SlideShare uma empresa Scribd logo
08:40:57 1
GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E
MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE
SEGURANÇA EM MÁQUINAS E
EQUIPAMENTOS
BOM DIA
Engenheiro Mecânico Leandro Botega de Sousa
08:40:57 2
Apresentação:
Leandro Botega de Sousa
Desenhista Mecânico-1982 / Tec. Mecânico-1984 / Eng. Mecânico -1992. / Eng. de
Segurança (maio/2011)
Green Belt / Sistema Toyota de Produção (TPS) / TPM
1988-1989 – Engenharia de Processo –Taurus
1989 – 1998 – Engenharia de Processo - Albarus (GKN)
1998 – 2000 – Engenharia de Processos – ABB (Elster)
2000 – 2003 – Eng.Processos e Manutenção - OTAM Ventiladores Industriais
2003 – 2005 – Delphi – Eng.Processos / Produção (Usinagens de Juntas
Homocinéticas)
2005 até hoje – DANA – Engenharia de Processos
08:40:57 3
Argentina
Uruguai
Brasil
Colômbia
Venezuela
Curitiba
Longarinas
Gravataí
Gravataí – 5
Sorocaba
Sorocaba
Sorocaba- 2
Eixo Leve
Montagem Cardans
São Paulo
Juntas
Suspensão
Fluidos (2)
São Paulo – 3
21
Operações
Operações
11
Cardans
Elastômeros &
Juntas MLS
Forjaria
OFF-Highway
Suspensão
Suspensão e Direção
Forjaria
2 Centros de Serviços
Compartilhados
(GRV/ SP)
Operações Brasil
2010
Operações America do Sul
2010
08:40:57 4
08:40:57 5
FLUXO - GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA
EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
08:40:57 6
Atender NR12
Levantamento do Universo Fabril (Máquinas/Postos de Trabalho)
Implantação
Riscos Perigos e Riscos Ergonômicas
Tramites Comerciais e Cronograma
Treinar
Manutenção
Conferir Eficiência e Medir Eficácia
Resumo
GESTÃO
PROGRAMA
Limitações /
Abrangência
Avaliações
1 ETAPA
2 ETAPA
3 ETAPA
4 ETAPA
5 ETAPA
6 ETAPA
7 E 8 ETAPA
08:40:57 7
GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE
SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
1 ETAPA: INFORMAR E DEFINIR
- Informar a alta gerência sobre o dever de implantar NR12
Norma NR12 tem poder de Lei ≠ Normas de Qualidade
Benefícios: Qualidade de Vida do Trabalhador;
Histórico de Acidentes(Redução de afastamentos)
FAP (Fator Acidentário Previdenciário) ,
Interdição ,
TAC ,Etc.
- Definir responsável pelo Programa (pró ativo).
Com conhecimento em processo , manutenção ,
segurança , automações , projetos , kaizen , produção
ergonomia, etc.
Compromisso :
Manterem
atualizados.
Confiança
Respaldo
Suporte.
Gestor do
Programa.
Alta
Gerencia
08:40:57 8
GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE
SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
2 ETAPA: LEVANTAMENTO DE RISCOS
- Criação da lista:
Máquinas e Equipamentos (Inclusive dispositivos e bancadas)
Postos de trabalho.
-Análise de risco :
Fazer análise de risco de todas as máquinas .
Na análise de risco já deve estimar número de dispositivos
que deverão ser utilizados em cada máquina ou equipamento.
Posteriormente estas quantidades serão utilizadas nos escopos para
orçamento.
Listagem máquinas DANA Cardans
08:40:57 9
NR 12 - Limitações/ Abrangência
- Analise de Riscos nas Máquinas e Equipamentos e parte da NR. que
foca as máquinas e equipamentos. Resp. Engenharia de Processos.
- NR's - Ambiente de trabalho - Avaliação de Perigos e Riscos.
Responsável em executar: Engenharia de Segurança.
- NR17 - Avaliação do Posto de trabalho. Resp. Engenharia de Processos.
Aconselhado 02 processos: Mapeamento Ergonômico (aplicando
as ferramentas Rula, Niosh e Owas) e Plano de Ação e Ergonomia
Participativa (Sobane Deparis -Aplicação das 18 Guias Deparis) .
GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE
SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
2 ETAPA: LEVANTAMENTO DE RISCOS
08:40:57 10
-Preparação do Memorial Descritivo (Escopo para Orçamento):
Importante:
Buscar padronização dos:
Dispositivos de segurança(marca / referência / ligações)
(reduz estoque para substituição).
Proteções mecânicas fixas e móveis.
No escopo deve esclarecer:
Horários de disponibilidade das máquinas.
Método de trabalho para desenvolvimento da melhor solução (método participativo).
Orçamento aberto por máquina.
Número estimado de máquinas por mês.
Informar no escopo os dispositivos de segurança e proposta de proteções
para todos orçarem como mesma base de informações.
GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE
SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
2 ETAPA: LEVANTAMENTO DE RISCOS
08:40:57 11
GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE
SEGURANÇA EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS
3 ETAPA: PLANEJAR (TEMPO X CUSTO X NÚMERO DE MÁQUINAS)
-Orçamentos e Tramites Comerciais
(Junto com departamento de compras).
Selecionar somente empresas com experiência e bom histórico.
Entregar escopo para orçamento e explicações extras em uma única
reunião.
Definir data limite de entrega do orçamento.
-Após orçamentos e prazos conhecidos , pode ser construído o
cronograma base (teórico) levando em conta as prioridades e
dificuldades de implantação.
IMPORTANTE:
TAMBÉM DEVE ESTAR PREVISTO OS TREINAMENTOS.
08:40:57 12
Treinamento / Conscientização das Chefias
(Chefias Diretas dos trabalhadores e todos das áreas
de apoio)
Tópicos: - Riscos e responsabilidades
-Sistema de Segurança Disponíveis no Mercado;
-NR12 (Outros Normas)
-Obrigações da Empresa e Obrigações dos
trabalhadores
Inspeção Diária
-Conselho de Segurança e Saúde - Atribuições
GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE
SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
4 ETAPA:TREINAMENTOS
Treinamento / Conscientização dos Trabalhadores
(Operadores e Áreas de Apoio )
Tópicos: - Riscos e responsábilidades ;
-Sistemas de Segurança (Exemplos com Fotos);
-NR12 (Outros Normas)
-Obrigações da Empresa e Obrigações dos
trabalhadores.
Inspeção Diária
Riscos de
máquinas.
Riscos no
ambiente de
trabalho. Riscos
nas ações dos
trabalhadores.
Benefícios de
uma maquina
segura.
Sensores , Chaves de segurança
,Chave de retenção , Scanners ,
Barreiras Foto elétrica ou laser ,
Proteções Mecânicas fixas e moveis-
(criatividade), Clp de segurança ,
cadeado de segurança , etc.
CLT - LEI 6514 de 22 de Dezembro de 1977 - Seção I
ART. 157 e 158
ANUALMENTE
DEVE
TER
RECICLAGEM.
MESMO
TREINAMENTO
PARA
INTEGRAÇÕES
.
TREINAMENTOS:
-RECICLAGEM
-INTEGRAÇÃO
08:40:57 13
GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE
SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
5 ETAPA:IMPLANTAR
Definir melhor sistema de
segurança
Prontuário de
Segurança , ART
com paginas para
histórico de
manutenção.
Mesmo documento
das definições ,
utilizar para fazer
entrega para a
produção. Pegar
assinaturas.
Agendar Parada para
instalação
Instalação , Testes ,
Treinamentos e entrega para a
produção
( Documentar as etapas )
Recebimento do Laudo e ART
inspeção técnica de
recebimento :
Laudo = Máquina
Arquivamento:
Laudos e documentos de
inspeção e manutenção
Método Participativo
08:40:57 14
GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE
SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
6 ETAPA:MANUTENÇÃO E HISTÓRICO
Manutenção Preventiva
Sistema de solicitações
da produção: Mesma
ferramenta que utiliza
a manutenção /
E-mail / Telefone
Atender o que o
instalador informou
no Prontuário de
Segurança da
Maquina e
Equipamento
Para dispositivos
de segurança
que em sua falha
, aumenta o risco
de acidente ou
custo de
maquina parada
muito alto
Atender
NR 12.12
Preservação do
sistema de segurança
Inspeção Diária
Manutenção Corretiva
Arquivamento:
Laudos e documentos de
inspeção e manutenção
Manutenção Preditiva
08:40:57 15
GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE
SEGURANÇA EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS
7 ETAPA: EFICIÊNCIA
Auditoria entre
Fabricas e
Empresa com
relatório para a
Alta Gerência e
Segurança
Industrial
Implantar
Auditorias com
penalidades
caso houver
negligência.
Auditorias Externas:
Freqüência Anual
(Sugestão)
Auditoria Interna:
Inspeções Periódicas
executada pela
Segurança Industrial
(Freqüência ??)
Alta Gerencia
Penalidades: - Advertências / Suspensões / Demissões.
- Interdição de Máquina.
Alta Gerencia
- Ser eficiente é fazer um trabalho perfeito.
Ser eficaz é atingir totalmente um resultado
08:40:57 16
GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE
SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
8 ETAPA: EFICÁCIA
Departamento de
segurança e
saúde -
departamento
médico divulga.
Gráficos ;
Comparativa Mensal e
Anual de :
Dias de afastamentos.
Número de acidentes x
Gravidade
Alta Gerência
Implantar
Documento criado a partir das CAT’s
Ser eficiente é fazer um trabalho perfeito.
- Ser eficaz é atingir totalmente um resultado
08:40:57 17
MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS – ANTES E DEPOIS
Com desenvolvimento de dispositivo para tirar as mãos do
operador da zona de risco.
Com desenvolvimento de dispositivo para tirar as mãos do
operador da zona de risco.
08:40:57 18
MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS – ANTES E DEPOIS
08:40:57 19
MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS – ANTES E DEPOIS
08:40:57 20
FORMULÁRIO DE INSPEÇÃO DIÁRIA
08:40:57 21
ERGONOMIA
GESTÃO EM ERGONOMIA
TREINAMENTOS
MAPEAMENTO
ERGONOMIA
PARTICIPATIVA
AVALIAÇÃO DAS
MÁQUINAS
RULA – MOVIMENTOS DA
CINTURA PARA CIMA
NIOSH –ANALISE DE
MOVIMENTOS DE CARGAS.
OWAS–CAMINHADA
PLANO DE AÇÃO
SOBANE
DEPARIS
REUNIÕES -
18 GUIAS DEPARIS
COERGO --
REUNIÕES
08:40:57 22
ERGONOMIA
O que é?
É uma estratégia que busca o bem
estar do trabalhador, através da sua
efetiva participação no processo de
prevenção dos riscos .
A prevenção, nessa situação, é mais
eficaz , ágil e de menor custo.
5. Comandos e sinais
Para discutir
Os sinais visuais
- Visores, lâmpadas…
Os comandos
-Botões, manivelas, pedais…
Localização
-Próximos ao trabalhador, em frente, se usado freqüentemente, nem muito baixo nem muito alto.. em bom estado. -Bem organizados sobre os painéis de
comando, (número, nomes e cores dos
botões, lâmpadas…). -Sistema de parada de emergência (botões, cabos...) presentes e facilmente acessíveis
Suas características
-Respeito dos estereótipos (padronizado): agulhas móveis da esquerda para a direita, verde = funcionando, vermelho = parada, sentido dos comandos… -
Nível sonoro, ou intensidade luminosa adequada. -O tamanho: as formas e as dimensões (botões, vistosos…)
Força
-Sem força excessiva de pressão dos dedos ou pés
As posições
-Do corpo, da cabeça, dos membros superiores e inferiores para visualizar ou alcançar os dispositivos de comando.
08:40:57 23
ERGONOMIA
+ 80 pedais
substituídos por
botões até hoje
08:40:57 24
OBRIGADO.
PERGUNTAS ?
Engenheiro Mecânico Leandro Botega de Sousa
E-MAIL :
leandro.botega@dana.com
leandro.botega@ig.com.br
Fones: 51 - 8176 1612
51 - 3307 1613

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS.pdf

320115215 prontuario-nr-12-pdf
320115215 prontuario-nr-12-pdf320115215 prontuario-nr-12-pdf
320115215 prontuario-nr-12-pdf
STBCURSOS
 
a_identificaao_de_perigos_nas_maquinas_ferramenta.pdf
a_identificaao_de_perigos_nas_maquinas_ferramenta.pdfa_identificaao_de_perigos_nas_maquinas_ferramenta.pdf
a_identificaao_de_perigos_nas_maquinas_ferramenta.pdf
RicardoAmadeu3
 
Aula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.ppt
Aula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.pptAula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.ppt
Aula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.ppt
FabianoAlves999042
 
Aula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.ppt
Aula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.pptAula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.ppt
Aula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.ppt
PauloSilva156065
 
Weg a-seguranca-operacional-em-maquinas-e-equipamentos-artigo-tecnico-portugu...
Weg a-seguranca-operacional-em-maquinas-e-equipamentos-artigo-tecnico-portugu...Weg a-seguranca-operacional-em-maquinas-e-equipamentos-artigo-tecnico-portugu...
Weg a-seguranca-operacional-em-maquinas-e-equipamentos-artigo-tecnico-portugu...
Yohanan Martins
 
Sidney-Esteves.pdf
Sidney-Esteves.pdfSidney-Esteves.pdf
Sidney-Esteves.pdf
JohnnyRamone2
 
SLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptx
SLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptxSLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptx
SLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptx
Iguero
 
Laudo nr-12
Laudo nr-12Laudo nr-12
Laudo nr-12
Walney Ramires
 
393710056-Modelo-de-Laudo-de-Maquina-NR12.pdf
393710056-Modelo-de-Laudo-de-Maquina-NR12.pdf393710056-Modelo-de-Laudo-de-Maquina-NR12.pdf
393710056-Modelo-de-Laudo-de-Maquina-NR12.pdf
Sandraoliveira116913
 
COMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptx
COMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptxCOMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptx
COMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptx
KatashiKhayn
 
NR12.pptx
NR12.pptxNR12.pptx
NR12.pptx
MariaNeide16
 
Apresentação nr 12 reciclagem
Apresentação nr 12 reciclagemApresentação nr 12 reciclagem
Apresentação nr 12 reciclagem
Rerisson Cristiano R Rodrigues
 
NR12_FerramentasEquipamentos_ValidadoQualidade310522.pdf
NR12_FerramentasEquipamentos_ValidadoQualidade310522.pdfNR12_FerramentasEquipamentos_ValidadoQualidade310522.pdf
NR12_FerramentasEquipamentos_ValidadoQualidade310522.pdf
Rosana Andrea Miranda
 
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptxdokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
AndreLavor1
 
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptxdokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
Andre Lavor Lavor
 
Aula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdf
Aula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdfAula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdf
Aula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdf
AlissonWitmann
 
NR12 - Guia de Prevenção de Acidentes no Uso de Máquinas e Equipamentos - 12 ...
NR12 - Guia de Prevenção de Acidentes no Uso de Máquinas e Equipamentos - 12 ...NR12 - Guia de Prevenção de Acidentes no Uso de Máquinas e Equipamentos - 12 ...
NR12 - Guia de Prevenção de Acidentes no Uso de Máquinas e Equipamentos - 12 ...
DaianeGamaranoDaiane
 
Nr 12 - Principais tópicos
Nr 12 - Principais tópicosNr 12 - Principais tópicos
Nr 12 - Principais tópicos
CIESP Oeste
 
Aula 2 slides - Tipos básicos de manutenção.pptx
Aula 2 slides - Tipos básicos de manutenção.pptxAula 2 slides - Tipos básicos de manutenção.pptx
Aula 2 slides - Tipos básicos de manutenção.pptx
AllanMoises1
 
Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...
Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...
Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...
vpp|digital
 

Semelhante a GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS.pdf (20)

320115215 prontuario-nr-12-pdf
320115215 prontuario-nr-12-pdf320115215 prontuario-nr-12-pdf
320115215 prontuario-nr-12-pdf
 
a_identificaao_de_perigos_nas_maquinas_ferramenta.pdf
a_identificaao_de_perigos_nas_maquinas_ferramenta.pdfa_identificaao_de_perigos_nas_maquinas_ferramenta.pdf
a_identificaao_de_perigos_nas_maquinas_ferramenta.pdf
 
Aula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.ppt
Aula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.pptAula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.ppt
Aula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.ppt
 
Aula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.ppt
Aula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.pptAula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.ppt
Aula 01 - Metodos de Diagnosticos de Maquinas - Parte 1.ppt
 
Weg a-seguranca-operacional-em-maquinas-e-equipamentos-artigo-tecnico-portugu...
Weg a-seguranca-operacional-em-maquinas-e-equipamentos-artigo-tecnico-portugu...Weg a-seguranca-operacional-em-maquinas-e-equipamentos-artigo-tecnico-portugu...
Weg a-seguranca-operacional-em-maquinas-e-equipamentos-artigo-tecnico-portugu...
 
Sidney-Esteves.pdf
Sidney-Esteves.pdfSidney-Esteves.pdf
Sidney-Esteves.pdf
 
SLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptx
SLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptxSLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptx
SLIDE ANALISE DE VIBRAÇÃO.pptx
 
Laudo nr-12
Laudo nr-12Laudo nr-12
Laudo nr-12
 
393710056-Modelo-de-Laudo-de-Maquina-NR12.pdf
393710056-Modelo-de-Laudo-de-Maquina-NR12.pdf393710056-Modelo-de-Laudo-de-Maquina-NR12.pdf
393710056-Modelo-de-Laudo-de-Maquina-NR12.pdf
 
COMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptx
COMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptxCOMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptx
COMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptx
 
NR12.pptx
NR12.pptxNR12.pptx
NR12.pptx
 
Apresentação nr 12 reciclagem
Apresentação nr 12 reciclagemApresentação nr 12 reciclagem
Apresentação nr 12 reciclagem
 
NR12_FerramentasEquipamentos_ValidadoQualidade310522.pdf
NR12_FerramentasEquipamentos_ValidadoQualidade310522.pdfNR12_FerramentasEquipamentos_ValidadoQualidade310522.pdf
NR12_FerramentasEquipamentos_ValidadoQualidade310522.pdf
 
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptxdokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
 
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptxdokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
 
Aula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdf
Aula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdfAula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdf
Aula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdf
 
NR12 - Guia de Prevenção de Acidentes no Uso de Máquinas e Equipamentos - 12 ...
NR12 - Guia de Prevenção de Acidentes no Uso de Máquinas e Equipamentos - 12 ...NR12 - Guia de Prevenção de Acidentes no Uso de Máquinas e Equipamentos - 12 ...
NR12 - Guia de Prevenção de Acidentes no Uso de Máquinas e Equipamentos - 12 ...
 
Nr 12 - Principais tópicos
Nr 12 - Principais tópicosNr 12 - Principais tópicos
Nr 12 - Principais tópicos
 
Aula 2 slides - Tipos básicos de manutenção.pptx
Aula 2 slides - Tipos básicos de manutenção.pptxAula 2 slides - Tipos básicos de manutenção.pptx
Aula 2 slides - Tipos básicos de manutenção.pptx
 
Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...
Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...
Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...
 

Mais de Luis Gomes

Guia+Essencial+Telemecanique.pdf
Guia+Essencial+Telemecanique.pdfGuia+Essencial+Telemecanique.pdf
Guia+Essencial+Telemecanique.pdf
Luis Gomes
 
NR12_Trefilacao_2013.pdf
NR12_Trefilacao_2013.pdfNR12_Trefilacao_2013.pdf
NR12_Trefilacao_2013.pdf
Luis Gomes
 
transportadora de caneca.pdf
transportadora de caneca.pdftransportadora de caneca.pdf
transportadora de caneca.pdf
Luis Gomes
 
correia transportadora 4 - Tabela.pdf
correia transportadora 4 - Tabela.pdfcorreia transportadora 4 - Tabela.pdf
correia transportadora 4 - Tabela.pdf
Luis Gomes
 
Empilhadeiras-Seguranca Industrial.pptx
Empilhadeiras-Seguranca Industrial.pptxEmpilhadeiras-Seguranca Industrial.pptx
Empilhadeiras-Seguranca Industrial.pptx
Luis Gomes
 
TCC Textual SENAI .pdf
TCC Textual SENAI .pdfTCC Textual SENAI .pdf
TCC Textual SENAI .pdf
Luis Gomes
 
Manual_de_ergonomia_para_uso_de_dispositivos_de_tela_em_home_office.pdf
Manual_de_ergonomia_para_uso_de_dispositivos_de_tela_em_home_office.pdfManual_de_ergonomia_para_uso_de_dispositivos_de_tela_em_home_office.pdf
Manual_de_ergonomia_para_uso_de_dispositivos_de_tela_em_home_office.pdf
Luis Gomes
 
Tópicos_em_ergonomia_e_segurança_no_trabalho_Editora_Poisson_2017.pdf
Tópicos_em_ergonomia_e_segurança_no_trabalho_Editora_Poisson_2017.pdfTópicos_em_ergonomia_e_segurança_no_trabalho_Editora_Poisson_2017.pdf
Tópicos_em_ergonomia_e_segurança_no_trabalho_Editora_Poisson_2017.pdf
Luis Gomes
 
Atualização da NR 33.pptx
Atualização da NR 33.pptxAtualização da NR 33.pptx
Atualização da NR 33.pptx
Luis Gomes
 
Manual pratico do mecanico
Manual pratico do mecanicoManual pratico do mecanico
Manual pratico do mecanicoLuis Gomes
 

Mais de Luis Gomes (10)

Guia+Essencial+Telemecanique.pdf
Guia+Essencial+Telemecanique.pdfGuia+Essencial+Telemecanique.pdf
Guia+Essencial+Telemecanique.pdf
 
NR12_Trefilacao_2013.pdf
NR12_Trefilacao_2013.pdfNR12_Trefilacao_2013.pdf
NR12_Trefilacao_2013.pdf
 
transportadora de caneca.pdf
transportadora de caneca.pdftransportadora de caneca.pdf
transportadora de caneca.pdf
 
correia transportadora 4 - Tabela.pdf
correia transportadora 4 - Tabela.pdfcorreia transportadora 4 - Tabela.pdf
correia transportadora 4 - Tabela.pdf
 
Empilhadeiras-Seguranca Industrial.pptx
Empilhadeiras-Seguranca Industrial.pptxEmpilhadeiras-Seguranca Industrial.pptx
Empilhadeiras-Seguranca Industrial.pptx
 
TCC Textual SENAI .pdf
TCC Textual SENAI .pdfTCC Textual SENAI .pdf
TCC Textual SENAI .pdf
 
Manual_de_ergonomia_para_uso_de_dispositivos_de_tela_em_home_office.pdf
Manual_de_ergonomia_para_uso_de_dispositivos_de_tela_em_home_office.pdfManual_de_ergonomia_para_uso_de_dispositivos_de_tela_em_home_office.pdf
Manual_de_ergonomia_para_uso_de_dispositivos_de_tela_em_home_office.pdf
 
Tópicos_em_ergonomia_e_segurança_no_trabalho_Editora_Poisson_2017.pdf
Tópicos_em_ergonomia_e_segurança_no_trabalho_Editora_Poisson_2017.pdfTópicos_em_ergonomia_e_segurança_no_trabalho_Editora_Poisson_2017.pdf
Tópicos_em_ergonomia_e_segurança_no_trabalho_Editora_Poisson_2017.pdf
 
Atualização da NR 33.pptx
Atualização da NR 33.pptxAtualização da NR 33.pptx
Atualização da NR 33.pptx
 
Manual pratico do mecanico
Manual pratico do mecanicoManual pratico do mecanico
Manual pratico do mecanico
 

Último

Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdfDimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
RodrigoQuintilianode1
 
Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123
GabrielGarcia356832
 
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SSTSegurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
ClaudioArez
 
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdfÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
RoemirPeres
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
Consultoria Acadêmica
 
Aula Vigor de Sementes - Aula Vigor de Sementes
Aula Vigor de Sementes - Aula Vigor de SementesAula Vigor de Sementes - Aula Vigor de Sementes
Aula Vigor de Sementes - Aula Vigor de Sementes
WeltonAgostinhoDias1
 
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
pereiramarcossantos0
 
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdfAULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
MaxwellBentodeOlivei1
 
AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024
AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024
AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024
Consultoria Acadêmica
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
Consultoria Acadêmica
 
Elementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.ppt
Elementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.pptElementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.ppt
Elementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.ppt
Wagner Moraes
 

Último (11)

Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdfDimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
 
Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123
 
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SSTSegurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
 
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdfÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
 
Aula Vigor de Sementes - Aula Vigor de Sementes
Aula Vigor de Sementes - Aula Vigor de SementesAula Vigor de Sementes - Aula Vigor de Sementes
Aula Vigor de Sementes - Aula Vigor de Sementes
 
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
 
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdfAULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
 
AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024
AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024
AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
 
Elementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.ppt
Elementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.pptElementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.ppt
Elementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.ppt
 

GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS.pdf

  • 1. 08:40:57 1 GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS BOM DIA Engenheiro Mecânico Leandro Botega de Sousa
  • 2. 08:40:57 2 Apresentação: Leandro Botega de Sousa Desenhista Mecânico-1982 / Tec. Mecânico-1984 / Eng. Mecânico -1992. / Eng. de Segurança (maio/2011) Green Belt / Sistema Toyota de Produção (TPS) / TPM 1988-1989 – Engenharia de Processo –Taurus 1989 – 1998 – Engenharia de Processo - Albarus (GKN) 1998 – 2000 – Engenharia de Processos – ABB (Elster) 2000 – 2003 – Eng.Processos e Manutenção - OTAM Ventiladores Industriais 2003 – 2005 – Delphi – Eng.Processos / Produção (Usinagens de Juntas Homocinéticas) 2005 até hoje – DANA – Engenharia de Processos
  • 3. 08:40:57 3 Argentina Uruguai Brasil Colômbia Venezuela Curitiba Longarinas Gravataí Gravataí – 5 Sorocaba Sorocaba Sorocaba- 2 Eixo Leve Montagem Cardans São Paulo Juntas Suspensão Fluidos (2) São Paulo – 3 21 Operações Operações 11 Cardans Elastômeros & Juntas MLS Forjaria OFF-Highway Suspensão Suspensão e Direção Forjaria 2 Centros de Serviços Compartilhados (GRV/ SP) Operações Brasil 2010 Operações America do Sul 2010
  • 5. 08:40:57 5 FLUXO - GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
  • 6. 08:40:57 6 Atender NR12 Levantamento do Universo Fabril (Máquinas/Postos de Trabalho) Implantação Riscos Perigos e Riscos Ergonômicas Tramites Comerciais e Cronograma Treinar Manutenção Conferir Eficiência e Medir Eficácia Resumo GESTÃO PROGRAMA Limitações / Abrangência Avaliações 1 ETAPA 2 ETAPA 3 ETAPA 4 ETAPA 5 ETAPA 6 ETAPA 7 E 8 ETAPA
  • 7. 08:40:57 7 GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS 1 ETAPA: INFORMAR E DEFINIR - Informar a alta gerência sobre o dever de implantar NR12 Norma NR12 tem poder de Lei ≠ Normas de Qualidade Benefícios: Qualidade de Vida do Trabalhador; Histórico de Acidentes(Redução de afastamentos) FAP (Fator Acidentário Previdenciário) , Interdição , TAC ,Etc. - Definir responsável pelo Programa (pró ativo). Com conhecimento em processo , manutenção , segurança , automações , projetos , kaizen , produção ergonomia, etc. Compromisso : Manterem atualizados. Confiança Respaldo Suporte. Gestor do Programa. Alta Gerencia
  • 8. 08:40:57 8 GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS 2 ETAPA: LEVANTAMENTO DE RISCOS - Criação da lista: Máquinas e Equipamentos (Inclusive dispositivos e bancadas) Postos de trabalho. -Análise de risco : Fazer análise de risco de todas as máquinas . Na análise de risco já deve estimar número de dispositivos que deverão ser utilizados em cada máquina ou equipamento. Posteriormente estas quantidades serão utilizadas nos escopos para orçamento. Listagem máquinas DANA Cardans
  • 9. 08:40:57 9 NR 12 - Limitações/ Abrangência - Analise de Riscos nas Máquinas e Equipamentos e parte da NR. que foca as máquinas e equipamentos. Resp. Engenharia de Processos. - NR's - Ambiente de trabalho - Avaliação de Perigos e Riscos. Responsável em executar: Engenharia de Segurança. - NR17 - Avaliação do Posto de trabalho. Resp. Engenharia de Processos. Aconselhado 02 processos: Mapeamento Ergonômico (aplicando as ferramentas Rula, Niosh e Owas) e Plano de Ação e Ergonomia Participativa (Sobane Deparis -Aplicação das 18 Guias Deparis) . GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS 2 ETAPA: LEVANTAMENTO DE RISCOS
  • 10. 08:40:57 10 -Preparação do Memorial Descritivo (Escopo para Orçamento): Importante: Buscar padronização dos: Dispositivos de segurança(marca / referência / ligações) (reduz estoque para substituição). Proteções mecânicas fixas e móveis. No escopo deve esclarecer: Horários de disponibilidade das máquinas. Método de trabalho para desenvolvimento da melhor solução (método participativo). Orçamento aberto por máquina. Número estimado de máquinas por mês. Informar no escopo os dispositivos de segurança e proposta de proteções para todos orçarem como mesma base de informações. GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS 2 ETAPA: LEVANTAMENTO DE RISCOS
  • 11. 08:40:57 11 GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS 3 ETAPA: PLANEJAR (TEMPO X CUSTO X NÚMERO DE MÁQUINAS) -Orçamentos e Tramites Comerciais (Junto com departamento de compras). Selecionar somente empresas com experiência e bom histórico. Entregar escopo para orçamento e explicações extras em uma única reunião. Definir data limite de entrega do orçamento. -Após orçamentos e prazos conhecidos , pode ser construído o cronograma base (teórico) levando em conta as prioridades e dificuldades de implantação. IMPORTANTE: TAMBÉM DEVE ESTAR PREVISTO OS TREINAMENTOS.
  • 12. 08:40:57 12 Treinamento / Conscientização das Chefias (Chefias Diretas dos trabalhadores e todos das áreas de apoio) Tópicos: - Riscos e responsabilidades -Sistema de Segurança Disponíveis no Mercado; -NR12 (Outros Normas) -Obrigações da Empresa e Obrigações dos trabalhadores Inspeção Diária -Conselho de Segurança e Saúde - Atribuições GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS 4 ETAPA:TREINAMENTOS Treinamento / Conscientização dos Trabalhadores (Operadores e Áreas de Apoio ) Tópicos: - Riscos e responsábilidades ; -Sistemas de Segurança (Exemplos com Fotos); -NR12 (Outros Normas) -Obrigações da Empresa e Obrigações dos trabalhadores. Inspeção Diária Riscos de máquinas. Riscos no ambiente de trabalho. Riscos nas ações dos trabalhadores. Benefícios de uma maquina segura. Sensores , Chaves de segurança ,Chave de retenção , Scanners , Barreiras Foto elétrica ou laser , Proteções Mecânicas fixas e moveis- (criatividade), Clp de segurança , cadeado de segurança , etc. CLT - LEI 6514 de 22 de Dezembro de 1977 - Seção I ART. 157 e 158 ANUALMENTE DEVE TER RECICLAGEM. MESMO TREINAMENTO PARA INTEGRAÇÕES . TREINAMENTOS: -RECICLAGEM -INTEGRAÇÃO
  • 13. 08:40:57 13 GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS 5 ETAPA:IMPLANTAR Definir melhor sistema de segurança Prontuário de Segurança , ART com paginas para histórico de manutenção. Mesmo documento das definições , utilizar para fazer entrega para a produção. Pegar assinaturas. Agendar Parada para instalação Instalação , Testes , Treinamentos e entrega para a produção ( Documentar as etapas ) Recebimento do Laudo e ART inspeção técnica de recebimento : Laudo = Máquina Arquivamento: Laudos e documentos de inspeção e manutenção Método Participativo
  • 14. 08:40:57 14 GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS 6 ETAPA:MANUTENÇÃO E HISTÓRICO Manutenção Preventiva Sistema de solicitações da produção: Mesma ferramenta que utiliza a manutenção / E-mail / Telefone Atender o que o instalador informou no Prontuário de Segurança da Maquina e Equipamento Para dispositivos de segurança que em sua falha , aumenta o risco de acidente ou custo de maquina parada muito alto Atender NR 12.12 Preservação do sistema de segurança Inspeção Diária Manutenção Corretiva Arquivamento: Laudos e documentos de inspeção e manutenção Manutenção Preditiva
  • 15. 08:40:57 15 GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS 7 ETAPA: EFICIÊNCIA Auditoria entre Fabricas e Empresa com relatório para a Alta Gerência e Segurança Industrial Implantar Auditorias com penalidades caso houver negligência. Auditorias Externas: Freqüência Anual (Sugestão) Auditoria Interna: Inspeções Periódicas executada pela Segurança Industrial (Freqüência ??) Alta Gerencia Penalidades: - Advertências / Suspensões / Demissões. - Interdição de Máquina. Alta Gerencia - Ser eficiente é fazer um trabalho perfeito. Ser eficaz é atingir totalmente um resultado
  • 16. 08:40:57 16 GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS 8 ETAPA: EFICÁCIA Departamento de segurança e saúde - departamento médico divulga. Gráficos ; Comparativa Mensal e Anual de : Dias de afastamentos. Número de acidentes x Gravidade Alta Gerência Implantar Documento criado a partir das CAT’s Ser eficiente é fazer um trabalho perfeito. - Ser eficaz é atingir totalmente um resultado
  • 17. 08:40:57 17 MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS – ANTES E DEPOIS Com desenvolvimento de dispositivo para tirar as mãos do operador da zona de risco. Com desenvolvimento de dispositivo para tirar as mãos do operador da zona de risco.
  • 18. 08:40:57 18 MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS – ANTES E DEPOIS
  • 19. 08:40:57 19 MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS – ANTES E DEPOIS
  • 20. 08:40:57 20 FORMULÁRIO DE INSPEÇÃO DIÁRIA
  • 21. 08:40:57 21 ERGONOMIA GESTÃO EM ERGONOMIA TREINAMENTOS MAPEAMENTO ERGONOMIA PARTICIPATIVA AVALIAÇÃO DAS MÁQUINAS RULA – MOVIMENTOS DA CINTURA PARA CIMA NIOSH –ANALISE DE MOVIMENTOS DE CARGAS. OWAS–CAMINHADA PLANO DE AÇÃO SOBANE DEPARIS REUNIÕES - 18 GUIAS DEPARIS COERGO -- REUNIÕES
  • 22. 08:40:57 22 ERGONOMIA O que é? É uma estratégia que busca o bem estar do trabalhador, através da sua efetiva participação no processo de prevenção dos riscos . A prevenção, nessa situação, é mais eficaz , ágil e de menor custo. 5. Comandos e sinais Para discutir Os sinais visuais - Visores, lâmpadas… Os comandos -Botões, manivelas, pedais… Localização -Próximos ao trabalhador, em frente, se usado freqüentemente, nem muito baixo nem muito alto.. em bom estado. -Bem organizados sobre os painéis de comando, (número, nomes e cores dos botões, lâmpadas…). -Sistema de parada de emergência (botões, cabos...) presentes e facilmente acessíveis Suas características -Respeito dos estereótipos (padronizado): agulhas móveis da esquerda para a direita, verde = funcionando, vermelho = parada, sentido dos comandos… - Nível sonoro, ou intensidade luminosa adequada. -O tamanho: as formas e as dimensões (botões, vistosos…) Força -Sem força excessiva de pressão dos dedos ou pés As posições -Do corpo, da cabeça, dos membros superiores e inferiores para visualizar ou alcançar os dispositivos de comando.
  • 23. 08:40:57 23 ERGONOMIA + 80 pedais substituídos por botões até hoje
  • 24. 08:40:57 24 OBRIGADO. PERGUNTAS ? Engenheiro Mecânico Leandro Botega de Sousa E-MAIL : leandro.botega@dana.com leandro.botega@ig.com.br Fones: 51 - 8176 1612 51 - 3307 1613