SlideShare uma empresa Scribd logo
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
8º ano - Unidade VI
Capítulo 15
América Latina – países
subdesenvolvidos industrializados
Geografia Homem & Espaço
ELIAN ALABI LUCCI
ANSELMO LAZARO BRANCO
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Leia as tabelas a seguir.
Fonte: Cepal. Anuário
estatístico da América Latina
e do Caribe, 2006. p. 189.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Fonte: Cepal. Anuário
estatístico da América Latina
e do Caribe, 2006. p. 188.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Conversa
 Quais são os três países que tinham maior
volume de exportações de acordo com a
tabela “Exportações totais de produtos
industrializados”? Somando os dados dos
três países, quanto representava esse valor
em porcentagem no total?
 Compare as duas tabelas. Quais países
exportavam mais produtos industrializados
do que produtos primários?
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
 Observe a tabela “Exportações totais de
produtos industrializados”. Excetuando
México, Brasil e Argentina, quais países
tinham exportações superiores a 4 bilhões de
dólares em 2005?
 Observe a tabela “Exportações totais de
produtos primários”. Excetuando Brasil e
México, quais países apresentam maior
volume de exportações de produtos
primários?
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
América Latina no início do século XXI
Situação de instabilidade política
que é resultado de diversos fatores.
Entre eles:
• a corrupção;
• a concentração de riquezas;
• os baixos índices de crescimento econômico;
• as elevadas taxas de desemprego.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Manifestação pública contra a corrupção, em El Salvador.
AFPPhoto/JoseCabezas
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Não conheceram uma ampliação e uma
diversificação de sua capacidade de produção
industrial, no mesmo ritmo que diversos
países do Norte e do Sul.
Contexto econômico mundial
O conjunto dos países latino-americanos vem
perdendo participação no comércio internacional.
Neste início de século,
está em cerca de 3%.
México, Brasil e Argentina
Países mais industrializados do continente.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Nesses países
Bem como em toda a América Latina.
São baixos os gastos em inovação,
e em pesquisa e desenvolvimento.
É grande a dependência que muitos países
latino-americanos têm das exportações de
mercadorias de baixo valor.
Essa dependência também acontece com
os países mais industrializados.
Por outro lado
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Fonte: L’état du monde, 2005.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Dentre as particularidades do espaço geográfico
latino-americano, podemos destacar:
• a possibilidade de produzir fontes energéticas
renováveis;
• a disponibilidade de recursos hídricos;
• as reservas de petróleo e gás natural;
• as extensas áreas que podem ser destinadas à
agropecuária;
• a enorme biodiversidade;
• a grande diversidade étnico-cultural.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Os projetos governamentais
deveriam Criar condições para
que se promovam o fim da
exclusão social, a conservação
da natureza e a preservação das
identidades culturais locais.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Usina de transformação de gás natural na Amazônia,
em 2004.
Reuters/JamilBrittar/LatinStock
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
• A expansão das redes de
infraestruturas para
deslocamento de produtos e
de pessoas;
• A construção de usinas
geradoras de energia;
Transportes
Existem poucas redes viárias interligando os países
sul-americanos.
Boa parte dessas redes é
formada por rodovias, o que
encarece o custo da circulação.
Devem levar em
consideração a
conservação do ambiente
e os benefícios que trarão
para toda a sociedade.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
O processo de diversificação industrial
Brasil, México e Argentina
Têm um peso enorme na economia latino-americana.
Quase 90% da produção industrial da América
Latina é realizada nesses países.
Seus processos de industrialização, iniciados na década de
1930, apresentam algumas diferenças, como:
• o desenvolvimento do setor de indústria de base;
• as etapas de maior/menor crescimento industrial;
• a principal origem dos investimentos e das multinacionais
que se instalaram, entre outros fatores.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Dentre essas semelhanças, destacam-se:
• mercado consumidor de porte considerável, principalmente
no Brasil e no México;
• abundância de matérias-primas agrícolas e minerais;
• oferta de mão de obra barata;
• fortes investimentos do Estado em infraestrutura;
• criação de empresas estatais em diversos setores;
• presença de empresas multinacionais em diversos setores
industriais;
• interesse do governo e da elite econômica em produzir
internamente o que antes era importado.
Entretanto, muitas são as semelhanças, o que permite
uma caracterização geral.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Tratou-se de um modelo de desenvolvimento
econômico caracterizado pelo protecionismo.
Para possibilitar o desenvolvimento da indústria local
Os países adotaram políticas de restrição
aos bens importados.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Consequências positivas:
• crescimento econômico
expressivo;
• geração de empregos;
• ampliação do mercado
consumidor;
• diversificação na pauta de
produtos exportados, com a
presença de diversos bens
industrializados.
Consequências negativas:
• com a instalação das
multinacionais ou
transnacionais, muitas
empresas nacionais não
suportaram a concorrência
e faliram;
• outras tantas foram
compradas pelos grupos
transnacionais.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
AcervoIconographia
Indústria automobilística estrangeira instalada
no Brasil, em 1953.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Além do grande
endividamento externo,
permitiu um crescimento
econômico expressivo,
mas com grande
concentração de riquezas
restrita a poucas pessoas.
As empresas multinacionais foram adquirindo fatias
cada vez maiores do mercado consumidor interno.
Levando à formação de oligopólios ou monopólios.
Intensificando a
dependência tecnológica
em relação aos países
desenvolvidos, onde se
situam as sedes da maioria
das transnacionais.
Apesar de terem ocorrido melhorias relativas nas
condições de vida da população, faltaram políticas por
parte do Estado para distribuir melhor a renda.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Observe a charge e responda.Duke
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Conversa
 Que nome você daria a essa charge?
 Escreva uma frase explicando o significado
da charge.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
A abertura econômica e as privatizações
Por uma política marcada, entre outros
aspectos, pela abertura econômica e
pelas privatizações.
Final de 1980 e início de 1990
O modelo baseado na proteção das empresas
locais e na forte presença do Estado em diversos
setores da economia foi sendo substituído
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Essa política proporcionou uma maior
dependência do Brasil, da Argentina e do México
Em relação aos investimentos estrangeiros.
Além de aumentar a participação das empresas
multinacionais na produção industrial.
Os grupos estrangeiros
passaram a controlar uma
parcela considerável da
economia nacional.
O baixo nível de
investimentos em
pesquisa fez com que
não ocorresse uma
ampliação da produção
de bens de maior nível
tecnológico.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Passaram a controlar uma parcela considerável
da economia nacional
Aumentando o poder
desses grupos para
influenciar aspectos da
vida na sociedade
Grupos estrangeiros
Como a quantidade de
empregos gerados e a
qualidade de muitos
serviços essenciais
oferecidos e também a
própria maneira como o
governo conduz a
economia.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
O baixo nível de investimentos em pesquisa fez
com que não ocorresse ampliação da produção
de bens de maior nível tecnológico.
Houve pouco
investimento na formação
de mão de obra
altamente qualificada.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
É mais elevado que em países
como China, Tailândia e Malásia,
que acabam atraindo mais
investimentos de multinacionais.
Essa é uma das razões que explicam um desempenho
econômico dos países latino-americanos em
comparação com os asiáticos.
Custo da mão de obra nos países industrializados
da América Latina
É preciso considerar que tais países vêm crescendo
economicamente à custa de sérios problemas
ambientais e sociais.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Será atingindo pelos países latino-americanos
às custas de exploração de mão de obra
barata.
Não podemos achar que um nível de
desenvolvimento social e econômico
ambientalmente sustentável
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
México
Em virtude do aumento do número de indústrias
montadoras de produtos eletroeletrônicos, de
eletrodomésticos e de automóveis
Industrialização
Contou, em maior número, com
multinacionais norte-americanas.
Possui muitas riquezas minerais.
As vendas de bens industrializados para o exterior
também cresceram.
Essas indústrias multinacionais são chamadas de
maquiadoras.
Responsáveis por aproximadamente 50% das
exportações.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Fonte: L’état du monde, 2007./Cepal. Anuário Estatístico da América Latina e do Caribe, 2006.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Em razão de benefícios do Nafta
Produtos produzidos pelas maquiadoras são
vendidos nos EUA por um preço bem mais
baixo do que se tivessem sido fabricados no
território norte-americano.
• Cerca de 80% de tudo o que o México produz destina-se
aos EUA;
• Aproximadamente 70% das importações mexicanas
provêm desse país.
Tornou o México ainda mais
dependente financeira, econômica e
culturalmente dos estadunidenses.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Extração de petróleo no México.
LynseyAddario/Corbis/LatinStock
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
O espaço socioeconômico
É a mais antiga das
grandes cidades do
continente e uma
das que mais
crescem no mundo.
Extremos norte e sul do país
Apresentam as menores densidades demográficas.
Cidade do México
Mais importante centro urbano mexicano.
Capital do país.
Conta com mais de 18
milhões de habitantes em
sua área metropolitana.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Cidade do México.
KeithDannemiller/D70s/Corbis/LatinStock
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Problemas enfrentados pela capital mexicana:
• desemprego;
• favelas;
• violência;
• crescimento do tráfico de drogas;
• poluição atmosférica.
No México, os estados do sul são os que apresentam
os piores indicadores socioeconômicos.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Cerca de 30% da sua população é analfabeta.
México Sofre com a grande concentração de renda.
Cerca de 40% dos mexicanos
vivem em condição de pobreza.
Estado de Chiapas O mais pobre do país.
Quase metade das habitações não está
conectada à rede de esgoto.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
O México possui uma das maiores reservas mundiais
de petróleo e gás natural, que equivale a 7% do total
existente no globo.
Dentre os principais produtos agrícolas cultivados
no México, destacam-se:
• o milho;
• o algodão;
• o café;
• a cana-de-açúcar.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
México – Espaço Econômico
Fonte; Emie Sader e Ivana Jinkings (coords.). Latinoamericana – Enciclopédia Contemporânea da América Latina e do Caribe. São
Paulo: Boitempo, 2006. p. 767.
CarlosTadeudeCarvalhoGamba
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
O turismo
Nesse aspecto sobressaem: na costa oeste
(Pacífico), a região de Acapulco e, na costa leste
(Atlântico), a região de Cancún.
Importante atividade econômica
do México.
País mais visitado da
América Latina
Além de serem atraídos pelas belas praias dos litorais do
Atlântico e do Pacífico, os turistas se dirigem ao México
para visitar os monumentos e as- ruínas históricas das
civilizações asteca e maia.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Cidade de Cancún, no México.
AtlantidePhotototravel/Corbis/LatinStock
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
MicheleFalzone/JAI/Corbis/atinStock
Yucatán, no México.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Argentina
Década de 1960
Queda no padrão de vida dos argentinos.
Motivos:
• problemas internos como:
• má administração pública;
• corrupção;
• aumento sensível da dívida externa,
que se agravou nos anos 1970 e 1980.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Fonte: L’état du monde, 2007./ Cepal. Anuário estatístico da América Latina e do Caribe, 2006.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Foi justamente no
período da ditadura
militar que a dívida
externa cresceu
acentuadamente
Outro aspecto da crise vivida pela Argentina
A forte repressão política implantada pela
ditadura militar.
Passando de 5 bilhões
de dólares em 1975 para
50 bilhões em 1983.
Nesse período, a inflação aumentou muito,
chegando, no final dos anos 1980, a 90% ao mês.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
A economia se estabilizou, e a
inflação em 1994 foi de 4% ao ano.
Em 1991 Plano econômico de combate à inflação.
Consequência:
Meados da década de 1990
O país começou a enfrentar sérias dificuldades
econômicas.
O plano de
estabilização acabou
provocando a redução
das exportações.
O índice de
desemprego elevou-se
consideravelmente.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
A Argentina é um dos países com mais forte
influência da cultura europeia na América Latina.
MarcosBrindicci/Reuters/Corbis/LatinStock
Interior de empresa multinacional que encerrou suas
atividades na Argentina.
MichaelLewis/Corbis/LatinStock
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Como consequência
Um número maior de argentinos passou a viver em
situação de pobreza.
• A suspensão do pagamento da dívida externa Argentina
se deu em meio a um caos político e socioeconômico.
O que possibilitou
ao país a retenção
de 18 bilhões de
dólares em juros.
A aplicação desses
recursos na economia
contribuiu para uma
recuperação econômica
a partir de 2003.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Houve uma redução da dívida
externa para cerca de 113 bilhões
de dólares, ao final de 2005.
2004 O governo argentino lançou um programa
de reestruturação de sua dívida externa.
Com isso
O espaço socioeconômico
O território argentino subdivide-se em quatro regiões:
• Pampa;
• Chaco;
• Patagônia;
• região Andina.
A Argentina exporta grande quantidade de
carnes, cereais e lã.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
• onde se situa a capital, Buenos Aires;
• uma das áreas mais produtivas do globo;
• prática intensa de atividade agrícola;
• excelente criação de bovinos e ovinos;
• tem o solo muito fértil, o que favorece a alta
produtividade;
• concentra cerca de 60% da população do país.
Pampa:
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Pecuária intensiva na Argentina.
AFPPhoto/DanielGarcia
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
O setor industrial
Os setores industriais mais expressivos são
o de alimentos e o têxtil.
As indústrias
concentram-se
principalmente na
Grande Buenos Aires.
Outros centros industriais
importantes são:
• Rosário;
• Córdoba;
• Santa Fé;
• Mendoza.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Mercosul
Após a assinatura do
protocolo de Ouro
Preto, quando cerca de
95% das mercadorias
produzidas nesses
quatro países passaram
a circular entre eles sem
cobrança de tarifa de
importação.
Foi criado em 1991.
Quando
Brasil, Argentina,
Paraguai e Uruguai
assinaram um tratado
de livre comércio.
Efetivação do comércio
Em 1994
Em 1995, adotou a
tarifa externa comum.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Acarretaram alguns problemas.
1990 A formação do Mercosul possibilitou um
aumento no comércio de mercadorias entre os
países-membros
As crises econômicas, sobretudo a que Argentina
passou, e as situações de desacordo na aplicação
das normas previstas inicialmente
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Passados mais de dez anos da assinatura
do protocolo de Ouro Preto, o Mercosul,
cujo fim é se tornar um mercado comum,
não se constituía sequer uma união
aduaneira completa.
Diversos objetivos não foram atingidos.
O ritmo de crescimento do comércio entre os
países diminuiu.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Fonte: Secex (Secretária do Comércio Exterior) do Ministério da Indústria, do Comércio e do Turismo, 1998, 2001 e
2005./ Cepal. Anuário estatístico da América Latina e do Caribe, 2006. p. 249.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
No comércio exterior, quando as exportações são
maiores que as importações, diz-se que houve superávit
comercial: já quando as exportações são menores que as
importações, diz-se que ocorreu déficit comercial.
 Com base nos gráficos, responda:
 Com qual (quais) país(es) o Brasil apresentou
déficit comercial em 2002? E superávit?
 Que país apresentou maior evolução comercial?
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
O estabelecimento do Mercosul trouxe
consequências para as empresas e a população dos
quatro Estados-Nação integrantes.
Já que não conseguem colocar no mercado
produtos com preços capazes de competir com
os dos produtos argentinos.
Os produtores de cereais/carne/latícinios do Brasil foram
bastante afetados
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
O que preocupa os empresários do setor industrial
da Argentina, do Paraguai e do Uruguai.
Boa parte das indústrias brasileiras é mais
competitiva que a dos outros países-membros
do Mercosul
De qualquer forma, empresários de diversos setores
acabaram se beneficiando com a implantação do
Mercosul, passando a ter um mercado de consumo
importante e bem mais amplo.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Fonte: Leda Ísola e Vera Caldini.
Atlas geográfico Saraiva. São
Paulo: Saraiva, 2004. p. 50.
Países que fazem parte do
Mercosul
MárioYoshida
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Querem agilizar a concretização
da Alca, cujo objetivo é a
eliminação dos impostos de
importação entre os países
integrantes ainda na década de
2000.
Desde os entendimentos iniciados nos anos 1990, o
Mercosul e a UE conduzem negociações para
estabelecer uma zona de livre comércio.
Essa aproximação não é benquista pelo governo dos
Estados Unidos.
Vêm o Mercosul
como um
importante
mercado
consumidor para
seus produtos.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Alca
O Brasil, por sua
vez, discorda desse
e de vários outros
itens negociados
nos acordos.
Surgiu em 1994 por iniciativa do governo estadunidense.
Dela fazem parte 34 Estados-Nação, todos os países da
América, exceto Cuba.
O governo dos Estados
Unidos quer a concretização
da Alca, acompanhada da
extinção dos blocos já
existentes no continente,
como o Mercosul.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
Outros blocos econômicos do
continente americano
Formaram-se na América outros blocos:
• Comunidade Andina (CAN) ;
• MCCA (Mercado Comum Centro-Americano);
• Caricom (Comunidade do Caribe);
• AEC (Associação dos Estados Caribenhos).
Além desses blocos, há diversos acordos
trilaterais e bilaterais no continente americano.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
A Comunidade Sul-Americana de Nações
(CSN), para facilitar a integração política,
comercial e física na região.
Dezembro de 2004
Os países da América do Sul (exceto a Guiana
Francesa)
Criaram
Dela fazem parte: Argentina, Bolívia, Brasil,
Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai,
Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.
ParteintegrantedaobraGeografiaHomem&Espaço,EditoraSaraiva
8º ano - Unidade VI
Capítulo 15
América Latina – países
subdesenvolvidos industrializados
Geografia Homem & Espaço
ELIAN ALABI LUCCI
ANSELMO LAZARO BRANCO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Geo he 8ano_cap3_site
Geo he 8ano_cap3_siteGeo he 8ano_cap3_site
Geo he 8ano_cap3_site
rdbtava
 
Cap4 eua potencia mundial-economia
Cap4 eua potencia mundial-economiaCap4 eua potencia mundial-economia
Cap4 eua potencia mundial-economia
Fernanda Lopes
 
Estados unidos sociedade e economia
Estados unidos sociedade e economiaEstados unidos sociedade e economia
Estados unidos sociedade e economia
TI Medianeira
 
Slides estados unidos - potência econômica e militar
Slides   estados unidos - potência econômica e militarSlides   estados unidos - potência econômica e militar
Slides estados unidos - potência econômica e militar
Renata Leão
 
Eua sociedade e economia.
Eua sociedade e economia.Eua sociedade e economia.
Eua sociedade e economia.
Ste Escola Bernardino
 
Apostilas OS 4 BRASIS
Apostilas  OS 4 BRASISApostilas  OS 4 BRASIS
Estados Unidos: sociedade e economia
Estados Unidos: sociedade e economiaEstados Unidos: sociedade e economia
Estados Unidos: sociedade e economia
André Luiz Marques
 
Geo h e_8o_cap8_site_ok
Geo h e_8o_cap8_site_okGeo h e_8o_cap8_site_ok
Geo h e_8o_cap8_site_ok
rdbtava
 
Revisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de SextaRevisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de Sexta
Rogério Bartilotti
 
Lista China
Lista ChinaLista China
Lista China
CADUCOC
 
Estados Unidos: população e sociedade.
Estados Unidos: população e sociedade.Estados Unidos: população e sociedade.
Estados Unidos: população e sociedade.
Rodrigo Andrade
 
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_19-10-2012
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_19-10-2012Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_19-10-2012
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_19-10-2012
Antonio Pessoa
 
Estados unidos da américa 1
Estados unidos da américa   1Estados unidos da américa   1
Estados unidos da américa 1
TI Medianeira
 
Geo40
Geo40Geo40
íNdia
íNdiaíNdia
Geo he 9o_ano_cap2_site
Geo he 9o_ano_cap2_siteGeo he 9o_ano_cap2_site
Geo he 9o_ano_cap2_site
rdbtava
 
Geo50
Geo50Geo50

Mais procurados (17)

Geo he 8ano_cap3_site
Geo he 8ano_cap3_siteGeo he 8ano_cap3_site
Geo he 8ano_cap3_site
 
Cap4 eua potencia mundial-economia
Cap4 eua potencia mundial-economiaCap4 eua potencia mundial-economia
Cap4 eua potencia mundial-economia
 
Estados unidos sociedade e economia
Estados unidos sociedade e economiaEstados unidos sociedade e economia
Estados unidos sociedade e economia
 
Slides estados unidos - potência econômica e militar
Slides   estados unidos - potência econômica e militarSlides   estados unidos - potência econômica e militar
Slides estados unidos - potência econômica e militar
 
Eua sociedade e economia.
Eua sociedade e economia.Eua sociedade e economia.
Eua sociedade e economia.
 
Apostilas OS 4 BRASIS
Apostilas  OS 4 BRASISApostilas  OS 4 BRASIS
Apostilas OS 4 BRASIS
 
Estados Unidos: sociedade e economia
Estados Unidos: sociedade e economiaEstados Unidos: sociedade e economia
Estados Unidos: sociedade e economia
 
Geo h e_8o_cap8_site_ok
Geo h e_8o_cap8_site_okGeo h e_8o_cap8_site_ok
Geo h e_8o_cap8_site_ok
 
Revisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de SextaRevisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de Sexta
 
Lista China
Lista ChinaLista China
Lista China
 
Estados Unidos: população e sociedade.
Estados Unidos: população e sociedade.Estados Unidos: população e sociedade.
Estados Unidos: população e sociedade.
 
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_19-10-2012
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_19-10-2012Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_19-10-2012
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_19-10-2012
 
Estados unidos da américa 1
Estados unidos da américa   1Estados unidos da américa   1
Estados unidos da américa 1
 
Geo40
Geo40Geo40
Geo40
 
íNdia
íNdiaíNdia
íNdia
 
Geo he 9o_ano_cap2_site
Geo he 9o_ano_cap2_siteGeo he 9o_ano_cap2_site
Geo he 9o_ano_cap2_site
 
Geo50
Geo50Geo50
Geo50
 

Destaque

Geo h e_8o_cap9_site_ok
Geo h e_8o_cap9_site_okGeo h e_8o_cap9_site_ok
Geo h e_8o_cap9_site_ok
rdbtava
 
Geo h e_8ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_8ano_cap5_site_finalizadoGeo h e_8ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_8ano_cap5_site_finalizado
rdbtava
 
Geo h e_8o_cap10_site_ok
Geo h e_8o_cap10_site_okGeo h e_8o_cap10_site_ok
Geo h e_8o_cap10_site_ok
rdbtava
 
Geo h e_8ano_cap13_site
Geo h e_8ano_cap13_siteGeo h e_8ano_cap13_site
Geo h e_8ano_cap13_site
rdbtava
 
Geo h e_8o_cap11_site_ok
Geo h e_8o_cap11_site_okGeo h e_8o_cap11_site_ok
Geo h e_8o_cap11_site_ok
rdbtava
 
Geo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_okGeo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_ok
rdbtava
 
Geo h e_8ano_cap16_site_final
Geo h e_8ano_cap16_site_finalGeo h e_8ano_cap16_site_final
Geo h e_8ano_cap16_site_final
rdbtava
 
Geo he 8o_ano_cap2_site
Geo he 8o_ano_cap2_siteGeo he 8o_ano_cap2_site
Geo he 8o_ano_cap2_site
rdbtava
 
Geo 7o homem_espa_o_cap1_site
Geo 7o homem_espa_o_cap1_siteGeo 7o homem_espa_o_cap1_site
Geo 7o homem_espa_o_cap1_site
ivonefrancca
 

Destaque (9)

Geo h e_8o_cap9_site_ok
Geo h e_8o_cap9_site_okGeo h e_8o_cap9_site_ok
Geo h e_8o_cap9_site_ok
 
Geo h e_8ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_8ano_cap5_site_finalizadoGeo h e_8ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_8ano_cap5_site_finalizado
 
Geo h e_8o_cap10_site_ok
Geo h e_8o_cap10_site_okGeo h e_8o_cap10_site_ok
Geo h e_8o_cap10_site_ok
 
Geo h e_8ano_cap13_site
Geo h e_8ano_cap13_siteGeo h e_8ano_cap13_site
Geo h e_8ano_cap13_site
 
Geo h e_8o_cap11_site_ok
Geo h e_8o_cap11_site_okGeo h e_8o_cap11_site_ok
Geo h e_8o_cap11_site_ok
 
Geo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_okGeo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_ok
 
Geo h e_8ano_cap16_site_final
Geo h e_8ano_cap16_site_finalGeo h e_8ano_cap16_site_final
Geo h e_8ano_cap16_site_final
 
Geo he 8o_ano_cap2_site
Geo he 8o_ano_cap2_siteGeo he 8o_ano_cap2_site
Geo he 8o_ano_cap2_site
 
Geo 7o homem_espa_o_cap1_site
Geo 7o homem_espa_o_cap1_siteGeo 7o homem_espa_o_cap1_site
Geo 7o homem_espa_o_cap1_site
 

Semelhante a Geo h e_8ano_cap15_site

Geo globalização 9º
Geo  globalização 9ºGeo  globalização 9º
Geo globalização 9º
Ana Wronski
 
Brasil industrialização e subdesenvolvimento
Brasil industrialização e subdesenvolvimentoBrasil industrialização e subdesenvolvimento
Brasil industrialização e subdesenvolvimento
Cíntia Pancieri
 
Administração / Case: Finanças
Administração / Case: FinançasAdministração / Case: Finanças
Administração / Case: Finanças
Zé Moleza
 
Geo globalização 9º
Geo  globalização 9ºGeo  globalização 9º
Geo globalização 9º
profgilvano
 
O custo do golpe no brasil dieese
O custo do golpe no brasil    dieeseO custo do golpe no brasil    dieese
O custo do golpe no brasil dieese
Camila Pelegrini
 
Brasil Industrializado
Brasil IndustrializadoBrasil Industrializado
Brasil Industrializado
Charlies Ponciano
 
Agroneg cios - as oportunidades continuam
Agroneg cios - as oportunidades continuamAgroneg cios - as oportunidades continuam
Agroneg cios - as oportunidades continuam
Phabio Okaji
 
Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...
Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...
Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...
Sindilojas Porto Alegre
 
Aula nº5
Aula nº5Aula nº5
Aula nº5
Idalina Leite
 
Palestra: Crescimento e Competitividade do Setor Produtivo Brasileiro. Palest...
Palestra: Crescimento e Competitividade do Setor Produtivo Brasileiro. Palest...Palestra: Crescimento e Competitividade do Setor Produtivo Brasileiro. Palest...
Palestra: Crescimento e Competitividade do Setor Produtivo Brasileiro. Palest...
Bienal da Energia 2009
 
O brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadoO brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizado
totonhodemorais
 
A Cadeia da Indústria Criativa no Brasil, número 2
A Cadeia da Indústria Criativa no Brasil, número 2A Cadeia da Indústria Criativa no Brasil, número 2
A Cadeia da Indústria Criativa no Brasil, número 2
cultcultura
 
Lista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalizaçãoLista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalização
matheuslw
 
aull.pptx
aull.pptxaull.pptx
Slide terceiro ano geral
Slide terceiro ano geralSlide terceiro ano geral
Slide terceiro ano geral
Laisa Cabral Caetano
 
Geografia Geral Terceiro Ano
Geografia Geral Terceiro AnoGeografia Geral Terceiro Ano
Geografia Geral Terceiro Ano
Laisa Cabral Caetano
 
World Economic Forum on Latin America
World Economic Forum on Latin AmericaWorld Economic Forum on Latin America
World Economic Forum on Latin America
Patricia Moore
 
Indústria geografia ensino médio
Indústria geografia ensino médioIndústria geografia ensino médio
Indústria geografia ensino médio
Pedro Alberto Machado
 
Empresas multinacionais e inovação tecnológica no Brasil
Empresas multinacionais e inovação tecnológica no BrasilEmpresas multinacionais e inovação tecnológica no Brasil
Empresas multinacionais e inovação tecnológica no Brasil
ProjetoBr
 
Globalização e geopolítica
Globalização e geopolíticaGlobalização e geopolítica
Globalização e geopolítica
Maine Batista
 

Semelhante a Geo h e_8ano_cap15_site (20)

Geo globalização 9º
Geo  globalização 9ºGeo  globalização 9º
Geo globalização 9º
 
Brasil industrialização e subdesenvolvimento
Brasil industrialização e subdesenvolvimentoBrasil industrialização e subdesenvolvimento
Brasil industrialização e subdesenvolvimento
 
Administração / Case: Finanças
Administração / Case: FinançasAdministração / Case: Finanças
Administração / Case: Finanças
 
Geo globalização 9º
Geo  globalização 9ºGeo  globalização 9º
Geo globalização 9º
 
O custo do golpe no brasil dieese
O custo do golpe no brasil    dieeseO custo do golpe no brasil    dieese
O custo do golpe no brasil dieese
 
Brasil Industrializado
Brasil IndustrializadoBrasil Industrializado
Brasil Industrializado
 
Agroneg cios - as oportunidades continuam
Agroneg cios - as oportunidades continuamAgroneg cios - as oportunidades continuam
Agroneg cios - as oportunidades continuam
 
Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...
Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...
Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...
 
Aula nº5
Aula nº5Aula nº5
Aula nº5
 
Palestra: Crescimento e Competitividade do Setor Produtivo Brasileiro. Palest...
Palestra: Crescimento e Competitividade do Setor Produtivo Brasileiro. Palest...Palestra: Crescimento e Competitividade do Setor Produtivo Brasileiro. Palest...
Palestra: Crescimento e Competitividade do Setor Produtivo Brasileiro. Palest...
 
O brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizadoO brasil em um mundo globalizado
O brasil em um mundo globalizado
 
A Cadeia da Indústria Criativa no Brasil, número 2
A Cadeia da Indústria Criativa no Brasil, número 2A Cadeia da Indústria Criativa no Brasil, número 2
A Cadeia da Indústria Criativa no Brasil, número 2
 
Lista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalizaçãoLista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalização
 
aull.pptx
aull.pptxaull.pptx
aull.pptx
 
Slide terceiro ano geral
Slide terceiro ano geralSlide terceiro ano geral
Slide terceiro ano geral
 
Geografia Geral Terceiro Ano
Geografia Geral Terceiro AnoGeografia Geral Terceiro Ano
Geografia Geral Terceiro Ano
 
World Economic Forum on Latin America
World Economic Forum on Latin AmericaWorld Economic Forum on Latin America
World Economic Forum on Latin America
 
Indústria geografia ensino médio
Indústria geografia ensino médioIndústria geografia ensino médio
Indústria geografia ensino médio
 
Empresas multinacionais e inovação tecnológica no Brasil
Empresas multinacionais e inovação tecnológica no BrasilEmpresas multinacionais e inovação tecnológica no Brasil
Empresas multinacionais e inovação tecnológica no Brasil
 
Globalização e geopolítica
Globalização e geopolíticaGlobalização e geopolítica
Globalização e geopolítica
 

Mais de rdbtava

Geo h e_7ano_cap7_pronto
Geo h e_7ano_cap7_prontoGeo h e_7ano_cap7_pronto
Geo h e_7ano_cap7_pronto
rdbtava
 
Geo h e_7ano_cap6_site_pronto
Geo h e_7ano_cap6_site_prontoGeo h e_7ano_cap6_site_pronto
Geo h e_7ano_cap6_site_pronto
rdbtava
 
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizadoGeo h e_7ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizado
rdbtava
 
Geo h e_7_ano_cap3_site_edit
Geo h e_7_ano_cap3_site_editGeo h e_7_ano_cap3_site_edit
Geo h e_7_ano_cap3_site_edit
rdbtava
 
Geo 7o homem_espa_o_cap1_site
Geo 7o homem_espa_o_cap1_siteGeo 7o homem_espa_o_cap1_site
Geo 7o homem_espa_o_cap1_site
rdbtava
 
Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02
Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02
Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02
rdbtava
 
Cobertura vegetalbrasil
Cobertura vegetalbrasilCobertura vegetalbrasil
Cobertura vegetalbrasil
rdbtava
 
Brasil economia-e-sociedade
Brasil economia-e-sociedadeBrasil economia-e-sociedade
Brasil economia-e-sociedade
rdbtava
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
rdbtava
 
Geografia e o mundo
Geografia e o mundoGeografia e o mundo
Geografia e o mundo
rdbtava
 
Geo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_okGeo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_ok
rdbtava
 
Geo h e_8ano_cap14_site
Geo h e_8ano_cap14_siteGeo h e_8ano_cap14_site
Geo h e_8ano_cap14_site
rdbtava
 
Geo 8o homem_espaco_cap1_site
Geo 8o homem_espaco_cap1_siteGeo 8o homem_espaco_cap1_site
Geo 8o homem_espaco_cap1_site
rdbtava
 
Geo he 9ano_cap4_site
Geo he 9ano_cap4_siteGeo he 9ano_cap4_site
Geo he 9ano_cap4_site
rdbtava
 
Geo h e_9o_cap11_ok
Geo h e_9o_cap11_okGeo h e_9o_cap11_ok
Geo h e_9o_cap11_ok
rdbtava
 

Mais de rdbtava (15)

Geo h e_7ano_cap7_pronto
Geo h e_7ano_cap7_prontoGeo h e_7ano_cap7_pronto
Geo h e_7ano_cap7_pronto
 
Geo h e_7ano_cap6_site_pronto
Geo h e_7ano_cap6_site_prontoGeo h e_7ano_cap6_site_pronto
Geo h e_7ano_cap6_site_pronto
 
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizadoGeo h e_7ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizado
 
Geo h e_7_ano_cap3_site_edit
Geo h e_7_ano_cap3_site_editGeo h e_7_ano_cap3_site_edit
Geo h e_7_ano_cap3_site_edit
 
Geo 7o homem_espa_o_cap1_site
Geo 7o homem_espa_o_cap1_siteGeo 7o homem_espa_o_cap1_site
Geo 7o homem_espa_o_cap1_site
 
Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02
Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02
Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02
 
Cobertura vegetalbrasil
Cobertura vegetalbrasilCobertura vegetalbrasil
Cobertura vegetalbrasil
 
Brasil economia-e-sociedade
Brasil economia-e-sociedadeBrasil economia-e-sociedade
Brasil economia-e-sociedade
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
 
Geografia e o mundo
Geografia e o mundoGeografia e o mundo
Geografia e o mundo
 
Geo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_okGeo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_ok
 
Geo h e_8ano_cap14_site
Geo h e_8ano_cap14_siteGeo h e_8ano_cap14_site
Geo h e_8ano_cap14_site
 
Geo 8o homem_espaco_cap1_site
Geo 8o homem_espaco_cap1_siteGeo 8o homem_espaco_cap1_site
Geo 8o homem_espaco_cap1_site
 
Geo he 9ano_cap4_site
Geo he 9ano_cap4_siteGeo he 9ano_cap4_site
Geo he 9ano_cap4_site
 
Geo h e_9o_cap11_ok
Geo h e_9o_cap11_okGeo h e_9o_cap11_ok
Geo h e_9o_cap11_ok
 

Último

Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

Geo h e_8ano_cap15_site