SlideShare uma empresa Scribd logo
GENESE
CAP 11 – PARTE 3 DE 3
Emigrações e imigrações dos espiritos
Raça adâmica
Anjos decaídos
Questões para estudo
1. Existem no Universo muitos planetas
habitados como a Terra?
2. As emigrações e imigrações de Espíritos
podem ocorrer em que situações?
3. Os ascendentes da etnia branca existente na
Terra vieram de onde?
4. Que significa a expressão raça adâmica?
5. Em que época, segundo “A Gênese” viveu
Adão?
GÊNESE ORGÂNICA GÊNESE ESPIRITUAL GÊNESE MOSAICA
•Primeira formação dos seres
vivos
•Princípio espiritual •Os seis dias
•Princípio Vital •União do princípio espiritual e
da matéria
•O paraíso perdido
•Geração espontânea •Hipótese sobre a origem dos
corpos humanos
•O homem •Encarnação dos Espíritos
•Reencarnações
•Emigrações e imigrações dos
Espíritos
•Raça adâmica
•Doutrina dos anjos decaídos
A GÊNESE ESPIRITUAL
TODOS OS GLOBOS QUE CIRCULAM NO ESPAÇO SÃO HABITADOS?
- “Sim, e o homem terreno está bem longe de ser, como acredita, o
primeiro em inteligência, bondade e perfeição.” LE-55
Nada, aliás, nem na posição, no volume ou na constituição física daTerra,
pode razoavelmente levar-nos à suposição de que tenha o privilégio de ser
habitada, com exclusão de tantos milhares de mundos semelhantes.
DEUS
PRINCÍPIO
MATERIAL
MATERIAESPÍRITO
PRINCÍPIO
ESPIRITUAL
Deus, de que se originou o Universo, criou o espírito e o Fluido
Cósmico Universal, do qual se deriva a matéria
PRINCÍPIO
ESPIRITUAL
PRINCÍPIO
MATERIAL
NOVOS CORPOS
MATERIAIS
FLUIDO CÓSMICO OU UNIVERSAL
Há um fluido etéreo que enche o espaço e penetra os corpos.
Esse fluido é o éter ou matéria cósmica primitiva, geradora
do mundo e dos seres.”
Allan Kardec- A Gênese- cap. VI- ítem 10
É a matéria elementar primitiva, da qual as modificações e
transformações constituem a inumerável variedade de corpos
da natureza”
A Gênese- cap. XIV-
O Fluido Espiritual ( um dos estados do FCU) é o elemento
donde os Espíritos tiram os materiais sobre os quais operam
“Sabe-se que a matéria é, afinal, uma forma um estado
ou fase da energia: “luz coagulada.O Perispírito- Z.Z
As Inteligências Gloriosas tomam o plasma divino e
converte-no em habitações cósmicas” André Luiz
Fluido Vital - É encontrado em todos os corpos
vivos da Natureza
•É mantido pela ação dos órgãos físicos
( impregnados pelo FV ), pelos alimentos, ar e
centros de força
•Sua quantidade não é a mesma em todos os
seres orgânicos, varia conforme as espécies
•Não é constante em indivíduos de uma mesma
espécie, nem no mesmo indivíduo
Elemento básico da vida
•Pode se transmitir de um indivíduo
ao outro
•Ao desencarnar é restituído à fonte
universal
FORMAÇÃO DOS MUNDOS
O Universo compreende a infinidade dos mundos que vemos e
que não vemos, todos os seres animados e inanimados, todos
os astros que se movem no espaço e os fluidos que o
preenchem.”
“A razão nos diz que o Universo não poderia faze-se por si mesmo,
e que, não podendo ser obra do acaso, deve ser obra de Deus,”
L.E- 37
“Tudo o que se pode dizer e que podeis
compreender, é que os mundos se formam pela
condensação da matéria espalhada no espaço”
L.E- 39
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
FORMAÇÃO DA TERRA
“Antes que a Terra existisse, mundos haviam sucedido
os mundos, e quando a Terra saiu do caos dos
elementos, o espaço estava povoado de seres
espirituais, em todos os graus de adiantamento,
desde aqueles que nasciam para vida, até aqueles
que, de toda a eternidade tomaram lugar entre os
puros Espíritos.”
A Gênese- cap. XI-9
“A CIÊNCIA DO MUNDO NÃO LHE VIU AS MÃOS AUGUSTAS E
SÁBIAS NA INTIMIDADE DAS ENERGIAS QUE VITALIZAM O
ORGANISMO DO GLOBO. SUBSTITUIRAM-LHE A PROVIDÊNCIA
COM A PALAVRA: “NATUREZA”, MAS O SEU AMOR FOI O VERBO
DA CRIAÇÃO DO PRINCÍPIO.”
A Caminho da luz- EMMANUEL
EVOLUÇÃO DO PRINCIPIO INTELIGENTE
Os Espíritos são individualizações do princípio
inteligente, como os corpos são individualizações do
princípio material, a época e a maneira dessa
formação é que desconhecemos. LE-79
Princípio Espiritual Espírito
Razão, auto-consciência e
consciência divina
“O princípio inteligente se individualiza lentamente por um
processo de elaboração das formas inferiores da natureza, a fim
de atingir gradativamente a humanidade”
A Evolução anímica- Gabriel Delanne
O Espírito não chega a receber a iluminação divina, que lhe dá,
simultaneamente com o livre-arbítrio e a consciência, a noção de seus
altos destinos, sem haver passado pela série divinamente fatal dos seres
inferiores, entre os quais se elabora lentamente a obra da sua
individualização. Unicamente a datar do dia em que o Senhor lhe
imprime na fronte o seu tipo augusto, o Espírito toma lugar no seio das
humanidades. GENENESE VI -19
ESCALA ESPIRITA
A classificação dos Espíritos funda-se no seu grau de
desenvolvimento, nas qualidades por eles adquiridas e
nas imperfeições de que ainda não se livraram. L.E-100
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
DIFERENTES CATEGORIAS DE MUNDOS HABITADOS
“Quando, num planeta, cessa a possibilidade da aquisição de
experiências fundamentais para a percepção das leis de Deus, o
Espírito passa a reencarnar em mundos mais adiantados”
Adenáuer
Deus povoou de seres vivos todos os mundos, concorrendo esses
seres ao objetivo final da Providência.”
Sabemos hoje que moramos na Via-Láctea — a galáxia comparável a imensa
cidade nos domínios universais. Essa cidade possui mais de duzentos milhões de
sóis, transportando consigo planetas, asteróides, cometas, meteoros, aluviões
de poeira e toda uma infinidade de turbilhões energéticos.
Eles se desenvolvem através de inimagináveis graus evolutivos, cabendo-nos
reconhecer que, em aludindo à pluralidade dos mundos habitados, não se
deverá olvidar a gama infinita das vibrações e os estados múltiplos da matéria.
. Temos, assim, no Espaço Incomensurável, mundos-berços e
mundos-experiências, mundos-universidades e mundos-
templos, mundos-oficinas e mundos-reformatórios, mundos-
hospitais e mundos-prisões.
CLASSIFICAÇÃO DOS MUNDOS – QUANTO AO ESTADO QUE SE
ACHAM E DA DESTINAÇÃO QUE TRAZEM
ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS
L.E-172- Nossas diferentes existências corpóreas se passam
todas na Terra?
“- Não, mas nos diferentes mundos.
As deste globo não são as primeiras nem as últimas,
porém as mais materiais e distantes da perfeição
“A duração da vida, nos
diferentes mundos, parece
proporcional ao seu grau
de superioridade física e
moral.
Quanto menos material é o
corpo, menos sujeito está
às vicissitudes que o
desorganizam; quanto
mais puro é o Espírito,
menos sujeito às paixões
que o enfraquecem.”
L.E- 182
LOGO QUE UM MUNDO ALCANCE UM DOS SEUS PERÍODOS DE
TRANSFORMAÇÃO, A FIM DE ASCENDER NA HIERARQUIA DOS MUNDOS,
OPERAM-SE MUTAÇÕES NA SUA POPULAÇÃO ENCARNADA E
DESENCARNADA. É QUANDO SE DÃO AS GRANDES EMIGRAÇÕES.
MUNDOS
PRIMITIVOS
MUNDOS DE
EXPIAÇÕES E PROVAS
MUNDOS DE
REGENERAÇÃO
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Falar-vos-ei esta noite das imigrações de
Espíritos adiantados que vêm encarnar-se em
vossa Terra.
IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA
Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
Já esses novos mensageiros tomaram o bastão de
peregrino; eles já se espalham aos milhares em
vosso globo; por toda parte são dispostos pelos
Espíritos que dirigem o movimento de
transformaçãoporgrupos, por séries.
IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA
Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
Já treme a Terra aosentir emseuseioaqueles que
ela outrora viu passar através de sua
Humanidade nascente.
IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA
Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
Ela se rejubila por revê-los, porque pressente que
eles vêm para conduzi-la à perfeição, tornando-
se guias dos Espíritos ordinários que necessitam
serencorajadosporbons exemplos.
IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA
Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
Sim, grandes mensageiros estão entre vós. São
eles que se tornarão os sustentáculos da geração
futura.
IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA
Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
À medida que o Espiritismo vai crescer e
desenvolver-se, Espíritos de uma ordem cada vez
mais elevada virão sustentar a obra, em razão
das necessidadesda causa.
IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA
Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
Por toda parte Deus espalhou esteios para a
doutrina. Eles surgirão no devido tempo e
lugar.
IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA
Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
Assim, sabei esperar com firmeza e confiança,
pois tudo o que foi predito acontecerá, como diz
osanto livro, até um iota.
IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA
Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
Revista Espírita 1865 » (Médium Sr. Delanne - MESMER)
Se a transição atual, como acaba de dizer o mestre,
levantou as paixões efez surgir a escória dos Espíritos
encarnados e desencarnados, ela também despertou o
desejo ardente, numa porção de Espíritos de uma
posição superior nos mundos dos turbilhões solares, de
virem novamente servir aos desígnios de Deus para
essegrande acontecimento.
A TERRA como mundo de expiação e provas
 Superioridade da inteligência, em grande número, indica
que a Terra não é um mundo primitivo.
 Os numerosos vícios a que se mostram propensos
constituem índice de grande imperfeição moral.
 Muitos Espíritos encarnam para expiar suas faltas,
mediante penoso trabalho e misérias da vida.
Allan Kardec. ESE. Cap. 3, Item 13
 As qualidades inatas dos Espíritos encarnados
constituem provas de que já realizaram certo progresso.
Final dos Tempos?
Fim do mundo?
A Terra não será transformada por um cataclismo
que aniquile de súbito uma geração. (...)
Não acrediteis, porém, no fim do mundo material.
(...)
O que se prepara não é, pois, o fim do mundo
material, mas o fim do mundo moral. (...)
KARDEC em Obras Póstumas
KARDEC, A. Obras Póstumas. Tradução de Guillon Ribeiro, 31. ed. Rio de Janeiro:
FEB, 2002. p.322.
Esboço Histórico da Terra
Mundo Primitivo
Mundo de Expiação e Provas
Mundo de Regeneração
Há 4,5 bilhões de anos -> Formação da Terra
Há 2 bilhões de anos -> Aparecimento da Vida
Há 200 mil anos -> Conquista da Razão
????? -> Chegada dos Capelinos
Ano 0 -> Vinda de Jesus
 2000 -> Início da Fase de Transição
3º milênio -> Terra Transformada
http://www.amaluz.net/categorias.htm
Regeneração da
Humanidade
A GÊNESE ESPIRITUAL
“Quando a Terra se encontrou
nas condições climaticas
próprias à existência da espécie
humana, os Espíritos humanos
nela se encarnaram.
De onde vinham? Que esses
Espíritos foram criados nesse
momento; que vieram todos
formados da Terra, do espaço e
de outros mundos, a sua
presença depois de um tempo
limitado é um fato, uma vez que
antes deles só haviam animais.”
A Gênese cap XI- 29
O Progresso dos mundos e
dos espíritos
• A criação é incessante.
• Progresso e livre-arbítrio.
• Diferentes graus de idade e
evolução dos mundos.
• O progresso material de um planeta
segue o progresso moral de seus
habitantes.
• A permanência dos espíritos em um
determinado mundo.
A GÊNESE ESPIRITUAL
“Quando o Espírito deve se encarnar num corpo
humano em vias de formação, um laço fluídico
liga-o ao germe para o qual se acha atraído, por
uma força irresistível, desde o momento da
concepção.
Quando o germe está inteiramente desenvolvido,
a união é completa, e, então, ele nasce para a
vida exterior.”
A Gênese cap. XI- 18
“O princípio da reencarnação é
uma consequência necessária
da Lei do Progresso. Sem ela
como explicar a diferença que
existe entre o estado social
atual e dos tempos de
barbárie?
Se as almas são criadas ao
mesmo tempo que o corpo, as
que nascem hoje são também
todas novas, tão primitivas
quanto aquelas que viviam há
mil anos.”
A GÊNESE ESPIRITUAL
REENCARNAÇÃO:
Retorno do Espírito à experiência da
matéria
FINALIDADE:
Proporcionar ao Espírito meios para sua
evolução
Aprender o amor e a sabedoria
PROCESSAMENTO:
Através do renascimento em um novo
corpo material, mantendo sua
individualidade mas com um novo ego,
uma personalidade diferente
Origem das raças e dos
povos na Terra
• Condições climáticas adequadas.
• Primeiras reencarnações em corpos
rústicos (≈ 500 milênios)
– Pithecanthropus erectus, marco inicial.
• Aperfeiçoamento dos corpos pelo
progresso espiritual.
– Sinanthropus pekinensis. Fogo e instrumentos
de pedra e madeira. (≈ 200 milênios)
– Homo heidelberghensis.
– Homo neandertalensis e Homem de Cro-
Magnon. Cavernas, pintura e escultura
rústicas.
Origem das raças e dos
povos na Terra
• Espíritos de diferentes graus evolutivos.
• Reunião por afinidades
– Origem das raças e povos
– Reencarnação consolida o processo.
• Progresso tem que ocorrer
– Processo normal: imigração e emigração
entre os planos material e espiritual. Lento e
pequeno.
– Processo acelerado: ajuda de outros espíritos
mais adiantados, vindos de outras esferas, em
grandes massas.
A GÊNESE ESPIRITUAL
“Há, diariamente, emigrações do mundo
corpóreo ao mundo espiritual, e imigrações
do mundo espiritual ao mundo corpóreo, é o
estado normal.”
“Os flagelos ou cataclismas são ocasiões
de chegadas e de partidas coletivas, os
meios providenciais para renovar a
população corpórea do globo, de
retemperá-la com a introdução de novos
elementos espirituais mais depurados.”
A GÊNESE ESPIRITUAL
“Essa transfusão entre as
populações opera-se também entre
os mundos. Há emigrações e
imigrações individuais e coletivas de
um mundo para o outro. Novas
raças de Espíritos se misturam às
raças existentes no globo, trazendo
com eles a inteligência e a intuição
dos conhecimentos que possuem,
imprimem o seu caráter à raça
corpórea que vêm animar.”
A Raça Adâmica
Teria sido ADÃO o primeiro homem a
habitar a Terra?
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Pergunta 50. A espécie humana
começou por um só homem?
Resposta: - Não; aquele que
chamais de Adão não foi o primeiro
nem o único a povoar a Terra.
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
- Sua luz demora 42 anos para chegar a Terra.
- Velocidade da luz – 300.000 km/s
- 1 ano = 365 dias = 8.760 hrs = 825.600 min = 31.536.000 seg
logo,
- Distância entre a Terra e a Capela é de:
- 9.460.800.000.000 km
(9 TRILHÕES, 460 BILHÕES e 800 MILHÕES de quilômetros)
- Isso representa 63.072 vezes a distância entre a Terra e o Sol.
- Isso representa dar a volta ao mundo 1.478.250.000 de vezes.
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
• Durante a história do Universo, planetas passam por períodos
evolutivos, sendo que seus habitantes que não acompanham
esta evolução são transferidos a outros planetas, por vezes
em massa. São as imigrações espirituais.
• Há muitos milênios, um planeta do Sistema Solar de Capela,
estrela da Constelação do Cocheiro, passou por um período
de evolução, sendo que milhões de espíritos foram
encaminhados ao nosso planeta, para contribuir com o
crescimento tecnológico e expiarem seus males, aprendendo
a humildade e o amor, simbolizada na figura de Adão.
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Aqueles seres angustiados e
aflitos, que deixavam atrás de si todo
um mundo de afetos, não obstante
aos seus corações empedernidos na
prática do mal, seriam degredados na
face obscura do planeta terrestre;
andariam desprezados na noite dos
milênios da saudade e da amargura;
reencarnariam no seio das raças
ignorantes e primitivas, a lembrarem
o paraíso perdido nos firmamentos
distantes. Por muito séculos não
veriam a sua luz da Capela, mas
trabalhariam na Terra acariciados por
Jesus e confortados na sua imensa
Misericórdia.
• Experiências biológicas finais, para o
aperfeiçoamento das raças humanas;
• Reencarnação nas regiões mais importantes, junto
aos descendentes dos primata;
- Ásia Central, vale do Nilo e Mesopotâmia;
- Homo Sapiens.
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
• Almas guardavam vaga lembrança de vidas passadas;
• Lembranças do Éden perdido (Capela) registradas até na
Bíblia;
• Afinidades sentimentais e linguísticas que os associavam
na constelação do Cocheiro. Unidos formaram desse
modo 4 grandes povos da antiguidade – Arias, Egípcios, o
povo de Israel (Hebreus) e as Castas da Índia (Hindus);
• Arias (povos brancos indoeuropeus, latinos, celtas,
gregos, germanos e eslavos);
• Raças precursoras das civilizações, amarelas e negras que
já existiam.
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
A civilização egípcia
– norte do continente
Africano.
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Localização da Índia –
sul
Continente Asiático
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
No livro LEGIÃO, de Róbson Pinheiro, pelo espirito Ângelo
Inácio, são citados os continentes perdidos Lemúria e
Atlântida.
A Atlântida e a Lemúria, continentes cuja história ainda não é
oficialmente reconhecida pelos intelectuais da Terra, mas estudada
através dos registros mantidos no mundo espiritual, constituem o
berço dos magos. Esse território perdido recebeu exilados de outros
orbes, espíritos detentores de grande bagagem científica e notável
domínio mental sobre as forças da natureza, os quais, em seu apogeu,
portavam-se de acordo com determinado sistema ético e moral.
Ambos os fatores lhe asseguravam a possibilidade de fazer incursões
no mundo oculto com invejável liberdade, manejando com destreza
inúmeras leis da natureza e fenômenos condicionados a elas.
Localização dos continentes perdidos!
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Adão e Eva,
interpretação
espírita do
paraíso.
A doutrina
dos anjos
decaidos
“Os mundos progridem fisicamente pela elaboração da
matéria, e moralmente pela depuração dos Espíritos
que o habitam. Neles, a felicidade está em razão da
predominância do bem sobre o mal, e a predominância
do bem é o resultado do avanço moral dos Espíritos.”
“A raça adâmica tem todos os caracteres de uma raça
proscrita; os Espíritos que dela fazem parte foram
exilados sobre a Terra , já povoda por homens
primitivos e ignorantes.”
“ A vaga lembrança intuitiva desse mundo de delícias,
do qual foram expulsos, não seria para eles como um
paraíso perdido?”
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
“Os mundos progridem, fisicamente, pela elaboração da
matéria e, moralmente, pela purificação dos Espíritos
que os habitam. A felicidade neles está na razão direta
da predominância do bem sobre o mal e a
predominância do bem resulta do adiantamento moral
dos Espíritos. O progresso intelectual não basta, pois
que com a inteligência podem eles fazer o mal”.
“Logo que um mundo tem chegado a um
de seus períodos de transformação, a fim
de ascender na hierarquia dos mundos,
operam-se mutações na sua população
encarnada e desencarnada. É quando se
dão as grande emigrações e imigrações.
Os que, apesar da sua inteligência e do seu
saber, perseveraram no mal, sempre
revoltados contra Deus e suas leis, se
tornariam dai em diante um embaraço ao
ulterior progresso moral, pelo que são
excluidos da humanidade a que até então
pertenceram”.
“Tangidos para mundo menos
adiantados, onde aplicarão a
inteligência e a intuição dos
conhecimentos que adquiriram ao
progresso daqueles entre os quais
passam a viver, ao mesmo tempo
que expiarão, por uma serie de
existências penosas e por meio de
árduo trabalho, suas passadas faltas
e seu voluntário endurecimento”.
“Que serão tais seres, entre essas outras
populações, para eles novas, ainda na
infância da barbárie, senão anjos ou
Espíritos decaídos, ali vindos em expiação?
Não é para eles, um paraíso perdido a terra
donde foram expulsos? Essa terra não lhes
era um lugar de delicias, em comparação
com o meio ingrato onde vão ficar relegados
por milhares de séculos, até que hajam
merecido libertar-se dele? A vaga lembrança
intuitiva que guardam da terra donde vieram
é uma como longínqua miragem a lhes
recordar o que perderam por culpa própria”.
100
Em janeiro de 1862, Kardec publica na Revista Espírita
um artigo intitulado “Ensaio sobre a interpretação da
doutrina dos anjos decaídos”, sobre o qual houve
várias mensagens dos espíritos. Dentre elas,
destacamos essa:
“Sobre este artigo não tenho senão poucas palavras a
dizer, senão que é sublime de verdade; nada há a
acrescentar, nada há a suprimir; bem felizes aqueles
que unirem fé a essas belas palavras, aqueles que
aceitarão esta Doutrina escrita por Kardec. Kardec é o
homem eleito por Deus para instrução do homem desde
o presente; são palavras inspiradas pelos Espíritos do
bem, Espíritos muito superiores. Acrescentai-lhe fé;
lede, estudai toda esta Doutrina: é um conselho que vos
dou.” (Revista Espírita 1862, p. 115).
A ascensão da Terra na hierarquia dos
mundos depende essencialmente da elevação
moral de seus habitantes. Portanto, é grande
nossa responsabilidade nesse processo de
transformação do planeta para um mundo de
regeneração, onde a prevalência do bem
sobre o mal atrairá para a Terra os bons
Espíritos, afastando dela os maus.
Mensagem Final ...
KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Tradução de Guillon Ribeiro,
124. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. Cap. 3, itens 4, 6,7, 13; Cap. 5, itens
7, 9.
KARDEC, A. A gênese.Tradução de Guillon Ribeiro, 42. ed. Rio de Janeiro:
FEB, 2002. Cap. 18, itens 2, 5, 6, 13, 20, 27, 28, 33.
KARDEC, A. O Livro dos Espíritos. Tradução de Guillon Ribeiro, 124. ed. Rio
de Janeiro: FEB, 2005. Questões, 172, 607-b, 1019.
KARDEC, A. Obras Póstumas. Tradução de Guillon Ribeiro, 31. ed. Rio de
Janeiro: FEB, 2002. p.322.
KARDEC, A. Instrução Prática sobre as Manifestações Espíritas. Tradução
de Evandro Noleto Bezerra. Rio de Janeiro: FEB, 2006. p. 31.
ROCHA, C. Estudo sistematizado da doutrina espírita: programa
fundamental, v.1. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2007. p.
287-292.
http://www.amaluz.net/categorias.htm
Bibliografia
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Há, diariamente, emigrações do mundo corpóreo
para o mundo espiritual e imigrações deste para
aquele: é o estado normal. Em determinadas épocas
ditadas pela sabedoria divina, estas emigrações e
imigrações operam-se em grandes quantidades, em
virtude de revoluções que ocasionam a partida
simultânea de grande número de espíritos, logo
substituídos por equivalente quantidade de
encarnações.
Essa transfusão que se efetua entre a população
encarnada e desencarnada de um planeta,
igualmente se efetua entre os mundos, quer
individualmente, nas condições normais, quer por
massas, em circunstâncias especiais.
Respostas às questões propostas
1. Existem no Universo muitos planetas habitados como
a Terra?
R.: Sim. Segundo o Espiritismo, existem muitos outros
mundos que abrigam humanidades semelhantes à nossa,
não sendo o homem terreno o único ser corpóreo dotado
de inteligência, racionalidade e senso moral no Universo
imenso.
2. As emigrações e imigrações de Espíritos podem ocorrer
em que situações?
R.: Há Espíritos que emigram por força do progresso
realizado, que os habilita a ingressar em um mundo mais
adiantado, o que é um prêmio para eles; outros, ao
contrário, são banidos do mundo a que pertencem, por
não haverem acompanhado o progresso moral atingido
pela humanidade desse mundo. O exílio que lhes é
imposto constitui, então, um verdadeiro castigo, que a lei
de justiça impõe aos recalcitrantes no mal, escravizados
ao orgulho e ao egoísmo.
3. Os ascendentes da etnia branca existente na Terra
vieram de onde? R.: Ela foi constituída, inicialmente, de
Espíritos emigrados de um planeta pertencente ao
sistema de Capela, uma estrela milhares de vezes maior
que o Sol.
4. Que significa a expressão raça adâmica?
R.: De acordo com o ensino dos Espíritos, foi uma dessas
grandes imigrações de Espíritos, vindos de outra esfera,
que deu origem à raça simbolizada na pessoa de Adão e,
por essa razão mesma, chamada raça adâmica. Quando
ela aqui chegou, a Terra já estava povoada desde tempos
imemoriais, como a América, quando aí chegaram os
europeus. Mais adiantada do que os povos que a tinham
precedido neste planeta, a raça adâmica foi, com efeito,
a mais inteligente e a que impeliu ao progresso todas as
outras. O Gênesis no-la mostra, desde os seus primórdios,
industriosa, apta às artes e às ciências, o que mostra que
ela não passou na Terra pela infância espiritual,
diferentemente do que ocorreu com os demais povos que
habitavam, então, o planeta.
5. Em que época, segundo o Gênesis e o Espiritismo,
viveu Adão? R.: Segundo os ensinos espíritas, Adão viveu
cerca de 4.000 anos antes do Cristo, um dado que é
compatível com a narrativa contida no cap. 4 do Gênesis,
porque somente no período neolítico – entre os anos
5.000 a.C. e 2.500 a.C. – é que surgiu na Terra o
pastoreio, seguido do cultivo da terra, e o homem passou
de caçador a pastor. Ora, conforme o relato bíblico, Caim
cultivava o solo e seu irmão Abel era pastor, o que prova
que a data indicada pelos Espíritos a respeito da época
em que viveu Adão está de acordo com os registros
históricos.
6. O que são "emigrações e imigrações dos
espíritos" e quais os tipos existentes?
R - A população terrena está situada em dois planos
dimensionais distintos: no plano espiritual, onde os espíritos
em evolução encontram-se no estado de erraticidade,
aguardando nova reencarnação e no plano físico ou
material, onde passam pelas experiências na matéria, ainda
necessárias ao seu progresso. Permanentemente, pelos
fenômenos do nascimento e morte dos corpos físicos, há
uma troca de posições.
Ora um espírito encontra-se habitando o plano espiritual,
ora o plano corpóreo. Esta troca constante, que ocorre a
todo momento, de forma ininterrupta, constitui um fluxo
migratório como o que vemos na vida terrena nos
aeroportos, com espíritos chegando e partindo. A este
movimento migratório constante é que Kardec denominou
"emigrações e imigrações de espíritos".
Podemos classificar o movimento migratório levando em
consideração o número de espíritos envolvidos e
considerando o limite da Terra ou não. Assim, a migração
pode se dar, respectivamente, de forma individual ou
coletiva e no limite exclusivamente terreno ou
interplanetário. A migração individual é a que comumente
assistimos. Pelos fenômenos conhecidos como nascimento e
morte, a todo momento espíritos voltam da erraticidade,
enquanto outros a ela retornam, cumprindo-se a lei natural.
São movimentos migratórios individuais, ou seja, sem
qualquer vinculação entre um caso e outro.
É a rotina do Planeta. A outra maneira são as migrações
coletivas, que envolvem uma grande quantidade de
espíritos e são produzidas, de tempos em tempos, por meio
de flagelos destruidores, de cataclismos, de guerras, que
promovem uma desencarnação em massa de espíritos. O
que as caracteriza é o fato de serem ocasionadas
simultaneamente e pelo mesmo acontecimento. São
seguidas de encarnações em quantidade equivalentes.
O movimento migratório de espíritos, porém, não se
restringe ao limite da Terra. Do mesmo modo que se opera a
renovação da população encarnada e desencarnada dentro
do limite terreno, pelos nascimentos e mortes dos corpos
físicos, que é a rotina, também se efetua, individual ou
coletivamente, movimentos migratórios entre a Terra e
outros Planetas.
Nesta circunstância, novos espíritos, de níveis evolutivos
diferentes daqueles que formam a humanidade terrena,
vêm a ela se misturar, acrescentando novos elementos. Do
mesmo modo, espíritos também partem da Terra rumo a
outros mundos, por motivos diferentes, porém sempre
obedecendo a um planejamento divino. .
7)Qual o objetivo das migrações coletivas?
R - Conforme explica Allan Kardec, o movimento de chegada
e partida coletiva de espíritos é determinado pela
Sabedoria Divina com a finalidade de acelerar a renovação
da população do Planeta, introduzindo elementos
espirituais mais depurados. As migrações coletivas, ao
provocarem a renovação rápida no elemento espiritual da
população, fazem com que o progresso receba
um violento impulso, chegando mais rápido. Sem elas, só
com extrema lentidão esse progresso se realizaria. Kardec
ressalta que todas as grandes calamidades que dizimam
populações são seguidas de uma era de progresso no estado
social das nações, tanto física, como intelectual e
moralmente.
8) E das migrações entre os planetas?
R - O objetivo das migrações envolvendo outros
planetas, em geral, é juntar à população terrena
atual seres espirituais mais evoluídos, que
impulsionarão o progresso da Terra com o
conhecimento que trazem de outros mundos.
.
Foi durante uma imigração, quando uma colônia de espíritos
vindos de outras esferas reencarnaram na Terra, que se
originou a raça simbolizada na pessoa de Adão e por isso
denominada raça adâmica. Nesta época a Terra já era
habitada, mas a raça adâmica, mais adiantada do que as
outras raças aqui existentes, com a sua chegada, vai
impulsionar o progresso do Planeta. Temos, então, que a
doutrina que faz todo o gênero humano partir de uma só
individualidade (Adão) não é admissível, tanto do ponto de
vista fisiológico, quanto moral.
9) Como devemos entender a expressão "anjos decaídos"?
R - Os mundos progridem física e moralmente, por meio da
purificação dos espíritos que constituem as suas
humanidades encarnada e desencarnada. Quando um
mundo sobe um degrau na hierarquia dos mundos, sua
humanidade sofre as mutações necessárias a fim de que se
torne compatível com a nova condição. É a ocasião em que
se dão as grandes emigrações e imigrações de espíritos, em
que aqueles que, apesar de sua evolução intelectual, não
acompanharam, moralmente, o progresso desse mundo.
Para que não se tornem embaraço ao futuro progresso
moral dos bons, são, então excluídos da humanidade a que
pertencem e emigrados para mundos menos adiantados,
onde aplicarão a inteligência para o progresso daqueles
dentre os quais passam a viver. A esses espíritos emigrados
para mundos inferiores é que a gênese mosaica dá o nome
de "anjos decaídos", numa alusão à condição em que se
encontram na humanidade em que passam a viver.
10) E "perda do paraíso"?
R - Como "paraíso perdido" entende-se o mundo de onde
foram emigrados. Esse mundo, para eles, se comparado
àquele para o qual foram expulsos e onde viverão em
condições mais difíceis, relegados por milhares de séculos,
constitui-se um verdadeiro paraíso, cuja vaga lembrança
lhes faz recordar o que perderam por culpa própria.
11) Podemos identificar nos espíritos que constituíram a
chamada raça adâmica os "anjos decaídos"?
R - A raça adâmica, com efeito, apresenta todas as
características de uma raça proscrita. Os espíritos que a
integram foram exilados para a Terra, que, então, já era
povoada por homens primitivos, ignorantes, que eles
tiveram que fazer progredir, com seu próprio trabalho. Sua
superioridade intelectual prova que o mundo de onde
vieram era mais adiantado do que a Terra. Havendo
ingressado esse mundo numa nova fase de progresso e não
tendo esses espíritos acompanhado a sua evolução moral, a
sua permanência lá constituiria um obstáculo à marcha do
progresso.
12) Que conseqüências trouxe para a Terra a chegada desses
"anjos decaídos"?
R - A raça adâmica, que constitui exemplo de migração
interplanetária, ao chegar à Terra, como dissemos, teve por
missão fazer o planeta progredir intelectualmente, através
das conquistas intelectuais que trouxeram. Com sua
inteligência superior, esses espíritos desempenharam o
papel de impulsionadores do progresso intelectual do
planeta, influenciando no adiantamento de toda a
humanidade que até então o habitava.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mundos Transitórios
Mundos TransitóriosMundos Transitórios
Mundos Transitórios
igmateus
 
2.7.3 Faculdades morais e intelectuais do homem
2.7.3   Faculdades morais e intelectuais do homem2.7.3   Faculdades morais e intelectuais do homem
2.7.3 Faculdades morais e intelectuais do homem
Marta Gomes
 
Capitulo VII - Retorno a Vida Corporal
Capitulo VII -  Retorno a Vida CorporalCapitulo VII -  Retorno a Vida Corporal
Capitulo VII - Retorno a Vida Corporal
Marta Gomes
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
Bruno Cechinel Filho
 
Desencarne
DesencarneDesencarne
Desencarne
Fatoze
 
Fundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdf
Fundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdfFundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdf
Fundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdf
Rosimeire Alves
 
As colônias espirituais e a codificação 1,5h
As colônias espirituais e a codificação 1,5hAs colônias espirituais e a codificação 1,5h
As colônias espirituais e a codificação 1,5h
home
 
Principio Vital
Principio VitalPrincipio Vital
Principio Vital
Ceile Bernardo
 
Necessidade da reencarnação - Wilma Badan
Necessidade da reencarnação - Wilma BadanNecessidade da reencarnação - Wilma Badan
Necessidade da reencarnação - Wilma Badan
Wilma Badan C.G.
 
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRetorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Rosimeire Alves
 
Progressão dos Espíritos 2ª Parte
Progressão dos Espíritos 2ª ParteProgressão dos Espíritos 2ª Parte
Progressão dos Espíritos 2ª Parte
Denise Aguiar
 
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
Núcleo de Promoção Humana Vinha de Luz
 
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Antonino Silva
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Terceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicações
Terceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicaçõesTerceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicações
Terceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicações
CeiClarencio
 
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espíritoRoteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
Bruno Cechinel Filho
 
Provas da existencia sobrevivencia do espirito
Provas da existencia sobrevivencia do  espiritoProvas da existencia sobrevivencia do  espirito
Provas da existencia sobrevivencia do espirito
Graça Maciel
 
A terra planeta de provas e expiações
A terra planeta de provas e expiaçõesA terra planeta de provas e expiações
A terra planeta de provas e expiações
Graça Maciel
 
ESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADOESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADO
Jorge Luiz dos Santos
 
Mistificações, contradições e animismo
Mistificações, contradições e animismoMistificações, contradições e animismo
Mistificações, contradições e animismo
jcevadro
 

Mais procurados (20)

Mundos Transitórios
Mundos TransitóriosMundos Transitórios
Mundos Transitórios
 
2.7.3 Faculdades morais e intelectuais do homem
2.7.3   Faculdades morais e intelectuais do homem2.7.3   Faculdades morais e intelectuais do homem
2.7.3 Faculdades morais e intelectuais do homem
 
Capitulo VII - Retorno a Vida Corporal
Capitulo VII -  Retorno a Vida CorporalCapitulo VII -  Retorno a Vida Corporal
Capitulo VII - Retorno a Vida Corporal
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
 
Desencarne
DesencarneDesencarne
Desencarne
 
Fundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdf
Fundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdfFundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdf
Fundamentos e Finalidade da Reencarnação.pdf
 
As colônias espirituais e a codificação 1,5h
As colônias espirituais e a codificação 1,5hAs colônias espirituais e a codificação 1,5h
As colônias espirituais e a codificação 1,5h
 
Principio Vital
Principio VitalPrincipio Vital
Principio Vital
 
Necessidade da reencarnação - Wilma Badan
Necessidade da reencarnação - Wilma BadanNecessidade da reencarnação - Wilma Badan
Necessidade da reencarnação - Wilma Badan
 
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRetorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
 
Progressão dos Espíritos 2ª Parte
Progressão dos Espíritos 2ª ParteProgressão dos Espíritos 2ª Parte
Progressão dos Espíritos 2ª Parte
 
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
 
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
 
Terceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicações
Terceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicaçõesTerceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicações
Terceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicações
 
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espíritoRoteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
 
Provas da existencia sobrevivencia do espirito
Provas da existencia sobrevivencia do  espiritoProvas da existencia sobrevivencia do  espirito
Provas da existencia sobrevivencia do espirito
 
A terra planeta de provas e expiações
A terra planeta de provas e expiaçõesA terra planeta de provas e expiações
A terra planeta de provas e expiações
 
ESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADOESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADO
 
Mistificações, contradições e animismo
Mistificações, contradições e animismoMistificações, contradições e animismo
Mistificações, contradições e animismo
 

Semelhante a Genese cap 11 parte 3 de 3 2018 Imig e Emig Anjos decaidos

Fund1Mod07Rot3e5-[2012]guto
Fund1Mod07Rot3e5-[2012]gutoFund1Mod07Rot3e5-[2012]guto
Fund1Mod07Rot3e5-[2012]guto
Guto Ovsky
 
Criação e evolução a luz do espiritismo!
Criação e evolução a luz do espiritismo!Criação e evolução a luz do espiritismo!
Criação e evolução a luz do espiritismo!
Leonardo Pereira
 
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos HabitadosPalestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
cab3032
 
A genese cap. xi
A genese cap. xiA genese cap. xi
A genese cap. xi
Dalila Melo
 
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdfG1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
FilipeDuartedeBem
 
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOSAllan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Fatima Carvalho
 
Pluralidade de mundos habitados
Pluralidade de mundos habitadosPluralidade de mundos habitados
Pluralidade de mundos habitados
Ponte de Luz ASEC
 
Cosmovisão
CosmovisãoCosmovisão
Cosmovisão
Falec
 
Cosmovisao Espírita
Cosmovisao EspíritaCosmovisao Espírita
Cosmovisao Espírita
Falec
 
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Tacaraci Fernandes Vieira
 
EAE 2 a criação
EAE 2 a criaçãoEAE 2 a criação
EAE 2 a criação
Roseli Lemes
 
Palestra pluralidade-mundos-habitados-1211296550779779-8
Palestra pluralidade-mundos-habitados-1211296550779779-8Palestra pluralidade-mundos-habitados-1211296550779779-8
Palestra pluralidade-mundos-habitados-1211296550779779-8
Lucia Andrade
 
Ha muitas moradas na casa de meu pai
Ha muitas moradas na casa de meu paiHa muitas moradas na casa de meu pai
Ha muitas moradas na casa de meu pai
Henrique Vieira
 
Primeiro Módulo - Aula 4 - Criação
Primeiro Módulo - Aula 4 - CriaçãoPrimeiro Módulo - Aula 4 - Criação
Primeiro Módulo - Aula 4 - Criação
CeiClarencio
 
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Tiburcio Santos
 
Cosmovisao Espírita
Cosmovisao EspíritaCosmovisao Espírita
Cosmovisao Espírita
Falec
 
O universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espíritaO universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espírita
Danilo Galvão
 
Higienização espiritual da Terra
Higienização espiritual da TerraHigienização espiritual da Terra
Higienização espiritual da Terra
carlos freire
 
Higienização espiritual da terra
Higienização espiritual da terraHigienização espiritual da terra
Higienização espiritual da terra
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Jesus
JesusJesus
Jesus
Lisete B.
 

Semelhante a Genese cap 11 parte 3 de 3 2018 Imig e Emig Anjos decaidos (20)

Fund1Mod07Rot3e5-[2012]guto
Fund1Mod07Rot3e5-[2012]gutoFund1Mod07Rot3e5-[2012]guto
Fund1Mod07Rot3e5-[2012]guto
 
Criação e evolução a luz do espiritismo!
Criação e evolução a luz do espiritismo!Criação e evolução a luz do espiritismo!
Criação e evolução a luz do espiritismo!
 
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos HabitadosPalestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
 
A genese cap. xi
A genese cap. xiA genese cap. xi
A genese cap. xi
 
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdfG1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
 
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOSAllan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
 
Pluralidade de mundos habitados
Pluralidade de mundos habitadosPluralidade de mundos habitados
Pluralidade de mundos habitados
 
Cosmovisão
CosmovisãoCosmovisão
Cosmovisão
 
Cosmovisao Espírita
Cosmovisao EspíritaCosmovisao Espírita
Cosmovisao Espírita
 
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
 
EAE 2 a criação
EAE 2 a criaçãoEAE 2 a criação
EAE 2 a criação
 
Palestra pluralidade-mundos-habitados-1211296550779779-8
Palestra pluralidade-mundos-habitados-1211296550779779-8Palestra pluralidade-mundos-habitados-1211296550779779-8
Palestra pluralidade-mundos-habitados-1211296550779779-8
 
Ha muitas moradas na casa de meu pai
Ha muitas moradas na casa de meu paiHa muitas moradas na casa de meu pai
Ha muitas moradas na casa de meu pai
 
Primeiro Módulo - Aula 4 - Criação
Primeiro Módulo - Aula 4 - CriaçãoPrimeiro Módulo - Aula 4 - Criação
Primeiro Módulo - Aula 4 - Criação
 
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
 
Cosmovisao Espírita
Cosmovisao EspíritaCosmovisao Espírita
Cosmovisao Espírita
 
O universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espíritaO universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espírita
 
Higienização espiritual da Terra
Higienização espiritual da TerraHigienização espiritual da Terra
Higienização espiritual da Terra
 
Higienização espiritual da terra
Higienização espiritual da terraHigienização espiritual da terra
Higienização espiritual da terra
 
Jesus
JesusJesus
Jesus
 

Mais de Fernando Pinto

Genese cap 13 aula 1 de 2 os milagres segundo o espiritismo
Genese cap 13 aula 1 de 2   os milagres segundo o espiritismoGenese cap 13 aula 1 de 2   os milagres segundo o espiritismo
Genese cap 13 aula 1 de 2 os milagres segundo o espiritismo
Fernando Pinto
 
Caridade Em Ouvir
Caridade Em OuvirCaridade Em Ouvir
Caridade Em Ouvir
Fernando Pinto
 
No Mundo Maior Cap 10 Dolorosa Perda parte 2 de 2
No Mundo Maior Cap 10  Dolorosa Perda parte 2 de 2No Mundo Maior Cap 10  Dolorosa Perda parte 2 de 2
No Mundo Maior Cap 10 Dolorosa Perda parte 2 de 2
Fernando Pinto
 
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Fernando Pinto
 
Gen cap08 teorias formacao da terra parte 2 de 2
Gen cap08 teorias  formacao da terra parte 2 de 2Gen cap08 teorias  formacao da terra parte 2 de 2
Gen cap08 teorias formacao da terra parte 2 de 2
Fernando Pinto
 
Gen cap08 teorias formacao da terra parte 1 de 2
Gen cap08 teorias  formacao da terra parte 1 de 2Gen cap08 teorias  formacao da terra parte 1 de 2
Gen cap08 teorias formacao da terra parte 1 de 2
Fernando Pinto
 
Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8
Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8
Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8
Fernando Pinto
 
A genese revisao capitulos 1 2 3
A genese revisao capitulos 1 2  3A genese revisao capitulos 1 2  3
A genese revisao capitulos 1 2 3
Fernando Pinto
 
L Mediuns CAP06 Aparicoes e Alucinacoes
L Mediuns CAP06 Aparicoes e AlucinacoesL Mediuns CAP06 Aparicoes e Alucinacoes
L Mediuns CAP06 Aparicoes e Alucinacoes
Fernando Pinto
 
L Mediuns CAP17 Da Formacao dos Mediuns
L Mediuns CAP17 Da Formacao dos MediunsL Mediuns CAP17 Da Formacao dos Mediuns
L Mediuns CAP17 Da Formacao dos Mediuns
Fernando Pinto
 
Fora da caridade nao ha salvacao
Fora da caridade nao ha salvacaoFora da caridade nao ha salvacao
Fora da caridade nao ha salvacao
Fernando Pinto
 
Leis morais Adoracao Trabalho Reproducao Conservacao
Leis morais Adoracao Trabalho Reproducao ConservacaoLeis morais Adoracao Trabalho Reproducao Conservacao
Leis morais Adoracao Trabalho Reproducao Conservacao
Fernando Pinto
 
Genese CAP 10 Formacao Primaria Seres Vivos
Genese CAP 10 Formacao Primaria Seres VivosGenese CAP 10 Formacao Primaria Seres Vivos
Genese CAP 10 Formacao Primaria Seres Vivos
Fernando Pinto
 
Amor imbativel amor palestra espirita ceha
Amor imbativel amor palestra espirita cehaAmor imbativel amor palestra espirita ceha
Amor imbativel amor palestra espirita ceha
Fernando Pinto
 
As leis morais 1 a 4 Adoração Trabalho Conservação e Reprodução
As leis morais 1 a 4 Adoração Trabalho Conservação e ReproduçãoAs leis morais 1 a 4 Adoração Trabalho Conservação e Reprodução
As leis morais 1 a 4 Adoração Trabalho Conservação e Reprodução
Fernando Pinto
 
A genese revisao dos cap 1 a 3 evolucao da humanidade
A genese revisao dos cap 1 a 3 evolucao da humanidadeA genese revisao dos cap 1 a 3 evolucao da humanidade
A genese revisao dos cap 1 a 3 evolucao da humanidade
Fernando Pinto
 
Genese cap 15 parte 2 de 3 de 29 a 47 dupla vista curas etc
Genese cap 15 parte 2 de 3  de 29 a 47   dupla vista curas etcGenese cap 15 parte 2 de 3  de 29 a 47   dupla vista curas etc
Genese cap 15 parte 2 de 3 de 29 a 47 dupla vista curas etc
Fernando Pinto
 
Gen capitulo 13 aula 1 de 2
Gen capitulo 13 aula 1 de 2Gen capitulo 13 aula 1 de 2
Gen capitulo 13 aula 1 de 2
Fernando Pinto
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Fernando Pinto
 
Genese cap 07 esboço geológico da terra2
Genese cap 07 esboço geológico da terra2Genese cap 07 esboço geológico da terra2
Genese cap 07 esboço geológico da terra2
Fernando Pinto
 

Mais de Fernando Pinto (20)

Genese cap 13 aula 1 de 2 os milagres segundo o espiritismo
Genese cap 13 aula 1 de 2   os milagres segundo o espiritismoGenese cap 13 aula 1 de 2   os milagres segundo o espiritismo
Genese cap 13 aula 1 de 2 os milagres segundo o espiritismo
 
Caridade Em Ouvir
Caridade Em OuvirCaridade Em Ouvir
Caridade Em Ouvir
 
No Mundo Maior Cap 10 Dolorosa Perda parte 2 de 2
No Mundo Maior Cap 10  Dolorosa Perda parte 2 de 2No Mundo Maior Cap 10  Dolorosa Perda parte 2 de 2
No Mundo Maior Cap 10 Dolorosa Perda parte 2 de 2
 
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
 
Gen cap08 teorias formacao da terra parte 2 de 2
Gen cap08 teorias  formacao da terra parte 2 de 2Gen cap08 teorias  formacao da terra parte 2 de 2
Gen cap08 teorias formacao da terra parte 2 de 2
 
Gen cap08 teorias formacao da terra parte 1 de 2
Gen cap08 teorias  formacao da terra parte 1 de 2Gen cap08 teorias  formacao da terra parte 1 de 2
Gen cap08 teorias formacao da terra parte 1 de 2
 
Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8
Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8
Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8
 
A genese revisao capitulos 1 2 3
A genese revisao capitulos 1 2  3A genese revisao capitulos 1 2  3
A genese revisao capitulos 1 2 3
 
L Mediuns CAP06 Aparicoes e Alucinacoes
L Mediuns CAP06 Aparicoes e AlucinacoesL Mediuns CAP06 Aparicoes e Alucinacoes
L Mediuns CAP06 Aparicoes e Alucinacoes
 
L Mediuns CAP17 Da Formacao dos Mediuns
L Mediuns CAP17 Da Formacao dos MediunsL Mediuns CAP17 Da Formacao dos Mediuns
L Mediuns CAP17 Da Formacao dos Mediuns
 
Fora da caridade nao ha salvacao
Fora da caridade nao ha salvacaoFora da caridade nao ha salvacao
Fora da caridade nao ha salvacao
 
Leis morais Adoracao Trabalho Reproducao Conservacao
Leis morais Adoracao Trabalho Reproducao ConservacaoLeis morais Adoracao Trabalho Reproducao Conservacao
Leis morais Adoracao Trabalho Reproducao Conservacao
 
Genese CAP 10 Formacao Primaria Seres Vivos
Genese CAP 10 Formacao Primaria Seres VivosGenese CAP 10 Formacao Primaria Seres Vivos
Genese CAP 10 Formacao Primaria Seres Vivos
 
Amor imbativel amor palestra espirita ceha
Amor imbativel amor palestra espirita cehaAmor imbativel amor palestra espirita ceha
Amor imbativel amor palestra espirita ceha
 
As leis morais 1 a 4 Adoração Trabalho Conservação e Reprodução
As leis morais 1 a 4 Adoração Trabalho Conservação e ReproduçãoAs leis morais 1 a 4 Adoração Trabalho Conservação e Reprodução
As leis morais 1 a 4 Adoração Trabalho Conservação e Reprodução
 
A genese revisao dos cap 1 a 3 evolucao da humanidade
A genese revisao dos cap 1 a 3 evolucao da humanidadeA genese revisao dos cap 1 a 3 evolucao da humanidade
A genese revisao dos cap 1 a 3 evolucao da humanidade
 
Genese cap 15 parte 2 de 3 de 29 a 47 dupla vista curas etc
Genese cap 15 parte 2 de 3  de 29 a 47   dupla vista curas etcGenese cap 15 parte 2 de 3  de 29 a 47   dupla vista curas etc
Genese cap 15 parte 2 de 3 de 29 a 47 dupla vista curas etc
 
Gen capitulo 13 aula 1 de 2
Gen capitulo 13 aula 1 de 2Gen capitulo 13 aula 1 de 2
Gen capitulo 13 aula 1 de 2
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
 
Genese cap 07 esboço geológico da terra2
Genese cap 07 esboço geológico da terra2Genese cap 07 esboço geológico da terra2
Genese cap 07 esboço geológico da terra2
 

Último

1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 

Último (14)

1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

Genese cap 11 parte 3 de 3 2018 Imig e Emig Anjos decaidos

  • 1. GENESE CAP 11 – PARTE 3 DE 3 Emigrações e imigrações dos espiritos Raça adâmica Anjos decaídos
  • 2. Questões para estudo 1. Existem no Universo muitos planetas habitados como a Terra? 2. As emigrações e imigrações de Espíritos podem ocorrer em que situações? 3. Os ascendentes da etnia branca existente na Terra vieram de onde? 4. Que significa a expressão raça adâmica? 5. Em que época, segundo “A Gênese” viveu Adão?
  • 3. GÊNESE ORGÂNICA GÊNESE ESPIRITUAL GÊNESE MOSAICA •Primeira formação dos seres vivos •Princípio espiritual •Os seis dias •Princípio Vital •União do princípio espiritual e da matéria •O paraíso perdido •Geração espontânea •Hipótese sobre a origem dos corpos humanos •O homem •Encarnação dos Espíritos •Reencarnações •Emigrações e imigrações dos Espíritos •Raça adâmica •Doutrina dos anjos decaídos
  • 5. TODOS OS GLOBOS QUE CIRCULAM NO ESPAÇO SÃO HABITADOS? - “Sim, e o homem terreno está bem longe de ser, como acredita, o primeiro em inteligência, bondade e perfeição.” LE-55 Nada, aliás, nem na posição, no volume ou na constituição física daTerra, pode razoavelmente levar-nos à suposição de que tenha o privilégio de ser habitada, com exclusão de tantos milhares de mundos semelhantes.
  • 6. DEUS PRINCÍPIO MATERIAL MATERIAESPÍRITO PRINCÍPIO ESPIRITUAL Deus, de que se originou o Universo, criou o espírito e o Fluido Cósmico Universal, do qual se deriva a matéria
  • 8. FLUIDO CÓSMICO OU UNIVERSAL
  • 9. Há um fluido etéreo que enche o espaço e penetra os corpos. Esse fluido é o éter ou matéria cósmica primitiva, geradora do mundo e dos seres.” Allan Kardec- A Gênese- cap. VI- ítem 10 É a matéria elementar primitiva, da qual as modificações e transformações constituem a inumerável variedade de corpos da natureza” A Gênese- cap. XIV-
  • 10. O Fluido Espiritual ( um dos estados do FCU) é o elemento donde os Espíritos tiram os materiais sobre os quais operam “Sabe-se que a matéria é, afinal, uma forma um estado ou fase da energia: “luz coagulada.O Perispírito- Z.Z As Inteligências Gloriosas tomam o plasma divino e converte-no em habitações cósmicas” André Luiz
  • 11. Fluido Vital - É encontrado em todos os corpos vivos da Natureza •É mantido pela ação dos órgãos físicos ( impregnados pelo FV ), pelos alimentos, ar e centros de força •Sua quantidade não é a mesma em todos os seres orgânicos, varia conforme as espécies •Não é constante em indivíduos de uma mesma espécie, nem no mesmo indivíduo Elemento básico da vida
  • 12. •Pode se transmitir de um indivíduo ao outro •Ao desencarnar é restituído à fonte universal
  • 14. O Universo compreende a infinidade dos mundos que vemos e que não vemos, todos os seres animados e inanimados, todos os astros que se movem no espaço e os fluidos que o preenchem.” “A razão nos diz que o Universo não poderia faze-se por si mesmo, e que, não podendo ser obra do acaso, deve ser obra de Deus,” L.E- 37
  • 15. “Tudo o que se pode dizer e que podeis compreender, é que os mundos se formam pela condensação da matéria espalhada no espaço” L.E- 39
  • 18. “Antes que a Terra existisse, mundos haviam sucedido os mundos, e quando a Terra saiu do caos dos elementos, o espaço estava povoado de seres espirituais, em todos os graus de adiantamento, desde aqueles que nasciam para vida, até aqueles que, de toda a eternidade tomaram lugar entre os puros Espíritos.” A Gênese- cap. XI-9
  • 19. “A CIÊNCIA DO MUNDO NÃO LHE VIU AS MÃOS AUGUSTAS E SÁBIAS NA INTIMIDADE DAS ENERGIAS QUE VITALIZAM O ORGANISMO DO GLOBO. SUBSTITUIRAM-LHE A PROVIDÊNCIA COM A PALAVRA: “NATUREZA”, MAS O SEU AMOR FOI O VERBO DA CRIAÇÃO DO PRINCÍPIO.” A Caminho da luz- EMMANUEL
  • 20. EVOLUÇÃO DO PRINCIPIO INTELIGENTE
  • 21. Os Espíritos são individualizações do princípio inteligente, como os corpos são individualizações do princípio material, a época e a maneira dessa formação é que desconhecemos. LE-79
  • 22. Princípio Espiritual Espírito Razão, auto-consciência e consciência divina “O princípio inteligente se individualiza lentamente por um processo de elaboração das formas inferiores da natureza, a fim de atingir gradativamente a humanidade” A Evolução anímica- Gabriel Delanne
  • 23. O Espírito não chega a receber a iluminação divina, que lhe dá, simultaneamente com o livre-arbítrio e a consciência, a noção de seus altos destinos, sem haver passado pela série divinamente fatal dos seres inferiores, entre os quais se elabora lentamente a obra da sua individualização. Unicamente a datar do dia em que o Senhor lhe imprime na fronte o seu tipo augusto, o Espírito toma lugar no seio das humanidades. GENENESE VI -19
  • 25. A classificação dos Espíritos funda-se no seu grau de desenvolvimento, nas qualidades por eles adquiridas e nas imperfeições de que ainda não se livraram. L.E-100
  • 27. DIFERENTES CATEGORIAS DE MUNDOS HABITADOS
  • 28. “Quando, num planeta, cessa a possibilidade da aquisição de experiências fundamentais para a percepção das leis de Deus, o Espírito passa a reencarnar em mundos mais adiantados” Adenáuer
  • 29. Deus povoou de seres vivos todos os mundos, concorrendo esses seres ao objetivo final da Providência.” Sabemos hoje que moramos na Via-Láctea — a galáxia comparável a imensa cidade nos domínios universais. Essa cidade possui mais de duzentos milhões de sóis, transportando consigo planetas, asteróides, cometas, meteoros, aluviões de poeira e toda uma infinidade de turbilhões energéticos. Eles se desenvolvem através de inimagináveis graus evolutivos, cabendo-nos reconhecer que, em aludindo à pluralidade dos mundos habitados, não se deverá olvidar a gama infinita das vibrações e os estados múltiplos da matéria.
  • 30. . Temos, assim, no Espaço Incomensurável, mundos-berços e mundos-experiências, mundos-universidades e mundos- templos, mundos-oficinas e mundos-reformatórios, mundos- hospitais e mundos-prisões.
  • 31. CLASSIFICAÇÃO DOS MUNDOS – QUANTO AO ESTADO QUE SE ACHAM E DA DESTINAÇÃO QUE TRAZEM
  • 33. L.E-172- Nossas diferentes existências corpóreas se passam todas na Terra? “- Não, mas nos diferentes mundos. As deste globo não são as primeiras nem as últimas, porém as mais materiais e distantes da perfeição
  • 34. “A duração da vida, nos diferentes mundos, parece proporcional ao seu grau de superioridade física e moral. Quanto menos material é o corpo, menos sujeito está às vicissitudes que o desorganizam; quanto mais puro é o Espírito, menos sujeito às paixões que o enfraquecem.” L.E- 182
  • 35. LOGO QUE UM MUNDO ALCANCE UM DOS SEUS PERÍODOS DE TRANSFORMAÇÃO, A FIM DE ASCENDER NA HIERARQUIA DOS MUNDOS, OPERAM-SE MUTAÇÕES NA SUA POPULAÇÃO ENCARNADA E DESENCARNADA. É QUANDO SE DÃO AS GRANDES EMIGRAÇÕES. MUNDOS PRIMITIVOS MUNDOS DE EXPIAÇÕES E PROVAS MUNDOS DE REGENERAÇÃO
  • 37. Falar-vos-ei esta noite das imigrações de Espíritos adiantados que vêm encarnar-se em vossa Terra. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  • 38. Já esses novos mensageiros tomaram o bastão de peregrino; eles já se espalham aos milhares em vosso globo; por toda parte são dispostos pelos Espíritos que dirigem o movimento de transformaçãoporgrupos, por séries. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  • 39. Já treme a Terra aosentir emseuseioaqueles que ela outrora viu passar através de sua Humanidade nascente. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  • 40. Ela se rejubila por revê-los, porque pressente que eles vêm para conduzi-la à perfeição, tornando- se guias dos Espíritos ordinários que necessitam serencorajadosporbons exemplos. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  • 41. Sim, grandes mensageiros estão entre vós. São eles que se tornarão os sustentáculos da geração futura. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  • 42. À medida que o Espiritismo vai crescer e desenvolver-se, Espíritos de uma ordem cada vez mais elevada virão sustentar a obra, em razão das necessidadesda causa. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  • 43. Por toda parte Deus espalhou esteios para a doutrina. Eles surgirão no devido tempo e lugar. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  • 44. Assim, sabei esperar com firmeza e confiança, pois tudo o que foi predito acontecerá, como diz osanto livro, até um iota. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARAATERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  • 45. Revista Espírita 1865 » (Médium Sr. Delanne - MESMER) Se a transição atual, como acaba de dizer o mestre, levantou as paixões efez surgir a escória dos Espíritos encarnados e desencarnados, ela também despertou o desejo ardente, numa porção de Espíritos de uma posição superior nos mundos dos turbilhões solares, de virem novamente servir aos desígnios de Deus para essegrande acontecimento.
  • 46. A TERRA como mundo de expiação e provas  Superioridade da inteligência, em grande número, indica que a Terra não é um mundo primitivo.  Os numerosos vícios a que se mostram propensos constituem índice de grande imperfeição moral.  Muitos Espíritos encarnam para expiar suas faltas, mediante penoso trabalho e misérias da vida. Allan Kardec. ESE. Cap. 3, Item 13  As qualidades inatas dos Espíritos encarnados constituem provas de que já realizaram certo progresso.
  • 48. A Terra não será transformada por um cataclismo que aniquile de súbito uma geração. (...) Não acrediteis, porém, no fim do mundo material. (...) O que se prepara não é, pois, o fim do mundo material, mas o fim do mundo moral. (...) KARDEC em Obras Póstumas KARDEC, A. Obras Póstumas. Tradução de Guillon Ribeiro, 31. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2002. p.322.
  • 49. Esboço Histórico da Terra Mundo Primitivo Mundo de Expiação e Provas Mundo de Regeneração Há 4,5 bilhões de anos -> Formação da Terra Há 2 bilhões de anos -> Aparecimento da Vida Há 200 mil anos -> Conquista da Razão ????? -> Chegada dos Capelinos Ano 0 -> Vinda de Jesus  2000 -> Início da Fase de Transição 3º milênio -> Terra Transformada http://www.amaluz.net/categorias.htm
  • 51. A GÊNESE ESPIRITUAL “Quando a Terra se encontrou nas condições climaticas próprias à existência da espécie humana, os Espíritos humanos nela se encarnaram. De onde vinham? Que esses Espíritos foram criados nesse momento; que vieram todos formados da Terra, do espaço e de outros mundos, a sua presença depois de um tempo limitado é um fato, uma vez que antes deles só haviam animais.” A Gênese cap XI- 29
  • 52. O Progresso dos mundos e dos espíritos • A criação é incessante. • Progresso e livre-arbítrio. • Diferentes graus de idade e evolução dos mundos. • O progresso material de um planeta segue o progresso moral de seus habitantes. • A permanência dos espíritos em um determinado mundo.
  • 53. A GÊNESE ESPIRITUAL “Quando o Espírito deve se encarnar num corpo humano em vias de formação, um laço fluídico liga-o ao germe para o qual se acha atraído, por uma força irresistível, desde o momento da concepção. Quando o germe está inteiramente desenvolvido, a união é completa, e, então, ele nasce para a vida exterior.” A Gênese cap. XI- 18
  • 54. “O princípio da reencarnação é uma consequência necessária da Lei do Progresso. Sem ela como explicar a diferença que existe entre o estado social atual e dos tempos de barbárie? Se as almas são criadas ao mesmo tempo que o corpo, as que nascem hoje são também todas novas, tão primitivas quanto aquelas que viviam há mil anos.”
  • 55. A GÊNESE ESPIRITUAL REENCARNAÇÃO: Retorno do Espírito à experiência da matéria FINALIDADE: Proporcionar ao Espírito meios para sua evolução Aprender o amor e a sabedoria PROCESSAMENTO: Através do renascimento em um novo corpo material, mantendo sua individualidade mas com um novo ego, uma personalidade diferente
  • 56. Origem das raças e dos povos na Terra • Condições climáticas adequadas. • Primeiras reencarnações em corpos rústicos (≈ 500 milênios) – Pithecanthropus erectus, marco inicial. • Aperfeiçoamento dos corpos pelo progresso espiritual. – Sinanthropus pekinensis. Fogo e instrumentos de pedra e madeira. (≈ 200 milênios) – Homo heidelberghensis. – Homo neandertalensis e Homem de Cro- Magnon. Cavernas, pintura e escultura rústicas.
  • 57. Origem das raças e dos povos na Terra • Espíritos de diferentes graus evolutivos. • Reunião por afinidades – Origem das raças e povos – Reencarnação consolida o processo. • Progresso tem que ocorrer – Processo normal: imigração e emigração entre os planos material e espiritual. Lento e pequeno. – Processo acelerado: ajuda de outros espíritos mais adiantados, vindos de outras esferas, em grandes massas.
  • 58. A GÊNESE ESPIRITUAL “Há, diariamente, emigrações do mundo corpóreo ao mundo espiritual, e imigrações do mundo espiritual ao mundo corpóreo, é o estado normal.” “Os flagelos ou cataclismas são ocasiões de chegadas e de partidas coletivas, os meios providenciais para renovar a população corpórea do globo, de retemperá-la com a introdução de novos elementos espirituais mais depurados.”
  • 59. A GÊNESE ESPIRITUAL “Essa transfusão entre as populações opera-se também entre os mundos. Há emigrações e imigrações individuais e coletivas de um mundo para o outro. Novas raças de Espíritos se misturam às raças existentes no globo, trazendo com eles a inteligência e a intuição dos conhecimentos que possuem, imprimem o seu caráter à raça corpórea que vêm animar.”
  • 61. Teria sido ADÃO o primeiro homem a habitar a Terra?
  • 63. Pergunta 50. A espécie humana começou por um só homem? Resposta: - Não; aquele que chamais de Adão não foi o primeiro nem o único a povoar a Terra.
  • 66. - Sua luz demora 42 anos para chegar a Terra. - Velocidade da luz – 300.000 km/s - 1 ano = 365 dias = 8.760 hrs = 825.600 min = 31.536.000 seg logo, - Distância entre a Terra e a Capela é de: - 9.460.800.000.000 km (9 TRILHÕES, 460 BILHÕES e 800 MILHÕES de quilômetros) - Isso representa 63.072 vezes a distância entre a Terra e o Sol. - Isso representa dar a volta ao mundo 1.478.250.000 de vezes.
  • 69. • Durante a história do Universo, planetas passam por períodos evolutivos, sendo que seus habitantes que não acompanham esta evolução são transferidos a outros planetas, por vezes em massa. São as imigrações espirituais. • Há muitos milênios, um planeta do Sistema Solar de Capela, estrela da Constelação do Cocheiro, passou por um período de evolução, sendo que milhões de espíritos foram encaminhados ao nosso planeta, para contribuir com o crescimento tecnológico e expiarem seus males, aprendendo a humildade e o amor, simbolizada na figura de Adão.
  • 72. Aqueles seres angustiados e aflitos, que deixavam atrás de si todo um mundo de afetos, não obstante aos seus corações empedernidos na prática do mal, seriam degredados na face obscura do planeta terrestre; andariam desprezados na noite dos milênios da saudade e da amargura; reencarnariam no seio das raças ignorantes e primitivas, a lembrarem o paraíso perdido nos firmamentos distantes. Por muito séculos não veriam a sua luz da Capela, mas trabalhariam na Terra acariciados por Jesus e confortados na sua imensa Misericórdia.
  • 73. • Experiências biológicas finais, para o aperfeiçoamento das raças humanas; • Reencarnação nas regiões mais importantes, junto aos descendentes dos primata; - Ásia Central, vale do Nilo e Mesopotâmia; - Homo Sapiens.
  • 76. • Almas guardavam vaga lembrança de vidas passadas; • Lembranças do Éden perdido (Capela) registradas até na Bíblia; • Afinidades sentimentais e linguísticas que os associavam na constelação do Cocheiro. Unidos formaram desse modo 4 grandes povos da antiguidade – Arias, Egípcios, o povo de Israel (Hebreus) e as Castas da Índia (Hindus); • Arias (povos brancos indoeuropeus, latinos, celtas, gregos, germanos e eslavos); • Raças precursoras das civilizações, amarelas e negras que já existiam.
  • 79. A civilização egípcia – norte do continente Africano.
  • 83. Localização da Índia – sul Continente Asiático
  • 90. No livro LEGIÃO, de Róbson Pinheiro, pelo espirito Ângelo Inácio, são citados os continentes perdidos Lemúria e Atlântida. A Atlântida e a Lemúria, continentes cuja história ainda não é oficialmente reconhecida pelos intelectuais da Terra, mas estudada através dos registros mantidos no mundo espiritual, constituem o berço dos magos. Esse território perdido recebeu exilados de outros orbes, espíritos detentores de grande bagagem científica e notável domínio mental sobre as forças da natureza, os quais, em seu apogeu, portavam-se de acordo com determinado sistema ético e moral. Ambos os fatores lhe asseguravam a possibilidade de fazer incursões no mundo oculto com invejável liberdade, manejando com destreza inúmeras leis da natureza e fenômenos condicionados a elas.
  • 93. Adão e Eva, interpretação espírita do paraíso. A doutrina dos anjos decaidos
  • 94. “Os mundos progridem fisicamente pela elaboração da matéria, e moralmente pela depuração dos Espíritos que o habitam. Neles, a felicidade está em razão da predominância do bem sobre o mal, e a predominância do bem é o resultado do avanço moral dos Espíritos.” “A raça adâmica tem todos os caracteres de uma raça proscrita; os Espíritos que dela fazem parte foram exilados sobre a Terra , já povoda por homens primitivos e ignorantes.” “ A vaga lembrança intuitiva desse mundo de delícias, do qual foram expulsos, não seria para eles como um paraíso perdido?”
  • 96. “Os mundos progridem, fisicamente, pela elaboração da matéria e, moralmente, pela purificação dos Espíritos que os habitam. A felicidade neles está na razão direta da predominância do bem sobre o mal e a predominância do bem resulta do adiantamento moral dos Espíritos. O progresso intelectual não basta, pois que com a inteligência podem eles fazer o mal”.
  • 97. “Logo que um mundo tem chegado a um de seus períodos de transformação, a fim de ascender na hierarquia dos mundos, operam-se mutações na sua população encarnada e desencarnada. É quando se dão as grande emigrações e imigrações. Os que, apesar da sua inteligência e do seu saber, perseveraram no mal, sempre revoltados contra Deus e suas leis, se tornariam dai em diante um embaraço ao ulterior progresso moral, pelo que são excluidos da humanidade a que até então pertenceram”.
  • 98. “Tangidos para mundo menos adiantados, onde aplicarão a inteligência e a intuição dos conhecimentos que adquiriram ao progresso daqueles entre os quais passam a viver, ao mesmo tempo que expiarão, por uma serie de existências penosas e por meio de árduo trabalho, suas passadas faltas e seu voluntário endurecimento”.
  • 99. “Que serão tais seres, entre essas outras populações, para eles novas, ainda na infância da barbárie, senão anjos ou Espíritos decaídos, ali vindos em expiação? Não é para eles, um paraíso perdido a terra donde foram expulsos? Essa terra não lhes era um lugar de delicias, em comparação com o meio ingrato onde vão ficar relegados por milhares de séculos, até que hajam merecido libertar-se dele? A vaga lembrança intuitiva que guardam da terra donde vieram é uma como longínqua miragem a lhes recordar o que perderam por culpa própria”.
  • 100. 100 Em janeiro de 1862, Kardec publica na Revista Espírita um artigo intitulado “Ensaio sobre a interpretação da doutrina dos anjos decaídos”, sobre o qual houve várias mensagens dos espíritos. Dentre elas, destacamos essa: “Sobre este artigo não tenho senão poucas palavras a dizer, senão que é sublime de verdade; nada há a acrescentar, nada há a suprimir; bem felizes aqueles que unirem fé a essas belas palavras, aqueles que aceitarão esta Doutrina escrita por Kardec. Kardec é o homem eleito por Deus para instrução do homem desde o presente; são palavras inspiradas pelos Espíritos do bem, Espíritos muito superiores. Acrescentai-lhe fé; lede, estudai toda esta Doutrina: é um conselho que vos dou.” (Revista Espírita 1862, p. 115).
  • 101. A ascensão da Terra na hierarquia dos mundos depende essencialmente da elevação moral de seus habitantes. Portanto, é grande nossa responsabilidade nesse processo de transformação do planeta para um mundo de regeneração, onde a prevalência do bem sobre o mal atrairá para a Terra os bons Espíritos, afastando dela os maus. Mensagem Final ...
  • 102. KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Tradução de Guillon Ribeiro, 124. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. Cap. 3, itens 4, 6,7, 13; Cap. 5, itens 7, 9. KARDEC, A. A gênese.Tradução de Guillon Ribeiro, 42. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2002. Cap. 18, itens 2, 5, 6, 13, 20, 27, 28, 33. KARDEC, A. O Livro dos Espíritos. Tradução de Guillon Ribeiro, 124. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. Questões, 172, 607-b, 1019. KARDEC, A. Obras Póstumas. Tradução de Guillon Ribeiro, 31. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2002. p.322. KARDEC, A. Instrução Prática sobre as Manifestações Espíritas. Tradução de Evandro Noleto Bezerra. Rio de Janeiro: FEB, 2006. p. 31. ROCHA, C. Estudo sistematizado da doutrina espírita: programa fundamental, v.1. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2007. p. 287-292. http://www.amaluz.net/categorias.htm Bibliografia
  • 105. Há, diariamente, emigrações do mundo corpóreo para o mundo espiritual e imigrações deste para aquele: é o estado normal. Em determinadas épocas ditadas pela sabedoria divina, estas emigrações e imigrações operam-se em grandes quantidades, em virtude de revoluções que ocasionam a partida simultânea de grande número de espíritos, logo substituídos por equivalente quantidade de encarnações.
  • 106. Essa transfusão que se efetua entre a população encarnada e desencarnada de um planeta, igualmente se efetua entre os mundos, quer individualmente, nas condições normais, quer por massas, em circunstâncias especiais.
  • 107. Respostas às questões propostas 1. Existem no Universo muitos planetas habitados como a Terra? R.: Sim. Segundo o Espiritismo, existem muitos outros mundos que abrigam humanidades semelhantes à nossa, não sendo o homem terreno o único ser corpóreo dotado de inteligência, racionalidade e senso moral no Universo imenso.
  • 108. 2. As emigrações e imigrações de Espíritos podem ocorrer em que situações? R.: Há Espíritos que emigram por força do progresso realizado, que os habilita a ingressar em um mundo mais adiantado, o que é um prêmio para eles; outros, ao contrário, são banidos do mundo a que pertencem, por não haverem acompanhado o progresso moral atingido pela humanidade desse mundo. O exílio que lhes é imposto constitui, então, um verdadeiro castigo, que a lei de justiça impõe aos recalcitrantes no mal, escravizados ao orgulho e ao egoísmo.
  • 109. 3. Os ascendentes da etnia branca existente na Terra vieram de onde? R.: Ela foi constituída, inicialmente, de Espíritos emigrados de um planeta pertencente ao sistema de Capela, uma estrela milhares de vezes maior que o Sol.
  • 110. 4. Que significa a expressão raça adâmica? R.: De acordo com o ensino dos Espíritos, foi uma dessas grandes imigrações de Espíritos, vindos de outra esfera, que deu origem à raça simbolizada na pessoa de Adão e, por essa razão mesma, chamada raça adâmica. Quando ela aqui chegou, a Terra já estava povoada desde tempos imemoriais, como a América, quando aí chegaram os europeus. Mais adiantada do que os povos que a tinham precedido neste planeta, a raça adâmica foi, com efeito, a mais inteligente e a que impeliu ao progresso todas as outras. O Gênesis no-la mostra, desde os seus primórdios, industriosa, apta às artes e às ciências, o que mostra que ela não passou na Terra pela infância espiritual, diferentemente do que ocorreu com os demais povos que habitavam, então, o planeta.
  • 111. 5. Em que época, segundo o Gênesis e o Espiritismo, viveu Adão? R.: Segundo os ensinos espíritas, Adão viveu cerca de 4.000 anos antes do Cristo, um dado que é compatível com a narrativa contida no cap. 4 do Gênesis, porque somente no período neolítico – entre os anos 5.000 a.C. e 2.500 a.C. – é que surgiu na Terra o pastoreio, seguido do cultivo da terra, e o homem passou de caçador a pastor. Ora, conforme o relato bíblico, Caim cultivava o solo e seu irmão Abel era pastor, o que prova que a data indicada pelos Espíritos a respeito da época em que viveu Adão está de acordo com os registros históricos.
  • 112. 6. O que são "emigrações e imigrações dos espíritos" e quais os tipos existentes?
  • 113. R - A população terrena está situada em dois planos dimensionais distintos: no plano espiritual, onde os espíritos em evolução encontram-se no estado de erraticidade, aguardando nova reencarnação e no plano físico ou material, onde passam pelas experiências na matéria, ainda necessárias ao seu progresso. Permanentemente, pelos fenômenos do nascimento e morte dos corpos físicos, há uma troca de posições.
  • 114. Ora um espírito encontra-se habitando o plano espiritual, ora o plano corpóreo. Esta troca constante, que ocorre a todo momento, de forma ininterrupta, constitui um fluxo migratório como o que vemos na vida terrena nos aeroportos, com espíritos chegando e partindo. A este movimento migratório constante é que Kardec denominou "emigrações e imigrações de espíritos".
  • 115. Podemos classificar o movimento migratório levando em consideração o número de espíritos envolvidos e considerando o limite da Terra ou não. Assim, a migração pode se dar, respectivamente, de forma individual ou coletiva e no limite exclusivamente terreno ou interplanetário. A migração individual é a que comumente assistimos. Pelos fenômenos conhecidos como nascimento e morte, a todo momento espíritos voltam da erraticidade, enquanto outros a ela retornam, cumprindo-se a lei natural. São movimentos migratórios individuais, ou seja, sem qualquer vinculação entre um caso e outro.
  • 116. É a rotina do Planeta. A outra maneira são as migrações coletivas, que envolvem uma grande quantidade de espíritos e são produzidas, de tempos em tempos, por meio de flagelos destruidores, de cataclismos, de guerras, que promovem uma desencarnação em massa de espíritos. O que as caracteriza é o fato de serem ocasionadas simultaneamente e pelo mesmo acontecimento. São seguidas de encarnações em quantidade equivalentes.
  • 117. O movimento migratório de espíritos, porém, não se restringe ao limite da Terra. Do mesmo modo que se opera a renovação da população encarnada e desencarnada dentro do limite terreno, pelos nascimentos e mortes dos corpos físicos, que é a rotina, também se efetua, individual ou coletivamente, movimentos migratórios entre a Terra e outros Planetas.
  • 118. Nesta circunstância, novos espíritos, de níveis evolutivos diferentes daqueles que formam a humanidade terrena, vêm a ela se misturar, acrescentando novos elementos. Do mesmo modo, espíritos também partem da Terra rumo a outros mundos, por motivos diferentes, porém sempre obedecendo a um planejamento divino. .
  • 119. 7)Qual o objetivo das migrações coletivas? R - Conforme explica Allan Kardec, o movimento de chegada e partida coletiva de espíritos é determinado pela Sabedoria Divina com a finalidade de acelerar a renovação da população do Planeta, introduzindo elementos espirituais mais depurados. As migrações coletivas, ao provocarem a renovação rápida no elemento espiritual da população, fazem com que o progresso receba um violento impulso, chegando mais rápido. Sem elas, só com extrema lentidão esse progresso se realizaria. Kardec ressalta que todas as grandes calamidades que dizimam populações são seguidas de uma era de progresso no estado social das nações, tanto física, como intelectual e moralmente.
  • 120. 8) E das migrações entre os planetas? R - O objetivo das migrações envolvendo outros planetas, em geral, é juntar à população terrena atual seres espirituais mais evoluídos, que impulsionarão o progresso da Terra com o conhecimento que trazem de outros mundos. .
  • 121. Foi durante uma imigração, quando uma colônia de espíritos vindos de outras esferas reencarnaram na Terra, que se originou a raça simbolizada na pessoa de Adão e por isso denominada raça adâmica. Nesta época a Terra já era habitada, mas a raça adâmica, mais adiantada do que as outras raças aqui existentes, com a sua chegada, vai impulsionar o progresso do Planeta. Temos, então, que a doutrina que faz todo o gênero humano partir de uma só individualidade (Adão) não é admissível, tanto do ponto de vista fisiológico, quanto moral.
  • 122. 9) Como devemos entender a expressão "anjos decaídos"? R - Os mundos progridem física e moralmente, por meio da purificação dos espíritos que constituem as suas humanidades encarnada e desencarnada. Quando um mundo sobe um degrau na hierarquia dos mundos, sua humanidade sofre as mutações necessárias a fim de que se torne compatível com a nova condição. É a ocasião em que se dão as grandes emigrações e imigrações de espíritos, em que aqueles que, apesar de sua evolução intelectual, não acompanharam, moralmente, o progresso desse mundo.
  • 123. Para que não se tornem embaraço ao futuro progresso moral dos bons, são, então excluídos da humanidade a que pertencem e emigrados para mundos menos adiantados, onde aplicarão a inteligência para o progresso daqueles dentre os quais passam a viver. A esses espíritos emigrados para mundos inferiores é que a gênese mosaica dá o nome de "anjos decaídos", numa alusão à condição em que se encontram na humanidade em que passam a viver.
  • 124. 10) E "perda do paraíso"? R - Como "paraíso perdido" entende-se o mundo de onde foram emigrados. Esse mundo, para eles, se comparado àquele para o qual foram expulsos e onde viverão em condições mais difíceis, relegados por milhares de séculos, constitui-se um verdadeiro paraíso, cuja vaga lembrança lhes faz recordar o que perderam por culpa própria.
  • 125. 11) Podemos identificar nos espíritos que constituíram a chamada raça adâmica os "anjos decaídos"? R - A raça adâmica, com efeito, apresenta todas as características de uma raça proscrita. Os espíritos que a integram foram exilados para a Terra, que, então, já era povoada por homens primitivos, ignorantes, que eles tiveram que fazer progredir, com seu próprio trabalho. Sua superioridade intelectual prova que o mundo de onde vieram era mais adiantado do que a Terra. Havendo ingressado esse mundo numa nova fase de progresso e não tendo esses espíritos acompanhado a sua evolução moral, a sua permanência lá constituiria um obstáculo à marcha do progresso.
  • 126. 12) Que conseqüências trouxe para a Terra a chegada desses "anjos decaídos"? R - A raça adâmica, que constitui exemplo de migração interplanetária, ao chegar à Terra, como dissemos, teve por missão fazer o planeta progredir intelectualmente, através das conquistas intelectuais que trouxeram. Com sua inteligência superior, esses espíritos desempenharam o papel de impulsionadores do progresso intelectual do planeta, influenciando no adiantamento de toda a humanidade que até então o habitava.

Notas do Editor

  1. Qual a diferença entre prova e expiação? A expiação, como o próprio nome diz, é um cumprimento de pena, é um resgate de débitos passados. Está ligada geralmente a existências anteriores. As provas, são situações em que o Espírito será testado em sua capacidade de suportar as dificuldades. Se sair-se bem estará apto a subir mais um degrau na escalada rumo à perfeição. É como numa escola. O aluno assiste às aulas para ser testado com as provas, em determinado tempo, se aprendeu mesmo as lições. Caso comporte-se inadequadamente, será punido com reprovação ou mesmo expulsão da escola, sofrendo as conseqüências de seus atos. É a expiação. Quanto mais evoluído o Espírito, menos expiação ele passa.
  2. Apanágio. Atributo
  3. Qual a diferença entre prova e expiação? A expiação, como o próprio nome diz, é um cumprimento de pena, é um resgate de débitos passados. Está ligada geralmente a existências anteriores. As provas, são situações em que o Espírito será testado em sua capacidade de suportar as dificuldades. Se sair-se bem estará apto a subir mais um degrau na escalada rumo à perfeição. É como numa escola. O aluno assiste às aulas para ser testado com as provas, em determinado tempo, se aprendeu mesmo as lições. Caso comporte-se inadequadamente, será punido com reprovação ou mesmo expulsão da escola, sofrendo as conseqüências de seus atos. É a expiação. Quanto mais evoluído o Espírito, menos expiação ele passa.