SlideShare uma empresa Scribd logo
Ciências Humanas e suas
Tecnologias- GEOGRAFIA
Ensino Médio, 1º ano
MOVIMENTOS POPULACIONAIS
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
MOVIMENTOS
POPULACIONAIS
Os movimentos
populacionais
(migrações) remontam
a tempo pré-históricos.
Os seres humanos
estão sempre à
procura de lugares que
ofereçam melhores
condições de vida.
Imagem: Antônio Rocco / Public Domain.
FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A MIGRAÇÃO
• Políticos;
• Conflitos religiosos;
• Conflitos étnicos-raciais;
• Naturais;
• Econômicos.
Os FATORES
ECONÔMICOS
SÃO, SEM DÚVIDA,
OS FATORES
PREDOMINANTES!
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
TIPOS DE MIGRAÇÃO
• MIGRAÇÕES DEFINITIVAS: quando o migrante
se estabelece de forma permanente no local
de seu destino. Ex.: no Brasil, os imigrantes
italianos, japoneses, e das emigrações de
nordestinos para outras regiões do país;
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
TIPOS DE MIGRAÇÃO
MIGRAÇÕES TEMPORÁRIAS: quando o migrante
se desloca por um tempo determinado. Podem
ser diárias, quando um trabalhador se desloca
de um local para outro para trabalhar, realizadas
com fins de lazer, como no caso do turismo,
dentre outras.
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
IMIGRANTE ≠ EMIGRANTE
• IMIGRANTE é aquele que chega a
determinada região.
• EMIGRANTE é aquele que sai de determinada
região.
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
• Fatores diversos provocam a saída ou a
chegada de determinada pessoa a uma
determinada área. No entanto, vale ressaltar
que a área que atrai pessoas é denominada de
ECÚMENA, enquanto aquela área que
“expulsa” pessoas é denominada
ANECÚMENA.
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
BRASIL: UM PAÍS DE MIGRANTES
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
EM RELAÇÃO AO ESPAÇO DE DESLOCAMENTO, AS
MIGRAÇÕES PODEM SER CLASSIFICADAS EM
• MIGRAÇÕES INTERNAS OU NACIONAIS: quando
realizadas dentro de um mesmo país. As migrações
internas são chamadas de intrarregionais, quando
feitas de uma região para outra. Já as migrações
internas, feitas dentro da mesma região, são
denominadas de inter-regionais.
• MIGRAÇÕES EXTERNAS: quando realizadas de um
país para outro.
TIPOS DE MIGRAÇÕES INTERNAS
• ÊXODO RURAL:
constitui-se no
deslocamento de
pessoas do
campo para a
cidade.
Imagem: Os Retirantes, 1944, Cândido Portinari , MASP/
http://www.portinari.org.br/ppsite/ppacervo/obrasCompl.asp?
notacao=2733&ind=34&NomeRS=rsObras&Modo=C
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
CAUSAS DO ÊXODO RURAL
•Mecanização do campo;
•Desastre natural (seca, geada);
•Baixa remuneração;
•Falta de infraestrutura;
•Qualidade de ensino.
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
CONSEQUÊNCIAS DO ÊXODO RURAL
• Favelização;
• Aumento do desemprego;
• Aumento do subemprego;
• Perda de mão de obra no campo;
• Marginalização;
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
Imagem: Polícia Federal do Brasil /
Public Domain.
Imagem:Public
Domain.
Imagem: Paula le Dieu /
Creative Commons Attribution 2.0 Generic.
MIGRAÇÃO DE RETORNO
Entende-se como migração de retorno, a migração de uma
pessoa que deixa o seu estado natal, reside algum tempo em
outro estado e depois regressa ao seu lugar de nascimento.
Geralmente, o motivo da saída dos indivíduos é de ordem
econômica (1). VALE RESSALTAR:
Pernambuco, durante muito tempo, foi
uma área ANECÚMENA. Atualmente,
diante de tantos investimentos, vem
atraindo pessoas de várias regiões do
Brasil e até de outros países,
tornando-se, portanto, uma área
ECÚMENA. Atrai, inclusive,
pernambucanos que vêm fazendo a
denominada migração de retorno em
busca de emprego e melhores
condições de vida.
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
PERNAMBUCO: NOVA ÁREA
ECÚMENA DO NORDESTE
BRASILEIRO
Estaleiro Atlântico Sul
Imagem:C.A.Müller/Creative
CommonsAttribution-ShareAlike
2.0Generic
Imagem:FabioRodriguesPozzebom/Abr/
CreativeCommonsAttribution3.0Brazil
MIGRAÇÕES SAZONAIS OU TRANSUMÂNCIAS
Estão relacionadas às diferentes
estações do ano. Essas migrações
são do tipo “vai e volta”, isto é, o
indivíduo desloca-se de sua área
de origem para outra área,
retornando posteriormente. No
Brasil, podemos citar como
exemplo o deslocamento de
nordestinos do Agreste, durante
a estiagem, para a Zona da Mata,
para a colheita e a moagem da
cana-de-açúcar (2).
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
Imagem: Mikhail Evstafiev /
Creative Commons Attribution-Share Alike 2.5 Generic
NOMADISMO
Caracteriza-se pelo
deslocamento
constante de
povos ou tribos em
busca de alimento,
pastagem, etc... (3)
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
Imagem: Michel-georges bernard / GNU Free Documentation License.
MIGRAÇÕES DIÁRIAS OU PENDULARES
São típicas das grandes
cidades industriais e das
metrópoles mundiais.
Constituem deslocamentos
diários de milhões de
trabalhadores que moram
na periferia e nos subúrbios,
pela manhã, em direção ao
centro, retornando a seus
lares, após a jornada de
trabalho (4).
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
Imagem: Arielcronics3 / Creative Commons Attribution 3.0 Unported.
MIGRAÇÕES EXTERNAS
• Com a colonização, nos séculos XVI e XVII,
ocorreram migrações espontâneas de
povoamento e migrações forçadas, como foi o
caso do comércio de escravos africanos.
• A partir do século XVIII, em especial durante o
século XIX e na primeira metade do século XX,
o mundo conheceu um movimento migratório
de grandes proporções.
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
BARREIRAS PARA INIBIR AS MIGRAÇÕES
Hoje diversos países
desenvolvidos estão
fechando suas
fronteiras para os
imigrantes e refugiados.
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
Green Card / Imagem: Public Domain.
XENOFOBIA
Um problema grave e muito frequente
enfrentado por imigrantes nos países ricos é a
xenofobia, que é a aversão da população nativa
a pessoas de fora, que são, comumente,
hostilizadas e agredidas em território
estrangeiro.
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
DESTERRITORIALIZAÇÃO
É o caso de populações
inteiras expulsas de seus
territórios, o que ocorre
em geral em países da Ásia
e da África. Esses povos
sem território, minorias
oprimidas, dispersos em
outros países, procuram
um lugar para chamar de
pátria.
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
Imagem:OxfamEastAfrica/CreativeCommonsAttribution2.0Generic
“FUGA DE CÉREBROS”
Fuga de capital humano, também
conhecida como fuga de cérebros, é uma
emigração seletiva de indivíduos com
aptidões técnicas ou de conhecimentos,
normalmente, por causa de fatores como
conflitos étnicos e guerras civis, falta de
oportunidades, risco à saúde, instabilidade
política nesses países.
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
CONSEQUÊNCIAS DAS MIGRAÇÕES
• Contribuição e influência no processo de
ocupação e povoamento, na distribuição
geográfica da população e, é claro, no próprio
desenvolvimento econômico (5);
• Contribuição no processo de miscigenação
étnica e na ampliação e difusão cultural entre
os povos (6);
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
CONSEQUÊNCIAS DAS MIGRAÇÕES
• Quando a emigração significa a perda de
trabalhadores adultos qualificados, bem como
a de técnicos cientistas de alto nível, o
prejuízo para os países emigratórios é grande.
Já para os países imigratórios, as vantagens
econômicas são muito grandes (7).
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
CONSEQUÊNCIAS DAS MIGRAÇÕES
• Podem acarretar mudança de costumes,
concorrência à mão de obra local e problemas
políticos, ideológicos, raciais.
• Vantagens econômicas para os países que não
possuem condições de atender às
necessidades básicas de sua população, tais
como emprego, moradia, saúde e educação (8).
GEOGRAFIA, 1º ano
Movimentos Populacionais
EXERCÍCIOS
1. Leia atentamente o texto a seguir:
"Os sertanejos davam conta da metade do serviço do campo. Batiam na usina, aos bandos,
contratando tarefas. Só queriam receber dinheiro corrente, nada de vales. Metiam-se assim nos
partidos, nas limpas e, enquanto o eito da fazenda se mexia devagar, os sertanejos raspavam
terra com uma velocidade de máquina. Tiravam as tarefas em três tempos. Agora com a falta de
braços, o serviço deles era estimado por toda parte. Podiam contar com os "corumbas" até que
para as bandas do sertão, os relâmpagos aclareassem, porque só ficavam por ali esperando que
as chuvas caíssem pelas suas caatingas. Não havia pedidos que os contivessem. Com a chuva, a
terra deles era um presente do céu."
(José Lins do Rego - "Usina")
O texto faz referência ao tipo de movimento horizontal da população denominado
a) migração pendular
b) migração sazonal
c) migração urbano-rural
d) migração microrregional
e) migração edáfica.
2 – (UFPA) As relações campo-cidade ocorrem não somente no sentido de o campo fornecer os
insumos básicos agrícolas para o abastecimento das cidades. O campo tem sido também um
grande fornecedor de força – de – trabalho para os centros urbanos. Para muitos habitantes do
campo, migrar para a cidade, antes de ser uma dentre várias opções, é, quase sempre, a única
opção, posto que
a) os migrantes são concretamente expulsos de suas terras ou saem simplesmente porque o que
podem obter, nas condições que possuem, não dá para manter sua família.
b) os migrantes abandonam as suas terras em virtude, sobretudo, da pressão que sobre eles é
exercida com a progressiva elevação dos preços das terras.
c) a cidade exerce sobre os camponeses uma grande atração, dado que proporciona melhores
condições de vida que, geralmente, os migrantes conseguem na cidade.
d) o campo, além de não apresentar as condições de infraestruturais adequadas para a fixação
do homem, as práticas agrícolas atrasadas e predatórias praticadas pelos camponeses degradam
facilmente o solo.
e) internamente a cada grupo familiar camponês, o crescimento do número de filhos sendo
superior a ampliação de suas terras, impossibilita o sustento de sua família.
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
LUCCI, E. A. Território e sociedade no mundo
globalizado. Geografia geral e do Brasil. São
Paulo: Saraiva, 2005.
TERRA, L; C, M. A. Geografia geral e do Brasil. O
espaço natural e socioeconômico. São Paulo:
Moderna, 2005.
Slide Autoria / Licença Link da Fonte Data do
Acesso
2 Antônio Rocco / Public Domain. http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Os_e
migrantes.jpg
15/02/2012
10 Os Retirantes, 1944, Cândido Portinari , MASP/
http://www.portinari.org.br/ppsite/ppacervo/o
brasCompl.asp?
notacao=2733&ind=34&NomeRS=rsObras&Mo
do=C
http://www.portinari.org.br/ppsite/ppacervo/o
brasCompl.asp?
notacao=2733&ind=34&NomeRS=rsObras&Mo
do=C
15/02/2012
13a Public Domain http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Imigra
ntes_da_Italia.jpg
15/02/2012
13b Polícia Federal do Brasil / Public Domain. http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Passa
portebrasileironovo2006.jpg
15/02/2012
13c Paula le Dieu / Creative Commons Attribution
2.0 Generic.
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Rocin
ha_Favela.jpg
15/02/2012
15a C.A.Müller / Creative Commons Attribution-
Share Alike 2.0 Generic
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Porto
_de_Suape.jpg
15/02/2012
15b Fabio Rodrigues Pozzebom/Abr / Creative
Commons Attribution 3.0 Brazil
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Lula-
Ch%C3%A1vez-AbreueLima.jpg
16/02/2012
Tabela de Imagens
Slide Autoria / Licença Link da Fonte Data do
Acesso
16 Mikhail Evstafiev / Creative
Commons Attribution-Share Alike 2.5 Generic
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Evstafi
ev-zafra.jpg
16/02/2012
17 Michel-georges bernard / GNU Free
Documentation License.
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Noma
des_Alg%C3%A9rie.jpg
16/02/2012
18 Arielcronics3 / Creative Commons Attribution
3.0 Unported
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:GranVi
aleMB_H10.jpg
16/02/2012
20 Green Card / Public Domain. http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Green
_Card_nika_volek.gif
16/02/2012
22 Oxfam East Africa / Creative
Commons Attribution 2.0 Generic
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Oxfam
_Horn_of_Africa_famine_refugee.jpg
16/02/2012
Tabela de Imagens

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
Eduardo Mendes
 
Pirâmide etária
Pirâmide etáriaPirâmide etária
Pirâmide etária
Vitor Pereira Rodrigues
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
André Luiz Marques
 
Teorias demográficas
Teorias demográficasTeorias demográficas
Teorias demográficas
Rodrigo Baglini
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
Prof.Paulo/geografia
 
Estado nação, território e poder
Estado nação, território e poderEstado nação, território e poder
Estado nação, território e poder
Vinicius Coelho
 
Industrialização mundial
Industrialização mundialIndustrialização mundial
Industrialização mundial
Portal do Vestibulando
 
Industrialização brasileira
Industrialização brasileiraIndustrialização brasileira
Industrialização brasileira
Artur Lara
 
Divisão internacional do trabalho
Divisão internacional do trabalhoDivisão internacional do trabalho
Divisão internacional do trabalho
Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais
 
Industrialização brasil
Industrialização brasilIndustrialização brasil
Industrialização brasil
edsonluz
 
A regionalização do espaço geográfico mundial
A regionalização do espaço geográfico mundialA regionalização do espaço geográfico mundial
A regionalização do espaço geográfico mundial
Uilson Pereira da Silva
 
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiroCap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Acácio Netto
 
Cap. 4 - A industrialização brasileira
Cap. 4 - A industrialização brasileiraCap. 4 - A industrialização brasileira
Cap. 4 - A industrialização brasileira
profacacio
 
Desenvolvimento e subdesenvolvimento
Desenvolvimento e subdesenvolvimentoDesenvolvimento e subdesenvolvimento
Desenvolvimento e subdesenvolvimento
Abner de Paula
 
Os fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geografico
Os fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geograficoOs fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geografico
Os fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geografico
Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais
 
Populaçao brasileira
Populaçao brasileiraPopulaçao brasileira
Populaçao brasileira
Prof.Paulo/geografia
 
URBANIZAÇÃO
URBANIZAÇÃO URBANIZAÇÃO
URBANIZAÇÃO
Luciana Souza
 
Migraçoes
MigraçoesMigraçoes
Organização e formação do espaço brasileiro
Organização e formação do espaço brasileiroOrganização e formação do espaço brasileiro
Organização e formação do espaço brasileiro
Jane Mary Lima Castro
 
Urbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e BrasileiraUrbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e Brasileira
Artur Lara
 

Mais procurados (20)

Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
 
Pirâmide etária
Pirâmide etáriaPirâmide etária
Pirâmide etária
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
 
Teorias demográficas
Teorias demográficasTeorias demográficas
Teorias demográficas
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
 
Estado nação, território e poder
Estado nação, território e poderEstado nação, território e poder
Estado nação, território e poder
 
Industrialização mundial
Industrialização mundialIndustrialização mundial
Industrialização mundial
 
Industrialização brasileira
Industrialização brasileiraIndustrialização brasileira
Industrialização brasileira
 
Divisão internacional do trabalho
Divisão internacional do trabalhoDivisão internacional do trabalho
Divisão internacional do trabalho
 
Industrialização brasil
Industrialização brasilIndustrialização brasil
Industrialização brasil
 
A regionalização do espaço geográfico mundial
A regionalização do espaço geográfico mundialA regionalização do espaço geográfico mundial
A regionalização do espaço geográfico mundial
 
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiroCap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
 
Cap. 4 - A industrialização brasileira
Cap. 4 - A industrialização brasileiraCap. 4 - A industrialização brasileira
Cap. 4 - A industrialização brasileira
 
Desenvolvimento e subdesenvolvimento
Desenvolvimento e subdesenvolvimentoDesenvolvimento e subdesenvolvimento
Desenvolvimento e subdesenvolvimento
 
Os fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geografico
Os fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geograficoOs fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geografico
Os fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geografico
 
Populaçao brasileira
Populaçao brasileiraPopulaçao brasileira
Populaçao brasileira
 
URBANIZAÇÃO
URBANIZAÇÃO URBANIZAÇÃO
URBANIZAÇÃO
 
Migraçoes
MigraçoesMigraçoes
Migraçoes
 
Organização e formação do espaço brasileiro
Organização e formação do espaço brasileiroOrganização e formação do espaço brasileiro
Organização e formação do espaço brasileiro
 
Urbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e BrasileiraUrbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e Brasileira
 

Semelhante a Geografia movimentos populacionais

MIGRAÇÕES
MIGRAÇÕESMIGRAÇÕES
Movimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.pptMovimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.ppt
RosyFres
 
Movimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.pptMovimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.ppt
RosyFres1
 
Movimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.pptMovimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.ppt
Ezio Souza
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
PabloSouza84
 
Movimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.pptMovimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.ppt
Grégori Augusto
 
Movimentos populacionais
Movimentos populacionaisMovimentos populacionais
Movimentos populacionais
MarciaCunhadosSantos
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
abarros
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
Renata Magalhães
 
A imigração na Europa
A imigração na EuropaA imigração na Europa
A imigração na Europa
Tiago Araujo Campos
 
Migracoes brasileiras sartre
Migracoes brasileiras sartreMigracoes brasileiras sartre
Migracoes brasileiras sartre
Ademir Aquino
 
2ano populaçao brasil
2ano populaçao brasil2ano populaçao brasil
2ano populaçao brasil
Carla Matos
 
Estudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da População
Estudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da PopulaçãoEstudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da População
Estudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da População
missaodiplomatica
 
AULAS EXPOSITIVAS.8 ANO.pdf
AULAS EXPOSITIVAS.8 ANO.pdfAULAS EXPOSITIVAS.8 ANO.pdf
AULAS EXPOSITIVAS.8 ANO.pdf
ssuser372a77
 
Slides - 8º ano.pdf
Slides - 8º ano.pdfSlides - 8º ano.pdf
Slides - 8º ano.pdf
Lucascpa1
 
Movimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.pptMovimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.ppt
Adriana Menezes
 
Aula 7º (cap.3)
Aula 7º (cap.3)Aula 7º (cap.3)
Aula 7º (cap.3)
Alexandre Alves
 
Apresentação geografia 29 11_2011
Apresentação geografia  29 11_2011Apresentação geografia  29 11_2011
Apresentação geografia 29 11_2011
formacion docente
 
Migração
MigraçãoMigração
Migração
Pedro Neves
 

Semelhante a Geografia movimentos populacionais (20)

MIGRAÇÕES
MIGRAÇÕESMIGRAÇÕES
MIGRAÇÕES
 
Migrações no brasil
Migrações no brasilMigrações no brasil
Migrações no brasil
 
Movimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.pptMovimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.ppt
 
Movimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.pptMovimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.ppt
 
Movimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.pptMovimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.ppt
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
 
Movimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.pptMovimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.ppt
 
Movimentos populacionais
Movimentos populacionaisMovimentos populacionais
Movimentos populacionais
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
A imigração na Europa
A imigração na EuropaA imigração na Europa
A imigração na Europa
 
Migracoes brasileiras sartre
Migracoes brasileiras sartreMigracoes brasileiras sartre
Migracoes brasileiras sartre
 
2ano populaçao brasil
2ano populaçao brasil2ano populaçao brasil
2ano populaçao brasil
 
Estudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da População
Estudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da PopulaçãoEstudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da População
Estudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da População
 
AULAS EXPOSITIVAS.8 ANO.pdf
AULAS EXPOSITIVAS.8 ANO.pdfAULAS EXPOSITIVAS.8 ANO.pdf
AULAS EXPOSITIVAS.8 ANO.pdf
 
Slides - 8º ano.pdf
Slides - 8º ano.pdfSlides - 8º ano.pdf
Slides - 8º ano.pdf
 
Movimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.pptMovimentos Populacionais.ppt
Movimentos Populacionais.ppt
 
Aula 7º (cap.3)
Aula 7º (cap.3)Aula 7º (cap.3)
Aula 7º (cap.3)
 
Apresentação geografia 29 11_2011
Apresentação geografia  29 11_2011Apresentação geografia  29 11_2011
Apresentação geografia 29 11_2011
 
Migração
MigraçãoMigração
Migração
 

Mais de Gustavo Soares

Enem em foco sociologia - pptx
Enem em foco   sociologia - pptxEnem em foco   sociologia - pptx
Enem em foco sociologia - pptx
Gustavo Soares
 
Enem em foco - PPT Reeditado
Enem em foco - PPT ReeditadoEnem em foco - PPT Reeditado
Enem em foco - PPT Reeditado
Gustavo Soares
 
Enem em foco
Enem em foco Enem em foco
Enem em foco
Gustavo Soares
 
A responsabilidade paterna
A responsabilidade paternaA responsabilidade paterna
A responsabilidade paterna
Gustavo Soares
 
A caminho da luz os abusos do poder religioso - cap18
A caminho da luz  os abusos do poder religioso - cap18A caminho da luz  os abusos do poder religioso - cap18
A caminho da luz os abusos do poder religioso - cap18
Gustavo Soares
 
A caminho da luz a idade medieval - cap17
A caminho da luz  a idade medieval - cap17A caminho da luz  a idade medieval - cap17
A caminho da luz a idade medieval - cap17
Gustavo Soares
 
Ciencias definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochas
Ciencias  definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochasCiencias  definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochas
Ciencias definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochas
Gustavo Soares
 
Ciencias tratamento de esgoto
Ciencias   tratamento de esgotoCiencias   tratamento de esgoto
Ciencias tratamento de esgoto
Gustavo Soares
 
Ciencias tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticas
Ciencias   tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticasCiencias   tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticas
Ciencias tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticas
Gustavo Soares
 
Ciencias os tipos de solos e suas caracteristicas
Ciencias   os tipos de solos e suas caracteristicasCiencias   os tipos de solos e suas caracteristicas
Ciencias os tipos de solos e suas caracteristicas
Gustavo Soares
 
Ciencias os principais tipos de agua e sua distribuicao na terra
Ciencias   os principais tipos de agua e sua distribuicao na terraCiencias   os principais tipos de agua e sua distribuicao na terra
Ciencias os principais tipos de agua e sua distribuicao na terra
Gustavo Soares
 
Ciencias os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...
Ciencias   os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...Ciencias   os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...
Ciencias os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...
Gustavo Soares
 
Ciencias os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a agua
Ciencias   os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a aguaCiencias   os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a agua
Ciencias os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a agua
Gustavo Soares
 
Ciencias o desequilibrio ecologico bem como a acao do homem
Ciencias   o desequilibrio ecologico bem como a acao do homemCiencias   o desequilibrio ecologico bem como a acao do homem
Ciencias o desequilibrio ecologico bem como a acao do homem
Gustavo Soares
 
Ciencias o ciclo da agua
Ciencias   o ciclo da aguaCiencias   o ciclo da agua
Ciencias o ciclo da agua
Gustavo Soares
 
Ciencias mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambiente
Ciencias   mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambienteCiencias   mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambiente
Ciencias mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambiente
Gustavo Soares
 
Ciencias fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...
Ciencias   fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...Ciencias   fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...
Ciencias fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...
Gustavo Soares
 
Ciencias efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
Ciencias   efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...Ciencias   efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
Ciencias efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
Gustavo Soares
 
Ciencias descricao dos fenomenos meteorologicos
Ciencias   descricao dos fenomenos meteorologicosCiencias   descricao dos fenomenos meteorologicos
Ciencias descricao dos fenomenos meteorologicos
Gustavo Soares
 
Ciencias as estacoes de tratamento de agua
Ciencias   as estacoes de tratamento de aguaCiencias   as estacoes de tratamento de agua
Ciencias as estacoes de tratamento de agua
Gustavo Soares
 

Mais de Gustavo Soares (20)

Enem em foco sociologia - pptx
Enem em foco   sociologia - pptxEnem em foco   sociologia - pptx
Enem em foco sociologia - pptx
 
Enem em foco - PPT Reeditado
Enem em foco - PPT ReeditadoEnem em foco - PPT Reeditado
Enem em foco - PPT Reeditado
 
Enem em foco
Enem em foco Enem em foco
Enem em foco
 
A responsabilidade paterna
A responsabilidade paternaA responsabilidade paterna
A responsabilidade paterna
 
A caminho da luz os abusos do poder religioso - cap18
A caminho da luz  os abusos do poder religioso - cap18A caminho da luz  os abusos do poder religioso - cap18
A caminho da luz os abusos do poder religioso - cap18
 
A caminho da luz a idade medieval - cap17
A caminho da luz  a idade medieval - cap17A caminho da luz  a idade medieval - cap17
A caminho da luz a idade medieval - cap17
 
Ciencias definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochas
Ciencias  definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochasCiencias  definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochas
Ciencias definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochas
 
Ciencias tratamento de esgoto
Ciencias   tratamento de esgotoCiencias   tratamento de esgoto
Ciencias tratamento de esgoto
 
Ciencias tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticas
Ciencias   tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticasCiencias   tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticas
Ciencias tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticas
 
Ciencias os tipos de solos e suas caracteristicas
Ciencias   os tipos de solos e suas caracteristicasCiencias   os tipos de solos e suas caracteristicas
Ciencias os tipos de solos e suas caracteristicas
 
Ciencias os principais tipos de agua e sua distribuicao na terra
Ciencias   os principais tipos de agua e sua distribuicao na terraCiencias   os principais tipos de agua e sua distribuicao na terra
Ciencias os principais tipos de agua e sua distribuicao na terra
 
Ciencias os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...
Ciencias   os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...Ciencias   os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...
Ciencias os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...
 
Ciencias os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a agua
Ciencias   os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a aguaCiencias   os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a agua
Ciencias os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a agua
 
Ciencias o desequilibrio ecologico bem como a acao do homem
Ciencias   o desequilibrio ecologico bem como a acao do homemCiencias   o desequilibrio ecologico bem como a acao do homem
Ciencias o desequilibrio ecologico bem como a acao do homem
 
Ciencias o ciclo da agua
Ciencias   o ciclo da aguaCiencias   o ciclo da agua
Ciencias o ciclo da agua
 
Ciencias mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambiente
Ciencias   mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambienteCiencias   mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambiente
Ciencias mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambiente
 
Ciencias fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...
Ciencias   fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...Ciencias   fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...
Ciencias fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...
 
Ciencias efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
Ciencias   efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...Ciencias   efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
Ciencias efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
 
Ciencias descricao dos fenomenos meteorologicos
Ciencias   descricao dos fenomenos meteorologicosCiencias   descricao dos fenomenos meteorologicos
Ciencias descricao dos fenomenos meteorologicos
 
Ciencias as estacoes de tratamento de agua
Ciencias   as estacoes de tratamento de aguaCiencias   as estacoes de tratamento de agua
Ciencias as estacoes de tratamento de agua
 

Último

APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
Escola Municipal Jesus Cristo
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
KeilianeOliveira3
 

Último (20)

APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
 

Geografia movimentos populacionais

  • 1. Ciências Humanas e suas Tecnologias- GEOGRAFIA Ensino Médio, 1º ano MOVIMENTOS POPULACIONAIS
  • 2. GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais MOVIMENTOS POPULACIONAIS Os movimentos populacionais (migrações) remontam a tempo pré-históricos. Os seres humanos estão sempre à procura de lugares que ofereçam melhores condições de vida. Imagem: Antônio Rocco / Public Domain.
  • 3. FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A MIGRAÇÃO • Políticos; • Conflitos religiosos; • Conflitos étnicos-raciais; • Naturais; • Econômicos. Os FATORES ECONÔMICOS SÃO, SEM DÚVIDA, OS FATORES PREDOMINANTES! GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 4. TIPOS DE MIGRAÇÃO • MIGRAÇÕES DEFINITIVAS: quando o migrante se estabelece de forma permanente no local de seu destino. Ex.: no Brasil, os imigrantes italianos, japoneses, e das emigrações de nordestinos para outras regiões do país; GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 5. TIPOS DE MIGRAÇÃO MIGRAÇÕES TEMPORÁRIAS: quando o migrante se desloca por um tempo determinado. Podem ser diárias, quando um trabalhador se desloca de um local para outro para trabalhar, realizadas com fins de lazer, como no caso do turismo, dentre outras. GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 6. IMIGRANTE ≠ EMIGRANTE • IMIGRANTE é aquele que chega a determinada região. • EMIGRANTE é aquele que sai de determinada região. GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 7. • Fatores diversos provocam a saída ou a chegada de determinada pessoa a uma determinada área. No entanto, vale ressaltar que a área que atrai pessoas é denominada de ECÚMENA, enquanto aquela área que “expulsa” pessoas é denominada ANECÚMENA. GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 8. BRASIL: UM PAÍS DE MIGRANTES GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 9. EM RELAÇÃO AO ESPAÇO DE DESLOCAMENTO, AS MIGRAÇÕES PODEM SER CLASSIFICADAS EM • MIGRAÇÕES INTERNAS OU NACIONAIS: quando realizadas dentro de um mesmo país. As migrações internas são chamadas de intrarregionais, quando feitas de uma região para outra. Já as migrações internas, feitas dentro da mesma região, são denominadas de inter-regionais. • MIGRAÇÕES EXTERNAS: quando realizadas de um país para outro.
  • 10. TIPOS DE MIGRAÇÕES INTERNAS • ÊXODO RURAL: constitui-se no deslocamento de pessoas do campo para a cidade. Imagem: Os Retirantes, 1944, Cândido Portinari , MASP/ http://www.portinari.org.br/ppsite/ppacervo/obrasCompl.asp? notacao=2733&ind=34&NomeRS=rsObras&Modo=C GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 11. CAUSAS DO ÊXODO RURAL •Mecanização do campo; •Desastre natural (seca, geada); •Baixa remuneração; •Falta de infraestrutura; •Qualidade de ensino. GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 12. CONSEQUÊNCIAS DO ÊXODO RURAL • Favelização; • Aumento do desemprego; • Aumento do subemprego; • Perda de mão de obra no campo; • Marginalização; GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 13. GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais Imagem: Polícia Federal do Brasil / Public Domain. Imagem:Public Domain. Imagem: Paula le Dieu / Creative Commons Attribution 2.0 Generic.
  • 14. MIGRAÇÃO DE RETORNO Entende-se como migração de retorno, a migração de uma pessoa que deixa o seu estado natal, reside algum tempo em outro estado e depois regressa ao seu lugar de nascimento. Geralmente, o motivo da saída dos indivíduos é de ordem econômica (1). VALE RESSALTAR: Pernambuco, durante muito tempo, foi uma área ANECÚMENA. Atualmente, diante de tantos investimentos, vem atraindo pessoas de várias regiões do Brasil e até de outros países, tornando-se, portanto, uma área ECÚMENA. Atrai, inclusive, pernambucanos que vêm fazendo a denominada migração de retorno em busca de emprego e melhores condições de vida. GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 15. PERNAMBUCO: NOVA ÁREA ECÚMENA DO NORDESTE BRASILEIRO Estaleiro Atlântico Sul Imagem:C.A.Müller/Creative CommonsAttribution-ShareAlike 2.0Generic Imagem:FabioRodriguesPozzebom/Abr/ CreativeCommonsAttribution3.0Brazil
  • 16. MIGRAÇÕES SAZONAIS OU TRANSUMÂNCIAS Estão relacionadas às diferentes estações do ano. Essas migrações são do tipo “vai e volta”, isto é, o indivíduo desloca-se de sua área de origem para outra área, retornando posteriormente. No Brasil, podemos citar como exemplo o deslocamento de nordestinos do Agreste, durante a estiagem, para a Zona da Mata, para a colheita e a moagem da cana-de-açúcar (2). GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais Imagem: Mikhail Evstafiev / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.5 Generic
  • 17. NOMADISMO Caracteriza-se pelo deslocamento constante de povos ou tribos em busca de alimento, pastagem, etc... (3) GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais Imagem: Michel-georges bernard / GNU Free Documentation License.
  • 18. MIGRAÇÕES DIÁRIAS OU PENDULARES São típicas das grandes cidades industriais e das metrópoles mundiais. Constituem deslocamentos diários de milhões de trabalhadores que moram na periferia e nos subúrbios, pela manhã, em direção ao centro, retornando a seus lares, após a jornada de trabalho (4). GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais Imagem: Arielcronics3 / Creative Commons Attribution 3.0 Unported.
  • 19. MIGRAÇÕES EXTERNAS • Com a colonização, nos séculos XVI e XVII, ocorreram migrações espontâneas de povoamento e migrações forçadas, como foi o caso do comércio de escravos africanos. • A partir do século XVIII, em especial durante o século XIX e na primeira metade do século XX, o mundo conheceu um movimento migratório de grandes proporções. GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 20. BARREIRAS PARA INIBIR AS MIGRAÇÕES Hoje diversos países desenvolvidos estão fechando suas fronteiras para os imigrantes e refugiados. GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais Green Card / Imagem: Public Domain.
  • 21. XENOFOBIA Um problema grave e muito frequente enfrentado por imigrantes nos países ricos é a xenofobia, que é a aversão da população nativa a pessoas de fora, que são, comumente, hostilizadas e agredidas em território estrangeiro. GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 22. DESTERRITORIALIZAÇÃO É o caso de populações inteiras expulsas de seus territórios, o que ocorre em geral em países da Ásia e da África. Esses povos sem território, minorias oprimidas, dispersos em outros países, procuram um lugar para chamar de pátria. GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais Imagem:OxfamEastAfrica/CreativeCommonsAttribution2.0Generic
  • 23. “FUGA DE CÉREBROS” Fuga de capital humano, também conhecida como fuga de cérebros, é uma emigração seletiva de indivíduos com aptidões técnicas ou de conhecimentos, normalmente, por causa de fatores como conflitos étnicos e guerras civis, falta de oportunidades, risco à saúde, instabilidade política nesses países. GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 24. CONSEQUÊNCIAS DAS MIGRAÇÕES • Contribuição e influência no processo de ocupação e povoamento, na distribuição geográfica da população e, é claro, no próprio desenvolvimento econômico (5); • Contribuição no processo de miscigenação étnica e na ampliação e difusão cultural entre os povos (6); GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 25. CONSEQUÊNCIAS DAS MIGRAÇÕES • Quando a emigração significa a perda de trabalhadores adultos qualificados, bem como a de técnicos cientistas de alto nível, o prejuízo para os países emigratórios é grande. Já para os países imigratórios, as vantagens econômicas são muito grandes (7). GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 26. CONSEQUÊNCIAS DAS MIGRAÇÕES • Podem acarretar mudança de costumes, concorrência à mão de obra local e problemas políticos, ideológicos, raciais. • Vantagens econômicas para os países que não possuem condições de atender às necessidades básicas de sua população, tais como emprego, moradia, saúde e educação (8). GEOGRAFIA, 1º ano Movimentos Populacionais
  • 27. EXERCÍCIOS 1. Leia atentamente o texto a seguir: "Os sertanejos davam conta da metade do serviço do campo. Batiam na usina, aos bandos, contratando tarefas. Só queriam receber dinheiro corrente, nada de vales. Metiam-se assim nos partidos, nas limpas e, enquanto o eito da fazenda se mexia devagar, os sertanejos raspavam terra com uma velocidade de máquina. Tiravam as tarefas em três tempos. Agora com a falta de braços, o serviço deles era estimado por toda parte. Podiam contar com os "corumbas" até que para as bandas do sertão, os relâmpagos aclareassem, porque só ficavam por ali esperando que as chuvas caíssem pelas suas caatingas. Não havia pedidos que os contivessem. Com a chuva, a terra deles era um presente do céu." (José Lins do Rego - "Usina") O texto faz referência ao tipo de movimento horizontal da população denominado a) migração pendular b) migração sazonal c) migração urbano-rural d) migração microrregional e) migração edáfica.
  • 28. 2 – (UFPA) As relações campo-cidade ocorrem não somente no sentido de o campo fornecer os insumos básicos agrícolas para o abastecimento das cidades. O campo tem sido também um grande fornecedor de força – de – trabalho para os centros urbanos. Para muitos habitantes do campo, migrar para a cidade, antes de ser uma dentre várias opções, é, quase sempre, a única opção, posto que a) os migrantes são concretamente expulsos de suas terras ou saem simplesmente porque o que podem obter, nas condições que possuem, não dá para manter sua família. b) os migrantes abandonam as suas terras em virtude, sobretudo, da pressão que sobre eles é exercida com a progressiva elevação dos preços das terras. c) a cidade exerce sobre os camponeses uma grande atração, dado que proporciona melhores condições de vida que, geralmente, os migrantes conseguem na cidade. d) o campo, além de não apresentar as condições de infraestruturais adequadas para a fixação do homem, as práticas agrícolas atrasadas e predatórias praticadas pelos camponeses degradam facilmente o solo. e) internamente a cada grupo familiar camponês, o crescimento do número de filhos sendo superior a ampliação de suas terras, impossibilita o sustento de sua família.
  • 29. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA LUCCI, E. A. Território e sociedade no mundo globalizado. Geografia geral e do Brasil. São Paulo: Saraiva, 2005. TERRA, L; C, M. A. Geografia geral e do Brasil. O espaço natural e socioeconômico. São Paulo: Moderna, 2005.
  • 30. Slide Autoria / Licença Link da Fonte Data do Acesso 2 Antônio Rocco / Public Domain. http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Os_e migrantes.jpg 15/02/2012 10 Os Retirantes, 1944, Cândido Portinari , MASP/ http://www.portinari.org.br/ppsite/ppacervo/o brasCompl.asp? notacao=2733&ind=34&NomeRS=rsObras&Mo do=C http://www.portinari.org.br/ppsite/ppacervo/o brasCompl.asp? notacao=2733&ind=34&NomeRS=rsObras&Mo do=C 15/02/2012 13a Public Domain http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Imigra ntes_da_Italia.jpg 15/02/2012 13b Polícia Federal do Brasil / Public Domain. http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Passa portebrasileironovo2006.jpg 15/02/2012 13c Paula le Dieu / Creative Commons Attribution 2.0 Generic. http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Rocin ha_Favela.jpg 15/02/2012 15a C.A.Müller / Creative Commons Attribution- Share Alike 2.0 Generic http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Porto _de_Suape.jpg 15/02/2012 15b Fabio Rodrigues Pozzebom/Abr / Creative Commons Attribution 3.0 Brazil http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Lula- Ch%C3%A1vez-AbreueLima.jpg 16/02/2012 Tabela de Imagens
  • 31. Slide Autoria / Licença Link da Fonte Data do Acesso 16 Mikhail Evstafiev / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.5 Generic http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Evstafi ev-zafra.jpg 16/02/2012 17 Michel-georges bernard / GNU Free Documentation License. http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Noma des_Alg%C3%A9rie.jpg 16/02/2012 18 Arielcronics3 / Creative Commons Attribution 3.0 Unported http://commons.wikimedia.org/wiki/File:GranVi aleMB_H10.jpg 16/02/2012 20 Green Card / Public Domain. http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Green _Card_nika_volek.gif 16/02/2012 22 Oxfam East Africa / Creative Commons Attribution 2.0 Generic http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Oxfam _Horn_of_Africa_famine_refugee.jpg 16/02/2012 Tabela de Imagens

Notas do Editor

  1. Deixe claro que e um tipo de migração temporária.