SlideShare uma empresa Scribd logo
B R A S I L
HISTÓRIA
WENCESLAU
BRAZ
1914-1918
GUILHERMEDRUMOND.PRO.BR
WENCESLAU BRAZ
1914-1918
• Guerra do Contestado
• Participação do Brasil na Primeira
Guerra Mundial
• Início da industrialização brasileira
• Greve geral de 1917
• Gripe espanhola em 1918
A Guerra do Contestado ocorreu entre os anos 1912 e 1916, na região entre o
Paraná e Santa Catarina. O Exército Brasileiro enfrentou as forças de
camponeses pobres na região que se revoltavam contra a tomada de suas
terras, inspirados pelas pregações de um monge.
A empresa inglesa Brazil Railways havia ganho do governo
federal uma concessão para construir uma ferrovia ligando
o Rio de Janeiro ao Sul. No acordo a Brazil Railways
passava a ser dona das terras na margem da ferrovia.
Após a construção da ferrovia iniciou-se a expulsão dos camponeses
que viviam nas terras próximas a ferrovia visando explorar a madeira
das matas de araucária. A exploração da madeira era feita pela
Southern Brazil Lumber and Colonization Company.
Desde o século XIX aquela região contava com a aparição de homens místicos,
considerados profetas. Estes monges recebiam sempre o nome de João Maria.
O último destes apareceu na região no momento em que os camponeses eram
expulsos de suas terras, convocando todos para lutar por uma monarquia.
O exército conseguiu
derrotar os
camponeses usando
táticas de cerco,
cansando os
sertanejos pela fome.
Milhares de pessoas
foram mortas. Em
1916 o conflito estava
terminado.
O estopim para entrada do Brasil na guerra foi o
torpedeamento do navio brasileiro Paraná.
Posteriormente os alemães afundaram outro
navio, o Macau. A opinião pública brasileira se
inflamou, e houve ataques e perseguições a
alemães. O Brasil se voltava contra os Impérios
Centrais, aliando a Entente.
O presidente Wenceslau Braz assina a declaração de guerra contra
o Império Alemão. A participação brasileira ficou restrita a
missões navais de patrulhamento e ao envio de uma missão
médica. Houve o planejamento de um plano de combate, mas o
conflito terminou antes que tropas fossem enviadas.
A Grande Guerra Mundial fechou os portos da Europa para o café. A falta de
produtos industrializados fez seus preços subirem. Para atender esta demanda
os capitalistas ligados ao café direcionaram para a indústria os investimentos
que antes iriam para a lavoura, agora em baixa. Começa assim a aceleração da
A industrialização contou com a mão-de-obra dos
imigrantes. Italianos, portugueses, espanhóis,
alemães, que vinham para o Brasil em busca de
oportunidades.
A greve geral de
1917 não foi a
primeira nem a
última do período.
Porém teve um
efeito muito
grande em seu
tempo, mostrando
que junto com o
crescimento
industrial vinham
as lutas de classe.
Esta greve teve
forte inspiração
anarquista, cujas
ideias haviam
chegado junto com
os imigrantes
europeus.
Embora tenha durado pouco tempo a epidemia de gripe de 1918 teve uma grande
mortalidade. Nas cidades brasileiras afetadas houve pânico. Os serviços de saúde
não deram conta do volume de doentes. No auge da epidemia os corpos ficaram
abandonados nas ruas, famílias inteiras adoeceram. Na imagem: carro para
transporte de corpos de vítimas da gripe espanhola.
B R A S I L
HISTÓRIA
GUILHERMEDRUMOND.PRO.BR
B R A S I L
HISTÓRIA
GUILHERMEDRUMOND1978@GMAIL.COM
@

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cangaço
CangaçoCangaço
Cangaço
John Fjv
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
Valéria Shoujofan
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
Elaine Bogo Pavani
 
O Populismo - Prof. Medeiros
O Populismo - Prof. MedeirosO Populismo - Prof. Medeiros
O Populismo - Prof. Medeiros
João Medeiros
 
Juscelino kubitschek
Juscelino kubitschekJuscelino kubitschek
Juscelino kubitschek
Adriana Gomes Messias
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
Simone P Baldissera
 
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução IndustrialDas Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Douglas Barraqui
 
Getúlio Vargas: Governo Provisório (1930-34)
Getúlio Vargas: Governo Provisório (1930-34)Getúlio Vargas: Governo Provisório (1930-34)
Getúlio Vargas: Governo Provisório (1930-34)
Valéria Shoujofan
 
PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917
josafaslima
 
Torturas ditadura militar_no_brasil
Torturas ditadura militar_no_brasilTorturas ditadura militar_no_brasil
Torturas ditadura militar_no_brasil
Adriana Gomes Messias
 
Regimes totalitarios
Regimes totalitariosRegimes totalitarios
Regimes totalitarios
Creusa Lima
 
Período Democrático (1945-1964)
Período Democrático (1945-1964)Período Democrático (1945-1964)
Período Democrático (1945-1964)
Janaína Tavares
 
A república café com leite
A república café com leiteA república café com leite
A república café com leite
Isaquel Silva
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
Edenilson Morais
 
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraPeríodo Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Douglas Barraqui
 
Governo Juscelino (1955 1960)
Governo Juscelino (1955 1960)Governo Juscelino (1955 1960)
Governo Juscelino (1955 1960)
Alê Maldonado
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
Paulo Alexandre
 
Crise da República Velha
Crise da República VelhaCrise da República Velha
Crise da República Velha
Valéria Shoujofan
 
Brasil - Primeira república
Brasil - Primeira repúblicaBrasil - Primeira república
A Redemocratização do Brasil
A Redemocratização do BrasilA Redemocratização do Brasil
A Redemocratização do Brasil
Alex Ferreira dos Santos
 

Mais procurados (20)

Cangaço
CangaçoCangaço
Cangaço
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
O Populismo - Prof. Medeiros
O Populismo - Prof. MedeirosO Populismo - Prof. Medeiros
O Populismo - Prof. Medeiros
 
Juscelino kubitschek
Juscelino kubitschekJuscelino kubitschek
Juscelino kubitschek
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
 
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução IndustrialDas Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
 
Getúlio Vargas: Governo Provisório (1930-34)
Getúlio Vargas: Governo Provisório (1930-34)Getúlio Vargas: Governo Provisório (1930-34)
Getúlio Vargas: Governo Provisório (1930-34)
 
PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917
 
Torturas ditadura militar_no_brasil
Torturas ditadura militar_no_brasilTorturas ditadura militar_no_brasil
Torturas ditadura militar_no_brasil
 
Regimes totalitarios
Regimes totalitariosRegimes totalitarios
Regimes totalitarios
 
Período Democrático (1945-1964)
Período Democrático (1945-1964)Período Democrático (1945-1964)
Período Democrático (1945-1964)
 
A república café com leite
A república café com leiteA república café com leite
A república café com leite
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraPeríodo Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
 
Governo Juscelino (1955 1960)
Governo Juscelino (1955 1960)Governo Juscelino (1955 1960)
Governo Juscelino (1955 1960)
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
 
Crise da República Velha
Crise da República VelhaCrise da República Velha
Crise da República Velha
 
Brasil - Primeira república
Brasil - Primeira repúblicaBrasil - Primeira república
Brasil - Primeira república
 
A Redemocratização do Brasil
A Redemocratização do BrasilA Redemocratização do Brasil
A Redemocratização do Brasil
 

Destaque

Asia - aspectos naturais
Asia - aspectos naturaisAsia - aspectos naturais
Asia - aspectos naturais
João José Ferreira Tojal
 
Capítulo 1 - aula 1 - Geossistemas e astronomia
Capítulo 1 - aula 1 - Geossistemas e astronomiaCapítulo 1 - aula 1 - Geossistemas e astronomia
Capítulo 1 - aula 1 - Geossistemas e astronomia
Guilherme Drumond
 
Clima e tempo
Clima e tempoClima e tempo
Clima e tempo
Guilherme Drumond
 
Mercantilismo - Mapa conceitual
Mercantilismo - Mapa conceitualMercantilismo - Mapa conceitual
Mercantilismo - Mapa conceitual
Guilherme Drumond
 
Florestas pluviais
Florestas pluviaisFlorestas pluviais
Florestas pluviais
Guilherme Drumond
 
Climatologia - Atmosfera e sua dinamica
Climatologia - Atmosfera e sua dinamicaClimatologia - Atmosfera e sua dinamica
Climatologia - Atmosfera e sua dinamica
João José Ferreira Tojal
 
Estilo românico e gótico
Estilo românico e góticoEstilo românico e gótico
Estilo românico e gótico
Guilherme Drumond
 
Massas de Ar e Climas do Brasil
Massas de Ar e Climas do BrasilMassas de Ar e Climas do Brasil
Massas de Ar e Climas do Brasil
João José Ferreira Tojal
 
Focos de tensão
Focos de tensãoFocos de tensão
Focos de tensão
João José Ferreira Tojal
 
Oriente Medio
Oriente MedioOriente Medio
Capítulo 1 - A geografia e o estudo do mundo atual
Capítulo 1 - A geografia e o estudo do mundo atualCapítulo 1 - A geografia e o estudo do mundo atual
Capítulo 1 - A geografia e o estudo do mundo atual
Guilherme Drumond
 
Ocupação Territorial da Amazônia
Ocupação Territorial da AmazôniaOcupação Territorial da Amazônia
Ocupação Territorial da Amazônia
Guilherme Drumond
 
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes TotalitáriosA Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
Portal do Vestibulando
 
A importância da atmosfera
A importância da atmosferaA importância da atmosfera
A importância da atmosfera
Geografias Geo
 

Destaque (14)

Asia - aspectos naturais
Asia - aspectos naturaisAsia - aspectos naturais
Asia - aspectos naturais
 
Capítulo 1 - aula 1 - Geossistemas e astronomia
Capítulo 1 - aula 1 - Geossistemas e astronomiaCapítulo 1 - aula 1 - Geossistemas e astronomia
Capítulo 1 - aula 1 - Geossistemas e astronomia
 
Clima e tempo
Clima e tempoClima e tempo
Clima e tempo
 
Mercantilismo - Mapa conceitual
Mercantilismo - Mapa conceitualMercantilismo - Mapa conceitual
Mercantilismo - Mapa conceitual
 
Florestas pluviais
Florestas pluviaisFlorestas pluviais
Florestas pluviais
 
Climatologia - Atmosfera e sua dinamica
Climatologia - Atmosfera e sua dinamicaClimatologia - Atmosfera e sua dinamica
Climatologia - Atmosfera e sua dinamica
 
Estilo românico e gótico
Estilo românico e góticoEstilo românico e gótico
Estilo românico e gótico
 
Massas de Ar e Climas do Brasil
Massas de Ar e Climas do BrasilMassas de Ar e Climas do Brasil
Massas de Ar e Climas do Brasil
 
Focos de tensão
Focos de tensãoFocos de tensão
Focos de tensão
 
Oriente Medio
Oriente MedioOriente Medio
Oriente Medio
 
Capítulo 1 - A geografia e o estudo do mundo atual
Capítulo 1 - A geografia e o estudo do mundo atualCapítulo 1 - A geografia e o estudo do mundo atual
Capítulo 1 - A geografia e o estudo do mundo atual
 
Ocupação Territorial da Amazônia
Ocupação Territorial da AmazôniaOcupação Territorial da Amazônia
Ocupação Territorial da Amazônia
 
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes TotalitáriosA Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
 
A importância da atmosfera
A importância da atmosferaA importância da atmosfera
A importância da atmosfera
 

Semelhante a Governo Wenceslau Braz - 1914-1918

Trabalho de história 1896 - 1921
Trabalho de história 1896 - 1921Trabalho de história 1896 - 1921
Trabalho de história 1896 - 1921
jaquelinivieira
 
Brasil Conflitos
Brasil ConflitosBrasil Conflitos
Brasil Conflitos
Josy Cipriano
 
guerra de canudos ensl
guerra de canudos enslguerra de canudos ensl
guerra de canudos ensl
Matheus Cerqueira
 
Revoltas República Velha
Revoltas República VelhaRevoltas República Velha
Revoltas República Velha
Rose Vital
 
Aula 12 crise no sistema colonial
Aula 12   crise no sistema colonialAula 12   crise no sistema colonial
Aula 12 crise no sistema colonial
Jonatas Carlos
 
Guerra de Canudos
Guerra de CanudosGuerra de Canudos
Guerra de Canudos
João Marcelo
 
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
alinesantana1422
 
Guerra dos canudos
Guerra dos canudosGuerra dos canudos
Guerra dos canudos
Belucci Bernardino
 
Governowenceslau brás
Governowenceslau brásGovernowenceslau brás
Governowenceslau brás
Rodrigo Dias
 
Revoltas Rep Velha Anexo apostila 19.pdf
Revoltas Rep Velha Anexo apostila 19.pdfRevoltas Rep Velha Anexo apostila 19.pdf
Revoltas Rep Velha Anexo apostila 19.pdf
ricaSantos897477
 
Problemas sociais na república velha
Problemas sociais na república velhaProblemas sociais na república velha
Problemas sociais na república velha
Prof.Marcio LHP
 
História - Revoltas no brasil
História - Revoltas no brasilHistória - Revoltas no brasil
História - Revoltas no brasil
Carson Souza
 
A República Oligárquica
A República OligárquicaA República Oligárquica
A República Oligárquica
Anncr Nncr
 
Conflitos sociais na rep. velha rurais
Conflitos sociais na rep. velha   ruraisConflitos sociais na rep. velha   rurais
Conflitos sociais na rep. velha rurais
historiando
 
Conflitos sociais na rep. velha rurais
Conflitos sociais na rep. velha   ruraisConflitos sociais na rep. velha   rurais
Conflitos sociais na rep. velha rurais
historiando
 
A GUERRA DO CONTESTADO
A GUERRA DO CONTESTADOA GUERRA DO CONTESTADO
A GUERRA DO CONTESTADO
Tamires Rodrigues
 
Trabalho de Historia
Trabalho de HistoriaTrabalho de Historia
Trabalho de Historia
Ellen Laureto
 
Texto Introdutório - Revoltas na República Velha
Texto Introdutório -  Revoltas na República VelhaTexto Introdutório -  Revoltas na República Velha
Texto Introdutório - Revoltas na República Velha
Leonardo Lira
 
ES Imperial
ES ImperialES Imperial
ES Imperial
Jalbert Jr
 
Conflitos sociais na rep. velha rurais
Conflitos sociais na rep. velha   ruraisConflitos sociais na rep. velha   rurais
Conflitos sociais na rep. velha rurais
historiando
 

Semelhante a Governo Wenceslau Braz - 1914-1918 (20)

Trabalho de história 1896 - 1921
Trabalho de história 1896 - 1921Trabalho de história 1896 - 1921
Trabalho de história 1896 - 1921
 
Brasil Conflitos
Brasil ConflitosBrasil Conflitos
Brasil Conflitos
 
guerra de canudos ensl
guerra de canudos enslguerra de canudos ensl
guerra de canudos ensl
 
Revoltas República Velha
Revoltas República VelhaRevoltas República Velha
Revoltas República Velha
 
Aula 12 crise no sistema colonial
Aula 12   crise no sistema colonialAula 12   crise no sistema colonial
Aula 12 crise no sistema colonial
 
Guerra de Canudos
Guerra de CanudosGuerra de Canudos
Guerra de Canudos
 
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
 
Guerra dos canudos
Guerra dos canudosGuerra dos canudos
Guerra dos canudos
 
Governowenceslau brás
Governowenceslau brásGovernowenceslau brás
Governowenceslau brás
 
Revoltas Rep Velha Anexo apostila 19.pdf
Revoltas Rep Velha Anexo apostila 19.pdfRevoltas Rep Velha Anexo apostila 19.pdf
Revoltas Rep Velha Anexo apostila 19.pdf
 
Problemas sociais na república velha
Problemas sociais na república velhaProblemas sociais na república velha
Problemas sociais na república velha
 
História - Revoltas no brasil
História - Revoltas no brasilHistória - Revoltas no brasil
História - Revoltas no brasil
 
A República Oligárquica
A República OligárquicaA República Oligárquica
A República Oligárquica
 
Conflitos sociais na rep. velha rurais
Conflitos sociais na rep. velha   ruraisConflitos sociais na rep. velha   rurais
Conflitos sociais na rep. velha rurais
 
Conflitos sociais na rep. velha rurais
Conflitos sociais na rep. velha   ruraisConflitos sociais na rep. velha   rurais
Conflitos sociais na rep. velha rurais
 
A GUERRA DO CONTESTADO
A GUERRA DO CONTESTADOA GUERRA DO CONTESTADO
A GUERRA DO CONTESTADO
 
Trabalho de Historia
Trabalho de HistoriaTrabalho de Historia
Trabalho de Historia
 
Texto Introdutório - Revoltas na República Velha
Texto Introdutório -  Revoltas na República VelhaTexto Introdutório -  Revoltas na República Velha
Texto Introdutório - Revoltas na República Velha
 
ES Imperial
ES ImperialES Imperial
ES Imperial
 
Conflitos sociais na rep. velha rurais
Conflitos sociais na rep. velha   ruraisConflitos sociais na rep. velha   rurais
Conflitos sociais na rep. velha rurais
 

Mais de Guilherme Drumond

Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
Guilherme Drumond
 
Império Bizantino
Império BizantinoImpério Bizantino
Império Bizantino
Guilherme Drumond
 
Capítulo 1 - Aula 1 - Estudo da geografia e a produção do espaço
Capítulo 1 - Aula 1 - Estudo da geografia e a produção do espaçoCapítulo 1 - Aula 1 - Estudo da geografia e a produção do espaço
Capítulo 1 - Aula 1 - Estudo da geografia e a produção do espaço
Guilherme Drumond
 
EF - 7º ano - Invasões bárbaras
EF - 7º ano - Invasões bárbarasEF - 7º ano - Invasões bárbaras
EF - 7º ano - Invasões bárbaras
Guilherme Drumond
 
Afeganistão e paquistão
Afeganistão e paquistãoAfeganistão e paquistão
Afeganistão e paquistão
Guilherme Drumond
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
Guilherme Drumond
 
Bacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do BrasilBacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do Brasil
Guilherme Drumond
 
Grécia antiga - período homérico
Grécia antiga - período homéricoGrécia antiga - período homérico
Grécia antiga - período homérico
Guilherme Drumond
 
Absolutismo (resumo)
Absolutismo (resumo)Absolutismo (resumo)
Absolutismo (resumo)
Guilherme Drumond
 
Período Regencial
Período RegencialPeríodo Regencial
Período Regencial
Guilherme Drumond
 
Absolutismo na Espanha
Absolutismo na EspanhaAbsolutismo na Espanha
Absolutismo na Espanha
Guilherme Drumond
 
Segundo Reinado
Segundo ReinadoSegundo Reinado
Segundo Reinado
Guilherme Drumond
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
Guilherme Drumond
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Guilherme Drumond
 
Revolução Inglesa
Revolução InglesaRevolução Inglesa
Revolução Inglesa
Guilherme Drumond
 

Mais de Guilherme Drumond (15)

Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
 
Império Bizantino
Império BizantinoImpério Bizantino
Império Bizantino
 
Capítulo 1 - Aula 1 - Estudo da geografia e a produção do espaço
Capítulo 1 - Aula 1 - Estudo da geografia e a produção do espaçoCapítulo 1 - Aula 1 - Estudo da geografia e a produção do espaço
Capítulo 1 - Aula 1 - Estudo da geografia e a produção do espaço
 
EF - 7º ano - Invasões bárbaras
EF - 7º ano - Invasões bárbarasEF - 7º ano - Invasões bárbaras
EF - 7º ano - Invasões bárbaras
 
Afeganistão e paquistão
Afeganistão e paquistãoAfeganistão e paquistão
Afeganistão e paquistão
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Bacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do BrasilBacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do Brasil
 
Grécia antiga - período homérico
Grécia antiga - período homéricoGrécia antiga - período homérico
Grécia antiga - período homérico
 
Absolutismo (resumo)
Absolutismo (resumo)Absolutismo (resumo)
Absolutismo (resumo)
 
Período Regencial
Período RegencialPeríodo Regencial
Período Regencial
 
Absolutismo na Espanha
Absolutismo na EspanhaAbsolutismo na Espanha
Absolutismo na Espanha
 
Segundo Reinado
Segundo ReinadoSegundo Reinado
Segundo Reinado
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolução Inglesa
Revolução InglesaRevolução Inglesa
Revolução Inglesa
 

Último

Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 

Último (20)

Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 

Governo Wenceslau Braz - 1914-1918

  • 1. B R A S I L HISTÓRIA WENCESLAU BRAZ 1914-1918 GUILHERMEDRUMOND.PRO.BR
  • 2. WENCESLAU BRAZ 1914-1918 • Guerra do Contestado • Participação do Brasil na Primeira Guerra Mundial • Início da industrialização brasileira • Greve geral de 1917 • Gripe espanhola em 1918
  • 3. A Guerra do Contestado ocorreu entre os anos 1912 e 1916, na região entre o Paraná e Santa Catarina. O Exército Brasileiro enfrentou as forças de camponeses pobres na região que se revoltavam contra a tomada de suas terras, inspirados pelas pregações de um monge.
  • 4. A empresa inglesa Brazil Railways havia ganho do governo federal uma concessão para construir uma ferrovia ligando o Rio de Janeiro ao Sul. No acordo a Brazil Railways passava a ser dona das terras na margem da ferrovia.
  • 5. Após a construção da ferrovia iniciou-se a expulsão dos camponeses que viviam nas terras próximas a ferrovia visando explorar a madeira das matas de araucária. A exploração da madeira era feita pela Southern Brazil Lumber and Colonization Company.
  • 6. Desde o século XIX aquela região contava com a aparição de homens místicos, considerados profetas. Estes monges recebiam sempre o nome de João Maria. O último destes apareceu na região no momento em que os camponeses eram expulsos de suas terras, convocando todos para lutar por uma monarquia.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10. O exército conseguiu derrotar os camponeses usando táticas de cerco, cansando os sertanejos pela fome. Milhares de pessoas foram mortas. Em 1916 o conflito estava terminado.
  • 11.
  • 12. O estopim para entrada do Brasil na guerra foi o torpedeamento do navio brasileiro Paraná. Posteriormente os alemães afundaram outro navio, o Macau. A opinião pública brasileira se inflamou, e houve ataques e perseguições a alemães. O Brasil se voltava contra os Impérios Centrais, aliando a Entente.
  • 13. O presidente Wenceslau Braz assina a declaração de guerra contra o Império Alemão. A participação brasileira ficou restrita a missões navais de patrulhamento e ao envio de uma missão médica. Houve o planejamento de um plano de combate, mas o conflito terminou antes que tropas fossem enviadas.
  • 14. A Grande Guerra Mundial fechou os portos da Europa para o café. A falta de produtos industrializados fez seus preços subirem. Para atender esta demanda os capitalistas ligados ao café direcionaram para a indústria os investimentos que antes iriam para a lavoura, agora em baixa. Começa assim a aceleração da
  • 15. A industrialização contou com a mão-de-obra dos imigrantes. Italianos, portugueses, espanhóis, alemães, que vinham para o Brasil em busca de oportunidades.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19. A greve geral de 1917 não foi a primeira nem a última do período. Porém teve um efeito muito grande em seu tempo, mostrando que junto com o crescimento industrial vinham as lutas de classe. Esta greve teve forte inspiração anarquista, cujas ideias haviam chegado junto com os imigrantes europeus.
  • 20.
  • 21. Embora tenha durado pouco tempo a epidemia de gripe de 1918 teve uma grande mortalidade. Nas cidades brasileiras afetadas houve pânico. Os serviços de saúde não deram conta do volume de doentes. No auge da epidemia os corpos ficaram abandonados nas ruas, famílias inteiras adoeceram. Na imagem: carro para transporte de corpos de vítimas da gripe espanhola.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25. B R A S I L HISTÓRIA GUILHERMEDRUMOND.PRO.BR B R A S I L HISTÓRIA GUILHERMEDRUMOND1978@GMAIL.COM @