SlideShare uma empresa Scribd logo
Fundamentos do Turismo (I)
Prof. Me. Aristides Faria Lopes dos Santos
CONCEITOS FUNDAMENTAIS
MINISTÉRIO DO TURISMO (BRASIL). Marcos Conceituais do Turismo. Brasília: MTur, 2003.
O QUE É TURISMO?
Turismos são “(...) as atividades realizadas por pessoas físicas durante viagens e estadas em
lugares diferentes do seu entorno habitual, por um período inferior a 1 (um) ano, com finalidade
de lazer, negócios ou outras” (Lei Geral do Turismo. Lei nº 11.771/2008).
Segmentos turísticos
Segmento
A
Segmento B
Segmento
C
Segmento
D
Segmento
E
Segmento E
Segmento
F
Segmentação
• Forma de organizar o turismo para
fins de planejamento, gestão e
mercado.
• "Segmentos turísticos" podem ser
estabelecidos a partir dos
elementos de identidade da oferta
e também das características e
variáveis da demanda.
Turismo
Social
Ecoturismo
Turismo
Cultural
Turismo de
Estudos e
Intercâmbio
Turismo
de
Esportes
Turismo
de Pesca
Turismo
Náutico
Turismo
de
Aventura
Turismo
de Sol e
Praia
Turismo de
Negócios e
Eventos
Turismo
Rural
Turismo
de Saúde
Turismo Social
• É a forma de conduzir e praticar a atividade turística...
– ...promovendo a igualdade de oportunidades, a equidade, a solidariedade e o
exercício da cidadania na perspectiva da inclusão.
• A denominação “Turismo Social” surgiu na Europa – meados do século
XX
– A atividade é utilizada como proposta de lazer para um número maior de
pessoas, organizado por associações, sindicatos e cooperativas com a
finalidade de atender as necessidades de férias das camadas sociais menos
favorecidas.
Turismo Social
• Finalidade do Turismo Social
– “(...) Promover um turismo responsável, sustentável e acessível a todos, no
exercício do direito que qualquer pessoa tem de utilizar seu tempo livre em
lazer ou viagens e no respeito pelas escolhas sociais de todos os povos”
(Código Mundial de Ética do Turismo).
Turismo Social: diferentes óticas brasileiras
• Demanda
– Sob a ótica do turista, o interesse social concentra-se no turista em si, como
sujeito pertencente a determinados grupos de consumidores com renda
insuficiente para usufruir da experiência turística, ou a grupos que, por
motivos diversos, têm suas possibilidades de lazer limitadas.
– Essa constitui a abordagem clássica de Turismo Social, que trata das viagens
de lazer para segmentos populares e da parcela da população em situação de
vulnerabilidade.
Turismo Social: diferentes óticas brasileiras
• Oferta
– Sob a ótica do prestador de serviços turísticos o foco está nos pequenos e
micro empreendedores e nos trabalhadores que têm a possibilidade de
inclusão social viabilizada pelas oportunidades advindas da atividade turística.
– O incentivo às iniciativas de tais empreendedores e a integração com outras
atividades econômicas do arranjo produtivo do turismo e às atividades
produtivas tradicionais são alguns dos temas relevantes nesta abordagem.
Turismo Social: diferentes óticas brasileiras
• Anfitriões
– Sob a ótica dos grupos e comunidades de interesse turístico, a ênfase está nas
condições sociais e culturais de um determinado grupo ou comunidade que
integra o ativo turístico local.
– A conservação do patrimônio cultural, natural e social da população local é
um dos temas desenvolvidos sob esta abordagem.
Turismo Social: Ministério do Turismo
• Justiça Social
– O Turismo Social, por um lado, enfoca aqueles que, pelos mais variados
motivos (renda, preconceito, alienação etc.), não fazem parte da
movimentação turística nacional ou consomem produtos e serviços
inadequados;
– E por outro atenta para os que não têm oportunidade de participar, direta ou
indiretamente dos benefícios da atividade com vistas à distribuição mais justa
da renda e à geração de riqueza.
Forma de conduzir e praticar
• Forma de "Conduzir" e "praticar" a atividade turística
– A forma de conduzir refere-se à maneira de entender, conceber e direcionar
políticas e orientar os processos que levam ao desenvolvimento do turismo.
– A forma de praticar refere-se às circunstâncias de acesso à experiência
turística.
– Ambas devem ser mediadas pela premissa da ética (nas relações turísticas
comerciais, com as comunidades receptoras e com o ambiente) e da
sustentabilidade no seu sentido mais amplo (econômica, social, cultural,
ambiental e política).
• Importante!
– Turismo Social não é visto apenas como um segmento da atividade turística,
mas como uma forma de praticá-la com o objetivo de obter benefícios sociais.
Turismo Social
• Premissa
– Promoção da igualdade de oportunidades, da equidade, da solidariedade e
do exercício da cidadania;
– O sentido humanístico, a razão de ser do Turismo Social e sua função estão
focados na efetivação de condições que favoreçam o exercício da cidadania –
igualdade de direitos e deveres –, entendendo e trabalhando o turismo com
uma perspectiva de complementariedade à vida, além da questão econômica
e da carência material.
Turismo Social
• Perspectiva da inclusão
– A palavra perspectiva traduz o anseio, a esperança de se proporcionar a
inserção de pessoas, grupos e regiões que por motivos variados podem ser
considerados excluídos da fruição do turismo – da possibilidade de acesso aos
benefícios da atividade pelo potencial consumidor, pelo ofertante e pela
comunidade receptora – ou dos que usufruem da experiência turística de
forma inadequada, ao consumir produtos turísticos sem a devida qualidade.
Ecoturismo
• Conceito!
– É um segmento da atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o
patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação
de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente,
promovendo o bem-estar das populações.
• O termo Ecoturismo foi introduzido no Brasil no final dos anos 80,
seguindo a tendência mundial de valorização do meio ambiente.
• Em 1994, com a publicação das Diretrizes para uma Política Nacional
de Ecoturismo pela EMBRATUR e Ministério do Meio Ambiente, o
“turismo ecológico” passou a denominar-se “Ecoturismo”.
Ecoturismo
• Utilização sustentável do patrimônio natural e cultural
– A prática do Ecoturismo pressupõe o uso sustentável dos atrativos turísticos.
– O conceito de sustentabilidade, embora de difícil delimitação, refere-se ao
“desenvolvimento capaz de atender às necessidades da geração atual sem
comprometer os recursos para a satisfação das gerações futuras”
Recurso turístico
• “Patrimônio natural”
– São formações físicas, biológicas ou geológicas consideradas excepcionais,
habitats animais e vegetais ameaçados, e áreas que tenham valor científico,
de conservação ou estético (Organização das Nações Unidas para a Educação,
a Ciência e a Cultura - Unesco).
Recurso turístico
• “Patrimônio cultural brasileiro”
– Constituição Federal: Art. 216: Constituem patrimônio cultural brasileiro os
bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em
conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos
diferentes grupos formadores da sociedade brasileira, dos quais se incluem:
• I – as formas de expressão;
• II – os modos de criar, fazer e viver;
• III – as criações científicas, artísticas e tecnológicas;
• IV – as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às
manifestações artístico-culturais;
• V – os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico,
paleontológico, ecológico e científico.
Ecoturismo
• Importantes impactos positivos do desenvolvimento deste segmento
turístico
– Incentivo à conservação do patrimônio natural e cultural e busca de uma
consciência ambientalista pela interpretação do ambiente;
– Realização de atividades que promovam a reflexão e a integração homem e
ambiente, em uma inter-relação vivencial com o ecossistema, com os
costumes e a história local;
Ecoturismo
• Importantes impactos positivos do desenvolvimento deste segmento
turístico
– Deve ser planejado e orientado visando o envolvimento do turista nas
questões relacionadas à conservação dos recursos que se constituem
patrimônio;
– Promoção do bem-estar das populações;
– A distribuição dos benefícios resultantes das atividades ecoturísticas deve
contemplar, principalmente, as comunidades receptivas, de modo a torná-las
protagonistas do processo de desenvolvimento da região.
Ecoturismo & Turismo Sustentável
• Conforme a Organização Mundial de Turismo (OMT) e o Programa das
Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA):
– “Ecoturismo” é um segmento do turismo, enquanto os princípios que se
almejam para o “Turismo Sustentável” (TS) são aplicáveis e devem servir de
premissa a todos os tipos de turismo em quaisquer destinos.
• Educação Ambiental:
– Ecoturismo caracteriza-se pelo contato com ambientes naturais e pela
realização de atividades que possam proporcionar a vivência e o
conhecimento da natureza, e pela proteção das áreas onde ocorre.
Ecoturismo & Turismo Sustentável
• Tripé do Ecoturismo:
– Interpretação, Conservação e Sustentabilidade >>> Educação Ambiental
• Assim...
– O Ecoturismo pode ser entendido como as atividades turísticas baseadas na
relação sustentável com a natureza, comprometidas com a conservação e a
educação ambiental.
Bons estudos!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O turismo
O turismoO turismo
O turismo
Rosária Zamith
 
Turismo de lazer - Breve história e conceitos
Turismo de lazer - Breve história e conceitosTurismo de lazer - Breve história e conceitos
Turismo de lazer - Breve história e conceitos
Farah Serra
 
Modulo 1 turismo 1
Modulo 1   turismo 1Modulo 1   turismo 1
Modulo 1 turismo 1
Luis Cunha
 
Fundamentos do Turismo (I): aulas 10 e 11
Fundamentos do Turismo (I): aulas 10 e 11Fundamentos do Turismo (I): aulas 10 e 11
Fundamentos do Turismo (I): aulas 10 e 11
Aristides Faria
 
1704
17041704
1704
Pelo Siro
 
1835
18351835
1835
Pelo Siro
 
Módulo 1 conceitos e fundamentos do turismo
Módulo 1   conceitos e fundamentos do turismoMódulo 1   conceitos e fundamentos do turismo
Módulo 1 conceitos e fundamentos do turismo
Raquel Melo
 
Tipos de Turismo
Tipos de TurismoTipos de Turismo
Tipos de Turismo
Celso - Celsão Faustino
 
Turismo sustentável slides (2)
Turismo sustentável slides (2)Turismo sustentável slides (2)
Turismo sustentável slides (2)
rosaband
 
Produto Turistico
Produto TuristicoProduto Turistico
Produto Turistico
juliannigaby
 
Conceito Turismo e Tipos de turista
Conceito Turismo e Tipos de turistaConceito Turismo e Tipos de turista
Conceito Turismo e Tipos de turista
Marcos Alves
 
Origem e evolução histórica do turismo
Origem e evolução histórica do turismoOrigem e evolução histórica do turismo
Origem e evolução histórica do turismo
Ana Paula Walter
 
Entendendo o turismo e seus impactos
Entendendo o turismo e seus impactosEntendendo o turismo e seus impactos
Entendendo o turismo e seus impactos
Patrícia Ventura
 
Turismo cultural slides
Turismo cultural slidesTurismo cultural slides
Turismo cultural slides
rosaband
 
Ecoturismo
EcoturismoEcoturismo
Ecoturismo
Aristides Faria
 
Qualidade em destino turístico
Qualidade em destino turísticoQualidade em destino turístico
Qualidade em destino turístico
Karyn XP
 
Turismo rural
Turismo ruralTurismo rural
Turismo rural
Karlla Costa
 
O Turismo
O TurismoO Turismo
O Turismo
Diogo Mateus
 
Operadores turísticos
Operadores turísticosOperadores turísticos
Operadores turísticos
Lua Soriano
 
FUNDAMENTOS DO TURISMO E DA HOSPITALIDADE.pptx
FUNDAMENTOS DO TURISMO E DA HOSPITALIDADE.pptxFUNDAMENTOS DO TURISMO E DA HOSPITALIDADE.pptx
FUNDAMENTOS DO TURISMO E DA HOSPITALIDADE.pptx
ProfessorTiagoNunes
 

Mais procurados (20)

O turismo
O turismoO turismo
O turismo
 
Turismo de lazer - Breve história e conceitos
Turismo de lazer - Breve história e conceitosTurismo de lazer - Breve história e conceitos
Turismo de lazer - Breve história e conceitos
 
Modulo 1 turismo 1
Modulo 1   turismo 1Modulo 1   turismo 1
Modulo 1 turismo 1
 
Fundamentos do Turismo (I): aulas 10 e 11
Fundamentos do Turismo (I): aulas 10 e 11Fundamentos do Turismo (I): aulas 10 e 11
Fundamentos do Turismo (I): aulas 10 e 11
 
1704
17041704
1704
 
1835
18351835
1835
 
Módulo 1 conceitos e fundamentos do turismo
Módulo 1   conceitos e fundamentos do turismoMódulo 1   conceitos e fundamentos do turismo
Módulo 1 conceitos e fundamentos do turismo
 
Tipos de Turismo
Tipos de TurismoTipos de Turismo
Tipos de Turismo
 
Turismo sustentável slides (2)
Turismo sustentável slides (2)Turismo sustentável slides (2)
Turismo sustentável slides (2)
 
Produto Turistico
Produto TuristicoProduto Turistico
Produto Turistico
 
Conceito Turismo e Tipos de turista
Conceito Turismo e Tipos de turistaConceito Turismo e Tipos de turista
Conceito Turismo e Tipos de turista
 
Origem e evolução histórica do turismo
Origem e evolução histórica do turismoOrigem e evolução histórica do turismo
Origem e evolução histórica do turismo
 
Entendendo o turismo e seus impactos
Entendendo o turismo e seus impactosEntendendo o turismo e seus impactos
Entendendo o turismo e seus impactos
 
Turismo cultural slides
Turismo cultural slidesTurismo cultural slides
Turismo cultural slides
 
Ecoturismo
EcoturismoEcoturismo
Ecoturismo
 
Qualidade em destino turístico
Qualidade em destino turísticoQualidade em destino turístico
Qualidade em destino turístico
 
Turismo rural
Turismo ruralTurismo rural
Turismo rural
 
O Turismo
O TurismoO Turismo
O Turismo
 
Operadores turísticos
Operadores turísticosOperadores turísticos
Operadores turísticos
 
FUNDAMENTOS DO TURISMO E DA HOSPITALIDADE.pptx
FUNDAMENTOS DO TURISMO E DA HOSPITALIDADE.pptxFUNDAMENTOS DO TURISMO E DA HOSPITALIDADE.pptx
FUNDAMENTOS DO TURISMO E DA HOSPITALIDADE.pptx
 

Destaque

Gestão Pública: aula 04
Gestão Pública: aula 04Gestão Pública: aula 04
Gestão Pública: aula 04
Aristides Faria
 
Organização de Eventos (I): aulas 04 e 05
Organização de Eventos (I): aulas 04 e 05Organização de Eventos (I): aulas 04 e 05
Organização de Eventos (I): aulas 04 e 05
Aristides Faria
 
Entrevista com Anna Miranda (comentários)
Entrevista com Anna Miranda (comentários)Entrevista com Anna Miranda (comentários)
Entrevista com Anna Miranda (comentários)
Aristides Faria
 
Marketing e Turismo: aula 04
Marketing e Turismo: aula 04Marketing e Turismo: aula 04
Marketing e Turismo: aula 04
Aristides Faria
 
Marketing e Turismo: aula 05
Marketing e Turismo: aula 05Marketing e Turismo: aula 05
Marketing e Turismo: aula 05
Aristides Faria
 
Fundamentos do Turismo (I): aula 05
Fundamentos do Turismo (I): aula 05Fundamentos do Turismo (I): aula 05
Fundamentos do Turismo (I): aula 05
Aristides Faria
 
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 04 e 05
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 04 e 05Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 04 e 05
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 04 e 05
Aristides Faria
 
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 05
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 05Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 05
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 05
Aristides Faria
 
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 02 e 03
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 02 e 03Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 02 e 03
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 02 e 03
Aristides Faria
 
Gestão Pública: aula 05
Gestão Pública: aula 05Gestão Pública: aula 05
Gestão Pública: aula 05
Aristides Faria
 

Destaque (10)

Gestão Pública: aula 04
Gestão Pública: aula 04Gestão Pública: aula 04
Gestão Pública: aula 04
 
Organização de Eventos (I): aulas 04 e 05
Organização de Eventos (I): aulas 04 e 05Organização de Eventos (I): aulas 04 e 05
Organização de Eventos (I): aulas 04 e 05
 
Entrevista com Anna Miranda (comentários)
Entrevista com Anna Miranda (comentários)Entrevista com Anna Miranda (comentários)
Entrevista com Anna Miranda (comentários)
 
Marketing e Turismo: aula 04
Marketing e Turismo: aula 04Marketing e Turismo: aula 04
Marketing e Turismo: aula 04
 
Marketing e Turismo: aula 05
Marketing e Turismo: aula 05Marketing e Turismo: aula 05
Marketing e Turismo: aula 05
 
Fundamentos do Turismo (I): aula 05
Fundamentos do Turismo (I): aula 05Fundamentos do Turismo (I): aula 05
Fundamentos do Turismo (I): aula 05
 
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 04 e 05
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 04 e 05Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 04 e 05
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 04 e 05
 
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 05
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 05Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 05
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 05
 
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 02 e 03
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 02 e 03Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 02 e 03
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 02 e 03
 
Gestão Pública: aula 05
Gestão Pública: aula 05Gestão Pública: aula 05
Gestão Pública: aula 05
 

Semelhante a Fundamentos do Turismo (I): aula 04

Disciplina Fundamentos do Turismo (I) (IFSP Campus Cubatao) (aula 04)
Disciplina Fundamentos do Turismo (I) (IFSP Campus Cubatao) (aula 04)Disciplina Fundamentos do Turismo (I) (IFSP Campus Cubatao) (aula 04)
Disciplina Fundamentos do Turismo (I) (IFSP Campus Cubatao) (aula 04)
Aristides Faria
 
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 06
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 06Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 06
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 06
Aristides Faria
 
8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf
8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf
8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf
HianaBrito1
 
1834
18341834
1834
Pelo Siro
 
Turismo E Meio Ambiente
Turismo E Meio AmbienteTurismo E Meio Ambiente
Turismo E Meio Ambiente
guest222a6b
 
Ecoturismo
EcoturismoEcoturismo
TURISMO.docx
TURISMO.docxTURISMO.docx
TURISMO.docx
IsabelCruz106
 
Gestão Pública: aula 08
Gestão Pública: aula 08Gestão Pública: aula 08
Gestão Pública: aula 08
Aristides Faria
 
Fundamentos do Turismo (I): aula 09
Fundamentos do Turismo (I): aula 09Fundamentos do Turismo (I): aula 09
Fundamentos do Turismo (I): aula 09
Aristides Faria
 
Ecoturismo
EcoturismoEcoturismo
Ecoturismo
Cristina Miranda
 
Turismo de base_comunitaria_em_uc_2017
Turismo de base_comunitaria_em_uc_2017Turismo de base_comunitaria_em_uc_2017
Turismo de base_comunitaria_em_uc_2017
Suzi Marcuzzo
 
Painel III – Diversidades em EDS: Ética, território e turismo – Norberto Sant...
Painel III – Diversidades em EDS: Ética, território e turismo – Norberto Sant...Painel III – Diversidades em EDS: Ética, território e turismo – Norberto Sant...
Painel III – Diversidades em EDS: Ética, território e turismo – Norberto Sant...
CIDAADS
 
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais, Turismo em Território Indíge...
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais,  Turismo em Território Indíge...Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais,  Turismo em Território Indíge...
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais, Turismo em Território Indíge...
Roger Pimentel
 
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09
Aristides Faria
 
Plano de Marketing - Ecotel Adventure
Plano de Marketing - Ecotel AdventurePlano de Marketing - Ecotel Adventure
Plano de Marketing - Ecotel Adventure
Fernando Alves
 
Sustentabilidade do turismo 11 4
Sustentabilidade do turismo 11 4Sustentabilidade do turismo 11 4
Sustentabilidade do turismo 11 4
Joao Paulo Curto
 
208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf
208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf
208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf
Escola Profissional Dr. Francisco Fernandas
 
Aula 08 segmentação do turismo
Aula 08   segmentação do turismoAula 08   segmentação do turismo
Aula 08 segmentação do turismo
Aristides Faria
 
Hospitalidade: meio para educacao ambiental
Hospitalidade: meio para educacao ambientalHospitalidade: meio para educacao ambiental
Hospitalidade: meio para educacao ambiental
Aristides Faria
 
Relacione turismo topico 7
Relacione turismo topico 7Relacione turismo topico 7
Relacione turismo topico 7
Atividades Diversas Cláudia
 

Semelhante a Fundamentos do Turismo (I): aula 04 (20)

Disciplina Fundamentos do Turismo (I) (IFSP Campus Cubatao) (aula 04)
Disciplina Fundamentos do Turismo (I) (IFSP Campus Cubatao) (aula 04)Disciplina Fundamentos do Turismo (I) (IFSP Campus Cubatao) (aula 04)
Disciplina Fundamentos do Turismo (I) (IFSP Campus Cubatao) (aula 04)
 
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 06
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 06Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 06
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aula 06
 
8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf
8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf
8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf
 
1834
18341834
1834
 
Turismo E Meio Ambiente
Turismo E Meio AmbienteTurismo E Meio Ambiente
Turismo E Meio Ambiente
 
Ecoturismo
EcoturismoEcoturismo
Ecoturismo
 
TURISMO.docx
TURISMO.docxTURISMO.docx
TURISMO.docx
 
Gestão Pública: aula 08
Gestão Pública: aula 08Gestão Pública: aula 08
Gestão Pública: aula 08
 
Fundamentos do Turismo (I): aula 09
Fundamentos do Turismo (I): aula 09Fundamentos do Turismo (I): aula 09
Fundamentos do Turismo (I): aula 09
 
Ecoturismo
EcoturismoEcoturismo
Ecoturismo
 
Turismo de base_comunitaria_em_uc_2017
Turismo de base_comunitaria_em_uc_2017Turismo de base_comunitaria_em_uc_2017
Turismo de base_comunitaria_em_uc_2017
 
Painel III – Diversidades em EDS: Ética, território e turismo – Norberto Sant...
Painel III – Diversidades em EDS: Ética, território e turismo – Norberto Sant...Painel III – Diversidades em EDS: Ética, território e turismo – Norberto Sant...
Painel III – Diversidades em EDS: Ética, território e turismo – Norberto Sant...
 
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais, Turismo em Território Indíge...
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais,  Turismo em Território Indíge...Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais,  Turismo em Território Indíge...
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais, Turismo em Território Indíge...
 
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09
 
Plano de Marketing - Ecotel Adventure
Plano de Marketing - Ecotel AdventurePlano de Marketing - Ecotel Adventure
Plano de Marketing - Ecotel Adventure
 
Sustentabilidade do turismo 11 4
Sustentabilidade do turismo 11 4Sustentabilidade do turismo 11 4
Sustentabilidade do turismo 11 4
 
208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf
208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf
208635245-Geografia-Do-Turismo.pdf
 
Aula 08 segmentação do turismo
Aula 08   segmentação do turismoAula 08   segmentação do turismo
Aula 08 segmentação do turismo
 
Hospitalidade: meio para educacao ambiental
Hospitalidade: meio para educacao ambientalHospitalidade: meio para educacao ambiental
Hospitalidade: meio para educacao ambiental
 
Relacione turismo topico 7
Relacione turismo topico 7Relacione turismo topico 7
Relacione turismo topico 7
 

Mais de Aristides Faria

Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. II)
Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. II)Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. II)
Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. II)
Aristides Faria
 
Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. I).pptx
Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. I).pptxObservatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. I).pptx
Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. I).pptx
Aristides Faria
 
Síntese da Lei n° 10.973, de 2 de dezembro de 2004​
Síntese da Lei n° 10.973, de 2 de dezembro de 2004​Síntese da Lei n° 10.973, de 2 de dezembro de 2004​
Síntese da Lei n° 10.973, de 2 de dezembro de 2004​
Aristides Faria
 
Porto de Santos: desenvolvimento regional do turismo no litoral de Sao Paulo
Porto de Santos: desenvolvimento regional do turismo no litoral de Sao PauloPorto de Santos: desenvolvimento regional do turismo no litoral de Sao Paulo
Porto de Santos: desenvolvimento regional do turismo no litoral de Sao Paulo
Aristides Faria
 
Apresentacao de trabalho no EPTEN 2021
Apresentacao de trabalho no EPTEN 2021Apresentacao de trabalho no EPTEN 2021
Apresentacao de trabalho no EPTEN 2021
Aristides Faria
 
SEMEI IFRR: Oficina Turismo e Inovação
SEMEI IFRR: Oficina Turismo e InovaçãoSEMEI IFRR: Oficina Turismo e Inovação
SEMEI IFRR: Oficina Turismo e Inovação
Aristides Faria
 
Apresentação sobre o projeto SIGESTur na SEMATUR IFSP CBT 2021
Apresentação sobre o projeto SIGESTur na SEMATUR IFSP CBT 2021Apresentação sobre o projeto SIGESTur na SEMATUR IFSP CBT 2021
Apresentação sobre o projeto SIGESTur na SEMATUR IFSP CBT 2021
Aristides Faria
 
WorkIF 2021 - IFMT - SIGESTur - Aristides Faria
WorkIF 2021 - IFMT - SIGESTur - Aristides FariaWorkIF 2021 - IFMT - SIGESTur - Aristides Faria
WorkIF 2021 - IFMT - SIGESTur - Aristides Faria
Aristides Faria
 
IFSP.CBT | Meios de Hospedagem (aula 08.04.2021)
IFSP.CBT | Meios de Hospedagem (aula 08.04.2021)IFSP.CBT | Meios de Hospedagem (aula 08.04.2021)
IFSP.CBT | Meios de Hospedagem (aula 08.04.2021)
Aristides Faria
 
IFSP.CBT | Pesquisa em Turismo (aula 06.04.2021)
IFSP.CBT | Pesquisa em Turismo (aula 06.04.2021)IFSP.CBT | Pesquisa em Turismo (aula 06.04.2021)
IFSP.CBT | Pesquisa em Turismo (aula 06.04.2021)
Aristides Faria
 
Associativismo, cooperacao e hospitalidade
Associativismo, cooperacao e hospitalidadeAssociativismo, cooperacao e hospitalidade
Associativismo, cooperacao e hospitalidade
Aristides Faria
 
Mercado imobiliário: Praia Grande, São Paulo (AirDNA: 02/2019)
Mercado imobiliário: Praia Grande, São Paulo (AirDNA: 02/2019)Mercado imobiliário: Praia Grande, São Paulo (AirDNA: 02/2019)
Mercado imobiliário: Praia Grande, São Paulo (AirDNA: 02/2019)
Aristides Faria
 
Tendências e perspectivas para a gestão de destinos turísticos litorâneos
Tendências e perspectivas para a gestão de destinos turísticos litorâneosTendências e perspectivas para a gestão de destinos turísticos litorâneos
Tendências e perspectivas para a gestão de destinos turísticos litorâneos
Aristides Faria
 
Marketing & Turismo: estudo de caso sobre o potencial mercadológico do municí...
Marketing & Turismo: estudo de caso sobre o potencial mercadológico do municí...Marketing & Turismo: estudo de caso sobre o potencial mercadológico do municí...
Marketing & Turismo: estudo de caso sobre o potencial mercadológico do municí...
Aristides Faria
 
Tendências recentes e perspectivas futuras do turismo no Polo Costa dos Coque...
Tendências recentes e perspectivas futuras do turismo no Polo Costa dos Coque...Tendências recentes e perspectivas futuras do turismo no Polo Costa dos Coque...
Tendências recentes e perspectivas futuras do turismo no Polo Costa dos Coque...
Aristides Faria
 
Seminário: Annals of Tourism Research
Seminário: Annals of Tourism ResearchSeminário: Annals of Tourism Research
Seminário: Annals of Tourism Research
Aristides Faria
 
Mobilização, Participação e Controle Social (III CGPOP Unifesp)
Mobilização, Participação e Controle Social (III CGPOP Unifesp)Mobilização, Participação e Controle Social (III CGPOP Unifesp)
Mobilização, Participação e Controle Social (III CGPOP Unifesp)
Aristides Faria
 
Apresentação no V FCGTurH (Univali) 2017
Apresentação no V FCGTurH (Univali) 2017Apresentação no V FCGTurH (Univali) 2017
Apresentação no V FCGTurH (Univali) 2017
Aristides Faria
 
Formação Superior em Turismo & Hospitalidade: um fator de competitividade de ...
Formação Superior em Turismo & Hospitalidade: um fator de competitividade de ...Formação Superior em Turismo & Hospitalidade: um fator de competitividade de ...
Formação Superior em Turismo & Hospitalidade: um fator de competitividade de ...
Aristides Faria
 
Projeto de pesquisa (Doutorado em Hospitalidade)
Projeto de pesquisa (Doutorado em Hospitalidade)Projeto de pesquisa (Doutorado em Hospitalidade)
Projeto de pesquisa (Doutorado em Hospitalidade)
Aristides Faria
 

Mais de Aristides Faria (20)

Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. II)
Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. II)Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. II)
Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. II)
 
Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. I).pptx
Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. I).pptxObservatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. I).pptx
Observatório do Turismo & Economia do Mar - 2023-2024 (v. I).pptx
 
Síntese da Lei n° 10.973, de 2 de dezembro de 2004​
Síntese da Lei n° 10.973, de 2 de dezembro de 2004​Síntese da Lei n° 10.973, de 2 de dezembro de 2004​
Síntese da Lei n° 10.973, de 2 de dezembro de 2004​
 
Porto de Santos: desenvolvimento regional do turismo no litoral de Sao Paulo
Porto de Santos: desenvolvimento regional do turismo no litoral de Sao PauloPorto de Santos: desenvolvimento regional do turismo no litoral de Sao Paulo
Porto de Santos: desenvolvimento regional do turismo no litoral de Sao Paulo
 
Apresentacao de trabalho no EPTEN 2021
Apresentacao de trabalho no EPTEN 2021Apresentacao de trabalho no EPTEN 2021
Apresentacao de trabalho no EPTEN 2021
 
SEMEI IFRR: Oficina Turismo e Inovação
SEMEI IFRR: Oficina Turismo e InovaçãoSEMEI IFRR: Oficina Turismo e Inovação
SEMEI IFRR: Oficina Turismo e Inovação
 
Apresentação sobre o projeto SIGESTur na SEMATUR IFSP CBT 2021
Apresentação sobre o projeto SIGESTur na SEMATUR IFSP CBT 2021Apresentação sobre o projeto SIGESTur na SEMATUR IFSP CBT 2021
Apresentação sobre o projeto SIGESTur na SEMATUR IFSP CBT 2021
 
WorkIF 2021 - IFMT - SIGESTur - Aristides Faria
WorkIF 2021 - IFMT - SIGESTur - Aristides FariaWorkIF 2021 - IFMT - SIGESTur - Aristides Faria
WorkIF 2021 - IFMT - SIGESTur - Aristides Faria
 
IFSP.CBT | Meios de Hospedagem (aula 08.04.2021)
IFSP.CBT | Meios de Hospedagem (aula 08.04.2021)IFSP.CBT | Meios de Hospedagem (aula 08.04.2021)
IFSP.CBT | Meios de Hospedagem (aula 08.04.2021)
 
IFSP.CBT | Pesquisa em Turismo (aula 06.04.2021)
IFSP.CBT | Pesquisa em Turismo (aula 06.04.2021)IFSP.CBT | Pesquisa em Turismo (aula 06.04.2021)
IFSP.CBT | Pesquisa em Turismo (aula 06.04.2021)
 
Associativismo, cooperacao e hospitalidade
Associativismo, cooperacao e hospitalidadeAssociativismo, cooperacao e hospitalidade
Associativismo, cooperacao e hospitalidade
 
Mercado imobiliário: Praia Grande, São Paulo (AirDNA: 02/2019)
Mercado imobiliário: Praia Grande, São Paulo (AirDNA: 02/2019)Mercado imobiliário: Praia Grande, São Paulo (AirDNA: 02/2019)
Mercado imobiliário: Praia Grande, São Paulo (AirDNA: 02/2019)
 
Tendências e perspectivas para a gestão de destinos turísticos litorâneos
Tendências e perspectivas para a gestão de destinos turísticos litorâneosTendências e perspectivas para a gestão de destinos turísticos litorâneos
Tendências e perspectivas para a gestão de destinos turísticos litorâneos
 
Marketing & Turismo: estudo de caso sobre o potencial mercadológico do municí...
Marketing & Turismo: estudo de caso sobre o potencial mercadológico do municí...Marketing & Turismo: estudo de caso sobre o potencial mercadológico do municí...
Marketing & Turismo: estudo de caso sobre o potencial mercadológico do municí...
 
Tendências recentes e perspectivas futuras do turismo no Polo Costa dos Coque...
Tendências recentes e perspectivas futuras do turismo no Polo Costa dos Coque...Tendências recentes e perspectivas futuras do turismo no Polo Costa dos Coque...
Tendências recentes e perspectivas futuras do turismo no Polo Costa dos Coque...
 
Seminário: Annals of Tourism Research
Seminário: Annals of Tourism ResearchSeminário: Annals of Tourism Research
Seminário: Annals of Tourism Research
 
Mobilização, Participação e Controle Social (III CGPOP Unifesp)
Mobilização, Participação e Controle Social (III CGPOP Unifesp)Mobilização, Participação e Controle Social (III CGPOP Unifesp)
Mobilização, Participação e Controle Social (III CGPOP Unifesp)
 
Apresentação no V FCGTurH (Univali) 2017
Apresentação no V FCGTurH (Univali) 2017Apresentação no V FCGTurH (Univali) 2017
Apresentação no V FCGTurH (Univali) 2017
 
Formação Superior em Turismo & Hospitalidade: um fator de competitividade de ...
Formação Superior em Turismo & Hospitalidade: um fator de competitividade de ...Formação Superior em Turismo & Hospitalidade: um fator de competitividade de ...
Formação Superior em Turismo & Hospitalidade: um fator de competitividade de ...
 
Projeto de pesquisa (Doutorado em Hospitalidade)
Projeto de pesquisa (Doutorado em Hospitalidade)Projeto de pesquisa (Doutorado em Hospitalidade)
Projeto de pesquisa (Doutorado em Hospitalidade)
 

Último

Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 

Último (20)

Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 

Fundamentos do Turismo (I): aula 04

  • 1. Fundamentos do Turismo (I) Prof. Me. Aristides Faria Lopes dos Santos
  • 2. CONCEITOS FUNDAMENTAIS MINISTÉRIO DO TURISMO (BRASIL). Marcos Conceituais do Turismo. Brasília: MTur, 2003.
  • 3. O QUE É TURISMO? Turismos são “(...) as atividades realizadas por pessoas físicas durante viagens e estadas em lugares diferentes do seu entorno habitual, por um período inferior a 1 (um) ano, com finalidade de lazer, negócios ou outras” (Lei Geral do Turismo. Lei nº 11.771/2008).
  • 5. Segmentação • Forma de organizar o turismo para fins de planejamento, gestão e mercado. • "Segmentos turísticos" podem ser estabelecidos a partir dos elementos de identidade da oferta e também das características e variáveis da demanda. Turismo Social Ecoturismo Turismo Cultural Turismo de Estudos e Intercâmbio Turismo de Esportes Turismo de Pesca Turismo Náutico Turismo de Aventura Turismo de Sol e Praia Turismo de Negócios e Eventos Turismo Rural Turismo de Saúde
  • 6. Turismo Social • É a forma de conduzir e praticar a atividade turística... – ...promovendo a igualdade de oportunidades, a equidade, a solidariedade e o exercício da cidadania na perspectiva da inclusão. • A denominação “Turismo Social” surgiu na Europa – meados do século XX – A atividade é utilizada como proposta de lazer para um número maior de pessoas, organizado por associações, sindicatos e cooperativas com a finalidade de atender as necessidades de férias das camadas sociais menos favorecidas.
  • 7. Turismo Social • Finalidade do Turismo Social – “(...) Promover um turismo responsável, sustentável e acessível a todos, no exercício do direito que qualquer pessoa tem de utilizar seu tempo livre em lazer ou viagens e no respeito pelas escolhas sociais de todos os povos” (Código Mundial de Ética do Turismo).
  • 8. Turismo Social: diferentes óticas brasileiras • Demanda – Sob a ótica do turista, o interesse social concentra-se no turista em si, como sujeito pertencente a determinados grupos de consumidores com renda insuficiente para usufruir da experiência turística, ou a grupos que, por motivos diversos, têm suas possibilidades de lazer limitadas. – Essa constitui a abordagem clássica de Turismo Social, que trata das viagens de lazer para segmentos populares e da parcela da população em situação de vulnerabilidade.
  • 9. Turismo Social: diferentes óticas brasileiras • Oferta – Sob a ótica do prestador de serviços turísticos o foco está nos pequenos e micro empreendedores e nos trabalhadores que têm a possibilidade de inclusão social viabilizada pelas oportunidades advindas da atividade turística. – O incentivo às iniciativas de tais empreendedores e a integração com outras atividades econômicas do arranjo produtivo do turismo e às atividades produtivas tradicionais são alguns dos temas relevantes nesta abordagem.
  • 10. Turismo Social: diferentes óticas brasileiras • Anfitriões – Sob a ótica dos grupos e comunidades de interesse turístico, a ênfase está nas condições sociais e culturais de um determinado grupo ou comunidade que integra o ativo turístico local. – A conservação do patrimônio cultural, natural e social da população local é um dos temas desenvolvidos sob esta abordagem.
  • 11. Turismo Social: Ministério do Turismo • Justiça Social – O Turismo Social, por um lado, enfoca aqueles que, pelos mais variados motivos (renda, preconceito, alienação etc.), não fazem parte da movimentação turística nacional ou consomem produtos e serviços inadequados; – E por outro atenta para os que não têm oportunidade de participar, direta ou indiretamente dos benefícios da atividade com vistas à distribuição mais justa da renda e à geração de riqueza.
  • 12. Forma de conduzir e praticar • Forma de "Conduzir" e "praticar" a atividade turística – A forma de conduzir refere-se à maneira de entender, conceber e direcionar políticas e orientar os processos que levam ao desenvolvimento do turismo. – A forma de praticar refere-se às circunstâncias de acesso à experiência turística. – Ambas devem ser mediadas pela premissa da ética (nas relações turísticas comerciais, com as comunidades receptoras e com o ambiente) e da sustentabilidade no seu sentido mais amplo (econômica, social, cultural, ambiental e política). • Importante! – Turismo Social não é visto apenas como um segmento da atividade turística, mas como uma forma de praticá-la com o objetivo de obter benefícios sociais.
  • 13. Turismo Social • Premissa – Promoção da igualdade de oportunidades, da equidade, da solidariedade e do exercício da cidadania; – O sentido humanístico, a razão de ser do Turismo Social e sua função estão focados na efetivação de condições que favoreçam o exercício da cidadania – igualdade de direitos e deveres –, entendendo e trabalhando o turismo com uma perspectiva de complementariedade à vida, além da questão econômica e da carência material.
  • 14. Turismo Social • Perspectiva da inclusão – A palavra perspectiva traduz o anseio, a esperança de se proporcionar a inserção de pessoas, grupos e regiões que por motivos variados podem ser considerados excluídos da fruição do turismo – da possibilidade de acesso aos benefícios da atividade pelo potencial consumidor, pelo ofertante e pela comunidade receptora – ou dos que usufruem da experiência turística de forma inadequada, ao consumir produtos turísticos sem a devida qualidade.
  • 15. Ecoturismo • Conceito! – É um segmento da atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações. • O termo Ecoturismo foi introduzido no Brasil no final dos anos 80, seguindo a tendência mundial de valorização do meio ambiente. • Em 1994, com a publicação das Diretrizes para uma Política Nacional de Ecoturismo pela EMBRATUR e Ministério do Meio Ambiente, o “turismo ecológico” passou a denominar-se “Ecoturismo”.
  • 16. Ecoturismo • Utilização sustentável do patrimônio natural e cultural – A prática do Ecoturismo pressupõe o uso sustentável dos atrativos turísticos. – O conceito de sustentabilidade, embora de difícil delimitação, refere-se ao “desenvolvimento capaz de atender às necessidades da geração atual sem comprometer os recursos para a satisfação das gerações futuras”
  • 17. Recurso turístico • “Patrimônio natural” – São formações físicas, biológicas ou geológicas consideradas excepcionais, habitats animais e vegetais ameaçados, e áreas que tenham valor científico, de conservação ou estético (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura - Unesco).
  • 18. Recurso turístico • “Patrimônio cultural brasileiro” – Constituição Federal: Art. 216: Constituem patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira, dos quais se incluem: • I – as formas de expressão; • II – os modos de criar, fazer e viver; • III – as criações científicas, artísticas e tecnológicas; • IV – as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais; • V – os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.
  • 19. Ecoturismo • Importantes impactos positivos do desenvolvimento deste segmento turístico – Incentivo à conservação do patrimônio natural e cultural e busca de uma consciência ambientalista pela interpretação do ambiente; – Realização de atividades que promovam a reflexão e a integração homem e ambiente, em uma inter-relação vivencial com o ecossistema, com os costumes e a história local;
  • 20. Ecoturismo • Importantes impactos positivos do desenvolvimento deste segmento turístico – Deve ser planejado e orientado visando o envolvimento do turista nas questões relacionadas à conservação dos recursos que se constituem patrimônio; – Promoção do bem-estar das populações; – A distribuição dos benefícios resultantes das atividades ecoturísticas deve contemplar, principalmente, as comunidades receptivas, de modo a torná-las protagonistas do processo de desenvolvimento da região.
  • 21. Ecoturismo & Turismo Sustentável • Conforme a Organização Mundial de Turismo (OMT) e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA): – “Ecoturismo” é um segmento do turismo, enquanto os princípios que se almejam para o “Turismo Sustentável” (TS) são aplicáveis e devem servir de premissa a todos os tipos de turismo em quaisquer destinos. • Educação Ambiental: – Ecoturismo caracteriza-se pelo contato com ambientes naturais e pela realização de atividades que possam proporcionar a vivência e o conhecimento da natureza, e pela proteção das áreas onde ocorre.
  • 22. Ecoturismo & Turismo Sustentável • Tripé do Ecoturismo: – Interpretação, Conservação e Sustentabilidade >>> Educação Ambiental • Assim... – O Ecoturismo pode ser entendido como as atividades turísticas baseadas na relação sustentável com a natureza, comprometidas com a conservação e a educação ambiental.