma comum com acesso a fontes vivas (Ágil, responsiva e centrada no utilizador)
6. Potenciar iniciativas/instrumentos em curso
7. Motor de desenvolvimento de novos projetos
8. Aspirar a constituir-se como projeto de referência internacional
Objetivos
41
• Integração com Portal de Inovação e Investigação
(Pessoas, Projetos, Instituições, Financiamentos, Patentes, …)
• Integração com Ciência Vitae
• Alargar Base de Dados de Financiamentos disponível (RCAAP)
• Incluir acesso a Base de Dados de Equipamentos Científicos (Infraestruturas)
• Integração com Projeto Nau (montra de cursos de atração de talento e promoção língua pt)
• Evolução de módulo de Business Intelligence
• Integrar agência noticiosa de ciência e ensino superior
• …
Efeito Sinérgico
42
O Portal
43
O Portal
1
2
44
O Portal: Motor de Busca
45
O Portal: Motor de Busca
46
O Portal: Motor de Busca
47
O Portal
1
2
Jornadas UCCN|FCT - Sessao PTCRIS - Parte II
Jornadas UCCN|FCT - Sessao PTCRIS - Parte II
50
Próximos Passos
Ecossistema Científico-Académico
SoS = Sistema de Sistemas = ecossistema
CRIS Locais
Portal de Investigação
Indicadores
Investigadores
(Ciência ID/ORCID)
Afiliações
(RCA)
Organizações
(ISNI+)
Gestão financiamento (em curso)
Financiamento /
projetos
(em curso)
Outcomes /
outputs
(em curso RCAAP)
Infraestruturas de
investigação
CV (Ciência Vitae)
Agenda
Parte I
1. Sessão de Abertura: o ano em análise
2. Sessão Pilares PTCRIS:
a. Serviços para Gestão de ORGs
b. Serviços para Gestão de Afiliações
c. Serviços para Gestão de Financiamento
3. CIÊNCIAVITAE:
a. Ponto de Situação
b. Demonstração
Parte II
1. Mesa Redonda
CIÊNCIAVITAE: Perspectivas
1. Integrações CIÊNCIAVITAE:
a. CRIS locais
b. Sistemas Nacionais: A3ES
2. Integrações PTCRIS
a. Study&Research in PT
3. Plano de Atividades PTCRIS
Patrocinadores Platina
Patrocinadores Ouro
Patrocinadores Prata Apoios Organização
Plano de Atividades 2019
Cátia Laranjeira
catia.laranjeira@fccn.pt
0000-0003-3952-8294
3415-1354-5489
Timeline PTCRIS
2016
2017
2019
2018
Conceito & Estratégia
Desenvolvimento
● Referencial normativo e infraestruturas
Serviços & Integrações
● CIÊNCIAVITAE
● Infraestruturas para gestão de ORGs
● Adoção do referencial normativo
2016
2018
2017
2019
Consolidação
Adoção
Comunicação & Disseminação &
Formação
Sistema de BI
Fundações PTCRIS
Novos Sistemas
Adaptação ao referencial normativo
-SI Nacionais-
Coordenação
PTCRIS em 2019
Referencial Normativo & Infraestruturas
WP1
WP2
Adaptação ao referencial normativo
-SI Locais-
WP4
WP6
WP7
WP8
WP3
WP5
Referencial Normativo & InfraestruturasWP2
● Alargamento do Framework de sincronização
PTCRISync - estudo
● Implementação de Ids de projetos/financiamento
● Desenvolvimento de BD nacional de financiamento
● Enriquecimento e curadoria dados sobre ORGs
● Definição de perfil de dados de CV - HWG
Adaptação ao referencial normativoWP3/5
MyFCT
Checklist
Novos SistemasWP4
● Portal de Investigação - estudo
● Divulgação, Acompanhamento e Suporte
● Novas Funcionalidades
● Integrações
Comunicação & Divulgação & FormaçãoWP8
● Atualização do site PTCRIS
● Disponibilização de
um catálogo de
serviços
Comunicação & Divulgação & FormaçãoWP8
● Atualização do site PTCRIS
Questões?
Patrocinadores Platina
Patrocinadores Ouro
Patrocinadores Prata Apoios Organização
Obrigada!

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Jornadas UCCN|FCT - Sessao PTCRIS - Parte II

Seer 2003-2010
Seer 2003-2010Seer 2003-2010
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliaçãoRepositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Roberto C. S. Pacheco
 
WebinarCIMetrics_08042021
WebinarCIMetrics_08042021WebinarCIMetrics_08042021
WebinarCIMetrics_08042021
PTCRIS FCT
 
Institucionalização de Portais de Periódicos
 Institucionalização de Portais de Periódicos  Institucionalização de Portais de Periódicos
Institucionalização de Portais de Periódicos
Lúcia da Silveira
 
Boas Práticas do Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos da UNICAMP
Boas Práticas do Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos da UNICAMPBoas Práticas do Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos da UNICAMP
Boas Práticas do Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos da UNICAMP
Portal de Periódicos UFSC
 
O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...
O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...
O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...
Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...
Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...
SciELO - Scientific Electronic Library Online
 
e-Jornadas FCCN 2020 - Sessão do Projeto RCAAP - Parte 2
e-Jornadas FCCN 2020 - Sessão do Projeto RCAAP - Parte 2e-Jornadas FCCN 2020 - Sessão do Projeto RCAAP - Parte 2
e-Jornadas FCCN 2020 - Sessão do Projeto RCAAP - Parte 2
Projeto RCAAP
 
PTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informação
PTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informaçãoPTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informação
PTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informação
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
ABERTURA E GESTÃO DE DADOS DE INVESTIGAÇÃO - Estratégias Institucionais e Ser...
ABERTURA E GESTÃO DE DADOS DE INVESTIGAÇÃO - Estratégias Institucionais e Ser...ABERTURA E GESTÃO DE DADOS DE INVESTIGAÇÃO - Estratégias Institucionais e Ser...
ABERTURA E GESTÃO DE DADOS DE INVESTIGAÇÃO - Estratégias Institucionais e Ser...
Pedro Príncipe
 
Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) : Portal Periódicos UFSC
Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) : Portal Periódicos UFSCSistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) : Portal Periódicos UFSC
Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) : Portal Periódicos UFSC
UFSC
 
A interoperabilidade entre o Repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IUL
A interoperabilidade entre o Repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IULA interoperabilidade entre o Repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IUL
A interoperabilidade entre o Repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IUL
Susana Lopes
 
A interoperabilidade entre o repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IUL
A interoperabilidade entre o repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IULA interoperabilidade entre o repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IUL
A interoperabilidade entre o repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IUL
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
23 coisas: Bibliotecas para a Gestão de Dados de Investigação (Webinar BAD do...
23 coisas: Bibliotecas para a Gestão de Dados de Investigação (Webinar BAD do...23 coisas: Bibliotecas para a Gestão de Dados de Investigação (Webinar BAD do...
23 coisas: Bibliotecas para a Gestão de Dados de Investigação (Webinar BAD do...
Pedro Príncipe
 
Sistemas de avaliação e sistemas de informação
Sistemas de avaliação e sistemas de informaçãoSistemas de avaliação e sistemas de informação
Sistemas de avaliação e sistemas de informação
Roberto C. S. Pacheco
 
Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...
Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...
Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...
Pedro Príncipe
 
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-GraduaçãoDesafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Roberto C. S. Pacheco
 
Desafios da Ciência Digital
Desafios da Ciência DigitalDesafios da Ciência Digital
Desafios da Ciência Digital
Roberto C. S. Pacheco
 
Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...
Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...
Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...
Roberto C. S. Pacheco
 
Talita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do Brasil
Talita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do BrasilTalita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do Brasil
Talita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do Brasil
SciELO - Scientific Electronic Library Online
 

Semelhante a Jornadas UCCN|FCT - Sessao PTCRIS - Parte II (20)

Seer 2003-2010
Seer 2003-2010Seer 2003-2010
Seer 2003-2010
 
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliaçãoRepositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
 
WebinarCIMetrics_08042021
WebinarCIMetrics_08042021WebinarCIMetrics_08042021
WebinarCIMetrics_08042021
 
Institucionalização de Portais de Periódicos
 Institucionalização de Portais de Periódicos  Institucionalização de Portais de Periódicos
Institucionalização de Portais de Periódicos
 
Boas Práticas do Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos da UNICAMP
Boas Práticas do Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos da UNICAMPBoas Práticas do Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos da UNICAMP
Boas Práticas do Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos da UNICAMP
 
O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...
O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...
O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...
 
Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...
Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...
Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...
 
e-Jornadas FCCN 2020 - Sessão do Projeto RCAAP - Parte 2
e-Jornadas FCCN 2020 - Sessão do Projeto RCAAP - Parte 2e-Jornadas FCCN 2020 - Sessão do Projeto RCAAP - Parte 2
e-Jornadas FCCN 2020 - Sessão do Projeto RCAAP - Parte 2
 
PTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informação
PTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informaçãoPTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informação
PTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informação
 
ABERTURA E GESTÃO DE DADOS DE INVESTIGAÇÃO - Estratégias Institucionais e Ser...
ABERTURA E GESTÃO DE DADOS DE INVESTIGAÇÃO - Estratégias Institucionais e Ser...ABERTURA E GESTÃO DE DADOS DE INVESTIGAÇÃO - Estratégias Institucionais e Ser...
ABERTURA E GESTÃO DE DADOS DE INVESTIGAÇÃO - Estratégias Institucionais e Ser...
 
Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) : Portal Periódicos UFSC
Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) : Portal Periódicos UFSCSistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) : Portal Periódicos UFSC
Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) : Portal Periódicos UFSC
 
A interoperabilidade entre o Repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IUL
A interoperabilidade entre o Repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IULA interoperabilidade entre o Repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IUL
A interoperabilidade entre o Repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IUL
 
A interoperabilidade entre o repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IUL
A interoperabilidade entre o repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IULA interoperabilidade entre o repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IUL
A interoperabilidade entre o repositório e um sistema CRIS: o caso do ISCTE-IUL
 
23 coisas: Bibliotecas para a Gestão de Dados de Investigação (Webinar BAD do...
23 coisas: Bibliotecas para a Gestão de Dados de Investigação (Webinar BAD do...23 coisas: Bibliotecas para a Gestão de Dados de Investigação (Webinar BAD do...
23 coisas: Bibliotecas para a Gestão de Dados de Investigação (Webinar BAD do...
 
Sistemas de avaliação e sistemas de informação
Sistemas de avaliação e sistemas de informaçãoSistemas de avaliação e sistemas de informação
Sistemas de avaliação e sistemas de informação
 
Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...
Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...
Serviços para suporte à gestão de dados científicos na UMINHO: plano de inter...
 
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-GraduaçãoDesafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
 
Desafios da Ciência Digital
Desafios da Ciência DigitalDesafios da Ciência Digital
Desafios da Ciência Digital
 
Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...
Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...
Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...
 
Talita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do Brasil
Talita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do BrasilTalita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do Brasil
Talita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do Brasil
 

Mais de PTCRIS FCT

Sessão PTCRIS ParteI-Jornadas 2021
Sessão PTCRIS ParteI-Jornadas 2021Sessão PTCRIS ParteI-Jornadas 2021
Sessão PTCRIS ParteI-Jornadas 2021
PTCRIS FCT
 
Sessão PTCRIS ParteII-Jornadas 2021
Sessão PTCRIS ParteII-Jornadas 2021Sessão PTCRIS ParteII-Jornadas 2021
Sessão PTCRIS ParteII-Jornadas 2021
PTCRIS FCT
 
CIÊNCIAVITAE - Suporte ao Serviço de API
CIÊNCIAVITAE - Suporte ao Serviço de APICIÊNCIAVITAE - Suporte ao Serviço de API
CIÊNCIAVITAE - Suporte ao Serviço de API
PTCRIS FCT
 
CIÊNCIAVITAE - Slidedeck EN
CIÊNCIAVITAE - Slidedeck ENCIÊNCIAVITAE - Slidedeck EN
CIÊNCIAVITAE - Slidedeck EN
PTCRIS FCT
 
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte I
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte IJornadas 2016: PTCRIS_Parte I
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte I
PTCRIS FCT
 
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte II
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte IIJornadas 2016: PTCRIS_Parte II
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte II
PTCRIS FCT
 
Ptcris euro cris-nov-2015v1
Ptcris euro cris-nov-2015v1Ptcris euro cris-nov-2015v1
Ptcris euro cris-nov-2015v1
PTCRIS FCT
 
ORCID @ PTCRIS
ORCID @ PTCRISORCID @ PTCRIS
ORCID @ PTCRIS
PTCRIS FCT
 
An ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystem
An ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystemAn ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystem
An ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystem
PTCRIS FCT
 

Mais de PTCRIS FCT (9)

Sessão PTCRIS ParteI-Jornadas 2021
Sessão PTCRIS ParteI-Jornadas 2021Sessão PTCRIS ParteI-Jornadas 2021
Sessão PTCRIS ParteI-Jornadas 2021
 
Sessão PTCRIS ParteII-Jornadas 2021
Sessão PTCRIS ParteII-Jornadas 2021Sessão PTCRIS ParteII-Jornadas 2021
Sessão PTCRIS ParteII-Jornadas 2021
 
CIÊNCIAVITAE - Suporte ao Serviço de API
CIÊNCIAVITAE - Suporte ao Serviço de APICIÊNCIAVITAE - Suporte ao Serviço de API
CIÊNCIAVITAE - Suporte ao Serviço de API
 
CIÊNCIAVITAE - Slidedeck EN
CIÊNCIAVITAE - Slidedeck ENCIÊNCIAVITAE - Slidedeck EN
CIÊNCIAVITAE - Slidedeck EN
 
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte I
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte IJornadas 2016: PTCRIS_Parte I
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte I
 
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte II
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte IIJornadas 2016: PTCRIS_Parte II
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte II
 
Ptcris euro cris-nov-2015v1
Ptcris euro cris-nov-2015v1Ptcris euro cris-nov-2015v1
Ptcris euro cris-nov-2015v1
 
ORCID @ PTCRIS
ORCID @ PTCRISORCID @ PTCRIS
ORCID @ PTCRIS
 
An ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystem
An ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystemAn ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystem
An ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystem
 

Jornadas UCCN|FCT - Sessao PTCRIS - Parte II

  • 1. Patrocinadores Platina Patrocinadores Ouro Patrocinadores Prata Apoios Organização PTCRIS Parte II
  • 2. Agenda Parte I 1. Sessão de Abertura: o ano em análise 2. Sessão Pilares PTCRIS: a. Serviços para Gestão de ORGs b. Serviços para Gestão de Afiliações c. Serviços para Gestão de Financiamento 3. CIÊNCIAVITAE: a. Ponto de Situação b. Demonstração Parte II 1. Mesa Redonda CIÊNCIAVITAE: Perspectivas 1. Integrações CIÊNCIAVITAE: a. CRIS locais b. Sistemas Nacionais: A3ES 2. Integrações PTCRIS a. Study&Research in PT 3. Plano de Atividades PTCRIS
  • 3. CIÊNCIAVITAE >> Expectativas e Desafios numa Unidade de Investigação Jornadas FCCN 2019 | Mesa-redonda CIÊNCIAVITAE Ponta Delgada, 6 de maio de 2019 Maria Eugénia Rodrigues Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
  • 6. Diretor Executivo Serv. de Apoio aos Órgãos de Governo Divisão de I&D e Formação Avançada Gestão de I&D Gestão Académica Gestão Documental e Publicações Gest. Comunicação, Imagem e Relações Públicas Gestão de TI e Comunicação Divisão de Gestão Financeira e Administrativa Serviços Financeiros Recursos Humanos Apoio Geral Assessoria da Direção Assessoria Jurídica Biblioteca Arquivo de História Social Serviço de Edições Contabilidade, Orçamento e Prestação de Contas Gestão de Projetos de I&D Serviços de apoio à investigação no ICS-ULisboa
  • 7. Gestão de I&D: Recolha, tratamento e análise de dados > Ferramentas utilizadas: Site ICS e bases de dados internas (sem PTCRIS LOCAL) > Processos morosos e complexos para inserção, e validação, de registos múltiplos, a fim de assegurar a qualidade e fiabilidade dos dados; Nível interno • Elaboração de relatórios de atividades •Produção de indicadores científicos •Gestão da equipa ICS •Apoio à decisão dos orgãos de gestão Entidades públicas (UE, FCT, FCT, DGEEC, A3ES, DGES…) • Elaboração de relatórios de atividades • Elaboração de estudos e inquéritos Público não académico (Decisores, Stakeholders, Média, Público em geral) • Ciência Aberta • Comunicação e disseminação da atividade científica (observatórios, escolas e estágios de verão, escolas seniores, etc.)
  • 8. Ao nível interno O CIÊNCIAVITAE no ICS-ULisboa • Criar, e implementar, o referencial de um deposito único, múltiplas utilizações (‘only once’); • Garantir a qualidade, integridade e fiabilidade dos dados bem como níveis de privacidade; • Utilizar o CIÊNCIAVITAE como elemento central, atualizado e validado de dados científicos; • Extrair, de uma forma simplificada, automatizada mas também flexibilizada, dados agregados ao nível da produção científica individual e da organização; • Usar os dados disponibilizados para múltiplas utilizações tais como elaboração de relatórios, pareceres para apoio à decisão, e outros pedidos de informação vária, on time; • Utilizar métricas para a avaliação das atividades científicas. • Desburocratizar processos e procedimentos logísticos de recolha e tratamento de informação; • Agilizar fluxos de trabalho entre gestores de ciência e investigadores; • Alargar a recolha de dados à comunidade científica (doutorandos, bolseiros de investigação sem PhD e gestores de ciência). O CIÊNCIAVITAE no ICS-ULisboa: Expectativas para a ORG.
  • 9. Ao nível institucional e externo • Valorizar a ‘Organização/Unidade de Investigação’ como uma unidade produtora de atividade científica, com identidade, integrando e contribuindo para o SCTN em termos globais; • Obter maior visibilidade dos membros da comunidade científica e respetivas expertise; • Divulgar e disseminar as atividades de investigação quer nacional quer internacionalmente. • Facilitar a participação e a integração da UI/ORG, e seus investigadores, em redes nacionais e internacionais; • Promover a captação de fundos públicos e privado para a investigação; • Garantir, e alargar de forma progressiva, a integração com as entidades geradoras de dados e de estatísticas conforme previsto no CIÊNCIAVITAE; • Utilizar a informação registada, e validada, pelas entidades nacionais, através de importadores; • Utilizar dados agregados de produção científica para benchmarking. O CIÊNCIAVITAE no ICS-ULisboa: Expectativas
  • 10. Ao nível interno • Sensibilizar os investigadores sobre a importância e eficácia do CIÊNCIAVITAE: mais ciência, menos burocracia, no SCTN (não apenas para utilização individual e não apenas como mais um sistema criado para substituir outros); • Explicitar os mecanismos facilitadores para importação de dados existentes noutros sistemas de informação (FCTSIG, RCCAP, ORDCID, PRIES e RENATES) e a interoperabilidade entre alguns deles. • Explicitar a importância de indicadores normalizados para dar resposta atempada e fiável, em termos internos e também para entidades do SCNT; • Promover ações de esclarecimento e formação para a comunidade científica aproximando os gestores de ciência dos investigadores e doutorandos (ex: Roadshow FCT e sessões personalizadas no ICS); • Promover a utilização do CIÊNCIA VITAE como sistema de gestão fiável e célere para obtenção de dados de indicadores científicos e para apresentação de Curricula Vitae. • Promover a integração com um PTCRIS LOCAL; • Integrar as TI no acompanhamento da utilização do CIÊNCIAVITAE. CIÊNCIAVITAE: Desafios
  • 11. Ao nível institucional e externo • Estabelecer o CIÊNCIAVITAE como um sistema de referência, e uma constante, na disponibilização de dados quer para o SCTN quer Internacional; • Garantir que o CIÊNCIAVITAE, enquanto sistema integrado de informação científica, permita continuidade, desenvolvimentos futuros, e comunicação com outros sistemas de gestão de informação científica na área do ensino e da investigação; • Criar a ligação e utilização do CIÊNCIAVITAE como motor de transferência de conhecimento para a sociedade através do Programa Ciência Aberta; • Garantir a fiabilidade e interoperabilidade dos dados entre as entidades produtoras de informação nacionais e internacionais; • Definir o processo de validação de dados e limitar as validações múltiplas (ex: papel de moderadores em workflows); • Clarificar o papel, a relevância e os contributos das organizações para o CiÊNCIAVITAE; • Permitir, através do Portal das Organizações, a utilização de dados de uma forma flexível, cruzando indicadores, anos, etc. • Destacar a importância dos estudos bibliométricos no contexto da produção científica reutilizando, por exemplo, métricas já existentes no ORCID; • Integrar as TI no acompanhamento e desenvolvimento do CIÊNCIAVITAE para apoio às Unidades de I&D/IES CIÊNCIAVITAE: Desafios
  • 12. Investigadores Doutorados • 25 utilizadores (~1/4 inv. doutorados) • 80% registados há < 1 mês • Tomaram conhecimento pelos sites FCT (80%) e CIÊNCIAVITAE (20%) C CIÊNCIAVITAE no ICS-ULisboa
  • 13. 60% Satisfeita/o 40% Insatisfeita/o “A importância é alta desde que simplifique a recolha, uso e visualização de dados. A plataforma pode desempenhar um papel fundamental nesses aspetos desde que limite a dispersão de informação em múltiplos canais” “Porque inventar uma plataforma sincronizada com ORCiD e não ORCiD? Porque antes o FCT-SIG, depois o DeGóis, depois o CiênciaVitae?” CIÊNCIAVITAE: a opinião dos nossos investigadores
  • 14. Facilidade de criação e gestão das informações Relevância do Manual de utilizador Funcionalidade "Gestão de currículos" Presença e utilidade de tutoriais Sincronização com outros CVs online (DeGóis, FCT|SIG, ORCiD) Importação de publicações pelo RCAAP Importação de dados por PRIES e RENATES
  • 15. MUITO OBRIGADA! Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa CONTINUAÇÃO DE UMAS EXCELENTES JORNADAS FCCN 2019!! Maria Eugénia Rodrigues ICS-ULisboa eugenia.rodrigues@ics.ulisboa.pt
  • 16. Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa 1. Observatórios 2. Atividades dirigidas para o público em geral a) Canal Youtube b) Blogues; c) Consultas a cidadãos; d) Exposições; e) Noite dos Investigadores; f) ICS fora de Portas 3. Atividades Dirigidas a decisores políticos a) Policy Briefs; Portugal de A a Z; Portugal em Mudança); b) Conselhos Consultivos; c) Govint Fórum para a Governação Integrada; d) Participação em eventos de stakholders 4. Atividades dirigidas ao público em geral; a) Escolas de Verão; b) Estágios e ocupação científica no Verão c) Descobre a Ulisboa 5. O ICS nos Media
  • 17. Agenda Parte I 1. Sessão de Abertura: o ano em análise 2. Sessão Pilares PTCRIS: a. Serviços para Gestão de ORGs b. Serviços para Gestão de Afiliações c. Serviços para Gestão de Financiamento 3. CIÊNCIAVITAE: a. Ponto de Situação b. Demonstração Parte II 1. Mesa Redonda CIÊNCIAVITAE: Perspectivas 1. Integrações CIÊNCIAVITAE: a. CRIS locais b. Sistemas Nacionais: A3ES 2. Integrações PTCRIS a. Study&Research in PT 3. Plano de Atividades PTCRIS
  • 18. A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae 6 de Maio de 2019 João Duarte Silva O SI da A3ES e os Ciência ID e Ciência Vitæ
  • 19. A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae 6 de Maio de 2019 João Duarte Silva A ficha curricular do docente FCD Dados institucionais Graus e Títulos académicos Produção científica Experiência profissional Outra produção académica Distribuição de serviço docente
  • 20. A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae 6 de Maio de 2019 João Duarte Silva Como preencher a FCD (antes do Ciência Vitæ) Criação de um link no processo Através de um webservice
  • 21. A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae 6 de Maio de 2019 João Duarte Silva Como preencher a FCD (antes do Ciência Vitæ) Criação de um link no processo Preenchimento manual pela IES ou pelo docente Preenchimento para cada processo Informação pode variar de processo para processo Informação sempre editável até à submissão da FCD
  • 22. A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae 6 de Maio de 2019 João Duarte Silva Como preencher a FCD (antes do Ciência Vitæ) Através de um webservice Integração de dados pela IES A mesma FCD pode ser utilizada em vários processos Informação pode variar de processo para processo IES decide se a informação fica editável ou submetida no processo
  • 23. A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae 6 de Maio de 2019 João Duarte Silva Como preencher a FCD (depois do Ciência Vitæ) Criação de um link no processo (processo misto de preenchimento manual e utilização do Ciência ID) Através de um webservice Durante um período transitório Através do Ciência ID / Ciência Vitæ
  • 24. A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae 6 de Maio de 2019 João Duarte Silva Como preencher a FCD (depois do Ciência Vitæ) Através do Ciência ID / Ciência Vitæ Utilização do Ciência ID e de autorização do docente para utilização dos seus dados pela IES e pela A3ES para a integração de dados na FCD Informação transferida editável até à submissão da FCD Informação selecionada pelo docente no Ciência Vitæ
  • 25. A3ES / Ciência ID / Ciência Vitae 6 de Maio de 2019 João Duarte Silva Muito obrigado. Ficamos a aguardar comentários e sugestões. duarte.silva@a3es.pt antonio.silva@a3es.pt
  • 26. Agenda Parte I 1. Sessão de Abertura: o ano em análise 2. Sessão Pilares PTCRIS: a. Serviços para Gestão de ORGs b. Serviços para Gestão de Afiliações c. Serviços para Gestão de Financiamento 3. CIÊNCIAVITAE: a. Ponto de Situação b. Demonstração Parte II 1. Mesa Redonda CIÊNCIAVITAE: Perspectivas 1. Integrações CIÊNCIAVITAE: a. CRIS locais b. Sistemas Nacionais: A3ES 2. Integrações PTCRIS a. Study&Research in PT 3. Plano de Atividades PTCRIS
  • 27. Patrocinadores Platina Patrocinadores Ouro Patrocinadores Prata Apoios Organização Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS locais António Lopes alsl@iscte-iul.pt 0000-0003-3045-0304 131C-FF1C-3F56
  • 28. Ecossistema Científico-Académico 19-01- 2016SoS = Sistema de Sistemas = ecossistema 28 CRIS Locais Portal de Investigação Indicadores Investigadores (Ciência ID/ORCID) Afiliações (RCA) Organizações (ISNI+) Financiamento / projetos (em curso) Outcomes / outputs (em curso RCAAP) Infraestruturas de investigação CV (Ciência Vitae) Gestão financiamento (em curso)
  • 29. Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - Porquê? ● Contexto Histórico ○ PTCRIS começou em 2014, não havia CIÊNCIAVITAE na altura ○ ORCID era uma boa opção, com API funcional ● Limitações/Desvantagens da integração ORCID ○ Sincronização com perda de informação por estrutura de informação ser limitada ○ Custos associados ● CIÊNCIAVITAE está agora disponível, com API completa e flexível, e com autonomia para evoluir a plataforma e ecossistema António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
  • 30. Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - Como? ● Constituição de grupo de trabalho ○ Objetivo: elaborar uma proposta de plano de integração entre o CIÊNCIAVITAE e CRIS institucionais ● Entidades Envolvidas ○ FCCN|FCT, Universidade do Minho, Universidade de Aveiro, Universidade Nova de Lisboa, Instituto Politécnico de Leiria, Instituto Politécnico de Viana do Castelo, ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
  • 31. ● Elaboração da proposta de plano de integração ○ Solução tecnológica para garantir a transferência de informação (exportação/importação) e harmonização de dados entre o CIÊNCIAVITAE e um CRIS, evitando duplicação de dados ● O que incluirá o documento? ○ Cenários de integração, Regras/Critérios de duplicação, Classes de exportação/importação, Casos de uso, Boas práticas e problemas identificados ● Situação Atual ○ Em estado de finalização e será partilhado para discussão pública quando estiver fechado (previsto no final do mês) Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - O quê? António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
  • 32. ● Três abordagens à escolha de cada CRIS local ○ Exportação; Importação; Sincronização ● Dois cenários de integração CRIS-CIÊNCIAVITAE ○ Wizard: desenvolvimento de um Wizard, adaptado a cada CRIS, para importação e exportação de metadados via API CIÊNCIAVITAE ○ B2B: Desenvolvimento de automatismo B2B para importação e exportação de metadados via API CIÊNCIAVITAE Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - O quê? António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
  • 33. Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - O quê? ● Dois cenários de integração CRIS-CIÊNCIAVITAE ○ Wizard ● B2B CRIS CRIS CIÊNCIAVITAE CIÊNCIAVITAEIntegrador António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
  • 34. Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - Demo Wizard Demonstração Integração CRIS- CIÊNCIAVitae Wizard António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
  • 35. Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - Demo Wizard António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
  • 36. Integrações CIÊNCIAVITAE: CRIS Locais - Demo Wizard António Lopes - alsl@iscte-iul.pt
  • 37. Agenda Parte I 1. Sessão de Abertura: o ano em análise 2. Sessão Pilares PTCRIS: a. Serviços para Gestão de ORGs b. Serviços para Gestão de Afiliações c. Serviços para Gestão de Financiamento 3. CIÊNCIAVITAE: a. Ponto de Situação b. Demonstração Parte II 1. Mesa Redonda CIÊNCIAVITAE: Perspectivas 1. Integrações CIÊNCIAVITAE: a. CRIS locais b. Sistemas Nacionais: A3ES 2. Integrações PTCRIS a. Study&Research in PT 3. Plano de Atividades PTCRIS
  • 38. 38 Study&Research in Portugal: O Efeito Sinérgico de um Portal Parceiro Tecnológico Rui Munhá (FCT) Inês Fonseca (FCT)
  • 40. 40 1. Promover o Ensino Superior, Ciência e Tecnologia de Portugal 2. Consolidar o ecossistema da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e fomentar processos colaborativos 3. Atrair recursos humanos tirando também partido da segurança e qualidade de vida 4. Promover e valorizar a língua portuguesa 5. Plataforma comum com acesso a fontes vivas (Ágil, responsiva e centrada no utilizador) 6. Potenciar iniciativas/instrumentos em curso 7. Motor de desenvolvimento de novos projetos 8. Aspirar a constituir-se como projeto de referência internacional Objetivos
  • 41. 41 • Integração com Portal de Inovação e Investigação (Pessoas, Projetos, Instituições, Financiamentos, Patentes, …) • Integração com Ciência Vitae • Alargar Base de Dados de Financiamentos disponível (RCAAP) • Incluir acesso a Base de Dados de Equipamentos Científicos (Infraestruturas) • Integração com Projeto Nau (montra de cursos de atração de talento e promoção língua pt) • Evolução de módulo de Business Intelligence • Integrar agência noticiosa de ciência e ensino superior • … Efeito Sinérgico
  • 44. 44 O Portal: Motor de Busca
  • 45. 45 O Portal: Motor de Busca
  • 46. 46 O Portal: Motor de Busca
  • 50. 50 Próximos Passos Ecossistema Científico-Académico SoS = Sistema de Sistemas = ecossistema CRIS Locais Portal de Investigação Indicadores Investigadores (Ciência ID/ORCID) Afiliações (RCA) Organizações (ISNI+) Gestão financiamento (em curso) Financiamento / projetos (em curso) Outcomes / outputs (em curso RCAAP) Infraestruturas de investigação CV (Ciência Vitae)
  • 51. Agenda Parte I 1. Sessão de Abertura: o ano em análise 2. Sessão Pilares PTCRIS: a. Serviços para Gestão de ORGs b. Serviços para Gestão de Afiliações c. Serviços para Gestão de Financiamento 3. CIÊNCIAVITAE: a. Ponto de Situação b. Demonstração Parte II 1. Mesa Redonda CIÊNCIAVITAE: Perspectivas 1. Integrações CIÊNCIAVITAE: a. CRIS locais b. Sistemas Nacionais: A3ES 2. Integrações PTCRIS a. Study&Research in PT 3. Plano de Atividades PTCRIS
  • 52. Patrocinadores Platina Patrocinadores Ouro Patrocinadores Prata Apoios Organização Plano de Atividades 2019 Cátia Laranjeira catia.laranjeira@fccn.pt 0000-0003-3952-8294 3415-1354-5489
  • 53. Timeline PTCRIS 2016 2017 2019 2018 Conceito & Estratégia Desenvolvimento ● Referencial normativo e infraestruturas Serviços & Integrações ● CIÊNCIAVITAE ● Infraestruturas para gestão de ORGs ● Adoção do referencial normativo 2016 2018 2017 2019 Consolidação Adoção
  • 54. Comunicação & Disseminação & Formação Sistema de BI Fundações PTCRIS Novos Sistemas Adaptação ao referencial normativo -SI Nacionais- Coordenação PTCRIS em 2019 Referencial Normativo & Infraestruturas WP1 WP2 Adaptação ao referencial normativo -SI Locais- WP4 WP6 WP7 WP8 WP3 WP5
  • 55. Referencial Normativo & InfraestruturasWP2 ● Alargamento do Framework de sincronização PTCRISync - estudo ● Implementação de Ids de projetos/financiamento ● Desenvolvimento de BD nacional de financiamento ● Enriquecimento e curadoria dados sobre ORGs ● Definição de perfil de dados de CV - HWG
  • 56. Adaptação ao referencial normativoWP3/5 MyFCT Checklist
  • 57. Novos SistemasWP4 ● Portal de Investigação - estudo ● Divulgação, Acompanhamento e Suporte ● Novas Funcionalidades ● Integrações
  • 58. Comunicação & Divulgação & FormaçãoWP8 ● Atualização do site PTCRIS ● Disponibilização de um catálogo de serviços
  • 59. Comunicação & Divulgação & FormaçãoWP8 ● Atualização do site PTCRIS
  • 61. Patrocinadores Platina Patrocinadores Ouro Patrocinadores Prata Apoios Organização Obrigada!