SlideShare uma empresa Scribd logo
Captação de Recursos
Schirley Karine Fischer
Squadra Assessoria e Consultoria
Elaboração de Projetos,Captação de Recursos e
Cursos
Palestrantes
• SCHIRLEY KARINE FISCHER – Coordenadora de Projetos
Consultora, atuando em Elaboração de Projetos e Captação de Recursos, junto a órgãos
públicos, privados e terceiro setor. Com experiência em Elaboração de Projetos,
Captação de Recursos e Convênios. Graduada em Ciências Biológicas, atua em Leis de
Incentivo Fiscal, Gestão de Convênios, no cadastro de proposta, execução de convênios
e prestação de contas no Setor Público, Privado e Terceiro Setor, além de ministrar
cursos nas respectivas áreas. É assessora e consultora de projetos, ministrante de
cursos em captação de recursos (SICONV, SIGEF, Leis de Incentivo Fiscal -Cultura,
Esporte, PRONON e PRONAS- e elaboração de projetos para mais diversos potenciais
doadores). Atua como gerente de Projetos dando suporte a Prefeituras, Entidades e
Pessoas Físicas. Possui aperfeiçoamento pelo Ministério da Cultura/SENAC, em
Elaboração e Gestão de Projetos Culturais, Empreendimentos Criativos e pelo ENAP –
Escola Nacional de Administração Pública. É Membro ABCR – Associação Brasileira de
Captadores de Recursos.
Antes de iniciar a Capacitação...
• Todos estamos aprendendo;
• Nem todos sabemos os inúmeros termos técnicos que existem;
• Perguntas podem e devem ser feitas sempre que necessário;
• Exemplos são bem-vindos;
• Precisamos cumprir horários para o bom rendimento durante o curso;
• Todos os materiais comentados e outros mais serão disponibilizados;
BOM CURSO ATODOS!
• Recursos existem, o que faltam são bons projetos” (Ricardo Falcão)
• A captação de recursos é justificada quando usada como um convite
responsável, guiando doadores a fazerem o tipo de doação que satisfaz
suas próprias necessidades e proporciona significado às suas vidas .
(Henry A. Ross.)
História e Noções Gerais
A expressão “captar recursos” tornou-se moda nos últimos anos,
no Brasil, especialmente no universo das organizações sem fins
lucrativos dedicadas à uma atividade com finalidades sociais.
Captação ou mobilização de recursos é um termo utilizado para
descrever um leque de atividades de geração de recursos realizadas
por organizações sem fins lucrativos em apoio à sua finalidade
principal, independente da fonte ou do método utilizado para gerá-los.
(Captação de Recursos – da teoria a prática – GETS).
História e Noções Gerais
Mobilizar recursos não diz respeito apenas a assegurar recursos
novos ou adicionais, mas também à otimização (como fazer melhor
uso) dos recursos existentes (aumento da eficácia e eficiência dos
planos); à conquista de novas parcerias e à obtenção de fontes
alternativas de recursos financeiros. É importante lembrar que o termo
“recursos” refere-se a recursos financeiros ou “fundos” mas também a
pessoas (recursos humanos), materiais e serviços. (Captação de
Recursos – da teoria a prática – GETS)
O onde e o como na Captação de
Recursos
As atividades que contribuem para o programa de captação de uma
organização, ou que se ampliam dentro dele, dependem de três fatores
principais: justificativa, liderança e pesquisa de doadores potenciais.
Fundraising ...
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
AÇÕES DE DIVULGAÇÃO
SOLICITAÇÃOAO POTENCIAL DOADOR CORRETO
MOMENTOCORRETO
CAPTAÇÃO DE RECURSOS (em inglês Fundraising)
Porque captar recursos ativamente?
• O dinheiro está disponível;
• Financiamentos podem significar valores relativamente altos;
• Ampliação da base social;
• Credibilidade;
• Alavancagem;
• a missão da organização é importante;
• para executá-la, é preciso recursos;
• é necessário ter uma base de doadores;
• é preciso permitir aos doadores a oportunidade de investir;
• existe uma relação de troca entre o doador e a entidade sem fins lucrativos;
Por que as pessoas doam?
ALTRUÍSMO
EGOÍSMO
COMPETIÇÃO
CULPA
TRADIÇÃO
PRESSÃO DE GRUPO
Medo: comunicar
consequências de
não-ação, o que
poderá ocorrer se
nada for feito.
Gratificação: como a
doação modifica
situações.
Raiva: sentem
indignação por
situações ou eventos
errados e injustos.
Ganância: Doadores
apreciam campanhas
em que sua
contribuição se
multiplica.
Princípios da Mobilização de Recursos
Pessoas doam para pessoas;
Pessoas doam porque elas querem doar;
Pessoas não doam se não forem solicitadas;
Pessoas doam para oportunidades, não para necessidades;
Pessoas doam para o sucesso, não para o fracasso ou o desastre;
Pessoas doam porque elas querem fazer a diferença no mundo;
Pessoas doam porque querem ser envolvidas em algo maior do que elas.
PEÇA O QUEVOCÊ QUER – AS PESSOAS QUEREM AJUDAR – CONSIGA A
COLABORAÇÃO DAS MELHORES LIDERANÇAS – CONSTRUA
RELACIONAMENTOS – PENSE NUM CICLO ANUAL DE ATIVIDADES
Captar recursos é um processo e não um evento
Os 3C’s que nos sustentam
CONTROLE COMUNICAÇÃO CAPTAÇÃO FIDELIZAÇÃO
VÍNCULO – INTERESSE –
CAPACIDADE (VIC)
Prospecção Planejamento Execução Controle EncerramentoIniciação
Habilitação
Prospectar
Fontes
Estruturar
Carteira de
Projetos
Formatar Pré-
Projetos
Formatar para
fontes
Negociar
Firmar
instrumentos
contratuais
Gerenciar RH
Gerenciar
Aquisições
Gerenciar
Finanças
Gerenciar
integração e
comunicação
Gerenciar
Prestação de
Contas
Monitorar
Encerrar
projeto
Fidelizar
•Prestação de Contas
•Preparação
•Proposição
•Celebração/Formalização
•Execução
Exercícios para Reflexão...
Quem é nossa organização e o que faz?
Por que existimos? Qual o problema queremos resolver?
O que fazemos que só nós podemos fazer?
O que queremos alcançar?
Como essa campanha vai permitir que esse objetivo seja alcançado?
Como o doador pode se envolver?
Por que um doador deve se envolver?
ESTABELECEA NECESSIDADE DE FORMA
CLARA
MOSTRA QUE NÓS SOMOSA
ORGANIZAÇÃOADEQUADA PARA
ATENDERA ESSA NECESSIDADE
EXPLICACOMO A ORGANIZAÇÃOVAI
ATENDER ESSA NECESSIDADE
Crescimento contínuo do engajamento
das empresas em ações sociais
O Investimento Social Corporativo tem sido impulsionado nos últimos 20 anos.
A participação e o nível de contribuição tem crescido de 1995 a 2007.
Dados do IPEA, 2008:
- 59%das 782 mil empresas pesquisadas (462 mil) realizam algum tipo de investimento social;
- 39% das 462 mil empresas têm intenção de ampliar.
No Brasil, o investimento Social Corporativo tem crescido, porém ainda
não se tem esta “cultura”, nem existem estatísticas regulares sobre o Investimento Social Privado.
Representa 0,3% do PIB do Brasil. Média dos outros países 0,8%.
MOTIVOS ??
Esforços são isolados - Relação com receptor termina na doação –
Falta prioridade –
Falta controle e avaliação - Faltam profissionais - Falta eficiência e eficácia
Mudança de Paradigma...
Potenciais Doadores...
Indivíduos;
Agentes Bilaterais e Multilaterais;
Fontes Nacionais e Internacionais;
Institutos, Fundações, Empresas, Editais;
Governo Federal;
Governo Estadual e Governo Municipal;
Retribuir aos doadores pelo seu dinheiro e encorajá-los a voltar da próxima vez;
Eventos precisam ser executados como negócio;
Eventos especiais, com apenas uma edição, geralmente não vão bem;
A organização precisa estar preparada para investir nos eventos se quer que eles sejam um sucesso.
Chaves para o Sucesso...
Diferentes formas de Captação de Recursos para ONG’s
Pessoas
• Precisam ser motivadas para doar, ou seja, criação de vínculo com doador;
• Apresentação do trabalho, transformações e projetos futuros, por exemplo.
Instituição
• Colaboradores são os mais capacitados para “vender” o projeto social;
• Divulgação dos projetos entre amigos, familiares e contatos.
Vendas
• Venda de Produtos ou Serviços da Instituição;
• Através de Oficinas de Arte, Projetos Sociais, etc.
Diferentes formas de Captação de Recursos para ONG’s
Eventos
• Promover o trabalho da instituição, arrecadar e integrar comunidade;
• Planejamento, tempo e entusiasmo de todos.
Telemarketing
• Analisar abordagem e contato com os doadores;
• Apresentação rápida da missão via mala direta, em seguida telefone.
Face-to-face
• Explicação “cara a cara” da importância da causa defendida;
• Vencer barreira da desconfiança.
Aplicativos para instituições doTerceiro Setor
Atração de novos
doadores e melhorar a
divulgação de
informações de
instituições do terceiro
Setor.
Dispositivos
Móveis
Ferramenta fácil e rápida
para concretização a
doação, não importa
onde ela esteja.
Site
responsivo
Compatibilidade com
dispositivos mobile.
E-mail, Blog
e Redes
sociais
Número de atualizações
aumenta chance de site
ser encontrado das
ferramentas de busca.
Crowdfunding ...
Crowdfunding nada mais é que financiamento coletivo, que consiste na obtenção de
capital para iniciativas de interesse coletivo através da agregação de múltiplas fontes de
financiamento, em geral pessoas físicas interessadas na iniciativa. O termo é muitas
vezes usado para descrever especificamente ações na Internet com o objetivo de
arrecadar dinheiro para diversas iniciativas, pequenos negócios, iniciativas de software
livre, filantropia e ajuda a regiões atingidas por desastres, entre outros. Ex.:
http://www.kickante.com.br ; http://www.catarse.me/pt
Muito obrigada...
Schirley Karine Fischer
(47) 3052-4641 / (47) 9956-0706
www.consultoriasquadra.com.br
schirley@consultoriasquadra.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Captação de Recursos com Daniele Torres
Captação de Recursos com Daniele TorresCaptação de Recursos com Daniele Torres
Captação de Recursos com Daniele Torres
Cultura e Mercado
 
Seminário Roteiro Básico de Planejamento de Eventos
Seminário Roteiro Básico de Planejamento de EventosSeminário Roteiro Básico de Planejamento de Eventos
Seminário Roteiro Básico de Planejamento de Eventos
Ivana Cavalcante
 
Projeto De Eventos
Projeto De EventosProjeto De Eventos
Projeto De Eventos
Rony Santana
 
Modelo de estrutura projeto cultural
Modelo de estrutura projeto culturalModelo de estrutura projeto cultural
Modelo de estrutura projeto cultural
saifinfo
 
Modelos de patrocínio
Modelos de patrocínioModelos de patrocínio
Modelos de patrocínio
Marcelo Azevedo
 
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de ProjetosApostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
Portal Voluntários Online
 
Inovação e gestão
Inovação e gestãoInovação e gestão
Inovação e gestão
Graziela Bernardo Mota
 
Aula sobre terceiro setor
Aula sobre terceiro setorAula sobre terceiro setor
Aula sobre terceiro setor
Joedes Ribeiro
 
8 modelo de carta - agradecimento aos patrocinadores
8   modelo de carta - agradecimento aos patrocinadores8   modelo de carta - agradecimento aos patrocinadores
8 modelo de carta - agradecimento aos patrocinadores
Roberta de Araujo
 
Elaboração de Projetos Sociais
Elaboração de Projetos SociaisElaboração de Projetos Sociais
Elaboração de Projetos Sociais
Dialogus Consultoria
 
Etapas do processo de planejamento estratégico
Etapas do processo de planejamento estratégicoEtapas do processo de planejamento estratégico
Etapas do processo de planejamento estratégico
Francisco Rodrigues
 
Organização de eventos
Organização de eventosOrganização de eventos
Organização de eventos
Marta Jorge
 
Modelo de pedido de patrocínio
Modelo de pedido de patrocínioModelo de pedido de patrocínio
Modelo de pedido de patrocínio
Monitoria Contabil S/C
 
Planejamento de Comunicação e Produção de Eventos - Senac
Planejamento de Comunicação e Produção de Eventos - SenacPlanejamento de Comunicação e Produção de Eventos - Senac
Planejamento de Comunicação e Produção de Eventos - Senac
kalledonian
 
Planejamento Estratégico
Planejamento EstratégicoPlanejamento Estratégico
Planejamento Estratégico
alemartins10
 
Departamento pessoal
Departamento pessoalDepartamento pessoal
Departamento pessoal
Raimundo Nonato
 
Elaboração de projetos sociais
Elaboração de projetos sociaisElaboração de projetos sociais
Plano de captação de recursos
Plano de captação de recursosPlano de captação de recursos
Plano de captação de recursos
Rodrigo Alvarez
 
Como Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos SociaisComo Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos Sociais
afp.leite
 
Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020
 Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020 Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020
Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020
Gabinete do Vereador Ivan Moraes- Recife
 

Mais procurados (20)

Captação de Recursos com Daniele Torres
Captação de Recursos com Daniele TorresCaptação de Recursos com Daniele Torres
Captação de Recursos com Daniele Torres
 
Seminário Roteiro Básico de Planejamento de Eventos
Seminário Roteiro Básico de Planejamento de EventosSeminário Roteiro Básico de Planejamento de Eventos
Seminário Roteiro Básico de Planejamento de Eventos
 
Projeto De Eventos
Projeto De EventosProjeto De Eventos
Projeto De Eventos
 
Modelo de estrutura projeto cultural
Modelo de estrutura projeto culturalModelo de estrutura projeto cultural
Modelo de estrutura projeto cultural
 
Modelos de patrocínio
Modelos de patrocínioModelos de patrocínio
Modelos de patrocínio
 
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de ProjetosApostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
 
Inovação e gestão
Inovação e gestãoInovação e gestão
Inovação e gestão
 
Aula sobre terceiro setor
Aula sobre terceiro setorAula sobre terceiro setor
Aula sobre terceiro setor
 
8 modelo de carta - agradecimento aos patrocinadores
8   modelo de carta - agradecimento aos patrocinadores8   modelo de carta - agradecimento aos patrocinadores
8 modelo de carta - agradecimento aos patrocinadores
 
Elaboração de Projetos Sociais
Elaboração de Projetos SociaisElaboração de Projetos Sociais
Elaboração de Projetos Sociais
 
Etapas do processo de planejamento estratégico
Etapas do processo de planejamento estratégicoEtapas do processo de planejamento estratégico
Etapas do processo de planejamento estratégico
 
Organização de eventos
Organização de eventosOrganização de eventos
Organização de eventos
 
Modelo de pedido de patrocínio
Modelo de pedido de patrocínioModelo de pedido de patrocínio
Modelo de pedido de patrocínio
 
Planejamento de Comunicação e Produção de Eventos - Senac
Planejamento de Comunicação e Produção de Eventos - SenacPlanejamento de Comunicação e Produção de Eventos - Senac
Planejamento de Comunicação e Produção de Eventos - Senac
 
Planejamento Estratégico
Planejamento EstratégicoPlanejamento Estratégico
Planejamento Estratégico
 
Departamento pessoal
Departamento pessoalDepartamento pessoal
Departamento pessoal
 
Elaboração de projetos sociais
Elaboração de projetos sociaisElaboração de projetos sociais
Elaboração de projetos sociais
 
Plano de captação de recursos
Plano de captação de recursosPlano de captação de recursos
Plano de captação de recursos
 
Como Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos SociaisComo Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos Sociais
 
Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020
 Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020 Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020
Planejamento do Mandato do Vereador Ivan Moraes - 2017 a 2020
 

Semelhante a Introdução a Captação de Recursos

Uma visão geral sobre captação de recursos
Uma visão geral sobre captação de recursosUma visão geral sobre captação de recursos
Uma visão geral sobre captação de recursos
phelipesales2
 
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação AbrinqMobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Fundação Abrinq
 
Dialogando fisica 0112
Dialogando fisica 0112Dialogando fisica 0112
Dialogando fisica 0112
Michel Freller
 
Festival 2019 - Captação de Recursos de grandes doadores
Festival 2019 - Captação de Recursos de grandes doadoresFestival 2019 - Captação de Recursos de grandes doadores
Festival 2019 - Captação de Recursos de grandes doadores
ABCR
 
fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...
fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...
fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...
ABCR
 
Festival 2015 - Gestão de Voluntariado para Captação
Festival 2015 - Gestão de Voluntariado para CaptaçãoFestival 2015 - Gestão de Voluntariado para Captação
Festival 2015 - Gestão de Voluntariado para Captação
ABCR
 
Curs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&bCurs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&b
Antonio Carlos Rocha
 
Captação de Recursos, Estratégias e Tendências
Captação de Recursos, Estratégias e TendênciasCaptação de Recursos, Estratégias e Tendências
Captação de Recursos, Estratégias e Tendências
ABCR
 
Gestão e Espiritualidade
Gestão e EspiritualidadeGestão e Espiritualidade
Gestão e Espiritualidade
Jonathan Santos
 
Expo catolica2008
Expo catolica2008Expo catolica2008
Expo catolica2008
Jonathan Santos
 
Laboratório de financiamento coletivo
Laboratório de financiamento coletivoLaboratório de financiamento coletivo
Laboratório de financiamento coletivo
Mobiliza Consultoria
 
Oficina Mobilização de Recursos - 2013
Oficina Mobilização de Recursos - 2013Oficina Mobilização de Recursos - 2013
Oficina Mobilização de Recursos - 2013
IDIS
 
3 S Jr Publica Captacao
3 S Jr Publica   Captacao3 S Jr Publica   Captacao
3 S Jr Publica Captacao
Marcelo Estraviz
 
Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante
Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & KickanteLaboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante
Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante
Kickante
 
Editais 0712 slide
Editais 0712 slideEditais 0712 slide
Editais 0712 slide
Michel Freller
 
Editais 1112 shareb
Editais 1112 sharebEditais 1112 shareb
Editais 1112 shareb
Michel Freller
 
Festival 2018 - Organizações comunitárias podem mobilizar seus próprios recur...
Festival 2018 - Organizações comunitárias podem mobilizar seus próprios recur...Festival 2018 - Organizações comunitárias podem mobilizar seus próprios recur...
Festival 2018 - Organizações comunitárias podem mobilizar seus próprios recur...
ABCR
 
(Legado 2016) Imersão 1
(Legado 2016) Imersão 1(Legado 2016) Imersão 1
(Legado 2016) Imersão 1
Ink_conteudos
 
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Michel Freller
 
ELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTIL
ELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTILELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTIL
ELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTIL
CURSO DE PP NA ZUMBI DOS PALMARES
 

Semelhante a Introdução a Captação de Recursos (20)

Uma visão geral sobre captação de recursos
Uma visão geral sobre captação de recursosUma visão geral sobre captação de recursos
Uma visão geral sobre captação de recursos
 
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação AbrinqMobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
 
Dialogando fisica 0112
Dialogando fisica 0112Dialogando fisica 0112
Dialogando fisica 0112
 
Festival 2019 - Captação de Recursos de grandes doadores
Festival 2019 - Captação de Recursos de grandes doadoresFestival 2019 - Captação de Recursos de grandes doadores
Festival 2019 - Captação de Recursos de grandes doadores
 
fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...
fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...
fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...
 
Festival 2015 - Gestão de Voluntariado para Captação
Festival 2015 - Gestão de Voluntariado para CaptaçãoFestival 2015 - Gestão de Voluntariado para Captação
Festival 2015 - Gestão de Voluntariado para Captação
 
Curs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&bCurs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&b
 
Captação de Recursos, Estratégias e Tendências
Captação de Recursos, Estratégias e TendênciasCaptação de Recursos, Estratégias e Tendências
Captação de Recursos, Estratégias e Tendências
 
Gestão e Espiritualidade
Gestão e EspiritualidadeGestão e Espiritualidade
Gestão e Espiritualidade
 
Expo catolica2008
Expo catolica2008Expo catolica2008
Expo catolica2008
 
Laboratório de financiamento coletivo
Laboratório de financiamento coletivoLaboratório de financiamento coletivo
Laboratório de financiamento coletivo
 
Oficina Mobilização de Recursos - 2013
Oficina Mobilização de Recursos - 2013Oficina Mobilização de Recursos - 2013
Oficina Mobilização de Recursos - 2013
 
3 S Jr Publica Captacao
3 S Jr Publica   Captacao3 S Jr Publica   Captacao
3 S Jr Publica Captacao
 
Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante
Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & KickanteLaboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante
Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante
 
Editais 0712 slide
Editais 0712 slideEditais 0712 slide
Editais 0712 slide
 
Editais 1112 shareb
Editais 1112 sharebEditais 1112 shareb
Editais 1112 shareb
 
Festival 2018 - Organizações comunitárias podem mobilizar seus próprios recur...
Festival 2018 - Organizações comunitárias podem mobilizar seus próprios recur...Festival 2018 - Organizações comunitárias podem mobilizar seus próprios recur...
Festival 2018 - Organizações comunitárias podem mobilizar seus próprios recur...
 
(Legado 2016) Imersão 1
(Legado 2016) Imersão 1(Legado 2016) Imersão 1
(Legado 2016) Imersão 1
 
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
 
ELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTIL
ELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTILELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTIL
ELABORAÇÃO DE CONVERGÊNCIA NO MEIO DIGITAL PARA ONG's - AGÊNCIA FLOR GENTIL
 

Introdução a Captação de Recursos

  • 1. Captação de Recursos Schirley Karine Fischer Squadra Assessoria e Consultoria Elaboração de Projetos,Captação de Recursos e Cursos
  • 2. Palestrantes • SCHIRLEY KARINE FISCHER – Coordenadora de Projetos Consultora, atuando em Elaboração de Projetos e Captação de Recursos, junto a órgãos públicos, privados e terceiro setor. Com experiência em Elaboração de Projetos, Captação de Recursos e Convênios. Graduada em Ciências Biológicas, atua em Leis de Incentivo Fiscal, Gestão de Convênios, no cadastro de proposta, execução de convênios e prestação de contas no Setor Público, Privado e Terceiro Setor, além de ministrar cursos nas respectivas áreas. É assessora e consultora de projetos, ministrante de cursos em captação de recursos (SICONV, SIGEF, Leis de Incentivo Fiscal -Cultura, Esporte, PRONON e PRONAS- e elaboração de projetos para mais diversos potenciais doadores). Atua como gerente de Projetos dando suporte a Prefeituras, Entidades e Pessoas Físicas. Possui aperfeiçoamento pelo Ministério da Cultura/SENAC, em Elaboração e Gestão de Projetos Culturais, Empreendimentos Criativos e pelo ENAP – Escola Nacional de Administração Pública. É Membro ABCR – Associação Brasileira de Captadores de Recursos.
  • 3. Antes de iniciar a Capacitação... • Todos estamos aprendendo; • Nem todos sabemos os inúmeros termos técnicos que existem; • Perguntas podem e devem ser feitas sempre que necessário; • Exemplos são bem-vindos; • Precisamos cumprir horários para o bom rendimento durante o curso; • Todos os materiais comentados e outros mais serão disponibilizados; BOM CURSO ATODOS!
  • 4. • Recursos existem, o que faltam são bons projetos” (Ricardo Falcão)
  • 5. • A captação de recursos é justificada quando usada como um convite responsável, guiando doadores a fazerem o tipo de doação que satisfaz suas próprias necessidades e proporciona significado às suas vidas . (Henry A. Ross.)
  • 6. História e Noções Gerais A expressão “captar recursos” tornou-se moda nos últimos anos, no Brasil, especialmente no universo das organizações sem fins lucrativos dedicadas à uma atividade com finalidades sociais. Captação ou mobilização de recursos é um termo utilizado para descrever um leque de atividades de geração de recursos realizadas por organizações sem fins lucrativos em apoio à sua finalidade principal, independente da fonte ou do método utilizado para gerá-los. (Captação de Recursos – da teoria a prática – GETS).
  • 7. História e Noções Gerais Mobilizar recursos não diz respeito apenas a assegurar recursos novos ou adicionais, mas também à otimização (como fazer melhor uso) dos recursos existentes (aumento da eficácia e eficiência dos planos); à conquista de novas parcerias e à obtenção de fontes alternativas de recursos financeiros. É importante lembrar que o termo “recursos” refere-se a recursos financeiros ou “fundos” mas também a pessoas (recursos humanos), materiais e serviços. (Captação de Recursos – da teoria a prática – GETS)
  • 8. O onde e o como na Captação de Recursos As atividades que contribuem para o programa de captação de uma organização, ou que se ampliam dentro dele, dependem de três fatores principais: justificativa, liderança e pesquisa de doadores potenciais.
  • 9. Fundraising ... PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO AÇÕES DE DIVULGAÇÃO SOLICITAÇÃOAO POTENCIAL DOADOR CORRETO MOMENTOCORRETO CAPTAÇÃO DE RECURSOS (em inglês Fundraising)
  • 10. Porque captar recursos ativamente? • O dinheiro está disponível; • Financiamentos podem significar valores relativamente altos; • Ampliação da base social; • Credibilidade; • Alavancagem; • a missão da organização é importante; • para executá-la, é preciso recursos; • é necessário ter uma base de doadores; • é preciso permitir aos doadores a oportunidade de investir; • existe uma relação de troca entre o doador e a entidade sem fins lucrativos;
  • 11. Por que as pessoas doam? ALTRUÍSMO EGOÍSMO COMPETIÇÃO CULPA TRADIÇÃO PRESSÃO DE GRUPO
  • 12. Medo: comunicar consequências de não-ação, o que poderá ocorrer se nada for feito. Gratificação: como a doação modifica situações. Raiva: sentem indignação por situações ou eventos errados e injustos. Ganância: Doadores apreciam campanhas em que sua contribuição se multiplica.
  • 13. Princípios da Mobilização de Recursos Pessoas doam para pessoas; Pessoas doam porque elas querem doar; Pessoas não doam se não forem solicitadas; Pessoas doam para oportunidades, não para necessidades; Pessoas doam para o sucesso, não para o fracasso ou o desastre; Pessoas doam porque elas querem fazer a diferença no mundo; Pessoas doam porque querem ser envolvidas em algo maior do que elas. PEÇA O QUEVOCÊ QUER – AS PESSOAS QUEREM AJUDAR – CONSIGA A COLABORAÇÃO DAS MELHORES LIDERANÇAS – CONSTRUA RELACIONAMENTOS – PENSE NUM CICLO ANUAL DE ATIVIDADES
  • 14. Captar recursos é um processo e não um evento
  • 15. Os 3C’s que nos sustentam CONTROLE COMUNICAÇÃO CAPTAÇÃO FIDELIZAÇÃO VÍNCULO – INTERESSE – CAPACIDADE (VIC)
  • 16. Prospecção Planejamento Execução Controle EncerramentoIniciação Habilitação Prospectar Fontes Estruturar Carteira de Projetos Formatar Pré- Projetos Formatar para fontes Negociar Firmar instrumentos contratuais Gerenciar RH Gerenciar Aquisições Gerenciar Finanças Gerenciar integração e comunicação Gerenciar Prestação de Contas Monitorar Encerrar projeto Fidelizar •Prestação de Contas •Preparação •Proposição •Celebração/Formalização •Execução
  • 17. Exercícios para Reflexão... Quem é nossa organização e o que faz? Por que existimos? Qual o problema queremos resolver? O que fazemos que só nós podemos fazer? O que queremos alcançar? Como essa campanha vai permitir que esse objetivo seja alcançado? Como o doador pode se envolver? Por que um doador deve se envolver? ESTABELECEA NECESSIDADE DE FORMA CLARA MOSTRA QUE NÓS SOMOSA ORGANIZAÇÃOADEQUADA PARA ATENDERA ESSA NECESSIDADE EXPLICACOMO A ORGANIZAÇÃOVAI ATENDER ESSA NECESSIDADE
  • 18. Crescimento contínuo do engajamento das empresas em ações sociais O Investimento Social Corporativo tem sido impulsionado nos últimos 20 anos. A participação e o nível de contribuição tem crescido de 1995 a 2007. Dados do IPEA, 2008: - 59%das 782 mil empresas pesquisadas (462 mil) realizam algum tipo de investimento social; - 39% das 462 mil empresas têm intenção de ampliar.
  • 19. No Brasil, o investimento Social Corporativo tem crescido, porém ainda não se tem esta “cultura”, nem existem estatísticas regulares sobre o Investimento Social Privado. Representa 0,3% do PIB do Brasil. Média dos outros países 0,8%. MOTIVOS ?? Esforços são isolados - Relação com receptor termina na doação – Falta prioridade – Falta controle e avaliação - Faltam profissionais - Falta eficiência e eficácia
  • 21. Potenciais Doadores... Indivíduos; Agentes Bilaterais e Multilaterais; Fontes Nacionais e Internacionais; Institutos, Fundações, Empresas, Editais; Governo Federal; Governo Estadual e Governo Municipal; Retribuir aos doadores pelo seu dinheiro e encorajá-los a voltar da próxima vez; Eventos precisam ser executados como negócio; Eventos especiais, com apenas uma edição, geralmente não vão bem; A organização precisa estar preparada para investir nos eventos se quer que eles sejam um sucesso. Chaves para o Sucesso...
  • 22. Diferentes formas de Captação de Recursos para ONG’s Pessoas • Precisam ser motivadas para doar, ou seja, criação de vínculo com doador; • Apresentação do trabalho, transformações e projetos futuros, por exemplo. Instituição • Colaboradores são os mais capacitados para “vender” o projeto social; • Divulgação dos projetos entre amigos, familiares e contatos. Vendas • Venda de Produtos ou Serviços da Instituição; • Através de Oficinas de Arte, Projetos Sociais, etc.
  • 23. Diferentes formas de Captação de Recursos para ONG’s Eventos • Promover o trabalho da instituição, arrecadar e integrar comunidade; • Planejamento, tempo e entusiasmo de todos. Telemarketing • Analisar abordagem e contato com os doadores; • Apresentação rápida da missão via mala direta, em seguida telefone. Face-to-face • Explicação “cara a cara” da importância da causa defendida; • Vencer barreira da desconfiança.
  • 24. Aplicativos para instituições doTerceiro Setor Atração de novos doadores e melhorar a divulgação de informações de instituições do terceiro Setor. Dispositivos Móveis Ferramenta fácil e rápida para concretização a doação, não importa onde ela esteja. Site responsivo Compatibilidade com dispositivos mobile. E-mail, Blog e Redes sociais Número de atualizações aumenta chance de site ser encontrado das ferramentas de busca.
  • 25. Crowdfunding ... Crowdfunding nada mais é que financiamento coletivo, que consiste na obtenção de capital para iniciativas de interesse coletivo através da agregação de múltiplas fontes de financiamento, em geral pessoas físicas interessadas na iniciativa. O termo é muitas vezes usado para descrever especificamente ações na Internet com o objetivo de arrecadar dinheiro para diversas iniciativas, pequenos negócios, iniciativas de software livre, filantropia e ajuda a regiões atingidas por desastres, entre outros. Ex.: http://www.kickante.com.br ; http://www.catarse.me/pt
  • 26. Muito obrigada... Schirley Karine Fischer (47) 3052-4641 / (47) 9956-0706 www.consultoriasquadra.com.br schirley@consultoriasquadra.com.br