SlideShare uma empresa Scribd logo
INFORMAÇÕES SOBRE O COLÉGIO DUQUE DE CAXIAS



                            Primária;
1938 – Fundação como Escola Primária;

1948 – Curso Ginasial como uma seção do Colégio da Bahia, sendo
                      Liberdade;
denominado Ginásio da Liberdade;

1957 – Torna-se independente e passa a chamar-se Colégio Estadual
       Torna-                          chamar-   Colégio
Duque de Caxias, com ampliação do Ginásio e criação dos Cursos:
Clássico e Científico;

Nessa época o Professor Ramakrisma Bagavam dos Santos deu
forma à Biblioteca, que recebeu o nome do Professor Silvio Valente,
                            Colégio
que lecionava Literatura no Colégio da Bahia e no Instituto Normal
da Bahia;

1972 – Atendendo a Lei 5.692, o Colégio absorve alunos de 4º série,
da algumas escolas do bairro, que se chamavam tributárias;

Funcionaram     os       cursos:   1º   grau   regular   e   cursos
profissionalizantes: Auxiliar de Patologia Clínica, Auxiliar de
Desenho de Arquitetura, Supletivo de 1º grau (Aceleração) e
Supletivo de 2º grau;

1981 – Os cursos profissionalizantes de Auxiliar passaram a ser
       Técnicos;
cursos Técnicos;

1986 – Criação do curso de Formação Geral, Lei 7.044;
       Criação

1995 – Cursos que funcionam: 1º grau de 5ª à 8ª série e do 2º grau;
Técnico em Patologia Clínica, Técnico em Desenhista de Arquitetura
e Formação Geral.
Colégio Estadual Duque de Caxias

Conheça melhor o seu Colégio e ame-o
                               ame-

                   Aniversário
Comemoração do 33º Aniversário de fundação.

1938-
1938-1971

Situação e origem

O Colégio Estadual Duque de Caxias, situado a Rua Lima e Silva S/N
teve sua origem numa chácara de propriedade do Coronel Pombo,
onde funcionou um curso primário com o nome de Raimundo Teixeira.

Posteriormente,
Posteriormente, foi doado ao Governo do Estado (gestão do
Tenente Juraci Magalhães) e edificado um prédio moderno com dois
andares e uma varanda no terceiro pavimento destinado a instrução
pública.

O bairro da Liberdade não é necessário dizer, possuía paupérrima
população
população cheia de preconceitos, saúde precária, habitação e meio
de subsistência muito deficientes, habito de vida e de educação por
vezes primitivos.

Seria,
Seria, portanto excelente campo de experiência social pedagógica.
                excelente

Fundação 1938, o seu funcionamento se deu antes de inauguração
oficial, foram tomadas as providencias para aquisição do mobiliário
que seria conseguido no prazo de três meses.

Mas era indispensável ganhar tempo. Pela portaria nº 342 de 26 de
junho de 1938, foi deliberado o início da matrícula, o que por todos
os meios se fizesse com os alunos um trabalho educativo
transmitindo-
transmitindo-lhe uma impressão simpática do “serviço” e habituando-
                                                        habituando-
se a vida em ambiente socialmente superior.
Para a direção e execução das matriculas foi indicada a Professora
     Teixeira
Auta Teixeira de Carvalho.

As crianças eram desprovidas de tudo, roupa, calçados, saúde e
atitude social e civilizada.

Ficou estabelecido que os professores designados para a nova
escola deveriam ter uma atitude de franca e decidida cooperação.

Deveriam ser chefes escoteiros, por exemplo, preparando pequenos
escoteiros. Como principal executor deste pensamento ao lado da
direção   foi   a   Professora     Ediviges   de   Carvalho   Florence,
posteriormente designada por portaria para servir de elemento de
                escola
ligação entre a escola e o gabinete do Secretario de Educação e
Saúde, Professor Isaias Alves de Almeida.

Ao mesmo tempo sob as vistas do orientador de educação física foi
iniciada a construção da praça de esportes da escola primária, a mais
vasta e completa do Estado.

Em junho foram inscritos 200 alunos. Como medida de propaganda a
professora Edite Brito, promoveu no dia de São João uma canjica,
                             número
isso trouxe a nova escola um número elevado de pessoas.

Em poucos dias eram inscritos cerca de 3.000 e a grande maioria
analfabeta.
analfabeta.

Início do trabalho pedagógico: 15 de julho de 1938. De início,
confusão de pessoas desaparecendo à medida que os pelotões de
crianças eram formados e novos professores chegavam.

Meninos     irrequietos        empenhados     em   lutas   constantes,
desobedientes, desrespeitosos com os mestres. Em cada canto uma
               desrespeitosos
desordem, palavrões, gestos, etc.

Foram iniciados exercícios de ginásticas sob a orientação do
professor Gilberto Ubaldo da Silva e ensaiados os primeiros
acordes do Hino Pátrio.
organização
A base fundamental da organização foi o enquadramento dos
pelotões em marcha cadenciada seguida de exercícios com períodos
de parada e silêncio cuja finalidade era socializar milhares de
crianças. A disciplina começava a ser compreendida e praticada.

Cessão as brigas, professores já atendi-os com respeito e simpatia.
                                 atendi
                                    ndi-
Esta obra de educação se refletia nas famílias da redondeza que
[ilegível] ocorreram a escola, oferecendo seus préstimos para o
asseio, arrumação e adorno.

A esta altura haviam-se transformado mais de 2.000 crianças
              haviam-
abandonadas
abandonadas em seres adaptados a vida social capazes de uma
integração no trabalho construtivo da pátria.

Em 14 de julho de 1938, é baixada uma portaria de nº 144, denominada
a nova escola de Duque de Caxias como permanente sugestão
patriótica; as crianças deliberando-se que funcionassem três
                        deliberando
                         eliberando-
turnos: matutino, vespertino e noturno. E no dia 24 de agosto de
1938, consagrado ao soldado brasileiro, personificado na figura de
Caxias foi oficial e solenemente inaugurada a escola, com as
                         Landulfo Alves,
presenças do Interventor Landulfo Alves, todos os secretários de
Estado, Coronel Renato Paquet, Comandante da Região Militar,
Comandante Aurélio Durval Neves da Rocha e outras autoridades.

Procedeu a benção do edifício D. Ranulfo da Silva Farias, Bispo de
Guadalupe.

Após um ano de experiência pedagógica entusiasmado com o trabalho
desenvolvido pelo grupo de educação, a Secretario de Educação e
Saúde fez publicar a portaria nº 187 de 20 de junho de 1939 de
louvor e reconhecimento pelos serviços relevantes e bons serviços
prestados a escola, como um estímulo a todos aqueles que não
pouparam esforços na missão de educar.

Inaugurado o prédio o trabalho pedagógico continuou com maior
intensidade no mesmo ritmo de constantes atividades.

                                             distribuídos
O número de alunos matriculados era de 3.378 distribuídos pelos
três turnos: matutino, vespertino e noturno.
O corpo docente constituído de 59 professores unidos pelo mesmo
ideal com os mesmos objetivos. Assistência médica e dentária eram
efetivas, não lhes faltando também o ensino religioso bem como a
participação nos desfiles cívicos.

Na época, em experiência a colônia de férias, para onde se dirigiam
alunos
alunos acompanhados de educadores e médicos, no mês de fevereiro.
As crianças da nova escola foram incluídas nesse tipo de veraneio
                real.
sem gastarem um real.

Muitas e muitas atividades foram desenvolvidas durante 1948.

Ginásio da Bahia – Seção Liberdade – 1948.

Em 1948 a população escolar média cresce bastante, existindo na
época, apenas dois Colégios oficiais de Ensino Médio: Ginásio da
        Instituto
Bahia e Instituto Normal da Bahia com incapacidade para receber
mais alunos.

Diante da situação o Governador do Estado Dr. Otávio Mangabeira
procurou     através    de    um   decreto,   descentralizar      o    ensino
secundário, criando as seções de bairro, incluindo a Liberdade por
    bastante
ser bastante populoso e carente de instituição Média.

O prédio da Escola Duque de Caxias foi escolhido para receber
algumas classes excedentes do Central, uma vez que a Escola
Primária   estava      se    transferindo     para   a   Escola       Parque.
                        excedentes
Acompanhando as classes excedentes o Dr. Pedro Tavares que foi,
portanto primeiro diretor da seção. Compreensivo e amigo.

O baiano, se já estava feliz e progredindo com a Escola Primária,
melhor aquinhoado, ainda com a criação de ginásio funcionando em
dois turno: matutino e vespertino, poupando assim preocupação dos
pais ao deslocarem os filhos para o centro, além da parte
econômica.

Implantado o ginásio, que se chamou Ginásio da Bahia Seção
Liberdade. O Sr. Pedro Tavares foi substituído pelo Dr. Clemente
secretária
Guimarães o que teve como secretária a Professora Judith D’
Oliveira.

O corpo docente era pequeno porque aas classes ainda eram
poucas.

Os cursos eram inspecionados pelo Dr. Maerbal Marinho e as
atividades pedagógicas moldadas as do Central.

Não podemos esquecer as professoras Irmãs Ondina e Leoginia
Bezerra, dinamizadoras do serviço extraclasse, envolvendo alunos
e professores, criando um ambiente de alegria e afetividade.

Na gestão Dr. Clemente Guimarães foi instalado um curso anexo
denominado profissional – corte e costura, bordado, arte culinária,
                                           bordado,
etc. – sob a direção da Professora Elvira Rocha Paiva para alunos
            dando-
do ginásio, dando-lhes melhores condições e preparo para a vida La
fora.

Não se desdenhou da parte artística, criou-se o orfeão do Colégio,
                                     criou-
                          Rosita
orientado pela Professora Rosita Salgado Goes.

É importante lembrar que na época não dispunha o Colégio de
funcionários para assistirem os alunos.

Após o afastamento do cargo de confiança Dr. Clemente foi
substituído por seu Vice Diretor Valter de Oliveira (falecido)
seguindo- Antonio
seguindo-se Antonio Rosas (falecido) Luis Almeida (falecido) Antonio
Figueiredo (falecido) para em meados de 1956 assumir o posto de
Diretor     no   governo   do   Dr.   Antonio   Balbino   o   Professor
Ramakrishma Bagavam dos Santos trazendo como Secretário Otavio
Mendes Batista.

Como observamos, houve uma fase, no Duque de crise administrativa.

Nem por isso deixou de funcionar normalmente, mas só porque a
secretária Judith D’Oliveira com sua equipe de funcionários eram
muito eficientes, corpo docente bastante responsável e os alunos
obedientes. Foi quando tivemos “alta disciplina” mesmo.
Novos horizontes pedagógicos, novas tentativas novas reuniões
para o nosso Duque.

Criam-
Criam-se os Departamentos Pedagógicos, surge uma coordenação
interna a fim de melhorar o funcionamento das atividades.
                                              atividades.

          torna-
O ginásio torna-se unidade independente do Central através de
decreto 16.880, de 13 de setembro de 1957, passando a denominar-se
                                                      denominar-
Colégio Estadual Duque de Caxias, pois além do primeiro ciclo em
desenvolvimento o plano de criação da Escola Técnica e Comercio
                                                       Comercio
tão necessária do Bairro.

A matrícula atinge 1.003 alunos, sem incluir o curso técnico.

Nesta mesma época o Professor Ramakrishma Bagavam dos Santos
deu forma a biblioteca, aproveitando o acervo existente, denominada
Silvio Valente em homenagem ao Professor de Literatura do Colégio
da Bahia (falecido ainda jovem).

Ainda nessa gestão foi idealizado um novo estudo estruturado e
traduzido o seu significado que permaneceu até hoje. Um triangulo
                                                         os
eqüilátero com vértices voltado para cima, representando os três
lados iguais a trilogia: liberdade, igualdade e fraternidade. Uma
alusão as três raças nossa etnia, por sua vez simbolizada pelas três
faixas: vermelha, branca e preta. No centro uma estrela de cinco
pontas como símbolo das nossas riquezas no começo da República, o
que ainda hoje ornamentam o nosso Brasão Nacional.

Em 16 de abril de 1959 assume a Direção do Colégio o Professor
Nilton José de Sousa Ferreira no governo do Sr. Juraci Magalhães e
escolhendo para ajudá-lo na sua Administração sua seguintes
                ajudá-                            seguintes
professores: Matutino: Professora Aristoclea Macedo dos Santos,
Vespertino: Professor Hercilco Coelho de Medeiros, Noturno:
Professor Otavio Mansur de Carvalho, depois substituído pelo
Professor Antonio Vieira Sanches, na Escola Técnica do Comércio
    mantido
foi mantido o Professor Antonio Severino Gama.
Curso Profissional Professora Leonina e depois Professora
Bernadete, Secretário Otavio Mendes e em seguida Paulo Mendes de
Aguiar.

Continuou o trabalho do Professor Ramakrishma, partindo agora
para reforma geral do prédio, melhoramentos de alguns serviços
existentes e de acordo com as necessidades, implantando outras.

Depois de 21 anos de construído o prédio, era necessário já alguma
reforma no sentido de conservação e melhorar as instalações.

          auditório
Reforma o auditório com cortinas móveis e tapetes, com auxilio do
Ministro da Guerra construiu-se o monumento a Caxias; fez o muro e
                   construiu-
ajardinamento do palco frente ao monumento a Caxias, institui-se o
                                                     institui-
estandarte ao colégio, ofertado pelo prefeito Dr. Heitor Dias
Pereira, elaborou o escritório modelo, laboratório de física e
         elaborou
química, com instrumentos, sob a direção do Professor José
Valença, procurou dar cumprimento ao artigo da Lei orgânica
educacional, visando ajudar ao jovem na formação integral e
educacional,
                        educativo,
colaborando no processo educativo, ficando responsável pelo
serviço, as professoras Maria das Neves, Isaura Gasineu e Faustelina
Fonseca.

Também fez parte de sua gestão, trazer a comunidade a escola,
fundando a associação de pais e mestres, clube de mães, dando
oportunidade a que as mesmas ampliassem suas habilidades e
         usá-
pudessem usá-las no lar, tendo como coordenadora deste trabalho
a Professora Aristoclea Macedo dos Santos.

Ainda preocupou-se em ampliar a acervo da biblioteca Silvio Valente
      preocupou-
e restaurar o gabinete odontológico equipando-o de maneira a
                                    equipando
                                        pando-
funcionar nos três turnos.

O corpo discente teve suas atividades ampliadas e melhoradas: banda
musical, grêmio, coral, clubes de basquete e futebol, permitindo que
o colégio participasse de competições, desfiles e comemorações
cívicas.
cívicas. Como não podia deixar de ser, elaborou o regimento do
afastar-
colégio para em seguida afastar-se do cargo em 05 de setembro de
1963,
1963, para candidatar-se a Deputado Estadual.
           candidatar-

Como      podemos   observar   sua   equipe   foi   bastante   dinâmica
possibilitando-
possibilitando-o a realizar mais ou menos o previsto e assume pouco
tempo a direção, seu vice diretor Otavio Mansur de Carvalho, que
também requisitado para o plano trienal de educação e fica
respondendo pelo expediente a Professora Aristoclea Macedo dos
                             positiva
Santos, que pela sua atuação positiva nas gestões anteriores
mereceu a 22 de maio de 1964 a nomeação para a Direção do Colégio
Estadual Duque de Caxias.

Uma vez empoçada de mediato escolheu sua equipe de trabalho, que
atualmente está assim constituída:

Vice-
Vice-Diretores:

          Professora
Matutino: Professora Arlete Costa de Sousa.

Vespertino: Professora Maria Letícia de Araújo Brito.

Noturno: Professor Ari Serra.

Coordenadores:

Matutino: Professora Almelita de Jesus.

Vespertino: Professora Aurelina de Jesus.

Noturno: Professor Petrônio de Oliveira.

Assistente
Assistente de Direção: Gesélia Figueiredo Passos.

O processo educativo precisa continuar e com mais dinamismo.
Solicitar de todos colaboração no sentido de fazer um trabalho a
altura.

Preocupou-
Preocupou-se não só com a parte pedagógica, mas também com a
conservação material do prédio e melhoramentos necessários ao
bom andamento das atividades educativas. Procurou construir
acomodações para o curso profissional e para o centro cívico,
antigo grêmio, construiu um gabinete médico com instalações
acervo
adequadas, ampliou o acervo da biblioteca e atualizou a instalou
oficialmente a coordenação pedagógica em sala devidamente
equipada e o conselho Docente convenientemente a sala dos
professores, fez algumas modificações na secretaria e com o auxilio
                        mestres,
da associação de pais e mestres, colocou novos bebedouros porque
os existentes estavam já imprestáveis, pelo próprio uso, instalou-se o
                                                         instalou-
                                  vestibular,
centro cívico, curso de madureza, vestibular, etc.

Funcionamento e instalações:

O Colégio Estadual Duque de Caxias atualmente funciona em três
rodízios
rodízios e três turnos, com uma média de 3.334 alunos. Seu corpo
docente e administrativo são constituídos de:

Professores efetivos: 184

Professores contratados: 64

Funcionários efetivos: 58

Funcionários tarefeiro: 74

Total: 384

Pré-
Pré-fazendo um total de 380 pessoas, sem contar com os alunos que
participam da vida do colégio.

Instalações e funcionamento:

As instalações são aquelas normais e comum a toda e qualquer
unidade escolar do curso médio.

    Secretaria:                                          Lima,
I - Secretaria: Cuja a Secretária é a D. Maria de Lurdes Lima, auxiliada
por alguns funcionários eficientes, como: Floripes Arlinda C. da
Silva, Alfredo Osório Ferreira, Delza Pereira de Sousa, Hildebrando
                                      Silva,
da Silva Guimarães, Margarida Lima da Silva, Vilobaldo Santos Cruz,
                                         Lisboa
Olivaldo Antunes da Anunciação, Gilberto Lisboa da Costa,
funcionado nos três turnos, com as atribuições que lhe são
                                   atribuições
peculiares:
Matrícula anualmente, confecções de médias, diários de classe, atas
de arquivo vivo e morto, etc.

Está localizado junto a coordenação pedagógica para facilitar o
trabalho
trabalho de alunos, os serviços.

II – Coordenação pedagógica: oficialmente instalada em 1969, três
rodízios com a finalidade de natureza pedagógica, coordenada de tal
modo, que se possa garantir unidade e a continuidade dos pontos
chaves do processo educativo, usando para isto técnicos viáveis.

No momento são responsáveis por este setor do colégio:

Matutino: Professora Amerita Camelier

Vespertino: Professora Aurelina de Jesus Lima

Noturno:    Professor     Petrônio   de   Oliveira,   auxiliado    por
              escriturários
datilógrafos, escriturários e outros funcionários.

Há reservado no horário semanal de cada Professor duas horas
para reuniões, uma geral, para uma tomada de conhecimento das
atividades pedagógicas e administrativas e outra mais específica de
                                   didáticos.
área, onde são discutidos assuntos didáticos.

Na área de Educação Física, além da notícia dos exercícios normais,
há grupos de atividades específicas sob a orientação de professores
do próprio departamento como:

Atletismo: Professora Elza Cerqueira

Voleibol: Professor Rafael Dometilha dos Santos

Futebol de Salão: Professor Marcelo Machado Ramos

Ginástica Moderna: Professora Terezinha Portella

Basquetebol: Professor Hernani Santos

Handebol: Professor Rafael Santos

Banda Marcial: Raimundo Coelho
mesmo
Na área artística acontecendo o mesmo desenvolvimento a atividade
de:

Coral: Professora Neide Aquino Borges

Grupo Folclórico: Professora Regina Brandão

Pintura: Professora Maria Ester

Arte Dramática: Professor Carlos Alberto Barreto Sampaio

III – Setor Profissional:

                 dar
Sua finalidade é dar meios de desenvolver nos alunos algumas
                       ajudá-
habilidades que possam ajudá-los na vida prática.

É um curso que mistura aulas de:

Corte e costura, bordado, decoração do lar, pintura, cerâmica,
tapeçaria, arte culinária, taquigrafia e datilografia. Todos sob a
coordenação dos professores: Rosalina Perez e Raimundo San
Martim, com a observação de que datilografia e taquigrafia é fazer
parte do conteúdo normal, feitos em dois anos, com direito a
diploma.

IV – Biblioteca:

                                    Silvio
A nossa biblioteca tem como patrono Silvio Valente, funciona
também em três turnos e nos três rodízios, sob a orientação da
Bibliotecária eficiente Milena de Azevedo

Seu acervo em 1971 é de 8.700 exemplares, alguns jornais
encadernados, revistas e uma doação de 609 livros feita pela
Professora Leda Vanda quando do falecimento de seu pai, o poeta
Francisco de Mattos.

O movimento intenso durante os três turnos devido o trabalho
dinâmico e constante dos professores, obrigando os alunos a
pesquisarem individualmente e em grupo. Muitas consultas são feitas
não só por alunos como também por professores e funcionários e
estudantes da casa.




V – Centro Cívico:

Entidade estudantil que funciona em consonância com atividades
cívicas culturais e recreativas do Colégio. Tem regimento próprio e
finalidade é desenvolver a educação para a cidadania.

É constituído de departamentos, cada um com suas atribuições.

Tem sede própria com mesas para reuniões e ping pong, armários,
bolas de futebol e voleibol e um plano em desenvolvimento para
           departamentos.
equipar os departamentos.

Dispõe de um órgão de divulgação, o Jornal Lírico Caxiense e um
conjunto musical que toca nas festinhas dançantes.

São orientados os componentes do centro cívico pela Professora
Lícia de Almeida Cerqueira.

VI – Associação de pais e mestres:

Criada em 1961, sendo primeiro presidente o Sr. José Bastos,
responsabilizando-
responsabilizando-se   pela   mesma   no   momento   o   Dr.   Antonio
Mendonça Belvens. E a associação de movida de estatutos que regem
         Belvens.
seus destinos.

VII – Gabinete Dentário:

                                  permanece
Serviço que funciona desde 1938 e permanece até hoje. É
responsável pelo gabinete o Dr. Péricles Ramos, que há 19 anos vem
desempenhando o seu trabalho com muito cuidado e eficiência e
pontualidade. Trabalha no turno matutino seus assistentes alunos
dos três turnos.

Gabinete bem equipado, auxiliou durante muitos anos a funcionária
                       auxiliou
chamada Augusta Santos, hoje aposentada. O seu entendimento não
se restringe apenas a extração e trata canal. É realmente um serviço
de assistência dentária ao escolar Duque de Caxias.

Todo   o   trabalho     aqui   no   Duque
                                    Duque    vem   se   desenvolvendo
cooperativamente, buscando a formação integral do adolescente
para uma atuação positiva no amanhã.

O bairro da Liberdade progredia bastante, graças às primeiras
sementes aqui lançadas pelas mãos carinhosas dos Mestres
            causa
dedicados a causa da educação. Os frutos colhidos foram muitos e
distribuídos por toda a parte. No próprio bairro escolar, dirigidos
    ex-
por ex-alunos Caxienses.

O   colégio   trouxe,   como   sentimos,    progressos incalculáveis,
tornando o bairro independente. E os seus 33º anos de vida bem
                                                   de
vividos, jamais poderíamos esquecer, uma vez que a sua atuação foi
eficaz e benfazeja.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Quem sou eu
Quem sou euQuem sou eu
Quem sou eu
Adriana Ximenes
 
Cultura negra
Cultura negraCultura negra
Cultura negra
Daniele Lino
 
Responsabilidade
ResponsabilidadeResponsabilidade
Mapa conceitual - trabalho
Mapa conceitual  - trabalhoMapa conceitual  - trabalho
Mapa conceitual - trabalho
Gilberto Cotrim
 
Educação quilombola
Educação quilombolaEducação quilombola
Educação quilombola
Fabiana Paula
 
ELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptx
ELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptxELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptx
ELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptx
alissonmanoel2
 
CURRÍCULO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕES
CURRÍCULO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕESCURRÍCULO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕES
CURRÍCULO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕES
Valdeci Correia
 
LIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdos
LIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdosLIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdos
LIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdos
profamiriamnavarro
 
Legislação educacional
Legislação educacionalLegislação educacional
Legislação educacional
Colégio Tiradentes III
 
AVALIAÇÃO 1ºB - (9º ANO) 2023.docx
AVALIAÇÃO 1ºB - (9º ANO) 2023.docxAVALIAÇÃO 1ºB - (9º ANO) 2023.docx
AVALIAÇÃO 1ºB - (9º ANO) 2023.docx
Keilane Dias de Oliveira
 
IF - Trilhas de Aprofundamento_v1.pdf
IF - Trilhas de Aprofundamento_v1.pdfIF - Trilhas de Aprofundamento_v1.pdf
IF - Trilhas de Aprofundamento_v1.pdf
mayane19
 
Territorio e territorialidade
Territorio e territorialidadeTerritorio e territorialidade
Territorio e territorialidade
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova filosofia 1º ano / I bimestre
Prova filosofia 1º ano /  I bimestreProva filosofia 1º ano /  I bimestre
Prova filosofia 1º ano / I bimestre
Mary Alvarenga
 
Folclore
Folclore Folclore
PEB I - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I - SIMULADO 2011
PEB I - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I  -  SIMULADO 2011PEB I - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I  -  SIMULADO 2011
PEB I - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I - SIMULADO 2011
Valdeci Correia
 
Prova de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 anoProva de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Slide fundef x fundeb
Slide fundef x fundebSlide fundef x fundeb
Slide fundef x fundeb
Juciara Brito
 
Parametros para a atuacao de assistentes sociais na saude
Parametros para a atuacao de assistentes sociais na saudeParametros para a atuacao de assistentes sociais na saude
Parametros para a atuacao de assistentes sociais na saude
Rosane Domingues
 
Prova 9°Ano
Prova 9°AnoProva 9°Ano
Prova 9°Ano
Leoneide Carvalho
 
Apresentação (alienação dos meios de comunicação)
Apresentação (alienação dos meios de comunicação)Apresentação (alienação dos meios de comunicação)
Apresentação (alienação dos meios de comunicação)
Giovani Liskoski Zanini
 

Mais procurados (20)

Quem sou eu
Quem sou euQuem sou eu
Quem sou eu
 
Cultura negra
Cultura negraCultura negra
Cultura negra
 
Responsabilidade
ResponsabilidadeResponsabilidade
Responsabilidade
 
Mapa conceitual - trabalho
Mapa conceitual  - trabalhoMapa conceitual  - trabalho
Mapa conceitual - trabalho
 
Educação quilombola
Educação quilombolaEducação quilombola
Educação quilombola
 
ELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptx
ELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptxELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptx
ELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptx
 
CURRÍCULO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕES
CURRÍCULO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕESCURRÍCULO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕES
CURRÍCULO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕES
 
LIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdos
LIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdosLIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdos
LIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdos
 
Legislação educacional
Legislação educacionalLegislação educacional
Legislação educacional
 
AVALIAÇÃO 1ºB - (9º ANO) 2023.docx
AVALIAÇÃO 1ºB - (9º ANO) 2023.docxAVALIAÇÃO 1ºB - (9º ANO) 2023.docx
AVALIAÇÃO 1ºB - (9º ANO) 2023.docx
 
IF - Trilhas de Aprofundamento_v1.pdf
IF - Trilhas de Aprofundamento_v1.pdfIF - Trilhas de Aprofundamento_v1.pdf
IF - Trilhas de Aprofundamento_v1.pdf
 
Territorio e territorialidade
Territorio e territorialidadeTerritorio e territorialidade
Territorio e territorialidade
 
Prova filosofia 1º ano / I bimestre
Prova filosofia 1º ano /  I bimestreProva filosofia 1º ano /  I bimestre
Prova filosofia 1º ano / I bimestre
 
Folclore
Folclore Folclore
Folclore
 
PEB I - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I - SIMULADO 2011
PEB I - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I  -  SIMULADO 2011PEB I - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I  -  SIMULADO 2011
PEB I - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I - SIMULADO 2011
 
Prova de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 anoProva de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 ano
 
Slide fundef x fundeb
Slide fundef x fundebSlide fundef x fundeb
Slide fundef x fundeb
 
Parametros para a atuacao de assistentes sociais na saude
Parametros para a atuacao de assistentes sociais na saudeParametros para a atuacao de assistentes sociais na saude
Parametros para a atuacao de assistentes sociais na saude
 
Prova 9°Ano
Prova 9°AnoProva 9°Ano
Prova 9°Ano
 
Apresentação (alienação dos meios de comunicação)
Apresentação (alienação dos meios de comunicação)Apresentação (alienação dos meios de comunicação)
Apresentação (alienação dos meios de comunicação)
 

Destaque

História e Geografia de Duque de Caxias
História e Geografia de Duque de CaxiasHistória e Geografia de Duque de Caxias
História e Geografia de Duque de Caxias
Antonio Futuro
 
Edição Histórica do Duque de Caxias‏
Edição Histórica do Duque de Caxias‏Edição Histórica do Duque de Caxias‏
Edição Histórica do Duque de Caxias‏
Lucio Borges
 
Duque de Caxias
Duque de CaxiasDuque de Caxias
Duque de Caxias
Ministério da Defesa
 
Minha Vida Minha História - Experiência de desinstitucionalização de pessoas ...
Minha Vida Minha História - Experiência de desinstitucionalização de pessoas ...Minha Vida Minha História - Experiência de desinstitucionalização de pessoas ...
Minha Vida Minha História - Experiência de desinstitucionalização de pessoas ...
Leonardo Savassi
 
Sequência didática Jacundá, minha história, minha vida.
Sequência didática   Jacundá, minha história, minha vida.Sequência didática   Jacundá, minha história, minha vida.
Sequência didática Jacundá, minha história, minha vida.
André Moraes
 
Projeto político pedagógico 2011
Projeto político pedagógico 2011Projeto político pedagógico 2011
Projeto político pedagógico 2011
proinfoalda
 
Atividade sobre a escola
Atividade sobre a escolaAtividade sobre a escola
Atividade sobre a escola
BrunaFeSi
 
Apresentação projeto quem sou eu
Apresentação projeto  quem sou euApresentação projeto  quem sou eu
Apresentação projeto quem sou eu
Maria Santos
 
Minha História de vida
Minha História de vida   Minha História de vida
Minha História de vida
Doralice dos Santos Bernardino
 
Projeto "Quem sou eu"
Projeto "Quem sou eu"Projeto "Quem sou eu"
Projeto "Quem sou eu"
Graça Sousa
 
Projeto identidade
Projeto identidadeProjeto identidade
Projeto identidade
departamentojt
 
Projeto identidade
Projeto identidadeProjeto identidade
Projeto identidade
Graça Sousa
 
Eunice
EuniceEunice
Devocional diario (1)
Devocional diario (1)Devocional diario (1)
Devocional diario (1)
Eunice Mendes de Oliveira
 
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 corretoApresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Eunice Mendes de Oliveira
 
O menino que_aprendeu_a_ler[1]
O menino que_aprendeu_a_ler[1]O menino que_aprendeu_a_ler[1]
O menino que_aprendeu_a_ler[1]
Eunice Mendes de Oliveira
 
A Difícil Arte de Conviver
A Difícil Arte de ConviverA Difícil Arte de Conviver
A Difícil Arte de Conviver
lucianaraspa
 
Pnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de Caxias
Pnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de CaxiasPnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de Caxias
Pnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de Caxias
Fabiana Esteves
 
Gestão Democrática Da Educação
Gestão Democrática Da EducaçãoGestão Democrática Da Educação
Gestão Democrática Da Educação
regicenci
 
Simulado com descritores PROEB português 5º ano
Simulado com descritores PROEB português 5º anoSimulado com descritores PROEB português 5º ano
Simulado com descritores PROEB português 5º ano
Silvânia Silveira
 

Destaque (20)

História e Geografia de Duque de Caxias
História e Geografia de Duque de CaxiasHistória e Geografia de Duque de Caxias
História e Geografia de Duque de Caxias
 
Edição Histórica do Duque de Caxias‏
Edição Histórica do Duque de Caxias‏Edição Histórica do Duque de Caxias‏
Edição Histórica do Duque de Caxias‏
 
Duque de Caxias
Duque de CaxiasDuque de Caxias
Duque de Caxias
 
Minha Vida Minha História - Experiência de desinstitucionalização de pessoas ...
Minha Vida Minha História - Experiência de desinstitucionalização de pessoas ...Minha Vida Minha História - Experiência de desinstitucionalização de pessoas ...
Minha Vida Minha História - Experiência de desinstitucionalização de pessoas ...
 
Sequência didática Jacundá, minha história, minha vida.
Sequência didática   Jacundá, minha história, minha vida.Sequência didática   Jacundá, minha história, minha vida.
Sequência didática Jacundá, minha história, minha vida.
 
Projeto político pedagógico 2011
Projeto político pedagógico 2011Projeto político pedagógico 2011
Projeto político pedagógico 2011
 
Atividade sobre a escola
Atividade sobre a escolaAtividade sobre a escola
Atividade sobre a escola
 
Apresentação projeto quem sou eu
Apresentação projeto  quem sou euApresentação projeto  quem sou eu
Apresentação projeto quem sou eu
 
Minha História de vida
Minha História de vida   Minha História de vida
Minha História de vida
 
Projeto "Quem sou eu"
Projeto "Quem sou eu"Projeto "Quem sou eu"
Projeto "Quem sou eu"
 
Projeto identidade
Projeto identidadeProjeto identidade
Projeto identidade
 
Projeto identidade
Projeto identidadeProjeto identidade
Projeto identidade
 
Eunice
EuniceEunice
Eunice
 
Devocional diario (1)
Devocional diario (1)Devocional diario (1)
Devocional diario (1)
 
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 corretoApresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
 
O menino que_aprendeu_a_ler[1]
O menino que_aprendeu_a_ler[1]O menino que_aprendeu_a_ler[1]
O menino que_aprendeu_a_ler[1]
 
A Difícil Arte de Conviver
A Difícil Arte de ConviverA Difícil Arte de Conviver
A Difícil Arte de Conviver
 
Pnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de Caxias
Pnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de CaxiasPnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de Caxias
Pnaic oficial encontro 5 Fabiana Esteves Duque de Caxias
 
Gestão Democrática Da Educação
Gestão Democrática Da EducaçãoGestão Democrática Da Educação
Gestão Democrática Da Educação
 
Simulado com descritores PROEB português 5º ano
Simulado com descritores PROEB português 5º anoSimulado com descritores PROEB português 5º ano
Simulado com descritores PROEB português 5º ano
 

Semelhante a História Colégio Duque de Caxias

Formando O Futuro
Formando O FuturoFormando O Futuro
Formando O Futuro
Ireno Jacobsen
 
Historia da Escola Estadual Regente Feijó Itu
Historia da Escola Estadual Regente Feijó ItuHistoria da Escola Estadual Regente Feijó Itu
Historia da Escola Estadual Regente Feijó Itu
André Santos Luigi
 
E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]
E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]
E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]
simone
 
Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500
Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500
Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500
Lucimara Foloni
 
PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014
PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014
PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014
Fernando Heringer
 
Projeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique Alfarth
Projeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique AlfarthProjeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique Alfarth
Projeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique Alfarth
Fernando Heringer
 
Pratica De Ensino
Pratica De EnsinoPratica De Ensino
Pratica De Ensino
Eliane Almeida
 
Baltazar Noticias 2ª edição
Baltazar Noticias 2ª edição    Baltazar Noticias 2ª edição
Baltazar Noticias 2ª edição
Valquiria Bauer
 
Biografia Orlandina D Almeida Lucas
Biografia  Orlandina D Almeida  LucasBiografia  Orlandina D Almeida  Lucas
Biografia Orlandina D Almeida Lucas
EMEF ODL
 
Trabalho de encerramento da Oficina Mídias Sociais
Trabalho de encerramento da Oficina Mídias SociaisTrabalho de encerramento da Oficina Mídias Sociais
Trabalho de encerramento da Oficina Mídias Sociais
Fundação Educandário "Cel. Quito Junqueira"
 
Historico da escola municipal de ensino fundamental martinho lutero
Historico da escola municipal de ensino fundamental martinho luteroHistorico da escola municipal de ensino fundamental martinho lutero
Historico da escola municipal de ensino fundamental martinho lutero
midiasvidal
 
Projeto Cultivar RibeirãO Bonito
Projeto Cultivar  RibeirãO BonitoProjeto Cultivar  RibeirãO Bonito
Projeto Cultivar RibeirãO Bonito
guest4e047b0
 
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
dulce2014
 
História da Escola Afonso Guerreiro Lima
História da Escola Afonso Guerreiro LimaHistória da Escola Afonso Guerreiro Lima
História da Escola Afonso Guerreiro Lima
emefguerreiro
 
Histórico escola
Histórico escolaHistórico escola
Histórico escola
SECRET. DA EDUC.ACARAÚ CE
 
Proposta pedagógica da unidade escolar
Proposta pedagógica da unidade escolarProposta pedagógica da unidade escolar
Proposta pedagógica da unidade escolar
Faida Denise Rodrigues
 
Proposta pedagógica da unidade escolar
Proposta pedagógica da unidade escolarProposta pedagógica da unidade escolar
Proposta pedagógica da unidade escolar
Faida Denise Rodrigues
 
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDROProjeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
DMEDPraia
 
Histórico
HistóricoHistórico
Histórico
Fatima Comiotto
 
Histórico
HistóricoHistórico
Histórico
Fatima Comiotto
 

Semelhante a História Colégio Duque de Caxias (20)

Formando O Futuro
Formando O FuturoFormando O Futuro
Formando O Futuro
 
Historia da Escola Estadual Regente Feijó Itu
Historia da Escola Estadual Regente Feijó ItuHistoria da Escola Estadual Regente Feijó Itu
Historia da Escola Estadual Regente Feijó Itu
 
E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]
E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]
E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]
 
Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500
Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500
Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500
 
PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014
PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014
PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014
 
Projeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique Alfarth
Projeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique AlfarthProjeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique Alfarth
Projeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique Alfarth
 
Pratica De Ensino
Pratica De EnsinoPratica De Ensino
Pratica De Ensino
 
Baltazar Noticias 2ª edição
Baltazar Noticias 2ª edição    Baltazar Noticias 2ª edição
Baltazar Noticias 2ª edição
 
Biografia Orlandina D Almeida Lucas
Biografia  Orlandina D Almeida  LucasBiografia  Orlandina D Almeida  Lucas
Biografia Orlandina D Almeida Lucas
 
Trabalho de encerramento da Oficina Mídias Sociais
Trabalho de encerramento da Oficina Mídias SociaisTrabalho de encerramento da Oficina Mídias Sociais
Trabalho de encerramento da Oficina Mídias Sociais
 
Historico da escola municipal de ensino fundamental martinho lutero
Historico da escola municipal de ensino fundamental martinho luteroHistorico da escola municipal de ensino fundamental martinho lutero
Historico da escola municipal de ensino fundamental martinho lutero
 
Projeto Cultivar RibeirãO Bonito
Projeto Cultivar  RibeirãO BonitoProjeto Cultivar  RibeirãO Bonito
Projeto Cultivar RibeirãO Bonito
 
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
 
História da Escola Afonso Guerreiro Lima
História da Escola Afonso Guerreiro LimaHistória da Escola Afonso Guerreiro Lima
História da Escola Afonso Guerreiro Lima
 
Histórico escola
Histórico escolaHistórico escola
Histórico escola
 
Proposta pedagógica da unidade escolar
Proposta pedagógica da unidade escolarProposta pedagógica da unidade escolar
Proposta pedagógica da unidade escolar
 
Proposta pedagógica da unidade escolar
Proposta pedagógica da unidade escolarProposta pedagógica da unidade escolar
Proposta pedagógica da unidade escolar
 
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDROProjeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
 
Histórico
HistóricoHistórico
Histórico
 
Histórico
HistóricoHistórico
Histórico
 

Mais de Urano Andrade

Estatística da Capitânia de Rios de Senna do Ano de 1806 .pdf
Estatística da Capitânia de Rios de Senna do Ano de 1806 .pdfEstatística da Capitânia de Rios de Senna do Ano de 1806 .pdf
Estatística da Capitânia de Rios de Senna do Ano de 1806 .pdf
Urano Andrade
 
Seminário do gpcsl cnpq 2015
Seminário do gpcsl cnpq 2015Seminário do gpcsl cnpq 2015
Seminário do gpcsl cnpq 2015
Urano Andrade
 
LIVROS SOBRE A HISTÓRIA DO CANGAÇO
LIVROS SOBRE A HISTÓRIA DO CANGAÇO LIVROS SOBRE A HISTÓRIA DO CANGAÇO
LIVROS SOBRE A HISTÓRIA DO CANGAÇO
Urano Andrade
 
E. P. Thompson no Brasil: recepção e usos Antonio Luigi Negro
E. P. Thompson no Brasil: recepção e usos Antonio Luigi Negro E. P. Thompson no Brasil: recepção e usos Antonio Luigi Negro
E. P. Thompson no Brasil: recepção e usos Antonio Luigi Negro
Urano Andrade
 
ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA - CONCLUSÃO DE REFORMAS EMERGENCIAIS DO SO...
ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA - CONCLUSÃO DE REFORMAS EMERGENCIAIS DO SO...ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA - CONCLUSÃO DE REFORMAS EMERGENCIAIS DO SO...
ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA - CONCLUSÃO DE REFORMAS EMERGENCIAIS DO SO...
Urano Andrade
 
Caçadores de história
Caçadores de históriaCaçadores de história
Caçadores de história
Urano Andrade
 
Notícias de Mandela
Notícias de MandelaNotícias de Mandela
Notícias de MandelaUrano Andrade
 
Fundo de pasto e quilombo
Fundo de pasto e quilomboFundo de pasto e quilombo
Fundo de pasto e quilombo
Urano Andrade
 
Anpuh o perfil profissional dos historiadores atuantes em arquivos
Anpuh   o perfil profissional dos historiadores atuantes em arquivosAnpuh   o perfil profissional dos historiadores atuantes em arquivos
Anpuh o perfil profissional dos historiadores atuantes em arquivos
Urano Andrade
 
Historiador, como anda seu arquivo
Historiador, como anda seu arquivoHistoriador, como anda seu arquivo
Historiador, como anda seu arquivo
Urano Andrade
 
Carta convite 2011
Carta convite 2011Carta convite 2011
Carta convite 2011
Urano Andrade
 
Ana nery
Ana neryAna nery
Ana nery
Urano Andrade
 
O integralismo sem máscara
O integralismo sem máscaraO integralismo sem máscara
O integralismo sem máscara
Urano Andrade
 
Foto de página inteira
Foto de página inteiraFoto de página inteira
Foto de página inteira
Urano Andrade
 
Event flier new_iiii
Event flier new_iiiiEvent flier new_iiii
Event flier new_iiii
Urano Andrade
 
Posturas da câmara municipal de salvador 1873
Posturas da câmara municipal de salvador   1873Posturas da câmara municipal de salvador   1873
Posturas da câmara municipal de salvador 1873
Urano Andrade
 

Mais de Urano Andrade (20)

Estatística da Capitânia de Rios de Senna do Ano de 1806 .pdf
Estatística da Capitânia de Rios de Senna do Ano de 1806 .pdfEstatística da Capitânia de Rios de Senna do Ano de 1806 .pdf
Estatística da Capitânia de Rios de Senna do Ano de 1806 .pdf
 
Seminário do gpcsl cnpq 2015
Seminário do gpcsl cnpq 2015Seminário do gpcsl cnpq 2015
Seminário do gpcsl cnpq 2015
 
LIVROS SOBRE A HISTÓRIA DO CANGAÇO
LIVROS SOBRE A HISTÓRIA DO CANGAÇO LIVROS SOBRE A HISTÓRIA DO CANGAÇO
LIVROS SOBRE A HISTÓRIA DO CANGAÇO
 
E. P. Thompson no Brasil: recepção e usos Antonio Luigi Negro
E. P. Thompson no Brasil: recepção e usos Antonio Luigi Negro E. P. Thompson no Brasil: recepção e usos Antonio Luigi Negro
E. P. Thompson no Brasil: recepção e usos Antonio Luigi Negro
 
ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA - CONCLUSÃO DE REFORMAS EMERGENCIAIS DO SO...
ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA - CONCLUSÃO DE REFORMAS EMERGENCIAIS DO SO...ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA - CONCLUSÃO DE REFORMAS EMERGENCIAIS DO SO...
ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA - CONCLUSÃO DE REFORMAS EMERGENCIAIS DO SO...
 
Caçadores de história
Caçadores de históriaCaçadores de história
Caçadores de história
 
Notícias de Mandela
Notícias de MandelaNotícias de Mandela
Notícias de Mandela
 
Fundo de pasto e quilombo
Fundo de pasto e quilomboFundo de pasto e quilombo
Fundo de pasto e quilombo
 
Anpuh o perfil profissional dos historiadores atuantes em arquivos
Anpuh   o perfil profissional dos historiadores atuantes em arquivosAnpuh   o perfil profissional dos historiadores atuantes em arquivos
Anpuh o perfil profissional dos historiadores atuantes em arquivos
 
Historiador, como anda seu arquivo
Historiador, como anda seu arquivoHistoriador, como anda seu arquivo
Historiador, como anda seu arquivo
 
Carta convite 2011
Carta convite 2011Carta convite 2011
Carta convite 2011
 
Ana nery
Ana neryAna nery
Ana nery
 
O integralismo sem máscara
O integralismo sem máscaraO integralismo sem máscara
O integralismo sem máscara
 
O rei dos negreiros
O rei dos negreirosO rei dos negreiros
O rei dos negreiros
 
O guaycuru
O guaycuruO guaycuru
O guaycuru
 
O guaycuru
O guaycuruO guaycuru
O guaycuru
 
Iphan fotografia
Iphan   fotografiaIphan   fotografia
Iphan fotografia
 
Foto de página inteira
Foto de página inteiraFoto de página inteira
Foto de página inteira
 
Event flier new_iiii
Event flier new_iiiiEvent flier new_iiii
Event flier new_iiii
 
Posturas da câmara municipal de salvador 1873
Posturas da câmara municipal de salvador   1873Posturas da câmara municipal de salvador   1873
Posturas da câmara municipal de salvador 1873
 

Último

APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 

Último (20)

APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 

História Colégio Duque de Caxias

  • 1. INFORMAÇÕES SOBRE O COLÉGIO DUQUE DE CAXIAS Primária; 1938 – Fundação como Escola Primária; 1948 – Curso Ginasial como uma seção do Colégio da Bahia, sendo Liberdade; denominado Ginásio da Liberdade; 1957 – Torna-se independente e passa a chamar-se Colégio Estadual Torna- chamar- Colégio Duque de Caxias, com ampliação do Ginásio e criação dos Cursos: Clássico e Científico; Nessa época o Professor Ramakrisma Bagavam dos Santos deu forma à Biblioteca, que recebeu o nome do Professor Silvio Valente, Colégio que lecionava Literatura no Colégio da Bahia e no Instituto Normal da Bahia; 1972 – Atendendo a Lei 5.692, o Colégio absorve alunos de 4º série, da algumas escolas do bairro, que se chamavam tributárias; Funcionaram os cursos: 1º grau regular e cursos profissionalizantes: Auxiliar de Patologia Clínica, Auxiliar de Desenho de Arquitetura, Supletivo de 1º grau (Aceleração) e Supletivo de 2º grau; 1981 – Os cursos profissionalizantes de Auxiliar passaram a ser Técnicos; cursos Técnicos; 1986 – Criação do curso de Formação Geral, Lei 7.044; Criação 1995 – Cursos que funcionam: 1º grau de 5ª à 8ª série e do 2º grau; Técnico em Patologia Clínica, Técnico em Desenhista de Arquitetura e Formação Geral.
  • 2. Colégio Estadual Duque de Caxias Conheça melhor o seu Colégio e ame-o ame- Aniversário Comemoração do 33º Aniversário de fundação. 1938- 1938-1971 Situação e origem O Colégio Estadual Duque de Caxias, situado a Rua Lima e Silva S/N teve sua origem numa chácara de propriedade do Coronel Pombo, onde funcionou um curso primário com o nome de Raimundo Teixeira. Posteriormente, Posteriormente, foi doado ao Governo do Estado (gestão do Tenente Juraci Magalhães) e edificado um prédio moderno com dois andares e uma varanda no terceiro pavimento destinado a instrução pública. O bairro da Liberdade não é necessário dizer, possuía paupérrima população população cheia de preconceitos, saúde precária, habitação e meio de subsistência muito deficientes, habito de vida e de educação por vezes primitivos. Seria, Seria, portanto excelente campo de experiência social pedagógica. excelente Fundação 1938, o seu funcionamento se deu antes de inauguração oficial, foram tomadas as providencias para aquisição do mobiliário que seria conseguido no prazo de três meses. Mas era indispensável ganhar tempo. Pela portaria nº 342 de 26 de junho de 1938, foi deliberado o início da matrícula, o que por todos os meios se fizesse com os alunos um trabalho educativo transmitindo- transmitindo-lhe uma impressão simpática do “serviço” e habituando- habituando- se a vida em ambiente socialmente superior.
  • 3. Para a direção e execução das matriculas foi indicada a Professora Teixeira Auta Teixeira de Carvalho. As crianças eram desprovidas de tudo, roupa, calçados, saúde e atitude social e civilizada. Ficou estabelecido que os professores designados para a nova escola deveriam ter uma atitude de franca e decidida cooperação. Deveriam ser chefes escoteiros, por exemplo, preparando pequenos escoteiros. Como principal executor deste pensamento ao lado da direção foi a Professora Ediviges de Carvalho Florence, posteriormente designada por portaria para servir de elemento de escola ligação entre a escola e o gabinete do Secretario de Educação e Saúde, Professor Isaias Alves de Almeida. Ao mesmo tempo sob as vistas do orientador de educação física foi iniciada a construção da praça de esportes da escola primária, a mais vasta e completa do Estado. Em junho foram inscritos 200 alunos. Como medida de propaganda a professora Edite Brito, promoveu no dia de São João uma canjica, número isso trouxe a nova escola um número elevado de pessoas. Em poucos dias eram inscritos cerca de 3.000 e a grande maioria analfabeta. analfabeta. Início do trabalho pedagógico: 15 de julho de 1938. De início, confusão de pessoas desaparecendo à medida que os pelotões de crianças eram formados e novos professores chegavam. Meninos irrequietos empenhados em lutas constantes, desobedientes, desrespeitosos com os mestres. Em cada canto uma desrespeitosos desordem, palavrões, gestos, etc. Foram iniciados exercícios de ginásticas sob a orientação do professor Gilberto Ubaldo da Silva e ensaiados os primeiros acordes do Hino Pátrio.
  • 4. organização A base fundamental da organização foi o enquadramento dos pelotões em marcha cadenciada seguida de exercícios com períodos de parada e silêncio cuja finalidade era socializar milhares de crianças. A disciplina começava a ser compreendida e praticada. Cessão as brigas, professores já atendi-os com respeito e simpatia. atendi ndi- Esta obra de educação se refletia nas famílias da redondeza que [ilegível] ocorreram a escola, oferecendo seus préstimos para o asseio, arrumação e adorno. A esta altura haviam-se transformado mais de 2.000 crianças haviam- abandonadas abandonadas em seres adaptados a vida social capazes de uma integração no trabalho construtivo da pátria. Em 14 de julho de 1938, é baixada uma portaria de nº 144, denominada a nova escola de Duque de Caxias como permanente sugestão patriótica; as crianças deliberando-se que funcionassem três deliberando eliberando- turnos: matutino, vespertino e noturno. E no dia 24 de agosto de 1938, consagrado ao soldado brasileiro, personificado na figura de Caxias foi oficial e solenemente inaugurada a escola, com as Landulfo Alves, presenças do Interventor Landulfo Alves, todos os secretários de Estado, Coronel Renato Paquet, Comandante da Região Militar, Comandante Aurélio Durval Neves da Rocha e outras autoridades. Procedeu a benção do edifício D. Ranulfo da Silva Farias, Bispo de Guadalupe. Após um ano de experiência pedagógica entusiasmado com o trabalho desenvolvido pelo grupo de educação, a Secretario de Educação e Saúde fez publicar a portaria nº 187 de 20 de junho de 1939 de louvor e reconhecimento pelos serviços relevantes e bons serviços prestados a escola, como um estímulo a todos aqueles que não pouparam esforços na missão de educar. Inaugurado o prédio o trabalho pedagógico continuou com maior intensidade no mesmo ritmo de constantes atividades. distribuídos O número de alunos matriculados era de 3.378 distribuídos pelos três turnos: matutino, vespertino e noturno.
  • 5. O corpo docente constituído de 59 professores unidos pelo mesmo ideal com os mesmos objetivos. Assistência médica e dentária eram efetivas, não lhes faltando também o ensino religioso bem como a participação nos desfiles cívicos. Na época, em experiência a colônia de férias, para onde se dirigiam alunos alunos acompanhados de educadores e médicos, no mês de fevereiro. As crianças da nova escola foram incluídas nesse tipo de veraneio real. sem gastarem um real. Muitas e muitas atividades foram desenvolvidas durante 1948. Ginásio da Bahia – Seção Liberdade – 1948. Em 1948 a população escolar média cresce bastante, existindo na época, apenas dois Colégios oficiais de Ensino Médio: Ginásio da Instituto Bahia e Instituto Normal da Bahia com incapacidade para receber mais alunos. Diante da situação o Governador do Estado Dr. Otávio Mangabeira procurou através de um decreto, descentralizar o ensino secundário, criando as seções de bairro, incluindo a Liberdade por bastante ser bastante populoso e carente de instituição Média. O prédio da Escola Duque de Caxias foi escolhido para receber algumas classes excedentes do Central, uma vez que a Escola Primária estava se transferindo para a Escola Parque. excedentes Acompanhando as classes excedentes o Dr. Pedro Tavares que foi, portanto primeiro diretor da seção. Compreensivo e amigo. O baiano, se já estava feliz e progredindo com a Escola Primária, melhor aquinhoado, ainda com a criação de ginásio funcionando em dois turno: matutino e vespertino, poupando assim preocupação dos pais ao deslocarem os filhos para o centro, além da parte econômica. Implantado o ginásio, que se chamou Ginásio da Bahia Seção Liberdade. O Sr. Pedro Tavares foi substituído pelo Dr. Clemente
  • 6. secretária Guimarães o que teve como secretária a Professora Judith D’ Oliveira. O corpo docente era pequeno porque aas classes ainda eram poucas. Os cursos eram inspecionados pelo Dr. Maerbal Marinho e as atividades pedagógicas moldadas as do Central. Não podemos esquecer as professoras Irmãs Ondina e Leoginia Bezerra, dinamizadoras do serviço extraclasse, envolvendo alunos e professores, criando um ambiente de alegria e afetividade. Na gestão Dr. Clemente Guimarães foi instalado um curso anexo denominado profissional – corte e costura, bordado, arte culinária, bordado, etc. – sob a direção da Professora Elvira Rocha Paiva para alunos dando- do ginásio, dando-lhes melhores condições e preparo para a vida La fora. Não se desdenhou da parte artística, criou-se o orfeão do Colégio, criou- Rosita orientado pela Professora Rosita Salgado Goes. É importante lembrar que na época não dispunha o Colégio de funcionários para assistirem os alunos. Após o afastamento do cargo de confiança Dr. Clemente foi substituído por seu Vice Diretor Valter de Oliveira (falecido) seguindo- Antonio seguindo-se Antonio Rosas (falecido) Luis Almeida (falecido) Antonio Figueiredo (falecido) para em meados de 1956 assumir o posto de Diretor no governo do Dr. Antonio Balbino o Professor Ramakrishma Bagavam dos Santos trazendo como Secretário Otavio Mendes Batista. Como observamos, houve uma fase, no Duque de crise administrativa. Nem por isso deixou de funcionar normalmente, mas só porque a secretária Judith D’Oliveira com sua equipe de funcionários eram muito eficientes, corpo docente bastante responsável e os alunos obedientes. Foi quando tivemos “alta disciplina” mesmo.
  • 7. Novos horizontes pedagógicos, novas tentativas novas reuniões para o nosso Duque. Criam- Criam-se os Departamentos Pedagógicos, surge uma coordenação interna a fim de melhorar o funcionamento das atividades. atividades. torna- O ginásio torna-se unidade independente do Central através de decreto 16.880, de 13 de setembro de 1957, passando a denominar-se denominar- Colégio Estadual Duque de Caxias, pois além do primeiro ciclo em desenvolvimento o plano de criação da Escola Técnica e Comercio Comercio tão necessária do Bairro. A matrícula atinge 1.003 alunos, sem incluir o curso técnico. Nesta mesma época o Professor Ramakrishma Bagavam dos Santos deu forma a biblioteca, aproveitando o acervo existente, denominada Silvio Valente em homenagem ao Professor de Literatura do Colégio da Bahia (falecido ainda jovem). Ainda nessa gestão foi idealizado um novo estudo estruturado e traduzido o seu significado que permaneceu até hoje. Um triangulo os eqüilátero com vértices voltado para cima, representando os três lados iguais a trilogia: liberdade, igualdade e fraternidade. Uma alusão as três raças nossa etnia, por sua vez simbolizada pelas três faixas: vermelha, branca e preta. No centro uma estrela de cinco pontas como símbolo das nossas riquezas no começo da República, o que ainda hoje ornamentam o nosso Brasão Nacional. Em 16 de abril de 1959 assume a Direção do Colégio o Professor Nilton José de Sousa Ferreira no governo do Sr. Juraci Magalhães e escolhendo para ajudá-lo na sua Administração sua seguintes ajudá- seguintes professores: Matutino: Professora Aristoclea Macedo dos Santos, Vespertino: Professor Hercilco Coelho de Medeiros, Noturno: Professor Otavio Mansur de Carvalho, depois substituído pelo Professor Antonio Vieira Sanches, na Escola Técnica do Comércio mantido foi mantido o Professor Antonio Severino Gama.
  • 8. Curso Profissional Professora Leonina e depois Professora Bernadete, Secretário Otavio Mendes e em seguida Paulo Mendes de Aguiar. Continuou o trabalho do Professor Ramakrishma, partindo agora para reforma geral do prédio, melhoramentos de alguns serviços existentes e de acordo com as necessidades, implantando outras. Depois de 21 anos de construído o prédio, era necessário já alguma reforma no sentido de conservação e melhorar as instalações. auditório Reforma o auditório com cortinas móveis e tapetes, com auxilio do Ministro da Guerra construiu-se o monumento a Caxias; fez o muro e construiu- ajardinamento do palco frente ao monumento a Caxias, institui-se o institui- estandarte ao colégio, ofertado pelo prefeito Dr. Heitor Dias Pereira, elaborou o escritório modelo, laboratório de física e elaborou química, com instrumentos, sob a direção do Professor José Valença, procurou dar cumprimento ao artigo da Lei orgânica educacional, visando ajudar ao jovem na formação integral e educacional, educativo, colaborando no processo educativo, ficando responsável pelo serviço, as professoras Maria das Neves, Isaura Gasineu e Faustelina Fonseca. Também fez parte de sua gestão, trazer a comunidade a escola, fundando a associação de pais e mestres, clube de mães, dando oportunidade a que as mesmas ampliassem suas habilidades e usá- pudessem usá-las no lar, tendo como coordenadora deste trabalho a Professora Aristoclea Macedo dos Santos. Ainda preocupou-se em ampliar a acervo da biblioteca Silvio Valente preocupou- e restaurar o gabinete odontológico equipando-o de maneira a equipando pando- funcionar nos três turnos. O corpo discente teve suas atividades ampliadas e melhoradas: banda musical, grêmio, coral, clubes de basquete e futebol, permitindo que o colégio participasse de competições, desfiles e comemorações cívicas. cívicas. Como não podia deixar de ser, elaborou o regimento do
  • 9. afastar- colégio para em seguida afastar-se do cargo em 05 de setembro de 1963, 1963, para candidatar-se a Deputado Estadual. candidatar- Como podemos observar sua equipe foi bastante dinâmica possibilitando- possibilitando-o a realizar mais ou menos o previsto e assume pouco tempo a direção, seu vice diretor Otavio Mansur de Carvalho, que também requisitado para o plano trienal de educação e fica respondendo pelo expediente a Professora Aristoclea Macedo dos positiva Santos, que pela sua atuação positiva nas gestões anteriores mereceu a 22 de maio de 1964 a nomeação para a Direção do Colégio Estadual Duque de Caxias. Uma vez empoçada de mediato escolheu sua equipe de trabalho, que atualmente está assim constituída: Vice- Vice-Diretores: Professora Matutino: Professora Arlete Costa de Sousa. Vespertino: Professora Maria Letícia de Araújo Brito. Noturno: Professor Ari Serra. Coordenadores: Matutino: Professora Almelita de Jesus. Vespertino: Professora Aurelina de Jesus. Noturno: Professor Petrônio de Oliveira. Assistente Assistente de Direção: Gesélia Figueiredo Passos. O processo educativo precisa continuar e com mais dinamismo. Solicitar de todos colaboração no sentido de fazer um trabalho a altura. Preocupou- Preocupou-se não só com a parte pedagógica, mas também com a conservação material do prédio e melhoramentos necessários ao bom andamento das atividades educativas. Procurou construir acomodações para o curso profissional e para o centro cívico, antigo grêmio, construiu um gabinete médico com instalações
  • 10. acervo adequadas, ampliou o acervo da biblioteca e atualizou a instalou oficialmente a coordenação pedagógica em sala devidamente equipada e o conselho Docente convenientemente a sala dos professores, fez algumas modificações na secretaria e com o auxilio mestres, da associação de pais e mestres, colocou novos bebedouros porque os existentes estavam já imprestáveis, pelo próprio uso, instalou-se o instalou- vestibular, centro cívico, curso de madureza, vestibular, etc. Funcionamento e instalações: O Colégio Estadual Duque de Caxias atualmente funciona em três rodízios rodízios e três turnos, com uma média de 3.334 alunos. Seu corpo docente e administrativo são constituídos de: Professores efetivos: 184 Professores contratados: 64 Funcionários efetivos: 58 Funcionários tarefeiro: 74 Total: 384 Pré- Pré-fazendo um total de 380 pessoas, sem contar com os alunos que participam da vida do colégio. Instalações e funcionamento: As instalações são aquelas normais e comum a toda e qualquer unidade escolar do curso médio. Secretaria: Lima, I - Secretaria: Cuja a Secretária é a D. Maria de Lurdes Lima, auxiliada por alguns funcionários eficientes, como: Floripes Arlinda C. da Silva, Alfredo Osório Ferreira, Delza Pereira de Sousa, Hildebrando Silva, da Silva Guimarães, Margarida Lima da Silva, Vilobaldo Santos Cruz, Lisboa Olivaldo Antunes da Anunciação, Gilberto Lisboa da Costa, funcionado nos três turnos, com as atribuições que lhe são atribuições peculiares:
  • 11. Matrícula anualmente, confecções de médias, diários de classe, atas de arquivo vivo e morto, etc. Está localizado junto a coordenação pedagógica para facilitar o trabalho trabalho de alunos, os serviços. II – Coordenação pedagógica: oficialmente instalada em 1969, três rodízios com a finalidade de natureza pedagógica, coordenada de tal modo, que se possa garantir unidade e a continuidade dos pontos chaves do processo educativo, usando para isto técnicos viáveis. No momento são responsáveis por este setor do colégio: Matutino: Professora Amerita Camelier Vespertino: Professora Aurelina de Jesus Lima Noturno: Professor Petrônio de Oliveira, auxiliado por escriturários datilógrafos, escriturários e outros funcionários. Há reservado no horário semanal de cada Professor duas horas para reuniões, uma geral, para uma tomada de conhecimento das atividades pedagógicas e administrativas e outra mais específica de didáticos. área, onde são discutidos assuntos didáticos. Na área de Educação Física, além da notícia dos exercícios normais, há grupos de atividades específicas sob a orientação de professores do próprio departamento como: Atletismo: Professora Elza Cerqueira Voleibol: Professor Rafael Dometilha dos Santos Futebol de Salão: Professor Marcelo Machado Ramos Ginástica Moderna: Professora Terezinha Portella Basquetebol: Professor Hernani Santos Handebol: Professor Rafael Santos Banda Marcial: Raimundo Coelho
  • 12. mesmo Na área artística acontecendo o mesmo desenvolvimento a atividade de: Coral: Professora Neide Aquino Borges Grupo Folclórico: Professora Regina Brandão Pintura: Professora Maria Ester Arte Dramática: Professor Carlos Alberto Barreto Sampaio III – Setor Profissional: dar Sua finalidade é dar meios de desenvolver nos alunos algumas ajudá- habilidades que possam ajudá-los na vida prática. É um curso que mistura aulas de: Corte e costura, bordado, decoração do lar, pintura, cerâmica, tapeçaria, arte culinária, taquigrafia e datilografia. Todos sob a coordenação dos professores: Rosalina Perez e Raimundo San Martim, com a observação de que datilografia e taquigrafia é fazer parte do conteúdo normal, feitos em dois anos, com direito a diploma. IV – Biblioteca: Silvio A nossa biblioteca tem como patrono Silvio Valente, funciona também em três turnos e nos três rodízios, sob a orientação da Bibliotecária eficiente Milena de Azevedo Seu acervo em 1971 é de 8.700 exemplares, alguns jornais encadernados, revistas e uma doação de 609 livros feita pela Professora Leda Vanda quando do falecimento de seu pai, o poeta Francisco de Mattos. O movimento intenso durante os três turnos devido o trabalho dinâmico e constante dos professores, obrigando os alunos a pesquisarem individualmente e em grupo. Muitas consultas são feitas
  • 13. não só por alunos como também por professores e funcionários e estudantes da casa. V – Centro Cívico: Entidade estudantil que funciona em consonância com atividades cívicas culturais e recreativas do Colégio. Tem regimento próprio e finalidade é desenvolver a educação para a cidadania. É constituído de departamentos, cada um com suas atribuições. Tem sede própria com mesas para reuniões e ping pong, armários, bolas de futebol e voleibol e um plano em desenvolvimento para departamentos. equipar os departamentos. Dispõe de um órgão de divulgação, o Jornal Lírico Caxiense e um conjunto musical que toca nas festinhas dançantes. São orientados os componentes do centro cívico pela Professora Lícia de Almeida Cerqueira. VI – Associação de pais e mestres: Criada em 1961, sendo primeiro presidente o Sr. José Bastos, responsabilizando- responsabilizando-se pela mesma no momento o Dr. Antonio Mendonça Belvens. E a associação de movida de estatutos que regem Belvens. seus destinos. VII – Gabinete Dentário: permanece Serviço que funciona desde 1938 e permanece até hoje. É responsável pelo gabinete o Dr. Péricles Ramos, que há 19 anos vem desempenhando o seu trabalho com muito cuidado e eficiência e pontualidade. Trabalha no turno matutino seus assistentes alunos dos três turnos. Gabinete bem equipado, auxiliou durante muitos anos a funcionária auxiliou chamada Augusta Santos, hoje aposentada. O seu entendimento não
  • 14. se restringe apenas a extração e trata canal. É realmente um serviço de assistência dentária ao escolar Duque de Caxias. Todo o trabalho aqui no Duque Duque vem se desenvolvendo cooperativamente, buscando a formação integral do adolescente para uma atuação positiva no amanhã. O bairro da Liberdade progredia bastante, graças às primeiras sementes aqui lançadas pelas mãos carinhosas dos Mestres causa dedicados a causa da educação. Os frutos colhidos foram muitos e distribuídos por toda a parte. No próprio bairro escolar, dirigidos ex- por ex-alunos Caxienses. O colégio trouxe, como sentimos, progressos incalculáveis, tornando o bairro independente. E os seus 33º anos de vida bem de vividos, jamais poderíamos esquecer, uma vez que a sua atuação foi eficaz e benfazeja.