SlideShare uma empresa Scribd logo
RENASCIMENTO 
Da Idade Média ao Renascimento podemos reconhecer uma passagem do pensamento medieval para o 
Humanismo. A frase de Shakespeare “Que obra de arte é o homem” é um marco da mudança de visão do 
mundo. Na Idade Média havia a relação Deus-Homem que no Renascimento foi substituída por Homem- 
Natureza. 
HUMANISMO – O Humanismo Renascentista propõe o antropocentrismo. O antropocentrismo era a ideia de "o 
homem ser o centro do pensamento filosófico", ao contrário do teocentrismo, a ideia de "Deus no centro do 
pensamento filosófico". O antropocentrismo surgiu a partir do renascimento cultural.
Origem – por volta de 1330 com o poeta Petrarca 
Individualismo e humanismo eram características comportamentais de 
todas as artes. 
Antes, as artes visuais eram consideradas artes mecânicas, simples 
artesanato. Agora, no Renascimento, com a importância dada ao artista como 
indivíduo pensante, as artes visuais tornam-se ‘artes liberais’, importante na 
formação de um cavalheiro. 
“A arte é coisa mental” – Leonardo Da Vinci 
Giotto passa a assinar suas obras – muda a concepção de pintura. 
Florença / berço da Renascença
Perspectiva 
O matemático grego Euclides elaborou os primeiros estudos sobre perspectiva, em 320 
a.c. ele pensava que as imagens eram formadas por um feixe de raios de forma cônica 
emitidos pelo olho humano. 
Já o matemático árabe Alhazen desenvolveu outra teoria, que defende que a visão 
humana capta os reflexos dos raios de luz refletidos pelos objetos. 
Com o cristianismo, o conhecimento grego foi escondido, mas o Imperio Bizantino 
manteve os estudos de Alhazen durante a idade média. Traduziu-se para o latin, o que 
contribuiu muito para o desenvolvimento da perspectiva no início do Renascimento. 
O arquiteto Fillipo Brunelleschi desenvolveu o estudo da perspectiva linear. Todas as 
linhas em um plano, numa perspectiva, convergiam para um mesmo ponto. A esse 
ponto denominou-se ponto de fuga. Assim, simulamos a tridimensionalidade no plano.
Uma das primeiras pinturas a usar essa matemática foi o 
afresco de Masaccio ‘A Santíssima Trindade’ afresco na 
igreja de Santa Maria Novella em Florença. 
A obra apresenta três planos: no superior, a 
Santíssima Trindade; no plano médio, a Virgem 
(a única a olhar para o espectador) e São João; 
no plano inferior, os doadores da obra, membros 
da Família Lenzi. Na base, o esqueleto, que 
representa todos os seres humanos, com uma 
inscrição: "Fui outrora o que você é, e sou aquilo 
em que você se transformará.".
Proporção Áurea 
Também foram os gregos que elaboraram o conceito de proporção áurea. 
Descobriram que a divisão de um segmento de reta em duas partes tais que a 
proporção entre elas fosse a mais harmoniosa, seria o número 1,6188. 
Quem utilizou largamente essa proporção foi o escultor Fídias, responsável pela 
construção do Parthenon. 
O retângulo cuja a relação entre os lados segue a razão áurea recebeu o nome de 
Phi. 
Também Leonardo Da Vinci utilizou esses conceitos em suas pinturas. O retrato da 
Mona Lisa segue rigorosamente as proporções áureas.
Mona Lisa - 
Leonardo Da 
Vinci (1452 
– 1519)
Mona Lisa - 
Leonardo Da 
Vinci (1452 – 
1519) 
Esquema de 
proporções
Mona Lisa - 
Leonardo Da 
Vinci (1452 – 
1519) 
Esquema de 
proporções 
m – menor 
M – maior 
T – totalidade (o 
todo)
A última Ceia (afresco do convento de Santa Maria Delle Grazie Milão) Leonardo Da Vinci
A última Ceia (afresco do convento de Santa Maria Delle Grazie Milão) Leonardo Da Vinci 
esquema de proporções.
Crucificação – Antonello da Messina (1430-1479)
Crucificação – Antonello da Messina - esquema de proporções.
Estela 
funerária de 
Hégeso – 
Arte Grega 
Séc. V a. C.
Estela 
funerária de 
Hégeso – 
Arte Grega 
Séc. V a. C. 
Esquema de 
proporções
A chegada da primavera – Sandro Bitticelle (1444 - !510) - esquema de proporções.
Encontro de Joaquin e Ana no portal de ouro – Giotto di Bondone (1266– 1336) -
Encontro de Joaquin e Ana no portal de ouro – Giotto di Bondone (1266– 1336) - 
esquema de proporções.
A procissão de San Marco – Gentile Bellini (1429 – 1501).
A procissão de San Marco – Gentile Bellini (1429 – 1501) - esquema de proporções.
Cristo Morto – Mantegna
The Tribute Money - Masaccio, 1420. Afresco. Capela Brancacci, Florença
Auto retrato – Dürrer
Ressurreição de Cristo – Piero Della Francesca
Oração à N. Srª da Anunciação – Fra Angelico
Madona do rochedo – Leonardo Da Vinci
Batismo 
de Cristo 
– 
Verrochio
Batalha de São Romão – Paollo de Uccello
A cidade ideal – Piero della Francesca
Criação do Homem – Michelângelo
O jardim das delícias – Hieronymus Bosch
Anunciação – 
Donatello
São Jorge e o dragão – Paollo Ucello
Humanismo 
Visão do mundo onde o Homem é a medida de tudo. 
Passagem da Idade Média, quando imperava o Teocentrismo, para 
o Renascimento, quando renasce o pensamento clássico greco-romano 
e o as sociedades ocidentais defendem o 
Antropocentrismo.
Transição para o Renascimento 
Lamentação realizado entre 1303 e 1310 – Afresco em Capella 
degli Scrovegni, Giotto também di Bond chamada Afresco em oni, Capela "A Lamentação" Arena, em (1305) 
Pádua.
Capela Arena ou Capela Strovegni
Giotto realizou vários 
afrescos na capela. Curiosa 
é a representação da 
Estrela de Belém na pintura 
Adoração dos Magos, em 
que aparece ela semelhante 
a um cometa. 
Giotto viu o Cometa Halley 
em sua aparição em 1301 
no céu italiano e é bem 
provável que esse objeto 
astronômico tenha 
influenciado a estrela da 
Adoração.
Redescoberta da perspectiva 
Masaccio, “A Santíssima Trindade”, 1426-27 
1427
Rafael Sanzio, Escola de Atenas, 1506-1510
Federico Da Montefeltro e sua esposa – Piero della Francesca
Michelangelo, Pietá, 1498
O Casal Arnolfini do 
pintor flamengo Jan 
van Eick, pintado em 
1434. A obra exibe o 
então rico 
comerciante Giovanni 
Arnolfini e sua esposa 
Giovanna Cenami.
Michelangelo, “David”, 1504
Bernini, “David”, 1504
Bernini, “David”, 1504
Bernini, “David”, 1624

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Maria Barroso
 
Trabalho de hostoria
Trabalho de hostoriaTrabalho de hostoria
Trabalho de hostoria
guest2153a9c
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
André Manel
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Ana Paula Brisolar
 
Mulher renascimento
Mulher renascimentoMulher renascimento
Mulher renascimento
ana salema
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
Maria Gomes
 
Renascimento - Prof. Kelly Mendes - Arte
Renascimento - Prof. Kelly Mendes - ArteRenascimento - Prof. Kelly Mendes - Arte
Renascimento - Prof. Kelly Mendes - Arte
Hadassa Castro
 
Arte Renascentista Pp
Arte Renascentista PpArte Renascentista Pp
Arte Renascentista Pp
Maria Flora Sousa Douteiro
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Claudia Ribeiro
 
As artes no renascimento
As artes no renascimentoAs artes no renascimento
Mapa Resumo classicismo
Mapa Resumo classicismoMapa Resumo classicismo
Mapa Resumo classicismo
Julimac
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
guesta61019
 
Renascimento e humanismo
Renascimento e humanismoRenascimento e humanismo
Renascimento e humanismo
AEntrudeiranaEscola
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Dani Bertollo
 
ARTES: Renascimento
ARTES: RenascimentoARTES: Renascimento
ARTES: Renascimento
BlogSJuniinho
 
Renascimento 2019ok
Renascimento 2019okRenascimento 2019ok
Renascimento 2019ok
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Ana Beatriz Cargnin
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
Angela Santos
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Josue Jorge Cruz
 

Mais procurados (19)

Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Trabalho de hostoria
Trabalho de hostoriaTrabalho de hostoria
Trabalho de hostoria
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Mulher renascimento
Mulher renascimentoMulher renascimento
Mulher renascimento
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
 
Renascimento - Prof. Kelly Mendes - Arte
Renascimento - Prof. Kelly Mendes - ArteRenascimento - Prof. Kelly Mendes - Arte
Renascimento - Prof. Kelly Mendes - Arte
 
Arte Renascentista Pp
Arte Renascentista PpArte Renascentista Pp
Arte Renascentista Pp
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
As artes no renascimento
As artes no renascimentoAs artes no renascimento
As artes no renascimento
 
Mapa Resumo classicismo
Mapa Resumo classicismoMapa Resumo classicismo
Mapa Resumo classicismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Renascimento e humanismo
Renascimento e humanismoRenascimento e humanismo
Renascimento e humanismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
ARTES: Renascimento
ARTES: RenascimentoARTES: Renascimento
ARTES: Renascimento
 
Renascimento 2019ok
Renascimento 2019okRenascimento 2019ok
Renascimento 2019ok
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 

Semelhante a Historia da Arte II - Aula 02

6 renascimento 2020
6 renascimento 20206 renascimento 2020
6 renascimento 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Renascimento 2020
Renascimento 2020Renascimento 2020
Renascimento 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1
Damião Fagundes
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
Marco Silva
 
3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico
Colégio Santíssima Trindade
 
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médioRenascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
alexandramatos33
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
secretaria estadual de educação
 
Renascimento e Humanismo Definições e Curiosidades Ocultismo na Renascença
Renascimento e Humanismo Definições e Curiosidades Ocultismo na RenascençaRenascimento e Humanismo Definições e Curiosidades Ocultismo na Renascença
Renascimento e Humanismo Definições e Curiosidades Ocultismo na Renascença
CRAFTA
 
Renascimento 2017
Renascimento 2017Renascimento 2017
Renascimento 2017
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
DeaaSouza
 
Renascimento 2018
Renascimento 2018Renascimento 2018
Renascimento 2018
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
Patrick Von Braun
 
Renascimento 120628154736-phpapp01
Renascimento 120628154736-phpapp01Renascimento 120628154736-phpapp01
Renascimento 120628154736-phpapp01
marlete andrade
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
Ellen_Assad
 
7o. ano renascimento na itália
7o. ano  renascimento na itália7o. ano  renascimento na itália
7o. ano renascimento na itália
ArtesElisa
 
A Virgem, Santa Ana e o Menino Jesus
A Virgem, Santa Ana e o Menino JesusA Virgem, Santa Ana e o Menino Jesus
A Virgem, Santa Ana e o Menino Jesus
Alexandralicious
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
Lu Rebordosa
 
Historia da arte - período Renascimento - resumo
Historia da arte - período Renascimento - resumoHistoria da arte - período Renascimento - resumo
Historia da arte - período Renascimento - resumo
Andrea Dressler
 
A arte renascentista.ppt
A arte renascentista.pptA arte renascentista.ppt
A arte renascentista.ppt
AllanPatrick22
 
arterenascentista1
arterenascentista1arterenascentista1
arterenascentista1
Ana Lara Lessa
 

Semelhante a Historia da Arte II - Aula 02 (20)

6 renascimento 2020
6 renascimento 20206 renascimento 2020
6 renascimento 2020
 
Renascimento 2020
Renascimento 2020Renascimento 2020
Renascimento 2020
 
Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
 
3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico
 
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médioRenascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Renascimento e Humanismo Definições e Curiosidades Ocultismo na Renascença
Renascimento e Humanismo Definições e Curiosidades Ocultismo na RenascençaRenascimento e Humanismo Definições e Curiosidades Ocultismo na Renascença
Renascimento e Humanismo Definições e Curiosidades Ocultismo na Renascença
 
Renascimento 2017
Renascimento 2017Renascimento 2017
Renascimento 2017
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Renascimento 2018
Renascimento 2018Renascimento 2018
Renascimento 2018
 
Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
 
Renascimento 120628154736-phpapp01
Renascimento 120628154736-phpapp01Renascimento 120628154736-phpapp01
Renascimento 120628154736-phpapp01
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
7o. ano renascimento na itália
7o. ano  renascimento na itália7o. ano  renascimento na itália
7o. ano renascimento na itália
 
A Virgem, Santa Ana e o Menino Jesus
A Virgem, Santa Ana e o Menino JesusA Virgem, Santa Ana e o Menino Jesus
A Virgem, Santa Ana e o Menino Jesus
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Historia da arte - período Renascimento - resumo
Historia da arte - período Renascimento - resumoHistoria da arte - período Renascimento - resumo
Historia da arte - período Renascimento - resumo
 
A arte renascentista.ppt
A arte renascentista.pptA arte renascentista.ppt
A arte renascentista.ppt
 
arterenascentista1
arterenascentista1arterenascentista1
arterenascentista1
 

Último

Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 

Último (20)

Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 

Historia da Arte II - Aula 02

  • 1. RENASCIMENTO Da Idade Média ao Renascimento podemos reconhecer uma passagem do pensamento medieval para o Humanismo. A frase de Shakespeare “Que obra de arte é o homem” é um marco da mudança de visão do mundo. Na Idade Média havia a relação Deus-Homem que no Renascimento foi substituída por Homem- Natureza. HUMANISMO – O Humanismo Renascentista propõe o antropocentrismo. O antropocentrismo era a ideia de "o homem ser o centro do pensamento filosófico", ao contrário do teocentrismo, a ideia de "Deus no centro do pensamento filosófico". O antropocentrismo surgiu a partir do renascimento cultural.
  • 2. Origem – por volta de 1330 com o poeta Petrarca Individualismo e humanismo eram características comportamentais de todas as artes. Antes, as artes visuais eram consideradas artes mecânicas, simples artesanato. Agora, no Renascimento, com a importância dada ao artista como indivíduo pensante, as artes visuais tornam-se ‘artes liberais’, importante na formação de um cavalheiro. “A arte é coisa mental” – Leonardo Da Vinci Giotto passa a assinar suas obras – muda a concepção de pintura. Florença / berço da Renascença
  • 3. Perspectiva O matemático grego Euclides elaborou os primeiros estudos sobre perspectiva, em 320 a.c. ele pensava que as imagens eram formadas por um feixe de raios de forma cônica emitidos pelo olho humano. Já o matemático árabe Alhazen desenvolveu outra teoria, que defende que a visão humana capta os reflexos dos raios de luz refletidos pelos objetos. Com o cristianismo, o conhecimento grego foi escondido, mas o Imperio Bizantino manteve os estudos de Alhazen durante a idade média. Traduziu-se para o latin, o que contribuiu muito para o desenvolvimento da perspectiva no início do Renascimento. O arquiteto Fillipo Brunelleschi desenvolveu o estudo da perspectiva linear. Todas as linhas em um plano, numa perspectiva, convergiam para um mesmo ponto. A esse ponto denominou-se ponto de fuga. Assim, simulamos a tridimensionalidade no plano.
  • 4. Uma das primeiras pinturas a usar essa matemática foi o afresco de Masaccio ‘A Santíssima Trindade’ afresco na igreja de Santa Maria Novella em Florença. A obra apresenta três planos: no superior, a Santíssima Trindade; no plano médio, a Virgem (a única a olhar para o espectador) e São João; no plano inferior, os doadores da obra, membros da Família Lenzi. Na base, o esqueleto, que representa todos os seres humanos, com uma inscrição: "Fui outrora o que você é, e sou aquilo em que você se transformará.".
  • 5. Proporção Áurea Também foram os gregos que elaboraram o conceito de proporção áurea. Descobriram que a divisão de um segmento de reta em duas partes tais que a proporção entre elas fosse a mais harmoniosa, seria o número 1,6188. Quem utilizou largamente essa proporção foi o escultor Fídias, responsável pela construção do Parthenon. O retângulo cuja a relação entre os lados segue a razão áurea recebeu o nome de Phi. Também Leonardo Da Vinci utilizou esses conceitos em suas pinturas. O retrato da Mona Lisa segue rigorosamente as proporções áureas.
  • 6. Mona Lisa - Leonardo Da Vinci (1452 – 1519)
  • 7. Mona Lisa - Leonardo Da Vinci (1452 – 1519) Esquema de proporções
  • 8. Mona Lisa - Leonardo Da Vinci (1452 – 1519) Esquema de proporções m – menor M – maior T – totalidade (o todo)
  • 9. A última Ceia (afresco do convento de Santa Maria Delle Grazie Milão) Leonardo Da Vinci
  • 10. A última Ceia (afresco do convento de Santa Maria Delle Grazie Milão) Leonardo Da Vinci esquema de proporções.
  • 11. Crucificação – Antonello da Messina (1430-1479)
  • 12. Crucificação – Antonello da Messina - esquema de proporções.
  • 13. Estela funerária de Hégeso – Arte Grega Séc. V a. C.
  • 14. Estela funerária de Hégeso – Arte Grega Séc. V a. C. Esquema de proporções
  • 15.
  • 16. A chegada da primavera – Sandro Bitticelle (1444 - !510) - esquema de proporções.
  • 17. Encontro de Joaquin e Ana no portal de ouro – Giotto di Bondone (1266– 1336) -
  • 18. Encontro de Joaquin e Ana no portal de ouro – Giotto di Bondone (1266– 1336) - esquema de proporções.
  • 19. A procissão de San Marco – Gentile Bellini (1429 – 1501).
  • 20. A procissão de San Marco – Gentile Bellini (1429 – 1501) - esquema de proporções.
  • 21. Cristo Morto – Mantegna
  • 22. The Tribute Money - Masaccio, 1420. Afresco. Capela Brancacci, Florença
  • 23. Auto retrato – Dürrer
  • 24. Ressurreição de Cristo – Piero Della Francesca
  • 25. Oração à N. Srª da Anunciação – Fra Angelico
  • 26. Madona do rochedo – Leonardo Da Vinci
  • 27. Batismo de Cristo – Verrochio
  • 28. Batalha de São Romão – Paollo de Uccello
  • 29. A cidade ideal – Piero della Francesca
  • 30. Criação do Homem – Michelângelo
  • 31. O jardim das delícias – Hieronymus Bosch
  • 33. São Jorge e o dragão – Paollo Ucello
  • 34. Humanismo Visão do mundo onde o Homem é a medida de tudo. Passagem da Idade Média, quando imperava o Teocentrismo, para o Renascimento, quando renasce o pensamento clássico greco-romano e o as sociedades ocidentais defendem o Antropocentrismo.
  • 35. Transição para o Renascimento Lamentação realizado entre 1303 e 1310 – Afresco em Capella degli Scrovegni, Giotto também di Bond chamada Afresco em oni, Capela "A Lamentação" Arena, em (1305) Pádua.
  • 36. Capela Arena ou Capela Strovegni
  • 37. Giotto realizou vários afrescos na capela. Curiosa é a representação da Estrela de Belém na pintura Adoração dos Magos, em que aparece ela semelhante a um cometa. Giotto viu o Cometa Halley em sua aparição em 1301 no céu italiano e é bem provável que esse objeto astronômico tenha influenciado a estrela da Adoração.
  • 38. Redescoberta da perspectiva Masaccio, “A Santíssima Trindade”, 1426-27 1427
  • 39. Rafael Sanzio, Escola de Atenas, 1506-1510
  • 40. Federico Da Montefeltro e sua esposa – Piero della Francesca
  • 42. O Casal Arnolfini do pintor flamengo Jan van Eick, pintado em 1434. A obra exibe o então rico comerciante Giovanni Arnolfini e sua esposa Giovanna Cenami.
  • 43.
  • 44.