SlideShare uma empresa Scribd logo
Análise de Vibrações em Rolamentos
1. Características das vibrações em
rolamentos
Programa
1. Características das vibrações em rolamentos
2. Vibrações em rolamentos - Análise do Envelope
3. Vibrações em rolamentos - Exemplos de análise do envelope
4. Vibrações em rolamentos - Análise por Bandas
5. Vibrações em rolamentos - Exemplos de análise de vibrações em rolamentos
6. Vibrações em rolamentos - Medição de emissão acústica em rolamentos
7. Integração de tecnologias: análise de óleos e vibrações
8. Vibrações em rolamentos - Medição de tensão em veios
9. Proteção de rolamentos em motores com variadores de frequência
Sobre a DMC e a D4VIB
equipamentos e serviços de manutenção preditiva
Adaptamo-nos às
suas necessidades !
Software
Hardware
Formação
Implementação
Medições
Apoio técnico
Relatórios
PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2020
Para mais
informações
ver
www.dmc.pt
Vibrações
Termografia
Ultrassons
Análise de
motores
elétricos
Tecnologias preditivas
Emissão
acústica
Medição de
tensão em
veios
Equilibragem
no local
Proteção
de
rolamentos
Tecnologias corretivas
Alinhamento
de veios
Calibração de
cadeias de
monitorização
de vibrações
Forma de onda normal de um rolamento degradado
• Forma de onda normal
• Visíveis alguns impactos
Espectro normal de um rolamento degradado
• Espectro normal
• Sinais de altas frequências
• Não existe indicação clara de defeito
no rolamento
Inicio de defeito na pista exterior
O inicio de defeitos nos rolamentos
frequentemente não se consegue
detectar com a normal medição
de vibrações
Grande defeito na pista exterior
A degradação avançada é
claramente visível no espectro
Detecção de avarias em rolamentos
Espectro Set. 98 Espectro Out. 98
• O espectro FFT não fornece um aviso avançado de danos em
em rolamentos
• São necessários outros métodos
Nível Global de Vibrações - a sensibilidade limitada
esferas
ondas de
tensão
Pista
exterior
defeito
Fases de avarias em rolamentos
vibrações numa máquina
1 10 100 KHz
Aceleração das Vibrações - logarítmica
I
Fase I – fendas no interior da pista
esferas
ondas de
tensão
Pista
exterior
defeito
Fases de avarias em rolamentos
vibrações numa máquina
1 10 100 KHz
Aceleração das Vibrações - logarítmica
I
Fase I – fendas no interior da pista
II
Fase II– fendas surgem na superfície da pista
Fases de avarias em rolamentos
vibrações numa máquina
1 10 100 KHz
Aceleração das Vibrações - logarítmica
I
Fase I – fendas no interior da pista
II
Fase II– fendas surgem na superfície da pista
III
Fase III– bordos das fendas são
arredondados por efeito dos choques
Fases de avarias em rolamentos
vibrações numa máquina
1 10 100 KHz
Aceleração das Vibrações - logarítmica
I
Fase I – fendas no interior da pista
II
Fase II– fendas surgem na superfície da pista
III
Fase III– bordos das fendas são
arredondados por efeito dos choques
IV
Fase IV – propagação de defeitos até
à ruptura
Fases de avarias em rolamentos
medição numa banda de nas altas frequências
1 10 100 KHz
Aceleração das Vibrações - logarítmica
I
II
III
IV
esferas
ondas de
tensão
Pista
exterior
defeito
Avarias em Rolamentos
Qual o paramento de medida adequado ?
Deslocamento, velocidade ou aceleração ?
Aceleração
Fase inicial >> amplitude muito reduzida
Nas altas frequências
Possíveis causas de vibrações elevadas nas altas
frequências
Choques
elevados
Origem fora
do rolamento
Origem no
rolamento
Origem hidráulica
ou aerodinâmica
Outros choques
Deficiente lubrificação
Rolamento degradado
Como distinguir umas das outras ?
Choques
elevados
Origem fora
do rolamento
Origem no
rolamento
Origem hidráulica
ou aerodinâmica
Outros choques
Deficiente lubrificação
Rolamento degradado
Verificar
lubrificação !!!
e......
Medições regulares
Controlo da lubrificação
• Sub-lubrificação causa contactos metal-metal e desgaste
• Sobre-lubrificação aumenta a pressão, que aumenta a
temperatura, possivelmente entupindo os vedantes
• Soa como ruído constante sem padrões de repetição
• Escutar a chumaceira enquanto se lubrifica – quando o
nível de ruído baixar , parar de adicionar lubrificante
Avarias em rolamentos
Os danos nos rolamentos
identificam-se por picos específicos
relacionados com a sua geometria
Anomalia
Avarias em rolamentos
Rotação de esferas
(BSF)
Frequência de Gaiola
(FTF)
Frequência de
passagem na
pista interior
(BPFI)
Frequência de
passagem na
pista exterior
(BPFO)
Quatro frequências diferentes
Quatro frequências diferentes
Sinal da pista interior com modulação
Como os danos nos rolamentos geram vibrações
Impactos na
pista exterior
Impactos na
pista interior
Rolamento em bom estado
As fases de degradação no espectro de frequência
Primeiros sintomas
Os defeitos ainda não são visíveis na inspecção visual
Aplicar
análise do
envelope
As fases de degradação no espectro de frequência
Segunda fase
Os defeitos já são visíveis na inspecção visual
Pedir mudança
As fases de degradação no espectro de frequência
Fase avançada
Mudar já
As fases de degradação no espectro de frequência
A última
Baixa !!!!!
Se o não tiram de lá......
As fases de degradação no espectro de frequência
Fases e Técnicas
1ª Fase Altas frequências, Envelope
2ª Fase Altas frequências, Envelope
E. de Freq., Banda de Aceleração
3ª Fase Altas frequências, Envelope
E. de Freq., Banda de Aceleração
4ª Fase Espectro de Freq., Aceleração
Metodologia de Diagnóstico
• Determinação da amplitude dos picos na forma
de onda ( aceleração ou envelope)
• Análise de repetição dos picos na forma de onda
• Busca de frequências características no espectro
Determinação da amplitude dos picos na forma de onda
Análise de repetição dos picos na forma de onda
Busca de frequências características no espectro
Espectro do envelope
Sistemas protetivos e preditivos
Ex
Meggitt Vibro-Meter®
Transmissores de vibrações
Monitorização permanente de vibrações
Sistemas wireless
Análise da assinatura de motores elétricos pela técnica do MCM
Sistemas de monitorização permanente
• Vibrometros
• Analisadores de vibrações
• Coletores de dados
• Medidores de ultrassons
• Sensores de vibrações
Equipamentos portáteis
PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2020
Para mais
informações
ver
www.dmc.pt
Pode ver um artigo sobre este tema neste link
www.DMC.com
https://www.dmc.pt/analise-vibracoes-rolamentos/
OBRIGADO
Esperamos que esta
apresentação tenho
sido interessante

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Analise de vibrações em engrenagens 2 - vibrações em engrenagens
Analise de vibrações em engrenagens 2 - vibrações em engrenagensAnalise de vibrações em engrenagens 2 - vibrações em engrenagens
Analise de vibrações em engrenagens 2 - vibrações em engrenagens
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Análise de vibrações em engrenagens 1 - Conceitos Gerais
Análise de vibrações em engrenagens 1 - Conceitos GeraisAnálise de vibrações em engrenagens 1 - Conceitos Gerais
Análise de vibrações em engrenagens 1 - Conceitos Gerais
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
01 Diagnóstico de Motores Eléctricos Controlo de Condição - uma perspetiva
01 Diagnóstico de Motores Eléctricos  Controlo de Condição  - uma perspetiva01 Diagnóstico de Motores Eléctricos  Controlo de Condição  - uma perspetiva
01 Diagnóstico de Motores Eléctricos Controlo de Condição - uma perspetiva
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
06 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Tipos de anomalias mecânicas e suas vi...
06 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Tipos de anomalias mecânicas e suas vi...06 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Tipos de anomalias mecânicas e suas vi...
06 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Tipos de anomalias mecânicas e suas vi...
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Tabela de defeitos e espectros
Tabela de defeitos e espectrosTabela de defeitos e espectros
Tabela de defeitos e espectros
RODRIGO GERMANO DA SILVA
 
MANUAL DO MOTOR MWM SPRINT 4.07 6.07
MANUAL DO MOTOR MWM SPRINT 4.07 6.07MANUAL DO MOTOR MWM SPRINT 4.07 6.07
MANUAL DO MOTOR MWM SPRINT 4.07 6.07
Elson Dorigon
 
Pop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentos
Pop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentosPop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentos
Pop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentos
Graciele Soares
 
Instrumentação ( Elementos Finais de Controle Senai - CST )
Instrumentação ( Elementos Finais de Controle  Senai - CST )Instrumentação ( Elementos Finais de Controle  Senai - CST )
Instrumentação ( Elementos Finais de Controle Senai - CST )
Ricardo Akerman
 
Manutenção preditiva com termografia
Manutenção preditiva com termografiaManutenção preditiva com termografia
Manutenção preditiva com termografia
Gustavo Fantin
 
VIBRATION-ANALYSIS.ppt
VIBRATION-ANALYSIS.pptVIBRATION-ANALYSIS.ppt
VIBRATION-ANALYSIS.ppt
CARLOSPRUDENCIODEGRA
 
Análise de óleo
Análise de óleoAnálise de óleo
Análise de óleo
Cleber Miguel
 
Análise de-vibrações1
Análise de-vibrações1Análise de-vibrações1
Análise de-vibrações1
Ivo Sebastião Leite Sebastião
 
10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura
10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura
10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Manaul de serviço cbr1100 xx (1)_(~1998) rodadian
Manaul de serviço cbr1100 xx (1)_(~1998) rodadianManaul de serviço cbr1100 xx (1)_(~1998) rodadian
Manaul de serviço cbr1100 xx (1)_(~1998) rodadian
Thiago Huari
 
Código de Falhas rede Can OBD 2
Código de Falhas rede Can OBD 2Código de Falhas rede Can OBD 2
Código de Falhas rede Can OBD 2
Geraldo Sebastian
 
Metrologia - Aula 3
Metrologia - Aula 3Metrologia - Aula 3
Metrologia - Aula 3
IBEST ESCOLA
 
Análise de vibracao
Análise de vibracaoAnálise de vibracao
Análise de vibracao
Marco Antonio Costa
 
Instrumentação 1 simbologia
Instrumentação 1 simbologiaInstrumentação 1 simbologia
Instrumentação 1 simbologia
institutocarvalho
 
SLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptx
SLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptxSLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptx
SLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptx
Iguero
 
Rugosidade
RugosidadeRugosidade
Rugosidade
alexcavichiolli
 

Mais procurados (20)

Analise de vibrações em engrenagens 2 - vibrações em engrenagens
Analise de vibrações em engrenagens 2 - vibrações em engrenagensAnalise de vibrações em engrenagens 2 - vibrações em engrenagens
Analise de vibrações em engrenagens 2 - vibrações em engrenagens
 
Análise de vibrações em engrenagens 1 - Conceitos Gerais
Análise de vibrações em engrenagens 1 - Conceitos GeraisAnálise de vibrações em engrenagens 1 - Conceitos Gerais
Análise de vibrações em engrenagens 1 - Conceitos Gerais
 
01 Diagnóstico de Motores Eléctricos Controlo de Condição - uma perspetiva
01 Diagnóstico de Motores Eléctricos  Controlo de Condição  - uma perspetiva01 Diagnóstico de Motores Eléctricos  Controlo de Condição  - uma perspetiva
01 Diagnóstico de Motores Eléctricos Controlo de Condição - uma perspetiva
 
06 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Tipos de anomalias mecânicas e suas vi...
06 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Tipos de anomalias mecânicas e suas vi...06 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Tipos de anomalias mecânicas e suas vi...
06 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Tipos de anomalias mecânicas e suas vi...
 
Tabela de defeitos e espectros
Tabela de defeitos e espectrosTabela de defeitos e espectros
Tabela de defeitos e espectros
 
MANUAL DO MOTOR MWM SPRINT 4.07 6.07
MANUAL DO MOTOR MWM SPRINT 4.07 6.07MANUAL DO MOTOR MWM SPRINT 4.07 6.07
MANUAL DO MOTOR MWM SPRINT 4.07 6.07
 
Pop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentos
Pop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentosPop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentos
Pop 021- gestão da manutenção de máquinas e equipamentos
 
Instrumentação ( Elementos Finais de Controle Senai - CST )
Instrumentação ( Elementos Finais de Controle  Senai - CST )Instrumentação ( Elementos Finais de Controle  Senai - CST )
Instrumentação ( Elementos Finais de Controle Senai - CST )
 
Manutenção preditiva com termografia
Manutenção preditiva com termografiaManutenção preditiva com termografia
Manutenção preditiva com termografia
 
VIBRATION-ANALYSIS.ppt
VIBRATION-ANALYSIS.pptVIBRATION-ANALYSIS.ppt
VIBRATION-ANALYSIS.ppt
 
Análise de óleo
Análise de óleoAnálise de óleo
Análise de óleo
 
Análise de-vibrações1
Análise de-vibrações1Análise de-vibrações1
Análise de-vibrações1
 
10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura
10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura
10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura
 
Manaul de serviço cbr1100 xx (1)_(~1998) rodadian
Manaul de serviço cbr1100 xx (1)_(~1998) rodadianManaul de serviço cbr1100 xx (1)_(~1998) rodadian
Manaul de serviço cbr1100 xx (1)_(~1998) rodadian
 
Código de Falhas rede Can OBD 2
Código de Falhas rede Can OBD 2Código de Falhas rede Can OBD 2
Código de Falhas rede Can OBD 2
 
Metrologia - Aula 3
Metrologia - Aula 3Metrologia - Aula 3
Metrologia - Aula 3
 
Análise de vibracao
Análise de vibracaoAnálise de vibracao
Análise de vibracao
 
Instrumentação 1 simbologia
Instrumentação 1 simbologiaInstrumentação 1 simbologia
Instrumentação 1 simbologia
 
SLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptx
SLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptxSLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptx
SLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptx
 
Rugosidade
RugosidadeRugosidade
Rugosidade
 

Semelhante a I Conceitos de análise de vibrações em rolamentos

Aula 08 - Ferramentas de processamento - Parte 3.ppt
Aula 08 - Ferramentas de processamento - Parte 3.pptAula 08 - Ferramentas de processamento - Parte 3.ppt
Aula 08 - Ferramentas de processamento - Parte 3.ppt
elderpabloFroquetRib
 
Previsao de falha_de_rolamentos
Previsao de falha_de_rolamentosPrevisao de falha_de_rolamentos
Previsao de falha_de_rolamentos
José Góes
 
III Analise de vibrações em rolamentos - Exemplos de análise do envelope
III Analise de vibrações em rolamentos   - Exemplos de análise do envelopeIII Analise de vibrações em rolamentos   - Exemplos de análise do envelope
III Analise de vibrações em rolamentos - Exemplos de análise do envelope
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Tecnicas de analise_de_defeito_em_rolamentos
Tecnicas de analise_de_defeito_em_rolamentosTecnicas de analise_de_defeito_em_rolamentos
Tecnicas de analise_de_defeito_em_rolamentos
Magno Cruz
 
Identificação de avarias em rolamentos, a rodar a muito baixa velocidade de r...
Identificação de avarias em rolamentos, a rodar a muito baixa velocidade de r...Identificação de avarias em rolamentos, a rodar a muito baixa velocidade de r...
Identificação de avarias em rolamentos, a rodar a muito baixa velocidade de r...
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Controlo de condição em engrenagens - integração de técnicas
Controlo de condição em engrenagens  -  integração de técnicasControlo de condição em engrenagens  -  integração de técnicas
Controlo de condição em engrenagens - integração de técnicas
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Problema em fabrica de papel
Problema em fabrica de papelProblema em fabrica de papel
Problema em fabrica de papel
Antonio Silva
 
Analisador de vibrações - Modo de funcionamento VI
Analisador de vibrações - Modo de funcionamento VIAnalisador de vibrações - Modo de funcionamento VI
Analisador de vibrações - Modo de funcionamento VI
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Medição de emissão acústica em rolamentos
Medição de emissão acústica em rolamentosMedição de emissão acústica em rolamentos
Medição de emissão acústica em rolamentos
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Comunicação (5)
Comunicação (5)Comunicação (5)
Comunicação (5)
Santos Cesar
 
Analisadores de vibrações
Analisadores de vibraçõesAnalisadores de vibrações
Analisadores de vibrações
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Vibraçoes
VibraçoesVibraçoes
Vibraçoes
fj-fp
 
40554700 abnt-detonacao
40554700 abnt-detonacao40554700 abnt-detonacao
40554700 abnt-detonacao
marcio cerqueira
 

Semelhante a I Conceitos de análise de vibrações em rolamentos (13)

Aula 08 - Ferramentas de processamento - Parte 3.ppt
Aula 08 - Ferramentas de processamento - Parte 3.pptAula 08 - Ferramentas de processamento - Parte 3.ppt
Aula 08 - Ferramentas de processamento - Parte 3.ppt
 
Previsao de falha_de_rolamentos
Previsao de falha_de_rolamentosPrevisao de falha_de_rolamentos
Previsao de falha_de_rolamentos
 
III Analise de vibrações em rolamentos - Exemplos de análise do envelope
III Analise de vibrações em rolamentos   - Exemplos de análise do envelopeIII Analise de vibrações em rolamentos   - Exemplos de análise do envelope
III Analise de vibrações em rolamentos - Exemplos de análise do envelope
 
Tecnicas de analise_de_defeito_em_rolamentos
Tecnicas de analise_de_defeito_em_rolamentosTecnicas de analise_de_defeito_em_rolamentos
Tecnicas de analise_de_defeito_em_rolamentos
 
Identificação de avarias em rolamentos, a rodar a muito baixa velocidade de r...
Identificação de avarias em rolamentos, a rodar a muito baixa velocidade de r...Identificação de avarias em rolamentos, a rodar a muito baixa velocidade de r...
Identificação de avarias em rolamentos, a rodar a muito baixa velocidade de r...
 
Controlo de condição em engrenagens - integração de técnicas
Controlo de condição em engrenagens  -  integração de técnicasControlo de condição em engrenagens  -  integração de técnicas
Controlo de condição em engrenagens - integração de técnicas
 
Problema em fabrica de papel
Problema em fabrica de papelProblema em fabrica de papel
Problema em fabrica de papel
 
Analisador de vibrações - Modo de funcionamento VI
Analisador de vibrações - Modo de funcionamento VIAnalisador de vibrações - Modo de funcionamento VI
Analisador de vibrações - Modo de funcionamento VI
 
Medição de emissão acústica em rolamentos
Medição de emissão acústica em rolamentosMedição de emissão acústica em rolamentos
Medição de emissão acústica em rolamentos
 
Comunicação (5)
Comunicação (5)Comunicação (5)
Comunicação (5)
 
Analisadores de vibrações
Analisadores de vibraçõesAnalisadores de vibrações
Analisadores de vibrações
 
Vibraçoes
VibraçoesVibraçoes
Vibraçoes
 
40554700 abnt-detonacao
40554700 abnt-detonacao40554700 abnt-detonacao
40554700 abnt-detonacao
 

Mais de DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda

Recursos de conhecimento de manutenção preditiva – cursos
Recursos de conhecimento de manutenção preditiva – cursosRecursos de conhecimento de manutenção preditiva – cursos
Recursos de conhecimento de manutenção preditiva – cursos
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Sistemas de monitorização de vibrações wireless casos práticos
Sistemas de monitorização de vibrações wireless   casos práticosSistemas de monitorização de vibrações wireless   casos práticos
Sistemas de monitorização de vibrações wireless casos práticos
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Caso práctico ventilador
Caso práctico ventiladorCaso práctico ventilador
Caso práctico ventilador
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Caso practico bomba
Caso practico bombaCaso practico bomba
Medicao de vibracoes wireless em turbina caso pratico 1
Medicao de vibracoes wireless em turbina caso pratico 1Medicao de vibracoes wireless em turbina caso pratico 1
Medicao de vibracoes wireless em turbina caso pratico 1
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Analisador de vibrações XII - unidades dos eixos do espetro de frequência
Analisador de vibrações XII -   unidades dos eixos do espetro de frequênciaAnalisador de vibrações XII -   unidades dos eixos do espetro de frequência
Analisador de vibrações XII - unidades dos eixos do espetro de frequência
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Analisador de vibrações X o Cepstro
Analisador de vibrações X  o CepstroAnalisador de vibrações X  o Cepstro
Analisador de vibrações X o Cepstro
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
MCM exemplo prático de aplicação - Base solta
MCM exemplo prático de aplicação - Base soltaMCM exemplo prático de aplicação - Base solta
MCM exemplo prático de aplicação - Base solta
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
MCM exemplo prático de aplicação - Cavitação em bomba accionada
MCM exemplo prático de aplicação - Cavitação em bomba accionadaMCM exemplo prático de aplicação - Cavitação em bomba accionada
MCM exemplo prático de aplicação - Cavitação em bomba accionada
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Analisador de vibraçôes IX Funções de um canal no tempo
Analisador de vibraçôes IX   Funções de um canal no tempoAnalisador de vibraçôes IX   Funções de um canal no tempo
Analisador de vibraçôes IX Funções de um canal no tempo
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Analisador de vibrações VIII Função de dois canais no domínio do tempo - or...
Analisador de vibrações VIII   Função de dois canais no domínio do tempo - or...Analisador de vibrações VIII   Função de dois canais no domínio do tempo - or...
Analisador de vibrações VIII Função de dois canais no domínio do tempo - or...
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Analisador de vibrações 7 - Funções de dois canais no domínio da frequência
Analisador de vibrações 7   - Funções de dois canais no domínio da frequênciaAnalisador de vibrações 7   - Funções de dois canais no domínio da frequência
Analisador de vibrações 7 - Funções de dois canais no domínio da frequência
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
MCM exemplos práticos - avaria no rotor
MCM exemplos práticos  - avaria no rotorMCM exemplos práticos  - avaria no rotor
MCM exemplos práticos - avaria no rotor
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Deteção de avarias no estator de um motor eléctrico pela técnica de MCM CASO...
Deteção de avarias no estator de um motor eléctrico pela técnica de MCM  CASO...Deteção de avarias no estator de um motor eléctrico pela técnica de MCM  CASO...
Deteção de avarias no estator de um motor eléctrico pela técnica de MCM CASO...
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Analisador de vibrações - modo de funcionamento - 0
Analisador de vibrações - modo de funcionamento - 0Analisador de vibrações - modo de funcionamento - 0
Analisador de vibrações - modo de funcionamento - 0
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Introdução ao Curso de Análise de Vibrações em Engrenagens
Introdução ao  Curso de Análise de Vibrações em EngrenagensIntrodução ao  Curso de Análise de Vibrações em Engrenagens
Introdução ao Curso de Análise de Vibrações em Engrenagens
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Analisador de vibrações - Modo de funcionamento V
Analisador de vibrações - Modo de funcionamento VAnalisador de vibrações - Modo de funcionamento V
Analisador de vibrações - Modo de funcionamento V
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Analisador de vibrações - modo de funcionamento IV
Analisador de vibrações - modo de funcionamento IVAnalisador de vibrações - modo de funcionamento IV
Analisador de vibrações - modo de funcionamento IV
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Analisador de vibrações - modo de funcionamento III
Analisador de vibrações - modo de funcionamento IIIAnalisador de vibrações - modo de funcionamento III
Analisador de vibrações - modo de funcionamento III
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Analisador de vibrações - modo de funcionamento II
Analisador de vibrações - modo de funcionamento IIAnalisador de vibrações - modo de funcionamento II
Analisador de vibrações - modo de funcionamento II
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 

Mais de DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda (20)

Recursos de conhecimento de manutenção preditiva – cursos
Recursos de conhecimento de manutenção preditiva – cursosRecursos de conhecimento de manutenção preditiva – cursos
Recursos de conhecimento de manutenção preditiva – cursos
 
Sistemas de monitorização de vibrações wireless casos práticos
Sistemas de monitorização de vibrações wireless   casos práticosSistemas de monitorização de vibrações wireless   casos práticos
Sistemas de monitorização de vibrações wireless casos práticos
 
Caso práctico ventilador
Caso práctico ventiladorCaso práctico ventilador
Caso práctico ventilador
 
Caso practico bomba
Caso practico bombaCaso practico bomba
Caso practico bomba
 
Medicao de vibracoes wireless em turbina caso pratico 1
Medicao de vibracoes wireless em turbina caso pratico 1Medicao de vibracoes wireless em turbina caso pratico 1
Medicao de vibracoes wireless em turbina caso pratico 1
 
Analisador de vibrações XII - unidades dos eixos do espetro de frequência
Analisador de vibrações XII -   unidades dos eixos do espetro de frequênciaAnalisador de vibrações XII -   unidades dos eixos do espetro de frequência
Analisador de vibrações XII - unidades dos eixos do espetro de frequência
 
Analisador de vibrações X o Cepstro
Analisador de vibrações X  o CepstroAnalisador de vibrações X  o Cepstro
Analisador de vibrações X o Cepstro
 
MCM exemplo prático de aplicação - Base solta
MCM exemplo prático de aplicação - Base soltaMCM exemplo prático de aplicação - Base solta
MCM exemplo prático de aplicação - Base solta
 
MCM exemplo prático de aplicação - Cavitação em bomba accionada
MCM exemplo prático de aplicação - Cavitação em bomba accionadaMCM exemplo prático de aplicação - Cavitação em bomba accionada
MCM exemplo prático de aplicação - Cavitação em bomba accionada
 
Analisador de vibraçôes IX Funções de um canal no tempo
Analisador de vibraçôes IX   Funções de um canal no tempoAnalisador de vibraçôes IX   Funções de um canal no tempo
Analisador de vibraçôes IX Funções de um canal no tempo
 
Analisador de vibrações VIII Função de dois canais no domínio do tempo - or...
Analisador de vibrações VIII   Função de dois canais no domínio do tempo - or...Analisador de vibrações VIII   Função de dois canais no domínio do tempo - or...
Analisador de vibrações VIII Função de dois canais no domínio do tempo - or...
 
Analisador de vibrações 7 - Funções de dois canais no domínio da frequência
Analisador de vibrações 7   - Funções de dois canais no domínio da frequênciaAnalisador de vibrações 7   - Funções de dois canais no domínio da frequência
Analisador de vibrações 7 - Funções de dois canais no domínio da frequência
 
MCM exemplos práticos - avaria no rotor
MCM exemplos práticos  - avaria no rotorMCM exemplos práticos  - avaria no rotor
MCM exemplos práticos - avaria no rotor
 
Deteção de avarias no estator de um motor eléctrico pela técnica de MCM CASO...
Deteção de avarias no estator de um motor eléctrico pela técnica de MCM  CASO...Deteção de avarias no estator de um motor eléctrico pela técnica de MCM  CASO...
Deteção de avarias no estator de um motor eléctrico pela técnica de MCM CASO...
 
Analisador de vibrações - modo de funcionamento - 0
Analisador de vibrações - modo de funcionamento - 0Analisador de vibrações - modo de funcionamento - 0
Analisador de vibrações - modo de funcionamento - 0
 
Introdução ao Curso de Análise de Vibrações em Engrenagens
Introdução ao  Curso de Análise de Vibrações em EngrenagensIntrodução ao  Curso de Análise de Vibrações em Engrenagens
Introdução ao Curso de Análise de Vibrações em Engrenagens
 
Analisador de vibrações - Modo de funcionamento V
Analisador de vibrações - Modo de funcionamento VAnalisador de vibrações - Modo de funcionamento V
Analisador de vibrações - Modo de funcionamento V
 
Analisador de vibrações - modo de funcionamento IV
Analisador de vibrações - modo de funcionamento IVAnalisador de vibrações - modo de funcionamento IV
Analisador de vibrações - modo de funcionamento IV
 
Analisador de vibrações - modo de funcionamento III
Analisador de vibrações - modo de funcionamento IIIAnalisador de vibrações - modo de funcionamento III
Analisador de vibrações - modo de funcionamento III
 
Analisador de vibrações - modo de funcionamento II
Analisador de vibrações - modo de funcionamento IIAnalisador de vibrações - modo de funcionamento II
Analisador de vibrações - modo de funcionamento II
 

Último

Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ismael Ash
 
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
Faga1939
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
ronaldos10
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Ismael Ash
 
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebuliçãoExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão
 
Segurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptx
Segurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptxSegurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptx
Segurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptx
Divina Vitorino
 
Eletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdf
Eletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdfEletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdf
Eletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdf
barbosajucy47
 

Último (7)

Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
 
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
 
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebuliçãoExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
 
Segurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptx
Segurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptxSegurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptx
Segurança da Informação - Onde estou e para onde eu vou.pptx
 
Eletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdf
Eletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdfEletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdf
Eletiva_O-mundo-conectado-Ensino-Médio.docx.pdf
 

I Conceitos de análise de vibrações em rolamentos

  • 1. Análise de Vibrações em Rolamentos 1. Características das vibrações em rolamentos
  • 2. Programa 1. Características das vibrações em rolamentos 2. Vibrações em rolamentos - Análise do Envelope 3. Vibrações em rolamentos - Exemplos de análise do envelope 4. Vibrações em rolamentos - Análise por Bandas 5. Vibrações em rolamentos - Exemplos de análise de vibrações em rolamentos 6. Vibrações em rolamentos - Medição de emissão acústica em rolamentos 7. Integração de tecnologias: análise de óleos e vibrações 8. Vibrações em rolamentos - Medição de tensão em veios 9. Proteção de rolamentos em motores com variadores de frequência
  • 3. Sobre a DMC e a D4VIB equipamentos e serviços de manutenção preditiva Adaptamo-nos às suas necessidades ! Software Hardware Formação Implementação Medições Apoio técnico Relatórios
  • 4. PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2020 Para mais informações ver www.dmc.pt
  • 6. Equilibragem no local Proteção de rolamentos Tecnologias corretivas Alinhamento de veios Calibração de cadeias de monitorização de vibrações
  • 7. Forma de onda normal de um rolamento degradado • Forma de onda normal • Visíveis alguns impactos
  • 8. Espectro normal de um rolamento degradado • Espectro normal • Sinais de altas frequências • Não existe indicação clara de defeito no rolamento
  • 9. Inicio de defeito na pista exterior O inicio de defeitos nos rolamentos frequentemente não se consegue detectar com a normal medição de vibrações
  • 10. Grande defeito na pista exterior A degradação avançada é claramente visível no espectro
  • 11. Detecção de avarias em rolamentos Espectro Set. 98 Espectro Out. 98 • O espectro FFT não fornece um aviso avançado de danos em em rolamentos • São necessários outros métodos
  • 12. Nível Global de Vibrações - a sensibilidade limitada esferas ondas de tensão Pista exterior defeito
  • 13. Fases de avarias em rolamentos vibrações numa máquina 1 10 100 KHz Aceleração das Vibrações - logarítmica I Fase I – fendas no interior da pista esferas ondas de tensão Pista exterior defeito
  • 14. Fases de avarias em rolamentos vibrações numa máquina 1 10 100 KHz Aceleração das Vibrações - logarítmica I Fase I – fendas no interior da pista II Fase II– fendas surgem na superfície da pista
  • 15. Fases de avarias em rolamentos vibrações numa máquina 1 10 100 KHz Aceleração das Vibrações - logarítmica I Fase I – fendas no interior da pista II Fase II– fendas surgem na superfície da pista III Fase III– bordos das fendas são arredondados por efeito dos choques
  • 16. Fases de avarias em rolamentos vibrações numa máquina 1 10 100 KHz Aceleração das Vibrações - logarítmica I Fase I – fendas no interior da pista II Fase II– fendas surgem na superfície da pista III Fase III– bordos das fendas são arredondados por efeito dos choques IV Fase IV – propagação de defeitos até à ruptura
  • 17. Fases de avarias em rolamentos medição numa banda de nas altas frequências 1 10 100 KHz Aceleração das Vibrações - logarítmica I II III IV esferas ondas de tensão Pista exterior defeito
  • 18. Avarias em Rolamentos Qual o paramento de medida adequado ? Deslocamento, velocidade ou aceleração ? Aceleração Fase inicial >> amplitude muito reduzida Nas altas frequências
  • 19. Possíveis causas de vibrações elevadas nas altas frequências Choques elevados Origem fora do rolamento Origem no rolamento Origem hidráulica ou aerodinâmica Outros choques Deficiente lubrificação Rolamento degradado
  • 20. Como distinguir umas das outras ? Choques elevados Origem fora do rolamento Origem no rolamento Origem hidráulica ou aerodinâmica Outros choques Deficiente lubrificação Rolamento degradado Verificar lubrificação !!! e...... Medições regulares
  • 21. Controlo da lubrificação • Sub-lubrificação causa contactos metal-metal e desgaste • Sobre-lubrificação aumenta a pressão, que aumenta a temperatura, possivelmente entupindo os vedantes • Soa como ruído constante sem padrões de repetição • Escutar a chumaceira enquanto se lubrifica – quando o nível de ruído baixar , parar de adicionar lubrificante
  • 22. Avarias em rolamentos Os danos nos rolamentos identificam-se por picos específicos relacionados com a sua geometria Anomalia
  • 23. Avarias em rolamentos Rotação de esferas (BSF) Frequência de Gaiola (FTF) Frequência de passagem na pista interior (BPFI) Frequência de passagem na pista exterior (BPFO) Quatro frequências diferentes
  • 25. Sinal da pista interior com modulação Como os danos nos rolamentos geram vibrações Impactos na pista exterior Impactos na pista interior
  • 26. Rolamento em bom estado As fases de degradação no espectro de frequência
  • 27. Primeiros sintomas Os defeitos ainda não são visíveis na inspecção visual Aplicar análise do envelope As fases de degradação no espectro de frequência
  • 28. Segunda fase Os defeitos já são visíveis na inspecção visual Pedir mudança As fases de degradação no espectro de frequência
  • 29. Fase avançada Mudar já As fases de degradação no espectro de frequência
  • 30. A última Baixa !!!!! Se o não tiram de lá...... As fases de degradação no espectro de frequência
  • 31. Fases e Técnicas 1ª Fase Altas frequências, Envelope 2ª Fase Altas frequências, Envelope E. de Freq., Banda de Aceleração 3ª Fase Altas frequências, Envelope E. de Freq., Banda de Aceleração 4ª Fase Espectro de Freq., Aceleração
  • 32. Metodologia de Diagnóstico • Determinação da amplitude dos picos na forma de onda ( aceleração ou envelope) • Análise de repetição dos picos na forma de onda • Busca de frequências características no espectro
  • 33. Determinação da amplitude dos picos na forma de onda
  • 34. Análise de repetição dos picos na forma de onda
  • 35. Busca de frequências características no espectro Espectro do envelope
  • 36. Sistemas protetivos e preditivos Ex Meggitt Vibro-Meter® Transmissores de vibrações Monitorização permanente de vibrações Sistemas wireless Análise da assinatura de motores elétricos pela técnica do MCM Sistemas de monitorização permanente
  • 37. • Vibrometros • Analisadores de vibrações • Coletores de dados • Medidores de ultrassons • Sensores de vibrações Equipamentos portáteis
  • 38. PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2020 Para mais informações ver www.dmc.pt
  • 39. Pode ver um artigo sobre este tema neste link www.DMC.com https://www.dmc.pt/analise-vibracoes-rolamentos/