SlideShare uma empresa Scribd logo
FIFE / Natal
Março de 2014
Indicadores e monitoramento de
resultados de projetos
Ana Carolina de Oliveira Zanoti (Carol Zanoti)
carol@dhziper.com
(55.11) 95210.9248
(55.11) 97276.2321
Os setores da sociedade
Primeiro Setor: o Estado
Ente com personalidade jurídica de direito público
Funções públicas essenciais
Segundo Setor: o mercado
Pessoas físicas ou jurídicas de direito privado
Produção e comercialização de bens e serviços
A meta é o lucro (vantagens particulares)
Terceiro Setor: atividades de interesse público ou coletivo
Organizações de direito privado, não estatais
Não visam lucro financeiro – sem fins lucrativos ou econômicos
Aplicam integralmente os recursos nas finalidades estatutárias
O motivo da existência do cenário
Aquilo que faz com que a ação exista
Situação que produz um efeito
A causa
http://www.youtube.com/watch?v=lhTsGPp2lZ0
O ser humano é um ser-no-mundo
fotógrafo sul-africano Kevin Carter. A foto foi feita em 1993 no Sudão, e
retrata uma garota faminta se rastejando para tentar chegar em um campo de
alimentação da ONU, distante 1km dali. Atrás da criança, um urubu pressente
a morte e aguarda seu futuro alimento. Kevin contou que ficou cerca de 20
minutos esperando o urubu ir embora. Como isto não aconteceu ele fez a foto,
espantou o urubu e saiu correndo dali. Publicada pelo jornal New York Times,
ganhou o famoso Prêmio Pulitzer em 1994. Acho que todos sabem o que
aconteceu um ano depois. Kevin entrou em profunda depressão por não ter
feito nada pela menina e se matou. Um trecho de sua carta de suicídio: “…Eu
estou sendo perseguido pela viva memória de matanças, cadáveres, cólera e
dor… pela criança faminta ou ferida… pelos homens loucos com o dedo no
gatilho, muitas vezes policial, assassinos…”. Outra frase dele: “Um homem
ajustando suas lentes para tirar o melhor enquadramento de sofrimento dela
talvez também seja um predador, outro urubu na cena.” Kevin tem outras
fotos igualmente trágicas, inclusive com pessoas em chamas.
JULGAR
AGIR
VER
Desafio
CICLO DE VIDA DO PROJETO
Conceito: desenvolvimento
Crescimento, aumento, progresso...
Desenvolvimento humano = resposta às
necessidades humanas para atingir
qualidade de vida:
-Corporais (soma)
-Psicológicas (psiqué)
-Econômicas
-Sociais
-Intelectuais (intelecto)
-Afetivas (eros)
-Espirituais (arché)
-Culturais
-Políticas
O que é um indicador?
É um parâmetro
que medirá a
diferença entre a
situação que se
espera atingir e a
situação atual.
 Proporcionam a base para supervisionar e avaliar o projeto.
 Definem metas que nos permitem conhecer em que medida
se cumprem os objetivos
 Estabelecem uma relação entre duas ou mais variáveis.
 Podem cobrir aspectos qualitativos ou quantitativos.
 Fornecem informação quantitativa.
 Devem ser discutidos com os envolvidos
O que é um indicador?
Avaliação antes de 1980...
Até então as análises estavam restritas as avaliações anos
após o encerramento de um projeto/programa.
National Geographic, Steve McCurry. Hizo la foto de la niña de la izquierda en Afganistán en 1985. Sharbat Gula tenía 12
años, y volvió a posar para el fotógrafo 17 años después.
MARCO
ZERO
FORMATIVA SOMATIVA
DIAGNÓSTICO:
Antes da instalação
de um determinado
programa, orienta o
planejamento das
ações,
estabelecendo os
objetivos e metas
desejados.
AVALIAÇÃO
DE PROCESSO:
Informações de
um determinado
programa durante
seu processo de
implementação.
AVALIAÇÃO
DE RESULTADOS:
Informações de
um determinado
programa após o
término. (Mérito e
relevância com
critérios pré-
determinados).
AVALIAÇÃO DE
IMPACTO:
Informações baseadas
num ou mais resultados
de médio ou longo
prazo, definidos como
consequências dos
resultados imediatos.
Tipos de avaliação - etapas
Alguns exemplos de atributos para construção dos
princípios avaliativos:
• Utilidade
• Viabilidade
• Propriedade
• Precisão
Princípios da avaliação
Características de bons
indicadores
 Objetivo
 Mensurável objetivamente
 Relevante
 Específico
 Prático e econômico
 Associado a um
prazo
Indicação de sites interessantes:
 www.rits.org.br
 www.institutoterceirosetor.org.br
 www.academiasocial.org.br
 www.risolidaria.org.br
 www.terceirosetor.org.br
 www.filantropia.org
 www.abong.org.br
 www.gife.org.br
 www.ethos.org.br
 www.akatu.org.br
 www.fgvsp.br
 www.forumsocialmundial.org.br
www.ibase.org.br
www.ibravo.org.br
www.portaldovoluntario.org.br
www.aprendiz.org.br
www.setor3.com.br
www.probono.org.br
www.consorciodh.org.br
www.conectas.org
www.polis.org.br
www.fomezero.org.br
www.cidadania.terra.com.br
www.fundacaoseade.com.br
www.care.org.br
1

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Planejamento, Execução e Controle de Projetos
Planejamento, Execução e Controle de ProjetosPlanejamento, Execução e Controle de Projetos
Planejamento, Execução e Controle de Projetos
Alessandro Almeida
 
Gerenciamento de Integracao - Aula 1
Gerenciamento de Integracao - Aula 1Gerenciamento de Integracao - Aula 1
Gerenciamento de Integracao - Aula 1
Luthiano Vasconcelos
 
Gerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetosGerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetos
Júnior Rodrigues
 
Gerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosGerenciamento de Projetos
Gerenciamento de Projetos
Marcos Abreu
 
Retencões na fonte - PIS - COFINS - CSLL- IRRF - ISSQN - INSS
Retencões na fonte - PIS - COFINS - CSLL- IRRF - ISSQN - INSSRetencões na fonte - PIS - COFINS - CSLL- IRRF - ISSQN - INSS
Retencões na fonte - PIS - COFINS - CSLL- IRRF - ISSQN - INSS
denisfiscal
 
Kerzner gerenciamento de projetos uma abordagem sistêmica para o planejamen...
Kerzner gerenciamento de projetos   uma abordagem sistêmica para o planejamen...Kerzner gerenciamento de projetos   uma abordagem sistêmica para o planejamen...
Kerzner gerenciamento de projetos uma abordagem sistêmica para o planejamen...
Tatiana Jatobá
 
[slides] Planejamento, Execução e Controle de Projetos (2015: 2º semestre)
[slides] Planejamento, Execução e Controle de Projetos (2015: 2º semestre)[slides] Planejamento, Execução e Controle de Projetos (2015: 2º semestre)
[slides] Planejamento, Execução e Controle de Projetos (2015: 2º semestre)
Alessandro Almeida
 
Gerenciamento de projetos aula 4 (escopo)
Gerenciamento de projetos   aula 4 (escopo)Gerenciamento de projetos   aula 4 (escopo)
Gerenciamento de projetos aula 4 (escopo)
Paulo Junior
 
Gerenciamento do Escopo em Projetos
Gerenciamento do Escopo em ProjetosGerenciamento do Escopo em Projetos
Gerenciamento do Escopo em Projetos
Mauro Sotille, MBA, PMP
 
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de ProjetosApostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Léo De Melo
 
Gerência de Integração
Gerência de IntegraçãoGerência de Integração
Gerência de Integração
Mauricio Volkweis Astiazara
 

Destaque (11)

Planejamento, Execução e Controle de Projetos
Planejamento, Execução e Controle de ProjetosPlanejamento, Execução e Controle de Projetos
Planejamento, Execução e Controle de Projetos
 
Gerenciamento de Integracao - Aula 1
Gerenciamento de Integracao - Aula 1Gerenciamento de Integracao - Aula 1
Gerenciamento de Integracao - Aula 1
 
Gerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetosGerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetos
 
Gerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosGerenciamento de Projetos
Gerenciamento de Projetos
 
Retencões na fonte - PIS - COFINS - CSLL- IRRF - ISSQN - INSS
Retencões na fonte - PIS - COFINS - CSLL- IRRF - ISSQN - INSSRetencões na fonte - PIS - COFINS - CSLL- IRRF - ISSQN - INSS
Retencões na fonte - PIS - COFINS - CSLL- IRRF - ISSQN - INSS
 
Kerzner gerenciamento de projetos uma abordagem sistêmica para o planejamen...
Kerzner gerenciamento de projetos   uma abordagem sistêmica para o planejamen...Kerzner gerenciamento de projetos   uma abordagem sistêmica para o planejamen...
Kerzner gerenciamento de projetos uma abordagem sistêmica para o planejamen...
 
[slides] Planejamento, Execução e Controle de Projetos (2015: 2º semestre)
[slides] Planejamento, Execução e Controle de Projetos (2015: 2º semestre)[slides] Planejamento, Execução e Controle de Projetos (2015: 2º semestre)
[slides] Planejamento, Execução e Controle de Projetos (2015: 2º semestre)
 
Gerenciamento de projetos aula 4 (escopo)
Gerenciamento de projetos   aula 4 (escopo)Gerenciamento de projetos   aula 4 (escopo)
Gerenciamento de projetos aula 4 (escopo)
 
Gerenciamento do Escopo em Projetos
Gerenciamento do Escopo em ProjetosGerenciamento do Escopo em Projetos
Gerenciamento do Escopo em Projetos
 
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de ProjetosApostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
 
Gerência de Integração
Gerência de IntegraçãoGerência de Integração
Gerência de Integração
 

Semelhante a Indicadores e monitoramento de resultados de projetos

42545982 problemas-sociais-e-a-escola-autor-steven-casteleiro
42545982 problemas-sociais-e-a-escola-autor-steven-casteleiro42545982 problemas-sociais-e-a-escola-autor-steven-casteleiro
42545982 problemas-sociais-e-a-escola-autor-steven-casteleiro
Elisa Dias
 
Aula 1 - Uso de dados
Aula 1 - Uso de dadosAula 1 - Uso de dados
Aula 1 - Uso de dados
eadcedaps
 
Projeto incentivo srf
Projeto incentivo srfProjeto incentivo srf
Projeto incentivo srf
Rosane Fontoura
 
Aula 03 (1ºsem) 2013 Comportamento Humano nas Organizações
Aula 03 (1ºsem) 2013   Comportamento Humano nas OrganizaçõesAula 03 (1ºsem) 2013   Comportamento Humano nas Organizações
Aula 03 (1ºsem) 2013 Comportamento Humano nas Organizações
admunip2013
 
Educação para o desenvolvimento humano
Educação para o desenvolvimento humanoEducação para o desenvolvimento humano
Educação para o desenvolvimento humano
Julie Christie Do Brasil
 
Dependencia Tecnologica
Dependencia TecnologicaDependencia Tecnologica
Dependencia Tecnologica
Correios
 
Elaboração de Projetos
Elaboração de ProjetosElaboração de Projetos
Elaboração de Projetos
inovauniversidade
 

Semelhante a Indicadores e monitoramento de resultados de projetos (7)

42545982 problemas-sociais-e-a-escola-autor-steven-casteleiro
42545982 problemas-sociais-e-a-escola-autor-steven-casteleiro42545982 problemas-sociais-e-a-escola-autor-steven-casteleiro
42545982 problemas-sociais-e-a-escola-autor-steven-casteleiro
 
Aula 1 - Uso de dados
Aula 1 - Uso de dadosAula 1 - Uso de dados
Aula 1 - Uso de dados
 
Projeto incentivo srf
Projeto incentivo srfProjeto incentivo srf
Projeto incentivo srf
 
Aula 03 (1ºsem) 2013 Comportamento Humano nas Organizações
Aula 03 (1ºsem) 2013   Comportamento Humano nas OrganizaçõesAula 03 (1ºsem) 2013   Comportamento Humano nas Organizações
Aula 03 (1ºsem) 2013 Comportamento Humano nas Organizações
 
Educação para o desenvolvimento humano
Educação para o desenvolvimento humanoEducação para o desenvolvimento humano
Educação para o desenvolvimento humano
 
Dependencia Tecnologica
Dependencia TecnologicaDependencia Tecnologica
Dependencia Tecnologica
 
Elaboração de Projetos
Elaboração de ProjetosElaboração de Projetos
Elaboração de Projetos
 

Mais de FIFE2014

Um brasil para todos com todos
Um brasil para todos com todosUm brasil para todos com todos
Um brasil para todos com todos
FIFE2014
 
Diálogo natal curso planejamento e gestão de institutos e fundações mar-2014
Diálogo natal   curso planejamento e gestão de institutos e fundações mar-2014Diálogo natal   curso planejamento e gestão de institutos e fundações mar-2014
Diálogo natal curso planejamento e gestão de institutos e fundações mar-2014
FIFE2014
 
Fife 2014 - natal-mateus ferreira
Fife   2014 - natal-mateus ferreiraFife   2014 - natal-mateus ferreira
Fife 2014 - natal-mateus ferreira
FIFE2014
 
Fife 2014 desenv comunitário e trabalho com famílias
Fife 2014 desenv comunitário e trabalho com famíliasFife 2014 desenv comunitário e trabalho com famílias
Fife 2014 desenv comunitário e trabalho com famílias
FIFE2014
 
Link para vídeo – vivência pessoal
Link para vídeo – vivência pessoalLink para vídeo – vivência pessoal
Link para vídeo – vivência pessoal
FIFE2014
 
Organização de eventos
Organização de eventosOrganização de eventos
Organização de eventos
FIFE2014
 
20140313 natal vfinal
20140313 natal vfinal20140313 natal vfinal
20140313 natal vfinal
FIFE2014
 
Certificado
CertificadoCertificado
Certificado
FIFE2014
 
Cvsp e debate fife 2014
Cvsp    e debate fife 2014 Cvsp    e debate fife 2014
Cvsp e debate fife 2014
FIFE2014
 
Fife rosa morales - palestra 2014 - portugues 13 marzo
Fife   rosa morales - palestra 2014 - portugues 13 marzoFife   rosa morales - palestra 2014 - portugues 13 marzo
Fife rosa morales - palestra 2014 - portugues 13 marzo
FIFE2014
 
Filantropia chapina monello
Filantropia chapina    monelloFilantropia chapina    monello
Filantropia chapina monello
FIFE2014
 
Apresentação congresso interamericano filantropia 10_03_14
Apresentação congresso interamericano filantropia 10_03_14Apresentação congresso interamericano filantropia 10_03_14
Apresentação congresso interamericano filantropia 10_03_14
FIFE2014
 
Alan apresentação mktd fife rn
Alan     apresentação mktd fife rnAlan     apresentação mktd fife rn
Alan apresentação mktd fife rn
FIFE2014
 
Oficina paganatto
Oficina paganattoOficina paganatto
Oficina paganatto
FIFE2014
 
Siconv fife
Siconv fifeSiconv fife
Siconv fife
FIFE2014
 
Apresentação michelle fife 2014
Apresentação michelle fife 2014Apresentação michelle fife 2014
Apresentação michelle fife 2014
FIFE2014
 
Sustentabilidadeerelacionamentocomempresas fifemar-140312121236-phpapp02
Sustentabilidadeerelacionamentocomempresas fifemar-140312121236-phpapp02Sustentabilidadeerelacionamentocomempresas fifemar-140312121236-phpapp02
Sustentabilidadeerelacionamentocomempresas fifemar-140312121236-phpapp02
FIFE2014
 
Filantropia revisada
Filantropia revisadaFilantropia revisada
Filantropia revisada
FIFE2014
 
Fife 2014 1
Fife 2014   1Fife 2014   1
Fife 2014 1
FIFE2014
 
Oficinafife
OficinafifeOficinafife
Oficinafife
FIFE2014
 

Mais de FIFE2014 (20)

Um brasil para todos com todos
Um brasil para todos com todosUm brasil para todos com todos
Um brasil para todos com todos
 
Diálogo natal curso planejamento e gestão de institutos e fundações mar-2014
Diálogo natal   curso planejamento e gestão de institutos e fundações mar-2014Diálogo natal   curso planejamento e gestão de institutos e fundações mar-2014
Diálogo natal curso planejamento e gestão de institutos e fundações mar-2014
 
Fife 2014 - natal-mateus ferreira
Fife   2014 - natal-mateus ferreiraFife   2014 - natal-mateus ferreira
Fife 2014 - natal-mateus ferreira
 
Fife 2014 desenv comunitário e trabalho com famílias
Fife 2014 desenv comunitário e trabalho com famíliasFife 2014 desenv comunitário e trabalho com famílias
Fife 2014 desenv comunitário e trabalho com famílias
 
Link para vídeo – vivência pessoal
Link para vídeo – vivência pessoalLink para vídeo – vivência pessoal
Link para vídeo – vivência pessoal
 
Organização de eventos
Organização de eventosOrganização de eventos
Organização de eventos
 
20140313 natal vfinal
20140313 natal vfinal20140313 natal vfinal
20140313 natal vfinal
 
Certificado
CertificadoCertificado
Certificado
 
Cvsp e debate fife 2014
Cvsp    e debate fife 2014 Cvsp    e debate fife 2014
Cvsp e debate fife 2014
 
Fife rosa morales - palestra 2014 - portugues 13 marzo
Fife   rosa morales - palestra 2014 - portugues 13 marzoFife   rosa morales - palestra 2014 - portugues 13 marzo
Fife rosa morales - palestra 2014 - portugues 13 marzo
 
Filantropia chapina monello
Filantropia chapina    monelloFilantropia chapina    monello
Filantropia chapina monello
 
Apresentação congresso interamericano filantropia 10_03_14
Apresentação congresso interamericano filantropia 10_03_14Apresentação congresso interamericano filantropia 10_03_14
Apresentação congresso interamericano filantropia 10_03_14
 
Alan apresentação mktd fife rn
Alan     apresentação mktd fife rnAlan     apresentação mktd fife rn
Alan apresentação mktd fife rn
 
Oficina paganatto
Oficina paganattoOficina paganatto
Oficina paganatto
 
Siconv fife
Siconv fifeSiconv fife
Siconv fife
 
Apresentação michelle fife 2014
Apresentação michelle fife 2014Apresentação michelle fife 2014
Apresentação michelle fife 2014
 
Sustentabilidadeerelacionamentocomempresas fifemar-140312121236-phpapp02
Sustentabilidadeerelacionamentocomempresas fifemar-140312121236-phpapp02Sustentabilidadeerelacionamentocomempresas fifemar-140312121236-phpapp02
Sustentabilidadeerelacionamentocomempresas fifemar-140312121236-phpapp02
 
Filantropia revisada
Filantropia revisadaFilantropia revisada
Filantropia revisada
 
Fife 2014 1
Fife 2014   1Fife 2014   1
Fife 2014 1
 
Oficinafife
OficinafifeOficinafife
Oficinafife
 

Último

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 

Último (20)

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 

Indicadores e monitoramento de resultados de projetos

  • 1. FIFE / Natal Março de 2014 Indicadores e monitoramento de resultados de projetos
  • 2. Ana Carolina de Oliveira Zanoti (Carol Zanoti) carol@dhziper.com (55.11) 95210.9248 (55.11) 97276.2321
  • 3. Os setores da sociedade Primeiro Setor: o Estado Ente com personalidade jurídica de direito público Funções públicas essenciais Segundo Setor: o mercado Pessoas físicas ou jurídicas de direito privado Produção e comercialização de bens e serviços A meta é o lucro (vantagens particulares) Terceiro Setor: atividades de interesse público ou coletivo Organizações de direito privado, não estatais Não visam lucro financeiro – sem fins lucrativos ou econômicos Aplicam integralmente os recursos nas finalidades estatutárias
  • 4. O motivo da existência do cenário Aquilo que faz com que a ação exista Situação que produz um efeito A causa http://www.youtube.com/watch?v=lhTsGPp2lZ0
  • 5. O ser humano é um ser-no-mundo
  • 6.
  • 7. fotógrafo sul-africano Kevin Carter. A foto foi feita em 1993 no Sudão, e retrata uma garota faminta se rastejando para tentar chegar em um campo de alimentação da ONU, distante 1km dali. Atrás da criança, um urubu pressente a morte e aguarda seu futuro alimento. Kevin contou que ficou cerca de 20 minutos esperando o urubu ir embora. Como isto não aconteceu ele fez a foto, espantou o urubu e saiu correndo dali. Publicada pelo jornal New York Times, ganhou o famoso Prêmio Pulitzer em 1994. Acho que todos sabem o que aconteceu um ano depois. Kevin entrou em profunda depressão por não ter feito nada pela menina e se matou. Um trecho de sua carta de suicídio: “…Eu estou sendo perseguido pela viva memória de matanças, cadáveres, cólera e dor… pela criança faminta ou ferida… pelos homens loucos com o dedo no gatilho, muitas vezes policial, assassinos…”. Outra frase dele: “Um homem ajustando suas lentes para tirar o melhor enquadramento de sofrimento dela talvez também seja um predador, outro urubu na cena.” Kevin tem outras fotos igualmente trágicas, inclusive com pessoas em chamas.
  • 9. Conceito: desenvolvimento Crescimento, aumento, progresso... Desenvolvimento humano = resposta às necessidades humanas para atingir qualidade de vida: -Corporais (soma) -Psicológicas (psiqué) -Econômicas -Sociais -Intelectuais (intelecto) -Afetivas (eros) -Espirituais (arché) -Culturais -Políticas
  • 10. O que é um indicador? É um parâmetro que medirá a diferença entre a situação que se espera atingir e a situação atual.
  • 11.  Proporcionam a base para supervisionar e avaliar o projeto.  Definem metas que nos permitem conhecer em que medida se cumprem os objetivos  Estabelecem uma relação entre duas ou mais variáveis.  Podem cobrir aspectos qualitativos ou quantitativos.  Fornecem informação quantitativa.  Devem ser discutidos com os envolvidos O que é um indicador?
  • 12. Avaliação antes de 1980... Até então as análises estavam restritas as avaliações anos após o encerramento de um projeto/programa. National Geographic, Steve McCurry. Hizo la foto de la niña de la izquierda en Afganistán en 1985. Sharbat Gula tenía 12 años, y volvió a posar para el fotógrafo 17 años después.
  • 13. MARCO ZERO FORMATIVA SOMATIVA DIAGNÓSTICO: Antes da instalação de um determinado programa, orienta o planejamento das ações, estabelecendo os objetivos e metas desejados. AVALIAÇÃO DE PROCESSO: Informações de um determinado programa durante seu processo de implementação. AVALIAÇÃO DE RESULTADOS: Informações de um determinado programa após o término. (Mérito e relevância com critérios pré- determinados). AVALIAÇÃO DE IMPACTO: Informações baseadas num ou mais resultados de médio ou longo prazo, definidos como consequências dos resultados imediatos. Tipos de avaliação - etapas
  • 14. Alguns exemplos de atributos para construção dos princípios avaliativos: • Utilidade • Viabilidade • Propriedade • Precisão Princípios da avaliação
  • 15.
  • 16.
  • 17. Características de bons indicadores  Objetivo  Mensurável objetivamente  Relevante  Específico  Prático e econômico  Associado a um prazo
  • 18. Indicação de sites interessantes:  www.rits.org.br  www.institutoterceirosetor.org.br  www.academiasocial.org.br  www.risolidaria.org.br  www.terceirosetor.org.br  www.filantropia.org  www.abong.org.br  www.gife.org.br  www.ethos.org.br  www.akatu.org.br  www.fgvsp.br  www.forumsocialmundial.org.br www.ibase.org.br www.ibravo.org.br www.portaldovoluntario.org.br www.aprendiz.org.br www.setor3.com.br www.probono.org.br www.consorciodh.org.br www.conectas.org www.polis.org.br www.fomezero.org.br www.cidadania.terra.com.br www.fundacaoseade.com.br www.care.org.br 1