SlideShare uma empresa Scribd logo
Fraternidade e Ecumenismo JOCÉIA MENEZES
Fraternidade e Ecumenismo Fraternidade_ Harmonia, irmandade,amizade. Ecumênico_  é o processo de busca da unidade. O termo provém da palavra grega "oikos" (casa), designando "toda a terra habitada“,  num sentido mais  universal , geral.  Do ponto de vista do  Cristianismo,  pode-se dizer que o ecumenismo é um movimento entre diversas denominações cristãs na busca do  diálogo  e  cooperação  comum, buscando superar as divergências históricas e culturais.  Todos os ensinamentos de Jesus quando  realmente vivenciados  resultam na  fraternidade universal . “ A interdependência é o regime instituído por Deus para a estabilidade de todo o Universo e não olvides a compreensão que devemos a todas as criaturas. Compreensão que se exprime, através da tolerância e da bondade incessantes...” Emmanuel (Ceifa de Luz)
O que Jesus espera de nós? Que aprendamos a nos reconhecer como filhos de Deus  e irmãos que necessitam  se amar  para alcançar a meta evolutiva a que todos estamos destinados _ perfeição relativa ( felicidade eterna e universal _ transcendendo a todas as nossas mensurações do que compreendemos como felicidade).  “ Só o  amor  é o clima adequado ao entrelaçamento de  todos os seres da criação e somente através dele  integrar-nos-emos na sinfonia excelsa da vida”.  Emmanuel
O que Jesus espera de nós? Cada pessoa respira em faixa diversa de evolução. Justo nos detenhamos na companhia daqueles que sentem e pensam como nós, usufruindo os valores da afinidade; entretanto, sempre que amarmos alguém que não comunga a onda de nossas idéias e emoções, abstenhamo-nos de lhe violentar a cabeça com os  moldes em que se nos padroniza a vida espiritual. Respeitemo-nos mutuamente e ajudemo-nos a ser uns para os outros o que o Supremo Senhor espera que nós sejamos_  uma bênção . Emmanuel
As Manifestações Mediúnicas  e os Sacerdotes P_Chico, você,em algum tempo, sofreu hostilidade  por parte das autoridades católicas ou evangélicas? R_ Nunca sofri hostilidade alguma. O Padre que me confessou durante oito anos foi para mim um verdadeiro apóstolo. Auxiliou-me em tudo, amparou-me em tudo, aconselhou-me, abençoou-me, trouxe diretrizes para mim e quando a minha situação se tornou muito difícil, ele foi sempre um dos melhores amigos de minha vida. Deixou  em mim recordações inesquecíveis. Quando fui ao confessionário do Padre Sebastião Scarzelli contar-lhe que ia estudar o Espiritismo e dedicar-me à mediunidade, disse-me: “ Seja feliz, meu filho. Eu rogarei à nossa Mãe Santíssima para que te abençoe e te proteja...”
As Manifestações Mediúnicas e os Sacerdotes Pastor Manoel de Melo_ Meu caro Chico Xavier, meus comprimentos,com muita satisfação por conhecer você através da leitura, da sua fama, e que ninguém de consciência tranquila pode negar as suas qualidades mediúnicas. Você é uma das maiores autoridades espíritas do País. Chico_Muito obrigado ao nosso caro pastor evangélico  Sr. Manoel de Melo, que nós todos admiramos como sendo orientador desse grande e brilhante movimento que é  “ O Brasil  para Cristo”. Nós agradecemos este tom de fraternidade e ternura humana e de tamanho carinho.Nós, os Espíritas Evangélicos nos detemos no Novo Testamento para compreender a essência  dos ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo e daqueles que o sucederam, os apóstolos da causa evangélica.
O Espírita e as outras Religiões P_Chico,como você vê o diálogo entre os espíritas e os fiéis de outras religiões, em termos ecumênicos? R_Em termos ecumênicos, naturalmente, será sempre em termos de  respeito recíproco . Nessa base, creio que todos nós,  os religiosos de diversas correntes do pensamento cristão, estaremos unidos em torno de Nosso Senhor Jesus Cristo . Cremos que os Espíritas, conquanto fiéis às interpretações de Allan Kardec, estarão sempre dispostos ao diálogo fraterno e ao entendimento com todos, para que alcancemos   soluções adequadas à nossa paz e à tranquilidade geral.
O  Espírita perante os profitentes de outras religiões Estimar e reverenciar os irmãos de outros credos religiosos. O Sarcasmo não edifica. Não exasperar-se em oportunidade alguma, a fim de evitar o vírus da cólera e as incursões das forças inferiores no próprio íntimo. A exasperação leva ao desequilíbrio e a queda. Sistematicamente, não impor ou forçar a transformação religiosa dos irmãos alheios à fé que lhe consola o coração. Toda imposição, em matéria religiosa, revela fanatismo. O Sol, em nome de Deus , ilumina os passos de todas as criaturas.
Igreja Livre “  Mas a Jerusalém, que é de cima, é livre, a qual é mãe de todos nós.”  _ Paulo Recorda-nos a igreja liberta do Cristo, não na esfera dos homens, mas no  ilimitado pensamento divino. Aqui, o espírito orgulhoso e sectário, há tanto tempo dominante nas atividades da fé. Esquecem o  “não julgueis”   e confiam-se a lutas angustiosas. Além da esfera obscura da ação física resplandece o templo soberano e invisível em que Jesus recolhe os servidores fiéis, sem deter-se na cor ou no feitio de suas vestimentas.
Há uma Igreja Augusta e livre, na vida Espiritual, que é acolhedora mãe de todos nós!...
Desejais realizações generosas nos domínios da revelação superior, sonhais conquistas gloriosas e realizações sublimes; entretanto, há que corrigir vossas atitudes mentais diante da vida humana. Não será tão-somente ao preço de palavras  que erguereis os templos da fé viva. Urge estimar o trabalho antes do repouso, aceitar o dever sem exigências, desenvolver as tarefas pequeninas, antes de vos inquietardes pelas grandes obras, e colocar os desígnios do Senhor acima de todas as preocupações individuais! Se o desejo de transformar o próximo atormenta-vos a alma, lembrai-vos de que há mil modos de auxiliar sem impor, e que somente depois do fruto amadurecido há provisão de sementes com que atender às necessidades de outros núcleos de semeadura. Advertências e Orientações
Jamais quebreis o fio de luz que nos liga, individualmente ao Espírito Divino! Não permitais que o egoísmo e a vaidade, os apetites inferiores e as tiranias do “Eu” vos empanem a faculdade de refletir a Divina Luz. Recordai que em nossa capacidade de servir, e em nossas posições de trabalho, estamos para Deus como  as pedras preciosas da Terra estão para o Sol Criador_ quanto mais nobre a pureza da pedra, mais possibilidades apresenta de refletir o brilho solar! Elevemo-nos no Espírito do Senhor, que nos convidou ao banquete da luz, desde hoje! Livro: Missionários da luz- Cap.9 Advertências e Orientações
“  E sobre tudo isto, revesti-vos de  caridade ,  que é o vínculo da perfeição.” _ Paulo.
Aos Discípulos Todos os discípulos do Evangelho precisarão de coragem para atacar os serviços da redenção de si mesmos. Nenhum dispensará as armaduras da fé. O trabalho constituir-se-á de lutas, de sofrimentos, de sacrifícios,  de suor, de testemunhos. Entretanto, sobre tudo isto é indispensável revestir-se nossa alma de caridade, que é o amor sublime. A nobreza de caráter, a confiança, a benevolência, a fé, a ciência, os dons e as possibilidades são  fios preciosos, mas o  amor  é o tear divino que os entrelaçará, tecendo a túnica da perfeição espiritual .  Emmanuel ( Vinha de Luz)
Aos Discípulos “  L.E.886.Qual a visão de Jesus sobre a caridade? “ Benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros, perdão das ofensas.” Um completo guia para a paz. Um grande instrutor do Ministério da Revelação dizia que gostaria de se materializar para dizer aos religiosos em geral, que  toda caridade para ser divina precisa apoiar-se na fraternidade .
 
Aos Discípulos A vida moderna, com suas realidades brilhantes,  vai ensinando às comunidades religiosas do Cristianismo que pregar é revelar a grandeza dos princípios de Jesus nas próprias ações diárias. Emmanuel ( Vinha de Luz)
Fora da Caridade não há Salvação  Vinde , benditos de meu Pai,  tomai posse do Reino que vos foi preparado; _pois tive fome e me deste de comer; tive sede e me destes de beber; careci de teto  e me hospedastes; - estive nu e  me vestistes; achei-me doente e  me visitastes; estive preso e me  foste ver... ...Todas as vezes que isso fizestes  a um destes mais pequeninos dos meus irmãos, foi a mim mesmo  que o fizestes. (ESE-capXV)
Os Obreiros do Senhor “ Aproxima-se o tempo em que se cumprirão as coisas anunciadas para a transformação da Humanidade. Ditosos serão os que houverem trabalhado no campo do Senhor, com desinteresse e sem outro móvel, senão a caridade!... Ditosos os que hajam dito a seus irmãos:  “Trabalhemos juntos e unamos os nossos esforços,  a fim de que o Senhor, ao chegar, encontre acabada  a obra”, porquanto o Senhor lhes dirá: “Vinde a mim, vós que sois bons servidores, vós que soubestes impor silêncio aos vossos ciúmes e as vossas discórdias,  a fim de que daí não viesse dano para a obra!”... O Espírito de Verdade  ( ESE,cap.XX )
Amor _  tear Divino Família Espiritual _  Corações que na tessitura do tempo criaram laços  afetivos   profundos . Os  afins ,  à luz do espírito imortal, são aqueles que constroem juntos na fieira do tempo à devoção espontânea e  respeito incondicional  fazendo-se amigos honestos e companheiros leais no regime de confiança espontânea ainda mesmo que divirjam sobre os mais variados pontos de vista. Livro:   Lírios da Esperança
Proposta das Atitudes de Amor Temos que promover as Casas Espíritas, de posto de socorro e alívio a núcleo de renovação social e humana, através do incentivo ao desenvolvimento de valores éticos e nobres capazes de gerar transformação.  Único caminho:  EDUCAÇÃO O núcleo espiritista deve sair do patamar de templo de crenças   e assumir sua feição de   escola capacitadora de virtudes e formação do homem de bem. Saber viver  e  conviver   são as metas primaciais desse programa no desenvolvimento de habilidades e competências do Espírito.
Proposta das Atitudes de Amor Projetar-se no meio social, interagindo com o meio, em permuta de valores e experiências.  Esse processo de interação reclama posturas novas, convertendo-se a Casa Espírita em pólo espontâneo da união entre co-idealistas, que um dia unirá os homens por  um único sentimento: o da  fraternidade , trazendo o cunho da  caridade cristã . Serão as cooperativas de  afeto  cristão , permitindo a servidores e condutores renovar esperanças. Serão pólos de arejamento e solidariedade mútua regidos por intenso e espontâneo desejo de  SOMAR  (unificação).
Proposta das Atitudes de Amor Todos nós aqui hoje reunidos estamos convocados a cerrar esforços continuados a este programa renovador. Estamos em campanha. Campanha pela   unificação com amor . Campanha pela   renovação das atitudes. Temos um problema na seara: as  más atitudes . Temos uma solução para a seara :  novas atitudes .
“  Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Documentos magistério
Documentos magistérioDocumentos magistério
Documentos magistério
JMVSobreiro
 
Documentos do magisterio
Documentos do magisterioDocumentos do magisterio
Documentos do magisterio
JMVSobreiro
 
Jornal Aliança 01/2014
Jornal Aliança 01/2014Jornal Aliança 01/2014
Jornal Aliança 01/2014
CIP2014
 
Jornal março
Jornal marçoJornal março
Jornal março
saojosepascom
 
Livro dos Espiritos q209 e 210 Evangelho cap 15 item 4
Livro dos Espiritos q209 e 210 Evangelho cap 15 item 4Livro dos Espiritos q209 e 210 Evangelho cap 15 item 4
Livro dos Espiritos q209 e 210 Evangelho cap 15 item 4
Patricia Farias
 
O rosto da misericórdia (papa francisco)
O rosto da misericórdia (papa francisco)O rosto da misericórdia (papa francisco)
O rosto da misericórdia (papa francisco)
soniarepolho
 
Jornal março 2016
Jornal março 2016Jornal março 2016
Jornal março 2016
saojosepascom
 
Instituição dos diaconos slides 1 ao 12
Instituição dos diaconos slides 1 ao 12Instituição dos diaconos slides 1 ao 12
Instituição dos diaconos slides 1 ao 12
4turmasintoniafraterna
 
Fonte de paz (psicografia chico xavier espíritos diversos)
Fonte de paz (psicografia chico xavier   espíritos diversos)Fonte de paz (psicografia chico xavier   espíritos diversos)
Fonte de paz (psicografia chico xavier espíritos diversos)
Ricardo Akerman
 
Lançai as redes novembro 2013
Lançai as redes novembro 2013Lançai as redes novembro 2013
Lançai as redes novembro 2013
Pedro Vargas
 
Chico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida
Chico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e VidaChico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida
Chico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida
. Sobrenome
 
OBRAS DE MISERICÓRDIA
OBRAS DE MISERICÓRDIAOBRAS DE MISERICÓRDIA
OBRAS DE MISERICÓRDIA
GRUPO DE ORAÇÃO ANJO RAFAEL
 
Trabalhar na seara espírita
Trabalhar na seara espíritaTrabalhar na seara espírita
Trabalhar na seara espírita
Helio Cruz
 
CB Aula 17
CB Aula 17CB Aula 17
CB Aula 17
PatiSousa1
 
Trabalhar na seara espírita
Trabalhar na seara espíritaTrabalhar na seara espírita
Trabalhar na seara espírita
Helio Cruz
 
AULA 17 CBE DM - A VIDA MORAL COM BASE NO EVANGELHO DE JESUS - 20180722
AULA 17 CBE DM - A VIDA MORAL COM BASE NO EVANGELHO DE JESUS - 20180722AULA 17 CBE DM - A VIDA MORAL COM BASE NO EVANGELHO DE JESUS - 20180722
AULA 17 CBE DM - A VIDA MORAL COM BASE NO EVANGELHO DE JESUS - 20180722
Daniel de Melo
 
O verdadeiro Cristão
O verdadeiro CristãoO verdadeiro Cristão
O verdadeiro Cristão
Renato Arabe Saraiva
 
Eae 28 Pregações e curas
Eae 28 Pregações e curasEae 28 Pregações e curas
Eae 28 Pregações e curas
PatiSousa1
 
Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6
Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6
Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6
Patricia Farias
 
Jornal A Família Católica, 27 edição. agosto 2015
Jornal A Família Católica, 27 edição. agosto 2015Jornal A Família Católica, 27 edição. agosto 2015
Jornal A Família Católica, 27 edição. agosto 2015
Thiago Guerino
 

Mais procurados (20)

Documentos magistério
Documentos magistérioDocumentos magistério
Documentos magistério
 
Documentos do magisterio
Documentos do magisterioDocumentos do magisterio
Documentos do magisterio
 
Jornal Aliança 01/2014
Jornal Aliança 01/2014Jornal Aliança 01/2014
Jornal Aliança 01/2014
 
Jornal março
Jornal marçoJornal março
Jornal março
 
Livro dos Espiritos q209 e 210 Evangelho cap 15 item 4
Livro dos Espiritos q209 e 210 Evangelho cap 15 item 4Livro dos Espiritos q209 e 210 Evangelho cap 15 item 4
Livro dos Espiritos q209 e 210 Evangelho cap 15 item 4
 
O rosto da misericórdia (papa francisco)
O rosto da misericórdia (papa francisco)O rosto da misericórdia (papa francisco)
O rosto da misericórdia (papa francisco)
 
Jornal março 2016
Jornal março 2016Jornal março 2016
Jornal março 2016
 
Instituição dos diaconos slides 1 ao 12
Instituição dos diaconos slides 1 ao 12Instituição dos diaconos slides 1 ao 12
Instituição dos diaconos slides 1 ao 12
 
Fonte de paz (psicografia chico xavier espíritos diversos)
Fonte de paz (psicografia chico xavier   espíritos diversos)Fonte de paz (psicografia chico xavier   espíritos diversos)
Fonte de paz (psicografia chico xavier espíritos diversos)
 
Lançai as redes novembro 2013
Lançai as redes novembro 2013Lançai as redes novembro 2013
Lançai as redes novembro 2013
 
Chico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida
Chico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e VidaChico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida
Chico Xavier - Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida
 
OBRAS DE MISERICÓRDIA
OBRAS DE MISERICÓRDIAOBRAS DE MISERICÓRDIA
OBRAS DE MISERICÓRDIA
 
Trabalhar na seara espírita
Trabalhar na seara espíritaTrabalhar na seara espírita
Trabalhar na seara espírita
 
CB Aula 17
CB Aula 17CB Aula 17
CB Aula 17
 
Trabalhar na seara espírita
Trabalhar na seara espíritaTrabalhar na seara espírita
Trabalhar na seara espírita
 
AULA 17 CBE DM - A VIDA MORAL COM BASE NO EVANGELHO DE JESUS - 20180722
AULA 17 CBE DM - A VIDA MORAL COM BASE NO EVANGELHO DE JESUS - 20180722AULA 17 CBE DM - A VIDA MORAL COM BASE NO EVANGELHO DE JESUS - 20180722
AULA 17 CBE DM - A VIDA MORAL COM BASE NO EVANGELHO DE JESUS - 20180722
 
O verdadeiro Cristão
O verdadeiro CristãoO verdadeiro Cristão
O verdadeiro Cristão
 
Eae 28 Pregações e curas
Eae 28 Pregações e curasEae 28 Pregações e curas
Eae 28 Pregações e curas
 
Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6
Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6
Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6
 
Jornal A Família Católica, 27 edição. agosto 2015
Jornal A Família Católica, 27 edição. agosto 2015Jornal A Família Católica, 27 edição. agosto 2015
Jornal A Família Católica, 27 edição. agosto 2015
 

Semelhante a Fraternidade E Ecumenismo

Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Tiburcio Santos
 
Jornal abril 2015
Jornal abril 2015Jornal abril 2015
Jornal abril 2015
saojosepascom
 
Jornal dezembro 2015 janeiro 2016
Jornal dezembro 2015    janeiro 2016Jornal dezembro 2015    janeiro 2016
Jornal dezembro 2015 janeiro 2016
saojosepascom
 
Estudo do livro Roteiro lição 22
Estudo do livro Roteiro lição 22Estudo do livro Roteiro lição 22
Estudo do livro Roteiro lição 22
Candice Gunther
 
Aula M1 (16 e 17) (19/07/12) - Caridade
Aula M1 (16 e 17) (19/07/12) - CaridadeAula M1 (16 e 17) (19/07/12) - Caridade
Aula M1 (16 e 17) (19/07/12) - Caridade
Mocidade Espírita União Fraternal
 
Palavras de chico_xavier_-_emmanuel
Palavras de chico_xavier_-_emmanuelPalavras de chico_xavier_-_emmanuel
Palavras de chico_xavier_-_emmanuel
Serginho Lopes Ator
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Julho ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Julho ...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Julho ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Julho ...
ParoquiaDeSaoPedro
 
Edição n. 55 do CH Noticias - Janeiro/2020
Edição n. 55 do CH Noticias - Janeiro/2020Edição n. 55 do CH Noticias - Janeiro/2020
Edição n. 55 do CH Noticias - Janeiro/2020
CH Notícias - Casa dos Humildes - Recife
 
Boletim 200413
Boletim   200413Boletim   200413
Boletim 200413
Marcio Lira
 
Conduta Espírita
Conduta EspíritaConduta Espírita
Conduta Espírita
Izabel Cristina Fonseca
 
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvimQuero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Manuel Pereira Gonçalves
 
D 14 Caridade e o Centro Espírita
D 14   Caridade e o Centro EspíritaD 14   Caridade e o Centro Espírita
D 14 Caridade e o Centro Espírita
JPS Junior
 
Carta pela compaixão
Carta pela compaixãoCarta pela compaixão
Carta pela compaixão
Marcelo Silva
 
Jornal A Voz Espírita - Edição Nº 32 - Comemorativa para o II Congresso Espír...
Jornal A Voz Espírita - Edição Nº 32 - Comemorativa para o II Congresso Espír...Jornal A Voz Espírita - Edição Nº 32 - Comemorativa para o II Congresso Espír...
Jornal A Voz Espírita - Edição Nº 32 - Comemorativa para o II Congresso Espír...
6º Conselho Espírita de Unificação
 
Jornal A Família Católica, 25 edição. junho 2015
Jornal A Família Católica, 25 edição. junho 2015Jornal A Família Católica, 25 edição. junho 2015
Jornal A Família Católica, 25 edição. junho 2015
Thiago Guerino
 
A família católica, 25 edição. junho 2015
A família católica, 25 edição. junho 2015A família católica, 25 edição. junho 2015
A família católica, 25 edição. junho 2015
A Família Católica
 
Palestra pao nosso 64 melhor sofrer no bem
Palestra pao nosso 64   melhor sofrer no bem Palestra pao nosso 64   melhor sofrer no bem
Palestra pao nosso 64 melhor sofrer no bem
Tiburcio Santos
 
Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé
Conage
 
Correio de luz julho-2014-impressao
Correio de luz julho-2014-impressaoCorreio de luz julho-2014-impressao
Correio de luz julho-2014-impressao
Ume Maria
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
ParoquiaDeSaoPedro
 

Semelhante a Fraternidade E Ecumenismo (20)

Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
 
Jornal abril 2015
Jornal abril 2015Jornal abril 2015
Jornal abril 2015
 
Jornal dezembro 2015 janeiro 2016
Jornal dezembro 2015    janeiro 2016Jornal dezembro 2015    janeiro 2016
Jornal dezembro 2015 janeiro 2016
 
Estudo do livro Roteiro lição 22
Estudo do livro Roteiro lição 22Estudo do livro Roteiro lição 22
Estudo do livro Roteiro lição 22
 
Aula M1 (16 e 17) (19/07/12) - Caridade
Aula M1 (16 e 17) (19/07/12) - CaridadeAula M1 (16 e 17) (19/07/12) - Caridade
Aula M1 (16 e 17) (19/07/12) - Caridade
 
Palavras de chico_xavier_-_emmanuel
Palavras de chico_xavier_-_emmanuelPalavras de chico_xavier_-_emmanuel
Palavras de chico_xavier_-_emmanuel
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Julho ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Julho ...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Julho ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Julho ...
 
Edição n. 55 do CH Noticias - Janeiro/2020
Edição n. 55 do CH Noticias - Janeiro/2020Edição n. 55 do CH Noticias - Janeiro/2020
Edição n. 55 do CH Noticias - Janeiro/2020
 
Boletim 200413
Boletim   200413Boletim   200413
Boletim 200413
 
Conduta Espírita
Conduta EspíritaConduta Espírita
Conduta Espírita
 
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvimQuero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvim
 
D 14 Caridade e o Centro Espírita
D 14   Caridade e o Centro EspíritaD 14   Caridade e o Centro Espírita
D 14 Caridade e o Centro Espírita
 
Carta pela compaixão
Carta pela compaixãoCarta pela compaixão
Carta pela compaixão
 
Jornal A Voz Espírita - Edição Nº 32 - Comemorativa para o II Congresso Espír...
Jornal A Voz Espírita - Edição Nº 32 - Comemorativa para o II Congresso Espír...Jornal A Voz Espírita - Edição Nº 32 - Comemorativa para o II Congresso Espír...
Jornal A Voz Espírita - Edição Nº 32 - Comemorativa para o II Congresso Espír...
 
Jornal A Família Católica, 25 edição. junho 2015
Jornal A Família Católica, 25 edição. junho 2015Jornal A Família Católica, 25 edição. junho 2015
Jornal A Família Católica, 25 edição. junho 2015
 
A família católica, 25 edição. junho 2015
A família católica, 25 edição. junho 2015A família católica, 25 edição. junho 2015
A família católica, 25 edição. junho 2015
 
Palestra pao nosso 64 melhor sofrer no bem
Palestra pao nosso 64   melhor sofrer no bem Palestra pao nosso 64   melhor sofrer no bem
Palestra pao nosso 64 melhor sofrer no bem
 
Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé
 
Correio de luz julho-2014-impressao
Correio de luz julho-2014-impressaoCorreio de luz julho-2014-impressao
Correio de luz julho-2014-impressao
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
 

Mais de Grupo Espírita Cristão

Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Grupo Espírita Cristão
 
SeparaçãO Da Alma E Do Corpo
SeparaçãO Da Alma E Do CorpoSeparaçãO Da Alma E Do Corpo
SeparaçãO Da Alma E Do Corpo
Grupo Espírita Cristão
 
Retribuir O Mal Com O Bem
Retribuir O Mal Com O BemRetribuir O Mal Com O Bem
Retribuir O Mal Com O Bem
Grupo Espírita Cristão
 
DiáLogo E DedicaçãO
DiáLogo E DedicaçãODiáLogo E DedicaçãO
DiáLogo E DedicaçãO
Grupo Espírita Cristão
 
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
Grupo Espírita Cristão
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
Grupo Espírita Cristão
 
é Permitido Repreender Os Outros
é Permitido Repreender Os Outrosé Permitido Repreender Os Outros
é Permitido Repreender Os Outros
Grupo Espírita Cristão
 
Ante Os Pequeninos
Ante Os PequeninosAnte Os Pequeninos
Ante Os Pequeninos
Grupo Espírita Cristão
 
A BençãO Do Trabalho
A BençãO Do TrabalhoA BençãO Do Trabalho
A BençãO Do Trabalho
Grupo Espírita Cristão
 
A AçãO Da Amizade
A AçãO Da AmizadeA AçãO Da Amizade
A AçãO Da Amizade
Grupo Espírita Cristão
 
A Cura Pelas Virtudes
A Cura Pelas VirtudesA Cura Pelas Virtudes
A Cura Pelas Virtudes
Grupo Espírita Cristão
 
Anjos E DemôNios
Anjos E DemôNiosAnjos E DemôNios
Anjos E DemôNios
Grupo Espírita Cristão
 
Os Valores Da Vida
Os Valores Da VidaOs Valores Da Vida
Os Valores Da Vida
Grupo Espírita Cristão
 
Chico Xavier
Chico XavierChico Xavier
Um Grande Homem
Um Grande HomemUm Grande Homem
Um Grande Homem
Grupo Espírita Cristão
 
Senhor
SenhorSenhor
Chico Xavier
Chico XavierChico Xavier
é Permitido Repreender Os Outros
é Permitido Repreender Os Outrosé Permitido Repreender Os Outros
é Permitido Repreender Os Outros
Grupo Espírita Cristão
 
O P E S C A D O R E O B A N Q U E I R O
O  P E S C A D O R  E  O  B A N Q U E I R OO  P E S C A D O R  E  O  B A N Q U E I R O
O P E S C A D O R E O B A N Q U E I R O
Grupo Espírita Cristão
 
O L I V R O D A V I D A
O  L I V R O  D A  V I D AO  L I V R O  D A  V I D A
O L I V R O D A V I D A
Grupo Espírita Cristão
 

Mais de Grupo Espírita Cristão (20)

Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
 
SeparaçãO Da Alma E Do Corpo
SeparaçãO Da Alma E Do CorpoSeparaçãO Da Alma E Do Corpo
SeparaçãO Da Alma E Do Corpo
 
Retribuir O Mal Com O Bem
Retribuir O Mal Com O BemRetribuir O Mal Com O Bem
Retribuir O Mal Com O Bem
 
DiáLogo E DedicaçãO
DiáLogo E DedicaçãODiáLogo E DedicaçãO
DiáLogo E DedicaçãO
 
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
 
é Permitido Repreender Os Outros
é Permitido Repreender Os Outrosé Permitido Repreender Os Outros
é Permitido Repreender Os Outros
 
Ante Os Pequeninos
Ante Os PequeninosAnte Os Pequeninos
Ante Os Pequeninos
 
A BençãO Do Trabalho
A BençãO Do TrabalhoA BençãO Do Trabalho
A BençãO Do Trabalho
 
A AçãO Da Amizade
A AçãO Da AmizadeA AçãO Da Amizade
A AçãO Da Amizade
 
A Cura Pelas Virtudes
A Cura Pelas VirtudesA Cura Pelas Virtudes
A Cura Pelas Virtudes
 
Anjos E DemôNios
Anjos E DemôNiosAnjos E DemôNios
Anjos E DemôNios
 
Os Valores Da Vida
Os Valores Da VidaOs Valores Da Vida
Os Valores Da Vida
 
Chico Xavier
Chico XavierChico Xavier
Chico Xavier
 
Um Grande Homem
Um Grande HomemUm Grande Homem
Um Grande Homem
 
Senhor
SenhorSenhor
Senhor
 
Chico Xavier
Chico XavierChico Xavier
Chico Xavier
 
é Permitido Repreender Os Outros
é Permitido Repreender Os Outrosé Permitido Repreender Os Outros
é Permitido Repreender Os Outros
 
O P E S C A D O R E O B A N Q U E I R O
O  P E S C A D O R  E  O  B A N Q U E I R OO  P E S C A D O R  E  O  B A N Q U E I R O
O P E S C A D O R E O B A N Q U E I R O
 
O L I V R O D A V I D A
O  L I V R O  D A  V I D AO  L I V R O  D A  V I D A
O L I V R O D A V I D A
 

Último

16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 

Último (15)

16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 

Fraternidade E Ecumenismo

  • 1. Fraternidade e Ecumenismo JOCÉIA MENEZES
  • 2. Fraternidade e Ecumenismo Fraternidade_ Harmonia, irmandade,amizade. Ecumênico_ é o processo de busca da unidade. O termo provém da palavra grega "oikos" (casa), designando "toda a terra habitada“, num sentido mais universal , geral. Do ponto de vista do Cristianismo, pode-se dizer que o ecumenismo é um movimento entre diversas denominações cristãs na busca do diálogo e cooperação comum, buscando superar as divergências históricas e culturais. Todos os ensinamentos de Jesus quando realmente vivenciados resultam na fraternidade universal . “ A interdependência é o regime instituído por Deus para a estabilidade de todo o Universo e não olvides a compreensão que devemos a todas as criaturas. Compreensão que se exprime, através da tolerância e da bondade incessantes...” Emmanuel (Ceifa de Luz)
  • 3. O que Jesus espera de nós? Que aprendamos a nos reconhecer como filhos de Deus e irmãos que necessitam se amar para alcançar a meta evolutiva a que todos estamos destinados _ perfeição relativa ( felicidade eterna e universal _ transcendendo a todas as nossas mensurações do que compreendemos como felicidade). “ Só o amor é o clima adequado ao entrelaçamento de todos os seres da criação e somente através dele integrar-nos-emos na sinfonia excelsa da vida”. Emmanuel
  • 4. O que Jesus espera de nós? Cada pessoa respira em faixa diversa de evolução. Justo nos detenhamos na companhia daqueles que sentem e pensam como nós, usufruindo os valores da afinidade; entretanto, sempre que amarmos alguém que não comunga a onda de nossas idéias e emoções, abstenhamo-nos de lhe violentar a cabeça com os moldes em que se nos padroniza a vida espiritual. Respeitemo-nos mutuamente e ajudemo-nos a ser uns para os outros o que o Supremo Senhor espera que nós sejamos_ uma bênção . Emmanuel
  • 5. As Manifestações Mediúnicas e os Sacerdotes P_Chico, você,em algum tempo, sofreu hostilidade por parte das autoridades católicas ou evangélicas? R_ Nunca sofri hostilidade alguma. O Padre que me confessou durante oito anos foi para mim um verdadeiro apóstolo. Auxiliou-me em tudo, amparou-me em tudo, aconselhou-me, abençoou-me, trouxe diretrizes para mim e quando a minha situação se tornou muito difícil, ele foi sempre um dos melhores amigos de minha vida. Deixou em mim recordações inesquecíveis. Quando fui ao confessionário do Padre Sebastião Scarzelli contar-lhe que ia estudar o Espiritismo e dedicar-me à mediunidade, disse-me: “ Seja feliz, meu filho. Eu rogarei à nossa Mãe Santíssima para que te abençoe e te proteja...”
  • 6. As Manifestações Mediúnicas e os Sacerdotes Pastor Manoel de Melo_ Meu caro Chico Xavier, meus comprimentos,com muita satisfação por conhecer você através da leitura, da sua fama, e que ninguém de consciência tranquila pode negar as suas qualidades mediúnicas. Você é uma das maiores autoridades espíritas do País. Chico_Muito obrigado ao nosso caro pastor evangélico Sr. Manoel de Melo, que nós todos admiramos como sendo orientador desse grande e brilhante movimento que é “ O Brasil para Cristo”. Nós agradecemos este tom de fraternidade e ternura humana e de tamanho carinho.Nós, os Espíritas Evangélicos nos detemos no Novo Testamento para compreender a essência dos ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo e daqueles que o sucederam, os apóstolos da causa evangélica.
  • 7. O Espírita e as outras Religiões P_Chico,como você vê o diálogo entre os espíritas e os fiéis de outras religiões, em termos ecumênicos? R_Em termos ecumênicos, naturalmente, será sempre em termos de respeito recíproco . Nessa base, creio que todos nós, os religiosos de diversas correntes do pensamento cristão, estaremos unidos em torno de Nosso Senhor Jesus Cristo . Cremos que os Espíritas, conquanto fiéis às interpretações de Allan Kardec, estarão sempre dispostos ao diálogo fraterno e ao entendimento com todos, para que alcancemos soluções adequadas à nossa paz e à tranquilidade geral.
  • 8. O Espírita perante os profitentes de outras religiões Estimar e reverenciar os irmãos de outros credos religiosos. O Sarcasmo não edifica. Não exasperar-se em oportunidade alguma, a fim de evitar o vírus da cólera e as incursões das forças inferiores no próprio íntimo. A exasperação leva ao desequilíbrio e a queda. Sistematicamente, não impor ou forçar a transformação religiosa dos irmãos alheios à fé que lhe consola o coração. Toda imposição, em matéria religiosa, revela fanatismo. O Sol, em nome de Deus , ilumina os passos de todas as criaturas.
  • 9. Igreja Livre “ Mas a Jerusalém, que é de cima, é livre, a qual é mãe de todos nós.” _ Paulo Recorda-nos a igreja liberta do Cristo, não na esfera dos homens, mas no ilimitado pensamento divino. Aqui, o espírito orgulhoso e sectário, há tanto tempo dominante nas atividades da fé. Esquecem o “não julgueis” e confiam-se a lutas angustiosas. Além da esfera obscura da ação física resplandece o templo soberano e invisível em que Jesus recolhe os servidores fiéis, sem deter-se na cor ou no feitio de suas vestimentas.
  • 10. Há uma Igreja Augusta e livre, na vida Espiritual, que é acolhedora mãe de todos nós!...
  • 11. Desejais realizações generosas nos domínios da revelação superior, sonhais conquistas gloriosas e realizações sublimes; entretanto, há que corrigir vossas atitudes mentais diante da vida humana. Não será tão-somente ao preço de palavras que erguereis os templos da fé viva. Urge estimar o trabalho antes do repouso, aceitar o dever sem exigências, desenvolver as tarefas pequeninas, antes de vos inquietardes pelas grandes obras, e colocar os desígnios do Senhor acima de todas as preocupações individuais! Se o desejo de transformar o próximo atormenta-vos a alma, lembrai-vos de que há mil modos de auxiliar sem impor, e que somente depois do fruto amadurecido há provisão de sementes com que atender às necessidades de outros núcleos de semeadura. Advertências e Orientações
  • 12. Jamais quebreis o fio de luz que nos liga, individualmente ao Espírito Divino! Não permitais que o egoísmo e a vaidade, os apetites inferiores e as tiranias do “Eu” vos empanem a faculdade de refletir a Divina Luz. Recordai que em nossa capacidade de servir, e em nossas posições de trabalho, estamos para Deus como as pedras preciosas da Terra estão para o Sol Criador_ quanto mais nobre a pureza da pedra, mais possibilidades apresenta de refletir o brilho solar! Elevemo-nos no Espírito do Senhor, que nos convidou ao banquete da luz, desde hoje! Livro: Missionários da luz- Cap.9 Advertências e Orientações
  • 13. “ E sobre tudo isto, revesti-vos de caridade , que é o vínculo da perfeição.” _ Paulo.
  • 14. Aos Discípulos Todos os discípulos do Evangelho precisarão de coragem para atacar os serviços da redenção de si mesmos. Nenhum dispensará as armaduras da fé. O trabalho constituir-se-á de lutas, de sofrimentos, de sacrifícios, de suor, de testemunhos. Entretanto, sobre tudo isto é indispensável revestir-se nossa alma de caridade, que é o amor sublime. A nobreza de caráter, a confiança, a benevolência, a fé, a ciência, os dons e as possibilidades são fios preciosos, mas o amor é o tear divino que os entrelaçará, tecendo a túnica da perfeição espiritual . Emmanuel ( Vinha de Luz)
  • 15. Aos Discípulos “ L.E.886.Qual a visão de Jesus sobre a caridade? “ Benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros, perdão das ofensas.” Um completo guia para a paz. Um grande instrutor do Ministério da Revelação dizia que gostaria de se materializar para dizer aos religiosos em geral, que toda caridade para ser divina precisa apoiar-se na fraternidade .
  • 16.  
  • 17. Aos Discípulos A vida moderna, com suas realidades brilhantes, vai ensinando às comunidades religiosas do Cristianismo que pregar é revelar a grandeza dos princípios de Jesus nas próprias ações diárias. Emmanuel ( Vinha de Luz)
  • 18. Fora da Caridade não há Salvação Vinde , benditos de meu Pai, tomai posse do Reino que vos foi preparado; _pois tive fome e me deste de comer; tive sede e me destes de beber; careci de teto e me hospedastes; - estive nu e me vestistes; achei-me doente e me visitastes; estive preso e me foste ver... ...Todas as vezes que isso fizestes a um destes mais pequeninos dos meus irmãos, foi a mim mesmo que o fizestes. (ESE-capXV)
  • 19. Os Obreiros do Senhor “ Aproxima-se o tempo em que se cumprirão as coisas anunciadas para a transformação da Humanidade. Ditosos serão os que houverem trabalhado no campo do Senhor, com desinteresse e sem outro móvel, senão a caridade!... Ditosos os que hajam dito a seus irmãos: “Trabalhemos juntos e unamos os nossos esforços, a fim de que o Senhor, ao chegar, encontre acabada a obra”, porquanto o Senhor lhes dirá: “Vinde a mim, vós que sois bons servidores, vós que soubestes impor silêncio aos vossos ciúmes e as vossas discórdias, a fim de que daí não viesse dano para a obra!”... O Espírito de Verdade ( ESE,cap.XX )
  • 20. Amor _ tear Divino Família Espiritual _ Corações que na tessitura do tempo criaram laços afetivos profundos . Os afins , à luz do espírito imortal, são aqueles que constroem juntos na fieira do tempo à devoção espontânea e respeito incondicional fazendo-se amigos honestos e companheiros leais no regime de confiança espontânea ainda mesmo que divirjam sobre os mais variados pontos de vista. Livro: Lírios da Esperança
  • 21. Proposta das Atitudes de Amor Temos que promover as Casas Espíritas, de posto de socorro e alívio a núcleo de renovação social e humana, através do incentivo ao desenvolvimento de valores éticos e nobres capazes de gerar transformação. Único caminho: EDUCAÇÃO O núcleo espiritista deve sair do patamar de templo de crenças e assumir sua feição de escola capacitadora de virtudes e formação do homem de bem. Saber viver e conviver são as metas primaciais desse programa no desenvolvimento de habilidades e competências do Espírito.
  • 22. Proposta das Atitudes de Amor Projetar-se no meio social, interagindo com o meio, em permuta de valores e experiências. Esse processo de interação reclama posturas novas, convertendo-se a Casa Espírita em pólo espontâneo da união entre co-idealistas, que um dia unirá os homens por um único sentimento: o da fraternidade , trazendo o cunho da caridade cristã . Serão as cooperativas de afeto cristão , permitindo a servidores e condutores renovar esperanças. Serão pólos de arejamento e solidariedade mútua regidos por intenso e espontâneo desejo de SOMAR (unificação).
  • 23. Proposta das Atitudes de Amor Todos nós aqui hoje reunidos estamos convocados a cerrar esforços continuados a este programa renovador. Estamos em campanha. Campanha pela unificação com amor . Campanha pela renovação das atitudes. Temos um problema na seara: as más atitudes . Temos uma solução para a seara : novas atitudes .
  • 24. “ Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”.