SlideShare uma empresa Scribd logo
FARMACOLOGIA
Prof Juliana
História
01
DA
DESDE OS PRIMÓRDIOS DA HUMANIDADE SEMPRE AS

ENFERMIDADES ESTIVERAM PRESENTES, SENDO NO

INÍCIO CORRELACIONADAS COM O SOBRENATURAL,

TENDO ORIGENS DEMONÍACAS OU ATIVIDADES

ATRIBUÍDAS A MAUS ESPÍRITOS
A FARMACOLOGIA FOI RECONHECIDA COMO

CIÊNCIA NA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX,
PRINCÍPIOS CIENTÍFICOS PASSARAM A SER CONSIDERADOS NO ESTABELECIMENTO

DAS PRÁTICAS TERAPÊUTICAS.
DESDE AS CIVILIZAÇÕES MAIS ANTIGAS, REMÉDIOS

BASEADOS EM ERVAS OU OUTROS PRODUTOS

NATURAIS DE ORIGEM VEGETAL, ANIMAL OU MINERAL

....
A EVOLUÇÃO DAS BUSCAS TERAPÊUTICAS

COINCIDE, PROVAVELMENTE, COM A HISTÓRIA DA

INTELIGÊNCIA DO HOMEM, SUPERPONDO-SE À

PRÓPRIA MEDICINA
OS ESTUDOS FARMACOLÓGICOS ABORDAM OS

ASPECTOS FARMACOCINÉTICOS E

FARMACODINÂMICOS.
CRONOLOGIA HISTÓRICA
PODE SER DIVIDIDA EM TRÊS ERAS:
I. ERA NATURAL:
II. ERA SINTÉTICA:
III. ERA BIOTECNOLÓGICA:
I. ERA NATURAL:
4.5000A.E.CMESOPOTÂMIA:FERMENTAÇÃOPARAOBTENÇÃODEETANOL,EM
NAGPUR REGISTROS DE 250 PLANTAS MEDICINAIS COMO A PAPOULA E A
MANDRÁGORA.
I. ERA NATURAL:
1.500A.E.CPAPIRODEEDWINSMITH:PRIMEIROREGISTROHISTÓRICONOEGITO
ANTIGO,RELATODEPREPARODE700REMÉDIOSEXTRAÍDOSDEPLANTASCOMO
ROMÃ,BABOSA,CEBOLA,ALHO,COENTROEOUTROS.
I. ERA NATURAL:
77 E.C: DIOSCÓRIDES (FUNDADOR DA FARMACOGNOSIA): ESCREVEU “SOBRE
MATERIALMÉDICO”OU“DEMATÉRIAMÉDICA”CONTENDO944PREPARAÇÕESDE
657PLANTAS.
SÉC. XV - PARACELSO: REFORMADOR DO MEDICAMENTO,
FUNDADORDABIOQUIMICAEDATOXICOLOGIA,EAUTORDACELEBRE
FRASE“ADOSEFAZOVENENO”.
SÉC. XV - XVII: COM AS GRANDES NAVEGAÇÕES,
NOVAS ESPECIES VEGETAIS SÃO INTRODUZIDAS À
EUROPA(CAFÉ,CACAU…)
ILUMINISMO, DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO
FISIOLÓGICO E CIENTÍFICO, FUNDAMENTAIS PARA A
FARMACOLOGIA.
I. ERA NATURAL:
SEC. XIX D.C - EVOLUÇÃO DA ANTIGA DISCIPLINA DE MATÉRIA MÉDICA PARA A
FARMACOLOGIA MODERNA COM A COMPREENSÃO DA NATUREZA DAS
ENFERMIDADES, DESENVOLVIMENTO DA QUÍMICA ORGÂNICA E DA IDENTIFICAÇÃO E
ISOLAMENTODASPRIMEIRASDROGAS.
1805-FRIEDRICHSERTUNER:MORFINA,PRIMEIRADROGAISOLADA.
I. ERA SINTÉTICA
1820 - PIERRE - JOSEPH PELLER E JOSEPH BIENAIME ISOLARAM O QUININO -
TRATAMENTODAMALÁRIA.
1847 - RUDOLF BUCHHEIM (PATOLOGISTA ALEMÃO): FUNDAÇÃO DO
PRIMEIRO INSTITUTO DE FARMACOLOGIA NA UNIVERSIDADE DE DORPAT NA
ESTÔNIA.
I. ERA SINTÉTICA
1828-JOHANNBUCHNER:ISOLAMENTODASALICILINA-TRATAMENTODEDORESE
FEBRE.
1978 - GENENTECH: INSULINA HUMANA A PARTIR DE E. COLI COM DNA
RECOMBINANTE.
1990-PRIMEIRATENTATIVADETERAPIAGENÉTICA.
I. ERA BIOTECNOLÓGICA
1981-GENENTECH:PRODUZHORMÔNIODOCRESCIMENTO(GH)COMDNA.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagem
Ana Hollanders
 
Bases da farmacologia
Bases da farmacologiaBases da farmacologia
Bases da farmacologia
Glaudstone Agra
 
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologia
Jaqueline Almeida
 
Exame Físico
Exame FísicoExame Físico
Exame Físico
lacmuam
 
5ª aula vias de administração
5ª aula   vias de administração5ª aula   vias de administração
5ª aula vias de administração
Claudio Luis Venturini
 
Básico de farmacologia
Básico de farmacologiaBásico de farmacologia
Básico de farmacologia
Francisco José
 
Farmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinéticaFarmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinética
Leonardo Souza
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
Leonardo Souza
 
Práticas Integrativas e Complementares no SUS
Práticas Integrativas e Complementares no SUSPráticas Integrativas e Complementares no SUS
Práticas Integrativas e Complementares no SUS
comunidadedepraticas
 
Medicamentos
MedicamentosMedicamentos
Medicamentos
Leonardo Souza
 
Injetáveis com segurança
Injetáveis com segurançaInjetáveis com segurança
Injetáveis com segurança
Ingrid Amanda
 
Calculo de medicamentos
Calculo de medicamentosCalculo de medicamentos
Calculo de medicamentos
Viviane Campos
 
2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia
marigrace23
 
Classificação dos medicamentos.pdf
Classificação dos medicamentos.pdfClassificação dos medicamentos.pdf
Classificação dos medicamentos.pdf
CASA
 
5. sistema nervoso
5. sistema nervoso5. sistema nervoso
5. sistema nervoso
Luiz Gonçalves Mendes Jr
 
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos FármacosAtendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Luis Antonio Cezar Junior
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
Anderson Santana
 
INTERAÇ
INTERAÇINTERAÇ
Administração de medicamentos por via parenteral
Administração de medicamentos por via parenteralAdministração de medicamentos por via parenteral
Administração de medicamentos por via parenteral
Aline Neves
 
Aula - Básica - Adsorção & Distribuição
Aula - Básica - Adsorção & DistribuiçãoAula - Básica - Adsorção & Distribuição
Aula - Básica - Adsorção & Distribuição
Mauro Cunha Xavier Pinto
 

Mais procurados (20)

Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagem
 
Bases da farmacologia
Bases da farmacologiaBases da farmacologia
Bases da farmacologia
 
introdução à farmacologia
 introdução à farmacologia introdução à farmacologia
introdução à farmacologia
 
Exame Físico
Exame FísicoExame Físico
Exame Físico
 
5ª aula vias de administração
5ª aula   vias de administração5ª aula   vias de administração
5ª aula vias de administração
 
Básico de farmacologia
Básico de farmacologiaBásico de farmacologia
Básico de farmacologia
 
Farmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinéticaFarmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinética
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
 
Práticas Integrativas e Complementares no SUS
Práticas Integrativas e Complementares no SUSPráticas Integrativas e Complementares no SUS
Práticas Integrativas e Complementares no SUS
 
Medicamentos
MedicamentosMedicamentos
Medicamentos
 
Injetáveis com segurança
Injetáveis com segurançaInjetáveis com segurança
Injetáveis com segurança
 
Calculo de medicamentos
Calculo de medicamentosCalculo de medicamentos
Calculo de medicamentos
 
2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia2 aula de farmacologia
2 aula de farmacologia
 
Classificação dos medicamentos.pdf
Classificação dos medicamentos.pdfClassificação dos medicamentos.pdf
Classificação dos medicamentos.pdf
 
5. sistema nervoso
5. sistema nervoso5. sistema nervoso
5. sistema nervoso
 
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos FármacosAtendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
 
INTERAÇ
INTERAÇINTERAÇ
INTERAÇ
 
Administração de medicamentos por via parenteral
Administração de medicamentos por via parenteralAdministração de medicamentos por via parenteral
Administração de medicamentos por via parenteral
 
Aula - Básica - Adsorção & Distribuição
Aula - Básica - Adsorção & DistribuiçãoAula - Básica - Adsorção & Distribuição
Aula - Básica - Adsorção & Distribuição
 

Semelhante a História da Farmacologia.pdf

Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
PriscillaTomazi2015
 
335673 relação alimentar entre os seres.ppt
335673 relação alimentar entre os seres.ppt335673 relação alimentar entre os seres.ppt
335673 relação alimentar entre os seres.ppt
AssisTeixeira2
 
Origem da biologia à revolução científica
Origem da biologia à revolução científicaOrigem da biologia à revolução científica
Origem da biologia à revolução científica
Afonso Costa
 
Vigilância em saúde no Brasil ao longo do tempo
Vigilância em saúde no Brasil ao longo do tempoVigilância em saúde no Brasil ao longo do tempo
Vigilância em saúde no Brasil ao longo do tempo
feraps
 
História da Teoria Microbiana das Doenças
História da Teoria Microbiana das DoençasHistória da Teoria Microbiana das Doenças
História da Teoria Microbiana das Doenças
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
4 Microbiologia historia.pptx
4 Microbiologia historia.pptx4 Microbiologia historia.pptx
4 Microbiologia historia.pptx
FabianoMartins72
 
Do magico ao social
Do magico ao socialDo magico ao social
Do magico ao social
Marisa Nogueira Castro
 
VIGIALNICIA EM SAUDE - HISTORIA.pptx
VIGIALNICIA EM SAUDE - HISTORIA.pptxVIGIALNICIA EM SAUDE - HISTORIA.pptx
VIGIALNICIA EM SAUDE - HISTORIA.pptx
ssuser51d27c1
 
A ciência na história/ As ciências da Natureza/ As ciências humanas
A ciência na história/ As ciências da Natureza/ As ciências humanasA ciência na história/ As ciências da Natureza/ As ciências humanas
A ciência na história/ As ciências da Natureza/ As ciências humanas
Luciana Mara Silveira
 
Pasteur
PasteurPasteur

Semelhante a História da Farmacologia.pdf (10)

Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
335673 relação alimentar entre os seres.ppt
335673 relação alimentar entre os seres.ppt335673 relação alimentar entre os seres.ppt
335673 relação alimentar entre os seres.ppt
 
Origem da biologia à revolução científica
Origem da biologia à revolução científicaOrigem da biologia à revolução científica
Origem da biologia à revolução científica
 
Vigilância em saúde no Brasil ao longo do tempo
Vigilância em saúde no Brasil ao longo do tempoVigilância em saúde no Brasil ao longo do tempo
Vigilância em saúde no Brasil ao longo do tempo
 
História da Teoria Microbiana das Doenças
História da Teoria Microbiana das DoençasHistória da Teoria Microbiana das Doenças
História da Teoria Microbiana das Doenças
 
4 Microbiologia historia.pptx
4 Microbiologia historia.pptx4 Microbiologia historia.pptx
4 Microbiologia historia.pptx
 
Do magico ao social
Do magico ao socialDo magico ao social
Do magico ao social
 
VIGIALNICIA EM SAUDE - HISTORIA.pptx
VIGIALNICIA EM SAUDE - HISTORIA.pptxVIGIALNICIA EM SAUDE - HISTORIA.pptx
VIGIALNICIA EM SAUDE - HISTORIA.pptx
 
A ciência na história/ As ciências da Natureza/ As ciências humanas
A ciência na história/ As ciências da Natureza/ As ciências humanasA ciência na história/ As ciências da Natureza/ As ciências humanas
A ciência na história/ As ciências da Natureza/ As ciências humanas
 
Pasteur
PasteurPasteur
Pasteur
 

Mais de CASA

FARMACODINAMICA.pdf
FARMACODINAMICA.pdfFARMACODINAMICA.pdf
FARMACODINAMICA.pdf
CASA
 
AULA 5 - FARMACOCINÉTICA.pdf
AULA 5 - FARMACOCINÉTICA.pdfAULA 5 - FARMACOCINÉTICA.pdf
AULA 5 - FARMACOCINÉTICA.pdf
CASA
 
AULA - Grupos Farmaceuticos.pdf
AULA - Grupos Farmaceuticos.pdfAULA - Grupos Farmaceuticos.pdf
AULA - Grupos Farmaceuticos.pdf
CASA
 
VENTILADORES PULMONARES - INCUBADORAS.pdf
VENTILADORES PULMONARES  - INCUBADORAS.pdfVENTILADORES PULMONARES  - INCUBADORAS.pdf
VENTILADORES PULMONARES - INCUBADORAS.pdf
CASA
 
POSIÇÕES PARA EXAMES.pdf
POSIÇÕES PARA EXAMES.pdfPOSIÇÕES PARA EXAMES.pdf
POSIÇÕES PARA EXAMES.pdf
CASA
 
Higiene e Banho no leito.pdf
Higiene e Banho no leito.pdfHigiene e Banho no leito.pdf
Higiene e Banho no leito.pdf
CASA
 
Exames laboratoriais e sondagem vesical.pdf
Exames laboratoriais e sondagem vesical.pdfExames laboratoriais e sondagem vesical.pdf
Exames laboratoriais e sondagem vesical.pdf
CASA
 
AULA 2 - SINAIS VITAIS E EXAME FISICO.pdf
AULA 2 - SINAIS VITAIS E EXAME FISICO.pdfAULA 2 - SINAIS VITAIS E EXAME FISICO.pdf
AULA 2 - SINAIS VITAIS E EXAME FISICO.pdf
CASA
 
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM - ANAMNESE E EXAME CLÍNICO E FÍSICO.pdf
 ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM - ANAMNESE E EXAME CLÍNICO E FÍSICO.pdf ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM - ANAMNESE E EXAME CLÍNICO E FÍSICO.pdf
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM - ANAMNESE E EXAME CLÍNICO E FÍSICO.pdf
CASA
 
Anotação de Enfermagem.pdf
Anotação de Enfermagem.pdfAnotação de Enfermagem.pdf
Anotação de Enfermagem.pdf
CASA
 
AULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdf
AULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdfAULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdf
AULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdf
CASA
 

Mais de CASA (11)

FARMACODINAMICA.pdf
FARMACODINAMICA.pdfFARMACODINAMICA.pdf
FARMACODINAMICA.pdf
 
AULA 5 - FARMACOCINÉTICA.pdf
AULA 5 - FARMACOCINÉTICA.pdfAULA 5 - FARMACOCINÉTICA.pdf
AULA 5 - FARMACOCINÉTICA.pdf
 
AULA - Grupos Farmaceuticos.pdf
AULA - Grupos Farmaceuticos.pdfAULA - Grupos Farmaceuticos.pdf
AULA - Grupos Farmaceuticos.pdf
 
VENTILADORES PULMONARES - INCUBADORAS.pdf
VENTILADORES PULMONARES  - INCUBADORAS.pdfVENTILADORES PULMONARES  - INCUBADORAS.pdf
VENTILADORES PULMONARES - INCUBADORAS.pdf
 
POSIÇÕES PARA EXAMES.pdf
POSIÇÕES PARA EXAMES.pdfPOSIÇÕES PARA EXAMES.pdf
POSIÇÕES PARA EXAMES.pdf
 
Higiene e Banho no leito.pdf
Higiene e Banho no leito.pdfHigiene e Banho no leito.pdf
Higiene e Banho no leito.pdf
 
Exames laboratoriais e sondagem vesical.pdf
Exames laboratoriais e sondagem vesical.pdfExames laboratoriais e sondagem vesical.pdf
Exames laboratoriais e sondagem vesical.pdf
 
AULA 2 - SINAIS VITAIS E EXAME FISICO.pdf
AULA 2 - SINAIS VITAIS E EXAME FISICO.pdfAULA 2 - SINAIS VITAIS E EXAME FISICO.pdf
AULA 2 - SINAIS VITAIS E EXAME FISICO.pdf
 
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM - ANAMNESE E EXAME CLÍNICO E FÍSICO.pdf
 ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM - ANAMNESE E EXAME CLÍNICO E FÍSICO.pdf ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM - ANAMNESE E EXAME CLÍNICO E FÍSICO.pdf
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM - ANAMNESE E EXAME CLÍNICO E FÍSICO.pdf
 
Anotação de Enfermagem.pdf
Anotação de Enfermagem.pdfAnotação de Enfermagem.pdf
Anotação de Enfermagem.pdf
 
AULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdf
AULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdfAULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdf
AULA 1 - HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pdf
 

História da Farmacologia.pdf

  • 2. DESDE OS PRIMÓRDIOS DA HUMANIDADE SEMPRE AS ENFERMIDADES ESTIVERAM PRESENTES, SENDO NO INÍCIO CORRELACIONADAS COM O SOBRENATURAL, TENDO ORIGENS DEMONÍACAS OU ATIVIDADES ATRIBUÍDAS A MAUS ESPÍRITOS
  • 3. A FARMACOLOGIA FOI RECONHECIDA COMO CIÊNCIA NA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX, PRINCÍPIOS CIENTÍFICOS PASSARAM A SER CONSIDERADOS NO ESTABELECIMENTO DAS PRÁTICAS TERAPÊUTICAS. DESDE AS CIVILIZAÇÕES MAIS ANTIGAS, REMÉDIOS BASEADOS EM ERVAS OU OUTROS PRODUTOS NATURAIS DE ORIGEM VEGETAL, ANIMAL OU MINERAL ....
  • 4. A EVOLUÇÃO DAS BUSCAS TERAPÊUTICAS COINCIDE, PROVAVELMENTE, COM A HISTÓRIA DA INTELIGÊNCIA DO HOMEM, SUPERPONDO-SE À PRÓPRIA MEDICINA OS ESTUDOS FARMACOLÓGICOS ABORDAM OS ASPECTOS FARMACOCINÉTICOS E FARMACODINÂMICOS.
  • 5. CRONOLOGIA HISTÓRICA PODE SER DIVIDIDA EM TRÊS ERAS: I. ERA NATURAL: II. ERA SINTÉTICA: III. ERA BIOTECNOLÓGICA:
  • 6. I. ERA NATURAL: 4.5000A.E.CMESOPOTÂMIA:FERMENTAÇÃOPARAOBTENÇÃODEETANOL,EM NAGPUR REGISTROS DE 250 PLANTAS MEDICINAIS COMO A PAPOULA E A MANDRÁGORA.
  • 8. I. ERA NATURAL: 77 E.C: DIOSCÓRIDES (FUNDADOR DA FARMACOGNOSIA): ESCREVEU “SOBRE MATERIALMÉDICO”OU“DEMATÉRIAMÉDICA”CONTENDO944PREPARAÇÕESDE 657PLANTAS. SÉC. XV - PARACELSO: REFORMADOR DO MEDICAMENTO, FUNDADORDABIOQUIMICAEDATOXICOLOGIA,EAUTORDACELEBRE FRASE“ADOSEFAZOVENENO”.
  • 9. SÉC. XV - XVII: COM AS GRANDES NAVEGAÇÕES, NOVAS ESPECIES VEGETAIS SÃO INTRODUZIDAS À EUROPA(CAFÉ,CACAU…) ILUMINISMO, DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO FISIOLÓGICO E CIENTÍFICO, FUNDAMENTAIS PARA A FARMACOLOGIA. I. ERA NATURAL:
  • 10. SEC. XIX D.C - EVOLUÇÃO DA ANTIGA DISCIPLINA DE MATÉRIA MÉDICA PARA A FARMACOLOGIA MODERNA COM A COMPREENSÃO DA NATUREZA DAS ENFERMIDADES, DESENVOLVIMENTO DA QUÍMICA ORGÂNICA E DA IDENTIFICAÇÃO E ISOLAMENTODASPRIMEIRASDROGAS. 1805-FRIEDRICHSERTUNER:MORFINA,PRIMEIRADROGAISOLADA. I. ERA SINTÉTICA
  • 11. 1820 - PIERRE - JOSEPH PELLER E JOSEPH BIENAIME ISOLARAM O QUININO - TRATAMENTODAMALÁRIA. 1847 - RUDOLF BUCHHEIM (PATOLOGISTA ALEMÃO): FUNDAÇÃO DO PRIMEIRO INSTITUTO DE FARMACOLOGIA NA UNIVERSIDADE DE DORPAT NA ESTÔNIA. I. ERA SINTÉTICA 1828-JOHANNBUCHNER:ISOLAMENTODASALICILINA-TRATAMENTODEDORESE FEBRE.
  • 12. 1978 - GENENTECH: INSULINA HUMANA A PARTIR DE E. COLI COM DNA RECOMBINANTE. 1990-PRIMEIRATENTATIVADETERAPIAGENÉTICA. I. ERA BIOTECNOLÓGICA 1981-GENENTECH:PRODUZHORMÔNIODOCRESCIMENTO(GH)COMDNA.