SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS
INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, EDUCAÇÃO E ZOOTECNIA - ICSEZ
HISTÓRIA DA ARTE NA AMAZÔNIA
Professor: Luciano Souza
Acadêmico: Roger Pimentel Pereira
Parintins-2016
• Nasceu em Manaus no dia 22 de
fevereiro de 1948. Iniciou nas artes
visuais aos 13 anos e é considerado um
dos maiores artistas do estado do
Amazonas.
• Faleceu em de fevereiro de 1971 aos 23
anos em Belém do Pará, numa investida
trágica sobre sua origem que o levou a
atitudes violentas que culminaram em
suicídio.
HAHNEMANN BACELAR
INFLUÊNCIAS ARTÍSTICAS
• No início dos anos 60 começa a estudar com Álvaro
Páscoa que também foi responsável por sua indicação ao
Clube da Madrugada que se confirmou com o primeiro
lugar na II Feira de Artes realizada pelos clubistas em
1966, na Praça da Saudade com a tela Cafuné, que
denota uma cena corriqueira do interior na capital.
• Tinha interesses artísticos maior maiores por Paul
Gauguin, Van Gogh e Hieronymus Bosch. Por ter traços
influenciados por esses artistas, chegou a ser chamado
de Gauguin da Amazônia.
• Hahnemann Bacelar foi um dos membros mais jovens do
então conhecido movimento Clube da Madrugada e se
configura hoje como um grande acontecimento cultural e
intelectual em Manaus.
CARATERÍSTICAS DE SUAS OBRAS
• O estilo expressionista é notório em suas obras não somente nos aspectos
formais como também na maneira de ver o mundo e representá-lo de um
ângulo ainda não visto.
• A condição humana demonstrando a simplicidade caracterizada pelos
gestos de cenas corriqueiras do caboclo e o estado crítico diante das
mazelas sociais que atingem a cidade naquele período. Ao dar a conhecer
personagens como vítimas indefensáveis da ganância humana,
Hahnemann Bacelar representa com sua tragédia o homem da Amazônia.
OBRAS
O b r a d o a r t i s t a r e t r a t a n d o c e n a s d o c o t i d i a n o r i b e i r i n h o
CAFUNÉ (Óleo sobre tela, s/d, 85 x 74 cm, col. Pinacoteca do estado do
amazonas.)
A o b r a a p r e s e n t a u m t r i o d e m u l h e r e s l a v a n d o r o u p a s c o m c a r a c t e r í s t i c a s
c o m u n s d a p o p u l a ç ã o r i b e i r i n h a d a r e g i ã o a m a z ô n i c a .
AS LAVADEIRAS (Óleo sobre tela, 1965, 77 x 95 cm, acervo da
família páscoa)
A o b r a r e m e t e d e i m e d i a t o a i m a g e m d o c e n s o c o m u m c a b o c l o ,
p r i n c i p a l m e n t e n a s a t i v i d a d e s a t r i b u í d a s à s m u l h e r e s .
MÃE DO CORPO (Óleo sobre tela, 1966, 94 x 78 cm. Coleção
pinacoteca do estado do amazonas )
A o b r a r e p r e s e n t a t r ê s p e r s o n a g e n s f e m i n i n o s c o m c a r a c t e r í s t i c a s f í s i c a s
s e m e l h a n t e s n u m a m b i e n t e n a t u r a l , p o s s i v e l m e n t e u m a p l a n t a ç ã o n a t i v a d e
b a n a n e i r a s .
MULHERES (Óleo sobre tela, S/D, 76 x x95 cm, col. Pinacoteca do
estado do amazonas. )
OUTRAS OBRAS
OBRAS DE ALVARO PÁSCOA
REFERÊNCIAS
VIANA DA SILVA, Décio. Um Estudo Iconográfico da Obra Pictórica de Hahnemann Bacelar (1962 a
1969): contribuições para um inventário: Manaus: Universidade do Estado do Amazonas, 2014.
(Tese de Mestrado)
PÁSCOA, Luciane. Hahnemann Bacelar: Série Memória 150: Edições do Governo do Estado do
Amazonas: 8º Edição – nº150 – Novembro – 2009.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Realismo, Naturalismo, Impressionismo, Parnasianismo, Simbolismo
Realismo, Naturalismo, Impressionismo, Parnasianismo, SimbolismoRealismo, Naturalismo, Impressionismo, Parnasianismo, Simbolismo
Realismo, Naturalismo, Impressionismo, Parnasianismo, Simbolismo
Paula Meyer Piagentini
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Fabio Junior Sarti
 
Tipos de discurso
Tipos de discursoTipos de discurso
Tipos de discurso
ma.no.el.ne.ves
 
Informatividade e fuga do senso comum
Informatividade e fuga do senso comumInformatividade e fuga do senso comum
Informatividade e fuga do senso comum
João Mendonça
 
Mapa mental Vanguardas Europeias
Mapa mental Vanguardas Europeias Mapa mental Vanguardas Europeias
Mapa mental Vanguardas Europeias
Julimac
 
ARTE | SEMANA 35 | 1ª Série | VANGUARDAS EUROPEIAS
ARTE | SEMANA 35 | 1ª Série | VANGUARDAS EUROPEIASARTE | SEMANA 35 | 1ª Série | VANGUARDAS EUROPEIAS
ARTE | SEMANA 35 | 1ª Série | VANGUARDAS EUROPEIAS
GoisBemnoEnem
 
O texto teatral
O texto teatralO texto teatral
O texto teatral
ProfFernandaBraga
 
Morte e Vida Severina - João Cabral de Melo Neto
Morte e Vida Severina - João Cabral de Melo NetoMorte e Vida Severina - João Cabral de Melo Neto
Morte e Vida Severina - João Cabral de Melo Neto
Rafael Leite
 
Videoarte & Vídeo Instalação
Videoarte & Vídeo InstalaçãoVideoarte & Vídeo Instalação
Videoarte & Vídeo Instalação
Maurício Modesto
 
Trabalho memes pdf
Trabalho memes pdfTrabalho memes pdf
Trabalho memes pdf
Sônia Marques
 
Cinema 2c16 2012
Cinema 2c16 2012Cinema 2c16 2012
Cinema 2c16 2012
www.historiadasartes.com
 
Biografia de Castro Alves
Biografia de Castro Alves Biografia de Castro Alves
Biografia de Castro Alves
Aula pratica de!
 
Arte moderna brasileira
Arte moderna brasileiraArte moderna brasileira
Arte moderna brasileira
Arte Educadora
 
Ginástica Circense.pptx
Ginástica Circense.pptxGinástica Circense.pptx
Ginástica Circense.pptx
JeniferFontes2
 
Raimundo Correia
Raimundo CorreiaRaimundo Correia
Raimundo Correia
alruschel
 
Vanguardas Europeias: Dadaísmo
Vanguardas Europeias: DadaísmoVanguardas Europeias: Dadaísmo
Vanguardas Europeias: Dadaísmo
Luiz Felipe
 
DADAÍSMO
DADAÍSMODADAÍSMO
DADAÍSMO
Cristiane Seibt
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOÃO CABRAL DE MELO NETO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOÃO CABRAL DE MELO NETOSEMINÁRIO DE LITERATURA - JOÃO CABRAL DE MELO NETO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOÃO CABRAL DE MELO NETO
Marcelo Fernandes
 
Semana de arte moderna apresentação 1
Semana de arte moderna apresentação 1Semana de arte moderna apresentação 1
Semana de arte moderna apresentação 1
Raquel Corrêa
 
Aula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismoAula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismo
Marcio Duarte
 

Mais procurados (20)

Realismo, Naturalismo, Impressionismo, Parnasianismo, Simbolismo
Realismo, Naturalismo, Impressionismo, Parnasianismo, SimbolismoRealismo, Naturalismo, Impressionismo, Parnasianismo, Simbolismo
Realismo, Naturalismo, Impressionismo, Parnasianismo, Simbolismo
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Tipos de discurso
Tipos de discursoTipos de discurso
Tipos de discurso
 
Informatividade e fuga do senso comum
Informatividade e fuga do senso comumInformatividade e fuga do senso comum
Informatividade e fuga do senso comum
 
Mapa mental Vanguardas Europeias
Mapa mental Vanguardas Europeias Mapa mental Vanguardas Europeias
Mapa mental Vanguardas Europeias
 
ARTE | SEMANA 35 | 1ª Série | VANGUARDAS EUROPEIAS
ARTE | SEMANA 35 | 1ª Série | VANGUARDAS EUROPEIASARTE | SEMANA 35 | 1ª Série | VANGUARDAS EUROPEIAS
ARTE | SEMANA 35 | 1ª Série | VANGUARDAS EUROPEIAS
 
O texto teatral
O texto teatralO texto teatral
O texto teatral
 
Morte e Vida Severina - João Cabral de Melo Neto
Morte e Vida Severina - João Cabral de Melo NetoMorte e Vida Severina - João Cabral de Melo Neto
Morte e Vida Severina - João Cabral de Melo Neto
 
Videoarte & Vídeo Instalação
Videoarte & Vídeo InstalaçãoVideoarte & Vídeo Instalação
Videoarte & Vídeo Instalação
 
Trabalho memes pdf
Trabalho memes pdfTrabalho memes pdf
Trabalho memes pdf
 
Cinema 2c16 2012
Cinema 2c16 2012Cinema 2c16 2012
Cinema 2c16 2012
 
Biografia de Castro Alves
Biografia de Castro Alves Biografia de Castro Alves
Biografia de Castro Alves
 
Arte moderna brasileira
Arte moderna brasileiraArte moderna brasileira
Arte moderna brasileira
 
Ginástica Circense.pptx
Ginástica Circense.pptxGinástica Circense.pptx
Ginástica Circense.pptx
 
Raimundo Correia
Raimundo CorreiaRaimundo Correia
Raimundo Correia
 
Vanguardas Europeias: Dadaísmo
Vanguardas Europeias: DadaísmoVanguardas Europeias: Dadaísmo
Vanguardas Europeias: Dadaísmo
 
DADAÍSMO
DADAÍSMODADAÍSMO
DADAÍSMO
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOÃO CABRAL DE MELO NETO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOÃO CABRAL DE MELO NETOSEMINÁRIO DE LITERATURA - JOÃO CABRAL DE MELO NETO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - JOÃO CABRAL DE MELO NETO
 
Semana de arte moderna apresentação 1
Semana de arte moderna apresentação 1Semana de arte moderna apresentação 1
Semana de arte moderna apresentação 1
 
Aula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismoAula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismo
 

Destaque

Puig y cadafalch
Puig y cadafalchPuig y cadafalch
Puig y cadafalch
venus2899
 
Adriana
AdrianaAdriana
Adriana
Luz Adriana
 
Benjamin franklin
Benjamin franklinBenjamin franklin
Benjamin franklin
Shannon Elsner
 
Recursos tic en la escuela y su entorno
Recursos tic en la escuela y su entornoRecursos tic en la escuela y su entorno
Recursos tic en la escuela y su entorno
Liana Vergara Jimenez
 
Aporte2 fase1
Aporte2 fase1Aporte2 fase1
Aporte2 fase1
jnataly27
 
Prova 1ª a.v. 2 a cálculo numérico - prova 1
Prova 1ª a.v. 2 a   cálculo numérico - prova 1Prova 1ª a.v. 2 a   cálculo numérico - prova 1
Prova 1ª a.v. 2 a cálculo numérico - prova 1
Gregorio Tomas Gonzaga
 
Apresentação potifolio ivelise buarque (10022017) (1)
Apresentação potifolio ivelise buarque (10022017) (1)Apresentação potifolio ivelise buarque (10022017) (1)
Apresentação potifolio ivelise buarque (10022017) (1)
Gestão de Comunicação
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
venus2899
 
Dispositivos multimedia
Dispositivos multimediaDispositivos multimedia
Dispositivos multimedia
Argenis Cabrera
 
kodaly 8 al 10
kodaly 8 al 10kodaly 8 al 10
kodaly 8 al 10
Fundación Bigott
 
Oregon Wine Month 2017 Point of Sale Overview
Oregon Wine Month 2017 Point of Sale OverviewOregon Wine Month 2017 Point of Sale Overview
Oregon Wine Month 2017 Point of Sale Overview
Oregon Wine Board
 
Como proteger una memoria
Como proteger una memoriaComo proteger una memoria
Como proteger una memoria
Julito Tabares
 
Practica 1
Practica 1Practica 1
Practica 1
IVAN CASAS
 
Five Themes Geography of Japan
Five Themes  Geography of JapanFive Themes  Geography of Japan
Five Themes Geography of Japan
niks pretty
 
Volume1 - caligrafia
Volume1 - caligrafiaVolume1 - caligrafia
Volume1 - caligrafia
Diogo
 
Tema 14 El Renacimiento Español 2017
Tema 14 El Renacimiento Español 2017Tema 14 El Renacimiento Español 2017
Tema 14 El Renacimiento Español 2017
IES Las Musas
 

Destaque (16)

Puig y cadafalch
Puig y cadafalchPuig y cadafalch
Puig y cadafalch
 
Adriana
AdrianaAdriana
Adriana
 
Benjamin franklin
Benjamin franklinBenjamin franklin
Benjamin franklin
 
Recursos tic en la escuela y su entorno
Recursos tic en la escuela y su entornoRecursos tic en la escuela y su entorno
Recursos tic en la escuela y su entorno
 
Aporte2 fase1
Aporte2 fase1Aporte2 fase1
Aporte2 fase1
 
Prova 1ª a.v. 2 a cálculo numérico - prova 1
Prova 1ª a.v. 2 a   cálculo numérico - prova 1Prova 1ª a.v. 2 a   cálculo numérico - prova 1
Prova 1ª a.v. 2 a cálculo numérico - prova 1
 
Apresentação potifolio ivelise buarque (10022017) (1)
Apresentação potifolio ivelise buarque (10022017) (1)Apresentação potifolio ivelise buarque (10022017) (1)
Apresentação potifolio ivelise buarque (10022017) (1)
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Dispositivos multimedia
Dispositivos multimediaDispositivos multimedia
Dispositivos multimedia
 
kodaly 8 al 10
kodaly 8 al 10kodaly 8 al 10
kodaly 8 al 10
 
Oregon Wine Month 2017 Point of Sale Overview
Oregon Wine Month 2017 Point of Sale OverviewOregon Wine Month 2017 Point of Sale Overview
Oregon Wine Month 2017 Point of Sale Overview
 
Como proteger una memoria
Como proteger una memoriaComo proteger una memoria
Como proteger una memoria
 
Practica 1
Practica 1Practica 1
Practica 1
 
Five Themes Geography of Japan
Five Themes  Geography of JapanFive Themes  Geography of Japan
Five Themes Geography of Japan
 
Volume1 - caligrafia
Volume1 - caligrafiaVolume1 - caligrafia
Volume1 - caligrafia
 
Tema 14 El Renacimiento Español 2017
Tema 14 El Renacimiento Español 2017Tema 14 El Renacimiento Español 2017
Tema 14 El Renacimiento Español 2017
 

Semelhante a Hahnemann bacelar - História da Arte na Amazônia

tarsiladoamaral-160821181303.ppt22212513213
tarsiladoamaral-160821181303.ppt22212513213tarsiladoamaral-160821181303.ppt22212513213
tarsiladoamaral-160821181303.ppt22212513213
AnaFlvia784159
 
Tridimensionalidade
TridimensionalidadeTridimensionalidade
Tridimensionalidade
Nerize Portela
 
Arthur Bispo do Rosario
Arthur Bispo do RosarioArthur Bispo do Rosario
Arthur Bispo do Rosario
Osi Nascimento
 
Nelson Leirner
Nelson LeirnerNelson Leirner
Nelson Leirner
Juli Rossi
 
Os anos 60 na arte brasileira
Os anos 60 na arte brasileiraOs anos 60 na arte brasileira
Os anos 60 na arte brasileira
soniamarys
 
Semana de Arte Moderna
Semana de Arte ModernaSemana de Arte Moderna
Semana de Arte Moderna
Sandro Bottene
 

Semelhante a Hahnemann bacelar - História da Arte na Amazônia (6)

tarsiladoamaral-160821181303.ppt22212513213
tarsiladoamaral-160821181303.ppt22212513213tarsiladoamaral-160821181303.ppt22212513213
tarsiladoamaral-160821181303.ppt22212513213
 
Tridimensionalidade
TridimensionalidadeTridimensionalidade
Tridimensionalidade
 
Arthur Bispo do Rosario
Arthur Bispo do RosarioArthur Bispo do Rosario
Arthur Bispo do Rosario
 
Nelson Leirner
Nelson LeirnerNelson Leirner
Nelson Leirner
 
Os anos 60 na arte brasileira
Os anos 60 na arte brasileiraOs anos 60 na arte brasileira
Os anos 60 na arte brasileira
 
Semana de Arte Moderna
Semana de Arte ModernaSemana de Arte Moderna
Semana de Arte Moderna
 

Mais de Roger Pimentel

Orlando Brito - Introdução a Fotografia
Orlando Brito - Introdução a FotografiaOrlando Brito - Introdução a Fotografia
Orlando Brito - Introdução a Fotografia
Roger Pimentel
 
Pablo Picasso e o Cubismo.
Pablo Picasso e o Cubismo.Pablo Picasso e o Cubismo.
Pablo Picasso e o Cubismo.
Roger Pimentel
 
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais, Turismo em Território Indíge...
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais,  Turismo em Território Indíge...Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais,  Turismo em Território Indíge...
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais, Turismo em Território Indíge...
Roger Pimentel
 
Construtivismo - Escultura no Construtivismo
Construtivismo - Escultura no ConstrutivismoConstrutivismo - Escultura no Construtivismo
Construtivismo - Escultura no Construtivismo
Roger Pimentel
 
Teoria da percepção
Teoria da percepção Teoria da percepção
Teoria da percepção
Roger Pimentel
 
Positivismo de Augusto Comte
Positivismo de Augusto ComtePositivismo de Augusto Comte
Positivismo de Augusto Comte
Roger Pimentel
 
Arquitetura barroca - História da Arte
Arquitetura barroca - História da ArteArquitetura barroca - História da Arte
Arquitetura barroca - História da Arte
Roger Pimentel
 
Impressão Offset
Impressão Offset Impressão Offset
Impressão Offset
Roger Pimentel
 

Mais de Roger Pimentel (8)

Orlando Brito - Introdução a Fotografia
Orlando Brito - Introdução a FotografiaOrlando Brito - Introdução a Fotografia
Orlando Brito - Introdução a Fotografia
 
Pablo Picasso e o Cubismo.
Pablo Picasso e o Cubismo.Pablo Picasso e o Cubismo.
Pablo Picasso e o Cubismo.
 
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais, Turismo em Território Indíge...
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais,  Turismo em Território Indíge...Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais,  Turismo em Território Indíge...
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais, Turismo em Território Indíge...
 
Construtivismo - Escultura no Construtivismo
Construtivismo - Escultura no ConstrutivismoConstrutivismo - Escultura no Construtivismo
Construtivismo - Escultura no Construtivismo
 
Teoria da percepção
Teoria da percepção Teoria da percepção
Teoria da percepção
 
Positivismo de Augusto Comte
Positivismo de Augusto ComtePositivismo de Augusto Comte
Positivismo de Augusto Comte
 
Arquitetura barroca - História da Arte
Arquitetura barroca - História da ArteArquitetura barroca - História da Arte
Arquitetura barroca - História da Arte
 
Impressão Offset
Impressão Offset Impressão Offset
Impressão Offset
 

Hahnemann bacelar - História da Arte na Amazônia

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, EDUCAÇÃO E ZOOTECNIA - ICSEZ HISTÓRIA DA ARTE NA AMAZÔNIA Professor: Luciano Souza Acadêmico: Roger Pimentel Pereira Parintins-2016
  • 2. • Nasceu em Manaus no dia 22 de fevereiro de 1948. Iniciou nas artes visuais aos 13 anos e é considerado um dos maiores artistas do estado do Amazonas. • Faleceu em de fevereiro de 1971 aos 23 anos em Belém do Pará, numa investida trágica sobre sua origem que o levou a atitudes violentas que culminaram em suicídio. HAHNEMANN BACELAR
  • 3. INFLUÊNCIAS ARTÍSTICAS • No início dos anos 60 começa a estudar com Álvaro Páscoa que também foi responsável por sua indicação ao Clube da Madrugada que se confirmou com o primeiro lugar na II Feira de Artes realizada pelos clubistas em 1966, na Praça da Saudade com a tela Cafuné, que denota uma cena corriqueira do interior na capital. • Tinha interesses artísticos maior maiores por Paul Gauguin, Van Gogh e Hieronymus Bosch. Por ter traços influenciados por esses artistas, chegou a ser chamado de Gauguin da Amazônia. • Hahnemann Bacelar foi um dos membros mais jovens do então conhecido movimento Clube da Madrugada e se configura hoje como um grande acontecimento cultural e intelectual em Manaus.
  • 4. CARATERÍSTICAS DE SUAS OBRAS • O estilo expressionista é notório em suas obras não somente nos aspectos formais como também na maneira de ver o mundo e representá-lo de um ângulo ainda não visto. • A condição humana demonstrando a simplicidade caracterizada pelos gestos de cenas corriqueiras do caboclo e o estado crítico diante das mazelas sociais que atingem a cidade naquele período. Ao dar a conhecer personagens como vítimas indefensáveis da ganância humana, Hahnemann Bacelar representa com sua tragédia o homem da Amazônia.
  • 6. O b r a d o a r t i s t a r e t r a t a n d o c e n a s d o c o t i d i a n o r i b e i r i n h o CAFUNÉ (Óleo sobre tela, s/d, 85 x 74 cm, col. Pinacoteca do estado do amazonas.)
  • 7. A o b r a a p r e s e n t a u m t r i o d e m u l h e r e s l a v a n d o r o u p a s c o m c a r a c t e r í s t i c a s c o m u n s d a p o p u l a ç ã o r i b e i r i n h a d a r e g i ã o a m a z ô n i c a . AS LAVADEIRAS (Óleo sobre tela, 1965, 77 x 95 cm, acervo da família páscoa)
  • 8. A o b r a r e m e t e d e i m e d i a t o a i m a g e m d o c e n s o c o m u m c a b o c l o , p r i n c i p a l m e n t e n a s a t i v i d a d e s a t r i b u í d a s à s m u l h e r e s . MÃE DO CORPO (Óleo sobre tela, 1966, 94 x 78 cm. Coleção pinacoteca do estado do amazonas )
  • 9. A o b r a r e p r e s e n t a t r ê s p e r s o n a g e n s f e m i n i n o s c o m c a r a c t e r í s t i c a s f í s i c a s s e m e l h a n t e s n u m a m b i e n t e n a t u r a l , p o s s i v e l m e n t e u m a p l a n t a ç ã o n a t i v a d e b a n a n e i r a s . MULHERES (Óleo sobre tela, S/D, 76 x x95 cm, col. Pinacoteca do estado do amazonas. )
  • 11. OBRAS DE ALVARO PÁSCOA
  • 12. REFERÊNCIAS VIANA DA SILVA, Décio. Um Estudo Iconográfico da Obra Pictórica de Hahnemann Bacelar (1962 a 1969): contribuições para um inventário: Manaus: Universidade do Estado do Amazonas, 2014. (Tese de Mestrado) PÁSCOA, Luciane. Hahnemann Bacelar: Série Memória 150: Edições do Governo do Estado do Amazonas: 8º Edição – nº150 – Novembro – 2009.