SlideShare uma empresa Scribd logo
Por Emanuelle Oliveira
A interdisciplinaridade começou a ser abordada no Brasil a partir da Lei de Diretrizes e Bases Nº
5.692/71. Desde então, sua presença no cenário educacional brasileiro tem se tornado mais presente e,
recentemente, mais ainda, com a nova LDB Nº 9.394/96 e com os Parâmetros. Além da sua grande
influência na legislação e nas propostas curriculares, a interdisciplinaridade tornou-se cada vez mais
presente no discurso e na prática de professores.
A utilização da interdisciplinaridade
como forma de desenvolver um trabalho de integração dos conteúdos de uma disciplina com outras
áreas de conhecimento é uma das propostas apresentadas pelos PCN`s que contribui para o
aprendizado do aluno. Apesar disso, estudos têm revelado que a interdisciplinaridade ainda é pouco
conhecida.
É possível a interação entre disciplinas aparentemente distintas. Esta interação é uma maneira
complementar ou suplementar que possibilita a formulação de um saber crítico-reflexivo, saber esse
que deve ser valorizado cada vez no processo de ensino-aprendizado. É através dessa perspectiva que
ela surge como uma forma de superar a fragmentação entre as disciplinas. Proporcionando um diálogo
entre estas, relacionando-as entre si para a compreensão da realidade. A interdisciplinaridade busca
relacionar as disciplinas no momento de enfrentar temas de estudo.
Segundo Libâneo (1994), o processo de ensino se caracteriza pela combinação de atividades do
professor e dos alunos, ou seja, o professor dirige o estudo das matérias e assim, os alunos atingem
progressivamente o desenvolvimento de suas capacidades mentais. É importante ressaltar que o
direcionamento do processo de ensino necessita do conhecimento dos princípios e diretrizes, métodos,
procedimentos e outras formas organizativas.
Ela implica na articulação de ações disciplinarares que buscam um interesse em comum. Dessa forma,
a interdisciplinaridade só será eficaz se for uma maneira eficiente de se atingir metas educacionais
previamente estabelecidas e compartilhadas pelos atores da unidade escolar.
A interdisciplinaridade oferece uma nova postura diante do conhecimento, uma mudança de atitude em
busca do contexto do conhecimento, em busca do ser como pessoa integral. A interdisciplinaridade visa
garantir a construção de um conhecimento globalizante, rompendo com os limites das disciplinas.
Trabalhar nessa perspectiva exige uma postura do professor que vai além do que está descrito nos
PCNS, pois é necessário que ele assuma uma atitude endógena e que faço uso de metodologias
didáticas adequadas para essa perspectiva. É através do ensino interdisciplinar, dentro do aspecto
histórico-crítico, que os professores possibilitarão aos seus alunos uma aprendizagem eficaz na
compreensão da realidade em sua complexidade.
Referências bibliográficas:
CARLOS, Jairo Gonçalves. Interdisciplinaridade no Ensino Médio: desafios e potencialidades.
Disponível em: <http://vsites.unb.br/ppgec/dissertacoes/proposicoes/proposicao_jairocarlos.pdf>.
acesso em: 22/04/10.
MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais.
Brasília, 1997.
Ilustração: http://profzanon.blogspot.com.br/2013/01/interdisciplinaridade-derrubando-os.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Artigo a didática na formação pedagógica de professores
Artigo   a didática na formação pedagógica de professoresArtigo   a didática na formação pedagógica de professores
Artigo a didática na formação pedagógica de professores
Ronilson de Souza Luiz
 
Template rea (1)
Template rea (1)Template rea (1)
Template rea (1)
Suely Avelino
 
Didática do ensino superior 01 aula 26 03 2013
Didática do ensino superior 01 aula 26 03 2013Didática do ensino superior 01 aula 26 03 2013
Didática do ensino superior 01 aula 26 03 2013
Ronilson de Souza Luiz
 
Currículo inclusivo
Currículo inclusivoCurrículo inclusivo
Currículo inclusivo
Daniela Menezes
 
O professor e o supervisor pedagógico
O professor e o supervisor pedagógicoO professor e o supervisor pedagógico
O professor e o supervisor pedagógico
eduviecorr
 
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
Ulisses Vakirtzis
 
T. básico cúrriculo baseado em competências
T. básico   cúrriculo baseado em competênciasT. básico   cúrriculo baseado em competências
T. básico cúrriculo baseado em competências
Natalia Santos
 
Trabalho de pedagogia
Trabalho de pedagogiaTrabalho de pedagogia
Trabalho de pedagogia
rere236
 
Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?
Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?
Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?
Ranlig
 
A identidade do pedagogo
A identidade do pedagogoA identidade do pedagogo
A identidade do pedagogo
Andréa Kochhann
 
Reconstruindo a didática
Reconstruindo a didáticaReconstruindo a didática
Reconstruindo a didática
Talita Flávia
 
Didatica e pratica docente
Didatica e pratica docenteDidatica e pratica docente
Didatica e pratica docente
IFTO - Instituto Federal do Tocantins
 
A Pesquisa Em Psicopedagogia
A Pesquisa Em PsicopedagogiaA Pesquisa Em Psicopedagogia
A Pesquisa Em Psicopedagogia
Júlia Eugênia Gonçalves
 
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e ClínicaFundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Instituto Consciência GO
 
Didática: A Instrumentalização do Professor.
Didática: A Instrumentalização do Professor.Didática: A Instrumentalização do Professor.
Didática: A Instrumentalização do Professor.
nathmcunha
 
Transversalidade
TransversalidadeTransversalidade
Transversalidade
Eliane Bruini
 
Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...
Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...
Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...
Alessandro Werneck
 
ação supervisora
 ação supervisora ação supervisora
ação supervisora
Ulisses Vakirtzis
 
DIÁLOGOS ENTRE OS SABERES DA PRÁTICA E A TEORIA: O QUE DIZEM OS (AS) ACADÊMIC...
DIÁLOGOS ENTRE OS SABERES DA PRÁTICA E A TEORIA: O QUE DIZEM OS (AS) ACADÊMIC...DIÁLOGOS ENTRE OS SABERES DA PRÁTICA E A TEORIA: O QUE DIZEM OS (AS) ACADÊMIC...
DIÁLOGOS ENTRE OS SABERES DA PRÁTICA E A TEORIA: O QUE DIZEM OS (AS) ACADÊMIC...
ProfessorPrincipiante
 
Atribuicoes do supervisor
Atribuicoes do supervisorAtribuicoes do supervisor
Atribuicoes do supervisor
Luciane Oliveira
 

Mais procurados (20)

Artigo a didática na formação pedagógica de professores
Artigo   a didática na formação pedagógica de professoresArtigo   a didática na formação pedagógica de professores
Artigo a didática na formação pedagógica de professores
 
Template rea (1)
Template rea (1)Template rea (1)
Template rea (1)
 
Didática do ensino superior 01 aula 26 03 2013
Didática do ensino superior 01 aula 26 03 2013Didática do ensino superior 01 aula 26 03 2013
Didática do ensino superior 01 aula 26 03 2013
 
Currículo inclusivo
Currículo inclusivoCurrículo inclusivo
Currículo inclusivo
 
O professor e o supervisor pedagógico
O professor e o supervisor pedagógicoO professor e o supervisor pedagógico
O professor e o supervisor pedagógico
 
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
 
T. básico cúrriculo baseado em competências
T. básico   cúrriculo baseado em competênciasT. básico   cúrriculo baseado em competências
T. básico cúrriculo baseado em competências
 
Trabalho de pedagogia
Trabalho de pedagogiaTrabalho de pedagogia
Trabalho de pedagogia
 
Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?
Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?
Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?
 
A identidade do pedagogo
A identidade do pedagogoA identidade do pedagogo
A identidade do pedagogo
 
Reconstruindo a didática
Reconstruindo a didáticaReconstruindo a didática
Reconstruindo a didática
 
Didatica e pratica docente
Didatica e pratica docenteDidatica e pratica docente
Didatica e pratica docente
 
A Pesquisa Em Psicopedagogia
A Pesquisa Em PsicopedagogiaA Pesquisa Em Psicopedagogia
A Pesquisa Em Psicopedagogia
 
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e ClínicaFundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
 
Didática: A Instrumentalização do Professor.
Didática: A Instrumentalização do Professor.Didática: A Instrumentalização do Professor.
Didática: A Instrumentalização do Professor.
 
Transversalidade
TransversalidadeTransversalidade
Transversalidade
 
Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...
Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...
Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...
 
ação supervisora
 ação supervisora ação supervisora
ação supervisora
 
DIÁLOGOS ENTRE OS SABERES DA PRÁTICA E A TEORIA: O QUE DIZEM OS (AS) ACADÊMIC...
DIÁLOGOS ENTRE OS SABERES DA PRÁTICA E A TEORIA: O QUE DIZEM OS (AS) ACADÊMIC...DIÁLOGOS ENTRE OS SABERES DA PRÁTICA E A TEORIA: O QUE DIZEM OS (AS) ACADÊMIC...
DIÁLOGOS ENTRE OS SABERES DA PRÁTICA E A TEORIA: O QUE DIZEM OS (AS) ACADÊMIC...
 
Atribuicoes do supervisor
Atribuicoes do supervisorAtribuicoes do supervisor
Atribuicoes do supervisor
 

Semelhante a Interdisciplinaridade por emanuelle oliveira

Eixo2
Eixo2Eixo2
Fundamentos e metodologias de ensino das séries iniciais
Fundamentos e metodologias de ensino das séries iniciaisFundamentos e metodologias de ensino das séries iniciais
Fundamentos e metodologias de ensino das séries iniciais
Marcos Augusto
 
10 ec interdisciplinaridade
10 ec interdisciplinaridade10 ec interdisciplinaridade
10 ec interdisciplinaridade
Mariana Correia
 
10 ec interdisciplinaridade
10 ec interdisciplinaridade10 ec interdisciplinaridade
10 ec interdisciplinaridade
Mariana Correia
 
curriculo_baseado_em_competencias.pdf
curriculo_baseado_em_competencias.pdfcurriculo_baseado_em_competencias.pdf
curriculo_baseado_em_competencias.pdf
Helena Azevedo
 
Metodologias Ativas como proposta estratégica para a o desenvolvimento de apr...
Metodologias Ativas como proposta estratégica para a o desenvolvimento de apr...Metodologias Ativas como proposta estratégica para a o desenvolvimento de apr...
Metodologias Ativas como proposta estratégica para a o desenvolvimento de apr...
LindsaiSantosAmaralB
 
DIDÁTICA UNIDADE 2 aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
DIDÁTICA UNIDADE 2 aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaDIDÁTICA UNIDADE 2 aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
DIDÁTICA UNIDADE 2 aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
DaniloStankRibeiro
 
C:\Fakepath\Forumdir 2005b
C:\Fakepath\Forumdir 2005bC:\Fakepath\Forumdir 2005b
C:\Fakepath\Forumdir 2005b
Solange Soares
 
20265 87941-1-pb
20265 87941-1-pb20265 87941-1-pb
20265 87941-1-pb
Mariana Correia
 
Professor como protagonista
Professor como protagonistaProfessor como protagonista
Professor como protagonista
Jovina Aguiar
 
Interação no espaço escolar contribuições para a construção do conhecimento e...
Interação no espaço escolar contribuições para a construção do conhecimento e...Interação no espaço escolar contribuições para a construção do conhecimento e...
Interação no espaço escolar contribuições para a construção do conhecimento e...
Valria13
 
PROFESSOR INICIANTE: O SER E ESTAR NA PROFISSÃO DOCENTE
PROFESSOR INICIANTE: O SER E ESTAR NA PROFISSÃO DOCENTEPROFESSOR INICIANTE: O SER E ESTAR NA PROFISSÃO DOCENTE
PROFESSOR INICIANTE: O SER E ESTAR NA PROFISSÃO DOCENTE
ProfessorPrincipiante
 
Concurso Para Docentes Da See Sp Geografia E Historia
Concurso Para Docentes Da See Sp Geografia E HistoriaConcurso Para Docentes Da See Sp Geografia E Historia
Concurso Para Docentes Da See Sp Geografia E Historia
Fabio Santos
 
TEXTO3.2-Percepção acerca do prof reflexivo.pdf
TEXTO3.2-Percepção acerca do prof reflexivo.pdfTEXTO3.2-Percepção acerca do prof reflexivo.pdf
TEXTO3.2-Percepção acerca do prof reflexivo.pdf
DrikaSato
 
Grupo a atividade_is
Grupo a atividade_isGrupo a atividade_is
Grupo a atividade_is
Luciana
 
20265 87941-1-pb
20265 87941-1-pb20265 87941-1-pb
20265 87941-1-pb
Mariana Correia
 
O estágio supervisionado na formação continuada docente
O estágio supervisionado na formação continuada docenteO estágio supervisionado na formação continuada docente
O estágio supervisionado na formação continuada docente
Eberson Luz
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
Gerdian Teixeira
 
Monografia docencia (1)
Monografia docencia (1)Monografia docencia (1)
Monografia docencia (1)
aa. Rubens Lima
 
PCN
PCNPCN

Semelhante a Interdisciplinaridade por emanuelle oliveira (20)

Eixo2
Eixo2Eixo2
Eixo2
 
Fundamentos e metodologias de ensino das séries iniciais
Fundamentos e metodologias de ensino das séries iniciaisFundamentos e metodologias de ensino das séries iniciais
Fundamentos e metodologias de ensino das séries iniciais
 
10 ec interdisciplinaridade
10 ec interdisciplinaridade10 ec interdisciplinaridade
10 ec interdisciplinaridade
 
10 ec interdisciplinaridade
10 ec interdisciplinaridade10 ec interdisciplinaridade
10 ec interdisciplinaridade
 
curriculo_baseado_em_competencias.pdf
curriculo_baseado_em_competencias.pdfcurriculo_baseado_em_competencias.pdf
curriculo_baseado_em_competencias.pdf
 
Metodologias Ativas como proposta estratégica para a o desenvolvimento de apr...
Metodologias Ativas como proposta estratégica para a o desenvolvimento de apr...Metodologias Ativas como proposta estratégica para a o desenvolvimento de apr...
Metodologias Ativas como proposta estratégica para a o desenvolvimento de apr...
 
DIDÁTICA UNIDADE 2 aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
DIDÁTICA UNIDADE 2 aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaDIDÁTICA UNIDADE 2 aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
DIDÁTICA UNIDADE 2 aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
 
C:\Fakepath\Forumdir 2005b
C:\Fakepath\Forumdir 2005bC:\Fakepath\Forumdir 2005b
C:\Fakepath\Forumdir 2005b
 
20265 87941-1-pb
20265 87941-1-pb20265 87941-1-pb
20265 87941-1-pb
 
Professor como protagonista
Professor como protagonistaProfessor como protagonista
Professor como protagonista
 
Interação no espaço escolar contribuições para a construção do conhecimento e...
Interação no espaço escolar contribuições para a construção do conhecimento e...Interação no espaço escolar contribuições para a construção do conhecimento e...
Interação no espaço escolar contribuições para a construção do conhecimento e...
 
PROFESSOR INICIANTE: O SER E ESTAR NA PROFISSÃO DOCENTE
PROFESSOR INICIANTE: O SER E ESTAR NA PROFISSÃO DOCENTEPROFESSOR INICIANTE: O SER E ESTAR NA PROFISSÃO DOCENTE
PROFESSOR INICIANTE: O SER E ESTAR NA PROFISSÃO DOCENTE
 
Concurso Para Docentes Da See Sp Geografia E Historia
Concurso Para Docentes Da See Sp Geografia E HistoriaConcurso Para Docentes Da See Sp Geografia E Historia
Concurso Para Docentes Da See Sp Geografia E Historia
 
TEXTO3.2-Percepção acerca do prof reflexivo.pdf
TEXTO3.2-Percepção acerca do prof reflexivo.pdfTEXTO3.2-Percepção acerca do prof reflexivo.pdf
TEXTO3.2-Percepção acerca do prof reflexivo.pdf
 
Grupo a atividade_is
Grupo a atividade_isGrupo a atividade_is
Grupo a atividade_is
 
20265 87941-1-pb
20265 87941-1-pb20265 87941-1-pb
20265 87941-1-pb
 
O estágio supervisionado na formação continuada docente
O estágio supervisionado na formação continuada docenteO estágio supervisionado na formação continuada docente
O estágio supervisionado na formação continuada docente
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
 
Monografia docencia (1)
Monografia docencia (1)Monografia docencia (1)
Monografia docencia (1)
 
PCN
PCNPCN
PCN
 

Mais de Mariana Correia

Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...
Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...
Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...
Mariana Correia
 
Reportagem: "A leitura na era digital"
Reportagem: "A leitura na era digital"Reportagem: "A leitura na era digital"
Reportagem: "A leitura na era digital"
Mariana Correia
 
O orfanato da srta peregrine pa ransom riggs
O orfanato da srta peregrine pa   ransom riggsO orfanato da srta peregrine pa   ransom riggs
O orfanato da srta peregrine pa ransom riggs
Mariana Correia
 
Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)
Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)
Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)
Mariana Correia
 
Questionário dados gerados
Questionário   dados geradosQuestionário   dados gerados
Questionário dados gerados
Mariana Correia
 
Testes de compreensão textual: "Le petit prince"
Testes de compreensão textual: "Le petit prince"Testes de compreensão textual: "Le petit prince"
Testes de compreensão textual: "Le petit prince"
Mariana Correia
 
Questionário
QuestionárioQuestionário
Questionário
Mariana Correia
 
Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)
Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)
Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)
Mariana Correia
 
Entrevista com José Pacheco, Revista Aprende Brasil
Entrevista com José Pacheco, Revista Aprende BrasilEntrevista com José Pacheco, Revista Aprende Brasil
Entrevista com José Pacheco, Revista Aprende Brasil
Mariana Correia
 
Fallen i fallen (lauren kate)
Fallen i   fallen (lauren kate)Fallen i   fallen (lauren kate)
Fallen i fallen (lauren kate)
Mariana Correia
 
Série Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txt
Série Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txtSérie Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txt
Série Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txt
Mariana Correia
 
Hamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mata
Hamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mataHamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mata
Hamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mata
Mariana Correia
 
Satisfaction
SatisfactionSatisfaction
Satisfaction
Mariana Correia
 
Formação 5
Formação 5Formação 5
Formação 5
Mariana Correia
 
Paradigma de avaliação de textos
Paradigma de avaliação de textosParadigma de avaliação de textos
Paradigma de avaliação de textos
Mariana Correia
 
Formação 4 - Avaliação e construção de instrumentos
Formação 4 - Avaliação e construção de instrumentosFormação 4 - Avaliação e construção de instrumentos
Formação 4 - Avaliação e construção de instrumentos
Mariana Correia
 
0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores
0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores
0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores
Mariana Correia
 
Formação 3 - Escola Teresa Francescuti
Formação 3 - Escola Teresa FrancescutiFormação 3 - Escola Teresa Francescuti
Formação 3 - Escola Teresa Francescuti
Mariana Correia
 
Formação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinar
Formação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinarFormação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinar
Formação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinar
Mariana Correia
 
Ad matriz (2)
Ad matriz (2)Ad matriz (2)
Ad matriz (2)
Mariana Correia
 

Mais de Mariana Correia (20)

Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...
Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...
Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...
 
Reportagem: "A leitura na era digital"
Reportagem: "A leitura na era digital"Reportagem: "A leitura na era digital"
Reportagem: "A leitura na era digital"
 
O orfanato da srta peregrine pa ransom riggs
O orfanato da srta peregrine pa   ransom riggsO orfanato da srta peregrine pa   ransom riggs
O orfanato da srta peregrine pa ransom riggs
 
Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)
Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)
Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)
 
Questionário dados gerados
Questionário   dados geradosQuestionário   dados gerados
Questionário dados gerados
 
Testes de compreensão textual: "Le petit prince"
Testes de compreensão textual: "Le petit prince"Testes de compreensão textual: "Le petit prince"
Testes de compreensão textual: "Le petit prince"
 
Questionário
QuestionárioQuestionário
Questionário
 
Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)
Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)
Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)
 
Entrevista com José Pacheco, Revista Aprende Brasil
Entrevista com José Pacheco, Revista Aprende BrasilEntrevista com José Pacheco, Revista Aprende Brasil
Entrevista com José Pacheco, Revista Aprende Brasil
 
Fallen i fallen (lauren kate)
Fallen i   fallen (lauren kate)Fallen i   fallen (lauren kate)
Fallen i fallen (lauren kate)
 
Série Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txt
Série Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txtSérie Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txt
Série Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txt
 
Hamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mata
Hamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mataHamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mata
Hamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mata
 
Satisfaction
SatisfactionSatisfaction
Satisfaction
 
Formação 5
Formação 5Formação 5
Formação 5
 
Paradigma de avaliação de textos
Paradigma de avaliação de textosParadigma de avaliação de textos
Paradigma de avaliação de textos
 
Formação 4 - Avaliação e construção de instrumentos
Formação 4 - Avaliação e construção de instrumentosFormação 4 - Avaliação e construção de instrumentos
Formação 4 - Avaliação e construção de instrumentos
 
0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores
0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores
0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores
 
Formação 3 - Escola Teresa Francescuti
Formação 3 - Escola Teresa FrancescutiFormação 3 - Escola Teresa Francescuti
Formação 3 - Escola Teresa Francescuti
 
Formação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinar
Formação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinarFormação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinar
Formação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinar
 
Ad matriz (2)
Ad matriz (2)Ad matriz (2)
Ad matriz (2)
 

Interdisciplinaridade por emanuelle oliveira

  • 1. Por Emanuelle Oliveira A interdisciplinaridade começou a ser abordada no Brasil a partir da Lei de Diretrizes e Bases Nº 5.692/71. Desde então, sua presença no cenário educacional brasileiro tem se tornado mais presente e, recentemente, mais ainda, com a nova LDB Nº 9.394/96 e com os Parâmetros. Além da sua grande influência na legislação e nas propostas curriculares, a interdisciplinaridade tornou-se cada vez mais presente no discurso e na prática de professores. A utilização da interdisciplinaridade como forma de desenvolver um trabalho de integração dos conteúdos de uma disciplina com outras áreas de conhecimento é uma das propostas apresentadas pelos PCN`s que contribui para o aprendizado do aluno. Apesar disso, estudos têm revelado que a interdisciplinaridade ainda é pouco conhecida. É possível a interação entre disciplinas aparentemente distintas. Esta interação é uma maneira complementar ou suplementar que possibilita a formulação de um saber crítico-reflexivo, saber esse que deve ser valorizado cada vez no processo de ensino-aprendizado. É através dessa perspectiva que ela surge como uma forma de superar a fragmentação entre as disciplinas. Proporcionando um diálogo entre estas, relacionando-as entre si para a compreensão da realidade. A interdisciplinaridade busca relacionar as disciplinas no momento de enfrentar temas de estudo. Segundo Libâneo (1994), o processo de ensino se caracteriza pela combinação de atividades do professor e dos alunos, ou seja, o professor dirige o estudo das matérias e assim, os alunos atingem progressivamente o desenvolvimento de suas capacidades mentais. É importante ressaltar que o direcionamento do processo de ensino necessita do conhecimento dos princípios e diretrizes, métodos, procedimentos e outras formas organizativas. Ela implica na articulação de ações disciplinarares que buscam um interesse em comum. Dessa forma, a interdisciplinaridade só será eficaz se for uma maneira eficiente de se atingir metas educacionais previamente estabelecidas e compartilhadas pelos atores da unidade escolar.
  • 2. A interdisciplinaridade oferece uma nova postura diante do conhecimento, uma mudança de atitude em busca do contexto do conhecimento, em busca do ser como pessoa integral. A interdisciplinaridade visa garantir a construção de um conhecimento globalizante, rompendo com os limites das disciplinas. Trabalhar nessa perspectiva exige uma postura do professor que vai além do que está descrito nos PCNS, pois é necessário que ele assuma uma atitude endógena e que faço uso de metodologias didáticas adequadas para essa perspectiva. É através do ensino interdisciplinar, dentro do aspecto histórico-crítico, que os professores possibilitarão aos seus alunos uma aprendizagem eficaz na compreensão da realidade em sua complexidade. Referências bibliográficas: CARLOS, Jairo Gonçalves. Interdisciplinaridade no Ensino Médio: desafios e potencialidades. Disponível em: <http://vsites.unb.br/ppgec/dissertacoes/proposicoes/proposicao_jairocarlos.pdf>. acesso em: 22/04/10. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília, 1997. Ilustração: http://profzanon.blogspot.com.br/2013/01/interdisciplinaridade-derrubando-os.html