SlideShare uma empresa Scribd logo
FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO
GUIA DE TURISMO
ADM.ESP.KARLLA COSTA
GUIA DE TURISMO REGIONAL BA.EXCURSÃO
NACIONAL-BRASIL/AMÉRICA DO SUL
CADASTUR 05.019184.96-8
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO
CAMPUS-URUÇUCA
CONCURSO PÚBLICO - PROFESSOR TEMPORÁRIO EDITAL Nº117/ 2013
QUEM É O GUIA?
• O guia de turismo é um dos principais
atores na linha de frente do turismo.
• o Guia além de informar o turista
sobre os atrativos, e mediador o
contato deste com os mesmo, detém
ainda outras funções voltadas para
sustentabilidade local, sendo agente
responsável pela valorização da
cultura, respeitador da identidade e
preservador do meio ambiente.
GUIA DE TURISMO X GUIA
TURÍSTICO
O guia também é visto, em linhas gerais como a pessoa ou
profissional que acompanha turistas, viajantes, etc., chamando-
lhes a atenção para o caminho por onde seguem e dando
informações sobre ele e sobre as obras-de-arte, edificações, ou
coisas importantes com que vão deparando (FERREIRA, 1988, p.
333).
• Assim, o serviço de guiamento existe em função da
necessidade de um profissional apto a apresentar uma
região ou localidade em seus atrativos.
• Sobre a função e importância dos Guias de Turismo,
destaca-se tal profissional como mediador, entre os
locais e visitantes, daí a sua importância. Através das
suas visitas guiadas constroem o olhar do turista e
“localizam” o destino de modo a construir o exótico, um
verdadeiro folclore em relação ao atrativo.
• Eles apresentam a janela do destino turístico, passam
bastante tempo com os turistas e são os
representantes da cultura local. Eles vendem imagens,
conhecimentos, contatos,souvenirs, acesso,
autenticidade, ideologia.  (PEREZ 2009, p. 42)
 RECEBIMENTO DE GRUPOS:
ASSESSORIA ATÉ A CHEGADA DESTES
AO LOCAL MARCADO.
 TRANSMISSÃO DE INFORMAÇÕES
SOBRE A PROGRAMAÇÃO, ROTEIRO E
CIDADES VISITADAS.
ADOÇÃO DE PROVIDÊNCIAS
PRELIMINARES A VIAGEM .
 CUMPRIMENTO FIEL DO PROGRAMA
CONTRATADO PELO PASSAGEIRO,
ABRAGENDO A REALIZAÇÃO DE
TODOS OS PASSEIOS ADQUIRIDOS.
 ORIENTAÇÃO SOBRE OS
PROCEDIMENTOS QUE SERÃO
FEITOS DURANTE A VIAGEM .
 PRONTO ATENDIMENTO DAS
EMERGÊNCIAS.
 MEDIAÇÃO DE CONFLITOS ENTRE
PASSAGEIROS E PRESTADORES DE
SERVIÇO E OUTROS.
 ter acesso gratuito a museus, galerias
de arte, exposições, feiras, bibliotecas e
pontos de interesse turístico, quando
estiver conduzindo ou não pessoas ou
grupos, observadas as normas de cada
estabelecimento, desde que
devidamente credenciado como Guia de
Turismo;
 acompanhar ao exterior pessoas ou grupos
organizados no Brasil :
 promover e orientar despachos e liberação de
passageiros e respectivas bagagens, em terminais
de embarque e desembarque aéreos, marítimos,
fluviais, rodoviários e ferroviários.
• No acompanhamento de turistas, sabe-se que
esta “clientela” do Guia é diversificada, podendo
compor diversos segmentos, considerando renda,
nível educacional e mesmo elementos estruturais,
destacando aqui a idade, podendo ter como
segmentos: jovens solteiros, casais, família,
idosos.
 A formação profissional de qualidade e o
credenciamento do guia é importante, visto que,
o modo de atendimento, as informações
prestadas, e até mesmo os roteiros turísticos
desenvolvidos variam de acordo com o segmento.
• Picazo citado por Chimenti e Tavares (2007, p. 19)
bem aponta sobre a conceituação de Guia de
Turismo:
• “O guia na realidade é muito mais do que um mero
acompanhante ou orientador. Trata-se de um artista
que sabe conferir cor e calor, a uma paisagem, de um
mágico capaz de dar vida as pedras milenares, de um
acompanhante que consegue que os maiores
deslocamentos pareçam curtos, de um profissional,
definitivo, que torna possível que nos sintamos como
em nossa própria casa no interior de um arranha-céu
hoteleiro ou de uma cabana africana.”
AVALIAÇÃO
 Simulação de atividades correspondentes as
funções do guia, através de encenações práticas
em sala e depois visitação a locais, assistir o
filme falando grego e dividir a sala em equipes
para execução dos trabalhos
REFERÊNCIAS
 CHIMENTI, Silvia. Guia de Turismo: o
profissional e a profissão/Silvia Chimenti,
Adriana Menezes Tavares.São Paulo: Editora
Senac São Paulo, 2007.
 PETRIE, Donal. Falando Grego Disponível em :<
http://www.adorocinema.com/filmes/filme-143114/
> . acesso em 05 de setembro 2013
 SINGTUR. Quem é o guia? Disponível em <:
http://www.sindgturdf.com.br/profissao.php> .
acesso em 05 set 2013.
 BRASIL .Atribuições do Guia de Turismo:
(LEI Nº 8.623, DE 28 DE JANEIRO DE 1993)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Modulo 1 turismo 1
Modulo 1   turismo 1Modulo 1   turismo 1
Modulo 1 turismo 1
Luis Cunha
 
Impactos do turismo ambientais e culturais
Impactos do turismo ambientais e culturaisImpactos do turismo ambientais e culturais
Impactos do turismo ambientais e culturais
Lua Soriano
 
01 Conceitos Turismo
01    Conceitos  Turismo01    Conceitos  Turismo
01 Conceitos Turismo
cursotiat
 
Historia do Turismo
Historia do TurismoHistoria do Turismo
Historia do Turismo
Alexandre Fernandes
 
Planejamento de viagem
Planejamento de viagemPlanejamento de viagem
Planejamento de viagem
Karlla Costa
 
SISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAIS
SISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAISSISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAIS
SISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAIS
Caah Kowalczyk
 
CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.
CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.
CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.
Caah Kowalczyk
 
Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14
Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14
Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14
Aristides Faria
 
Conduta do guia de turismo
Conduta do guia de turismoConduta do guia de turismo
Conduta do guia de turismo
Direito, Turismo, Mkt, Mídias Digitais
 
Conceito Turismo e Tipos de turista
Conceito Turismo e Tipos de turistaConceito Turismo e Tipos de turista
Conceito Turismo e Tipos de turista
Marcos Alves
 
Turismo de lazer - Breve história e conceitos
Turismo de lazer - Breve história e conceitosTurismo de lazer - Breve história e conceitos
Turismo de lazer - Breve história e conceitos
Farah Serra
 
Classificações do turismo
Classificações do turismoClassificações do turismo
Classificações do turismo
Carlos Henrique Tavares
 
Geografia e cartografia para o turismo
Geografia e cartografia para o turismoGeografia e cartografia para o turismo
Geografia e cartografia para o turismo
Ma Rina
 
Turismo e-hotelaria
Turismo e-hotelariaTurismo e-hotelaria
Turismo e-hotelaria
Karlla Costa
 
Entendendo o turismo e seus impactos
Entendendo o turismo e seus impactosEntendendo o turismo e seus impactos
Entendendo o turismo e seus impactos
Patrícia Ventura
 
Como montar um roteiro de viagem - Dicas e aplicativos
Como montar um roteiro de viagem - Dicas e aplicativosComo montar um roteiro de viagem - Dicas e aplicativos
Como montar um roteiro de viagem - Dicas e aplicativos
Alyssa Prado
 
Contributos para um Plano Estratégico de Animação Turística para o Concelho d...
Contributos para um Plano Estratégico de Animação Turística para o Concelho d...Contributos para um Plano Estratégico de Animação Turística para o Concelho d...
Contributos para um Plano Estratégico de Animação Turística para o Concelho d...
Biblioteca da Escola E.B. 2,3/Secundária de Baião - Agrupamento de Escolas do Vale de Ovil
 
Tipos de Turistas
Tipos de TuristasTipos de Turistas
Tipos de Turistas
Ubirajara Neves
 
Fundamentos do Turismo (I): aula 04
Fundamentos do Turismo (I): aula 04Fundamentos do Turismo (I): aula 04
Fundamentos do Turismo (I): aula 04
Aristides Faria
 
Módulo+8 iat
Módulo+8   iatMódulo+8   iat
Módulo+8 iat
Tania Morais Morais
 

Mais procurados (20)

Modulo 1 turismo 1
Modulo 1   turismo 1Modulo 1   turismo 1
Modulo 1 turismo 1
 
Impactos do turismo ambientais e culturais
Impactos do turismo ambientais e culturaisImpactos do turismo ambientais e culturais
Impactos do turismo ambientais e culturais
 
01 Conceitos Turismo
01    Conceitos  Turismo01    Conceitos  Turismo
01 Conceitos Turismo
 
Historia do Turismo
Historia do TurismoHistoria do Turismo
Historia do Turismo
 
Planejamento de viagem
Planejamento de viagemPlanejamento de viagem
Planejamento de viagem
 
SISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAIS
SISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAISSISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAIS
SISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAIS
 
CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.
CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.
CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.
 
Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14
Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14
Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14
 
Conduta do guia de turismo
Conduta do guia de turismoConduta do guia de turismo
Conduta do guia de turismo
 
Conceito Turismo e Tipos de turista
Conceito Turismo e Tipos de turistaConceito Turismo e Tipos de turista
Conceito Turismo e Tipos de turista
 
Turismo de lazer - Breve história e conceitos
Turismo de lazer - Breve história e conceitosTurismo de lazer - Breve história e conceitos
Turismo de lazer - Breve história e conceitos
 
Classificações do turismo
Classificações do turismoClassificações do turismo
Classificações do turismo
 
Geografia e cartografia para o turismo
Geografia e cartografia para o turismoGeografia e cartografia para o turismo
Geografia e cartografia para o turismo
 
Turismo e-hotelaria
Turismo e-hotelariaTurismo e-hotelaria
Turismo e-hotelaria
 
Entendendo o turismo e seus impactos
Entendendo o turismo e seus impactosEntendendo o turismo e seus impactos
Entendendo o turismo e seus impactos
 
Como montar um roteiro de viagem - Dicas e aplicativos
Como montar um roteiro de viagem - Dicas e aplicativosComo montar um roteiro de viagem - Dicas e aplicativos
Como montar um roteiro de viagem - Dicas e aplicativos
 
Contributos para um Plano Estratégico de Animação Turística para o Concelho d...
Contributos para um Plano Estratégico de Animação Turística para o Concelho d...Contributos para um Plano Estratégico de Animação Turística para o Concelho d...
Contributos para um Plano Estratégico de Animação Turística para o Concelho d...
 
Tipos de Turistas
Tipos de TuristasTipos de Turistas
Tipos de Turistas
 
Fundamentos do Turismo (I): aula 04
Fundamentos do Turismo (I): aula 04Fundamentos do Turismo (I): aula 04
Fundamentos do Turismo (I): aula 04
 
Módulo+8 iat
Módulo+8   iatMódulo+8   iat
Módulo+8 iat
 

Destaque

CARGOS E SALÁRIOS NO TURISMO
CARGOS E SALÁRIOS NO TURISMOCARGOS E SALÁRIOS NO TURISMO
CARGOS E SALÁRIOS NO TURISMO
DOUGLAS WIRES
 
Perfil del guía de turismo
Perfil del guía de turismoPerfil del guía de turismo
Perfil del guía de turismo
alvinrondon
 
Ser Guia de Turismo é...
Ser Guia de Turismo é...Ser Guia de Turismo é...
Ser Guia de Turismo é...
SueliRutkowski
 
TECNICAS DE GUIAR
TECNICAS DE GUIARTECNICAS DE GUIAR
TECNICAS DE GUIAR
Videoconferencias UTPL
 
“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!
“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!
“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!
GovBR
 
Cargos e funções nas agências de viagens 2
Cargos e funções nas agências de viagens 2Cargos e funções nas agências de viagens 2
Cargos e funções nas agências de viagens 2
Carine Furlanetto
 
Turismo elaboracao de roteiros e pacotes databyte
Turismo elaboracao de roteiros e pacotes databyteTurismo elaboracao de roteiros e pacotes databyte
Turismo elaboracao de roteiros e pacotes databyte
Marta Figueiredo
 
Historia do Turismo em portugal
Historia do Turismo em portugalHistoria do Turismo em portugal
Historia do Turismo em portugal
Carla Freitas
 
Formulario de-analise-e-descricao-de-cargo
Formulario de-analise-e-descricao-de-cargoFormulario de-analise-e-descricao-de-cargo
Formulario de-analise-e-descricao-de-cargo
Alagui Marques Pereira
 
DESCRICAO E DESENHO DE CARGO
DESCRICAO E DESENHO DE CARGODESCRICAO E DESENHO DE CARGO
DESCRICAO E DESENHO DE CARGO
Universidade Pedagogica
 
Text. apoio guia de turismo
Text. apoio   guia de turismoText. apoio   guia de turismo
Text. apoio guia de turismo
Balusta
 
Identidade Padrão de Comunicação Digital do Governo Federal
Identidade Padrão de Comunicação Digital do Governo FederalIdentidade Padrão de Comunicação Digital do Governo Federal
Identidade Padrão de Comunicação Digital do Governo Federal
GovBR
 
Turismo acessivel em_portuga_lei_oportunidades_economicas_informacao
Turismo acessivel em_portuga_lei_oportunidades_economicas_informacaoTurismo acessivel em_portuga_lei_oportunidades_economicas_informacao
Turismo acessivel em_portuga_lei_oportunidades_economicas_informacao
Mario Verissimo
 
Teoria e técnica profissional 1
Teoria e técnica profissional 1Teoria e técnica profissional 1
Teoria e técnica profissional 1
Vinicius Raszl
 
"A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos"
"A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos""A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos"
"A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos"
GovBR
 
Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG
Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG
Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG
GovBR
 
Comunicação e turismo
Comunicação e turismoComunicação e turismo
Comunicação e turismo
Ma Rina
 
Turismo - Uma Ferramenta de Inclusao
Turismo - Uma Ferramenta de InclusaoTurismo - Uma Ferramenta de Inclusao
Turismo - Uma Ferramenta de Inclusao
Scott Rains
 
Turismo Acessível
Turismo AcessívelTurismo Acessível
Turismo Acessível
Scott Rains
 
Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...
Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...
Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...
Karlla Costa
 

Destaque (20)

CARGOS E SALÁRIOS NO TURISMO
CARGOS E SALÁRIOS NO TURISMOCARGOS E SALÁRIOS NO TURISMO
CARGOS E SALÁRIOS NO TURISMO
 
Perfil del guía de turismo
Perfil del guía de turismoPerfil del guía de turismo
Perfil del guía de turismo
 
Ser Guia de Turismo é...
Ser Guia de Turismo é...Ser Guia de Turismo é...
Ser Guia de Turismo é...
 
TECNICAS DE GUIAR
TECNICAS DE GUIARTECNICAS DE GUIAR
TECNICAS DE GUIAR
 
“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!
“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!
“Guia Turismo Acessível” um País onde Todos podem Viajar!
 
Cargos e funções nas agências de viagens 2
Cargos e funções nas agências de viagens 2Cargos e funções nas agências de viagens 2
Cargos e funções nas agências de viagens 2
 
Turismo elaboracao de roteiros e pacotes databyte
Turismo elaboracao de roteiros e pacotes databyteTurismo elaboracao de roteiros e pacotes databyte
Turismo elaboracao de roteiros e pacotes databyte
 
Historia do Turismo em portugal
Historia do Turismo em portugalHistoria do Turismo em portugal
Historia do Turismo em portugal
 
Formulario de-analise-e-descricao-de-cargo
Formulario de-analise-e-descricao-de-cargoFormulario de-analise-e-descricao-de-cargo
Formulario de-analise-e-descricao-de-cargo
 
DESCRICAO E DESENHO DE CARGO
DESCRICAO E DESENHO DE CARGODESCRICAO E DESENHO DE CARGO
DESCRICAO E DESENHO DE CARGO
 
Text. apoio guia de turismo
Text. apoio   guia de turismoText. apoio   guia de turismo
Text. apoio guia de turismo
 
Identidade Padrão de Comunicação Digital do Governo Federal
Identidade Padrão de Comunicação Digital do Governo FederalIdentidade Padrão de Comunicação Digital do Governo Federal
Identidade Padrão de Comunicação Digital do Governo Federal
 
Turismo acessivel em_portuga_lei_oportunidades_economicas_informacao
Turismo acessivel em_portuga_lei_oportunidades_economicas_informacaoTurismo acessivel em_portuga_lei_oportunidades_economicas_informacao
Turismo acessivel em_portuga_lei_oportunidades_economicas_informacao
 
Teoria e técnica profissional 1
Teoria e técnica profissional 1Teoria e técnica profissional 1
Teoria e técnica profissional 1
 
"A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos"
"A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos""A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos"
"A Tecnologia em prol da acessibilidade: construindo uma WEB acessível a todos"
 
Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG
Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG
Destaques e Melhorias da Nova Versão do eMAG
 
Comunicação e turismo
Comunicação e turismoComunicação e turismo
Comunicação e turismo
 
Turismo - Uma Ferramenta de Inclusao
Turismo - Uma Ferramenta de InclusaoTurismo - Uma Ferramenta de Inclusao
Turismo - Uma Ferramenta de Inclusao
 
Turismo Acessível
Turismo AcessívelTurismo Acessível
Turismo Acessível
 
Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...
Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...
Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...
 

Semelhante a FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO GUIA DE TURISMO

Tcc favela como segmentação turista final
Tcc   favela como segmentação turista finalTcc   favela como segmentação turista final
Tcc favela como segmentação turista final
Cristiano da Silva
 
Kastenholz citurdes
Kastenholz citurdesKastenholz citurdes
Por que ensinar
Por que ensinarPor que ensinar
Psicologia e comunicação
Psicologia e comunicaçãoPsicologia e comunicação
Psicologia e comunicação
Karlla Costa
 
208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf
208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf
208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf
Escola Profissional Dr. Francisco Fernandas
 
Turismo comunitário: Projeto Ateliê Arte nas Cotas (Cubatão (SP), Brasil)
Turismo comunitário: Projeto Ateliê Arte nas Cotas (Cubatão (SP), Brasil)Turismo comunitário: Projeto Ateliê Arte nas Cotas (Cubatão (SP), Brasil)
Turismo comunitário: Projeto Ateliê Arte nas Cotas (Cubatão (SP), Brasil)
Aristides Faria
 
Armadilhas escondidas apresentação exposição 20 abril (1)
Armadilhas escondidas apresentação exposição 20 abril (1)Armadilhas escondidas apresentação exposição 20 abril (1)
Armadilhas escondidas apresentação exposição 20 abril (1)
Pedro Phalesia
 
Turismo de base comunitária: Cubatão (SP)
Turismo de base comunitária: Cubatão (SP)Turismo de base comunitária: Cubatão (SP)
Turismo de base comunitária: Cubatão (SP)
Aristides Faria
 
O turismo como fenômeno social de inversão
O turismo como fenômeno social de inversãoO turismo como fenômeno social de inversão
O turismo como fenômeno social de inversão
Luiz Carlos RSoares
 
Seminários - Desafios do turismo em Roraima-RR
Seminários - Desafios do turismo em Roraima-RRSeminários - Desafios do turismo em Roraima-RR
Seminários - Desafios do turismo em Roraima-RR
Bruno Muniz de Brito
 
PALESTRA Dia Mundial do Turismo Universidade Amilcar Cabral Guinée-Bissau
PALESTRA Dia Mundial do Turismo Universidade Amilcar Cabral Guinée-BissauPALESTRA Dia Mundial do Turismo Universidade Amilcar Cabral Guinée-Bissau
PALESTRA Dia Mundial do Turismo Universidade Amilcar Cabral Guinée-Bissau
ValdirDSilva
 
Cândido e zottis. turismo multiplas abordagens
Cândido e zottis. turismo   multiplas abordagensCândido e zottis. turismo   multiplas abordagens
Cândido e zottis. turismo multiplas abordagens
Daniel S Fernandes
 
Fórum Bombinhas 21 anos: Apresentação: Reflexão sobre a Competitividade de De...
Fórum Bombinhas 21 anos: Apresentação: Reflexão sobre a Competitividade de De...Fórum Bombinhas 21 anos: Apresentação: Reflexão sobre a Competitividade de De...
Fórum Bombinhas 21 anos: Apresentação: Reflexão sobre a Competitividade de De...
PrefeituraBombinhas
 
Museus_e_Turismo.pdf
Museus_e_Turismo.pdfMuseus_e_Turismo.pdf
Museus_e_Turismo.pdf
AndrZeidam1
 
Texto 4 turismo sustentavel
Texto 4   turismo sustentavelTexto 4   turismo sustentavel
Texto 4 turismo sustentavel
Karlla Costa
 
ENTBL 2014 - Turismo de base comunitária - Cubatão (SP)
ENTBL 2014 - Turismo de base comunitária - Cubatão (SP)ENTBL 2014 - Turismo de base comunitária - Cubatão (SP)
ENTBL 2014 - Turismo de base comunitária - Cubatão (SP)
Aristides Faria
 
Memorial 1.0 (conceito) / Maceió Cultura
Memorial 1.0 (conceito)  / Maceió CulturaMemorial 1.0 (conceito)  / Maceió Cultura
Memorial 1.0 (conceito) / Maceió Cultura
Raphael Araujo
 
Crescimento da atividade turística em faro
Crescimento da atividade turística em faroCrescimento da atividade turística em faro
Crescimento da atividade turística em faro
Nuno Bexiga
 
Turismo rural ecologia, lazer e desenvolvimento
Turismo rural  ecologia, lazer e desenvolvimentoTurismo rural  ecologia, lazer e desenvolvimento
Turismo rural ecologia, lazer e desenvolvimento
Marcelo Diedrich
 
P A L E S T R A S O B R E T U R I S M O N O E S P AÇ O R U R A L N O S...
P A L E S T R A  S O B R E  T U R I S M O  N O  E S P AÇ O  R U R A L  N O  S...P A L E S T R A  S O B R E  T U R I S M O  N O  E S P AÇ O  R U R A L  N O  S...
P A L E S T R A S O B R E T U R I S M O N O E S P AÇ O R U R A L N O S...
d'europeu, Fernando Machado
 

Semelhante a FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO GUIA DE TURISMO (20)

Tcc favela como segmentação turista final
Tcc   favela como segmentação turista finalTcc   favela como segmentação turista final
Tcc favela como segmentação turista final
 
Kastenholz citurdes
Kastenholz citurdesKastenholz citurdes
Kastenholz citurdes
 
Por que ensinar
Por que ensinarPor que ensinar
Por que ensinar
 
Psicologia e comunicação
Psicologia e comunicaçãoPsicologia e comunicação
Psicologia e comunicação
 
208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf
208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf
208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf
 
Turismo comunitário: Projeto Ateliê Arte nas Cotas (Cubatão (SP), Brasil)
Turismo comunitário: Projeto Ateliê Arte nas Cotas (Cubatão (SP), Brasil)Turismo comunitário: Projeto Ateliê Arte nas Cotas (Cubatão (SP), Brasil)
Turismo comunitário: Projeto Ateliê Arte nas Cotas (Cubatão (SP), Brasil)
 
Armadilhas escondidas apresentação exposição 20 abril (1)
Armadilhas escondidas apresentação exposição 20 abril (1)Armadilhas escondidas apresentação exposição 20 abril (1)
Armadilhas escondidas apresentação exposição 20 abril (1)
 
Turismo de base comunitária: Cubatão (SP)
Turismo de base comunitária: Cubatão (SP)Turismo de base comunitária: Cubatão (SP)
Turismo de base comunitária: Cubatão (SP)
 
O turismo como fenômeno social de inversão
O turismo como fenômeno social de inversãoO turismo como fenômeno social de inversão
O turismo como fenômeno social de inversão
 
Seminários - Desafios do turismo em Roraima-RR
Seminários - Desafios do turismo em Roraima-RRSeminários - Desafios do turismo em Roraima-RR
Seminários - Desafios do turismo em Roraima-RR
 
PALESTRA Dia Mundial do Turismo Universidade Amilcar Cabral Guinée-Bissau
PALESTRA Dia Mundial do Turismo Universidade Amilcar Cabral Guinée-BissauPALESTRA Dia Mundial do Turismo Universidade Amilcar Cabral Guinée-Bissau
PALESTRA Dia Mundial do Turismo Universidade Amilcar Cabral Guinée-Bissau
 
Cândido e zottis. turismo multiplas abordagens
Cândido e zottis. turismo   multiplas abordagensCândido e zottis. turismo   multiplas abordagens
Cândido e zottis. turismo multiplas abordagens
 
Fórum Bombinhas 21 anos: Apresentação: Reflexão sobre a Competitividade de De...
Fórum Bombinhas 21 anos: Apresentação: Reflexão sobre a Competitividade de De...Fórum Bombinhas 21 anos: Apresentação: Reflexão sobre a Competitividade de De...
Fórum Bombinhas 21 anos: Apresentação: Reflexão sobre a Competitividade de De...
 
Museus_e_Turismo.pdf
Museus_e_Turismo.pdfMuseus_e_Turismo.pdf
Museus_e_Turismo.pdf
 
Texto 4 turismo sustentavel
Texto 4   turismo sustentavelTexto 4   turismo sustentavel
Texto 4 turismo sustentavel
 
ENTBL 2014 - Turismo de base comunitária - Cubatão (SP)
ENTBL 2014 - Turismo de base comunitária - Cubatão (SP)ENTBL 2014 - Turismo de base comunitária - Cubatão (SP)
ENTBL 2014 - Turismo de base comunitária - Cubatão (SP)
 
Memorial 1.0 (conceito) / Maceió Cultura
Memorial 1.0 (conceito)  / Maceió CulturaMemorial 1.0 (conceito)  / Maceió Cultura
Memorial 1.0 (conceito) / Maceió Cultura
 
Crescimento da atividade turística em faro
Crescimento da atividade turística em faroCrescimento da atividade turística em faro
Crescimento da atividade turística em faro
 
Turismo rural ecologia, lazer e desenvolvimento
Turismo rural  ecologia, lazer e desenvolvimentoTurismo rural  ecologia, lazer e desenvolvimento
Turismo rural ecologia, lazer e desenvolvimento
 
P A L E S T R A S O B R E T U R I S M O N O E S P AÇ O R U R A L N O S...
P A L E S T R A  S O B R E  T U R I S M O  N O  E S P AÇ O  R U R A L  N O  S...P A L E S T R A  S O B R E  T U R I S M O  N O  E S P AÇ O  R U R A L  N O  S...
P A L E S T R A S O B R E T U R I S M O N O E S P AÇ O R U R A L N O S...
 

Mais de Karlla Costa

Certificado deconclusao como aproveitar ao maximo o linkedin
Certificado deconclusao como aproveitar ao maximo o linkedinCertificado deconclusao como aproveitar ao maximo o linkedin
Certificado deconclusao como aproveitar ao maximo o linkedin
Karlla Costa
 
Trabalho Remoto
Trabalho RemotoTrabalho Remoto
Trabalho Remoto
Karlla Costa
 
FACILITADORES DA APRENDIZAGEM
FACILITADORES DA APRENDIZAGEMFACILITADORES DA APRENDIZAGEM
FACILITADORES DA APRENDIZAGEM
Karlla Costa
 
DA VITIMIZAÇÃO A AÇÃO
DA VITIMIZAÇÃO A AÇÃO  DA VITIMIZAÇÃO A AÇÃO
DA VITIMIZAÇÃO A AÇÃO
Karlla Costa
 
PAA
PAAPAA
MROC
MROCMROC
FORMAÇÃO DE CONTEUDISTAS PARA CURSOS VIRTUAIS
FORMAÇÃO DE CONTEUDISTAS PARA CURSOS VIRTUAISFORMAÇÃO DE CONTEUDISTAS PARA CURSOS VIRTUAIS
FORMAÇÃO DE CONTEUDISTAS PARA CURSOS VIRTUAIS
Karlla Costa
 
Certificadoempreendedorismonaep
CertificadoempreendedorismonaepCertificadoempreendedorismonaep
Certificadoempreendedorismonaep
Karlla Costa
 
Agroturismo
AgroturismoAgroturismo
Agroturismo
Karlla Costa
 
ASSOCATIVISMO 5
ASSOCATIVISMO 5ASSOCATIVISMO 5
ASSOCATIVISMO 5
Karlla Costa
 
ASSOCIATIVISMO 5
ASSOCIATIVISMO 5ASSOCIATIVISMO 5
ASSOCIATIVISMO 5
Karlla Costa
 
ASSCIATIVISMO 4
ASSCIATIVISMO 4ASSCIATIVISMO 4
ASSCIATIVISMO 4
Karlla Costa
 
ASSOCIATIVISMO 3
ASSOCIATIVISMO 3ASSOCIATIVISMO 3
ASSOCIATIVISMO 3
Karlla Costa
 
CURSO ASSOCIATIVISMO 2
CURSO ASSOCIATIVISMO 2CURSO ASSOCIATIVISMO 2
CURSO ASSOCIATIVISMO 2
Karlla Costa
 
CURSO ASSOCIATIVISMO 1
CURSO ASSOCIATIVISMO 1CURSO ASSOCIATIVISMO 1
CURSO ASSOCIATIVISMO 1
Karlla Costa
 
Agricultura de precisao modulo 6
Agricultura de precisao modulo 6Agricultura de precisao modulo 6
Agricultura de precisao modulo 6
Karlla Costa
 
Agricultura de precisao modulo 5
Agricultura de precisao modulo 5Agricultura de precisao modulo 5
Agricultura de precisao modulo 5
Karlla Costa
 
Agricultura de precisao modulo 4
Agricultura de precisao modulo 4Agricultura de precisao modulo 4
Agricultura de precisao modulo 4
Karlla Costa
 
Agricultura de precisao modulo 3
Agricultura de precisao modulo 3Agricultura de precisao modulo 3
Agricultura de precisao modulo 3
Karlla Costa
 
Agricultura de precisao modulo 2
Agricultura de precisao modulo 2Agricultura de precisao modulo 2
Agricultura de precisao modulo 2
Karlla Costa
 

Mais de Karlla Costa (20)

Certificado deconclusao como aproveitar ao maximo o linkedin
Certificado deconclusao como aproveitar ao maximo o linkedinCertificado deconclusao como aproveitar ao maximo o linkedin
Certificado deconclusao como aproveitar ao maximo o linkedin
 
Trabalho Remoto
Trabalho RemotoTrabalho Remoto
Trabalho Remoto
 
FACILITADORES DA APRENDIZAGEM
FACILITADORES DA APRENDIZAGEMFACILITADORES DA APRENDIZAGEM
FACILITADORES DA APRENDIZAGEM
 
DA VITIMIZAÇÃO A AÇÃO
DA VITIMIZAÇÃO A AÇÃO  DA VITIMIZAÇÃO A AÇÃO
DA VITIMIZAÇÃO A AÇÃO
 
PAA
PAAPAA
PAA
 
MROC
MROCMROC
MROC
 
FORMAÇÃO DE CONTEUDISTAS PARA CURSOS VIRTUAIS
FORMAÇÃO DE CONTEUDISTAS PARA CURSOS VIRTUAISFORMAÇÃO DE CONTEUDISTAS PARA CURSOS VIRTUAIS
FORMAÇÃO DE CONTEUDISTAS PARA CURSOS VIRTUAIS
 
Certificadoempreendedorismonaep
CertificadoempreendedorismonaepCertificadoempreendedorismonaep
Certificadoempreendedorismonaep
 
Agroturismo
AgroturismoAgroturismo
Agroturismo
 
ASSOCATIVISMO 5
ASSOCATIVISMO 5ASSOCATIVISMO 5
ASSOCATIVISMO 5
 
ASSOCIATIVISMO 5
ASSOCIATIVISMO 5ASSOCIATIVISMO 5
ASSOCIATIVISMO 5
 
ASSCIATIVISMO 4
ASSCIATIVISMO 4ASSCIATIVISMO 4
ASSCIATIVISMO 4
 
ASSOCIATIVISMO 3
ASSOCIATIVISMO 3ASSOCIATIVISMO 3
ASSOCIATIVISMO 3
 
CURSO ASSOCIATIVISMO 2
CURSO ASSOCIATIVISMO 2CURSO ASSOCIATIVISMO 2
CURSO ASSOCIATIVISMO 2
 
CURSO ASSOCIATIVISMO 1
CURSO ASSOCIATIVISMO 1CURSO ASSOCIATIVISMO 1
CURSO ASSOCIATIVISMO 1
 
Agricultura de precisao modulo 6
Agricultura de precisao modulo 6Agricultura de precisao modulo 6
Agricultura de precisao modulo 6
 
Agricultura de precisao modulo 5
Agricultura de precisao modulo 5Agricultura de precisao modulo 5
Agricultura de precisao modulo 5
 
Agricultura de precisao modulo 4
Agricultura de precisao modulo 4Agricultura de precisao modulo 4
Agricultura de precisao modulo 4
 
Agricultura de precisao modulo 3
Agricultura de precisao modulo 3Agricultura de precisao modulo 3
Agricultura de precisao modulo 3
 
Agricultura de precisao modulo 2
Agricultura de precisao modulo 2Agricultura de precisao modulo 2
Agricultura de precisao modulo 2
 

FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO GUIA DE TURISMO

  • 1. FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO GUIA DE TURISMO ADM.ESP.KARLLA COSTA GUIA DE TURISMO REGIONAL BA.EXCURSÃO NACIONAL-BRASIL/AMÉRICA DO SUL CADASTUR 05.019184.96-8 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS-URUÇUCA CONCURSO PÚBLICO - PROFESSOR TEMPORÁRIO EDITAL Nº117/ 2013
  • 2. QUEM É O GUIA? • O guia de turismo é um dos principais atores na linha de frente do turismo. • o Guia além de informar o turista sobre os atrativos, e mediador o contato deste com os mesmo, detém ainda outras funções voltadas para sustentabilidade local, sendo agente responsável pela valorização da cultura, respeitador da identidade e preservador do meio ambiente.
  • 3. GUIA DE TURISMO X GUIA TURÍSTICO
  • 4. O guia também é visto, em linhas gerais como a pessoa ou profissional que acompanha turistas, viajantes, etc., chamando- lhes a atenção para o caminho por onde seguem e dando informações sobre ele e sobre as obras-de-arte, edificações, ou coisas importantes com que vão deparando (FERREIRA, 1988, p. 333).
  • 5. • Assim, o serviço de guiamento existe em função da necessidade de um profissional apto a apresentar uma região ou localidade em seus atrativos.
  • 6. • Sobre a função e importância dos Guias de Turismo, destaca-se tal profissional como mediador, entre os locais e visitantes, daí a sua importância. Através das suas visitas guiadas constroem o olhar do turista e “localizam” o destino de modo a construir o exótico, um verdadeiro folclore em relação ao atrativo. • Eles apresentam a janela do destino turístico, passam bastante tempo com os turistas e são os representantes da cultura local. Eles vendem imagens, conhecimentos, contatos,souvenirs, acesso, autenticidade, ideologia.  (PEREZ 2009, p. 42)
  • 7.  RECEBIMENTO DE GRUPOS: ASSESSORIA ATÉ A CHEGADA DESTES AO LOCAL MARCADO.  TRANSMISSÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE A PROGRAMAÇÃO, ROTEIRO E CIDADES VISITADAS.
  • 9.  CUMPRIMENTO FIEL DO PROGRAMA CONTRATADO PELO PASSAGEIRO, ABRAGENDO A REALIZAÇÃO DE TODOS OS PASSEIOS ADQUIRIDOS.  ORIENTAÇÃO SOBRE OS PROCEDIMENTOS QUE SERÃO FEITOS DURANTE A VIAGEM .
  • 10.  PRONTO ATENDIMENTO DAS EMERGÊNCIAS.  MEDIAÇÃO DE CONFLITOS ENTRE PASSAGEIROS E PRESTADORES DE SERVIÇO E OUTROS.
  • 11.  ter acesso gratuito a museus, galerias de arte, exposições, feiras, bibliotecas e pontos de interesse turístico, quando estiver conduzindo ou não pessoas ou grupos, observadas as normas de cada estabelecimento, desde que devidamente credenciado como Guia de Turismo;
  • 12.  acompanhar ao exterior pessoas ou grupos organizados no Brasil :
  • 13.  promover e orientar despachos e liberação de passageiros e respectivas bagagens, em terminais de embarque e desembarque aéreos, marítimos, fluviais, rodoviários e ferroviários.
  • 14. • No acompanhamento de turistas, sabe-se que esta “clientela” do Guia é diversificada, podendo compor diversos segmentos, considerando renda, nível educacional e mesmo elementos estruturais, destacando aqui a idade, podendo ter como segmentos: jovens solteiros, casais, família, idosos.
  • 15.  A formação profissional de qualidade e o credenciamento do guia é importante, visto que, o modo de atendimento, as informações prestadas, e até mesmo os roteiros turísticos desenvolvidos variam de acordo com o segmento.
  • 16. • Picazo citado por Chimenti e Tavares (2007, p. 19) bem aponta sobre a conceituação de Guia de Turismo: • “O guia na realidade é muito mais do que um mero acompanhante ou orientador. Trata-se de um artista que sabe conferir cor e calor, a uma paisagem, de um mágico capaz de dar vida as pedras milenares, de um acompanhante que consegue que os maiores deslocamentos pareçam curtos, de um profissional, definitivo, que torna possível que nos sintamos como em nossa própria casa no interior de um arranha-céu hoteleiro ou de uma cabana africana.”
  • 17. AVALIAÇÃO  Simulação de atividades correspondentes as funções do guia, através de encenações práticas em sala e depois visitação a locais, assistir o filme falando grego e dividir a sala em equipes para execução dos trabalhos
  • 18. REFERÊNCIAS  CHIMENTI, Silvia. Guia de Turismo: o profissional e a profissão/Silvia Chimenti, Adriana Menezes Tavares.São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2007.  PETRIE, Donal. Falando Grego Disponível em :< http://www.adorocinema.com/filmes/filme-143114/ > . acesso em 05 de setembro 2013  SINGTUR. Quem é o guia? Disponível em <: http://www.sindgturdf.com.br/profissao.php> . acesso em 05 set 2013.  BRASIL .Atribuições do Guia de Turismo: (LEI Nº 8.623, DE 28 DE JANEIRO DE 1993)